Você está na página 1de 6

Cinesiologia: Estudo do movimento humano e Biomecânica a aplicação dos princípios

mecânicos e da física do estudo do movimento humano e dos organismos vivos.

Posição anatômica: Utilizada em estudos científicos, com pés ligeiramente afastados, braços
pendidos relaxados ao longo do corpo com as palmas das mãos viradas para frente. Posição
fundamental similar a posição anatômica com exceção dos braços que ficam ainda mais
relaxados ao longo do corpo com as palmas das mãos viradas para o tronco.

Flexão: tipo de movimento presente na maioria das articulações completamente móveis.


Movimento de curvar-se em que o ângulo relativo entre dois segmentos adjacentes diminui.

Extensão: movimento de endireitamento em que o ângulo relativo entre dois segmentos


adjacentes diminui de modo que retornem a posição anatômica/original.

Abdução: Movimento para longe da linha média do corpo e Adução movimento de retorno
para perto/próximo a linha média do corpo.

Rotação medial: movimento do segmento em torno de um eixo vertical que passa pelo
segmento de modo que a superfície anterior do segmento move-se em direção a linha média
do corpo e a superfície posterior move-se em direção ou para longe da linha média do corpo.

Rotação lateral: movimento contrário em que a superfície posterior do segmento move-se em


direção a linha média do corpo.

Hiperflexão: movimento de flexão que vai além ou ultrapassa 180º ou ½ de um círculo.

Hiperextensão: movimento de extensão que ultrapassa ou vai além da posição zero/linha


média do corpo.

Hiperadução: movimento de continuação da adução que vai além ou ultrapassa a posição zero
e cruza o corpo.

Hiperabdução: movimento de continuação da abdução que vai além ou ultrapassa a linha


média do corpo.

Rotação direita: movimento da parte anterior do tronco de modo que esta fique posicionada
para o lado direito e a parte posterior para o lado esquerdo tendo como referencia a linha
média do corpo.

Rotação esquerda: movimento da parte anterior do tórax de modo que esta fique posicionada
para o lado esquerdo e a parte posterior fique posicionada para o lado direito tendo como
referencia a linha média do corpo.

Circundução: presença da maioria dos movimentos em articulações completamente móveis –


flexão, extensão, abdução, adução, rotação medial, rotação lateral, rotação direita, rotação
esquerda, inclinação direita, inclinação esquerda. (OBS: Rotação direita e rotação esquerda;
inclinação direita e inclinação esquerda presentes somente em COLUNA (cervical; lombar).
Articulações que realizam a circundução – cervical, glenoumeral, radioulnar ou punho, dedos,
tronco, quadril, tornozelo.
Sistema de planos e eixos: Método universal a partir da posição anatômica para
verificar/estudar/compreender o movimento humano e contextualizado em 3 dimensões em
um sistema de planos e eixos.

Plano Sagital: Bisecciona o corpo em metade direita e esquerda; Plano Frontal ou coronal
bisecciona o corpo em metade de frente/frontal e trás/dorsal; Plano Transverso ou horizontal
bissecciona o corpo e metade superior/cranial e inferior/caudal.

Eixo Z ou Médiolateral: eixo que passa do lado direito para o lado esquerdo e relaciona-se com
o plano sagital; Eixo X ou Sagital: eixo que passa pela região antero-posterior do corpo e
relaciona-se com o plano frontal ou coronak; Eixo y ou Longitudinal: eixo que passa pela região
encéfalo-caudal do corpo e relaciona-se com o plano transverso ou horizontal.

Movimentos do plano sagital: Ao redor e ao longo do eixo Z ou médiolateral. Ao redor do eixo


Z (cabeça; tronco) com flexão e extensão.

Movimentos do plano frontal: Ao redor do eixo X. Abdução, adução, inversão e eversão de


tornozelo, flexão lateral da cabeça e do pescoço.

Movimentos do plano transverso: ao redor do eixo Y. Rotação de cabeça, tronco e quadril


(medial, lateral e ao redor do próprio eixo).

