Você está na página 1de 57

A Chave

do
Livro de Génesis
.ESTUDOS SOBRE A INTERPRETAÇÃO DE GÉNESIS
PELO NOVO TESTAMENTO

Por

Kenneth Jones

Curso Bíblico
1!ALEAJE_ÔMESA!1
CP. 3033
06210-990 Osasco - SP
Fone: (OT!) 869-3526
fN D l C E

Lição Pagina

01 - A Interpretação do Velho Testamento pelo


Novo Testamento 01
02-0 Livro de Génesis Interpretado pelo Novo
Testamento 06
0 3 - 0 Descendente da Mulher • 11
04 - Abel e o seu Sacrifício • 15
05 - Noe e a Arca 19
06 - Melquisedeque 24
07 - Sara e Hagar 28
08 - Abraão e Isaque Sobre o Monte Moriã — 32
09-0 Sonho de Jacó 37
10-0 Rejeitado Torna-se Príncipe e Salvador 41
A CHAVE D.O LIVRO-DE GÉNESIS.
LIÇÃO NO l

Lucas 24:13 a 27, e 44 a 47. ^-


Uma das maravilhas da Bíblia e. que, embora'escrita por
muitos escritores em épocas diferentes, os 66 livros formam
um sõ livro cujo autor e Deus. O Velho e O Novo Testamento em
si mesmos são incompletos, • porém, cada um completa e comple-
menta o outro e se harmonizam formando um livro. Também, O
Novo Testamento é contido no Velho Testamento,- o qual s. in-
terpretado pelo Novo Testamento. Dentro do Novo Testamento
existe outra chave de interpretação, sem a qual, trechos do
Velho Testamento ficariam sem significado. Jesus Cri-sto e a
chave. . . •'•-. ..... . - :
O Senhor Jesus, falando aos judeus disse: " Examinais
as Escrituras, porque julgais ter nelas .a vida eterna, e são
elas mesmas que testificam de.mim" (João 5:39], o termo " As
Escrituras" refere-se ao Velho Testamento. No versículo 4'do
mesmo capitulo o Senhor Jesus acrescentou: "Porque se de fa_
to crêsseis em Moisés, também creríeis em mim, porquanto ele
escreveu a meu respeito." Como escreveu Moisés a respeito de
Cristo? Em parte pelas profecias mas principalmente por fi-
guras ou tipos. O tema do Senhor Jesus ao falar aos dois dij3_
cípulos j no caminho para Emaús, foi Cristo no Velho Testamen_
to CLucas 27: 26- e 273. Quando O Senhor Jesus apareceu aos
seus discípulos, depois da Sua ressurreição,. Ele lhes disse:
" São estas as palavras que eu vos falei, estando ainda con-
vosco, que importava se. cumprisse tudo o que de mim esta es-
crito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos" C Lucas
24:44]. O Velho Testamento divide-se em três partes, a saber,
a lei de Moisés, os profetas e os salmos.
Para saber como se interpreta o Velho Testamento, va-
mos considerar algumas figuras de Cristo no Velho Testamento
interpretadas_segundo o evangelho de João.
A criação do mundo como figura da Encarnação de Cristo
( João 1 : 1-14) . .;:_. ..
"No princípio Deus". Assim começa a revelação da parte
de Deus no primeiro versículo dê Génesis.É significativo que
,o Evangelho segundo João começa de um modo parecido: "No rp.rin_
cípio era o Verbo." ' ' '" '
Pela leitura de Génesis l e João 1:1-14 torna-se paten.
te que a criação do mundo é uma figura da encarnação do Filho
'de Deus. A sequência dos eventos da criação do mundo são: A
Palavra, aLuz e a vida. São os mesmos assuntos de João 1:1-14.
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS.
(1) - A PALAVRA.. Deus se expressa pela palavra. Dez
vezes no primeiro capitulo de Génesis encontra-se a expres-
são, "Deus disse". O Evangelho segundo João' começa com o as-
sunto: "No principio era o Verbo". (Verbo é sinónimo de pa-
lavra'.) Deus falou e se expressou pelo'Senhor Jesus. Ele é
a Palavra ( O Verbo)-e -a perfeita revelação dê Deus.
(2) - A LUZ. Em João 1:5-9 a vinda de Cristo ao mun-
do é comparada ã vinda da luz ao mundo descrita em. Génesis
1:3, "Disse Deus: Haja luz; e houve luz." Antes deste gran-
de acontecimento a terra não era lugar habitável. ":A.terra,
porem,- era sem forma e vazia; havia- trevas sobre a face do a—
bísrno'" (Génesis 1:2). É um quadro "dó mundo e.do coração sem
Cristo. Que diferença a luz faz'. É a. primeira • das bênçãos-
que Deus deu, e as demais bênçãos dependem dela.
(3) - A VIDA'. Pela Palavra de Deus veio a vi-da ã' ter-
ra. "A vida estava nele e a vida era a luz dos homens" (João
l-.4) . Esta vida e comunicada pelo novo nascimento. • ( João
1:12 e 13) -"' ;
. O _JABERNA~C:ULO,j armado no meio das tendas dos is.raeli-
tas -no deserto, era símbolo da presença de Deus com eles , e
também é figura da encarnação do Filho de Deus: " Emanuel.
Deus Conosco," Em João 1:14"há uma referencia'ã figura do ta_
bernl-culo ou tenda. "E o Verbo se fez carne e^abitou entre
nós." O verbo "habitar" significa "armar o tabernáculo." Po-
demos ler: " E o Verbo se fez carne e armou o seu tabernácu-
lo entre nós." O tabernáculo servia também de modelo para en
sinar o povo como este podia,aproximar-se de Deus. Na sua
dgscida sobre o monte Sinai,,Deus ensinou ao povo que este
não podia encontrar com Ele, pois ali Deus revelou somente
um aspecto do Seu caráter; a Sua justiça e juizo;'.Porém no
tabernáculo não vemos somente a justiça de Deus mas também o
Seu amor. O tabernáculo representa Cristo Jesus: "Porque a
lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade
vieram por meio de Cristo Jesus" (João 1:17).
O Templo como figura da Morte e ressurreição do Senhor
.Jesus ( João 2:1-9) .
A purificação do templo pelo Senhor Jesus provocou a o
posição dos judeus. Eles perguntaram-lhe "Que sinal nos mostras
para fazeres estas coisas?" Jesus lhes respondeu: " Des'trul
este santuário, e em três dias o reconstruirei" (versão atu-
alizada). A palavra grega nos versículos lA e 15 descreve
o templo todo mas a palavra traduzida na versão atualizada
A CHAVE-DO LIVRO DE'GÉNESIS
por "Santuário", nos ver-saculos 19. 20 e 21, é usada para dês
crever somente o Lugar'"San ta s s imo, símbolo da presença de
Deus. O Senhor Jesus, por meit> da figura do santuário, ensi-
nou a respeito da Sua pessoa, que ele e Deus e veio para "ha-
bitar entre nos. Porem,.ele fez do santuário mais uma figu-
ra, desta vez, da Sua morte e ressurreição. Ele disse aos ju
deus: "Destruí este santuário, e em três dias o reconstrui-
rei." Ele porem, se referia ao santuário do Seu corpo. Quan-
do, pois, Jesus, ressuscitou dos mortos, lembraram-se os seus
discípulos de que Ele dissera -isto; e creram na Escritur-a e
na palavra de Jesus (João 2:21 e 22) .
A SERPENTE DE BRONZE LEVANTADA POR MOISÉS NO DESERTO'
(João 3:14). Desta vez vemos como Jesus Cristo aprovei
tou uma historia do Velho Testamento para ensinar sobre a ne
cessidade da Sua morte, para que, todo o que se reconhece p:e''~
cador e olha por fé a Cristo crucificado, recebe a vida éter
na. i
Na conversa com Nicodemos, O Senhor Jesus, além de fri_
sar a necessidade do novo nascimento, demonstrou a necessidji
de da Sua morte, pela qual o pecador pudesse ter a vida éter
na. Ele fez uma comparação entre o erguimento da serpente
no deserto e a Sua própria morte. ."E do modo por que Moisés
levantou a serpente no deserto, assim Importa que O filho do
homem Seja levantado." No acontecimento relatado em Números 21:
5 e6,vemos arazao por queMoises levantou numa hás te a serpente
de bronze..O povo de Israel pecou''co-iitra Deus e murmurou con
tra Ele. Eoram castigados com serpént-ès abrasadoras e mui-
tos israelitas morreram ao serem mordidas por.- elas. Para in-
terpretar este caso sabemos quem e"a serpente '(Génesis 3:1),
e que o veneno que nos leva a morte e o pecado (Romanos 5:
12) . Não havia outro remédio senão olhar para a serpente lê
vantada: Assim também, a morte de Jesus Cristo na cruz- é o
único remédio para o pecado. O ato de levantar a serpente de
bronze na haste significava que o Salvador seria morto por
crucificação.
Em Romanos 8:3 temos uma explicação bem clara do signi_
ficado do acontecimento que estamos considerando: a serpente
de bronze era semelhante a -serpente abrasadora, porem, não
tinha veneno. De igual modo, Jesus Cristo veio " em semelhar^
ca de carne pecaminosa", porem "nEle não existe pecado" ( l
João 3:5). O bronze no Velho Testamento, simbolizava a execu_
cão do julgamento. Foi na cruz que Cristo Jesus suportou e
consumiu a ira de Deus contra o pecado. Por isso, a Sua mor-
te é a solução para o pecado, mas somente para os que crêem
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
nEle e na Sua morte na cruz. "E do modo por que Moisés le-
vantou a serpente no deserto, assim importa^que p Filho do
homem seja .levantado para que todo O que. nela. -cré tenha': a
vida eterna.:" • .
A FONTE 'DE JACO" (João 4:12) . A passagem de Jesus Cri-_s_~
to por Samaria-pode ser resumida na seguinte maneira:" .
a) - O Amor que Busca. ''
b) - A Luz que Revela.
c) — A Vida que Satisfaz.
Este'último aspecto é o que trata o nosso assunto, o qual
forma contraste com a água da fonte de Jaco. O Senhor Jesus
na'sua conversa com a mulher samaritana aproveitou a ilus-
tração da fonte de Jaco para falar da fonte espiritual que
a mulher samaritana necessitava. Apresenta-se uma série de
contrastes: ._
a) .- A fonte da água viva de satisfação durave'1, a mu
lher samaritana, entretanto, precisava constantemente visi-
tar o poço de Jaco (João 4.13 e 14).
b)•- A fonte espiritual é interior, nasce dentro de
quem cré em Cristo, enquanto o poço de Jaco e exterior,.v
c) - A fonte espiritual fornece agua gratuitamente,en
