Você está na página 1de 11

Preço € 1,00.

Número atrasado € 2,00

L’OSSERVATORE ROMANO
EDIÇÃO SEMANAL EM PORTUGUÊS
Unicuique suum Non praevalebunt
Ano LI, número 45 (2.690) Cidade do Vaticano terça-feira 10 de novembro de 2020

A oração do Papa no final do Angelus

Pelas populações da América


Central atingidas por um furacão

NESTE NÚMERO
Pág. 2: Católicos em África, por Giulio Albanese; pág. 3: Audiência geral de quarta-feira; pág. 4: Entrevista ao diretor de Scho-
las Occurrentes, por Nicola Gori; pág. 5: Missa do Papa pelos cardeais e bispos defuntos; págs. 6/7: Uma chave interpretativa
musical para compreender “Fratelli tutti”, por Fabrice Hadjadj; Prefácio do Papa para um livro do bispo Fabene sobre o laica-
do; pág. 8: Entrevista ao presidente do pontifício Centro mariano para o diálogo inter-religioso no Líbano, por Antonio Taral-
lo; pág. 9: Com um motu proprio é modificado o cânone 579 do Código de direito canónico; O Papa impôs o pálio ao patriar-
ca Pizzaballa; pág. 10: Entrevista ao padre Juan Gabriel Arias, missionário argentino em Moçambique, por Silvina Pérez; pág.
11: Informações. pág. 12: Angelus de domingo.
página 2 L’OSSERVATORE ROMANO terça-feira 10 de novembro de 2020, número 45

O Papa Francisco em África


(25-30 de novembro de 2015)

GIULIO ALBANESE
onge de qualquer retórica, a

L África desempenha um papel


cada vez mais fundamental no
Catolicismo contemporâneo. De
acordo com dados divulgados em
março passado pelo Departamento
Central de Estatística da Igreja que
editou o Anuário Pontifício de 2020
e o Annuarium Statisticum Ecclea-
siae de 2018, podemos observar que
a proporção de católicos em África é Católicos em África
de 19,4 por cem habitantes. Se se
considerar que a população africana
é hoje de cerca de um bilião e 300
milhões de habitantes, isto significa
Missionários de si mesmos
que há mais de 250 milhões de cató-
licos. O crescimento é certamente
significativo tendo em conta que nentais, como a ocidental, que vê ca- ca. Existem numerosas congregações tucionais, criticando por vezes o en-
eram 185 milhões em 2010. da vez mais uma adesão predomi- religiosas, masculinas e femininas, fraquecimento das instituições esta-
E o que dizer quanto às vocações? nantemente nominal. juntamente com várias realidades da tais e em particular as tentativas de
No período entre 2013 e 2018, a A este respeito, é de notar o papel cooperação internacional para o de- algumas componentes políticas de
África registou um reconfortante particular que a Igreja africana de- senvolvimento de inspiração católica minar a independência do poder ju-
+14,3% enquanto para o mesmo sempenha na educação, num contex- que estão na vanguarda da afirma- dicial através de ações corruptas.
quinquénio houve um aumento dos to muitas vezes marcado por uma ção do direito sacrossanto à saúde Emblemática é a recente mensa-
religiosos de +6,8% e das religiosas grave exclusão social. Ela representa, dos grupos sociais desfavorecidos gem publicada pelo Simpósio das
de +9%. Um exemplo do crescimen- na prática, um ponto de referência presentes no vasto continente africa- Conferências Episcopais de África e
to expansivo do enclave católico no para as gerações mais jovens, que no. Foi também graças ao empenho Madagáscar (Secam) para recordar a
continente é dado pelos países da frequentemente encontram nas estru- deles que se forjou a resiliência das visita feita há um ano pelo Papa
África subsariana: em 1910 represen- turas escolares propostas que visam populações nativas africanas hoje Francisco a Moçambique, Madagás-
tavam 1% dos católicos do planeta; o crescimento integral da pessoa. Is- forçadas a conviverem, não só com a car e Maurícias. Os bispos africanos
em 2019 com 171,48 milhões de fiéis, to não é novidade se considerarmos Covid-19, mas também com outras recordaram, entre outras coisas, que
representavam 16% dos católicos do que Kwame Nkrumah, um dos mes- enfermidades endémicas como as «o Papa Francisco insistiu que para
tres do pan-africanismo, bem como doenças tropicais neglicenciadas tornar possível a reconciliação é ne-
mundo. Segundo os estudiosos, se
o primeiro presidente do Gana, una- (Dtn), sem mencionar as três mais cessário superar tempos de divisão e
considerarmos os processos em cur-
nimemente considerado pelos seus perigosas, ou seja, a malária, a Sida violência, xenofobia e tribalismo. A
so, dentro de cerca de vinte anos
compatriotas «pai da pátria», decla- e a tuberculose, ou epidemias parti- este respeito, devemos aceitar o de-
atingirão 24% do total.
rou publicamente em 1957 numa cularmente graves embora territorial- safio de acolher e proteger os mi-
A importância do continente afri-
conferência na Universidade de Fri- mente circunscritas como o ébola.
cano no cristianismo mundial (in- grantes que vêm em busca de traba-
burgo: «A pessoa que me apresen- Particularmente significativa é a
cluindo também as Igrejas protes- lho e melhores condições de vida
tou disse que eu sou responsável pe- contribuição das Igrejas locais para
tantes e as Igrejas independentes) é, para as suas famílias, de defender os
lo despertar deste grande continente. o crescimento da sociedade civil que,
além disso, ainda maior se conside- encontros ecuménicos e inter-religio-
Creio que isto não é verdade. Se em perspetiva, deveria representar o
rarmos a dinâmica de crescimento, sos e de encontrar formas de promo-
quisermos considerar a situação de berçário das futuras classes dirigen-
que poderia levar a população cristã uma forma mais exata, devo dizer tes. Não é acasional que sempre que ver a colaboração entre todos — cris-
da África subsariana, de acordo com que os responsáveis pela tomada de se há eleições na África subsariana tãos, religiões tradicionais, muçulma-
as previsões do Pew Research Cen- consciência dos africanos, foram os ou surgem situações de beligerância nos — para um futuro melhor para a
ter, a duplicar até 2050, para mais de missionários cristãos com as suas es- aberta, os episcopados locais inter- África».
um bilião e cem milhões de pessoas. colas». E que dizer em relação à me- vêm apelando à reconciliação, ao Mas atenção, nem tudo o que bri-
É uma realidade que no início da se- lhoria dos serviços de previdência diálogo e sobretudo ao respeito pe- lha é ouro. Muitas das dioceses afri-
gunda metade deste século os 5 dos social em África? Segundo dados da los direitos humanos. Com frequên- canas encontraram, nos últimos
10 países em escala planetária com a Organização mundial da saúde cia os bispos africanos intervieram anos, benefícios na ajuda (espiritual
maior população de cristãos estarão (OMS), 70% são de inspiração católi- no debate sobre as reformas consti- e material) das Igrejas de tradição
em África: Nigéria, República De- antiga (especialmente europeias e
mocrática do Congo, Tanzânia, Etió- norte-americanas). Mas a situação
pia e Uganda. atual no Ocidente é marcada por
Um facto que precisa de ser refle- um declínio nas vocações missioná-
tido, novamente de acordo com o rias e nas ofertas. Além disso, a
Pew Research Center, é que «os cris- atual pandemia de coronavírus está a
tãos em África e na América Latina penalizar muitas das atividades de
tendem a rezar mais frequentemente, cooperação missionária. Isto signifi-
a assistir mais regularmente aos cul- ca, essencialmente, que as Igrejas
tos religiosos e a considerar a reli- africanas, olhando para o futuro, de-
gião mais importante na sua vida do vem elaborar novos modelos de de-
que os cristãos no resto do mundo». senvolvimento em nome da autossu-
Esta informação não pode de modo ficiência.
algum ser subestimada se se conside- Uma coisa é certa: São Paulo VI
rar o nível de compromisso e identi- justamente disse aos bispos africanos
ficação dos fiéis: de facto, 75 por reunidos em Kampala: «Vós, africa-
cento dos cristãos na África subsaria- nos, sois agora os missionários de
na declaram que a religião é muito vós próprios. A Igreja de Cristo está
relevante na própria vida, em com- verdadeiramente plantada nesta terra
paração com outras realidades conti- Irmãs sacramentinas missionárias em Ulongwe, diocese de Mangochi, Malawi abençoada».

L’OSSERVATORE ROMANO ANDREA MONDA TIPO GRAFIA VATICANA EDITRICE


L’OSSERVATORE ROMANO
Assinaturas: Itália - Vaticano: € 58.00; Europa: € 100.00 - U.S. $ 148.00; América Latina, África,
Ásia: € 110.00 - U.S. $ 160.00; América do Norte, Oceânia: € 162.00 - U.S. $ 240.00.
diretor
EDIÇÃO SEMANAL EM PORTUGUÊS
Giuseppe Fiorentino Administração: telefone +390669899480; fax +390669885164; e-mail: assinaturas.or@spc.va
Unicuique suum Non praevalebunt
vice-diretor
Serviço fotográfico Para o Brasil: Impressão, Distribuição e Administração: Editora Santuário, Televendas:
Redação 08000160004 ou 00551231042000. E-mail: sac@editorasantuario.com.br
Cidade do Vaticano via del Pellegrino, 00120 Cidade do Vaticano telefone +390669884797
redazione.portoghese.or@spc.va telefone +390669899420 fax +390669884998 Publicidade Il Sole 24 Ore S.p.A, System Comunicazione Pubblicitaria, Via Monte Rosa, 91,
www.osservatoreromano.va fax +390669883675 photo@ossrom.va 20149 Milano, segreteriadirezionesystem@ilsole24ore.com
número 45, terça-feira 10 de novembro de 2020 L’OSSERVATORE ROMANO página 3

CATEQUESE

Sobre a oração de Jesus

Quando as provas
da vida fazem crescer
a fé e a caridade
«Para nos defendermos dos contágios de Covid»: foi o próprio Papa Francisco
quem explicou na quarta-feira, 4 de novembro, a decisão de voltar a realizar
a audiência na Biblioteca particular do Palácio apostólico do Vaticano. Depois
de ter exortado quantos o seguiam através dos meios de comunicação a dedicar
um pensamento aos doentes e a quantos trabalham por eles nos hospitais
arriscando a vida, o Pontífice prosseguiu o ciclo de catequeses sobre a oração,
explicando pela segunda vez o modo como Jesus rezava.

