Você está na página 1de 16

EDIÇÃO ESPECIAL - ANO 2020

SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTA


IN F OR M A T IV O DO M A N D A T O DO DE P U T A DO F E DE R A L SU B T E N E N T E G ON Z A G A

Ao me elegerem, me deram uma missão. Me esforço diariamente para honrar sua confiança, ser atuante, e
não perder a dimensão do que é representar nossa classe, defender as prerrogativas institucionais
e ajudar a construir uma sociedade mais justa, livre da violência, da corrupção e da impunidade.

Voto em trânsito | Página 05


Não há eleição sem Polícia Militar. Portanto,
não pode haver Militar sem direito de votar.

Pacote Anticrime | Página 06


Tive a honra de participar do Grupo de Tra-
balho que analisou o Pacote anticrime. Trata-
se de um grande avanço no que diz respeito à
legislação penal e processual penal, bem como
de execução penal.

Fim da Pena de Prisão por Falta


Disciplinar | Página 08
Levo o exemplo de Minas para o Brasil, aca-
bando com a pena de prisão por falta disci-
plinar. Lei 13.967/2019.

Ciclo Completo de Polícia | Página 10


Entenda o modelo de Polícia de Ciclo Com-
pleto que eu defendo e saiba porque o faço
como o caminho para tornar mais eficiente o
Sistema de Segurança Pública no Brasil.

Proposições Legislativas | Página 14


As queimas de ônibus promovidas por ban-
didos, o toque de recolher e a colocação de
barricadas para ameaçar o Estado e a Popu-
lação, bem como para delimitar território,
podem ser tipificados como crime de inti-
midação violenta, com pena de até 12
anos, conforme o PL 4895/2020 de
minha autoria.

www.subtenentegonzaga.com.br /deputadosubtenentegonzaga /subtenentegonzagamg /subgonzagamg


SUBTENENTE GONZAGA | SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTA

Photo by Luiz Felipe Silva Carmo – https://unsplash.com/


O ESTADO E SUAS AMEAÇAS
O
Estado, que é o garantidor dos mente todo o custo e ainda acabar com a dades de Classe estão articuladas, fortale-
nossos direitos, é o mesmo que nos autonomia administrativa do IPSM. cidas e com capacidade de dialogar e cons-
ameaça. Sempre foi assim. O Na Política Remuneratória, destaco a PEC truir. Se necessário, estão prontas para a
mesmo Estado que hoje lhe garante um 57/2020, que desmonta, destrói a política ruptura que constrói. Os comandantes
direito, amanhã quer retirá–lo. E sempre o remuneratória, com reflexos extrema- estão fortalecidos e muito mais ligados à
faz pela legitimidade do voto: é cíclico. O mente perversos para os ativos e vete- tropa do que ao governo, o que é funda-
que não são cíclicas, mas perenes, são as ranos. Importante citar, ainda, a atuali- mental. Por fim, os parlamentares estão
Instituições do Estado. E, ainda que zação do Estatuto dos Militares por força legitimados e empoderados para atuar
sempre se renovando, perene também é a da Lei 13.954/2019 e o desafio de recu- intransigentemente em favor da Classe e
nossa Classe. perar a recomposição salarial vetada pelo das Instituições. De minha parte, continuo
Neste sentido, a Classe e as Instituições de Zema. trabalhando e tentando acertar. Me
Estado não podem se render aos caprichos No plano federal considero ameaças a PEC esforço diariamente para fazer um
do que é passageiro, que são os governos. 32/2020 da Reforma Administrativa, a mandato representativo e comprometido
Ainda que tenhamos tido a responsabili- PEC Emergencial e o Plano Mansueto, com a firme defesa de nossas Instituições e
dade pela sua eleição e ainda que estejam agora na versão do PLP 101/2020, do dos direitos dos integrantes de nossa
bem avaliados por suas condutas éticas, deputado Pedro Paulo. Classe.
morais e de gestão. Considero serem essas as principais pro- Luto por uma política de segurança pú-
Falo isso porque o governo está amea- postas colocadas até agora que exigirão blica que de fato valorize os profissionais e
çando os nossos direitos e conquistas. No muita atenção e disposição para lutar. É seja eficiente na prevenção, na repressão e
plano estadual, eu ressalto a saúde e a jogar na defesa, visando uma vitória no no cumprimento da pena.
política remuneratória. Na saúde, o contra–ataque. Espero honrar o seu voto e a sua confiança.
governo Zema está deliberadamente que- Mas ainda há esperança, já que a nossa Podem me cobrar, sou o soldado da nossa
rendo transferir para os militares pratica- Classe se mantém atenta e unida. As enti- causa.

FORO PRIVILEGIADO E A IMPUNIDADE


Se há um privilégio a ser admitido na Justiça, cessados na primeira instância, ficando apenas
deve ser para os mais pobres terem acesso à as medidas cautelares na competência de colegi-
justiça, e não da impunidade dos mais ricos e ados.
poderosos donos do poder econômico e político Aliás, esta é a proposta advogada pelo Jurista e Pelo fim da impuni-
através do foro privilegiado e da execução Deputado Federal Luiz Flávio Gomes, infeliz-
somente no trânsito em julgado no STF. mente falecido no início de 2020. dade dos crimes do
Por isso eu defendo e trabalho para que a O fim do foro privilegiado, juntamente com a colarinho branco,
Câmara aprove o fim do foro por prerro- execução em segunda instância, se impõe como
gativas de função. São várias PECs trami- medida necessária ao combate à impunidade, fim do foro privile-
tando. A que já está pronta para o Plenário votar em especial dos crimes do colarinho branco. giado e imediata
é a 333/2017, que já foi aprovada no Senado e na Por outro lado, é preciso prevenir que, por
Comissão Especial da Câmara. razões políticas, ideológicas ou eleitorais, o pre- aprovação da exe-
Eu defendo a tese de que apenas os presidentes sidente da República, por exemplo, tenha que cução penal em
de poderes, nos âmbitos federal e estadual, responder ações em todas as comarcas. Em tese
tenham prerrogativas de foro. Quanto aos isto é possível e, portanto, precisa ser evitado. E segunda instância!
chefes de poderes municipais e membros dos o caminho é a prerrogativa de foro por função
poderes estaduais e federais, estes seriam pro- para os presidentes de poderes.

EXPEDIENTE – Jornalistas responsáveis: Ana Paula Soares nº JP 14305/MG e Fernanda Campos – nº 0020684/MG e | Diagramação e concepção de arte: Dgeison S. Peixoto | Fotografias: acervo do gabinete, br.freepik.com, Alexandre Amarante
Endereço para correspondência: Avenida Brasil , n 272 – 4 andar, Santa Efigênia – CEP: 30.140–000 – Belo horizonte – MG
(31) 9 9422–1231 | CNPJ: 31.224.661/0001–24 | e-mail: comunicacaogonzaga@gmail.com
Edição Especial 2020 – Impressão: 120 mil unidades | CNPJ da gráfica: 26.198.515/0004–84 – Formato: 380
SUBTENENTE GONZAGA | SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTA

3
GOVERNADOR ZEMA QUER DESTRUIR A POLÍTICA
REMUNERATÓRIA DOS MILITARES
A retomada do paga- que merece as mais
mento integral e o rea- pesadas das ações e
juste de 13% de fato reações possíveis, para
demonstram uma que possa ser derrotada.
atenção especial do Analisando apenas duas
Governador Zema para medidas, como o fim da
com a segurança pública. gratificação pela avali-
Principalmente quando ação de desempenho e
confrontado com o dos quinquênios, já é o
Governo anterior, de Fer- suficiente para rea-
nando Pimentel. É girmos pesado.
verdade também que o Esta proposta fere de
Governador Romeu morte, mata covarde-
Zema já deu diversas mente, os efeitos da inte-
demonstrações de apreço gralidade e paridade
para com a Polícia garantidos na Lei
Militar e Corpo de Bom- 13.954/2019 e do escalo-
beiros Militar. namento estabelecido na
No entanto, o mesmo Lei Delegada 43/2000.
Governador Zema tem O efeito prático desta
trabalhado para des- PEC: além de impor de
montar a rede legal de forma transversa um
proteção que assegura os congelamento da remu-
direitos remuneratórios neração dos veteranos,
dos servidores, de forma impõe que se tenha
geral, e dos Militares, em remunerações diferentes
especial. para o mesmo nível hie-
A prova mais contun- rárquico e mesmo tempo
dente desta afirmação foi de serviço.
o envio da PEC 55/2020 O fim do quinquênio e
para a Assembleia Legis- ADE não impacta apenas
lativa. Sob a argumen- a relação salarial entre
tação de adequar a previ- ativos e inativos. Os Mili-
dência estadual aos tares da ativa também
ditames da Constituição serão impactados, e As melhorias que os Policiais e Bombeiros Militares, Policiais Civis e Penais tiveram nos
Federal, propôs des- muito. É inadmissível. últimos anos foram resultado de ações corajosas, coordenadas e unificadas, envolvendo
montar as bases consti- Em 2003, quando Aécio entidades de Classe, Parlamentares e os Comandantes. Mas é inegável o protagonismo da
tucionais da política aprovou a PEC 57/20, ele classe como catalizador de todo o processo.
remuneratória dos servi- tinha esta mesma
dores civis e dos mili- intenção. Substituiu o Gatilho da ADE tros sejam apagados. É a brando os servidores e
tares. quinquênio pela ADE, sem É injusto que um militar necessária reabilitação. Militares.
Após pesada reação do que o mesmo se incorpo- /servidor, que por Na ADE também haverá Enquanto ela estiver em
conjunto dos servidores e rasse à remuneração. Por- alguma razão não tenha de ser assim: deve haver tramitação, ainda que
militares, com manifes- tanto se projetava uma tido uma avaliação que a reabilitação com a não seja pautada, funci-
tações públicas e pressão aposentadoria com a lhe permita uma cor- consequente recompo- onará como um instru-
junto aos deputados, a remuneração básica. reção salarial corres- sição salarial. mento de chantagem do
ALMG tomou a decisão pondentes aos 100% governo contra os mili-
importante de retirar da Foi a reação da classe possíveis, carregue para Todos contra a PEC tares e servidores. Se o
PEC 55/2020 as maté- que deu certo sempre este prejuízo, 57 do Governador Governo Zema a enca-
rias relativas à política Foi a união de nossa ainda que ele tenha se Zema minhou, é porque ele
remuneratória, transfor- classe, juntamente com tornado o melhor É verdade que a Assem- tem interesse.
mando-a na PEC os demais servidores, exemplo de profissional. bleia Legislativa teve a Não podemos ser chan-
57/2020. No entanto, que reverteu esta Portanto, defendo usar responsabilidade de não tageados e ficarmos
não retirou a matéria de maldade e a ADE foi o mesmo critério do movimentar a PEC acuados. Temos que tra-
tramitação. incorporada à remune- Código de Ética. O 57/20, mas ela precisa balhar para a Assem-
Esta PEC é de uma agres- ração, com efeitos con- mesmo determina que, ser votada e rejeitada. bleia rejeitar em defini-
sividade tão grande com cretos na reserva/apo- após 5 anos sem Não pode ficar na tivo a famigerada PEC
os servidores e Militares, sentadoria. punição, todos os regis- Assembleia assom- 57/2020.

