Você está na página 1de 14

Aula 1 Fundamentos da Educação

Roberta Guedes
• A educação Informal (Não-intencional) É aquela que
não exige uma formalidade estando presente no nosso
cotidiano, nas relações familiares, no ambiente de
trabalho, nas igrejas e na convivência humana de
forma geral.

• A educação Formal (Intencional) É aquela presente nas


instituições escolares ou em meios de informação com
a finalidade de instrução. É interessante destacar aqui
as formas de educação intencional que muitas vezes
não percebemos como por exemplo a televisão.
• A educação é um fenômeno social e que muitas vezes a
forma como uma determinada sociedade é conduzida,
acaba estabelecendo certos tipos de ideologias e culturas
que as relações sociais impõem.

• A educação de forma séria e fundamentada, voltada para


os interesses coletivos, é o melhor instrumento de
transformação para a sociedade.

• O professor tem um importante papel de formar um ser


crítico que seja capaz de refletir e perceber os problemas,
fazendo com que este aluno busque as modificações
necessárias para transformar a realidade em que vive.
Não Esqueça!
Antiguidade

• Grécia: Atenas (aprimoramento da razão, culto das


artes, ciências e filosofia) e Esparta (preparo físico
para o exercício militar).
• Roma: integração do indivíduo à vida social.
• Platão: a educação deveria dar ao corpo e a alma a
beleza e perfeição de que são capazes.
• Sócrates: propunha como ideal a conquista da virtude,
sinônimo de sabedoria. Seu método de ensino
denominava-se Maiêutica (trazer à luz).
Não Esqueça!
Idade Média:
• Aspecto religioso.
Moderna (Renascimento):
• retorno humanismo clássico; desenvolvimento das
ciências. O clero e a Igreja foram perdendo espaços, a
burguesia e a nobreza foram conquistando poderio
econômico, crescendo a necessidade de um ensino que
contemplasse o livre desenvolvimento das capacidades
e interesses individuais.
• Kant: a educação precisava se tornar um experimento
planejado e controlado. Experiências.
Não Esqueça
Contemporânea:
• Educação como ajustamento do homem ao meio.
• Trata-se da educação como ajustamento do
homem ao meio em que vive, para viver em
harmonia: aceitar, compreender, reagir. Os objeti
vos educacionais são diversos no decorrer da
história, pois é contextualizada e sofre
interferências do mundo econômico, social etc.
Podemos destacar três formas de compreender
a relação entre a educação e a sociedade:

• Educação como redenção da sociedade - “visão


otimista ingênua” – escola tem autonomia
absoluta – VISÃO LIBERAL REPRODUTIVISTA.

• Educação como reprodução da sociedade; ”visão


pessimista ingênua” – escola não tem autonomia
- VISÃO CRÍTICO-REPRODUTIVISTA.

• Educação como transformação da sociedade –


“visão otimista crítica” – escola tem autonomia
relativa – VISÃO PROGRESSITAS.
ASPECTOS DO LIBERALISMO
• Defesa da propriedade privada.
• Liberdade econômica (livre mercado).
• Igualdade perante a lei (Estado de direito).
• Individualismo (aptidão individual, dom, mérito pessoal).

PRINCIPAIS TEÓRICOS LIBERAIS


• Durkheim; Parsons; Dewey ; Anísio Teixeira ; Skinner e
Shultz.
AS TEORIAS CRÍTICO-REPRODUTIVISTAS -
década de 1970
• Estabelecem visão histórica da sociedade e dos
homens;
• Elaboram análise crítica da sociedade capitalista, sua
estrutura de classe e divisão social do trabalho;
• Concebem o sistema educacional como reprodutor da
cultura e da estrutura de classes, das relações sociais
de classe.

PRINCIPAIS TEÓRICOS
• Bourdieu; Althusser e Gramsci.
TEÓRICOS CRÍTICOS - Década de 1980
• Fortes críticas ao pensamento crítico-reprodutivista,
evidenciando suas limitações.

PRINCIPAIS TEÓRICOS
• Giroux; Freire; Freinet
Exercícios
• Acerca da relação entre educação e sociedade e dos seus
principais teóricos, julgue os itens a seguir.

1 Para Karl Marx, a educação transita entre dois polos: o da afirmação


dos valores e o da reflexão crítica.

2 Pierre Bourdieu propõe a superação do objetivismo estruturalista e


do subjetivismo interacionista por meio de um construtivismo
estruturalista.

3 Para Talcott Parsons, a igualdade de oportunidades no início da


escolarização e a neutralidade própria do sistema público de ensino
são princípios que sustentam a relação entre educação e sociedade.
Considerando as contribuições da sociologia, da filosofia e da
psicologia para a educação, julgue os itens a seguir.
4 Louis Althusser, herdeiro intelectual de Karl Marx, elaborou crítica radical
aos sistemas de ensino, denunciando o seu caráter de classe e de aparelho
ideológico do Estado.

5 Segundo Émile Durkheim, a educação constitui elemento integrador da


sociedade, sendo pais e professores agentes sociais responsáveis pela
inculcação de valores sociais nos educandos.

6 A concepção de escola como instituição responsável pela transformação


social fundamenta-se no pensamento positivista.

7 Antonio Gramsci propôs o estabelecimento da escola unitária, também


denominada escola única, como alternativa à escola tradicional, caracterizada
pela divisão do ensino em clássico e profissional.

8 A luta de John Dewey contra o analfabetismo tornou-o o mais eminente


defensor da educação libertária.
Considerando os aspectos sociológicos da educação,
julgue os itens a seguir.
13 De acordo com John Dewey, a educação deve pautar-se por valores democráticos e
ter o aluno como o ator principal do processo educacional, oferecendo-lhe condições
para que solucione sozinho os seus problemas.

14 Para Émile Durkheim, por meio da educação, um mecanismo de coerção social com
função socializadora, os indivíduos assimilam os fatos sociais e se preparam para a
vida em sociedade.

14 Pierre Bourdieu e Jean-Claude Passeron defendem que toda ação pedagógica é


arbitrária, porque impõe a visão da classe dominante, inculcando normas e valores no
educando, de modo que sejam por eles interiorizados, aplicados e retransmitidos aos
outros.

15 De acordo com Antonio Gramsci, a escola deveria ser organizada em dois sistemas
de ensino estanques, um, de caráter formativo, voltado ao desenvolvimento
intelectual e orgânico do educando, e outro voltado à capacitação profissional do
indivíduo para o trabalho produtivo.

Você também pode gostar