Você está na página 1de 20

Gastroenterologia

Neste capítulo, começamos relatando sobre a disbiose intestinal, já que a


quantidade (ou proporção) e qualidade da flora intestinal é fundamental para
OS BENEFÍCIOS DA SUPLEMENTAÇÃO DOS
a saúde. Após a apresentação sobre a disbiose, indicamos o uso de suple- PROBIÓTICOS JÁ ESTÃO COMPROVADOS NAS
mentos em patologias gastrointestinais e melhora da capacidade digestiva. SEGUINTES SITUAÇÕES:
1. Diarreia infecciosa provocada por vírus ou bactérias. Na criança, previne
DISBIOSE INTESTINAL a diarreia, reduz sua duração e a intensidade dos sintomas, inclusive em
diarreia causada por rotavírus. Em determinados casos, evita a diarreia
O trato gastrointestinal é colonizado pela flora microbiana, um ecossis- do viajante e/ou atenua suas manifestações. Previne e/ou alivia a diarreia
tema altamente complexo e importante. Em sua maioria, a flora intestinal é associada à antibioticoterapia;
composta por bactérias benéficas fundamentais para o bom funcionamento
intestinal. As principais bactérias benéficas colonizadoras do intestino são 2. Intolerância à lactose, favorecendo a conversão da lactose em ácido láctico;
as diversas cepas de Lactobacillus, encontrados principalmente no intestino
delgado, e as diversas cepas de Bifidobacterium que colonizam o intestino 3. Em pacientes imunocomprometidos, como indivíduos infectados com
grosso. A alteração da qualidade, quantidade ou proporção desta flora HIV, reforçando o sistema imunitário e reduzindo os episódios de diarreia;
intestinal é chamada de disbiose intestinal.
A microbiota é responsável por muitas funções importantes para a nossa 4. Prevenção do câncer de cólon: observaram-se taxas inferiores de câncer
saúde, sendo fácil destacar: a resistência à colonização de patógenos (inibe a de cólon em determinadas populações que consomem grandes quantidades
multiplicação de patógenos oportunistas), a imunomodulação (permite uma de produtos lácteos fermentados;

GASTROENTEROLOGIA
resposta imune mais rápida e adequada, modulando de forma importante o
sistema imune) e a contribuição nutricional (fornece vitaminas e substratos 5. Patologias intestinais inflamatórias, como doença de Crohn e reto-
energéticos como ácidos graxos de cadeia curta). Esta flora bacteriana cria colite ulcerativa, e também a síndrome do intestino irritável, aliviando a
uma fina camada protetora entre a parede intestinal e o bolo alimentar e sintomatologia;
inibe a colonização intestinal por bactérias nocivas através da produção
de antibióticos endógenos (bacteriocinas), da redução do pH intestinal, da
6. Alergias alimentares, pois reduz a permeabilidade intestinal, reduzindo a
estimulação de produção de ácidos orgânicos (ácido acético e ácido lático),
absorção de alérgenos e bactérias do trato gastrointestinal para o restante do
da competição pelos nutrientes e locais de adesão na superfície do epitélio
corpo disparando quadros alérgicos crônicos como asma e artrites. Também
com as bactérias nocivas e da competição pela desconjugação dos sais
está comprovado seu benefício em aumentar a sobrevida de pacientes com
biliares. A microflora saudável também aumenta a produção de anticorpos
queimaduras extensas e septicemia, por reduzir a translocação bacteriana;
intestinais, o que resulta no efeito imunoestimulante e melhora das alergias
de origem alimentar, além de ajudar na desintoxicação de metais pesados
e de outras toxinas. As bactérias benéficas da flora também auxiliam na 7. Durante a gravidez, se tomado pela mãe, parece reduzir a incidência de
síntese de vitamina K e vitaminas do complexo B no intestino. eczema atópico e outras doenças alérgicas na criança;

O uso de alimentação fermentada com Lactobacillus está presente há


8. Pode reduzir a gravidade dos sintomas bem como a recorrência de alergias
milhares de anos em todas as culturas tradicionais (iogurte, kefir, queijos,
em crianças; reduz intensidade e duração de cólicas em recém nascidos;
chucrute, natto, etc.). Com o passar dos anos, descobriu-se que este hábito
da comida fermentada tinha uma grande sabedoria em fornecer e nutrir
a flora intestinal, e se estabeleceu nos dias atuais a suplementação com 9. Apresenta efeito hipocolesterolêmico, ajudando a reduzir os níveis de
probióticos e prébióticos como uma nova opção terapêutica natural. Probi- colesterol por reduzir a reabsorção intestinal do colesterol e aumentar a
óticos são microrganismos que, quando ingeridos, exercem efeitos benéfi- produção de ácido propiônico que reduz a produção hepática de colesterol;
cos à saúde, favorecendo a presença de bactérias benéficas e diminuindo
a concentração de bactérias patogênicas, putrefativas e microrganismos 10. Reduz a incidência de candidíase vaginal e infecções urinárias de repe-
indesejáveis. A suplementação com Lactobacillus e Bifidobacterium é hoje tição, sendo recomendado seu uso sempre após o tratamento com anti-
uma das principais ferramentas na prevenção e tratamento da disbiose biótico oral;
intestinal. Prebióticos são fibras vegetais solúveis e insolúveis que são fontes
de energia para a flora intestinal e ajudam a modular a formação do bolo 11. No âmbito nutricional, salienta-se a síntese de vitaminas do complexo
fecal. A ingestão diária de probióticos e/ou prebióticos (fibras saudáveis) em B e de vitamina K. A nível digestivo, os probióticos interferem ainda na
quantidade adequada é o que determina a prevalência dos níveis elevados síntese das enzimas proteases/peptidases (responsáveis pela quebra de
de microrganismos no ecossistema digestivo, permitindo que desenvolvam ligações peptídicas entre 11 aminoácidos). Possui ainda grande impacto na
o efeito benéfico desejado. Para que isso ocorra, além de permanecer viável regulação do trânsito intestinal e na absorção de nutrientes.
durante sua passagem pelo sistema gastrointestinal, o nível populacional
do probiótico deve ser suficientemente elevado para ter um impacto no
local onde se espera que desenvolva a sua função.

143
OPÇÕES DE CEPAS DE PROBIOTICOS LACTOBACILLUS GASSERI
Obesidade, redução do peso corporal, redução da gordura subcutânea e
O uso médico dos probióticos pode ser dividido em reposição e melhoria do abdômen, redução da glicose e intolerância à lactose.
da flora intestinal com o uso de um pool de várias cepas, mimetizando a
comida fermentada ou o uso de uma cepa isolada com um fim específico. Sugestão posológica: 1 blh UFC a 5 blh UFC ao dia.
Atualmente, os probióticos podem ser usados como se fossem remédios,
pois cada tipo de bactéria tem uma relação com mecanismos patológicos LACTOBACILLUS HELVETICUS
específicos e resultados maiores conforme algumas patologias. Os probió-
ticos são prescritos em unidades formadoras de colônias (UFC), podendo Estresse, ansiedade, depressão, auxilia no controle da pressão arterial, reduz
ser usados em milhões (1 x 108) de UFC ou em bilhões (1 x 109) de UFC. risco de infecções em crianças.
Segue as indicações e as doses dos probióticos retirados da literatura atual: Sugestão posológica: 1 blh UFC a 5 blh UFC ao dia.

LACTOBACILOS LACTOBACILLUS JOHNSONII


Melasma, proteção da pele, reduz danos da radiação UV, combate H. pylori
LACTOBACILLUS ACIDOPHILUS (gastrite e úlcera estomacal) e aumenta a imunidade.
Diarreia por uso de antibióticos ou diarreia infecciosa, restabelecimento da Sugestão posológica: 500 mlh UFC a 2 blh UFC ao dia.
flora intestinal, tratamento de colites ulcerativas, acnes e úlceras bucais.
Sugestão posológica: 1 blh UFC a 10 blh UFC ao dia. LACTOBACILLUS LACTIS
Constipação intestinal crônica, colite, aumento da imunidade.
LACTOBACILLUS BULGARICUS Sugestão posológica: 100 mlh UFC a 2 blh UFC ao dia.
Contribui para a digestão, intolerância à lactose, redução do colesterol,
controle de infecções intestinais e melhora do sistema imune.
LACTOBACILLUS PARACASEI
Sugestão posológica: 2 blh UFC ao dia.
Diarreias, síndrome do intestino irritável, aumento de imunidade, prevenção
de resfriados e rinites alérgicas.
LACTOBACILLUS CASEI Sugestão posológica: 1 blh UFC a 5 blh UFC ao dia.
Tratamento de infecções intestinais, aumento da imunidade contra infecções
virais e bacterianas, regula o funcionamento gastrointestinal e mantém o
LACTOBACILLUS PLANTARUM
balanço da flora da parede intestinal.
Redução do peso corporal, estresse e depressão, asma, rinite, aumenta a
Sugestão posológica: 1 blh UFC a 5 blh UFC ao dia.
imunidade, reduz a distensão abdominal e sintomas de náuseas e vômitos.
Sugestão posológica: 100 mlh UFC a 1 blh UFC ao dia.
LACTOBACILLUS CURVATUS
Restabelece a flora intestinal, tratamento da obesidade.
LACTOBACILLUS REUTERI
Sugestão posológica: 200 mlh UFC a 2 blh UFC ao dia.
Erradicação da H. pylori em crianças e adultos, gastrite, úlcera estomacal,
asma, aumento da imunidade e aumento da absorção de nutrientes.
LACTOBACILLUS DELBRUECKII Sugestão posológica: 100 mlh UFC a 1 blh UFC ao dia.
Imunoestimulante, intolerância à lactose, diarreia em crianças e inflamação
intestinal.
LACTOBACILLUS RHAMNOSUS
Sugestão posológica: 250 mlh UFC a 1 blh UFC ao dia.
Redução do peso corporal, melasma e cuidados da pele, asma, alergias
alimentares, rinite.
LACTOBACILLUS FERMENTUM Sugestão posológica: 100 mlh UFC a 5 blh UFC ao dia.
Recupera a flora intestinal, diarreias (inclusive causadas por viagens), aumenta
a eficácia de vacinas.
Sugestão posológica: 2 blh UFC a 10 blh UFC ao dia.

