Você está na página 1de 29

ESTATÍSTICA BÁSICA

ETAPA 3
CENTRO UNIVERSITÁRIO
LEONARDO DA VINCI
Rodovia BR 470, Km 71, nº 1.040, Bairro Benedito
89130-000 - INDAIAL/SC
www.uniasselvi.com.br

Curso sobre Estatística Básica


Centro universitário Leonardo da Vinci

Coordenação
Grazielle Jenske

Autor
Prof. Luiz Carlos Pitzer

Reitor da UNIASSELVI
Prof. Hermínio Kloch

Pró-Reitoria de Ensino de Graduação a Distância


Prof.ª Francieli Stano Torres

Pró-Reitor Operacional de Ensino de Graduação a Distância


Prof. Hermínio Kloch

Diagramação e Capa
Letícia Vitorino Jorge

Revisão
Harry Wiese
José Roberto Rodrigues
AGRUPAMENTO DE DADOS

APRESENTAÇÃO DO CAPÍTULO

Nesta etapa do curso, você, caro aluno(a), verá as formas de como organizar
dados em uma certa pesquisa e como realizar algumas considerações a partir da simples
organização que os dados apresentarão. A organização dos dados é uma das formas
mais primitivas de se ter um resultado em relação a uma pesquisa.

O conteúdo que aqui será apresentado tem como intuito que você conheça
algumas das formas de agrupamento e organização de dados mais aplicadas em
simplificação de dados em tabelas. O leitor terá uma visão geral de como proceder para
que a escolha entre as diferentes formas de organizar leve-o a escolher a melhor opção
ou a que é mais cabível.
2 ESTATÍSTICA BÁSICA

1. DADOS BRUTOS

Toda pesquisa envolve coleta de dados, seja na forma quantitativa ou qualitativa,


que devem ser organizados, analisados, criando conclusões ou não sobre uma
determinada pesquisa realizada. Quando estes dados são coletados sem que haja
qualquer tipo de organização, dissemos que os dados se apresentam na forma bruta.

A forma bruta de dados é o primeiro contato com que um pesquisador se depara


após a união de todos os dados registrados. É sobre estes dados que serão feitas possíveis
conclusões e verificações. A seguir temos um exemplo de coleta de dados e uma tabela
demonstrando os dados na forma bruta.

Exemplo 1: Ao realizar uma pesquisa com uma turma de 30 alunos do ensino


médio, os mesmos foram questionados sobre a quantidade de irmãos que possuíam. A
tabela a seguir demonstra o resultado bruto obtido:

2 0 2 1 0 3 1 1 2 0
0 0 2 1 4 3 3 1 1 1
0 2 1 1 3 0 0 0 1 2

Como podemos notar, fazer qualquer tipo de observação em dados apresentados


desta forma é quase que inconcebível. Por este motivo nos próximos tópicos deste curso,
você verá as formas de como organizar, escolhendo a melhor forma para representar o
resultado dos dados obtidos.

É de grande importância que os dados apresentados em uma pesquisa sejam


organizados, pois, existem análises estatísticas que só poderão ser feitas se os dados
estiverem realmente organizados, dando uma clareza visual para os resultados obtidos.

2. ROL

A organização de dados em ROL é a simples tarefa de colocar os dados


quantitativos em ordem crescente ou decrescente, podendo ser por meio de uma tabela
ou simplesmente um ao lado do outro. Esta representação é a mais simples organização
de dados estatístico quantitativos, que já ajuda a melhorar a capacidade de informação
do comportamento dos dados. A colocação destes valores em ordem pode seguir de
duas formas:

I. Um número ao lado do outro em ordem, podendo ser feitas colunas.

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


ESTATÍSTICA BÁSICA 3

II. Um número em baixo do outro em ordem, podendo criando colunas.

Observe as duas situações nos exemplos a seguir:

EXEMPLO 2 DO ITEM I: De acordo com a Organização das Nações Unidas,


cada pessoa necessita de 3,3 m³/mês (cerca de 110 litros de água por dia) para atender as
suas necessidades de consumo e higiene. No entanto, no Brasil, o consumo por pessoa
pode chegar a mais de 200 litros/dia.

FONTE: <http://economizeoplaneta.com.br/dicas/em-casa/consumo-de-%C3%A1gua>.

Em um determinado ano, Fernando anotou o consumo de água (em em3) em


cada mês do ano podendo ser observado pela tabela a seguir:

Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho


8 11 9 6 8 7
Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro
10 10 12 9 8 8

Após observar estes dados, organizar em ROL os valores registrados por Fernando.
RESPOSTA:
ROL

6 7 8 8 8 8

9 9 10 10 11 12

EXEMPLO 3 DO ITEM II: O setor de compras, antes visto como uma área
de funções rotineiras, é hoje compreendido como parte diretamente integrante dos
processos logísticos das organizações. Seu sentido passou a envolver a definição das
necessidades das empresas, minuciosa seleção de fornecedores e negociações que
garantam preços atrativos somados a qualidade.

