Você está na página 1de 35

Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof.

Cláudio Cardoso

Contabilidade

Prof. Cláudio Cardoso

100 Exercícios

Fundação Carlos Chagas

2009 e 2010
PFC

1
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

1. (TRE AM 2010 / FCC) Considere as seguintes assertivas:

I. As receitas e despesas devem ser consideradas, pelas empresas, para apuração do resultado
do período a que se referirem, no momento de sua ocorrência.
II. Sempre que apresentarem alternativas igualmente válidas para a quantificação das
mutações patrimoniais que alterem o patrimônio líquido, as empresas deverão adotar o
menor valor para os componentes do ativo e o maior para os do passivo.
I. As empresas devem registrar os seus componentes patrimoniais pelos valores originais
das transações com o mundo exterior, expressos a valor presente na moeda do país.

As assertivas referem-se, respectivamente, aos princípios contábeis:

(A) da competência, da continuidade e da oportunidade.


(B) do registro pelo valor original, da entidade e da continuidade.
(C) da competência, da atualização monetária e da prudência.
(D) da oportunidade, da competência e da prudência.
(E) da competência, da prudência e do registro pelo valor original.

Livros Contábeis, Escrituração e seus Regimes


2. (Infraero Técnico 2009 – FCC) É um livro obrigatório perante a legislação do imposto de
renda para as pessoas jurídicas tributadas com base no lucro real:

(A) Livro de Registro de Duplicatas.


(B) Livro Caixa.
(C) Livro de Registro de Ações Nominativas.
(D) Livro Razão.
(E) Livro de Registro de Contas Correntes.

3. (Infraero Técnico 2009 – FCC) São contas patrimoniais, de acordo com as normas contábeis
vigentes até 31-12-2007:

(A) Despesas Antecipadas, Resultado Negativo na Equivalência Patrimonial e Juros Passivos.


(B) Resultado de Exercícios Futuros, Seguros a Vencer e Resultado da Equivalência Patrimonial.
(C) Juros Ativos, Juros Passivos e Estoque de mercadorias.
(D) Duplicatas Descontadas, Juros a Apropriar e Reserva de Prêmio na Emissão de Debêntures.
(E) Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa, Juros Ativos e Seguros a vencer.

2
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

4. (ICMS RO / 2010 – FCC) A Cia. Exatos, empresa de consultoria contábil, iniciou suas
atividades em 01/12/X9, com um capital social de R$ 100.000,00, sendo R$ 60.000,00
integralizados em dinheiro e R$ 40.000,00 a serem integralizados no mês de janeiro. Durante o
mês de dezembro de X9, ocorreram os seguintes fatos contábeis:

Aquisição, a prazo, de material de consumo R$ 6.000,00


Pagamento de assinatura de jornal em 31/12/X9 R$ 1.000,00
Compra de equipamentos para pagamento em 35 dias sem juros R$ 40.000,00
Pagamento a fornecedores de material de consumo R$ 2.000,00
Adiant. de clientes por serviços contratados a serem prestados em 40 dias. R$ 36.000,00
Reconhec. desp. com salários e pró-labore, pagamento em janeiro de X10. R$ 48.000,00
Aplicação financeira em 31/12/X9 R$ 20.000,00
Serviços prestados a clientes para recebimento em 60 dias R$ 85.000,00
Reconhecimento e pagamento de despesas gerais R$ 5.000,00
Obtenção de empréstimos bancários de longo prazo R$ 28.000,00
Compra à vista de um imóvel R$ 75.000,00

O valor total do Ativo da Cia. Exatos, em 31/12/X9 era, em reais,

(A) 296.000,00
(B) 288.000,00
(C) 269.000,00
(D) 248.000,00
(E) 220.000,00

5. (ICMS SP-2009 – FCC) A empresa Inova S.A. realizou aumento de capital para entrada de um
novo sócio que alugava o prédio da sede para a empresa. O valor do aumento de capital foi de
R$ 1.100.000 sendo R$ 1.000.000 integralizado com o imóvel e o restante em dinheiro. Esse
evento tem como consequência um lançamento de:

(A) débito no Intangível.


(B) crédito no Disponível.
(C) crédito em Capital Social.
(D) débito no Patrimônio Líquido.
(E) crédito em Compensação.

6. (TRE AL – 2010 / FCC) Uma empresa adquire uma máquina no valor de R$ 10 milhões,
pagando à vista uma entrada de 10% e financiando o restante em 4 anos, com juros mensais
de 2%, pagos mensalmente e, amortizável em 8 prestações semestrais. Na ocasião do registro
dessa operação ocorre no patrimônio da empresa um aumento, em reais, de:

(A) 10.000.000 no ativo total.


(B) 10.000.000 nas obrigações.
(C) 9.800.000 no ativo permanente.
(D) 9.200.000 em conta do passivo.
(E) 9.000.000 no total do ativo.

3
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

7. (TRT 3ª Região 2009 / FCC) A empresa Falida S.A. obteve um empréstimo no valor de R$
150.000,00 no Banco Sem Fundo S.A., no dia 30/11/08, com vencimento em quatro meses e
com taxa de juros pré-fixada de 4% a.m. (juros simples). No dia da contratação do
empréstimo, a empresa debitou a conta Bancos no valor de:

(A) R$ 150.000,00, debitou a conta Despesas de Juros no valor de R$ 24.000,00 e creditou a conta
Empréstimos R$ 174.000,00.
(B) R$ 150.000,00 e creditou a conta Empréstimos R$ 150.000,00.
(C) R$ 150.000,00, debitou a conta Despesas de Juros no valor de R$ 6.000,00 e creditou a conta
Empréstimos R$ 156.000,00.
(D) R$ 174.000,00, creditou a conta Juros a Transcorrer (Ativo) no valor de R$ 24.000,00 e creditou a
conta Empréstimos R$ 150.000,00.
(E) R$ 150.000,00, debitou a conta Juros a Transcorrer (Passivo) no valor de R$ 24.000,00 e creditou
a conta Empréstimos R$ 174.000,00.

8. (TRT 3ª Região 2009 / FCC) No mês de setembro de 2009, a Cia. Z adquiriu mercadorias no
valor de R$ 350,00, sendo pago 30% à vista, 40% em outubro de 2009 e 30% em novembro de
2009. No dia 06 de outubro de 2009 a Cia. Z vendeu todas estas mercadorias por R$ 1.750,00.
Do valor da venda, recebeu R$ 750,00 à vista e o restante será recebido em dezembro de 2009.
Dado que a Cia. A apura o seu resultado de acordo com o regime de competência, o resultado
apurado pela Cia. Z com a venda destas mercadorias foi de:

(A) R$ 400,00
(B) R$ 505,00
(C) R$ 645,00
(D) R$ 1.400,00
(E) R$ 1.505,00

9. (ICMS SP-2009 – FCC) A empresa Amandia S.A. atua no mercado varejista, em todo território
nacional, emitindo mais de um milhão de notas fiscais/mês. Sua cobrança é realizada
integralmente por intermédio do Banco Cobrança S.A. Por seus serviços, o Banco cobra R$
2,20 por título enviado. A empresa contabiliza o serviço bancário contratado no ato do débito
da despesa em conta corrente, que ocorre no momento da efetivação da cobrança pelo banco.
A adoção desse procedimento, pela empresa, evidencia a aplicação:

(A) do princípio da materialidade.


(B) da confiabilidade.
(C) do regime de competência.
(D) do regime de caixa.
(E) da essência sobre a forma.
10.

4
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

(TCE GO 2009 / FCC) A empresa KW recebeu de clientes R$ 10.000,00 em janeiro, R$


15.000,00 em fevereiro e R$ 20.000,00 em março, referentes a mercadorias a serem entregues
em meses subsequentes. Sabendo que a KW entregou em março as mercadorias referentes ao
recebimento de janeiro e em abril as mercadorias referentes ao recebimento de fevereiro e que
ainda não entregou as mercadorias referentes ao recebimento de março, o valor da receita
reconhecida, nos meses de março e abril, no resultado da empresa foi, respectivamente,

(A) R$ 10.000,00 e R$ 0,00 (zero)


(B) R$ 10.000,00 e R$ 15.000,00
(C) R$ 20.000,00 e R$ 0,00 (zero)
(D) R$ 20.000,00 e R$ 15.000,00
(E) R$ 30.000,00 e R$ 0,00 (zero)

Fatos Contábeis
11. (ICMS SP-2009 – FCC) A empresa Girobaixo S.A. tinha um contas a receber de R$ 500.000,00
de seu cliente Oportunia Ltda., que estava com dificuldades financeiras. Sabendo das
dificuldades de seu cliente e com receio de inadimplência, concedeu desconto de 5% para que
o cliente liquidasse a dívida no prazo. A Oportunia aceitou e quitou a dívida. O registro do
evento na empresa Girobaixo S.A. representa um fato:

(A) quantitativo aumentativo.


