Você está na página 1de 68

Ensino

Fundamental

8ano
MATEMÁTICA
PROFESSOR

4caderno
Matemática
Luiz Roberto Dante

Geometria
Ponto de partida, 3
Circunferências e círculos, 4
1. Introdução, 4
2. Circunferência e círculo, 6
3. Gráfico de setores, 11
4. Divisão da circunferência em partes iguais
e do círculo em setores iguais, 16
5. Posições relativas de uma reta
e de uma circunferência, 22
6. Posições relativas entre um ponto
e uma circunferência, 24
7. Posições relativas de duas circunferências, 25
8. Ângulos em uma circunferência, 27
Ponto de chegada, 46

2135237 (PR)

1
Corrida de bicicletas

2
MÓDULO

Geometria
Há milhares de anos, os seres humanos usam formas circulares
em suas máquinas. Nos meios de transporte, por exemplo, elas
são fundamentais. Estima-se que, dos tradicionais carros de
boi aos modernos aviões, haja atualmente cerca de 5 bilhões de
rodas girando pelo mundo. A imagem ao lado
representa um modelo antigo de bicicleta,
que apresenta rodas de tamanhos
diferentes estruturadas com
raios de arame.

ra
ito
da i/
ed
o nz
iv a
qu o M
Ar aul
P

Modelo antigo de bicicleta

Ponto de partida
Sob a orientação do professor, converse com os colegas e responda
às questões:
1. O contorno de uma roda pode ser representado por uma
circunferência. Esse contorno é um polígono? Justifique.
Kanwarjit Singh Boparai/Shutterstock/Glow Images

2. No modelo de bicicleta antiga, os raios de arame da roda maior


dividem-na em 15 partes iguais. Quanto mede cada ângulo
formado por dois raios consecutivos?
3. Quantos pontos comuns podem ter duas circunferências de raios
diferentes localizadas no mesmo plano?
4. Suponha que a soma das medidas dos diâmetros de duas
circunferências seja 1,60 m, e a diferença entre seus raios seja 0,60 m.
Se x é o diâmetro da maior e y da menor, quanto valem x e y?

3
Circunferências
e círculos

Objetivos: 1 Introdução
• Reconhecer e interpretar as
características e propriedades
É possível imaginar a humanidade sem a circunferência ou o círculo? Já pensou,
por exemplo, como seria o mundo sem a roda?
de uma circunferência e de um A roda foi uma das maiores invenções da humanidade e surgiu há vários milênios.
círculo. O antigo povo egípcio já fazia uso de toras de madeira para transportar grandes

• Associar retas, pontos e


circunferências com relação a
pesos. Veja uma representação dessa situação.

suas posições no plano.

Arquivo da Souza/
editora
Mauro
Veículos com rodas puxados por animais já eram usados na antiga Mesopo-
tâmia. Um dos vestígios deixados pelas civilizações que habitaram essa região é
uma pedra de argila, datada de 3500 a.C., com o desenho de uma carroça que
usava discos de madeira como rodas.
Com o tempo, para que a roda se tornasse mais leve e veloz, foram-se fazen-
do aberturas, o que deu origem à roda com raios. Por volta de 2000 a.C., sumérios
e persas usavam rodas feitas de madeira com aros e protegidas por uma circunfe-
rência de metal para evitar o desgaste. Paulo Manzi/Arquivo da editora

Representação da evolução da roda.

4 Geometria
A partir daí, a roda foi se desenvolvendo, encontrando-se cada

Paulo Manzi/Arquivo da editora


vez mais diferentes aplicações para ela ao longo da História.
Bettmann/Corbis/Latinstock

Com seu movimento giratório, a roda tornou-se


parte de engrenagens que movimentam
máquinas e motores.

SSPL/Getty Images
Fotografia realizada durante a filmagem de Tempos modernos, em 1936, mostra Charles No século XIX, surgem as bicicletas com raios de
Chaplin, no papel de Carlitos, lubrificando uma máquina cheia de engrenagens. arame nas rodas.

Cheechew/Deposit Photos/Glow Images


Atualmente, a roda continua presen-
te nas mais diversas situações do dia a dia.
Como você pôde ver, a circunferên-
cia e o círculo, que estão presentes não só
na roda mas também em muitos outros
objetos do cotidiano, são extremamente
importantes na vida do ser humano. Neste
módulo, vamos estudar as características
e propriedades dessas figuras geométri-
cas, ampliando os conhecimentos que
você tem sobre elas.
MATEMÁTICA

Roda-gigante às margens do
lago Titiwangsa, Kuala Lumpur,
Malásia. Foto de 2012.

Geometria 5
2 Circunferência e círculo
Observe as fotografias abaixo.

Clive Stewart/Gallo Images/Getty Images

Sérgio Dotta Jr./Arquivo da editora

Sérgio Dotta Jr./Arquivo da editora


Egídio está segurando uma bola que Regina está segurando um cilindro. Caio está deslizando o dedo pela
lembra a forma de uma esfera. A face que está apoiada na palma borda de um copo. Essa borda
de sua mão lembra um círculo. lembra a forma de uma circunferência.

Agora, leia as informações a seguir.

Todo segmento de reta


Uma circunferência
que liga dois pontos da O centro
é formada por todos os pontos
circunferência e passa pelo centro é não faz parte da
de um plano cuja distância a um
chamado de diâmetro da circunferência.
ponto do mesmo plano (centro)
circunferência.
é sempre a mesma.

Todo segmento de reta


que liga um ponto da circunferência
ao centro é chamado de raio da
circunferência. C
B
G
E Todo diâmetro
D mede o dobro
A O do raio.

Todos os raios Círculo


têm a mesma medida de é a região plana
comprimento. limitada por uma
circunferência.

6 Geometria
Para construir:
Exercícios 1 a 8 (p. 7 a 9)
Exercícios

1. Observe a circunferência ao lado e os pontos assinalados com letras e responda às questões. C

a) Qual desses pontos é o centro da circunferência? B


G
E
O. D
A O
b) Quais desses pontos pertencem à circunferência?

A, B, G, D e F.
F
c) Quais dos segmentos assinalados são raios da circunferência?

OB , OG , OD , OF e OA.

d) Qual dos segmentos assinalados é um diâmetro da circunferência?

AD.
Você sabia?
e) Quanto mede o raio dessa circunferência? E o diâmetro? O símbolo olímpico é formado por
cinco circunferências. Cada uma
1,35 centímetros e 2,7 centímetros.
delas representa um dos cinco
2. Responda às questões: continentes.
a) Se o raio de uma circunferência mede 9 centímetros, quanto mede seu diâmetro?

Oleksiy Maksymenko/
Alamy/Other Images
18 centímetros
b) Se o diâmetro de uma circunferência mede 9 centímetros, quanto mede seu raio?

4,5 centímetros

3. Há várias maneiras de traçar uma circunferência. Veja algumas delas.


Ilustrações: Paulo Manzi/Arquivo da editora

Alerte os alunos de que, para traçar


uma circunferência com compasso,
inicialmente, marcamos um ponto no
papel, que é o centro da circunferência.
Sempre que forem propostas
atividades que envolvem construções
geométricas, explique aos alunos
como proceder. No Manual do
Professor, há sugestões de textos e
atividades que podem ser trabalhados
com a classe.

Escolha a maneira que quiser e trace quatro circunferências de tamanhos diferentes.


Resposta pessoal.
MATEMÁTICA

Geometria 7
4. Use duas moedas de tamanhos diferentes para traçar:
a) duas circunferências com dois pontos comuns. Bate-papo
Converse com seus colegas sobre
diferentes objetos que têm a forma
de circunferência ou círculo. Depois,
registrem pelo menos três
exemplos.
b) duas circunferências com um só ponto comum.
Respostas pessoais. Exemplos: volante de
ou automóvel, anel, tampa de panela ou o
contorno dela, praças circulares ou seus
contornos, etc.

c) duas circunferências sem ponto comum. Destaque para os alunos que, nos itens b e c, há duas respostas.

ou

5. Marque um ponto O, que será o centro de uma circunferência. Use o compasso e trace uma circunferência com raio de 3 centí-
metros. Em seguida, marque também: Possível resposta: L B
a) um raio OR; O
R
S
b) um diâmetro AB; A

c) uma corda LS (segmento de reta com extremidades na


circunferência), mas que não seja um diâmetro.

6. Use o compasso e trace:


a) uma circunferência com raio de 2,5 cm.
2,5 cm

b) uma circunferência com diâmetro de 6 cm.


3 cm

c) duas circunferências concêntricas (de mesmo centro) e raios de 2 cm e 3 cm.


2 cm

3 cm

d) duas circunferências tais que o centro de uma seja ponto da outra.

e) duas circunferências tais que o diâmetro de uma seja o raio da outra.

8 Geometria
7. Geometria e arte
Veja os mosaicos construídos com circunferências. Use a malha quadriculada e compasso, copie um deles e crie mais alguns.
Estimule a criatividade dos alunos, incentivando-os a “fazer arte” com Geometria.

Dmitry Naumov/Shutterstock/Glow Images


Você sabia?
O tiro com arco (arco e flecha) é um esporte olímpico. Conheça um pouco sobre ele:
• O alvo tem 1,22 metro de diâmetro.
• Nele, há dez circunferências de mesmo centro.
• A cada duas circunferências, há mudança de cor.
• O círculo amarelo é conhecido por mosca e tem 12,2 centímetros de diâmetro.

Alvo utilizado no esporte


arco e flecha.

8. Quanto mede o raio do alvo citado no Voc• sabia acima?

0,61 metro ou 61 centímetros


Fabio Colombini/Acervo do fotógrafo

Você sabia?
A vitória-régia, planta característica da Amazônia, possui folhas
circulares e flutuantes que chegam a medir até 2 metros de diâmetro.
Suas flores, as maiores das Américas, com 30 centímetros de diâmetro,
MATEMÁTICA

possuem pétalas brancas ou rosadas que só se abrem à noite.

Vitória-régia

Geometria 9
Circunferência, ângulo central,
círculo e setor circular
Analise as figuras abaixo.
O ângulo central em uma
circunferência é todo ângulo
que tem como vértice o centro
dessa circunferência.
O

Circunferência Ângulo central em


uma circunferência
Êshabaneiro/Shutterstock/Glow Images

Círculo Setor circular

O setor circular é qualquer


uma das partes do círculo
determinadas por um
ângulo central.

Pizza cortada em fatias iguais.

Para construir:
Exercícios 9 e 10 (p. 10 e 11)
Exercícios

9. Cálculo mental
Atividade em equipe
Em cada item, um aluno determina mentalmente as medidas indicadas pelas letras e justifica o procedimento. Os demais con-
ferem a resposta.
a) b) c) d)
30 º 80º 50¼ 160º
y x x
20º
x x x
z
100º x 120º x

x 5 50º (o.p.v.),
x 5 130º (360 2 (30 1 y 5 130º (180 2 50), x 5 40º (160 1 120 5 280,
1 80 1 20 1 100)) z 5 130º (z 5 y) 360 2 280 5 80, 80 : 2 5 40) x 5 120º (360º ; 3)
10. Usando régua, compasso e transferidor, construa:
a) uma circunferência com centro O e raio de 3 centímetros. Trace nela um raio OA.
3 cm A
O

10 Geometria
b) uma circunferência com centro M e raio de 4 centímetros. Trace nela um diâmetro EF.

E 4 cm 4 cm F
M

c) uma circunferência com raio de 2 centímetros. Trace nela um ângulo central de 40º.

40º
2 cm

d) uma circunferência com raio de 2,5 centímetros. Pinte nela um setor circular com ângulo de 110º.
110º

2,5 cm

3 Gráfico de setores
Os gráficos são importantes recursos para a transmissão de dados e informações. Acesse o portal e veja o
Por isso, é comum encontrarmos gráficos em jornais, revistas, na televisão ou na internet. conteúdo “Trabalhando com
Existem vários tipos de gráfico; cada um é usado de acordo com a conveniência. gráficos”.
Veja os exemplos abaixo.
Gráfico de colunas ou de barras
Países mais extensos do mundo
Milhões
de km2

20
17 075 400
15
9 976 139 9 596 961 9 363 520
10 8 514 876
MATEMÁTICA

5
País

Rússia Canadá China Estados Brasil


Unidos
Fonte: IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: <http://7a12.
ibge.gov.br/images/7a12/mapas/mundo/continentes.pdf>. Acesso em: 6 maio 2015.

Geometria 11
Gráfico de setores
Legenda:
Composição do solo ideal
45% Parte orgânica

Parte gasosa
5%

Parte líquida

25% Parte mineral


25%

Fonte: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa. Disponível em: <http://


sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Melao/
SistemaProducaoMelao/manejo_do_solo.html>. Acesso em: 6 maio 2015.

Gráfico de segmentos
Crescimento da população brasileira de 1950 a 2010
Número
em milhões
200
190
170

145
100

95

70
50
Ano

1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010

Fonte: IBGE – Censo 2010. Disponível em: <www.censo2010.ibge.gov.br/index.php>. Acesso em: 6 maio 2015.

Neste módulo, pela natureza do seu assunto, vamos abordar apenas os gráficos
de setores (ou de pizza).
A construção de gráficos de setores requer conhecimentos que envolvem
circunferência e ângulos, conforme veremos na situação a seguir.
A escola em que Paula estuda está organizando uma campanha de doação de
livros para montar uma biblioteca em um bairro de João Pessoa, na Paraíba.

Sérgio Dotta Jr./Arquivo da editora

Alunos organizando livros para doação.

12 Geometria
Foram doadas, de segunda-feira a sábado, as seguintes quantidades de livros:
25 livros na segunda-feira, 20 na terça-feira, 35 na quarta-feira, 25 na quinta-feira, 45
na sexta-feira e 50 no sábado.
Para registrar as doações, os professores de Matemática e os alunos montaram
um gráfico de setores usando proporcionalidade.
Veja como ficou a distribuição das doações de livros durante a semana.
Inicialmente, calcularam o total de livros: 25 1 20 1 35 1 25 1 45 1 50 5 200.
Depois, determinaram os ângulos de cada setor e, usando transferidor, construí-
ram os setores.

: 10
200 livros 360º : 10
20 livros 36º :4
:4
5 livros 9º
Doação de livros durante a semana
Segunda-feira 5 ? 5 5 25 livros → 5 ? 9º 5 45º

Terça-feira 4 ? 5 5 20 livros → 4 ? 9º 5 36º

Te
Quarta-feira
7 ? 5 5 35 livros → 7 ? 9º 5 63º

rça
Quarta-feira

-fe
ira
Quinta-feira 5 ? 5 5 25 livros → 5 ? 9º 5 45º Seg
und
a-f 36º 63º
Sexta-feira 9 ? 5 5 45 livros → 9 ? 9º 5 81º eira
45º 45º
Quinta-feira

Sábado 10 ? 5 5 50 livros → 10 ? 9º 5 90º 90º 81º

Sábado

Sexta-feira

Dados fictícios.

Para construir:
Exercícios 11 a 13 (p. 13 e 14)
Exercícios

11. Com base nas informações sobre os livros doados, faça o que se pede.
a) Calcule qual foi a média diária de livros doados.
Aproximadamente 33 livros por dia (200 : 6).

b) Responda e justifique:
• Em que dia da semana o número de doações foi maior?
No sábado (50 livros).

• Em que dia da semana o número de doações corresponde a 10% do total?


MATEMÁTICA

Na terça-feira (10% de 200 5 20).

• O número de livros doados na sexta-feira corresponde a quanto por cento do total?


 45 5 22,5 5 22,5%
 45 em 200 5 
22,5%  200 100

Geometria 13
12. Observe o gráfico de setores abaixo. Brasil: divisão regional

Allmaps/Arquivo da editora
Distribuição da população brasileira por
regiões, de acordo com o Censo 2010 RR
OCEANO
AP ATLÂNTICO
Equador

SE
S AM PA MA CE
RN
NE N PI PB
PE
CO AC
AL
RO TO
SE
MT BA

Fonte: IBGE. Censo Demográfico, 2010. DF


GO
Converse com os colegas e depois, com base no gráfico, responda: MG
OCEANO MS
ES
a) Qual é a região mais populosa? PACÍFICO
SP
Capricórnio RJ
Trópico de
PR
Região Sudeste.
SC Região Norte
b) Essa região detém mais ou menos do que 50% da população N Região Nordeste
RS
brasileira? O L
ESCALA
Região Centro-Oeste
Região Sudeste
0 600 1 200 km
Região Sul
S 55º O
Menos.
Adaptado de: IBGE. Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro, 2012.
c) Qual região é mais populosa: a Norte ou a Centro-Oeste?

