Você está na página 1de 30

Apresentação Pessoal

Engenheiro Eletrônico
Especialista em Eletrônica Digital
Especialista em Telecomunicações
Especialista em Didática No Ensino Superior
Professor das Disciplinas:
Atualmente
- Redes de Computadores (Ciências da Computação)
- Algoritmos e Programação (Engenharias)
- Análise e Complexidade de Algoritmos (Ciências da Computação)
Professor das Disciplinas:
Já ministradas nesta unidade
- Lógica Matemática (Ciências da Computação)
- Introdução à Organização de Computadores (TADS e Ciências da
Computação)
- Programação em linguagem C (Ciências da Computação)
- Fundamentos de Redes de Computadores (TADS)
- Lab. Programação Estruturada (Ciências da Computação)
- Programação Estruturada II (TADS)
- Análise Estruturada de Sistemas (Ciências da Computação)
PLANO DE AULA
Apresentação da disciplina: Ementa
1. CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE PROGRAMAÇÃO
1.1. Noção de Algoritmos
1.2. Pseudo Linguagem
1.3. Estrutura de um Programa
1.4. Dados e Variáveis
1.5. Operadores

2. PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA
2.1. Desenvolvimento de Algoritmos: análise e resolução de
problemas técnica top-down
2.2. Estrutura de Controle: Condição.
2.3. Estrutura de Controle: Laço de Repetição.
Apresentação da disciplina: Ementa
3. VETORES E MATRIZES
3.1. Conceitos de vetores
3.2. Declaração de vetores
3.2. Operações de Manipulação de vetores
3.3. Conceito de Matrizes
3.4. Declaração de Matrizes
3.5. Operações sobre Matrizes
Aulas
Aula expositiva, dinâmicas de grupo, seminários, debates, exercício em classe, ATPS
(Atividades Práticas Supervisionadas)

Avaliações:
1º Bimestre
A nota do primeiro bimestre será composta pelos seguintes itens
• Seminário (7,0 sete pontos) - Avaliação da exposição (Notas de 0 à 10)
• ATPS (1,0 ponto) novidade - Avaliação da execução (Notas de 0 à 10)
• Trabalho (2,0 dois pontos) - Avaliação de conteúdo (Notas de 0 à 10)

A média do primeiro bimestre será composta por:

M1= ((Nota Seminário (de 0 á 10))*0,7+(Nota ATPS (de 0 á 10))*0,1+(Nota Trabalho (de 0 á 10))*0,2)*0,4
Aulas
Avaliações:
2º Bimestre
A nota do segundo bimestre será composta pelos seguintes itens
• Avaliação Oficial (8,0 oito pontos) - Avaliação do Aprendizado (Notas de 0 à 10)
• ATPS (1,0 ponto) novidade - Avaliação da execução (Notas de 0 à 10)
• Trabalho (1,0 ponto) - Avaliação de conteúdo (Notas de 0 à 10)
A média do segundo bimestre será composta por:
M2= ((Nota Avaliação Oficial (de 0 á 10))*0,8+(Nota ATPS (de 0 á 10))*0,1+(Nota Trabalho (de 0 á 10))*0,1)*0,6

MF (Média Final) = M1 + M2
Se MF < 4,6 então O aluno poderá fazer a PS (Prova Substitutiva)
Se PS*0,6 > M2 então PS substitui M2
M2=0,6 * PS e consequentemente

MF = M1 + M2 => Senão será mantida a melhor nota entre PS e M2


Regras quanto à entrega de trabalhos:

- NÃO SERÃO ACEITOS TRABALHOS E RELATÓRIOS FORA


DA DATA ESTIPULADA, E FORA DA SALA DE AULA!

- A COORDENAÇÃO, O APOIO DOCENTE, NÃO ACEITARÃO


A ENTREGA DE TRABALHOS!
As avaliações serão marcadas pela Faculdade.