(B) misto diminutivo.
(C) permutativo.
(D) compensativo diminutivo.
(E) modificativo aumentativo.

12. (ICMS SP-2009 – FCC) A empresa Aquisições S.A. comprou 100 ônibus à vista, para
substituição de sua frota. Esse evento contábil representa um fato:

(A) modificativo no Passivo Não-Circulante.


(B) misto diminutivo no Ativo e no Passivo.
(C) permutativo entre elementos do Passivo.
(D) modificativo entre elementos do Ativo e do Passivo.
(E) permutativo entre elementos do Ativo.

5
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

Balancete de Verificação
Instruções: Para responder às questões de números 13 e 14, utilize as informações a seguir:

A Cia. Participações apresentava em seu Balancete, em 31/12/X9, os saldos, em reais, nas seguintes
contas: Disponível 20.000,00; Títulos e Valores Mobiliários 23.000,00; Fornecedores 10.000,00;
Debêntures 5.000,00; Clientes 40.000,00; Despesas Administrativas 3.000,00; Provisão para Créditos
de Liquidação Duvidosa 2.000,00; Impostos a Recuperar 9.000,00; Adiantamento de Clientes
6.000,00; Despesas Financeiras 8.000,00; Marcas e Patentes 3.000,00; Receitas Financeiras 6.000,00;
Custo das Mercadorias Vendidas 80.000,00; Depósitos em Garantia 10.000,00; Reserva Legal 8.000,00;
Abatimento sobre Vendas 1.500,00; Estoques de Mercadorias 40.000,00; Receita de Vendas
200.000,00; Capital Social 110.000,00; Empréstimos Obtidos de Longo Prazo 15.000,00; Receita de
Equivalência Patrimonial 6.500,00; Ações em Tesouraria 4.000,00; Investimentos em Controladas
44.000,00; Veículos 75.000,00; Despesas de Depreciação de Veículos 4.000,00; Depreciação
Acumulada de Veículos 7.000,00; Ajuste de Avaliação Patrimonial (devedor) 9.000,00; Despesas com
Vendas 2.000,00.

13. (ICMS RO / 2010 – FCC) Em 31/12/X9, o Patrimônio Líquido da Cia Participações era, em
reais,

(A) 237.000,00
(B) 227.000,00
(C) 225.000,00
(D) 219.000,00
(E) 217.000,00

14. (ICMS RO / 2010 – FCC) Com base nas informações apresentadas, o Ativo da Cia.
Participações, em 31/12/X9, era, em reais,

(A) 250.000,00
(B) 255.000,00
(C) 256.000,00
(D) 259.000,00
(E) 261.000,00

Provisões
15. (Infraero Auditor 2009 – FCC) A contabilização de uma provisão SEMPRE tem como
conseqüência um:

(A) aumento do Patrimônio Líquido.


(B) débito numa conta de Ativo.
(C) débito numa conta de Passivo.
(D) decréscimo no Patrimônio Líquido.
(E) acréscimo numa conta de Passivo.

6
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

16. (TRT 3ª Região 2009 / FCC) A constituição da provisão para devedores duvidosos está
relacionada com os princípios:

(A) da entidade e da objetividade.


(B) da continuidade e da atualização monetária.
(C) do registro pelo valor original e da materialidade.
(D) da consistência e da oportunidade.
(E) da competência e da prudência.

17. (TRE AM 2010 / FCC) Em setembro de X9 a empresa Xandô recebeu R$ 800,00 de um cliente
que havia sido considerado incobrável no exercício anterior (X8). Considerando que existia
saldo de R$ 2.000,00 na conta Provisão para Crédito de Liquidação Duvidosa (PDD), no
momento do recebimento, a empresa deve:

(A) debitar PDD e creditar Reversão de PDD.


(B) debitar Caixa e creditar Recuperação de Crédito.
(C) debitar Caixa e creditar PDD.
(D) debitar Caixa e creditar Reversão da despesa com PDD.
(E) debitar PDD e creditar Recuperação de crédito.

Operações com Mercadorias


18. (ICMS RO / 2010 – FCC) Em janeiro, uma empresa adquiriu mercadorias no valor de R$
90.000,00, tendo pago 60% à vista. O restante do pagamento dessas mercadorias foi realizado
em março. Em março, a empresa vendeu estas mercadorias por R$ 190.000,00 e recebeu 50% à
vista (o restante das vendas foi recebido em agosto). O lucro bruto obtido pela empresa no
mês de março, com a venda das mercadorias foi, em reais,

(A) 154.000,00
(B) 136.000,00
(C) 100.000,00
(D) 59.000,00
(E) 5.000,00
19.

7
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

(ICMS RO / 2010 – FCC) A empresa Beira Mar, comercial de trajes de praia, adquiriu um lote
de 100 sungas no valor faturado de R$ 800,00. Pagou, também, frete no valor de R$ 50,00 e
seguros no valor de R$ 34,00. Quando do recebimento do produto, percebeu que as cores das
sungas não estavam de acordo com o pedido de compra e o vendedor concedeu-lhe um
abatimento de R$ 50,00. O ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Prestação de
Serviços) foi R$ 144,00 sobre a compra de sungas e R$ 6,00 sobre o frete. Sabendo que a
empresa vendeu 70 sungas ao preço líquido de vendas unitário de R$ 15,00, o lucro bruto
apurado com a venda desta mercadoria foi, em reais,

(A) 466,20
(B) 536,20
(C) 567,00
(D) 571,20
(E) 630,00

20. (TRE AM 2010 / FCC) A Cia Empreitada LTDA apresentava os seguintes saldos contábeis
em 31/12/X8:

Estoque inicial R$ 3.200,00


Compras de mercadorias R$ 4.800,00
Devolução de vendas R$ 600,00
Estoque final R$ 3.100,00
Vendas R$ 5.900,00
Despesas administrativas R$ 220,00
Devolução de compras R$ 730,00
Despesas financeiras R$ 130,00

Com base nestas informações, o custo das mercadorias vendidas e o lucro bruto foram,
respectivamente, em reais,

(A) 4.170,00 e 1.730,00


(B) 4.170,00 e 1.380,00
(C) 4.170,00 e 1.130,00
(D) 4.900,00 e 400,00
(E) 4.900,00 e 1.000,00
21.

8
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

(ICMS SP-2009 – FCC) A empresa Giroauto S.A. pretende controlar seus estoques de
mercadorias, para fins de gestão, de forma que estejam o mais próximos do que ela
desembolsaria para os repor. Considerando que o mercado em que a empresa atua tem um
comportamento estável de preços e que seus fornecedores administram seus preços sempre
reajustando-os para preços maiores, o critério de custeio que melhor atenderia a empresa para
alcançar esse objetivo seria:

(A) o método do preço médio ponderado.


(B) o método PEPS, que apresenta o custo mais próximo do preço de mercado.
(C) o método do preço médio comparado ao preço de venda.
(D) o método UEPS, que apresenta o custo de reposição do produto.
(E) qualquer um dos métodos, por não apresentarem diferenças ao preço de reposição.

22. (TRT 3ª Região 2009 / FCC) Uma empresa comercial realizou as seguintes operações durante
o mês de setembro de X8:

Data Operação Quantidade (unidades) Preço de compra (unitário) Preço de venda (unitário)
03/09 Compra 200 R$ 10,00 -
06/09 Venda 150 - R$ 20,00
15/09 Compra 200 R$ 15,00 -
25/09 Compra 100 R$ 14,00 -
30/09 Venda 200 - R$ 22,00

Sabendo que a empresa não apresentava estoque inicial e que adota o critério da Média
Ponderada Móvel para o controle dos estoques. O custo das mercadorias vendidas no mês de
setembro foi:

(A) R$ 4.250,00
(B) R$ 4.300,00
(C) R$ 4.480,00
(D) R$ 6.000,00
(E) R$ 7.400,00

9
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

Instruções: Utilize as seguintes informações para responder às questões de números 23 a 25.

Dados da Cia. Comercial Capivari para o mês de janeiro de 2009:

• Aquisição de mercadorias no mês: 100 unidades a R$ 2.500,00 cada uma.


• ICMS na compra: alíquota de 18%.
• Vendas de mercadorias no mês: 80 unidades a R$ 6.000,00 cada.
• Despesas de arrendamento mercantil junto à pessoa jurídica arrendadora: R$ 20.000,00.
• Despesas de energia elétrica: R$ 5.000,00
• Aluguel de imóvel efetuado a uma pessoa física: R$ 10.000,00
• A companhia utiliza o método UEPS para avaliação de estoques.
• A companhia é contribuinte do PIS e da COFINS no regime não cumulativo.