(31) 99422–1231 www.subtenentegonzaga.com.br


SUBTENENTE GONZAGA | SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTA

4
Photo by Subtenente Gonzaga

VIVA O POLICIAL E O BOMBEIRO


MILITAR! VIVA O CABO VALÉRIO!

A PEC 32/2020
E OS MILITARES
A PEC 32/2020, conhe- da estabilidade no
cida também como PEC serviço público. Esta foi
da reforma administra- uma conquista civiliza-
tiva não pode prosperar. tória. Os servidores se
Apresentada como submetem às leis, à
necessária à moderni- Constituição e jamais
zação e eficiência no podem ficar reféns do
serviço público, na governante de plantão,
verdade ela se presta a ainda que seja o melhor.
abrir espaço legal para Para ser demitido ad POLICIAIS E BOMBEIROS
demissões sem justa nuto, a Constituição
causa e extinção de admite os cargos em MILITARES GANHAM UM DIA
órgãos. comissão de livre nome-
A PEC acaba com a esta- ação e exoneração.
PARA CHAMAR DE SEU
bilidade dos servidores Outro aspecto a ser
públicos e permite que, observado é o fato de que
por decreto, o Governo a proposta não reflete
possa, por exemplo, redução de despesa com
extinguir órgãos como pessoal no curto prazo.
ministérios, autarquias e Isto porque as aposenta-
fundações. dorias e os salários já são
Apesar da proposta ori- direitos adquiridos,
ginária não atingir em ainda que em alguns
termos de estabilidade os casos sejam imorais.
atuais servidores, os Portanto, há na própria A data homenageia o imortal
militares e o Judiciário, Constituição espaço para Cabo Valério
já há proposta em ges- regulamentar a demissão
tação na Câmara para por irresponsabilidade e Comemorar datas his- Militar não tinham uma O Cabo Valério mais uma
incluí–los. mau desempenho. Que tóricas e cultuar os heróis data pra si, enquanto vez emprestou seu nome
Não podemos ignorar a façamos isto. nacionais são valores pessoa, profissional e e sua coragem: foi nesta
ação dos governadores, É ilusão pensar que, intrínsecos às institui- trabalhador vivo, em data que, em 1997, o
que a exemplo do Romeu enquanto militares, ções militares. Reco- movimento. Os protago- Cabo Valério foi imolado
Zema, estão trabalhando somos blindados da PEC nheço o protagonismo de nistas do presente cons- em praça pública e seu
para que os estados 32. É fato que ela causa Duque de Caxias e Tira- truindo a história. sangue fez brotar cida-
sejam incluídos na PEC danos e nos ameaça. De dentes, a importância de Partindo desta convicção dania, dignidade e espe-
32. A título de exemplo, nada adianta comba- momentos marcantes propus, e o Congresso rança para os militares.
pelo texto da PEC o termos a PEC 57/20 do como a fundação da Nacional aprovou a Lei Do seu sangue nasceu a
governador poderia Governo Zema e aprovar Polícia Militar e do 13.449/2017, que criou o energia que permanente-
extinguir o IPSM por a PEC 32. Portanto, luta- Corpo de Bombeiros. Dia Nacional do Policial mente nutre o processo
meio de decreto. remos de forma intransi- No entanto, me incomo- e do Bombeiro Militar, a de conquista e de manu-
É preciso manter na gente contra esta pro- dava o fato de que o Poli- ser comemorado em 24 tenção de nossos
Constituição a garantia posta. cial Militar e o Bombeiro de junho. direitos.
SUBTENENTE GONZAGA | SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTA

5
AÇÃO DO A COVID–19 E A POLÍTICA
DEPUTADO Enquanto os anjos operacionais se arriscam
para cuidar da população, ...
SUBTENENTE
GONZAGA
GARANTE VOTO
EM TRÂNSITO
PARA
MILITARES E
POLICIAIS ... os anjos da saúde se arriscam para cuidar de
nós e de nossas famílias... Gratidão!

Nas próximas eleições você poderá votar em trânsito. Isto porque o Projeto de
lei 8029/2014, de minha autoria, já é lei nos moldes do Artigo 233A da Lei
4737/65 (lei eleitoral) com redação dada pela Lei nº 13.165, de 2015.

Veja o texto:

Art. 233–A. Aos eleitores em trânsito no em serviço por ocasião das eleições.
território nacional é assegurado o § 3o As chefias ou comandos dos órgãos Ao fechar a edição deste informativo, o Brasil registra ofici-
direito de votar para Presidente da a que estiverem subordinados os elei- almente mais de 181 mil mortes por COVID–19 e quase 7
República, Governador, Senador, Depu- tores mencionados no § 2o enviarão milhões de casos de contaminação pelo novo coronavírus.
tado Federal, Deputado Estadual e obrigatoriamente à Justiça Eleitoral, em No mundo são mais de 1,5 milhões de mortos em decor-
Deputado Distrital em urnas especial- até quarenta e cinco dias da data das rência da doença. Portanto, quero deixar aqui as minhas
mente instaladas nas capitais e nos eleições, a listagem dos que estarão em condolências aos familiares e amigos destas pessoas.
Municípios com mais de cem mil elei- serviço no dia da eleição com indicação No mandato, procurei não politizar e nem ideologizar a
tores. das seções eleitorais de origem e doença. Ao optar, segui o que o mundo inteiro está fazendo:
§ 1o O exercício do direito previsto neste destino. reconhecer a ciência e obedecer às autoridades sanitárias.
artigo sujeita–se à observância das § 4o Os eleitores mencionados no § 2o, Aliás o mandato político não está, e nem poderia, acima da
regras seguintes; uma vez habilitados na forma do § 3o, autoridade sanitária. Assim, defendi, inclusive com o voto,
I – para votar em trânsito, o eleitor serão cadastrados e votarão nas seções que o Estado deve ser o grande ator político para viabilizar
deverá habilitar–se perante a Justiça eleitorais indicadas nas listagens menci- financeiramente as pessoas e as empresas, por meio das
Eleitoral no período de até quarenta e onadas no § 3o independentemente do ajudas emergenciais.
cinco dias da data marcada para a número de eleitores do Município. Não fossem as medidas adotadas pelo Congresso e pelo
eleição, indicando o local em que pre- Portanto, esta lei produziu alterações Governo, acredito que a crise de abastecimento teria
tende votar; importantes no direito ao voto em trân- dimensões catastróficas. Defendi, também, as restritivas de
II – aos eleitores que se encontrarem sito. O voto em trânsito, que até então deslocamento e aglomerações. Acredito na ciência e assumi
fora da unidade da Federação de seu era previsto apenas para o cargo de Pre- este comportamento para ajudar a salvar vidas pela não–
domicílio eleitoral somente é assegu- sidente da República e somente nas contaminação, além de evitar o colapso do sistema de
rado o direito à habilitação para votar capitais em urnas específicas, foi saúde pública.
em trânsito nas eleições para Presidente ampliado para os cargos de Gover- Sabemos que a pandemia evidenciou milhares de pessoas
da República; nador, Senador e Deputados Federal e boas que estão por aí, a maioria, anônima. No entanto, há
III – os eleitores que se encontrarem em Estadual para toda a população nos aqueles bastante expostos, como os profissionais da saúde,
trânsito dentro da unidade da Fede- municípios com mais de 100 eleitores. da segurança, da limpeza, da agricultura, entre outros.
ração de seu domicílio eleitoral poderão Percebe que os Militares da União e dos Ao acompanharmos as aulas de nossos filhos, que neste
votar nas eleições para Presidente da Estados, bem como os Policiais Civis da momento atípico aconteceram de forma online e remota,
República, Governador, Senador, Depu- União e dos Estados, e ainda os tivemos que enxergar o óbvio: a escola e o professor têm
tado Federal, Deputado Estadual e Guardas Municipais, podem votar no um papel intransferível e por isto devemos valorizá–los
Deputado Distrital. seu local de trabalho, independente- mais.
§ 2o Os membros das Forças Armadas, mente do número de habitantes do Aos Policiais e Bombeiros Militares, categoria profissional
os integrantes dos órgãos de segurança Município e na urna comum a todos os que não possui o direito ao home office, minhas continên-
pública a que se refere o art. 144 da eleitores. cias. Vocês são heróis e motivo de orgulho.
Constituição Federal, bem como os inte- Mais uma conquista importante no que E enquanto a vacina não chega, vamos entender que o vírus
grantes das guardas municipais menci- se refere ao exercício da cidadania pela continua a circular e que ele não escolhe pessoas: muitas
onados no § 8o do mesmo art. 144, classe da segurança pública. E mais das vezes, somos nós quem o escolhemos. Se puder,
poderão votar em trânsito se estiverem uma ação do nosso mandato. escolha a vida e não o vírus. Se cuidem!