Termos anatômicos: Anterior e posterior (plano frontal); superior ou cranial e inferior ou


caudal; medial/intermédio e lateral (em relação ao plano sagital); homo ou ipsilateral mesmo
lado e contralateral lados contrários; profundo e superficial; proximal e distal.

33 vértebras: 7 cervicais, 12 torácicas, 5 lombares, 4 sacrais e 1 coccix. Cervicais e lombares


mais móveis. Costelas verdadeiras ligam-se ao esterno; falsas ligam-se às verdadeiras e
flutuantes.

Membro superior: Dividido em 1, 2, 3, 4 segmentos. 1º segmento: cintura escapular formado


pela clavícula e escapula; 2º segmento formado pelo braço com o úmero; 3º segmento
formado pelo antebraço com a ulna e o rádio e 4º segmento Mão formado pelo
carpo/metacarpo e falanges. Escápula articula com clavícula e úmero; úmero com a clavícula;
ulna e rádio; o rádio com a ulna, úmero e carpo e a ulna com o úmero e o radio. Glenoumeral;
cotovelo; radioulnar ou pulso e mão.

Quadril formado: sacro+cóccix; ilio/isquio/púbis e fêmur. Membro inferior também formado


por 1º, 2º, 3º e 4º segmentos. 1º segmento com a cintura pélvica (ossos do quadril – ilio, isquio
e púbis); 2º segmento a perna com fêmur e patela; 3º segmento com perna com tíbia e fíbula e
4º segmento Pé com tarso, metatarso e falanges. Fêmur articula com os ossos do quadri,
patela e tíbia; patela com o fêmur; tíbia com o fêmur/fíbula e talus e fíbula com tíbia e talus.

Tipos de tecido: Estriado esquelético muscular – responsável pela movimentação corporal e de


articulações; Estriado cardíaco – exclusivamente pertencente ao coração e Liso – Visceras e
vasos. Estriado muscular esquelético com movimento rápido e voluntário controlado pelo SNC
e SNP e involuntário pelo arco-reflexo (SNC e SNP) e pela respiração (músculos intercostais e
diafragma). Estriado cardíaco com movimentos rápidos e involuntários controlados pelo
SNC+Sistema de Purkinje (nodo sinoatrial e nodo atrioventricular marcapassos naturais do
coração) + SNA; e Lisos com movimentos lentos ou peristálticos e involuntários controlados
pelo SNC e SNA.

Musculo Estriado esquelético voluntário: 3 tipos de movimento – Isométrico; Isotônico


concêntrico e isotônico excêntrico e Isocinética. Isométrica – contração muscular sem
movimento (posição anatômica e fundamental) essencial para equilíbrio e estabilidade;
Isotônico concêntrica - contra a força da gravidade, produz o movimento com diminuição do
ângulo articular ou da amplitude e com foco nas valências de velocidade e resistência;
Isotônica excêntrica – produz movimento/contração com aumento do ângulo articular ou
amplitude com foco nas valências de força/frenagem (do movimento). *Depende do musculo
agonista (que realiza o movimento); antagonista (que freia o movimento do agonista e permite
o movimento) e de que tipo de movimento é característico para o músculo. Ex: Bíceps na
flexão de cotovelo – concêntrica/extensão de cotovelo – excêntrica de frenagem. Tríceps
músculo acessório para extensão de frenagem. Extensão de cotovelo a partir da flexão –
concêntrica; retorno à posição de flexão – excêntrica de frenagem e o bíceps realiza flexão de
frenagem como músculo acessório. OBS: Isométrica fadiga mais rapidamente pelo maior
recrutamento/tensão de fibras musculares; Excentrica maior risco de lesão pela utilização da
força/frenagem.

