Você está na página 1de 64

PROLEC – Processo de aprendizagem

• Utiliza o modelo da Dupla Rota (Coltheart, 1985):

Leitura ocorre por


meio...

Processo que envolve


Processo visual direto
mediação fonológica
(rota lexical)
(rota fonológica)
Leitura pela Rota Fonológica Leitura pela Rota Lexical

• Depende do conhecimento das • Depende do conhecimento prévio


regras de conversão entre grafema de uma palavra
e fonema • Depende de memorização no
• Após essa conversação é que a sistema de reconhecimento visual
construção da palavra pode ser de palavras
efetuada • Depende da recuperação de
significado
• E depende da pronúncia dessas
palavras por meio de
endereçamento direto ao léxico,
sendo tal pronúncia como um todo.
PROLEC
• É composto por diferentes tarefas

• Explora todos os processos que interferem na leitura, dos mais periféricos


aos mais centrais, bem como dos mais simples aos mais complexos

• Obtém informações sobre as estratégias que cada escolar utiliza na leitura


de um texto

• Obtém informações sobre os mecanismos que não estão funcionando


adequadamente para que se realize um boa leitura
Sistema de escrita do português brasileiro

Transparência e Opacidade Ortográfica

Opacidade Ortográfica =
Transparência Ortográfica = caracterizada pela
caracterizada pela regularidade irregularidade, com grafemas
em que um fonema corresponde que correspondem a mais de um
a um único grafema fonema e com fonemas que
correspondem a vários grafemas
Processos cognitivos que intervêm na leitura
• A leitura é a principal ferramenta dos escolares para aprender novos
conceitos.
• Problemas na leitura impedem que o escolar desenvolva outras
habilidades, como o domínio da linguagem, crescimento do
vocabulário, a escrita e o conhecimento das palavras, o que irá
repercutir no desenvolvimento de aprendizagens posteriores.

PRATICAMENTE TODAS as informações necessárias para o convívio em


sociedade são fornecidas por meio da escrita, tendo ela o objetivo de
transmitir mensagens, sendo, portanto, seu domínio essencial para a
vida em sociedade.
Processos cognitivos que intervêm na leitura
• A leitura é uma atividade muito complexa.

• Ler requer um sistema cognitivo altamente sofisticado e que só


funciona adequadamente quando todos os componentes do sistema
atuam de forma apropriada.

• Quando algum desses componentes se encontra prejudicado ou não


desenvolvido, a leitura deixa de ser uma tarefa ágil e rápida para
converter-se em algo difícil.
Processo de identificação de letras
• A letras e as palavras não se identificam em ordem sucessiva, primeiro as letras e
logo as palavras (como é admitido geralmente), ou primeiro as palavras e depois
as letras (como defende a hipótese do reconhecimento global), mas essas
unidades podem estar sendo identificadas simultaneamente.
• O funcionamento se daria da seguinte forma: desde o momento em que uma
palavra aparece diante de nossos olhos, iniciamos a ativação da unidade de
reconhecimento de letras e, quase simultaneamente, as unidades de
reconhecimento de palavras.
• À medida que se vai identificando as letras, esta informação permite o
reconhecimento das palavras. Ao mesmo tempo, quanto mais se vai
reconhecendo a palavras, melhor as letra serão identificadas.
• Há uma interação informativa entre ambos os níveis.
Processo léxico
• A identificação das letras é um processo necessário para poder ler,
mas não é suficiente.
• Reconhecer uma palavra significa decifrar o significado que esse
grupo de letras representa.
• Para aprender uma palavra, os traços semânticos devem ser
codificados e associados a uma forma fonológica. Dessa maneira, as
palavras também podem ser armazenadas e organizadas de acordo
com as suas características fonológicas.
Processo léxico
Existem dois procedimentos distintos para se chegar ao significado das
palavras:
1. Rota léxica ou direta, conectando diretamente a forma ortográfica
da palavra com sua representação interna (similar ao que ocorre
quando identificamos um desenho, um número ou uma assinatura).