Estimados irmãos e irmãs, Num sábado, por exemplo, a ci-


bom dia! dade de Cafarnaum transformou-se
num “hospital de campanha”: ao A oração é o leme que guia a rota Antes de mais, possui um prima-
Infelizmente tivemos de voltar a do: é o primeiro desejo do dia, algo
pôr do sol, levam todos os doentes de Jesus. Não é o sucesso, não é o
esta audiência na Biblioteca e isto que se pratica ao amanhecer, antes
para nos defendermos do contágio a Jesus e Ele cura-os. Mas antes do consentimento, não é aquela frase
amanhecer, Jesus desaparece: reti- sedutora “todos te procuram”, que que o mundo desperte. Ela restitui
de Covid. Isto também nos ensina uma alma àquilo que de outra for-
que devemos estar muito atentos às ra-se para um lugar solitário e reza. ditam as etapas da sua missão. É o
Simão e os outros procuram-no e ma ficaria sem respiro. Um dia vi-
prescrições das autoridades, quer as modo menos confortável que traça
quando o encontram dizem-lhe: vido sem oração corre o risco de se
autoridades políticas quer as sani- o caminho de Jesus, mas que obe- transformar numa experiência
tárias, a fim de nos defendermos «Todos te procuram!». O que res- dece à inspiração do Pai, que Jesus aborrecida ou tediosa: tudo o que
desta pandemia. Ofereçamos ao ponde Jesus?: «Vamos às aldeias ouve e acolhe na sua prece solitá- nos acontece poderia transformar-
Senhor esta distância entre nós, pa- vizinhas, para que Eu pregue tam-
ria. se para nós num destino mal su-
ra o bem de todos, e pensemos, bém lá, pois foi para isso que vim»
O Catecismo afirma: «Quando portado e cego. Jesus, ao contrário,
pensemos muito nos doentes, em (cf. Mc 1, 35-38). Com frequência educa na obediência à realidade e,
Jesus vai além, além na oração com ora, Jesus já nos ensina a orar» (n.
quantos entram nos hospitais já co- portanto, à escuta. A oração é, an-
mo descartes, pensemos nos médi- o Pai e noutras aldeias, noutros ho- 2607). Portanto, a partir do exem-
tes de mais nada, escuta e encontro
cos, nos enfermeiros, nas enfermei- rizontes para ir anunciar a outros plo de Jesus, podemos obter algu- com Deus. Por conseguinte, os
ras, nos voluntários, nas muitas povos. mas caraterísticas da oração cristã. problemas da vida quotidiana não
pessoas que trabalham com os se tornam obstáculos, mas apelos
doentes neste momento: arriscam a do próprio Deus a ouvir e encon-
sua vida mas fazem-no por amor trar quantos estão à nossa frente.
ao próximo, como uma vocação. Assim, as provações da vida trans-
Rezemos por eles. O Papa rezou pelas vítimas inermes formam-se em ocasiões para crescer
na fé e na caridade. O caminho
Durante a sua vida pública, Je-
sus recorre constantemente ao po-
do terrorismo na Europa diário, incluindo as dificuldades,
der da oração. Os Evangelhos adquire a perspetiva de uma “voca-
ção”. A oração tem o poder de
mostram-no quando se retira em
transformar em bem o que de ou-
lugares isolados para rezar. Trata-se
tra forma seria uma condenação na
de observações sóbrias e discretas,
vida; a oração tem o poder de abrir
que deixam apenas imaginar aque-
um grande horizonte para a mente
les diálogos orantes. Contudo, elas e de alargar o coração.
testemunham claramente que mes-
mo em momentos de maior dedica- Em segundo lugar, a oração é
ção aos pobres e aos doentes, Jesus uma arte a praticar com insistência.
nunca negligenciava o seu diálogo O próprio Jesus diz-nos: batei, ba-
íntimo com o Pai. Quanto mais es- tei, batei à porta. Todos somos ca-
pazes de orações episódicas, que
tava imerso nas necessidades do
nascem da emoção de um momen-
povo, tanto mais sentia a necessi-
to; mas Jesus educa-nos para outro
dade de descansar na Comunhão
tipo de oração: aquela que conhece
trinitária, de voltar para o Pai e pa-
uma disciplina, um exercício e é as-
ra o Espírito. sumida no âmbito de uma regra de
Portanto, na vida de Jesus existe vida. A oração perseverante produz
um segredo, escondido aos olhos uma transformação progressiva,
humanos, que representa o ponto fortalece em tempos de tribulação,
fulcral de tudo. A oração de Jesus Nestes dias de oração pelos defuntos, recordámos e lembramos tam- concede a graça de ser amparados
é uma realidade misteriosa, da qual bém hoje as vítimas indefesas do terrorismo, cuja escalada de cruel- por Aquele que nos ama e nos pro-
só intuímos algo, mas que permite dade se está a espalhar por toda a Europa. Estou a pensar, em parti- tege sempre.
ler toda a sua missão na justa pers- cular, no grave ataque a um local de culto em Nice nos últimos dias Outra caraterística da oração de
petiva. Naquelas horas solitárias — e no ataque nas ruas de Viena anteontem, que causou consternação e Jesus é a solidão. Quem reza não
na madrugada ou durante a noite reprovação entre a população e quantos se preocupam com a paz e o foge do mundo, mas prefere luga-
— Jesus mergulha na sua intimida- diálogo. Confio à misericórdia de Deus as pessoas tragicamente mor- res desertos. Ali, no silêncio, po-
de com o Pai, ou seja, no Amor do tas e expresso a minha proximidade espiritual às suas famílias e a to- dem surgir muitas vozes que escon-
qual toda a alma tem sede. É isto dos aqueles que sofrem por causa destes lamentáveis acontecimentos, demos no íntimo: os desejos mais
que sobressai dos primeiros dias do que procuram comprometer a cooperação fraterna entre religiões
seu ministério público. através da violência e do ódio. CONTINUA NA PÁGINA 4
página 4 L’OSSERVATORE ROMANO terça-feira 10 de novembro de 2020, número 45

O diretor de Scholas Occurrentes relançou o «pacto educativo global»

Salas de aulas sem paredes


NICOLA GORI Como fazeis para pôr em prática as in-
dicações da encíclica «Fratelli tutti»?
Abater as barreiras morais, linguísti-
Em primeiro lugar, removendo as
cas, raciais, económicas e religiosas
paredes das escolas. Se separarmos
que dividem os jovens, para os abrir
os jovens e os fecharmos num metro
ao acolhimento, formando assim
uma “escola sem paredes” na qual ri- quadrado, como podem tornar-se
cos, pobres, migrantes, crentes e “todos irmãos”? Como o podem ser,
ateus sejam os protagonistas da mu- se quem é diferente é considerado
dança para renovar o pacto educati- um inimigo? Às vezes, a cultura tem
vo. Eis a proposta que Scholas Oc- como objetivo matar a diferença. Se
currentes leva em frente desde as estivermos fechados entre quatro pa-
suas origens em Buenos Aires. Nem redes e divididos pela cor da pele,
sequer a pandemia de Covid-19 po- pelo nível económico ou pela fé, co-
de impedir este processo em curso, mo se realizará a fraternidade? Des-
porque a emergência sanitária, além de o início, Scholas propôs salas de
das suas implicações para a saúde e aula sem paredes, o que agora se
a economia, constitui uma oportuni- tornou uma necessidade por causa
dade para mudar e fazer com que os da Covid-19. Gostaria de recordar
jovens tomem nas mãos o próprio que para o primeiro encontro pro-
destino. O diretor José María del movido por Scholas Occurrentes no
Corral falou a “L’Osservatore Roma- Vaticano, em 2013, foram convidadas
no” sobre os projetos da rede mun- grandes empresas tecnológicas, não
dial. grandes estudiosos ou académicos.
O objetivo era criar uma classe onde
O que é o “pacto educativo global” pa- todos os jovens, sem distinção, pu-
ra Scholas Occurrentes? dessem ser incluídos. Na verdade, o
Para nós é a origem. Scholas nas- primeiro apelo que fizemos às Na-
ceu para isto. E foi precisamente es- ções Unidas e ao mundo inteiro foi
sua voz. E o mundo adulto deve seus olhos ele representa o mundo
te o primeiro pedido do então arce- adulto e sobretudo porque é uma o direito à “conetividade”. Pedimos
confrontar-se com as necessidades
bispo de Buenos Aires, Jorge Mario que emergem desta escuta. Essen- pessoa que põe em prática o que em primeiro lugar o acesso à “cone-
Bergoglio. O pacto educativo rom- cialmente, Scholas quer gerar e gera diz. Este reconhecimento de autenti- tividade” para as crianças que estão
peu-se, dizia, demonstrando-o com a cultura do encontro. cidade é importante, porque dá cré- fora do “sistema” e que são a grande
exemplos concretos. Em primeiro lu- dito às suas palavras. Bergoglio con- maioria.
gar, é a família que está dividida: os Qual é a diferença entre o pacto educa- tinua a dizer que o pacto educativo
nossos jovens vivem entre um pai e tivo inicial de Scholas e o atual “pacto se rompeu. E não só na Argentina, O que pode fazer Scholas nesta crise
uma mãe às vezes separados. Bergo- educativo global”? mas em todo o mundo. Agora relan- económica?
glio assinalou também que se inter- ça a todos o que já fazemos há 25
rompeu a ligação entre a família e a O então arcebispo Bergoglio ago- As classes de Scholas são frequen-
anos. Em síntese, o Papa pede que tadas por crianças de famílias ricas
escola. E isto prejudica os alunos. ra é o Papa, autoridade mundial re-
os jovens recebam uma educação ca- ao lado de filhos de emigrantes, de-
Ao levar a cabo este movimento conhecida pelos jovens de todos os
paz de os ajudar a procurar o senti- sempregados e itinerantes. E todos
educativo, Scholas quer envolver to- países. Scholas envolve muitos jo-
do. Caso contrário, o pacto educati- estão bem integrados. No México,
dos: jovens de escolas públicas e pri- vens muçulmanos, judeus, de outras
vo permanecerá apenas um gesto, colaboramos com o governo para
vadas, pertencentes a todas as reli- religiões, até agnósticos; e todos o
uma forma. Ao contrário, deve levar ajudar as crianças que não estudam
giões e raças. Nasceu para ouvir a reconhecem como líder, porque aos
a uma mudança de vida. nem trabalham. Desde o início da
pandemia até aos dias de hoje, uni-
A atual pandemia de Covid-19 apre- mos entre si jovens de 60 cidades de
senta desafios também a vós. todo o mundo. Pagamos as despesas
Catequese sobre a oração de Jesus A pandemia não é só um drama,
mas uma oportunidade. Quando as
de internet e de telefone para que
tenham uma conexão.
escolas foram fechadas para impedir
CONTINUAÇÃO DA PÁGINA 3 seja feita a tua vontade”. O aban- o contágio, ninguém falou de suicí- Fala-se muito sobre a tutela da casa
dono nas mãos do Pai. É bom dios entre os jovens nem do aumen- comum: este tema encontra espaço nas
afastados, as verdades que nos obs- quando estamos agitados, um pou- to dos problemas de saúde mental. vossas atividades?
tinamos a sufocar e assim por dian- co preocupados e o Espírito Santo Permaneceram dados desconhecidos.
Não existirá uma casa comum, se
te. E, acima de tudo, Deus fala no nos transforma a partir de dentro e A Covid-19 não deve ser vista como
não houver uma escola comum. Es-
silêncio. Cada pessoa precisa de nos leva a este abandono nas mãos um problema apenas para os pul-
tou convencido disto, porque se re-
um espaço para si, onde cultivar a do Pai: “Pai, seja feita a tua vonta- mões, mas para o coração e a cabeça
pete o que se aprende. Quando
sua vida interior, onde as ações têm de”. dos jovens. Muitos deles são psico-
aprendemos a ser solidários, apren-
sentido. Sem vida interior torna- logicamente frágeis. Desde março,
Amados irmãos e irmãs, redescu- demo-lo em casa. Aprendemos o que
mo-nos superficiais, agitados, an- quando a epidemia começou a au-
bramos no Evangelho Jesus Cristo é realmente o trabalho ao vermos os
siosos — a ansiedade faz-nos muito mentar, fomos contactados por mui-
como mestre de oração, e coloque- nossos pais trabalhar. Bergoglio diz
mal! Por isso devemos rezar; sem tos jovens e realizamos encontros
mo-nos na sua escola. Garanto-vos que se quisermos mudar o mundo,
vida interior fugimos da realidade online todas as semanas. Isto benefi-
que encontraremos a alegria e a devemos começar a mudar a educa-
e também fugimos de nós mesmos, paz! ciou a sua serenidade e saúde psico-
somos homens e mulheres sempre lógica durante a emergência. Tive- ção. Scholas não vai construir outros
em fuga. mos mais de 40 encontros online institutos ou universidades; pelo
No final da audiência, o Pontífice fez com universidades públicas. Por que contrário, recomenda que todos aba-
Por fim, a oração de Jesus é o o apelo a favor das vítimas do o Papa, no dia 5 de junho, nos pe- tam as paredes que dividem, para
lugar onde percebemos que tudo terrorismo na Europa e, em seguida
vem de Deus e para Ele volta. Por diu para iniciar a “universidade do criar uma escola comum. Estou con-
saudou os fiéis, dizendo as seguintes sentido”? Trata-se de uma oferta vencido de que isto se possa realizar,
vezes, nós seres humanos acredita- palavras aos de expressão portuguesa.
mos que somos senhores de tudo transversal para o mundo académico porque a pandemia também nos dá
ou, caso contrário, perdemos toda Dirijo uma cordial saudação aos e universitário. Precisamos de uma a oportunidade de o fazer. Lança-
a autoestima, vamos de um lado fiéis de língua portuguesa. Encora- educação que tenha sentido. É um mos uma proposta a todas as escolas
para o outro. A oração ajuda-nos a jo-vos a experimentar que a oração grande desafio, porque hoje a obra ligadas a nós e a todos os episcopa-
encontrar a correta dimensão na re- é uma resposta do coração que se educacional, como diz Francisco, se dos: antes de começar pela formação
lação com Deus, nosso Pai, e com abre a Deus face a face, onde são esvaziou de sentido. O Papa pede- habitual, façamos desta pandemia
toda a criação. Por fim, a oração silenciados todos os rumores para nos que voltemos às origens dos ins- uma aprendizagem, recorrendo à ex-
de Jesus consiste em entregar-se escutar a voz suave do Senhor que titutos formativos, quando os jovens periência que os jovens fizeram du-
nas mãos do Pai, como Jesus no ressoa no silêncio. De bom grado iam em busca de grandes mestres rante o lockdown. E ouvindo o seu
jardim das oliveiras, naquela an- abençoo a vós e aos vossos entes para aprender a viver. Scholas é pre- pensamento sobre aquilo que deve
gústia: “Pai, se for possível... mas queridos. cisamente isto: aprender a viver. ser mudado, incluindo a economia.
número 45, terça-feira 10 de novembro de 2020 L’OSSERVATORE ROMANO página 5