(31) 99422–1231 www.subtenentegonzaga.com.br


SUBTENENTE GONZAGA | SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTA

PACOTE
ANTICRIME
O pacote anticrime foi sem dúvida a maior entrega do Congresso Nacional em termos de volume de legislação penal e processual penal
e de execução penal nos últimos anos.

Ao longo dos últimos 20 anos, 7198/2017, que pretende insti- de constituição de milícia que em caso de o preso ser
foram dezenas de Comissões tuir o plea bargain no âmbito privada. reincidente, integrante de
Especiais, de Pacotes e de Pro- da Lei 9.099/95. 3. Tornou muito mais rigoroso organização criminosa/mi-
jetos de Lei e, apesar de alguns Apesar da pouca relevância o Regime Disciplinar Dife- lícia ou portar arma de fogo
resultados, nenhum deles conferida pelos órgãos de renciado. Antes limitado de uso restrito, a liberdade
entregou um volume tão imprensa e mesmo pelas redes em 360 dias, agora tem deverá ser denegada.
importante quanto o desenvol- sociais que, dominados pela duração máxima de 2 anos, 8. Redução das hipóteses de
vido por este grupo de trabalho. relação de amor e ódio pelo Ex- mas permite a repetição da prescrição, havendo inter-
É verdade que a maioria dos Ministro Sergio Moro, evidenci- sanção, além de maior con- rupção do cômputo da pres-
temas propostos já eram aram mais o que fora conside- trole de comunicação, seja crição em caso de interpo-
objetos de análise na Câmara e rada derrota do ex-Juiz, destaco por entrevista, correspon- sição de alguns recursos,
no Senado. Mas é verdade aqui alguns pontos que consi- dência ou telefônica. por exemplo. Isso visa
também que o protagonismo do dero relevantes, ainda que não 4. Alteração de 30 para 40 reduzir a apresentação de
Ministro Alexandre de Morais e traduzam a vontade de todos. anos o tempo máximo de recursos meramente prote-
do Ex-Ministro da Justiça Foram várias as inovações, cumprimento de pena pri- latórios.
Sergio Moro, foi um grande como: vativa de liberdade. Repre- 9. Aumentou a pena dos
indutor desta construção. 1. Confisco alargado, que con- senta um aumento de 33%. crimes contra a honra, em
Eu tive a honra de integrar o siste na possibilidade legal 5. Permite que o juiz autorize a caso de paga ou promessa
Grupo de Trabalho, que sob a do perdimento em favor da utilização de bem apreen- de recompensa.
presidência da competente União de bens e valores dido ou sujeito a medida 10. Estabeleceu aumento de
Deputada Margarete Coelho, resultantes da prática cri- assecuratória, como armas, pena para os casos de roubo
fez um debate qualificado e minosa, ainda que na posse veículos, embarcações, com uso de arma branca e
suprapartidário que, apesar de terceiros, na data da aeronaves, etc., pelos para o roubo com o
das divergências, produziu infração ou posteriormente, órgãos de segurança emprego de arma de fogo de
resultados importantes. bem assim os transferidos pública para o desempenho uso restrito.
Dois temas relevantes não posteriormente, nos casos de suas atividades. 11. Alterou a pena máxima do
foram aprovados, no entanto, de condenação por infração 6. Trouxe a Cadeia de Cus- crime de concussão, que
continuam em construção: a com pena máxima superior tódia, definida como o con- passou a ser de 12 anos
Execução em Segunda Ins- a 06 anos de reclusão. junto de todos os procedi- (antes era 8 anos).
tância, que é objeto da PEC 2. Nova modulação para o mentos utilizados para 12. Execução provisória da
199/2019 e do PL 6061/2019, direito à progressão de manter e documentar a his- pena, no caso de conde-
este último de minha autoria. regime, como aumento de tória cronológica do ves- nação pelo Tribunal do Júri
O segundo, também impor- até 212% no tempo de cum- tígio coletado em locais ou a pena igual ou superior a
tante, é o plea bargain. Apesar primento da pena, para em vítimas de crimes, para 15 anos.
de não ter sido uma proposta quem exerce o comando, rastrear sua posse e manu- 13. Mecanismos mais eficientes
que empolgasse a maioria, con- individual ou coletivo, de seio a partir de seu reco- de destinação para a segu-
tinua em debate na Comissão organização criminosa nhecimento até o descarte. rança pública de recursos/
do novo Código de Processo estruturada para a prática 7. Determina a realização de produtos oriundo de crime.
Penal. Pessoalmente, sou a de crime hediondo ou equi- audiência de custódia em 14. Direito de defesa aos inte-
favor dos dois instrumentos, parado, ou ainda conde- até 24 horas após a prisão grantes dos órgãos de segu-
tanto que sou autor do PL nado pela prática do crime em flagrante e especifica rança pública.
SUBTENENTE GONZAGA | SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTA

7
EXECUÇÃO DA SENTENÇA, CONDENATÓRIA OU
ABSOLUTÓRIA EM SEGUNDA INSTÂNCIA:

EU DEFENDO
Tanto defendo que apresentei um Projeto de Lei para garantir a exe-
cução, quando uma sentença for confirmada em segundo grau de
jurisdição. Esta medida é fundamental se quisermos de fato com-
bater a impunidade e dar eficácia ao sistema de
Justiça e Segurança Pública.