2. Rota fonológica ou indireta, permite chegar ao significado por meio


da transformação de cada grafema em seu correspondente som e
utilizando esses sons para alcançar o significado, como acontece na
linguagem oral.
Processo léxico

IMPORTANTE LEMBRAR: não é o tipo


de palavra que determina o uso de
uma ou outra rota, é o perfil do leitor
influencia na escolha da rota.
Processo léxico

RF Pseudopalavras

Avaliar
Palavras de
RL diferentes
frequências
Processo sintático
Envolve além de reconhecer as palavras, determinar o papel que cada
palavra possui dentro da oração:

 sujeito-verbo-objeto
 substantivo-verbo-substantivo

“O lobo atacou o cachorro”


Processo sintático
Envolve ainda determinar os papéis sintáticos com os sinais de pontuação:

• Na linguagem oral, os papéis sintáticos estão claramente marcados pelos


traços prosódicos: entonação, pausas, etc.
• Na linguagem escrita, estes traços são representados por meio dos sinais
de pontuação.

Um leitor que não respeita os sinais de pontuação não poderá determinar os


papéis sintáticos das palavras e, em consequência, não entenderá nada do
que lê.
Processo semântico

• Envolve extrair o significado do


texto e integrar este significado a 1. Extração do
outros conhecimentos armazenados significado do
na memória para poder fazer uso texto
desta informação.
2. Integração da
Processo
nova informação
semântico
• Somente quando a informação na memória
estiver integrada na memória para
seu uso posterior é que podemos 3. Fase
dizer que o processo de construtiva das
compreensão terminou. inferências
Processo semântico
“Um ladrão atacou o policial”

• Orações isoladas são pouco informativas, mesmo que a compreensão delas


seja fácil.
• Frases isoladas não permanecem na nossa memória, porque não se
integram aos nossos conhecimentos, uma vez que não ativam informações
prévias.
• Ocorre recordação, quando além de serem compreendidas, as frases e os
textos forem integrados na memória (por meio de conexão com outras
informações e conhecimentos).
Processo semântico

• Um bom leitor não limita sua atividade à mera recepção passiva de


informação sem que faça deduções sobre ela, mas, inclusive,
acrescenta informações que não estão explicitamente mencionadas
no texto.

• O processo semântico depende também dos processos inferenciais


(atividade intelectual mais complexa que é necessária para a extração
do significado). Ex.: “Maria queria comprar um livro, mas ao olhar sua
carteira se deu conta que estava vazia.”
Descrição das provas
Quatro blocos:

I. Processo de identificação de letras


II. Processo Léxico
III. Processo sintático
IV. Processo semântico
1. Nome ou som das letras
I. Processo de
Prolec identificação de letras 2. Igual-diferente em palavras e pseudopalavras

3. Decisão Léxica
II. Processo Léxico 4. Leitura de palavras
5. Leitura de pseudopalavras
6. Leitura de palavras e pseudopalavras

7. Estruturas Gramaticais
III. Processo sintático
8. Sinais de pontuação

9. Compreensão de orações
IV. Processo
semântico 10. Compreensão de textos
I. Processo de identificação de letras
• Provas destinadas a medir a capacidade dos escolares para identificar as
letras e seus respectivos sons.

1. Nome ou som das letras


• Para poder ler é imprescindível conhecer as letras.
• O objetivo desta tarefa é averiguar se o escolar conhece todas as letras ou
se apresenta problemas com algumas delas.
• Eleitas as 20 letras mais representativas.
• Na prova, são mostradas as letras isoladas para que o escolar as nomeie ou
diga seu som correspondente.
• Pontuação de 0 a 20
Como aparece para o
Avaliador
Como aparece para o
Escolar
I. Processo de identificação de letras
2. Igual-diferente em palavras e pseudopalavras

• Para poder converter as letras em seus sons, primeiramente deve-se


segmentar as palavras com suas respectivas letras.
• O objetivo desta prova é comprovar se o escolar é capaz de realizar esta
tarefa, utilizando pares de estímulos que somente se diferenciam em uma
letra, exigindo grande atenção visual.
• Metade dos pares são iguais (os estímulos são palavras) e, na outra metade
são diferentes em apenas uma letra (os estímulos são pseudopalavras).
• Pontuação de 0 a 20.
Como aparece para o
Avaliador
Como aparece para o
Escolar
I. Processo de identificação de letras
2. Igual-diferente em palavras e pseudopalavras
• Por exigir grande atenção visual, escolares com TDAH e Transtorno da Aprendizagem,
podem apresentar erros não porque não identificam as letras, e sim porque se distraem
principalmente em sala de aula, quando se deparam com o material escrito. O mesmo
ocorre com escolares com dislexia visual ou mista, pois apresentam alterações quanto à
atenção, memória e processamento visual, apresentando na maioria dos casos, leitura de
trás para frente e leitura com erros de reversão ou inversão.

