Você está na página 1de 8

CENTRO ACADÊMICO ADOLFO LUTZ- MEDICINA UNICAMP- ANO MMXI- JANEIRO

Confira a gestão
IntegrAÇÃO e o
novo pato
2 JANEIRO 2011

EDITORIAL PALAVRA DA GESTÃO

Essa edição d’O Patológico é um dos marcos


de início do trabalho da gestão IntegrAÇÃO.
Gostaríamos de trazer novidades, então
Mensagem de agradecimento
preparamos um novo layout para o nosso já A Gestão IntegrAÇÃO agradece, nossas ideias, seja com os 308 votos que
tradicional informativo. Tentamos fazê-lo primeiramente, a enorme participação dos alunos confiaram e apostaram na seriedade e organização
moderno e bonito, mantendo as matérias de da Medicina da Unicamp nas eleições do CAAL das propostas de nossa chapa, agora a atual
qualidade e pertinência. para a gestão 2010-2011. Nos últimos anos, essa gestão. Tenham certeza de que continuaremos
Trazemos nessa edição o repúdio à atitude da eleição foi a que teve a maior participação dos trabalhando, como aconteceu para as eleições, de
Reitoria em realizar uma reunião polêmica no estudantes de medicina da Unicamp. Foram forma empenhada, atenciosa e coesa para que
CONSU, para aprovar a autarquia, em época de contabilizados 426 votos válidos, o que cada um dos 660 graduandos dessa universidade
férias estudantis. Outra manifestação que corresponde a 64,5% dos alunos focados nessa se sinta realmente participante da gestão
divulgamos é a dos estudantes da 47, contra o instituição! Há que se ressaltar que ambas as IntegrAÇÃO. Convidamos TODOS os discentes
ENADE e a favor de uma avaliação de verdade. chapas não fizeram essa história sozinhas, isso é para participar dos projetos e eventos que a
Abordamos nesse Pato questões culturais fruto de um processo de defesa por parte de Gestão IntegrAÇÃO promoverá por isso
relacionadas a eventos que o CAAL proporcionou muitos alunos que lutam por um CA acessível a divulgamos o planejamento de nossas atividades.
no ano de 2010 como o ShowMED, o V Congresso todos os que queiram construi-lo, sem hierarquia. Leia-o, integre-se com os grupos de interesse e
de Arte e Saúde da Unicamp e a IV Noite Agradecemos também, principalmente, a ajude a construir o CAAL!
Cultural. Também divulgamos o calendário da imensa confiança dos alunos que nos apoiaram, PARTICIPE CONOSCO DA HISTÓRIA DA
semana da calourada. seja com ajuda na divulgação e na defesa de NOSSA UNIVERSIDADE!
Na Coluna Saúde, há uma reportagem que
relaciona questões culturais à Saúde: trata-se de MOÇÃO
um depoimento sobre o espaço realizado pelo
CAAL e pelo DMPS que trouxe uma estudante de
Medicina francesa e discutiu acerca do Ensino
Médico e do Sistema de Saúde na França. Na
Coluna Extensão, a liga do Trauma esclarece e
Repúdio à atitude da Reitoria
O Centro Acadêmico Adolfo Lutz (CAAL), processo de autarquização, entendendo todos os
divulga o Projeto P.A.R.T.Y.
entidade representativa dos estudantes do curso de riscos e danos que o mesmo representa à
Esse jornal também traz a despedida de um
medicina da UNICAMP, vem por meio desta manutenção de uma saúde e de um ensino públicos
estudante do sexto ano e da Gestão Rosa dos
moção, repudiar a atitude opressora da reitoria de e de qualidade.
Ventos. Em um espaço destinado à atlética,
nossa universidade ao colocar como pauta do dia Ao longo de todo o ano de 2010, não houve
escreve o Jota. Esperamos que gostem!
14/12 no CONSU (Conselho Universitário) a interesse da reitoria em debater o assunto com a
aprovação da autarquização da Área da Saúde da comunidade acadêmica e eis que, quando os
ELEIÇÕES UNICAMP. estudantes entram de férias, a pauta é inserida no
Entendemos que colocar essa pauta em Conselho Universitário (CONSU) para aprovação.
RESULTADO ELEIÇÕES CAAL reunião realizada no mês de dezembro, em data Reafirmando, entendemos que tal atitude é
que a maioria dos estudantes está em recesso opressora e desrespeitosa, já que não possibilita
Número total de votos: escolar (férias), é uma atitude opressora e aos estudantes a mobilização e a realização de um
426/660 (64,5%) desrespeitosa para com os estudantes e toda a debate adequado e sobre o tema. Além disso, tal
comunidade acadêmica da UNICAMP. atitude inviabiliza a realização de assembléias por
Votos por turma:
43: 17/108
Durante o segundo semestre do ano de 2009, parte desses, afinal, grande parte do corpo discente
44: 58/108 sofremos, na Faculdade de Ciências Médicas e, está em recesso.
45: 44/112 principalmente, no curso de medicina, Entendemos, também, que tal atitude partindo
46: 98/11 desconsideração semelhante partindo da diretoria, da reitoria representa uma afronta aos estudantes,
47: 109/111 quando esta realizou apenas dois espaços para se impedindo que os mesmos demonstrem suas
48: 100/110 discutir a autarquização do complexo de saúde da argumentações e mostra, mais uma vez, que as
UNICAMP, antes de aprovar tal pauta na decisões e projetos propostos para a nossa
Votos chapa INTEGRAÇÃO:
Congregação da FCM em reunião realizada no mês universidade são feitos sem a construção conjunta
308 (73,6% dos votos válidos)
Votos chapa ENVOLVA-SE: de novembro de 2009: com a comunidade acadêmica.
110 (26,3% dos votos válidos) - O primeiro espaço, que fora divulgado como Esperamos, além de tudo, uma atitude
iniciador do debate, ocorreu no começo do mês de coerente da atual diretoria da Faculdade de
Votos em Branco: 4 agosto, quando os estudantes ainda estavam de Ciências Médicas, que em debate realizado no mês
Votos Nulos: 4 férias. de junho (momento de sucessão da diretoria)
Votos inválidos: 2 - O segundo espaço ocorreu no meio do mês de afirmou aos estudantes publicamente que
setembro, exatamente quando os estudantes de repudiava a atitude de se ignorar o posicionamento
RESULTADO DELEGADOS medicina do 1º ao 4º ano têm uma semana de dos estudantes e que seriam contrários a atitudes
COBREM 2011 dispensa por causa de competição de esportes que tivessem esse objetivo na UNICAMP.
(Intermed). Colocar assunto tão polêmico como este, que
1) Luis Felipe R. Marques (Mingué)
É necessário lembrar que tais espaços foram necessita de um debate com toda a comunidade da
2) Thaïs Florence Duarte Nogueira
3) Letícia Sathler Delfino (Lets) pouco freqüentados pelos estudantes, obviamente, UNICAMP, na pauta do dia em reunião em período
4) Daniel Montanini (Fanta) e não houve esforço nenhum da diretoria/reitoria de recesso escolar é ignorar a voz dos estudantes e
5) Letícia Marinho Del Corso para que os mesmos se inteirassem sobre o assunto. repreender a organização estudantil.
6) Gabriel Freitas de Barros (Kuat) Naquele momento, o Centro Acadêmico O Centro Acadêmico não irá se omitir de tal
7) Camilla Ayume Amano Cavalari (Tanga) entendeu que era de extrema importância que o atitude opressora e esperamos mais coerência
8) Gabriela Della Ripa Rodrigues Assis assunto fosse discutido por todos e promoveu entre o discurso e a prática dentro de nossa
9) Stephany Caroline Raposo Franco (Piu-piu) diversos grupos de discussão e uma assembléia universidade.
10) Caio César Araújo
geral dos estudantes de medicina, ocorrida no dia
Comissão Eleitoral Eleições CAAL 2011 27/10/2009, a qual optou, por consenso dos Centro Acadêmico Adolfo Lutz – CAAL
estudantes, posicionar-se de maneira contrária ao Gestão IntegrAÇÃO 2010 - 2011
JANEIRO 2011 3