Missa do Papa pelos cardeais e bispos defuntos

Com a fé para além do enigma da morte


«A oração em sufrágio pelos mortos, elevada na confiança de que vivem com
Deus, educa-nos para uma verdadeira visão da vida; revela-nos o sentido das
tribulações pelas quais devemos passar para entrar no Reino de Deus; abre-nos à
verdadeira liberdade, dispondo-nos à procura contínua de bens eternos». Foi neste
espírito que o Papa Francisco celebrou — na manhã de 5 de novembro, no altar
da Cátedra da Basílica do Vaticano — a missa em sufrágio dos cardeais e bispos
falecidos durante o ano passado. Em particular, o Papa recordou com gratidão o
testemunho dos cardeais Prosper Grech, Renato Corti, Zenon Grocholewski,
Adrianus Johannes Simonis, Marian Jaworski e Anthony Soter Fernandez e de
163 arcebispos e bispos. A celebração contou com a presença de 28 cardeais, 25
dos quais concelebraram. Entre eles, o Decano do Colégio dos Cardeais, Giovanni
Battista Re, e Francis Arinze, que se aproximaram do altar no momento da
consagração eucarística. Na oração dos fiéis elevaram-se intenções, antes de mais,
pelo Papa Francisco, bispos, sacerdotes e diáconos. Uma intenção particular foi
precisamente pelos cardeais, arcebispos e bispos falecidos, juntamente com todas as
pessoas agonizantes e moribundas. Rezou-se pelo trabalho de evangelização dos
missionários e por cada batizado a fim de redescobrir a sua vocação à santidade.
A celebração terminou com o canto da antífona mariana “Sub tuum praesidium”
cantada pelo coro da Capela Sistina. Eis o texto da homilia do Papa Francisco:

Na passagem evangélica proclamada duma perspetiva diferente da que é horizonte, a realidade mundana. Por mais além da imagem que, instinti-
(cf. Jo 11, 17-27), Jesus profere uma comum: «Tendo-se tornado agradá- isso, se diz que «eles — como ouvi- vamente, temos da morte como ani-
solene autorrevelação: «Eu sou a vel a Deus, foi amado por Ele e, co- mos — verão o fim do sábio, mas quilação total duma pessoa; trans-
Ressurreição e a Vida. Quem crê em mo vivia entre os pecadores, foi não compreenderão os desígnios do cender a aparência visível, os pensa-
Mim, mesmo que tenha morrido, vi- transferido por Deus (...), a fim de Senhor sobre ele, nem por que moti- mentos prefixados e óbvios, as opi-
verá. E todo aquele que vive e crê que a malícia não lhe corrompesse a vo o Senhor o pôs em segurança» niões comuns, para nos confiarmos
em Mim não morrerá para sempre» inteligência nem a astúcia lhe cor- (4, 17). inteiramente ao Senhor que declara:
(11, 25-26). A luz imensa que irradia rompesse a alma» (4, 10-11). Na Ao rezar pelos Cardeais e Bispos «Eu sou a Ressurreição e a Vida.
destas palavras prevalece sobre a es- perspetiva da fé, aquela morte apare- falecidos no decurso deste último Quem crê em Mim, mesmo que te-
curidão do grave luto causado pela ce, não como uma desgraça, mas co- ano, pedimos ao Senhor que nos nha morrido, viverá. E todo aquele
morte de Lázaro. Marta acolhe-as e, mo um ato providencial do Senhor, ajude a considerar corretamente a que vive e crê em Mim não morrerá
com uma firme profissão de fé, de- cujos pensamentos não coincidem para sempre» (Jo 11, 25-26).
sua parábola existencial. Pedimos-
clara: «Sim, ó Senhor, eu creio que com os nossos. Por exemplo, o mes- Lhe para dissolver esta tristeza nega- Estas palavras, irmãos e irmãs,
Tu és o Cristo, o Filho de Deus que mo autor sagrado faz notar que, se- tiva, que às vezes se apodera de nós, acolhidas com fé, fazem com que a
havia de vir ao mundo» (11, 27). As gundo a perspetiva de Deus, «uma como se tudo acabasse com a morte. oração pelos nossos irmãos falecidos
palavras de Jesus fazem com que a velhice venerável não consiste em Trata-se dum sentimento distante da seja verdadeiramente cristã; e permi-
esperança de Marta se desloque longa vida, nem se mede pelo núme- fé, que se vem juntar ao medo hu- tem-nos ter também uma visão verí-
dum longínquo futuro para o pre- ro de anos. As cãs do homem são a mano de ter que morrer e do qual dica da sua existência: compreender
sente: a ressurreição já está perto de- prudência, e uma verdadeira velhice ninguém se pode considerar total- o sentido e o valor do bem que rea-
la, presente na pessoa de Cristo. é uma vida imaculada» (4, 8-9). Os mente imune. Por isso, diante do lizaram, da sua fortaleza, do serviço
Hoje, a revelação de Jesus inter- desígnios amorosos de Deus sobre enigma da morte, o próprio crente e amor doados de forma altruísta;
pela a todos nós: somos chamados a os seus escolhidos escapam comple- deve converter-se continuamente: compreender o que significa viver
crer na ressurreição, não como numa tamente a quantos têm, como único diariamente, somos chamados a ir aspirando, não a uma pátria terrena,
espécie de miragem que surge ao mas a uma melhor, isto é, à pátria
longe no horizonte, mas como um celeste (cf. Hb 11, 16). Assim a ora-
acontecimento presente, que miste- ção em sufrágio dos defuntos, eleva-
riosamente já nos toca agora. Contu- da com a confiança de que vivem
do esta fé na ressurreição não ignora Para a nomeação como seu delegado especial junto da S.O.M.M. junto de Deus, espalha os seus bene-
nem dissimula a desolação que senti- fícios também sobre nós, peregrinos
mos, humanamente, perante a mor-
te. O próprio Senhor Jesus, vendo a
Carta do Pontífice ao cardeal eleito aqui na terra. Aquela educa-nos para
uma visão verdadeira da vida; reve-
chorar as irmãs de Lázaro e os que
estavam com elas, não só não escon-
Silvano M. Tomasi la-nos o sentido das tribulações, pe-
las quais é preciso passar para entrar
deu a sua comoção, mas até «come- no Reino de Deus; abre-nos para a
çou — acrescenta o evangelista João verdadeira liberdade, dispondo-nos
Francisco nomeou o cardeal eleito Terá todos os poderes necessá- para a busca contínua dos bens eter-
— a chorar» (11, 35). Solidário con- Silvano Maria Tomasi seu delegado rios para decidir quaisquer ques-
nosco em tudo, menos no pecado, nos.
especial junto da Soberana Ordem tões que possam surgir na execu-
também experimentou o drama do Fazendo nossas as palavras do
Militar Hospitalária de São João ção do mandato que lhe foi con-
luto, a amargura das lágrimas derra- Apóstolo, também nós nos sentimos
de Jerusalém, Rodes e Malta fiado, para receber o juramento
madas pela morte duma pessoa que- «cheios dessa confiança (...) junto
(S.O.M.M.). Em seguida, do próximo Grão-Mestre, e será o
rida. Mas isto não diminui a luz de do Senhor. Por isso também, quer
publicamos a missiva que lhe foi meu porta-voz exclusivo para to-
verdade que dimana da sua revela- permaneçamos na nossa morada,
enviada pelo Papa. das as questões relativas às rela-
ção e da qual foi um grande sinal a quer a deixemos, esforçamo-nos por
ressurreição de Lázaro. ções entre esta Sé Apostólica e a Lhe agradar» (2 Cor 5, 8-9). A vida
O rdem. dum servidor do Evangelho desenro-
Neste dia, portanto, é a nós que o Ao Venerado Irmão
Peço-lhe que exerça o cargo de la-se animada pelo desejo de agradar
Senhor repete: «Eu sou a Ressurrei- Senhor Cardeal eleito
meu Delegado até à conclusão do ao Senhor em tudo: este é o critério
ção e a Vida» (11, 25). E chama-nos SILVANO MARIA TOMASI, C.S.
processo de atualização da Carta de cada uma das suas opções, de ca-
a renovar o grande salto da fé, en- Depois de ter aceite a demissão da passo que tem de dar. Por isso
trando desde agora na luz da Res- Constitucional e do Código mal-
de Sua Eminência Rev.ma o tês e, contudo, enquanto eu o recordamos, com gratidão, o teste-
surreição: «Todo aquele que vive e Card. Angelo Becciu, com a pre- munho dos Cardeais e Bispos faleci-
crê em Mim não morrerá para sem- considerar útil para a própria Or-
sente nomeio Vossa Eminência dos, que viveram na fidelidade à
pre. Crês nisto?» (11, 26). Quando dem.
meu Delegado Especial junto da vontade divina; rezamos por eles
se verifica este salto, muda o nosso Soberana Ordem Militar Hospi- Ao renovar-lhe a garantia da procurando seguir o seu exemplo.
modo de pensar e ver as coisas. talária de São João de Jerusalém, minha oração, concedo de cora- Que o Senhor derrame sempre o seu
Transcendendo o visível, o olhar da Rodes e Malta (S.O.M.M.), com a ção a Bênção Apostólica a Vossa Espírito de sabedoria sobre nós, par-
fé de certa maneira vê o invisível (cf. tarefa de colaborar, para o bem Eminência, que de bom grado es- ticularmente neste tempo de prova-
Hb 11, 27). Então cada acontecimen- maior da Ordem, com Sua Ex.cia tendo a todos os Membros da ção. Sobretudo nas horas em que o
to é avaliado à luz doutra dimensão: Frei Ruy Gonçalo do Valle Peixo- Ordem meltesa. caminho se torna mais difícil, Ele
a da eternidade. to de Villas Boas, Tenente Interi- não nos abandona, permanece con-
Isto mesmo resulta da passagem no e Grão-Comandante, e com o Vaticano, 1 de novembro de 2020. nosco, fiel à sua promessa: «Eu esta-
do livro da Sabedoria, onde a morte próximo Grão-Mestre oportuna- rei sempre convosco até ao fim dos
prematura dum justo é vista a partir mente eleito. FRANCISCO tempos» (Mt 28, 20).
número 45, terça-feira 10 de novembro de 2020 L’OSSERVATORE ROMANO página 6/7

“FRATELLI TUTTI”
Sinfonia de ministérios
«Chegou a hora de os leigos darem um passo, mais um passo, em frente. E de
encontrarem na Igreja o espaço necessário para o fazer, o modo para responder às
suas vocações», escreve o Papa Francisco no prefácio, que aqui publicamos, para o
volume Sinfonia di ministeri. Una rinnovata presenza dei laici nella Chiesa (“Sinfonia
de ministérios. Uma renovada presença dos leigos na Igreja”), de D. Fabio Fabene,
Uma chave interpretativa musical para compreender o texto subsecretário do Sínodo dos bispos (Libreria editrice vaticana — Ed. San Paolo,
Cidade do Vaticano — Cinisello Balsamo, Milão, 2020, 128 páginas).

