Você está na página 1de 8

UFCG/CES/UAFM

Disciplina: Cálculo Diferencial e Integral I Período: 2015.2


Professor: Renato Oliveira Silva
Data: 02/04/2016

Unidade 2 - Lista de Exercícios - Derivadas

1) Determine f 0 (a), pela definição, sendo dados



a) f (x) = x2 + x e a = 2; j) f (x) = 3 x e a = 2;

b) f (x) = x e a = 1; k) f (x) = sen(x) e a = 2π;
π
c) f (x) = 5x − 3 e a = −3; l) f (x) = cos(x) e a = ;
2
1
d) f (x) = e a = 1; m) f (x) = sen(x) e a ∈ R;
√x
e) f (x) = x e a = 3; n) f (x) = cos(x) e a ∈ R;
1
f) f (x) = 2 e a = 2; o) f (x) = ln(x) e a = 1;
x
g) f (x) = 2x3 − x2 e a = 1; p) f (x) = ex e a = 2;
h) f (x) = |x| e a = 5; q) f (x) = ln(x) e a > 0;
3
i) f (x) = (x − 3) e a = 1; r) f (x) = ex e a ∈ R.
2) Determine a equação da reta tangente ao gráfico de f no ponto (a, f (a)) sendo dados
a) f (x) = x2 e a = 2;
1
b) f (x) = e a = 2;
x

c) f (x) = x e a = 9;
d) f (x) = x2 − x e a = 1.

3) Obtenha f 0 (x), pela definição, sendo


x
a) f (x) = x2 + x; g) f (x) = ;
x+1
1
b) f (x) = 3x − 1; h) f (x) = 2 ;
√x
c) f (x) = x3 ; i) f (x) = x;
1
d) f (x) = ; j) f (x) = mx + n, com m, n ∈ R;
x
e) f (x) = 5x; k) f (x) = x3 ;
f) f (x) = 10; l) f (x) = xn , com n ∈ N.
4) Determine g 0 (x), onde g é dada por
1
a) g(x) = x5 ; b) g(x) = x100 ; c) g(x) = ; d) g(x) = x−3 .
x10
1
5) Determine a equação da reta tangente ao gráfico de f (x) = 2 no ponto (1, f (1)).
x
Esboce os gráficos de f e da reta tangente.

6) Determine f 0 (t), sendo f dada por:


√ √ √ √
a) g(x) = 4 x; b) g(x) = 6 x; c) g(x) = 8 x; d) g(x) = 9
x.

1

7) Determine a equação da reta tangente ao gráfico de f (x) = 3
x no ponto (1, f (1)).
Esboce os gráficos de f e da reta tangente.
1
8) Seja r a reta tangente ao gráfico de f (x) = no ponto de abscissa a. Mostre que
x
r intercepta o eixo x no ponto de abscissa 2a.

9) Determine a equação da reta que é tangente ao gráfico de f (x) = x2 e paralela à


reta y = 4x + 2.
10) Determine f 0 (x) nos seguintes casos:
4 5 x2 − 1
a) f (x) = 3x2 + 5; i) f (x) = + 2; q) f (x) = ;
x x x+1
2 1 3x2 + 3
b) f (x) = x3 + x2 + 1; j) f (x) = x3 + x2 ; r) f (x) = ;
3 4 √−3
5x
√ √ x
c) f (x) = 3x3 − 2x2 + 4; k) f (x) = 3 x + x; s) f (x) = ;
x+1
√ 1 1 x
d) f (x) = 3x + x; l) f (x) = 2x + + 2; t) f (x) = 5x + ;
x x x−1
√ √ 3
e) f (x) = 5 + 3x−2 ; m) f (x) = 6x3 + 3 x; u) f (x) = x + 3 ;
√ x +2
√ √ 3
x+x
f) f (x) = 2 3 x; n) f (x) = πx3 + 3x2 + 1; v) f (x) = √ ;
x

1 x x+ 4x
g) f (x) = 3x + ; o) f (x) = ; w) f (x) = 2 ;
x x2 + 1 x +3
x+2 x2
h) f (x) = √ ; p) f (x) = √ ; x) (x2 + 3)(x + 1).
x x
1
11) Seja g(x) = x3 + . Determine a equação da reta tangente ao gráfico de g no
x
ponto (1, g(1)).
1
12) Seja f (x) = x2 + . Determine o ponto do gráfico de f em que a reta tangente,
x
neste ponto, seja paralela ao eixo x.