23. (Infraero Auditor 2009 – FCC) A conta de Custo das Mercadorias Vendidas foi debitada no
mês pela importância de, em R$,:

(A) 200.000,00
(B) 181.875,00
(C) 164.000,00
(D) 156.500,00
(E) 145.500,00

24. (Infraero Auditor 2009 – FCC) O valor total dos créditos de PIS que a companhia teria direito
de utilizar no mês correspondeu a, em R$,:

(A) 4.537,50
(B) 4.290,00
(C) 4.440,00
(D) 4.125,00
(E) 4.702,50

25. (Infraero Auditor 2009 – FCC) Se a companhia utilizou integralmente os créditos de COFINS
que tem direito, o valor recolhido relativo a essa contribuição no período de janeiro de 2009
foi, em R$,:

(A) 15.580,00
(B) 16.580,00
(C) 16.340,00
(D) 18.240,00
(E) 36.480,00

10
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

Desconto de Duplicatas
26. (ICMS RO / 2010 – FCC) Em 01/06/X9, a empresa Dara efetuou o desconto de duplicatas no
valor de R$ 30.000,00, cujo vencimento era 31/07/X9, à taxa de juros de 2,5% a.m. (juros
simples). As despesas cobradas pelo banco foram de R$ 500,00. Sabendo que no dia 31/07/X9
o cliente não pagou a duplicata, a empresa, nesta data, debitou:

(A) Duplicatas Descontadas e creditou Disponível, no valor de R$ 30.000,00.


(B) Disponível e creditou Duplicatas Descontadas no valor de R$ 28.000,00.
(C) Duplicatas Descontadas e creditou Disponível, no valor de R$ 28.000,00.
(D) Duplicatas Descontadas e creditou Clientes, no valor de R$ 30.000,00.
(E) Perdas com Clientes e creditou Clientes, no valor de R$ 28.000,00.

Depreciação, Amortização e Exaustão


27. (ICMS RO / 2010 – FCC) Uma empresa adquiriu uma máquina, em 01/01/X1, pelo valor de
R$ 240.000,00 para utilização em suas operações. A vida útil econômica, estimada pela
empresa, para esta máquina foi de 6 anos, sendo que a empresa esperava vendê-la por R$
60.000,00 ao final deste prazo. No entanto, no início do segundo ano de uso, a empresa
reavaliou que a vida útil remanescente da máquina era de três anos e o valor estimado de
venda ao final deste período era R$ 45.000,00. A empresa utiliza o método das quotas
constantes e, no final de X1, não houve ajuste no valor do ativo pelo teste de recuperabilidade.
Sendo assim, os valores das despesas de depreciação nos anos X1 e X2, em relação a essa
máquina, foram, respectivamente, e em reais,

(A) 45.000,00 e 50.000,00


(B) 40.000,00 e 70.000,00
(C) 40.000,00 e 40.000,00
(D) 30.000,00 e 65.000,00
(E) 30.000,00 e 55.000,00

28. (ICMS SP-2009 – FCC) A depreciação de uma máquina, pelo método linear, relativa ao ano de
2008, adquirida por R$ 100.000,00, em 01 de julho de 2008, com vida útil estimada de 10 anos,
valor residual de 5% do valor histórico, e que trabalha em dois turnos, é:

(A) R$ 14.250,00
(B) R$ 10.000,00
(C) R$ 7.125,00
(D) R$ 5.000,00
(E) R$ 4.750,00
29.

11
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

(TCE GO 2009 / FCC) Uma empresa possui em seu imobilizado uma máquina adquirida por
R$ 100.000,00 à vista. A empresa decide vender esta máquina por R$ 80.000,00, sendo 30% a
prazo. No momento da venda, esta máquina possui uma depreciação acumulada de R$
45.000,00. Com base nessas informações, o resultado obtido com a venda da máquina será
evidenciado na Demonstração de Resultados, de acordo com a Lei no 11.638/07, como:

(A) lucro não-operacional de R$ 25.000,00.


(B) prejuízo não-operacional de R$ 20.000,00.
(C) outras receitas de R$ 25.000,00.
(D) outras despesas de R$ 20.000,00.
(E) lucro não-operacional de R$ 1.000,00.

30. (TRT 3ª Região 2009 / FCC) A empresa MG adquiriu o direito de exploração de uma mina de
titânio por R$ 990.000,00. Sabe-se que a capacidade da mina é 20.000 toneladas. No primeiro
ano, a empresa extraiu 2.000 toneladas. No início do segundo ano, a empresa descobriu que a
mina possuía uma capacidade adicional de 2.000 toneladas. Sabe-se que, no segundo ano, a
empresa extraiu 3.000 toneladas. Com base nestas informações, a empresa apresentou, no
final do segundo ano, um saldo de:

(A) amortização acumulada de R$ 225.000,00.


(B) exaustão acumulada de R$ 225.000,00.
(C) exaustão acumulada de R$ 232.650,00.
(D) amortização acumulada de R$ 234.000,00.
(E) amortização acumulada de R$ 247.500,00.

Teoria Geral das Demonstrações


31. (Analista MP SE 2009 – FCC) As Notas Explicativas devem indicar:

(A) as espécies e classes das ações, quando correspondentes ao capital ordinário, e as garantias
prestadas a terceiros sempre que estas representarem 50% do passivo total.
(B) o aumento de valor de elementos do ativo resultante de novas avaliações e todos os investimentos
em outras sociedades independentemente da relevância dos mesmos.
(C) o número, as espécies e as classes das ações do capital social e o aumento de valor de elementos
do ativo resultante de novas avaliações.
(D) as garantias prestadas a terceiros sempre que estas representarem 50% do passivo total e o
aumento de valor de elementos do ativo resultante de novas avaliações.
(E) todos os investimentos em outras sociedades, independentemente da relevância dos mesmos, o
número, as espécies e classes das ações correspondentes ao capital ordinário.
32.

12
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

(ICMS RO / 2010 – FCC) As empresas de capital aberto são obrigadas a publicar e divulgar
um conjunto de informações contábeis. Sobre este assunto, considere:

I. As demonstrações serão complementadas por notas explicativas e outros quadros


analíticos ou demonstrações contábeis necessários para esclarecimento da situação
patrimonial e dos resultados do exercício.
II. O relatório anual da administração deve relacionar os investimentos da companhia em
sociedades coligadas e controladas e mencionar as modificações ocorridas durante o
exercício.
III. As notas explicativas devem divulgar as informações exigidas pelas práticas contábeis
adotadas no Brasil que não estejam apresentadas em nenhuma outra parte das
demonstrações financeiras.
IV. As notas explicativas devem indicar os ônus reais constituídos sobre elementos do ativo,
as garantias prestadas a terceiros e outras responsabilidades eventuais ou contingentes.
V. A realização de auditoria das demonstrações contábeis e emissão de parecer sobre sua
adequação quanto às normas e práticas contábeis adotadas no Brasil é de competência do
conselho fiscal.
Está correto o que se afirma APENAS em:
(A) I, II e IV.
(B) I, II, III e IV.
(C) III e V.
(D) II, IV e V.
(E) I, III e IV.

33. (TJ AP 2009 / FCC) Entre as alterações da legislação societária, provocadas pela Lei no
11.638/07, está o conceito de sociedades de grande porte. De acordo com essa legislação, para
uma empresa ser considerada uma sociedade de grande porte é necessário que, no exercício
social anterior, tenha:

(A) apresentado ativos totais de, no mínimo, R$ 300 milhões e receitas superiores a R$ 200 milhões.
(B) apresentado patrimônio líquido de, pelo menos, R$ 300 milhões e ativos imobilizados de R$ 100
milhões.
(C) emitido novas ações ordinárias de, no mínimo, R$ 50 milhões e apure no período lucro bruto de
R$ 200 milhões.
(D) apresentado receitas brutas anuais superiores a R$ 300 milhões e ativos totais maiores que R$ 240
milhões.
(E) apresentado lucro líquido de R$ 100 milhões e ativos totais superiores a R$ 250 milhões.
34.

13
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

(TJ AP 2009 / FCC) São demonstrações obrigatórias para todos os tipos de sociedades por
ações:

(A) Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados e do Resultado do Exercício.


(B) Balanço Patrimonial e a Demonstração do Valor Adicionado.
(C) Demonstração dos Fluxos de Caixa e o Balanço Patrimonial.
(D) Demonstração do Valor Adicionado e a Demonstração do Lucro ou Prejuízo do Exercício.
(E) Demonstração do Resultado do Exercício e Demonstração dos Fluxos de Caixa.

BP
35. (Analista MP SE 2009 – FCC) São classificáveis no Ativo não-circulante:
(A) as receitas antecipadas.
(B) os estoques de mercadorias.
(C) as despesas de seguro.
(D) os itens dos ativos intangíveis.
(E) todas as aplicações financeiras.