Calourada 2011
A Calourada é um momento crucial para a nos diversos centros de saúde, convivência e a tolerar muitas "brincadeiras" que
recepção dos novos alunos que farão parte da reabilitação de Campinas, além de um tour pelo normalmente não aceitaria. Isso faz com que os
nossa faculdade. É importante que neste campus da Unicamp nos diferentes locais limites reais para essas "brincadeiras" se
momento nossos esforços sejam direcionados voltados para a área da saúde. A seguir tornem ainda mais tênues e difíceis de serem
para a integração dos estudantes à MED apresentamos o calendário da calourada. percebidos. Esperamos que haja colaboração de
UNICAMP, através de eventos inesquecíveis Quanto ao trote é importante salientar que todos os estudantes e residentes para que
capazes de os marcar. a atual gestão do Centro Acadêmico Adolfo possamos construir uma calourada
A Comissão de Calourada, juntamente com Lutz, Integração, e AAAAL posicionam-se inesquecível, que cumpra o seu propósito de
o CAAL, organizou uma calourada plural, contrárias a ele. Sabemos que ele deixa, integrar os calouros a uma faculdade que vem
composta por eventos que incluirão festa, frequentemente, inúmeras seqüelas e que, se transformando, cada vez mais, em uma
vivência, tour por Campinas e muito mais. muitas vezes, inibe a participação dos referência de boas relações entre as turmas.Por
Estaremos presentes nas matrículas e na ingressantes na semana da calourada e durante fim, gostaríamos de convidar a todos para
confirmação em nossa tenda que exporá o os outros espaços de confraternização da participar da calourada, conhecer nossos novos
conjunto de atividades realizadas pelo CAAL, medicina ao longo do ano. Consideramos trote colegas, festejar muito e mostrar nosso orgulho
registrará fotos, além de acolher, apadrinhar e tudo aquilo que desrespeita o próximo, invade em fazer parte da nossa querida MED
distribuir o manual do calouro, recursos para o espaço de outrem e que acontece contra a sua UNICAMP. É UNICAMP OLÊ!
auxiliar os alunos recém-chegados em suas vontade, excedendo o limite de aceitação do
dificuldades. O CAAL também está vinculado calouro. Lembramos que, por ser novo em Gestão IntegrAÇÃO
ao Integra Saúde que contará com as atividades nosso ambiente, o calouro é vulnerável e tende Centro AcadÊmico Adolfo Lutz

SEGUNDA-FEIRA (21/02) TERÇA-FEIRA (22/02) QUARTA-FEIRA (23/02) QUINTA-FEIRA (24/02) SEXTA-FEIRA (25/02) SÁBADO (26/02) DOMINGO (27/02) SEGUNDA-FEIRA (28/02)

Manhã Confirmação de matrícula, Atividade da AAAAL Integra Saúde Vivência Integra Saúde Aula Magna Tour por Campinas A Célula
apadrinhamento, manual
do calouro, acolhimento,
tenda do CAAL

Almoço Bandex Integra Saúde Vivência Almoço Tour por Campinas Tour por Campinas Almoço com o 6º Ano
Apresentação
CAAL/AAAAL

Tarde Atividade da AAAL Integra Saúde Vivência Integra Saúde Tour por Campinas Tour por Campinas Atividade da Liga do Trauma

Noite Confraternização do CAAL Ensaio da Bateria Tour por Campinas Tour por Campinas

Manifesto contra o ENADE dos estudantes do segundo ano (47)


Os alunos do segundo ano do no aluno, vem
curso de medicina da Universidade
Estadual de Campinas (UNICAMP)
POR UMA AVALIAÇÃO DE VERDADE proporcionar.
Somos a favor de uma
manifestam-se contrários ao exame avaliação holística, pautada
do ENADE. no plano político
Acreditamos que uma avaliação pedagógico do curso, que
centrada em aspectos técnicos da inclua não somente a
aprendizagem incentiva a questão do ensino superior,
tecnificação e, consequentemente, a mas também considere com
deteriorização do ensino superior, o devido peso a pesquisa e a
ao não exigir práticas educativas extensão, tripés da
necessárias à boa formação ética universidade, e avalie a
profissional, bem como à produção possibilidade dos
de conhecimento, papel da estudantes construírem um
universidade. A avaliação do Enade projeto de sociedade
pode ser perversamente utilizada ao diferente do que temos
conceder pareceres insuficientes atualmente.
que podem servir de marketing Dessa forma,
para as escolas que recebem um informamos a nossa decisão
bom conceito, incentivando um pelo boicote como forma de
caráter produtivista do ensino, protesto ao método
voltado para exigências de mercado. avaliativo demasiadamente
Entendemos essa avaliação limitado perante nossas
como uma imposição do governo, convicções do que se
visto que não houve participação constitui como ensino
dos diversos segmentos da superior.
sociedade, diretamente envolvidos, a instituições com nota baixa, e a procedente
em sua construção. desresponsabilização do Estado perante a Campinas, 19 de novembro de 2010
Condenamos também a retaliação promovida melhoria da educação que essa avaliação, centrada TURMA XLVII
4 JANEIRO 2011

DESPEDIDA

De tudo ficou um pouco (...) Da rosa ficou um pouco...


