Você está na página 1de 6

Verificação de Conceitos 2.

1
Pergunta: Por que, em geral, os pesos atômicos dos elementos não são
números inteiros? Cite duas razões.

Resposta: Os pesos atômicos dos elementos não são, em geral, números inteiros
porque: (1) as massas atômicas dos átomos normalmente não são números inteiros
(à exceção de 12C) e (2) o peso atômico é calculado como a média ponderada das
massas atômicas dos isótopos naturais de um átomo.

Verificação de Conceitos 2.2

Pergunta: Dê as configurações eletrônicas para os íons Fe3+ e S2–.

Resposta: O íon Fe3+ é um átomo de ferro que perdeu três elétrons. Uma vez que a
configuração ele- trônica do átomo de ferro é 1s22s22p63s23p63d64s2 (Tabela 2.2),
a configuração para o íon Fe3+ é 1s22s22p63s23p63d5.

O íon S2– é um átomo de enxofre que ganhou dois elétrons. Uma vez que a
configuração eletrô- nica do átomo de S é 1s22s22p63s23p4 (Tabela 2.2), a
configuração para S2– é 1s22s22p63s23p6.

Verificação de Conceitos 2.3


Pergunta: Explique por que os materiais ligados covalentemente são, em geral,
menos densos que os materiais ligados ionicamente ou por ligações metálicas.

Resposta: Os materiais ligados por ligações covalentes são menos densos do que os
materiais com ligações metálicas e com ligações iônicas porque as ligações
covalentes são de natureza direcional, enquanto as ligações metálicas e iônicas não
o são; quando as ligações são direcionais, os átomos não se agrupam de maneira tão
compacta, resultando em uma menor densidade.

2.1 Cite a diferença entre massa atómica e peso atómico


A massa atómica é a massa de um átomo individual, enquanto o peso atómico é a
média (ponderada) das massas atómicas dos isótopos naturais de um átomo.

2.6 (a) Dois conceitos quântico-mecânicos importantes associados ao modelo


atómico de Bohr são (1) os eletrões são partículas que se movem em orbitais
discretos e (2) energia eletrônica é quantificada em camadas.
(b) Dois importantes refinamentos adicionais que resultaram do modelo
atómico mecânico-ondulatório são (1) que a posição do eletrão descrita em termos
de uma distribuição de probabilidade, e (2) energia eletrônica é quantificada em
ambas as camadas e subcamadas - cada eletrão é caracterizado por quatro números
quânticos.

2.7 Em relação aos eletrões e aos estados eletrónicos o que cada um dos
quatro números quânticos especifica?
O número quântico n designa o escudo eletrônico. O número quântico designa a
subcamada de eletrões.
O número quântico em ml designa o número de estados de elétrões em cada
subcamada de eletrões. O número quântico ms designa o momento de rotação em
cada eletrão.
2.9 Escreva as configurações eletrónicas para os iões Fe
3+
eS
2–
.
O íon Fe3+ é um átomo de ferro que perdeu três eletrões. Uma vez que a
configuração eletrónica do átomo de ferro é 1s22s22p63s23p63d64s2 (Tabela 2.2),
a configuração para o íon Fe3+ é 1s22s22p63s23p63d5.

O íon S2– é um átomo de enxofre que ganhou dois eletrões. Uma vez que a
configuração eletrónica do átomo de S é 1s22s22p63s23p4 (Tabela 2.2), a
configuração para S2– é 1s22s22p63s23p6.

2.9.1 Dê as configurações eletrónicas para os iões P5+, P3–, Sn4+, Se2–, I–, e Ni2+

P5+: a configuração eletrônica para um átomo de fósforo é 1s22s22p63s23p3. Para


se tornar um ião com mais de cinco cargas, ele deve perder cinco eletrões, neste
caso, os três 3p e os dois 3s. Assim, a configuração eletrônica para um ião P5+: é
1s22s22p6

P3–: a configuração eletrônica para um átomo de fósforo é 1s22s22p63s23p3


Para se tornar um ião com uma carga de menos três, ele deve adquirir três
eletrões - neste caso, outros três 3p. Assim, a configuração eletrônica para um ião
P3– é 1s22s22p63s23p6

Sn4+: o número atômico para o estanho é 50, o que significa que ele possui cinquenta
eletrões e uma configuração eletrônica de 1s22s22p63s23p63d104s24p64d105s25p2
Para se tornar um ião com mais de quatro cargas, ele deve perder quatro eletrões - nesse
caso, os dois 4s e os dois 5p. Assim, a configuração eletrônica para um íon Sn4+ é
1s22s22p63s23p63d104s24p64d10

Se2–: a configuração eletrónica para um átomo de selênio é


1s22s22p63s23p63d104s24p4. Para se tornar um ião com uma carga de menos dois,
ele deve adquirir dois eletrões, neste caso, outros dois 4p. Assim, a configuração
eletrônica para um íon Se2– é 1s22s22p63s23p63d104s24p6.