36. (Analista MP SE 2009 – FCC) São evidenciadas como Passivo Não Circulante as contas
correspondentes a:

(A) subvenção para investimentos, fornecedores de equipamentos e receitas antecipadas.


(B) receitas relativas a exercícios futuros deduzidas dos custos ou despesas correspondentes.
(C) receitas antecipadas e de dividendos, quando não pagos imediatamente.
(D) empréstimos bancários e prêmios na emissão de debêntures.
(E) operações de financiamentos e empréstimos de longo prazo.

37. (Infraero Contador 2009 – FCC) De conformidade com o estabelecido pela MP 449/08, são
classificadas no passivo não circulante as contas de:

(A) adiantamento de fornecedores.


(B) reservas de incentivos fiscais.
(C) empréstimos a longo prazo.
(D) ajustes de avaliação patrimonial.
(E) resultado de exercícios futuros.

14
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

38. (Infraero Contador 2009 – FCC) De conformidade com o estabelecido pela Lei no 11.638/07,
as aplicações em instrumentos financeiros, quando destinadas à negociação ou disponíveis
para venda, devem ser avaliadas pelo valor:

(A) de custo.
(B) justo.
(C) de entrada.
(D) presente.
(E) de reposição.

39. (TCE GO 2009 / FCC) De acordo com a Lei no 6.404/76, considera-se valor de mercado dos
bens ou direitos destinados à venda o valor:

(A) de reposição.
(B) do custo histórico.
(C) estimado.
(D) presente líquido.
(E) líquido de realização.
40. (Analista MP SE 2009 – FCC) Na determinação do valor justo, quando referentes a matérias-
primas, considera-se o:

(A) preço líquido de realização mediante venda no mercado deduzidos apenas dos impostos.
(B) preço pelo qual possam ser repostas, mediante compra no mercado.
(C) valor obtido por meio de modelos matemático-estatísticos de precificação.
(D) preço líquido de realização obtido no mercado incluída apenas a margem de lucro.
(E) valor líquido pelo qual possam ser alienadas a terceiros.

41. (ICMS SP-2009 – FCC) A empresa Solidária S.A. emprestou para os quatro diretores do grupo
R$ 1.000.000,00. O evento foi formalizado por meio de contrato de mútuo, com juros de
mercado, para pagamento em doze meses. Em conformidade com a lei societária vigente,
esse fato deve ser registrado como:

(A) empréstimos a diretores − ativo não-circulante.


(B) empréstimos a diretores − passivo circulante.
(C) adiantamento a diretores − passivo circulante.
(D) adiantamento a diretores − ativo não-circulante.
(E) empréstimos a diretores − ativo circulante.
42.

15
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

(ICMS SP-2009 – FCC) São características necessárias para a identificação de um ativo


Intangível:

(A) apresentar a possibilidade concreta de reconhecimento futuro e ser indivisível.


(B) permitir a utilização de base confiável de controle, mesmo que a mensuração de seu custo não
possa ser feita em bases fidedignas, e ter indivisibilidade patrimonial.
(C) ser identificável, controlado e gerar benefícios econômicos futuros.
(D) ter indivisibilidade patrimonial e financeira e utilização econômica limitada.
(E) ter indivisibilidade patrimonial e não resultar de direitos contratuais.
43. (ICMS RO / 2010 – FCC) Sobre os ativos intangíveis gerados internamente pode-se afirmar
que:

(A) os gastos na fase de desenvolvimento, em qualquer situação, devem ser reconhecidos no


resultado.
(B) a entidade pode, durante a fase de desenvolvimento e em alguns casos, identificar um ativo
intangível e demonstrar que o mesmo gerará prováveis benefícios econômicos futuros.
(C) os gastos da empresa, tanto na fase de pesquisa quanto na fase de desenvolvimento, devem ser
reconhecidos no ativo da entidade.
(D) as atividades destinadas à obtenção de novos conhecimentos devem ser reconhecidas no ativo
pelo valor do custo.
(E) os gastos com o projeto devem ser considerados como incorridos apenas na fase de
desenvolvimento, quando a entidade não conseguir diferenciar a fase de pesquisa da fase de
desenvolvimento,
44. (ICMS SP-2009 – FCC) A empresa Pós-sal S.A., concessionária do direito de exploração de
petróleo no litoral brasileiro, tem o direito de prospecção e exploração da área denominada
“campo de golfinhos”. A área é de difícil exploração e foi concedida a custo zero. A empresa
não detém tecnologia específica para exploração dessas áreas e a tecnologia não é dominada.
A empresa tem estudo projetando a possibilidade de exploração de 1.000.000 de barris/dia.
Essa empresa deve, na ocorrência do evento,

(A) reconhecer uma receita diferida referente a volume de 1.000.000 de barris.


(B) não realizar procedimento algum, uma vez que o projeto ainda não é viável.
(C) reconhecer um ativo permanente pertinente ao valor do volume de produção estimado.
(D) contabilizar um intangível relativo ao valor da reserva.
(E) redigir uma nota explicativa relatando os fatos e as expectativas.
45.

16
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

(TRE AM 2010 / FCC) A Companhia CMN adquiriu um software por R$ 20.000,00. A


empresa obteve um abatimento de 10% sobre este preço e teve gastos adicionais no valor de
R$ 2.600,00 para que o software estivesse em condições de ser utilizado. Após um mês a
empresa decidiu transferir este software para outro departamento incorrendo em gastos
adicionais de R$ 1.800,00. Este software está contabilizado no ativo da empresa, em reais, por:

(A) 18.000,00
(B) 19.800,00
(C) 20.600,00
(D) 22.400.00
(E) 24.400,00

Instruções: Para responder às questões de números 46 a 48 considere os dados a seguir.

A Cia. Alvorecer, ao analisar um determinado ativo, identifica as seguintes características:

Valor Líquido de Venda R$ 5.100.000,00


Valor em Uso R$ 5.000.000,00
Valor Contábil Bruto R$ 8.000.000,00
Depreciações Acumuladas R$ 2.000.000,00
Provisões para Perdas Registradas R$ 600.000,00

46. (ICMS SP-2009 – FCC) O valor líquido contábil é, em R$,

(A) 5.000.000,00
(B) 5.100.000,00
(C) 5.400.000,00
(D) 5.600.000,00
(E) 6.000.000,00

47. (ICMS SP-2009 – FCC) A perda por redução ao valor recuperável é, em R$,

(A) 300.000,00
(B) 600.000,00
(C) 1.000.000,00
(D) 2.600.000,00
(E) 3.000.000,00

48. (ICMS SP-2009 – FCC) O valor recuperável desse ativo é, em R$,

(A) 6.000.000,00
(B) 5.600.000,00
(C) 5.400.000,00
(D) 5.100.000,00
(E) 5.000.000,00

17
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

Instruções: Considere o enunciado abaixo para responder às questões de números 49 e 50.

A Cia. Poente recebe da prefeitura do município X um terreno avaliado em R$ 1.000.000,00,


assumindo o compromisso de instalar nessa propriedade um parque fabril modular no valor
de R$ 15.000.000,00, com vida útil estimada em 10 anos.

49. (ICMS SP-2009 – FCC) O registro contábil da subvenção deve ser débito em conta:

(A) de Imobilizado pelo registro do terreno e crédito em conta de Passivo pela obrigação assumida
em razão da subvenção recebida.
(B) do Ativo Intangível pelo registro do terreno e crédito em conta de Provisão Contingencial Passiva
pelo valor do terreno recebido.
(C) de Imobilizado pelo registro do terreno e crédito em conta de Patrimônio Líquido no valor do
terreno recebido.
(D) de Provisão para Contingência Ativa e crédito em conta de Passivo de Longo Prazo pelo valor do
terreno recebido.
(E) de Diferido pelo registro do terreno e crédito em conta de Patrimônio Líquido no valor do
terreno recebido.

50. (ICMS SP-2009 – FCC) No resultado da empresa, esse evento:

(A) acarretará apenas o registro da despesa depreciação relativa ao parque fabril.


(B) acarretará a transferência da despesa de depreciação para conta do patrimônio líquido.
(C) não acarretará impacto porque o registro da subvenção recebida não tramita no resultado.
(D) acarretará a reversão da depreciação acumulada para a conta de ajuste de resultado.
(E) acarretará o reconhecimento de receita de subvenção no mesmo percentual utilizado para a
despesa de depreciação anual.

51. (TRE AL – 2010 / FCC) São características de um ativo imobilizado ser:

(A) intangível, ter vida útil superior a um ano e ter substância econômica.
(B) tangível, ter substância econômica e poder gerar benefícios futuros.
(C) destinado ao negócio da empresa, ter vida útil superior a um ano e não gerar benefícios
econômicos futuros.
(D) de propriedade da empresa, não ter substância econômica e poder gerar benefícios econômicos
futuros.
(E) tangível, ter vida útil inferior a um ano e poder ou não gerar benefícios econômicos futuros.
52.