Introdução
à poesia social Mais um passo em frente
Objetar-se-á, certamente, que o
Prefácio do Papa para um livro do bispo Fabene sobre o laicado
FABRICE HADJADJ
samba tem pouco a ver com uma
o âmago da última encícli- procissão do Santíssimo Sacramen-

N ca do Santo Padre há uma


pequena nota de samba (de
bossa nova, para ser exato). Quase
to; talvez, pensando no samba do
Carnaval, haja indignação ao ou-
vir-me evocar dançarinas ágeis e se-
Todas as épocas têm a sua novidade, por isso pode-
mos dizer que vivemos uma nova era. Chegou a ho-
ra de os leigos darem um passo, mais um passo, em
dos leigos não é um privilégio de poucos e exige
uma dedicação total e um compromisso pleno. Pe-
de-se aos próprios leigos que se alegrem no dom de
todos os comentadores prestaram minuas, sobre assuntos tão sérios. manifestação da «cultura popular» musical e dançante. Esta, por para permitir que «o conjunto das frente. E de encontrarem na Igreja o espaço necessá- si mesmos e na oração, que cresçam e trabalhem no
atenção à presença do nome, repe- Não se está totalmente enganado. que se desenvolve «quando as dife- exemplo: «Exortei os povos nati- diferentes vozes forme um canto rio para o fazer, o modo para responder às suas vo- seio da comunidade cristã para partilhar e apoiar o
tido várias vezes, do imã Ahmad Eu também não gostaria de ouvir rentes riquezas culturais de um vos a cuidarem das suas próprias nobre e harmonioso, e não gritos cações. Inspirando-se no rico ensinamento do Con- seu caminho, no intercâmbio dos dons suscitados
al-Tayyeb; no que me diz respeito, um prelado falar sobre Fratelli tutti país dialogam de modo construti- raízes e culturas ancestrais, mas es- fanáticos de ódio» (n. 283). cílio Vaticano II, recebido pelo Sínodo dos bispos e pelo Espírito. É precisamente esta a sinodalidade
vo» (n. 199). Nasce nos bairros de- clarecendo que não era “minha in- No final do Samba da bênção, Vi- pelos meus predecessores, este volume oferece uma para a qual Deus nos chama, e que nos pede para
fiquei mais impressionado com o de um ponto de vista sedutor co-
gradados do Rio, pouco depois da tenção propor um indigenismo nícius de Moraes recita um rosário profunda reflexão sobre os ministérios que o Papa responder às diferentes chamadas; para caminhar-
de Vinícius de Moraes, poeta e di- mo este. Mas sou um leigo. Um
abolição da escravatura. O seu no- completamente fechado, a-históri- de nomes próprios, nomes de mú- São Paulo VI reformou, vinculando-os não tanto ao mos juntos, pastores e rebanho, pelas sendas da his-
plomata. É sobre esta presença que entre outros. E esta é a minha ma- caminho de preparação para o ministério ordenado,
gostaria de meditar, de modo espe- neira de ouvir «a música do Evan- me, tão brasileiro, deriva das lín- co, estático, que se negue a toda e sicos que tinham contribuído para tória; e para sermos um só na diversidade dos caris-
guas bantas. Os seus ritmos são qualquer forma de mestiçagem”, a renovação daquela música que mas à variedade de vocações e serviços laicais que o mas.
cial, e sobre a citação da famosa gelho» (n. 277). Espírito Santo suscita na Igreja.
Eis a citação que Francisco tira um eco dos tambores africanos. No pois “a própria identidade cultural transfigurava a história violenta da Alguns novos ministérios laicais foram sugeridos
canção de Vinícius, Samba da bên- O Espírito age sempre no Povo de Deus, enrique-
final da canção, Vinícius de Mo- aprofunda-se e enriquece-se no diá- colonização na possibilidade meló- pelos recentes Sínodos dedicados à família, aos
ção (numa nota de rodapé, o Papa de Vinícius: «A vida é a arte do cendo-o de dons sempre novos, e devemos ter o cui-
raes diz que «o samba nasceu lá na logo com os que são diferentes, e o dica de uma comunhão. Sem dúvi- jovens e à Amazónia. Trata-se de ministérios conce-
Francisco chega a especificar a gra- encontro, embora haja tanto desen- dado de não o extinguir (cf. 1 Ts 5, 19) e de não o
Bahia. E se hoje ele é branco na modo autêntico de a conservar não da, houve a deportação dos escra- bidos para uma Igreja mais sinodal e em saída,
vação à qual referir-se, a gravação contro na vida» (n. 215). Assim co- contristar (cf. Ef 4, 30). Mas, infelizmente, fazemo-
poesia, ele é negro demais no cora- é um isolamento que empobrece”. vos, o exílio dos judeus para o Rio orientada para as periferias existenciais. Também
ao vivo de 1962, no restaurante “Au meça a parte do capítulo seis, inti- lo todas as vezes que não nos confiamos à sua fan-
ção». O mundo cresce e enche-se de no- de Janeiro ou para Buenos Aires, e por este motivo, é importante que cada bispo e cada
Bon Gourmet”, na Avenida Nossa tulada «Uma nova cultura». Ela tasia criativa, mas pretendemos reduzir a sua ação
Na verdade, o samba é multico- va beleza, graças a sucessivas sínte- até a fuga de alguns nazistas (Al- Igreja particular sejam capazes de fazer um discerni-
Senhora de Copacabana, no Rio remete para um dos princípios do aos nossos esquemas, sem deixar espaço à primazia
lorido e corresponde bastante bem ses que se produzem entre culturas fred Noble fabricava bandoneões mento cuidadoso sobre os ministérios concretamente
de Janeiro). pontificado: «A unidade é superior da graça e correndo o risco de nos tornarmos autor-
à metáfora do «poliedro» que a ca- abertas, fora de qualquer imposi- para a Argentina durante os anos necessários no seu território, a fim de que a Igreja
Certamente, a citação do compo- ao conflito», o que significa, como referenciais.
neta do Papa retoma cinco vezes, ção cultural» (n. 148). 1930-40 em Karlsfeld, no distrito possa estar presente onde o homem vive e sofre, pa-
sitor de Garota de Ipanema pode em seguida recorda a encíclica (nn. Com a Constituição Lumen gentium, o Vaticano II
duas vezes imediatamente após a No mesmo sentido, podem-se de Dachau). É claro que ainda há ra que a luz do Evangelho possa brilhar em toda a
parecer anedótica, especialmente se 237-240), que «o conflito é inevitá- foi o Concílio do Povo de Deus, um Povo que ca-
citação de Vinícius. Cada face des- compreender a atenção e a confian- gritos fanáticos de ódio e a fria ins- minha na história impelido pelo vento do Pentecos- parte. Com efeito, como escrevi na Querida Amazo-
ta forma geométrica tem a sua exis- ça que é necessário dar aos «movi- trumentalização da ideologia. No tes. Este Povo santo é continuamente enriquecido nia, «a inculturação deve desenvolver-se e espelhar-
tência e a sua delimitação, cada mentos populares» e o dever, não entanto, apesar disto, através de tu- de ministérios e carismas, enraizados no sensus fidei, se também numa forma encarnada de realizar a or-
uma delas está virada para uma de os controlar, mas de assegurar do isto, eis o tango, eis o samba, que torna a totalidade dos batizados infalível in cre- ganização eclesial e o ministério. Se se incultura a
própria direção, mas associa-se às «que estes movimentos, estas expe- eis os sinais que nos convidam a dendo. Trata-se de uma realidade da graça que deve- espiritualidade, se se incultura a santidade, se se in-
demais numa unidade que só se riências de solidariedade que cres- pensar na misericórdia, como numa mos ter sempre presente na ação pastoral, superan- cultura o próprio Evangelho, será possível evitar de
manifesta se sairmos do plano para cem de baixo, do subsolo do pla- força discreta mas sempre ativa na do o clericalismo sempre prejudicial para a Igreja, pensar numa inculturação do modo como se estru-
entrar num espaço tridimensional. neta, confluam, sejam mais coorde- sucessão das gerações, e a resgatar como recordou também o Documento final do Síno- turam e vivem os ministérios eclesiais?» (n. 85).
Assim, o samba brota do encon- nados, se encontrem». o tempo (cf. Ef 5, 16). do dedicado aos jovens. É preciso evitar o risco de transformar os ministé-
tro entre os ameríndios da Bahia, É por isso que o Papa elogia os Portanto, que Fratelli tutti reto- Na medida em que participa no único sacerdócio rios em formas de poder, o que é uma tentação sem-
os afro-brasileiros, os judeus russos, «poetas sociais», «promotores de me as palavras de um samba nada de Cristo, o Povo santo de Deus, ungido pelo Espí- pre à espreita. Eles correspondem a uma vocação,
os ciganos, os polacos e muitos ou- um processo para o qual conver- tem de anedótico. O concerto que rito, é totalmente sacerdotal. Os ministros ordena- são o fruto de discernimento pessoal e comunitário,
tros que imigraram com a sua cul- gem milhões de pequenas e gran- teve lugar no dia 2 de agosto de dos, que agem in persona Christi capitis, são certa- e exprimem-se na diakonia do Povo de Deus. Uma
tura, passando a construir juntos des ações interligadas de modo 1962, no restaurante de Copacaba- mente indispensáveis para o crescimento deste Povo, Igreja inteiramente ministerial manifesta um Povo
«o mesmo barco» (n. 30), eles que criativo, como numa poesia». na “Au Bon Gourmet”, e que ago- dado que somente eles podem presidir à Eucaristia de mil rostos. É uma Igreja em que o papel da mu-
representavam a classe trabalhado- Não se trata de uma «imagem ra se encontra nas páginas de uma para o alimentar e absolver os pecados, a fim de lher é central. É uma Igreja perenemente fecundada
ra dos estaleiros navais. No início, poética», como diria uma expres- encíclica assinada a 3 de outubro prolongar nele a misericórdia de Deus. pelo Espírito que, «pela força do Evangelho, rejuve-
a classe média alta rejeitou o sam- são pejorativa. A poesia social é a de 2020 em Assis, revela-nos muito Ao mesmo tempo, se o âmago da identidade do nesce a Igreja, renovando-a continuamente e levan-
ba como obsceno e vulgar, mas de- própria expressão «da fé que opera bem as voltas e reviravoltas da pro- sacerdote reside na consagração do pão eucarístico, do-a à união perfeita com o seu Esposo» (Lumen
pois acabou por o reconhecer, por pela caridade» (Gl 5, 6). A carta de vidência. Noutro dos seus versos o o centro da missão laical consiste em consagrar o gentium, 4).
o integrar, concedendo-lhe «plena São Tiago realça: «Aquele que es- Samba da bênção anunciava: «O mundo segundo o projeto de
cidadania», de tal forma que no fi- cuta a palavra sem a praticar», ou bom samba é uma forma de ora- Deus. Esta ação está em harmo-
nal esta música reúne numa mesma seja, mais literalmente — dado que ção, se o quiseres». Na última par- nia com a corresponsabilidade
arca toda a diversidade variegada o vocábulo grego é poiêtês — sem se te do concerto citado e datado na dos leigos na edificação da Igreja,
de um país multifacetado. O mes- tornar poeta, «assemelha-se a al- nota 204 da encíclica, Vinícius de como destacou de modo especial
mo vale para o tango. O escritor guém que contempla num espelho Moraes, Tom Jobim, João Gilber- a Christifideles laici, de São João
compararmos o refrão com o Docu- vel», «inelutável», e que a unidade Paulo II. Os ministérios instituí-
mento sobre a fraternidade em prol só se obtém mediante uma passa- Michel Plisson resume assim esta a fisionomia que a natureza lhe to, Os Cariocas, Octávio Bailly e
confluência improvável: «Um rit- deu: contempla-se e, mal sai dali, Milton Banana voltaram a encon- dos cumprem esta dupla missão a
da paz mundial e da convivência co- gem (uma páscoa) para o nível su- favor da Igreja e do mundo, tor-
mum, solenemente assinado em perior, para uma «verdade trans- mo afro, em que músicos italianos esquece-se de como era» (Tg 1, 23- trar-se na cena, para cantar todos
nando os leigos (mulheres e ho-
cendente», que assume as posições tocam melodias da Europa do Les- 24). juntos: «Vai tua vida / teu caminho
Abu Dhabi em fevereiro de 2019. mens) sujeitos ativos da evangeli-
opostas, superando-as. Assim, a te com instrumentos alemães e com Recordar quem somos é ser O é de paz e amor / Abre os teus zação e da missão. Como escrevi
Mas na minha fé, a qual admito
bossa nova atravessa as dissonân- palavras provenientes das zarzuelas poetinha da Palavra divina, pois a braços e canta / a última esperança na Evangelii gaudium, eles consti-
que é um pouco ingénua, tenho espanholas». Pouco a pouco, o to- criação é uma grande poesia dra- / A esperança divina / de amar em
cias e as síncopes (Desafinado, de tuem a esmagadora maioria do
tendência a pensar que até as ane- do passa das favelas para a alta so- mática, composta por uma multi- paz». Pode parecer adocicado.
Tom Jobim), para alcançar uma Povo de Deus e é necessário que
dotas de uma encíclica têm uma re- ciedade, dos bordéis de Buenos Ai- dão de poemas visíveis que nos Contudo, é muito exigente — a úl-
harmonia mais elevada, inesperada a sua vocação específica seja reco-
lação com o Espírito Santo. Além e inaudita. Longe de ser obstácu- res para os salões europeus. permitem divisar o invisível (cf. tima esperança — pois supõe a des- nhecida a todos os níveis, evitan-
disso, mencionar uma canção brasi- los, as divergências constituem oca- Portanto, tango e samba são Rm 1, 20); a nossa tarefa de cris- truição dos ídolos para descobrir do de todas as formas a sua cleri-
leira no momento em que o Brasil siões para se abrir ao outro como conquistas e símbolos daquela fe- tãos consiste em reconhecer em ca- pessoas em carne, osso e espírito, a calização.
é o país da América Latina mais outro. Fazem parte da arte viva do cunda fraternidade a que o Papa da criatura uma poesia do Eterno, fim de combater «a boa batalha do Devemos averiguar se somos
atingido pela pandemia do corona- encontro. nos chama. Muitas partes da sua e como povo que entoa salmos, co- encontro» (n. 217), «para que o fiéis a esta identidade laical, reati-
vírus, não pode deixar de ter uma Na sua origem, o samba é em- encíclica podem ser lidas à luz des- mo pacificadores, seguindo o Ver- nosso coração se encha de rostos e vando o relógio que parece ter
profunda intenção. blemático desta arte viva. É uma ta experiência latino-americana, bo que se tornou carpinteiro judeu, de nomes» (n. 195). parado. Chegou a hora. A missão
página 8 L’OSSERVATORE ROMANO terça-feira 10 de novembro de 2020, número 45