FONTE: <http://www.techoje.com.br/site/techoje/categoria/detalhe_artigo/1004>.

Ao ser requisitado dentro da empresa para realizar a compra de uma certa


mercadoria, Rafael do setor de compras, registrou os preços de dez empresas que
solicitou orçamento. Os valores orçados se encontram na tabela a seguir:

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


4 ESTATÍSTICA BÁSICA

R$ 12,87 R$ 17,31 R$ 14,22 R$ 15,98 R$ 11,86


R$ 13,76 RS 14,55 R$ 11,45 R$ 12,37 RS 16,43

Organize os dados em ROL para uma melhor visualização dos valores cobrados
por estas empresas.

RESPOSTA:
ROL

R$ 11,45 R$ 12,37 R$ 13,76 RS 14,55 RS 16,43

R$ 11,86 R$ 12,87 R$ 14,22 R$ 15,98 R$ 17,31

Note que nos dois casos os dados forram alinhados de forma crescente (poderia
ser decrescente), só que no item I os dados foram organizados um do lado do outro e, no
item II, os dados organizam-se um embaixo do outro, criando colunas de organização.

Quando a quantidade de dados coletados não for muito grande a organização


em ROL é bem útil. Por outro lado, para dados em quantidades grandes, esta forma de
organizar pode ser compreendida com ineficaz, pois analisar um grande número de
dados em ordem numa tabela, acaba confundindo em muitos casos a veracidade dos
dados apresentados.

Para poder expressar quantidades grandes de dados e facilitar a visualização,


veremos nos próximos tópicos como proceder com este volume de dados, desenvolvendo
modelos de tabelas para representar estes dados que apareceram em simples
agrupamentos ou por agrupamentos por faixa de valor.

3. AGRUPAMENTO SIMPLES

O agrupamento simples nada mais é do que juntar os dados que possuem valores
iguais e transformar este aglomerado de dados em uma tabela organizada por colunas
(mais comum) ou linhas.

Os valores diferentes devem ser anotados e organizados em Rol para serem


utilizados em uma das colunas que a tabela representativa de uma pesquisa terá. A
outra coluna, terá o registro da quantidade de aparições de cada valor diferente que a
pesquisa proporcionou.

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


ESTATÍSTICA BÁSICA 5

EXEMPLO 4: Um disjuntor é um dispositivo eletromecânico, que funciona como


um interruptor automático, destinado a proteger uma determinada instalação elétrica
contra possíveis danos causados por curto-circuito e sobrecargas elétricas. A sua função
básica é a de detectar picos de corrente que ultrapassem o adequado para o circuito,
interrompendo-a imediatamente antes que os seus efeitos térmicos e mecânicos possam
causar danos à instalação elétrica protegida.

FONTE: <http://www.portaleletricista.com.br/disjuntor-termomagnetico/>.

Um levantamento feito em 100 residências mostrado no quadro a seguir, retrata


quantos disjuntores cada casa possuía em sua distribuição elétrica.
2 3 5 7 5 4 3 4 7 6

3 6 5 6 6 8 4 5 9 8

4 5 6 7 8 4 7 7 8 6

5 6 7 8 9 4 5 9 4 8

3 5 6 4 6 8 6 7 5 7

8 7 5 4 8 6 7 5 4 3

9 7 6 5 8 6 5 4 3 4

7 8 6 7 9 7 8 4 5 9

4 3 8 5 7 9 5 6 9 5

6 5 3 5 7 9 5 7 8 4

Organize os dados em uma tabela com o agrupamento de dados simples.

RESPOSTA:
Primeiramente anotamos os valores diferentes encontrados na tabela acima,
colocando-os em uma coluna em ordem. Posteriormente anotamos em uma segunda
coluna o número de aparições nos dados para cada valor diferente antes registrado.

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


6 ESTATÍSTICA BÁSICA

Disjuntores por Quantidade de


Residência Casas Registradas
2 1
3 8
4 15
5 20
6 16
7 17
8 14
9 9
Total 100

Note como os dados antes em uma tabela desorganizada e extensa, foram


reduzidos e organizados de forma que nenhum dado foi perdido ou ocultado. É de
grande importância que verifiquemos se nada foi esquecido para não haver divergência
nos dados da tabela. Para este caso a verificação é bem simples, podemos notar que
na tabela de dados inicial, a mesma possui 10 linhas por 10 colunas, totalizando 100
amostras. Logo, somando a coluna das aparições da tabela com os agrupamentos, ela
deve conter os 100 valores, mostrando que não foi esquecido contabilizar nenhum valor.