Para qual direção apontar? A gestão Rosa dos Ventos CAAL, esperamos que isso seja melhorado na próxima
surgiu como um guia para que sempre encontrássemos o Frango 43 no tecido gestão.
melhor caminho. Tínhamos todas as direções ao nosso Noite Cultural 2010 Outro evento que buscaria uma maior integração, mas
alcance entre pontos cardeais, colaterais e subcolaterais. E dessa vez essa se daria entre o estudante de Medicina e a
era essa multiplicidade de caminhos que convidava a uma Comunidade, foi o CAALNoel, inovado e planejado para ser
maior participação dos estudantes com as mais diversas um ambiente o mais lúdico possível. Fantasiamo-nos e
opiniões possíveis para que, assim, chegássemos a um único desdobramo-nos por doações para que pudéssemos
ponto de convergência. Com uma incrível disposição para proporcionar um melhor Natal para crianças que estariam
navegar, mas um medo de não encontrar o caminho certo, internadas na enfermaria de pediatria do HC. Seguindo a
apontávamos sempre para alguma direção. Fizemos reuniões mesma direção, promovemos o PasCAAL na Sociedade Pró-
desde setembro de 2009 com o intuito de discutir as visões Menor de Barão Geraldo. Esses foram eventos de sucesso em
de cada um a respeito do CAAL e, assim, entre reuniões e que foi grande a participação dos estudantes de Medicina.
mais reuniões, entre discussões e mais discussões, uma rosa Apesar de muitas críticas quanto ao assistencialismo,
nasceu na rua: descobrimos, entre presentes e chocolates, um sorriso
“Uma flor nasceu na rua! Passem de longe, bondes, inexplicável no rosto dessas crianças.
ônibus, rio de aço do tráfego. Uma flor ainda E por falar em integração entre o estudante e a
desbotada ilude a polícia, rompe o asfalto. Façam comunidade, lembramo-nos de Extensão. Em relação a esse
completo silêncio, paralisem os negócios, garanto Luara e Sabrina 45 assunto, demos continuidade ao trabalho da gestão Roda
que uma flor nasceu. É feia. Mas é flor. Furou o CASU 2010 Viva, por isso, promovemos o Seminário de Extensão
asfalto, o tédio, o nojo e o ódio.” Universitária e apoiamos uma formação em Extensão
O nascimento da rosa deu-se com o estabelecimento da Popular para esclarecer os estudantes de Medicina e de
estrutura horizontal do CAAL, considerando como prioridade outros cursos em diversos aspectos e estimulá-los a realizar
a coesão de seus membros e a construção coletiva de seus projetos. Ambos espaços foram muito bem sucedidos e esse
projetos, sem aplicar cargos ou coordenadorias. Dividimos as estímulo, aliado ao Programa Adote-ME e TransforME, da
atividades em grupos de interesse de maneira que cada um Diretoria da FCM, incentivou a criação de novos projetos
pudesse escolher a atividade a qual gostaria de organizar e, por parte dos estudantes de Medicina no ano de 2010 como
assim, criamos todo o planejamento do ano de 2010. o “Anhumas” , “P.A.R.T.Y.”,” Uma outra cultura” e o
A primeira realização da gestão foi a união dos “MTST”.
estudantes no Manifesto contra a autarquização da Área da No que tange às questões científicas, apoiamos a
Saúde da Unicamp. Com a bateria da AAAAL, mobilizamos realização do COMAU. Com o apoio das Ligas Acadêmicas,
muitos estudantes juntamente aos CAs da Saúde e ao DCE e fizemos o Workshop de Medicina que contou com um
tentamos fazer o possível para que ela não fosse aprovada: para a próxima gestão. Além disso, tivemos insucesso na público estimado de 500 vestibulandos devido à ampla
distribuímos panfletos, adesivos e lutamos até o fim. Apesar promoção de debates sobre a abertura de escolas novas de divulgação no estado de São Paulo. Demos, também, apoio às
de não conseguirmos reverter tal aprovação, estávamos Medicina. Ligas para as suas atividades corriqueiras, através de ligações
presentes com o intuito de afirmar que os estudantes estão, Para recepcionar os calouros da melhor maneira telefônicas, impressões de certificados e cópias.
sim, de olhos bem abertos para a preservação da qualidade possível, inovamos: criamos o Tour por Campinas e fizemos a Quanto ao Intercâmbio, promovemos um Seminário e
de ensino e atendimentos públicos do HC, provavelmente tenda do CAAL, que trouxe um vídeo de recepção para os uma oficina de padrinho-anfitrião. Ademais, fizemos
prejudicados com a nossa perda de autonomia para as calouros e tinha por objetivo divulgar para os calouros as reuniões com a diretoria a fim de torná-lo reconhecido pela
decisões do HC e outras possíveis conseqüências da atividades a serem realizadas pelo CAAL. Demos apoio aos universidade. No que se refere aos cursos de Línguas, o curso
autarquização (Funsaúde, hospital dupla-porta).Ainda em calouros através do acolhimento e apadrinhamento. Fizemos, de Francês manteve-se e contou com turmas em quatro
relação à FCM, participamos ativamente das eleições para a também, a vivência, com o intuito de se discutir com o níveis. Além disso, o CAAL inovou com a implantação de um
nova Direção. Fizemos entrevistas com os candidatos e calouro qual o papel do estudante de medicina e do médico curso de inglês técnico para médicos.e básico, o que foi um
escrevemos uma cartilha com o que esperávamos da Direção na sociedade em que vive. Além disso, fez-se o Happy Hour avanço em relação à gestão passada.
para os próximos 4 anos do CAAL, uma festa que proporcionasse uma maior E como línguas lembram letras, no Patológico, criaram-