Entrevista ao presidente do pontifício Centro mariano para o diálogo inter-religioso no Líbano

Em nome de Maria
ANTONIO TARALLO
Há histórias na História. Há rostos e biogra-
fias que seguem caminhos insólitos, nunca
percorridos, e que marcam a senda de outros
rostos: uma única pessoa pode influenciar a
vida do próximo, do irmão. Da conversa com
o padre Wissam Abou Nasser, sacerdote da
Diocese maronita de Zahlé, Líbano, pode-se
sentir — desde o início — que o seu ministério
esteve sempre concentrado na busca do diálo-
go e da proximidade ao outro. O padre Nas-
ser é membro da pontifícia Academia mariana
internacional e vice-presidente e secretário da
Sociedade mariológica do Médio Oriente des-
de 2000. A partir de 2019, ocupa o cargo de
presidente do pontifício Centro mariano para
o diálogo inter-religioso na atormentada terra
do Líbano, que «por mais de cem anos foi
um país de esperança», onde os seus habitan-
tes «preservaram a fé em Deus e demonstra-
ram a capacidade de fazer da própria terra
um lugar de tolerância, respeito e convivên-
cia» (Papa Francisco, 2 de setembro de 2020).
Com efeito, é precisamente por tal razão que No capítulo 22 do Livro do Génesis encon- forma que já não vemos o outro. É o mesmo
neste território do Médio Oriente, onde vivem tramos escrito: «Juro por mim mesmo, diz o “ego” que na Sagrada Escritura vê envolvidos
juntos cristãos e muçulmanos xiitas, sunitas e Senhor: pois que fizeste isto, e não me recu- Adão e Eva: por causa do “eu” a aliança com
drusos, todos os anos a 25 de março — por saste o teu filho, o teu único filho, eu aben- o Senhor rompeu-se. Este “eu”, que na nossa
exemplo — é celebrada a Anunciação: há dez çoar-te-ei. Multiplicarei a tua posteridade co- contemporaneidade cresce de forma “atómi-
anos, tornou-se um “feriado nacional”, reco- mo as estrelas do céu e como a areia na praia ca”, defino-o assim: parece que, neste momen-
nhecido pelas autoridades locais. É uma das do mar. Ela possuirá a porta dos teus inimi- to, ninguém tem problemas em destruir o ou-
conquistas do Centro, lugar vivo de projetos, gos, e todas as nações da terra desejarão ser tro para dominar. E é desta forma que as so-
visões e esperanças num futuro que considera benditas como ela, porque obedeceste à mi- ciedades e as famílias se destroem. Afastamo-
«todos irmãos». E sobre a nova encíclica do nha voz». Só porque Abraão aceitou a vonta- nos não só de Deus, da sua presença, mas
Pontífice, quisemos ouvir o padre Wissam de do Senhor, de oferecer o seu único filho, a também do homem. A única pessoa que nos
Abou Nasser, precisamente como presidente sua recompensa foi tornar-se o pai de todas as pode ajudar, mais uma vez, a aprofundar o
do Centro. nações. Da mesma forma, Maria aceitou ofe- conhecimento de Deus é aquela que o conce-
recer o seu único Filho Jesus na Cruz, no beu no ventre materno: Maria. Ela foi genero-
Para muitos cristãos, este caminho de fraternida- Gólgota. Mas quando disse “sim” ao anúncio, sa em doar gratuitamente, sem pedir nada em
de tem também uma Mãe, chamada Maria. Ela a partir daquele momento, tal como Abraão, troca. A Mãe Maria é a única realidade que
recebeu esta maternidade universal sob a cruz (cf. já se tornou a Mãe de todas as nações. Por pode destruir o ego e reinseri-lo na família
Jo 19, 26) e a sua atenção é dirigida não só a esta razão, um diálogo inter-religioso que não humana. Ela é a única que pode instaurar a
Jesus mas também «ao restante da descendên- vê Maria no centro é inexistente, pois só com
justiça entre os irmãos. E onde há justiça, há
cia» (Ap 12, 17). «Com o poder do Ressuscita- Maria, apesar da nossa diversidade, podemos
paz.
do, Ela quer dar à luz um mundo novo, onde realmente chamar-nos irmãos.
todos sejamos irmãos, onde haja lugar para cada No fundo, o pontifício Centro mariano para o
descartado das nossas sociedades, onde resplande- Para o senhor, qual é o modo mais tangível de
trabalhar neste âmbito: o diálogo inter-religioso? diálogo inter-religioso já começou há muito tempo
çam a justiça e a paz» (Fratelli tutti, 278). Pre- este caminho indicado pelo Papa Francisco. Penso
sidente, a vossa atividade reflete precisamente is- Acreditar na fraternidade humana significa no reconhecimento concedido pelas autoridades li-
to: um diálogo inter-religioso que vê Maria no abandonar o egocentrismo. Na nossa realida- banesas, a celebrar a Festa da Anunciação. Di-
centro. de atual, o “ego” cresce cada vez mais, de tal ria, uma conquista — certamente — importante.
Uma conquista de fraternidade e amor ao próxi-
mo.
Aqui no Líbano, a nossa vantagem tem sido
Encontro online com a Ordem Equestre viver em conjunto durante centenas de anos.
Conhecer o outro de um ponto de vista cultu-
do Santo Sepulcro de Jerusalém ral significa que é fácil, que é possível, dialo-
gar sobre a mesma Mãe. A nossa quase idênti-
ca cultura cristã e muçulmana venera a figura
Um encontro anual proposto da Mãe. Não encontramos qualquer problema
por ocasião da festa da Bem- em venerar a santa Mãe de Deus.
Aventurada Virgem Maria
Rainha da Palestina. Este ano, E no entanto, apesar dos esforços, o homem ain-
alguns dias antes da festa da da persiste em percorrer o caminho do ódio, da
padroeira, a Ordem Equestre intolerância e da guerra. O último ataque em
do Santo Sepulcro de Jerusa- Beirute, por exemplo, é um triste caso. Poderia
lém promoveu, no dia 21 de parecer bastante banal, mas é natural perguntar:
outubro, um encontro de refle- porquê tudo isto?
xão dedicado à situação na É o conflito de poder que não acredita na
Terra Santa e no Médio fraternidade humana. Acredita apenas no be-
Oriente com D. Pierbattista
nefício e no próprio poder. Destruir um porto
Pizzaballa, praticamente na
véspera da sua nomeação co- e matar centenas de seres humanos é pouco
mo patriarca de Jerusalém dos para quantos não acreditam na fraternidade
Latinos pelo Papa Francisco. humana, e especialmente para aqueles que
A conferência realizou-se ex- não têm consciência espiritual. Este é o mo-
clusivamente online, face às atingidos pela crise sanitária e de origem antiga vive de facto mento em que devemos ajudar Cristo a carre-
medidas tomadas pela Itália económica devido à Covid- como carisma o fortalecimen- gar a Cruz. Devemos tornar-nos Cireneus
devido ao agravar-se da pan- 19», os trinta mil cavaleiros e to, nos seus membros, da prá- com amor. Afinal, temos que aceitar esta
demia. E precisamente olhan- damas da Ordem escolheram tica da vida cristã inspirada Cruz, apesar das espadas que ferem o nosso
do para as consequências eco- apoiar com uma contribuição pelo testemunho de fé e o coração. A nossa vida consiste nisto: contem-
nómicas dos «irmãos e irmãs total de cerca de três milhões apoio da Igreja Mãe de Jeru- plar Jesus, pronunciando o nosso “sim” ao
da Terra Santa duramente de euros. A instituição leiga salém. que é humanamente inexplicável.
número 45, terça-feira 10 de novembro de 2020 L’OSSERVATORE ROMANO página 9