As duas regiões apresentam aproximadamente a mesma população.

d) A região Nordeste reúne mais ou menos do que 25% da população brasileira?

Um pouco mais.

e) Considerando a população total do Brasil em aproximadamente 191 milhões de habitantes no ano de 2010, faça uma estima-
tiva da população da região Sudeste nesse ano.

Resposta pessoal. Supõe-se que os alunos calcularão entre 40% e 45% de 191 milhões (a população exata da região Sudeste, em 2010, era 80 364 410

habitantes, segundo o Censo 2010).

f ) Analisando o gráfico e o mapa, a região mais populosa é a de maior área?

Não (mais populosa: Sudeste; maior área: Norte).

13. Na escola de Osvaldo, vão ser promovidos torneios esportivos. Para isso, a diretoria fez uma pesquisa entre os alunos, pergun-
tando: “Qual é o seu esporte favorito?”. Veja o resultado da votação na classe de Osvaldo e, a partir dele, construa o gráfico de
setores correspondente.
Muzsy/Shutterstock/Glow Images

Bonita R. Cheshier/
Shutterstock/Glow Images

Futebol: Tênis:

Partida de futebol Partida de tênis


Sonderegger Christof/AGE Fotostock/
Grupo Keystone

Roy Morsch/Corbis/Latinstock

Vôlei: Basquete:

144º
V 72º
36º
108º B

T Partida de vôlei Partida de basquete


Votantes: 16 1 8 1 12 1 4 5 40; 40 votos → 360º; 4 votos → 36º; futebol: 16 votos (4 ? 4) → 4 ? 36º 5 144º;
vôlei: 8 votos → 72º (metade de 144º); tênis: 12 votos → 108º (3 ? 36º); basquete: 4 votos → 36º.
14 Geometria
Gráfico de setores e porcentagem
Em uma eleição participaram três candidatos: A, B e C.
Veja o resultado da eleição em porcentagem de votos recebidos.
Paulo Manzi/Arquivo da editora

A: 35% B: 25% C: 30% Votos em branco


dos votos. dos votos. dos votos. e votos nulos:
10% dos votos.

Como montar
o gráfico de setores com
Analise como foi construído o setor referente ao candidato A. os resultados dessa
Votos elei•‹o?
em branco
360 20 e votos
nulos Candidato A
2 20 18 36º 126º
5
35% de 360º 5 126º
160 18
2 160 3 7
35 5 7
0 126 C B
100 20 108º 90º

Para construir:
Exercícios 14 a 16 (p. 15 e 16)
Exercícios

14. Complete o gráfico de setores acima com as votações de B e C e com os votos em branco e os votos nulos.
B: 25% de 360o 5 90o
C: 30% de 360o 5 108o
Brancos e nulos: 10% de 360o 5 36o

15. Os 400 alunos do 6o ao 9o ano do período da tarde da escola de João estão distribuídos Alunos do 6o ao 9o ano no
de acordo com o gráfico de setores ao lado. período da tarde
Com base no gráfico, determine a porcentagem e o número de alunos correspondentes
a cada ano. Registre esses dados na tabela a seguir:
Alunos do 6o ao 9o ano no período da tarde 6o ano 8o ano

;10 360º → 100% ;10


Anos Porcentagem Número de alunos 32
36º → 10% 32
72º → 20% 72°
100 7o ano 9o ano
6o 25%
25% de 400 5 100

120
7o 30%
30% de 400 5 120
MATEMÁTICA

Dados fictícios.
8o 25% 100

80
9o 20% 25% de 400 5 100; 20% de 400 5 80; 50% 2 20% 5
20% de 400 5 80
5 30%; 30% de 400 5 120.
50% 2 20% 5 30% Dados fictícios.

Geometria 15
16. O gráfico de colunas ao lado registra a venda de livros de segunda a quinta-feira Venda de livros de segunda a quinta-feira
Número de
em uma livraria. Construa o gráfico de setores correspondente, porém indican- livros vendidos
do as porcentagens de cada dia. 80
10%
Total de livros: 20 1 40 1 80 1 60 5 200 segunda- 60
Porcentagens: -feira
30% 40
• segunda-feira: 20 em 200 5 20 5 10 5 10% quinta-feira
200 100 20% 20 Dias da
• terça-feira: 40 em 200 5 40 5 20 5 20% 36º terça-feira semana
200 100 108º
• quarta-feira: 80 em 200 5 40% 72º segunda- terça- quarta- quinta-
-feira -feira -feira -feira
• quinta-feira: 60 em 200 5 30% Dados fictícios.
Ângulos: 144º
• segunda-feira: 10% de 360º 5 36º 40%
• terça-feira: 20% de 360º 5 72º
quarta-feira
• quarta-feira: 40% de 360º 5 144º
• quinta-feira: 30% de 360º 5 108º

4 Divisão da circunferência
em partes iguais e do círculo
em setores iguais
Constantemente surge a necessidade de dividir uma circunferência em partes
iguais ou um círculo em setores iguais.
Woodyalibaba/Shutterstock/Glow Images

Kelly Sillaste/Flickr/Getty Images


Vitral da Catedral de
Estrasburgo, França.
Roda do leme de barco. Foto de 2014.

Vamos aprender a fazer essa divisão usando régua, compasso e transferidor.


Observe o exemplo com a divisão em cinco partes iguais.

1o) Efetuamos uma divisão para 2o) Traçamos uma circunferência e, 3o) Com o compasso, marcamos as
determinar a medida do ângulo usando um transferidor, marca- demais divisões; ligando o cen-
central. mos o ângulo central. tro com cada divisão, obtemos
cinco setores iguais.
360º 5
235 72º
72¼
10
210
0

16 Geometria
Para construir:
Exercícios 17 e 18 (abaixo)
Exercícios
Use papel sulfite para fazer o exercício a seguir.

17. Reproduza cada passo explicado acima para dividir a circunferência em cinco partes iguais.

18. Reproduza, nos espaços abaixo:


a) a divisão de uma circunferência em dez partes iguais.
360º : 10 5 36º

b) a divisão de um círculo em seis setores iguais. Pinte cada um de uma cor.


360º : 6 5 60º

Construção de polígonos regulares Para aprimorar:


Conexões (p. 19 e 20)
Para montar um jogo, Felipe precisava construir um pentágono regular, ou seja, Jogo (p. 21)
um polígono de 5 lados que tem todos os lados congruentes e todos os ângulos
congruentes.
Felipe foi pedir ajuda à sua irmã mais velha, Mariana. Veja o que ela disse.

Fazemos a divisão de uma 360º 5


circunferência em cinco
235 72º 72¼
partes iguais.
10
Cada ponto da divisão é um 210
vértice do polígono regular. 0

Para construir:
Exercícios 19 a 23 (p. 17 e 18)
Exercícios

19. Construa um hexágono regular no espaço abaixo.


360º : 6 5 60º

60¡
MATEMÁTICA

Geometria 17
20. A estrela-do-mar é um animal invertebrado e carnívoro. Ela costuma se alimentar principalmente de moluscos, como mariscos
e ostras. Com seus braços, ela força a abertura das conchas desses animais e se alimenta deles. Depois, ela permanece até dez
dias em jejum. Geralmente, a estrela-do-mar é encontrada semienterrada no fundo do mar.

Juan Carlos Tinjaca/Shutterstock/Glow Images


Observe a figura da estrela-do-mar e responda:
a) Que polígono será obtido ligando as “pontas” da estrela-do-mar?

Pentágono.
b) Quanto mede aproximadamente o ângulo destacado?
72º (360º ; 5)
Estrela-do-mar

21. Construa uma placa como a representada na fotografia ao lado.


Depois, escreva uma frase referente ao respeito à sinalização de trânsito e leia para seus colegas.
Resposta pessoal.
A construção da placa é feita com um octógono regular.

Jacek/Kino
Placa de trânsito em
formato octogonal

22. Descubra e escreva qual é a medida do ângulo central cujos lados passam por dois vértices consecutivos de cada polígono re-
gular indicado:
a) c)
?
?

Decágono
Triângulo equilátero regular
(triângulo regular)

36º (360º ; 10)


120º (360º ; 3)

b) d) Octógono regular 45º (360º ; 8)


?

e) Eneágono regular 40º (360º ; 9)

f ) Dodecágono regular (12 lados) 30º (360º ; 12)

Quadrado
(quadrilátero regular)
g) Icoságono regular (20 lados) 18º (360º ; 20)

90º (360º ; 4)

23. Quantos lados tem um polígono regular cujo ângulo central mede 24º?
15 lados (360 ; 24 5 15; 24º “cabem” 15 vezes em 360º; é o pentadecágono)

18 Geometria
Conexões
Casos de dengue caem 80% no primeiro bimestre de 2014 Ciências Humanas e suas Tecnologias
O Ministério da Saúde registrou 87 mil notificações entre janeiro e fevereiro de Ciências da Natureza e suas Tecnologias
2014 contra 427 mil no mesmo período de 2013. A queda também foi observada em Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
relação às ocorrências graves (84%) e óbitos (95%). Apesar da redução expressiva, o Matemática e suas Tecnologias
Ministério da Saúde ressalta a importância de manter o alerta e a necessidade de dar
continuidade às ações preventivas.
Casos

James Gathany/SPL/Latinstock
Todas as regiões do país reduziram o número de casos no primeiro bimestre
de 2014. A região Sudeste obteve a maior redução: passou de 232,5 mil notificações
em 2013 para 36,9 mil [em 2014]. Em segundo lugar está o Centro-Oeste, que pas-
sou de 122,8 mil (2013) registros para 28,2 mil (2014), seguido do Nordeste, que teve
queda de 29,6 mil (2013) para 7,9 mil (2014); Norte, de 22,3 mil (2013) para 6,9 mil
(2014) e Sul, de 20,3 mil (2013) para 6,9 mil (2014).
Dez estados concentram 86% dos casos registrados em 2014. As cidades com
o maior número são Goiânia (GO), 6 089; Luziânia (GO), 2 888; Aparecida de Goiânia
(GO), 1 838; Campinas (SP), 1 739; Americana (SP), 1 692; Belo Horizonte (MG), 1 647;
Maringá (PR), 1 540; São Paulo (SP), 1 536; Brasília (DF), 1 483; e Campo Belo (MG), 1 410.
Fonte: Portal Brasil. Disponível em: <www.brasil.gov.br/saude/2014/03/
Aedes aegypti, mosquito
casos-de-dengue-caem-80-no-primeiro-bimestre-de-2014>. Acesso em: 6 maio 2015. transmissor da dengue.

1. Calcule a redução em porcentagem dos casos de dengue de 2013 para 2014 e confira
com a informação apresentada no título.
Aproximadamente 80%.
1427 2 87 5 340; 340 em 427 5 340
427
5 0,796 . 80%2

2. Construa uma tabela com os dados, por região, dos casos de dengue do período de
janeiro e fevereiro de 2013 e de 2014.
Casos de dengue por região do Brasil no
período de janeiro e fevereiro de 2013 e 2014
Casos de Casos de
Região dengue em dengue em
2013 2014
Sudeste 232,5 mil 36,9 mil
Centro-Oeste 122,8 mil 28,2 mil
Nordeste 29,6 mil 7,9 mil
Norte 22,3 mil 6,9 mil
Sul 20,3 mil 6,9 mil
Fonte: Portal Brasil.
3. Construa dois gráficos de setores, um para os casos de dengue de 2013 e outro para Oriente os alunos na elaboração dos gráficos,
que poderão ser feitos manualmente, com a
os casos de dengue de 2014, por região do Brasil. Indique a porcentagem dos casos utilização de um compasso e de um transferidor
em cada região. ou, caso julgue adequado, no computador, com
Casos de dengue por região do Brasil no Casos de dengue por região do Brasil no o auxílio de uma planilha eletrônica.
período de janeiro e fevereiro de 2013 período de janeiro e fevereiro de 2014
Sul
Norte Sul Norte
8%
5% 5% 8%
Nordeste Nordeste
7% 9%
Sudeste
Centro- Sudeste Centro- 43%
-Oeste 54% -Oeste
MATEMÁTICA

29% 32%

4. De quanto foi a redução percentual nos casos de dengue em sua região?

Resposta pessoal.

Geometria 19
Dia D contra a dengue mobiliza agentes de saúde em todo o país
Dia 6 de dezembro é o "Dia D de mobilização no combate à dengue", campanha

Mauro Souza/Arquivo da editora


nacional do Ministério da Saúde, que levou agentes às ruas de todo o país para
conscientizar as pessoas sobre a importância de tomar cuidados e evitar a repro-
dução do Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença.
Fonte: Jornal do Brasil. Disponível em: <www.jb.com.br/ciencia-e-tecnologia/noticias/2014/12/06/
dia-d-contra-a-dengue-mobiliza-agentes-de-saude-em-todo-o-pais>. Acesso em: 6 maio 2015.

5. Todos devemos fazer nossa parte na prevenção contra a dengue!


Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue.
Você sabe quais são os cuidados que devemos tomar para evitar a reprodução do
mosquito transmissor da dengue? A melhor forma é combater os focos de acúmulo
de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Veja
algumas dicas no cartaz abaixo.
Ilustrações: Mauro Souza/
Arquivo da editora

Mantenha a caixa Remova folhas, galhos Não deixe a água da Lave semanalmente Mantenha bem
d’água sempre fechada e tudo que possa chuva acumulada por dentro, com escova tampados tonéis
com tampa adequada. impedir a água de sobre a laje. e sabão, os tanques e barris d’água.
correr pelas calhas. utilizados para
armazenar água.

Encha de areia até a Se você tiver vasos de Guarde garrafas Entregue seus pneus Coloque o lixo em
borda os pratinhos dos plantas aquáticas, troque a sempre de cabeça para velhos ao serviço de sacos plásticos e
vasos de planta. água e lave o vaso baixo. limpeza urbana ou mantenha a lixeira bem
principalmente por dentro guarde-os sem água fechada. Não jogue lixo
com escova, água e sabão em local coberto e em terrenos baldios.
pelo menos uma vez por abrigados da chuva.
semana.
Fonte: Site da Dengue. Disponível em: <www.dengue.org.br/dengue_prevenir.html>. Acesso em: 6 maio 2015.

Esta atividade poderá ser desenvolvida com o Depois de ler o cartaz, pesquise mais informações sobre a doença, como sintomas e
professor de Ciências, que certamente terá
informações técnicas importantes quanto à formas de tratamento de uma pessoa infectada. Socialize as informações em sala de aula.
proliferação do mosquito e à prevenção contra Resposta pessoal.
o vírus causador da doença. Sugestão de link
para pesquisa: <www.dengue.org.br/dengue_ 6. Reúna-se com os colegas e realizem uma campanha de prevenção contra a dengue.
prevenir.html> (acesso em: 6 abr. 2015).
Elaborem folhetos explicativos e cartazes para orientar as outras turmas e aproveitem
para levar informações para vizinhos, famíliares e amigos.
Oriente a turma na elaboração de cartazes informativos que poderão ficar expostos no mural da escola.
Esses cartazes poderão ser produzidos em conjunto com a disciplina de Língua Portuguesa em forma de
20 Geometria versos e poemas.
Jogo

Junte setores
Número de participantes: 2
Material necessário: 5 círculos com raios de 2 centímetros cada um e de cores diferentes, construídos por cada participante.
Como jogar:
Cada participante deve dividir os círculos, respectivamente, em 2, 4, 5, 8 e 10 partes iguais e recortar todos os setores circulares.
• Depois deve montar um círculo usando os setores. É necessário usar, no mínimo, 3 setores diferentes.
• O maior e o menor setor devem ser descartados e cada participante calcula a porcentagem correspondente à parte restante do
círculo. Essa porcentagem definirá os pontos obtidos pelo participante na rodada.

Exemplo de uma rodada:

PARTICIPANTE 1 PARTICIPANTE 2

20%
20%
25%
12,5%
25%

37,5 pontos 65 pontos


MATEMÁTICA

Ganha quem obtiver mais pontos ao final de três rodadas. Nesse caso, o participante 2 ganhou.

