Você está na página 1de 6

RESULTADOS E DISCUSSÃO

PARTE I

Ao cortar o Sódio Metálico com a Espátula, observamos de forma fácil a


maleabilidade de um metal do Grupo 1, sem que houvesse a necessidade de se aplicar
grande força para efetuar o corte do Metal.
Foi observada a oxidação espontânea dos metais alcalinos, evidenciada na prática
pela observação da reação do Sódio metálico com o oxigênio contido no ar. O sódio
metálico ao entrar em contato com ar reage formando uma coloração esbranquiçada devido
à rápida formação de uma camada de peróxido de sódio juntamente com algum óxido. A
superfície brilhante exposta do sódio rapidamente torna-se opaca quando este começa a
reagir com o oxigênio do ar. Por este motivo, o sódio metálico é guardado sempre
acondicionado em um solvente orgânico.
2Na(s) + O2(g) ↔ 2Na2O2(s)
4Na(s) + O2(g) ↔ 2Na2O(s)
Ao se acrescentar o sódio à água destilada os produtos dessa reação são gás
hidrogênio e hidróxido de sódio. Na verdade, o sódio metálico não entra em sublimação, ele
reage com a água para formar outros compostos. Observou que houve uma efervescência,
comprovando a liberação de H2. A equação para a reação é a seguinte:
2Na(s) + 2H2O ↔ 2NaOH + H2(g)
A reação do sódio metálico com a água é extremamente exotérmica, ou seja, libera
muito calor. E esse calor pode inflamar o gás hidrogênio que é liberado na reação. Podendo
ocorrer uma explosão, que acontece quando se joga um pedaço grande de sódio metálico na
água (o mesmo acontece com o potássio e com outros metais alcalinos).
Assim que adicionou fenolftaleína na agua, ela permaneceu transparente nos
indicando que o meio permanecia ácido, mas em seguida quando foi adicionado um
pedacinho de sódio, a coloração foi alterada para rosa , devido ao produto obtido: NaOH.
Hidróxido de sódio, que é uma substância alcalina (pH em torno de 13,5)[1] e a
fenolfitaleína, que na verdade é um indicador ácido-base, adquire coloração rósea ao entrar
em contato com substâncias com pH maior que 7 (substâncias alcalinas).
Na parte em que colocamos o tubo de ensaio invertido no béquer, observamos que
houve uma diminuição do volume de água no tubo de ensaio, e isso acontece porque há
formação do gás hidrogênio, que aumenta a pressão diminuindo o volume da água.
Na parte em que colocamos o sódio no álcool, a reação ocorreu de forma mais lenta.
A equação que rege essa reação é a seguinte:
Equação1: Na(s) + C2H5OH(aq) ↔ C2H5ONa(aq) + H2(g)
Equação2: 2Na(s)+C2H5OH.H2O → NaOH(aq)+C2H5ONa(s)+ H2(g)
Na Equação 2 percebemos um fenômeno bastante peculiar, pois o líquido utilizado
como solvente foi o álcool comercial, que contém uma grande quantidade de água, cuja
água foi responsável pela formação do hidróxido de sódio [NaOH(aq)], fato que também
pode explicar a resistência à dissolução resultante da energia de rede entre a água e o álcool
etílico sofrida pelo sódio. Essa reação também produziu H2 e um óxido (etóxido de sódio).

PARTE II

Nesta parte adicionou-se 5 ml das soluções abaixo em 6 tubos de ensaios e


juntamente com elas 2 ml da solução de NaOH, as discursões serão realizadas sobre cada
tudo de ensaio separado.

