Você está na página 1de 6

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC

CENTRO DE ENGENHARIA, MODELAGEM E


CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS

JESSICA CRISTINA DE SOUZA CARVALHO 11087713


LARISSA VASQUES BICALHO 11201722583
TAINARA QUIRINO DO NASCIMENTO 11201723100

TERMODINÂMICA DE MATERIAIS
EXERCÍCIOS SEMANA 3

SANTO ANDRÉ – SP
2021
TM. 2021-1Q_ Prof. Anibal Mendes - 3ª semana

Atividades 3a semana (Entregar até 26/02/2021)

- Leitura dos capítulos 1, 2 e 3 do DeHoff.


- Resolver os exercícios 3.9 até 3.16 do DeHoff.

3.9 ​Compare as magnitudes relativas da transferência de entropia vs. produção de


entropia nos seguintes processos:
a. Um contêiner isolado termicamente tem dois compartimentos de tamanho igual.
Inicialmente, um lado é preenchido com um gás e o outro é evacuado. Uma
válvula é aberta e o gás se expande para preencher os dois compartimentos.

Neste caso, há transferência de entropia, pois a partir do momento que apenas


um compartimento é preenchido com um gás e depois ele expande preenchendo
os dois compartimentos, a entropia envolvida no primeiro compartimento é
transferida para o segundo compartimento, fazendo com que aumente a
desordem até alcançar o equilíbrio entre eles.

b. Um gás contido em um cilindro de aço é lentamente expandido até duas vezes


seu volume.

Neste caso, há produção de entalpia, pois o gás contido no cilindro está em


equilíbrio, porém, quando lentamente se expande, o grau de desordem das
moléculas começa a aumentar e isso ocorre justamente por causa da entropia.

3.10​ Considere um sistema isolado (nenhum calor, matéria ou trabalho pode ser
trocado com o ambiente) consistindo de três compartimentos internos A, B e C, de
volumes iguais. Os compartimentos são separados por partições; cada partição possui
uma válvula que pode ser aberta remotamente. Inicialmente, o volume central B é
preenchido com um gás a 298K (25ºC) e os outros dois são evacuados. Considere os
dois processos a seguir:
a. A válvula do lado A é aberta, o gás se expande livremente para o compartimento
A e o sistema entra em equilíbrio. Então, a válvula do lado C é aberta e o
sistema volta ao equilíbrio.
b. Ambas as válvulas são abertas simultaneamente, o gás se expande livremente
em ambos os compartimentos e o sistema chega ao seu equilíbrio.
Qual desses processos produz mais entropia?
Ambos os processos produzem entropia igual, pois o sistema é isolado além da
entropia agir de forma independente do caminho que o processo segue, então qualquer
válvula que seja aberta não altera a entropia no sistema, porque a mudança na energia
interna de um sistema isolado é igual a zero.

3.11 Será mostrado no Capítulo 4 que a mudança na entropia ​Δ​S associada ao


processo A no Problema 3.8 é 4,60 (J / mol K) e que os estados inicial e final estarão
na mesma temperatura. A aplicação da equação 3.10 sugere que o calor absorvido
pelo sistema durante este processo é:

Q = T​Δ​S = (298K)(4,60 J/mol K) = 1370 J/mol

No entanto, a descrição do sistema diz que ele está isolado de seus arredores, de
modo que Q = 0. Explique esta aparente contradição.

Considerando um sistema isolado, realmente temos que o calor é igual a zero, pois não
há transferência de energia e massa através da fronteira, mas nesse tive de sistema a
entropia nunca diminui, e por isso temos um valor de calor positivo com dS ≥ 0.

3.12 ​Dê três exemplos de processos, que são importantes na ciência dos materiais,
que são termodinamicamente “irreversíveis”. Especule brevemente sobre a natureza
das dissipações nesses processos que contribuem para a produção de entropia.
a. Deformação plástica ou deformação não elástica
O corpo sofre uma determinada tensão e, consequentemente, um aumento na
desordem no sistema, aumentando a entropia e acaba não retornando ao seu
estado original, permanecendo deformado.

b. Reações químicas espontâneas.


Na maioria das vezes estas reações acabam liberando energia e a própria
espontaneidade das reações está diretamente ligada a entropia, ou seja, o grau
de desordem do sistema.

c. Expansão não resistida de um gás ou líquido para pressões mais baixas.