Geometria 21
5 Posições relativas de uma reta
e de uma circunferência
Em um mesmo plano, uma reta e uma circunferência podem ter um único ponto
comum, dois pontos comuns ou não ter pontos comuns. Veja:

t A

u
r

r
C
B r

A reta t é tangente A reta s é secante A reta u é externa


à circunferência. à circunferência. à circunferência.

Qualquer reta tangente a uma cir- Considera-se como distância d de


cunferência é perpendicular ao raio no um ponto P a uma reta m a medida do
ponto de tangência: t CT . segmento de reta que vai desse ponto até
um ponto da reta, perpendicularmente.
P

C
d

T t

Considere d a distância do centro da circunferência à reta dada, e r a medida do


raio. Vamos comparar d e r nos três casos apresentados acima.

a ) A reta é tangente à b ) A reta é secante à c ) A reta é externa à


circunferência: circunferência: circunferência:

A5P B P A d A
r
d r
d r
O O O

d5r d,r d.r

22 Geometria
Circunferência inscrita em um polígono e
circunferência circunscrita a um polígono
Se todos os lados de um polígono são tangentes a uma circunferência, dizemos
que a circunferência está inscrita no polígono.
Se todos os vértices de um polígono pertencem à circunferência, dizemos que a
circunferência está circunscrita ao polígono.

Circunferência inscrita Circunferência circunscrita


no quadrado ao hexágono

Se a circunferência está inscrita no polígono, dizemos que o polígono está cir-


cunscrito à circunferência. E, se a circunferência está circunscrita ao polígono, dizemos
que o polígono está inscrito na circunferência.

Para construir:
Exercícios 24 a 27 (p. 23 e 24)
Exercícios

24. Atividade em dupla


Observem as figuras abaixo e respondam às questões.

a) O que é circunferência circunscrita a um triângulo?

É a circunferência que passa pelos três vértices do triângulo.


b) O que é e como se obtém o circuncentro de um triângulo?

Circuncentro é o centro da circunferência circunscrita ao triângulo. Ele é obtido no encontro das mediatrizes dos lados do triângulo.

c ) O que é circunferência inscrita em um triângulo?

É a circunferência que tem os três lados do triângulo tangentes a ela.


d) O que é e como se obtém o incentro de um triângulo?

Incentro é o centro da circunferência inscrita no triângulo. Ele é obtido no encontro das bissetrizes do triângulo.
MATEMÁTICA

e) Como se obtêm os pontos de tangência dos lados do triângulo com a circunferência inscrita?

Ligando o incentro aos lados do triângulo, perpendicularmente.

Geometria 23
25. Pode-se dizer que na figura abaixo a circunferência está inscrita no quadrilátero? Por quê?
C
D

A B

Sim, pois os lados do quadrilátero são tangentes à circunferência.

26. Sendo PT e PQ segmentos de reta congruentes e tangentes à circunferência, determine suas medidas sabendo que o raio da
circunferência mede 3,5 centímetros e que o perímetro do quadrilátero PTOQ é de 28 centímetros.
T
(
10,5 cm 28 2 2 ? 3,5
2 )
O P

27. A, B e C representam três bairros de uma cidade. Se uma escola for construída para atender aos três bairros, qual é sua locali-
zação ideal?
Faça uma construção localizando o ponto em que deve ser construída a escola. No circuncentro do nABC.

Paulo Manzi/Arquivo da editora

A
B
E

6 Posições relativas entre


um ponto e uma circunferência
Em um mesmo plano, um ponto e uma circunferência podem estar nas seguintes
posições:

P
P
O O O P

O ponto P é pertencente O ponto P é interno à O ponto P é externo à


à circunferência. circunferência. circunferência.

24 Geometria
Seja d a distância do centro da circunferência até o ponto P e r o raio da circunfe-
rência. Vamos comparar d e r nos três casos:
• P pertence à • P é interno. • P é externo.
circunferência.

P
P d
r r
O O r O P
d d

d5r d,r d.r

7 Posições relativas
de duas circunferências
Duas circunferências que têm o mesmo centro são denominadas circunferências
concêntricas.
Na figura ao lado, C1 (de centro O1) e C2 (de centro O2) são circunferências concên- O1 ; O2
tricas, pois os dois centros coincidem (O1 ; O2). r1
C2
Veja agora as diferentes posições de duas circunferências distintas, quando con-
C1 r2
sideramos o número de pontos comuns às duas:
1o caso: Circunferências com um só ponto comum (circunferências tangentes)
d é a distância entre os centros.
Os dois centros e o ponto
de tangência são sempre
colineares.
r1 r2 d
O1 A O2 A
O1 O2
d

Tangentes externas: Tangentes internas:


d 5 r1 1 r2 d 5 r1 2 r2, com r1 . r2

2o caso: Circunferências com dois pontos comuns (circunferências secantes)


A
r1 r2
O1 O2 r1 2 r2 , d , r1 1 r2, com r1 > r2
d

3o caso: Circunferências sem ponto comum

d
d
B
r1 r2 A
A B
MATEMÁTICA

O1 O2 O1 O2

Externas: d . r1 1 r2 Internas: d , r1 2 r2 , com r1 . r2

Geometria 25
Para construir:
Exercícios 28 a 31 (abaixo)
Exercícios

28. Quais são as posições relativas das duas circunferências em cada caso?
a) c) e)

Sem ponto comum


Secantes. Tangentes externas e externas.

b) d) f)

Sem ponto comum, Sem ponto comum, internas


internas e concêntricas. Tangentes internas. e não concêntricas.

29. Observe, na figura a seguir, as circunferências tangentes externas duas a duas. Sabendo que os raios medem 4, 3 e 2 centíme-
tros, calcule as medidas dos lados do triângulo O1O2O3 com vértices nos centros das circunferências. Depois, classifique esse
triângulo quanto às medidas de seus lados.
7 centímetros, 6 centímetros, 5 centímetros; triângulo escaleno.
O2
2
2
4

3
O1
4
3
O3

30. Duas circunferências de centros O e P são secantes e seus raios medem 4 centímetros e 9 centímetros. Determine os possíveis
valores da distância entre O e P. Maior do que 5 cm (9 2 4) e menor do que 13 cm (9 1 4).

31. Duas circunferências tangenciam-se externamente e a distância entre os centros é de 10 centímetros. A medida do raio da cir-
2
cunferência menor é 3 da medida do raio da circunferência maior. Quanto medem esses raios?

(
6 centímetros e 4 centímetros 2 x 1 x 5 10 ⇒ 2 x 1 3 x 5 30 ⇒ x 5 6
3 )

26 Geometria
8 Ângulos em uma circunferência

Ângulo central
Você já estudou o que é um ângulo central. Quando traçamos um
ˆ é um ângulo central. ângulo central, ficam
AOB determinados dois arcos.
Suas características são: O Se o ângulo tem medida x,
• o vértice O é o centro da circunferência; B
dizemos que os arcos têm
medidas angulares x e
• seus lados determinam dois raios da circunferência (OA e OB ) . A 360º 2 x.
Examine este exemplo:
ˆ : ângulo central de medida x
• AOB S A

• » (em azul): arco de medida angular x


AB O
360º 2 x x
• ¼ (laranja): arco de medida angular 360º 2 x
ASB
B

Uma aplicação do ângulo central:


traçado do hexágono regular
Na página 16, você estudou como construir polígonos regulares utilizando trans-
feridor. Vejamos agora como construir um hexágono regular sem o uso de transferidor.
O
A figura ao lado mostra um hexágono regular inscrito em uma circunferência.
Ligando o centro O aos vértices, obtemos seis triângulos.
Analisando o nAOB, deduzimos que ele é um triângulo equilátero, porque o ân- A B
gulo central AOBˆ mede 60º (360º ; 6), e AO > BO , pois são raios. Logo, o nAOB é

isósceles de base AB. Assim, fica fácil traçar


um hexágono regular com
Então, m (OAB ˆ ) 5 180 ° 2 60 ° 5 60º, ou seja, o nAOB é isósceles
ˆ ) 5 m (OBA
lado de medida , em uma
2
circunferência.
equilátero.
Analogamente, os outros triângulos também são equiláteros.
Se os seis triângulos são equiláteros, a medida do lado do hexágono regular é
igual à medida do raio.
Acompanhe as etapas que devemos seguir.

a ) Traçamos com compasso b ) Com a mesma abertura do c ) Ligamos os pontos obtidos a


uma circunferência cujo raio compasso, dividimos a cir- fim de traçar um hexágono re-
mede ,. cunferência em seis partes gular cujo lado mede ,.
iguais. ,

, ,
MATEMÁTICA

,
,
, ,

Geometria 27
Para construir:
Exercícios 32 a 36 (p. 28 e 29)
Exercícios

32. ¼?
Observe a figura abaixo e responda: Qual é a medida do arco AMB

270º (360º 2 90º)

33. Em cada caso, calcule a medida do ângulo central determinado pelos ponteiros destes relógios que marcam horas exatas.

Ilustrações: Casa de Tipos/Arquivo da editora


a) 12
b) 12
c) 12
d) 12
11 1 11 1 11 1 11 1
10 2 10 2 10 2 10 2
9 3 9 3 9 3 9 3
8 4 8 4 8 4 8 4
7 5 7 5 7 5 7 5
6 6 6 6

150º 90º 90º 30º

34. Usando régua e compasso, construa um triângulo equilátero inscrito em uma circunferência com 4 centímetros de raio. (Sugestão:
faça a construção do hexágono regular e escolha os vértices adequadamente.)
Traçamos uma circunferência com 4 centímetros de raio e, com essa mesma abertura, marcamos seis pontos na circunferência. Escolhendo, alternadamente,
um ponto sim e outro não, teremos os três vértices do triângulo equilátero. Basta ligá-los.

28 Geometria
35. Geometria e arte
Use sua criatividade e construa um mosaico com hexágonos regulares. Pinte sua obra como quiser. Veja dois exemplos.

36. Construindo uma rosa dos ventos


Para este exercício, você vai precisar de compasso, lápis de cor e esquadro.
Vamos construir
Desenhe dois círculos com o mesmo centro (círculos concêntricos): um com 1,5 centí- uma rosa dos
metro de raio e outro com 3 centímetros de raio. ventos com seus
Trace um segmento de reta que contenha o diâmetro do círculo menor e o do círcu- pontos cardeais e
lo maior. Com o esquadro, faça outro diâmetro que seja perpendicular ao primeiro. colaterais!
Desenhe agora outros dois diâmetros formando ângulos de 45º com os dois primei-
ros que você já traçou. Marque as extremidades dos diâmetros dos dois círculos e
ligue essas extremidades, obtendo assim o desenho da rosa dos ventos com os
pontos cardeais e colaterais. Apague as linhas desnecessárias e pinte-o
N
como quiser. (Este exercício foi extraído e adaptado de: SEE-SP/CENP. Experiências
matemáticas — 6a série. São Paulo, 1994.)
O L

MATEMÁTICA

Geometria 29
Ângulo inscrito
EF̂Gé um ângulo
inscrito de arco
correspondente E ºG.

E
G

Suas características são:


• o vértice F é um ponto da circunferência; F
• os lados determinam duas cordas na circunferência (FE e FG );
» correspondente não contém o vértice.
• o arco EG
Para construir:
Exercícios 37 a 39 (p. 30 e 31)
Exercícios

37. Use régua, compasso e transferidor para construir:


a) um ângulo central de 100º em uma circunferência com 2 centímetros de raio.
a)
100º

2 cm

b) um ângulo inscrito de 30º em uma circunferência de 3 centímetros de raio.


b)

30° 3 cm

Agora responda: No item a, quais são as medidas angulares dos dois arcos determinados pelo ângulo central?

100º e 260º

30 Geometria
38. Atividade em dupla
Em cada uma destas figuras, estão assinalados um ângulo central e um ângulo inscrito, com o mesmo arco correspondente em
circunferências de centro O. Observem as três figuras, troquem ideias e respondam: Qual é a relação entre as medidas desses
dois ângulos?

25º
120º 40º 50º
O
O O
80º
60º

A medida do ângulo central é o dobro da medida do ângulo inscrito.

39. Examine os dois primeiros exemplos. Depois, determine as medidas nas outras duas figuras. Responda: Como são as medidas
dos dois ângulos inscritos de mesmo arco correspondente nas quatro figuras?

100º

100º ? 55º 90º ?

40º 40º 55º 90º ?

Resposta pessoal. Espera-se que os alunos respondam que são iguais.


MATEMÁTICA

Bate-papo
Converse com um colega sobre as conclusões a que vocês chegaram nas atividades 38 e 39. Como garantir a validade dessas conclusões
para todas as situações análogas? Fazendo as demonstrações.

Geometria 31
Relação entre ângulo central e
ângulo inscrito de mesmo arco
Se um ângulo central e um ângulo inscrito em uma circunferência têm o mesmo arco
correspondente, então a medida do ângulo central é o dobro da medida do ângulo inscrito.

Podemos demonstrar essa propriedade analisando três situações que envolvem


os ângulos inscrito e central de mesmo arco.
A
1a) Vamos considerar a situação em que um dos lados do ângulo
y
inscrito determina um diâmetro da circunferência.
O
Assim: x B

ˆ é um ângulo central de arco BC


COB » e medida x.
C
ˆ é um ângulo inscrito também de arco BC
CAB » e medida y.

AC é um diâmetro da circunferência.
ˆ também mede y.
O nAOB é isósceles, pois OA > OB (raios). Logo, ABO
ˆ é um ângulo externo do nAOB, sua medida x é igual à soma das me-
Como COB
didas dos dois ângulos internos não adjacentes a ele (y 1 y).
Logo, x 5 y 1 y ou x 5 2y , como queríamos demonstrar.
2a) Agora, vamos analisar esta outra situação, em que o ângulo inscrito e o ângulo
central de mesmo arco estão em outra posição.

D
O O
z
A x A w x
y C y C

B B

Para demonstrar a propriedade nesse caso, traçamos o diâmetro AD e usamos duas


vezes o mesmo raciocínio da situação anterior:
z 5 2w e x 1 z 5 2(y 1 w)
Substituindo z por 2w na segunda igualdade, temos:
x 1 2w 5 2y 1 2w
Portanto, x 5 2y , como queríamos demonstrar.

3a) Finalmente, analisaremos esta situação:


A A

y ab
O O

x c d

B C B C
D

Traçamos o diâmetro AD de modo que a 1 b 5 y e c 1 d 5 x.

32 Geometria
Os triângulos AOB e AOC são isósceles, pois têm dois lados de mesma medida
ˆ
(raios). Nos triângulos isósceles, os ângulos da base têm a mesma medida. Daí, ABO
mede a e ACO ˆ mede b.

BODˆ é um ângulo externo ao nAOB. Então, c 5 2a.


ˆ é um ângulo externo ao nAOC. Então, d 5 2b.
COD
Adicionando membro a membro, temos:
c 1 d 5 2a 1 2b
c 1 d 5 2( a 1 b )
{ {
] [

x 5 2y , como queríamos demonstrar.


Para construir:
Exercícios 40 a 46 (p. 33 e 34)
Exercícios

40. Meça os ângulos e confira a relação entre o ângulo inscrito e o central para os itens abaixo.
a) b) c)
?
40º 45º ?
? 20º 180º
O
O O
90º
? 90º

40º 5 2 ? 20º 90º 5 2 ? 45º 180º 5 2 ? 90º

41. Considerando o que foi demonstrado, prove mais esta importante propriedade, cuja descoberta é atribuída a Tales de Mileto
(c. 580 a.C.):
C

A B Se AB é um diâmetro e C é um ponto qual-


O
quer da circunferência, distinto de A e B, então o
nABC é retângulo em C, isto é, Ĉ é reto.

MATEMÁTICA

µ » »
AOB é um ângulo central de arco correspondente AB e medida de 180º. ACµ B é um ângulo inscrito de mesmo arco correspondente AB. Pelo que foi
µ , ou seja, 180º 5 90º. Se ACµ B mede 90º, o nACB é retângulo em C.
demonstrado, ACµ B mede a metade de AOB
2

Geometria 33
42. Ainda usando o que foi demonstrado, prove que:
A
D
Se dois ângulos inscritos x
têm o mesmo arco corresponden- O y

te, então suas medidas são iguais. a


C
B

»
(Sugestão: compare x e y com a medida do ângulo central de arco BC.)