18
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

(TRT 3ª Região 2009 / FCC) A empresa A é uma indústria e produz máquinas especiais, cujo
processo demora 400 dias. Estas máquinas são adquiridas para comercialização pela empresa
B que leva aproximadamente 20 dias para comercializá-las, 40 dias para receber o valor das
vendas realizadas a prazo, e 30 dias para pagar as máquinas adquiridas. A empresa C é cliente
da empresa B e utiliza as máquinas especiais em suas operações. Com base nestas
informações, as máquinas especiais serão classificadas nas empresas A, B e C,
respectivamente, no:

(A) ativo circulante, no ativo circulante e no ativo imobilizado.


(B) ativo circulante, no ativo não-circulante e no ativo realizável a longo prazo.
(C) ativo realizável a longo prazo, no ativo circulante e no ativo imobilizado.
(D) ativo realizável a longo prazo, no ativo realizável a longo prazo e no ativo imobilizado.
(E) ativo realizável a longo prazo, no ativo imobilizado e no ativo realizável a longo prazo.
53. (TCE GO 2009 / FCC) A empresa KKK adquiriu um veículo financiado que será pago em 30
prestações mensais de R$ 2.000,00 cada. O valor do veículo à vista (valor presente) é de R$
45.000,00. De acordo com a Lei no 11.638/07, a empresa deve reconhecer no momento da
aquisição, em reais, um:

(A) ativo de 45.000,00.


(B) passivo financeiro de 15.000,00.
(C) passivo de 45.000,00 e uma despesa financeira de 15.000,00.
(D) ativo de 45.000,00 e uma despesa financeira de 15.000,00.
(E) ativo de 60.000,00 e uma receita financeira de 15.000,00.

54. (ICMS RO / 2010 – FCC) Uma empresa adquiriu um veículo por arrendamento mercantil
financeiro que será pago em 48 prestações mensais de R$ 1.000,00 cada. O valor presente das
prestações é de R$ 30.673,00 e a taxa de juros compostos implícita no arrendamento mercantil
é de 2% ao mês. No momento da aquisição, a empresa deve reconhecer, em reais,

(A) um ativo de 30.673,00 e uma despesa financeira de 17.327,00.


(B) um ativo de 30.673,00 e uma despesa financeira de 613,46.
(C) um ativo de 30.673,00.
(D) um passivo de 48.000,00.
(E) um ativo de 48.000,00 e uma receita financeira de 17.327,00.

55. (TJ AP 2009 / FCC) A empresa Fatura S.A. precisa trazer a valor presente uma nota fiscal de
R$1.061.208,00, na data da emissão, a qual foi faturada para 90 dias, com 2% de taxa de juros
ao mês. Considerando que a empresa inclui seus encargos financeiros de forma composta, o
valor presente da nota fiscal será de, em R$,

(A) 1.000.000,00
(B) 1.001.139,62
(C) 1.001.208,00
(D) 1.020.000,00
(E) 1.022.123,63

19
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

56. (TRE AL – 2010 / FCC) Os aumentos ou diminuições, dos valores atribuídos a itens do ativo
ou do passivo, consequentes da avaliação a valor justo, ainda não atribuídas ao resultado do
exercício pelo regime de competência, são classificadas como:

(A) receitas a apropriar.


(B) resultado de exercícios futuros.
(C) adiantamento de clientes.
(D) ajustes de avaliação patrimonial.
(E) reserva de capital.
57. (TCE GO 2009 / FCC) Suponha a aquisição, em 30/11/X8, de um ativo financeiro no valor de
R$ 1.000,00, classificado na data de aquisição em 'disponível para venda'. Este título remunera
à taxa de 2% ao mês e o valor de mercado desse título 30 dias após a sua aquisição é de R$
1.015,00. De acordo com estas informações, em 30/12/X8, a empresa registrará,

(A) na Demonstração de Resultados, receita financeira de R$ 15,00.


(B) no Patrimônio Líquido, ajuste de avaliação patrimonial de R$ 15,00.
(C) na Demonstração de Resultados, receita financeira de R$ 20,00 e no Patrimônio Líquido, ajuste de
avaliação patrimonial de R$ 5,00 (saldo devedor).
(D) na Demonstração de Resultados, receita financeira de R$ 15,00 e no Patrimônio Líquido, ajuste
de avaliação patrimonial de R$ 20,00 (saldo credor).
(E) na Demonstração de Resultados, receita financeira de R$ 15,00 e no Patrimônio Líquido, ajuste de
avaliação patrimonial de R$ 5,00 (saldo credor).

58. (TRE AM 2010 / FCC) A empresa XYZ Industrial S.A adquiriu, em 02/01/X8, 100 Títulos do
Governo, classificando-os como investimentos temporários, ao valor unitário de R$ 1.000,00
cada um. A empresa tem intenção e capacidade financeira de manter 50% desses títulos até o
seu vencimento, já os outros 50% foram classificados como disponível para venda futura.
Esses títulos rendiam a uma taxa de 12% ao ano. Em 31/12/X8, o valor justo (valor de
mercado) de cada um desses títulos era de R$ 1.350,00. O valor a ser contabilizado como
Ajuste de Avaliação Patrimonial no Patrimônio Líquido da empresa XYZ era, em reais:

(A) 11.500,00
(B) 12.000,00
(C) 17.500,00
(D) 23.000,00
(E) 35.000,00
59.

20
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

(TCE GO 2009 / FCC) De acordo com a Lei no 11.638/07, são exemplos de reservas de
capital:

(A) ágio na emissão de ações e prêmio recebido na emissão de debêntures.


(B) produto da alienação de partes beneficiárias e doações.
(C) bônus de subscrição e ágio na emissão de ações.
(D) subvenções para investimento e doações.
(E) reavaliações e prêmio recebido na emissão de debêntures.

60. (TRT 3ª Região 2009 / FCC) A respeito das reservas de lucros é correto afirmar que:

(A) a reserva estatutária deve ser constituída a base de 10% do lucro líquido e não possui limite.
(B) o saldo das reservas de lucros, exceto as para contingências, de incentivos fiscais e de lucros a
realizar, poderá ultrapassar o capital social.
(C) a reserva de contingência é constituída para atender possíveis processos trabalhistas contra a
empresa.
(D) a reserva de lucros a realizar é constituída em função de a empresa não apresentar lucro líquido
no período.
(E) a reserva legal só pode ser utilizada para compensar prejuízos ou aumentar capital.

DRE
61. (Analista MP SE 2009 – FCC) Na Demonstração do Resultado do Exercício, evidenciam-se:

(A) os rendimentos ganhos no período apenas quando realizados em moeda e o resultado líquido do
exercício.
(B) a destinação do resultado do exercício e a distribuição dos dividendos aos acionistas.
(C) os valores da riqueza gerada pela companhia e da distribuição entre os elementos que
contribuíram para a geração dessa riqueza.
(D) a destinação do resultado do exercício e o montante por ação do lucro do exercício.
(E) as participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias.

62. (TRE AM 2010 / FCC) Sobre as demonstrações contábeis, considere as seguintes assertivas:

I. A ocorrência da despesa gera aumento de passivo e/ou redução de ativo.


II. Se as devoluções sobre as vendas são consideradas uma despesa, então as devoluções
sobre as compras são consideradas uma receita.
III. Desconto financeiro é aquele concedido no ato da compra ou da venda.

Está correto o que se afirma APENAS em:

(A) I.
(B) II.
(C) III.
(D) I e II.
(E) I e III.

21
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

DLPA / DMPL
63. (ICMS RO / 2010 – FCC) NÃO se evidencia na Demonstração de Lucros ou Prejuízos
Acumulados:

(A) o lucro líquido do exercício.


(B) a reversão da reserva para contingências.
(C) a distribuição de dividendos.
(D) a constituição da reserva legal.
(E) o aumento do capital social.

64. (ICMS RO / 2010 – FCC) Considere os dados extraídos da Demonstração das Mutações do
Patrimônio Líquido da empresa A referentes ao exercício financeiro de X1:
Descrição R$ (mil)
AUMENTO DE CAPITAL SOCIAL
Com Lucros e Reservas 13.000,00
Por subscrição realizada 17.000,00
REVERSÃO DE RESERVAS
De Contingências 3.000,00
De Lucros a Realizar 1.080,00
AQUISIÇÃO DE AÇÕES 280,00
LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO 14.000,00
PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO DE DESTINAÇÃO DO LUCRO:
Transferências para reservas
Reserva Legal 700,00
Reserva Estatutária 5.150,00
Reserva de Lucros a Realizar 150,00
Distribuição de Dividendos 12.080,00
A variação no total do Patrimônio Líquido foi, em milhares de reais,
(A) 18.640,00
(B) 18.920,00
(C) 30.720,00
(D) 32.640,00
(E) 66.440,00
65.