Exemplo 5: Em um jornal, foram anotados no mês de abril, a quantidade de erros


ortográficos encontrados na impressão de cada dia. A tabela abaixo mostra a quantidade
de erros por dia:

Dia Erros Encontrados Dia Erros Encontrados Dia Erros Encontrados


1 2 11 1 21 1
2 0 12 0 22 2
3 0 13 0 23 4
4 1 14 4 24 3
5 3 15 2 25 2
6 2 16 3 26 0
7 0 17 0 27 0
8 0 18 0 28 0
9 1 19 1 29 2
10 1 20 1 30 1

Construa uma tabela que relaciona a quantidade de erros com a quantidade de


aparições por dia.

Resposta:

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


ESTATÍSTICA BÁSICA 7

Analisando e anotando os valores diferentes encontrados na tabela de erros,


podemos verificar os valores de 0, 1, 2, 3 e 4 erros acontecidos diariamente. Estes dados
são anotados na primeira coluna de tabela em ordem crescente, como mostrado na tabela
a seguir. Por fim, temos que contar a quantidade de vezes que cada valor encontrado
anteriormente aconteceu neste período de 30 dias e anotar a quantidade de dias das
aparições na segunda coluna desta tabela.

Quantidade de Erros Quantidade de Dias


Encontrados que Apareceram o Erro
0 11
1 8
2 6
3 3
4 2
Total 30

Com este tipo de tabela, podemos notar que os dados ficam muito mais visíveis.
Como exemplo disso, podemos citar a menor e a maior aparição dos erros. Com 4 erros
apenas dois dias registrados e com nenhum erro, 11 dias anotados.

A frequência das aparições, tanto no exemplo 1 como no exemplo 2, são chamadas


de frequência absoluta. E com ela que então verificamos por quantas vezes algum evento
aconteceu. Para complementar essa análise dos dados, veremos a seguir a inclusão de
mais algumas colunas, que servirão para melhorar o diagnóstico da pesquisa realizada
a fim de estabelecer dados de comparação.

3.1. FREQUÊNCIA ABSOLUTA ACUMULADA

Este tipo de frequência tem como interesse mostrar o número de aparições até
um certo ponto de uma tabela de dados. Com ela podemos fazer outras comparações
e observações que até eram possíveis antes, mas que com a inclusão de outra coluna
ficam bem mais visíveis. Esta coluna é formada pela soma da frequência até cada linha
de dados.

EXEMPLO 6: Tomaremos como modelo a tabela resultante do exemplo 4 do


tema assunto anterior para realizarmos a inclusão da coluna da frequência absoluta
acumulada.

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


8 ESTATÍSTICA BÁSICA

Note que a nova coluna apresentada é constituída pela soma dos valores da
frequência absoluta até cada linha, sempre somando todos os valores anteriores. Quando
terminadas de realizar as somas, deve-se deixar então a tabela apenas com os valores
encontrados:

Disjuntores Frequência
Quantidade de
por Absoluta
Casas Registradas
Residência Acumulada
2 1 1
3 8 9
4 15 24
5 20 44
6 16 60
7 17 77
8 14 91
9 9 100
Total 100

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


ESTATÍSTICA BÁSICA 9

Com a inclusão desta nova coluna é possível responder rapidamente a perguntas


como: Quantas pessoas tem até 5 disjuntores em sua residência? Observando na tabela,
intuitivamente verificamos que são 44 pessoas.

Em alguns casos é interessante fazer o acumulado de baixo para cima, o que


caracterizaria uma frequência absoluta acumulada inversa.

É muito comum aparecer na forma abreviada a nomeação dos itens da tabela.


Onde consta os diferentes dados registrados é utilizado a abreviação , para frequência
absoluta e frequência absoluta acumulada as abreviações são e respectivamente.

EXEMPLO 7: Novamente utilizaremos um exemplo já feito no assunto trabalhado


anteriormente. No exemplo 5, introduziremos a coluna com a frequência absoluta
acumulada ( ).

3.2. FREQUÊNCIA RELATIVA E FREQUÊNCIA RELATIVA ACUMULADA

Em estatística nem sempre o que é interessante é saber quantas pessoas gostam de


algo ou em quantos dias ocorreu tal evento. Estes dados podem ser representados por
meio de porcentagem dando significado a quem queira fazer comparações e análises.
Faremos a inclusão inicialmente de mais uma coluna com o percentual que cada valor
representado em uma amostra. Para descobrir o percentual de cada valor basta dividir o
valor de cada frequência absoluta pelo total da própria frequência absoluta multiplicada
por 100.

EXEMPLO 8: A vacinação é a maneira mais eficaz de prevenir doenças. O Brasil


tem evoluído nos últimos anos nessa área, especialmente, com a criação do Programa
Nacional de Imunizações (PNI), em 1973, que facilitou o acesso da população às vacinas.

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


10 ESTATÍSTICA BÁSICA
Todas as vacinas são disponibilizadas gratuitamente nos postos da rede pública.

FONTE: <http://www.brasil.gov.br/saude/2009/12/campanhas-de-vacinacao-2>.