Pescoço: Esternocleidomastoide; Tórax: peitoral maior/peitoral menor/serrátil anterior;


abdome: reto abdominal/obliquo externo/obliquo interno/transverso/quadrado
lombar/iliopsoas; dorsal: trapézio/latíssimo do dorso/romboide/levantador da
escápula/esplênio da cabeça/semi-espinhal da cabeça/eretores da espinha; membro superior:
deltoide/supraespinhal/infraespinhal/subescapular/redondo menor/bíceps braquial/braquial
anterior/tríceps braquial/flexores do punho/extensores do punho; membros inferiores: glúteo
máximo/médio/mínimo/tensor da fáscia lata/sartório/quadríceps/grácil/adutor magno longo
curto/isquiotibiais/dorsiflexores/plantiflexores.

Esternocleidomastóideo: ação na cabeça – flexão (bilateral); inclinação e rotação contralateral


da cabeça.

Peitoral Maior: ação no ombro – rotação medial; adução, flexão e flexão horizontal.

Peitoral Menor: depressão de ombro e rotação inferior de escápula.

Serrátil anterior: rotação superior, elevação e abdução da escápula.

Reto do Abdome: flexão até 30º de tronco ou tórax, retroversão da pelve e aumento da
pressão intra-abdominal (manobra de valsalva).

Obliquo externo: flexão (bilateral), rotação contra-lateral e aumento da pressão intra-


abdominal. (fibras longitudinais).

Obliquo interno: flexão (bilateral), rotação homo-lateral do lado e aumento da pressão intra-
abdominal (fibras transversais).
Transverso do abdome: aumento da pressão intra-abdominal e estabiliza a coluna lombar.
Somente ativado durante expiração.

Quadrado lombar: inclinação homo-lateral e e deprime a ultima costela. (realiza a estabilização


do trabalho de ombro pela escápula deslizar sobre as costelas. Ex: Inclinação esquerda
influencia diretamente na flexão de braço do lado direito pela diminuição da amplitude).

Iliopsoas: Iliaco – flexão da coxa/quadril, anteroversao da pelve e flexão da coluna lombar de


30º a 90º. Psoas maior – flexão da coxa/quadril; inclinação homo-lateral e flexão da coluna
lombar de 30º a 90º. (OBS: 30º tórax/tronco; 60º lombar; 90º quadril).

Apoio Ativo: paciente se movimenta voluntariamente e consegue executar toda amplitude do


movimento; Assistido – movimento voluntário com auxílio parcial e Passivo: sem a
voluntariedade do paciente e auxílio total. *Contração: liberação de cálcio pela inspiração;
Relaxamento: liberação de potássio pela expiração.

Trapézio: 4 tipos de fibras. No geral – ação na cabeça e escápula – Extensao (bilateral);


inclinação e rotação contra-lateral da cabeça. Fibra 1: Extensao (bilateral)/elevação da
escápula/inclinação e rotação contra-lateral da cabeça; Fibra 2: Adução ou retração da
escápula; Fibra 3 e 4: depressão da escápula. OBS: Trapézio e Levantador da Escápula sempre
contraídos de forma isométrica em extensão de cabeça.

Latíssimo do Dorso: Ação no ombro – rotação medial (ou interna), adução e extensão.

Rombóide: Ação na escápula – adução, rotação inferior e elevação (auxilia a fibra do tipo 2 do
trapézio).

Levantador da escápula: Elevação e rotação inferior da escápula.

Esplênio da Cabeça: Inclinação e rotação homo-lateral.

Semi-espinhal da cabeça: extensão e inclinação homo-lateral.

Eretores da Espinha: músculos longos que realizam a ereção/extensão/estabilização da coluna.


Medial: Espinhal – extensão da coluna; Intermédio: Dorsal longo – extensão e inclinação
homolateral da coluna vertebral; Lateral: Iliocostal – extensão e inclinação homolateral da
coluna vertebral.

Deltoide: É agonista e antagonista dele mesmo. Porção anterior: flexão, rotação medial e
flexão horizontal; porção média: abdução; porção posterior: extensão, rotação lateral e
extensão horizontal.

