Você está na página 1de 12

Exemplos :

(a) P ⇒ Q : Se um número inteiro é par , então , seu quadrado é par .


Recíproca : Q ⇒ P
Contrária : ¬ P ⇒ ¬Q
Contrapositiva : ¬Q ⇒ ¬ P
(b) P ⇒ Q : Se um triângulo é equilátero , então , esse triângulo é isósceles .
Recíproca : Q ⇒ P
Contrária : ¬ P ⇒ ¬Q
Contrapositiva : ¬Q ⇒ ¬ P
(c) P ⇒ ¬Q : Se um número é menor que zero , então , esse número não é posi -
tivo .
Recíproca : ¬Q ⇒ P
Contrária : ¬ P ⇒ ¬( ¬Q ) → ¬P ⇒ Q
Contrapositiva : ¬( ¬Q ) ⇒ ¬P → Q ⇒ ¬P
Tabela Verdade :

P Q P ⇒Q

V V V

V F F

F V V

F F V
Demonstração por absurdo :

Para provar que A⇒ B começamos supondo A verdadeira e B falsa ( esta úl -


tima é a chamada hipótese do raciocínio por absurdo ) , uma suposição ape -
nas temporária , até chegarmos a uma contradição , um absurdo . Somos então
forçados a remover a hipótese do raciocínio por absurdo e concluir que B é
verdadeira .

Exercício:
Prove que √ 5 não é um número racional .
NÚMEROS REAIS
Conjunto dos Números Naturais
Axiomas de Peano :
Peano considera três entes primitivos : número natural (n) , zero (0) e suces -
sor ( s ( n )) , correlacionados por cinco axiomas :
(i) 0 é um número natural ;
(ii) Todo número natural n tem um sucessor s(n) ;
(iii) 0 não é sucessor de nenhum número ;
(iv) Se s (n) = s(m) , então n = m ;
(v) Considere S um conjunto de números naturais tal que :
(a) 0 ∈ S ;
(b) Se n ∈ S , implicar s (n) ∈ S .
Então , S é o conjunto de todos os números naturais .
Princípio da Indução Finita (PIF ) :

Seja P (n) um enunciado que descreve uma propriedade sobre um número na -


tural n maior que ou igual a um número natural n 0 fixado .
Se pudermos provar que valem as duas condições :

C 1 : P ( n 0 ) é verdadeira ( ou seja , vale a propriedade para n 0 ) ;

C 2 : Supondo P (k ) verdadeira , para algum k > n 0 , consegue−se provar


que é verdadeira a implicação P (k )⇒ P (k +1) , para todo n ≥ n 0.

Então , podemos afirmar que P (n) é verdadeira para todo n ≥ n 0.


Exercício :
Prove a validade das seguintes afirmações para n no conjunto dos naturais :

a⋅(n+1)
(a)1+2+3+⋯+(n−2)+(n−1)+ n= , ∀ n∈ℕ , n>1 ;
2

2 2 2 2 2 n⋅(n+1)⋅(2⋅n+1)
2
(b)1 + 2 +3 +⋯+(n−2) +(n−1) + n = , ∀ n∈ℕ , n>1 ;
6
Relação de Ordem sobre ℕ
Definição : Dados m , n dois números naturais quaisquer , diz−se que m é
menor do que ou igual a n , que simbolizamos por m ≤ n , se existe algum
natural r tal que m + r = n .
Teorema : Para quaisquer a e b números naturais , verifica−se apenas uma
das condições :
(i) a=b ;
(ii) ∃ x ∈ ℕ , x≠0 ∣ a = b + x ;
(ii) ∃ y ∈ ℕ , y≠0 ∣ b = a + y .

Princípio da Boa Ordem : Todo Conjunto não−vazio de naturais contém um


elemento mínimo .
Conjunto dos Números Inteiros

Podemos definir o inverso aditivo de um número a ∈ ℕ , simbolicamente como


− a , como sendo o número tal que a + (− a) = 0.

Assim , é possível definir o conjunto dos números inteiros ( ℤ ) como um con -


junto que engloba os números naturais e os inversos aditivos de cada a ∈ ℕ .

Dessa forma , podemos escrever :


ℤ = ℕ ∪ {b ∣ a + b , a ∈ ℕ }
Conjunto dos Números Racionais

Vamos definir o Conjunto dos números Racionais ( ℚ ) da seguinte forma :

ℚ= { p
q
∣ p , q ∈ ℤ , q>0 e mdc( p ; q) = 1 }
Podemos , também , representar um número racional em sua forma decimal .
Essa representação pode ser finita ou infinita , dependendo da relação entre
o numerador e o denominador da fração irredutível .

No caso de representação infinita , do número racional , ela tem a proprieda -


de de ser periódica .(?)
Conjunto dos Números Irracionais

Podemos conceber números cuja representação decimal não é nem finita nem
periódica .
Por exemplo :
(i) 0,111121113111141111151111116111111171111111… ;
(ii) 1,112123123412345123456123456712345678123456789 …;
(iii) 1,124394165256367498649811010011121 …;
(iv) √ 5.
Esses são os chamados números irracionais . Por enquanto vamos apenas ad -
mitir a existência deles .
Conjunto dos Números Reais

Número Real ( ℝ ) é todo número que é racional ou irracional .

Simbolicamente :
ℝ = ℚ ∪ ¬ℚ
Exercícios :

1 − Reduza à forma de fração ordinária as seguintes dízimas periódicas :


(a) 0,4444444 …
(b) 3,757575757575…
(c) 1,3423423423…
2 − Prove que √ P é irracional , onde p > 1 é um número primo qualquer .
a+b
3 − Se a e b são números irracionais , é verdade que é irracional ?
2
Prove a veracidade dessa afirmação ou dê um contra−exemplo , mostran -
do que ela é falsa .