Você está na página 1de 3

Unidade 1 – Química e indústria: equilíbrios e desequilíbrios AL 1.

Escola Secundária / 3º CEB da Batalha

ACTIVIDADE LABORATORIAL DE FÍSICA E QUÍMICA A


FORMAÇÃO ESPECÍFICA

ENSINO SECUNDÁRIO

Ano de Escolaridade : 11

AL 1.2 – Síntese do sulfato de tetraaminocobre (II) monohidratado

O amoníaco é uma substância utilizada mundialmente em larga escala para a síntese de


muitas outras, usadas como fertilizantes, monómeros para polímeros, produtos de
limpeza, refrigeração (no estado líquido), explosivos e corantes. A actividade proposta é
a síntese de um sal que é usado em estampagem têxtil e como fungicida – o sulfato de
tetraaminocobre (II) monohidratado.

Objecto de ensino
• O amoníaco como matéria prima.
• Síntese de um sal usando como matéria prima o amoníaco.

Objectivos de aprendizagem
• Reconhecer o laboratório como um local de trabalho onde a segurança é
fundamental na manipulação de material e de equipamentos.
• Realizar laboratorialmente a síntese do sulfato de tetraaminocobre (II)
monohidratado.
• Traduzir a reacção química da síntese por uma equação química.
• Efectuar cálculos estequiométricos.
• Calcular o rendimento da síntese.

Paulo José Santos Carriço Portugal Página 1 de 3


Unidade 1 – Química e indústria: equilíbrios e desequilíbrios AL 1.2

Sugestões metodológicas
Esta actividade laboratorial poderá ser desenvolvida após a análise, por parte dos
alunos, dos rótulos dos reagentes a usar, por forma a identificarem quais as medidas de
segurança que terão de adoptar.
A reacção de síntese deste sal pode ser feita por cristalização lenta deste sal a partir de
uma reacção de precipitação entre soluções aquosas de amoníaco e de sulfato de cobre
pentahidratado. Os cristais obtidos são finos (pouco espessos), mais compridos do que
largos, de faces paralelipipédicas e de uma cor azul arroxeada.

O diagrama seguinte apresenta algumas etapas da síntese:

Tendo em consideração o diagrama sequencial e os objectivos do trabalho deverão ser


respondidas as seguintes questões pré-laboratoriais:
“Os cristais de sulfato de cobre (II) pentahidratado devem ser reduzidos a pó”.
- Apresentar uma explicação para este procedimento.
“Os cristais obtidos por síntese são muito finos”.
- Indicar o tipo de filtração mais adequado.
“Sabe-se que os cristais obtidos se decompõem facilmente a temperaturas baixas”.
- Sugerir um processo de os secar sem correr o risco da sua decomposição.

Paulo José Santos Carriço Portugal Página 2 de 3


Unidade 1 – Química e indústria: equilíbrios e desequilíbrios AL 1.2

- Indicar a operação que falta concretizar no diagrama com vista à obtenção do


rendimento.

Nota: Como a actividade deve ser interrompida para sedimentação e formação dos
cristais, a fim de se poder dar tempo para a formação e crescimento dos mesmos, a
actividade AL 1.3 deverá ser então realizada. A aula seguinte, com a turma desdobrada,
destinar-se-á a completar a actividade AL 1.2 e a realizar outras actividades pertinentes.

Material e reagentes (por grupo de trabalho)


Material Unidades
Garrafa de esguicho 1
Almofariz com pilão 1
Balança analítica digital 1
Papel de filtro 1
Equipamento para filtração e sucção 1
Copo de 100 mL 1
Pipeta de 10 mL 1
Vidro de relógio 1
Proveta de 10 mL (ou de 5 mL) 2
Macropipetador 1
Espátula 1
Vareta de vidro 1

Reagentes: Água destilada, álcool etílico a 96%(V/V), amónia a 25%(m/m), sulfato de


cobre (II) pentahidratado.

Sugestões de avaliação
• Verificação se as quantidades de reagentes utilizados estão nas proporções
estequiométricas ou se existe um reagente em excesso, procedendo à respectiva
identificação.
• Cálculo do rendimento da síntese efectuada.
• Resposta ás questões colocadas e comentário dos valores obtidos.

Paulo José Santos Carriço Portugal Página 3 de 3

Você também pode gostar