I–: o número atômico para o iodo é 53, o que significa que ele possui cinquenta e
três eletrões e uma configuração eletrónica de
1s22s22p63s23p63d104s24p64d105s25p5. Para se tornar um ião com uma carga
negativa, ele deve adquirir um eletrão, neste caso, outro 5p. Assim, a configuração
eletrônica para um I– ião é 1s22s22p63s23p63d104s24p64d105s25p6.

Ni2+: a configuração eletrônica para um átomo de níquel é 1s22s22p63s23p63d84s2


Para se tornar um ião com mais duas cargas, ele deve perder dois eletrões, neste
caso, os dois 4s. Assim, a configuração eletrônica para um íon de Ni2+ é
1s22s22p63s23p63d8
2.11Em relação à configuração eletrônica, o que todos os elementos do Grupo
IIA da Tabela Periódica têm em comum?

Todos os elementos do Grupo IIA, também conhecidos como metais alcalinos


terrosos, têm como eletrões da 2 camada de valência o subnível s totalmente
preenchido (s)

2.13 Sem consultar a Figura 2.6 ou a Tabela 2.2, determine se cada uma das
configurações eletrônicas dadas abaixo é um gás inerte, um halogênio, um
metal alcalino, um metal alcalinoterroso ou um metal de transição. Justifique
suas escolhas.

(a) 1s22s22p63s23p5 é a de um halogênio porque é um eletrão deficiente por


ter um subnível preenchido.

(b) 1s22s22p63s23p63d74s2 é a de um metal de transição devido a um


subnível d incompleto.

(c) 1s22s22p63s23p63d104s24p6 é a de um gás inerte, por causa das


subcamadas 4s e 4p preenchidas

(d) 1s22s22p63s23p64s1 é a de um metal alcalino por causa de um único


eletrão s.

(e) 1s22s22p63s23p63d104s24p64d55s2 é a de um metal de transição devido


a um subnível d incompleto.

(f) 1s22s22p63s2 é a de um metal alcalinoterroso por causa de dois eletrões

(g) 1s22s22p63s23p6 é a de um gás inerte, por causa das subcamadas 3s e 3p


preenchidas


(h) 1s22s22p5 é a de um halogênio porque é um eletrão deficiente por ter uma


camada L preenchida.


2 2 6 2 6 2 2 é a de um metal de transição devido a um subnível d


(i) 1s 2s 2p 3s 3p 3d 4s
incompleto.

2.22(a) Resumidamente, cite as principais diferenças entre as ligações iônica,


covalente e metálica. (b) Indique o princípio de exclusão de Pauli.

(a) As principais diferenças entre as várias formas de ligação primária são:

Iônica - há atração eletrostática entre iões de carga oposta.

Covalente - há compartilhamento de eletrões entre dois átomos adjacentes, de tal


forma que cada átomo assume uma configuração eletrônica estável.

Metálica - os núcleos de iões com carga positiva são protegidos um do outro e


também "colados" juntos pelo mar de eletrões de valência.
(b) O princípio de exclusão de Pauli afirma que cada estado de eletrões não pode
conter mais do que dois eletrões, deve ter giros opostos.

2.27 Que tipo (s) de ligação seria esperado para cada um dos seguintes
materiais: latão (uma liga de cobre-zinco), sulfeto de bário (BaS), xenônio
sólido, nylon, fosforeto de alumínio (AlP), fluoreto de cálcio (CaF2), bronze,
telureto de cádmio (CdTe), borracha e tungstênio?

Para latão, a ligação é metálica, uma vez que é uma liga metálica.

Para borracha, a ligação é covalente com alguns van der Waals. (A borracha é
composta principalmente de átomos de carbono e hidrogênio.)

Para sulfeto de bário (BaS), a ligação é predominantemente iônica (mas com algum
caráter covalente) com base nas posições relativas de Ba e S na tabela periódica.

Para xenônio sólido, a ligação é van der Waals, já que o xenônio é um gás inerte.