• Escolares que apresentam falhas atencionais ou de processamento da informação terão


dificuldade para acionar um processamento visual refinado, o que comprometerá o
acesso fonológico exigido para a realização da leitura e da escrita de um sistema
alfabético.
II. Processo léxico
Neste bloco, são incluídas listas com palavras isoladas, pertencentes a diferentes
categorias, em que os sujeitos têm que ler em voz alta e decidir se as palavras lidas são
palavras reais ou inventadas, com a finalidade de comprovar o funcionamento das duas
rotas de reconhecimento de palavras e seus sub processos.

3. Decisão Léxica
• Esta prova mede o nível de representações ortográficas que o escolar possui com o
objetivo de comprovar se o sujeito é capaz de reconhecer as palavras, independente de
ser capaz ou não de lê-las, de acordo com o modelo de leitura de dupla rota.
• São apresentadas palavras e pseudopalavras para que os escolares indiquem se a palavra
é real ou inventada.
• 30 itens são apresentados.
Como aparece para o
Avaliador
Como aparece para o
Escolar
II. Processo léxico
4. Leitura de palavras
• O escolares devem ler em voz alta uma lista de 30 palavras formadas por sílabas de
diferentes complexidades, seis de cada uma dessas estruturas:
CCV – VC – CVC – CVV – CCVC – CVVC
• Os resultados dessa prova devem ser comparados aos da prova seguinte visto que são
apresentadas as mesmas sílabas, só que, nesse caso, formando uma pseudopalavra.
• Se um escolar apresenta boa execução na lista de palavras e comete muitos erros com as
pseudopalavras isso demonstra que sua leitura se baseia na rota léxica e que não tem
bem adquirido as regras de conversão grafema-fonema.
• Se os erros cometidos são os mesmos ou similares em ambas as provas, isso significa que
a leitura é a fonológica.
Como aparece para o
Avaliador
Como aparece para o
Escolar
II. Processo léxico
5. Leitura de pseudopalavras

• Tem como objetivo comparar o desenvolvimento das rotas de


reconhecimento de palavras.

• Consiste na leitura de uma lista de 30 pseudopalavras formadas por


sílabas de diferentes complexidades silábicas, como apresentadas na
prova anterior.
Como aparece para o
Avaliador
Como aparece para o
Escolar
II. Processo léxico
6. Leitura de palavras e pseudopalavras
• Objetivo de analisar o grau de desenvolvimento que o escolar alcançou com as rotas de
leitura.
• São utilizadas palavras e pseudopalavras mescladas e pertencentes a seis categorias:
a) Palavras frequentes curtas
b) Palavras frequentes longas
c) Palavras não frequentes curtas
d) Palavras não frequentes longas
e) Pseudopalavras curtas
f) Pseudopalavras longas
Como aparece para o
Avaliador
Como aparece para o
Escolar
II. Processo léxico
• Quanto maior a diferença entre os resultados das palavras de alta frequência e as de baixa
frequência e entre as de baixa frequência e as pseudopalavras, maior será o uso da rota léxica.
• A extensão é um importante índice do uso de ambas as rotas, já que a existência de um
importante efeito da extensão indica uma grande importância da rota fonológica na leitura.
• Nesta prova as palavras e pseudopalavras se apresentam mescladas. É comprovado que as
estratégias em apresentar separado ou mesclado são distintas.
• Lista com 60 estímulos pertencentes a três categorias:
a) 20 palavras de alta frequência
b) 20 palavras de baixa frequência
c) 20 pseudopalavras
• Nas três categorias metade dos estímulos são de curta duração e a outra metade de longa
extensão.
III. Processo sintático
Duas provas são destinadas para avaliar o processo sintático:

• Uma destinada para a avalição da capacidade de processar diferentes


tipos de estruturas gramaticais.
• Outra destinada para o uso de sinais de pontuação.
III. Processo sintático
7. Estruturas Gramaticais
• As palavras formam parte de orações, sendo necessário conhecer a capacidade que o escolar possui em
atribuir os papéis sintáticos às palavras que compõem uma oração.
• Essa prova tem a finalidade de comprovar a dificuldade que se pode produzir ao utilizar distintas estruturas
sintáticas, sedo explorados três tipos de estruturas:
a) voz ativa (“o gato está perseguindo o cachorro”)
b) voz passiva (“o cachorro é perseguido pelo gato”)
c) complemento focado (“ao cachorro o gato persegue”)
• Prova é composta por 15 itens e um exemplo.
• Cada item é composto de um desenho e três orações para que o escolar indique qual corresponde ao
desenho.
• Em cinco casos a oração correta é a voz passiva, outros cinco, a voz ativa e nos cinco restantes, a de
complemento focado.
Como aparece para o
Avaliador
Como aparece para o
Escolar
III. Processo sintático
8. Sinais de pontuação
• Objetivo de investigar se o escolar é capaz de realizar as pausas e entonações
que indicam os sinais de pontuação;
• Trata-se de um processo fundamental para conseguir uma leitura
compreensiva.
• Pede-se que leia em voz alta uma pequena história em que aparecem os
principais sinais de pontuação (o escolar tem que ler respeitando esses
sinais).
Como aparece para o
Avaliador
Como aparece para o
Escolar
IV. Processo semântico