quanto a mulher tinha de trabalhar bastante para poder be-
ber dá- agua da fonte de Jaco.
O MANA. O PÃO'DO CÉU (João 6:31-32). Quando os isr.ae
litas sairam do Mar Vermelho, eles passaram por um grande e
terrível de-serto, onde não havia sustento e, sem"o maná,.tc>_
dos seriam mortos (ÊXODO 16) . O mana veio do céu para dar vi-
da,, por isso, chama-se "o -pão do céu" (João 6:31) e " o pão
da vida" (João 6:35). É uma bela figura da encarnação do
Filho de Deus. O Senhor Jesus disse:_"Nao foi Moisés quem.
vos deu o pão do céu: O Verdadeiro pão do céu i meu Pai quem.
vás da"(João 6:32). Isto não quer dizer que o maná fosse
pão .falso, .e -sim, que era figura do verdadeir.o pão do céu
que 5 Jesus Cristo.
O BOM PASTOR (João 10:1 a 18). Muitos dos vultos do
Velho Testamento eram pastores de ovelhas. Um dos trechos
mais amados do Velho Testamento e o Salmo 23, o salmo do
Bom Pastor... No Novo Testamento, João 10 e Lucas 15: l a 7, a_
preseatam o" Senhor Jesus como o Bom Pastor.
Cada um dos pastores do Velho Testamento apresenta um
aspecto do Bom Pastor.
Abel - a morte do bom pastor (Génesis 4:8).
Isaque - a riqueza do pastor- (Génesis 24:35) . ..
A CHAVE. ..£)0 LIVRO DE. GÉNESIS
Jacõ - os cuidados e perseverança do pastor ( Génesis
31: 38 a 41):
Moisés T- apascentou e guiou o rebanho (Êxodo, 3:1) ,
Davi -foi o salvador' do rebanho (l Samuel 17: 34 e 35) .
O CORDEIRO PASCAL (João 19:36). Na morte de' Jesus
Cristo, os soldados quebraram as pernas dos dois malfeitores
crucificados com Ele, mas as pernas dEle não foram quebradas
"E isto aconteceu para se cumprir a Escritura: Nenhum dos
seus ossos será quebrado", A referida Escritura encontra-se
em Salmo 34:20, mas é a interpretação da figura do cordeiro
pascal; " Nem lhe quebrareis osso nenhum " (Êxodo 12:46) .
Estas figuras são alguns exemplos'da interpretação do
Novo Testamento.
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
LIÇÃO NO 2
O Liyio ile Génesis MerpíaflQ pelo luva íestapío
Romanos 5: 12-19, 1 Corintios 15: 45-49 e Efésios 5: 31-33.
'E,ste será o tema das lições 2 a 10, e nelas vamos est_u
dar as figuras principais no livro de Génesis.
ADÃO COMO FIGURA DE CRISTO.
Certos homens no Velho Testamento prefiguram Cristo,
mas somente em alguns aspectos. Em Romanos 5:14 o apostolo
Paulo escreveu: "... Adão, o qual prefigurava aquele que ha-
via de vir". De que maneira Adão prefigurava Jesus Cristo?
1) Como Representante e Cabeça da Raça Humana.
O Senhor Jesus, em l Corintios 15:45, é chamado '" o
último AdaoH Pois assim esta escrito: " O primeiro homem, A-
dão, foi feito alma vivente. 0-Último Adão, porém é espírito
vivificante". Ê também chamado-"o segundo homem". " O primei_
ro homem, formado da terra, é terreno; O segundo homem é do
céu" (l Corintios 15:47).
Adão, constituido por Deus como o cabeça e representai!
te da raça humana, pecou, e a sua desobediência acarretou psi
rã nós consequências desastrosas. Porém, o Senhçr Jesus, pe-
la Sua morte e ressurreição tornou-se o cabeça e representan.
te daqueles que O recebem com Salvador e Senhor v "Porque as-
sim como em Adão todos morrem, assim também todos serão vi-
vificados em Cristo (l Corintios 15:22). Desta forma, a ra-
ça humana divide-se em dois grupos; " em Adão" e tudo que
ele representa, ou " em Cristo", e assim recebem o "benefi-
cio do que Ele e e de tudo o q'ue Ele tem feito por aqueles
que confiam nEle. O combate entre Davi e Golias (l SamuelL:17)
é uma ilustração de como o destino do povo depende do resul-
tado do combate do seu representante.
Por Adão veio o pecado e a morte (Romanos 5:12). Por
Jesus Cristo, o último Adão, veio a Graça de Deus e o dom da
j u s t i ç a . " Se pela ofensa de um só, reinou a morte, muito
mais os que recebem a abundância da graça e o dom da justi-
ça, reinarão em vida por meio de um sõ, a saber, Jesus Cris-
to" (Romanos 5:17).
Por Adão veio a condenação. Por Jesus Cristo veio a
justificação, "Pois assim como por uraa sõ ofensa yeiq,o juizo
sobre todtf? crs homens para condenação, assim também por um
A CHAVE 'DO LIVRO DE GÉNESIS.
S0"atp de justiça veio a. graça sobre todos;-ós'homens parajus
tificação que dá vida". "Um-só ato de justiça" é a obra de Je-
sus Cristo na cruz, pela qual' aquele que cré é feito justo
na presença de Deus.
2) Adão e Eva prefiguram.a União entre Jesus Cristo e a Sua
Igreja (Génesis 2:18 a 25) . O primeiro; casamento é figura da
união de Cristo e a Sua Igreja. É interessante a maneira como
Deus conseguiu uma companheira para Adão. De todos os animais
que Deus criou "não se achava uma auxiliadora que lhe fosse
idónea". Foi de uma maneira inesperada que Deus conseguiu
uma esposa para Adão. "Então o Senhor Deus fez cair pesado
sono sobre o homem, e este adormeceu: tomou uma das suas
costelas e fechou o luga-r com carne" (Génesis 2:21) . Adão,
por meio de sofrimento ganhou a sua noiva. O sofrimento de
Adão foi -muito pequeno comparado ao sofrimento de Cristo.
Contudo, tipifica o sofrimento do Senhor na cruz, a fim de
ganhar a Sua noiva, a Sua Igreja. '•'
A união entre Adão e Eva, prefigura a união entre Je-
sus Cristo e a Sua Igreja. Quando Deus lhe trouxe amulher A—
daó disse: "Esta, afinal, e osso dos meus ossos e carne da
minha carne: chamar-se-á varoa, porque do homem foi tirada"
(Génesis 2: 23): Logo seguem as palavras bem conhecidas:"Por
isso deixa o homem pai e mãe, e se une a sua mulher, tornan-
do-se uma só carne". Este versículo encontra-se em Genesis-
2:24 e também em;Efésios 5:31, onde se compara a~união de A—
dão e Eva ã união'de Cristo e a Igreja. Afirmou o apóstolo r
"Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e ã. Igre-
ja" (Efésios 5:32).
No mesmo "trecho (Efésios 5:22 a 33), onde o apóstolo
C s ensina sobre o marido e esposa no lar, ha referencias a
relação e ã união de Cristo e a Igreja, que servem de ensino
'e exemplo ao marido e ã esposa. Seis vezes encontra-se a pa-
lavra "como", que se refere a Cristo e ã Sua Igreja.
Submissão ao Senhor Jesus. " Como ao Senhor" (5:22) .
"As mulheres sejam submissas a seus próprios maridos como ao
Senhor" (Efésios. 5:22). A aceitação pela esposa da posição de
submissão no lar seria entendida não somente como obediência
ao marido, mas-também como obediência ao Senhor.
O Senhorio de Cristo. "Como também Cristo é o cabeça
da igreja sendo este mesmo salvador do corpo" (v 23). Deus
constituiu Adão como b cabeça do lar e Eva como auxiliadora.
O plano divino para o casamento é também o plano para Jesus
Cristo e a Sua Igreja. Cris''tò' é o cabeça e o Senhor da Igre-
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
já, a qual lhe obedece e coopera com Ele. "Como também Cris-
to, e o cabeça- da. Igreja, sendo este mesmo salvador do corpo1.'
O Senhor Jesus e muito mais para 'a Igreja do que o marido
para' a sua esposa, porque Ele é o Salvador da Igreja. O en-
sino destes versículos, para a igreja e paraaesposa crente,
é.frisado no versículo 24, '"Como, porem a igreja esta sujei-
ta a Cr"isto, assim também as mulheres sejam em todo submis-
sas a seus maridos".
O Amor de Jesus Cristo. O amor é a coisa principal no
casamento. O marido tem uma grande responsabilidade. Amar a
esposa não é um dever difícil, mas o que é difícil e a medi-
da do s-eu amor: ."Maridos, amai vossas mulheres como Cristo" a_
mÓU a igreja". O Senhor Jesus, no Seu amor pela Igreja 5 o
exemplo para o marido crente, pois foi provado e manifestado
pelo Seu sacrifício na cruz. " Como Cristo amou a igreja.e a
sf'mesmo se entregou por ela" (Efésios 5:25). Perguntemos:
Por que e para que este grande amor e sacrifício? A resposta
encontra-se no versículo 26: ""Para que a santificasse, ten-
do-a purificado por meio da lavagem de água" pela palavra". O
sentido da palavra "santificar" é " separar", e isto é o que-
significa o casamento. A noiva separa-se de todos para ser
somente do noivo. O Senhor Jesus amou a Igreja e a Si mesmo
se entregou não apenas para ganhar a Igreja, mas também para
que ela seja exclusivamente dEle.
A Palavra'de Deus purifica e santifica a Igreja. Na
frase: "por meio dá lavagem de água pela palavra", há refe-
rencia a bacia de bronze em Êxodo 30:17 a 21. A bacia de
bronze era feita dos espelhos das mulheres. Naquele tempo
não havia espelhos de vidro e por isso as mulheres usavam es
pelhos^ ;de bronze. O sacerdote "ao entrar no pátio do taberná--
culo.,'. encontra'primeiramente o altar que representa a purifí_
cação de todo pecado. " O sangue .de Jesus Cristo nos purifi-
ca de todo o pecado." O segundo objetivo que o sacerdote en-
contra é a bacia onde lava suas mãos e pés, o que representa
purificação pela Palavra de Deus. O sacerdote, antes de en-
trar no serviço, banhava o corpo todo, -mas ao andar no chão,
no pátio do tabernáculo, estava sujeito a sujar as mãos e os
pés. Por isso precisava lavar as mãos e os pés na água da b_a
cia de bronze.
Em João 13 lemos que O Senhor Jesus tomou uma bacia de
água e uma toalha para lavar os pés dos discípulos. Pedro pro-
testou mas quando Jesus Cristo disse: "Se eu não te lavar., não
tens parte comigo", eledisse-lhe: "Senhor, não somente os meus
pés, mas também as mãos e a cabeça". Aresposta do Senhor Jesus