Para fluoreto de cálcio (CaF2) - a ligação é predominantemente iónica (mas com


algum carácter covalente ligeiro) com base nas posições relativas de Ca e F na
tabela periódica.

Para o bronze, a ligação é metálica, pois é uma liga metálica (composta de cobre e
estanho).

Para telureto de cádmio (CdTe)- a ligação é predominantemente covalente (com


algum carácter iónico ligeiro) com base nas posições relativas de Cd e Te na tabela
periódica.

Para tungstênio - a ligação é metálica, pois é um elemento metálico da tabela


periódica.

Para nylon, a ligação é covalente com talvez alguns van der Waals. (Nylon é
composto principalmente de carbono e hidrogênio.)

Para fosforeto de alumínio (AlP), a ligação é predominantemente covalente (mas


com algum caráter iônico) com base nas posições de Al e P na tabela periódica.

DIAGNÓSTICO E AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS

• Quais os dois modelos atómicos que conhece e as principais


diferenças que existem entre eles.
Resposta: Os dois modelos atómicos são o de Bohr e o mecânico-
ondulatório. Enquanto o modelo de Bohr considera que os eletrões são
partículas que orbitam o núcleo em trajetórias distintas, na mecânica
ondulatória eles são considerados semelhantes a ondas, e a posição do
eletrão é tratada em termos de uma distribuição de probabilidades.
• Descreva o importante princípio quântico-mecânico que está
relacionado com as energias dos eletrões ou a principal característica
do princípio quântico-mecânico. 

Resposta: A/o principal característica/princípio da mecânica quântica é a
quantização (1) das energias que um eletrão pode ter. Isto é, um eletrão
pode ter somente certas energias e não pode ter qualquer energia entre
esses valores permitidos. Se um eletrão variar a sua energia, ele deve dar
um salto quântico para outro nível/estado de energia permitido. O elétron
pode saltar para um nível/estado de energia mais alto pela absorção de
energia radiante, ou para um nível/estado de energia mais baixo pela
emissão de energia radiante.

• Represente de forma esquemática as energias de atração, repulsão e


resultante versus a separação interatómica para dois átomos ou iões.

• Identifique nos diagramas de força e energia a separação de equilíbrio


e a energia de ligação.
Descreva de forma sucinta as ligações interatómicas primárias (iónica, covalente,
metálica), as ligações de hidrogénio e de van der Waals (ligações secundárias), e
as ligações mistas 


• Nas ligações iónicas, iões carregados eletricamente são formados pela


transferência de eletrões de valência de um tipo de átomo para outro.

• Quando a ligação é covalente existe uma partilha de eletrões de valência


entre átomos adjacentes,em que os orbitais eletrónicos para algumas
ligações covalentes podem se sobrepor ou hibridizar.

• Na ligação metálica, os eletrões de valência formam um “mar de eletrões”


que está uniformemente disperso ao redor dos núcleos dos iões metálicos
e que atua como um tipo de cola para eles.

• Na ligação de hidrogénio são formadas moléculas altamente polares


quando o hidrogénio se liga covalentemente a um elemento não metálico,
tal como o flúor.

• Ligações Secundárias (van der Waals) relativamente fracas resultam de


forças atrativas entre dipolos elétricos, os quais podem ser induzidos ou
permanentes.

• Existem também ligações mistas dos tipos covalente-iónica, covalente-metálica,


e metálica-iónica. 
O percentual de caráter iónico de uma ligação entre dois

elementos depende das suas eletronegatividades. 



• Identifique que materiais exibem cada um dos tipos de ligação ou
correlações ligação-material.
• Polímeros → covalente
• Metais → metálica
• Cerâmicas → iónica/mista iónica-covalente
• Sólidos moleculares → van der Waals
• Semimetais → mista covalente-metálica
• Intermetálicos → mista metálica-iónica
• Semicondutores → covalente (com possibilidade de contribuição iónica).

Explicar sucintamente porque a água se expande ao congelar.


As moléculas da maioria dos elementos são mais compactas em forma sólida do
que no estado líquido, mas a água é diferente. Como devemos saber, cada
molécula de água é composta por um átomo de oxigénio e dois átomos de
hidrogénio ligados. Os átomos de hidrogénio da água possuem uma carga positiva
e fazem com que as moléculas de água se atraiam mutuamente. Essa atração força
a água a formar uma rede de cristais com muitos vãos dentro dela quando se
congela. A estrutura de cristal ocupa mais espaço do que a água líquida, por isso a
água se expande quando vira gelo.

Você também pode gostar