Enquanto o sistema depender do termos “Trânsito em Julgado” e


Supremo Tribunal Federal (STF) “Coisa ou Caso Julgado”. Enquanto
para fazer coisa julgada, nos termos o primeiro impõe que o mesmo fato
do Decreto Lei 4.657/1942, a impu- não possa ser objeto de outra ação
nidade e ineficácia serão a regra. judicial, o segundo presta eficácia
ao próprio processo. Muito embora
Execução em segunda ins- a “coisa julgada ou caso julgado”
O Código de Processo Penal A sensibilidade de temas como tância seja estabelecido após o “trânsito
sofreu várias alterações e a tempo de cumprimento da Embora mais usual, a expressão em julgado”, o primeiro é que define
maioria delas na linha dos cha- pena, prescrições, saídas tem- não é a mais correta, se levarmos o segundo.
mados “garantistas”, como por porárias para condenados por em conta a organização do Sistema Diante da insegurança jurídica exis-
exemplo o Juiz de Garantias, cuja crimes hediondos, juiz de Judiciário Brasileiro e a existência tente em relação ao início do cum-
eficácia está suspensa por decisão garantias, cadeia de custódia e de prerrogativas de foro, o famoso primento da pena imposta em
do STF, e a necessidade de progressão de regime, exi- foro privilegiado, que também há de decisão judicial condenatória, se faz
revisão, a cada 90 dias, da moti- giram de todos os membros acabar. Para aqueles que têm pror- necessário deixar claro o momento
vação e fundamentação da prisão grande dedicação e responsa- rogativa de foro no STF, jamais processual em que se torna possível
preventiva, sob pena de torná-la bilidade com os trabalhos. O haverá segunda Instância. cumprir a pena.
ilegal. Devo dizer sem falsa Dep. Subtenente Gonzaga foi Esta discussão se dá em razão do O Inciso LVII do Artigo 5º da CF,
modéstia, que minha intervenção um parceiro de trabalho exem- Inciso LVII do Artigo 5º da Consti- não só permite, mas exige que se
foi que provocou a revisão, pois a plar: presente, estudioso, com- tuição Federal que expressamente defina o conceito de trânsito em
tese originalmente defendida era prometido com as pautas da diz que: “ninguém será considerado julgado. Sem esta definição, torna–
de tornar ilegal toda prisão pre- Segurança Publica e de seus culpado até o trânsito em julgado de se um princípio estéril.
ventiva após noventa dias. Ou atores. Sua contribuição para sentença penal condenatória”. Como solução, visando pacificar a
seja, se eu não tivesse “empinado o tema do escalonamento de As expressões “transitada em compreensão do momento proces-
carroça” e o texto original tivesse cumprimento de pena para a julgado” e “trânsito em julgado” sual em que se dará o trânsito em
sido mantido, significa dizer que progressão de regime, foi aparecem 14 vezes na Constituição julgado, definido pela cláusula
ao final de 90 dias, independente essencial para o aperfeiçoa- Federal, contudo a Carta Magna pétrea do inciso LVII do art. 5º da
de revisão – como ficou o texto – mento do instituto. Com efeito, não conceitua o trânsito em CF, apresentamos o Projeto de Lei
todos seriam postos em liber- foi de inciativa do parla- julgado. 6061/2019 no intuito de conceituar,
dade. mentar a proposta que alterou Na verdade, o trânsito em julgado é por meio da inclusão do artigo 6º–A
O trabalho do Subtenente os critérios de progressão de consequência da “coisa ou caso ao Decreto–Lei 4.657/42, com a
Gonzaga foi assim descrito pela pena em regime fechado, julgado”. Não há nenhuma lei que o seguinte redação: Art. 6º–A – Para
Deputada Margaret Coelho, Pre- aumentando de 3 para 8 defina. Está conceituado apenas fins de execução da pena, transita
sidente do Grupo de Trabalho: níveis, levando em conta crité- doutrinária e jurisprudencialmente. em julgado a decisão judicial de
“Durante mais de 200 dias, o rios como o uso da violência, a A “coisa ou caso julgado”, esta mérito proferida em segundo grau
grupo de trabalho criado pela reincidência, o comando de expressão sim está positivada na Lei de jurisdição.
Câmara dos Deputados para organização criminosa e o de Introdução às Normas ao Direito A prova de que o trânsito em
analisar o conjunto de altera- resultado morte. A mudança Brasileiro (LINDB), Decreto–lei julgado não se vincula obrigatoria-
ções legislativas no Direito vai ao encontro dos anseios da 4.657/42, em seu § 3º do artigo 6º, mente ao STF é que, enquanto prin-
Penal e Processual Penal, sociedade, que clama por segundo o qual “chama–se coisa cípio, pode–se dar em qualquer ins-
conhecido como Pacote Anti- maior rigor nas leis que visam julgada ou caso julgado a decisão tância, inclusive na primeira. Basta
crime, trouxe para o Congresso punir autores de crimes vio- judicial de que já não caiba que não haja recurso.
Nacional e a sociedade discus- lentos, que causam grandes recurso”. O Congresso busca outras saídas,
sões de altíssimo nível. Mesmo danos e sofrimento a socie- É assim a dicção da norma: “Art. 6º como a PEC 199/2019. Eu defendo
diante da complexidade dos dade. Somos extremamente – A Lei em vigor terá efeito ime- a saída pela PEC e também por este
temas, alguns deles extrema- gratos ao Dep. Subtenente diato e geral, respeitados o ato projeto que apresentei. Atualmente,
mente polarizados, o impacto Gonzaga, por suas inestimá- jurídico perfeito, o direito adquirido ele tramita na Comissão Especial de
social e o objetivo do referido veis contribuições ao debate, e a coisa julgada. § 3º Chama–se revisão do Código de Processo
projeto, o debate foi franco, cri- que resultou no maior con- coisa julgada ou caso julgado a Penal.
terioso e responsável, graças ao junto de reformas no sistema decisão judicial de que já não caiba
compromisso e dedicação dos de persecução penal brasi- recurso.” E você? O que pensa sobre o
membros do GT. leiro.” É claro que há distinção entre os tema?

(31) 99422–1231 www.subtenentegonzaga.com.br


SUBTENENTE GONZAGA | SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTA

8
O CONTROLE INTERNO SE MANTÉM, MESMO COM O
FIM DA PENA DE PRISÃO POR FALTA DISCIPLINAR
Eu compreendo e defendo a Corpos de Bombeiros Militares República para a Lei Ainda em 1998, como presi-
necessidade de as instituições do Brasil. 13.449/2017. dente da Aspra, realizamos um
possuírem legislações rígidas Aparentemente, essa lei não Ao analisar o alcance e os seminário para discutir e
porque precisam manter a dis- gera nenhum efeito em Minas efeitos da Lei 13.967/2019, propor o fim da pena de prisão
ciplina, a hierarquia e o con- Gerais por força da Lei assim observou o Dr. Rodrigo e à época fomos taxados como
trole interno. É condição para 14.310/2020: quanto ao fim da Fureaux, Juiz de Direito e ex– um grupelho de Sargentos sem
mantê–las de pé. Contudo, pena de prisão, é verdade. No capitão da PMMG: “Desta legitimidade.
defendo o direito de os mili- entanto, o princípio da pre- forma a antiga discussão se Em 2000, ainda como presi-
tares exercerem sua cidadania e sunção de inocência impõe prevalece a presunção de ino- dente da Aspra, fizemos semi-
que as Instituições tenham que também uma mudança funda- cência ou a presunção da legiti- nários, estudamos, produzimos
respeitar os princípios constitu- mental e extremamente impor- midade e veracidade do ato conhecimento e propostas. Com
cionais insculpidos na Lei tante, cujo impacto direto se dá administrativo chega ao fim. uma bagagem boa, a Aspra
13.967/2019. positivamente no exercício da Em qualquer processo disci- compôs a Comissão Especial
Por isso, propus expandir de ampla defesa e do contradi- plinar a Administração Pública que escreveu o texto do Ante-
Minas Gerais para o Brasil o fim tório. terá de provar a prática de projeto de Lei que se tornou a
da pena de prisão disciplinar Sem o direito à presunção de transgressão, sem que haja a Lei 14.310/2002.
por meio do Projeto de Lei inocência, julgadores menos inversão do ônus da prova.” Por fim, em 2014, depois de
7645/2014. O referido PL se atentos ainda fazem prevalecer Devo confessar que me sinto várias tentativas, assumi o
transformou na Lei o princípio da culpa. Além deste feliz por ter participado ativa- mandato e propus o PL
13.967/2019, que altera o artigo impacto, é preciso ressaltar o mente da construção de todo o 7645/14. No ano seguinte, o
18 do Decreto Lei 667/69, para caráter nacional da Norma, que processo para acabar com a aprovei na Câmara e o Senado o
acabar com a pena de prisão teve o aval do Congresso, das prisão por infração disciplinar aprovou em dezembro de 2019.
disciplinar nas Polícias e FFAA e da Presidência da nas Polícias Militares. Veja o texto da lei

08/12/2020 L13967

Presidência da República
Secretaria-Geral
Subchefia para Assuntos Jurídicos

LEI Nº 13.967, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2019

Altera o art. 18 do Decreto-Lei nº 667, de 2 de julho de 1969, para


extinguir a pena de prisão disciplinar para as polícias militares e os
corpos de bombeiros militares dos Estados, dos Territórios e do Distrito
Federal, e dá outras providências.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º Esta Lei altera o Decreto-Lei nº 667, de 2 de julho de 1969, que reorganiza as polícias militares e os corpos de bombeiros militares dos
Estados, dos Territórios e do Distrito Federal.

Art. 2º O art. 18 do Decreto-Lei nº 667, de 2 de julho de 1969, passa a vigorar com a seguinte redação:

GONZAGA “Art. 18. As polícias militares e os corpos de bombeiros militares serão regidos por Código de Ética e Disciplina,
aprovado por lei estadual ou federal para o Distrito Federal, específica, que tem por finalidade definir, especificar e
classificar as transgressões disciplinares e estabelecer normas relativas a sanções disciplinares, conceitos, recursos,
CONQUISTA recompensas, bem como regulamentar o processo administrativo disciplinar e o funcionamento do Conselho de Ética e
Disciplina Militares, observados, dentre outros, os seguintes princípios:

UM DOS I - dignidade da pessoa humana;

II - legalidade;

MAIORES III - presunção de inocência;

TRATADOS DE IV - devido processo legal;

V - contraditório e ampla defesa;


CIDADANIA VI - razoabilidade e proporcionalidade;

PARA OS VII - vedação de medida privativa e restritiva de liberdade.” (NR)

Art. 3º Os Estados e o Distrito Federal têm o prazo de doze meses para regulamentar e implementar esta Lei.
MILITARES Art. 4º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

ESTADUAIS Brasília, 26 de dezembro de 2019; 198º da Independência e 131º da República.

JAIR MESSIAS BOLSONARO


Onyx Lorenzoni
Jorge Antonio de Oliveira Francisco

Este texto não substitui o publicado no DOU de 27.12.2019

*
SUBTENENTE GONZAGA | SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTA

9
PROPOSTA DO SUBTENENTE GONZAGA
RESULTA EM AUMENTO SIGNIFICATIVO NO
TEMPO DE CUMPRIMENTO DE PENA
Mudanças importantes na Progressão de Regime

Parte significativa da sociedade não aquen- tério que levasse em conta o uso da violência oito, levando em conta o uso da violência e
tava mais o famoso 1/6 da pena como cri- e a grave ameaça contra pessoa quando da ameaça, a reincidência, o comando organi-
tério para um preso conseguir a progressão. prática do crime, bem como a reincidência. zação criminosa e resultado morte no crime
Nem eu. Por isto, desde 2016, quando fui Pela legislação anterior, a reincidência hediondo.
relator do PL 7223/2006 na Comissão Espe- somente era considerada no caso de crime
cial que analisou alterações na Lei de Exe- hediondo. Afinal, o que muda?
cução Penal, defendo as mudanças na legis- Quero reconhecer e agradecer ao Deputado Pela lei anterior era necessário 1/6 da pena,
lação. Fábio Trad, que deu excelente contribuição que corresponde a 16% e no caso dos crimes
Foram várias alterações que propusemos e na construção do texto e seus fundamentos, hediondos, 2/5 e 3/5, 40% e 60% respectiva-
uma delas foram os novos critérios para que e ao Grupo de trabalho, que sob a presi- mente, para hediondo primário e reincidente.
o preso tenha direito à progressão de dência da Deputada Margarete Coelho, Com a Lei 13.964/2019, o Art. 112 da LEP
regime. debateu e acolheu nossa proposta. passou a ter 8 modulações de tempo de
Quando atuei no Grupo de Trabalho que Pelas novas regras, ao invés dos três níveis cumprimento de pena para ter direito a pro-
analisou o Pacote Anticrime, defendi um cri- previstos na legislação anterior, agora são gressão.