10
A CHAVE/-D-Q LIVRO DE GÉNESIS
é muito significativa.
" Quem j ã se banhou não necessita de lavar senão os
pés. Ora, 'Vos estais limpos, mas não todos" (João 13:10) . O
banhar o corpo todo, como o sacrifício sobre o altar, refe-
re-se ã purificação pelo sangue de Cristo e é feita de uma
vez para sempre. Porém, ao passar-pelo deserto deste mundo,o
crente se suja e se cantamina, mas, pela Palavra de Deus o
crente pode. constantemente purificar a sua vida da contamina
çao deste mundo. O Senhor Jesus orou ao Pai'a favor dos Seus
disclpulosj_ " Santifica-os na verdade: a tua palavra é a ver
dade" ( João 17:17) . ~~
A apresentação da noiva a Cristo. " Para a apresentar
a si mesmo igreja gloriosa, sem macula, sem ruga nem cousa
semelhante, porém, santa a sem defeito" (Efésios 5: 27). Foi
Deus que apresentou Eva a Adão, mas é o Senhor que apresentará a
si mesmo a Igreja, a sua noiva. Ele e tudo e fez tudo para a igre-
ja. Nahora da apresentação da igreja nada lhe faltara. "Vós sois
dele, em Cristo Jesus, o qual se tornou da parte de Deus, sabedori
.a e justiça, e santificação eredençao" (ICorintios 1:30) . E_la~
"Será igreja gloriosa, semmácula, nemruga".Ela será sempre jo_
vem, sem os sinais da velhice, "nem cousa semelhante, porem
santa e sem defeito". A igreja será santa, isto e, separada
do mal e também exclusivamente para Cristo para todo o sempre.
O cuidado de Jesus Cristo pela Igreja. "Porque ninguém
jamais odiou a sua própria carne, antes a alimenta e dela
cuida, como também Cristo o f az com a igreja"(Efésios 5:29).
A União entre Cristo e a'Igreja (Efésios 5:28-33). Es-
tes versículos ilustram o amor e a união no casamento. " Quem
ama a sua esposa a si mesmo se ama", e nos^versículos 30a32,
" Porque somos membros do seu corpo. Eis por que deixará o
.homem a seu pai e a sua mãe, e se unirá ã sua mulher, e se
tornarão os dois uma só carne. Grande e este mistério, mas
eu me refiro a Cristo e ã igreja". Um mistério é uma verdade,
escondida no Velho Testamento mas revelada em o Novo . A ver
dade da igreja não é ensinada no Velho Testamento, mas esta
escondida por meio de figuras, as quais podem ser interpreta^
dadas pelo Novo Testamento. Ao apostolo Paulo foram confia-
das as verdades da graça de Deus_e da^igreja; " O mistério
de Cristo, o qual em outras gerações não foi dado a conhecer
aos filhos dos homens, como agora foi revelado aos seus san-
tos apóstolos e profetas, no Espírito, a saber, que os gen-
tios são co-herdeiros, membros do mesmo corpo e co-partici-
pantes da promessa em Cristo Jesus por meio do evangelho"

11
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
( Efasios 3: 5 e 6) . Se não houvesse o Novo Testamento nin-
guém poderia saber das verdades da igreja, porem, pelo Novo
Testamento podemos entender as figuras da igreja que se en-
contram no Velho Testamento.
A narrativa do servo de Abraão, viajando a Mesopotamia
para buscar uma noiva para Isaque, é uma ilustração das ver-
dades do Novo Testamento. O servo de Abraão representa o Es-
pirito Santo que está buscando a Igreja para Cristo ( Géne-
sis 24) .

12
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
LIÇÃO NO 3
O DESCENDENTE DA MULHER
Génesis 3: 9 a 16, Gaiatas 3: 15 a 22.
Continuamos com o assunto de Adão e Eva. Depois de A-
dao e Eva caírem em pecado, Deus procurou os culpados. Ape-
sar de fugirem, Deus os procurou e eles ouviram a primeira
promessa do Vencedor que viria. Deus falou estas' palavras
também a Satanás, depois de ter falado ao casal culpado. Dis
se Deus a Satanás: " Porei inimizade entre ti e a mulher; en
tre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferira a
cabeça, e tu lhe feriras o calcanhar" (Génesis 3:15 , a ver-
são atualizada), é a primuira promessa concernente a Cristo, o
vencedor de Satanás. Na mesma promessa encontra-se um titulo
de Cristo: " o descendente da mulher",'ou como em outras tra
duçoes, " a semente da mulher". Neste versículo 15, Deus anun
cioU O COmeço de um COnflitO espiritual. A Satanás Ele disse?
"• Porei inimizade entre ti (Satanás) e a mulher, entre a 'tua
descendência e o seu descendente". O conflito entre a desce_n
dencia de Satanás e o descendente da mulher, formou dois gru
pôs espirituais neste mundo. São as pessoas que pertencem a Sa_
tanás e o povo redimido p elo Senhor Jesus . Aos Judeus que procu_
ravammatá-Lo,-Jesus Cristo disse: Vos sois do diabo, que é vos-
so pai, e quereis satisfazer-lhe aos desejos"(Joao 8: 44) e em
João 14:30 Ele disse "Já não falarei mui to convosco porque ai
vem O prTncipe do mundo; e ele nada tem em mim" . Em 2 Corin-
tios 4: 4 lemos que "o deus deste século cegou os entendimen.
tos dos incrédulos para que lhes não resplandeça a luz doevan_
gelho da gloria de Cristo". De um lado estão os incrédulos e
•o outro lado os que crêem em Cristo. O conflito continua até
ho j'e.
Na primeira promessa do vencedor em Génesis 3:15, duas
figuras de Jesus Cristo são apresentadas: a primeira é O
descendente da mulher. É de estranhar esta frase porque, em
geral, nos outros nascimentos, o nascido e chamado o descen-
dente do homem. Porém não é um erro, quando se refere a um
"nascimento diferente de todos os demais, um nascimento sin-
gular e milagroso como e o nascimento virginal de Jesus Cri^
to. Séculos depois, Isaias profetizou com mais clareza:
" Eis que a Virgem conceberá, e dará a luz um filho, e lhe
chamará Emanuel (Isaias 7:14).
Quando a virgem Maria ouviu as palavras de Gabriel, a-
nunciando o nascimento de Jesus, ela respondeu: " Como será
isto, pois não tenho relação com homem algum?" Respondeu o

13
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
anjo: " Descerá sobre ti o Espirito Santo e o poder do Altij5_
simo te envolvera com a Sua sombra; por isso também o ente
santo que ha de nascer, será chamado Filho de Deus" ( Lucas
1:34 e 35). A doutrina do nascimento virginal de Jesus Cris-
to e fundamental e essencial porque somente alguém que não
nasceu com uma naturesa pecaminosa podia morrer como substi-
tuto dos pecadores. São importantes as palavras de Gabriel:
" o ente santo que ha de nascer será chamado Filho de Deu.s",
porque indicavam a única pessoa que "é. perfeita, que nasceu
sem a natureza pecaminosa e, como Filho de Deus, e incorrup-
tível .
Existem três corpos humanos.,
a) - o corpo criado por..Deus na inocência, o corpo de
Adão antes de pecar era perfeito e sem pecado. / •
•-,b) -.0 corpo dos descendentes de Adão. Todos, nós-nasce-
mos, com.uma natureza^pecaminosa, e com a tendência de pecar.
É uma natureza que não se pode mudar.
• c) - O corpo de Cristo. Foi um corpo perfeito e sem pe_
cado. Jesus Cristo não herdou a natureza pecaminosa da sua
mãe. Ele foi perfeitamente humano, mas sem pecado. A profe-
cia messiânica predisse a respeito deste fato: "Por isso, ao
entrar no mundo diz: Sacrifício e oferta não.quiseste, antes
corpo me formaste" (Hebreus 10:5.) .•rEod Deus quem-formou aque_
lê corpo, perfeito, humano, mas sem pecado. ...-•• •••
A" figura de Cristo como o descendente encorit>ra-se . em
outras escrituras, apresentando aspectos diferentes. Ele e
chamado o descendente de--Abraão. Entre as diversas promessas
que Deus deu a Abraão, encontra-se esta: " Em ti serão ben-
ditas todas as famílias da terra" (Génesis 12:3). Foi a: pro-
messa de benção para'todos os povos pelo seu descendente,
que e Jesus Cristo. À promessa foi confirmada por Deus a í I-
'sáque com estas palavras:."Multiplicarei a tua descendência
como as estrelas dos céus, e lhe'darei todas estas -terras..
-Na tua descendência ser.ao abençoadas todas as naçoes.:-,da-',te;r-
ra" (Génesis :26 :4) . Em Gaiatas 3*16, o apóstolo Paulo expli-
ca: "Ora, as promessas foram feitas a Abraão e ao seu-descen-
dente. Não diz: E aos seus descendentes, como se "falando, de
muitos, porém, como de -um sÓ: E ao teu'descendente, que .e
Cristo" .São bênçãos inúmeras que temos recebido por . Cristo
ÍJesus e.pela Sua morte por nós.
Ele é chamado também o descendente de Davi: expressão
esta que apresenta O Senhor Jesus como rei. Deus prometeu a
Davi: " Então farei levantar depois de ti o teu descendente,
que será dos teus filhos, e estabelecerei o seu reino

14
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
(l Crónicas 17:11), O que segye na profecia, refere-se a
Salomão em alguns pontos-, .mas quanto ao estabelecimento do
trono de Davi refere-se somente a Cristo. A secunda figura
em Génesis 3:15 é de Cristo, o vencedor de Satanás."Este ( o
descendente da'mulher) te ferirá a cabeça, e tu (Satanás)lhe
feriras o calcanhar1'. -Este quadro e de um homem que ao pisar
e esmagar a cabeça de uma cobra é. ele mesmoj ferido no cal-
canhar. Isto nos ensina como o Senhor Jesus, pelo Seu sofri-
mento e morte, venceu a Satanás. A morte de Jesus Cristo pa-
recia uma derrota, mas pela Sua ressurreição foi anunciado o
seu triunfo sobre o pecado, o túmulo e Satanás.
Mas como se pode explicar a átividade de Satanás nos
nossos dias? Satanás já está vencido* mas a sua átividade
está sendo permitida por Deus, para o cumprimento da profe-
cia até a-vinda de Jesus Cristo, a fim de julgar o mundo e
entrar no seu reino. O Senhor Jesus foi' sempre vitorioso. Os
chefes religiosos procuravam a sua derrota mas Ele sempre
foi vencedor; Por quarenta dias e quarenta noites, Cristo je-
juou no deserto, no fim dos quais foi tentado por Satanás e
•o venceu. Porem, a vitdria decisiva não foi na vida de Cris-
to e sim, na Sua morte. Ha pessoas que dizem que Jesus Cris-
to podia ter caido na tentação. Isto, porém não seria possi-
vel porque Jesus Cristo é Deus e, como tal e incorruptível e
não pode pecar. . ..- .
Através dos séculos, os que temiam a Deus viviam na e^c
pectativa do nascimento do Vencedor. Eva, ao dar S luz a Caim
achava que ele seria o Vencedor prometido, porém ficou desa-
pontada. João Batista, do cárcere,enviou os seus discípulos a
Jesus Cristo com a pergunta: "És tu aquele que estava para
vir, ou havemos de esperar outro?" (Mateus 11:3). No capítu-
lo dois da epístola aos Hebreus há um comentário sobre a pro_
fecia de Génesis 3: 15. Enquanto o assunto do capítulo um de
Hebreus é a majestade e glória do Filho de Deus, declarando
que Ele é Deus; o capítulo -dois .completa o quadro com um co-
mentário sobre a humanidade de Jesus Cristo. Nos versículos 6
a 8 é citado Salmo 8:4 a 6, onde o salmista admira-se da con
síderaçao que Deus dispensou ao primeiro homem. " Que e o ho
mem que dele te lembres?" Deus colocou o homem numa posição
de gloria e .honra e domínio. " Fizeste-o., por um pouco, me-
nor que os anjos, de glória e honra o coroaste e o constitu-
iste sobre as obras das tuas mãos" v.7. Porem, Adão caiu e
pelo seu pecado entregou o seu cetro a Satanás. Registrou-se
-o triste fato: "Agora, porém, ainda não vemos todas as coi-
sas a ele sujeitas" (Hebreus 2:8).