» , sendo m (A 5 x e m (D ) 5 y. Se o ângulo central de arco BC mede a, então, pelo que foi demonstrado, x 5
µ µ µ) µ » a
A e D são ângulos inscritos de mesmo arco BC
2

e y 5 a . Daí, podemos concluir que x 5 y.


2

43. Considere O o centro da circunferência. Qual é o valor de x?


x 5 144º (2 ? 108 5 216; 360 2 216 5 144) 108¼
x
O

44. Calcule a medida x assinalada na figura.


x 5 40º (x 1 50 5 90 ⇒ x 5 40) 50º

x
50º

45. Na figura, AC e BD são diâmetros. Prove que o quadrilátero ABCD é um retângulo.

A B
40º 40º
50º 100 ° 50º
O
80º 80º
50º 100º 50º
40º 40º
D C

µ µ
µ e ADB
µ medem 100º, então µ , $ , ACB µ
µ e BOC µ µ
µ e BDC
$ , BAC
Como DOC e AOB DAC DBC medem 50º cada um (100º ; 2). Como AOD medem 80º, então ACD , ABD

µ $ µ µ
medem 40º cada um (80º ; 2). Então, A, B, C e D são retos, pois 50º 1 40º 5 90º. Logo, ABCD é um retângulo. Comente que ABCD é retângulo, mas não é

quadrado, pois as diagonais não são perpendiculares.

46. Em um octógono regular, o perímetro é de 96 centímetros. Calcule a medida de um lado, a medida de um ângulo interno e a
medida de um ângulo central.

 6 ? 180 1 080 
12 centímetros, 135º e 45º  96 ; 8 5 12; 5 5 135; 360 ; 8 5 45
 8 8 

34 Geometria
Ângulo de segmento Para praticar:
Tratamento da informação
Um ângulo com o vértice na circunferência, um dos lados sobre uma tangente e o (p. 37 e 38)
outro sobre uma secante, determinando uma corda, é chamado ângulo de segmento. Outros contextos (p. 39 a 41)
ˆ é um ângulo de segmento, e o arco correspondente é AB
Na figura abaixo, ABC ». Praticando um pouco mais
(p. 42 e 43)
Revisão cumulativa (p. 44 e 45)
Os matemáticos
já provaram que um
ângulo de segmento e um
ângulo inscrito têm O
medidas iguais quando o
B
arco correspondente é o
mesmo. A
C

Para construir:
Exercícios 47 a 51 (p. 35 e 36)
Exercícios

47. Justifique a seguinte afirmação: a medida de um ângulo de segmento é a metade da medida do ângulo central de mesmo arco.

O ângulo de segmento tem a medida igual à do ângulo inscrito de mesmo arco. Esse ângulo inscrito mede a metade do ângulo central. Logo, o ângulo de

segmento mede a metade do ângulo central de mesmo arco.

48. Calcule a medida x do ângulo de segmento de cada figura.


a) b) x c) x

88¼
80¼
O 130¼ O

x 5 80º x 5 44º (88 : 2) x 5 115º (360 2 130 5 230;


x 5 230 : 2 5 115)

49. Responda:
a) Qual é a medida x do ângulo de segmento assinalado na figura ao lado?
MATEMÁTICA

45¼ O
x 5 45º
b) Qual é a medida c do ângulo central? c

x
c 5 90º

Geometria 35
50. ˆ mede 50º. Calcule as
Em uma circunferência de centro O, a reta AB é tangente em A, o segmento de reta AC é uma corda e CAB
ˆ
medidas de OAB e COA.ˆ
90º e 100º (2 ? 50)

51. Projeto em equipe


Reúna-se com seus colegas para realizar as seguintes atividades.
a) Reproduzam em cartolina um gráfico de setor retirado de jornal ou revista e exponham-no para a classe, formulando cinco
questões sobre ele.
b) Realizem uma pesquisa com a finalidade de coletar dados estatísticos. Reproduzam esses dados em um gráfico de setores
abaixo.

Para aprimorar:

Raciocínio lógico
Raciocínio lógico (abaixo)

Reproduza a figura ao lado e trace mais duas circunferências de tal modo que cada ponto fique isolado em
uma das dez regiões formadas.

36 Geometria
Tratamento da informação
Interpretação de gráficos de setores
52. Urbanização da população brasileira
Como acontece com qualquer país que se desenvolve, o Brasil está passando por um acentuado processo de urbanização
de sua população. Observe, nos gráficos abaixo, a proporção entre a população urbana e a população rural no Brasil em
1940, 1950 e 2010.

Rubens Chaves/Pulsar Imagens


Vista aérea da zona urbana de Manaus (AM). Foto de 2014.

Urbanização da população brasileira - 1940 a 2010


1940 1950 2010

16%
31% 36%
MATEMÁTICA

69% 64%
84% População urbana

População rural

Fonte: IBGE. Dados aproximados. Disponível em: <http://seriesestatisticas.ibge.gov.br/series.aspx?vcodigo=POP122>. Acesso em: 6 maio 2015.

Geometria 37
Analise os gráficos da página anterior e resolva as atividades a seguir.
a) Em que ano foi registrado o menor valor percentual da população urbana em relação à população do Brasil? De quanto por cento?

1940; 31%.

b) Sabendo que a população brasileira em 1940 era de aproximadamente 41 000 000 de habitantes, calcule quantos destes
residiam na zona rural.

28 290 000 habitantes (69% de 41 000 000 5 28 290 000).

c) Em 2010, a população brasileira alcançou cerca de 191 000 000 de habitantes. Qual a população rural do Brasil nesse ano? E
a urbana?

Rural: 30 560 000 habitantes (16% de 191 000 000 5 30 560 000); urbana: 160 440 000 habitantes (84% de 191 000 000) ou (191 000 000 2

2 30 560 000).

d) Determine o ângulo central correspondente aos valores percentuais da população rural e da população urbana em 1940 e
em 2010.

1940 rural: 69% 248º 24’ e urbana: 31% 111º 36’.


360º 5 100%, 36º 5 10% e 3º 36’ 5 1% ⇒
2010 rural: 16% 57º 36’ e urbana: 84% 302º 24’.

e) Que fração irredutível corresponde ao valor percentual da população rural em 1950? E da população urbana?

25
( 100 25 ) 25 100 (
Rural: 16 64% 5 64 5 16 ; urbana: 9 36% 5 36 5 9 .
25 )

38 Geometria
Outros contextos
53. Matemática e eclipses
Um eclipse acontece sempre que um corpo celeste projeta sua sombra sobre outro. Assim, quando a Terra projeta sua sombra
sobre a Lua, ocorre um eclipse lunar. Já quando a Lua projeta sua sombra sobre a Terra, acontece um eclipse solar. Em ambos
os casos, sempre são definidas duas regiões de sombra: a umbra e a penumbra. A umbra é a região que não recebe luz nenhuma
do Sol; a penumbra é a região que recebe luz de alguns pontos do Sol.
Observe como isso se dá nas duas figuras abaixo, que representam eclipses lunares.

Figura 1 Figura 2
Ilustrações: Paulo Manzi/Arquivo da editora

penumbra penumbra

Lua Lua Lua Lua


Lua

Lua
posição 5
Sol posição 1
posição 4
Terra
umbra posição 2
umbra
posição 3
Fonte: Astronomia e Astrofísica – UFRGS-RS.
Disponível em: <http://astro.if.ufrgs.br/eclipses/eclipse.htm>.
Acesso em: 6 maio 2015.

Considere a figura 2. Classifique as posições relativas das circunferências que aparecem nessa figura para cada um dos
casos abaixo.
a) Lua na posição 1 e penumbra.

Tangentes externas.

b) Lua na posição 1 e umbra.

Externas.

c) Lua na posição 2 e penumbra.

Internas não concêntricas.

d) Lua na posição 2 e umbra.

Secantes.

e) Lua na posição 3 e umbra.

Internas não concêntricas.

f ) Lua na posição 4 e penumbra.


MATEMÁTICA

Tangentes internas.

g) Lua na posição 5 e penumbra.

Externas.

Geometria 39
54. Publicidade
A Geometria é muito utilizada na publicidade, sobretudo na criação de logomarcas.
A figura a seguir representa a logomarca de uma corretora de imóveis. A forma básica dessa logomarca é constituída por um
círculo e quatro quadriláteros não convexos congruentes, cujos lados menores têm medidas iguais.
A
a) Qual é a medida dos ângulos A e B do quadrilátero OACB?
130º
m(Â) 5 35º e m(B̂) 5 35º xa
y
C
B b 60º O

b) A área em cor azul corresponde a que fração da área do círculo?


1
3

55. Deslocamento
Um cachorro está preso por uma corda de 7 metros à quina de uma construção quadrada de 4 metros de lado, como mostra a
figura a seguir. Com a ajuda de um compasso, determine a superfície sobre a qual o cão pode se deslocar. Pinte a região que
corresponde a essa superfície.

3m

3m

4m
3m

3m
4m

7m
Mauro Souza/
Arquivo da editora

56. Reciclagem
Em 2015, uma cidade contabilizou a quantidade de material reciclável coletado. Observe a tabela a seguir.
Valor percentual de cada material em relação ao total reciclado
% em relação ao total reciclado
Latas de alumínio 25

Papelão 20

Garrafas PET x

Papel y

Vidro 15
Dados fictícios.

40 Geometria
Sabe-se que, nesse ano, o total coletado de garrafas PET foi o triplo do total coletado de papel.
a) Descubra as porcentagens de garrafas PET e de papel, usando três caminhos diferentes:
• sem usar equações;
• usando equação com uma incógnita;
• usando sistema com duas equações e duas incógnitas.
Garrafas PET: 30% e papel: 10%

b) Construa um gráfico de setores que registre as porcentagens dos cinco materiais.

Vidro
(15%) Latas
(25%)
Papel 54º
(10%) 36º
108º 72º
Papelão
Garrafas PET (20%)
(30%)

c) Responda: Quantas toneladas de papel foram coletadas no caso de terem sido coletadas 6 toneladas de papelão?

Foram coletadas 4,5 toneladas de papel.

57. Realidade como modelo


Observe que os pés das crianças da fotografia estão justapostos, formando uma circunferência, e a partir dela podemos criar
um modelo matemático. Todo modelo matemático é uma interpretação da realidade e tem como finalidade a facilitação do cál-
culo e da análise numérica.
Portanto, temos:
Realidade Modelo matemático
www.iplay.com.br/Arquivo da editora

Crianças do povo pigmeu Baka formando uma circunferência com os


pés justapostos. Foto de 2009.

Na fotografia temos 22 crianças. Suponha que cada pé tenha 7,85 centímetros de largura.
a) Qual é o comprimento dessa circunferência?
MATEMÁTICA

345,4 centímetros
b) Se o comprimento C 5 2pr e p . 3,14, qual é a medida aproximada do raio dessa circunferência?

55 centímetros

Geometria 41
Praticando um pouco mais
1. (Inep) Exatamente no centro de uma mesa redonda com 1 metro de raio, foi colocado um prato de 30 centímetros de diâmetro,
com doces e salgados para uma festa de final de ano. Qual a distância entre a borda desse prato e a pessoa que se serve dos
doces e salgados?
a) 115 centímetros
X b) 85 centímetros (100 centímetros 2 15 centímetros 5 85 centímetros)
c) 70 centímetros
d) 20 centímetros

2. (UFPR) O gráfico de setores abaixo ilustra como a massa de um homem de 80 quilogramas está distribuída entre músculos,
gordura, ossos e outros. O ângulo de cada setor está mostrado em graus. Com base nesse gráfico, responda às perguntas:
Gordura

63º Músculos
135º
Ossos 72º

Outros

a) Quantos quilogramas de músculos esse homem possui?

30 quilogramas
b) Juntos, gorduras e ossos representam que percentual da massa desse homem?

37,5%

3. Paulo convidou seus amigos para comemorar seu aniversário em uma pizzaria. Para isso pediu
ra
ao garçom 3 pizzas grandes. Em determinado instante, Paulo estimou que ainda restavam ed
ito
da
o
iv
algumas fatias de tamanhos diferentes a serem consumidas, a saber: /A
rqu
a

• 1 fatia de pepperoni na forma de um setor circular de ângulo 608 (ver figura). au


ro
So
uz

• 1 fatia de calabresa na forma de um setor circular de ângulo 908. M

• 1 fatia de portuguesa na forma de um setor circular de ângulo 308.


As fatias que ainda faltam ser consumidas equivalem a que fração de uma pizza?
X a) 1 (60o 1 90o 1 30o 5 180o. Portando, metade de uma pizza.)
2
b) 1
3
c) 1
4
d) 1
5

42 Geometria
4. (Fuvest-SP) A medida do ângulo ADC inscrito na circunferência de centro O é:
C
D

A 35¼ B
O

X a) 125º. (arco BC 5 70o;


arco AB 5 180o,
b) 110º. arco AC 5 250o;
ângulo inscrito:
c) 120º. 250o
ADC 5 5 125o)
d) 100º. 2

e) 135º.

5. De acordo com a figura abaixo, o valor de a 1 b é:

β
α O
40¼

A B

X a) 80º. (a 1 b 5 40o 1 40o 5 80o)


b) 70º.
c) 60º.
d) 50º.
e) 40º.

6. Os ponteiros do relógio abaixo medem 10 centímetros (ponteiro dos minutos) e 7 centímetros (ponteiro das
12
11 1
horas). Após 30 minutos a extremidade do ponteiro dos minutos terá percorrido qual distância?
10 2
9 3
a) 5p centímetros 8 4
7 5
X b) 10p centímetros 6

c) 15p centímetros
d) 20p centímetros

7. (Inep/PDE) Na figura abaixo, há um conjunto de setores circulares, cujos ângulos centrais são de 90o. Cada setor está com a medida
do seu raio indicada.

( 2␲2? 10 )
5 10 ␲

4 5
5

6
4

3 4
5
6

4 3 5 MATEMÁTICA

Agrupando-se, convenientemente, esses setores, são obtidos:


a) 3 círculos.
b) no máximo um círculo. (Um círculo de raio 4, um círculo
X c) 2 círculos e 2 semicírculos. de raio 5, um semicírculo de raio
3 e um semicírculo de raio 6.)
d) 4 círculos.

Geometria 43
Revisão cumulativa
1.

Mauro Souza/
Arquivo da editora
Rogério gravou 4 DVDs, colocou-os em caixas com cores diferentes e arrumou-os na pratelei-
ra da estante como indicado na figura. Se quiser variar a posição das caixas na prateleira, quan-
tas arrumações diferentes Rogério pode fazer?

24 arrumações (4 ? 3 ? 2 ? 1)

2. (UNIBH-MG) Se 120 operários constroem 600 metros de estrada em 30 dias de trabalho, o número de operários necessários
para construir 300 metros de estrada em 300 dias é:
X a) 6.
b) 24.
(
120 5 600 ? 300 ⇒ x 5 6
x 300 ? 30 )
c) 240.
d) 600.
e) 2 400.

3. Descubra a medida de um ângulo sabendo que a soma das medidas do seu complemento e do seu suplemento é 130º.
70º

3 x 2 1 2 x 1 11
4. Qual é a solução da equação
2
5
3
?
x55

5. Na figura abaixo, temos AB > DC e AC > BD . Prove que m(1) $


$ 5 m(2).

A D

1 2

B C

6. Considerando uma circunferência e uma reta, qual é a afirmação falsa?


a) Elas podem não ter ponto comum.
b) Elas podem ter um só ponto comum.
c) Elas podem ter dois pontos comuns.
X d) Elas podem ter três pontos comuns.

7. Quantas faces triangulares tem uma pirâmide de base hexagonal?


X a)6.
b) 12.
c) 7.
d) 8.

44 Geometria
8. Usando moedas de R$ 0,50, R$ 0,25 e R$ 0,10, de quantas maneiras diferentes podemos fazer um pagamento de R$ 1,00?
X a) Seis.
b) Quatro.
c) Três.
d) Cinco.

9. ˆ mede 2x 2 1º e MOH
Na circunferência da figura abaixo, O é o centro, MRH ˆ mede 3x 1 18º.

R O

O valor de x é: [3x 1 185 2(2x 2 1) ⇒ x5 20]


a) 35º.
X b) 20º.
c) 18º.
d) 27º.