22
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

(ICMS SP-2009 – FCC) A empresa Capital Ltda. aumentou seu capital em R$ 200.000,00. A
sociedade é formada por 4 sócios, cada um com 25%. Dois sócios fizeram a transferência dos
recursos no ato da reunião da diretoria e os demais acordaram em transferir os recursos em
dois meses. A conta em que ficará registrado o direito da empresa em receber esses recursos é
Capital Social a:

(A) Integralizar.
(B) Subscrever.
(C) Autorizar.
(D) Capitalizar.
(E) Receber.

DFC
66. (TCE GO 2009 / FCC) De acordo com a estrutura da Demonstração dos Fluxos de Caixa
(DFC), o valor da venda de um imobilizado e a amortização de um empréstimo (principal)
devem ser classificados, respectivamente, no fluxo de caixa das atividades:

(A) operacionais e de investimento.


(B) de financiamento e de financiamento.
(C) de investimento e de investimento.
(D) de investimento e de financiamento.
(E) de financiamento e operacionais.

67. (ICMS SP-2009 – FCC) A empresa Novos Tempos S.A. tem, segundo a lei societária vigente, a
obrigatoriedade de apresentar a Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC). Em um
determinado período, a empresa efetuou a venda de máquinas e equipamentos totalmente
depreciados pelo valor de R$ 100.000,00, realizou aumento de capital no valor de R$
1.000.000,00 e comprou softwares ligados ao processo produtivo à vista. Na DFC, do mesmo
período, esses eventos geraram, respectivamente,

(A) diminuição das fontes de financiamento, diminuição das fontes de investimento e aumento das
fontes de investimento.
(B) diminuição das fontes de investimento, aumento das fontes de financiamento e aumento das
fontes de financiamento.
(C) aumento das fontes de investimento, aumento das fontes de financiamento e diminuição das
fontes de investimento.
(D) aumento das fontes de financiamento, aumento das fontes de investimento e aumento das fontes
de investimento.
(E) diminuição das fontes de investimentos, diminuição das fontes de financiamento e diminuição das
fontes de investimento.
68.

23
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

(ICMS RO / 2010 – FCC) Na Demonstração dos Fluxos de Caixa, são itens classificados
como fluxo de caixa das atividades de financiamento:

(A) os pagamentos de caixa para resgatar ações da entidade e para reduzir o passivo relativo a
arrendamento mercantil financeiro.
(B) o caixa recebido proveniente da emissão de debêntures e os pagamentos para aquisição de ações
ou instrumentos de dívida de outras entidades.
(C) os pagamentos de caixa para aquisição de ativo intangível e o pagamento de dividendos.
(D) os pagamentos de caixa a fornecedores de mercadorias e serviços e o caixa recebido pela emissão
de instrumentos patrimoniais.
(E) os recebimentos de caixa decorrentes de royalties, honorários, comissões e outras receitas e a
amortização de empréstimos e financiamentos.

Instruções: Para responder às questões de números 69 a 75 considere as informações a seguir


oriundas do Departamento de Contabilidade da Cia. Margarida.
II. Os saldos finais de suas contas no período 2007/2008 eram:
Saldos Devedores 2007 2008 Saldos Credores 2007 2008
Amortizações 1.000,00 1.000,00 Amortização Acumulada 1.000,00 2.000,00
Benfeitorias em Propriedades 4.000,00 4.000,00 Capital Social 15.000,00 27.000,00
de Terceiros
Caixa 500,00 1.500,00 Contas a Pagar 2.000,00 3.000,00
Clientes 18.000,00 27.500,00 Depreciação Acumulada 3.000,00 2.000,00
Custo da Mercadoria Vendida 20.000,00 30.000,00 Duplicatas Descontadas 0 10.000,00
Depreciações 1.000,00 2.000,00 Encargos e Salários a 600,00 1.200,00
Pagar
Despesas de Juros 4.000,00 4.500,00 Empréstimos a Pagar 5.400,00 10.000,00
Despesas Administrativas 3.000,00 5.000,00 Fornecedores 5.000,00 6.800,00
Despesas Comerciais 4.300,00 5.100,00 Juros a Pagar 3.000,00 1.000,00
Despesas Tributárias 4.400,00 6.100,00 PDD 300,00 500,00
Encargos e Salários 12.000,00 16.100,00 Reservas 1.000,00 0
Estoques 1.800,00 3.000,00 Resultado c/Alienação de 0 1.000,00
Veículos
Imóveis 2.500,00 12.500,00 Vendas de Mercadorias 50.000,00 70.000,00
Participações em Outras 4.500,00 4.000,00
Companhias
Perdas com Clientes 0 1.200,00
Provisão para Devedores 300,00 500,00
Resultado de Equivalência 0 500,00
Veículos 5.000,00 10.000,00
Total 86.300,00 134.500,00 Total 86.300,00 134.500,00
III.

24
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

Dados complementares relativos a operações realizadas, na empresa, no exercício de


2008:
− No início do período a empresa renova integralmente sua frota, leiloando todos os
veículos antigos e adquirindo novos veículos, mais adequados às necessidades
previstas para os próximos 5 anos.
− Aumenta seu capital por meio da utilização do saldo anterior das Reservas e de
subscrições de novos sócios.
− Altera o perfil de sua dívida de longo prazo, quitando os empréstimos anteriores, cujo
vencimento era previsto para o final de 2009 e assume novo compromisso com
quitação prevista para o final de 2012.
− A empresa adquiriu novos imóveis, preparando-se para expansão futura, no final do
período.

69. (Analista MP SE 2009 – FCC) O resultado apurado pela empresa em 2007 foi:

(A) um prejuízo de R$ 1.000,00.


(B) um resultado superavitário.
(C) maior que o obtido em 2008.
(D) um resultado deficitário.
(E) inferior ao resultado de 2008.

70. (Analista MP SE 2009 – FCC) O valor recebido na alienação dos veículos foi, em R$,:

(A) 1.000,00
(B) 2.000,00
(C) 3.000,00
(D) 4.000,00
(E) 5.000,00

71. (Analista MP SE 2009 – FCC) Em 2008, o ingresso de caixa gerado pelos clientes foi, em R$,:

(A) 71.500,00
(B) 71.200,00
(C) 70.000,00
(D) 69.300,00
(E) 69.000,00

72. (Analista MP SE 2009 – FCC) Na elaboração do Fluxo de Caixa Indireto o valor do resultado
ajustado é, em R$,:

(A) 2.400,00
(B) 2.000,00
(C) 1.500,00
(D) 1.000,00
(E) (1.500,00)

25
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

73. (Analista MP SE 2009 – FCC) O valor do Ativo Circulante de 2008 é, em R$,:

(A) 28.500,00
(B) 24.500,00
(C) 23.500,00
(D) 22.500,00
(E) 21.500,00

74. (Analista MP SE 2009 – FCC) O valor total do fluxo do caixa gerado pelas atividades de
Investimentos corresponde a, em R$,:

(A) um ingresso de caixa de 20.000,00


(B) um ingresso de caixa de 7.000,00
(C) uma saída de recursos de 7.000,00
(D) uma entrada de recursos de 17.000,00
(E) uma saída de caixa de 17.000,00

75. (Analista MP SE 2009 – FCC) O valor das compras de mercadorias efetuadas no período é, em
R$,:

(A) 29.000,00
(B) 30.200,00
(C) 31.000,00
(D) 31.200,00
(E) 33.000,00

Instruções: Para responder às questões de números 76 e 77 considere os dados fornecidos a seguir.

Dos livros de uma empresa, foram retirados as contas e seus respectivos saldos:

Conta Saldos (R$)


Estoque inicial de 2008 1.200.000,00
Estoque final de 2008 800.000,00
Custo das mercadorias vendidas de 2008 1.400.000,00
Custo das mercadorias vendidas de 2009 1.050.000,00
Compras de 2009 300.000,00

76. (ICMS SP-2009 – FCC) O valor das compras de 2008 é, em R$,

(A) 1.200.000,00
(B) 1.000.000,00
(C) 500.000,00
(D) 300.000,00
(E) 200.000,00

26
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

77. (ICMS SP-2009 – FCC) O valor do estoque final em 2009 é, em R$,

(A) 1.000.000,00
(B) 800.000,00
(C) 500.000,00
(D) 150.000,00
(E) 50.000,00

Atenção: Considere os dados abaixo para responder às questões de números 78 a 80.