15
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
Neste ponto do comentário é apresentado Aquele Represr-
s-entante da figura do homem esmagando a cabeça da serpente,
enquanto ele mesmo era ferido no calcanhar. " Vemos, todavia
aquele Jesus que, por um pouco, tendo sido feito menor que
os anjos, Jesus, por causa do sofrimento da morte, foi coro-
ado de glória e de honra, para que, pela graça de Deus-, pro-
vasse a morte por todo homem" (Hebreus 2:9). A figura do ea_l
canhar ferido pela serpente, agora torna-se esclarecida. " O
descendente da mulher" veio ao mundo e por causa "do Sofri-
mento da morte"foi coroado de "glória e honra." Pelo Seu so-
frimento Ele ressuscitou em triunfo sobre os. seus inimigos e
foi -exaltado e glorificado.- Porém a última sentença do mesmo
versículo não deixa em dúvida a intensidade dos sofrimentos
d,a morte do Senhor Jesus. " Para que, pela graça de Deus prp_
v§sse a morte por todo homem'! Ele não somente passou pela
morte, mas provou a morte, que para Ele foi muito amarga.
O ponto principal da figura da cabeça ferida da serpen_
te e ò calcanhar ferido do descendente .da mulher é a vitória
de Jesus Cristo sobre Satanás'- A interpretação da, figura en-
contra-se no mesmo comentário de Hebreus 2 : 14. O Filho de
Deus tornou-se homem" para que, por sua morte, destruísse a-
quele que tem o poder da morte, a saber o diabo". A profecia
dada na presença de Adão e Eva, não somente predisse a derro_
ta de Satanás, como também deu esperança do livramento. " E
livrasse a .todos que, pelo pavor da morte, estavam sujeitos
.a escravidão por toda a vida" (Hebreus 2: 15).

16
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
LICA~O-NO 4
ABEL E O SEU SACRIFÍCIO
Génesis 4: 1 a 16, Hebreus 11:4
O relato de Abel... e o seu sacrifício no capitulo 4 de
Génesis, vem logo em seguida( ,ã expulsão de Adão e Eva do jar
dim de Éden, no fim dp,capitulo 3. Sem dúvida Adão eEva fala
vam aos seus filhos, Caím e;.Ab.el, a respeito da entrada dope
cado no mundo, em razão disso, a necessidade de um sacrifício
como p único meio mediante.o qual poderiam aproximar—se de
Deus.
A maior diferença entre Caím e Abel não foi que Caím,
o primogénito, era lavrador e Abel pastor de ovelhas, mas
que os sacrifícios que ofereceram a. Deus eram diferentes. Abel
aproximou—se de Deus com fé no sacrifício aceitável ao Cria-
dor. "Pela'fe Abel ofereceu a Deus mais excelente sacrifício
do que Caím " (Hebreus 11:4) . Sem duvida, Caím teve fé na sua
oferta é, deste modo, não depositou a sua fé num sacrifício
aceitável á Deus. A maior diferença entre o.s dois irmãos po-
dia ser vista pelos sacrifícios que ofereceram aDeus. " Abel
ofereceu a Deus mais' excelente sacrifício do que Caím."A Bí-
blia afirma que no fim de uns tempos trouxe Caím do fruto da
terra uma oferta ao Senhor. Abel por sua vez,trouxe das pri_
mlcias do seu rebanho, e da gordura deste" (Génesis 4:3 e 4) .
Não foi o caso dos dois irmãos trazerem a Deus uns^pre
sentinhos. Levaram ofertas, como sacrifícios a fim de alcan-
çar aceitação na presença de Deus. Caím levou ao Senhor uma
oferta dos frutos da terra, produtos do seu trabalho. Pare-
cia mais uma exposição do que um sacrifício. Abel levou ao
Senhor um cordeirinho das primícias do seu rebanho e o imo-
lou como um sacrifício ao Senhor. "Agradou—se o Senhor de A-
bel e de sua oferta: ao passo que de Caím e da sua oferta:
ao passo que de Caím e da sua oferta não se agradou. Irou-se
pois, sobremaneira Caím, e descaiu-lhe o semblante" (Génesis
.4:4 e 5). Por que o sacrifício de Abel foi mais. excelente do
que a oferta de Caím? Porque S figura da morte d.e Cristo, -pe_
Ia qual o pecador pode ser aceito, por Deus . .
Ha. três exigências quanto ao sacrifício a Deus. (1) S_o
mente o inocente pode ser substituto do culpado. (2) A pena
da morte ê a sentença pelo pecado - " A alma que pecar essa
morrerá". (3) O sangue tem_que ser vertido.- "Sem derramamen
to de sangue não há remissão" (Hebreus 9:22).A oferta de Caím
não podia de forma alguma representar a morte de Cristo.Pelo

17
A CHAVE DO LIVRO.DE GÉNESIS'
contrario, representa o que Deus não aceita, pois, não e po_s_
sivel ao homem ser salvo pelos seus esforços ou trabalho.Ele
não aceita as obras do pecador. As duas ofer;tas são uma ilus
traçao do evangelho: "Porque pela graça sois salvos, median-
te 3. fé: e isto não vem de vos, é dom de-Deus: não de.obras, pa_
rã que ninguém se glorie" (Efésios 2:8 e 9).
O modo divino e o modo humano de salvação são um con-
traste. O modo divino de salvação e pela graça de 'Deus, pela
redenção que ha em Cristo Jesus, e pela fé, que e o único
meio de salvação. O modo humano,que realmente nunca pode con
seguir a salvação, e pelas obras. A primeira ilustração dis-
to na Bíblia foi logo que Adão e Eva pecaram. "Abriram-sé en.
tão, os olhos de ambos,e, percebendo que estavam nusccoseram
folhas de figueira e fizeram cintas para Si "(Génesis 3:7) .Is_
to nos -mostra como o pecador necessita de cobrir-se com uma
vestimenta de justiça na presença de Deus. Sem duvida traba-
lharam muito, cosendo folhas de figueira para fazer cintas
para si, mas foi somente uma ideia deles e não deu certo. P_e_
Ia entrada do pecado houve uma modificação na natureza., pois
a terra começou a dar espinhos e pragas. Provavelmente,antes
da queda do homem, as: folhas nem murcharam,pois tudo era pej:
feito. Porém, quando o primeiro casal humano procurou cobrij:
se, as folhas logo murcharam e tornaram-se inúteis para aque_
Ia finalidade^ Os esforços e "boas obras" do pecador-são co-
mo as folhas de figueira, e não servem como vestido da justi_
ca na presença de Deus.
'O modo'divino da salvação é ilustrado através daquilo
com-que Deus vestiu o casal culpado. Fez O senhor Deus V6StÍ_
menta de-';"p<eles para Adão e a sua mulher, e os vestiu" (Géne-
sis 3:2"2) .As peles foram conseguidas pela morte e derramamento
do sangue de animais, o que ilustra o f ato de que somente pela mor
te de Cristo na cruz podemos ser vestidos da justiça de Deus.
E interessante como Abel foi aceito pela sua oferta, .mas
Caim não alcançou aceitação pela sua ,Ha uma ligaçaoentre a pés
soa e o sacrifício."Agradou-se o Senhor de Abel e da sua oferta:
ao passo que de Calme da sua oferta não se a«radou"(Cenesis 4:
•4 e 5). • - - _ : ' :" '
Abel tornou-se- justo pela fé no sacrifício. "Pela fé
Abel ofereceu a Deus mais excelente sacrifício do que~ Caim;
-pelo qual obteve testemunho de ser justo,tendo aprovação de
Deus quanto as suas ofertas" (Hebreus 11:4). O juiz humano
pode justificar' o inocente e condenar o pecador, porém, so-
mente Deus pode justificar o pecador: "Sendo justificados gra_
tuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há emCri_s_
to Jesus". (Romanos 3:24). "Mediante a fé" (Romanos 3:25)':" A
18
A' CHAVE DB ..LIVRO DE GÉNESIS
graça de Deus e a origem da justificação do pecador arrepen-
dido., enquanto â b.ase é mediante a redenção que ha -em Cristo
Jesus, O meio de alcançar esta justificação, é peJa fé. no
sangue do Senhor Jesus (.Romanos .3:25)-.
Alem de Abel exis.tem ao menos três outros exemplos no
Velho Testamento de . homens que foram justificados pela fé,
Noé tornou—se justo perante Deus. "Pela fé Noe divinamente
instruído acerca de acontecimentos que ainda não se viam e
sendo temente a Deus, aparelhou uma- arca para salvação de
sua casa; pela qual condenou o mundo e Se tomOU herdeiro da
justiça que vem da f é" (Hebreus 11:7). A arca no dilúvio, é fi_
gura da morte de Cristo. Pela fé Noe refugiou-se na arca e
assim tornou-se justo perante Deus.
Abraão tornou-se justo pela fi."Ê o caso de Abraão que
creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça". O Novo
Testamento interpreta a fé de Abraão de uma maneira clara e
atualizada, que serve para a nossa orientação e benção._"0ra
tendo a Escritura previsto que Deus justificaria nela fé os
gentios, preanunciou o evangelho a Abraão: Em ti serão aben-
çoados todos os povos"(Galatas 3:8).Admiramos muito que Deus
preanunciou o evangelho a Abraão. Abraão ouviu as boas_novas
de que o seu descendente, que é Cristo, seria uma benção pa-
ra todos os povos. As bênçãos que Cristo, por sua morte trou_
xe para todos os povos são inúmeras mas a maior benção e es-
ta: " Que Deus justificaria pela fé os gentios". Abraão sa-
bia muito pouco do evangelho que nós encontramos no Novo Te_s_
tamento, mas ele creu no que recebeu de Deus,e isto lhe foi
imputado para justiça. Isto é, ele tornou-se justo pela fé /
O rei Davi e outro vulto do Velho Testamento que foi
justificado perante Deus pela fé. Muita gente sabe do pecado
de Davi, mas não sabe do seu profundo arrependimento.
O apostolo Paulo em Romanos 4:5 e 6 escreveu: "Mas ao
que não trabalha, porém, cré naquele que justifica o Ímpio,
a sua fé lhe é atribuída como justiça. E e assim também que
Deus declara ser bem—aventurado o homem a quem Deus atribui
justiça independente de obras". O apostolo, ao continuar o
mesmo tema, citou-Salmo 32, onde Davi revelou ter confessado
o seu pecado a Deus e o fato de ser ele pecador e, por isso,
pela fé recebido o perdão. Mas o que ele recebeu foi mais do
que o perdão.-Alguém pode ser perdoado de uma ofensa por ou-
tra pessoa sem ser justificado da ofensa. Deus perdoa e jus-
tifica o pecador que se arrepende e cré em Jesus Cristo. Nos
versículos l e 2 do salmo 32 o rei Davi escreveu: Bem-aventu.
rado aquele cujas iniquidades são perdoadas, e cujos peca-
dos são cobertos: Bem-aventurado o homem a quem o Senhor ja-

19
A CHAVE DO-LIVRO DE -GÉNESIS

mais imputará pecado". Este é o aspecto negativo, de não im-


putar pecado, mas em Romanos 4:6 encontra—se o aspecto posi-
tivo: " E assim também que Davi declara ser bem—aventurado o
homem a quem Deus atribui justiça, independentemente de o-
bras".