No que se refere ao ensino e à profissão médica, integração entre os estudantes ingressantes e os veteranos. se novas colunas: “Extensão”, “HPMA” (traz textos antigos
organizamos uma mesa sobre o Ato Médico, com o intuito de Também organizamos o Almoço com o sexto ano e o Almoço que já saíram no Patológico), “Saúde”, “Sexualidade” e
se debater com outros cursos a Lei que o aprovou e as com o CAAL. Aliado à Comissão do Integra Saúde, que “AAAAL” e mantiveram-se as criadas e retomadas pela gestão
mudanças na área da Saúde. Construímos o Seminário de abrange os outros cursos da área da saúde da Unicamp passada: “Spasmo” (que traz textos poéticos dos estudantes),
História da Prática Médica, um espaço muito interessante de (Fonoaudiologia, Enfermagem, Educação Física e Farmácia) “Pato Cultural” (com a resenha de filmes e livros) e “Saiu na
discussão e essencial para que consigamos entender o e tinha como objetivo apresentar o SUS, discutir o conceito Mídia” (traz textos de veículos de informação relacionados ao
contexto atual da Saúde. Realizamos, juntamente ao de Saúde com os calouros e valorizar todas as profissões da tema do jornal). Infelizmente, não conseguimos que houvesse
Departamento de Medicina Preventiva e Social, um espaço área de saúde, fizemos uma gincana integrada, visitamos todas essas colunas em todos os Patológicos, entretanto,
sobre o ensino médico e o sistema de Saúde da França. alguns Centros dentro da Unicamp (Gastrocentro, CEPRE, publicamos algumas edições temáticas do jornal que
Fizemos, também, Grupos de discussão sobre Movimentos CIPOI, CIPED) e centros externos de Saúde, Saúde Mental, abrangeram “A história da prática médica”, “Extensão”,
Sociais (com a participação do MTST e MST), História da Reabilitação Física, DST/AIDS e de Convivência pelo “Trote”, “Calourada”, “Movimentos Sociais” e “Arte e
Reforma Sanitária e Privado na Saúde com atenção para a município de Campinas, uma oportunidade, muitas vezes, Cultura”. Reconhecemos que falhamos ao conseguir publicar
Indústria Farmacêutica e as suas implicações na área da única, para os calouros e alunos da graduação. No que se apenas 7 edições e esperamos que no próximo ano o CAAL
Saúde. Todos tiveram uma excelente qualidade. O primeiro refere à Choppada e ao Churrasco da calourada, o CAAL consiga obter mais avanços.
destacou-se por utilizar como método o teatro e o último retirou o apoio a essas festas, visto que manteve a postura Em relação à Cultura, concretizamos a III Noite Cultural
trouxe um debate muito polêmico. Além disso, escrevemos contrária ao trote, sendo assim, houve a separação da que trouxe bandas inusitadas e, dentre elas, Memórias de Um
uma cartilha sobre Leis dos Estágios, realizamos um debate Comissão Organizadora da Calourada e da COXOXU. Caramujo. Fizemos o ShowMED que, conforme colocado
com a Comissão de Ensino sobre o mesmo tema e não Além de integrar os calouros, consideramos que era nesse jornal, teve inúmeros contratempos e, por isso, não
deixamos de representar os estudantes na Congregação, também muito importante integrar os outros estudantes, que teve uma divulgação tão ampla, houve alteração do local um
Conselho Interdepartamental e Comissão de Extensão estavam muito distantes do CAAL. E na busca de uma maior dia antes do evento, mas mesmo assim pudemos presenciar a
Universitária e acompanhamos durante todo o ano as integração com a Faculdade, uma das grandes metas de revelação de diversos alunos. Esperamos sinceramente que a
reuniões do CEBES (Centro Brasileiro de Estudos da Saúde). nossa gestão, fizemos, juntamente à AAAAL, um Happy Hour próxima gestão consiga incentivar os estudantes à arte de
Tivemos, também, uma idéia muito interessante no segundo de lançamento do Patológico e do Leão, assim como tiramos maneira mais abrangente possível! Realizamos, em Outubro,
semestre de 2010 de aproveitar as reuniões ordinárias para do papel o projeto da Copa do Mundo que visava à maior o CASU, um congresso que teve excelentes repercussões.
discutir temas como Exame do CREMESP, Lei dos Estágios, integração dos estudantes de Medicina e à aproximação dos Para o encerramento da Gestão, fizemos em Novembro, a IV
ENADE, o PS da UNICAMP e a Greve dos Residentes, mesmos ao CAAL, à AAAAL e à ALUMNI. Não conseguimos, Noite Cultural!
entretanto, obtivemos insucesso na realização de algumas entretanto, implantar os campeonatos de vídeo-game, truco, Esperamos que a próxima gestão continue esse trabalho
Assembléias pebolim e bilhar e tivemos, também, insucesso em aumentar da maneira mais séria possível e que tenha muita força para
e Mesas, no entanto realizamos mesa sobre o ENADE e a utilização do espaço do CAAL por parte dos estudantes e em realizar os inúmeros compromissos de um CA com a
mesa sobre o OS no segundo semestre. E mais uma vez o manter o site do CAAL atualizado e mais visitado. Também faculdade. E que dentre as nossas realizações e pontos
CAAL falhou no que se refere ao acompanhamento falhamos na realização do OktoberMED. Cremos que uma cardeais, de tudo, tenha ficado um pouco, sejam os erros,
permanente dos representantes de turmas e de módulos, do das maiores falhas da Rosa dos Ventos foi a falta de sejam as conquistas.
primeiro ao sexto ano, falha essa que não pode ser repetida comunicação entre os seus membros e entre a Faculdade e o Gestão Rosa dos ventos
JANEIRO 2011 5