144
LACTOBACILLUS SALIVARIUS OUTROS
Rinite, dermatite atópica, limpeza do trato gastrointestinal (TGI), auxilia na
digestão. ENTEROCOCCUS FAECIUM
Sugestão posológica: 100 mlh UFC a 2 blh UFC ao dia. Diarreia (rota vírus), redução HDL, inflamação, combate a E. coli, aumento
da imunidade.
LACTOBACILLUS SPOROGENES Sugestão posológica: 2 blh UFC a 5 blh UFC ao dia.
Estomatite, aftas, vaginite, acne, diarreia infantil, suporte intestinal, meta-
bolismo lipídico. STREPTOCOCCUS THERMOPHILLUS
Sugestão posológica: 800 mlh UFC a 3 blh UFC ao dia. Alergias alimentares, rinite, diarreia, propriedades antioxidantes.
Sugestão posológica: 2 blh UFC a 5 blh UFC ao dia.
BIFIDOBACTÉRIAS
SACCHAROMYCES BOULARDII
BIFIDOBACTERIUM ANIMALIS Diarreia causada por uso de antibióticos, aumento da imunidade, reduz
Obesidade e doença inflamatória intestinal, síntese de vitamina do complexo toxinas intestinais.
B e melhora da função hepática.
Sugestão posológica: 50 mg a 500 mg ao dia.
Sugestão posológica: 2 blh UFC a 5 blh UFC ao dia.

GASTROENTEROLOGIA
SACCHAROMYCES CEREVISIAE (EPICOR®)
BIFIDOBACTERIUM BIFIDUM Levedura fermentada e seca com efeito imunomodulador, aumenta IgA e
Rinite, intolerância à lactose, diarreia e controle do colesterol. reduz IgE.
Sugestão posológica: 2,5 blh UFC a 7,5 blh UFC ao dia. Sugestão posológica: 50 mg a 500 mg ao dia.

BIFIDOBACTERIUM BREVIS
Obesidade, redução do peso corporal, rinite, dermatite atópica, infecções
por E. coli.
Sugestão posológica: 100 mlh UFC a 600 mlh UFC ao dia.

BIFIDOBACTERIUM INFANTIS
Estresse e depressão, reduz inflamação, prisão de ventre e distensão
abdominal.
Sugestão posológica: 1 blh UFC a 2 blh UFC ao dia.

BIFIDOBACTERIUM LACTIS
Imunidade, diarreia e constipação intestinal, aumento da imunidade em
idosos, reduz danos causados pelo glúten a celíacos.
Sugestão posológica: 100 mlh UFC a 2 blh UFC ao dia.

BIFIDOBACTERIUM LONGUM
Diarreia, intolerância à lactose, constipação, colite, doença de Crohn, estresse
e depressão.
Sugestão posológica: 100 mlh UFC a 2 blh UFC ao dia.

145
FIBRAS DIGESTIVAS E PREBIÓTICOS FIBREGUM B®
Fibra prebiótica, purificada a partir da goma acácia, com propriedades bifi-
As fibras alimentares constituem-se de remanescentes de partes comes- dogênicas e efeito hipoglicemiante. Tem uma excelente tolerância digestiva
tíveis de plantas e carboidratos análogos que são resistentes à digestão e devido à sua fermentação lenta pela microflora intestinal não provocando
absorção no intestino delgado. Essas fibras podem ser divididas em fibras desconforto abdominal.
alimentares insolúveis e fibras alimentares solúveis. As fibras solúveis
apresentam uma elevada capacidade de retenção de água, formando uma Sugestão posológica: 5 g a 10 g ao dia.
espécie de gel no trato digestório, retardando o esvaziamento gástrico,
promovendo assim uma maior e mais prolongada sensação de saciedade e POLIDEXTROSE
tornando mais lento o processo de absorção de glicose e colesterol. Outro
mecanismo associado à redução da velocidade de esvaziamento gástrico A polidextrose é formada por polímeros de glicose, obtida pela sua poli-
é pelo aumento do nível de colecistoquinina (CCK), associado fortemente condensação térmica a vácuo. Apresenta baixa digestibilidade capaz de
a um melhor controle glicêmico em pacientes diabéticos. Essa porção das produzir efeitos fisiológicos similares aos de fibras alimentares solúveis,
fibras é normalmente fermentada rapidamente no intestino, enquanto as pela sua capacidade de atingir o cólon intacto, não sofrendo digestão no
insolúveis são lentamente ou apenas parcialmente fermentadas. As fibras trato gastrointestinal superior tanto pela acidez do estômago quanto pelas
insolúveis são responsáveis pela melhora das funções do intestino grosso enzimas digestivas.
por meio de redução de tempo de trânsito intestinal, aumento do peso e Sugestão posológica: 500 mg a 2.000 mg, 1 a 3 vezes ao dia.
frequência das fezes, bem como podem se ligar a sais biliares e também
contribuir para a redução na absorção de parte de gorduras e do colesterol.
AGAR AGAR
Estas fibras são denominadas prebióticas e são metabolizados seletivamente
É uma hemicelulose mucilaginosa, hidrofíli­ca, extraída de algumas espécies
pelas bactérias denominadas benéficas. Elas alteram a microbiota intesti-
de algas. Mucilagens são substâncias que facili­tam a evacuação por forne-
nal, gerando uma microbiota bacteriana saudável, capaz de induzir efeitos
cer resíduo não digerível, aumentar o volume fe­cal e, consequentemente,
fisiológicos importantes para a saúde. Pesquisas realizadas nos últimos 25
estimular o peristaltismo. O agar agar é usado por sua ação demulcente e
anos demonstraram que os efeitos das fibras, sobre o trato gastrointesti-
formação de massa para o tratamento da obstipação crônica, síndrome do
nal têm importantes consequências metabólicas que podem resultar em
intestino irritável, diverticulite e para o controle de hemorroidas e colostomia.
redução do risco de doenças, como câncer, diabetes mellitus (tipo 2) e
doenças cardiovasculares. Sugestão posológica: 2 g a 5 g ao dia, em dose fracionada junto às refeições.
Probióticos e prebióticos, quando presentes no mesmo produto, dão origem
a um efeito simbiótico, afetando beneficamente o hospedeiro e melhorando
a sobrevivência e implantação dos microrganismos na parede intestinal. Indi-
ca-se o uso progressivo de todos os prebióticos, pois a introdução abrupta
e/ou altas doses pode causar sintomas gastrointestinais de flatulência e
diarreia. Pode ser usado com Lactobacillus, potencializando seu efeito. A
seguir, descrevemos as opções de fibras disponíveis para manipulação:

FOS (FRUTOLIGOSSACARÍDEO)
FOS são oligossacarídeos de ocorrência natural em produtos de origem
vegetal. Quimicamente são oligômeros de frutose e glicose, frutos do meta- GLUCOMANNAN
bolismo da inulina. Os FOS também são conhecidos como prebióticos já É um com­ponente da raiz da Amorpho­phallus konjac, muito utilizada como
que são resistentes à digestão no estômago, e no intestino são fermentados alimento no Japão e China. É um car­boidrato de alto peso molecular, quimi-
pelas bactérias benéficas, estimulando seu crescimento e melhorando a camente semelhante à celulose. Enquanto a celulose é insolúvel e absorve
saúde do organismo. A sua presença pode inibir o crescimento das bactérias somente 5 a 10 vezes de seu peso em água, o glucoman­nan é solúvel e
patogênicas, como do Clostridium perfringens e da Escherichia coli. Os FOS absorve água em mais de 200 vezes, formando uma solução viscosa. Por
podem produzir efeitos significativos de queda na contagem de anaeróbios exemplo, em uma solução de 1 a 2%, seu volume aumenta lentamente
totais nas fezes e queda de pH no intestino, dificultando a viabilidade de atingindo uma viscosidade máxima em 5 horas. Esta fibra dietética, dada a
bactérias patogênicas. Adicionalmente, possuem características específicas sua capacidade de absorção de água e formação de uma massa gelificada
na prevenção de cáries dentárias, redução nos níveis séricos de colesterol compacta a nível de trato gastrointestinal, proporciona uma plenitude gástrica
total e lipídios, além de aumentarem a absorção de Ca e Mg no intestino. reconhecida pelo hipotálamo.
Sugestão posológica: 500 mg a 5g ao dia. Sugestão posológica: 1 g a 3 g, 2 a 3 vezes ao dia, 1 a 2 horas antes das
refeições.

146
FIBRA DE BAMBU INULINA
Fibra prebiótica insolúvel, purificada a partir do bambu, com excelente Inulinas são oligossacarídeos naturais encontrados em muitos vegetais e em
tolerância digestiva, indicada para ser usada com fibras solúveis para o maior quantidade na chicória, mas também são encontrados na cebola, alho,
tratamento de constipação intestinal. banana verde e batata yacon. São pouco digeríveis no intestino delgado
e fermentadas no cólon, promovendo o crescimento das Bifidobacterium,
Sugestão posológica: 2 g a 10 g ao dia.
sendo consideradas bifidogênicas e prebióticas. Reduzem a lipogênese hepá-
tica e as concentrações plasmáticas de triacilglicerol (efeito hipolipêmico),
melhoram a absorção dos nutrientes, fortalecem o sistema imunológico e
aumentam o volume das fezes aumentando a frequência de evacuações.
Sugestão posológica: 3 g a 10 g, 1 a 2 vezes ao dia.

PECTINA
A pectina é um coloide natural, encontrado em frutas e em alguns tipos de
raízes e tubérculos. Possui alto grau de metoxilação e rápida gelificação.
Produzida a partir da casca de frutas cítricas, é uma fibra solúvel que apesenta
os benefícios já citados dessa porção da fibra, como auxiliar na perda de
PSYLLIUM peso, ajudar o bom funcionamento do intestino e diminuir a concentração
de colesterol e glicose séricos.