10. (Vunesp) Um botânico mede o crescimento de uma planta, em centímetros, todos os dias. Ligando os pontos colocados por ele
num gráfico, obtemos a figura abaixo.
Altura
(cm)

1
Tempo
(dias)
0 5 10

Se for mantida sempre essa relação entre tempo e altura, a planta terá, no 30o dia, uma altura igual a:
a) 5 centímetros.
X b) 6 centímetros. (30 ; 5 5 6)
c) 3 centímetros.
d) 15 centímetros.
e) 30 centímetros.

11. Girando o ponteiro desta roleta, qual é a probabilidade de ele parar no amarelo?
a) 20%
b) 50%
 2 em 5 5 2 5 40 5 40%
X c) 40%  5 100 
d) 2%

12. (UFRGS-RS) A razão entre a base e a altura de um retângulo é de 3 para 2 e a diferença entre elas é de 10 centímetros. A área
desse retângulo é de:
MATEMÁTICA

a) 200 cm2.
b) 300 cm2.

X d)
c) 500 cm2.
600 cm2.
( ab 5 32 e b 2 a 5 10 ⇒ a 520 e b 5 30; a ? b 5 20 ? 30 5 600)
Geometria 45
Ponto de chegada
A Matemática no texto
Geometria e Arte
Sabe-se que os artistas renascentistas usaram muitos conceitos geométricos para compor suas peças. Leonardo Da Vinci, por
exemplo, possui um estudo de caso em que verifica as proporções do rosto humano. Um estudioso renascentista, Lucca Paccioli,
denomina a divisão proporcional de “proporção divina”, mais tarde chamada por Da Vinci de seção áurea ou número de ouro.
Em obras como A procissão de São Marco, de Gentile Bellini, pode-se observar que as proporções podem ser medidas, por
exemplo, pela altura do quadro e dos objetos figurativos que compõem a imagem. A proporção na imagem é de 1 :2, ou seja, a largura
da tela é o dobro de sua altura, e assim por diante.
Trabalhando com os textos
1. Explique com suas palavras a ideia principal do texto.
Resposta pessoal.

2. Pesquise a imagem citada no texto. Tente medir a razão e as proporções entre os elementos figurativos que a compõem: a basílica, as
figuras humanas, etc. Isso se comprova?

A razão entre as figuras se confirma como sendo 1 :2. A altura da catedral compõe metade do plano, a fileira da procissão, em relação à catedral, metade da

metade do plano, etc.

46
Verifique o que estudou
1. De acordo com os dados da figura ao lado, calcule x e as medidas dos ângulos APB µ .
µ e AQB P
µ B 5 AQ
µ B 5 49º. 3x 1 7º Q
x 5 14; AP
APB AQB 5x 2 21º

2. Na figura ao lado, a circunferência está inscrita no triângulo ABC, sendo P, Q e R pontos


x22 A
de tangência. As medidas estão em centímetros.
R
a) Calcule o valor de x para que o perímetro do triângulo seja 54 centímetros e deter- P

mine a medida dos lados.


x 5 6 cm; lados: 20 cm, 11 cm e 23 cm. O x11

C Q B
2x 1 4

b) Para x 5 10 cm, qual é o perímetro desse triângulo?


86 cm (AB 5 19 cm, BC 5 35 cm e AC 5 32 cm)

c) Se O é o centro da circunferência, o que o ponto O é do triângulo?

O incentro.

µ , de medida 3(x 1 1), é um ângulo inscrito, e AOB


3. Em uma circunferência, APB µ , de medida 7x 2 1, é um ângulo central. Descubra as
µ .
µ e AOB
medidas de APB

m(APµ B ) 5 24º e m(AOµ B ) 5 48º (7x 2 1 5 6(x 1 1) ⇒ x 5 7;


3(7 1 1) 5 3 ? 8 5 24 e 7 ? 7 2 1 5 49 2 1 5 48)

ATENÇÃO!
Retome os assuntos que você estudou neste módulo. Verifique em quais teve dificuldade e converse com seu professor, buscando formas de
MATEMÁTICA

reforçar seu aprendizado.

47
Quadro de ideias Direção editorial: Lidiane Vivaldini Olo
Gerência editorial: Bárbara Muneratti de Souza Alves
Coordenação editorial: Adriana Gabriel Cerello
Edição: Ronaldo Rocha (coord.), Cibeli Chibante Bueno e
André Luiz Ramos de Oliveira (estag.)
Colaboração: Anderson Félix Nunes, Elizangela
Marques, Mariana Almeida
Geometria Organização didática: Patrícia Montezano
Gerência de produção editorial: Ricardo de Gan Braga
Revisão: Hélia de Jesus Gonsaga (ger.), Danielle
Modesto, Edilson Moura, Letícia Pieroni, Marília Lima,
Marina Saraiva, Tayra Alfonso, Vanessa Lucena
Coordenação de produção: Fabiana Manna da Silva
Edição de arte: Catherine Saori Ishihara

Posições relativas Iconografia: Sílvio Kligin (superv.), Roberta Freire


Circunferências Divisão da Lacerda (pesquisa), Cesar Wolf e Fernanda Crevin
Gráficos de setores
e círculos circunferência em de uma reta, um (tratamento de imagem)
partes iguais ponto de uma Ilustrações: Casa de Tipos, Giz de Cera, Mauro Souza,
circunferência e de Paulo Manzi e Suryara Bernardi
Licenças e autorizações: Patrícia Eiras
duas
Cartografia: Eric Fuzii, Marcelo Seiji Hirata, Márcio
circunferências Santos de Souza, Robson Rosendo da Rocha e Allmaps
Ângulo central, Ângulo central e Construção de Capa: Daniel Hisashi Aoki

inscrito e de porcentagem do polígonos regulares Ilustração de capa: Roberto Weigand


Projeto gráfico de miolo: Andréa Dellamagna
segmento setor circular (coord. de criação)
Retas e Editoração eletrônica: Casa de Tipos,
circunferências Dito e Feito Comunicação e JS Design Comunicação
Inscrição e Visual (guia do professor)
circunscrição em um tangentes e
polígono secantes Todos os direitos reservados por SOMOS Educação S.A.
Avenida das Nações Unidas, 7221 – Pinheiros
São Paulo – SP – CEP 05425-902
(0xx11) 4383-8000
© SOMOS Sistemas de Ensino S.A.
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)
(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)

Dante, Luiz Roberto


Sistema de ensino ser : ensino fundamental II,
8º ano : caderno 4 : matemática : professor /
Luiz Roberto Dante. -- 1. ed. -- São Paulo :
Ática, 2016.

1. Matemática (Ensino fundamental) I. Título.

16-02159 CDD-372.7

Índices para catálogo sistemático:


1. Matemática : Ensino fundamental 372.7

2016
ISBN 978 85 08 18024-0 (AL)
ISBN 978 85 08 18011-0 (PR)
1ª edição
1ª impressão

Impressão e acabamento

Uma publicação
MATEMÁTICA
GUIA DO PROFESSOR

Luiz Roberto Dante


Livre-docente em Educação Matemática pela Universidade
Estadual Paulista (Unesp) de Rio Claro, SP. Doutor em
Psicologia da Educação: Ensino da Matemática pela Pontifícia
Universidade Católica de São Paulo. Mestre em Matemática
pela Universidade de São Paulo. Pesquisador em Ensino e
Aprendizagem da Matemática pela Unesp de Rio Claro, SP.
Ex-professor da rede estadual dos Ensinos Fundamental e
Médio de São Paulo. Autor de vários livros, entre os quais:
Formulação e resolução de problemas de Matemática: teoria
e prática; Didática da Matemática na pré-escola; Projeto Ápis:
Natureza e Sociedade, Linguagem e Matemática (Educação
Infantil – 3 volumes); Projeto Ápis Matemática (1ºº- ao 5ºº- ano);
Projeto Voaz Matemática (Ensino Médio – volume único);
Projeto Múltiplo – Matemática (Ensino Médio – 3 volumes).

Ensino Fundamental – 8º- ano


Geometria – 20 aulas
Geometria

os procedimentos com o auxílio de um compasso (se possí-


Plano de aulas sugerido vel de ponta segura, com menor inclinação). Na questão 4,

• Carga semanal de aulas: 5 permita que os alunos tirem dúvidas quanto à interpretação

• Número total de aulas do módulo: 20


do enunciado e então tentem resolvê-lo.
Após perceber que os alunos conseguiram responder
às quatro questões propostas inicialmente, comece a leitura
da “Introdução” (página 4). Em seguida, discuta o fato de a
roda provavelmente ser a percursora da circunferência e do
Circunferências e círculos círculo na vida humana e sua importância para o desenvolvi-
mento da humanidade. Neste momento, peça também aos
alunos que contem as situações pensadas por eles no início
Aula 1 Páginas: 3 a 5 da aula, sobre a presença da circunferência e do círculo no


dia a dia.
TEMAS: “Ponto de partida” e “Introdução”. Provavelmente, alguns alunos devem estar se pergun-
• CONTEÚDOS TRABALHADOS: A circunferência e o círculo
ao longo da história da humanidade.
tando qual a diferença entre a circunferência e o círculo, se é
que essa pergunta não foi feita no decorrer da aula. Saben-
do que essa diferenciação será abordada nas próximas aulas,
Objetivos apenas para possibilitar uma reflexão, defina circunferência
como o contorno de uma forma circular e círculo como uma
• Reconhecer e identificar a circunferência e o círculo. forma circular preenchida. No fim da aula, peça aos alunos
• Perceber a presença da circunferência e do círculo ao lon- que não se esqueçam do compasso e da régua nas aulas
go da história da humanidade. seguintes e, para a próxima, que providenciem duas moedas
• Explorar intuitivamente algumas propriedades das cir- de tamanhos diferentes e um pequeno objeto circular.
cunferências. Orientação para o uso do compasso: marcar inicial-
mente um ponto, abrir o compasso, colocar a ponta-seca no
Estratégias ponto inicial e dar uma volta completa com a outra ponta.
Inicie a aula por meio da leitura da seção Ponto de par-
tida (página 3) e peça aos alunos para pensarem sobre ou- Para casa
tros exemplos de formas circulares que aparecem no dia a Solicite a realização das seguintes atividades:
dia. Enfatize que até o fim da aula esses exemplos serão ex-
postos e discutidos. 1. Pesquise em jornais, revistas, livros e na internet sobre o
Na questão 1 da seção, pergunte aos alunos a definição filme “Tempos modernos”, cuja fotografia de uma das ce-
nas aparece na página 5. Se possível, assista a trechos
de polígono, já estudado. Caso encontrem dificuldade, cons-
desse filme e busque encontrar situações em que a cir-
trua o significado dessa palavra, que é oriunda do grego, em
cunferência e o círculo aparecem.
que polí quer dizer “muitos” e gonos, “lados e/ou ângulos”.
Esta atividade tem como objetivo levar os alunos a perceber
Na questão 2, pergunte-lhes quantos graus tem uma cir-
a presença da circunferência e do círculo na vida moderna e
cunferência e dê dicas para auxiliá-los na resposta. Na ques-
como isso está fortemente ligado ao avanço tecnológico e ao
tão 3, oriente os alunos a desenhar duas circunferências desenvolvimento da humanidade desde os tempos mais re-
com raios diferentes em uma mesma face de uma folha de motos, como foi visto no texto da página 4, mas também nos
papel, buscando descobrir o que pede o enunciado. Realize dias de hoje.

2 Geometria
2. Trace: dele e que todos os pontos que formam a circunferência es-
a) uma circunferência com diâmetro de 3,5 cm, centro M tão no mesmo plano e têm a mesma distância em relação ao
e um diâmetro AB. centro. No exercício 1, item e, será necessária a utilização de
uma régua, que será utilizada nas próximas aulas com o
compasso. No exercício 3, os alunos podem utilizar o com-
3,5 cm passo, as duas moedas de tamanhos diferentes e o peque-
A B
M no objeto circular solicitado na aula anterior para traçar as
circunferências. No exercício 4, também serão utilizadas as
duas moedas de tamanhos diferentes.
b) uma circunferência com raio de 2,5 cm, centro O e um Por fim, com base no boxe “Você sabia?” e “Bate-papo”,
raio OS. promova uma discussão apresentando o símbolo olímpico
(Rio 2016. O Movimento Olímpico. Disponível em: ,www.
rio2016.com/educacao/sites/default/files/midiateca/
2,5 cm
O S aulas/movolimpico_aula2.pdf. Acesso em: 5 mar. 2016). Os
alunos também poderão citar outros símbolos e objetos em
que é possível visualizar uma circunferência ou um círculo.

Para casa
Aula 2 Páginas: 6 a 8
Solicite a realização das seguintes atividades:

• TEMA: “Circunferência e círculo”. 1. Faça uma lista de dez objetos e/ou partes de objetos em


que o círculo e a circunferência podem ser visualizados no
CONTEÚDO TRABALHADO: Características das dia a dia.
circunferências e dos círculos. Esta atividade tem como objetivo levar os alunos a perceber
a presença da circunferência e do círculo no dia a dia, como foi
Objetivos visto nas figuras da página 6.

2. Escolha um desses objetos e, com o auxílio de uma régua


• Entender a diferença entre círculo e circunferência.
milimetrada, meça o diâmetro. Encontre o centro da cir-

MATEMÁTICA
• Consolidar algumas propriedades básicas das circunfe- cunferência e, a partir dele, meça os raios em cinco pontos
rências. diferentes. Quais foram os valores encontrados?
Esta atividade tem como objetivo levar os alunos a perceber,
Estratégias em objetos, medidas de diâmetro e de raio; e observar que,
Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclarecendo em um mesmo objeto, raios medidos em diferentes pontos
dúvidas. Em seguida, utilize o conteúdo da página 6 para da circunferência apresentam valores iguais.
apresentar o tema. Converse com os alunos sobre o que é
observado nas fotografias do topo da página, citando e exem- Aula 3 Páginas: 8 e 9
plificando as diferenças entre esferas, círculos e circunferên-
cias. Continuando a leitura, enumere os balões de fala das
• TEMA: “Circunferência e círculo”.


personagens (por exemplo, no sentido horário) e peça a par-
ticipação de alguns voluntários para realizar a leitura, de ma- CONTEÚDO TRABALHADO: Características das
neira que cada personagem seja representada por um aluno circunferências e dos círculos.
diferente. Após, destaque os conceitos de centro, centro de
uma circunferência, diâmetro, raio e círculo, pedindo a outros Objetivo
alunos que expliquem o que entenderam de cada um deles. • Reconhecer propriedades básicas das circunferências.
Solicite aos alunos que realizem as atividades 1 a 4 da
seção Exercícios (páginas 7 e 8). Antes de iniciar a resolução, Estratégias
pode-se enfatizar que, ao utilizar o compasso, o raio da cir- Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclarecendo
cunferência equivale à medida da distância entre as pontas possíveis dúvidas. Em seguida, solicite aos alunos que façam

Geometria 3
as atividades 5 a 8 da seção Exercícios (páginas 8 e 9). Se ne- finições apresentadas e converse com os alunos sobre o
cessário, retome as orientações dadas nas aulas anteriores, que eles entenderam. Como exemplo de ângulo central, po-
em relação ao uso do compasso. Para complementar a ativi- de-se citar um compasso aberto.
dade 7, estimule a criatividade dos alunos e sugira que cons- Discuta se a imagem da pizza que aparece na página 10
truam mosaicos, painéis e faixas decorativas usando polígo- possui algum setor circular e ângulo central. Provavelmente
nos e circunferências. Uma exposição desses trabalhos seria os alunos chegarão à conclusão de que as fatias da pizza são
muito interessante. Nesta atividade poderão ser utilizados setores circulares, pois bem, todas as fatias são setores cir-
diversos materiais, de acordo com a disponibilidade. culares e, consequentemente, todos eles são determinados
Após finalizarem as atividades, peça aos alunos que por um ângulo central, porém também podemos considerar
descrevam as etapas de formação dos mosaicos, painéis e que a região da pizza que está faltando um pedaço possui
faixas decorativas com polígonos e circunferências. Deve- um ângulo central, caso imaginemos o contorno da circun-
-se citar, por exemplo, se foi traçado um ponto central, mé- ferência de mesmo raio que a pizza.
dias de lados, raios e diâmetros, a abertura do compasso, Organize a turma em grupos com quatro alunos e soli-
quais regiões foram pintadas, etc., a fim de que se outra pes- cite que façam as atividades 9 e 10 da seção Exercícios (pá-
soa fosse ler essa descrição conseguisse chegar ao mesmo ginas 10 e 11). Antes, relembre que uma circunferência tem
resultado. Seria interessante fazer o seguinte teste: um alu- 360 e oriente-os quanto ao uso do transferidor. Para isso,
no trocar com o colega a descrição e ambos compararem o siga as orientações abaixo e faça cada passo com eles:
resultado. Verifique a disponibilidade de tempo. A exposição 1. Trace uma linha reta. A linha de referência e primeira reta
dos trabalhos pode ser feita em sala de aula, em um corre- do ângulo será usada para determinar a posição na qual
dor ou no pátio da escola. você desenhará a segunda reta dele. Geralmente, é mais
No fim da aula, solicite que tragam um transferidor para fácil traçar a linha na horizontal do papel.
as próximas aulas.
2. Coloque o centro do transferidor em um ponto da reta. O
Para casa ponto será o vértice do seu ângulo. Marque-o no papel.