São utilizadas duas provas:

• Uma destinada ao processo de extração do significado.


• Outra destinada aos processos de integração na memória e de
elaboração das inferências.
IV. Processo semântico

9. Compreensão de orações
• Objetivo é avaliar se o escolar é capaz de extrair o significado de simples orações que são
apresentadas.
• A tarefa não requer, portanto, a intervenção da memória e nem dos esquemas mentais.
• É formada por doze orações (algumas acompanhadas de desenhos) que expressam
ordens simples que o leitor deve executar:
a) As três primeiras orações requerem que sejam realizadas ordens simples.
b) As três seguintes que sejam feitos simples desenhos.
c) As outras três que sejam realizadas tarefas sobre os desenhos que são apresentados.
d) Três últimas que seja assimilado qual desenho corresponde à oração apresentada.
Como aparece para o
Avaliador
Como aparece para o
Escolar
Aparece apenas para o
Avaliador
Como aparece para o
Avaliador
Como aparece para o
Escolar
IV. Processo semântico

10. Compreensão de textos


• Formada por 4 pequenos textos.
• Tem como objetivo investigar se o escolar é capaz de extrair o
significado e integrá-lo aos seus conhecimentos.
• Juntamente com as perguntas literais são incluídas também
perguntas inferenciais.
• Dois dos textos são do tipo narrativo e os outros dois expositivos.
• Cada texto possui quatro perguntas.
Como aparece para o
Avaliador
Como aparece para o
Avaliador

Como aparece para o


Escolar
Caderno
de
Respostas
Caderno
de
Respostas
Normas de aplicação
• As provas são de aplicação individual.
• As provas são elaboradas para escolares do segundo ao quinto ano.
• Se o avaliador não dispor de muito tempo, pode aplicar a versão reduzida
que é formada pelas provas:

2. Igual-diferente
5. Leitura de pseudopalavras
7. Estruturas gramaticais
10. Compreensão de textos
Normas de aplicação
• Ao menor sintoma de cansaço, deve-se interromper a realização da
prova para continuar outro dia.
• É preciso confirmar se os escolares estão suficientemente motivados
quando estiverem realizando as provas.
• Cada prova (exceto as provas do processo semântico) começa com
exemplos. É preciso que o aplicador certifique-se de que o escolar
compreendeu a tarefa antes de começar com os itens.
• O caderno de provas deve ser colocado de forma que as páginas
apresentadas fiquem de frente para o escolar.
Normas de aplicação
• Em caso de dúvida sobre a resposta indicada, deve-se pedir ao escolar
que repita sua resposta até que se tenha certeza sobre esta.
• Se a resposta dada pelo escolar estiver correta, deve-se assinalar um
círculo no número 1.
• Se a resposta dada pelo escolar estiver incorreta, deve-se assinalar
um círculo no número 0.
• Quando a resposta estiver incorreta, no espaço correspondente ao
item, deve-se anotar a resposta dada pelo escolar.
Normas de Correção
• Atribui-se um ponto para cada resposta correta.
• Não são admitidas pontuações decimais.
Normas de Interpretação
• Entende-se que um escolar tem problemas em uma determinada tarefa quando o seu resultado
está dois pontos ou mais, abaixo da média.
• São utilizadas três categorias normativas:
N: Normal
D: Dificuldade
DD: Dificuldade grande
• Considera-se que um escolar tem uma execução normal em uma determinada tarefa quando seu
resultado for superior à nota de corte equivalente à média normativa menos um ponto.
• Considera-se que apresenta uma dificuldade quando sua pontuação estiver entre um e dois
pontos abaixo da média.
• Considera-se que apresenta dificuldade grande quando sua pontuação se distanciar mais de dois
pontos abaixo da média.