No registro de um posto de saúde, as crianças vacinadas pela vacina Sabin


(poliomielite) estão quantificadas na tabela a seguir de acordo com a idade.

Idade 0 1 2 3 4 5 6
Vacinados 20 25 22 50 30 23 18

Construa uma tabela com a frequência absoluta e relativa.

RESPOSTA:
Primeiramente colocamos a tabela já apresentada em colunas. Como os dados
já vieram agrupados não há a necessidade de contar as aparições, somente formular a
coluna da frequência relativa. Perceba, que basta pegar individualmente os valores da
frequência absoluta (vacinados), dividir pela soma da frequência absoluta e multiplicar
por 100 para cada linha, deixando os valores na forma de porcentagem.

Com essa nova visão, a inferência se torna mais clara. Deixando a tabela somente
com os valores e observe as duas análises da tabela:

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


ESTATÍSTICA BÁSICA 11

• O menor grupo de vacinados são os de 4 anos de idade com 6,7% dos vacinados.
• O maior grupo de vacinados são os recém-nascidos com aproximadamente 36,7% do
total dos vacinados.

Como vimos na frequência absoluta acumulada, podemos proceder com a


frequência relativa e fazer suas acumulações de cima para baixo. Fazendo isso nessa
questão temos:

Temos nesta tabela respectivamente os valores diferentes da pesquisa, frequência


absoluta, a frequência absoluta acumulada, a frequência relativa e a frequência relativa
acumulada. Com esta última coluna podemos identificar dados como:

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


12 ESTATÍSTICA BÁSICA
63,4% das crianças vacinadas tinham no máximo 1 ano de idade.
93,4% dos vacinados representavam as crianças de até 3 anos de idade.

EXEMPLO 9: Uma das maiores empresas de calçados do Brasil a IMOFAR,


realizou uma pesquisa que apontasse a preferência das mulheres na compra de um
calçado. Entre os dados registrados está a quantidade de calçados comprados em
um ano por um grupo de 80 mulheres. A tabela a seguir mostra este registro sobre as
entrevistadas:

4 5 5 7 4 4 4 9 8 3
5 4 4 7 4 7 4 4 7 5
7 5 7 3 8 4 5 8 7 3
7 4 6 3 9 4 4 5 8 7
7 8 8 8 7 4 8 7 7 9
8 9 7 4 9 3 6 3 6 6
4 5 3 8 7 7 5 8 9 8
6 4 6 7 5 7 9 3 9 4

Construa uma tabela que organize os dados apresentados com a frequência


absoluta, relativa e seus acumulados.

RESPOSTA:

Neste último exemplo, observe que já não constam os nomes das colunas por extenso,
apenas as abreviações. Este é um ato comum no desenvolvimento das tabelas onde o intuito é
não deixar a tabela muito carregada e facilitar a retirada e observação de dados para uma análise.

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


ESTATÍSTICA BÁSICA 13

4. AGRUPAMENTO POR FAIXA DE VALOR

Há casos onde o número de dados diferentes apresentados em uma pesquisa


é muito grande, não havendo com isso a possibilidade de agrupar muitos valores e
deixando a tabela muito grande em quantidade de linhas e em muitos casos ineficiente
para visualizar e comparar os dados.

É de grande importância para a estatística que quando uma tabela é apresentada


ela deve conter as informações de uma pesquisa de forma clara de visualizar. Acompanhe
um exemplo dessa situação:

EXEMPLO 10: Com a proposta de analisar a altura de um grupo de adolescentes,


a professora aproveitou a aula de estatística para medir a altura de 50 alunos das turmas
do nono ano do ensino fundamental de sua escola. Após medir e anotar os dados, ela
obteve os seguintes resultados registrados em metros:

1,49 1,74 1,53 1,81 1,74 1,66 1,67 1,60 1,70

1,50 1,65 1,78 1,46 1,84 1,77 1,69 1,42 1,84

1,69 1,71 1,80 1,73 1,71 1,42 1,65 1,63 1,68

1,76 1,47 1,79 1,75 1,53 1,49 1,63 1,58 1,64

1,83 1,72 1,66 1,56 1,71 1,83 1,61 1,65 1,77

Organize os dados em uma tabela por agrupamento simples.

Resposta:

1,41 1
1,42 3
1,42 3
1,46 1
1,47 1
1,49 2
1,50 1
1,53 2
1,56 2
1,58 1
1,60 1

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


14 ESTATÍSTICA BÁSICA

1,61 1
1,62 1
1,63 2
1,64 1
1,65 3
1,66 2
1,67 1
1,68 1
1,69 2
1,70 1
1,71 3
1,72 1
1,73 1
1,74 3
1,75 1
1,76 1
1,77 2
1,78 1
1,79 1
1,80 1
1,81 1
1,83 2
1,84 2
TOTAL 50

Note a grandeza da tabela apresentada acima. Ela possui 34 valores diferentes


apresentados na pesquisa, o que faz com que ela tenha 34 linhas de dados. Uma tabela
neste formato não é eficiente para visualizar com eficiência as alturas dos alunos do
nono ano, por ser muito extensa e confundir a análise dos dados. Por esse motivo que
veremos como organizar este tipo de acontecimento em tabelas com agrupamentos por
faixa de valores o qual é muito comum chamarmos também de agrupamento por classes.