Com um motu proprio é modificado o cânone 579 do Código de direito canónico

A eclesialidade é o sinal
da autenticidade de um carisma
Publicamos a seguir o texto da rismas é uma responsabilidade ve ser examinada pela autorida- mamente; está no próprio seio
carta apostólica em forma de motu eclesial dos Pastores das Igrejas de da Igreja, que é responsável da Igreja como elemento decisi-
proprio «Authenticum particulares. Exprime-se no cui- pelo exame apropriado tanto vo da sua missão» (Carta aos
charismatis», com o qual é dado de todas as formas de vida para testar a autenticidade do consagrados, III, 5).
modificado o cânone 579 do consagrada e, em particular, na propósito inspirador como para
Nesta ótica, disponho a modi-
Código de direito canónico. tarefa decisiva de avaliar a con- evitar a multiplicação excessiva
ficação do cânone 579, que será
veniência de estabelecer novos de instituições semelhantes, com
Institutos de Vida Consagrada e o consequente risco de fragmen- substituído pelo seguinte texto:
Carta Apostólica novas Sociedades de Vida Apos- tação prejudicial em grupos de- Episcopi dioecesani, in suo quis-
em forma de motu proprio tólica. É justo responder aos masiado pequenos» (n. 12). Os que territorio, instituta vitae conse-
«Authenticum charismatis» dons que o Espírito desperta na novos Institutos de Vida Consa- cratae formali decreto valide erige-
com o qual se modifica Igreja particular, acolhendo-os grada e as novas Sociedades de re possunt, praevia licentia Sedis
o cânone 579 generosamente com acções de Vida Apostólica devem, portan- Apostolicae scripto data.
do Código de direito canónico graças; ao mesmo tempo, deve- to, ser oficialmente reconhecidos O que foi decidido por esta
se evitar que «institutos inúteis pela Sé Apostólica, à qual com- Carta Apostólica sob forma de
«Um sinal claro da autenticida- ou insuficientemente vigorosos pete o julgamento final.
um Motu proprio, ordeno que te-
de de um carisma é a sua ecle- surjam imprudentemente» O ato de ereção canónica do nha firme e estável vigor, não
sialidade, a sua capacidade de se (Conc. Ecum. Vat. II, Decreto Bispo transcende apenas a esfe-
Perfectae caritatis, 19). obstante qualquer disposição
integrar harmoniosamente na vi- ra diocesana e torna-a relevante contrária, mesmo que digna de
da do povo santo de Deus para É responsabilidade da Sé para o horizonte mais vasto da especial menção, e que seja pro-
o bem de todos» (Exort. Ap. Apostólica acompanhar os Pas- Igreja universal. Com efeito, pe-
mulgada mediante a publicação
Evangelii gaudium, 130). Os fiéis tores no processo de discerni- la sua própria natureza, cada Ins-
têm o direito de serem avisados em L’Osservatore Romano, en-
mento conducente ao reconheci- tituto de Vida Consagrada ou
pelos Pastores sobre a autentici- mento eclesial de um novo Ins- Sociedade de Vida Apostólica, trando em vigor a 10 de novem-
dade dos carismas e a fiabilida- tituto ou de uma nova Socieda- mesmo que tenha surgido no bro de 2020 e sucessivamente
de daqueles que se apresentam de de direito diocesano. A Exor- contexto de uma Igreja particu- publicado no comentário oficial
como fundadores. tação Apostólica Vita consecrata lar, «como dom para a Igreja, das Acta Apostolicae Sedis.
O discernimento sobre a ecle- afirma que a vitalidade dos no- não é uma realidade isolada ou
sialidade e a fiabilidade dos ca- vos Institutos e Sociedades «de- marginal, mas pertence-lhe inti- FRANCISCO

Na capela da Casa Santa Marta

O Papa impôs o pálio ao patriarca Pizzaballa


O Papa Francisco impôs o pálio ao patriarca de
Jerusalém dos Latinos, Pierbattista Pizzaballa, na
capela da Casa Santa Marta, na manhã de 28 de
outubro, pouco antes da audiência geral. Num ri-
to simples e sóbrio mas altamente simbólico, o
Pontífice recitou Pater noster juntamente com o
novo patriarca e depois confiou a sua missão,
com a Ave-Maria, à Mãe de Deus.
Estavam presente o padre Flavio Pace, subse-
cretário da Congregação para as Igrejas orientais,
e, entre outros, alguns representantes do Patriar-
cado de Jerusalém dos Latinos e da Ordem dos
Frades menores, à qual Pizzaballa pertence.
«O pálio, que marcará, nos momentos mais so-
lenes, o meu novo ministério entre vós», escreveu
o patriarca na sua primeira saudação ao povo da
sua diocese, «lembra-nos que, no batismo, esco-
lhemos assumir sobre nós o jugo de Cristo, o pe-
so e a glória da cruz, que é amor dado até à mor-
te e além».
«Há quatro anos, no final do meu mandato co-
mo guardião da Terra Santa, o Santo Padre quis
nomear-me administrador apostólico do Patriarca-
do de Jerusalém dos Latinos», recorda na sua car-
ta aos seus fiéis. «Então — confidencia — quis in-
terpretar essa nomeação, que ainda não deixa de
me surpreender e me preocupar, à luz do verbo
“voltar”: tal como os discípulos de Emaús, tam-
bém eu me senti convidado a regressar a Jerusa-
lém para retomar o caminho, encontrar a comuni- a seguir o próprio caminho, ou a resolver tudo e mia, com a imposição de ritmos lentos que são
dade, intensificar o compromisso. E quando pen- imediatamente, quase a forçar os tempos de Deus, contrários à vida a que estávamos habituados».
sei que o meu mandato em Jerusalém tinha termi- Jesus diz-lhes: “Permanecei na cidade, até que se- Mas, acrescenta, «penso também nas nossas esco-
nado — continuou — recebi um novo convite do jais revestidos da força do alto” (Lc 24, 49). E por las em dificuldades cada vez maiores, nas nossas
Papa Francisco que quer que eu seja patriarca. E isso permaneço para caminhar entre vós e convos- comunidades eclesiais por vezes tão frágeis e, em
por isso, desta vez foi-me pedido que “permane- co, na fé e na esperança».
cesse”. É o verbo de paciência madura, da espera «Estamos aflitos», diz o patriarca, «por velhos suma, nos muitos problemas dentro e fora de nós,
vigilante, da fidelidade diária e séria, não senti- e novos problemas: políticas míopes, incapazes de que já conhecemos. Tudo isto, porém, nos ensina
mental nem transitória. É antes de mais o convite visão e coragem, uma vida social cada vez mais doloros mas, espero, efetivamente, que devem ser
do Senhor aos seus apóstolos antes da Ascensão: fragmentada e dividida, uma economia que nos outros os passos e ritmos do homem, se quiser
a eles, ainda desorientados e perplexos, tentados empobrece cada vez mais, e por fim esta pande- salvar-se a si próprio e ao mundo».
página 10 L’OSSERVATORE ROMANO terça-feira 10 de novembro de 2020, número 45

Entrevista ao padre Juan Gabriel Arias, missionário argentino em Moçambique

Recuperar a humanidade
para habitar o mundo digna e responsavelmente
SILVINA PÉREZ da-nos a recuperar a humanidade. Quando a pandemia de coronaví- rus e deixar folhetos explicativos es-
Recuperar a humanidade não é uma rus surgiu, tudo indicava que os seus critos por nós. O momento mais di-
Todos os dias, sem exceção, um alternativa, mas a única maneira de efeitos seriam devastadores em Áfri- fícil foi sem dúvida a Semana Santa.
“exército” de valor incalculável e habitar o mundo de uma forma dig- ca. E em muitos países africanos a A suspensão dos serviços religiosos
muitas vezes invisível composto por na e responsável. São João da Cruz transmissão foi elevada, mas a gravi- afetou grandemente a comunidade, e
milhões de missionários e missioná- disse que no ocaso da vida seremos dade e a mortalidade foram muito além disso a proibição do governo
rias, sem outras armas além da dedi- julgados pelo amor e penso que to- inferiores às previsões iniciais, com de orar nas igrejas gerou um curto-
cação, solidariedade e esperança, le- da a civilização humana também o base na experiência da China e da circuito cultural em duas das nove
va o Evangelho e também o Magis- será. A encíclica expressa claramente Europa. Em Moçambique as pessoas áreas. No passado, durante a guerra,
tério e a palavra do Papa Francisco a a necessidade dos valores de paz, pensavam que em África uma explo- estas áreas foram as protagonistas de
todos os cantos do planeta. Graças a justiça, solidariedade e proteção am- são de casos de Covid-19 como a eu- uma verdadeira perseguição religio-
estes enviados, a nova encíclica do biental... mas não de uma forma ropeia teria sido catastrófica, consi- sa. E a falta de informação levou as
Papa sobre fraternidade e amizade abstrata! derando a sobrecarga e subfinancia- pessoas a pensar que, como aconte-
social chegou também a Moçambi- Francisco retoma no seu docu- mento dos sistemas de saúde. Mas, ceu durante o comunismo, tinham
que — um país duramente atingido mento o impulso de renovação que na realidade, a letalidade do vírus é de defender a sua fé e, por isso, reu-
durante décadas pela guerra, violên- animou o Concílio Vaticano II, co- atualmente inferior à de outros luga- niram-se na selva para rezar clandes-
cia e pobreza — como um sopro de meçando com João XXIII e passando res. Existem várias teorias sobre a ra- tinamente e defender a Igreja. Saí-
paz e esperança. «Para a Igreja em por São Paulo VI e São João Paulo zão pela qual o vírus é menos letal ram de casa com os cântaros tradi-
Moçambique, Fratelli tutti faz parte aqui. Algumas envolvem diferenças cionais na cabeça onde, em vez de
II, onde a fraternidade indica o ca-
de um caminho iniciado no ano pas- climáticas, imunidade preexistente, água, colocaram os textos do catecis-
minho à humanidade. Para a Igreja
sado durante a visita apostólica de fatores genéticos e diferenças com- mo. Lutámos para que as pessoas
em Moçambique, este documento
Francisco. Não há dúvida de que em portamentais. Então a África está fo- compreendessem que a pandemia
Moçambique a fraternidade é o faz parte de um caminho iniciado no
ano passado durante a visita apostó- ra de perigo? Claramente não. O ví- era algo diferente. Numa das zonas
complemento da paz e da misericór- rus ainda está a circular e não sabe- mais pobres as pessoas pensavam
dia», diz Juan Gabriel Arias, um sa- lica, quando Francisco lançou apelos
mos o que irá acontecer à medida que não podendo eu visitar as co-
cerdote argentino enviado pelo en- contínuos a favor da paz. Não há
que a sua interação com as pessoas munidades não recebia ofertas, por
tão arcebispo de Buenos Aires, Jorge dúvida de que em Moçambique a
aumentar. isso deviam ajudar-me porque talvez
Bergoglio em 2000 a este país africa- fraternidade é um complemento da
Mas uma coisa é clara: os efeitos eu estivesse a morrer de fome.
no, um dos mais pobres do conti- paz e da misericórdia. É um texto
secundários da pandemia serão um É um costume local que quando
nente e do mundo. que infunde esperança!
verdadeiro desafio para a África. Re- se vai à missa ou quando visito pes-
A sua paixão pela África tinha firo-me às graves interrupções das soalmente as comunidades, as pes-
nascido muito antes, era fruto do A esperança num mundo onde, todos os
atividades económicas e sociais, aos soas que nada têm oferecem à paró-
seu desejo de ajudar os outros, da dias, e não só em África, a lógica da
efeitos potencialmente devastadores quia os poucos frutos do seu traba-
sua vocação como missionário de opressão, utilitarismo e violência parece da redução dos serviços de assistên- lho nos campos: milho, mandioca e
dedicar a sua vida a proclamar o prevalecer.... Como pode esta realidade cia que protegem milhões de pes- outros produtos da terra. Chama-
Evangelho àqueles que ainda não o ser invertida? soas, tais como vacinações regulares ram-me e juntaram a recolha comu-
conhecem. Assim que pôs os pés em A encíclica é apenas uma adver- e programas de controlo da malária, nitária para a paróquia, o fruto do
Moçambique, mergulhou na realida- tência a que não nos concentremos tuberculose e VIH. A pobreza, a desi- trabalho das terras dos mais pobres.
de das populações mais abandona- gualdade e a crise ambiental são al- Recebi muitas mensagens dos meus
em coisas passageiras mas a dedicar
das e carenciadas e iniciou todo o ti- guns dos problemas que agravam os
a nossa atenção àquilo a que esta- fiéis e testemunhei gestos verdadeira-
po de atividades educativas, sanitá- efeitos da Covid-19.
mos destinados. A paz interior da mente incríveis.
rias e de ajuda social na comunida-
de. Acabou por se tornar uma enci- qual Santo Agostinho nos fala não é
possível se não nos esforçarmos ati- Qual foi a reação da sua comunidade Nunca como hoje compreendemos que
clopédia viva do lugar, aprendendo eclesial à Covid-19?
vamente para nos entregarmos ao estamos “todos no mesmo barco”, e que
as línguas locais e vivendo em luga-
outro, para falarmos com aqueles As pessoas estavam mal informa- “ninguém se pode salvar sozinho”, como
res onde poucos conseguem chegar.
que esperam para nos ouvir. Estes das. Tive de preparar em pouco o Papa Francisco nos lembrou. Mas
A sua missão é evangelizar, mas em
são temas tratados por Francisco tempo 12 jovens para levar a cabo parece que, nalguns casos, a solidarie-
África o conceito ocidental de evan-
nesta encíclica, juntamente com ou- uma campanha de prevenção do ví- dade entrou em “quarentena”...
gelização não faz justiça a essa reali-
dade. tros ainda mais profundos, tais como rus em todas as comunidades. A mi- A Igreja nunca entra em quarente-
O padre Juan Gabriel, nesta en- perdão, aceitação, amizade e frater- nha paróquia presta assistência a 45 na. Em muitas ocasiões, enquanto as
trevista a “L'Osservatore Romano”, nidade. comunidades que, por razões geo- ONGs ou programas de agências in-
apresenta a realidade de um conti- gráficas, estão divididas em 9 áreas. ternacionais enviam pessoal para si-
nente frequentemente esquecido e A África continua a ser o continente As distâncias entre elas são enormes tuações de perigo, nós permanece-
descreve como as pessoas estão a vi- menos atingido pela Covid-19 em ter- e não há eletricidade. Não têm aces- mos. Geralmente todos fazem um
ver ali, com solidariedade, o tempo mos de número de mortes e casos posi- so à informação da Internet e da te- bom trabalho, mas quando a situa-
da pandemia. Ele explica como, no tivos. As previsões dos organismos in- levisão. Os 12 operadores foram de ção se torna perigosa, é sempre a
meio da crise, os mais necessitados ternacionais em março e abril foram casa em casa, batendo em cada por- Igreja e os seus missionários que fi-
partilham com o próximo, através da muito alarmistas... ta, para dar informações sobre o ví- cam. Não podemos abandonar as
Igreja, o pouco que têm. E relata pessoas que estão a atravessar uma
também a importância para a Igreja crise. É normal que com a pandemia
moçambicana das reflexões feitas pe- as instituições internacionais, os paí-
lo Papa Francisco na sua nova encí- ses e, atrevo-me a dizer, até as famí-
clica e a forma como foi acolhida lias que ajudavam, estão a reorgani-
nas suas comunidades. zar-se, a apertar o cinto face à crise,
e isto tem profundas repercussões na
Como se pode definir a última encíclica ajuda; nós fazemos o que podemos.
do Papa Francisco? Graças a Deus, o projeto de oferecer
A Encíclica Fratelli tutti é, sem dú- refeições, que envolve uma popula-
vida, um manifesto para o nosso ção de mais de 15.000 crianças, por
tempo. Ao lê-la sentimo-nos chama- enquanto consigo dar-lhe continui-
dos a uma tomada decisiva de res- dade, mesmo se o número de pes-
ponsabilidade, tanto individual co- soas que o pede e precisa dele esteja
mo coletiva. É certamente uma encí- a aumentar.
clica para reorientar a própria vida. Certamente a vida complicou-se
Perante a pandemia, a crise econó- com a pandemia, mas devemos lem-
mica, o aumento da pobreza, a crise brar que isto é apenas uma amostra
da representação política, as guerras das dificuldades que virão se não
sangrentas e intermináveis, as migra- agirmos decisivamente contra os fa-
ções e muito mais, Francisco pro- tores estruturais que condicionam o
põe-se redescobrir e praticar a “fra- mundo, tais como a pobreza e as al-
ternidade universal”, ou seja, convi- terações climáticas.
número 45, terça-feira 10 de novembro de 2020 L’OSSERVATORE ROMANO página 11