Dos livros da Cia. Luar foram retirados os saldos finais abaixo relativos aos exercícios de
2007/2008

R$
Contas
2.007 2.008
Abatimentos s/ Vendas 20.000 5.000
Aluguéis 35.400 90.000
Clientes 50.000 1.000.000
CMV 793.000 1.280.000
Comissões 40.000 110.000
Depreciações 41.000 54.000
Despesas Juros 40.000 80.000
Devolução de Vendas 30.000 35.000
Estoques 180.000 0
FGTS 9.600 32.000
Fornecedores 150.000 250.000
INSS 21.000 74.000
PDD 5.000 51.000
Provisões de IR e Contribuições 75.000 150.000
Receitas de juros 10.000 60.000
Receitas Vendas 1.410.000 2.700.000
Resultado de Equivalência Patrimonial 0 20.000
Reversão PDD 0 1.000
Salários e Honorários 120.000 400.000
Serviços Profissionais de Terceiros 15.000 70.000

78. (TRE AL – 2010 / FCC) Analisando os dados relacionados aos estoques é correto afirmar:

(A) No exercício de 2008 a empresa adquiriu estoques no valor de R$ 1.100.000.


(B) Em 2007 a empresa consumiu todos os estoques adquiridos no período.
(C) No último período o valor das compras foi de R$ 1.280.000.
(D) Se, em 2007, o estoque inicial fosse zero, a empresa teria consumido todo estoque adquirido
nesse período.
(E) Parte dos estoques adquiridos em 2008 permanecem ainda nos ativos da empresa.

27
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

79. (TRE AL – 2010 / FCC) Em 2008, os valores totais recebidos de clientes, em reais, foram de:

(A) 1.780.000
(B) 1.750.000
(C) 1.746.000
(D) 1.711.000
(E) 1.706.000

80. (TRE AL – 2010 / FCC) Considerando que a Provisão para o IR e Contribuições corresponde
a 30%, para elaboração do Fluxo de Caixa pelo método indireto, o resultado líquido ajustado,
em reais, é de:

(A) 175.000 em 2007.


(B) 216.000 em 2007.
(C) 384.000 em 2007.
(D) 330.000 em 2008.
(E) 350.000 em 2008.

81. (Infraero Auditor 2009 – FCC) Dados extraídos da Demonstração de Resultado da Cia. Vinte e
Um, em R$:

• Lucro líquido do exercício 240.000,00


• Resultado negativo na equivalência patrimonial 25.000,00
• Ganho de capital na alienação de ativo imobilizado 38.000,00
• Amortização de intangíveis 22.000,00

Na elaboração da Demonstração dos Fluxos de Caixa pelo método indireto, a companhia


deverá considerar como lucro ajustado para fins de determinação do fluxo de caixa da
atividade operacional o valor de, em R$,:

(A) 202.000,00
(B) 211.000,00
(C) 218.000,00
(D) 240.000,00
(E) 249.000,00
82.

28
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

(ICMS RO / 2010 – FCC) A empresa HAGA apresenta a seguinte Demonstração do Resultado


do Exercício findo em X9.

Demonstração do Resultado do Exercício

Receita Líquida de vendas 150.000,00


Custo dos Produtos Vendidos (87.000,00)
Lucro Bruto 63.000,00
Despesas de Vendas (8.400,00)
Despesas Administrativas (25.600,00)
Despesa de Depreciação (3.000,00)
Resultado de Equivalência Patrimonial 6.000,00
Prejuízo na Venda de Imobilizado (2.000,00)
Resultado antes do Imposto de Renda e CSLL 30.000,00
Imposto de Renda e CSLL (9.000,00)
Lucro Líquido 21.000,00
Na elaboração da demonstração dos fluxos de caixa, pelo método indireto, considerando
apenas os valores constantes na Demonstração do Resultado do Exercício acima, o valor do
ajuste ao lucro líquido é, em reais,
(A) 1.000,00 negativo.
(B) 3.000,00 negativo.
(C) 5.000,00 positivo.
(D) 6.000,00 negativo.
(E) 34.000,00 positivo.

83. (TJ AP 2009 / FCC) Na elaboração do Fluxo de Caixa pelo método indireto, para a
determinação do fluxo de caixa líquido das atividades operacionais, correspondem a ajustes
do resultado líquido:

(A) as variações cambiais não-realizadas, o resultado de equivalência patrimonial e as perdas com


clientes.
(B) a provisão para crédito de liquidação duvidosa, as recuperações de perdas com clientes e as
receitas eventuais recebidas.
(C) as depreciações reconhecidas no período e os resultados líquidos obtidos com alienação de
investimentos.
(D) os dividendos recebidos, a amortização de parcelas de empréstimos de longo prazo e os
recebimentos por alienação de imobilizados.
(E) a conversão de passivo de longo prazo em capital, os valores correspondentes a descontos de
duplicatas e as aquisições de imobilizados.

29
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

DVA
Instruções: Para responder às questões de números 84 a 86, utilize os dados a seguir.

Ao final do exercício de 2008, a contabilidade da Cia. Misericórdia informa a relação dos saldos
finais das contas de resultados, a seguir:

Contas Saldos Devedores (R$) Saldos Credores (R$)


Aluguéis 38.000,00
CMV 120.000,00
Depreciações e Amortizações 8.500,00
Despesas c/ INSS 4.500,00
Despesas c/FGTS 4.000,00
Despesas de Juros 15.000,00
Despesas de Salários 50.000,00
Impostos Diretos s/ Vendas 30.000,00
Outras Despesas Comerciais 23.000,00
Outras Despesas Administrativas 13.000,00
Receitas Financeiras 5.000,00
Resultado C/ Venda de Imobilizado 2.000,00
Resultado de Equivalência Patrimonial 3.000,00
Vendas Brutas 300.000,00

84. (Infraero Contador 2009 – FCC) O valor adicionado recebido em transferência é:

(A) R$ 13.000,00
(B) R$ 10.000,00
(C) R$ 8.000,00
(D) R$ 5.000,00
(E) R$ 3.000,00

85. (Infraero Contador 2009 – FCC) O valor a ser considerado na identificação do fluxo do caixa
proveniente das operações é:

(A) R$ 11.500,00
(B) R$ 10.500,00
(C) R$ 9.500,00
(D) R$ 8.500,00
(E) R$ 7.500,00
86.

30
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

(Infraero Contador 2009 – FCC) O valor adicionado total a distribuir corresponde a:

(A) R$ 141.500,00
(B) R$ 133.500,00
(C) R$ 133.000,00
(D) R$ 142.500,00
(E) R$ 142.000,00

87. (ICMS SP-2009 – FCC) O valor da receita de equivalência patrimonial recebida pela empresa
de controlada deve ser apresentada na DVA como:

(A) valor adicionado recebido em transferência.


(B) distribuição de riqueza - remuneração de capital próprio.
(C) distribuição de riqueza - remuneração do capital de terceiros.
(D) receita criada pela entidade - outras receitas.
(E) receitas não-operacionais - demais.

88. (TJ AP 2009 / FCC) Na Demonstração do Valor Adicionado, constituem itens de distribuição
do valor adicionado:

(A) as receitas e as despesas de aluguéis, as despesas de FGTS e os juros pagos.


(B) as despesas de juros, as reversões de provisão para crédito de liquidação duvidosa e as perdas de
ativos.
(C) as despesas de depreciação do período, as receitas de juros e os resultados de equivalência
patrimonial.
(D) os benefícios pagos a empregados, os juros sobre capital próprio e os lucros retidos.
(E) os gastos com serviços de terceiros, os valores relativos à construção de ativos próprios e as
amortizações.

MEP
89. (Infraero Auditor 2009 – FCC) A Cia. Americana do Norte é uma companhia aberta. Ao se
efetuar a auditoria no subgrupo Investimentos do Ativo Não Circulante, referente ao exercício
encerrado em 31/12/2008, foi constatada que a participação societária na Cia. Cruzeiro do
Oeste não tinha sido avaliada pelo método da equivalência patrimonial. Esse procedimento
foi considerado correto pelo auditor responsável. Sabendo-se que o auditor agiu
acertadamente de acordo com as Normas Brasileiras de Contabilidade vigentes para esse
exercício, pode-se concluir inequivocamente que a investidora:

(A) não considerou relevante tal investimento.


(B) era controladora da investida.
(C) era coligada da investida.
(D) detinha somente 30% do capital votante da investida.
(E) não tinha influência significativa na administração da investida.

