Você está na página 1de 6

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA FRIBURGO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO


EQUIPE DE ANOS FINAIS – COORDENAÇÃO DE GEOGRAFIA

ATIVIDADE 9 – 7° ANO – TEMA: Região Nordeste.

Olá aluno(a)!
Força para sua família! Isso tudo vai passar!!
Bom trabalho!

“O terceiro maior território do Brasil

A região Nordeste preenche mais de 18%


do território brasileiro, ou seja, é a terceira maior
entre as regiões brasileiras. Banhada pelo
oceano Atlântico, foi a primeira colônia de
exploração portuguesa no período das grandes
expedições.
A região – formada por nove estados do
Brasil – é coberta por pequenas extensões
de Mata Atlântica. O advento da industrialização
e agronegócio contribuíram com seu intenso
desmatamento.
As cidades nordestinas alimentam a
economia com o turismo histórico-cultural
(patrimônios da humanidade) e ecológico. O arquipélago de Fernando de Noronha, os Lençóis
Maranhenses e os Canyons do São Francisco são alguns dos lugares mais requisitados por
pesquisadores e turistas.

Sub-regiões do Nordeste

A região Nordeste é formada por Alagoas,


Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Rio
Grande do Norte, Piauí e Sergipe. Como possui
grandes proporções de terra, foi separada em quatro
pontos: Zona da Mata, Agreste, Sertão e Meio Norte.
Zona da Mata
Engloba a maior parte dos estados nordestinos, especificamente Alagoas, Bahia,
Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe. Recebeu essa nomenclatura por causa da forte
presença de Mata Atlântica – algo que não corresponde com o cenário atual.
Com clima tropical, mais especificamente tropical úmido, com chuvas irregulares no período
de abril a junho. O relevo é de planaltos, depressões e planícies. Como é a zona mais
industrializada e populosa, sobraram poucas áreas com árvores de médio e grande porte.
O plantio e comercialização do café, fumo, cacau, entre outros – aliado ao turismo, indústrias
e extração de fontes petrolíferas – movimentam a economia local.

Meio Norte
O Meio Norte, que inclui a Mata dos Cocais, faz parte do Maranhão e Piauí. É um território de
transição entre o semiárido e a Amazônia.

Seu clima tropical úmido contribui com elevadas temperaturas, chegando a marca dos 40
graus no verão.
O extrativismo mineral, especialmente a retirada de carnaúba e babaçu, era a principal
atividade econômica dessa região. No entanto, a agropecuária e as práticas agrícolas voltadas para
a soja mudaram esse quadro.
Os rios que percorrem o Meio Norte, Parnaíba, Pindaré, Grajaú e Mearim, contribuem com a
fabricação de arroz.

Agreste
O agreste nordestino é uma área de transição entre o sertão e a zona da mata, por isso o
clima é uma junção do tropical úmido do litoral com o clima semiárido do sertão.
O relevo reúne planaltos e chapadas, com destaque para o Planalto da Borborema – situado
nos estados de Alagoas, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.
A caatinga e plantas caducifólias (perdem as folhas em determinados períodos do ano)
compõem a vegetação local. Já as cheias dos rios acontecem de forma intermitente (temporária).
As bases econômicas do agreste giram em torno da pecuária e policultura, pois a formação
de brejos nas encostas dos planaltos facilita a criação de gado e cultivo de feijão, mandioca, milho,
algodão, entre outros.