DESPEDIDA SAÚDE

Nunca deixem A medicina na França


que lhes tirem No dia 23 de setembro, o
CAAL, juntamente ao
Departamento de Medicina
estudantes egressos do ensino
médio entram na universidade de
seu distrito para cursar aquilo
Preventiva e Social da Faculdade que podemos chamar de
sua sensibilidade! de Ciências Médicas da
UNICAMP promoveu uma
“bacharelado interdisciplinar”
(iniciativas como essa já existem
palestra com uma estudante no Brasil, materializadas no
A ansiedade pulsava no interior de alguns jovens. Um
francesa que cursa o sexto ano de projeto UNIVERSIDADE NOVA,
grande sonho encenava-se no teatro de suas emoções. medicina na França. A palestra da UFBA, e no PROFIS, da
Movidos pela euforia, percorriam como crianças os tinha por objetivo mostrar como UNICAMP); aqueles que querem
corredores das salas de aula da Faculdade de Medicina. se estruturava o sistema de saúde cursar medicina entrar nesse
Olhos fixos nas paredes, cativados por estranhas e belas francês e como a educação bacharelado na área de saúde.
imagens que retratavam detalhes do tórax e dos músculos. médica é organizada por lá. Ao término desse primeiro
Imagens de corpos nus dissecados revelavam que por dentro O primeiro ponto de ano, os alunos são ranqueados a
os seres humanos sempre foram mais iguais do que interesse da palestra foi que nos partir de um coeficiente de
imaginaram. A fotografia de um cérebro, saturado de proporcionou um melhor rendimento e dependendo desse
reentrâncias, como riachos que sulcam a terra, indicava o entendimento de como é a CR, eles podem escolher a
centro vital de nossa inteligência e de nossas loucuras. realidade da França, notar as profissão que seguirão. Foi
Chegou o grande dia, o mais esperado e o mais temido. diferenças e, principalmente, as explicado que de 1.200
Os novos alunos teriam sua primeira aula de anatomia. semelhanças com o que temos no estudantes que cursam esse
Brasil. primeiro ano de faculdade, cerca
Desvendariam os segredos do objeto mais complexo da
A primeira parte da palestra de 180 estudantes cursarão
ciência: o organismo humano. Aguardavam, impacientes,
foi para explicitar como funciona o sistema de saúde francês. medicina, cerca de 20 estudantes serão parteiros, cerca de
seus mestres do lado de fora do laboratório, que exalava um
De acordo com a estudante, o sistema se organizava da 30 estudantes cursarão odontologia, cerca de 30 estudantes
ar de enigma. seguinte maneira: cerca de 80% é público, cerca de 13% é de cursarão fisioterapia.
Não lhes cabia no imaginário o que os esperava. responsabilidade de ONG´s (Organizações Não Aqueles que não passarem nesse primeiro ano por baixo
Queriam ser heróis da vida, aliviar a dor e prolongar a Governamentais) e cerca de 7% é privado. Entretanto, ao coeficiente de rendimento, somente poderão cursar esse
existência, mas o currículo insensível da medicina os detalhar o funcionamento da assistência à saúde, primeiro ano mais uma vez para tentar entrar em outro
abalaria, sem nenhum preparo, com a imagem grotesca da percebemos que não é tão simples assim. curso de novo; caso não fiquem novamente entre os
morte. O sonho de se tornarem heróis da vida receberia um Tem direito à saúde na França, todo francês nativo e melhores da sala, não poderão cursar a universidade no país.
golpe duro. Iam se deparar com corpos despidos, dispostos todo imigrante legal que mora no país há no mínimo 3 A estudante relatou que essa maneira de se organizar a
seqüencialmente, como animais. (fragmento retirado do meses. Todo o dinheiro arrecadado dos impostos se destina faculdade é bastante tensa, já que os estudantes estão em
livro “O Futuro da humanidade” de Augusto Cury). a uma instituição privada que administra todo o sistema competição direta e a todo momento vivem esse clima de
E assim começa a longa jornada do curso de Medicina, público de saúde francês. competição.
com esse pulsar, esse ardor, esse sentimento de entusiasmo Nesse sistema, algumas situações são consideradas Quanto ao curso de medicina, ele é dividido em três
e empolgação, num mundo onde tudo é novidade, onde a como “conforto” para a população e, por isso, não são etapas: os dois primeiros anos são de matéria estritamente
cobertas pelo sistema de saúde público, tendo a população teóricas; os 4 anos seguintes são reservados ao aprendizado
cada dia se realizam novas descobertas e quando o cérebro
que se submeter ao sistema privado e pagar pelo teórico-prático no hospital; ao final do sexto ano de curso,
está mais receptivo a todas as novidades e às diversas
procedimento, caso necessite dos mesmos; dentro dessa existe um exame nacional no qual se ranqueia todos os
opiniões. É nesse momento que se está com a sensibilidade
categorização, consultas ao dentista, oftalmologista e o parto estudantes de medicina da França, para que eles possam
extremamente aguçada e com um ímpeto de vitória que são consideradas como “conforto”, sendo que o sistema escolher sua especialização e o local em que irão cursá-la;
nossos sentidos e sensações estão simplesmente a flor da público começa a cobrir os gastos somente a partir do 15º finalizando esse ciclo, a terceira etapa que pode durar de 3 a
pele, e é aí que nos deparamos com uma estrutura dia da realização do parto. 5 anos, é reservada ao aprendizado de sua especialidade
conservadora, tradicionalista, hierárquica, um forte golpe na Outro fato interessante é que apesar de o sistema ser (inclusive a de médico generalista), como se fosse nossa
alma. público, ele não é estatal, com exceção dos hospitais de alta residência aqui no Brasil.
Nestes seis anos seus mestres lhes ensinarão toda a complexidade; ou seja, caso o cidadão necessite uma Na França, todos os estudantes precisam fazer no
bioquímica, a anatomia, a fisiologia e o funcionamento do consulta ao médico, o mesmo marca com um médico mínimo 9 anos de curso; aqueles que fazem apenas os 6
corpo humano, lhes ensinarão sobre as patologias humanas particular, comparece à consulta, paga para ser atendido e primeiros anos, não são considerados médicos. Com relação
e todas as funções biomecânicas implicadas no tema e vocês manda uma solicitação ao governo para reembolso do ao exame nacional que ranqueia esses estudantes para a
sugarão todo esse conhecimento com avidez, pois afinal dinheiro. Após um curto período de tempo (1 semana), o escolha da especialização, não exclui ninguém do processo;
serão médicos, e devem conhecer como ninguém a biologia governo reembolsa a consulta ao cidadão. ele é responsável por ranquear os estudantes e aqueles que
do homem, não? Essa forma de organização, entretanto, não garante obtiverem as melhores posições, têm a preferências nas
gratuidade e universalidade do acesso ao sistema de saúde escolhas das vagas de especialidades. Os estudantes só
É fato que se deva conhecer e entender esse mecanismo
para a população; isso porque, o governo tem uma tabela podem se submeter a esse exame por duas vezes também;
todo e é fato que um bom médico deva ter a perícia, técnica e
fixa de reembolsos para o atendimento de cada especialidade após essas tentativas, ele terá de se conformar com a
prudência para seu exercício profissional, mas terão vocês o médica, e se o médico quiser cobrar mais do que essa tabela especialidade que sobrou.
equilíbrio emocional necessário para lidar com essa reembolsa, ele pode. Por exemplo, suponhamos que a Só para refrescar a memória, no Brasil, o número de
sobrecarga de responsabilidades? Quem um dia lhes consulta ao ortopedista custa 30 euros na tabela de pessoas que se formam no 6º ano é maior que o número de
explicou os intrincados mecanismos das relações humanas e reembolso do governo. Caso essa ortopedista queira cobrar vagas na residência (aproximadamente quatro vezes maior).
sociais, quem um dia lhes mostrou a importância da cultura 40 euros pela consulta, o cidadão será reembolsado pelo O que obriga as pessoas a trabalharem com uma formação
e de uma boa estrutura familiar na formação de um ser? governo em 30 euros e terá pago pela consulta 10 euros! extremamente limitada (de apenas 6 anos) para ganhar
Alguém tentou ou tentará lhes mostrar como agem os fatores A comercialização de medicamentos funciona de baixos salários em comparação com aqueles que fizeram
emocionais sobre a fisiopatogenia da doença? Como agem os maneira semelhante à consulta á médicos; os remédios para residência. E ainda tem o absurdo do governo permitir esses
traumas, os estresses, os desequilíbrios na patogênese dos o tratamento de doenças crônicas (como hipertensão arterial médicos atenderem de boa, só porque são mais baratos e vão
problemas físicos e na psique, na alma e na essência do ser? sistêmica, diabetes mellito, etc.) são totalmente pagos pelo custar menos para o Estado e para a iniciativa privada que o
Essa tarefa cabe a vocês! A coragem de assumir a governo, ou seja, a população recebe reembolso total. Os contratar. E ainda vir dizer que são médicos generalistas, lá
importância do emocional sobre o físico, da fé sobre a cura, demais remédios têm percentuais variados de descontos na frança médico generalista tem 9 anos de formação.
(que variam de 0 a 100%). Outro ponto interessante é que ela disse que o governo
do amor no tratamento é uma grande prova pela qual todos
Foi explicitado também, pela estudante, que há alguns ampliou demais as vagas na universidade dela porque queria
passarão, e cabe tão somente a vocês compreenderem a
anos, após ser constatado que o governo gastava formar mais médicos no campo (onde normalmente faltam
necessidade de uma escuta livre de preconceitos e plena de
demasiadamente na manutenção do sistema de saúde médicos na França e o que está acontecendo aqui no Brasil,
sensibilidade para que possam tornarem-se profissionais público, foi realizada uma série de mudanças na organização tenta-se reverter esse fato com abertura de escolas médicas
completos e agentes da cura das mazelas da humanidade. do sistema. A principal delas é a necessidade que o usuário no interior da Bahia, do Ceará..., sem se alcança o êxito
É assim, com estes questionamentos que vos deixo, que tem de primeiramente passar por um médico generalista pretendido), porém ela disse que isso encheu demais as
inicio minhas despedidas da graduação da Medicina antes de receber qualquer atendimento mais complexo e turmas de lá, chegando ao ponto deles terem de fazer uma
Unicamp. Somente vos peço que nunca deixem que lhe tirem precisa de encaminhamento deste para ter acesso a um matéria chamada "semiologia" com 4 alunos por leito... (um
sua sensibilidade! maior nível de complexidade. absurdo para nossos padrões na unicamp).
A segunda parte da palestra cursou com a descrição do
Luiz Gustavo Vala Zoldan (Frango) XLIII. funcionamento do ensino médico na França: todos os Victor Vilela Dourado (Baiano- XLVI)
6 JANEIRO 2011