13) Seja f (x) = x3 + 3x. Determine a equação da reta tangente ao gráfico de f no


ponto de abscissa 0.

14) A reta normal ao gráfico de uma função f , em um ponto (a, f (a)), é a reta perpen-
dicular à reta tangente ao gráfico de f nesse ponto. Ache uma equação da reta normal
à curva y = 4x2 − 8x no ponto (1, −4).
10
15) Ache uma equação da reta normal à curva y = no ponto (4, −5).
14 − x2
16) Encontre uma equação de cada uma das retas normais à curva y = x3 − 4x que
sejam paralelas à reta x + 8y − 8 = 0.

2
x
17) Seja g(x) = . Determine os pontos do gráfico de g em que as retas tangentes,
x2
+1
nestes pontos, sejam paralelas ao eixo x.

18) Determine f 0 (x) nos seguintes casos:


a) f (x) = tg(x); n) f (x) = 3 cos (x) + 5 sec (x);
b) f (x) = cotg(x); o) f (x) = x cotg(x);
c) f (x) = sec(x); p) f (x) = 4 sec (x) + cotg(x);
d) f (x) = cosec(x); q) f (x) = x2 + 3x tg(x);
x2 + 1
e) f (x) = 3x2 + 5 cos(x); r) f (x) = ;
sec (x)
cos(x) x+1
f) f (x) = ; s) f (x) = ;
x2 + 1 x sen(x)
x
g) f (x) = x sen(x); t) f (x) = ;
cosec(x)

h) f (x) = x2 tg(x); u) f (x) = (x3 + x)cosec(x);
x+1 x + sen(x)
i) f (x) = ; v) f (x) = ;
tg(x) x − cos (x)
3
j) f (x) = ; w) f (x) = x2 sen(x) + cos (x);
sen(x) + cos (x)
sec (x)
k) f (x) = ; x) f (x) = sen(x) cos (x);
3x + 2
l) f (x) = cos (x) + (x2 + 1)sen (x); y) f (x) = sen(2x);

m) f (x) = x sec(x); z) f (x) = cos(2x).
19) Sejam f , g e h funções deriváveis. Verifique que
[f (x)g(x)h(x)]0 = f 0 (x)g(x)h(x) + f (x)g 0 (x)h(x) + f (x)g(x)h0 (x).
20) Calcule as derivadas laterais, nos pontos onde a função dada não é derivável.
Esboce os gráficos.
a) y = 2|x + 2|
(
−2x, se x 6 1;
b) y =
3x − 5, se x > 1.

 3(x + 1)2 , se x > 0;
c) y = 3
 (x − 2)2 , se x < 0.
4
d) y = |x − 1|(x − 3)

21) Mostre que a função


(
2x + 1, se x < 1;
g(x) =
−x + 4, se x > 1.

3
não é derivável em a = 1. Esboce o gráfico de g.

22) Seja (
x2 + 2, se x < 1;
g(x) =
2x + 1, se x > 1.

a) Mostre que g é derivável em a = 1 e determine g 0 (1).


b) Esboce o gráfico de g.

23) Seja (
2, se x > 0;
f (x) = 2
x + 2, se x < 0.

a) Esboce o gráfico de f .
b) f é derivável em a = 0? Em caso afirmativo, determine f 0 (0).

24) Seja (
x + 1, se x < 1;
g(x) =
−x + 3, se x > 1.

a) Esboce o gráfico de g.
b) g é derivável em a = 1? Por quê?

25) Seja (
x + 1, se x < 2;
f (x) =
1, se x > 2.

a) f é contínua em 2? Por quê?


b) f é derivável em 2? Por quê?

26) Seja (
x2 , se x 6 0;
f (x) =
−x2 , se x > 0.

a) f é derivável em 0? Justifique.
b) f é contínua em 0? Justifique.

27) Seja (
−x + 3 se x < 3;
f (x) =
x − 3, se x > 3.

a) f é derivável em 3? Justifique.
b) f é contínua em 3? Justifique.