Seminário (será 1 semana antes do dia da 1ª Avaliação)

Metodologia
O Número de alunos por grupo terá um limite negociado.
Avaliação é do grupo (aluno faltante não tem nota)
Entrega de apresentação (.PPT) e apresentação para classe
Tempo da apresentação de 15 a 20 minutos
Todos os alunos do grupo DEVEM apresentar
A composição do grupo será por sorteio

ATPS (Atividades Práticas Supervisionadas)


Orientação e entrega de trabalhos semanalmente (das 22:00hs às 22:15hs)
Sugestão de temas para os seminários

- Algoritmo e a Engenharia
- Aplicando Programação Como Solução de Processos
- Linguagens de Programação
- Programas Para Engenharia
- Simuladores e Emuladores para Engenharia
Bibliografia PLT
Livro Texto
MIZRAHI, Victorine Viviane. Treinamento em
Linguagem C. 1ª ed. São Paulo: Pearson, 2007.

Vamos Usar Bastante!


Bibliografia Complementar
MANZANO, José Augusto N. Garcia. Algoritmos : Lógica para desenvolvimento de programação de computadores. 21ª
ed. São Paulo: Érica, 2008.
FEOFILOFF, Paulo. Algoritmos em Linguagem C. 1ª ed. Rio de Janeiro: CAMPUS, 2009.
CAMPELLO, Rui; MACULAN, Nelson. Algoritmos e Heuristicas : desenvolvimento e avaliaçãop de performance. 0ª ed.
Niterói: EDUFF, 1994.
Metodologia
•Lista será passada todas as aulas
•É responsabilidade do aluno assinar a lista
•Fique atento a sua freqüência, as faltas não serão negociadas em sala de aula,
apenas na secretaria
•Desliguem os celulares durante a aula, ou ao menos deixe-o em estado silencioso
•Crescimento e troca de experiências em sala de aula
•Faça contatos. A universidade é o melhor local para se conseguir uma boa
oportunidade de entrevista de emprego ou trabalho
•Vocês não são mais apenas consumidores de informação (internet) devem ser
produtores
Missão do Professor:
” Promover o ENSINO de forma eficiente, com um
grau de qualidade necessário ao bom desempenho
das futuras atividades profissionais dos educandos,
para que, de forma competente e ética, possam
desenvolver seus PROJETOS DE VIDA como
cidadãos conscientes dos seus direitos, deveres e
responsabilidades sociais.”
“Os Objetivos Específicos dos Cursos de Graduação e
outros, deverão prioritariamente, obedecer a um conjunto
de premissas definidas pela instituição e seus agentes
educacionais, como metas básicas para alcance mediato,
ao longo do transcorrer desses cursos e que deverão estar
incluídos nos planos de ensino de várias disciplinas, que
são:
• Permanente formação humanística, técnico-científica e
prática, com vistas à compreensão interdisciplinar dos
fenômenos estudados;
• Conduta ética associada à responsabilidade social e
profissional;
• Desenvolvimento da capacidade de compreensão,
produção e transmissão dos saberes adquiridos;...
• “...
• Desenvolvimento da capacidade de equacionar
problemas e buscar soluções harmônicas com as
demandas individuais e sociais;
• Permanente busca de prevenção e soluções dos conflitos
individuais e coletivos com vistas ao bem estar social;
• Desenvolvimento da capacidade de realizar
investigações científicas, raciocínios logicamente
consistentes, de leitura, compreensão e produção de
textos em um processo comunicativo próprio ou em
equipe, de julgamento e de tomada de decisões, de
aprender a aprender, para sua educação permanente;”
INTRODUÇÃO
O que é Algoritmo?
A maioria das pessoas que querem aprender a programar
começam de maneira errada. Arrumam um compilador ou
ambiente de programação e já vão metendo a mão na
massa. Esta é a maneira mais frustrante de aprender a
programar. Logo, logo estas pessoas vão esbarrar em
obstáculos que só serão transpostos com a análise
cuidadosa do problema e com a construção de um
algoritmo. A lógica de programação e a construção de
algoritmos são conhecimentos fundamentais para
programar. Construído o algoritmo, você pode, então,
codificar seu programa em qualquer linguagem.
INTRODUÇÃO
A melhor forma de aprender!