20
A CHAVE DO LIVRO DÊ'S£'NE$-I$ •
. LJÇAt) N9 5-
NOÉ E A ARCA

Génesis -6, 1 a 28 e Hebreus 11: 7.


O.povo em geral, ao pensar em Noé, logo lembra do gran.
de navio e os animais que entraram na arca,. O Novo Testamen~
to,porem, não se preocupa com os animais mas tira lições sé-
rias e espirituais de Noe e a arca, as quais são para nosso
ensino hoje em dia. "OS' dias de Noe" são comparados aos dias
que precedem avinda de Cristo. Elemesmo disse: "Assimcomo foi.
nos dias de Noé, será também nos dias do Filho do homem" (Lu_
cãs 17:26). Foram dias quando o povo foi advertido.do julg_a
mento vindouro. A revolta do homem contra Deus chegou-ao pon.
to culminante, que exigia o julgamento divino. Deus olhou. pa_
rã a. sua criação estragada pelo pecado. " Ele viu que a mal-
dade do homem se havia multiplicado na terra, e que era con-
tinuamente mau todo desígnio do seu coração" (Génesis 6:5) -
"• A terra estava corrompida a vista de Deus e cheia de vio-
lência" ( Génesis 6:11). O homem, depois da entrada do peca-
do, em vez de melhorar, foi de mal a pior, e as-condições mo
rais e espirituais- do homem antes do diluvio serão as...mesmas
nos dias da vinda do Filho do homem. . . _ ,-
" Os dias de Noé" foram dias de despreocupação", do povo
com a.advertência do julgamento divino. O Senhor Jesus avi-
sou: " Assim como foi "nos dias de Noe, serã também nos dias
do Filho do homem. Comiam, bebiam, casavam e davam-se em ca-
samento, até ao dia que Noé entrou na arca, e veio-o diluvio
e destruiu a todos" (Lucas 17:26 e 27). Continuaram a viver
a sua vida normal sem pensar no julgamento vindouro. 0: _• Novo
Testamento tirou lições dos dias de Noé, e aquela época- tor-
nou-se um aviso e uma mensagem para a nossa época.
" Os dias de Noé" falam também da paciência e longani-
midade de Deus. " Os quais foram desobedientes quando a lon-
ganimidade de Deus aguardava nos dias de Noé, enquanto se
preparava a arca, na qual poucas, a saber, oito pessoas, fo-
ram salvos, através da água" ( l Pedro 3:20). Deus mostrou
a sua longanimidade para com o povo por meio da construção
da arca, .que devia ter levado mais do que 100 anos, talvez a-
té 120 anos. Durante esse tempo houve oportunidade para o po^
vo se arrepender, como também na época da ..graça de Deus, a
Sua longanimidade esta sendo manifestada-na-'época atual. De_s
de a crucificação de Jesus Cristo, em vez de destruir o povo
do mundo, Deus tem agido até este momento com graça e longa-

21
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
nimidade para com o mesmo. O período da graça de Deus é mui-
to maior do que " os dias de Noé" , mas um dia terminará a pá.
ciência de Deus com este mundo revoltoso.
A PREGAÇÃO DE NOÉ. Em 2 Pedro 2:5 o apóstolo Pedro a-
firma: Deus "não poupou o mundo antigo, mas preservou Noe,
pregador de justiça, e mais sete pessoas. Quando fez vir o
diluvio sobre o mundo dos ímpios". A justiça foi a mensagem para
tocar na consciência daquela gente que não sentia necessida-
de de justiça. Por muitos anos Noé pregou, porém sem resu-lt_a
dos. Deus disse: " O meu Espírito não agira para sempre no
homem, pois este é carnal, e os seus dias serão cento e vin-
te anos" (Génesis 6:3). O Espírito Santo estava agindo pela
pregação de Noé. Ainda assim o povo não se arrependeu e fez
pouco caso da longanimidade de Deus e da pregação de Noé.
NOÉ E SUA FÉ. Em Hebreus 11:7 Noé encontra-se entre os
heróis da fé: " Pela fé Noé, divinamente instruido de aconte_
ciraentos-que ainda não se viam e sendo temente a Deus, apar_e_
lhou uma arca para a salvação dê sua casa; pela qual conde-
nou o mundo e se tornou herdeiro da justiça qus vem da fé."
A sua fé tinha três qualidades. " Sendo temente a Deus" ele
virou as COStas para o pecado e o procedimento perverso do
povo e deu Ouvidos a VOZ de DeUS. Foi " divinamente instrui-
do de acontecimentos que ainda não se viam". Ele ficou saben
do do diluvio que havia de vir sobre o mundo e creu, " e apa_
relhou uma arca para a salvação de sua casa". Este versículo"
e um resumo do que Deus acha importante e de valor na vida de
Noe, a saber, a sua fé, obediência e justificação perante
Deus .
A ARCA DE NOÉ. Aparelhou uma arca para a salvação de
sua casa, pela qual condenou o mundo e se tornou herdeiro da
justiça que vem da fé";
(a) - Pela construção da arca ele condenou o mundo. Dei
xou bem claro, não somente pela sua pregação como também pe-
la sua açao, a realidade do dilúvio. Como deviam ter zombado
de Noe'. Enchentes e dilúvio eram desconhecidos, e também e-
le construiu um navio na terral
(b) - Pela construção da arca ele se tornou justo na pré
sença de Deus. Foi a evidencia da sua fé, " pela qual... slT
tornou herdeiro da justiça que vem da fé".
O convite para entrar na arca não foi feito ao povo em
geral, porque ele não se arrependeu. Somente Noé e a sua fa-
mília foram convidados. Disse Deus a Noé: " Entra na arca tu
e a tua casa" (Génesis 7:1). O convite do evangelho é para o
pecador arrependido.

22
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
Podemos dizer: "Crê no Senhor Jesus e serás salvo", mas so-
mente as pessoas arrependidas como o carcereiro em Filipos-A
mensagem do apostolo Paulo, tanto aos judeus como aos gentios,
foi que "se arrependessem e se convertessem a Deus"(Atos 26:
20). Aos atenienses ele disse: D'èus "agora, porém, notifica
aos homens que em toda parte Sé arrependam" (Atos 17:30).
Quando Noé e a sua família entraram na arca "O Senhor
fechou^a porta após ele" (Génesis 7:16). A oportunidade de
salvação para os de fora terminou. Havia para eles somente a
perdição. Da mesma maneira' a-oportunidade de salvação do pe-
cado não continuara para sempre. A porta da oportunidade pé
Ia pregação do evangelho e o convite de vir a Cristo será fé
chada. O dia da graça de Deus terminará (2 Coríntios 6:2).Is
to fica bem claro-na parábola-das dez virgens (Mateus 25:10).
A arca é figura de Cristo na Sua morte e ressurreição.
Em l Pedro 3:20 e 21, o apóstolo Pedro, refere-se a"arca, na
qual. poucas, a saber, oito pessoas, foram salvas, através da
água,-a qual figurando O batismo, agora também vos salva,não
sendo a remoção da imundícia da carne, mas a indagação de uma
boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de
Jesus Cristo". A arca passando pelas águas, .4° dilúvio é figu
rã do batismo, o qual é figura da morte-e ressurreição de
Cristo (Romanos 6:3 6,4...). . . .. ... •' .-.
Conforme o aviso de:Noe,-.p julgamento pela água caiu
sobre o mundo. "Romperam—se todas, as fontes do grande abis-
mo e as comportas-dos céus se abriram, e houve copiosa chuva
sobre a terra por quarenta dias.e quarenta noites" ( Génesis
7:11 e 12). O julgamento caiu sobre o povo que não se arre-
pendeu. É sempre assim, todos os que não se arrependerem te-
rão que passar pelo julgamento de Deus.
O JULGAMENTO PELA ÁGUA CAIU TAMBÉM SOBRE A ARCA.
A fúria da agua caiu sobre a arca. Aguas de .cima e
águas de baixo mergulharam a arca no julgamento de dilúvio.O
Senhor Jesus, para ser o nosso refugio suportou na cruz por
nós -a ira de Deus contra o pecado. No salmo 42:7 encontra-se
uma profecia messiânica: "Um abismo chama outro ab ismo ,ao f r-a_
gor das tuas catadupas, todas as ondas passaram, sobre mim
Isto refere-se ã morte de Jesus Cristo, quando ele sustentou
e consumiu o julgamento divino contra o «pecado, e por isso
não existe julgamento para aqueles que se abrigam em Jesus
Cristo. Deus mandou Noé fazer uma arca de. tábuas de cipreste,
e disse Deus: "NelaTfaras compartimentos,e a calafetarás com
betume por dentro e.por fora". À palavra hebraica "Kopler" é
traduzida"betume" enquanto o verbo hebraico"Kaphar", deriva-
da da mesma palavra, e traduzida "calafetar". Ê" a única vez