ACONTECEU

Showmed 2010
Quando pediram para alguém da banda que existem pessoas
escrever um texto sobre o Showmed todos na faculdade que
pensamos a mesma coisa: “tocamos juntos, realizam essas
escreveremos juntos”. Não vamos fazer nenhuma atividade,
crítica a nenhuma apresentação e nem falar nada mantendo-se na
sobre nenhuma delas, pois achamos que cada um sombra.
deve assisti-las e formular seu próprio conceito. Muitos talentos
Tiramos o nosso chapéu a quem se apresentou, que existem na
até mesmo sem público (devido ao horário), pela faculdade, com um
coragem e vontade de se divertir ou mostrar pouco mais de
aquilo que faz diferente daquilo cercado pelos incentivo, poderiam
muros que a faculdade construiu durante o ter abrilhantado
curso. uma noite que, para
A nossa impressão geral é que a nós, já foi especial.
potencialidade da festa não foi devidamente Quando
explorada. Atribuímos isso à falta de incentivo e entramos na
divulgação do evento. Todos nós passamos o ano faculdade nos dão
inteiro ouvindo falar de Intermed e menos de um duas opções,
mês ouvindo falar de Showmed. Isso faz com praticar ou não
que, na maioria das vezes, só quem já tem um praticar algum
trabalho pronto consiga apresentá-lo, sendo que esporte (e ser
com a devida dedicação é possível montar uma estereotipado pela
apresentação totalmente nova. Conhecemos sua decisão – sim, sabemos que praticar esportes prazer e alegria. Achamos que mais gente deveria
pessoas que não conseguiram se inscrever por é importante). Faltam pessoas que também ter essa sensação. O Showmed deveria ser
não terem as informações do festival e nem o falem que a arte pode promover tanta saúde e ampliado e mais divulgado. As apresentações
incentivo necessário para isso. Desta forma, por integração quanto o esporte. Cada um poderia artísticas deveriam estar mais presentes na
exemplo, poucos calouros se apresentam ou escolher o que se encaixa melhor no seu perfil. faculdade e todos deveriam ter contato com essa
comparecem à festa. Seria muito mais Assim, poderíamos respeitar o talento de todos. forma maravilhosa de expressão. Por último,
interessante se os colegas de faculdade, E tornar essa faculdade mais interessante. Afinal, gostaríamos de agradecer a toda a organização
intraturmas e interturmas, soubessem que as a apresentação artística, para ser executada com (que se desdobrou para que tudo corresse bem),
pessoas não apenas estudam medicina, mas maestria, demanda treino, muito treino. Assim aos artistas que tiveram a cara de pau (e o grande
realizam tarefas outras tão interessantes, senão como o esporte. prazer) de se apresentar, ao público fantástico
mais, que o curso médico em si. Depois de tocar no Showmed a conclusão é que tornou a nossa noite sensacional (sim, todos
Outro ponto que poderia ser melhorado é o de que não há nada melhor que participar foram demais) e claro, ao nosso grande Wilson,
fato de a maioria absoluta das apresentações ativamente de um evento onde a torcida inteira que cedeu parte do seu tempo para curtir um
serem musicais: a arte é tão grande que não pode está do seu lado e todos os participantes estão lá Rock And Roll com a gente. Muito obrigado.
se resumir a música. Temos a dança, o circo, o para construir e não para competir. Ver as Mediunikos
teatro, a comédia; sem contar a possibilidade de pessoas gostando daquilo que você se propôs a
exposição de obras de artes plásticas. E sabemos apresentar traz uma sensação inexplicável de (Vitão, Rafa, Kido e Chico) - XLV

EXTENSÃO

P.A.R.T.Y.
No dia 24 de Agosto a Liga do Trauma da unicamp realizou a primeira
apresentação para alunos do Ensino Médio, de seu projeto de extensão em
prevenção a traumas relacionados a álcool na juventude, o P.A.R.T.Y.. O P.A.R.T.Y.,a
princípio uma iniciativa canadense, consiste em palestras com alunos de ensino
público visando conscientizar-los dos traumas decorrentes de abuso de álcool e
direção, através de palestras e depoimentos, seguidos de uma visita pelo hospital,
mostrando-lhes o dia-a-dia e pacientes traumatizados. Adaptado a realidade
brasileira, a Liga do Trauma trouxe o projeto para a Unicamp, através do CoPELT. A
primeira experiência do CoPELT foi através de uma apresentação no início do ano
para os calouros, um experimento do que o projeto de extensão viria a se tornar.
Após mais uma apresentação, dessa vez para osprofessores no dia 06/04, o projeto
estava pronto para ser colocado à prova com os alunos da escola publica Barão de
Resende. Os alunos chegram às 12:30p.m. e foram recebidos com um lanche para
em seguida serem levados a uma palestra no HC sobre prevenção de acidentes
seguidos de vídeos e depoimentos de sobreviventes e pessoas que experenciaram tais
eventos. Após as apresentações houve um tour guiado pelo HC. A proposta do
projeto é de reduzir os índices de acidentes automotivos com jovens através da
realização do evento duas vezes por mês com diversas escolas de Campinas e região.

Liga do Trauma 2010-2011


JANEIRO 2011 7

SPASMO!

Um vôo sobre a colina...