Maior de São José, simultaneamente A 31 de outubro


INFORMAÇÕES eleito Bispo Titular de Giufi.
D. Arturo Lona Reyes, Bispo Eméri-
D. Valter Magno de Carvalho nas- to de Tehuantepec (México), de Co-
ceu no dia 22 de fevereiro de 1973, em vid-19.
Capela Nova, Arquidiocese metropolita-
O venerando Prelado nasceu a 1 de
menico Pompili, atualmente Bispo na de Mariana-MG. Estudou filosofia
novembro de 1925, em Aguascalientes,
de Rieti. e teologia no Seminário arquidiocesano
no México. Foi ordenado Presbítero em
de São José, em Mariana. Foi ordena-
Arcebispo Metropolitano de Bari-Bi- 15 de agosto de 1952 e recebeu a Orde-
do Sacerdote a 23 de agosto de 1997 e nação episcopal no dia 15 de agosto de
tonto (Itália), D. Giuseppe Satriano, incardinado na Arquidiocese metropoli-
até agora Arcebispo de Rossano-Ca- 1971.
tana de Mariana, onde desempenhou
riati. as seguintes funções: diretor do Curso
propedêutico (1997-2001); administra- Igrejas Católicas Orientais
No dia 30 de outubro dor paroquial de Santo Antônio, em
Bispo da Diocese de Zamora (Espa- Correia de Almeida; pároco da Basílica
de São José, em Barbacena (1999- No dia 1 de novembro
nha), o Rev.do Pe. Fernando Valera
Sánchez, do clero de Cartagena, até 2004); vigário episcopal da Região O Sínodo dos Bispos da Igreja Pa-
esta data Vigário Episcopal e Diretor Sul (2002-2004); vigário forâneo da triarcal de Antioquia dos Maronitas
Espiritual do Seminário Maior. Forania de Barbacena (2003-2004); aceitou a renúncia de D. Nabil Ha-
pároco de Nossa Senhora das Mercês, ge, ao governo pastoral da Arquidio-
D. Fernando Valera Sánchez nasceu em Mercês (2004-2010); pároco de cese de Tiro dos Maronitas (Líba-
Audiências a 7 de março de 1960, na localidade Nossa Senhora da Assunção, em Bar- no).
de Bullas, Diocese de Cartagena (Es- bacena (2010-2014); administrador
O Papa Francisco recebeu em audiên- panha), e foi ordenado Sacerdote em O Sínodo dos Bispos da Igreja Pa-
paroquial de São Sebastião em Cláudio
cias particulares: 18 de setembro de 1983. triarcal de Antioquia dos Maronitas
Manoel (2014); diretor da escola dia-
aceitou a renúncia de D. Georges
No dia 29 de outubro conal São Lourenço, membro do Colé-
No dia 4 de novembro Bou-Jaoudé, C.M., ao governo pasto-
gio de consultores e professor no curso
D. Mario Grech, Secretário-Geral do ral da Arquidiocese de Trípoli dos
Arcebispo Coadjutor da Arquidioce- propedêutico e no Instituto de teologia
Sínodo dos Bispos. Maronitas (Líbano).
se Metropolitana de Rijeka (Croá- local.
Sua Ex.ciao Dr. Alessandro Cassinis cia), D. Mate Uzinić, até hoje Bispo O Sínodo dos Bispos da Igreja Pa-
Righini, Revisor-Geral “ad interim”. da Diocese de Dubrovnik. triarcal de Antioquia dos Maronitas
Prelados falecidos elegeu Arcebispo de Tiro dos Maro-
O Senhor Cardeal Giuseppe Betori, Bispos Auxiliares da Arquidiocese Adormeceram no Senhor: nitas, no Líbano, o Rev.mo Mons.
Arcebispo de Florença (Itália), com Metropolitana de São Salvador da Charbel Abdallah, até esta data Pro-
o Séquito, para a apresentação de Bahia (Brasil): A 24 de outubro tossincelo da Eparquia de Tiro, a
«O Novo Testamento», da Confe- — o Rev.do Pe. Dorival Souza Barreto quem o Santo Padre tinha dado o
rência Episcopal Italiana. D. Paul Zinghtung Grawng, Arcebis- seu Consentimento.
Júnior, do clero da Arquidiocese po Emérito de Mandalay, em Myan-
Metropolitana de Montes Claros- mar. D. Charbel Abdallah nasceu no dia
No dia 30 de outubro MG, até agora Pároco de Nossa Se- 17 de fevereiro de 1967, em Hajjeh,
Os Senhores Cardeais Luis Antonio nhora da Conceição e São José, em O saudoso Prelado nasceu na locali- Eparquia de Tiro (Líbano), e foi orde-
G. Tagle, Prefeito da Congregação Montes Claros, simultaneamente dade de Lunghkat, Diocese de Myitkyi- nado Sacerdote em 24 de outubro de
para a Evangelização dos Povos; e eleito Bispo Titular de Tyndaris. na (Myanmar), a 20 de março de 1992.
Donald William Wuerl, Arcebispo 1939. Recebeu a Ordenação presbiteral
D. Dorival Souza Barreto Júnior no dia 27 de março de 1965 e foi or- Sua Beatitude o Cardeal Bechara
Emérito de Washington (Estados nasceu a 10 de abril de 1964 em Je-
Unidos da América); D. Enrico Fe- denado Bispo em 3 de abril de 1976. Boutros Raï, Patriarca de Antioquia
quié-BA, na Diocese do mesmo nome. dos Maronitas, com o Consentimento
roci, Pároco do Santuário de Nossa Estudou filosofia na Universidade ca- A 27 de outubro do Sínodo dos Bispos da Igreja Maro-
Senhora do Divino Amor, em Ro- tólica de Salvador-BA (1981-1983) e nita e depois de ter informado a Sé
ma; e D. Silvano Maria Tomasi, teologia no Instituto superior de teolo- D. Jan Niemiec, Bispo Titular de Apostólica, nomeou Arcebispo de Trípoli
Núncio Apostólico. gia da Arquidiocese de São Sebastião Decoriana e Auxiliar da Diocese de dos Maronitas (Líbano), D. Youssef
do Rio de Janeiro-RJ (1984-1987). Kamyanets-Podilskyi dos Latinos Antoine Soueif, até à presente data Ar-
No dia 31 de outubro Em seguida, estudou em Roma, onde (Ucrânia), de Covid-19. cebispo de Chipre dos Maronitas.
O Senhor Cardeal Marc Ouellet, obteve a licenciatura em liturgia no O ilustre Prelado nasceu em Rzes-
Prefeito da Congregação para os pontifício Ateneu de Santo Anselmo zów, na Polónia, a 14 de março de No dia 3 de novembro
Bispos; D. Giuseppe Piemontese, (1992-1995) e o doutorado em teologia
1958. Foi ordenado Presbítero no dia O Sínodo da Igreja Patriarcal de
Bispo de Terni — Narni — Amelia na pontifícia Universidade Gregoriana
24 de junho de 1987 e recebeu a Orde- Alexandria dos Coptas (Egito) acei-
(Itália); e D. Vincenzo Paglia, Presi- (2000-2002). Além disso, fez um cur-
nação episcopal em 8 de dezembro de tou a renúncia de D. You-hanna
dente da Pontifícia Academia para a so de especialização em filologia na
2006. Golta, Bispo Titular de Andropolis,
Vida. pontifícia Universidade católica de Mi-
nas Gerais, em Belo Horizonte (2009- ao cargo de Bispo da Cúria Patriar-
A 28 de outubro cal.
2011). Foi ordenado Sacerdote a 10 de
Renúncias março de 1988 e incardinado na Ar- D. Štefan Sečka, Bispo da Diocese Sua Beatitude Ibrahim Isaac Sedrak,
quidiocese de Montes Claros-MG, onde de Spiš, na Eslováquia. Patriarca de Alexandria dos Coptas,
O Sumo Pontífice aceitou a renúncia: desempenhou os seguintes cargos: vigá-
O ilustre Prelado nasceu a 6 de ju- com o Consentimento do Sínodo
rio paroquial de São João Batista em dos Bispos da Igreja Copta e depois
A 29 de outubro lho de 1953, na localidade de Špišsky
Montes Claros (1988) e do Senhor do de ter informado a Sé Apostólica,
Štvrtok, Diocese de Spiš (Eslováquia).
De D. Francesco Cacucci, ao gover- Bonfim, em Engenheiro Navarro nomeou Bispo da Eparquia de Mi-
Foi ordenado Sacerdote em 6 de junho
no pastoral da Arquidiocese Metro- (1988-1990); pároco de Nossa Senho- nya (Egito), D. Basilios Fawzy Al-
de 1976 e recebeu a Ordenação episco-
politana de Bari-Bitonto (Itália). ra da Consolação em Montes Claros Dabe, até agora Bispo da Eparquia
pal no dia 27 de julho de 2002.
(1990-1992); administrador paroquial de Sohag.
De D. Giovanni D’Ercole, F.D.P., ao de Santo Antônio da Boa Vista, em
governo pastoral da Diocese de As- A 29 de outubro O Sínodo dos Bispos da Igreja Pa-
São João da Ponte (1992); chanceler
coli Piceno (Itália). da Cúria arquidiocesana (1990-1992 D. Józef Zawitkowski, Bispo Titular triarcal de Alexandria dos Coptas
e 1996-2006); pároco da Catedral de Ausana, ex-Auxiliar da Diocese elegeu Bispo da Eparquia de Sohag
A 30 de outubro metropolitana de Nossa Senhora Apare- de Łowicz, na Polónia. (Egito), o Rev.mo Mons. Thomas
cida (2008-2013); tesoureiro arquidio- Halim Habib, até hoje Conselheiro
De D. Octavio Cisneros, Bispo Titu- O saudoso Prelado nasceu em Wał,
cesano; membro do Conselho para os da Nunciatura Apostólica em Malta,
lar de Eanach Dúin, ao cargo de Au- (Polónia) no dia 23 de novembro de
assuntos financeiros, do Conselho pres- a quem o Santo Padre tinha dado o
xiliar da Diocese de Brooklyn (EUA). 1938. Recebeu a Ordenação sacerdotal
biteral, do Colégio de consultores e do seu Consentimento.
em 20 de maio de 1962 e foi ordenado
A 31 de outubro Conselho pastoral. Até agora foi profes- D. Thomas Halim Habib nasceu em
Bispo a 9 de junho de 1990.
sor de liturgia nos Seminários arqui- Sohag, no Egito, no dia 6 de julho de
De D. José Alejandro Castaño Arbe- diocesanos de Montes Claros e de Dia- 1963, e recebeu a Ordenação presbiteral
láez, O.A.R., ao governo pastoral da A 30 de outubro
mantina; professor de língua e cultura em 27 de março de 1994.
Diocese de Cartago (Colômbia). latinas na Universidade estadual de D. Ambrogio Ravasi, Missionário da
Montes Claros (UNIMONTES); coorde- Consolata, Bispo Emérito de Marsa-
nador da Comissão arquidiocesana de bit, no Quénia. Início de Missão
Nomeações
arte sacra e bens culturais; vice-chance-
O ilustre Prelado nasceu em Bellus- de Núncios Apostólicos
O Santo Padre nomeou: ler; e vigário forâneo.
co, Arquidiocese de Milão (Itália), a 7
De D. Michael F. Crotty, no Burkina
— o Rev.do Pe. Valter Magno de Car- de fevereiro de 1929. Recebeu a Orde-
No dia 29 de outubro Faso (25 de setembro).
valho, do clero da Arquidiocese Me- nação sacerdotal em 9 de fevereiro de
Administrador Apostólico da Dioce- tropolitana de Mariana-MG, até à 1957 e foi ordenado Bispo no dia 18 De D. Brian Udaigwe, no Sri Lanka
se de Ascoli Piceno (Itália), D. Do- presente data Reitor do Seminário de outubro de 1981. (30 de setembro).
página 12 L’OSSERVATORE ROMANO terça-feira 10 de novembro de 2020, número 45

