Você está na página 1de 2

EDUCAÇÃO INFANTIL

Por conta da pandemia do novo coronavírus, os alunos seguem


afastados do ambiente escolar. Para que eles sigam mantendo uma rotina de
aprendizagem, a Secretaria de Educação de Sapopema continua criando
mecanismos para facilitar e orientar os pais de todos os alunos da rede.
As crianças estão dentro de casa, as aulas são feitas a distância e a
rotina está completamente alterada. Embora seja longo, esse isolamento social
vai acabar e, em algum momento, os alunos voltarão paras as escolas.
“Sabemos que não é nada fácil lidarmos com tantas informações neste
momento atípico de pandemia, mas é importante que os pais procurem manter
a rotina para o bem-estar dos filhos.
Nossa rotina de acordar, tomar café, tomar banho, ir trabalhar, almoçar e
por aí vai. A sequência de tarefas que realizamos todos os dias não é nenhuma
novidade e está bem gravada na nossa mente de adulto. Mas, será que
nascemos com o cérebro programado para essa lógica da rotina? É claro que
não. Entender que há hora certa para cada atividade e a importância dessa
sequência é um aprendizado da infância e, por isso, a rotina na educação
infantil é tão importante.
Essa ordem bem definida para se fazer cada coisa vai permitir que a
criança entenda melhor o mundo em que ela vive e que é totalmente
organizado em sequência. As horas, os dias da semana, os meses e os anos
seguem uma ordem contínua e, por isso, nos organizamos baseados nessa
lógica também. Ao entender a rotina, a criança conseguirá se orientar em
relação ao tempo-espaço e se sentirá mais segura e confiante.
Seguir algumas dicas pode ajudar muito no cotidiano, como manter em
casa um espaço próprio para efetuar para fazer as atividades encaminhadas
pela escola. Para as crianças menores, o aprendizado acaba acontecendo de
maneira mais livre, com a realização de algumas atividades para estimular
habilidades específicas. Por isso, os pais devem abrir espaço para
brincadeiras, propor bastante movimentação física e incluir a criança na rotina
de tarefas da casa de acordo com sua faixa etária. Ex. “A criança mais nova
pode imitar o som de um personagem, apontar objetos nas ilustrações,
desenhar, cantar e dançar, explorar os sons do corpo, fazer pinturas grandes e
atividades como jogo da memória que permite maior interação de pai e filho. 
Dos zero ao cinco anos, a criança está formando várias habilidades que
serão fundamentais para o aprendizado pelo resto da vida escolar. Entre elas,
o desenvolvimento motor, trabalhado na primeira infância com atividades como
correr e pular. Estamos falando aqui da movimentação física intensa, e
desafios como encaixar formas, equilibrar coisas, contornar obstáculos, jogar
bola e até mesmo fazer uma guerra de almofadas. 
Outra competência importante, a linguagem, pode ser trabalhada com o
uso de livros e, principalmente, muito diálogo com os pais. “Nesse período, eles
devem interagir ainda mais com os filhos, ler histórias em voz alta, fazer
perguntas sobre cotidiano, gostos e responder às dúvidas”.
Importante escolher/criar um cantinho para as atividades. “A ideia é que
a criança tenha liberdade para escolher qual lugar irá explorar e os pais
combinem que ela ficará ali por um período, enquanto eles estão, por exemplo,
trabalhando”.
Procure ouvir com atenção, estando totalmente presente, evitando
interromper a fala ou emitir opnião que possa fazê-la desistir de dizer o que
pensa e sente. Separe uma parte do dia – na maioria o tempo os filhos devem
brincar livres – para as atividades que devem ter começo, meio e fim. É um
tempo curto mesmo, entre 30 minutos e uma hora, para propor uma tarefa mais
parecida com a rotina da escola. Mas sem pressão, tudo deve acontecer de
uma forma lúdica.