Você está na página 1de 22

GESTÃO EM COMÉRCIO

ELETRÔNICO
COMÉRCIO ELETRÔNICO
Compreende qualquer tipo de
negócio/transação comercial
que implica a transferência de
informação através da internet.
Tipos de e-commerce
Quando pensamos em E-commerce
logo vem em mente um site que vende
produtos para um consumidor final.
Porém, existem muitas empresas que
vendem para outras empresas e usam
a internet como estratégia comercial.
“Business to business (B2B)

A relação nessa configuração de E-commerce


acontece entre corporações. Sendo assim, existe
a venda insumos de uma empresa para a outra.
Business to consumer (B2C)

Esse modelo trabalha com a relação entre


companhia e consumidor final.
Consumer to consumer (C2C)

Esse tipo de e-commerce é um tipo de


comércio que se expandiu a partir da internet,
criando diversas possibilidades de compra e
venda entre as pessoas.
Consumer to business (C2B)

A relação dessa modalidade se dá de entre


consumidor e as empresas, de maneira inversa
ao B2C. Ou seja, é quando pessoas físicas
fazem vendas para pessoas jurídicas.
Business to administration (B2A)

O modelo Business to Administration diz


respeito a transações realizadas entre
empresas e administração pública.
Modalidades de E-commerce
Ainda dentro da configuração de E-commerce
existem três modalidades específicas que
usam diferentes tipos de plataformas para o
comércio online.
M-Commerce: vendas a qualquer hora e em
qualquer lugar
Essa modalidade é uma das formas de
comércio eletrônica que vai está difundida,
digamos assim, pois corresponde às tendências
atuais.
S-Commerce: vitrine da rede social
Conhecido como Social Commerce, essa
modalidade possibilita a integração da loja
virtual às mídias sociais, permitindo a
interação do usuário com o conteúdo que está
sendo oferecido.
T-Commerce: do conforto de casa
Essa modalidade conhecida também como
comércio de televisão, utiliza a tecnologia
junto à parte criativa de conteúdos de filmes,
seriados e comerciais das mais variadas
produções independentes.
Como gerenciar seu e-Commerce
A gente sabe que as burocracias existentes em
cima da abertura de uma loja física são
inúmeras, mas e no ambiente virtual?
Aspectos legais do e-commerce
Não importa o tamanho da sua empresa ou a
quantidade de comercializações realizada pelo seu
site, o 'comércio eletrônico' é igual para todos!
A internet não é uma terra sem lei. Assim como no
mundo físico, nós respondemos ao Código de
Defesa do Consumidor. E mais! Há um decreto
específico para o comércio eletrônico, a Lei do E-
Commerce.
Decreto nº 7962/2013, que nada mais é do
que uma complementação do CDC. Ela dispõe
algumas obrigatoriedades para todas as lojas
virtuais, a fim de dar respaldo aos bons
varejistas e espantar aqueles que agem com
má fé.
Ele é valido para todos os e-commerces,
independente do tamanho do negócio, todos
devem seguir a mesma legislação, ou seja,
você que vai começar agora tem que atender
às mesmas exigências que são feitas às Casas
Bahia ou Lojas Americanas. (Mas não fique
assustado, essas exigências não são absurdas).
Você precisa se atentar às três frentes
prioritárias da Lei do e-commerce:
• Informações claras e visíveis;
• Atendimento ágil e eficaz;
• Direito de arrependimento.
Informações claras e visíveis
É importante deixar informações muito bem
posicionadas na sua loja. Essa maior
visibilidade não só atende aos requisitos legais
do e-commerce, como também faz o cliente
ter uma percepção melhor da loja, pois se
sentirá seguro ao encontrar facilmente todos
os dados que precisa.
Atendimento ágil e eficaz
Quando falamos em agilidade e eficácia, temos
que deixar claro que o suporte ao cliente deve
ser imediato. A lei determina que o cliente
deve receber algum tipo de auxílio 24 horas
por dia, durante 7 dias na semana.
Direito de Arrependimento
Uma das mais “conturbadas” – pelo menos na
opinião dos empresários – normas da Lei do E-
Commerce é a que diz respeito ao direito de
arrependimento.
Segundo a Lei, o cliente tem até 7 (sete) dias
úteis após o recebimento do produto para
solicitar o cancelamento da compra.
Outras informações importantes
A empresa deve possuir um certificado
digital quando for necessária inclusão de
dados do cliente em qualquer formulário no
site. A Lei da Transparência – Lei 12.741/2012
– que se aplica a todos os segmentos e
também para o e-commerce, regulamenta que
os comércios precisam detalhar nas notas
fiscais todas as tributações do produto.
OBRIGADA!