ANGELUS

O Papa falou da parábola das dez virgens

Não perder o sentido


da expetativa
E apelou a favor da paz na Etiópia e na Líbia

Um duplo apelo a favor da paz na É claro que, com esta parábola,


Etiópia e na Líbia foi lançado pelo Jesus quer dizer-nos que devemos
Papa no Angelus de 8 de novembro, estar preparados para o encontro
durante o qual recordou também as com Ele. Não apenas para o en-
populações da América Central contro final, mas também para os
atingidas por um violento furacão. pequenos e grandes encontros de
Como de costume, antes da recitação cada dia, em vista daquele encon-
da prece mariana com os fiéis tro, para o qual não é suficiente a
presentes na praça de São Pedro — lâmpada da fé, mas é necessário
em observância das disposições contra também o óleo da caridade e das
a Covid — o Pontífice comentou o boas obras. A fé que nos une ver-
Evangelho dominical, centrado na dadeiramente a Jesus é aquela, co-
parábola das dez virgens. Eis o texto mo diz o Apóstolo Paulo, «que
da sua reflexão. deixarmos guiar pelo que nos pare- Vejo ali uma bandeira, que me
opera pela caridade» (Gl 5, 6). É
ce mais atraente, pelo que nos faz pensar nas populações da Amé-
isto que é representado pela atitu-
Prezados irmãos e irmãs, bom dia! agrada, pela busca dos nossos inte- rica Central, nos últimos dias atin-
de das donzelas prudentes. Ser sá-
resses, a nossa vida torna-se estéril; gidas por um violento furacão, que
O trecho do Evangelho deste do- bio e prudente significa não espe-
não acumulamos qualquer reserva causou muitas vítimas e grandes
mingo (Mt 25, 1-13) convida-nos a rar o último momento para corres-
de óleo para a nossa lâmpada, e ela danos, agravados também pela já
prolongar a reflexão sobre a vida ponder à graça de Deus, mas fazê-
apagar-se-á antes do encontro com difícil situação da pandemia. Que
eterna, iniciada por ocasião da Fes- lo ativa e imediatamente, a partir
o Senhor. Temos de viver o hoje, o Senhor acolha os defuntos, con-
ta de Todos os Santos e da Come- de agora. “Eu... sim, converter-me- forte os seus familiares e ampare
ei mais tarde...” — “Converte-te ho- mas o hoje que se encaminha para
moração dos fiéis defuntos. Jesus o amanhã, para aquele encontro, o quantos são mais provados, bem
narra a parábola das dez virgens je! Muda de vida hoje!” — “Sim, como todos aqueles que trabalham
sim... amanhã”. E diz o mesmo no hoje cheio de esperança. Se, ao
convidadas para uma festa nupcial, para os ajudar.
dia seguinte, e assim nunca o fará. contrário, vigiarmos e praticarmos
símbolo do Reino dos céus.
Hoje! Se quisermos estar prontos o bem correspondendo à graça de Acompanho com preocupação as
Segundo a tradição, no tempo Deus, podemos esperar com sereni- notícias que chegam da Etiópia.
de Jesus os matrimónios eram cele- para o último encontro com o Se-
nhor, devemos cooperar desde ago- dade a chegada do esposo. O Se- Enquanto exorto a rejeitar a tenta-
brados à noite; portanto, o cortejo nhor poderá vir até quando dormi- ção do conflito armado, convido
dos convidados devia proceder ra com Ele e praticar boas ações
inspiradas no seu amor. mos: isto não nos preocupará, por- todos à oração e ao respeito frater-
com as lâmpadas acesas. Algumas que temos a reserva de óleo acu- no, ao diálogo e à resolução pacífi-
donzelas são insensatas: levam as Infelizmente, sabemos que pode- ca das discórdias.
mos esquecer o objetivo da nossa mulada com as boas obras de cada
lâmpadas mas não levam consigo o
vida, ou seja, o encontro definitivo dia, acumulada com aquela expeta- Hoje, em Tunes, começam as
óleo; as prudentes, ao contrário, le-
com Deus, perdendo assim o senti- tiva do Senhor, que Ele venha o reuniões do “Fórum do diálogo
vam consigo também o óleo. O es-
do da expetativa e absolutizando o mais depressa possível e que venha político líbio”, que contará com a
poso tarda, tarda a vir, e todas
presente. Quando absolutizamos o para me levar consigo. participação de todas as partes.
adormecem. Quando uma voz avi-
sa que o esposo está prestes a che- presente, olhando só para o hoje, Invoquemos a intercessão de Considerando a importância do
gar, naquele momento as insensatas perdemos o sentido da expetativa, Maria Santíssima, para que nos evento, desejo vivamente que neste
percebem que não têm óleo para as que é tão bom e necessário, e tam- ajude a viver como Ela, uma fé momento tão delicado se encontre
suas lâmpadas; pedem-no às sábias, bém nos afasta das contradições do concreta: eis a lâmpada luminosa uma solução para o longo sofri-
mas elas respondem que não o po- momento. Esta atitude — quando com que podemos atravessar a noi- mento do povo líbio, e que o re-
dem dar, pois não seria suficiente se perde o sentido da expetativa — te, para além da morte, e alcançar cente acordo para um cessar-fogo
para todas. Enquanto as insensatas exclui qualquer perspetiva do a grande festa da vida. permanente seja respeitado e con-
vão comprar o óleo, chega o espo- além: fazemos tudo como se nunca cretizado. Oremos pelos delegados
so. As donzelas prudentes entram tivéssemos que partir para a outra do Fórum, pela paz e pela estabili-
No final do Angelus, o Santo Padre
com ele na sala do banquete, e a vida. E assim só nos preocupamos dade na Líbia.
recordou ainda a beatificação do
porta fecha-se. As outras chegam em possuir, em emergir, em acomo- jovem mártir Joan Roig y Diggle, Hoje na Itália celebra-se o Dia
demasiado tarde e são rejeitadas. dar-nos... E cada vez mais. Se nos que teve lugar em Barcelona, de ação de graças, sobre o tema
referindo-se também ao mundo rural, “Água, bênção da terra”. A água é
sobretudo aos pequenos agricultores, e vital para a agricultura, e também
para a vida! Com a oração e o cari-
ao Dia de ação de graças celebrado
nho, estou próximo do mundo ru-
na Itália. A seguir, as suas palavras.
ral, especialmente dos pequenos
agricultores. O seu trabalho é mais
Amados irmãos e irmãs!
importante do que nunca neste
Ontem, em Barcelona, foi procla- tempo de crise. Associo-me aos
mado Beato Joan Roig y Diggle, Bispos italianos, que exortam a sal-
leigo e mártir, assassinado com vaguardar a água como bem co-
apenas 19 anos durante a guerra ci- mum, cujo uso deve respeitar o seu
vil espanhola. Foi testemunha de destino universal.
Jesus no ambiente de trabalho, E agora dirijo a minha saudação
permanecendo fiel a Ele até ao a vós, romanos e peregrinos de vá-
dom supremo da vida. O seu rios países: famílias, grupos paro-
exemplo suscite em todos, especial- quiais, associações e simples fiéis.
mente nos jovens, o desejo de viver Desejo bom domingo a todos. Por
em plenitude a vocação cristã. favor, não vos esqueçais de rezar
Uma salva de palmas para este co- por mim. Bom almoço e até à vis-
rajoso jovem Beato! ta!