Você está na página 1de 5

Projeto Zarzax

Vênus Ilegítima

Vênus Ilegítima, Vênus Negra, Vênus Profana, são alguns dos nomes que esta Deusa tem, mas
fora da Magia Qlifótica não é muito conhecida. Contudo, as mesmas fontes que citam a Vênus
Negra, também citam outras divindades femininas de diferentes panteões mitológicos, por
exemplo a Deusa Anath da mitologia semítica ou a Ishtar da Babilônia, ambas relacionadas à
guerra, sangue e sexualidade sagrada. Mas, limitar a imagem da Vênus Negra a qualquer
panteão é errado, isso significa não apreciar a imensidão e o poder dessa divindade poderosa.

Na Magia Qlifótica, a quarta Qlipha conhecido como A'arab Zaraq: "Os Corvos da Dispersão", é
o último nível astral da Árvore da Morte e seu domínio é de duas divindades: o deus-demônio
Baal e sua consorte feminina, Vênus Ilegítima. Sendo assim, o planeta Vênus está associado
com amor, sedução e beleza, e o mago que trabalha com Vênus Ilegítima estará trabalhando
com duas influências, pois em uma mão, o mago atrairá as energias de A'arab Zaraq, na outra
estará entregue às energias da Deusa. Aqui, a experiência não é sobre amor, mas sim guerra,
sangue e sexo.
A Deusa é uma excelente professora nessas artes, muitas vezes a experiência de guerra é
sobre o nosso eu interior. Vênus Ilegítima, por outro lado, convida o mago a ir ao interior de
sua própria mente, seus sonhos e desejos mais profundos, as tempestades emocionais e
encarar os aspectos de seus próprios seres que poderiam negar num nível consciente. Muitos,
depois de trabalhar com ela, sentem-se inspirados a canalizar sua gnose em algum trabalho
artístico, isso toma a forma de imagens sombrias, poesia, mesmo que você nunca tenha
sentido interesse em arte.

A Vênus Negra assume uma forma diferente para cada mago e não temos duas experiências
iguais quando estamos trabalhando ritualmente com ela. Para alguns, ela se mostrará como
uma mulher linda e sexy, como um ícone de beleza, mas ao mesmo tempo, quando nos
aproximamos dela, ela se torna um ser grotesco, uma zombaria do que vemos como beleza.
Em outros momentos, ela vem a nós como a Deusa da Guerra e do Sangue, como uma
amazona ou uma mulher com sensualidade, mas ao mesmo tempo fria e pronta para a
destruição. Algumas visões vêm com as chuvas, raios de luz, mares negros, corvos que voam
Projeto Zarzax

ao redor dela, ossos, etc.

Outras vezes, serão experiências em templos de prazeres, luxo e sexo, onde cada mago
poderia experimentar o Eros e o Thanatos ao mesmo tempo. A experiência será algo pessoal e
único para cada um de nós. Então, comece o trabalho com sua mente aberta e deixe que a
Vênus Profana seja o seu guia através de suas terras e o inspire a ganhar novas formas de
poder e gnose que libertem você.

Métodos de Trabalho

Como a Vênus Negra domina a Qlipha A'arab Zaraq, você deve estar pronto e ciente de quais
serão as energias que você atrairá para sua vida. O trabalho sistemático com essa divindade
poderia inspirar o mago a encontrar novas formas de contato, compreender melhor e obter
novas máscaras. Ambos os rituais que eu mostro aqui, usam o sangue e fluidos sexuais, isso
não é obrigatório, no entanto, é aconselhável, mas cabe a você decidir.

Invocação de Vênus Ilegítima

O ritual a seguir busca uma comunhão com a Deusa no templo da carne, isso permitirá que
você experimente algumas das qualidades da deusa, entre em contato com ela e encontre
inspiração para novos rituais e possíveis trabalhos com ela. Este ritual, não é diferente de
qualquer outro ritual de invocação, no entanto, o uso de sangue e fluidos sexuais são
altamente aconselháveis, porque isso dota o ritual com poder e permite entrar rapidamente
em contato com a Deusa. O ritual pode ser feito qualquer noite, mas é melhor realizá-lo antes
de ir dormir, porque isso permite que você continue com a experiência no plano do sonho. Se
for possível, faça o ritual nu, dentro do seu templo pessoal. Você precisará de duas velas, uma
verde e outra preta, o sigilo de Vênus Ilegítima, um punhal, um incenso de canela e algum
elemento aguçado para o sacrifício de sangue.

Acenda as velas e o incenso, relaxe sua mente e corpo. Em seguida, concentre-se no sigilo da
deusa, deixando que o símbolo preencha toda a sua mente. Quando você se sentir pronto,
levante sua adaga e comece a dizer a seguinte invocação:

Lepaca Kliffoth! Lepaca A'arab Zaraq! Lepaca Vênus Ilegítima!