As moléculas de um gás se movem espontaneamente de regiões de alta
pressão para as regiões de baixa pressão e o próprio gradiente de pressão
impulsiona a transferência de massa sem uma força externa, fazendo com que
as moléculas do gás ocupem todo o volume possível. Em uma expansão
não-resistida não há trabalho associado, e sempre haverá aumento da entropia
do sistema. Se tentássemos comprimir o gás novamente haveria transferência
de calor, e teríamos que remover a entropia que foi elevada no processo e
alterar as condições da vizinhança​, caracterizando um processo irreversível.

3.13 A noção de um processo “reversível” é uma ficção no mundo real. O que torna
esse conceito, que à primeira vista pareceria apenas de interesse acadêmico, tão útil
na aplicação da termodinâmica a processos “irreversíveis” do mundo real?

Os processos reversíveis não ocorrem no mundo real e podem ser definidos de certa
forma como idealizações ou modelos de processos reais, nos quais limites do sistema
são definidos, o que nos ajudam a obter a eficiência máxima que um sistema pode
fornecer em condições ideais de trabalho e, portanto, o projeto alvo que pode ser
definido.

3.14 ​A declaração combinada da primeira e da segunda lei da termodinâmica, Equação


3.15, avalia o calor absorvido e o trabalho mecânico realizado em um sistema com
relações que são válidas apenas para processos reversíveis. Visto que processos
reversíveis não ocorrem no mundo real, como é possível que a declaração combinada
desempenhe um papel importante na análise de processos práticos “irreversíveis”
encontrados na natureza e na tecnologia?

O cálculo das variáveis ​do processo, calor absorvido e trabalho realizado no sistema é
relativamente fácil para processos reversíveis, pois cada estado intermediário é
descrito por apenas alguns números. O cálculo dessas variáveis ​de processo para
processos irreversíveis é extremamente complicado porque a descrição da evolução do
sistema requer a especificação da variação do tempo com a variação posicional dentro
do volume do sistema de funções de temperatura e pressão.
O cálculo de mudanças em funções de estado pode ser direto para ambas as classes
de processos porque tais mudanças dependem apenas dos estados inicial e final e,
portanto, são independentes do caminho que conecta os dois estados. Assim, dado um
processo irreversível complexo conectando os estados A e B, mudanças nas funções
de estado para este processo podem ser calculadas imaginando o processo mais
simples que conecta os estados A e B. Este processo será um processo reversível.
Essa estratégia aponta para a importância do fato de funções de estado terem sido
identificadas na natureza e, ao mesmo tempo, justifica o papel central da análise de
processos reversíveis em termodinâmica, mesmo que estes processos sejam
praticamente irreais.

3.15 Descreva os tipos de observações experimentais que foram invocadas para apoiar
a hipótese de que a entropia de todas as substâncias é a mesma no zero absoluto.
A terceira lei da termodinâmica afirma que a entropia de um sistema se aproxima de
um valor constante quando a temperatura se aproxima de zero. A entropia de um
sistema no zero absoluto é normalmente zero e, em todos os casos, é determinada
apenas pelo número de diferentes estados fundamentais que possui. Na temperatura
zero, o sistema deve estar em um estado com a energia térmica mínima.

Os experimentos mostraram que, realizando um número finito de etapas em qualquer


procedimento, é impossível fazer com que se chegue a temperatura zero absoluta.
Analogamente a velocidade da luz, algo sempre poderá ir mais rápido do que está se
movendo, mas nunca chegará a velocidade da luz.
Da mesma forma que o zero absoluto foi calculado, baseando-se na relação linear
entre a pressão e temperatura de um gás: quanto mais quente fica, mais rápido as
moléculas se movem e maior a pressão exercida nas paredes de onde está contido,
inversamente, quanto menor a temperatura, menor a velocidade, logo, se a
temperatura puder ser levado ao zero absoluta, cessaria o movimento das moléculas
do gás, não exercendo mais pressão alguma. Porém, o calor tende a se mover do
corpo mais quente para o mais frio, logo, qualquer coisa que se aproxime do zero
absoluto irá receber energia de qualquer sistema no entorno, o impossibilitando de
chegar ao zero absoluto. O que torna este um limite matemático e não um estado físico
possível.

3.16 ​Use os seguintes valores de entropias absolutas de elementos e compostos a 298


K para calcular as mudanças de entropia associadas a tantas reações químicas
quantas você puder gerar a partir desta lista