Veja o quadro comparativo entre a nova modulação da progressão do regime conforme a Lei 13.964/2019 e a legislação
anterior que levou em conta a reincidência, o uso da violência e grave ameaça, bem como o resultado morte.
Estes critérios que não eram observados na legislação anterior.

Pela nova Lei Pela lei


%
13.964/2019 anterior

Primário de crime se violência e grave ameaça 16% + 00 16% = 1/6

Reincidente de crime sem violência e grave ameaça 20% + 25% 16% = 1/6

Primário com violência e grave ameaça 25% + 56% 16% = 1/6

Reincidente de crime com violência e grave ameaça 30% + 87% 16% =1/6

Hediondo primário 40% + 00% 40% = 2/5

Hediondo primário com resultado morte 50% + 25% 40% =2/5

Chefe de organização criminosa voltada para crime hediondo 50% + 212% 16% = 1/6

Crime de constituição de milicia privada 50% + 212% 16%= 1/6

Hediondo reincidente 60% + 00% 60% = 3/5

Hediondo reincidente com resultado morte 70% + 16% 60% = 3/5

Na medida em que, pelas cláusulas pétreas um grande avanço do qual tenho orgulho de máximo que uma pessoa pode ficar presa.
da Constituição, não pode haver no Brasil ter sido o autor. Somado a esta proposta, é Um aumento de 33,33%. Portanto, podemos
prisão perpétua, pena de morte e tem que importante ressaltar que a Lei 13.964/2019 afirmar que a legislação ficou bem mais
haver progressão de regime, sem dúvida foi também elevou de para 40 anos o tempo rígida em termos de cumprimento de pena.

(31) 99422–1231 www.subtenentegonzaga.com.br


SUBTENENTE GONZAGA | SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTA

10
A POLÍCIA DE CICLO COMP
PARA UMA SEGURANÇA P

Eu considero que todas as Polí- ofício”. da violência e criminalidade.


cias devem ter a competência Desta forma, os conhecimentos
legal de investigar. E você? Se e informações necessários e Mas afinal, como seria isso
você acha que não, gostaria de importantes para a elucidação na prática?
entender suas razões. Mas se de crimes poderiam ser formali- São vários os modelos aplicados
você já concorda e defende, zados também pela Polícia no mundo e várias hipóteses a
como você organizaria o Militar; Corpo de Bombeiros serem adotadas.
sistema, de forma a valorizar e Militar; Polícia Rodoviária Após vários debates com cen-
reconhecer a importância de Federal; e Polícia Penal. Eles tenas de especialistas, eu advogo
todas as agências de segurança seriam, inclusive, direcionados um modelo, que na minha visão
pública constante no artigo 144 diretamente ao Ministério valoriza todas as instituições
da Constituição Federal? Público e Poder Judiciário. Policiais, além de conferir maior
Eu sou defensor ferrenho da É o modelo chamado Polícia de eficácia a todas elas.
adoção no Brasil da compe- Ciclo Completo, cuja impor- Antes de falar do modelo pro-
tência legal para que todas as tância é dar eficiência ao Estado posto, é preciso falar dos pro-
Polícias constantes no artigo 144 na elucidação de crimes, e por blemas causados pelo modelo
tenham competência legal, e, consequência tornar mais efici- atual, entre os quais destaco
por consequência, a “fé de ente a prevenção e a repressão cinco aspectos:

1. Informações importantes sobre autoria e mate- ostensivas e tempo excessivamente longo nas
rialidade de determinado crime atendido pelas delegacias para realizarem registros de ocor-
Polícias Ostensivas são jogadas no lixo, uma rência. Estes deslocamentos, além de inócuos,
vez que sequer podem constar dos registros na medida em que não acrescentam infor-
policiais (REDS). Tem sido recorrente que mação nenhuma ao processo, deixam a popu-
delegados da Polícia Civil processem, ou lação desguarnecida de seu principal instru-
ameacem processar Policiais Militares e Rodo- mento de prevenção da violência e da crimina-
viários Federais por usurpação de função, lidade no âmbito policial, que é a polícia osten-
quando se utilizam de alguma informação siva.
extraída do autor, vítima ou testemunha 3. Retrabalho nas Polícias Civil e Federal com
durante o atendimento à população. Ao “jogar oitivas, diligências, papel, carimbo, despacho
fora” informações precisas e preciosas para a etc, para concluir o que a polícia ostensiva já
elucidação do crime, a impunidade impera, produziu, ou poderia produzir no momento do
pois sem elucidação não há o que e a quem atendimento ao cidadão e no decorrer do seu
punir. trabalho. É nítido que há possibilidades e
2. Longos deslocamentos por parte das polícias necessidades de produção de informações
SUBTENENTE GONZAGA | SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTA

11
PLETO COMO ALTERNATIVA
PÚBLICA MAIS EFICIENTE
técnico-científicas, e mesmo deslocamentos; evita o retra- A Polícia Federal, com compe- sua atuação em todo o território
de investigação policial que balho; não joga informações no tência em todo o território naci- estadual, agindo tranquila-
na ostensividade do policia- lixo; reduz custos; e aumenta a onal e alguns crimes; a Polícia mente por iniciativa ou em
mento não será colhido. elucidação de crimes e combate Rodoviária Federal, em todas as sequência ao produzido, por
Contudo, o modelo atual a impunidade; conjuga quatro BR federais em todo território exemplo, pelas Polícias Penal,
sequer aproveita o óbvio que fatores: Nacional; a Polícia Penal da Militar e Rodoviária Federal.
se produz, e muito menos o 1. Privilegiar a essência origi- União, nos presídios federais; as E a Guarda Municipal? Esta tem
potencial de produção. nária da função constituci- Polícias Militares, Corpos de um papel importante no
4. Frustração da população, em onal de cada agência de Bombeiros e Polícias Civis, em sistema, em especial na pre-
especial quando vítima, que Polícia; todo o território Estadual; a venção. Levando-se em conta
assiste a violência e a crimi- 2. Empoderamento legal para Polícia Penal Estadual, nos pre- que na maioria absoluta dos
nalidade se fortalecerem no que todas as Polícias e todos sídios estaduais; os Agentes municípios não há comarcas,
seu nariz, no nariz do os policiais tenham fé de Municipais de trânsito, no trân- delegacias e presídios e que,
Estado, e não consegue ver a oficio para a investigação; sito nos municípios; a Guarda legalmente o deslocamento das
justiça sendo feita. 3. Circunscrição territorial de Municipal, nos bens Públicos guardas se restringe aos limites
5. Ausência da perícia na atuação e território efetiva- Municipais; a Polícia Ferro- do território dos municípios,
maioria dos locais de crime, mente ocupado; viária Federal, nas ferrovias sua atuação no Ciclo Completo
uma vez que submetidas aos 4. Estado de flagrância. federais. dever ser no limite da Lei
delegados, não conseguem Dessa forma, no território, ou 9.099/95. Ou seja, no atendi-
atender à demanda de todos É preciso considerar que por seja, no município em que mento dos crimes de menor
os flagrantes. Como os dele- exemplo, a competência territo- houver mais de uma agência de potencial ofensivo, no território
gados que, por falta de estru- rial da Polícia Federal se Polícia, a ostensiva que atender que constitucionalmente lhe é
tura e efetivo, não conse- estende para todos os municí- um flagrante, o formalizará e o reservado.
guem comparecer aos locais pios brasileiros. No entanto, ela encaminhará diretamente ao Para completar a nossa pro-
de crimes, as análises peri- não está presente em todos os Ministério Público/Poder Judi- posta, é preciso afirmar que o
ciais são feitas a posteriori, municípios. São apenas pouco ciário. sistema exigirá uma perícia
com grave comprometi- mais de setenta e delegacias no O atendimento que não tenha autônoma, administrativa e
mento à cadeia de custódia. Brasil. sido em flagrante será encami- financeiramente. Na Polícia de
No que se refere à Polícia Civil nhado à Polícia Civil ou Federal, Ciclo Completo, é preciso que a
A organização ideal do sistema de Minas Gerais, sua compe- conforme reserva legal de com- perícia seja um órgão a dispo-
de Polícia com o Ciclo Completo tência territorial é em todo o petência. E nos municípios onde sição de todas as agências, inde-
para todas elas, portanto, é o Estado. No entanto, está fisica- houver apenas uma agência, pendentemente da decisão do
que corrige os problemas apon- mente instalada em menos de esta fará o ciclo completo, ou delegado.
tados acima, com maximização 300 municípios. Nos feriados, seja, todos os atos de Polícia Em síntese, este é o modelo que
de recursos e minimização dos finais de semana e período necessários à elucidação do eu defendo. E você, tem outro
custos. noturno, somente 64 delegacias crime. modelo? Outras alternativas?
Ao apresentar nossa proposta, ficam abertas. Note que não há nenhuma res- Vamos debatê-las.
algumas considerações são A Polícia Militar, por sua vez, trição de competência e muito Mas a afirmação é verdadeira: a
necessárias: também tem competência terri- menos de território para a Polícia de Ciclo Completo se
No mundo inteiro as polícias torial em todos os municípios e Polícia Civil ou Federal atuar e impõe no Brasil como instru-
são de ciclo completo, indepen- está presente diuturnamente agir de ofício em qualquer mento dar eficiência à Segu-
dentemente da organização em todos eles, e ainda nos mais município. O que acaba é a dis- rança Pública e como condicio-
federativa. de trezentos distritos. Portanto, cricionariedade do Delegado nante do aumento da capaci-
O pacto federativo do Brasil não há de se considerar, para fins de para impedir a atuação da dade do Estado em elucidar
vai mudar tão cedo. Portanto, organização do sistema de Polícia Militar, Penal e Rodo- crimes.
há que considerá-lo também Polícia (item 3 acima), a efetiva viária Federal, e desfazer da
(União, Estados e Municípios) presença nos municípios. produção técnico-científica
para fins de organização do Antes de prosseguir, é impor- destas. Muito menos há qual-
sistema de polícia de ciclo com- tante ressaltar o que já estabe- quer possibilidade de ocupação
pleto. lece a Constituição quando, no de delegacias por outras Insti- Chega de impunidade.
Assim, o sistema que eu defendo artigo 144, já reconhece oito tuições que não a Polícia Civil ou Ciclo completo já!
para atacar os problemas acima agências de Polícias e seus Federal.
enumerados, ou seja, que reduz espaços territoriais: A Polícia Civil continuará com