O agrupamento em classes são intervalos de valores que podem representar um


grupo de valores em uma única linha, com a proposta de diminuir a quantidade de linhas
de uma tabela. Observe a tabela a seguir que mostra o mesmo resultado apresentado
no exemplo anterior, mas definidos em intervalos de classes, contendo assim apenas
sete linhas de dados.

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


ESTATÍSTICA BÁSICA 15

1,41 1,48 6

1,48 1,55 5

1,55 1,62 5

1,62 1,69 11

1,69 1,76 12

1,76 1,83 7

1,83 1,90 4

TOTAL 50

Será de grande serventia conhecer alguns nomes referentes à tabela acima


apresentada. Seguem os principais elementos que constituem a tabela:

• Amplitude de cada classe: note que cada classe segue um padrão de valor acrescentado
para cada linha. No caso do nosso exemplo podemos ver que a amplitude é de 0,07
m por classe. (Exemplo: 1,48 – 1,41 = 0,07)

• Amplitude da tabela: se refere à diferença entre o menor e maior valor apresentado


nas classes que estão dispostos no primeiro valor da primeira classe e no último valor
da sétima classe. (Exemplo: 1,90 – 1,41 = 0,49 m, ou seja, a amplitude da tabela é de
0,49 m)

• Limites de cada classe: o limite de cada classe se refere aos extremos inferior e superior
de cada linha. Para a classe 1,41 1,48, o limite inferior é 1,41 e o limite superior é
1,48. O símbolo indica que à esquerda o intervalo é fechado e à direita é aberto. Isso
significa que o valor de 1,48 não pertence a essa classe e sim a segunda classe 1,48
1,55.

Existem métodos para calcular o número de linhas que uma tabela com proporções
grandes deve ter. As mais comuns são a REGRA DA RAIZ e a REGRA DE STURGES, o
qual não serão apresentadas neste curso, pois o intuito é dar uma noção de organização
de dados para este tópico. Por esse motivo, faremos alguns exemplos que envolverão
a organização de dados em classes sem usar nenhuma regra, apenas a razão lógica.

EXEMPLO 11: Partindo-se do pressuposto de que a embalagem deixou de ser


um elemento indiferente na comunicação do mercado com o consumidor, para atingir
relevância no mercado atual, de grande competitividade, pretende-se, com o presente
estudo, entender o papel da embalagem como ferramenta de marketing que abrange:
comunicação, posicionamento e promoção dos produtos.

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


16 ESTATÍSTICA BÁSICA
FONTE: <http://monografias.brasilescola.uol.com.br/arte-cultura/a-embalagem-como-forma-
comunicacao-expressao.htm>.

Os dados apresentados a seguir, é o resultado anotado diariamente da venda de


um novo achocolatado em um supermercado pelo período de 60 dias:

17 14 24 15 25 14 16 11 24 17

17 23 16 11 24 14 24 13 18 12

14 15 19 11 24 18 25 18 12 20

15 15 12 23 15 19 24 21 14 18

19 20 21 19 24 15 13 20 12 22

12 14 10 17 17 23 14 25 18 22

Organizar os dados em uma tabela da melhor forma possível.

RESPOSTA:
Se fôssemos organizar em uma tabela com uma distribuição simples teríamos:

10 1
11 3
12 5
13 2
14 7
15 6
16 2
17 5
18 5
19 4
20 3
21 2
22 2
23 3
24 7
25 3
TOTAL 60

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


ESTATÍSTICA BÁSICA 17

Iremos reduzir a tabela para uma quantidade de linhas que nos faz parecer
relevante para os dados desta questão. Podemos seguir os seguintes passos:

I. Amplitude da amostra. Encontrar o menor e maior valor da amostra para determinar


a amplitude da amostra. Como observado na tabela temos que 10 chocolates vendidos
foi o mínimo vendido em um determinado dia e 25 o máximo, dando a nós assim
uma amplitude amostral de 15 chocolates (25 - 10 = 15).

II. Determinar a quantidade classes que se deseja fazer. Como esta etapa será livre de
regras já mencionadas, devemos nos preocupar para que a quantidade de classes seja
um número significativo. Adotaremos que terá seis classes.

III. Calculando a amplitude de cada classe. Deve-se dividir a amplitude da amostra


pelo número desejado de classes. Para a nossa questão 15/6 = 2,5. Como as classes
não admitem valores fracionários, devemos arredondar para 3 a amplitude de cada
classe. Note que não é possível vender meio chocolate.