Sertão
Das quatro divisões da região Nordeste, o sertão é a maior delas. Começa no sul nordestino
e se estende por grande parte da Bahia.
O clima predominante é o de semiárido, com elevadas temperaturas durante todo o ano e
chuvas irregulares. Nessas condições, de dezembro a junho o tempo é chuvoso, e de julho a
novembro é quente.
Enfrenta longos ciclos de estiagem. Isso acontece porque o Planalto da Borborema, situado
entre o agreste e a zona da mata, impede que a umidade do oceano Atlântico circule pelo local.
Diante das limitações de acesso à água, as plantas precisam ser resistentes ao solo seco e
pedregoso. Por isso a vegetação típica é de arbustos espinhentos (cactos) e árvores de pequeno
porte.
Outro diferencial da região é o rio São Francisco, um dos mais importantes da América do
Sul. Ele engloba 521 municípios brasileiros, sendo o principal meio de sobrevivência das
populações ribeirinhas.
As maiores produtoras de frutas tropicais do país são banhadas pelo Velho Chico, as cidades
de Petrolina e Juazeiro. O rio também tem contribuído com o desenvolvimento da fabricação de
vinhos, que tem dado visibilidade ao Brasil no mercado internacional.

Cultura Nordestina
A região Nordeste tem rico e variado berço cultural. A colonização portuguesa, a vinda de
negros como escravos e a população nativa (índios) deixaram legados em inúmeras vertentes.

O bumba meu boi é considerado Patrimônio


Cultural do Brasil. (Foto: Wikimedia Commons)

Na literatura nordestina destacam-


se autores como Jorge Amado, Ariano
Suassuna, Clarice Lispector, João Ubaldo
Ribeiro, João Cabral de Melo Neto, Dias
Gomes, Ferreira Gullar, entre outros.
A literatura de cordel, tipo de literatura popular, também tem enriquecido o cenário literário
brasileiro. Durante muitos anos essa modalidade foi desqualificada, ganhando notoriedade apenas
no século XX.
Na música, a região Nordeste tem como destaque os ritmos populares como xaxado, samba
de roda, forró, baião e axé. A dança traz o frevo, o maracatu e as coreografias do boi-bumbá
(bumba meu boi).
A região também é famosa pelas comidas tradicionais, a exemplo do baião de dois, carne
seca, acarajé, moqueca, farinha de mandioca, mungunzá e o bolo de rolo, considerado patrimônio
imaterial de Pernambuco.
Curiosidades sobre a região Nordeste
• A cidade do Recife foi fundada em 1537 e é a capital de estado mais antiga do Brasil;
• A Bahia é o maior estado da região Nordeste e faz divisa com oito estados, incluindo estados
da região Centro-Oeste e região Sudeste;
• O Galo da Madrugada, tradicional no carnaval de Recife, é considerado o maior bloco de carnaval
do mundo, segundo o Guiness Book;
• O litoral do Maranhão possui a maior quantidade de ilhas do literal brasileiro. Sua capital, São
Luís, está localizada em uma ilha;
• João Pessoa é conhecida como “Porta do Sol”;
• As rochas mais antigas encontradas no Brasil estão na cidade de Serra Caiada, no Rio Grande
do Norte. Acredita-se que elas tenham cerca de 3,8 bilhões de anos.”
Texto extraído: https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/geografia/regiao-nordeste acessado em 20 de maio de 2020 às 15:43.
Mapa região Nordeste extraído: https://www.infoescola.com/geografia/regiao-nordeste/ acessado em 20 de maio às 15:46.

“Aspectos físicos e naturais da Região Nordeste


A região Nordeste revela uma paisagem de grandes contrastes. A paisagem seca do Sertão
é muito diferente da paisagem do litoral, que tem praias e coqueiros.

Relevo
Predominam nessa região as terras baixas. A planície costeira estende-se por todo o litoral.
É uma faixa estreita que se alarga nas proximidades da foz dos rios São Francisco, Paraguaçu e
Jaguaribe. No Maranhão e no Piauí, essa faixa é bastante larga. Além das praias de rara beleza,
aparecem as dunas e as salinas.
No interior, predominam as depressões Sertaneja e do São Francisco. As principais chapadas
são Apodi, Ibiapaba, Diamantina e Araripe. O planalto da Borborema corresponde ao Agreste.