 MgCl2

Formou-se um precipitado branco e gelatinoso, pois ocorreu uma reação de dupla


troca, um sal reagindo com um álcalis resultando em outro sal e outro álcalis, porem, o
hidróxido de magnésio formado é insolúvel em água, possuindo coloração característica
branca.
MgCl2(aq)+2NaOH(aq) → Mg(OH)2↓+ 2NaCl(aq)

 Ni(NO3)2

Adicionando hidróxido de sódio a solução de nitrato de níquel II verificou a


formação de um precipitado gelatinoso verde de hidróxido de níquel (II). Como segue na
reação abaixo:
Ni(NO3)2(aq) + 3NaOH(aq) → Ni(OH)2↓ + 3NO3(aq) +3Na(aq)
O precipitado formado e insolúvel em excesso do reagente, como mostra a figura
abaixo:

 CaCl2
O Hidróxido de Sódio ao entrar em contato com o Cloreto de Cálcio formou um
precipitado branco, na qual a equação dessa reação é :
CaCl2 + 2NaOH ↔ 2 NaCl + Ca(OH)2

 CoCl2

Ao se adicionar NaOH(aq) em uma solução aquosa de cloreto cobaltoso percebesse


uma precipitação de cor vermelho atenuado, onde o complexo cobaltoso adquiri a isomeria
óptica trans-[CoCl2(H2O)4]•2H2O]. Uma característica intrínseca dos complexos é a sua
coloração, possuem cores fortes de fácil identificação. Vejamos a reação:
CoCl2(aq)+2NaOH (aq) → Co(OH)2↓+2NaCl(aq)
 FeCl3

A reação entre o cloreto de ferro III e o hidróxido de sódio é:


FeCl3 (aq) + 3 NaOH (aq) ↔ Fe(OH)3(s) + 3 NaCl(aq)
Neste caso, o precipitado formado (hidróxido de ferro III) tem coloração marrom
que fica em suspensão.

 AlCl3

As soluções aquosas de AlCl3 são iônicas e, portanto, conduz bem a eletricidade.


Além disso, são ácidas, devido a formação de HCl. Ao reagir AlCl3 com hidróxido de sódio,
é formado um precipitado de cor branca (hidróxido de alumínio).
AlCl3 + 3 NaOH ↔ Al(OH)3 (precipitado) + 3NaCl
O cloreto de alumínio pode ser preparado através da reação exotérmica do alumínio
metálico com gás cloro ou cloreto de hidrogênio a altas temperaturas.
2 Al + 3 Cl2 ↔ 2 AlCl3
2 Al + 6 HCl ↔ 2 AlCl3 + 3 H2

CONCLUSÃO

Observou-se, o cuidado que se deve ter ao manusear esses elementos e ao pô-los


para reagir entre si ou com solventes, como exemplo a água, que ao entrar em contato com
esses metais, é rapidamente reduzida liberando H2(g) em solução, havendo grande liberação
de energia que inflama o hidrogênio, tendo alto poder explosivo.
Os metais alcalinos, por serem muito reativos, não são encontrados livres na
natureza, devendo ser mantidos em ambiente inerte, como petróleo ou querosene. Com base
nos experimentos realizados, percebe-se que reagem em contato com o oxigênio do ar e
com a água e que o produto da reação com água são alcalinas.
Os metais alcalinos são bem mais reativos que os metais alcalino-terrosos, efeito da
eletropositividade desses metais alcalinos, a maior da tabela periódica, ou seja possuem
forte tendência de se oxidar perdem elétrons com muita facilidade para adquirirem a
configuração de um gás nobre.

REFERÊNCIAS
[1] Disponível em < https://sites.google.com/site/scientiaestpotentiaplus/hidroxido-de-
sodio> Acessado em 11 de agosto de 2013.

QUESTIONÁRIO
1. Por que não devemos tocar o sódio com as mãos?

O sódio metálico pode reagir com a água presente nas mãos o que poderia gerar
queimaduras na pessoa que está o - manipulando.

2. Qual a finalidade da adição das gotas de fenolftaleína?

A fenolftaleína é um indicador ácido-básico, portanto ao adicionarmos na solução


que a principio era ácida, a solução permanece transparente, ao
adicionarmos sódio podemos verificar a mudança de pH da solução devido a reação com
formação de hidróxido de sódio, tornando assim a solução básica e apresentando coloração
rosa, que indica o aumento do pH.