"Conte-me e eu esqueço;
Mostre-me e eu lembro;
Deixe-me fazer e eu entendo"
Confúcio
INTRODUÇÃO
Definição
É um conjunto de regras, sequenciais, lógicas e condicionais
que são necessárias para realizar um processo.

Traduzindo
É a forma de documentar uma idéia.

Tipos de dados
No Excel ( planilha de cálculos ) é possível verificar que o
Excel organiza automaticamente e identifica os tipos de
dados que digitamos:
INTRODUÇÃO
2 Número
10,25 Número com Decimal
8/2/2010 Data
14:00 Hora
8/2/2010 19:10 Data & Hora
R$ 200,00 Valor Monetário
Teste de texto Texto
João Texto
Maria Texto
20% Porcentagem
1 1/4 Fração
INTRODUÇÃO
No Excel temos diversas categorias
INTRODUÇÃO
O mais importante é documentarmos o programa antes de
criá-lo! Esta lógica e o conjunto de regras de um processo é
justamente o ALGORÍTMO de um programa.

O que precisaremos portanto é estudar qual a linguagem


lógica padronizada para fazermos esta documentação.

Esta linguagem é o português estruturado que pode ser


denominado de PORTUGOL ou ALGOL.

Não é uma linguagem compilável, ou seja, não é executável


em um computador.
INTRODUÇÃO

Porém é uma forma de documentar a idéia de um programa


e/ou um processo de modo que qualquer programador
poderá implementá-lo na linguagem que se desejar.

Os tipos de dados que utilizaremos em ALGOL são muito


semelhantes ao que vimos no Excel.
INTRODUÇÃO
Em ALGOL ou PORTUGOL temos:

Tipos de Dados

Inteiro Caracter
Números inteiros São textos
Ex.: 1; 5; 12; 1234; 45676; 70. Ex.: ‘João’; ‘Maria’, ‘A descrição é:’

Real Lógico
Números Reais Pode ser de dois tipos lógicos
Ex.: 1,25; 23,45; 3,421341234 FALSO ou VERDADEIRO
INTRODUÇÃO
Para que eu possa começar a desenvolver um programa então eu
preciso primeiramente declarar para o computador as variáveis que
eu vou utilizar.

Variáveis são palavras que conterão dados que variarão dentro da


memória do computador conforme eu for utilizando.

Para isso eu devo utilizar a seguinte sintaxe:

Inteiro <nome da variável 1>,<nome da variável 2>,<nome da


variável 3>;
( Pode-se declarar até 256 variáveis por linha)
Por exemplo:
Inteiro Nota, Idade;
INTRODUÇÃO
Real <nome da variável 1>,<nome da variável 2>,<nome da variável 3>;
( Pode-se declarar até 256 variáveis por linha)
Por exemplo:
Real Salario, media;

Caracter <nome da variável 1>,<nome da variável 2>,<nome da


variável 3>;
( Pode-se declarar até 256 variáveis por linha)
Por exemplo:
Caracter Nome, curso;

Logico <nome da variável 1>,<nome da variável 2>,<nome da variável


3>;
( Pode-se declarar até 256 variáveis por linha)
Por exemplo:
Logico Sexo, evalido, estalimpo, Numero;
INTRODUÇÃO
Os nomes de variáveis são “case sensitive”, ou seja, diferenciam letras
maiúsculas de letras minúsculas.

Portanto a variável nota é diferente da variável Nota.

Não é permitido a criação de variáveis que comecem por números:


1ano; 2aSerie.

Mas pode-se colocar números no meio ou no final:


Nota1 ; Nota2; Pasta3Nome.
INTRODUÇÃO
Símbolos para operações matemáticas:

+ = Soma
- = Subtração
* = Multiplicação (× ou ●)
/ = Divisão ( ÷ )
Email: profengrubens@gmail.com

Este Conteúdo Está na Sala Virtual!


Acesse: http://www.unianhanguera.edu.br