(31) 99422–1231 www.subtenentegonzaga.com.br


SUBTENENTE GONZAGA | SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTA

12
INTEGRALIDADE, PARIDADE, PAGAMENTO PELO
TESOURO E PROTEÇÃO SOCIAL
Estas foram as mais importantes conquistas dos militares na Reforma da Previdência

Um ano após a aprovação da Lei União, bem como para todos os demais ser- caráter retributivo. Na previdência, o
13.954/2019 e da Reforma da Previdência vidores públicos (MP e Judiciário inclu- trabalhador/servidor contribui para se apo-
para os servidores civis, inclusive para os ídos), foi consolidado o Regime Próprio de sentar. Por outro lado, na Proteção Social o
Policiais Civis e Penais no Estado de Minas Previdência (RPPS). Para os trabalhadores Estado retribui ao Militar pela sua impres-
Gerais, realmente podemos afirmar com da iniciativa privada, criou–se o Regime cindibilidade e pelo risco que advém da
convicção que a PROTEÇÃO SOCIAL foi a Geral de Previdência (RGPS) e para os mili- defesa territorial; da soberania do povo e da
grande conquista dos Militares após a tares a proteção social. nação; da sustentação da democracia e
Reforma Previdenciária. E qual a diferença? governabilidade; e pelo risco de vida para
Isto fica claro quando percebemos que para A previdência tem um caráter contri- garantia da segurança pública e da segu-
todos os Policiais Civis dos Estados e da butivo e a proteção social possui rança interna.

Veja no quadro abaixo as principais diferenças:

ALÍQUOTA PARA A ALÍQUOTA VALOR DO


APOSENTADORIA DOS CIVIS E
PÚBLICO PARA A BENEFÍCIO VALOR DA PENSÃO
RESERVA REMUNERADA DOS PENSÃO APOSENTADORIA
MILITARES

Variável de 11 a 22% para cobrir apo- É a mesma


Segurados do Regime sentadorias e pensão. alíquota para a O máximo será o teto. Mas
O máximo do teto do
Geral (INSS), e dos No caso dos servidores civis, inclusive aposentadoria e varia de acordo com idade,
INSS cujo valor atual é
Regimes Próprios (Ser- Policiais, poder Judiciário, Ministério pensão. Em Minas podendo até ser tempo-
de R$6.101,06
vidores públicos) Público, Legislativo, De 11% a 16%, variando de 11 a rária
que corresponde a uma média de 14%. 16%

0% ( Zero por cento) - pelo caráter


Integralidade e pari- Integralidade e paridade
não contributivo da proteção social, o
Para os militares 10,5% dade entre ativos e entre a pensão e o remu-
militar não contribui para sua aposen-
inativos neração do militar
tadoria

Tabela comparativa para os novos servidores, pois se respeita o direito adquirido e ainda há regras de transição, inclusive diferenciadas para educadores e Policiais.

E como foi possível Acredito que a maioria na Lei Complemen- timamente tinham suas implicou contrariar Mili-
manter essa diferença? dos militares acompa- tar109/2009, estavam convicções. Enfrentamos tares de outros Estados e
Foi pela atuação firme do nhou com lupa a trami- sendo perdida. Pelo as Forças Armadas, que das Forças Armadas.
nosso mandato, dos tação da PEC 06/2019. texto original, o caráter somente depois de muita Não foi fácil, mas ao final
Comandos da Polícia E, aqueles que acompa- retributivo da Proteção pressão desistiram de prevaleceu a tese que
Militar e do Corpo de nharam, sabem muito Social estava garantido nos impor derrotas sempre defendemos: não
Bombeiros e das Associ- bem que o texto original apenas para as Forças maiores. existe Militar de pri-
ações de Classe, e de desmontava o Sistema Armadas. Digo com muita convic- meira e de segunda cate-
todos os Militares de de Proteção Social dos Posso dizer, sem cometer ção: o texto original des- goria. As prerrogativas e
Minas Gerais. Militares de Minas injustiça com quem quer truía nossa segurança obrigações são impostas
É importante registrar Gerais, na medida em que seja, que foi a nossa jurídica de integralidade igualmente aos Militares
que foram várias as reu- que reescrevia o artigo iniciativa parlamentar, e paridade. Primeiro, das Forças Armadas, das
niões entre os Comandos 42 da Constituição em permanente diálogo tivemos que descontruir Polícias Militares e do
da PMMG e CBMMG e Federal, e na transfe- com os Comandantes da a narrativa oficial de que Corpo de Bombeiros
Entidades de Classe. A rência para a inatividade PMMG e CBMMG e enti- os militares estaduais Militares. O que muda
Aspra e a AOPM esti- copiou apenas os crité- dades de Classe que fez estavam contemplados e, são apenas as funções:
veram presentes em Bra- rios de idade das Forças reverter o quadro. segundo, construir um até mesmo o Código de
sília durante todo pro- Armadas. Enfrentamos forças texto que minimamente Processo Penal é o
cesso de tramitação da A garantia de integrali- pesadas e organizadas de preservasse nossos mesmo.
PEC 06/2019 e do PL dade e paridade, já con- Policiais e Bombeiros de direitos. Usamos da melhor
1645/2019. quistada pela nossa luta outros Estados, que legi- Foi muito difícil porque forma as prerrogativas
SUBTENENTE GONZAGA | SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTA

13
do mandato conferido Eu comemoro duas STF E CNJ DECIDEM : A LAVRATURA DO TCO PELA
pelos Militares mineiros. coisas básicas:
Debatemos, emendamos 1 – A atuação dos Mili-
POLÍCIA MILITAR E PELA POLÍCIA RODOVIÁRIA
e obstruímos votações tares Mineiros através FEDERAL É LEGAL
até que a Polícia Militar e do nosso mandato, do
Corpo de Bombeiros Comando da PMMG e do O Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) é reconhecido pela obviedade de
Militar de Minas Gerais CBMMG e das Associa- não se constituir ato investigativo, mas sim registro de fatos e suas circunstâncias.
fossem ouvidos no ções, que souberam dia-
Palácio do Planalto. logar, articular e pressi- Por isso, sempre defendi que o TCO pode e deve ser lavrado por todos os integrantes das institui-
Mas nem tudo foi bene- onar para que o texto ções elencadas no caput do artigo 144 da Constituição Federal.
fício. A reforma trouxe proposto, que era muito Em Minas Gerais, por exemplo, por força do Artigo 191 da Lei 22.257/2016 e do Aviso Número 2
prejuízo para os Mili- ruim, fosse rejeitado. de 2017 do TJMG, está reconhecida a competência a todos os integrantes da Polícia Militar e da
tares de Minas Gerais 2 – O reconhecimento da Polícia Civil.
que já tinham garantidas sociedade, através do A partir de 2017, a lavratura do TCO pela Polícia Militar foi responsável pela maximização dos
em lei a integralidade e Congresso Nacional, do recursos no policiamento ostensivo, por evitar o retrabalho nas delegacias e melhorar a qualidade
paridade salarial entre direito à Proteção Social no atendimento à população, em especial, às vítimas e testemunhas. A consequência mais impor-
ativos, veteranos e pensi- para os militares da tante foi a expressiva redução da criminalidade violenta, bem como da incidência e reincidência
onistas. Além do mais, União e dos Estados. À dos crimes de menor potencial ofensivo. Isso porque permitiu a efetiva aplicação da justiça em
impôs o aumento da exceção do Partido Novo um prazo médio muito menor e maior presença da Polícia Ostensiva.
alíquota do IPSM para na Câmara, todos os Podemos ver isso nos números abaixo:
10,5% destinado exclusi- demais partidos, de
vamente para a pensão; todos os espectros ideo- TCO em números: Iniciada, em 2017, a lavratura do TCO pela PMMG já
introduziu a contri- lógicos (liberais, pro- resultou em dados expressivos. Veja os números até agosto de 2020.
buição de 10,5% para as gressistas e conserva-
pensionistas; acabou dores), entenderam Mapa de implantação do TCO em MG: 99,9% possuem TCO (852 municípios).
com a reserva compul- assim. Número de TCO lavrados pela Polícia Militar 100.010
sória aos trinta anos de Proteção Social, que em
efetivo serviço; e estabe- contraponto à Previ- Número de km que a Polícia Militar evitou deslocar 5.184.815 Km
leceu o tempo mínimo de dência, pressupõe o Economia financeira com combustível, manutenção de veículos e pessoal. R$ 10.813.726,75
35 anos, sendo obrigató- caráter retributivo, o
rios 30 anos de efetivo direito à integrali- Fonte: Polícia Militar de Minas Gerais /Assessorias Estratégicas do Gabinete do Comando–Geral.