3. Qual a reação entre o sódio e o álcool etílico?

A reação entre o sódio e o álcool etílico é uma reação de álcool com um metal
alcalino, formando um sal alcóxido (etóxido de sódio), cuja reação está representada
abaixo:
2 C2H5OH + 2 Na → 2 C2H5ONa + H2
4. Por que não devemos usar pedaços grandes de sódio?

Não podemos usar pedaços grande de sódio porque a reação do sódio metálico com
a água é extremamente exotérmica, ou seja, libera muito calor; quando se joga um pedaço
grande de sódio metálico na água pode ocorrer uma explosão.
O sódio é um metal fortemente eletropositivo, desloca o hidrogênio da água a
temperaturas ordinárias. Quando um pequeno pedaço de sódio é colocado em água à
temperaturas ambiente, ocorre reação violenta e o pedaço de sódio reage rapidamente com a
água formando hidróxido de sódio e desprendendo hidrogênio conforme a reação:
2Na(s) + 2H2O → 2Na+ + 2OH- + H2
5. Como podemos obter NaOH em laboratório ?

Eletrólise em meio aquoso


A água participa do processo, precisamos então saber a ordem de descarga dos íons
frente a água, já que essa interfere na descarga. Conhecendo a ordem de descarga dos íons
podemos montar a eletrólise em meio aquoso, precisamos dos mesmos itens só que a cuba
eletrolítica não precisa ter aquecedores pois não iremos fundir o material.
O importante para montar as equações da eletrólise é identificar os íons presentes
no sistema bem como não esquecer das moléculas de água que estão presentes (a água
ioniza muito pouco em H+ e OH-).
As espécies presentes na cuba são: NaCl que em meio aquoso dissocia em Na+ e Cl-
e as moléculas de água. Quando ligarmos a fonte começa uma reação de óxido-redução não
espontânea, onde os íons ou as moléculas de água serão descarregados nos respectivos
pólos. Irão ser descarregados primeiramente o Cl- no ânodo e H2O no cátodo.
Na figura a formação de gás cloro no ânodo e de gás hidrogênio no cátodo, sobrando na
cuba Na+ e OH- .
6. Escreva as reações químicas entre NaOH e os diversos sais utilizados.

MgCl2(aq) + 2NaOH(aq) Mg(OH)2 ↓ + 2NaCl(aq)


CaCl2 + 2NaOH 2 NaCl + Ca(OH)2
AlCl3 + 3 NaOH Al(OH)3 + 3NaCl
FeCl3 (aq) + 3 NaOH (aq) Fe(OH)3(s) + 3 NaCl(aq) CoCl2(aq)+2NaOH aq Co(OH)2↓+2NaCl(aq)
13. Explique porque alguns hidróxidos são coloridos.
A cor se deve ao fato de que os ions OH- podem separar (ou seja, resultar em diferentes
energias) os orbitais d do metal de transicao, em 2 grupos: um grupo de baixa energia
contendo os orbitais dxy, dxz, dyz, e outro grupo (de maior energia) com os orbitais dz2, e
dx2-y2. A cor é resultante do "pulo" de um elétron de um dos orbitais de energia mais baixa
(dxy, ou dxz, ou dyz) para os outros 2 orbitais de energia mais alta.
15. Descreva o método de preparação do NaOH, suas propriedades físicas e químicas.
Propriedades Físicas
O hidróxido de sódio puro e seco apresenta-se como um sólido branco quebradiço, mas a
menor absorção de umidade tranforma-se num sólido translúcido esbranquiçado.
Massa molar: 39,997 g/mol

Ponto de fusão: 323 °C (596 K)

Ponto de ebulição: 1388 °C (1661 K)

Densidade: 2,13 g/cm3

Solubilidade em água: 100±25 g/100mL

Propriedades Químicas
Por sua alta reatividade, grande disponibilidade e baixo custo o hidróxido de sódio é
amplamente utilizado em reações químicas, tanto em escala laboratorial quanto industrial.
O hidróxido de sódio forma uma forte solução alcalina quando dissolvido em um solvente
tal como a água, entretanto, somente o íon hidróxido é básico

Você também pode gostar