IV. Montar a tabela com as classes. Colocamos inicialmente o menor valor da amostra
na parte inferior da primeira classe e na parte superior ela aumentada por 3 unidades
e seguir este raciocínio para as demais classes.

V. Contar as aparições. Finalizaremos a tabela com a distribuição da frequência absoluta


para cada classe. Basta contar o número de aparições em cada intervalo, não se
esquecendo que o intervalo à direita é aberto, ou seja, os valores que apresentarem
este valor devem pertencer à próxima classe.

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


18 ESTATÍSTICA BÁSICA
Note que ao fazer a redução da tabela para uma que contém classes, a
interpretação e compreensão dos dados fica mais clara. Podemos verificar que a venda
que se estabeleceu por mais dias foi a da segunda classe, que vai de 13 a 16 chocolates
vendidos em um dia com um acumulado de 15 dias com estas vendas. Por outro lado,
apenas em três dias as vendas foram de 25 a 28 chocolates em um dia.

EXEMPLO 12: Em uma prova para o egresso de mestrado para uma universidade
federal, inscreveram-se 80 candidatos. A prova continha 40 questões de múltipla escolha,
em que o quadro a seguir mostra o resultado individual do número de acertos por
candidato:

30 38 31 15 32 38 16 20 16 18

15 19 21 14 26 20 22 27 14 36

38 26 29 37 15 30 21 25 16 19

32 17 21 27 27 32 25 19 20 35

15 13 13 15 26 36 14 28 24 35

20 13 31 25 18 19 23 37 13 36

36 24 36 19 17 25 27 26 32 36

37 16 29 28 24 33 32 13 13 18

Organize os dados em uma tabela com sete classes e faça a inclusão da frequência:
absoluta acumulada, relativa e relativa acumulada.

RESPOSTA:
Observando os dados brutos, notamos que a menor nota é 13 e a maior é 38. Com
isso a amplitude da amostra é de 38 – 13 = 25.

Como a questão pede que sejam feitas 7 classes, devemos dividir 25/7 = 3,57,
arredondando sempre para cima, 4. Então cada uma das 7 classes terá uma amplitude
de 4 pontos. A primeira classe inicia em 13 pontos por ser o menor valor encontrado
na amostra e as demais seguem a amplitude já mencionada.

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


ESTATÍSTICA BÁSICA 19

13 17 18 18 22,5% 22,5%

17 21 14 32 17,5% 40%

21 25 8 40 10% 50%

25 29 14 54 17,5% 67,5%

29 33 11 65 13,8% 81,3%

33 37 9 74 11,2% 92,5%
ou
37 6 80 7,5% 100%
mais
TOTAL 80 100%

Para recordar:

• A terceira coluna é a frequência absoluta acumulada, que mostra a soma dos


indivíduos até cada linha.

• A quarta coluna é a frequência relativa que apresenta o percentual de cada classe


referente ao número de pessoas pelo total. Basta dividir o valor de cada frequência
absoluta pelo total de indivíduos que participaram da prova e multiplicar por 100
para representar em porcentagem esta quantidade.

• A quinta coluna é a frequência relativa absoluta que semelhante a terceira coluna


apresenta a somatória de cada linha só que do percentual.

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


20 ESTATÍSTICA BÁSICA


IDADE
ATIV
AUTO

1) A lombada eletrônica, nome popular do Redutor Eletrônico de


Velocidade – REV, é um equipamento de segurança viária, reconhecido
pelos especialistas como uma ideia inovadora que salva vidas.
Equipamento ostensivo usado para garantir que os veículos trafeguem
dentro do limite de velocidade regulamento para o trecho da via onde
está instalado. Aplicado também para locais onde há variância da
velocidade regulamentada, em pontos críticos (como curvas perigosas,
locais com pouca visibilidade) e onde haja grande fluxo de veículos e
pedestres.

FONTE: <http://www.perkons.com/pt/produtos-e-sistemas-detalhes/14/
lombada-eletronica>.

A passagem de 22 veículos por uma lombada eletrônica, em uma rodovia,


registrou as velocidades a seguir (em km/h).

53 45 46 49 46 77 54 48 41 46 56

43 52 55 38 32 56 34 61 45 37 41

Organize os dados acima em Rol.

2) O aumento do consumo de energia elétrica, em razão do consumismo


acelerado, tem provocado a construção de mais usinas hidrelétricas.
Elas não poluem o ar, mas causam enormes impactos ambientais, em
virtude da quantidade de água represada a fim de mover as turbinas na
produção da energia elétrica.
Fonte: <http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/matematica/consumo-
energia-eletrica.htm>.

Leonardo anotou durante um ano o consumo de eletricidade em


sua residência registrado no quadro a seguir. Estas medidas estão em
quilowatts hora (kWh)

145,6 162,3 154,2 162,1 138,9 177,3


176,4 138,9 145,8 151,4 166,6 155,6

Organize os dados acima em Rol.

