Você está na página 1de 3

UMA IGREJA ILUDIDA

Apocalipse - 3 - 14 : 22

Tema:
Exortação ao arrependimento. Cristo não desiste dos seus
fiéis ainda que eles estejam vivendo em uma situação que lhe
desagrada. Sempre existe a esperança de um retorno aos
braços do Senhor da Igreja.

Introdução:
É possível pertencer a uma igreja rica ou mesmo ser rico em
todas as coisas e ser extremamente pobre ao mesmo tempo?
A história bíblica de hoje é sobre esta incoerência: rico, mas
pobre.

Transição:
Gostaria de apresentar um solene aviso daquele que conhece
todas as coisas e que oferece a todos nós um rasgo de
esperança.

I. O AUTOR DA CARTA
1. O Amém
a. Não é comum usar esta palavra como nome próprio.
b. Isaías 65.1 fala do Deus que diz amém.
c. A tradução seria: “Estas são as palavras daquele que não
muda”
2. A testemunha fiel e verdadeira
a. Em oposição à falta de consistência e verdade encontradas
na igreja de Laodicéia.
3. O princípio da criação de Deus
a. Uma clara alusão ao que o Ap. Paulo escreve em Cl 1.15ss.
O autor desta carta do Apocalipse conhecia a carta de Paulo.
b. Jesus Cristo é o Criador de todas as coisas. Tudo foi feito
por ele e para ele.

II. A DESTINATÁRIA DA CARTA


1. É uma Igreja
a. Somos ensinados no texto que se trata de uma Igreja,
provavelmente fundada por seguidores de Paulo quando ele
esteve em Éfeso.
b. Foi a única igreja das sete do Apocalipse que não recebeu
nenhum elogio de Jesus Cristo.
2. Na cidade de Laodicéia
a. Uma das cidades mais ricas da Ásia Menor. Localizada na
região de Colossos e Hierápolis. O Apóstolo Paulo escreveu
uma carta para esta igreja que foi perdida (Cl 4.16).
b. A cidade era tão rica, que depois de ser devastada por um
terremoto no ano 60 DC, ela recusou a ajuda de Roma para
ser reconstruída.
c. Era também conhecida pela sua renomada Escola de
Medicina, onde muitos remédios eram desenvolvidos.
d. A maior fraqueza da cidade era falta de água que era
trazida das montanhas por grandes tubos.

III. O CONTEÚDO DA CARTA


1. Mostrar o estado geral da Igreja
a. “Conheço as tuas obras”
b. Era uma igreja morna. Simbolizada nas águas quentes das
fontes nas redondezas, que tornava-se morna quando descia
pelas encostas.
c. Era uma igreja ignorante do seu real estado
- dizia ser muita rica e não tinha falta de nada.
- Cristo a via como infeliz, miserável, pobre, cega e nu.
2. Informar o que o Cristo está pensando em fazer com a
Igreja
a. Qual a serventia de uma igreja que perde a sua essência, a
sua significância?
b. Estava a ponto de lançar aquela igreja para fora de sua
pessoa
c. “Se o sal se tornar insípido para nada mais presta, senão
para ser lançado fora, e ser pisado pelos homens” Mt 5.13
3. Aconselhar a Igreja a procurar o arrependimento
a. Comprar ouro refinado
- uma igreja rica mas que na verdade é pobre, é aconselhada
a comprar ouro refinado.
- simboliza o favor de Deus, cujo valor é inestimável
b. Vestidura branca
- a cidade era famosa pela lã preta que produzia e era
cobiçada por todos.
- deve comprar a vestidura daqueles que foram lavados no
sangue do Cordeiro, pois estava andando nua perante o
Senhor.
c. Comprar colírio
- para ver, pois os remédios produzidos pela sua escola de
medicina não tinham este poder restaurador.
- reconhecer a cegueira é o passo para a cura.
d. Ser zelosa e arrepender-se
- o arrependimento é a prova de que ainda há esperanças
para todos nós.
- a disciplina de Jesus Cristo é a prova de que ele ama a
Igreja.

IV. O PROMESSA DA CARTA


1. A presença diária na vida da Igreja
a. Cristo está querendo fazer parte da vida diária de todos
nós. Entrar em nossa casa e cear conosco.
b. “Zaqueu, hoje me convem cear em tua casa”
c. Cristo já está à porta. Já veio.
2. A Igreja presente na eternidade
a. Ela pode ser uma igreja vencedora
b. Pode sentar-se com Cristo no seu trono

Conclusão:
Holman Hunt pintou um famoso quadro chamado A Luz do
Mundo, onde Cristo está do lado de fora batendo. A maçaneta
está pelo lado de dentro da porta.
Certo pai levou o seu filho para ver a pintura e o menino
perguntou: “porque não abrem a porta?”. A resposta do pai:
“porque não ouvem Cristo batendo”.
O menino não satisfeito com aquela resposta disse: “Talvez
estão ocupados no quartinho dos fundos fazendo outras
coisas, e não sabem que Cristo está batendo à porta”

Você também pode gostar