Você está na página 1de 1

A12 Internacional

%HermesFileInfo:A-12:20110220:

DOMINGO, 20 DE FEVEREIRO DE 2011 O ESTADO DE S. PAULO

TENSÃO NO ORIENTE MÉDIO. Resultados

Artigo

do no tipo de concessões que poriam

Ganhadores e perdedores da fim ao conflito – embora se possa fa-


zer um bom caso de que ele deveria
agarrar a oportunidade de mapear
um novo curso – e os EUA estarão

revolução egípcia ainda menos propensos a exercer


uma pressão real sobre ele para que o
faça.
Mas,nolongoprazo,asaída deMu-
Os vencedores evidentes são barak pode ser benéfica, em especial
se o novo governo adotar uma posi-
os milhares de egípcios que ção mais ativa contra a ocupação. E
saíram às ruas contra Mubarak, se a Autoridade Palestina usar o
o perdedor; mas muitos outros exemplo egípcio como uma ocasião
para se reconciliar com o Hamas e
também se beneficiaram com realizar novas eleições, poderíamos
o levante popular no Egito até ver surgir um movimento nacio-
nal palestino mais legítimo. Mas não

✽ se entusiasmem demais.
STEPHEN
M. WALT
FOREIGN POLICY Cedo demais
para dizer:
Q
uando perguntaram a Zhu
En-lai nos anos 70 sobre o
significado histórico da 1. Autoritários árabes
RevoluçãoFrancesa,elefa- Se eu fosse um monarca ou ditador
mosamente respondeu árabe como Bashar Assad da Síria, eu
que ainda “era cedo demais para di- certamente não estaria contente
zer”. Com esse sábio conselho em com o que andei vendo no Cairo. No
mente,seriacertamenteimprudente curto prazo, porém, seus futuros de-
de minha parte tentar definir os ven- pendem tanto de como as coisas vão
cedores e perdedores da sublevação evoluir no Egito quanto da maneira
cujas implicações finais continuam como os autoritários restantes res-
incertas. ponderão aos exemplos tunisiano e
Mas, sob o risco de parecer tolo da- egípcio. Se as condições no Egito se
quia algunsdias (ousemanas, oume- deteriorarem ou se a revolução ficar
ses, ou anos), vou ignorar as armadi- refém de forças extremistas incom-
lhas óbvias e seguir em frente. petentes, corruptas ou extremistas,
Eis a minha lista atual de vencedo- então outras populações árabes po-
res e perdedores, mais uma terceira derão ficar menos inclinadas a seguir
categoria: aqueles dos quais não te- o mesmo caminho. E o resto depen-
nho a menor ideia. dedahabilidadedosatuais governan-
tes para aplacar, defletir ou se adap-
tar a um novo ambiente. Não se pode
chamá-los de vencedores, é claro,
Os vencedores: mas ainda não está certo quanto eles
1. Os manifestantes podem ter perdido.
Os vencedores evidentes são os mi-
lharesdeegípcioscomunsque ganha- 2. Israel
ram as ruas para pedir a saída de Hos- Nãosurpreendequemuitosisraelen-
ni Mubarak e insistir na perspectiva sesestejamalarmados comasaídade
crível de reformas genuínas. Por essa Mubarak, porque este colaborou
razão, o vice designado por Mubarak, comelesem algumas questõesenun-
Omar Suleiman, teve de sair tam- ca fez mais do que resmungar verbal-
bém. Algumas atividades dos mani- mente sobre a questão palestina.
festantes foram planejadas e coorde- Mas,comoobserveinasemanapassa-
nadas (e provavelmente saberemos da, sua deposição também poderia
muito mais sobre elas com o tempo), ser um toque de despertar: lembran-
masmuitasforamaexpressãoespon- do israelenses de que o ambiente re-
tânea de uma frustração que há mui- gionalestásutilmentesevirandocon-
to cozinhava em fogo brando. Ao se tra eles, que a superioridade militar
apoiar em métodos não violentos, não é garantia contra a agitação civil
manter o moral e a disciplina, e insis- e a vergonha global, e um acordo jus-
tirqueMubaraktinha desair,olevan- to com os palestinos é a melhor ma-
te contra o governo foi bem-sucedi- neira de assegurar seu futuro no lon-
doondecampanhasdeprotestoante- go prazo. E como observa Kai Bird
riores fracassaram. “Poder popular” aqui, pode ser mesmo uma genuína
com face árabe. Ah, sim: o Google fez oportunidade. Em suma, se Israel vai