GASTROENTEROLOGIA
Apesar de o verdadeiro psyllium ser originário da planta Plantago psyllium, a
casca e a semente do Plantago ovata é comumente referido como psyllium, Sugestão posológica: 500 mg a 1.500 mg ao dia.
que é ampla­mente utilizado no tratamento da constipação. Psyllium contém
uma grande propor­ção de hemicelu­lose e mucilagem. As mucilagens presen-
tes na composição do psyllium absorvem considerável quantidade de água,
aumentando o volume fecal que, por sua vez, normaliza o tempo de trânsito
intestinal. Há uma redução da pressão intraluminal reduzindo a possibi-
lidade de formação de divertículos. A interação com a água favorece o
amolecimento das fezes e reduz a necessidade de esforço para evacuação,
atividade muito útil em casos de hemorroidas.
Sugestão posológica: 5 g a 15 g, 1 a 3 vezes ao dia.

CHIA
Chia inte­gral, também conhecida como Salvia hispanica, são sementes
mucilaginosas que podem absorver até 10 vezes o seu peso em água.
GOMA GUAR São ricas em mucopolissacarídeos e constituem uma excelente fonte de
Goma obtida da semente de Cyamopsis psoraloides (leguminaceae). É fibras solúveis, fibras insolúveis e pro­teína (em média 20% de seu peso).
recomendada para o emagrecimento, uma vez que promove sensação de Em contato com a água, as sementes formam um retículo dando origem a
saciedade, e também no tratamento do diabetes mellitus, pois reduz a soluções de alta viscosidade, responsáveis por suas ações sobre o meta-
concentração de glicose no sangue, tanto a glicemia pós-prandial quanto a bolismo de carboidratos e lipídios e poten­cial anticarcinogênico. Estudos
glicemia de jejum. Em contato com a água forma um gel de alta viscosidade. indicam que seu consumo de forma aguda suprime o apetite, melhora a
Reduz o colesterol sérico total e os níveis de LDL. manutenção do diabetes tipo 2, promove a perda de peso, e melhora os
fatores de risco relacionados com a obesidade.
Sugestão posológica: 1 g a 2 g, 1 a 3 vezes ao dia, um pouco antes das
refeições. Sugestão posológica: 5 g a 15 g, 1 a 3 vezes ao dia.

147
SUGESTÕES DE FÓRMULAS FÓRMULA MULTIPROBIÓTICOS
Composição de múltiplas cepas que auxiliam no controle e proliferação
das bactérias prejudiciais, minimizam as inflamações e reforçam a imper-
POOL DE LACTOBACILLUS COM FOS
meabilidade intestinal.
A suplementação com Lactobacillus é hoje uma das principais ferramentas
na prevenção e tratamento da disbiose. A associação do FOS (prebiótico) à Lactobacillus acidophilus.............................................................1 x 109 UFC
composição com 5 tipos de cepas probióticas confere um caráter simbiótico,
Lactobacillus bulgaricus...............................................................1 x 109 UFC
podendo aumentar os efeitos benéficos de cada uma delas, reconstituindo
e reequilibrando a flora intestinal de forma natural. Lactobacillus casei........................................................................1 x 109 UFC
Lactobacillus gasseri.....................................................................1 x 109 UFC
Lactobacillus acidophilus.............................................................1 x 10 UFC 9
Lactobacillus paracasei................................................................1 x 109 UFC
Lactobacillus bifidum.....................................................................1x 109 UFC Lactobacillus plantarum...............................................................1 x 109 UFC
Lactobacillus bulgaricus................................................................1x 109 UFC Lactobacillus reuteri.....................................................................1 x 109 UFC
Lactobacillus casei.........................................................................1x 10 UFC 9
Lactobacillus rhamnosus.............................................................1 x 109 UFC
Lactobacillus rhamnosus.............................................................1 x 10 UFC 9
Bifidobacterium brevis.................................................................1 x 109 UFC
FOS........................................................................................................... 300 mg Bifidobacterium lactis..................................................................1 x 109 UFC
Sugestão posológica: tomar 1 dose, 2 vezes ao dia. Bifidobacterium longum..............................................................1 x 109 UFC
Bifidobacterium animalis.............................................................1 x 109 UFC
FÓRMULA MEGA PROBIÓTICOS
Sugestão posológica: tomar 1 dose ao dia.
Fórmula com maior concentração de lactobacillus por dose para situações
de disbiose mais intensa. Associamos o FOS – um oligossacarídeo de origem
vegetal com ação prebiótica. Sua associação com os probióticos potencializa
POOL DE PREBIÓTICOS EM CÁPSULAS
a eficácia dos mesmos, pois aumenta sua replicação. O mix de fibras solúveis e prebióticas de FOS, inulina e polidextrose contri-
bui expressivamente no equilíbrio da flora intestinal e regulando o trânsito
Lactobacillus acidophillus............................................................5 x 109 UFC intestinal.
Lactobacillus bulgaricus................................................................5x 109 UFC
FOS........................................................................................................... 500 mg
Lactobacillus rhamnosus..............................................................5x 109 UFC
Inulina...................................................................................................1.000 mg
Bifidumbacterium bifidum...........................................................5 x 109 UFC
Polidextrose............................................................................................ 500 mg
Bifidumbacterium longum...........................................................5 x 109 UFC
FOS........................................................................................................... 500 mg Sugestão posológica: tomar 1 a 3 doses ao dia.

Sugestão posológica: tomar 1 dose ao dia.


SACHÊS COM PREBIÓTICOS
Esta fórmula contém um blend de fibras prebióticas, que são metabolizadas
FÓRMULA BLEND DE BIFIDOBACTERIUM
seletivamente por bactérias benéficas.
As Bifidobacterium ajudam contra a constipação, diarreia, gases e flatu-
lência. Quando tomadas diariamente, estas podem ajudar a reabastecer as FOS................................................................................................................ 0,5 g
boas bactérias do cólon e apoiar a saúde digestiva e a saúde do sistema Inulina........................................................................................................... 1,0 g
imunológico. Apresentam efeito especial na redução do colesterol.
Polidextrose.................................................................................................... 2 g
Bifidobacterium brevis.................................................................1 x 10 UFC 9
Pectina.......................................................................................................... 0,5 g
Bifidobacterium infantis..............................................................1 x 10 UFC 9
Psyllium........................................................................................................... 2 g
Bifidobacterium lactis..................................................................1 x 10 UFC 9
Sugestão posológica: misturar o conteúdo de 1 sachê em 1 copo d’água,
Bifidobacterium longum..............................................................1 x 109 UFC suco ou sopa e tomar imediatamente após o preparo, 1 a 2 vezes ao dia,
Bifidobacterium animalis.............................................................1 x 109 UFC junto com probióticos.

Sugestão posológica: tomar 1 dose ao dia.

148
FÓRMULA PROBIÓTICA PARA H. PYLORI MIX DE FIBRAS SACIETOGÊNICAS
Composição de cepas que auxiliam no controle e proliferação das bactérias Fonte de fibras alimentares que aumentam a viscosidade dos alimentos
prejudiciais, principalmente o H. pylori no estômago. O uso desta fórmula dando a sensação de saciedade e que também impulsionam a produção
pode reduzir a recidiva após o tratamento com antibióticos ou prevenir de hormônios que inibem a fome.
patologias secundárias ao H. pylori.
Glucomannan......................................................................................... 500 mg
Lactobacillus acidophilus.............................................................1 x 109 UFC Inulina.............................................................................................................. 1 g
Lactobacillus casei........................................................................1 x 109 UFC Psyllium........................................................................................................... 2 g
Lactobacillus gasseri.....................................................................1 x 109 UFC Goma guar.............................................................................................. 500 mg
Lactobacillus johnsonii.................................................................1 x 109 UFC Base shake qsp.........................................................................................1 dose
Lactobacillus reuteri.....................................................................1 x 109 UFC
Sugestão posológica: misturar 1 dose em 1 copo d’água, suco ou sopa e
Lactobacillus plantarum...............................................................1 x 109 UFC
tomar imediatamente após o preparo, 2 vezes ao dia, 30 minutos antes do
Bifidobacterium lactis..................................................................1 x 109 UFC almoço e do jantar.
Bifidobacterium brevis.................................................................1 x 109 UFC

Sugestão posológica: tomar 1 dose ao dia.


FÓRMULA FITOTERÁPICA PARA O EQUILÍBRIO DA
MICROBIOTA

GASTROENTEROLOGIA
A fórmula fornece uma mistura de nutrientes, ácidos graxos vegetais e
FÓRMULA PROBIÓTICA PARA ALERGIA
potentes óleos essenciais, os quais promovem o equilíbrio da microbiota
Composição de cepas que auxiliam como imunoestimulantes e imunomo- saudável e suporte imunológico. Inclui biotina, um nutriente que ajuda a
duladores, reduzindo as respostas alérgicas e reduzindo a permeabilidade eliminar a cândida e seus efeitos relacionados, bem como complementa os
intestinal. ácidos graxos que influenciam negativamente no seu metabolismo e criam
um ambiente hostil para a sua colonização. Os ingredientes fornecidos de
Lactobacillus bulgaricus........................................................... 0,5 x 109 UFC ervas naturais, como pau-d’arco, berberina e orégano, possuem potentes
Lactobacillus casei........................................................................1 x 109 UFC propriedades antifúngicas e antibacterianas. Já o alecrim possue efeito
antioxidante potente e otimiza o equilíbrio microbiano.
Lactobacillus delbrueckii......................................................... 0,5 x 109 UFC
Lactobacillus johnsonii.................................................................1 x 109 UFC Biotina.................................................................................................2.000 mcg
Lactobacillus paracasei................................................................1 x 109 UFC Ácido caprílico....................................................................................... 250 mg
Lactobacillus plantarum........................................................... 0,5 x 109 UFC Óleo de orégano.................................................................................... 100 mg
Lactobacillus reuteri.....................................................................1 x 109 UFC Pau-d’arco (extrato padronizado )..................................................... 100 mg
Lactobacillus rhamnosus.............................................................1 x 109 UFC Alecrim (extrato padronizado )........................................................... 100 mg
Lactobacillus salivarus.............................................................. 0,5 x 109 UFC Berberina (extrato padronizado )....................................................... 100 mg
Bifidobacterium brevis.................................................................1 x 109 UFC
Sugestão posológica: tomar 1 dose, 2 vezes ao dia.
Bifidobacterium lactis..................................................................1 x 109 UFC
Bifidobacterium longum..............................................................1 x 109 UFC
Saccharomyces cerevisiae (EPICOR®)............................................... 150 mg

Sugestão posológica: tomar 1 dose ao dia.