Clavicula: flexão de ombro gira em torno do próprio eixo; extensão gira para o lado contrário
com pouca depressão de ombro e abdução inclina.

Escápula: flexão de ombro ela abduz e rotacional para frente; extensão aduz e rotacional para
trás. Ritmo Glenoumeral: na flexão e extensão de ombro, 60º do movimento quem realiza é a
escápula, o restante 120º úmero. *Sempre que movimento úmero também movimento
escápula, porém nem sempre que movimento escápula movimento úmero. *sem a escápula
não seria possível o movimento de ombro pelo úmero chocar-se contra o ângulo do
acrômio/cavidade glenoide.

Manguito Rotador: Vários músculos entre a cavidade glenoide e o úmero para realizar sua
estabilização coaptação. Cavidade glenoide tipo 1: Aberta e arredondada; Tipo 2: angulação
fechada e pontiaguda. *cavidade glenoide é rasa, por isso a necessidade de vários músculos
para estabilização de úmero. Supra-Espinhal: abdução de braço; Infra-espinhal: rotação lateral
de braço; Subescapular: rotação medial e adução de braço; redondo menor: rotação lateral e
adução de braço.

Biceps braquial: músculo biarticular por se localizar entre a articulação glenoumeral (auxilia na
flexão de ombro) e a articulação de cotovelo (principal na flexão de cotovelo). Possui a cabeça
longa (lateral) e curta (medial). Ação - Flexao de cotovelo; supinação do antebraço e flexão de
ombro.

Braquial anterior: Flexao de cotovelo.

Triceps braquial: Porção medial e porção lateral. Ação – Extensão de cotovelo e pequena
rotação de escápula (porção medial).

Flexores do Punho: localizados na região anterior do antebraço (posição anatômica). Flexor


longo no antebraço e flexor curto na mão.

Extensores do Punho: Localizados na região posterior do braço. Extensores longos no


antebraço e extensores curtos na mão.

Retináculo: “pulseira” de tecido conjuntivo que organiza e estabiliza os tendões flexores e


extensores do punho.

Glúteos: Grandes extensores e abdutores. Glúteo Máximo: Extensão do quadril e rotação


lateral da coxa; Gluteo médio: abdução e rotação medial da coxa; Gluteo mínimo: abdução,
rotação medial e flexão da coxa. *Jogadores de futebol que realizam a frenagem com os
quadríceps e glúteos e apresentam desequilíbrio muscular de glúteos = pubalgia (retroversão
da pelve).

Tensor da fáscia lata: tensiona a fáscia lateral da coxa realizando sua flexão, abdução, rotação
medial e rotação lateral do joelho.

Sartório: flexão, abdução e rotação lateral do quadril; flexão e rotação medial do joelho.

Quadríceps: Grupo de músculo bi articulares (reto femoral) grandes extensores do joelho.


Vasto medial: rotação medial do joelho; Vasto lateral: rotação lateral do joelho; reto femoral:
flexão do quadril e extensão do joelho. *Reto femoral = ligamento patelar.

Grácil: Flexão e rotação medial do joelho e adução da coxa. Faz parte dos grandes adutores.

Adutores: Magno/longo/curto. Grandes adutores da coxa.

Isquiotibiais: Lateral – Biceps femoral cabeça curta – flexão do joelho e rotação lateral da coxa;
Cabeça longa: Extensão do quadril, flexão do joelho e rotação lateral da coxa. Intermédio –
Semimembranoso: Extensão do quadril, flexão e rotação medial do joelho. Medial –
Semitendinoso: Extensão do quadril, flexão e rotação medial do joelho. *Grandes Flexores do
joelho.

Flexor dorsal do tornozelo: Tibial anterior – Dorsiflexão e inversão de pé.

Flexor plantar de tornozelo: Triceps surral – Gastrocnêmio medial e lateral: plantiflexão e fleao
de joelho; Sóleo: Plantiflexao de tornozelo. *tendão calcanear.

Você também pode gostar