Negra, Profana, Ilegítima, eu deixo cair meu sangue, o Sangue do Dragão sobre seu selo, venha
ao meu templo, responda ao meu chamado.
Projeto Zarzax

Deixe cair um pouco do seu sangue no sigilo, observando como ele carrega-o com a sua
essência vital, e começa a tomar força, brilhando e piscando com as cores verde e amarela.
Deixe a energia e o símbolo encher toda a sua mente, e quando você se sentir pronto para
continuar com a cerimônia, levante sua adaga e continue com o ritual:

Deusa Negra com milhares de rostos, você é uma e muitas ao mesmo tempo, Deusa de Guerra,
Sangue e Sexo, você transforma o Puro em Profano e o Profano em Puro, aceite minha oferta e
desça sobre mim.

Neste ponto do ritual, comece com o ato masturbatório, concentrando toda a sua atenção no
sigilo e quando você tiver o orgasmo, grite: “Vênus Ilegítima” e espalhe os fluidos no sigilo.
Então, levante sua adaga e diga a próxima parte da invocação:

Você, que veste as máscaras de Astarthe, Anath, Ishtar, Babalon, Lilith, Freya, Sekmeth,
Morrigan e muitas outras, você é toda e qualquer, porque você é Vênus Ilegítima. Eu (nome
mágico) te peço que você desça em mim agora, entre neste Templo de Carne, encha minha
mente com sua Gnose, Poder e Conhecimento, deixe-me experimentar o prazer de Eros e
Thanatos, venha com seus Corvos da Dispersão e Ensine-me a arte da guerra, mostre-me o
caminho da Prostituta Sagrada e inicie-me em seus mistérios.

In Nomine Draconis, Fonte Primitiva de toda a Criação, Ho Drakon Ho Megas!

Neste ponto, o ritual deve ter poder suficiente para você entrar em comunhão com a Deusa,
permitindo que ela lhe ensine o que você deve aprender. Flua com a experiência, abra sua
mente para a gnose da deusa. Quando você quiser terminar com a experiência, apenas
agradeça a Venus Negra pela experiência e conhecimento, e termine o ritual.
O Espelho da Vênus Negra

O seguinte ritual exige do mago que seus sentidos astrais e poder de visualização estejam
despertos. O ritual coloca seu foco em uma invocação de Vênus Negra em uma projeção astral
para o reino da deusa. Tente fazer o ritual durante a noite antes de ir dormir. Para este ritual,
você precisa de alguns elementos: um espelho negro, uma adaga, uma tigela, tinta verde e um
pouco do seu sangue e fluidos sexuais, velas verdes e pretas e incenso de canela. Em seu
templo pessoal, acenda as velas e o incenso, coloque a tinta na tigela. Relaxe sua mente e
corpo, medite por algum tempo no sigilo da Vênus Negra e, quando estiver pronto, derrube
um pouco de seu sangue na tinta, então comece com o processo masturbatório, concentre
toda a sua energia no que você vai fazer.
Projeto Zarzax

Quando você atingir o orgasmo, deixe cair seus fluidos na tinta. Então, desenhe no espelho
negro o sigilo da deusa. Feche seus olhos, novamente, e relaxe sua mente e corpo, mas
concentre sua atenção no ritual que você fará. Quando você se sentir pronto, abra os olhos,
levante a adaga e comece com o chamado:

In Nomine Draconis! Vênus Ilegítima, venha hoje à noite, esteja presente nesse ritual
blasfemo, eu busco sua sabedoria, seu poder, sua energia, sua magia, abra os portais para os
reinos de A'arab Zaraq, deixe-me penetrar em seus mistérios, Vênus Negra, preencha-me
completamente com sua gnose e liberte meu espírito, para que eu possa cruzar para o Outro
Lado.

In Nomine Draconis! Ho Drakon Ho Megas!

Depois de dizer a invocação, feche os olhos e comece a ver o seu espaço ritual. À sua frente
está seu corpo astral, projete sua consciência nele. A partir deste ponto, observe o local, veja a
energia ao seu redor. Depois de algum tempo, observe o espelho com a tinta do sigilo que
brilha com a cor verde. Depois de um momento, o espelho se quebra água sai dele. Assim, o
lugar começa a inundar e você é engolido pelo espelho. Depois de um instante de escuridão
profunda, um sol brilhante atinge seu rosto. Agora você está em uma linda praia, é dia e o mar
está calmo.

Você ouve a voz doce de uma mulher que sussurra seu nome. Você observa o mar e vê um
trono cheio de rosas, sentada ali está uma mulher santa em um vestido branco. Ela é cercada
por pombas brancas. Ela convida você a entrar na água e se aproximar dela. Você aceita, você
nada em direção a ela. Você se aproxima, o céu se tornar escuro, o sol desaparece, nuvens
negras surgem no céu e formam tormentas elétricas. O mar torna-se de cristalino a negro, é
espesso e você está nadando com dificuldade nele.
No entanto, isso não é um obstáculo para você, você continua, e finalmente você chega à
Deusa que está sentada. Seu trono mudou, agora é feito de ossos humanos, as rosas estão
secas. As pombas são corvos agora. Ela é profana, sexual e selvagem. Você está no trono de
Vênus Ilegítima. Explique a ela suas intenções, procure aprender com ela, deixe a Deusa guiá-
lo para o resto da experiência. Faça desta experiência algo poderoso e extático. Flua e não
force a visão. Quando você quiser terminar com a experiência, só agradeça a Vênus e retorne
lentamente à sua consciência.
Projeto Zarzax

Você também pode gostar