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


ESTATÍSTICA BÁSICA 21

3) Uma professora decidiu fazer uma pesquisa com duas turmas da escola
onde ela trabalhava. Como ela era professora de Português, entrevistou
40 alunos e perguntou a eles quantos livros tinham lido no último ano.
O quadro a seguir mostra o resultado bruto da pesquisa:

4 2 1 0 3 1 2 0 2 1

0 2 1 1 0 4 3 2 3 5

6 4 2 1 3 4 0 3 5 2

3 1 3 0 4 5 3 2 1 1

Com os dados acima, construa uma tabela com uma distribuição


simples e atribuindo as colunas da frequência absoluta acumulada, relativa
e a relativa acumulada.

4) O futebol chegou ao Brasil através de Charles Miller, que durante uma


viagem à Inglaterra trouxe duas bolas ao país. Ele sugeriu a criação
de uma equipe de futebol na comunidade de imigrantes britânicos,
que anteriormente só havia jogos de críquete. Miller criou o São Paulo
Athletic Club em 1894 e em 1898 surgiu a Associação Atlética Mackenzie
College.

FONTE: <http://historia-do-futebol.info/futebol-do-brasil.html>.

Após ter passado 30 rodadas de um campeonato de futebol, o quadro


abaixo apresenta a soma dos gols obtidos nas rodadas:

3 5 4 1 0 0 3 5 3 4

2 1 2 2 1 0 1 3 2 5

2 2 0 0 1 3 1 3 4 1

Com os dados acima, construa uma tabela com uma


distribuição simples e atribuindo as colunas da frequência absoluta
acumulada, relativa e a relativa acumulada.

5) Para fazer o levantamento da idade dos motoristas que trafegavam


por um período de uma hora por uma certa rua, foram parados 50
veículos e anotada a idade dos motoristas e colocada no quadro já
organizado em Rol abaixo:

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


22 ESTATÍSTICA BÁSICA

20 22 26 29 31 36 40 43 48 55
20 23 26 30 32 37 41 44 49 57
21 23 27 31 33 37 41 45 50 58
21 23 27 31 33 38 42 46 52 59
22 25 28 31 35 39 42 48 52 59

Organize os dados em uma tabela com 6 intervalos de classes.

6) O volume das chuvas é determinado por um aparelho chamado


pluviômetro, que capta a chuva que cai numa região de 1 m². Imagine
um paralelepípedo de base medindo 1 m², a água que cai sobre esta área
possuirá uma certa altura dependendo da quantidade de chuva, onde, a
altura que encherá o paralelepípedo é medida em milímetros. Com isso,
quando informado que choveu 30 mm, estão informando que em uma
área de 1 m² a altura que a lâmina de água apresentou foi de 30 mm. O
registro a seguir mostra as chuvas dos últimos 30 dias.

63 47 55 6 60 48 33 38 67 41

15 21 23 12 12 14 20 23 22 15

31 14 39 11 51 50 60 13 24 77

Organize os dados em uma tabela com 6 intervalo de classes e


atribua as colunas de frequência: absoluta acumulada, relativa e relativa
acumulada.

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


ESTATÍSTICA BÁSICA 23

GABARITO DAS AUTOATIVIDADES - ETAPA 3

1) A lombada eletrônica, nome popular do Redutor Eletrônico de Velocidade – REV,


é um equipamento de segurança viária, reconhecido pelos especialistas como uma
ideia inovadora que salva vidas. Equipamento ostensivo usado para garantir que os
veículos trafeguem dentro do limite de velocidade regulamento para o trecho da via
onde está instalado. Aplicado também para locais onde há variância da velocidade
regulamentada, em pontos críticos (como curvas perigosas, locais com pouca
visibilidade) e onde haja grande fluxo de veículos e pedestres.

FONTE: <http://www.perkons.com/pt/produtos-e-sistemas-detalhes/14/lombada-eletronica>.
A passagem de 22 veículos por uma lombada eletrônica, em uma rodovia,
registrou as velocidades a seguir (em km/h).

53 45 46 49 46 77 54 48 41 46 56

43 52 55 38 32 56 34 61 45 37 41

Organize os dados acima em Rol.


R:
32 34 37 38 41 41 43 45 45 46 46

46 48 49 52 53 54 55 56 56 61 77

2) O aumento do consumo de energia elétrica, em razão do consumismo acelerado,


tem provocado a construção de mais usinas hidrelétricas. Elas não poluem o ar, mas
causam enormes impactos ambientais, em virtude da quantidade de água represada
a fim de mover as turbinas na produção da energia elétrica.
Fonte: <http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/matematica/consumo-energia-eletrica.
htm>.