serviço. Também com- dade e paridade de


prometeu seriamente a ativos, veteranos e As decisões dos tribunais superiores e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) têm sido reiterada-
promoção ao posto/gra- pensionistas. mente no sentido de que a expressão “autoridade policial”, nos termos do artigo 69 da Lei
duação imediata, cuja Reconhecimento da 9.099/95, se refere a todos os policiais e não somente aos delegados.
matéria ainda será imprescindibilidade dos Portanto, é preciso considerar que a lavratura do TCO nos termos do Artigo 191 da Lei
objeto de análise jurídica militares como força per- 22.257/2016 é uma conquista da sociedade, que dialoga diretamente com a eficientização do
por parte da AGE, uma manente e fundamental Estado. E o mais importante: garante à sociedade uma melhor prestação de serviço, contribuindo
vez que neste ponto os na defesa do território, significativamente para combater a impunidade no âmbito dos crimes de menor potencial ofen-
efeitos da Lei somente da soberania nacional e sivo. Eu tenho mantido um diálogo permanente sobre o TCO. Dialogo com a sociedade, com os
começarão a vigorar em da democracia, e ainda colegas parlamentares, com o Poder Executivo, e, em especial, com os Policiais Militares.
janeiro de 2022. Uma como sustentáculo da Posso concluir que apesar da resistência inicial de alguns companheiros, hoje é praticamente
perda muito grande. governabilidade e da unanimidade o reconhecimento pelos Policiais Militares da importância de a Polícia Militar
Segurança Pública. lavrar o TCO. Em agilidade e eficiência, ganharam a Polícia Militar e Polícia Civil; em atendi-
Então, o que come- Este sim foi um ganho mento qualificado, ganharam as vítimas e as testemunhas; em qualidades das peças produzidas,
morar? formidável! ganharam o Ministério Público e o Poder Judiciário; em maior prevenção pela Polícia Militar,
ganhou a sociedade. Só um perdeu: o infrator. Este sim perdeu, porque quando o Estado é efici-
ente, o criminoso perde.

Reconhecimento
Nas palavras do Coronel Aroldo Pinheiro, que Comandou a 15ª RPM e sempre defendeu a
adoção do TCO pelo Militares, tendo inclusive iniciado sua adoção em Itambacuri: “Gonzaga é
o ‘pai do TCO em Minas”.
“Foi ele que escreveu o texto do artigo 191 contido na Lei 22.257/2016, conforme se lê: ‘Art. 191 – O termo
circunstanciado de ocorrência, de que trata a Lei Federal nº 9.099, de 26 de setembro de 1995, poderá
ser lavrado por todos os integrantes dos órgãos a que se referem os incisos IV e V do caput do art. 144
da Constituição da República Na época, o artigo foi vetado pelo governador e o veto rejeitado pela
ALMG em 8/12/2016. Por ser lei estadual, a autoria formal não foi do Gonzaga, mas ele é o autor, ele
propôs o texto e tenho muito orgulho disso. Logo após um acordo político, a ALMG garantiu a apro-
vação, derrubando o veto.”, esclarece Coronel Aroldo. É preciso render homenagem aos Militares cora-
josos e pioneiros da lavratura do TCO em alguns municípios que, mesmo antes da Lei 22.257/2016, inici-
aram, por meio de provimentos locais, a lavratura do TCO. Cito o Tenente Coronel Barreto, Comandante
da 16ª Cia Ind em Três Corações, que ainda como Capitão iniciou em Campo Belo; o Coronel Pinheiro que
iniciou em Itambacuri; e o Coronel Marques iniciou em Tupaciguara.

(31) 99422–1231 www.subtenentegonzaga.com.br


SUBTENENTE GONZAGA | SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTA

14

PROPOSIÇÕES LEGISLATIVAS APRESENTADA


• PL 8124/14 – Altera a Lei Nº Texto aprovado na Comissão de Relações nas eleições municipais. Para eleições esta-
8.069/90 (ECA) para que a Liberação Com- Exteriores. Pendente de aprovação na duais e federais já é lei.
pulsória se dê aos 29 anos de idade e não CCJC e Plenário.
aos 21. Já Foi avaliado na Comissão Espe- • PL 5059/16 – Garantir a atualização
cial, contudo sem deliberação. • PL 1820/15 – Altera a Lei nº 9.099/95 monetária do bem para fins de IR quando
para deixar claro que todos os policiais de sua comercialização. Tramita apensado
• PL 8125/14 – Altera o Código Penal a possam lavrar o TCO. ao PL 3749/2015.
fim de criar os tipos penais de resistência à
ação policial, desobediência à ordem poli- • PL 1164/15 – Regulamenta o uso da • PL 6791/17 – Alteração da Lei dos
cial e de desacato à autoridade policial. Este algema. Tramita apensado a vários outros Caminhoneiros para reconhecer os exames
projeto foi aprovado nas Comissões e está PLs. Texto semelhante foi aprovado na toxicológicos dos integrantes das Carreiras
pronto para ser aprovado no plenário. Comissão Especial do PL 7223/2006, em Típicas de Estado realizados nas próprias
que fui relator, e está pendente de votação instituições.
• PL 7645/14 – Altera o art. 18 do no Plenário.
Decreto–Lei nº 667/69 e extingue a pena • PL 8337/17 – Altera o CPP para Incluir
de prisão disciplinar para as Polícias Mili- • PL 2718/15 – Permitir no CBT a rol taxativo de motivações de decretação de
tares e os Corpos de Bombeiros Militares do apreensão do veículo em caso de embria- prisão preventiva por razões de ordem
Brasil. Transformado na Lei 13.967/2019. guez ao volante. pública. Tramita apensado ao PL
8045/2010.
• PL 7885/14 – Altera a Lei de Tortura • PL 4134/15 – Altera o Estatuto do
para regulamentar a admissão da perda de Desamamento para reconhecer o direito a • PL 8630/17 – Garantir a isenção de
cargo ou função somente em condenação posse de uma arma para todo cidadão, e ao IPI e IOF para os taxistas e deficientes.
acima de 4 anos. Aprovado nas Comissões mesmo tempo, manter o controle e a res- Transformado na Lei 13.755/2018.
de Segurança Pública e Relações Exteri- trição ao porte.
ores. Falta aprovação na CCJC e Plenário. • PL 6581/16 – Modifica o ECA para • PL 8469/17 – Isentar as Instituições
ampliar os prazos para conclusão de pro- Militares do pagamento de direitos auto-
• PL 2376/15 – Institui o Dia Nacional cessos e do tempo de permanência do rais. Apensado ao PL3968/97.
do Policial e do Bombeiro Militar no dia 24 menor em delegacia. Tramita apensado ao
de junho. Transformado na Lei PL 7197/2002. • PL 7921/17 – Hoje tramita como
13.449/2017. 2114/2019 – impor a apreensão de veículo
• PL 4953/16 – Obriga as ONGs a utilizado no tráfico de drogas, mesmo que
• PL 7773/14 – Altera o art. 233–A do declarar, anualmente, os recursos rece- de origem lícita e usado casualmente.
Código Eleitoral (Lei nº 4.737, de 15 de bidos do exterior ou de entidades ou
julho de 1965), para dispor sobre o voto em governos estrangeiros. Objetiva identificar • PL 7198/17 – Altera a Lei dos Juizados
trânsito para os militares. Transformado quem financia as ONGs com recurso Especiais para determinar a substituição da
em Norma Jurídica. Lei 13.165/2015. estrangeiro. suspensão do processo pela suspensão da
pena nos crimes de menor potencial ofen-
• PL 2876/15 – Tipifica o crime de • PL 5777/16 – Altera o Código Eleitoral sivo como forma de combater a impunidade.
Assédio Moral no Código Penal Militar. para garantir o voto em trânsito também Pendente de votação na CCJC e Plenário.
SUBTENENTE GONZAGA | SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTA

15

AS PELO DEPUTADO SUBTENENTE GONZAGA


• PL 10438/18 – Regular o pagamento • PL 3625/20 – Acrescenta o art. 2º–A • PL 1095/20 – Reduz a remuneração
de honorários sucumbenciais no âmbito à Lei nº 9.608, de 18 de fevereiro de 1998, de operações compromissadas durante a
das Turmas Recursais dos Juizados Espe- que dispõe sobre o serviço voluntário e dá Pandemia do Covid–19 (COVID).
ciais da Fazenda Pública. outras providências.
• PL 9549/18 – Altera o CPP para per- • PL 154/20 (coautor) – Dispõe sobre a
mitir a busca pessoal investigativa e pre- • PL 4895/20 – Tipificar o crime de expropriação de imóveis onde houver milí-
ventiva, além de conferir ao Policial arbítrio “Intimidação violenta”. Visa coibir as cias armadas e dá outras providências.
pela busca pessoal. Tramitando apensado queimas de ônibus, o toque de recolher e as
ao PL 8045/2010. barricadas utilizadas por bandidos para • PL 203/20 – Impedir, no tribunal de
intimidar o Estado e a População. júri, a dispensa de jurados sem motivação,
• PL 813/19 – Incluir a concessão de por parte de advogados de acusação. Tramita
anistia a militares de vários estados por • PL 3626/20 – Dispõe sobre a prática apensado ao PL 8045/2010.
ações reivindicatórias. de atividades da área de competência dos
Corpos de Bombeiros Militares por volun- • PEC 431/14 – Dar competência de
• PL 6061/19 – Definir o conceito de tários, profissionais, instituições civis e investigação a todas as Polícias: Ciclo Com-
trânsito em julgado para fins de execução centros de formação. pleto.
da pena. O objetivo é garantir a execução da
pena em segunda instância. • PL 3477/20 (coautor) – Dispõe sobre a • PEC 443/14 – Assegurar às associa-
garantia de acesso à internet, com fins edu- ções dos militares estaduais as mesmas
• PL 534/19 – Permitir que o contribu- cacionais, aos alunos e professores da edu- garantias de representação e imunidade tri-
inte pessoa física possa optar por ter suas cação básica pública. butária asseguradas aos sindicatos de tra-
doações descontadas em folha de paga- balhadores. Aprovada na Comissão Especial,
aguarda votação em Plenário.
mento em favor do o financiamento de pro- • PL 4020/20 – Ampliar no ECA os
jetos sociais, culturais, esportivos e do prazos de cumprimentos de medidas de
• PEC 272/16 – Instituir o acesso único
idoso. internação de menores (3 anos é inacei-
por meio do provimento originário único
tável). Também responsabiliza os maiores
nas Instituições Militares Estaduais e Poli-
• PL 3624/20 – Regulamentar as prer- que praticam crimes na presença de
ciais.
rogativas do Corpo de Bombeiros Militar. menores.
• PL 5016/20 – Prevenir e coibir o • PEC 213/19 – Considerar a ação
assédio sexual contra a mulher no âmbito • PL 2945/20 (coautor) Institui a popular como instrumento da democracia
das instituições de Segurança Pública e nas Política Nacional Um Computador por direta.
Forças Armadas. Aluno.
• PEC 430/14 – Permitir que o militar
• PL 3165/20 (coautor) Dispõe sobre • PL 2949/20 – (coautor) Dispõe sobre possa retornar ao serviço ativo após cum-
ações emergenciais destinadas à educação a Estratégia para o retorno às aulas no primento de mandato eletivo. Aprovada na
básica pública a serem adotadas durante o âmbito do enfrentamento da pandemia do Câmara e pendente de aprovação no
estado de calamidade pública em função da coronavírus (Covid–19). Senado.
COVID–19.

(31) 99422–1231 www.subtenentegonzaga.com.br


SUBTENENTE GONZAGA | SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTA

16
A NECESSÁRIA ATUALIZAÇÃO ESTATUTÁRIA
Os Militares de Minas Gerais sofreram um duro golpe em um dos princípios que parecia mais uma cláusula pétrea do seu estatuto:
a reserva compulsória dos militares aos trinta anos de efetivo serviço. E é óbvio que esta medida impõe a atualização
do Estatuto dos Militares de Minas Gerais.

Por conta do decreto exigida higidez física, como dos Territórios as seguintes dois, para dar eficácia ao Inciso
47.804/19, que adiou até ocorreu com o General Villas normas gerais relativas à ina- I do artigo 24–A.
31/12/2021 as regras atuais de Bôas, que da cadeira de rodas, tividade: Se esta proposta for admitida,
transferência para a reserva nos mas lúcido, comandou o I – a remuneração na inativi- teríamos que fazer ajuste
termos da Lei 5.301/69, exército. dade, calculada com base na também nos critérios de pro-
teremos mais um ano para Dos Policias e Bombeiros se remuneração do posto ou da moção de Subtenente a
construir as novas regras. exige lucidez e higidez física, graduação que o militar Segundo Tenente, uma vez que
Sabemos que não será fácil, por portanto, impossível seguir as possuir por ocasião da transfe- na nossa legislação não há pro-
vários fatores. normas de compulsoriedade rência para a inatividade moção a Segundo Tenente a não
Um deles é o fato de que o por idade das Forças Armadas. remunerada, a pedido, pode ser por curso, ou na passagem
Governador Zema, a quem cabe Ainda em nome da necessária ser:” para a inatividade.
a iniciativa de encaminhar o higidez, talvez seja preciso Percebe–se que o texto não O mesmo ocorre no QOC, onde
Projeto, já demonstrou a sua reduzir a idade máxima para 25 aborda a promoção. Por uma teríamos que admitir o Major
intenção por meio da PEC anos, para que a aposentadoria razão simples: a promoção não na ativa e buscar uma solução
57/20 e da PEC 32/20, ambas se dê com a idade máxima de 60 é regra de inatividade. Ela também para o Tenente
do Governo Federal, que tem anos. Fazer policiamento com dialoga com remuneração, com Coronel a Coronel, uma vez que
obsessão por retirar direitos mais de 60 anos é tortura para direito à integralidade, como esta promoção sempre se deu
como quinquênios e ADE. os militares. Não podemos está expresso nos inciso II do por critérios exclusivamente de
Da nossa parte, vamos traba- aceitar. referido artigo. merecimento.
lhar para ampliar direitos. Acompanhei os bastidores da Daí tantos questionamentos: a Pessoalmente, entendo ser pos-
Inclusive mantendo os prazos alteração da Previdência dos promoção imediata acabou? Na sível este caminho, de forma a
máximos de início e o ciclo de Militares. Todo o discurso do minha compreensão ela não não frustrar a legítima expecta-
promoção atualmente estabele- Ministério da Defesa e da Secre- acabou e nem poderia acabar tiva de todos aqueles que
cido. O que se admite, porque é taria da Previdência foi no por lei federal porque é matéria entraram na PMMG ou
benéfico para os militares, é sentido de dar aos militares de lei específica, de responsabi- CBMMG e assinaram um con-
reduzir os prazos mínimos. estaduais o mesmo tratamento lidade do Estado. Se ela se dá trato que lhes dava garantia de
Sou defensor ferrenho da dos militares federais, em ainda na ativa, seu benefício se transferir compulsoriamente
manutenção do instituto da relação à promoção imediata. remuneratório está garantido. aos trinta anos de efetivo
compulsoriedade por tempo de Ouvi de um general que era um Por isto, para que não haja serviço, e cumprido o inters-
serviço. Isto é fundamental absurdo a PMMG ter a pro- dúvida e muito menos questio- tício, com a promoção imediata.
para dar previsibilidade na car- moção e eles, não. namentos jurídicos, sou Este pacto não pode ser que-
reira e na necessária alter- Se dependesse deles, não terí- defensor de que a nova legis- brado unilateralmente pelo
nância de comando. amos nenhuma segurança lação, que terá que ser aprovada Estado. Há que se respeitar,
Na atual legislação, como o jurídica. O trabalho dos Mili- em razão do aumento de 30 sem retroceder para ninguém.
tempo mínimo é de 35 anos, tares estaduais, em especial o para 35 anos, possa garantir Esta regra seria também perfei-
devemos impor a compulsória nosso em Minas Gerais, onde que a nossa conhecida pro- tamente aplicável aos militares
também aos 35 anos. O tempo destacamos o papel dos moção imediata deva ocorrer que ingressaram após a
mínimo da Lei Federal pode ser Comandos da PMMG e ainda na ativa. vigência da lei 13.954/19. Basta
o tempo máximo da Lei Esta- CBMMG, bem como das Associ- Como ponto de partida para aplicar o direito de promoção
dual. Mas há de ter a compulso- ações de Classe, conseguiu esta construção, defendo que, a pelo menos 6 meses antes dos
riedade. Até porque, se não inserir no texto o inciso I do partir de 01 de janeiro de 2022, trinta e cinco anos.
houver a compulsoriedade por Art. 24–A. que estabelece: todo militar que cumprir o Já dizia o poeta, quem sabe faz
tempo, será aplicada por idade “Observado o disposto nos pedágio legal de 17%, tenha o a hora. E se nós não protagoni-
nos termos daquela aplicada arts. 24–F e 24–G (regras de direito de requerer a sua pro- zarmos esta construção, o
nas Forças Armadas. transição) deste Decreto–Lei, moção. Aquela que seria com- governo o fará, e com certeza
Dos militares das Forças aplicam–se aos militares dos pulsória. Ainda que ele tivesse não será pela valorização dos
Armadas, até pode não ser Estados, do Distrito Federal e que cumprir mais um mês ou militares.

e-mail: comunicacaogonzaga@gmail.com
FALE CONOSCO: (31) 9 9422–1231
DEPUTADOS
CÂMARA DOS
9912293447/2017-BSB/MG CEP: 30140.000 – Belo horizonte – MG
Bairro Santa Efigênia
BÁSICA Avenida Brasil , Nº 272 – 4º andar
MALA DIRETA Gabinete do Deputado Subtenente Gonzaga
IMPRESSO ESPECIAL: PODE SER ABERTO PELA ECT REMETENTE: