Você está na página 1de 9

RAP 01

São todos os planos que cortam o corpo

horizontalmente. Divide o corpo em duas

metades diferentes, superior e inferior.

- Citar e descrever os planos, eixos e seus

movimentos no corpo humano


Estende-se de um lado ao outro,

tanto da direita para esquerda

São todos os planos verticais com orientação quanto o inverso, perpendicular

paralela à sutura sagital do crânio. O plano ao plano sagital. Esse eixo também é conhecido como

sagital mediano (ou plano mediano) divide o Transversal ou Horizontal. Esse eixo possibilita os

corpo em duas metades iguais, direita e esquerda. movimentos de flexão e extensão.

Estende-se em sentido anterior para

posterior, perpendicular ao plano

frontal. Esse eixo também é chamado


São todos os planos verticais com trajeto
de sagital. Esse eixo possibilita os movimentos de abdução e
paralelo à sutura coronal do crânio. O plano
adução.
coronal divide o corpo em duas metades diferentes, anterior e

posterior.

Estende-se de cima para baixo (ou vice e

versa), perpendicular ao plano

transversal. Esse eixo possibilita os

movimentos de rotação lateral e rotação medial.


• Articulações do ombro;

- Identificar e descrever as principais articulações • Articulações do cotovelo;

• Articulações de punho e mão;


do corpo humano;
• Articulações da coluna;

• Articulações do quadril;

• Articulações do joelho;

Sem dúvidas, as principais partes do sistema articular são aquelas que permitem
- Descrever e identificar as estruturas que compõe
movimentações, ou seja, as articulações sinoviais. As articulações sinoviais
as principais articulações do corpo humano;
permitem vários movimentos e são classificadas de acordo com o eixo de rotação.

As monoaxiais permitem só um eixo, os biaxiais, dois eixos e as poliaxiais três De forma geral, é preciso compreender que em cada articulação existem três

eixos. Os movimentos são completos e dinâmicos, garantindo que o corpo consiga elementos básicos: a superfície óssea, partes moles interósseas e as partes moles

realizar flexão, extensão, adução, rotação, abdução, elevação e vários outros. periféricas.

Como exemplo de articulações monoaxiais pode-se citar o cotovelo e a ligação As articulações móveis apresentam uma estrutura mais completa. Suas

entre as falanges (ossos dos dedos). As articulações do pulso e do polegar, por extremidades articulares são amplas e revestidas por tecido cartilaginoso. Existem

exemplo, são estruturas que permitem movimentos em dois eixos. Já as superfícies articulares em formas esféricas, planas, côncavas, convexas,

articulações tri ou poliaxiais tem como exemplos os ombros e o quadril. cilíndricas, planas e elípticas, sendo que elas se correspondem de forma que

facilite o encaixe articulatório. Dessa maneira, quando uma superfície é côncava

a outra será convexa, e assim por diante. Nas articulações do corpo humano a
Principais Articulações:
forma das extremidades ósseas é fundamental para definir os movimentos. Um

exemplo disso é a articulação do cotovelo, que possui articulações com forma

cilíndrica ou parecida com uma roldana, logo seus movimentos são feitos em

ângulo.
Os movimentos mais amplos, como na articulação da coxa com o quadril, têm a atrito. Exemplos dessas articulações são as localizadas nas mãos, dedos,
cotovelos, ombros, joelhos e pés. Graças a essas articulações são possíveis ações
forma de meia-lua. Outro exemplo de movimento com duas superfícies articulares
como andar, sentar, carregar objetos, entre outros.
planas pode ser identificado no pé, região em que os ossos cuneiformes se associam
Articulações do crânio
ao metatarso. Por isso os movimentos são limitados.

Os ossos do crânio apresentam articulação fibrosa, então esses ossos estão


Alguns elementos que fazem parte das articulações:
unidos de forma que não permitem movimentos.

 A cartilagem articular (tecido conjuntivo elástico);


Articulações da coluna
 Os ligamentos (estruturas
A estrutura das articulações do corpo humano são articulações presentes na
fibrosas);
coluna vertebral, consideradas uma das mais complexas pois realizam
 A cápsula articular (membrana movimentos essenciais no cotidiano. Entre elas estão a articulação
atlantoccipital (CO-C1), a articulação atlantoaxial mediana (C1-C2) e
fibrosa);
mais 14 articulações sinoviais dos processos articulares.
 A sinovial (bolsa com líquido
Articulações do ombro
membrana sinovial);

 Os meniscos (estrutura de As articulações presentes no ombro são: glenoumeral, esternoclavicular e


acrômio-clavicular. Elas atuam em conjunto possibilitando movimentos de
articulação dos joelhos).
deslizamento, abdução, adução, rotação, circundação, flexão e extensão.

Articulações do cotovelo
Tipos de articulações
As articulações existentes no cotovelo são: rádio-ulnar proximal, úmero-
Existem três tipos de articulações no corpo e para compreender o sistema
ulnar e úmero-radial. Elas permitem movimentos de extensão e flexão e
articular é preciso conhecer a classificação feita de acordo com sua localização
também atuam na movimentação do antebraço.
e o grau de mobilidade que proporcionam ao esqueleto humano.