um bom merchandising, também. ganhar ou perder com esse episódio
vaidepender empartedecomoresol-
Futuro de muitos monarcas verá reagir a ele.
e ditadores da região 3. O presidente Barack Obama
depende de como as coisas MONTAGEM SOBRE FOTOS DE REUTERS O governo americano andou na cor-
vão evoluir no Egito da bamba nas últimas duas semanas
tares são tranquilizadoras. A grande em algo entre US$ 2 bilhões e US$ 3 te garantido que um governo egípcio – nem sempre com muita perícia –
2. Al-Jazira questão: os militares se compromete- bilhões.Não vouchorarpornenhum de- maisrepresentativo serámenossubser- tentando um resultado nem “quente
Com a cobertura 24 horas de causar rãocom umareformagenuína,ou tenta- les, mas não pode haver dúvida de que viente que o velho regime, o que signifi- demais” (violência generalizada, ex-
vergonhaaboapartedamídiaociden- rãosalvaguardarsuasprópriasprerroga- eles são os “maiores perdedores” dos ca que a diplomacia americana ante o tremistas no poder, etc.), nem “fria
tal, a Al-Jazira sai com sua reputação tivas e privilégios no Egito pós-Muba- acontecimentos das três últimas sema- Egito e a região terá de ser mais flexível demais” (estabilidade sem reforma).
fortalecida. Sua capacidade de trans- rak? nas. e matizada do que vem sendo há muito Comoobservei anteriormente, sees-
mitir aquelas imagens por todo o tempo.Maisdoquenunca,osEUAdese- ses extremos forem evitados, Oba-
mundoárabe podeterdado aosacon- 5. China 2. Al-Qaeda jarão colocar a formulação de políticas ma e sua equipe merecerão (e prova-
tecimentos na Tunísia e no Egito Por que Pequim é um vencedor aqui? Um dos pratos de resistência da Al- para o Oriente Médio nas mãos de pes- velmentereceberão)respeitodos ob-
uma ressonância regional muito Simples. Aconteça o que acontecer pos- Qaeda é sua insistência em que a violên- soas imaginativas, éticas, imparciais, servadores imparciais, e sua atitude
maior. Se a Rádio Cairo foi a grande teriormente no Egito, o governo ameri- ciaterrorista éa únicamaneira detrazer profundamenteinformadas sobreasso- depolíticaexterna“semdrama”rece-
amplificadora revolucionária da era cano vai gastar um bocado de tempo e mudançasparao mundoárabe.Ela tam- ciedades árabes, e dispostas a repensar beráummuito necessárioreconheci-
Nasser, a Al-Jazira pode ter se desta- atenção tentando lidar com seu impac- bém gosta de vociferar contra o apoio as políticas falhas do passado. Se eu mento. Mas se esse resultado “ape-
cado como uma força revolucionária to local e regional. Isso é uma boa nova americano a regimes autoritários no acho que o farão? Não. nas correto” não se sustentar, ele en-
ainda mais potente, como um meio para China porque significa que Wa- mundo islâmico. Ao tirar Mubarak do frentaráuma barragem de críticasse-
de comunicação que é compartilha- shington terá menos tempo para gastar poder com manifestações em grande A resposta comedida do governo ja por “perder o Egito”, seja por fazer
do por públicos árabes e acessível a tanto em suas relações com Pequim parte pacíficas, o povo egípcio demoliu ouvidossurdos aos apelos por justiça
outrospúblicos deforatambém.E eu quantoemsuasoutrasparceriasestraté- a primeira alegação. E, apesar de alguns
Obama não disfarça que um dos e democracia. Essas acusações não
apostoque isso é o que Mubarak pen- gicas na Ásia. Suspeito que as autorida- tropeços ocasionais, o governo de Ba- pilares da política do país para serão inteiramente justas, na medida
sa agora. des chinesas gostariam imensamente rack Obama finalmente aportou no la- a região desmoronou emquenenhumpresidentepodecon-
que os EUA permanecessem preocupa- dodosmanifestantes. Aoajudar adepor trolar os fatos num país distante de
3. Reformadores democráticos de dos com os acontecimentos no Oriente Mubarak do poder e declarar seu apoio 4. A Irmandade Muçulmana 85 milhões de habitantes. Mas quem
outras partes do Oriente Médio Médio, e o levante no Egito torna isso geralaomovimentoreformista,ogover- A despeito de toda a atenção que a Ir- disse que o discurso político nos