31
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

90. (ICMS RO / 2010 – FCC) Em 01/01/X9, a Cia. Alfa adquiriu 20% da Cia. Beta por R$
50.000,00, não possuindo influência na Administração. O Patrimônio Líquido da Cia. Beta, em
01/01/X9, era de R$ 250.000,00 e a Cia. Alfa adquiriu apenas ações preferenciais. Durante X9 a
Cia. Beta obteve um lucro de R$ 75.000,00 e distribuiu dividendos no valor de R$ 50.000,00.
Com base nessas informações, o valor do investimento contabilizado no Ativo da Cia Alfa e a
receita decorrente de tal investimento evidenciada em sua Demonstração de Resultados
foram, respectivamente e em reais,
(A) 65.000,00 e 15.000,00
(B) 65.000,00 e 10.000,00
(C) 55.000,00 e 10.000,00
(D) 55.000,00 e 5.000,00
(E) 50.000,00 e 10.000,00

91. (TRT 3ª Região 2009 / FCC) O Patrimônio Líquido da Cia. B é composto apenas pelo Capital
Social, cujo valor é de R$ 300.000,00. Sabe-se que a Cia. B possui apenas ações ordinárias, que
a Cia. A adquiriu 70% das ações da Cia. B por R$ 210.000,00 em 31/12/X7 e que, durante X8, a
Cia. B obteve um lucro de R$ 100.000,00 e distribuiu R$ 30.000,00 em dividendos. Com base
nestas informações a Cia. A, durante X8,

(A) creditou receita de equivalência patrimonial no valor de R$ 70.000,00 e creditou a conta


investimento no valor de R$ 21.000,00.
(B) creditou receita de equivalência patrimonial no valor de R$ 49.000,00 e creditou receita de
dividendos no valor de R$ 21.000,00.
(C) debitou a conta investimento no valor de R$ 70.000,00 e creditou a conta caixa no valor de R$
21.000,00.
(D) creditou receita de dividendos no valor de R$ 21.000,00 e debitou a conta investimento no valor
de R$ 49.000,00.
(E) creditou a conta investimento no valor de R$ 100.000,00 e debitou a conta caixa no valor de R$
30.000,00.

92. (ICMS RO / 2010 – FCC) Ao contabilizar os dividendos distribuídos por controladas, a


controladora debita Caixa/Contas a Receber e credita:

(A) Outras Receitas.


(B) Receita de Equivalência Patrimonial.
(C) Receita Eventual.
(D) Receita de Dividendos.
(E) Investimentos.
93.

32
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

(TRT 3ª Região 2009 / FCC) Os dividendos pagos por uma investida, avaliada pelo método
de custo,

(A) diminuem o valor do investimento na investidora.


(B) não geram lançamento na investidora.
(C) diminuem o resultado na investidora.
(D) geram uma receita na investidora.
(E) aumentam o passivo da investidora.

94. (Infraero Auditor 2009 – FCC) A Cia. Garopaba recebeu dividendos no valor de R$ 20.000,00
de sua controlada, a Cia. Baiacu, no exercício de 2008. O registro correto desse fato contábil
na investidora:

(A) não apresentará aumento no total do Ativo e no Patrimônio Líquido.


(B) terá como conseqüência um aumento no total do Ativo de R$ 20.000,00.
(C) terá como conseqüência um aumento no Patrimônio Líquido de R$ 20.000,00.
(D) terá como conseqüência uma diminuição no total do Ativo de R$ 20.000,00.
(E) terá como conseqüência um aumento no Patrimônio Líquido menor que R$ 20.000,00.

95. (ICMS SP-2009 – FCC) A Cia. Eclipse Supermercados, dando continuidade à sua estratégia de
expansão, no início de 2008, participa da constituição da Cia. de Varejo Luna, cujo capital
social totalmente subscrito e integralizado, na ocasião, será formado por um total de 2.000.000
de ações, distribuídas de acordo com limites legais, em ações ordinárias e preferenciais, todas
com valor nominal unitário de R$ 30,00. É política da empresa manter o controle direto de
todas as suas investidas, desembolsando sempre o valor mínimo necessário. Neste caso, de
acordo com a legislação societária, para manter o controle da Cia. de Varejo Luna, no
mínimo, a empresa deverá integralizar o capital social da investida no valor de:

(A) R$ 15.000.030,00
(B) R$ 20.000.300,00
(C) R$ 30.000.030,00
(D) R$ 60.000.000,00
(E) R$ 66.000.000,00

33
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

Instruções: Para responder às questões de números 96 e 97, utilize os dados a seguir.

Ao final de 2007 a Cia. Alvorada possuía em seus estoques R$ 10.000,00, remanescentes de um


fornecimento de mercadorias feito por sua controlada Cia. Azulão, que obteve um lucro nessa
operação de 40%. No mesmo período, a Investidora procede a avaliação de suas participações
societárias identificando os seguintes dados:

% de participação no Capital da Cia. Azulão 80%


Valor contábil da Participação Societária na Cia. Azulão R$ 100.000,00
Valor do Patrimônio Líquido da Investida ao final do período R$ 130.000,00

96. (Infraero Contador 2009 – FCC) Em relação aos investimentos societários, é correto afirmar
que:

(A) ocorreu uma receita de equivalência patrimonial.


(B) a investidora deve registrar um débito em conta de resultados.
(C) deve ser feito um lançamento de débito na conta de investimentos.
(D) o resultado apurado na equivalência patrimonial é nulo.
(E) o valor da equivalência patrimonial a ser contabilizado é R$ 4.000,00.

97. (Infraero Contador 2009 – FCC) Para os procedimentos de consolidação das Demonstrações,
é correto afirmar que:

(A) para apuração do balanço consolidado será baixado do saldo da conta dos estoques um lucro não
realizado de R$ 4.000,00.
(B) nos lançamentos do consolidado deverá ser efetuado um crédito total de R$ 104.000,00 nas contas
do Patrimônio Líquido.
(C) o valor da participação societária dos acionistas minoritários a ser registrado é de R$ 25.200,00.
(D) no registro do consolidado deve ser lançado um débito na conta de estoques de R$ 10.000,00.
(E) no balanço consolidado haverá um saldo devedor de R$104.000,00 na conta de participações
societárias.

34
Exercícios Fundação Carlos Chagas 2009 e 2010– Prof. Cláudio Cardoso

Consolidação
Instruções: Para responder às questões de números 98 a 100, considere:

A Cia. Solar detém 80% das ações da Cia. Crepúsculo. Em dezembro de 2007, foram
levantadas as seguintes informações sobre a empresa investida:

Cia. Crepúsculo
Venda de Estoques para Controladora em 2007 R$ 10.000.000,00
Custo de Mercadoria Vendida (CMV) reconhecido nesse tipo de operação R$ 6.000.000,00
Patrimônio Líquido final de 2006 R$ 100.000.000,00
Patrimônio Líquido final de 2007 R$ 100.600.000,00

98. (ICMS SP-2009 – FCC) Se ao final de 2007 a investidora tivesse repassado a terceiros 90% dos
estoques pelo valor de R$ 11.000.000,00, na Demonstração de Resultado consolidada deve ser
feito um lançamento de:

(A) crédito em Receita de Vendas de R$ 11.000.000,00 em contrapartida da conta de CMV.


(B) débito em Receita de Vendas de R$ 11.000.000,00 em contrapartida da conta de CMV.
(C) débito em Receita de Vendas de R$ 11.000.000,00 e crédito em CMV de R$ 5.600.000,00.
(D) débito em Receita de Vendas de R$ 10.000.000,00 e crédito em CMV de R$ 9.600.000,00.
(E) crédito em Receita de Vendas de R$ 10.000.000,00 e débito em CMV de R$ 9.600.000,00.

99. (ICMS SP-2009 – FCC) No balanço de 2007, o ativo da Cia. Solar evidencia um saldo de R$
80.000.000,00 na conta Participação Societária − Cia. Crepúsculo. Com base nos dados
informados, a investidora deve registrar:

(A) R$ 80.000,00 a débito de conta de Resultado Não-Operacional.


(B) R$ 80.000,00 a crédito da conta Resultado de Equivalência Patrimonial.
(C) R$ 80.000,00 a crédito da conta Participação Societária − Cia. Crepúsculo.
(D) R$ 480.000,00 a débito da conta Participação Societária − Cia. Crepúsculo.
(E) R$ 480.000,00 a débito de conta de Resultado de Equivalência Patrimonial.

100. (ICMS SP-2009 – FCC) Se ao final de 2007, o controle de estoque da Cia. Solar acusa a
existência de um saldo de 10% nos estoques adquiridos da investida, no processo de
consolidação de balanço deve ser:

(A) lançado um crédito de R$ 1.000.000,00 em estoques.


(B) contabilizado um débito de R$ 1.000.000,00 em conta de PL.
(C) contabilizado um crédito de R$ 1.000.000,00 em conta de PL.
(D) registrado um débito de R$ 400.000,00 em estoques.
(E) reconhecido um lucro não realizado nos estoques de R$ 400.000,00.

35

Você também pode gostar