• Sinartroses: são as articulações fibrosas que se situam entre um osso e outro. Articulações do punho e da mão
Sua principal característica é a falta de mobilidade, pois elas são fixas.
Exemplos dessa articulações são as presentes no crânio, dentes e maxilar. As articulações presentes no punho e na mão são as interfalângicas, rádio-
• Anfiartroses: são as articulações cartilaginosas, semimóveis. Elas recebem ulnar distal, metacarpo falangiana, radiocárpica e carpo metacarpiana.
esse nome exatamente por conter cartilagens entre os ossos e possibilitar Esse conjunto de articulações possibilita a movimentação dos dedos, do
movimentos que evitam o desgaste dos ossos. Exemplos dessas articulações são punho e agem nos movimentos de deslizamento, adução, extensão, abdução
as localizadas nas vértebras e ossos do quadril. e flexão.
• Diartroses: são as articulações móveis que se situam entre a pele e os ossos.
Sua principal característica é a existência de bolsas sinoviais, que possuem Articulações do quadril
líquido sinovial. Elas previnem o desgaste que poderia ser ocasionado pelo
As articulações existentes no quadril são a coxofemoral, responsável pelos
movimentos de circundação, abdução, rotação, flexão e adução; e a Mediopé
sacroilíaca, que age somente no deslizamento.
Articulação transversa do tarso
Articulações do joelho
Junção entre as articulações talonavicular, triaxial e calcaneocubóidea,
As articulações do corpo humano que estão presentes no joelho são a tíbio- biaxial. O osso navicular e cuboide articulam-se de tal modo, que permitem
fibular, a patelo-femoral e a tíbio-femoral, que atuam em conjunto apenas um leve movimento e, portanto, podem ser considerados um único
ocasionando os movimentos de extensão, deslizamento e flexão. segmento.

Elas também contribuem nas funções biomecânicas ajudando na Vista por cima, a articulação transversa do tarso forma uma linha em forma
estabilização e regulando a absorção de impactos. A depender das condições de S. A articulação permite movimentos da parte anterior do pé, com
do corpo, essas articulações do joelho podem se tornar passíveis de desgastes referência à parte posterior. O movimento em torno desse eixo permite que
na cartilagem e provocar queda na qualidade dos movimentos. o pé se adapte a uma variedade de orientações da superfície durante a
locomoção.
Articulação talocrural (tornozelo)

Articulação do tornozelo. É uma articulação uniaxial, do tipo gínglimo,


em dobradiça. Realiza movimentos de dorsiflexão e flexão plantar. Envolve
a extremidade inferior da tíbia e seu maléolo medial, o maléolo lateral da
fíbula e o corpo do tálus.

Articulação subtalar (talocalcânea)

Articulação sinovial plana localizada entre a face interior do tálus e a face


superior do calcâneo. O movimento do pé através da articulação subtalar
pode ser modelado representando-se o tornozelo como uma articulação
esferoide.

O gínglimo uniaxial do tornozelo, combinado com o eixo da articulação


subtalar, permite efetivamente, ao pé, três eixos de rotação. Permite
essencialmente dois movimentos: inversão do pé (a planta do pé é virada
medialmente) e eversão do pé (a planta do pé é virada lateralmente).

Articulação tibiofibular

Articulação do tipo fibroso ou sindesmose. Dividida em proximal e distal.


Todas elas possuem um ligamento tibiofibular anterior e tibiofibular Identificar, descrever e demonstrar os movimentos
posterior.
realizados em cada plano pelos segmentos corporais.
Desvio/Flexão lateral: Movimento no plano frontal em
que a estrutura desvia a linha sagital para as laterais
direita ou esquerda.

Flexão: Movimento no plano sagital, em que dois


segmentos do corpo (proximal e distal) aproximam-se um
do outro. Elevação: Movimento no plano frontal onde a
Hiperflexão: Quando o movimento de flexão ultrapassa a estrutura move-se no sentido superior (para cima ou
posição anatômica, ou além de sua capacidade normal. cranial).
Extensão: Movimento no plano sagital, em que dois Depressão ou abaixamento: Movimento no plano
segmentos do corpo (proximal e distal) afastam-se um do frontal onde a estrutura move-se no sentido inferior
outro. (para baixo ou caudal) ou retorno à posição inicial
Hiperextensão: Quando o movimento de extensão antes da elevação.
ultrapassa a posição anatômica, ou além de sua
capacidade normal.