Leonardo anotou durante um ano o consumo de eletricidade em sua residência


registrado no quadro a seguir. Estas medidas estão em quilowatts hora (kWh)
145,6 162,3 154,2 162,1 138,9 177,3
176,4 138,9 145,8 151,4 166,6 155,6

Organize os dados acima em Rol.


R:
138,9 138,9 145,6 145,8 151,4 154,2
155,6 162,1 162,3 166,6 176,4 177,3

3) Uma professora decidiu fazer uma pesquisa com duas turmas da escola onde ela
trabalhava. Como ela era professora de Português, entrevistou 40 alunos e perguntou

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


24 ESTATÍSTICA BÁSICA

a eles quantos livros tinham lido no último ano. O quadro a seguir mostra o resultado
bruto da pesquisa:
4 2 1 0 3 1 2 0 2 1

0 2 1 1 0 4 3 2 3 5

6 4 2 1 3 4 0 3 5 2

3 1 3 0 4 5 3 2 1 1

Com os dados acima, construa uma tabela com uma distribuição simples e
atribuindo as colunas da frequência absoluta acumulada, relativa e a relativa acumulada.
R:
Valores

0 6 6 15,0% 15,0%
1 9 15 22,5% 37,5%
2 8 23 20,0% 57,5%
3 8 31 20,0% 77,5%
4 5 36 12,5% 90,0%
5 3 39 7,5% 97,5%
6 1 40 2,5% 100,0%
40 100%

4) O futebol chegou ao Brasil através de Charles Miller, que durante uma viagem à
Inglaterra trouxe duas bolas ao país. Ele sugeriu a criação de uma equipe de futebol
na comunidade de imigrantes britânicos, que anteriormente só havia jogos de críquete.
Miller criou o São Paulo Athletic Club em 1894 e em 1898 surgiu a Associação Atlética
Mackenzie College.
FONTE: <http://historia-do-futebol.info/futebol-do-brasil.html>.
Após ter passado 30 rodadas de um campeonato de futebol, o quadro abaixo apresenta
a soma dos gols obtidos nas rodadas:

3 5 4 1 0 0 3 5 3 4

2 1 2 2 1 0 1 3 2 5

2 2 0 0 1 3 1 3 4 1

Com os dados acima, construa uma tabela com uma distribuição simples e atribuindo
as colunas da frequência absoluta acumulada, relativa e a relativa acumulada.

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


ESTATÍSTICA BÁSICA 25

R:
Valores

0 5 5 16,7% 16,7%
1 7 12 23,3% 40,0%
2 6 18 20,0% 60,0%
3 6 24 20,0% 80,0%
4 3 27 10,0% 90,0%
5 3 30 10,0% 100,0%
30 100%

5) Para fazer o levantamento da idade dos motoristas que trafegavam por um período
de uma hora por uma certa rua, foram parados 50 veículos e anotada a idade dos
motoristas e colocada no quadro já organizado em Rol abaixo:
20 22 26 29 31 36 40 43 48 55
20 23 26 30 32 37 41 44 49 57
21 23 27 31 33 37 41 45 50 58
21 23 27 31 33 38 42 46 52 59
22 25 28 31 35 39 42 48 52 59

Organize os dados em uma tabela com 6 intervalos de classes.


R:
Classes
20 |--- 27 12
27 |--- 34 12
34 |--- 41 7
41 |--- 48 8
48 |--- 55 6
55 |--- 62 5
50

6) O volume das chuvas é determinado por um aparelho chamado pluviômetro, que


capta a chuva que cai numa região de 1 m². Imagine um paralelepípedo de base
medindo 1 m², a água que cai sobre esta área possuirá uma certa altura dependendo
da quantidade de chuva, onde, a altura que encherá o paralelepípedo é medida em
milímetros. Com isso, quando informado que choveu 30 mm, estão informando
que em uma área de 1 m² a altura que a lâmina de água apresentou foi de 30 mm. O
registro a seguir mostra as chuvas dos últimos 30 dias.

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


26 ESTATÍSTICA BÁSICA

63 47 55 6 60 48 33 38 67 41

15 21 23 12 12 14 20 23 22 15

31 14 39 11 51 50 60 13 24 77

Organize os dados em uma tabela com 6 intervalo de classes e atribua as colunas de


frequência: absoluta acumulada, relativa e relativa acumulada.

R:
Classes

6 |--- 18 9 9 30,0% 30,0%


18 |--- 30 6 15 20,0% 50,0%
30 |--- 42 5 20 16,7% 66,7%
42 |--- 54 4 24 13,3% 80,0%
54 |--- 66 4 28 13,3% 93,3%
66 |--- 78 2 30 6,7% 100,0%
30 100,0%

Copyright © UNIASSELVI 2016. Todos os direitos reservados.


Centro Universitário Leonardo da Vinci
Rodovia BR 470, km 71, n° 1.040, Bairro Benedito
Caixa postal n° 191 - CEP: 89.130-000 - lndaial-SC
Home-page: www.uniasselvi.com.br