23
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
na Bíblia que são traduzidas neste sentido. Por setenta ve_
zes no Velho Testamento são traduzidas"expiação" ou "expiar".
A arca nas águas do dilúvio,' pela sua construção, e pela se-
gurança como refúgio, é mais uma figura da morte de Cristo.
A segurança e a paz das pessoas que estavam na arca e—
ram de suma importância. A certeza da su.a salvação dependeu
da palavra de Deus que os chamou para entrar na arca.Noé co_n
fiou na construção da arca, coberta por fora e por dentro com
betume, símbolo da expiação de Cristo na cruz. Também o cren-
te em Cristo tem segurança e a certeza da salvação pela pala_
vra do Senhor Jesus e pela expiação que Ele fez por nos na
cruz. O que Deus diz em sua palavra, e a obra Cristo fez na
cruz não podem falhar.
A ARCA É FIGURA TAMBÉM DA RESSURREIÇÃO DE CRISTO.
O julgamento das águas terminou. "Fecharam-se as fon-
tes do abismo e também as comportas dos céus, e a copiosa
chuva dos céus se deteve" (Génesis 8:2), "No dia dezessete
do sétimo mês, a arca repousou sobre as montanhas deArarate'
(Génesis 8:4). Nestes dois versículos há duas referencias ã
ressurreição. A arca suportou o julgamento e saiu da água e
"descansou sobre as montanhas de Ararate". A segunda refereii
cia é a data em que a arca descansou'em terra firme. Foi no
dia dezessete do sétimo mês". O sétimo mês é o mês de abibe
(Êxodo 13:4), que na instituição da páscoa no Egito tornou-
se o primeiro mé~s do ano (Êxodo 12:2) . O dia dezessete de a—
bibe cai no domingo logo depois da páscoa, que também e o do_
mingo da ressurreição de Cristo.
Quando a arca descansou nas montanhas de Ararate, não
era tempo de Noe e sua família saírem para o novo mundo.Esta.
vam presos dentro da arca e não sabiam o que estava se pas-
sando lá fora. Por isso Deus lhes deu um sinal e uma garan-
tia da nova vida além do dilúvio. "Ao cabo de quarenta dias
Noe soltou um corvo da janela da. arca", que não voltou por-
que achou muita carniça boiando na água. Depois soltou uma
pomba, mas ela, sendo pura, não queria pousar na imundícia
boiando na agua e logo voltou para a arca. Sete dias depois,
Noe soltou novamente a pomba, e esta vez ela voltou trazendo
no bico uma folha nova de oliveira. Para Noe foi um sinal
que as aguas de julgamento e de morte tinha acabado, e que
começou uma nova vida, que significava uma ressurreição-Para
Noe a folha nova de oliveira no bico da pomba era as primí-
cias da ressurreição ou seja prova de vida nova que ele ia
gozar com a sua família.
O crente em Cristo sabe que o Senhor Jesus já ressuscjL

24
A CHAVE DO LIVRO DE'GÉNESIS
tou, isto e, que a arca já passou pelo julgamento e a mort e e
esta na terra firme da ressurreição. Porém, nos crentes,como
sabemos que também seremos ressuscitados? O. apostolo Paulo em
l Corintios 15:20 declarou: "Mas de fatd Cristo ressuscitou
dentre os mortos sendo Ele as primícias dos que dormem". A
ressurreição de Jesus Cristo é "as primícias", isto é,que e
como1 a fo]ha nova de oliveira para Noe, Para nós a ressurrei
çao de Jesus Cristo nos traz esperança, certeza e garantia da
nossa ressurreição também.

25
A-CHÁVÊ DO LIVRO DE GÉNESIS

LIÇÃO N9 6
MELQUISEDEQUE
Ginesis 14:18 a 24 e Hebreus 6:19 a 7:19.
Ha apenas quatro versículos no Velho Testamento que.men
cionam Melquisedeque. Encontram-se em Génesis 14:18a 20 e ré
latam como ele socorreu Abrao quando este voltou vitorioso da
batalha contra os quatro reis. Foi uma grande vitória ,mas de
volta para casa, já enfraquecido no físico pelos seus esfor-
ços na batalha, ele encontrou o rei de Sodoma, que o tentou.
Antes deste acontecimento houve outro encontro mais feliz.
"Melquisedeque, rei de Salem trouxe pão e vinho: era sacerdo
te do Deus Altíssimo: abençoou ele a Abrao, e disse: Bendi-
to seja o Deus Altíssimo que entregou os teus adversarios nas
tuasmaos.E de tudo lhe deu Abrao o dízimo". O alimento de
pão e vinho sustentou o físico enquanto as palavras de Mel-
quisedeque fortaleceram_a vida espiritual de /Abrao> para ele
poder resistir ã tentação.
Melquisedeque era rei de Salem, e ao mesmo tempo sacer_
dote do Deus Altíssimo. O Salmo 110:4 é uma profecia messiâ-
nica, indicando Melquisedeque como figura de Jesus Cristo. "O Se_
nhor jurou e não se arrependeu: tu is sacerdote para sempre
segundo a ordem de Melquisedeque". Esta declaração é repeti-
da na epístola aos Hebreus (Hebreus 5:6,10 e 6':20).
A função do Sumo Sacerdote é descrita, na mesma carta
aos Hebreus, nos seguintes versículos: "Para ser misericor_
dioso e fiel como sumo sacerdote nas coisas referentes a
Deus" (Hebreus 2:17) e, "Porque todo sumo sacerdote,sendo to_
mado dentre os homens é constituído nas coisas concernentes
a Deus a favor dos homens, para oferecer assim dons como sa-
crifícios pelos pecados" (Hebreus 5:1). A função db sumo sa-
cerdote é representar o seu povo para conseguir a sua aceita_
çao perante Deus. Para poder fazer isto ele tem de ser Deus e
'homem. Por causa da sua humanidade Ele e '"misericordioso e
fiel sumo sacerdote" (Hebreus 2:17),e "Porque não temos sumo
sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas ,
antes foi ele tentado em todas as cousas, ã nossa semelhan-
ça, mas sem pecado" (Hebreus 4:15). Nosso Senhor é,portanto,
um sumo sacerdote compassivo e simpático.
Jesus Cristo i o único verdadeiro sumo sacerdote por-
que Ele é Deus. "Tendo, pois, a JeSUS, O Filho de Deus, como
grande sumo sacerdote que penetrou os céus, conservemos fir-
mes a nossa confissão" (Hebreus 4:14).
íto Velho Testamento encontram-se duas ordens de sacer-
26
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
dotes, a de Arao ou seja levitica e outra segundo ã ordem .de
Melquisedeque. Estes sacerdotes são somente figuras do verda
deiro sumo sacerdote, o qual e Jesus Cristo. Pelo.sacerdócio
de Arao, Deus ensinou ao povo a função do sacerdote, as exi-
gências da justiça divina e como conseguir- aceitação na pre_
sença de Deus. A epistola aos Hebreus apresenta uma série de
contrastes entre o sacerdócio de Arao e o de Cristo,dos quais
vamos considerar alguns exemplos.
O sacerdócio de Arao oferecia"sacrifícios que nunca j<i
mais podem remover pecados: Jesus, porém, tendo oferecido,pá
rã sempre, um único sacrifício pelos pecados, assentou—se a
destra de Deus" (Hebreus 10:11 e 12).
O sacerdócio de Arao era da lei, que " nunca aperfei-
çoou coisa alguma" (Hebreus 7 :19) . Pertencia ã Velha Aliança-que
foi superada pela Nova Aliança, da qual "Jesus se tem torna-
do fiador" (Hebreus 7:22). O que Arao fez em figura, entran
do para dentro do véu, Jesus Cristo fez na realidade ."Tendo,
pois a Jesus,__o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote que
penetrou OS céus, conservemos firmes a nossa confissão" (He-
breus 4:14). O sacerdócio de Leví (de Arao) foi terminado pe_
Ia morte de Cristo. Quando Caifás ouviu a confissão de Cri_s_
to, de Ele ser o Filho de Deus: "Então o sumo sacerdote ras-
gou as suas vestes, dizendo:"Blasfemou" (Mateus 26:65). Sem
ele saber, ele indicou por esta açao o fim do sacerdócio le-
vítico, o que aconteceu quando Cristo morreu e "o véu- do tem
pio foi rasgado em duas partes, de alto a baixo" (Mateus 27:
51).
O Senhor Jesus Cristo não podia ser sacerdote segundo
a ordem de Arao porque não pertencia a tíibo de Leví(Hebreus
7:13 e 14). Ele não foi sacerdote na sua vida, mas o'seu sa-
cerdócio começou pela sua morte e ressurreição. Em Hebreus
7:15 o escritor continuou: "E isto e ainda mais evidente quan
do, a semelhança de Melquisedeque, se levanta outro sacerdo-
te, constiuido, não conforme a lei de mandamento carnal, mas
segundo o poder de vida indissolúvel",Q_íato principal deste
versículo é que q sacerdócio de Cristo i segundo o poder de
Uma Vida sem fim - "uma vida indissolúvel":"Porquanto se te^
tifica: Tu és sacerdote para semore segundo a ordem de Mel-
quisedeque" (Hebreus 7:17)._
De que maneira Cristo é .semelhante a Melquisedeque?El_e
permanece sacerdote para todo .sempre, o sacerdócio de Arao
terminou pela sua morte mas o sacerdócio de Jesus Cristo per_
manece porque Ele vive para todo o sempre. Hebreus 7:3 decla_
rã que Melquisedeque, "feito s-emelhante ao Filho de Deus per_
manece sacerdote perpetuamente". Mas como pode Melquisedeque

27
A CHAVE DO LIVRO DE.GÉNESIS
ser figura, 'ou ser feito semelhante Aquele que e sumo sacer-
dote para s-einpre? Hebreus -7:3 explica: "Sem pai, sem mãe, s em
genealogia; que não teve principio de dias nem fim de exis-
tência, entretanto feito semelhante ao Filho de Deus permane
cê'sacerdote perpetuamente". Era humano, nasceu e morreu,mas
como sacerdote era diferente porque o'seu sacerdócio não de-
pendia do seu nascimento numa família sacerdotal. As pala-
vras "sem pai e sem mãe" significam que não existe uma genea
logia para o sacerdócio. "Sem genealogia" indica que a linha
gem de Melquisedeque é desconhecida. Ele tí.mbém"nao teve prin
expio de dias nem de fim de existência". O fim da existência
de Arao como sumo sacerdote foi registrado mas não foi regis
trado o nascimento nem a morte de Melquisedeque. Por estas _o_
missões ele foi semelhante ao Filho de Deus como sacerdote ,
não na realidade, mas somente como figura.
Precisámos saber qual é o carater e a posição dAquele
que permanece sumo sacerdote para sempre, segundo a ordem de
Melquisedeque. Hebreus 7:26 nos informa: "Com efeito,nos. con
vinha um sumo sacerdote, assim como este, santo, inculpável,
sem mácula, separado dos pecadores; e feito mais alto do que
.os céus "i
Por causa da vida perpetua de Jesus Cristo, o seu sa-
cerdócio e imutável. A palavra de Deus afirma: "Este, no en-
tanto, porque continua para sempre, tem um sacerdócio imutá-
vel" (Hebreus 7:24). O fato de que o nosso Representante na
presença de Deus não muda nos proporciona confiança.
Por causa de perpetuidade do seu sacerdócio,Jesus Cris_
to pode salvar completamente. "Por isso também pode salvar to_
talmente os que se chegam a Deus, vivendo sempre para inter-
ceder por eles" (Hebreus 7:25)-. Ele nos salva da pena do pe-
cado pela sua morte na cruz, mas Ele vive e intercede por nos
para nos salvar do poder do pecado.
O Senhor Jesus como sumo sacerdote traz-nos segurança,
certeza e firmeza, porque o Seu sacerdócio é permanente e i-
iQutável.
Os destinatários da epistola aos Hebreus estavam pas-
sando por perseguição por serem seguidores de Cristo.Por is-
so, alguns acharam melhor voltar para o judaísmo, porque es-
te também foi dado por Deus. O escritor de Hebreus deixa bem
patente que voltar para o judaísmo seria deixar a realidade
de Cristo para voltar ao judaísmo de sombras e meras figuras
da realidade. Jesus Cristo é a nossa esperança "a qual 'temos
.por ancora da-alma, segura e firme, e que penetra alem do
véu, aonde Jesus como percursor, entrou por nos,tendo-se tor_
nado SUmo sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquise_