Solicite a realização das seguintes atividades: 3. Alinhe a linha de referência com a linha de fé do transferi-
dor. Encontre o grau do ângulo que deseja desenhar na es-
1. Quanto mede, em metros, o raio da mosca de um alvo
cala correta do transferidor e marque o papel naquele grau.
(consulte a página 9)?
0,061 metro. 4. Retire o transferidor. Usando sua borda plana ou uma ré-
gua, conecte o vértice ao grau marcado, traçando a se-
2. Calcule o raio da folha e o raio das flores da vitória-régia
gunda reta. Você desenhou um ângulo.
citada na página 9.
Apresente também as seguintes dicas:
1 metro; 15 centímetros.
Se você não tiver certeza de qual conjunto de números
usar em um transferidor de duas escalas, lembre-se de que,
Aula 4 Páginas: 10 e 11 quanto maior o número, mais largo será o ângulo. Enquanto
o ângulo de 90º é perpendicular, os obtusos são maiores do

• TEMA: “Circunferência e círculo”. que 90º, e os agudos, menores do que essa medida.


O raio da parte arredondada do transferidor geralmen-
CONTEÚDOS TRABALHADOS: Conceitos de ângulo central te mede 5 centímetros.
e setor circular. Ao final da aula peça aos alunos que, para a próxima
aula, separem livros, revistas, jornais ou páginas da internet
Objetivo que contenham gráficos. Caso não haja disponibilidade para
• Identificar um ângulo central e um setor circular. que seja feito em sala, solicite como pesquisa, para casa.

Estratégias Para casa


Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclarecen- Solicite a realização das seguintes atividades:
do possíveis dúvidas. Em seguida, leia com a turma o texto 1. Se uma pizza grande tem oito pedaços, qual é o valor do
“Circunferência, ângulo central, círculo e setor circular” (pá- ângulo central de cada fatia?
gina 10). Analise as figuras do topo da página, enfatize as de- 45.

4 Geometria
2. Construa uma circunferência com nas. Após a leitura do aluno, explique de forma minuciosa
raio de 3 centímetros. Trace um como os ângulos de cada setor são determinados de acordo
ângulo central de 38 e pinte nela 38 com as informações obtidas. Enfatize que, no caso apresen-
322
um setor circular com ângulo 322. tado pelo material didático, o total de livros doados durante
a semana corresponde a 360 e, utilizando-se de proporcio-
nalidade direta (regra de três simples), podemos obter o ân-
Aula 5 Páginas: 11 a 13 gulo de cada setor correspondente à quantidade de livros


doados em um dia da semana específico.
TEMA: “Gráfico de setores”. Após a explicação, proponha aos alunos a construção

• CONTEÚDO TRABALHADO: Gráfico de setores como


ferramenta para tratamento de informações.
de um gráfico de setores, avaliando o tempo que cada aluno
gasta para chegar à escola nos diferentes dias da semana,
isto é, de segunda-feira a sexta-feira. O tempo deve ser
Objetivos cronometrado em minutos para cada aluno em cada um dos
cinco dias. Cada aluno poderá então compor o próprio gráfi-
• Reconhecer um gráfico de setores. co. E depois de ter coletado o tempo de cinco dias os alunos
• Interpretar informações contidas em um gráfico de setores. poderão construir um gráfico geral para a sala. Em tese, o
• Associar e relacionar o ângulo de cada setor com as infor- tempo gasto para chegar à escola deve ser igual em todos
mações apresentadas em um gráfico de setores. os dias da semana se os alunos partem de um mesmo lugar
todos os dias. Porém, devido a diversos fatores externos,
Estratégias como trânsito, atrasos, mudanças de trajeto, horário de saí-
Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclarecen- da de casa, etc., os alunos provavelmente observarão que
do possíveis dúvidas. Converse com os alunos sobre a reali- em alguns dias da semana o trajeto de ida até a escola de-
zação da pesquisa solicitada no fim da aula anterior, a fim de morou mais tempo do que em outros dias.
saber se conseguiram encontrar alguns gráficos, quais fo- Se for possível e viável, incentive os alunos a usar a
ram as dificuldades e onde os encontraram com maior facili- criatividade a fim de tentarem construir outros gráficos de
dade. Abra oportunidade para cada aluno falar sobre pelo setores utilizando dados acessíveis, presentes em seus
menos um dos gráficos que encontrou. cotidianos.

MATEMÁTICA
Em seguida, inicie a leitura das páginas 11 a 13, que
exemplificam três tipos de gráfico. Após, os alunos devem Para casa
identificar que tipos de gráfico eles encontraram durante a Solicite a realização das seguintes atividades:
pesquisa e manifestar quais as informações principais abor- 1. Em uma pesquisa sobre a intenção de voto, observou-se
dadas em cada um dos três exemplos. Então, sintetize os 1
que dos entrevistados pretendiam votar no candidato A,
exemplos abordados no material didático. No primeiro deles, 4
1
deve-se enfatizar que a extensão de um país está relacio- no candidato B e 50% ainda não sabiam em quem vo-
4
nada com sua área, ou seja, uma medida de superfície. No tar. Desenhe o gráfico de setores desse resultado.
segundo exemplo, deve-se destacar que, de acordo com a
Intenção de voto
Embrapa, um solo para ser considerado ideal deve possuir
Candidato A
alguns elementos básicos em determinadas quantidades. 25%
Esses elementos, uma vez integrados, ou seja, “juntando- Não sabem
50%
-os”, comporiam/constituiriam um solo considerado ideal.
Candidato B
Já no terceiro exemplo, a principal informação analisada no 25%
gráfico é a evolução do número de habitantes do Brasil entre
Candidato A Candidato B Não sabem
os anos de 1950 e 2010.
Se possível, peça a um aluno que leia as páginas 11 a 13 2. Em uma campanha de doação de livros, foram arrecadados
em voz alta e, para cada nova informação que surgir durante 300 livros, 90 de Literatura, 60 de História, 50 de Ciências,
a leitura, faça uma síntese na lousa. O resultado deve ser 40 de Matemática, 20 de Geografia e 40 de outras catego-
algo próximo das tabelas que aparecem nas mesmas pági- rias. Determine os ângulos de cada setor e, usando um

Geometria 5
transferidor, construa o gráfico de setores dessa doação de Permita que os alunos tentem resolver as atividades
livros. sem auxílio e de forma independente. Havendo dificuldades,
300 livros → 360 retome alguns conceitos. Por exemplo, relembre o conceito
300 4 30 5 10 → 360 4 30 5 12 de média, como a soma das quantidades de uma amostra
10 livros → 12 dividida pelo número de amostras; o de porcentagem, como
Cada dez livros equivalem a 12, logo: uma razão cujo dividendo é igual a 100, ou seja, 7% é equiva-
7 7
Literatura 9 ? 10 5 90 livros → 9 ? 12 5 108 lente a e 7% de alguma coisa x é equivalente a x.
100 100
História 6 ? 10 5 60 livros → 6 ? 12 5 72
As orientações dadas anteriormente, sobre como se
Ciências 5 ? 10 5 50 livros → 5 ? 12 5 60
desenha um ângulo com o auxílio de um transferidor, tam-
Matemática 4 ? 10 5 40 livros → 4 ? 12 5 48 bém serão importantes para a resolução do exercício 13.
Geografia 2 ? 10 5 20 livros → 2 ? 12 5 24 Caso tenha sido proposta na aula anterior a constru-
Outras categorias 4 ? 10 5 40 livros → 4 ? 12 5 48 ção de outros gráficos de setores utilizando dados acessí-
veis, presentes no cotidiano dos alunos, dê continuidade a
essa construção. Caso não tenha sido feito, esta é uma
Literatura oportunidade para se propor tal atividade.
História

Ciências Para casa


Matemática Solicite a realização das seguintes atividades:
Geografia 1. Considerando as informações contidas no exercício 12
Outras categorias (página 14), faça uma estimativa da população da região
Nordeste em 2010.
Resposta pessoal. Supõe-se que os alunos calcularão entre
27,5% e 32,5% de 191 milhões (a população exata da região
Nordeste, em 2010, era 53081950 habitantes segundo o
Aula 6 Páginas: 13 e 14 Censo 2010).


2. Realize uma pesquisa com vizinhos, parentes, colegas,
TEMA: “Gráfico de setores”. amigos de redes sociais sobre qual o gênero de filme
• CONTEÚDO TRABALHADO: Construção e aplicação
relacionada a gráficos de setores.
preferido de cada um e construa o gráfico de setores
correspondente.
Resposta pessoal. Espera-se que os alunos consigam
construir um gráfico de setores tal como no exercício 13 da
Objetivos página 14.
• Interpretar informações contidas em um gráfico de setores.
• Associar e relacionar o ângulo de cada setor com as infor- Aula 7 Páginas: 15 e 16
mações apresentadas em um gráfico de setores.

• Construir um gráfico de setores a partir de dados prévios. • TEMA: “Gráfico de setores”.

Estratégias
• CONTEÚDOS TRABALHADOS: Relação entre o ângulo do
setor de um gráfico de setores e a porcentagem.
Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclarecen-
do possíveis dúvidas. Em seguida, solicite aos alunos que Objetivos
realizem as atividades 11 a 13 da seção Exercícios (páginas
13 e 14). Para efeito de contextualização, faça uma pequena
• Interpretar informações contidas em um gráfico de setores.
leitura sobre a divisão regional do Brasil (IBGE. Disponí- • Associar e relacionar o ângulo de cada setor com as infor-
vel em: ,www.ibge.gov.br/home/geociencias/geografia/ mações apresentadas em um gráfico de setores.
default_div_int.shtm?c51.. Acesso em: 15 mar. 2016). • Construir um gráfico de setores a partir de dados prévios.
6 Geometria
Estratégias Por fim, solicite aos alunos que façam as atividades 14
Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclarecen- a 16 da seção Exerc’cios (páginas 15 e 16).
do possíveis dúvidas. Faça com a turma a leitura da página
15. A partir da construção do setor referente ao candidato A, Para casa
eles devem investigar como se daria a construção dos seto- Solicite a realização das seguintes atividades:
res correspondentes aos candidatos B, C e também aos vo- 1. No exercício 15 da página 15, qual o ângulo central do setor
tos nulos. circular correspondente ao número de alunos do 7o- ano no
Uma das maneiras de se chegar a uma conclusão é utili- período da tarde?
zar proporcionalidade direta (regra de três simples), sabendo Como os ângulos centrais dos setores circulares correspon-
que 100% dos votos correspondem a toda a região circular do dentes ao número de alunos do 7º- ano e 9º- ano formam 180,
gráfico (360). Então, 25% corresponderá a uma parcela dire- e sabendo que no caso do 9º- ano esse ângulo é de 72, então
tamente proporcional dele. No caso, o equivalente a um setor temos 180 2 72 5 102. O ângulo central do setor circular
correspondente ao número de alunos do 7º- ano no período
 25% ? 360° 
circular com ângulo central de 90  5 90° . da tarde é de 102.
 100% 
Então, no caso, para representar a porcentagem de 2. Construa uma tabela para organizar as informações obti-
votos que o candidato B recebeu, o setor circular deve ter das na resolução do exercício 16 da página 16. A tabela de-
verá conter dia da semana, porcentagem, número de li-
um ângulo central de 90. Apesar de apresentarmos possí-
vros vendidos e ângulo central.
veis conclusões obtidas pelos alunos, outras resoluções po-
dem ser propostas. Cabe então a verificação lógica de cada Dia da Número de Ângulo
Porcentagem
uma delas. Portanto, permita aos alunos que investiguem semana livros vendidos central
sobre como terminar de montar o gráfico de setores com os Segunda 10% 20 368
resultados dessa eleição. Terça 20% 40 728
Para maior aprofundamento, pode ser apresentada a Quarta 30% 80 1 448
situação real de uma eleição, como a de 1989, que marcou a Quinta 40% 60 1 088
volta do voto direto no Brasil após 29 anos sem eleições.
No primeiro turno, Fernando Collor saiu vitorioso, com
Aula 8 Páginas: 16 e 17

MATEMÁTICA
20,6 milhões de votos (o equivalente a 28% do total). Lula
conseguiu 11,6 milhões de votos (16,08% do total), conquis-
tando a vaga do segundo turno numa disputa apertada com
Leonel Brizola, que obteve 11,1 milhões de votos, apenas
• TEMA: “Divisão da circunferência em partes iguais e do
círculo em setores iguais”.
454 445 a menos (cerca de 0,5% do total de votos).
• CONTEÚDOS TRABALHADOS: Divisão da circunferência e
do círculo.

TSE OS NÚMEROS FINAIS


Objetivos
COLLOR 20611011 • Interpretar a divisão de uma circunferência e de um círculo.
LULA 11 622673 • Dividir uma circunferência em partes iguais.
BRIZOLA 11 168228 • Dividir um círculo em setores circulares iguais.
COVAS 7790392 Estratégias
Disponível em: ,http://memoriaglobo.globo.com/programas/jornalismo/coberturas/
Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclare-
eleicoes-presidenciais-1989/o-primeiro-turno.htm.. Acesso em: 8 mar. 2016. cendo possíveis dúvidas. Em seguida, leia com a turma o
De acordo com a tabela apresentada e os dados do conteúdo da página 16. Ao observarem as fotografias do
texto, pode-se montar um gráfico de setores com valores leme e do vitral, pergunte aos alunos se os dois objetos se
aproximados considerando que os votos que não foram assemelham com uma circunferência ou com um círculo.
destinados aos quatro candidatos foram brancos e nulos. Depois, pergunte se estão divididos em partes ou em seto-

Geometria 7
res iguais, e se estão divididos. Estimule-os a investigar o cunferências divididas em partes iguais e círculos dividi-
número de divisões em cada situação. No caso, a roda do dos em setores iguais. Apresente as imagens encontra-
leme tem a forma de uma circunferência dividida em oito das aos colegas na próxima aula.
partes iguais, e o vitral da catedral tem a forma de um círcu- Resposta pessoal. O objetivo da pesquisa é consolidar o re-
lo dividido em 32 partes iguais. conhecimento visual de circunferências divididas em partes
Continuando a leitura chega-se em um passo a passo iguais e de círculos divididos em setores iguais.
para se dividir um círculo em cinco setores iguais. Entre o 2o- e 2. Uma circunferência tem raio de 4 centímetros. A região
3o- passos são omitidas para os alunos algumas etapas, jus- determinada por ela foi dividida em três setores circu-
tamente para que possam desenvolver, investigar e traçar lares, cujos ângulos, em graus, medem, 4x, 2x 2 40 e
planos de construção, uma vez que há mais de uma possibi- 2x 1 120. Construa uma figura como essa. Pinte o
lidade. Abaixo segue um exemplo de passos subsequentes maior setor de azul, o menor de amarelo e o terceiro de
ao 2o- passo e anteriores ao 3o- passo do material didático. verde. Use régua, compasso e transferidor.
A

4x 1 2x 2 40 1 2x 1
Após marcar o ângulo central verde
1 120 5 360
pode-se determinar o ponto A como 72
amarelo
8x 1 80 5 360
um ponto inicial à divisão.
30 140 8x 5 280
x 5 35
Deve-se abrir o compasso 190 4x 5 140
colocando sua ponta-seca em A e A
2x 2 40 5 30
azul
a ponta com grafite em E, como 2x 1 120 5 190
sendo o ponto final da construção. 72
Mantendo essa abertura do com- E

passo pode-se girá-lo intersec-


Aula 9 Páginas: 17 e 18
tando a circunferência em outro
ponto que chamaremos de B.
O mesmo processo deve-se
A • TEMA: “Divisão da circunferência em partes iguais e do
círculo em setores iguais”.
B
repetir sucessivamente, em senti-
do anti-horário e com a abertura 72
E
• CONTEÚDO TRABALHADO: Características dos polígonos
regulares.
do compasso sendo preservada.
Obtêm-se, então, os pontos C e D. C

D
Objetivos

Agora, basta ligar os pontos A,


A • Relacionar a divisão de circunferências com a construção
de polígonos regulares.
B, C, D e E ao centro da circunferên- B

cia. Em outra etapa que omitire- 72 • Consolidar características inerentes à construção de po-
E
mos, deve-se preencher a região lígonos regulares.
circular, para se obter um círculo C
dividido em cinco setores iguais. Estratégias
D
Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclare-
Por fim, solicite aos alunos que façam as atividades 17 cendo possíveis dúvidas. Em seguida, leia com a turma o
e 18 da seção Exercícios (página 17). conteúdo da página 17. Converse com os alunos sobre
quais estratégias eles usariam para construir um polígono
Para casa regular de cinco lados (pentágono). Conduza a discussão
Solicite a realização das seguintes atividades: de modo que percebam que a construção de um polígono
1. Pesquise em revistas, jornais, livros e na internet pelo regular está relacionada com a divisão de uma circunfe-
menos três figuras de objetos reais que apresentem cir- rência em partes iguais.