149
FÓRMULA PARA CONSTIPAÇÃO SÍNDROME DO INTESTINO
Fornece uma mistura de fibras solúveis e insolúveis na razão adequada para
atuar na constipação de forma suave e sem causar irritação ao intestino. A
IRRITÁVEL E DOENÇAS
fórmula possui fibras que absorvem água no cólon, agindo como emoliente e INFLAMATÓRIAS INTESTINAIS
facilitando a passagem das fezes. A ótima fonte de fibras insolúveis aumenta
o volume das vezes e estimula naturalmente os movimentos peristálticos
do intestino.
SÍNDROME DO INTESTINO IRRITÁVEL (SII)
Psyllium........................................................................................................... 3 g
Inulina.............................................................................................................. 1 g A Síndrome do Intestino Irritável (SII) é multifatorial e inclui componentes
genéticos, comportamento emocional e disbiose intestinal. Numerosos
Fibra de bambu.............................................................................................. 2 g
estudos reportam redução no número de Lactobacillus e Bifidumbacterium.
Base shake qsp.........................................................................................1 dose Tem sido encontrado reduzido número de bifidumbactérias em portadores
de SII que apresentam predominância de diarreia e uma correlação com a
Sugestão posológica: misturar 1 dose em 1 copo d’água ou suco e tomar flora intestinal e o número de dias que os pacientes experimentam descon-
imediatamente após o preparo, 2 vezes ao dia. Sugere-se também adicionar forto abdominal e dor.
a alimentos como iogurte, salada de frutas, cereais, smoothies e sopas.
Portadores de doença celíaca e SII têm limitada absorção de frutose e de
outros carboidratos de cadeia curta, o que pode ocasionar uma série de
sintomas, pois eles podem ser mal absorvidos e rapidamente serem fermen-
tados no cólon. A restrição destes compostos tem resposta clínica positiva.
A dieta FODMAPS (Fermentáveis Oligo, Di, Monosacarídeos e Polióis) tem
excelente resultados nestas patologias e usa fibras dietéticas e amido resis-
tentes, porque são mais lentamente fermentados, e também podem ser
úteis na doença de Crohn e na colite ulcerativa. Potenciais desencadeantes
da SII são: álcool, cafeína e gorduras. Parasitas como a giárdia podem piorar
sintomas da SII. O Clostridium difficile é responsável por alguns casos de
SII, sendo o uso de Saccharomyces boulardii uma terapia eficaz.

DOENÇA INFLAMATÓRIA DO INTESTINO (DII)


Existem dois tipos de fenótipos relacionados à inflamação crônica do intes-
tino, colite ulcerativa e doença de Crohn, e tem sido encontradas alterações
da flora intestinal nesses processos. Em portadores de DII há redução da
Faecalibacterium prausnitzii, de propriedades anti-inflamatórias. Extensa
revisão realizada por Jonkers apontou eficácia de alguns probióticos, tais
como S. boulardii e Lactobacillus reuteri, em portadores de colite ulcerativa.
Os probióticos e os prébióticos já apresentados são importantes nestas
patologias. Adicionalmente, seguem alguns outros suplementos que podem
ser úteis.
FIBERLIFT ESSENTIAL
É um prebiótico com uma combinação exclusiva de fibras solúveis (inulina, CURCUMIN C3 COMPLEX®
polidextrose, goma agar e FOS) e insolúveis (fibra de bambu), importantes (Extrato padronizado 95% de curcuminoides)
para o equilíbrio do organismo e bom funcionamento intestinal. Uma lata O extrato de curcuma padronizado em curcuminoides é um excelente antio-
contém 260 g de fibras, com excelente custo-benefício. xidante, anti-inflamatório não esteroide e estimulador do sistema imuno-
Sugestão de uso: adicionar uma (1) colher medida (5 g) em aproximada- lógico. Trabalhos mostraram que a curcumina é um anti-inflamatório que
mente 100 ml (1/2 copo) de água, suco ou alimento de sua preferência. atua a nível intestinal. Os resultados mostraram uma redução na atividade
Beber bastante água. Progredir para até três porções ao dia ou conforme da doença, tendo maior efeito quando associado com boswellin e ginger.
necessidade e tolerância. Sugestão posológica: 100 mg a 500 mg, até 3 vezes ao dia.

150
GINGER EXTRACT ANTIOXIDANTES
(Extrato padronizado com 5% de gingerols)
O extrato de gengibre (ginger extract) melhora a fun­ção do sistema diges- A causa direta ou indireta dos danos provocados no tecido da mucosa na
tivo através de diversos mecanismos, dentre eles: au­mento da secreção de DII é a produção excessiva de metabolitos de oxigênio reativos (MOR)
bile (ação co­lagoga); aumento da motilidade gas­trointestinal; prevenção de pelos leucócitos fagocitários, que nos episódios de inflamação infiltram-se
úlceras gástricas; alívio da gastrite e flatulência; alívio de cólicas abdominais na mucosa intestinal, ativam-se, sintetizam e liberam grandes quantidades
em pacientes com síndrome do intestino irritável. Alguns estudos sugerem de MOR. A natureza crônica da DII implica uma exposição permanente
que o gengi­bre pode agir como um coadjuvante no tratamento da doença da mucosa aos MOR, ocorrendo assim um constante estado de estresse
de Crohn e na colite ulcerativa devido à capacidade de inibir a produção de oxidativo, o que representa uma ameaça para a homeostase do tecido
leucotrienos B4. Apresenta efeito anti-inflamatório intestinal e tem uma ação intestinal. Vários nutrientes da dieta são importantes para o funcionamento
sinérgica com boswellin e curcumina nas doenças inflamatórias intestinais. adequado dos sistemas antioxidantes, entre eles destacam-se o α-tocoferol,
protetor das membranas celulares, o ácido ascórbico, os carotenoides, os
Sugestão posológica: Na prevenção de náuseas e vômi­tos da quimiotera- licopenos e os minerais zinco e cobre. Assim, mais recentemente, o uso de
pia na gravidez, 500 mg a 1.000 mg, ingerido 1 hora antes da exposição e alimentos ricos em vitaminas antioxidantes ou a sua suplementação têm
repetido até 4 vezes ao dia nos casos de quimioterapia. O ginger extract sido apontados como benéficos para a melhoria do estresse oxidativo nas
pode ser associado em fórmulas complexas de vitaminas, minerais, fitote- doenças crônicas, principalmente do cólon.
rápicos e antioxidantes, na dose de 100 mg a 500 mg, até 3 vezes ao dia.

ÁCIDOS GRAXOS POLI-INSATURADOS

GASTROENTEROLOGIA
ÔMEGA-3
Os sintomas tanto da doença de Crohn como da colite ulcerativa são dimi-
nuídos com o consumo de dietas ricas em ômegas-3. Estes promovem a
saúde do TGI através do efeito anti-inflamatório dos compostos lipídicos.
No entanto, alguns efeitos colaterais podem surgir, como são os casos
de flatulência e diarreia. Pacientes com DII, que complementam as suas
dietas com ômega-3 desenvolvem ações anti-inflamatórias, pois ocorre
diminuição da produção de leucotrienos pelos neutrófilos da mucosa do
cólon. Assim, os ômegas-3 têm sido indicados para aliviar a progressão da
DII e os ômegas-6 para atuar como anti-inflamatórios no desencadeamento
da DII, o que torna importante o equilíbrio na proporção de ômegas-3
para ômegas-6 no regime dietético. O tratamento com ômegas-3 tem tido
resultados favoráveis, particularmente na colite ulcerativa, diminuindo os
sintomas e a necessidade de corticosteroides e promovendo melhoria
histológica no cólon.

BOSWELLIN® PS
Extrato obtido da goma da árvore Boswellia serrata apresentando alto teor ÁCIDOS GRAXOS DE CADEIA CURTA E FIBRA
de ácido boswellico do tipo AKBBA (ácido 3-acetil-11-ceto-boswellico),
com ação anti-inflamatória e de rápida ação usado no tratamento de artrite,
DIETÉTICA SOLÚVEL
miosite, fibrosite, colite ulcerosa, osteoartrite, asma, aumento da imuni-
Os ácidos graxos de cadeia curta (AGCC) são produzidos pela fermentação
dade e neuroproteção. Nos casos de ileíte (inflamação no íleo), o uso da
bacteriana dos carboidratos que não são absorvidos no intestino delgado
Boswellia serrata e do AKBBA isolado, administrados em duas doses distintas
(fibras solúveis, amidos resistentes, fruto-oligossacárideos), sendo o acetato,
mostraram a diminuição do perfil da inflamação, comparado ao controle.
o propionato e o butirato, os principais produtos dessa fermentação que,
Os leucócitos circulantes e a aderência leucocitária diminuíram mais de
uma vez formados, são rapidamente absorvidos no jejuno, íleo, cólon e reto,
90%. O extrato de Boswellia serrata também foi capaz de mostrar uma
sendo as principais fontes energéticas dos enterócitos e dos colonócitos. Os
regressão na progressão de doenças, como colites ulcerativas e doença
AGCC estão associados a efeitos benéficos, como a estimulação da secreção
de Crohn em vários estudos publicados, quando comparado ao fármaco já
da mucosa, o aumento do fluxo sanguíneo, da motilidade e da absorção de
consagrado sulfazalazina.
sódio e de água para o lúmen intestinal, como também o efeito protetor,
Sugestão posológica: 100 mg a 500 mg, até 3 vezes ao dia. anti-inflamatório e indutor da resposta imune. Através de vários estudos,

151
é possível concluir que com a utilização de AGCC, há resultados positivos, FÓRMULA ANTIOXIDANTE INTESTINAL
principalmente, no aumento da produção de butirato pelo intestino e na
Fórmula que associa fitoterápicos anti-inflamatórios com antioxidantes.
melhoria dos sintomas da colite ulcerativa, melhorando a inflamação no
intestino. Contudo, ainda são necessários mais estudos que apoiem o uso
Ginger (5% gingerols)............................................................................ 200 mg
de dietas ricas em fibra dietética solúvel na DII. Vide seção Fibras Digestivas
e Prebióticos neste capítulo. Boswellin® PS......................................................................................... 150 mg
Curcumin C3 Complex®....................................................................... 200 mg
FÓRMULA FITOTERÁPICA ANTI-INFLAMATÓRIA INTESTINAL Zinco (Albion®)..........................................................................................20 mg
Fórmula que associa fitoterápicos anti-inflamatórios. Cobre (Albion®)........................................................................................... 1 mg
Vitamina C Total.................................................................................... 500 mg
Ginger (5% gingerols)............................................................................ 200 mg
Vitamina E Total..................................................................................... 150 mg
Boswellin® PS......................................................................................... 200 mg
Licopeno....................................................................................................... 5 mg
Curcumin C3 Complex®....................................................................... 200 mg
Sugestão posológica: tomar 1 dose, 2 vezes ao dia. Pode ser associada a
Sugestão posológica: tomar 1 dose, 2 vezes ao dia. Pode ser associada com 1 sachê de Glutamina Essential (5 g) e 2 cápsulas de Super Ômega 3 TG
2 cápsulas de Super Ômega 3 TG Essential, 2 vezes ao dia. Essential.