4
28) Seja f (x) = sen (x)· cos
 (x). Determine:
0 0 π
a) f (x); b) f .
4
29) Determine a equação da reta tangente ao gráfico de f (x) = sen (x) no ponto de
abscissa 0.

30) Seja f (x) = x cos (x). Determine:


0 π
   π
0 0 0
a) f (x); b) f (0); c) f ; d) f −
3 4
31) Seja f (x) = tg (x) + sec
 (x). Determine:
0 0 π
a) f (x); b) f .
4
32) Determine a equação da reta tangente ao gráfico de f (x) = tg (x) no ponto
(0, f (0)).

33) Seja f (x) = tg (x)  + cotg


 (x). Determine:
0 0 π
a)f (x); b) f .
3
34) Seja g(x) = sec (x)  · cossec (x). Determine:
0 π

0
a) g (x) b) g
4
35) Determine f , f e f 000 .
0 00

a) f (x) = 4x4 + 2x;


1
b) f (x) = ;
x
1
c) f (x) = 5x2 − 3 ;
x
d) f (x) = 3x3 − 6x + 1;
e) f (x) = x |x|;
(
x2 + 3x se x 6 1
f) f (x) = ;
5x − 1 se x > 1

g) f (x) = sen(x);
h) f (x) = cos(x).
dy
36) Seja y = f (x). A notação é usada para indicar a derivada de y = f (x) no
dx x=a

ponto x = a, ou seja,
dy
= f 0 (a).
dx x=a

3
x
Considerando y = √ , determine:
x+ x
dy
a) ;
dx
dy
b) .
dx x=1

5
2 dy
37) Seja y = t x, onde x = x(t) é uma função derivável. Determine , supondo
dt t=1
dx
= 2 e x = 3 para t = 1 (isto é, x(1) = 3).
dt t=1

38) Considere a função y = xt3 , onde x = x(t) é uma função derivável. Obtenha
dy dx
, sabendo que = 3 e que x(2) = 1.
dt t=2 dt t=2
t
39) Considere a função y = , onde t = t(x) é uma função derivável. Determine
x + t
dy dt
, sabendo que = 4 e que t = 2 para x = 1.
dx x=1 dx x=1

1 dy
40) Seja y = 2 . Mostre que x + 2y = 0.
x dx
41) Determine a derivada segunda das seguintes funções:
1
a) y = x3 + 2x − 3; b) x = t sen (t); c) y = x10 + 3 .
x
d2 x
42) Seja x = cos(t). Mostre que + x = 0.
dt2
43) Usando a Regra da Cadeia, determine y 0 , sendo:
1
a) y = (3x + 5)50 f) y = sen (cos(x)) k) ;
sen (2x)
p
b) y = (2x2 + 4)5 g) y = tg (cos(8x)) l) y = 5 sen (x2 );
c) y = (4x3 + 3x − 1)7 h) y = cos(x3 ) m) y = tg(sec(x2 ));
1 √
d) y = 3 2
i) y = 3x + 1 n) y = cotg (cossec (x2 ))
x + 3x − 6x + 4
 8 r
3x − 2 x−1 p
e) y = j) 3 o) 1 − tg2 (x)
2x + 1 x+1
0 f 0 (x)
44) Sabendo que ef (x) = ef (x) f 0 (x) e (ln(f (x)))0 = , onde f é uma função
f (x)
0
 y , sendo:
derivável,determine
x
a) y = ln
x+1
b) y = sen(ex )
c) y = ex sen(ln(x))
d) y = ln (sen(ex ))
3
e) y = e2x −1

45) Seja f : R → R derivável e seja g(t) = f (t2 + 1). Supondo f 0 (2) = 5, determine
g 0 (1).

46) Seja g : R → R derivável tal que g(1) = 2 e g 0 (1) = 3. Determine f 0 (0), sendo f
dada por f (x) = ex g(3x + 1).

6
47) Seja g : R → R uma função derivável e seja f dada por f (x) = xg(x2 ). Mostre que

f 0 (x) = g(x2 ) + 2x2 g 0 (x2 ).

48) Seja g : R → R uma função derivável e seja f dada por f (x) = xg(x2 ). Determine
f 0 (1), sabendo que g(1) = 4 e g 0 (1) = 2.