Hidrografia
O principal rio da região Nordeste é o Rio São Francisco, que nasce na Serra da Canastra,
em Minas Gerais, e drena quatro estados da região: Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas. Em
seu curso, há muitos desníveis, aproveitados para a geração de energia elétrica. Nele, encontram-
se as hidrelétricas de Paulo Afonso, Sobradinho e Xingó.
Em decorrência da semiaridez, o Sertão Nordestino possui vários rios temporários ou
intermitentes. Encontramos ainda os rios Jequitinhonha (Bahia), Capibaribe (Pernambuco),
Parnaíba (entre o Maranhão e o Piauí), Gurupi e Mearim (no Maranhão).
No rio Parnaíba, está instalada a usina hidrelétrica Presidente Castelo Branco.
Vegetação e clima
A região Nordeste apresenta grande variação climática e, consequentemente, grande
diversidade de espécies vegetais, como podemos observar a seguir.
Clima equatorial úmido: ocorre no oeste do Maranhão, onde se localiza parte da floresta
Amazônica, o clima é quente e úmido, com vegetação exuberante.
Clima tropical: apresenta-se quente e chuvoso no verão e quente e seco no inverno. As
principais formações vegetais são: o babaçu, a carnaúba e os cerrados.
Clima semiárido: quente e seco, ocorre no Sertão Nordestino. Nele predomina a caatinga,
vegetação rala, com árvores de médio porte, misturadas com algumas espécies de cactáceas,
como o mandacaru e o xiquexique.
Clima litorâneo úmido: quente e úmido (chuvas concentradas no inverno), ocorre no litoral do
nordeste oriental. Essa área litorânea foi originalmente recoberta pela Mata Atlântica, que foi quase
totalmente destruída, devido à exploração que vem acontecendo desde o período de colonização
(cana-de-açúcar).

Aspectos humanos da Região Nordeste


O Nordeste foi ocupado e colonizado pelos portugueses com o cultivo da cana-de-açúcar, o
que lhes garantiu a posse dessa parte do território brasileiro. A cultura canavieira foi introduzida no
século XVI, na chamada Zona da Mata Nordestina – área da Mata Atlântica que se estende do Rio
Grande do Norte ao sul da Bahia –, em grandes propriedades, que utilizavam o trabalho escravo
de negros trazidos da África.
A sociedade nordestina, na época, era composta por um reduzido número de senhores de
engenho e por uma grande quantidade de escravos. Além dessas duas camadas sociais, havia
homens livres – pequenos lavradores –, feitores – que cuidavam da administração das propriedades
–, comerciantes, religiosos e funcionários do governo português. As primeiras vilas – Salvador,
Olinda e Recife – eram centros comerciais de exportação e importação.

População nordestina
O homem nordestino se caracterizou pela mistura de etnias: portuguesa (colonizadores),
africana (escravos) e indígena (nativos). Dessa miscigenação do português com o africano, resultou
o mulato, que até hoje predomina nessa região; no interior, a miscigenação entre portugueses e
índios e entre negros e índios deu origem ao caboclo e ao cafuzo, respectivamente.
O caboclo deu origem a uma personagem característica dessa região e de fundamental
importância para o desbravamento e ocupação do seu interior. Essa personagem é o vaqueiro
nordestino ou vaqueiro do Sertão.
Para vencer as caatingas espinhosas e o sol intenso, esse vaqueiro desenvolveu uma
vestimenta própria, de couro. A forma do chapéu remete ao elmo (capacete) dos soldados
holandeses, que ocuparam o Nordeste entre 1630 e 1654 e aqui criaram o Brasil holandês.
O Sertão é famoso por suas comidas tradicionais, como a carne-seca e a farinha de mandioca,
porém a irregularidade das chuvas faz com que os homens procurem melhores condições de vida
em outros lugares do país – são os retirantes.”
https://www.coladaweb.com/geografia-do-brasil/regiao-nordeste acessado em 20 de maio de 2020 às 15:54.

A atividade deste conteúdo você fará em um outro local, acesse esse link aqui:
https://rachacuca.com.br/quiz/34879/nordeste-ii/
e divirta-se! Será que você fará muitos pontos?!
Sei que você é capaz!!!