FÓRMULA DE LACTOBACILUS E FITOTERÁPICOS ANTI-


INFLAMATÓRIOS
Composição de múltiplas cepas que auxiliam no controle e proliferação
das bactérias prejudiciais, minimiza as inflamações e reforça a impermea- FITOTERÁPICOS E ENZIMAS
bilidade intestinal. A associação dos fitoterápicos contribuem para a ação
anti-espasmódica e ação anti-inflamatória. DIGESTIVAS
Lactobacillus acidophilus.............................................................1 x 109 UFC
Lactobacillus bulgaricus...............................................................1 x 109 UFC
Lactobacillus casei........................................................................1 x 109 UFC
FITOTERÁPICO DIGESTIVO ESSENTIA
Lactobacillus gasseri.....................................................................1 x 109 UFC O Fitoterápico Digestivo Essentia é um medica­mento composto por tintu-
Lactobacillus paracasei................................................................1 x 10 UFC 9 ras de Cynara scolu­mys, Baccharis genistelloides, Taraxacum officinale,
Chelidonium majus e Peamus boldus, indicado para problemas gástricos,
Lactobacillus plantarum...............................................................1 x 109 UFC
má digestão, intolerância a alimentos gordurosos, náuseas, dor de cabeça e
Lactobacillus reuteri.....................................................................1 x 109 UFC flatulência. A Cynara scolumys (alcachofra) tem pro­priedades estimulantes
Lactobacillus rhamnosus.............................................................1 x 109 UFC do suco gástrico e do sistema hepático e biliar em insuficiências hepáticas. A
Baccharis genistel­loides (carqueja) exerce uma ação benéfica sobre o fígado e
Bifidobacterium brevis.................................................................1 x 109 UFC
o intestino. O Taraxacum officinale (dente-de-leão) é indicado para cefaleias
Bifidobacterium infantis..............................................................1 x 109 UFC devido a problemas gástricos ou hepáticos, eructação, regurgitação áci­da,
Bifidobacterium lactis..................................................................1 x 109 UFC náuseas com alimentos gordurosos, flatulência e constipação. O Chelidonium
Bifidobacterium longum..............................................................1 x 109 UFC majus (quelidônia ou erva-andorinha) tem como principal centro de ação o
fígado. Indicado para vômitos biliosos com cefaleia, constipação e diarreia
Bifidobacterium animalis.............................................................1 x 109 UFC alternadas e cólicas hepáticas. O Peamus boldus (boldo) é utilizado para
Ginger (5% gingerols)............................................................................ 150 mg atonia da vesícula biliar, litíase biliar, gosto amargo, inapetência e sensação
Camomila (extrato)................................................................................ 200 mg de peso na região do fígado e estômago.
Mentha piperita..................................................................................... 200 mg Sugestão posológica: tomar 20 a 100 gotas diluídas em água, 2 a 4 vezes
ao dia ou conforme a necessi­dade. Pode ser prescrito também na forma
Boswellin® PS......................................................................................... 150 mg
de cápsu­las: tomar 2 a 4 cápsulas após refeições pesadas.
Sugestão posológica: tomar 1 dose ao dia e, como associação, ingerir 1 ATENÇÃO: este produto é contrain­dicado nos casos de obstrução das vias
dose de Fiberlift Essential, 2 vezes ao dia. biliares e para todas as pessoas com hipersensibilidade aos compo­nentes
da fórmula.

152
ZYMELIFT ESSENTIAL
Zymelift Essential é um produto formulado à base de 15 enzimas digestivas
de origem vegetal, responsáveis pelo processo de digestão, provenientes
da Enzymology Research Center, Inc. – centro de pesquisa líder no forne-
cimento de enzimas às indústrias alimentícias e nutracêuticas. O Zymelift
é composto por:
Amilase e amilase bacteriana: enzimas que auxiliam na quebra do amido,
transformando-o em maltose e glicose;
MENTHA PIPERITA
O hortelã exerce uma ação estimulante da secreção estomacal e da contrati- Alfa-galactosidase: enzima que auxilia na quebra de açúcares complexos
lidade intestinal. O óleo essencial é responsável pela atividade carminativa e (oligossacarídeos e polissacarídeos) presentes no brócolis, ervilha, feijão,
eupéptica, agindo sobre as terminações nervosas da parede gástrica. O ácido dentre outros alimentos, ajudando a evitar gases, dores e inchaço abdominal;
rosmarínico é um antioxidante, favorecendo a biotransformação normal dos
alimentos ingeridos. As propriedades colagoga e colerética são atribuídas Xilanase: enzima que auxilia na quebra da hemicelulose, um dos principais
aos flavonoides. Estimula o fluxo biliar e a produção de bílis pelo fígado. componentes das paredes celulares dos vegetais;
Sugestão posológica: até 2 g ao dia.
Lactase: enzima que auxilia na quebra da lactose (açúcar do leite), trans-
formando-a em glicose e galactose;
DANDELION ROOT EXTRACT

GASTROENTEROLOGIA
(Extrato das raízes de dente-de-leão) Celulase: enzima que auxilia na quebra da fibra insolúvel celulose (compo-
O extrato possui efeito digestivo e hepatoprotetor. Tem função colagoga e nente mais abundante da parede celular dos vegetais);
colerética apoiando em especial a digestão das gorduras. Além disso, pode
estimular o crescimento das Bifidobacterium no intestino. Pectinase: enzima que auxilia na quebra da pectina, um dos principais
Sugestão posológica: 250 mg a 1.000 mg, 2 a 3 vezes ao dia. componentes da parede celular dos vegetais;

Maltase: enzima que auxilia na quebra da maltose (açúcar dos cereais),


TRIPHALA
transformando-a em glicose;
Blend dos extratos de Terminalia chebula, Emblica officinalis e Terminalia
belerica, indicado para remover toxinas do fígado, estimular o fluxo da Lipase: enzima que atua sobre os lipídios, transformando-os em ácidos
bile e melhorar a digestão. Possui efeito anti-inflamatório e ajuda remover graxos e glicerol;
toxinas do intestino.
Sugestão posológica: 750 mg, 2 vezes ao dia após refeições. Invertase: enzima que auxilia na quebra da sacarose (açúcar refinado), trans-
formando-a em frutose e glicose;

Hemicelulase: grupo de enzimas capaz de digerir as hemiceluloses (polis-


ENZIMAS DIGESTIVAS sacarídeos que juntos com a celulose e a pectina formam a parede celular
dos vegetais);
As enzimas digestivas são essenciais para a digestão de nutrientes provindos
da alimentação, convertendo em compostos menores hidrossolúveis e absor-
víveis pelas células da mucosa gastrointestinal. A partir desse processo são Glicoamilase: enzima que auxilia na quebra do amido, transformando-o
obtidos nutrientes necessários para a manutenção do corpo. As principais em glicose;
enzimas digestivas são: protease (digestão da proteína), amilase (digestão de
carboidratos), lipase (digestão de gordu­ras), lactase (digestão da lactose) e Protease: enzima que auxilia na quebra das proteínas;
pancreatina (com­posta de amilase, protease e lipase). Além destas, existem as
enzimas proteolíticas vegetais: bromelina (oriunda do abacaxi) e papaína (do Protease ácida estável: enzima resistente ao pH ácido que auxilia na quebra
mamão). Quando o organismo não produz ou produz de maneira ineficiente das proteínas;
certos tipos de enzimas, podem surgir vários problemas no metabolismo.
Um dos sintomas deste processo é a sensação de mal-estar depois de uma
Bromelina: enzima que auxilia na quebra das proteínas.
grande refeição. Assim sendo, é acon­selhável a ingestão das enzimas em
pacientes com problemas digestivos ou idosos.
Sugestão posológica: 1 a 2 sachês após as 2 principais refeições do dia.