Rotação lateral ou externa: Movimento no plano


Abdução: Movimento no plano frontal, quando um
horizontal, em que a face anterior da estrutura volta-se
segmento se move para longe da linha sagital (média)
para o plano lateral do corpo.
do corpo.
Rotação medial ou interna: Movimento no plano
Hiperabdução: Quando o movimento de abdução
horizontal, em que a face anterior da estrutura volta-se
ultrapassa a posição anatômica, ou além de sua
para o plano mediano do corpo.
capacidade normal.
Adução: Movimento no plano frontal, a partir de
uma posição de abdução quando o segmento volta
para a posição anatômica. Circundução: Movimento circular de um membro que
Hiperadução: Quando o movimento de adução
descreve um cone, em torno de um centro ou de um eixo,
ultrapassa a posição anatômica, ou além de sua
capacidade normal. combinando os movimentos de flexão, extensão, abdução e

adução, ou desvios laterais.


Rotação superior / para cima: Movimento no plano frontal Pronação = Movimento de rotação do antebraço pelo
onde a escápula gira superiormente, ao mesmo tempo que se qual a palma da mão torna-se inferior ou posterior.
afasta da linha mediana e se eleva. Supinação = Movimento de rotação do antebraço pelo
Rotação inferior / para baixo: Movimento no plano frontal qual a palma da mão torna-se superior ou anterior.
onde a escápula gira inferiormente, ao mesmo tempo que se
aproxima da linha mediana e se deprime.

Protrusão: É um movimento dianteiro (para frente). Desvio radial – Flexão radial = Movimento
Retração: É um movimento de retração (para trás). no plano frontal, onde a mão afasta-se da
linha mediana do corpo (abdução do
punho).
Desvio Ulnar – Flexão Ulnar = Movimento
no plano frontal, onde a mão se aproxima
da linha mediana do corpo (adução do
punho).

Anteversão = Movimento no
plano sagital, onde a estrutura
Oposição do polegar = Movimento no plano horizontal,
inclina-se para a frente, logo a
em que ocorre a aproximação das polpas digitais
espinha ilíaca anterossuperiora
(polegar em relação aos demais dedos) e envolve uma
anterioriza-se à sínfise púbica.
combinação de abdução, circundução e rotação.
Retroversão = Movimento no
Reposição do polegar = Movimento no plano
plano sagital, onde a estrutura
horizontal, em que ocorre o afastamento das polpas
inclina-se para trás, logo a
digitais, é o inverso da oposição.
espinha ilíaca anterossuperiora
posterioriza-se à sínfise púbica.
Cabeça ou pescoço Escápula

 Circundução da cabeça ou pescoço A) Abdução ou Protração da escápula

A. Posição anatômica B) Adução ou Retração da escápula


B. Desvio/Flexão lateral à esquerda da cabeça ou do
pescoço C) Rotação superior ou lateral da escápula
C. Hiperextensão da cabeça ou pescoço
D. Flexão da cabeça ou pescoço D) Rotação inferior ou medial da escápula
E. Rotação lateral à esquerda da cabeça
ou pescoço
E) Elevação da escápula

F) Depressão ou abaixamento da escápula

Mandíbula

A. Desvio ou Protrusão lateral da mandíbula

B. Elevação e abaixamento da mandíbula


Ombro

C. Retração e Protrusão da mandíbula  Flexão do ombro

 Hiperextensão do ombro

Tronco  Rotação lateral ou externa do

ombro
Circundução do tronco
 Rotação medial ou interna do
A) Hiperextensão e Flexão do tronco
ombro

B) Desvio/Flexão lateral à esquerda e direita do tronco  Abdução do ombro

C) Rotação lateral à esquerda e direita do  Hiperadução do ombro

tronco  Circundução do ombro


Cotovelo  Circundução do dedo

 Supinação

 Pronação
 Desvio radial ou
 Pronação e Supinação abdução do punho
 Desvio Ulnar ou adução
 Extensão do cotovelo
do punho
 Flexão do cotovelo

Quadril

 Flexão do quadril ou da coxa

 Extensão do quadril ou da coxa


 Hiperextensão do quadril ou da coxa

Punho e mão

 Flexão dos dedos


 Circundução do quadril
 Extensão dos dedos

 Abdução do quadril ou da coxa


 Oposição dos dedos
 Adução do quadril ou da coxa
 Reposição dos dedos
 Hiperadução do quadril ou da coxa

 Hiperextensão do punho ou da mão


 Mão neutra
 Elevação lateral da pelve
 Flexão do punho ou da mão

 Adução do polegar
 Rotação interna ou medial da coxa ou do
 Abdução do polegar
quadril
 Rotação externa ou lateral da coxa ou do
quadril

 Circundução do punho
Tornozelo e pé

 Dorsiflexão
 Flexão plantar

 Circundução do tornozelo

 A) Extensão dos dedos


 B) Flexão dos dedos

 Anteversão da pelve  Eversão


 Retroversão da pelve  Inversão

 Anteversão femoral ou do quadril

Joelho

 Flexão da perna ou do joelho

 Extensão da perna ou do joelho

 A) Joelho recurvado ou
hiperextendido
 B) Joelho fletido

 Rotação medial ou interna da perna ou do joelho


 Rotação lateral ou externa da perna ou do joelho

Você também pode gostar