Você está na página 1de 4

Algebra - resposta de

exercicios
Álgebra
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA)
3 pag.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: isabellevecchi (luizalberto_kta@hotmail.com)
Álgebra Moderna – Alguns exercícios respondidos.

1ª) Seja R* o grupo multiplicativo dos números reais não nulos. Descreva
explicitamente o núcleo do homomorfismo valor absoluto x→|x| de R* em
si mesmo. O homomorfismo é injetor? Qual é a imagem desse
homomorfismo?

Seja f: R* FE 00 R* e f(x)=IxI.
Para provar se o homomorfismo é injetor, façamos;

• Ker (f): {x є R/ f(x)= u= 1}


• Testando f(x) = 1, temos que IxI=1, x=±1.
• Então, Ker (f)= {-1,1}

Com o grupo R*, e=1. Para ser homomorfismo injetor, Ker= {1}. Já que isso não
acontece, porque como vimos Ker={-1,1}, ou seja, Ker ≠ e, então o
homomorfismo não é injetor.

Já que f(x)=IxI, então, a imagem deste homomorfismo, com o grupo indicado


é R*+.
2ª) Sejam G e J grupos multiplicativos, f um homomorfismo de G em J e
H um subgrupo de J. Mostre que f-1(H) = {x ∈ G; f(x) ∈ H} é um subgrupo
de G.

Prova:

Como f(eG) = eJ, então, eG = f-1(eJ) ∈ f-1(H) (eJ∈H);


Sejam f(a), f(b) ∈ H, então, a, b ∈ f -1(H). Devemos mostrar que a.b ∈
i)
ii)

Como f(a) . f(b) = f(a.b) ∈ G, então a.b∈ f-1(H);


f-1(H)

Seja f(a) ∈ H, então f(a)-1= f(a-1) ∈ H.


Como f(a) ∈ H, então, a ∈ f -1(H).
iii)

Por outro lado, f(a-1) ∈ H, pois H≤J, então, a-1 ∈ f-1(H). Logo,
f-1(H)≤G.

3ª) Prove que um grupo (G, •) é abeliano se, somente se, f: G→G definida
por f(x) = x-1 é um homomorfismo.

Para provar que f é homomorfismo, vamos mostrar que a aplicação

f: G FE 00 G
x FE 00 x -1
é um homomorfismo.

De fato para x, y є G; temos:


f: (x - y) = (xy)-1 =y -1 . x-1
= x-1 . y-1
= f(x) . f(y)
Logo, f é homomorfismo.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: isabellevecchi (luizalberto_kta@hotmail.com)
Veja que f:G→G tal que f(x) = x -1 é sobrejetora, pois a lei da função leva um
elemento do domínio ao seu inverso, e se G é grupo então para todo elemento
do domínio sempre existirá o seu inverso no contradomínio. Assim, a imagem

Desse modo, seja f(x), f(y) ∈ Im(f) = G, logo f(x).f(y) = x -1y-1 (i), pois f é
da função será igual ao contradomínio que é o próprio G.

homomorfismo.
Por outro lado f(y).f(x) = y-1.x-1 = (x.y) (ii)
De (i) e (ii) G é abeliano.

4ª) Seja a um elemento fixo do grupo multiplicativo G. Prove que f: G → G


definida por f(x) = a-1xa é um isomorfismo. Determine f-1 .
De fato, sejam x, y ∈ G então f(x.y) = axya-1 = ax. e.ya-1 = ax.a-1.aya -1 =
(ax.a-1) (aya-1) = f(x). f(y). logo, f é homomorfismo.

Para a função ser isomorfismo, f tem que ser bijetora.


• Mostremos sua injetividade.
Sejam x, y є G tais que,
f(x) = f(y). Daí
a x a-1 = a y a-1 , multiplicando a em ambos os lados da igualdade temos
ax.e=ay.e
x=y
Portanto, a função f é injetora
• Mostremos que f é sobrejetora.
Seja y є G basta tomar x= a-1ya є G tal que f(x) = x-1
De fato f(x) = (a-1 y a) = a (a-1 y a) a-1 = (a -1) y (a-1 a) = e y e = y
Então, f é sobrejetora, portanto f é isomorfismo.
5ª) Sabendo que ℝ 2 munido da operação de soma de pares ordenados é
um grupo e que M2 (ℝ) com a soma usual de matrizes também é grupo.

a) Sejam x(a,b) e y=(c,d) pertencentes a ℤxℤ com a,b ∈ ℤ, logo


Mostre que f: ℝ 2 → M 2(ℝ) dada por f(a,b) = é um homomorfismo injetor.

f(x+y) = ((a,b) + (c, d)) = f((a+c, b,d))

= f(a, b) + f(c, d) = f(x) + f(y). Logo f f é homomorfismo!

b) f é injetora pois se f(x) = f(y) com x.(a,b) e y=(c, d). logo f(a, b) = f(c,d)
⇒ se duas matrizes de ordem 2 são iguais então os elementos das
colunas e linhas correspondentes de uma matriz é igual ao da outra
assim, a = c, - b = - d, b = d e a = c. Portanto,

(a, b) = (c, d) ⇒ x = y

c) f não é isomorfismo pois não é sobrejetora.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: isabellevecchi (luizalberto_kta@hotmail.com)
Contra-exemplo: A matriz M = ∈ M2 (ℝ) = CD(f) e M ≠ . Logo existem
elementos do contradomínio que não faz parte da imagem.

d) Ker(f) = {(0, 0)} pois f(0, 0) = = elemento neutro do grupo (M2 (ℝ),+).

6ª) Determine todos os subgrupos de (Z 11, +).

+ 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
0 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 0
2 2 3 4 5 6 7 8 9 10 0 1
3 3 4 5 6 7 8 9 10 0 1 2
4 4 5 6 7 8 9 10 0 1 2 3
5 5 6 7 8 9 10 0 1 2 3 4
6 6 7 8 9 10 0 1 2 3 4 5
7 7 8 9 10 0 1 2 3 4 5 6
8 8 9 10 0 1 2 3 4 5 6 7
9 9 10 0 1 2 3 4 5 6 7 8
10 10 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9

Seja Z11 um grupo finito, pelo teorema de Lagrange, existe H subgrupo de Z 11,
onde IHI divide I Z11I.

Para determinar todos os subgrupos de Z11, temos:

Z11 = {0,1,...,10}.

Já que H é subgrupo de Z11, então IHI divide I Z 11I .


Assim, IHI = 1 ou IHI = 11.
Logo, H={0} ou H={0,1,...,10}.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: isabellevecchi (luizalberto_kta@hotmail.com)

Você também pode gostar