A maior parte das gaivotas não se preocupa qualquer outra coisa que envolva o substantivo
em aprender mais do que os simples fatos do vôo medicina), dias atrás eu fui o melhor médico do
— como ir da costa à comida e voltar. Para a Brasil, semanas atrás no PS eu fui um carrasco
maioria, o importante não é voar, mas comer. que não dei preferência no atendimento de uma
Para esta gaivota, contudo, o importante não era garota com cólicas menstruais, fui destratado e
comer, mas voar. Antes de tudo o mais, Fernão mesmo xingado. Meses atrás eu me perguntava
Capelo Gaivota adorava voar. (fragmento retirado como essa mãe tem tanto carinho e cuidado com
do livro Fernão Capelo Gaivota, de Richard Bach). essa criança com paralisia cerebral e diversas
Quem dera pudéssemos voar. Quem dera malformações faciais, numa dedicação única e
pudéssemos observar tudo lá do alto, onde a vista é exclusiva, doando sua vida ao filho. Há um
ampla e integral, de onde tudo parece simples, e o semestre eu olhava uma gestante sofrendo as
tempo passa desapercebido, correndo junto ao numa consulta um tempo atrás. E ela: - Ai, foi dores do parto, sem uma analgesia para aliviar a
vento. Gostaria eu, de me contentar simplesmente Deus quem o colocou no meu caminho, você vai angústia, e ainda me preocupava mais com o fato
com comer, sem dar a mínima ao aprendizado ser o melhor médico do Brasil, mesmo que meus de meu plantão no CAISM estar acabando do que
arriscado do vôo, e gostaria mais ainda de não problemas não se resolvam, aquela consulta fez do com a dificuldade dessa mulher. Um ano atrás eu
sentir a necessidade de passar adiante a técnica do meu dia um dia muito melhor, e estou seguindo o estava na Espanha, conhecendo novos modelos de
vôo, pra quem quer que surja. Não posso! Me nego! tratamento direitinho, vim hoje na Unicamp saúde, entendendo os intrincados mecanismos de
Quando, um dia, imaginei que me chamariam buscar minha palmilha, ficou pronta. Tudo de formação da mente e alma, em loucas aulas de
de doutor? Quando um dia acreditei que chegaria bom pra você, e conte o que eu te disse aos seus hipnose, adquirindo cultura e mais acúmulo de
a esse ponto? Quando pensei que estaria seguro pais... Fiquei perplexo e maravilhado, tentando experiências de vida...
ao carregar uma vida em minhas mãos? Quando entender o que foi que eu fiz para receber tanta Tudo passou tão rápido. Centro Acadêmico,
cri que estaria pronto com todos os gratidão. Ela era uma paciente com problemas Atlética, Congressos e viagens. A cada ano, mais
conhecimentos necessários para tratar alguém e reumatológicos e uma dor crônica sem tratamento pessoas entrando em minha vida, e mais tantas
dizer-lhe, levanta-te e anda!? Ainda olho e vejo o resolutivo. Por que então ela estaria tão grata por outras a sair. E eu, de espectador da vida passei a
mesmo garoto no espelho, com um pouco mais de algo sem muitas perspectivas de resposta. Foi protagonista da minha história, sem sequer
barba, uns quilinhos a mais e uma mente cada dia quando ela voltou e complementou: - Ah, e não se perceber e sem sequer reparar que o próximo não
mais atribulada e em dúvida quanto ao caminho a esqueça de manter sempre esse sorriso enorme no era mais o próximo, que aquele que eu pensava
seguir. rosto. Foi então que eu pude compreender o que estaria ao meu lado, já não estava mais.
Uns dias atrás, ao encontrar-me na rua, uma porque da congratulação. A partir de agora, Eu quero mais é viver a
senhora me falou: - Lembra-se de mim? - E eu, Iniciei então uma reflexão e uma retrospectiva vida, e voar por sobre a colina...
com todo o esforço da minha mente lhe disse: - da minha vida acadêmica (em acadêmica leia-se,
Claro, nós passamos um tempo conversando aulas, estágios, internato, caal, atlética, festas ou Luiz Gustavo Vala Zoldan (Frango) XLIII

Brainstorm, Soulstorm... Insensatez?


Pensamento. O pensamento é um processo individual e conseqüentemente do social. A desventuras, que serão experimentadas apenas por
mental que permite aos seres modelarem o mundo vivência dos valores alicerça o caráter, e reflete-se aquele que escolher.
e com isso lidar com ele de uma forma efetiva e de na conduta como uma conquista espiritual da Cada qual cria sua crença, a minha ainda está
acordo com suas metas, planos e desejos. O personalidade. em processo de construção: Acredito em algo
pensamento é considerado a expressão mais Destino. O Destino per se, é a causa próxima, maior. No fim, não me vejo como um saco de ossos
"palpável" do espírito humano, pois através de isto é, uma condição antecedente necessária, embaixo da terra, mas se você se vê assim, assim
imagens e idéias revela justamente a vontade deste. ocasional e, por si mesma, insuficiente. A causa será! E esse é meu credo. Entenda-o como quiser.
O pensamento é fundamental no processo de principal, pelo contrário, exprime a espontaneidade Um dia sonhei! Sonhei que o povo era
aprendizagem e é construtivo do conhecimento própria do agente, determinando o efeito de um egocêntrico, ilógico e insensato, e eu o perdoei. Fui
Palavra. Uma palavra ou vocábulo é uma modo real. "Uma comparação famosa ilustrava essa gentil e me acusaram de egoísta e interesseiro, fui
unidade da linguagem falada ou escrita. As palavras concepção: um cone e um cilindro estão em gentil assim mesmo. Venci, devido a isso tive alguns
podem ser combinadas para criar frases. O termo equilíbrio no cimo de um declive; o equilíbrio é falsos amigos e uns poucos inimigos verdadeiros,
palavra deriva originalmente do grego parabolé, desfeito por um empurrão (causa próxima) ; os dois venci assim mesmo. Fui franco e honesto, e me
tomada emprestada pelo latim, que gerou parabola. corpos rolam no declive; mas (causa principal ) um enganaram, mantive-me franco e honesto assim
A parábola têm demonstrado grande interesse rola como um cone, o outro como um cilindro" mesmo. O que levei anos pra contruir, destruíram
como instrumento no processo de comunicação. Embasado nessa temática, procuro sempre repentinamente, continuei a construir. Fui feliz e
Atitude. As atitudes são disposições favoráveis refletir no que disse M. Gandhi em sua plena tive paz, invejaram-me, mas mantive-me feliz e em
ou desfavoráveis relativamente a objetos, pessoas sabedoria: “Mantenha seus pensamentos positivos, paz assim mesmo. Tudo que fiz de bom
ou acontecimentos, ou em relação a alguns dos seus pois pensamentos tornam-se palavras. Mantenha rapidamente foi esquecido, continuei as
respectivos atributos. suas palavras positivas porque palavras tornam-se benfeitorias assim mesmo. Dei ao mundo meu
Hábito. A palavra "hábito" vem de uma palavra atitudes. Mantenha suas atitudes positivas porque melhor, e assim continuei, mesmo não sendo o
latina que significa ter ou possuir. É, no seu sentido atitudes tornam-se hábitos. Mantenha seus hábitos suficiente. No final me veio Deus, então notei que
mais geral, a propriedade de conservar as positivos porque hábitos tornam-se valores. era entre mim e Ele e nunca foi entre mim e eles...
modificações recebidas. Mantenha seus valores positivos porque seus Todos somos passíveis de erros, e Deus sabe o
Valores. Os valores humanos são fundamentos valores tornam-se seu Destino.” quanto já errei, mas o importante é que sempre ao
morais e espirituais da consciência humana. Todos Não há o que valha a corrupção de seus valores, notar, tento corrigir. Assim mostrou-me uma
os seres humanos podem e devem tomar assim como não há o que valha o julgamento ao senhora, nascida na Mecedônia, que viveu grande
conhecimento dos valores a eles inerentes. Muito próximo. Cada qual tem sua individualidade, parte de sua vida em Calcutá, na Índia, nessa épica
das causas que afligem a humanidade está na indivisível, intrínseca e impenetrável, mas toda aventura.
negação destes valores como suporte e inspiração atitude tem conseqüência, e cada escolha é pessoal
para o desenvolvimento integral do potencial e intransferível, recheada de novas aventuras ou Luiz Gustavo Vala Zoldan (Frango) XLIII.
8 JANEIRO 2011