153
DAIRYLYTIC® Alfa-galactosidase: enzima fabricada por um processo de fermentação de
Aspergillus niger capaz de quebrar as alfa-1,6 glicosídicas encontradas em
É uma mistura de enzimas com dupla função, formulada com a combinação
oligossacarídeos e outros;
da lactase e uma mistura única de enzimas proteases. Esta combinação
inovadora é concebida para quebrar a lactose associada à intolerância, bem
como a quebra de proteínas do leite, que poderiam causar uma resposta Xilanase: classe de enzimas que degradam o polissacarídeo linear beta-1,-
imune, tornando mais fácil de digerir e absorver. 4-xilano em xilose, decompondo assim a hemicelulose, um dos principais
componentes das paredes celulares das plantas;
Sugestão posológica: 345 mg para cada 250 ml de leite.
Lactase: enzima que catalisa a hidrólise da lactose em glicose e galactose;
GLUTALYTIC®
Ultrapassa o poder da enzima dipeptidil-peptidase IV tradicional (DPPIV), Celulase: enzima que catalisa a hidrólise da fibra solúvel celulose;
oferecendo degradação superior das proteínas do glúten que provocam
respostas imunes no organismo. É exclusivamente projetado para quebrar Pectinase: enzima que degrada um dos principais componentes da parede
proteínas do glúten mais rápido e mais eficientemente, quebrando as ligações celular das plantas, a pectina;
peptídicas de duas maneiras. Esta mistura de enzima proteolítica tem como
alvo as ligações peptídicas internas e externas que compõem a proteína Maltase: enzima que atua sobre a maltose (açúcar dos cereais) transfor-
do glúten. mando-a em glicose;
Sugestão posológica: 350 mg para cada 10 g de gliadina.
Lipase: enzima que atua sobre lipídios, catalisando sua transformação em
PROHYDROLASE ® ácidos graxos e glicerol;

É uma enzima bio-suficiente, digerindo a proteína de forma bioutilizável,


Invertase: enzima que catalisa a hidrólise da sacarose em frutose e glicose;
aproveitando-se da disponibilidade total de aminoácidos essenciais para
formar os músculos e melhorar a recuperação muscular. Reduz bastante
o desconforto tipicamente causado quando a proteína não é quebrada Hemicelulase: grupo de enzimas capaz de hidrolisar os polissacarídeos
integralmente. classificados como hemicelulose;

Sugestão posológica: 10 mg de enzima para cada 1 g de proteína. É impor-


Glucoamilase: enzima hidrolítica que catalisa a liberação da D-glucose;
tante observar que o cálculo deve ser ajustado tendo em conta a quantidade
de proteína pura no alimento e/ou suplemento.
Certificações: orgânico; EURO Baltsert Certified; GMP audited and
compliant; Kosher Certified.
ENZACTIVE®
É um complexo multienzimático que auxilia na digestão de proteínas (inclu- Sugestão posológica: 200 mg a 500 mg nas refeições de difícil digestão.
sive glúten, caseína e soja), carboidratos, açúcares (incluindo a lactose) e
gorduras de forma maximizada. Possui benefício sobre a sensibilidade ao
glúten e à caseína pela presença da DPP IV que tem ação proteolítica sobre
os polipeptídeos de difícil digestão, reduzindo a formação e absorção de
subprodutos com potencial alergênico, como a casomorfina e as gluteo-
morfinas. Favorece os indivíduos intolerantes ao açúcar do leite, devido sua
ação sobre a digestão da lactose e da galactose. E não menos importante, é
indicado para indivíduos com dificuldade de digestão de proteínas e gordu-
ras, distúrbios digestivos, pancreatite crônica ou insuficiência pancreática
e fibrose cística. Possui a seguinte composição:
Proteases e peptidases como a DPP IV: ação proteolítica sobre os polipep- BETAÍNA HCL
tídeos de difícil digestão, como a caseína e o glúten, reduzindo a formação O cloridrato de betaína (HCL) é uma fonte adicional de ácido clorídrico para
e absorção de subprodutos com potencial alergênico, como a casomorfina pessoas que têm carência de produção de ácido estomacal. Os sintomas de
e as gluteomorfinas; baixo nível de ácido clorídrico incluem inchaço, indigestão, gases intestinais,
acne, coceira ao redor do reto e parasitas intestinais crônicos. Indica-se a sua
Amilase: enzima produzida pelo pâncreas e pelas glândulas salivares que associação com pepsina para aumentar seu efeito de digestão de proteínas.
atua na digestão do amido e do glicogênio contidos nos alimentos; Sugestão posológica: 200 mg a 500 mg ao dia.

154
SUGESTÕES DE FÓRMULAS
FÓRMULA DIGESTIVA GINGER-ZYMES
POOL DE ENZIMAS DIGESTIVAS É uma formula com 4 enzimas digestivas e o complexo multienzimático
Possui um blend rico de enzimas que atuam no processo de assimilação da Enzactive® que proporciona melhor digestão, inclusive de alimentos à base
digestão, permitindo digerir os alimentos, absorver os nutrientes, eliminando de leite e glúten, garantindo melhor absorção dos nutrientes e diminuição
problemas de dispepsia. Possui as enzimas necessárias para metabolização dos sintomas da má digestão. Associamos a esse pool completo de enzimas,
de carboidratos, proteínas e gorduras ao longo do trato gastrointestinal. o ginger, que aumenta a secreção de bile, previne úlceras gástricas e alivia
Possui as enzimas proteolíticas papaína, com ação anti-inflamatória, e a a flatulência causada pela digestão.
bromelina que também atua como um anti-inflamatório, além de possuir
propriedade antiedema. Ginger Extract (5% gingerols)............................................................. 200 mg
Bromelina................................................................................................ 100 mg
Protease.....................................................................................................60 mg Protease.....................................................................................................30 mg
Alfa-amilase...............................................................................................40 mg
Pancreatina............................................................................................. 100 mg
Lipase..........................................................................................................30 mg
Papaína.......................................................................................................50 mg
Pancreatina............................................................................................. 100 mg
Enzactive®............................................................................................... 100 mg
Pepsina.......................................................................................................50 mg
Papaína.......................................................................................................50 mg Sugestão posológica: tomar 1 a 2 doses, 2 a 3 vezes ao dia, após refeições.

GASTROENTEROLOGIA
Bromelina................................................................................................ 100 mg
FÓRMULA PARA MELHORA DA DIGESTÃO
Sugestão posológica: tomar 1 a 3 cápsulas após as 2 principais refeições do dia.
Para uma digestão saudável, propiciando um pH necessário para a ação
das enzimas gástricas e também estimulando o estômago a aumentar os
POOL DE ENZIMAS DIGESTIVAS VEGETAIS níveis de pepsina. Auxilia na digestão completa dos alimentos e evita o
A bromelina e papaína são enzimas digestivas naturais, extraídas do abacaxi desconforto intestinal.
e mamão. Ajudam a quebrar proteínas para serem utilizadas em funções
metabólicas no organismo. Esse pool de enzimas alivia os sintomas de Betaína cloridrato.................................................................................. 300 mg
distúrbios gastrointestinais, ajuda na cicatrização de úlceras gástricas e Pepsina.......................................................................................................50 mg
pode ser usado como apoio na insuficiência pancreática.
Bromelina................................................................................................ 300 mg
Papaína.................................................................................................... 150 mg Pancreatina............................................................................................. 200 mg
Bromelina................................................................................................ 300 mg Amilase.................................................................................................... 100 mg
Lipase..........................................................................................................30 mg
Sugestão posológica: tomar 1 a 3 cápsulas após as 2 principais refeições
do dia. Para doenças inflamatórias (como artrite reumática), usar 3 cápsulas Sugestão posológica: tomar 1 a 2 doses após as refeições.
entre as refeições.
FÓRMULA AUXILIAR À DISPEPSIA FERMENTATIVA
FÓRMULA PARA HIPOCLORIDRIA
Fornece suporte para o desconforto digestivo de ação rápida, onde se
A pepsina é uma enzima digestiva secretada no estômago e tem como associa fitoterápicos digestivos junto com enzimas digestivas.
função quebrar as proteínas em peptídeos mais simples e mais facilmente
absorvíveis. Essa enzima só reage em meio ácido, por isso, níveis adequados Alcachofra (extrato seco)..................................................................... 200 mg
de ácido clorídrico no estômago são necessários. No estômago, o ácido
Bromelina................................................................................................ 200 mg
clorídrico converte o pepsinogênio em pepsina. Com isso, a suplemen-
tação com betaína HCL e pepsina fornece um excelente tônico gástrico, Camomila (Matricaria recutita)........................................................... 100 mg
importante no tratamento da hipocloridria e em situações de desordens Hortelã-pimenta (Mentha piperita)................................................... 100 mg
hepáticas e gastrointestinais.
Pancreatina............................................................................................. 100 mg
Pepsina.......................................................................................................50 mg Betaína cloridrato.................................................................................. 250 mg
Betaína cloridrato.................................................................................. 350 mg Pepsina.......................................................................................................50 mg

Sugestão posológica: tomar 1 a 3 cápsulas antes das 2 principais refeições do dia. Sugestão posológica: tomar 1 a 2 doses após as refeições.

155
INTOLERÂNCIA À LACTOSE SENSIBILIDADE AO GLÚTEN
A intolerância à lactose pode ser combatida pela suplementação de doses Um suplemento de enzimas digestivas para a intolerância ao glúten é mais
adequadas de lactase. Semelhante à lactase importada (Lactaid®), seu efeito eficaz quando contém a atividade da enzima DPP IV (exopeptidase) asso-
pode ser aumentado se associado a outras enzimas digestivas, principal- ciada a outros tipos de proteases para quebrar a proteína. Combinando
mente as que digerem proteínas lácteas. uma enzima específica para a digestão do glúten com um blend de enzimas
de amplo espectro para todos os outros nutrientes tende a ser bastante
eficaz no auxílio à sensibilidade ao glúten.
SUGESTÕES DE FÓRMULAS ATENÇÃO: Estas enzimas não são para serem usadas no tratamento da
doença celíaca, pois o mecanismo desta doença é imunológico.

FÓRMULA LACTAID®-LIKE
É a enzima responsável pela hidrólise da lactose (quebra da lactose em
galactose e glicose). É indicado para os intolerantes à lactose devido à
SUGESTÕES DE FÓRMULAS
deficiência na produção desta enzima pelo organismo.
FÓRMULA PARA SENSIBILIDADE AO GLÚTEN COM
Lactase................................................................................................... 3.000 UI GLUTALYTIC®
Sugestão posológica: tomar 1 a 3 cápsulas antes e/ou após consumir Contém ambas peptidases: endopeptidases e exopeptidases, produzindo
laticínios. uma degradação muito mais rápida do glúten. Aconselhado para diminuir
os desconfortos abdominais devido ao consumo de alimentos com glúten.

FÓRMULA LACTAID®-LIKE PLUS Glutalytic®............................................................................................... 350 mg


Fórmula que associa a lactase com outras enzimas digestivas, potencializando
Sugestão posológica: tomar 1 cápsula com as refeições.
o seu efeito e trazendo maiores benefícios para a digestão.

