Você está na página 1de 2

1

Os princípios da formação do professor do ensino superior1

– Noções Fundamentais do Curso:


Para compreendermos a natureza e a especificidade da educação é
fundamental que se expresse uma concepção de homem, pois, o processo
educativo é um fenômeno histórico e cultural, portanto, humano.
Do ponto de vista ontológico, o Ser Humano se diferencia dos
animais mediante a necessidade de produzir as condições materiais e não-
materiais que garantam a sua existência enquanto espécie. Entretanto, o
fazer decorrente de tal necessidade é antecipado por sua capacidade de
pensar e organizar as suas ações, sendo desse modo, capaz de definir os
caminhos a seguir. Em outras palavras, a sua relação com a natureza, com
os outros homens e consigo mesmo, é mediada pelo trabalho (ação
intencional), resultando num processo de significativas mudanças e
transformações da natureza e, conseqüentemente, da produção histórica e
social da natureza humana. Portanto, a natureza humana não é algo dado
naturalmente ao ser humano, mas é por ele construída.
Da perspectiva ontológica podemos inferir de um lado a dimensão
antropológica e de outro a dimensão teórico-gnosiológica. Do ponto de
vista antropológico é evidente a dependência do ser humano como ser
natural e ativo. Portanto, como parte da natureza depende da mesma e age
de forma intencional para se constituir como ser natural, histórico, político,
econômico, social, ético, estético e etc. De outro lado, a categoria trabalho
postula-se numa dimensão teórico-gnosiológica, ou seja, o ato intencional
de produzir as condições materiais e não-materiais de sua existência
constitui-se como uma categoria da teoria do conhecimento, onde a relação
sujeito-objeto é uma ligação prática construída no e pelo trabalho.
Decorrente de tais dimensões é que podemos entender a dimensão
do trabalho pedagógico. Ao compreendermos que da complexidade da
relação homem-natureza-homem é que homens e mulheres sentiram a
necessidade de passar para as futuras gerações aquilo que pensaram e
aprenderam, ou seja, inicia-se o trabalho pedagógico como um fenômeno
eminentemente humano.
Sendo assim, o ser humano funda o trabalho educativo e, a partir
deste, postula o processo de troca dos saberes construídos e reconstruídos
historicamente e socialmente pela humanidade. O processo e a
complexidade da existência humana possibilitaram a formação de um
conjunto de atores sociais, tais como: os especialistas da área da educação,
os educadores e os educandos. Daí considerarmos que toda existência
humana é um processo pedagógico e, como tal, deve ser organizado de
forma lógica, sistemática, precisa e rigorosa.
Tendo por base tais dimensões concebemos a história da
humanidade como construção, responsabilidade e possibilidade puramente
humana, se constituindo como um dos principais referenciais para que
homens e mulheres se situem de forma crítica e coerente diante do seu

1
Texto dos princípios que fundamentam a formação do professor do Projeto Político
Pedagógico do Curso de Pós-Graduação em Docência no Ensino Superior: fundamentos e
práticas educativas da Universidade Estácio de Sá, coordenado pelo prof. Ms. Renato José
Dornellas Sobrinho. UNESA (RJ): 2010, págs. 09-11.
2

tempo e assumam para si o papel de sujeitos históricos transformadores


das condições existenciais no mundo contemporâneo.
Por fim, sustentamos que homens e mulheres terão diante de si,
não só o desafio político, mas um compromisso ético com a sua própria
existência e, do ponto de vista do campo educacional, estes se apresentam
como tarefas político-pedagógicas para ser e estar no mundo como sujeitos
transformadores das próprias condições de vida em que se encontram.
As Dimensões da Formação do Docente do Ensino Superior
A) Dimensão ético-política: capacidade de pensar, refletir,
analisar e discutir as diversas formas de compreensão da
realidade em que nos encontramos. Tal compreensão nos remete
a possibilidade efetiva de construção de um novo homem e de
uma nova sociedade.
B) Dimensão político-pedagógica: assumir uma postura crítica e
coerente com os princípios norteadores de sua prática, na busca
constante de formulação de mecanismos de democratização das
relações e dos espaços sociais, através da especificidade de seu
trabalho docente, ou seja, de preocupação com os processos de
construção e reconstrução de saberes e das condições de vida.
C) Dimensão epistemológica: fazer da prática pedagógica um
objeto constante de investigação enfrentando os desafios da
mesma, com vistas a alcançar novas formas de compreensão e
intervenção do real e, conseqüentemente, dos processos
educativos. Em outras palavras, o trabalho pedagógico se
sustenta na aplicação, problematização e produção de referenciais
teórico-metodológicos que orientam o pensar e prática educativa.
D) Dimensão estético-cultural: assumir a prática pedagógica
como um processo aberto à construção de superação das
diferenças e da efetivação de novas relações humanas baseadas
no respeito e na tolerância. Sendo assim, é fundamental a busca
de um olhar amplo que incorpore à formação docente a boniteza
e a decência de se estar no e com o mundo e com os outros.
Portanto, podemos firmar que não há prática pedagógica docente
que não seja ela mesma um ensaio estético e ético.

Princípios Norteadores do Curso de Docência do Ensino


Superior:
 Formação para a vida humana baseada numa compreensão de uma
proposta educacional omnilateral dos homens.
 A docência como base, razão ou alicerce da formação profissional.
 A incorporação da pesquisa como princípio fundante do pensar e da
prática pedagógica no Ensino Superior.
 Sólida formação teórica e metodológica em todas as atividades
curriculares.
 Ampla formação histórico-cultural.