As duas últimas semanas também vi- muito mais provável. Mas essa vanta- no Obama solapou também a segunda mandade Muçulmana recebeu recente- EUA é justo?
ram governos autoritários de vários gem tem um lado negativo evidente: da- linha do argumento da Al-Qaeda. E, na mente, acho mais provável que a saída Esta é, portanto, a minha lista. Mas
outrospaísestomarem medidas con- dasuasprópriaspreocupações comlegi- melhor hipótese – um movimento de de Mubarak acabe enfraquecendo sua aívaio reparoóbvio:estamosnospri-
cretas para tentar desarmar revoltas timidadedomésticaeestabilidadeinter- reforma genuinamente democrático posição no Egito. Ela obteve 20% dos meiros estágios desse processo e os
potenciais e acomodar algumas rei- na, a liderança do Partido Comunista quelideremelhoriassignificativasnaso- votos nas eleições de 2005, mas esse to- assuntos internacionais gostam de
vindicações reformistas. Chinês não deve ficar muito feliz de ver ciedade egípcia – o apelo da Al-Qaeda tal foi inflado pelo fato de ela ser a única produzir inversões súbitas e inespe-
Ainda é cedo, claro, mas os refor- um líder autoritário varrido do poder será ainda mais reduzido. Tudo por tu- alternativa real ao partido de Mubarak. radas da sorte. Alguns dos vencedo-
madores democráticos de toda a re- por uma sublevação popular, mesmo do, esse não foi um bom mês para Osa- Quandooutros partidospolíticos pude- resde hojepoderãoparecerperdedo-
gião estão com o vento a favor. O que que o país em questão esteja muito dis- ma bin Laden, onde quer que ele esteja. rem se formar e competir por populari- res amanhã, e vice-versa. E isso vale
mostra que aqueles que apoiaram es- tante e seja muito diferente. dade, oapoio eleitoral àIrmandade pro- para blogueiros também. / TRADUÇÃO
forços não militares para encorajar 3. A “Pax Americana” vavelmente declinará, a menos que ela DE CELSO M. PACIORNIK
formas de governo mais participati- no Oriente Médio possa se recondicionar para se tornar
vas estavam certos (e os que tenta- A resposta comedida do governo Oba- atrativa à juventude egípcia. ✽
ram espalhar a democracia com a Os perdedores: ma a esses acontecimentos não pode Ironicamente, tanto Mubarak quanto a É PROFESSOR DE ASSUNTOS
ponta do fuzil, não). 1. A família Mubarak disfarçar o fato de que um dos princi- Irmandade podem ser mais uma parte INTERNACIONAIS NA ESCOLA DE
Bem, sabichão. Não só Hosni Mubarak pais pilares das quatro últimas décadas do passado do Egito que uma parte in- ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA JOHN F.
4. Os militares egípcios provavelmente não terá o tipo de lega- da políticade Washingtonpara o Orien- fluente do seu futuro. KENNEDY DA UNIVERSIDADE HARVARD E
Paradoxalmente, as Forças Armadas doqueele certamenteachava quemere- te Médio desmoronou. Apesar de al- EDITOR ASSISTENTE DE FOREIGN
egípcias saíram da crise com seu po- cia,comoseu filho Gamal está precisan- guns sinais iniciais encorajadores, ain- 5. Os palestinos POLICY. ELE É O AUTOR DE ‘TAMING
der político aumentado ainda mais. do urgentemente de um consultor de da não está claro como umgoverno pós- No curto prazo, o levante egípcio é uma AMERICAN POWER: THE GLOBAL
Os Estados Unidos agora estão apos- carreira. E existe uma possibilidade Mubaraklidarácom Israel,o cercoàFai- má notícia para os palestinos. Por quê? RESPONSE TO U. S. PRIMACY’ E COAUTOR
tandonumatransiçãopacíficasuper- crescente de que os novos líderes do xa de Gaza, a transferência irregular e Porqueoutrospaísesdarãomenosaten- COM JOHN J. MEARSHEIMER, DE ‘THE
visionada pelo Exército, e as primei- Egitopossamcomeçararastrearafortu- secreta de prisioneiros para ser tortura- ção a seu sofrimento do que geralmente ISRAEL LOBBY’. ELE MANTÉM O BLOG
ras declarações das autoridades mili- na da família Mubarak, que é estimada dos em outros países, etc. É virtualmen- dão.Israelestaráaindamenosinteressa- WALT.FOREIGNPOLICY.COM.