8 Geometria
Solicite aos alunos que façam as atividades 19 a 23 da a) Quantos triângulos foram formados? 8
seção Exercícios (páginas 17 e 18). Discuta sobre alguns ter- b) Qual é a medida dos ângulos internos de cada um des-
mos que aparecem nelas. Por exemplo: Assim como o prefi- ses triângulos? 45
xo “penta” faz referência ao número cinco, o prefixo “hexa”
faz referência ao número seis. Permita que os exercícios se-
jam resolvidos de forma independente, incentivando sem- Aula 10 Páginas: 19 e 20
pre a investigação do problema.

Para casa • TEMA: “Conexões”.


Solicite a realização das seguintes atividades: • CONTEÚDOS TRABALHADOS: Interdisciplinaridade e
1. O polígono da figura é um dodecágono regular inscrito em tratamento de diversas informações relacionadas ao
uma circunferência de centro O. Determine as medidas problema da dengue.
dos seguintes ângulos:
A B Objetivos
L C
• Interpretar matematicamente informações apresentadas
em um texto de cunho geral.
K D
• Construir um gráfico de setores a partir de dados forneci-
dos em um texto.
O
J E • Reconhecer e identificar a importância da Matemática
para expressar dados em textos informativos.
I F
Estratégias
H G Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclare-
a) BÔA
cendo possíveis dúvidas. Em seguida, leia com a turma os
30 (360 4 12)
textos da seção Conexões (páginas 19 e 20). Explore o que
b) BÂO
está sendo transmitido nos textos, uma vez que o assunto
75 (180 2 30 5 150; 150 4 2 5 75)

MATEMÁTICA
abordado é de suma importância para a formação cidadã
c) LÔI dos alunos.
90 (3 ? 30) Procure dados atuais sobre a problemática da dengue
d) BÔL no Brasil e no mundo, além de informações relacionadas ao
60 (2 ? 30) mosquito Aedes aegypti, que também é transmissor de
e) FÔL outros vírus, como o da Chikungunya (CHIKV) causador da
180 (6 ? 30) febre chikungunya, e o Zika vírus (ZIKV), causador de uma
2. Divida uma circunferência com raio de 3,5 centímetros em doença conhecida como zika. Considerando que desde 2015
oito partes iguais e trace o polígono regular correspon- um número elevado de casos das três infecções virais tem
dente. Em seguida, ligue o centro da circunferência aos sido registrado principalmente na América Latina e na Ásia e
vértices do polígono. que existe uma provável relação entre o contágio pelo ZIKV
e a microcefalia em recém-nascidos cujas mães foram in-
fectadas pelo vírus, separe notícias que apresentem dados
estatísticos relacionados a essas epidemias e explore a in-
terpretação desses dados pelos alunos.
Após, solicite que façam as atividades presentes na
seção.

Para casa
Solicite a realização das seguintes atividades:

Geometria 9
1. Elabore um seminário a ser apresentado para a turma Conforme os alunos forem produzindo as peças e co-
com os resultados e as informações obtidas nos exercí- meçarem a jogar, após as três rodadas, pode-se trocar as
cios 5 e 6 da página 20, abordando não apenas informa- duplas. Se for possível e houver tempo suficiente, inspire a
ções relacionadas com a dengue mas também com o ví- criatividade dos alunos, propondo que criem possibilidades
rus da Chikungunya e o Zika vírus. e maneiras de jogar usando as mesmas peças e até mesmo
Os alunos devem obter informações e dados estatísticos re- a criação de outros jogos com essas peças e o conteúdo
lacionados à dengue, à chikungunya e ao Zika vírus e apre- abordado durante o módulo.
sentá-los na forma de um seminário. Defina a metodologia
de apresentação e, se considerar necessário, compartilhe Para casa
sugestões de livros, revistas, sites nos quais esses assuntos Solicite a realização das seguintes atividades:
são abordados. A leitura e interpretação dos dados ajudarão
1. Em uma escola, 300 alunos foram entrevistados sobre a
a consolidar as competências relacionadas ao tratamento de
preferência por modalidades esportivas. Dos entrevista-
informações. Esta atividade também pode se desenvolvida
com o professor de Ciências. dos, 10% preferem atletismo; 12,5%, basquetebol; 20%,
handebol; 20%, voleibol; e 37,5%, futebol. Desenhe o grá-
2. Elabore uma pequena pesquisa de campo coletando in- fico de setores dessa situação.
formações de seus familiares e vizinhos quanto ao co- No jogo montado na página 18, foi possível observar as por-
nhecimento dos vírus transmitidos pelo Aedes aegypti e centagens de cada um dos setores em grupos de 10%, 12,5%,
das precauções já tomadas em cada residência. 20%, 25% e 50%. Com esses setores é possível montar o
Os dados coletados nessa pesquisa também poderão com- gráfico a seguir. 37,5% é a multiplicação dos setores de 12,5%
por o seminário proposto na atividade 1. Oriente os alunos três vezes.
sobre como realizar uma pesquisa de campo. Uma boa fonte PREFERÊNCIAS POR MODALIDADES ESPORTIVAS
de informações pode ser: MANZATO, A. J.; SANTOS, A. B.
A elaboração de questionários na pesquisa quantitativa. 10%

Departamento de Ciência de Computação e Estatística – atletismo


12,5%
IBILCE – Unesp. 2012. basquetebol
37,5%
handebol

Aula 11 Página: 21 20%


voleibol

futebol

• TEMA: “Jogo”.
20%

• CONTEÚDO TRABALHADO: Relacionar setores circulares


com uma porcentagem correspondente do círculo.
2. Uma pesquisa foi feita buscando a preferência da popula-
ção sobre o clima. Dos entrevistados, 12,5% preferem o
frio; 22,5%, o clima ameno; 30%, o clima quente; e 35%
Objetivos não apresentam preferência. Desenhe o gráfico de seto-
• Relacionar setores circulares com suas respectivas por- res dessa situação.
centagens. No jogo montado na página 18, foi possível observar as por-
centagens de cada um dos setores em grupos de 10%, 12,5%,
• Dividir um círculo em setores circulares iguais. 20%, 25% e 50%. 22,5% é a soma dos setores de 12,5% 1
1 10%; 30% é a soma dos setores de 10% e 20%; e 35% é a
Estratégias soma dos setores de 10% 1 12,5% 1 12,5%.

Destine a primeira parte da aula para apresentação ou PREFERÊNCIAS DE CLIMA

término dos seminários e das pesquisas de campo propos- 12,5%


tos para casa.
frio
Na segunda parte da aula, organize os alunos em du- 35%
ameno
plas e proponha a execução do jogo “Junte setores” (página 22,5%

21). Faça a leitura das orientações, explicando-as. Algumas quente

podem ser ressaltadas e dizem respeito à construção de não apresentam


preferência
cinco círculos de cores diferentes, à divisão dos círculos em 30%
partes iguais e às regras do jogo.

10 Geometria
Aula 12 Páginas: 22 a 24 circuncentro, os alunos podem investigar a distância entre
os vértices de um triângulo e seu circuncentro, encontrando
• TEMA: “Posições relativas de uma reta e de uma
circunferência”.
distâncias iguais.

Para casa
• CONTEÚDOS TRABALHADOS: Definição de algumas Solicite a realização das seguintes atividades:
características relacionadas às posições relativas de uma 1. Desenhe uma circunferência. Trace uma reta tangente,
reta e de uma circunferência e apresentação de uma reta secante e uma reta externa à circunferência.
circunferências inscritas e circunscritas no polígono. Quantos pontos cada uma dessas retas tem em comum
com a circunferência?
Objetivos
reta secante; reta tangente; um ponto em comum
• Exemplificar as posições relativas de uma reta e de uma dois pontos em
circunferência. comum

• Definir algumas características relacionadas a posições reta externa; não há


relativas de uma reta e de uma circunferência. ponto em comum
• Reconhecer circunferências inscritas em um polígono e
circunscritas a um polígono.
2. Uma circunferência de raio 3 centímetros está circunscri-
Estratégias ta em um quadrilátero. Encontre a área do quadrilátero.
Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclarecen- O raio da circunferência equivale à metade da diagonal do
do possíveis dúvidas. Em seguida, leia com a turma o conteú- quadrado. Utilizando o teorema de Pitágoras é possível en-
do da página 22. Após a apresentação da reta tangente, da contrar o valor de cada lado quadrilátero, l 5 r². Logo, a área
reta secante e da reta externa à circunferência, discuta se há será A 5 2r². Portanto, A 5 18 cm².
outra posição relativa de uma reta e de uma circunferência.
Nessa etapa de reflexão e investigação, seria interessante
enfatizar que uma reta é formada por um conjunto infinito de
Aula 13 Páginas: 24 a 26
pontos e que sobre dois pontos passam uma única reta. A
• TEMAS: “Posições relativas entre um ponto e uma

MATEMÁTICA
resposta esperada é o reconhecimento de apenas três posi-
ções relativas de uma reta e de uma circunferência. circunferência” e “Posições relativas de duas
Prosseguindo a leitura são apresentadas duas pro- circunferências”.
priedades que se relacionam com a distância entre um pon-
to e uma reta. Verifique a compreensão dos alunos enfati-
• CONTEÚDO TRABALHADO: Definição de algumas
características relacionadas às posições relativas de um
zando que o segmento que vai de um ponto P qualquer a ponto e de uma circunferência e de duas circunferências.
uma reta r qualquer, perpendicularmente, é o menor seg-
mento possível que liga o ponto P à reta r. Essas proprieda- Objetivos
des terão importância nas informações apresentadas no
fim da página, que dizem respeito às três posições relativas • Citar as posições relativas de um ponto e de uma circunfe-
de uma reta e de uma circunferência. rência e de duas circunferências.
Na segunda etapa da aula faça a leitura da página 23, na • Definir algumas características relacionadas a posições
qual são apresentadas as definições intuitivas da inscrição e relativas de um ponto e de uma circunferência e de duas
circunscrição de uma circunferência em um polígono. circunferências.
Por fim, solicite aos alunos que façam as atividades 24
a 27 da seção Exercícios (páginas 23 e 24). Caso encontrem Estratégias
dificuldades ou se achar conveniente, exponha as defini- Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclarecen-
ções de incentro e circuncentro de um triângulo, em que o do possíveis dúvidas. Em seguida, faça com a turma a leitura
primeiro é o ponto de encontro das bissetrizes dos ângulos do conteúdo das páginas 24 e 25. Após a apresentação do
internos do triângulo e o segundo é o encontro de ponto de ponto externo, interno e pertencente à circunferência, dis-
encontro das mediatrizes dos lados do triângulo. No caso do cuta com os alunos se há outra posição relativa de um ponto

Geometria 11
e de uma circunferência. A resposta esperada é o reconheci- Estratégias
mento de apenas três posições relativas de um ponto e de Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclarecen-
uma circunferência e a medida de raio da circunferência com do possíveis dúvidas. Em seguida, faça algumas perguntas
d, em cada uma das posições relativas apresentadas.
sobre o que se entende por ângulo central (O que é?, Quais
Dê um tempo aos alunos para que pensem sobre quais
são suas características?, etc.). Espera-se que os alunos se
seriam as posições relativas a duas circunferências. Para fa-
recordem dos conteúdos abordados nas aulas anteriores.
cilitar o processo de abstração, proponha que desenhem e
Faça, então, a leitura do conteúdo da página 27 e sintetize na
recortem quatro circunferências com medidas de raio dife-
lousa as notações empregadas ao se trabalhar com um ân-
rentes. Assim, poderão construir uma linha de raciocínio e as
gulo central e arcos correspondentes.
percepções que tiveram devem ser descritas no caderno.
Continue a leitura e enfatize que os ângulos AÔB, OÂB
Após este período de reflexão, continue a leitura do tó-
pico seguinte, na página 25. Cada um dos casos apresenta- e OB̂A não são os mesmos ângulos, ainda que possuam
dos no material didático deve ser explicado detalhadamente. medidas equivalentes. Da mesma forma como é apresenta-
Por fim, solicite que façam as atividades 28 a 31 da se- da no material didático a classificação dos triângulos obti-
ção Exercícios (página 26). Caso encontrem dificuldades ou dos ao se construir um hexágono regular, como triângulos
se achar conveniente, exponha a definição de triângulo es- equiláteros, proponha a classificação dos triângulos obtidos
caleno como aquele em que os três lados têm medidas de ao se construir:
comprimento diferentes. • um pentágono (polígono regular com cinco lados iguais);
• um heptágono (polígono regular com sete lados iguais);
Para casa
• um octógono (polígono regular com oito lados iguais);
Solicite a realização das seguintes atividades:
• um eneágono (polígono regular com nove lados iguais).
1. Dê exemplos do seu dia a dia em que são encontradas cir- Caso os alunos encontrem dificuldades ou se achar
cunferências concêntricas e circunferências tangentes. conveniente, exponha a definição de triângulo isósceles como
Resposta pessoal. Esta atividade tem como objetivo levar os aquele que tem dois lados e medidas de comprimento iguais.
alunos a perceber a presença das circunferências concêntri- Após classificar esses triângulos e conhecendo o ân-
cas e tangentes no dia a dia.
gulo central de cada parte da circunferência, peça aos alunos
2. Pesquise uma fotografia em que circunferências concên- que encontrem os ângulos referentes aos outros dois vérti-
tricas, tangentes, secantes e sem ponto em comum pos- ces do triângulo, isto para cada um dos polígonos regulares
sam ser percebidas na mesma imagem. Destaque-as, citados acima. Os resultados poderão ser expressos em
contornando-as. uma tabela, por exemplo:
Resposta pessoal. Esta atividade tem como objetivo levar os
alunos a perceber a presença das circunferências concêntri- Polígono Conjunto de
Lados AÔB OÂB OB̂A
cas, tangentes, secantes e sem ponto em comum no dia a dia. regular triângulos
pentágono 5 isósceles 72 54 54
hexágono 6 equilátero 60 60 60
Aula 14 Página: 27 heptágono 7 isósceles 51,4 64,3 64,3


octógono 8 isósceles 45 67,5 67,5
TEMA: “Ângulos em uma circunferência”. eneágono 9 isósceles 40 70 70

• CONTEÚDOS TRABALHADOS: Definição de algumas


características relacionadas a um ângulo central e aplicação
Pode-se aproveitar a oportunidade para introduzir o
conceito de minutos e segundos de 1. Sendo 1 equivalente
na construção de um hexágono regular.
a 60’ (sessenta minutos) e 1’ a 60” (sessenta segundos).

Objetivos Para casa


• Reconhecer algumas notações relacionadas ao ângulo Solicite a realização das seguintes atividades:
central de uma circunferência. 1. Desenhe uma circunferência de raio 4 centímetros e trace
• Aplicar notações relacionadas ao ângulo central de uma um hexágono regular inscrito nessa circunferência. Meça
circunferência para construir um hexágono regular. o valor de cada lado do hexágono. O que você observou?