Lactase................................................................................................... 3.000 UI FÓRMULA DIGESTIVA PARA SENSIBILIDADE AO GLÚTEN


Enzactive®............................................................................................... 100 mg COM ENZACTIVE®
Pancreatina............................................................................................. 200 mg Complexo de enzimas que auxilia na digestão de proteínas (inclusive glúten,
Protease.................................................................................................. 100 mg caseína e soja), carboidratos, açúcares (incluindo a lactose) e gorduras de
forma maximizada. Possui também a betaína cloridrato que otimiza a função
Sugestão posológica: tomar 1 a 3 cápsulas antes de consumir laticínios. gástrica através da reposição de ácido clorídrico.

Enzactive®............................................................................................... 150 mg
FÓRMULA DAIRYLYTIC® COM LACTASE
Betaína cloridrato.................................................................................. 350 mg
Dairylytic ............................................................................................... 250 mg
® Pepsina.......................................................................................................50 mg
Lactase................................................................................................... 3.000 UI Amilase.................................................................................................... 100 mg
Protease.................................................................................................. 100 mg
Sugestão posológica: tomar 1 cápsula antes ou com as refeições contendo
produtos lácteos. Sugestão posológica: tomar 1 dose nas refeições de difícil digestão.

156
HEPATOPATIAS SUGESTÕES DE FÓRMULAS
A integridade do fígado é fundamental para o aproveitamento dos alimentos.
Qualquer distúrbio nesse órgão poderá trazer impacto nutricional. Após a FÓRMULA DE RECUPERAÇÃO HEPÁTICA
digestão e absorção dos nutrientes eles são lançados na circulação sanguínea. O selênio e a silimarina atuam no processo de desintoxicação impedindo a
A circulação sanguínea do trato digestivo drena em direção à veia porta, formação e intercepção dos radicais livres, protegendo as células do estresse
no fígado, passando invariavelmente por esse órgão. Este processo é de oxidativo e de substâncias altamente reativas geradas no organismo. O uso
suma importância, pois é o fígado quem controla a metabolização de cada da N-acetilcisteína pode permitir reparar o dano oxidativo por produzir
substância ingerida e a eliminação de toxinas através da bile. O fígado pode glutationa. A fosfatidilcolina auxilia na remoção de gordura dos hepatócitos
ser acometido por várias doenças distintas, entre as mais comuns podemos e eliminação dos xenobióticos.
citar as hepatites, cirrose, esteatose e insuficiência hepática. Muitas das
doenças hepáticas compartilham sintomas em comum, pois apesar de terem Fosfatidilcolina....................................................................................... 150 mg
origens distintas, acabam comprometendo as mesmas funções do órgão. Colina (citrato)........................................................................................ 150 mg
Uma série de substâncias naturais tem reconhecida e comprovada ação Silimarina................................................................................................. 300 mg
benéfica sobre o fígado, melhorando seu funcionamento e reduzindo a
duração e intensidade nas doenças hepáticas agudas. Estes ativos prote- N-acetilcisteína...................................................................................... 300 mg
gem e auxiliam a manutenção da função hepática nas doenças ou lesões Selênio (selenometionina)................................................................. 100 mcg
hepáticas. A seguir destacamos as principais substâncias: Zinco (Albion®)..........................................................................................10 mg
1. Silimarina: fitoterápico mais pesquisado por sua ação hepatotrópica e

GASTROENTEROLOGIA
antioxidante hepática. Sua eficácia pode ser potencializada quando associada Sugestão posológica: tomar 1 dose, 2 a 3 vezes ao dia.
ao selênio, ácido R-alfa-lipoico e N-acetilcisteína.
Sugestão posológica: 200 mg a 500 mg, 3 vezes ao dia. FÓRMULA DE RECUPERAÇÃO HEPÁTICA FITOTERÁPICA
Fitoterápicos que vão desintoxicar, diminuir a inflamação e regenerar o fígado.
2. Licorice: por sua ação anti-inflamatória, reduz a intensidade das hepatites.
Sugestão posológica: 250 mg a 500 mg, 3 vezes ao dia.
Alcachofra (extrato 5% cinarina)........................................................ 200 mg
Curcumin C3 Complex® (lipofílico).................................................... 200 mg
3. Curcumina: pode reduzir a replicação viral e ter ação hepatoprotetora.
Sugestão posológica: 500 mg a 1.000 mg, 3 vezes ao dia. Ginger Extract (5% gingerols)............................................................. 200 mg
Silimarina................................................................................................. 400 mg
4. Whey protein: reduziu os níveis enzimáticos em 75% de pacientes com
hepatite B crônica e aumentou em 62% os níveis plasmáticos de glutationa. Sugestão posológica: tomar 1 dose, 2 a 3 vezes ao dia.
Sugestão posológica: 25 g ao dia.
ATENÇÃO: Evitar uso em pacientes com insuficiência hepática. FÓRMULA DE SUPORTE AO FÍGADO
Fornece suporte ao fígado e ajuda na desintoxicação, melhorando a sua
5. PHOS3+B Essential: extraído da lecitina de soja, o Phos3+B é um produto função e na manutenção de um fluxo biliar saudável.
natural rico em colina (na forma de fosfatidilcolina e citrato de colina),
substância vital para o funcionamento fisiológico do corpo. De acordo Selênio (selenometionina)................................................................. 250 mcg
com estudos clínicos, a fosfatidilcolina age como um desintoxicante para
Silimarina................................................................................................. 250 mg
o fígado por aumentar a produção de antioxidantes. Apresenta resultados
clínicos positivos na prevenção dos efeitos nocivos do álcool e no trata- Cynara scolymus (extrato padronizado)........................................... 150 mg
mento adjuvante de hepatites. Cada porção (2 cápsulas de 500 mg) fornece Dandelion (extrato 4:1)........................................................................ 250 mg
134 mg de colina (na forma de fosfatidilcolina e citrato de colina), vitaminas N-acetilcisteína...................................................................................... 200 mg
do complexo B (tiamina, riboflavina, niacinamida, pantotenato de cálcio,
piridoxina, ácido folínico, cianocobalamina) e vitamina C. Curcumin C3 Reduct®.......................................................................... 100 mg
Sugestão posológica: 2 cápsulas, 1 a 3 vezes ao dia. Antes e após o uso Ginger (5% gingerrols).............................................................................50 mg
de álcool, recomenda-se de 4 a 6 cápsulas.
Sugestão posológica: tomar 1 dose, 1 a 2 vezes ao dia.
6. Hercampuri: extrato que possui efeito hepatoprotetor e regulador do
metabolismo de gordura.
Sugestão posológica: 300 mg, 1 a 3 vezes ao dia.

157
FÓRMULA PROTETORA PARA INTOXICAÇÃO ALCOÓLICA FÓRMULA PARA FÍGADO E COLESTEROL
A administração de alguns nutrientes como as vitaminas do complexo B são Esta fórmula ajuda na redução das complicações da esteatose hepática.
importantes na atividade do citocromo P450. Já o uso de fosfatidilcolina O principal ativo é a colina, que no corpo melhora significativamente o
é eficaz no processo de desintoxicação evitando o acúmulo de gordura no funcionamento do fígado e acelera o metabolismo das gorduras. O inositol
fígado e auxiliando na remoção de restos metabólicos e outras toxinas. e L-metionina têm efeito protetor do fígado.

Tiamina.......................................................................................................50 mg Fosfatidilcolina....................................................................................... 250 mg


Benfotiamina.............................................................................................50 mg Inositol..................................................................................................... 500 mg
Riboflavina................................................................................................... 5 mg L-metionina............................................................................................. 500 mg
Niacinamida...............................................................................................50 mg
Sugestão posológica: tomar 1 dose, 2 vezes ao dia.
Piridoxina...................................................................................................20 mg
Ácido folínico....................................................................................... 800 mcg
Vitamina B12....................................................................................... 200 mcg
Fosfatidilcolina....................................................................................... 300 mg
N-acetilcisteína...................................................................................... 400 mg
Selênio (selenometionina)....................................................................25 mcg
Zinco (acetato)..........................................................................................10 mg
Vitamina C Total.................................................................................... 500 mg ÚLCERAS E GASTRITES
Vitamina E Total..................................................................................... 150 mg
Silimarina................................................................................................. 100 mg
ÚLCERA PÉPTICA
Sugestão posológica: tomar 1 dose após ingestão de álcool.
A úlcera péptica é uma lesão caracterizada pela perda circunscrita de tecido
que ultrapassa os limites da camada muscular da mucosa e ocorre nas
FÓRMULA DE DESINTOXICAÇÃO DO FÍGADO porções expostas à secreção ácida. A úlcera pode desenvolver-se na porção
Tem função de limpeza do fígado ao estimular a fase I e II da biotrans- inferior do esôfago, no estômago e no duodeno.
formação. Contém fitonutrientes, antioxidantes e outros compostos que A úlcera péptica gastroduodenal é uma doença heterogênea com múltiplos
aumentam as defesas celulares, desintoxicação e protegem o DNA. fatores envolvidos na sua gênese. Representa uma das doenças crônicas
mais comuns, entretanto, sua etiopatogenia não é totalmente conhecida.
Dandelion (extrato 4:1)........................................................................ 225 mg Dentre as hipóteses mais aceitas como possíveis causas dessa patologia, são
Colina (citrato)........................................................................................ 150 mg citadas: fatores genéticos, fatores endógenos (distúrbios fisiopatológicos)
e fatores exógenos (estresse, tabagismo, dieta alimentar, uso de anti-infla-
Alcachofra (extrato 5% cinarina).........................................................................200 mg matórios não esteroidais e infecção por Helicobacter pylori).
Inositol..................................................................................................... 150 mg Em contra partida, o organismo possui potentes mecanismos de defesa:
L-metionina............................................................................................. 150 mg barreira muco-bicarbonato, fosfolipídios da superfície epitelial de revesti-
Silimarina................................................................................................. 150 mg mento, camada lipoproteica da membrana, fluxo sanguíneo, síntese de pros-
taglandinas, sistema antioxidante, os quais protegem a mucosa de possíveis
Alho envelhecido................................................................................... 100 mg lesões. Contudo, a integridade da mucosa gastrointestinal depende de um
Ginger (5% gingerols)............................................................................ 100 mg equilíbrio entre os fatores agressivos e os fatores protetores, sendo que a
úlcera é o resultado final da perda deste equilíbrio.
Bardana (extrato seco 5% taninos).................................................... 100 mg
Cálcio D-glucarate................................................................................ 100 mg A cicatrização da úlcera é um processo complexo que envolve migração
e proliferação celular, reepitelização, angiogênese e deposição da matriz
Boldo (extrato seco 0,04% boldinas)................................................ 100 mg celular, sendo controlado por fatores de crescimento, fatores de transcri-
ção e citocinas. Todos esses processos ocorrem com apenas um intuito:
Sugestão posológica: tomar 1 dose ao dia.
restabelecer a integridade física da mucosa gástrica e a cicatrização pela
consequente reepitelização.

158
GASTRITE
A gastrite é uma inflamação do estômago que ocorre quando a membrana
gástrica torna-se edemaciada, hiperemiada, sofrendo erosão superficial.
Considerado um dos processos inflamatórios mais frequentes no ser humano,
a gastrite pode ser classificada baseada no tempo de evolução como aguda
ou crônica.
CURCUMIN C3 COMPLEX®
As gastrites agudas permitem uma abordagem mais simplificada por serem (Extrato padronizado 95% de curcuminoides)
de aparecimento súbito, evolução rápida e facilmente associadas a um
agente causador, podendo ocasionar uma inflamação apenas superficial Reduz a secreção ácida, além de proteger as lesões na mucosa do estômago.
ou escoriações da mucosa gástrica pela própria secreção do estômago. Sugestão posológica: 200 mg a 500 mg, 1 a 3 vezes ao dia.
Ácido acetilsalicílico, anti-inflamatórios não-esteroides, corticoides, bebidas
alcoólicas, estresse físico ou psíquico podem levar à uma gastrite aguda.
Em muitos casos, os sintomas são apresentados somente na gastrite aguda,
CURCUMIN C3 REDUCT®
que podem ser entre outros: perda de apetite, azia, vômitos e náuseas, dor (Extrato padronizado em 95% de tetrahidrocurcuminoides)
e queimação no abdômen e fraqueza. Tetrahidrocurcuminoides é o metabólito de curcuminoides que é respon-
A gastrite crônica é uma inflamação que tem uma longa duração, e pode sável pela sua função biológica no organismo. Obtido a partir da mistura
ser causada por irritação prolongada devido ao uso de anti-inflamatórios de curcuminoides naturais dos rizomas de cúrcuma, com maior biodispo-
não-hormonais, infecção pela bactéria Helicobacter pylori, anemia perniciosa nibilidade e melhor eficiência da dosagem. Promove a proteção da mucosa

GASTROENTEROLOGIA
(uma doença autoimune), degeneração do revestimento do estômago pela gástrica pela regulação da secreção gástrica.
idade, ou refluxo biliar crônico. Sugestão posológica: 100 mg a 400 mg, fracionado em 1 a 3 vezes ao dia.
Os seguintes ativos podem ser úteis no tratamento destas patologias:
GLUTAMINA
Utilizada no tratamento de úlcera gastroduodenal e gastrite, uma vez que
ajuda na regeneração da mucosa.
Sugestão posológica: 2.000 mg a 5.000 mg, 1 vez ao dia, ao deitar.

LICORICE
(Extrato padronizado 10% de ácido glicirrízico)
Diversos estudos demonstram que o licorice é efetivo no tratamento de
gastrite e úlcera péptica. De acordo com estudos clínicos controlados, os
constituintes químicos da planta – ácido glicirrízico e a aglicona do ácido
GREEN TEA
glicirrízico – aceleraram a cura de úlceras gástricas.
(Extrato padronizado 95% de polifenóis)
Sugestão posológica: 100 mg a 500 mg, 2 a 3 vezes ao dia.
Diversos estudos demonstram que as catequinas presentes no green tea
diminuem o risco de gastrite, inibindo o H. pylori.
N-ACETIL D-GLUCOSAMINA (NAG)
Sugestão posológica: 250 mg a 500 mg, 1 a 2 vezes ao dia.
É um açúcar amino em que são incorporados glicosaminoglicanos e glico-
proteínas, os substratos para a reparação de tecidos. Estudos demonstram
que o seu uso em doença inflamatória intestinal (DII) está relacionado à sua
METILCOBALAMINA
capacidade anti-inflamatória. Além disso, há evidências de que promove a Mostrou eficácia no tratamento e prevenção de aftas orais. Não se conhece
melhora da mucosa do intestino, estômago e esôfago suprimindo o cres- o mecanismo de ação, mas trabalhos científicos comprovaram a redução
cimento de H. pylori. da recidiva de aftas.
Sugestão posológica: 250 mg a 500 mg, 1 a 2 vezes ao dia. Sugestão posológica: 1 mg na forma de solução sublingual, 1 a 2 vezes ao dia.

159
FÓRMULA PARA AFTAS
A deficiência de metilcobalamina pode causar aftas. Sua suplementação
tem mostrado melhoras dessa condição.

Metilcobalamina......................................................................................... 1 mg
Cápsulas sublinguais...........................................................................60 doses

Sugestão posológica: 1 cápsula sublingual, 1 a 2 vezes ao dia.


GINGER EXTRACT
(Extrato padronizado 5% de gingerols) FÓRMULA ESTOMACAL ACIDIFICANTE
Tratamento de problemas gastrointestinais, como a gastrite. A betaína HCl fornece um reforço do ácido clorídrico estomacal para pacien-
Sugestão posológica: 150 mg a 500 mg, 1 a 2 vezes ao dia. tes com hipocloridria, dando melhores condições de pH a fim de otimizar a
digestão. Dentre os minerais, possui o zinco e o cobre que são encarregados
de ativar as enzimas digestivas para a quebra dos alimentos em moléculas
finais na digestão, tornando-as substâncias assimiláveis pelo trato intestinal.

Betaína cloridrato.................................................................................. 300 mg


Pepsina.................................................................................................... 100 mg
Cobre (quelado)........................................................................................0,5 mg
L-glicina.................................................................................................... 500 mg
Zinco (quelado).........................................................................................30 mg

Sugestão posológica: tomar 1 dose, 1 a 2 vezes ao dia.

FÓRMULA ESTOMACAL FITOTERÁPICA


GAMMA-ORYZANOL Possui compostos naturais com efeito anti-inflamatório. Em relação à produ-
ção de suco gástrico, age protegendo contra a gastrite e úlceras gástricas.
Reduz a secreção ácida no estômago e previne úlceras gástricas.
Sugestão posológica: 150 mg a 500 mg, 1 a 2 vezes ao dia. Licorice (10% ácido glicirrízico).......................................................... 200 mg
Curcumin C3 Complex® (95% curcuminoides)............................... 200 mg
Espinheira-santa.................................................................................... 350 mg
SUGESTÕES DE FÓRMULAS Gama-oryzanol...................................................................................... 150 mg

Sugestão posológica: tomar 1 dose, 3 vezes ao dia, antes das refeições.


FÓRMULA ESTOMACAL ALCALINIZANTE
As propriedades desta formulação estam no fato de reduzir a inflamação
gástrica ao inibir a produção de suco gástrico responsável pela dor e pela
AMINOÁCIDO FORTALECEDOR DE ENTERÓCITO
queimação. Associa-se o hidróxido de magnésio que tem ação alcanilizante, A glutamina é um aminoácido não-essencial que atua como combustível
útil para um tratamento mais efetivo de úlceras pépticas, alívio da azia, da respiratório primário e substrato necessário para síntese dos nucleotídeos
má digestão e excesso de acidez no estômago. de células de divisão, por exemplo, os enterócitos. Trabalhos experimentais
recentes têm demonstrado a ação desse aminoácido sobre a parede colô-
Licorice (10% ácido glicirrízico).......................................................... 200 mg nica, com potencial aplicabilidade clínica devido à sua ação trófica sobre a
Hidróxido de magnésio........................................................................ 400 mg mucosa do intestino delgado. Atua regenerando e protegendo os enterócitos.

N-acetil-D-glucosamina....................................................................... 100 mg L-Glutamina Essential................................................................................... 5 g


Espinheira-santa.................................................................................... 300 mg
Sugestão posológica: tomar 1 sachê diluído, 1 a 3 vezes ao dia.
Sugestão posológica: tomar 1 dose após cada refeição. Associar Lactobacillus.

160
FÓRMULA GLUTASHIELD – PROTETORA
GASTROINTESTINAL
Esses ingredientes ajudam a regenerar e manter os enterócitos, enquanto
fortalecem a saúde da barreira da mucosa intestinal e promovem o equilí-
brio inflamatório. A fórmula inclui uma alta dose de L-glutamina, que serve
como nutriente para o revestimento do intestino.

Vitamina A............................................................................................. 2.000 UI


Zinco (taste free).......................................................................................10 mg
L-glutamina..................................................................................................... 3 g
N-acetil-D-glucosamina....................................................................... 200 mg
Licorice (10% ácido glicirrízico).......................................................... 200 mg
Base shake qsp.........................................................................................1 dose

Sugestão posológica: tomar 1 dose ao dia, diluída em água ou suco.

FÓRMULA INTESTINO SAUDÁVEL

GASTROENTEROLOGIA
A fórmula é projetada para dar suporte ao trato gastrointestinal. Mantém
a saúde da barreira gastrointestinal ao promover o equilíbrio inflamatório
e a produção de mucina no intestino e impulsionar vias de desintoxicação.
Melhora a função do fígado.

Vitamina A............................................................................................. 2.000 UI


Biotina.................................................................................................... 250 mcg
Zinco (Albion®)............................................................................................ 5 mg
L-glutamina..........................................................................................1.000 mg
N-acetil-L-cisteína................................................................................. 150 mg
N-acetil-D-glucosamina....................................................................... 100 mg
Silimarina................................................................................................. 150 mg

Sugestão posológica: tomar 1 dose, 2 a 3 vezes ao dia.

161