49) Seja g : R → R derivável tal que g(1) = 2 e g 0 (1) = 3. Determine f 0 (0), sendo f
dada por f (x) = ex g(3x + 1).

50) Seja f : R → R derivável até a 2a ordem e seja g dada por g(x) = f (e2x ). Mostre
que
g 00 (x) = 4e2x f 0 (e2x ) + e2x f 00 (e2x ) .
 

d2 y dy
51) Determine α de modo que y = eαx satisfaça a igualdade 2
− 3 + 2y = 0.
dx dx
52) Seja y = eαx , onde α é uma raiz da equação λ2 + aλ + b = 0, com a e b constantes.
Mostre que
d2 y dy
2
+ a + by = 0.
dx dx
0
53) Determine y , sendo:
a) y = tg (3x) f) y = cossec (2x)
b) y = sec (4x) g) y = x3 tg (4x)
c) y = cotg (x2 ) h) y = ln(sec (3x) + tg (3x))
d) y = sec (tg (x)) i) y = (x2 + cotg (x2 ))3
j) y = (cossec (2x) − cotg (2x))2
2
e) y = etg (x )
54) Seja y = cos (wt), com w constante. Mostre que

d2 y
2
+ w2 y = 0.
dt
55) Seja y = e−t cos (2t). Mostre que

d2 y dy
+ 2 + 5y = 0.
dt2 dt
56) Seja y = f (x) uma função derivável num intervalo aberto I, com 1 ∈ I. Suponha
f (1) = 1 e que, para todo x em I, f 0 (x) = x + [f (x)]3 .
a) Mostre que f 00 (x) existe para todo x em I.
b) Calcule f 00 (1).
c) Determine a equação da reta tangente ao gráfico de f no ponto de abscissa 1.
1
57) Seja y = 2 , onde x = x(t) é uma função definida e derivável em R. Mostre
x +1
que
dy dx
= −2xy 2 , ∀t ∈ R.
dt dt

7
4
58) Seja y = , onde x = x(t) é uma função derivável num intervalo aberto I. Supo-
x
dx d2 y 8β 2
nha que, para todo t em I, x(t) 6= 0 e = β, β constante. Verifique que 2 = 3 .
dt dt x
59) Seja f : (−a, a) → R uma função derivável. Prove que:
a) se f é uma função ímpar, então f 0 é par;
b) se f é uma função par, então f 0 é ímpar.

60) Seja g : R → R uma função derivável tal que g(2) = 2 e g 0 (2) = 2. Calcule f 0 (2),
sendo f dada por f (x) = g(g(g(x))).

61) Determine uma função y = f (x) que seja dada implicitamente pela equação
xy 2 + y + x = 1.

62) Obtenha uma equação da reta tangente à curva y = (7x − 6)−1/3 que seja perpen-
dicular à reta 12x − 7y = −2.

63) A função derivável y = f (x) é tal que, para todo x ∈ Dom(f ), o ponto (x, f (x)) é
solução da equação xy 3 + 2xy 2 + x = 4. Sendo f (1) = 1, determine f 0 (1).
dy
64) Expresse em termos de x e y, onde y = f (x) é uma função dada implicitamente
dx
pela equação:
a) x2 − y 2 = 4
b) y 3 + x2 y = x + 4
c) x2 y 3 + xy = 2
d) y + ln (x2 + y 2 ) = 4
e) 5y + cos(y) = xy

x2 y 2
65) Determine a equação da reta tangente à elipse 2 + 2 = 1, no ponto P0 = (x0 , y0 ),
a b
com y0 6= 0.

66) Determine as equações das retas tangentes à curva x2/3 + y 2/3 = 1 nos pontos onde
1
x=− .
8
dy
67) Se xn y m = (x + y)n+m , prove que x = y.
dx
68) Seja f uma função derivável no ponto a. Suponha que exista uma função ϕ tal
que
f (x) = f (a) + f 0 (a)(x − a) + ϕ(x)(x − a),
para todo x ∈ Dom(f ) e x 6= a. Mostre que

lim ϕ(x) = 0.
x→a

Bom Estudo!

Você também pode gostar