12 Geometria
Seguindo os passos da página 27 para a construção do de-
senho e medindo o lado do hexágono, observa-se que ele
tem o mesmo tamanho do raio (4 centímetros). • Pegue uma régua e trace um
2. Desenhe um tridecágono regular diâmetro da circunferência, A B
C
(polígono com 13 lados iguais) marcando os pontos A e B.
inscrito em uma circunferência.
Qual é o valor aproximado do ân-
gulo central em graus e minutos? • Pegue o compasso e, no-
2741’. vamente, abra-o e separe a
ponta-seca e a ponta com E
grafite a uma distância de
4 centímetros, ou seja, me-
Aula 15 Páginas: 28 e 29 dida da abertura igual a AC A B
C
ou BC. Coloque a ponta-
• TEMA: “Ângulos em uma circunferência”. -seca do compasso no pon-

• CONTEÚDOS TRABALHADOS: Aplicação de conceitos


relacionados a um ângulo central e construção de um
to B e trace um arco que in-
tersecte a circunferência em
D

hexágono e octógono regular. dois pontos (D e E).

Intuitivamente, pode-se E
Objetivos perceber que os pontos A, D e
• Utilizar algumas notações relacionadas ao ângulo central E dividem a circunferência em
de uma circunferência. três partes iguais, ou seja, os A B
C
arcos AE, ED e DA, e são con-
• Aplicar notações relacionadas ao ângulo central de uma
circunferência para construir um hexágono regular e um gruentes (têm a mesma me-
octógono regular. dida de comprimento). De ma-
D
neira análoga, as cordas AE,
Estratégias ED e DA também são congruentes. Logo, os pontos A, D e E

MATEMÁTICA
Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclare- são os vértices de um triângulo equilátero. Ligando esses
cendo possíveis dúvidas. Em seguida, solicite aos alunos pontos surge o triângulo equilátero AED inscrito em uma
que façam as atividades 32 a 36 da seção Exercícios (pá- circunferência com 4 centímetros de raio.
ginas 28 e 29). Na atividade 34, sugere-se a construção No exercício 35 pode ser proposto aos alunos que ex-
de um hexágono regular para se construir um triângulo ponham seus trabalhos como se fossem obras de arte, em
equilátero inscrito em uma circunferência com 4 centí- que o artista explica seu significado e sua inspiração. No
metros de raio. Entretanto, será proposto abaixo uma exercício 36, devem ser exploradas as técnicas de constru-
construção em que a presença de um hexágono regular ção abordadas anteriormente.
não é explícita. Após apresentada, os alunos devem pro-
por uma construção a partir da criação de um hexágono Para casa
regular, o que de certa forma já é utilizado na construção
Solicite a realização das seguintes atividades:
detalhada abaixo.
1. Qual é o valor do ângulo central de um eneágono regular
• Marque em uma folha de papel um (polígono com nove lados iguais) inscrito em uma circun-
ponto C qualquer. Pegue um com-
ferência?
passo, abra-o e separe a ponta-
40.
-seca e a ponta com grafite a uma
distância de 4 centímetros. Com a C 2. Observando um relógio de ponteiros real, qual o ângulo
ponta-seca no ponto C, trace uma central exato quando o relógio estiver marcando 13 horas
circunferência, girando a ponta e 24 minutos?
com grafite sobre o papel. 102.

Geometria 13
Aula 16 Páginas: 30 e 31 2. De acordo com o item b do exercício 37 da página 30, res-
ponda: Suponhamos que o ângulo inscrito citado tem o

• TEMA: “Ângulos em uma circunferência”.


mesmo arco correspondente que um ângulo central,


quanto vale esse ângulo central?
CONTEÚDOS TRABALHADOS: Apresentação das 60.
características de um ângulo inscrito e aplicação desses
conceitos.
Aula 17 Páginas: 32 a 34
Objetivos
• Reconhecer um ângulo inscrito.
• TEMA: “Ângulos em uma circunferência”.

• Identificar relações envolvendo ângulos inscritos.


• CONTEÚDOS TRABALHADOS: Relação entre ângulo central
e ângulo inscrito de mesmo arco.

Estratégias
Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclarecen- Objetivos
do possíveis dúvidas. Em seguida, leia com a turma o conteú- • Efetuar a demonstração do teorema do ângulo inscrito.
do da página 30. De forma breve, são apresentadas as prin-
cipais características de um ângulo inscrito. Para melhor
• Efetuar demonstrações de propriedades que são conse-
quências do teorema do ângulo inscrito.
compreensão dos alunos, na lousa, dê exemplos de ângulos
inscritos e de ângulos não inscritos. Por exemplo, nas três • Aplicar os resultados obtidos em demonstrações na reso-
circunferências abaixo aparecem ângulos inscritos e ângu- lução de exercícios.
los não inscritos.
Estratégias
Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclarecen-
do possíveis dúvidas. Em seguida, demonstre os enuncia-
O
O O dos da página 32 na lousa, descrevendo cada etapa e utili-
zando a representação geométrica. Posteriormente, se for
do seu interesse, a mesma demonstração poderá ser feita
Solicite aos alunos que façam as atividades 37 a 39 da se- apenas geometricamente utilizando softwares de geome-
ção Exercícios (páginas 30 e 31). Os exercícios 38 e 39 e o boxe tria dinâmica (por exemplo, o GeoGebra).
“Bate-papo” podem ser realizados em duplas, a fim de que se- A demonstração descrita nas páginas 32 e 33 deverá
jam discutidos pelos alunos. Se possível, no exercício 38, as du- ser utilizada como fonte de consulta dos alunos. Também é
plas poderiam acessar o site: ,http://clubes.obmep.org.br/ importante a realização da demonstração em sala de aula,
blog/angulo-central-e-angulo-inscrito/. (acesso em: 14 de forma independente do material didático, pois a escrita é
mar. 2016) e explorar as planilhas dinâmicas, a fim de observar uma competência de fundamental importância ao se intro-
de forma interativa a relação apresentada no exercício. duzir o processo de demonstração matemática.
Como curiosidade, no exercício 39, caso sejam traçadas Após concluir a demonstração em sala de aula, realiza-
cordas que liguem as extremidades dos arcos vermelhos, te- da de forma minuciosa, didática e em conjunto com os alu-
remos arcos capazes representados pelos arcos verdes e es- nos, solicite que façam as atividades 40 a 46 da seção Exer-
sas cordas. cícios (páginas 33 e 34).
No fim da aula, peça aos alunos que providenciem para
Para casa a próxima textos informativos e/ou reportagens contendo
Solicite a realização das seguintes atividades: dados estatísticos encontrados em jornais, revistas, livros
1. Dê exemplos do seu dia a dia em que são encontrados ân- e/ou na internet. Escolha com eles um tema, ou temas atu-
gulos inscritos. ais, de interesse da turma para pautar a pesquisa.
Resposta pessoal. Esta atividade tem como objetivo levar
os alunos a perceber a presença de ângulos inscritos no Para casa
dia a dia. Solicite a realização das seguintes atividades:

14 Geometria
1. Â é um ângulo inscrito em uma circunferência e B̂ é o ân- vem, além de elaborar um gráfico de setores sobre um tema
gulo central correspondente. Calcule m(Â) e m(B̂) saben- escolhido, criar questões sobre o gráfico de setores construí-
do que m(Â) 1 m(B̂) 5 201. do pela equipe. Cada integrante deve elaborar uma questão.
m(Â) 5 67 e m(B̂) 5 134 A pesquisa proposta no item b do mesmo exercício deve ser
2. Na figura ao lado, O é o centro da realizada com os próprios colegas de classe.
circunferência. Determine x, y, z Em sala ou em casa, solicite que façam a atividade da
e w. seção Raciocínio lógico (página 36).
O
x 5 82, y 5 41, z 5 49, e w 5 98 49 x y
Para casa
w

z
Solicite a realização das atividades das seções Trata-
Aula 18 Páginas: 35 a 45
mento da informação (páginas 37 e 38), Outros contextos
(páginas 39 a 41), Praticando um pouco mais (páginas 42 e

• TEMA: “Ângulos em uma circunferência”.


43) e Revisão cumulativa (páginas 44 e 45). Se julgar ne-


cessário, acrescente as seguintes atividades:
CONTEÚDOS TRABALHADOS: Ângulo de segmento e
1. Oberve a figura ao lado. A
aplicação de sua propriedade relacionada a ângulos inscritos
Nela temos:
na resolução de exercícios.
O: centro da circunferência.
O
S
AB̂S: ângulo de segmento
Objetivos com medida 50.
• Identificar um ângulo de segmento. Descubra o valor de x. B
x 5 40.
• Utilizar propriedade relacionada aos ângulos de segmento
na resolução de exercícios. 2. Utilizando as informações do exercício 50 da página 28,
indique qual é o resultado da soma das medidas dos ân-
Estratégias gulos OĈA e OÂC.
80.
Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclarecendo
possíveis dúvidas. Em seguida, leia com a turma o conteúdo

MATEMÁTICA
da página 35. Pergunte aos alunos qual a principal conse-
Aula 19 Páginas: 37 a 45
quência direta da propriedade apresentada. Direcione-os
para que cheguem à conclusão desejada. No caso, que o ân-
gulo de segmento, assim como o ângulo inscrito, tem suas • TEMAS: “Tratamento da informação”, “Outros contextos”,
“Praticando um pouco mais” e “Revisão cumulativa”.


medidas iguais à metade do ângulo central correspondente.
Aprofunde o conhecimento sobre o tema que é relati- CONTEÚDOS TRABALHADOS: Esclarecimento de dúvidas,
vamente complexo, tendo como base o texto disponível em: orientações referentes ao conteúdo apresentado no módulo
,http://obaricentrodamente.blogspot.com.br/2012/10/ e resolução de exercícios.
angulo-de-segmento-ou-angulo-semi.html. (acesso
em: 14 mar. 2016), ou em outras fontes de pesquisa de sua Objetivos
preferência.
• Inferir o estudo das circunferências e dos círculos.
Peça aos alunos que façam as atividades 47 a 51 da se-
ção Exercícios (páginas 35 e 36). O exercício 47 pede a justi- • Resumir os conceitos trabalhados ao longo do módulo.
ficativa para a consequência direta da propriedade apresen- • Aplicar os conceitos apreendidos para tratar informações
tada pela personagem do professor do 8o- ano, porém o em situações envolvendo outros contextos e em ques-
enunciado a repete como uma afirmação idônea. Permita tões desafiadoras.
que os alunos discutam e depois respondam essa questão.
Para a realização da atividade proposta no item a do exercício Estratégias
51, organize a turma em grupos de cinco alunos e, utilizando Retome o conteúdo da aula anterior realizando a corre-
os dados e as informações solicitadas na aula anterior, de- ção das tarefas de casa e esclarecendo possíveis dúvidas.

Geometria 15
Pergunte aos alunos sobre a resolução das atividades e aju- artistas renomados, como Klee, Kandinsky, Vasarely, Cor-
de-os com aquelas em que tiveram mais dificuldades. Con- busier e Xenakis.
forme achar conveniente, faça alguns comentários acerca Após a explanação, solicite aos alunos que façam as
dos conteúdos abordados em cada exercício. atividades da seção Trabalhando com o texto (página 46) e
Resolva com os alunos as atividades em que houve da seção Verifique o que estudou (página 47). As questões 1,
maior dificuldade. Indica-se a resolução conjunta das ativida- 2 e 3 da página 47 podem ser aplicadas como o intuito de os
des 1, 2, 4 e 7 das páginas 42 e 43 e das atividades 2, 10 e 12 alunos se autoavaliarem.
das páginas 44 e 45, todas retiradas de provas de vestibular. No fim da aula, converse com a turma sobre o Quadro
de ideias (página 48).
Para casa
Solicite a realização das seguintes atividades: Para casa
1. De acordo o gráfico apresentado na página 37, determine Solicite a realização das seguintes atividades:
o ângulo central correspondente aos valores percentuais 1. Pesquise alguma obra de arte que não tenha sido citada
da população rural e da população urbana em 1950. durante as aulas que contenha elementos estudados du-
Rural: 64% 23024’ e urbana: 36% 12936’. rante o módulo, como circunferências, círculos, ângulos, etc.
2. De acordo com a figura 2 da atividade 53 da página 39, Resposta pessoal. Podem ser encontrados os elementos
estudados em algumas obras do pintor francês Robert
qual é a posição relativa entre a umbra e a penumbra?
Delaunay (1885-1941).
Interna concêntrica.
2. Faça uma autoavaliação referente à execução das ques-
tões do Verifique o que estudou (página 47). Ao final des-
Aula 20 Páginas: 46 a 48 te módulo você percebeu que seus conhecimentos mate-
máticos foram ampliados?
• TEMA: “Ponto de chegada”. Resposta pessoal. Esta avaliação poderá ser utilizada para

• CONTEÚDOS TRABALHADOS: Abordar a Geometria de forma


interdisciplinar estabelecendo alguns vínculos com a Arte e
fins de análise do desempenho da turma e tem como objeti-
vo incentivar a reflexão dos alunos em relação à própria com-
preensão dos conteúdos abordados.
verificação dos conteúdos abordados durante o módulo.

Referências bibliográficas
Objetivos
DINIZ, Maria Ignez de Souza Vieira; SMOLE, Kátia Cristina Stocco. O
• Reconhecer a presença da proporção numérica na Arte. conceito de ângulo e o ensino de Geometria. São Paulo: Instituto
• Aplicar os conceitos apreendidos como forma de verifica- de Matemática e Estatística da USP/Spec/PADCT/Capes, 2002.

ção do aprendizado. LINDQUIST, Mary Montgomery; SHULTE, Albert P. (Org.). Apren-


dendo e ensinando Geometria. São Paulo: Atual, 1994.
Estratégias LOPES, Maria Laura Mouzinho (Coord.); NASSER, Lilian (Org.). Geo-
Inicie a aula corrigindo as tarefas de casa e esclarecen- metria na era da imagem e do movimento. Rio de Janeiro: UFRJ
do possíveis dúvidas. (Instituto de Matemática), Projeto Fundão, Spec/ PADCT/Capes,
Nesta aula pode-se dar continuidade a alguma ativida- 1996.
de avaliativa em algum dos momentos da aula como forma NASSER, Lilian; SANT’ANNA, Neide F. Parracho (Coord.). Geome-
de fechamento do módulo e de verificação do aprendizado. tria segundo a teoria de Van Hiele. Rio de Janeiro: UFRJ (Instituto
Proponha aos alunos a leitura da seção Ponto de che- de Matemática), Projeto Fundão, Spec/PADCT/Capes, 1997.
gada (página 46). A questão 1 da página 46 pode ser realiza- OCHI, Fusako Hori et al. O uso de quadriculados no ensino da Geo-
da primeiramente de forma oral. Discuta as ideias apresenta- metria. 5. ed. São Paulo: USP (Instituto de Matemática e Estatísti-
das no texto, complementando-o com outras informações ca), CAEM/Spec/PADCT/Capes, 2006.
obtidas em fontes de consulta a seu critério. TINOCO, Lúcia A. A geometria euclidiana por meio da resolução de
Referente aos conteúdos abordados durante o módulo, problemas. Rio de Janeiro: UFRJ (Instituto de Matemática), Projeto
pode-se encontrar referências artísticas na Opt Art e entre Fundão, 1999.

16 Geometria
O sistema de ensino SER está preocupado com a preservação das paisagens brasileiras e do
patrimônio cultural nacional. Por isso, ao longo dos anos finais do Ensino Fundamental, você
conhecerá pontos importantes de todas as regiões brasileiras, retratados nas capas do material
didático. Acompanhe-nos nessa viagem!
O Complexo Turístico Mirante Ponte Estaiada está localizado na cidade de Teresina, capital
do Piauí, e foi inaugurado em março de 2010. O empreendimento reúne espaços de utilidade
pública, beleza, versatilidade e preservação ambiental.
Localizado a 95 metros de altura, o mirante oferece aos visitantes uma visão privilegiada da
capital piauiense. Para isso, o complexo possui dois elevadores panorâmicos que permitem a
circulação de até cem pessoas simultaneamente.

www.ser.com.br 0800 772 0028

PROFESSOR 551815

Você também pode gostar