28
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
deque"(Hebreus 6:19 e__20) .
O Senhor Jesus é poderoso para socorrer. "Pois naquilo
que Ele mesmo sofreu, tendo sido tentado, S poderoso para só
correr os que são tentados" (Hebreus 2:18). Melquisedeque só
correu Abraão da tentação de não dar a Deus toda a glória pê"
Ia sua grande vitoria sobre os exércitos dos quatro reis .Foi,
socorrido também da tentação da avareza e ficou satisfeito
em confiar no Senhor" que possui os céus e a terra". O socor
ro que o nosso sumo sacerdote presta aos seus S maior e é cons_
tante. Em Hebreus 4:16 -o escritor explica como podemos alcari
çar o socorro divino: "Acheguemo-nos, portanto, confiadamen—
te, junto ao trono da graça para socorro em ocasião oportu-
na". .
Outra semelhança entre Melquisedeque e 'Jesus Cristo e
que Ele é rei. e sacerdote. Melquisedeque vivia antes da lei,
e por isso ele podia ser semelhante a Cristo como rei e sa-
cerdote. Debaixo da lei era proibido alguém ser rei e sacer—.
dote porque os reis são da tribo de Judá e os sacerdotes da
tribo de LevI. Dois reis procuraram fazer o serviço de sacerd_o
te e foram castigados por Deus. O rei Saul cansou de esperar
por Samuel e ofereceu o holocaus-to e as ofertas pacificas.
Por isso Samuel pronunciou o castigo: "Já agora não subsisti_
rã o teu reino"(lSamuel 13:14). O rei Uzias também se exal-
tou e entrou no templo para queimar incenso. Os sacerdotes
entraram apôs ele tentando demove-lo, mas ele os resistiu,pó
rem, enquanto "tinha nas mãos o incensário, a lepra lhe saiu
na testa" (2 Crónicas 26:19). No ano em que o rei Uzias mor-
reu o profeta Isaias viu a visão dAquele que e rei e sacerd_o_
te (Isaias 6:1).
O Senhor Jesus é. .rei de justiça e rei de oaz. Em He-
breus 7:2 o escritor comenta sobre o sentido do nome de Mel-
quisedeque e da sua-cidade Salem. O nome do homem e o nome
de Salem ensinam a respeito da pessoa de Jesus Cristo. "Pri-
meiramente se interpreta rei de justiça, depois também é rei
de Salem,- ou seja rei de paz" (Hebreus 7:2). A cidade de Sa-
lem tornou-se conhecida mais tarde como Jerusalém. Os nomes
para os judeus sempre tinham um significado. No hebraico o
nome Melquisedeque e composto de duas palavras;"Malchi", que
significa "rei", e "Tzedek','que significa "justiça".0 nome de
uma pessoa e também o nome de uma cidade podem ser empregados
como figura de Cristo. O nome Salem significa "paz". Melqui-
sedeque era rei de justiça e rei de paz. Isto nos ensina que,
pela sua morte na cruz, Jesus Cristo satisfez a justiça divi_
na e assim tornou-se conhecido como o que realmente e, o Rei
da Paz .• • . .
29
A :CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
LIÇSO N9 7
SARA E HAGAR
Génesis 16:1 a 6 e 21:8-a '14 e 'Gaiatas 4:21 a 31.
'A história de Sara e Hagar, relatada em Génesis capítij
Io 16 e 21, é mais do que umajjarraç.ao de fatos, pois o Novo
Testamento ensina que a relação de senhora e escrava tem um
significado espiritual, porque representam as duas alianças.
O apostolo Paulo, ao interpretar esta história, decla-
rou em Gaiatas 4:24: "Estas coisas são alegóricas:porque es
tas mulheres são duas alianças: uma na verdade, se refere ao
Monte Sinai, que gera para escravidão: esta i Hagar". Esta a_
legoria foi usada pelo apóstolo para combater o ensino falso
de ensinadores que queriam misturar o judaismo com o cristi_a
nismo e;.acrescentar a lei ao evangelho da graça de Deus. Pau_
ler, em Gaiatas 2:24, escreveu.: "E isto por causa dos falsos
irmãos que se intrometeram com o fim de espreitar a nossa li_
herdade que temos em Cristo Jesus, e reduzir-nos a escravi-
dão"..
As igrejas na Galácía ficaram contaminadas pela doutri_
na que insiste em que, para ser salvo e viver em santifica-
ção, alem de confiar em Cristo, o cristão-precisa guardar a
lei, incluindo o rito de circuncisão. Em Efésios 2:8 e 9, o
apóstolo Paulo deixa bem patente que "pela graça sois salvos
mediante a fé, e isto não vem de.vós, é dom de'Deus; não de
obras para que ninguém se glorie". A lei não salva nem sant_i_
fica ninguém; alem disto, o ensino do Senhor Jesus exigemais
do que a lei, porque a lei julga somente as aço.es enquanto o
ensino do Senhor Jesus julga ate os motivos das nossas: açoes
(Mateus. 5 :21, 22,27 e 28) . Os mesmos pecados condéhad'òs nos dez
mandamentos também são condena"dos em o Novo Testamento, pois
a -justiça de Deus é a mesma. Somente o quarto mandamento não
é ensinado em o Novo Testamento.
O Novo Testamento não ensina que a lei morreu, antes
que o crente morreu para a lei. Este é o ensino do capitulo
7 de Romanos: "Assim, meus irmãos, também vos morrestes relji
tivamente a lei por meio do corpo de Cristo, para pertencer-
des a /outro, a saber, aquele que ressuscitou dentre os mor-
tos, e deste modo frutifiquemos para Dj=us"(Romanos 7:4). Em
Gaiatas 2:19 Paulo escreveu: "Porque, .eu, mediante a própria
lei, morri para a .lei, a fim de viver para Deus. Estou cruc_i_
ficado com Cristo". O crente não pode. servir aos dois senho-
res/ã lei e ao Senhor'Jesus. Ele tem.de reconhecer o fato de
que morreu paira, a lei a fim de viver para o Senhor Jesus.
A Velha e a Nova Alianças são distintas, diferentes e
30
DO LIVRO DE 'GÉNESIS
não se misturam. São representadas por Sara e Hagar, a senho
rã e a escrava; e a epistola aos Gaiatas ensina-nos a dife--
rença. O ensino de Marcos 2:18 a 22 pode rios ajudar a enten-
der este assunto. Alguns judeus estranharam a diferença en-
tre os 'discípulos de João Batista e os dos fariseus e os dís
ci pulos de Jesus Cristo. Perguntaram-lhe: "Por que motivo j é
juam os discípulos de'João e os dos fariseus, mas os teus di_s_
cipulos não jejuam?" O Senhor Jesus Cristo deu três respos-
tas :
(1) Com a vinda de Jesus Cristo começou uma nova época. Res-
pondeu o Senhor Jesus: "Podem, porventura, jejuar os convida
dos para o casamento enquanto o noivo esta com eles?" Como o
casamento marca uma novn época para os noivos, da mesma ma-
neira a vinda de Jesus Cristo marcou o começo da nova época
da graça de Deus.
(2) O Senhor Jesus não veio para remendar a Velha Aliança,co_
mo um remendo novo num vestido velho. Ele veio para nos ofe-
recer o vestido completamente novo da justiça de Deus. '
(3) O Senhor Jesus não veio para dar uma nova vida sob as coji
dições da Velha Aliança,, mas sim, pela graça de Deus ."Ninguém
põe vinho novo em odres velhos; do contrario o vinho rompera
os odres; e tanto perde o vinho, como os odres. Mas poe-se
vinho novo em odres novos" (Marcos 2:22).
QUAL E A PRINCIPAL DIFERENÇA ENTRE A VELHA ALIANÇA E A NOVA?
Elas diferem em muitos pontos. O contraste entre ambas
é frisado pela alegoria das duas mulheres, Sara e Hagar. Sa-
ra, a livre, é figura da Nova Aliança, enq,uanto Hagar, a es-
crava, "representa a Velha Aliança e a lei. "Ora, Hagar é o
monte Sinai na Arábia, e corresponde a Jerusalém atual que e_s_
ta em escravidão com i eus filhos" (Gaiatas 4:25). As três fi_
guras da Velha Aliança são Hagar, o Monte Sinai e Jerusalém.
Esta não e figura da Nova Aliança porque, quando Paulo escrei_
véu aos Gaiatas, Jerusalém estava sob o domínio dos romanos
e'os judeus não eram um povo livre. A Jerusalém'celestial- e
que é figura da Nova Aliança: "Mas a Jerusalém lá de cima e
livre, a qual é nossa mãe" (Gaiatas 4:26) .
_A diferença principal e que a Velha Aliança depende da
obediência do homem e a Nova Afiança depende de Jesus -Cris-
to.. :"Porque a lei foi dada por- intermédio de Moisés; a graça
e a. verdade vieram por meio de Jesus Cristo" (João 1:17) . Á
lei podia ser dada por outro homem, mas a graça e a. verdade
podia vir somente por Jesus Cristo.
Quando os israelitas ouviram a proposta de Deus por iri
termédio de Moisés, "o povo respondeu a uma: Tudo o que o Se^
nhor falou, faremos" (Êxodo 19:18).- Porém, antes de Moisés

31
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
descer do Monte Sinai com os mandamento s, o .povo. já tinha que_
brado a lei e se entregado ã idolatria, O. homem e incapaz de
cumprir a lei 'de Deus. A Velha Aliança foi dada sob condição
de obediência ã lei. Por isso o homem encontra-s.e condenado
perante Deus: "Ora sabemos que tudo o que a lei diz aos que
vivem_ na lei o diz, para. que se cale toda boca, e todo o mun
do sejaculpãvel perante Deus" (Romanos 3:19) .E Mal dl to ^'Mal-
dito todo aquele que'não permanece em todas as coisas escri-
tas no livro da lei, para pratica-las" (Gaiatas 3:10b, citan
do Deuteronômio 27:26). Ás exigências da lei escravizam OS
que estão debaixo dela. Também, "todo o que comete.pecado é
escravo do pecado" (João 8:34).
A Nova Aliança depende do Senhor Jesus, do que Ele e e
O que fez por nos. A palavra chave da Nova Aliança não é fa-
zer, mas sim,"consumado". O Senhor Jesus bradou da cruz:Está
consumado" (João 19:30).
O sangue de Jesus Cristo é a base da Nova. Aliança. Ao
instituir'a'Ceia Ele disse: "Porque isto e o meusangue, o san
gue da nova aliança, derramado em favor de muitos para remis
são de pecados" (Mateus 26:28). • ~
Ele "i o Mediador da Nova Al i anca"(Hebreus 9:15). Como
mediador Ele conseguiu a nossa reconciliação com Deus e repre_
senta O Seu povo perante Deus.
"Por isso mesmo Jesus se tem tornado fiador de supe-
rior aliança" (Hebreus 7:22). A responsabilidade de fiador é
muito grande porque ele fica responsável pelas dividas e coin
promissos de outros. Assumir a responsabilidade pelo pecado
da humanidade e a maior responsabilidade de todos os tempos.
E foi exatamente isso que o .'Senhor Jesus fez: Ele pàgouopre_
ço para nos redimir para Deus.
Qual é, entãro-, a função da lei? "Pela lei vem o pleno
conhecimento do pecado1' (Romanos 3:20) . É mostrar' ao homem o
que e "pecado, e como ele necessita da obra'da cruz de Cristo
para resgatá-lo do pecado e da sua condenação, da maldição e
da escravidão da lei (Gaiatas 3:13) .
Em Gaiatas 3:24 lemos: "De maneira que a lei nOS serviu
de aio para nos conduzir a Cristo, a fim de que fôssemos jus_
tifiçados por fé". Em tempos passados, em alguns países, era
costume de certos pais ajustar alguém para servir de aio, ou
seja um educador, para tomar conta de seus filhos durante a
infância e ensinar-lhes as coisas elementares. Quando uma
criança chegava ã idade de responsabilidade não precisava mais
do aio. A lei e como um aio, que fazia o serviço de prepara-
. çao para a vinda de Cristo, mas uma vez que Jesus .Cristo já
veio, não há mais necessidade da tutela da lei.

