Você está na página 1de 4

AÇÃO MONITÓRIA (Art. 1.

102a do CPC)
Exmo Sr. Dr. Juiz de Direito da (xxx) Vara Cível da Comarca de (xxx)

Autos nº

NOME DO REQUERENTE (ou Autor, Demandante, Suplicante), (Nacionalidade), (Profissão),


(Estado Civil), portador da Carteira de Identidade nº (xxx), inscrito no CPF sob o nº (xxx),
residente e domiciliado à Rua (xxx), nº (xxx), Bairro (xxx), Cidade (xxx), Cep. (xxx), no Estado
de (xxx), por seu procurador infra-assinado, vem à presença de V. Exa., propor

AÇÃO MONITÓRIA

em face de NOME DO REQUERIDO (ou Réu, Demandado, Suplicado), (Nacionalidade), (Profissão),


(Estado Civil), portador da Carteira de Identidade nº (xxx), inscrito no CPF sob o nº (xxx), residente e
domiciliado à Rua (xxx), nº (xxx), Bairro (xxx), Cidade (xxx), Cep. (xxx), no Estado de (xxx), pelos motivos
que passa a expor:

1. O Requerido, por escrito particular (xerox, docs. 01/03) contratou com o Requerente fornecer-lhe, no
mês de abril, uma parelha de boi de raça (indicar), tão logo atingisse a idade de (indicar) fixada, na
avença, em (xx/xx/xxxx).
2. Esgotado o prazo, o Requerido-contratante, apesar de duas vezes solicitado, conforme se faz prova
com os avisos de recebimento de carta (AR) em anexo (docs. 04 e 05), omite-se no cumprimento da
obrigação assumida.

3. Deste modo, resta ao Requerente somente as vias da Ação Monitória, uma vez possuir prova escrita e
sem eficácia de título executivo, conforme preceitua os artigos 1.102a, 1.102b e 1.102c do Código de
Processo Civil, verbis:

"Art. 1.102a. A ação monitória compete a quem pretender, com base em prova escrita sem eficácia de
título executivo, pagamento de soma em dinheiro, entrega de coisa fungível ou de determinado bem
móvel."

"Art. 1.102b. Estando a petição inicial devidamente instruída, o juiz deferirá de plano a expedição do
mandado de pagamento ou de entrega da coisa no prazo de quinze dias."

"Art. 1.102c. No prazo previsto no artigo anterior, poderá o réu oferecer embargos, que suspenderão a
eficácia do mandado inicial. Se os embargos não forem opostos, constituir-se-á, de pleno direito, o título
executivo judicial, convertendo-se o mandado inicial em mandado executivo e prosseguindo-se na forma
prevista no Livro II, Capítulos II e IV.

§1º - Cumprindo o réu o mandado, ficará isento de custas e honorários advocatícios.

§2º - Os embargos independem de prévia segurança do juízo e serão processados nos próprios autos,
pelo procedimento ordinário.

§3º - Rejeitados os embargos, constituir-se-á, de pleno direito, o título executivo judicial, intimando-se o
devedor e prosseguindo-se na forma prevista no Livro II, Título II, Capítulo II e IV."

Pelo exposto, REQUER:

Constituindo prova do fato principal, a expedição de mandado para entrega da coisa no prazo legal de 15
dias, sob pena de revelia e pagamento de custas e honorários advocatícios.

Dá-se à causa o valor de (xxx)(valor expresso).


Termos que,

Pede deferimento.

Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito da Vara Cível de Brasília- DF

JOSÉ DOS ANZÓIS, brasileiro, casado, comerciante,


portador da cédula de identidade número ???? expedida pela ??????? e CPF
número, ????, residente e domiciliado nesta cidade, na Rua dos Sonhos, 001, Bairro da
Felicidade, com fundamento na legislação aplicável, vem, por seus procuradores infra-
assinados, mandato incluso, propor a presente

AÇÃO MONITÓRIA

FULANO DE TAL, brasileiro, casado, pintor, portador da cédula de identidade


número ????, expedida pela ????????, e CPF número, ????, residente e domiciliado
nesta cidade, na Rua da Alegria, 002, Bairro Florido, para tanto, expondo e requerendo
como a seguir:

O autor é proprietário do apartamento de número 202, do Condomínio das Acácias, sito


à rua das Abóboras, 103, no Bairro da Luz, nesta cidade.

No dia 12 de dezembro do ano próximo passado, o autor acertou mediante contratação


verbal com o ora réu, os serviços de pintura das paredes, a limpeza do assoalho e
restauração das portas e janelas do seu imóvel, pelo preço certo e ajustado de R$
3.000,00 (três mil reais), pagando ao contratado, naquela ocasião, um adiantamento de
R$ 1.000,00 (hum mil reais), conforme documento anexo.

Conforme consta do próprio recibo, que também relacionou as especificações dos


serviços contratados, o prazo para entrega das obras, prontas e acabadas, e recebimento
do saldo de R$ 2.000,00 (dois mil reais), seria de 40 (quarenta) dias, contados daquela
data.

Entretanto, já são decorridos mais de noventa dias, e o réu sequer iniciou as obras,
sempre se esquivando de informar as razões da não realização dos serviços contratados.

Como o autor só possui o recibo, que registra todas as condições da avença, mas que
não é dotado de força executiva, só lhe resta buscar prestação jurisdicional para reaver
do réu o valor do adiantamento oferecido, vez que os serviços não foram realizados.

Assim, com amparo na legislação vigente, requer a citação do réu, no seu endereço
retro referido, para, no prazo de 15 dias, pagar a importância de R$ 1.00,00 (hum mil
reais), representada pelo documento incluso, ficando ciente de que, pagando no prazo
referido, ficará isento do pagamento de custas processuais e honorários advocatícios, e
que, por outro lado, querendo, poderá oferecer embargos no mesmo prazo, hipótese em
que prosseguirá a ação, até final sentença que a julgue procedente, e neste caso o débito
será acrescido de juros moratórios legais, correção monetária, custas processuais e
honorários advocatícios.

Protesta pela produção de provas em direito admitidas.

Atribui a causa o valor de R$ 1.000,00 (hum mil reais)

Nestes termos

Pede deferimento.

Local e data

Assinatura