Você está na página 1de 134

O DESCANSO DE DEUS

ENTRE NO DESCANSO DA FÉ
Eber Rodrigues dos Santos

O DESCANSO DE DEUS
ENTRE NO DESCANSO DA FÉ

Ministério Ouvir e Crer


Ouvir e Crer Publicações
Capa e Diagramação: Antônio Romão (Tony) 62 8423 9016
Ilustração: www.eudescorrea.com.br
Estilização e Revisão da 1ª Edição: Pollyanna Vidal
Revisão da 2ª Edição: Andrea F. M. Queiroz

C900
RODRIGUES, Eber
O descanso de Deus, Goiânia; Ouvir e Crer Publicações, 2005.
2ª Edição, 2008.
126 p. 140X210mm
ISBN
1. Cristianismo. 2. Vida no Espírito
I. Título
CDD 230

Todos os direitos desta edição reservados à


Ouvir e Crer Publicações
Telefax: (62) 3275-1087
e-mail: editora@ouvirecrer.com.br
site: www.ouvirecrer.com.br
ÍNDICE

Prefácio ............................................................................05

Vivendo no descanso (Introdução) .................................07

O que é o Sábado? (Capítulo 1) .......................................11

Entrando no descanso (Capítulo 2) .................................19

E agora? (Capítulo 3) .......................................................35

O lugar de repouso (Capítulo 4) .....................................41

O perigo da ansiedade (Capítulo 5) ................................49

Em Cristo (Capítulo 6).....................................................61

Os frutos (Capítulo 7) ......................................................75

Os frutos – continuação... (Capítulo 8)............................93

A prática fundamental (Capítulo 9) ..............................109

A decisão (Epílogo) ........................................................129


“ orque aquele que entrou no descanso de Deus, também
ele mesmo descansou de suas obras, como Deus das suas.” 1
(Hebreus 4:10)

1
Todos os textos bíblicos citados foram extraídos da versão
‘Almeida Revista e Atualizada’ (N.R.).
PREFÁCIO

Um livro para me abençoar de verdade precisa ter


algumas características básicas:

1º. Precisa ser gostoso de ler;

2º. Precisa falar comigo;

3º. Precisa me levar para mais perto do Senhor, e...

4º. Eu gostaria de lê-lo de novo.

Pois esse livro do Eber Rodrigues tem essas caracte-


rísticas básicas; eu o li de uma vez, e encontrei ali revela-
ções que ainda estou digerindo.

É impossível que você seja a mesma pessoa depois


de ler e meditar no que vai ler. Com certeza falará profun-
damente ao seu espírito.

Esse é um livro que o levará a viver em uma nova


dimensão de fé e descanso no Senhor.

O Eber é um homem que conheço muito bem, ho-


mem com um ministério aprovado, e embora ainda bem
jovem, seu ministério e mensagem de vida no Espírito

5
e adoração têm alcançado todo o Brasil, através de suas
mensagens e dos CDs de adoração de sua equipe, o “Ouvir
e Crer”, da qual é o fundador e líder principal.

Leia e releia esse livro; sua vida será mudada para


sempre.

José Rodrigues

6
INTRODUÇÃO

7
VIVENDO NO DESCANSO

Talvez você ache um pouco estranho esse título:

O DESCANSO DE DEUS...

Mas o Espírito Santo irá ministrar ao seu coração,


e você entenderá que hoje é Sábado e há um grande des-
canso em Deus para todo aquele que crê. O Espírito Santo
levará você a uma nova posição em Deus, e o introduzirá
num lugar onde Ele trabalha e se move por você.

Ele quer colocá-lo num lugar onde se começa a as-


sistir de camarote a Palavra d’Ele funcionar em sua vida.
Deus quer inserir você num lugar onde o poder d’Ele age e
você não apenas ouve falar desse poder, mas experimenta
esse poder, de fato, em todas as áreas.

Você só entrará nesse lugar de poder se aprender a


entrar no descanso de Deus, a entrar no Sábado, vivencian-
do o que está feito em Cristo Jesus. Se você entender o que
é o Sábado, achará um lugar em Deus para o seu descanso,
pois verá que Sábado é o lugar de repouso conquistado por
Jesus na cruz do Calvário; e Ele oferece a vitória da cruz
totalmente de graça para todo aquele que crê!

8
Vivendo no Descanso

Deus inaugurou um novo tempo para nós com a


morte e ressurreição de Jesus. Ele realizou uma obra com-
pleta no calvário, e não falta absolutamente nada para ser
feito, pois Jesus já fez tudo. Tudo que era necessário para
que a plena e a irrestrita comunhão com Deus fossem res-
tauradas, o Senhor Jesus fez. Literalmente, temos um eter-
no Sábado para desfrutar hoje, em Deus.

Esta é a mensagem do Evangelho: o Senhor Jesus


fez tudo, e cabe a nós apenas receber o que foi feito por
Ele. Você descobrirá que podemos voltar ao Éden e des-
frutar novamente de íntima comunhão com Deus, vivendo
novamente n’Ele, livres do poder das circunstâncias, atra-
vés da fé.

A fé é algo simplesmente fantástico, que pode atingir


todas as áreas de nossa vida, se tão somente aprendermos
a escutar a voz do Espírito Santo e obedecê-la! O Espírito
Santo é poderoso para fazer a Palavra produzir fruto em
nossos corações; e Ele faz isso na medida exata em que nós
nos submetemos por fé à verdade que Ele aviva em nossos
corações.

Nos capítulos três e quatro de Hebreus aprendemos


sobre fé e descanso. Ali, três vezes aparece a expressão:

“Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais o vos-


so coração” 1.

1
Hebreus, capítulo 3, vv. 7,15; e capítulo 4, v. 7.

9
O Descanso de Deus

E aí está a grande chave para a fé e o descanso, pois


ao escutar a voz de Deus, você tem a oportunidade de en-
trar na fé e no descanso. O que Deus diz em nosso íntimo
é uma porta de entrada para o descanso. O desafio é não
endurecermos o nosso coração, mas absorvermos a Palavra
dita em nosso interior, para que Ele possa nos conduzir
àquele lugar de fé e descanso em Sua maravilhosa presen-
ça.

Esse é o nosso Sábado.

Jesus fez tudo o que era necessário para nos levar de


volta a uma vida em Deus. E você vai começar a perceber,
a partir de agora, que não há mais nada para fazermos, a
não ser crer e receber a graça de Deus em Jesus.

Entre no descanso, pois...

Hoje é Sábado.

10
CAPÍTULO 1

11
O QUE É O SÁBADO?

“Temamos, portanto, que, sendo-nos deixada a


promessa de entrar no descanso de Deus, suceda
parecer que algum de vós tenha falhado. Porque
também a nós foram anunciadas as boas-novas,
como se deu com eles; mas a palavra que ouviram
não lhes aproveitou, visto não ter sido acompanha-
da pela fé, naqueles que a ouviram. Nós, porém,
que cremos, entramos no descanso; conforme Deus
tem dito: Assim, jurei na minha ira: Não entrarão
no meu descanso; embora, certamente, as obras es-
tivessem concluídas desde a fundação do mundo.
Porque em certo lugar assim disse, no tocante ao
sétimo dia: E descansou Deus, no sétimo dia, de
todas as obras que fizera. E novamente, no mes-
mo lugar: Não entrarão no meu descanso. Visto,
portanto, que resta entrarem alguns nele, e que,
por causa da desobediência, não entraram aqueles
aos quais anteriormente foram anunciadas as boas
novas, de novo determina certo dia (que dia que
é?), Hoje, falando por Davi, muito tempo depois,
segundo antes fora declarado: Hoje, se ouvirdes a
sua voz, não endureçais os vossos corações. Ora, se
12
O Que é o Sábado?

Josué lhes houvesse dado descanso, não falaria pos-


teriormente a respeito de outro dia. Portanto, resta
um repouso para o povo de Deus. Porque aquele
que entrou no descanso de Deus, também ele mesmo
descansou de suas obras, como Deus das suas. Es-
forcemo-nos, pois, por entrar naquele descanso, a
fim de que ninguém caia, segundo o mesmo exemplo
de desobediência. Porque a palavra de Deus é viva,
e eficaz” 1.

Talvez você esteja se perguntando:

“O que é o Sábado?”

A palavra “Sábado” significa repouso, descanso por


uma obra que já foi concluída, repouso por um trabalho
que já foi feito. Sábado é o dia de Deus, é o dia eterno
onde Deus está, é o lugar de Deus, lugar de descanso. No
antigo testamento, guardava-se um dia da semana, e nesse
dia nada deveria ser feito. Era um dia de descanso solene
em que os judeus paravam tudo e não trabalhavam. Nada
era feito. Na verdade, através desse costume, Deus estava
anunciando o que Ele faria para nós em Jesus Cristo.

Sábado é uma pessoa, em quem nós habitamos para


sempre; e o nome dessa pessoa é Jesus Cristo de Nazaré.
Ele é o nosso Sábado. Ele é o nosso descanso. A obra no
Calvário, realizada por Cristo Jesus, foi uma obra comple-

1
Hebreus 4:1-12 (grifos do autor).

13
O Descanso de Deus

ta, acabada. Ali, pendurado na cruz, Ele disse:

“Está consumado” 2.

Isto representa a inauguração de um eterno Sábado


para todo aquele que crê. Não há mais nada a fazer por nós
mesmos. Jesus já fez tudo! O nosso único esforço deve ser o
de entrar no descanso. O Evangelho é a anunciação de que
em Cristo tudo já está feito. O maior trabalho que temos
é desfrutar da graça de Deus, apenas recebendo o que foi
realizado, pela fé simples na Palavra de Deus.

Quem precisava morrer na cruz?

Nós, ou Jesus Cristo?

Nós, é claro!

Quem era pecador?

Nós, ou Jesus Cristo?

Claro que a resposta é óbvia: nós éramos os pecado-


res!

Quem morreu?

Ele morreu!

Ele fez!

Ele conquistou!

2
João 19:30.

14
O Que é o Sábado?

Ele venceu!

Isso é Sábado!

Sábado, literalmente, significa “descanso”. Deus ha-


bita no Sábado. Ele não está lá no céu, neste momento,
preocupado, ansioso, dizendo:

“Eu tenho que ajudar fulano; eu tenho que ajudar beltra-


no”.

NÃO!

Tudo o que Ele precisava fazer já foi feito!

Hoje, Deus está assentado no Trono, em comple-


to descanso, porque Jesus Cristo morreu e ressuscitou em
nosso lugar!

QUE DIA É HOJE?

Imagine-se, por exemplo, em plena segunda-feira,


faltando dois minutos para as quatro da tarde, e você se
lembra de que precisa cobrir sua conta bancária, sabendo
que o seu banco fecha exatamente às 16h00min.

Se o diabo perguntar a você:

“Que dia é hoje?”

15
O Descanso de Deus

Você poderá olhar para a cara dele e dizer:

“Eu entrei no descanso de Deus; hoje é Sábado!”

Mas o diabo tenta você:

“Não, hoje é segunda-feira...”

E você responde:

“É segunda-feira para você, diabo, para mim é Sábado!


Hoje é dia de descanso na minha vida, porque o meu Deus venceu
por mim lá na cruz do Calvário, e Ele cuida de mim. Aleluia!”

Em plena segunda-feira à tarde, você pode levantar


suas mãos em gratidão e fé, e dizer:

“O Senhor é o meu pastor: nada me faltará” 3.

E a partir daí você se recusa a ficar ansioso e depri-


mido, firmando-se na verdade. Quem age assim demons-
tra o lugar que está em Deus, e com certeza desfruta do
Sábado no descanso da fé!

Que dia é hoje?

Hoje é o dia do seu descanso, hoje é Sábado!

Segunda-feira é Sábado, terça-feira é Sábado, quar-


ta-feira é Sábado, quinta-feira é Sábado, sexta-feira é Sába-
do, sábado é Sábado, domingo é Sábado!

3
Salmo 23:1.

16
O Que é o Sábado?

Por quê?

Porque você precisa crer que, em todos os dias, a


sua vitória está garantida em Jesus Cristo. Afinal, Sábado é
uma pessoa, chamada Jesus Cristo de Nazaré.

Ele é a nossa habitação espiritual.

Ele é o nosso Sábado.

Se o seu dia natural hoje for segunda-feira, ou terça-


feira, não importa: em Deus é Sábado.

Jesus é o nosso Sábado.

Ele é o Senhor do Sábado.

Você pode pensar:

“Então ficou fácil demais!”

Exatamente!

É fácil mesmo!

Onde você estiver, agora, diga... (nem que seja bai-


xinho):

“Hoje é Sábado”!

17
CAPÍTULO 2

19
ENTRANDO NO DESCANSO

“Nós, porém, que cremos, entramos no descanso;


conforme Deus tem dito” 1.

Nós, porém, que cremos...

Você crê que na cruz Jesus terminou tudo?

Então entre no descanso...

De que jeito você entra no descanso?

Conforme o que Deus tem dito (em seu íntimo).

Como é isso?

É simples: Deus falou em seu coração? Então está


resolvido o problema. Você aceita a verdade revelada, fir-
ma-se n’Ela, persevera n’Ela, e pronto! A vitória está garan-
tida.

A palavra d’Ele é suficiente para você. Ela não traz


apenas informações para a nossa mente; ela traz em si a
força necessária para andarmos em Deus pelo Espírito
Santo. A Palavra que aceitamos em nosso coração e sobre

1
Hebreus 4:3.

20
Entrando no Descanso

a qual exercemos fé, se encarrega de produzir seus frutos,


na boa terra dos nossos corações.

Se Deus falou, então você pode fazer uma opção


pela Palavra, tomando uma decisão de crer no que Deus
diz, e assim entrar no descanso, conforme o que Deus tem
dito. Deus falou, está falado! Se crermos no que Deus diz,
entraremos no Sábado e na posição de Deus em relação ao
problema.

Entenda: Deus quer você nesse lugar. Entrar no


Sábado significa entrar no lugar de Deus, na condição de
vida que Ele está, entrar na fé. Sempre que contemplamos
o Evangelho e vivemos de acordo com ele, nós entramos
no Sábado. Por isso a importância de passarmos tempo a
sós com Deus e com Sua Palavra, a fim de escutarmos Sua
Verdade no íntimo, para que um gostoso descanso seja
produzido em nosso coração.

A SIMPLICIDADE DO EXERCÍCIO DA FÉ

Quando você ergue as suas mãos declarando o que


o Senhor falou com você na Palavra, e começa a agir de
acordo com sua fé, Deus se levanta e diz:

“Alguém descansou em Mim e agora Eu posso agir”.

Está escrito:
21
O Descanso de Deus

“Agindo eu, quem o impedirá?” 2.

O louvor ativa a verdade de Deus dentro de você.


Entre no Sábado através do louvor:

“Entrai por suas portas com ações de graças” 3.

Quando entramos no descanso, ao crer na Palavra,


o poder de Deus é liberado pelo Espírito Santo sobre nos-
sa situação. Se você ficar ansioso, preocupado, agindo de
acordo com a sua alma, você inevitavelmente sairá do Sá-
bado. Porém, quando você entrega o problema para Deus,
através do louvor e de um procedimento de fé, crendo que
aquele problema já foi solucionado na cruz, o descanso de
Deus vem, e Ele age.

A fé vem da Palavra que Deus vivifica em seu es-


pírito, em sua comunhão com Ele. A vida cristã deve ser
uma vida de desligamento de nós mesmos, para vivermos
em Deus. O cristianismo é vivido através da confiança no
Senhor, e não em nós mesmos. Quanto mais confiarmos
no Senhor, e menos em nós mesmos - ou em nossa carne
- mais desfrutaremos do descanso do Evangelho e da pre-
sença do Espírito Santo.

Nosso desafio é crescermos na graça, e não na lei; na


fé, e não na nossa capacidade humana; em Deus, e não na

2
Isaías 43:13.
3
Salmo 100:4.
22
Entrando no Descanso

carne. Observe:

“Não vos deixeis envolver por doutrinas várias e


estranhas, porquanto o que vale é estar o coração
confirmado com graça e não com alimentos, pois
nunca tiveram proveito os que com isto se preocu-
param” 4.

Quando entendemos a graça de Deus e vivemos


nela, crescemos. É através da graça que o Espírito Santo
pode operar livremente em nós. Por isso, cuidado com ‘ali-
mentos’ que não promovem a graça de Deus em sua vida,
pois tudo o que precisamos é estar com o nosso coração
confirmado na graça de Deus.

“Tudo que não promove a vida de Deus em nós


deve ser por nós julgado e rejeitado. Se agirmos
ao nosso modo, com as nossas forças, entramos na
alma. E, na esfera da alma, não há condições para
removermos a montanha”5.