SUDOKU CHARGE

ATLÉTICA

Sempre Juntos
É com muita satisfação que escrevo no é a FAMÍLIA MED UNICAMP. chegamos a um ponto, onde todos devem refletir o
Patológico pela primeira vez na faculdade. Tenho dois exemplos bem claros: O primeiro quanto respeitam e VALORIZAM o que seu
Agradeço ao espaço cedido pelo CAAL à Atlética, seria a adesão ao CoMaU. Já cansei de ouvir de AMIGO está fazendo dentro dessa faculdade,
para que aqui também tenhamos a oportunidade pessoas mais velhas que “antigamente o CoMaU independente de estigmas e preconceitos. Tenho
de nos comunicar com a MED-UNICAMP. Como o era lotado; todo mundo tinha vontade de ir; todo hoje a certeza de que, quanto mais nos afastamos
PATO adota uma postura mais crítica e reflexiva, mundo disputava os prêmios; todos tinham um dos outros, mais nos afastamos da nossa
acho dispensável escrever um texto falando sobre a vontade de apresentar um trabalho”. Posso estar própria faculdade, história e tradição. Estar na Pré,
intermed, a importância de treinar e etc, apesar de falando uma grande besteira, mas acredito que a o Comau estar vazio, críticas de todos os lados,
ser um espaço, teoricamente para isso. Adaptando- adesão ao CoMaU desse ano não tenha sido, nem intrigas, egos e rivalidades... Será que ninguém
me ao cunho do jornal, gostaria de expor algumas de perto, boa se compararmos com as inscrições do nunca parou pra pensar que coisas assim podem
de minhas ideias a respeito da “valorização” de passado. O porquê disso? Não sou o dono da ser reflexo das atitudes tomadas por todos?
pessoas dentro da faculdade – esportivamente, verdade, nem posso afirmar nada, mas a sensação Obviamente não existe solução mágica para
academicamente, e em todos os âmbitos. que tenho é que isso é um reflexo da acabar com o problema, e não é do dia pra noite
Quando entrei na faculdade, tive a sensação de “desvalorização” do colega ao lado. que se resolvem as coisas. Muito menos sendo uma
que estava entrando para uma família. Uma família O outro exemplo que gostaria de citar, como pessoa falsa, escondendo suas atitudes e opiniões, e
de verdade, com tradições, história, festas típicas... não poderia deixar de ser, seria o apoio e incentivo vestindo uma “máscara” para tentar contornar a
Hoje ainda tenho essa sensação. Porém, ao passar à prática esportiva dentro da faculdade. Não pela situação. O que podemos fazer, são coisas simples:
de dois anos dentro dessa querida família, percebi reitoria, não pela diretoria da FCM, não pelas Se você vê que seu colega vai pegar um plantão e
que como em todo núcleo familiar, existem brigas, instituições políticas da faculdade... Apoio e está exausto dos treinos, quebre esse galho uma vez
disputas, egos e rivalidades. Vejo que existe uma incentivo pelo seu amigo de turma, sendo este um por ele, troque o plantão! Quando você estiver
tendência, que vem se tornando contínua, em atleta ou não. Muitas vezes o atleta “exemplo” e apertado com a iniciação ou os estudos, e ele
diminuir o valor do que o colega produz, em dedicado, acaba sendo desvalorizado pelo colega ao folgado com os treinos e etc, quem quebrará o
detrimento do que se julga o mais “correto”, o mais lado, e sendo alvo de críticas vazias como “isso é galho será esse seu colega... Apóie todo tipo de
“legal”, ou, até mesmo, o menos “bobo”. perda de tempo; você não prefere gastar seu tempo produção cientifica e cultural dentro da faculdade,
Hoje tenho claro na minha cabeça, que quanto livre estudando? Pra que se dedicar tanto por causa quem sabe um dia você não poderá falar “Esse cara
mais esse tipo de atitude se prolonga dentro de dessa tal de intermed?”. Atitudes como essa, além aí da TV sentava do meu lado” ou coisas desse
nossa faculdade, mais todos nós temos a perder. de serem desanimadoras para quem escuta, é tipo... Mas no final das contas, a idéia que quero
Perdemos amizades, perdemos interesse na frustrante ao mesmo tempo, pois o atleta tem a transmitir é de união e valorização. Somente nos
produção do outro, perdemos interesse na vida do impressão de que seu colega acha que o que ele está apoiando, uns aos outros, sempre juntos, é que
nosso colega... E com certeza essa falta de interesse produzindo para a faculdade não é bom o suficiente conseguiremos alcançar todos nossos objetivos, e
generalizada acaba se mostrando como uma falta se comparado com determinada pessoa. E vice- também comemorá-los juntos, como uma
de interesse pela vida e as oportunidades versa. O atleta pode criticar quem o critica, verdadeira FAMÍLIA! Não me canso de dizer,
universitárias, principalmente nas atividades também fazendo críticas vazias, e desestimulando trabalhando juntos, nada poderá nos abater!
organizadas pela nossa faculdade. E com isso quem o colega a produzir seja lá o que ele tem vontade de
perde? Todos nós. Não é fulano, nem ciclano que fazer. Beijos a todos
acaba prejudicado. Quem acaba saindo no prejuízo, O que quero dizer com tudo isso? Acho que Jota