A alma nos dá, na melhor das hipóteses, uma condi-


ção natural. Mas quando exercemos a nossa fé no que Deus
diz, nós podemos entrar no Espírito Santo e o Seu grande
poder será a nossa condição. E assim, não haverá monta-
nha que subsista.

O braço da sua carne não ajuda você a vencer o pe-


cado, as enfermidades e as circunstâncias contrárias. A Pa-
4
Hebreus 13:9.
5
Mateus 17:20, 21:21, Marcos 11:23.
23
O Descanso de Deus

lavra de Deus, porém, é a sua garantia; ela tem a condição


de ministrar a você a força de Deus, e é isso o que coloca
você acima do domínio da carne, das doenças, da pobreza
e de todo tipo de derrota que domina o velho homem.

ENTRE AGORA

I – SUA FAMÍLIA

Experimente começar com sua família. Entre no


descanso de Deus (no Sábado) dentro do seu contexto fa-
miliar, e você começará a ver a seus familiares como Deus
vê; pois, para Ele, sua família está toda salva! Tire os óculos
da incredulidade, e coloque os óculos da fé. Ao olhar para
a sua família, a aparência poderá dizer:

“Eles estão perdidos”.

Mas para você eles são servos de Deus, pois você os


vê com os olhos de Deus: a sua fé. A fé vê o que Deus vê,
pensa como Deus pensa, fala como Deus fala, e age como
Deus age! Hoje é Sábado para a sua condição familiar, e
você verá a glória de Deus em sua família!

Agora, você pode perguntar:

“Como eu ganho minha família”?

24
Entrando no Descanso

Crendo! E exercendo a sua fé.

Seja uma boca de Deus para sua família! Declare


que sua família já pertence ao Senhor Jesus. Confesse que
a salvação de sua família foi conquistada por Jesus na cruz,
pois está escrito:

“Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e a tua


casa”6.

Quando eu estava no mundo, eu sempre me encon-


trava com um irmão na igreja (porque apesar de estar no
mundo, na lama, no pecado, eu sempre ia à igreja, mas
era ‘lobo’). Então, esse irmão se encontrava comigo e dizia
assim:

“Eber, servo do Deus Altíssimo”...

E outras coisas desse tipo. Passava um tempo, e ele


se encontrava novamente comigo e dizia:

“Eber, servo do Deus Altíssimo!”

Eu escutava aquilo...

Ninguém fazia isso comigo. Um dia, depois que eu


me converti, uma irmã veio confessar que já havia orado
para que eu saísse da igreja. Mas não foi isso o que aquele
irmão fez! Creio que aquele irmão era a boca de Deus para
a minha vida. Ele tinha entrado no Sábado (nem sei se ele

6
Atos 16:31.

25
O Descanso de Deus

tinha consciência do que estava fazendo ou se ele sabia da


vida promíscua que eu levava); quando ele me encontrava,
dizia: “Servo do Deus Altíssimo”, e graças a Deus, eu me tor-
nei um SERVO DO DEUS ALTÍSSIMO!

Comece a chamar as pessoas que você ama e que


não são crentes de irmãos; declare a Palavra a elas, entre
no Sábado! Não as trate como ímpias. Trate-as pela ótica da
fé. Entre no Sábado em seus relacionamentos familiares e
interpessoais:

SEJA PROFÉTICO EM SEU COMPORTAMEN-


TO.

O que dizemos e fazemos demonstra se estamos no


Sábado, em determinada situação, ou se estamos ainda vi-
vendo no mundo, com relação àquela circunstância. Quan-
do vivemos segundo o mundo, estamos na dimensão do
mundo; porém, quando entramos pela porta da fé, atra-
vés da Palavra de Deus, estamos na dimensão do Reino de
Deus.

Declare:

“Deus, eu te louvo porque a minha casa pertence ao Senhor


Jesus!”

Levante as suas mãos e diga:

“Pai, eu te agradeço porque a minha família pertence ao


Senhor Jesus”.

26
Entrando no Descanso

E passe a tratar sua família de acordo com a ótica da


fé - ou seja, vendo a obra pronta na vida de seus familiares,
através dos olhos do coração, os olhos da fé, baseando-se
naquilo que Deus diz a respeito deles (e não no que você vê
ou sente). Então Ele (Deus) se levantará e dirá:

“Está na hora do meu agir; ele (ela) entrou no Sábado,


por crer em minha Palavra, e agora Eu posso ser liberado em sua
família, e revelar a Minha glória e o Meu poder”.

O descanso interior, gerado pela Palavra de Deus,


nos dá condições de exercer a autoridade que temos em
Cristo Jesus!

II - SAÚDE

Você pode entrar pela porta do descanso também


em sua saúde. Se o seu problema for uma doença, saiba
que Deus está numa condição de completa vitória contra
as enfermidades. Ora, as doenças podem tocar em Deus?
Enfermidades tocam em Deus? Nunca, jamais!

Quando você lê o que a Palavra de Deus diz: “pelas


suas pisaduras fomos sarados” 7, e você entra pela porta
de descanso, crendo na Palavra plantada em seu coração,
você é conduzido ao lugar de Deus, o seu Pai.

7
Isaías 53:5b.

27
O Descanso de Deus

Não lute contra a enfermidade com a força carnal.


Passe tempo a sós com Deus e com Sua Palavra (seja famin-
to) e depois, munido com a Palavra no seu íntimo, que é
o descanso de Deus, louve, louve e louve. Exalte continu-
amente ao Senhor e dê graças a Ele dentro daquela con-
dição recebida no seu espírito, pelo Espírito Santo. Receba
aquela Palavra em Seu coração, e vá louvando e agrade-
cendo a Deus por Ela, pois a Palavra falada por Deus em
nosso coração é a nossa condição real de vida em Deus. De-
pois, comporte-se como uma pessoa sarada, porque você é
sarado em Cristo.

Ao entrar no Sábado em relação à sua saúde, por


exemplo, você simplesmente não dará mais atenção aos
sintomas do seu corpo, porque se firmará no que Deus diz
em Isaías:

“Certamente ele levou sobre si todas as nossas en-


fermidades, e as nossas dores ele levou sobre si(...) e
pelas suas pisaduras fomos sarados” 8

Em Cristo, somos pessoas saradas. Não vamos ser


curados “talvez”... Em Cristo nós já fomos curados!

Com essa verdade, nós podemos entrar num lugar


de descanso em Deus com relação à doença, e ela não nos
dominará mais. A doença é subjugada pela força da Pala-
vra que opera em nós, ao aceitarmos a verdade em nosso

8
Isaías 53:4-5.

28
Entrando no Descanso

íntimo e nos firmarmos nela com toda perseverança e fé,


rejeitando, terminantemente, viver de acordo com os nos-
sos sentidos, mas vivendo por aquilo que Deus nos diz.

Firme seu coração na verdade, e você verá o poder


de Deus agindo em seu favor. Levante um trono de louvor
em sua batalha de fé, e o Senhor se sentará nele e reinará
absoluto dentro de sua circunstância. Aja de acordo com a
Palavra, pois você é curado em Cristo Jesus. Como diz em
I Pedro 2:24:

“Carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o ma-


deiro, os nossos pecados, para que nós, MORTOS
AOS PECADOS, vivamos para a justiça; POR
SUAS CHAGAS FOSTES SARADOS” 9.

Diga agora: “Muito obrigado Senhor, pois tu nos saraste


em Cristo Jesus!”

Acima das suas circunstâncias, está a Verdade de


Deus, e é essa Verdade que vale para você em qualquer
momento. Decida viver n’Ela. Como está escrito:

“Para sempre, ó Senhor, está firmada a tua palavra


no céu” 10.

9
destaques do autor.
10
Salmo 119:89.
29
O Descanso de Deus

III - FINANÇAS

Há um descanso para nossa fé com relação aos nos-


sos familiares, e também vitória plena com respeito à nos-
sa saúde. As doenças já foram levadas por Jesus na cruz.
Somos sarados em Cristo! Da mesma forma, a pobreza foi
posta sobre Jesus no calvário. Ele conquistou uma vida
próspera para os seus:

Aquele que é rico, riquíssimo...

“Pois conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cris-


to, que, sendo rico, se fez pobre por amor de vós,
para que, pela sua pobreza, vos tornásseis ricos”
11
.

Na cruz, Jesus se fez pobre para nos enriquecer. A


pobreza e a miséria são conseqüências do pecado, assim
como as doenças e as maldições que vieram em decorrên-
cia da queda do homem. Mas quando o Senhor Jesus mor-
reu, Ele quebrou e desfez toda maldição. Hoje somos livres
para prosperar.

Jesus é a sua condição diante de Deus; n’Ele nós so-


mos aperfeiçoados12. Toda maldição de miséria e pobreza
foi quebrada na cruz. Nosso Pai é o dono do ouro e da pra-
ta, e Ele quer colocar ouro e prata em nossas mãos para a

11
II Coríntios 8:9.
12
Colossenses 2:10.
30
Entrando no Descanso

Sua glória.

Aleluia!

Onde você estiver agora, declare:

“EU SOU LIVRE PARA PROPERAR!”

A Palavra revelada pelo Espírito Santo em nosso ín-


timo é um lugar de descanso, de onde reinamos através de
Jesus Cristo.

IV - ANDANDO NO ESPÍRITO EM RELAÇÃO AO PE-


CADO

Todas as vezes que você luta contra o pecado, na


força da carne, o pecado vence, porque sua carne é fraca.
Na força da carne caímos sob o domínio da velha natureza.
Mas todas as vezes que você crê no que a Palavra de Deus
diz, e louva a Deus, assumindo um comportamento de fé,
você vence o pecado; pois o poder do Espírito Santo opera
em seu favor, e Ele é maior do que a força vencida do peca-
do.

Qual a verdade a respeito do pecado?

“O pecado não terá domínio sobre vós; pois não es-


tais sob a lei, e, sim, da graça” 13.
13
Romanos 6:14.

31
O Descanso de Deus

Isso é a verdade de Deus para você, então creia!


Quando o pecado vier, simplesmente louve e adore a Deus,
porque o pecado não terá domínio sobre você.

Olhe o que diz em Hebreus 4:3:

“Nós, porém, que cremos, entramos no descanso;


conforme Deus tem dito”.

A fé, diante de sua carne crucificada, põe você no lu-


gar de livramento da tentação através da Verdade. A vitó-
ria sobre o pecado vem da fé, da nossa confiança em Deus.
Com os olhos do espírito você poderá ver que o seu velho
homem morreu, e à medida que você louvar e agradecer a
Deus por isso, vivendo de acordo com esse fato, a força da
Palavra de Deus colocará você acima do engano do peca-
do.

Aleluia!

Sabe qual é o maior soco na cara do diabo? Você


quer aprender a dar um soco na cara do diabo? O maior
soco na cara do diabo é quando, por exemplo, você for ten-
tado a pecar, e mesmo diante do pecado que está ali para
derrubar você, ao invés de lutar contra aquele pecado na
sua força, você simplesmente levanta as suas mãos e diz:

“Senhor Jesus, eu te agradeço porque o Senhor já


venceu todo o pecado no meu lugar!”

Imagine só você levando suas finanças para esse lu-

32
Entrando no Descanso

gar de descanso, para esse lugar da fé na Palavra... Jesus


é seu, meu irmão! Ele é a sua condição em Deus!14 Agora,
firmado no que Deus deu a você, comece a se comportar
como uma pessoa que já é abençoada.

“Aos seus amados ele o dá enquanto dormem” 15.

Que dia é hoje?

Hoje é descanso solene, em nome de Jesus! Aleluia!


Hoje é Sábado.

14
I Coríntios 1:30.
15
Salmo 127:2.
33
CAPÍTULO 3

35
E AGORA?

Agora, quando Deus falar, você pode começar a agir


confor me Deus falou, porque hoje é Sábado. Existe um
descanso para a nossa fé. O Senhor Jesus é o nosso Sábado,
e o Evangelho é uma expressão de tudo o que Ele fez para
nós. Ele fez e está feito. E o nosso chamado é desfrutar do
Evangelho, à medida que cremos nele e exercemos a nossa
fé.

A Palavra de Deus diz que estamos assentados com


Ele nos lugares celestiais. Não tente produzir a bênção,
pois a bênção já é sua. Aprenda o caminho do louvor, das
ações de graças e do comportamento de fé que reflete o
que Deus diz. Aí está a vitória, aí está o descanso, aí está o
seu Sábado!

Mas preste atenção: o que você não deve fazer é agir


na sua força, com seus métodos humanos e carnais, à sua
maneira. Entrar no descanso de Deus significa começar a
fazer do jeito que Deus diz, é abandonar um procedimento
baseado na mente, nas emoções, no seu querer, e descansar
na Palavra, agindo de acordo com o que Deus diz. Entrar
no Sábado é fazer do jeito de Deus, é expressar a sua fé
agindo conforme o que Deus diz. Quando você faz do jeito
36
E Agora?

que Deus quer, com certeza a benção já é sua. Agir em fé é


agir em Deus; e n’Ele, tudo está feito.

Você agora tem uma porta para a eternidade, uma


porta para entrar na condição de Deus para um determi-
nado problema específico. Você simplesmente ergue suas
mãos e diz:

“Pai, eu te louvo, porque o sangue de Jesus me libertou de


todo o pecado!”

O NOSSO DIA A DIA

Que tremendo é ir para o trabalho pela manhã, sa-


bendo que a obra já foi concluída há mais de dois mil anos
atrás! Que gostoso é enfrentar um dia de trabalho numa
perspectiva de descanso, de fé e de paz! Que coisa vibrante
é ser livre do domínio das circunstâncias e viver em paz.

“Oh Senhor, Tu és a nossa PAZ! JEOVÁ SHALOM!”

Satanás nunca poderá vencer você, se você não per-


mitir. Chegue em seu trabalho, sem olhar para a força do
vento, e simplesmente “descanse” (como fez Jesus no bar-
co), ou seja, desligue-se do que está vendo, ligando-se no
que você não está vendo: a substância da Palavra em seu
íntimo1.
1
Coríntios 4:17-18.

37
O Descanso de Deus

Descanse em Deus, sabendo que Ele toma conta de


todas as circunstâncias, e que tudo está sob o absoluto con-
trole do Senhor da paz!

Hoje é Sábado. Tudo está feito!

Estamos libertos do pecado, das enfermidades, da


pobreza e de todas as maldições, porque o que Jesus fez na
cruz foi uma obra completa.

A nossa fé só funciona quando ela está firmada no


que Deus fez por nós: isso é entrar no Sábado. Entrar no
Sábado significa tomar uma decisão de não tentar fazer, na
sua força, o que Deus já fez em Cristo Jesus por nós. Entrar
no descanso - entrar no Sábado - é declarar e viver no que
a Palavra de Deus diz a seu respeito!

Quando essa atitude é tomada, o Sábado se torna


uma experiência prática e funcional em sua vida. Faça
como aconteceu com Martinho Lutero3. Certa noite, o dia-
bo apareceu para ele, mas quando, ao despertar, ele viu
quem era, disse: “Ah! É você?” E então, virando-se para o
outro lado, voltou a dormir.

Entre na paz!

Para ir à guerra espiritual, precisamos aprender a


viver na paz, descansados na Verdade. Devemos estar cal-

2
Martinho Lutero foi um reformador que inaugurou o protestantis-
mo.

38
E Agora?

çados com a PREPARAÇÃO DO EVANGELHO DA PAZ1.


A paz é uma arma de guerra que guarda o nosso andar
em Deus. E é essa fé que vai trazer o poder de Deus na sua
vida.

“Senhor, que o meu irmão aprenda a andar calçado em


seus pés com a preparação do Evangelho da paz. Senhor, ajude
o meu irmão a jamais tirar esses sapatos; que ele entre na guerra
pisando num terreno santo e sagrado, chamado ‘paz do Senhor’, e
viva no descanso da fé, em nome de Jesus!”

3
Efésios 6:15.

39
CAPÍTULO 4

41
O LUGAR DE REPOUSO

Muitas vezes, se não vigiarmos, começamos a tomar


o lugar da graça de Deus e tentamos fazer o que já foi feito.
Saímos do descanso, e partimos para tentar conquistar, por
esforço próprio, o que na verdade já é nosso.

Quando o primeiro Adão foi formado, toda a criação


já estava pronta. A partir do momento em que o homem
passou a existir, ele recebeu uma criação pronta de Deus,
para desfrutar dela; e depois que Deus criou o homem, Ele
descansou.

É exatamente assim que ocorreu conosco em Cristo


Jesus. Quando nascemos de novo tudo já estava feito por
Jesus, na obra da redenção. Não nascemos espiritualmente
em um mundo caído, como aconteceu com o nosso nasci-
mento natural através de nossos pais terrenos. Nascemos
fisicamente nesse mundo natural e nesse mundo caído,
mas, ao nascermos espiritualmente, em Cristo, nascemos
no reino de Deus. E ao nascermos de novo, pela operação
da Palavra e do Espírito em nós, nascemos nesse Reino,
onde tudo já está pronto! Essa é a condição do nosso espí-
rito, pelo Espírito Santo. Estamos, espiritualmente, num
lugar pronto, eterno... O Reino inabalável de Deus!
42
O Lugar de Repouso

Estamos assentados em Cristo Jesus nos lugares ce-


lestiais. Note bem que o texto de Efésios1 diz: “assentados”.
Essa expressão chama a atenção para um lugar de descan-
so. Quando eu e você nascemos de novo, tudo já estava
pronto pela obra da cruz, e o Espírito Santo quer nos ensi-
nar a descansar.

Fomos gerados espiritualmente em um lugar de re-


pouso.

NOÉ

Noé foi um homem que entrou no descanso de Deus.


Ele recebeu de Deus o projeto para construir a arca, e creu
no que o Senhor falou com ele, agindo de acordo com a Pa-
lavra de Deus2 . Foi assim que Noé entrou no descanso da
fé. Tudo foi uma questão de colocar a Palavra de Deus em
prática e viver n’Ela. O resultado foi que Noé pôde entrar
na arca, juntamente com sua família, e todos foram salvos
do dilúvio.

Se aceitarmos a Palavra de Deus e entrarmos n’Ela,


pela obediência da fé, não estaremos mais sob o domínio
do natural e nem sujeitos às pressões do mundo caído.
Noé, durante todo o dilúvio, “descansava” dentro da arca.

1
Efésios 2:6.
2
Gênesis, capítulos 6, 7, 8 e 9.
43
O Descanso de Deus

A nossa fé nos coloca dentro de uma condição de proteção


em Deus, e por ela entramos no descanso do Reino. Depois
de um tempo, a arca repousou no monte Ararate e Noé de-
sembarcou para uma nova vida. O descanso da fé, sempre
nos leva a um novo tempo.

A POMBA

Uma pomba trouxe no bico o sinal de que as águas


tinham baixado, ao trazer a folha de uma oliveira para
Noé. A pomba e a oliveira simbolizam o Espírito Santo. O
fato das águas baixarem e Noé sair da água, fala da nossa
ressurreição em Jesus, onde temos uma nova vida para vi-
vermos em Cristo Jesus.

O Espírito Santo veio para nos ensinar a entrar e


desfrutar do descanso da fé. O Espírito Santo sempre con-
firmará os fatos do evangelho em nossas vidas. Ele sempre
trará a folha de oliveira, apontando para a verdade. Ele é
o Espírito da Verdade. Ele sempre confirmará a Verdade
que praticamos.

Uma das funções da unção é esta: confirmar a Ver-


dade que praticamos, por meio da fé no que Deus nos diz
na Palavra vivificada. Quando ouvimos o ensinamento do
Espírito Santo e o aceitamos, vivendo de acordo com ele,
passamos a viver na dimensão da nova criação em Cristo
44
O Lugar de Repouso

Jesus.

A palavra Noé, no hebraico, significa “repouso”. Noé


viveu no descanso de Deus porque creu e obedeceu ao
Senhor. Ele repousou dentro da arca, e experimentou a
fidelidade de Deus em sua vida. Deus quer fazer de nós,
profeticamente falando, homens e mulheres que vivem aci-
ma das circunstâncias, pela fé em Sua Palavra. Ou seja, Ele
quer que, profeticamente, sejamos “Noés” nesse mundo,
para conduzir milhares e milhares ao descanso de Deus,
que é Cristo Jesus.

Jesus já morreu em nosso lugar, e hoje nós pode-


mos descansar no Sábado, podemos entrar no descanso de
Deus. Tudo é uma questão de fé na Palavra de Deus, de
aceitar as realidades espirituais do Evangelho e viver se-
gundo essas realidades.

Nada deixa Deus mais alegre do que ver o Seu amor


sendo recebido por nós através de Cristo Jesus. A maior
alegria de Deus é ver o Seu poderoso amor funcionando
em nossas vidas. Seu maior anseio é nos ver “andando na
verdade”, repousando em Cristo Jesus e desfrutando de Sua
graça e amor; pois quando recebemos a Palavra d’Ele e
vivemos segundo Ela, Deus tem a oportunidade de se reve-
lar e de ministrar a nós o seu imenso amor. E é exatamente
isso que O deixa com a maior alegria.

Deus está levantando uma igreja de descansados na


fé. Homens e mulheres de fé, que têm entrado no descanso
45
O Descanso de Deus

do Evangelho, servos e servas do Senhor, revigorados no


espírito pela Palavra e pelo Espírito Santo. Hoje, há mul-
tidões e multidões esperando pelas pessoas que aprende-
ram a entrar no descanso de Deus (aqueles que sabem, em
Deus, passar pelo dilúvio ilesos).

As multidões esperam que essas pessoas de fé pos-


sam ir até elas para trazê-las também ao descanso que há
em Cristo Jesus. É assim que Ele nos tornará canais para
que o seu amor toque outras vidas. A Bíblia diz que o nosso
homem interior se renova de dia em dia3, e diz também que
o novo homem se refaz para o pleno conhecimento, segun-
do a imagem daquele que o criou4. Que coisa tremenda!
O espírito se renova todos os dias, e se refaz para o pleno
conhecimento. No mundo caído tudo se acaba. Porém, no
reino de Deus, tudo se renova todos os dias. As coisas são
eternas no reino de Deus.

São feitas para sempre.

Nosso grande desafio é aprendermos a viver na di-


mensão da eternidade: vivermos em Deus, vivermos no
descanso da fé. Afinal, assim como Noé tinha a arca, nós
hoje temos onde nos firmar e repousar os nossos pés espi-
rituais, pois o que Jesus fez na cruz é uma obra completa.

Noé tinha a arca, fruto de sua obediência a Deus;


nós temos a fé em Jesus. Jesus é a nossa arca da salvação.
3
II Coríntios 4:16.
4
Colossenses 3:10.
46
O Lugar de Repouso

N’Ele nós estamos salvos da ira, da condenação. Como está


dito em Romanos:

“Agora, pois, já nenhuma condenação há para os


que estão em Cristo Jesus” 5.

Hoje é Sábado.

5
Romanos 8:1.

47
CAPÍTULO 5

49
O PERIGO DA ANSIEDADE

Às vezes, Satanás tenta amarrar a obra de Deus em


nossas vidas, procurando produzir uma circunstância que
nos traga ansiedade e preocupação, a fim de nos tirar do
Espírito e do nosso posicionamento de fé, para que saia-
mos do Sábado.

Quando saímos do descanso, Deus fica no Sábado e


nós vamos para a segunda-feira. Ao sair da paz, do descan-
so, você dificulta a ação de Deus em sua vida. O que você
está dizendo com essa atitude é:

“Deus, o que o Senhor fez não é suficiente...”

Então você começa a agir em seu casamento, por


exemplo, do seu jeito, do seu modo, utilizando seus méto-
dos, ao invés de deixar Deus operar. Você passa, a partir
daí, a agir em sua família com seus próprios recursos (agir
assim, ou seja, na alma, sempre levará você à derrota cer-
ta). Você sai do descanso, sai daquela fé, e entra naquele
lugar onde você diz:

“Deus, fique aí no Sábado! O Senhor está demorando de-


mais! Agora EU vou agir”.

50
O Perigo da Ansiedade

Agir na alma só produz derrota ou, na melhor das


hipóteses, mudanças passageiras. Pois quando agimos na
alma não há nenhuma realidade espiritual da Palavra sus-
tentando nosso procedimento.

O que funciona é levantar suas mãos e começar a


louvar a Deus por sua vitória, e agir segundo o que Deus
diz. Levante suas mãos e louve a Deus de coração, dentro
do Sábado, pela verdade que Jesus conquistou para você
na cruz, assumindo um firme procedimento que reflita a
verdade do Evangelho em qualquer área de sua vida. O
Espírito Santo usa o seu louvor contínuo para manter você
afastado da derrota.

Lembre-se: é o nosso posicionamento de fé no que


Deus diz que nos mantém no lugar da vitória. Na verdade
todo o nosso esforço deve ser no sentido de permanecer no
descanso da fé, firmes por dentro, na verdade de Deus.

O autor de Hebreus nos exorta a nos esforçarmos


para entrar no descanso1. Se o seu interior foi dominado
pela verdade, a ponto de você se aquietar por dentro, sa-
bendo que Deus está no controle de tudo, a vitória já foi
ganha. Ao dormir no barco, durante um temporal de ven-
to, o Senhor Jesus nos ensinou algo muito precioso2: pri-
meiro, a vitória é conquistada por dentro, depois por fora.
De fato, as circunstâncias de nossas vidas são, muitas vezes,
resultado do nosso coração.
1
Hebreus 4:11.
2
Marcos 4:35-41.
51
O Descanso de Deus

Vencer é, primeiro, vencer por dentro... no cora-


ção.

O interessante é que, inicialmente, a Bíblia mostra


Jesus dormindo no barco em meio a um temporal de ven-
to; depois, a Bíblia mostra Jesus andando sobre as águas.
Isso estabelece um princípio: primeiro, a verdade conquis-
ta o nosso interior; depois, nós podemos vê-la mudando as
nossas circunstâncias, pelo exercício da nossa autoridade
no Espírito.

Primeiramente, vencemos por dentro, entrando no


Sábado, vivenciando a paz; depois, vencemos por fora, do-
minando as nossas circunstâncias, em nome de Jesus, pelo
exercício da fé na verdade. E a paz do Senhor, que governa
o nosso interior, também governará as nossas circunstân-
cias. Veja bem:

“Ora, o Senhor da paz, ele mesmo, vos dê continua-


mente a paz em todas as circunstâncias” 3.

A paz que dominou aquele vendaval era um fruto


dentro de Jesus, que Ele pôde colher no momento oportu-
no. A Bíblia diz:

“Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, PAZ” 4.

A paz que provém do descanso da fé é um fruto do


Espírito em nosso coração. A autoridade de Jesus sobre o

3
II Tessalonicenses 3:16.
4
Gálatas 5:22 (destaque do autor).
52
O Perigo da Ansiedade

temporal veio da condição em Seu íntimo. Ele tirou o fruto


de paz que O governava por dentro e implantou lá fora,
onde a circunstância exigia, pelo exercício de Sua autori-
dade e de Sua fé.

Uma das bases para usarmos corretamente a nossa


autoridade em Jesus é a paz de Cristo que nos governa por
dentro. Duas perguntas feitas aos discípulos são interessan-
tes:

“Por que sois assim tímidos?”, e:

“Como é que não tendes fé?” 5.

Isso mostra, claramente, como o Sábado tem a ver


com o assunto de fé e paz. A verdadeira fé sempre nos leva
ao descanso e à paz que governa as tempestades. A Bíblia
diz em Filipenses 4:6:

“Não andeis ansiosos de coisa alguma”.

Porque quando ficamos ansiosos, saímos do descan-


so e perdemos a fé. Neste momento, Deus está dizendo:
“Venha para o descanso comigo!”

Jesus disse:

“Vinde a mim todos os que estais cansados e sobre-


carregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o
meu jugo, e aprendei de mim, porque sou manso e

5
Marcos 4:40.

53
O Descanso de Deus

humilde de coração; e achareis descanso (Sábado)


para as vossas almas” 6.

Se vamos a Jesus encontramos descanso na segun-


da-feira. Se vamos até Jesus na terça-feira, não se encontra
apenas um dia natural – encontra-se o Sábado! Se vamos
a Ele na quarta-feira encontramos descanso, e assim por
diante.

Quando os discípulos foram acordar Jesus naque-


le barco, eles encontraram descanso para suas almas. Po-
rém, foram tremendamente desafiados por aquelas duas
perguntas. Esse mesmo desafio está sobre nós, pois nosso
Pai quer nos ver vivendo em Sua paz e governando sobre
as tempestades, através da autoridade que Ele nos deu em
Cristo Jesus.

JERUSALÉM, JERUSALÉM!

A Bíblia diz:

“Jerusalém, Jerusalém! que matas os profetas e ape-


drejas os que te foram enviados! Quantas vezes quis
eu reunir teus filhos como a galinha ajunta os do
seu próprio ninho debaixo das asas, e vós não o
quisestes!” 7.
6
Mateus 11:28-30 (texto em parênteses acrescentado pelo autor).
7
Lucas 13:34.
54
O Perigo da Ansiedade

Ou seja: Jerusalém, Jerusalém, que mata as fontes


da minha Palavra (porque os profetas eram as fontes da
Palavra de Deus naquele tempo). E, na seqüência, Jesus diz
que não ficaria ali pedra sobre pedra, acrescentando que:

“Quando ia chegando, vendo a cidade, chorou, e


dizia: Ah! Se conheceres por ti mesma ainda hoje o
que é devido à paz! Mas isto está agora oculto aos
teus olhos” 8.

É pelos olhos espirituais que podemos ver a Verda-


de que nos conduz ao descanso da fé. Quando não que-
remos dar ouvidos a Deus, e resistimos a Sua voz, se não
nos arrependermos, um véu toma conta dos nossos olhos
espirituais. Quando Deus percebe que alguém está longe
do descanso que Ele dá, o coração d’Ele se entristece. A
incredulidade afasta você de Deus.

Porém, na área em que exercemos fé, Deus fica à


vontade para operar. Se você tem a capacidade de ouvi-
lo, você entra na paz, porque o que o Senhor diz é uma
porta para a paz. A partir do momento em que Deus fala
com você, Ele fica completamente comprometido com essa
palavra que Ele lhe deu. Deus não brinca com a palavra
d’Ele. Pois a Palavra de Deus e Deus são a mesma coisa. A
Palavra de Deus é a expressão do que Deus é; ela é o pró-
prio Deus.

É impossível que a Palavra de Deus não se cumpra


8
Lucas 19:41-42

55
O Descanso de Deus

em sua vida quando Deus fala e você vive segundo o que


Ele disse, porque essa Palavra tem o comprometimento
d’Ele com você. Ele quer que você creia na Palavra e come-
ce a louvá-lo, porquanto a Palavra d’Ele é fiel!

O que Deus diz é a verdade, é uma porta para a


eternidade, é uma porta para o Sábado. Saiba de uma coi-
sa: quando nós cremos não estamos mais sujeitos ao tem-
po ou a circunstância alguma. Pois quando cremos, nosso
espírito se encontra em outro lugar pelo Espírito Santo:
ele se encontra na eternidade, no Eterno, no Espírito, no
lugar exato daquela verdade. E essa é a condição real que
prevalece naquele que crê e exerce a Sua fé na Palavra que
Deus diz em seu coração.

A partir desse momento, declare Sábado para suas


finanças, Sábado para sua saúde, Sábado para sua família.
O que isso quer dizer? Isso quer dizer que quando você crê
no que Deus diz começará a agir como Ele diz.

É assim que reinamos em Cristo.

Veja o que diz em Hebreus 4:7b:

“Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os


vossos corações”.

Essa expressão “se ouvirdes a sua voz” corresponde


àquele momento em que Deus ministra a Palavra d’Ele em
seu coração (isso acontece quando passamos tempo a sós
com Deus orando e meditando em Sua Palavra).
56
O Perigo da Ansiedade

Quando você crê na Palavra que Ele dá a você, e


passa a exercer a sua fé, mudando seu comportamento e se
ajustando ao que Deus falou em seu tempo a sós com Ele,
então o resultado vem. Há pessoas que querem ver para
depois crer, mas a fé não funciona assim. Primeiro Deus
fala, depois você crê, aí você vê!

É simples, veja: Deus, palavra em seu coração, fé em


ação...

VITÓRIA!

O Salmo 127:1 diz:

“Se o SENHOR não edificar a casa, em vão traba-


lham os que a edificam; se o SENHOR não guar-
dar a cidade, em vão vigia a sentinela”.

Se Deus não estiver agindo em sua vida, não adianta


nada. A Palavra de Deus diz que se Ele não estiver agindo,
em vão estamos trabalhando; se Deus não estiver guardan-
do, em vão estamos vigiando.

Veja o versículo seguinte:

“Inútil vos será levantar de madrugada, repousar


tarde, comer o pão que penosamente granjeastes;
aos seus amados ele o dá enquanto dormem” 9.

Quando se recebe de Deus?

9
grifo do autor.

57
O Descanso de Deus

Quando se descansa através da fé, pela ação corres-


pondente ao que Ele diz.

O VALOR DA PALAVRA DE DEUS

O maior patrimônio de uma pessoa é a Palavra que


Deus lhe dá, porque a Palavra que arde em nosso espírito é
uma porta pela qual se pode crer e entrar, através do exer-
cício da fé.

Em Hebreus 4:12 diz que:

“A Palavra de Deus é viva e eficaz”.

Essa é a condição da Palavra em que nós cremos.


Quando cremos e exercemos nossa fé, entramos no descan-
so; pois fé é um ato correspondente ao que Deus diz, que
nos põe dentro da realidade da provisão de Deus numa
determinada situação.

A Palavra que Deus nos dá não é apenas uma infor-


mação espiritual. Ela é uma porta para uma determinada
Verdade, pela qual entramos quando a aceitamos e a pra-
ticamos com simplicidade de fé. Isso nos conduz a lugares
em Deus de abundante provisão.

Ao exercermos a nossa fé, estamos vivenciando a


Verdade de Deus no nosso espírito pelo Espírito Santo e

58
O Perigo da Ansiedade

isso nos leva ao lugar onde tudo é possível, ao lugar onde


tudo já está feito. A fé é a entrada para a sala de banquete,
da provisão do Evangelho. Como é importante aceitarmos
e vivermos de acordo com o que Deus nos diz por uma fé
simples! Isso libera o poder da Palavra em nós - e através
de nós - e não haverá montanha que ficará de pé diante da
força da Palavra de Deus que estamos vivenciando e prati-
cando pela fé.

Entre no descanso. Comece a louvar a Deus, porque


certamente você será tremendamente abençoado por isso.
O Salmo 37:1 diz:

“Não te indignes por causa dos malfeitores, nem


tenhas inveja dos que praticam a iniqüidade”,

E nos versículos 3 e 4:

“Confia no SENHOR e faze o bem; habita na ter-


ra (a terra da Palavra) e alimenta-te da verdade.
Agrada-te do SENHOR, e ele satisfará aos desejos
do teu coração” 10.

Essa palavra é infalível: Entregue o seu caminho ao


Senhor e entre no Sábado! Não lute do seu jeito, com os
seus métodos. Vá descansar! Nem toque mais no assunto
com Deus. Só toque no assunto com Deus louvando, e se
você quiser lembrar a Deus, não lembre pedindo de novo,
mas louvando, e dizendo, por exemplo:

10
Texto em parênteses acrescentado pelo autor.

59
O Descanso de Deus

“Senhor, eu te louvo, porque o Senhor já me deu a vitó-


ria”.

Isso é fé! E, a partir de então, tome atitudes que


reflitam a Palavra operante em seu íntimo. Deixe a Palavra
fluir, como rios de águas vivas do seu interior, através da
sua fé.

Deus já concluiu todas as obras, já fez tudo!

Que dia é hoje?

Hoje é Sábado!

60
CAPÍTULO 6

61
EM CRISTO

Em II Coríntios 2:14 diz:

“Graças, porém, a Deus, que, em Cristo, sempre nos


conduz em triunfo”.

Como o Evangelho é tremendo! Que descanso há


em Jesus! Deus abriu um eterno Sábado para nós ao nos
dar Jesus. Hoje, Deus não depende de mim para me aben-
çoar, no que diz respeito à minha justiça própria. Se Ele
dependesse de mim, da minha justiça própria, eu estaria
perdido.

Não!

Ele só depende de Jesus. A única coisa que cabe a


nós é a nossa submissão à Verdade pelo exercício da fé. A
única coisa que Deus requer de nós é fé em Jesus. O papel
de Deus foi fazer a obra através de Jesus, e o nosso papel
é crer nela. Deus não me abençoa por aquilo que faço, em
minhas obras humanas.

Não, definitivamente não!

Ele me abençoa por causa de Jesus. O Senhor Je-


sus é a base, o meio que Deus tem para me abençoar, e é
62
Em Cristo

através de Seu sacrifício na cruz e de Sua ressurreição que


Deus me abençoa. Paulo disse no texto abaixo:

“Graças, porém, a Deus, que, em Cristo, SEMPRE nos


conduz em triunfo”.

Cristo é a condição que eu tenho para ser abenço-


ado, e Ele é a condição que Deus tem para me abençoar.
Não importa o problema que você esteja passando. Não se
firme em suas obras humanas. Para andar em vitória, fir-
me-se em Jesus, no que Ele é, e no que Ele fez por você.

ONDE NOS FIRMAR

A Bíblia diz, em II Coríntios 10:17:

“Aquele, porém, que se gloria, glorie-se no Senhor”.

Como precisamos aprender isso: Gloriar-nos no Se-


nhor! Na cruz, Jesus satisfez toda a Justiça de Deus por
nós, e hoje o amor de Deus pode fluir livremente para nós
através de Jesus Cristo. Ele pagou a nossa dívida morrendo
na cruz por nós.

Deus é justo e é amor. Então, na perspectiva da his-


tória do homem, como Ele faria? Sua justiça exigia o cum-
primento da pena do pecado (o salário do pecado é a mor-
te1), mas em Seu amor Ele só queria nos abençoar e amar.
1
Romanos 6:23.
63
O Descanso de Deus

O que Ele fez?

Ele teve um plano de amor ao enviar Jesus para


morrer em nosso lugar e cumprir assim todas as exigên-
cias de Sua justiça. Na cruz, Jesus levou nossos pecados,
doenças, miséria, maldições. Tudo que era contrário a nós
e que constava de ordenanças:

ELE REMOVEU.

CRAVANDO A NOSSA DÍVIDA NA CRUZ!2

ALELUIA!

NOSSA CONDIÇÃO DE DESCANSO

Cristo é a nossa condição para recebermos tudo de


Deus:

“Aquele que não poupou o seu próprio Filho, an-


tes, por todos nós o entregou, porventura, não nos
dará graciosamente COM ELE TODAS AS COI-
SAS?”3.

Digamos que você adquirisse uma grande dívida, e


por causa dessa grande dívida fosse condenado à morte e
sentenciado a perder tudo. E, de repente, alguém, só por

2
Colossenses 2:14.
3
Romanos 8:32 (ênfase do autor).
64
Em Cristo

amor, pagasse a sua dívida. O que ocorreria? Você sairia


livre! Você estaria totalmente livre de qualquer obrigação
com aquela dívida.

Foi exatamente o que Deus fez por nós através da


obra do Senhor Jesus Cristo. Jesus quitou a nossa dívida
com Deus ao assumir o nosso lugar na cruz. Somos um
povo liberto em Cristo Jesus4. Ele foi entregue na cruz por
nós para que, através dessa obra o amor de Deus pudesse
nos atingir livremente, não requerendo de nós nenhuma
obra na carne, somente a fé.

“Oh, Senhor, ensina-nos a viver na tua graça, em Nome de


Jesus!”

UMA OBRA NA TERRA

Há uma obra completa feita por Deus na terra para


você: a obra do Calvário. Existe hoje na terra uma obra
feita por Deus a nosso favor:

“O Verbo se fez carne e habitou entre nós” 5.

Nós temos a cruz, que exterminou com o velho ho-


mem.

Temos o sangue de Jesus que nos purificou e nos


4
Gálatas 5:1.
5
João 1:14.
65
O Descanso de Deus

purifica de todo pecado.

Temos a sepultura vazia de Jesus, pois Ele ressusci-


tou.

Temos a morte de Jesus que destruiu o diabo6.

Hoje, o nosso Deus tem em Suas poderosas mãos a


obra da cruz em nosso favor.

E tudo isso porque Ele nos ama muito.

A cruz é um testemunho vivo na terra de que Deus


redimiu o homem, e fez isso no espírito, alma e corpo. To-
dos nós fomos plenamente restaurados em Jesus. Somos
perdoados, sarados, libertos, protegidos e supridos em Je-
sus. O Senhor é o nosso pastor e nada nos faltará7. A obra
da cruz foi completa. Tudo está feito.

Saiba: a única coisa que resolveu e resolve o nosso


problema com Deus é a morte de Seu Filho na cruz por
nós. Quando qualquer pessoa reconhece, com a fé simples
de uma criança, que é pecador, arrependendo-se e acei-
tando a morte de Jesus como sacrifício pelos seus pecados,
crendo que Deus o ressuscitou dentre os mortos, essa pes-
soa é imediatamente salva.

É simples assim.

Como Deus nos ama! Ele sacrificou Seu único Filho

6
Hebreus 2:14.
7
Salmo 23:1.
66
Em Cristo

para nos fazer livres das garras de Satanás. De fato, em


Cristo, hoje, somos libertos de todo mal.

Aleluia!

A morte de Jesus na cruz resolveu, de uma vez por


todas, o nosso problema com Deus, e nos libertou do mun-
do, do diabo, da carne, e de TODAS as conseqüências do
pecado, pois ali na cruz a nossa carne pecaminosa foi cruci-
ficada. Quando Jesus, com seus braços estendidos na cruz,
disse “está consumado”, Ele resolveu o problema da huma-
nidade com Deus, e todo aquele que crê nisso é JUSTIFI-
CADO POR DEUS, é feito justo, ou correto aos olhos de
Deus. Há um sangue que fala por você diante do trono de
Deus:

O SANGUE DE JESUS.

Se Deus é por nós, quem será contra nós? Quem


intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem
os justifica!8 Quem os condenará? É Cristo Jesus quem
morreu por nós, e ressuscitou e está à direita do Pai, in-
tercedendo por nós. Na terra, temos a obra da redenção,
mas... E no céu?

8
Romanos 8:33.

67
O Descanso de Deus

UMA OBRA NO CÉU: O SACERDÓCIO DE CRISTO

“Tendo, pois, a Jesus, o Filho de Deus, como grande


sumo sacerdote que PENETROU OS CÉUS, con-
servemos firmes a nossa confissão.”

“Por isso mesmo, Jesus se tem tornado fiador de su-


perior aliança (...) este, no entanto, porque conti-
nua para sempre, tem o seu sacerdócio imutável.
Por isso, também pode salvar totalmente os que por
ele se chegam a Deus, vivendo sempre para IN-
TERCEDER por eles” 9.

Se, por um lado, temos uma obra completa na terra,


que é a morte e ressurreição de Jesus, no céu temos Jesus
como nosso Sumo Sacerdote. Na terra, temos a obra da
redenção; no céu, temos o sacerdócio imutável de Cristo
por nós. Como poderíamos ser derrotados? Jesus foi o cor-
deiro oferecido por nós na cruz, e é o Sumo sacerdote da
nossa confissão diante de Deus. Que Deus maravilhoso!

Na terra temos a obra da cruz e ressurreição de Cris-


to, e no céu a intercessão constante d’Ele por nós. Agora,
veja: o sacerdócio de Jesus tem muito haver com a nossa
confissão, com o que falamos, expressando a nossa fé no
Evangelho. Um dos trabalhos de Jesus hoje é interceder
por nós, para que a nossa fé não desfaleça, e nos mante-
9
Hebreus 4:14 e 7:22,24-25 (destaques do autor).

68
Em Cristo

nhamos firmes em nossa confissão. Quando nossa confis-


são permanece firme, nossa fé permanece firme. O que
confessamos sem vacilar revela a saúde da nossa fé.

A confissão da nossa fé é algo que deve ser guarda-


do. Ela direciona a nossa vida espiritual. Você sabe o rumo
que alguém está tomando por aquilo que sai da boca dessa
pessoa. O que dizemos a respeito de algo determina nossa
direção com respeito àquilo.

Quando Deus nos dá uma Palavra, essa Palavra es-


tabelece a condição de Jesus em nós. Se decidirmos viver
naquela Palavra (tudo é uma questão de decidirmos e não
recuarmos nunca), declarando sempre com os nossos lá-
bios o que Deus diz e agindo de acordo com ela, aquela
Palavra será a condição real da nossa vida - e não o que
vemos ou sentimos, nem muito menos o que o diabo diz.

A Palavra de Deus gera fé em nosso espírito, e isso


precisa vir acompanhado da nossa confissão e da nossa prá-
tica. O sacerdócio de Cristo tem tudo a ver com a firmeza
da nossa fé. Quando o diabo veio para peneirar a Pedro,
o Senhor Jesus intercedeu por ele, e Pedro prevaleceu10.
É exatamente assim que o sacerdócio de Cristo funciona
diante de Deus. Ele nos socorre intercedendo por nós para
que a nossa fé não esmoreça.

10
Lucas 22:31.

69
O Descanso de Deus

Agora saiba que não é uma intercessão qualquer: é


uma intercessão feita por quem comprou a nossa salvação
para Deus. Ele é o nosso sacerdote e ao mesmo tempo nos-
so advogado:

“Temos Advogado junto ao Pai” 11.

Em Hebreus 2:16-18 está escrito que:

“Pois ele, evidentemente, não socorre anjos, mas


SOCORRE A DESCENDÊNCIA DE ABRAÃO.
Por isso mesmo, convinha que, em todas as coisas,
se tornasse semelhante aos irmãos, PARA SER MI-
SERICORDIOSO E FIEL sumo sacerdote nas
coisas referentes a Deus e para fazer propiciação
pelos pecados do povo. Pois, naquilo que ele mesmo
sofreu, tendo sido tentado, é poderoso para socorrer
os que são tentados” 12.

Temos na terra a obra da cruz e a ressurreição, e


temos no céu o Senhor Jesus como nosso sumo sacerdote e
advogado, o qual se compadece de nós e é poderoso para
nos socorrer sempre. Como Ele faz isso? Dentre outras ma-
neiras, Ele faz isso intercedendo por nós e advogando por
nós! Por isso podemos dizer, como Paulo nos ensina em
Romanos 8:33:

“Quem intentará acusação contra os eleitos de

11
1 João 2:1.
12
Ênfases do autor.
70
Em Cristo

Deus? É Deus quem os justifica! Quem os conde-


nará? É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem
ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também
intercede por nós”.

A nossa fé tem uma base sólida para funcionar: Je-


sus, que morreu e ressuscitou por nós e está no céu agora
como nosso intercessor e advogado diante de Deus. Ele é
a garantia da nossa fé, Ele é o Fiador da nova aliança, e
ainda que passemos por vales profundos e por lutas, temos
ao lado do Pai alguém que sabe profundamente o que é ser
homem. E Ele é poderoso para nos socorrer!

Podemos dizer: “hoje é Sábado”, e vivenciar o descan-


so que cerca o trono de Deus. Dessa forma, a paz de Cristo
é gerada em nós, e podemos viver nela fora do domínio
das circunstâncias. Podemos viver o Sábado em todos os
dias exercendo-o pela fé, pois Jesus venceu tudo por nós, e
a obra da nossa redenção e restauração está pronta.

A MENSAGEM DO EVANGELHO

A mensagem do Evangelho está bem clara em Ma-


teus 22:4, que diz:

“Enviou ainda outros servos, com esta ordem: Dizei


aos convidados: Eis que já preparei o meu banquete;

71
O Descanso de Deus

os meus bois e cevados já foram abatidos, e TUDO


ESTÁ PRONTO; vinde para as bodas” 13.

O chamado da graça de Deus é esse: que aceitemos


o convite do Rei e entremos nas bodas do seu Filho, para
desfrutar do banquete. A vida cristã é um grande chamado
divino para desfrutarmos do Seu amor e graça em Cristo
Jesus.

O pecado nos separou de Deus e nos deixou presos


no império das trevas. O que poderíamos fazer para sair de
lá por nós mesmos? Absolutamente nada! Estávamos pre-
sos, cativos pelas correntes do pecado, éramos por nature-
za filhos da ira.

Porém Deus não nos deixou naquela situação. Ele


veio em nosso auxílio e nos tirou de lá, através da obra
redentora de Jesus. Nós não tínhamos como sair daquela
situação, mas o que era impossível para nós Deus fez, en-
viando Jesus para nos libertar14.

Eu não tinha nenhuma condição de sair do cativeiro


do pecado e de suas terríveis conseqüências, mas o nosso
Salvador Jesus Cristo de Nazaré, veio e me tirou do cativei-
ro, quando morreu e ressuscitou por mim.

Aleluia!

Aquele que crê nisso é totalmente livre do cativeiro


13
destaque do autor.
14
Romanos 8:14.
72
Em Cristo

em Cristo Jesus, e pode viver acima das circunstâncias e


das terríveis mentiras do diabo. Quem crê tem a autorida-
de para pisar em serpentes e escorpiões, e sobre todo o po-
der do inimigo, e nada, absolutamente, lhe causará dano
algum15. Através de Sua graça, Deus nos restaurou dentro
d’Ele mesmo. Estamos em Cristo; somos filhos restaurados
de Deus, que podem e devem reinar na Terra, para a Gló-
ria do nosso Pai em Cristo Jesus.

Onde você estiver agora, declare com toda fé:

“Hoje é Sábado! Jesus, tu és o meu Sábado!”

15
Lucas 10:19.

73
CAPÍTULO 7

75
OS FRUTOS

“Por aquele tempo, em dia de Sábado, passou Jesus


pelas searas. Ora, estando os seus discípulos com
fome, entraram a colher espigas e a comer. Os fa-
riseus, porém, vendo isso, disseram-lhe: Eis que os
teus discípulos fazem o que não é lícito fazer em dia
de Sábado. Mas Jesus lhes disse: Não lestes o que
fez Davi quando ele e seus companheiros tiveram
fome? Como entrou na Casa de Deus, e comeram
os pães da proposição, os quais não lhes era líci-
to comer, nem a ele nem aos que com ele estavam,
mas exclusivamente aos sacerdotes? Ou não lestes
na Lei que, aos Sábados, os sacerdotes no templo
violam o Sábado e ficam sem culpa? Pois eu vos
digo: aqui está quem é maior que o templo. Mas, se
vós soubésseis o que significa: Misericórdia quero e
não holocaustos, não teríeis condenado inocentes.
Porque o Filho do Homem é senhor do Sábado”

(Mateus 12:1-8).

“Disse-lhes Jesus: A minha comida consiste em fa-


zer a vontade daquele que me enviou e realizar a
sua obra. Não dizeis vós que ainda há quatro meses
76
Os Frutos

até à ceifa? Eu, porém, vos digo: erguei os olhos e


vede os campos, pois já branquejam para a ceifa. O
ceifeiro recebe desde já a recompensa e entesoura o
seu fruto para a vida eterna; e, dessarte, se alegram
tanto o semeador como o ceifeiro. Pois, no caso, é
verdadeiro o ditado: Um é o semeador, e outro é
o ceifeiro. Eu vos enviei para ceifar o que não se-
measte; outros trabalharam, e vós entrastes no seu
trabalho.”

(João 4:34-38).

Os textos acima nos dão algumas portas de enten-


dimento sobre a nossa vida de fé. Um dos nossos maio-
res chamados é vivermos pela fé. É não pautarmos a nossa
vida pelo temporal, e sim pelo eterno. Fazemos isso quan-
do entramos pela porta da fé. A Palavra que Deus planta
em nosso espírito é uma porta de entrada para a eterni-
dade: aquele lugar que não é governado pelo tempo, não
é governado pelas circunstâncias, nem muito menos pelas
manipulações dos homens. Deus é um Espírito Eterno e ao
crermos em Sua Palavra, estamos literalmente entrando na
eternidade.

Entenda meu irmão, é outro lugar! É o lugar do


descanso, o lugar da paz, o lugar onde experimentamos o
Sábado. A fé nos leva a experimentar, hoje, os poderes do
mundo vindouro1. Ela antecipa o céu para o crente. Talvez
alguém pergunte:
1
Hebreus 6:4-5
77
O Descanso de Deus

“EM QUE LIMITE?”

Jesus é o único limite, ou seja, tudo aquilo que Ele


viveu aqui na terra nós também podemos viver hoje. Ele
é o nosso modelo e referencial. O que Ele viveu e experi-
mentou em Deus aqui é o nosso grande desafio de vida.

A fé, que é produto da Palavra de Deus em nosso


íntimo é simplesmente algo fantástico. Viver no Sábado é
viver na dimensão da eternidade, onde tudo está feito. É
viver dentro do coração de Deus onde toda obra de amor
para com o homem está realizada; é desfrutar da obra que
Deus fez por nós em Jesus. O Senhor Jesus é o nosso Sába-
do. Ele é a obra pronta de Deus para o Homem. Tudo que
Jesus é, agora, Ele o é para nós, por Sua graça e amor.

Em 1Coríntios 1:30 diz que:

“Cristo Jesus se nos tornou da parte de Deus, sabe-


doria, justiça, santificação, redenção”.

Tudo que precisamos para vencer qualquer proble-


ma aqui na terra pode ser resumido nessas quatro palavras:
sabedoria, justiça, santificação e redenção. E Jesus é tudo
isso para nós. Jesus, como nossa sabedoria, ministra luz em
nosso entendimento para compreendermos como Deus
compreende; como justiça, Ele nos cobre para recebermos
toda a ministração da vida de Deus; como santificação Ele
nos separa para a verdade, nos livrando de qualquer poder
circunstancial; e como redenção, Ele quebrou TODA mal-

78
Os Frutos

dição, nos deixando totalmente livres.

VIVENDO NO QUE ESTÁ FEITO

A Bíblia diz, em Mateus 12:1:

“Por aquele tempo em dia de SÁBADO, passou Je-


sus pelas searas, e estando os seus discípulos com
fome, entraram a colher espigas e a comer” 2.

Que retrato incrível da graça de Deus! Quando te-


nho fome (qualquer necessidade), tenho uma seara pronta
para entrar e colher o quanto eu quiser, saciando a minha
fome. A primeira porta de entendimento é esta: há uma
seara pronta a ser colhida, e se tenho fome é só entrar,
colher, e comer. O interessante é que Jesus e os discípulos
fizeram isso no Sábado. É exatamente aqui que precisamos
entender algo: quando ouvimos a Palavra do Evangelho e
a aceitamos com a simplicidade de uma criança, vivendo
de acordo com ela, entramos no descanso da fé e esse lugar
que entramos tem tudo feito para nós em Jesus.

Para Deus você já está curado, e liberto, e próspero,


e santificado, e salvo! Tudo está feito! Há em nós uma ten-
dência carnal de pensar que a benção sempre está por vir,
lá na frente. Mas observe o que Jesus disse em João 4:35:

2
Destaque do autor.

79
O Descanso de Deus

“Não dizeis vós que ainda há quatro meses até à


ceifa? Eu, porém vos digo, erguei os olhos, e vede os
campos, pois já branquejam para a ceifa”.

Aleluia!

A alma sempre tem a tendência de pensar que a co-


lheita da benção está à frente. Mas, se para os olhos naturais
ainda faltam quatro meses para a colheita, para os olhos da
fé a obra já está pronta. Aí está o funcionamento da fé. Je-
sus funcionava constantemente na fé. “Erguei os olhos”...
Que olhos? Os olhos da fé, do espírito, pelo entendimento
que Deus planta em nossos corações, “e vede os campos,
pois já branquejam para a ceifa”. Mas alguém perguntaria,
onde está esse campo com essa colheita pronta? A resposta
é clara: está em Deus.

Jesus vivia em Deus. Era ali, mergulhado sempre


em Deus que Ele operava toda a sua vida. Ah! Como pre-
cisamos aprender a andar e a viver em Deus, pela opera-
ção da Palavra e do Espírito em nós! Por exemplo, você
já leu quando Jesus foi à casa de Jairo? A filha daquele
homem havia morrido. Quando Jesus entrou na casa e viu
as pessoas chorando, sua reação foi incrível e só pode ser
entendida por pessoas da eternidade, por pessoas que con-
seguem ver como Deus vê. O Senhor Jesus disse:

“Por que estais em alvoroço e chorais? A criança


não está morta, mas dorme” 3.
3
Marcos 5:39.

80
Os Frutos

Para as pessoas ali havia um velório. Porém, para o


Senhor Jesus, que vivia em Deus, havia uma menina dor-
mindo. Ele via a colheita da ressurreição pronta, pois para
Ele que vivia em Deus não faltavam quatro meses para a
ceifa; seus olhos, iluminados pelo Espírito Santo, sempre
viam o campo branco para a colheita. Ele dizia aos paralíti-
cos:

“Vai toma o teu leito e anda!” 4.

O segredo da fé é que ela sempre vê a coisa pronta


em Deus. E ao nos comportarmos à altura do que o Espí-
rito de Deus nos mostra, colhemos os resultados da nossa
fé para a glória de Deus. Quando vivemos em Deus, pela
palavra e pelo Espírito, surge uma perspectiva tremenda
dentro de nós, um espelho íntimo que nos mostra a Verda-
de das coisas. Se eu estiver na carne, essa será minha pers-
pectiva, mas se estiver no Espírito Santo, essa será a minha
perspectiva.

Como é importante deixarmos o Espírito do Senhor


formar em nós cada dia mais a Sua Verdade! Através da
operação do Espírito Santo, em nosso íntimo, pela Palavra
que cremos, a perspectiva da verdade é gerada, e vai sen-
do polida dentro de nós, ficando cada vez mais límpida.
Se não desistirmos do caminho de fé que tomamos, esse
espelho íntimo ficará cada vez mais nítido, e límpido, re-
fletindo em nosso interior a luz da verdade, deixando bem
4
Marcos 2:9, João 5:8.

81
O Descanso de Deus

clara a rocha interior (verdade revelada) na qual podemos


descansar.

Jesus vivia no Espírito Santo. Tudo que Ele falava


surgia desse lugar em que Ele vivia. Jesus operava de den-
tro de Deus, Ele se movia em Deus. Na verdade, o Senhor,
enquanto aqui na terra, estava sempre mergulhado no Es-
pírito. Ele via, dizia e fazia tudo desse lugar. Era através de
Deus que Ele compreendia tudo e e que operava todas as
Suas obras. Esse é o lugar do milagre: a presença do pró-
prio Deus, onde fomos colocados. É dentro de Deus que
descobrimos a verdade sobre as coisas, e é dentro de Sua
presença, através de uma vida no Espírito que podemos
ser vasos úteis nas mãos do Senhor para ajudar as pesso-
as.

Hoje é Sábado para os enfermos!

Hoje é Sábado para os cativos!

Hoje é Sábado para os pobres!

Hoje é Sábado para os desesperados!

82
Os Frutos

LIÇÃO FANTÁSTICA DE FÉ

Há um descanso em Deus. Quando nascemos de


novo, entramos nesse descanso e o Espírito Santo nos en-
sina a viver na liberdade com que Cristo nos libertou, pela
quais os valores eternos de Deus ficam cada vez mais fortes
no nosso íntimo. Tudo está feito em Jesus.

Jesus disse em João 4:36:

“O ceifeiro recebe desde já a recompensa e entesoura


o seu fruto para a vida eterna; e, dessarte, se ale-
gram tanto o semeador como o ceifeiro” 5.

Ceifeiro é todo aquele que crê e exerce sua fé em


Jesus. No caso, é verdadeiro o ditado: um é o semeador,
(Deus) e outro é o ceifeiro (todo aquele que crê e exerce
sua fé). Olha o que Ele continua dizendo:

“Eu vos enviei para ceifar o que não semeaste; ou-


tros trabalharam, e vós entrastes no seu trabalho”6.

Que texto fantástico!

Que tremendo!

Que ensino sobre a fé e a vida espiritual!

Precisamos aprender a trabalhar em Deus, a viver

5
Grifos do autor.
6
João 4:38.
83
O Descanso de Deus

em Deus. O Senhor é um Deus de fé, e a fé é o veículo de


condução que viabiliza o mover de Deus. Quando exerce-
mos a nossa fé na Palavra, Deus tem o que Ele precisa para
vir para dentro das nossas circunstâncias e mudar tudo. A
fé honra a Deus e dá a Ele aquela parte em nós que se iden-
tifica com Ele: o nosso espírito. Quando cremos, colocan-
do o que Deus nos diz em ação, estamos agindo principal-
mente através do nosso espírito, e isso é que dá condições
para Deus agir, pois Ele é espírito. Quando exercemos fé,
estamos exercemos o nosso espírito através da Palavra de
Deus, pelo Espírito Santo.

A Palavra “rhema”, ou Palavra vivificada que Deus


implanta em nós, é, na prática, a porta de entrada para
dentro do Espírito Santo. A Palavra de Deus é viva e eficaz,
e apta para separar espírito e alma. Quando cremos, esta-
mos oferecendo a Deus o que Ele precisa para se identifi-
car conosco, ou seja, o nosso espírito.

Crer e é vencer. Se estivermos crendo, já vencemos.


Como Dave Roberson ensina: “fé é uma ação correspon-
dente ao que Deus nos falou” 7. A fé nos põe em Deus, e isso
é vitória pura. Por isso, tome o que Deus falou e pratique,
faça, aja... Dê expressão visível à sua fé, e você verá a Glória
de Deus!

7
Dave Roberson é um evangelista e mestre radicado em Tulsa, EUA,
cujo ministério tem sido marcado pelo ensino e pela operação de mi-
lagres e curas, sendo hoje uma das pessoas que Deus tem usado para
ministrar ao Ministério Ouvir e Crer a visão de Vida no Espírito.

84
Os Frutos

O CEIFEIRO RECEBE DESDE JÁ A RECOMPENSA

Essa expressão revela profundamente o que a fé em


Deus produz. O texto de João diz que o ceifeiro recebe
desde já a recompensa. No tocante à cruz, nossa herança
está conquistada por Jesus, e o Evangelho é o Evangelho
das insondáveis riquezas de Cristo8.

Quando exercemos a nossa fé no que Deus diz, nos


comportando segundo a Palavra, tornamo-nos ceifeiros na
lavoura de Deus. Ao crermos recebemos a condição da ver-
dade dentro de nós; porém, quando exercemos nossa fé
colocando a Palavra de Deus em prática, aquela Palavra
específica é liberada contra as nossas montanhas, e elas são
removidas. Ao crermos, recebemos em nosso espírito a Pa-
lavra de Deus; e ao praticarmos a nossa fé, comportando
segundo o que Deus diz, recebemos a recompensa que nos
foi dada de graça na obra da cruz.

A fé é uma expressão visível do que Jesus fez na obra


da redenção. Se formos homens e mulheres de fé, então
não faltam quatro meses para a ceifa:

A colheita é AGORA!

A fé é sempre AGORA!

A fé recebe AGORA!

8
Efésios 3:8.

85
O Descanso de Deus

Em Cristo, somos sarados AGORA!

Somos libertos AGORA!

Somos prósperos AGORA!

Lembre-se de que o Senhor Jesus se tornou para


nós tudo o que precisamos da parte de Deus. Colossenses
3:11 diz:

“Cristo é tudo em todos”.

A fé se comporta assim. A fé é a maneira prática de


andarmos n’Ele. A grande lição é: O CEIFEIRO RECEBE
DESDE JÁ A RECOMPENSA! A recompensa é o fruto de
todo um trabalho que o lavrador tem na lavoura. Jesus diz
em João 4:38:

“Eu vos enviei para ceifar o que não semeaste; ou-


tros trabalharam, e vós entrastes no seu trabalho”.

Isso é tremendo!

Deus trabalhou enviando o Seu Filho ao mundo e


fazendo uma grande obra de salvação ao homem, e hoje
todo aquele que quiser pode entrar na seara de Deus e
colher o quanto quiser, por uma simples fé na Palavra de
Deus. Jesus veio aqui e plantou, produzindo uma linda co-
lheita para Deus; Ele é a semente que morreu para pro-
duzir muitos frutos, e nós podemos entrar para colher na
lavoura d’Ele pela fé. Podemos entrar no trabalho de Deus,
através da graça de Deus.
86
Os Frutos

Nós não merecemos, mas o Senhor, por Seu imenso


amor e graça, fez, através de Jesus, o que não estava ao
nosso alcance. É só crer e viver lá, através da fé. A seara está
branca, e o Senhor nos diz: “é hora de colher”!

HOJE É SÁBADO!

O CEIFEIRO ENTESOURA O SEU FRUTO PARA A


VIDA ETERNA

Outro fator fenomenal da fé é que ela não apenas


materializa as coisas do Reino de Deus para nós, mas ela
também produz algo eterno em Deus. A fé traz ao mun-
do físico as coisas espirituais. Ela funciona como um trans-
formador das coisas espirituais em coisas físicas. Quando
exercemos a nossa fé na Palavra de Deus as coisas invisíveis
da Verdade de Deus se tornam visíveis, pois a fé é esse meio
de passagem, onde a substância da Palavra entra em nosso
espírito pela Verdade vivificada em nós, e se torna física,
material, ou concretizada naquela área específica em que
estamos exercendo fé.

No caso da nossa alma, também, a fé transforma a


Palavra em um benefício tremendo de cura psicológica e
emocional. A lei do Senhor é perfeita e restaura a alma. A
Palavra é o remédio infalível que pode manifestar-se em
nossa alma e libertá-la de qualquer mal que esteja lá. Não
87
O Descanso de Deus

há doença da alma que não se curve diante da operação da


Palavra e do Espírito em nosso íntimo.

Agora, a fé não apenas se manifesta no nosso tempo


ou em nossas circunstâncias; ela nos dá também uma con-
dição na eternidade. Quando vivemos pela fé, isso nos dá
um fruto, não apenas circunstancial, mas também na vida
eterna. No texto diz:

“E entesoura o seu fruto para a vida eterna” 9.

A vida eterna que temos hoje em Deus, no nosso


coração, tem o poder de armazenar o fruto da nossa fé. O
nosso espírito recriado por Deus é um celeiro que guarda
os tesouros que o Espírito Santo colocou ali. Quando ceifa-
mos as bênçãos do Evangelho a fé nos beneficia em nossa
circunstância e na vida eterna. Passamos a ser portadores
do conhecimento de Deus de uma maneira muito prática.
É exatamente isso que as multidões estão precisando: ho-
mens e mulheres, que têm uma vida de fé e de obediência
a Deus, e que foram enriquecidos no espírito pelo Espírito
Santo e pela Palavra de Deus.

Quando você entra no Sábado por praticar a Pala-


vra de Deus isso enriquece você. Deus quer nos fazer ricos
para com Ele10. Homens e mulheres ricos na fé. Ao ceifar-
mos uma promessa da Palavra de Deus, entramos na vitó-
ria da cruz e nos tornamos ricos no espírito, pelo Espírito
9
João 4:36.
10
Lucas 12:13-21.
88
Os Frutos

Santo.

A base da nossa autoridade em Deus é esta: a fé que


desfrutamos. Ela estabelece a nossa autoridade espiritual.
Cada colheita que fazemos em Deus é depositada dentro
de nós como riquezas para a eternidade. Por isso está escri-
to, em Apocalipse, para guardarmos a nossa coroa11.

A nossa fé em Jesus é o nosso crédito diante de Deus.


É com ela que adquirimos o que nos foi dado GRATUITA-
MENTE POR CRISTO JESUS! Veja que coisa tremenda:
quando exercemos fé na Palavra de Deus, RECEBEMOS A
RECOMPENSA AGORA!

ENTESOURAMOS O FRUTO PARA A VIDA ETERNA

A maior riqueza que alguém pode ter são os benefí-


cios práticos da fé que foram depositados em seu espírito,
transformando-lhe em um portador da Palavra viva. Não
há nada mais valioso para nós do que uma fé viva e funcio-
nal na Palavra de Deus, em conjunto com um espírito que-
brantado e humilde que sempre entra no que Deus diz, em
plena obediência e submissão. Quando alguém tem essas
três características: fé, obediência e submissão ao Espírito
Santo, ele é riquíssimo em Deus, pois essas características
abrem espaços para Deus ser o que Ele é na vida da pes-
soa.
11
Apocalipse 3:11.
89
O Descanso de Deus

No mundo as pessoas geralmente precisam de di-


nheiro para conseguir as coisas. Lá, as coisas devem ser
compradas. No reino de Deus é muito diferente: no Reino
de Deus as coisas devem ser recebidas por fé, pois TUDO
nos foi dado em Cristo Jesus12. Em Isaías 55:1 está escrito:

“Ah! Todos vós os que tendes sede, vinde às águas;


e vós, os que não tendes dinheiro, vinde, comprai
e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem
preço, vinho e leite”.

O Senhor diz neste versículo para quem tiver sede


vir às águas. No mundo, as pessoas adquirem as coisas atra-
vés de dinheiro, bens materiais ou por posição social; mas
no Reino de Deus se recebe por fé. No mundo, as pessoas
são medidas muitas vezes pelo dinheiro que têm; mas no
Reino de Deus somos medidos pela fé que exercemos. No
Reino de Deus, a fé é que conta.

A Bíblia diz, a respeito de Abraão, em Romanos 4:3


que ele “creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça”. A
fé em Jesus nos justifica diante de Deus, e essa fé é o nosso
crédito em Deus. Jesus dizia muitas vezes:

“A tua fé te salvou” 13.

Quando Deus fala em nosso íntimo, a Verdade é mi-


nistrada em nós; porém, quando exercemos a nossa fé na
instrução do Espírito, adquirimos aquela riqueza como um
12
1 Coríntios 2:12.
13
Mt. 9:22, Mc. 5:34, 10:52, Lc. 7:50, 8:48, 17:19, 18:42.
90
Os Frutos

fruto dentro de nós, em nosso espírito. E é essa riqueza


que se torna uma colheita visível em nossas vidas para a
glória de Deus. A fé prática estabelece a condição do reino
em nosso espírito e, por isso, o nosso maior patrimônio é a
nossa fé. Com ela recebemos o que nos foi dado em Cristo
Jesus.

Está escrito em Hebreus 11:6 que:

“Sem fé é impossível agradar a Deus”.

Nada deixa o Senhor mais alegre do que nos ver an-


dando na Verdade da Sua Palavra, pela simples fé no que
Ele diz 14.

“Pois, no caso, é verdadeiro o ditado: Um é o seme-


ador (Deus) e outro é o ceifeiro (todo aquele que
vive pela fé)” 15.

Deus conquistou um descanso para todos nós. Você


é em Deus o quanto você puder se firmar n’Ele. E a fé é
uma habilidade de Deus que nos foi dada de graça, a fim
de nos firmarmos n’Ele. Através da fé nós podemos nos
encaixar em Deus e nos ajustar n’Ele; assim, Ele pode ser o
que Ele é em nós e através de nós. Por meio da fé entramos
em íntima comunhão com o Senhor e podemos, de fato,
ajudar as pessoas, pois não seremos guias cegos, guiando
cegos16. Em Isaías 28:16 diz:
14
III João 4.
15
Texto em parênteses acrescentados pelo autor.
16
Mateus 15:14.

91
O Descanso de Deus

“Portanto, assim diz o SENHOR Deus: Eis que eu


assentei em Sião uma pedra, pedra já provada, pe-
dra preciosa angular, solidamente assentada; aque-
le que crer não foge” 17.

Ele é uma pedra angular, ou seja, eu posso me encai-


xar perfeitamente n’Ele pela fé. Note que Ele é uma pedra
angular, solidamente assentada, e o resultado é que aquele
que crer não foge. Quando cremos, na prática, descansa-
mos n’Ele.

A Palavra revelada cria dentro de nós a condição


do Sábado, do descanso, e ao colocarmos o que Deus diz
em ação, entramos no repouso de Deus para nós, que é a
condição da Sua Verdade. Quando cremos, entramos! Ale-
luia!

17
Grifos do autor.

92
CAPÍTULO 8

continuação...

93
OS FRUTOS

CONTINUAÇÃO...

O primeiro fruto do Sábado é podermos entrar na


seara de Deus e colhermos tudo que precisarmos através
do Evangelho, e assim vivermos no descanso da nossa fé.
Porém, isso trará, talvez, algum tipo de crítica e desenten-
dimento. A Bíblia diz que o homem natural não aceita as
coisas do Espírito de Deus. Portanto, é muito natural en-
frentarmos oposição de pessoas que não viram o que vimos
em Deus. Em Mateus 12:2 diz:

“Os fariseus, porém, vendo isso, disseram-lhe: Eis


que os teus discípulos fazem o que não é lícito fazer
em dia de Sábado” 1.

Outro exemplo aconteceu quando Maria ficou grá-


vida pelo poder de Deus e José quis deixá-la secretamente.
Ela estava desposada dele, porém ele não estava preparado
para um acontecimento de tal envergadura em sua vida;
então Deus, rapidamente, mandou um anjo que em sonho
ministrou a José.

Maria passou por um momento difícil com seu futu-


ro marido, depois que se achou grávida pelo Espírito San-
1
Os discípulos estavam colhendo espigas no Sábado, pois estavam
com fome (N.A.).
94
Os Frutos

to. Se você está enfrentando algum tipo de oposição das


pessoas, então, primeiro, descanse em Deus e se alegre; se-
gundo, não negocie a sua fé por nada; e terceiro, persevere
até que o fruto da Sua fé seja o seu testemunho mais forte
diante dessas pessoas. Jesus sofreu muita oposição dos pe-
cadores em Sua época. Ele vivia na dimensão do Espírito, e
isso, eles não entendiam mesmo. A Bíblia diz:

“Todos quantos quiserem viver piedosamente em


Cristo Jesus serão perseguidos” 2.

Se você está sendo perseguido por causa da fé que


pratica, dê glória a Deus; grande é o seu galardão!

E lembre: a verdadeira fé sempre atua pelo amor3.


Decida andar no amor e no perdão, sabendo que:

“Não por força nem por poder, mas pelo meu Espí-
rito, diz o Senhor dos Exércitos” 4.

Nunca quebre princípios de Deus para estabelecer


uma Verdade que o Senhor revelou em seu espírito. Uma
Verdade nunca anula a outra. Seja fiel a toda a Palavra de
Deus e o Senhor te abençoará.

2
2 Timóteo 3:12.
3
Gálatas 5:6.
4
Zacarias 4:6.
95
O Descanso de Deus

O GRANDE DESAFIO

Esse é o desafio: Viver no que está feito, desfrutan-


do cada vez mais da graça de Deus em Jesus.

Jesus disse em João 4:35b:

“Erguei os vossos olhos e vede os campos, pois já


branquejam para a ceifa”.

É assim que o Senhor Jesus via as coisas. Ele via tudo


na ótica de Deus, e isso fazia toda a diferença. Pela opera-
ção do Espírito Santo nós também podemos ver como Deus
vê, pensar como Deus pensa, e agir como Deus age. Nós,
que nascemos de novo, estamos no Reino de Deus, onde
tudo está feito. E a fé é, hoje, o meio de se viver lá. Pela fé
entramos no Sábado e descansamos na obra de Deus em
Jesus.

A vida cristã deve ser a expressão de um grande


descanso de fé no que Deus nos diz. A maior batalha que
temos é a batalha da fé. Nosso único esforço em Deus deve
ser o esforço de entrarmos no descanso da fé. Quando a
fé prevalece, vencemos. Todas as condições do Reino de
Deus em uma circunstância específica se manifestam, e a
verdade de Deus domina tudo. E, se a fé prevalece, a vida
da alma é dominada, as mentiras do diabo perdem toda in-
fluência em nós e as circunstâncias são transformadas pela
Palavra de Deus. É aí que entra o terceiro fruto do Sábado
96
Os Frutos

em nossas vidas:

COMUNHÃO ÍNTIMA...

COMUNHÃO ÍNTIMA

O primeiro fruto é entrar no que está feito e colher


o quanto quisermos dentro da graça de Deus. O segundo é
representado pelas críticas que virão. Precisamos nos pre-
parar para a perseguição se quisermos uma vida real no
Espírito e decidir andar no amor com os irmãos e as pes-
soas que nos cercam, sem nunca sermos canal de divisão
no Corpo de Cristo. Porém, o terceiro fruto é a comunhão
íntima.

Jesus, no capítulo doze de Mateus, ao ser questio-


nado pelos fariseus em relação à atitude dos discípulos em
colher espigas no Sábado, referiu-se ao fato de Davi e seus
companheiros entrarem na casa de Deus e comer os pães
da proposição, apesar de não lhes ser lícito comer, pois so-
mente os sacerdotes podiam fazê-lo. Davi, que era da tribo
de Judá, fez, naquele tempo, o que somente os da tribo
de Levi, que eram sacerdotes, podiam fazer. Davi foi um
homem fantástico em Deus. Na verdade, Davi transcendeu
o seu tempo ali, naquele momento, e num momento de
intensa crise (Saul estava lhe perseguindo), ele desfrutou
da graça, entrando na casa de Deus e comendo o pão sa-
97
O Descanso de Deus

grado5.

Quando entramos no descanso da fé é exatamente


isso que acontece: DESFRUTAMOS DA GRAÇA E DES-
FRUTAMOS DE ÍNTIMA COMUHÃO COM DEUS, ao
participar das coisas da eternidade em nosso dia-a-dia. O
convite da graça de Deus no Evangelho é exatamente esse:
desfrutarmos do nosso Deus, que é eterno, em nosso dia-a-
dia, e vivermos em Sua vitória.

A figura de Saul fala do domínio da vida da alma. Se


você estudar cuidadosamente a vida de Saul, verá como ele
foi a expressão de uma vida carnal. Naquela ocasião, Saul
estava perseguindo Davi, e este foi até o sacerdote Aimele-
que e, ali, na casa de Deus, comeu o pão sagrado. Quando
estamos sendo perseguidos ou oprimidos por nossa pró-
pria alma, ou qualquer outro inimigo, a melhor opção é
corrermos para a comunhão com Deus e nos entregarmos
aos cuidados do Espírito Santo, através do tempo que pas-
samos a sós com Ele, orando no Espírito Santo, meditan-
do na Palavra, adorando, louvando a Deus, etc. Dentro do
tabernáculo de Deus, em nosso espírito, pela comunhão
pessoal com o Espírito Santo, é que somos conduzidos ao
alimento, e que se renovam as nossas forças.

5
1 Samuel 21:1-10.

98
Os Frutos

PÃO E ESPADA

Logo depois que Davi comeu o pão sagrado na Casa


de Deus ele perguntou ao sacerdote Aimeleque, em I Sa-
muel 21:8:

“Não tens aqui à mão lança ou espada alguma?


Porque não trouxe comigo nem a minha espada
nem as minhas armas”.

E, no versículo 9, o sacerdote respondeu:

“A espada de Golias, o filisteu, a quem mataste no


vale de Elá, está aqui, envolta num pano detrás da
estola sacerdotal; se a queres levar, leva-a, porque
não há outra aqui, senão essa. Disse Davi: Não há
outra semelhante; dá-ma”.

Davi matou Golias. Porém, ele só possuiu a espada


do gigante depois que comeu o pão sagrado na casa de
Deus.

TRÊS COISAS BÁSICAS ACONTECEM QUANDO EN-


TRAMOS EM ÍNTIMA COMUNHÃO COM DEUS EM
NOSSO ESPÍRITO:

PRIMEIRO: transcendemos o tempo, e entramos

99
O Descanso de Deus

na dimensão da eternidade. Quando praticamos a íntima


comunhão que temos com Deus, ao passar tempo a sós
com Ele e Sua Palavra, transcendemos o tempo. Estamos
em comunhão com o Eterno.

O tempo é uma dimensão na qual residem nosso


corpo e nossa alma. Mas nosso espírito não. Nosso espíri-
to humano (nosso coração) está na dimensão de Deus, a
eternidade. Nosso corpo e nossa alma residem no tempo,
mas nosso espírito reside na eternidade, fora do tempo.
Ao entrar na casa de Deus para se alimentar e receber a
espada de Golias, Davi saiu da dimensão do tempo, das
circunstâncias, e entrou na dimensão onde Deus vive.

Não importa em que deserto estamos. Ao exercer-


mos a nossa fé, saímos do deserto e entramos no taberná-
culo. Fazemos isso quando exercemos o nosso sacerdócio,
pela íntima e irrestrita comunhão que temos com o Senhor.
No natural, na alma, está a dimensão do deserto; mas em
nosso espírito, pela fé na Verdade (Jesus), está a dimensão
eterna, a dimensão de Deus, o tabernáculo. Davi, ao en-
contrar-se com o sacerdote Aimeleque, e entrar na Casa
de Deus (figuradamente), desligou-se da sua circunstância
temporal e viveu por alguns momentos dentro da Casa de
Deus. Hoje isso está disponível para todos nós, e em todo o
tempo. Veja:

“Tendo, pois, irmãos, intrepidez para entrar no


Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus” 6.
6
Hebreus 10:19.
100
Os Frutos

Quando olhamos para Davi, percebemos que ele foi


um homem que viveu além do seu tempo. Ali, na casa de
Deus, Davi viveu o tempo da graça, que é o tempo que nós
vivemos hoje em Deus. A comunhão com o Senhor é a co-
munhão com um ser eterno, e quanto mais entendermos
isso, mais crescerá o nosso relacionamento com Ele.

Muitas vezes, quando entramos na presença de


Deus para falar com Ele, temos circunstâncias adversas ou
desafiadoras para apresentar a Ele, que talvez possam afe-
tar o natural, mas não nossa vida espiritual. Porém, ao se
relacionar conosco, Deus não está vendo apenas aquelas
circunstâncias. Ele tem em perspectiva toda a Sua maneira
de ser e todo o plano que Ele desenvolveu para nós, e é
dessa perspectiva que Ele nos responderá; daí a importân-
cia de lançarmos sobre Ele toda a nossa ansiedade, porque
Ele tem cuidado de nós. É na eternidade que funciona o
descanso de Deus, e vivemos lá através do nosso “crer”.

Aleluia! Hoje é Sábado...

SEGUNDO: quando praticamos a comunhão que


temos com Deus somos alimentados. Davi e seus compa-
nheiros tiveram suas forças renovadas ao comer aqueles
pães. Só a ministração do Espírito Santo em nosso íntimo
pode aumentar nossa fé, e viabilizar o crescimento que vem
de Deus. Você tem consciência do poder e da importância
da ministração do Espírito em seu íntimo?
101
O Descanso de Deus

Em nossa caminhar em Deus, é fundamental termos


o alimento específico para cada passo de fé. De fato, o Es-
pírito Santo é o nosso Ajudador, e Ele fornece a comida
adequada para cada fase da nossa caminhada. Está escrito
em I Coríntios 3:6:

“Paulo plantou, Apolo regou, mas o crescimento


veio de Deus”.

Esse é o crescimento que nos colocará acima da ope-


ração da nossa alma, livres do engano e fortalecidos para o
combate espiritual. A nossa alimentação espiritual é seme-
lhante à nossa alimentação natural. Ou seja, primeiramen-
te devemos ingerir os alimentos, e depois eles precisarão
ser digeridos e absorvidos pelo organismo. Quando uma
revelação da Palavra vem, estamos ingerindo o alimento
espiritual; porém é o exercício da nossa fé em obediência
àquela Palavra que produzirá a digestão. O sistema diges-
tivo de nosso espírito só funciona quando obedecemos à
Palavra de Deus. Jesus disse:

“A minha comida consiste em fazer a vontade da-


quele que me enviou” 7.

O Senhor deixou bem claro que quando obedece-


mos ao que Deus diz estamos alimentando o nosso homem
interior. Obedecer a Deus é alimentar-se espiritualmente.
Quando recebemos a Palavra crendo nela - ou seja, pela
7
João 4:34.

102
Os Frutos

abertura do nosso coração - e nos sujeitamos a ela por obe-


diência e fé, o nosso espírito humano é nutrido pelo Espí-
rito Santo e a vida eterna de Deus pode então ser liberada
naquela área específica, nos levando ao crescimento que
vem de Deus. O nosso amadurecimento espiritual passa,
inevitavelmente, pelo seguinte processo:

RECEBER, abrindo o nosso coração quando a luz


vem, pelo exercício do nosso livre arbítrio.

EXERCER fé no que Deus diz, colocando o que


Deus nos diz em ação.

OBEDECER continuamente àquela Palavra, viven-


do segundo ela em perseverança e submissão.

RECEBER

Quando recebemos a Palavra, o nosso interior vi-


bra com a Verdade. É como se o nosso espírito dissesse, lá
no íntimo: “é isso mesmo”. Quando nas reuniões as pessoas
dizem “eu recebo” - essa expressão demonstra bem o que
ocorre no momento da ministração da Palavra de Deus.
Quando ouvimos a Palavra de Deus dessa maneira, abrin-
do o nosso interior, Ela entra em nosso íntimo e se aloja ali
como a semente de Deus em nossos corações.

103
O Descanso de Deus

EXERCER FÉ

A Palavra alojada em nosso espírito é algo subje-


tivo, invisível. Ela precisa se tornar a condição da nossa
vida. Isso ocorre quando colocamos a Palavra em prática,
exercendo fé n’Ela. Ao exercer fé, estaremos trabalhando
espiritualmente, vivenciando a verdade de Deus que foi co-
locada pelo Espírito Santo em nosso íntimo, e isso trará a
manifestação da verdade em nós.

OBEDECER, CONTÍNUA E
PERSEVERANTEMENTE...

Depois de crer e exercer a fé, a maturidade passa


ainda por outro caminho: o caminho da perseverança. Je-
sus disse em Mateus 7:13,14:

“Entrai pela porta estreita (...) porque estreita é a


porta, e apertado, o caminho que conduz para a
vida”.

Aqui, Jesus apresenta uma porta e um caminho. En-


trar pela porta fala de exercemos a nossa fé no que Deus
diz. Porém, andar no caminho estreito fala da perseveran-
ça na obediência àquela instrução que o Senhor nos deu.
Entrar pela porta fala de exercer fé, e andar no caminho
104
Os Frutos

fala de perseverança. Maturidade é a expressão de uma


vivência em Deus, pela qual o que Ele é flui mais facilmente
através de nós.

Precisamos entrar no que Deus diz e ficar lá, até que


a vida daquela Palavra nos conduza à maturidade em Deus,
naquela área específica, e Ele possa se expressar através de
nós, como Ele realmente é.

TERCEIRO: quando praticamos a comunhão ínti-


ma que temos com Deus recebemos armas espirituais. Davi
entrou na casa de Deus e comeu o pão sagrado. Porém, ao
sair, saiu com a espada de Golias. Isso é muito significativo.
Em comunhão com Deus a Palavra é pão que nos alimen-
ta. Porém, na guerra espiritual, ela é espada contra nossos
inimigos. O interessante é que aquela não era qualquer es-
pada. Era a espada de Golias. A partir dali, Davi teve nas
mãos o domínio da espada de Golias. Isso mostra que ao
praticarmos a íntima comunhão que temos com Deus, re-
cebemos pão, armas, e passamos a dominar a espada dos
nossos inimigos.

O diabo é um mentiroso e Deus quer que tenha-


mos sob domínio suas mentiras. Golias a essa altura era
um gigante sem cabeça e sem espada! Lembre-se de que
a espada de Golias estava envolta em um pano detrás da
estola sacerdotal. Ao exercermos o nosso sacerdócio, pas-
sando tempo com Deus, encontraremos pão e espada, den-
105
O Descanso de Deus

tro da presença de Deus. E essas duas coisas são essências


da Palavra de Deus em nossas vidas, e são os princípios que
nos levarão ao Sábado; ao descanso da fé. Pão é a Palavra
como alimento. A espada é a Palavra como arma. E essas
essências da Palavra são portas para o descanso da fé. Em
Hebreus 4:11-14 está escrito:

“Esforcemo-nos, pois, por entrar naquele descanso,


a fim de que ninguém caia, segundo o mesmo exem-
plo de desobediência. Porque a palavra de Deus é
viva (pão), e eficaz (espada), e mais cortante do
que qualquer espada de dois gumes, e penetra até
ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medu-
las, e é apta para discernir os pensamentos e pro-
pósitos do coração. E não há criatura que não seja
manifesta na sua presença; pelo contrário, todas as
coisas estão descobertas e patentes aos olhos daquele
a quem temos de prestar contas. Tendo, pois, a Je-
sus, o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote
que penetrou os céus, conservemos firmes a nossa
confissão. 8”

É através da prática da Palavra de Deus que viven-


ciamos a vida e a eficácia da verdade. Ao exercermos a nos-
sa fé no que Deus nos diz no íntimo (a Palavra vivificada
ou revelada), a verdade se torna nosso pão e nossa espada
dentro da Casa de Deus. A vida e a eficácia da Palavra, ou
8
Texto em parênteses acrescentados pelo autor.

106
Os Frutos

o pão e a espada que recebemos, é o que Deus usa para


nos conduzir ao descanso interior da nossa fé, gerando em
nós a condição de Sua Cidade, de Seu Reino, pelo Espírito
Santo, e dominando as nossas circunstâncias. Tudo isso se
processa quando passamos tempo a sós com Deus, escu-
tando a Sua voz e colocando em prática o que Ele nos fala.
Como diz Hebreus 4:7b:

“Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vos-


so coração.”

Entre no descanso.

Viva a sua fé.

Hoje é Sábado!

107
CAPÍTULO 9

109
A PRÁTICA FUNDAMENTAL

“Ora, todo aquele que se alimenta de leite, é inex-


periente na Palavra da justiça, porque é crian-
ça. Mas o alimento sólido é para os adultos, para
aqueles que, pela prática, têm as suas faculdades
exercitadas para discernir não somente o bem, mas
também o mal.”

(Hebreus 5:13-14)

O texto acima fala sobre faculdades exercitadas.


Isso é muito interessante, pois somos chamados não ape-
nas para ouvir a Palavra, mas, principalmente, para prati-
cá-la. O exercício espiritual que fazemos, ao por em ação o
que Deus nos diz no íntimo, é algo que, literalmente, libera
a nutrição da verdade ao nosso espírito. E Deus tem nos
dados recursos para uma vida no Espírito; recursos que,
quando vivenciados, fortalecem a nossa condição na verda-
de. O funcionamento da nossa fé nos fortalece. E exercê-la
é o nosso caminho, se quisermos viver em Deus. Não temos
outra vida em Deus, a não ser a vida da fé. A Bíblia é muito
clara quando diz:

110
A Prática Fundamental

“O justo viverá pela fé” 1.

A vida espiritual só se processa dentro de nós atra-


vés da fé que vivenciamos todos os dias, e à medida que
crescemos espiritualmente, mediante o exercício de obedi-
ência que temos de acordo com a Palavra e com o Espírito
Santo, é que podemos comer alimento sólido.

“Alimento sólido” fala de um funcionamento espi-


ritual mais alto, mais profundo, em que os desafios de fé
produzem um testemunho vivo cada vez maior do amor e
da fidelidade de Deus, permitindo que a grandeza d’Ele
fique patente em nossas vidas. Entenda: a prática funda-
mental da vida cristã é a pratica da nossa fé, é o exercício
do “rhema” (Palavra viva) que Deus põe em nosso espírito.
Esse é o exercício fundamental: a nossa fé em ação, por
meio da liberação da Palavra que o Espírito colocou em
nosso íntimo, através das atitudes que tomamos quando
recebemos aquela Palavra no coração.

Quando Deus põe Sua Palavra em nosso espírito, e


nós a praticamos com uma fé simples, aquela Palavra espe-
cífica é liberada, produzindo sua condição em nós e através
de nós. A ação da fé constitui o principal comportamento
que precisamos abraçar. Quanto mais exercermos a nossa
fé, mais exercitaremos o nosso espírito, e mais o Espírito
Santo poderá ministrar em nós...

A sensibilidade ao seu testemunho interior...


1
Gálatas 3:11, Hebreus 10:38.

111
O Descanso de Deus

Sensibilidade à Sua voz...

Capacidade de discernimento...

E, pelo crescimento que Deus enviará, estaremos


cada vez mais aptos para funcionar espiritualmente dentro
das coisas de Deus, e poderemos ser mais usados por Deus
através dos dons e do ministério que temos no Senhor.
Deus disponibiliza recursos para a vida no Espírito. Ele tem
dado a nós práticas que funcionam como ferramentas para
uma vida espiritual vitoriosa. Recursos, a fim de aprender-
mos a desfrutar cada vez mais do Sábado (descanso da fé).
Existem vários recursos: o jejum, a adoração, o louvor, a
confissão da Palavra. Falaremos agora sobre dois recursos:
A oração em línguas e a meditação na Palavra.

A ORAÇÃO EM LÍNGUAS

Veja o texto extraído de Isaías 28:11-12:

“Pelo que por lábios gaguejantes e por língua estra-


nha falará o SENHOR a este povo, ao qual disse:
Este é o descanso, dai descanso ao cansado; e este é
o refrigério” 2.

Ao recebermos o Espírito Santo em nosso espírito


recebemos também, pela graça de Deus, uma habilidade
2
Grifos do autor.

112
A Prática Fundamental

sobrenatural para nos edificar espiritualmente: o falar em


línguas. Há uma língua natural em nossa mente, que é a
nossa língua materna. Porém, há uma língua sobrenatural
na mente do Espírito, que existe para a nossa edificação
espiritual. Nós tivemos que aprender nossa língua natural
pelo exercício da nossa alma; a língua sobrenatural, po-
rém, nós recebemos ao sermos batizados no Espírito Santo,
ou quando somos cheios pelo Espírito Santo, e podemos
liberá-la, não por um aprendizado natural, mas pelo exer-
cício da nossa fé. Essa linguagem sobrenatural não é uma
linguagem que está em nossa mente natural, mas na mente
do Espírito, e nós não formulamos essas palavras em nossa
mente natural, mas simplesmente a liberamos por fé.

Existem alguns tipos da manifestação desse dom, so-


bre os quais nós não temos controle, como ensina Dave Ro-
berson. Por exemplo, existem as línguas com interpretação
para edificação da igreja (1 Co 14:5b), cuja manifestação
não podemos controlar. Há também o exemplo das línguas
para os gemidos intercessórios do Espírito (Rm. 8:26) que,
da mesma forma, corresponde a uma ação soberana do Es-
pírito em nosso íntimo, nos levando a um nível de interces-
são. O terceiro exemplo são as línguas como sinal para os
incrédulos (1 Co. 14:22, At. 2:1-6). Todas essas manifesta-
ções acima não estão debaixo do nosso controle3.

3
ROBERSON, Dave. “The Walk of the Spirit – The Walk of Power:
The vital Role of Praying in Tongues”. 1999. Dave Roberson Minis-
tries.
113
O Descanso de Deus

Entretanto, a oração em línguas para edificação pes-


soal (1 Co 14:4, Jd. 20, Ef. 6:18) é uma manifestação sobre-
natural, sobre a qual Deus nos deu controle. Essa é uma
prática que está sob o nosso controle. É a nossa linguagem
sobrenatural de oração. E podemos orar em línguas para
edificação pessoal quando quisermos. Lembre-se: essa prá-
tica não é uma pratica emocional, ou intelectual, mas é uma
prática do nosso espírito.

Paulo ensina que se orarmos em outras línguas, o


nosso espírito ora de fato4. A oração no Espírito funciona
como um princípio que nos fortalece dentro do descanso
de Deus. Sempre que Satanás atacar, tentando nos tirar do
Sábado, esse recurso fantástico para permanecer no des-
canso estará disponível.

Quando oramos no Espírito hora após hora, Deus


fortalece o nosso espírito, a fim de não sairmos do descan-
so da fé. Ao tentar nos atacar, Satanás visa atingir a nossa
alma, a fim de nos tirar do nosso posicionamento de fé.
Porém, ao passarmos tempo orando no Espírito Santo, o
nosso espírito é fortalecido, é edificado5, para não abando-
narmos aquele procedimento de vitória - a ação contínua
da nossa fé - que origina o sobrenatural de Deus em nossas
vidas. Isaías deixa isso bem claro, quando fala dos lábios
gaguejantes e das línguas estranhas. Ele diz:

“Este é o descanso”.
4
1 Coríntios 14:14.
5
1 Coríntios 14:4.
114
A Prática Fundamental

E depois ele diz:

“Este é o refrigério”

Há uma revelação tremenda aqui: a oração no Es-


pírito é um instrumento que Deus usa para nos levar ao
descanso da fé. Quanto mais oramos em outras línguas,
hora após hora, mais nossa fé é edificada no íntimo; mais a
condição da verdade nos toma por dentro. A oração no Es-
pírito é um recurso que Deus nos deu, a fim de nos firmar-
mos por dentro, na verdade de Deus. Precisamos aprender
a ficar abraçados com a verdade, através da perseverança
da nossa fé. Temos a luz indicadora em nosso interior, nos
mostrando o que fazer: a sabedoria de Deus manifesta a
nós, e em Provérbios 4:7 diz que:

“O princípio da sabedoria é: Adquire a sabedoria;


sim, com tudo o que possuís adquire o entendimen-
to” 6.

Agora veja bem o versículo 8:

“Estima-a, e ela te exaltará (acima de qualquer


vento contrário); se a abraçares, ela te honrará”

E o versículo 9:

“Dará à tua cabeça um diadema de graça, e uma


coroa de glória te entregará.”

A vida da fé é simplesmente fantástica, e Deus nos


6
Acréscimos em parênteses pelo autor.

115
O Descanso de Deus

deu esse recurso sobrenatural da oração em línguas para


que nos edifiquemos nela, ou seja, na vida da fé. Em Judas,
verso 20 diz:

“Vós, porém, amados, edificando-vos na vossa fé


santíssima...”

Como?

“...orando no Espírito Santo”.

Através da oração no Espírito podemos nos edificar


o quanto nós quisermos, em nossa fé santíssima. Entre no
descanso agora, orando no Espírito Santo. A consciência
do que essa prática fará em sua vida ajudará você a valo-
rizar esse recurso de uma maneira muito especial. Paulo
disse para os irmãos de Corinto:

“Dou graças a Deus, porque falo em outras línguas


mais do que todos vós” 7.

Sem dúvida alguma essa era uma prática na vida do


apóstolo Paulo. Na minha experiência pessoal, essa prática
tem sido algo que Deus tem usado para mudar o curso da
minha vida e ministério. Eu nem sei o que seria de mim
hoje sem essa prática. Essa verdade, pela graça de Deus,
tem estado de tal modo incorporada ao meu dia-a-dia, que
posso testemunhar: se você entrar nela, a operação da fé
em sua vida será, literalmente, algo acima do domínio da
sua alma e de suas circunstâncias, e sua vida mudará radi-
7
1 Coríntios 14:18.

116
A Prática Fundamental

calmente.

Conquistar no reino do Espírito é uma questão de


termos a verdade gerada em nós, pelo Espírito Santo e pela
Palavra, e a oração no Espírito é um dom de revelação. À
medida em que dedicamos tempo, diariamente, orando no
Espírito, Deus ativará a unção de ensino em nosso íntimo;
se perseverarmos nisso, o Senhor poderá construir, passo
a passo, a rocha da verdade, em nosso coração: o descanso
de Deus edificado em nós. Veja o que diz o texto de 1Co-
ríntios 14:2:

“Pois quem fala em outra língua, não fala a ho-


mens, senão a Deus, visto que ninguém o entende,
e em espírito fala mistérios”.

O que são esses mistérios? São as verdades do Reino,


que não podemos alcançar com nossa mente. Somente po-
demos receber essas verdades por revelação. Como ensina
Dave Roberson, o dom de línguas é um dom de revelação;
através dessa prática, atraímos o ensino do Espírito para o
nosso íntimo. Quanto mais nos entregarmos à prática da
oração em outras línguas, mais o descanso de Deus (tudo
que Ele fez em Jesus) crescerá dentro de nós. O que Jesus
fez na obra da cruz é algo feito para sempre, e Ele fez para
nós; porém, nós não acessamos isso por um esforço mental,
ou pela força da nossa carne.

Não!

117
O Descanso de Deus

O que nos levará à rocha da verdade, indubitavel-


mente, é a força da Palavra operando dentro de nós. Deus
é poderoso para nos levar àquele lugar em que não conse-
guimos entrar por esforço próprio. E Ele faz isso através do
Poder do Espírito que opera em nós. A oração em línguas,
hora após hora, é um dos recursos fantásticos que o Senhor
nos deu para que Ele nos leve onde a carne não tem ne-
nhuma condição de nos levar.

O HOMEM E SUAS DIMENSÕES

“O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e


o vosso espírito, alma e corpo, sejam conservados
íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor
Jesus Cristo” 8.

Quando Deus nos criou, Ele nos fez em três dimen-


sões: espírito, alma e corpo. Cada uma dessas partes tem
suas funções específicas, e precisam funcionar em Deus. Ou
seja, elas precisam funcionar com o governo do Espírito
Santo sobre elas. Quando isso acontece, podemos afirmar
que a pessoa é espiritual, alguém que anda no Espírito.
Somos chamados para viver não na alma, mas no espírito.
Dentro de nós estão essas duas dimensões: espírito e alma9.
8
1 Tessalonicenses 5:23.
9
Recomendo a leitura dos livros “O Homem em Três Dimensões” e
“O Espírito Humano”, de Kenneth Hagin (N.A.).

118
A Prática Fundamental

Quando Jesus disse que quem quiser salvar a sua vida per-
dê-la-á, a palavra usada ali, no original grego, é “psuque”
(pronuncia-se “psiquê”)10. Isso nos mostra que Jesus estava
se referindo à vida da alma. Não somos chamados para vi-
ver segundo a nossa alma, mas segundo o Espírito, através
da operação do Espírito Santo em nosso coração. O viver
segundo a alma é o viver natural e o viver segundo o Espí-
rito Santo, é o viver sobrenatural.

A oração em outras línguas afetará positiva e pode-


rosamente nossa vida espiritual em todos os aspectos do
nosso relacionamento com Deus. Mas lembre-se: essa não
é uma prática emocional, nem intelectual (por nossa razão
humana); essa é uma prática de fé. E você pode operar
nisso o quanto você quiser, porque o dom de línguas para
edificação pessoal é um dom sobre o qual Deus nos deu
controle; é um dom de fortalecimento no espírito...

Você pode fazer isso andando pela rua...

Na fila do banco...

Dirigindo seu carro...

Tomando banho...

Arrumando a casa...

Em qualquer lugar, esse dom está disponível para


que você opere no sobrenatural e fortaleça cada vez mais a
10
Mt. 10:39, 16:25, Mc. 8:35, Lc. 9:24, 17:33.

119
O Descanso de Deus

sua fé, vivendo no descanso de Deus. Como disse o Apósto-


lo Paulo em Efésios 6:18:

“Orando em todo tempo no Espírito, e para isto vi-


giando com toda perseverança”

Este é o descanso.

Este é o refrigério.

A oração em línguas é uma expressão do nosso es-


pírito pelo Espírito Santo, através do exercício da nossa fé.
Portanto, onde você estiver, agora, você pode começar essa
prática. E Cristo Jesus levará você a um grande e poderoso
refrigério.

A MEDITAÇÃO NA PALAVRA

A construção da verdade em nosso íntimo é algo


que leva tempo. Não é algo automático. Em Isaías 28:10
está escrito:

“Porque é preceito sobre preceito, preceito e mais


preceito; regra sobre regra, regra e mais regra: um
pouco aqui, um pouco ali”.

Ao passarmos tempo orando em línguas e meditan-


do na Palavra, o Espírito Santo estará ministrando a Ver-
dade em nosso íntimo, e seremos edificados. Quanto mais

120
A Prática Fundamental

fizermos assim, mais o descanso de Deus tomará conta do


nosso ser. Descansar em Deus é viver no que já está feito,
sabendo que tudo está feito para nós em Cristo Jesus. É
deixar de operar na alma, na força humana, para abraçar
a graça de Deus como recurso máximo em cada situação.

Através da meditação na Palavra, o Espírito Santo


pode nos instruir a viver sobrenaturalmente. A meditação
é mais que leitura da Bíblia. É mais que memorização bí-
blica. É mais que aprendizado da letra, ainda que tudo isso
seja muito importante para crescermos na meditação da
Palavra de Deus. A meditação na Palavra é um caminho de
conhecimento espiritual, e o nosso professor principal é o
Espírito Santo.

Pela meditação na Palavra, Deus pode nos ensinar a


verdade por dentro de uma maneira inigualável. Quando
pegamos a Bíblia com fome espiritual, abertos para ver e
ouvir no espírito, então Deus pode nos ministrar através
da leitura bíblica. Uma coisa é simplesmente ler a Bíblia,
usando a mente natural; outra coisa totalmente diferente
é você ser ministrado pelo Espírito do Senhor, ao passar
tempo diante de Deus com Sua Palavra. Meditar na Pala-
vra é experimentar o ensino do Espírito no íntimo.

Todo cristão tem, dentro de si, uma unção íntima


para ensiná-lo no Senhor. Temos o Mestre dos mestres ha-
bitando dentro de nós, e podemos aprender com Ele. Isso
é uma bênção da nova aliança. Entramos em meditação

121
O Descanso de Deus

na Palavra quando colocamos nossa atenção na Palavra de


Deus e nos envolvemos com a unção que ensina em nosso
íntimo. Tiago 1:25 diz:

“Mas aquele que considera atentamente na lei per-


feita, lei da liberdade, e nela persevera, não sen-
do ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse
será bem-aventurado no que realizar.”

Veja bem: o fundamento da nossa prática de fé vem


da instrução que recebemos no íntimo, pelo ensino do
Espírito. Por isso, atentar bem à lei perfeita (a Palavra) é
fundamental para recebermos luz em nosso entendimento
espiritual.

Ao passarmos tempo a sós com Deus, orando em


línguas e...

Lendo...

E...

Lendo...

E...

Meditando na Palavra...

O Senhor poderá derramar luz em nosso espírito,


nos enchendo da verdade. O Espírito e a Palavra são os
dois principais recursos que Deus usa para nos levar ao
descanso da fé.

122
A Prática Fundamental

DUAS CHAVES PARA A MEDITAÇÃO NA PALAVRA

A primeira chave para a meditação na Palavra é


atentar bem naquilo que o Senhor está ministrando a nós.
Tiago diz:

“... aquele que considera, atentamente, na lei per-


feita, lei da liberdade...” 11.

A verdade revelada em nosso íntimo pelo Espíri-


to Santo, é algo muito poderoso. Ela tem o poder de nos
transformar na condição dela, se tão somente nos subme-
termos a ela, por fé e obediência. A meditação na Palavra é
a maneira pela qual nos abrimos ao Senhor para receber-
mos Sua luz em nosso íntimo. Essa luz que entra imprime
a verdade em nosso interior, estabelecendo em nosso cora-
ção a condição do Reino de Deus. Como num processo de
impressão, o Espírito transfere a condição da verdade para
o nosso interior. Quando cremos, recebemos a verdade em
nosso coração e a substância dessa mesma verdade é libera-
da ao nosso interior.

Ler a Bíblia com um coração faminto e atento ao


ensino do Espírito é algo simplesmente fundamental para
o combatente da fé. O combate espiritual é um combate
de fé, na sua essência, e receber a verdade no íntimo é o
caminho básico para vencermos na batalha espiritual. Em
11
Tiago 1:25.

123
O Descanso de Deus

Efésios 6:17, quando Paulo nos ensina a tomar a espada do


Espírito, que é a Palavra de Deus, a expressão “Palavra” ali,
no original é a palavra “rhema”. Ou seja, precisamos ouvir
sempre a voz e o ensino do Espírito na batalha espiritual.

A Palavra viva que Deus nos dá é a espada que usa-


mos na guerra espiritual. Se passarmos tempo a sós com
Deus, diante de Sua Palavra, Ele poderá ministrar a nós
a verdade e o alimento para cada momento específico de
nossas vidas. Daí a importância de atentarmos bem à Pala-
vra que Deus está nos falando. Ao começar a receber um
entendimento num texto, seja atento...

Cuidadoso...

Ao ler a Palavra de Deus, você deve lê-la como que


usando uma lupa espiritual, e estar atento aos detalhes, fa-
minto e sedento da água e do pão que o Espírito do Senhor
poderá lhe ministrar naquele texto. Uma boa prática é fa-
zer registro do que Deus fala com você. Coloque no papel
ou no computador. Registre, guarde as pedras preciosas
que o Senhor lhe entregar. Não importa o que você esteja
passando, Deus pode mudar tudo em sua vida ao implan-
tar em você a Sua verdade. Receber a verdade no íntimo
será algo fundamental para aquele que quer funcionar na
fé, e desfrutar do Sábado de Deus.

Olhe o que diz o Salmo 51:6:

“Eis que te comprazes na verdade no íntimo”.

124
A Prática Fundamental

O prazer de Deus é ver a Sua Verdade libertadora


reinando em nosso interior, nos dominando por dentro,
a fim de que possamos nos tornar, na prática de todos os
dias, co-participantes de Sua natureza, pela Sua Palavra.
Livres como Ele é livre, santos como Ele é santo, vencedo-
res como Ele é vencedor.

A segunda chave é ficar com o Espírito Santo no tex-


to, até que Ele faça ali o que Ele quiser.

“No dia em que foi erigido o tabernáculo, a nuvem


o cobriu, a saber, a tenda do testemunho; e à tarde
estava sobre o tabernáculo uma aparência de fogo
até à manhã. Assim era de contínuo: a nuvem o
cobria, e de noite havia aparência de fogo. Quando
a nuvem se erguia sobre a tenda, os filhos de Israel
se acampavam. Segundo o mandado do SENHOR
os filhos de Israel partiam, e segundo o mandado do
SENHOR se acampavam; por todo o tempo em que
a nuvem pairava sobre o tabernáculo, permane-
ciam acampados. Quando a nuvem se detinha mui-
tos dias sobre o tabernáculo, permaneciam acampa-
dos. Quando a nuvem se detinha muitos dias sobre
o tabernáculo, então os filhos de Israel cumpriam
a ordem do SENHOR, e não partiam. Às vezes a
nuvem ficava poucos dias sobre o tabernáculo; en-
tão, segundo o mandado do SENHOR, permane-
ciam, e, segundo a ordem do SENHOR, partiam.
Às vezes a nuvem ficava desde a tarde até a manhã;
125
O Descanso de Deus

quando pela manhã, a nuvem se erguia, punham-


se em marcha: quer de dia, quer de noite, erguendo-
se a nuvem, partiam. Se a nuvem se detinha sobre o
tabernáculo por dois dias, ou um mês, ou por mais
tempo, enquanto pairava sobre ele, os filhos de Is-
rael permaneciam acampados, e não se punham em
marcha; mas, erguendo-se ela, partiam. Segundo o
mandado do SENHOR se acampavam, e segundo
o mandado do SENHOR se punham em marcha:
cumpriam o seu dever para com o SENHOR, se-
gundo a ordem deste por intermédio de Moisés.”

Quando uma janela de entendimento nasce num


determinado texto que estamos lendo, muitas vezes o que
Deus quer é nos conduzir a um mergulho mais profundo
em Sua verdade. Se tivermos pressa, poderemos perder
tudo o que Deus poderia e queria nos dar ali no texto. No
texto acima de Números, a Bíblia nos mostra claramente
que se a nuvem ficasse parada por um determinado tempo
os filhos de Israel permaneciam parados, mas se a nuvem
se erguesse e caminhasse então eles seguiam a nuvem, não
importando se era muito ou pouco tempo; eles seguiam a
nuvem. Há nisso um princípio muito importante na me-
ditação da Palavra de Deus: quando o Espírito do Senhor
quer nos levar a um tempo de ensino, muitas vezes Ele po-
derá nos fixar num determinado texto por um bom tem-
po, e precisamos estar atentos para isso, a fim de que Ele
construa a Sua verdade dentro de nós. Portanto, se Deus

126
A Prática Fundamental

começar a vivificar um texto em seu entendimento, fique lá


até que Ele te guie a outro lugar. Fique lá...

Lendo uma vez...

E outra vez...

E mais outra vez...

Deus pode segurar você num texto pequeno ou


grande, por muito tempo... A questão é com Ele.

E as Verdades vão saltando dentro de você...

O Espírito Santo vai lhe ministrando, e lhe minis-


trando...

É algo tremendo!

O Senhor quer construir a Verdade d’Ele dentro de


nós, e isso muitas vezes leva tempo. Aprenda a mergulhar
fundo na Palavra de Deus, pois é ela que criará dentro de
você um firme fundamento para o seu procedimento de
fé.

127
EPÍLOGO

129
A DECISÃO

Procuramos mostrar que Deus conquistou para nós


na cruz um eterno descanso. Jesus é o nosso Sábado. Ele
é o nosso eterno descanso. Viver no Sábado é viver n’Ele.
Esse é o grande desafio da vida cristã. Veja o que Paulo diz
em Colossenses 2:6-7:

“Ora, como recebeste Cristo Jesus, o Senhor, assim


andai nele, nele radicados e edificados, e confir-
mados na fé, tal como fostes instruídos, crescendo e
ações de graça”.

Esse é o desafio meu irmão(a)...

Andar...

Ser radicado...

Edificado...

E confirmado na fé...

N’ELE.

Jesus é o centro de tudo. O chamado da fé é o cha-


mado para nos firmarmos cada vez mais n’Ele, pois Ele é
suficiente, e assim conhecê-lo cada vez mais. Nunca permi-
130
A Decisão

ta que nada venha substituir Cristo em sua vida. Claro que


Satanás tentará fazer isso. Paulo continua em Colossenses
2:8:

“Cuidado que ninguém vos venha a enredar com


sua filosofia e vãs sutilezas, conforme a tradição
dos homens, conforme os rudimentos do mundo, E
NÃO SEGUNDO CRISTO” 1.

Este é o ponto. Tudo que nos afasta de Cristo e


de uma fé simples e funcional n’Ele deve ser deixado em
nossas vidas. Ele é suficiente. No Evangelho temos tudo.
N’Ele, Deus nos supriu ampla e poderosamente. Cresça,
meu irmão(a), não na religião do homem: cresça em ações
de graças. Cresça na fé! Cresça em santidade! Cresça em
consagração! Cresça no sobrenatural, através da operação
dos dons do Espírito! Cresça na graça de Deus! Cresça em
Deus, através de Jesus Cristo! Tudo está feito!

O Salmo 139:30 diz:

“Escolhi o caminho da fidelidade; decidi-me pelos


teus juízos”.

Essa palavra “caminho”, no hebraico, é a palavra


“derek”, e quer dizer, dentre outras coisas, “jornada, ma-
neira”. A fidelidade de Deus foi amplamente revelada para
a humanidade em JESUS CRISTO. N’Ele tudo está feito
para nós. N’Ele os juízos de Deus foram todos cumpridos.
1
Ênfases do autor.

131
O Descanso de Deus

Quando decidimos viver a nossa fé n’Ele, adentramos para


esse lugar onde tudo está feito em Jesus, e a suficiência de
Deus se torna a nossa condição diária.

Portanto, levante-se agora e, em fé, louve e adore ao


Seu Deus. Ele é tudo pra você em Jesus!

Hoje é Sábado!

132

Você também pode gostar