32
A CHAVE"DO LIVRO DE GÉNESIS
Em Gaiatas 4:1 o^apóstolo Paulo continua com o mesmo te
ma, e com .uma ilustração semelhante. Desta vez uma pessoa da"
época da lei é comparada a uma criança que é herdeira. " Di-
go, pois, que durante 'o tempo em que o herdeiro e menor, em
nada difere de escravo, posto que é ele senhor de tudo, mas
está sob tutores e curadores até ao tempo predeterminado pelo
pai". A Vinda de Cristo é o tempo predeterminado pelo. pai,:,
quando a criança tem liberdade e responsabilidade, com todos
os 'direitos de herdeiro. " •
A maior parte do ensino da alegoria de Sara e Hagar o-
cupa-se com os seus filhos, Isaque e Ismael. Este, na eplsto
Ia aos Gaiatas, e chamado não pelo seu nome, mas sim, como o
filho da escrava. Ele representa os que estão debaixo da lei,
pois nasceu da escrava. O apostolo Paulo ao escrever aos cren
tes das igrejas da Galãcia, disse: "E assim, irmãos, somos
filhos não da escrava, e sim, da .livre" (Gaiatas 4:31).Aocon
trario do filho da escrava, Isaque nasceu da livre, e nasceu
segundo a promessa e, assim, representa os que são filhos de
Deus por Cristo, pela graça de Deus e sem as obras da lei.
Em Génesis capítulo 21 encontramos a historia da fes-
ta do desmamamento de Isaque. .Ismael caçoava ou zombava de
Isaque. O apóstolo Paulo assim interpreta este acontecimento
em Gaiatas 4:29: "Comoi porem, putrora, "'o que nasceu segundo
a carne persegui-a ao que nasceu segundo o Espirito assim tam
bem agora". Essa perseguição ainda'existe. Ate hoje os segui^
dores da lei perseguem os que são salvos somente- pela graça
de Deus e são seguidores de Jesus Cristo. "•
Quando Sara viu o filho,da escrava caçoar de Isaque, ela
proferiu as palavras citadas por Paulo em Gaiatas 4:30: "Coii
tudo, que diz a Escritura? Lança fora a escrava e o seu fi-
lho, porque de modo algum o filho da escrava será herdeiro
com o filho da livre". ' _
Desta maneira é estabelecida que a lei não tem lugar no
evangelho da graça de Deus. O homem e salvo pela obra de Je-
sus Cristo na cruz, seta as obras da lei.

33
A CHAVE'DO LIVRO DE-"GENES IS .

: LIÇÃO: m B
ABRAÃO E fSAQUE SOBRE O MONTE MOR1A
Génesis 22:1 a 16. e Hebreus 11:17 a 19.
.- . .Em l Corintios 15:3 e 4 o apóstolo Paulo fez lembrar
aos.:crentes em Corinto, o evangelho que ele -pregou entre eles,
isto é, que .Cristo morreu pelos nossos pecados segundo as Es-
crituras, e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia,
segundo as Escrituras". Estes dois fatos, a morte e a ressur_
.reiçao de Jesus Cristo, que são as boas novas para a raça hu_
mana, aconteceram "segundo as-Escrituras", a saber Aforam pré
ditos.úas Escrituras do Velho Testamento. O profeta Isaias,
no seu capítulo.53, profetizou a respeito da morte de Cris-
to, pelos nossos pecados. Salmo 16:10, que é uma profecia me_s_
.sjaníca, predisse: "Pois .não deixaras a minha alma na marte,
nem-permitirás que o teu Santo veja corrupção". Esta é uma
profecia da ressurreição de Jesus-Cristo.
Nesta série de estudos temos focalizado o Senhor Jesus
Cristo pre-figurado no Velho Testamento, Em Génesis capitulo
22, encont.ram-se figuras da morte e da ressurreição de
Cristo. Isaque, como sacrifício, é uma figura do Senhor Je-
sus. Porém,onde se encontra a figura da ressurreição em Géne_
sis capitulo 22? Na Epístola aos Hebreus 11:17 a 19 encon-
tra-se-a resposta: "Pela fé Abraão, quando posto a prova,ofe_
receu Isaque: estava mesmo para sacrificar o seu unigénito a_
quele que acolheu alegremente ás promessas, a quem se havia
dito: Em Isaque será chamada a-tua descendência". Abraão sa-
bia que, segundo as promessas de Deus, Isaque havia de vol-
tar vivo do Monte Moriã para ser o pai de uma nação," porque
considerou que Deus era- poderoso até para ressuscitá-lo den-
tre os mortos, de onde também, figuradamente, o recobrou". _l
saque; voltando de Moria, é figura de Cristo ressurgido den-
tre os mortos; -.
Os primeiros cinco versículos de. Génesis capitulo 22,
que descrevem Abraão como adorador de Deus, também mostram
como Ele pôs Abraão a prova. Deus .lhe disse: "Toma teu fi-
lho, teu único filho, Isaque, a quem amas; e vai-te a terra
de Moriã, oferece-o ali em holocausto, sobre um dos montes
que eu te mostrarei". Deus requereu dele o que era mais pre-
cioso na sua vida e o primeiro lugar no amor dele. À quemele
amava mais, a Deus ou ao seu único filho, Isaque? A obediên-
cia de Abraão não deixou ninguém em dúvida. Deus exigiu dele
uma prova de sua fé e ele deu-lha, crendo que, conforme^a pr_o
messa do Senhor, Isaque seria pai de uma grande nação,não ha_

34
A CHAVE DO LIVRO DE' GÉNESIS
vendo, por isso, qualquer duvida quanto ã volta de seu filho.
Abraão tinha plena certeza de que Deus, de .um modo ou outro
cumpriria a sua promessa, e tratou de fazer logo o que o Se-
nhor lhe ordenou: "Levantou-se, pois, Abraão de madrugada "e
tendo preparado o s eu • j umento,' tomou consigo- dois dos seus
servos, e a Isaque, seu filho, rachou lenha para o holocaus-
to, e foi para o lugar que Deus lhe havia indicado".
O LUGAR DO SACRIFÍCIO.
Cinco vezes há referencia " ao lugar que Deus lhe ha-
via indicado": nos versículos 2 "(duas vezes), 3, 4 e 9. É a
"terra de Moria", "sobre um dos'montes", e "o lugar". Porque
Deus deu tanta importância ao lugar? O que aconteceu naque-
le monte?
(1) A eira de Orna, o jebuseu, estava situada no monte
Moriã. l Crónicas 21 relata o pecado de Davi,- como ele levan
tou o censo de Israel, e as consequências do seu pecado .Atra
vês do profeta Gade, Deus mandou Davi escolher um entre três
castigos: três anos de.fome* ser consumido três meses pelosí_
nimigos, ou três dias de sofrimento sob a espada do Senhor.
Esta e símbolo do julgamento"divino. Davi escolheu a espada
do Senhor e Deus enviou um anjo com .a espada desembainhada
na mão, estendida contra. Jerusalém."No meio da- destruição
Deus deu a ordem ao destruidor: "Basta, retira agora a tua
mão. E o anjo estava junto a eira de Orna, ojebuseu" (ICrÕni^
cãs 21:15). ~
"O anjo do Senhor disse a Gade que mandasse Davi subir
para levantar um altar ao Senhor na eira de Orna, o jebuseu"
(l Crónicas 21:18)..Os acontecimentos na eira de Orna nos en
sinam verdades a respeito da morte de Senhor Jesus na cruz.
Orna e os seus quatro filhos estavam debulhando trigo e quan-
do Orna viu o anjo no -céu com a espada nua,"estendida para
destruir Jerusalém, os seus quatro filhos esconderam-se na &í_
rã, mas desta, forma nenhum deles pode escapar a~espada da jus_
tiça divina. Eles procuraram um refúgio falso. Q acontécimen.
to junto ã eira de Orna traz ensino a . respeito do refúgio
verdadeiro, que é o abrigo do juízo por causa do pecado,.
(A) Ó refúgio verdadeiro somente pode ser obtido por
meio do pagamento do preço. Davi pediu a Orna a eira para o-
ferecer um sacrifício a Deus, a fim de cessar o juízo da es-
pada da justiça. Orna ofereceu—lhe de graça o terreno,os bois
para o sacrifício e os trilhos para a lenha, mas Davi respon.
deu: "Não, antes pelo seu inteiro valor a quero comprar por-
que não tomarei o que é teu, para o Senhor, nem oferecerei
holocausto -que não me custe nada" (l Crónicas 21;24) , Ele pa_
gou o preço. Ai temos a mensagem da cruz de Cristo, pois foi

'"35
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
na cruz que O Senhor Jesus pagou o .preço da nossa redenção.
(B) Foi por meio de um sacrifício quê o juízo da espa-
da cessou. Isto ensina—nos que o verdadeiro refugio das al_
mas é o sacrifício de Cristo.
(Ç) Quando o sacrifício foi oferecido, o fogo do céu
caiu sobre o altar do holocausto. Fogo e outra figura do juí_
zo de Deus. Neste caso significa a aceitação do sacrifício'
por Deus. Mais uma vez é-nos apresentada a mensagem da cruz:
"Esta consumado".
(0) Ao cair o fogo no altar "O Senhor deu ordem ao an-
jo, e el-e meteu a sua espada na bainha" (Crónicas 21: 27} .
Isto significa que a justiça divina foi satisfeita somente
pela morte do Senhor Jesus na cruz.
(2) NO MONTE MORIÃ FOI EDIFICADO O TEMPLO.
O tabernáculo e o templo ilustram como alguém pode se
aproximar de Deus. Quantos milhares de animais foram sacrifjL_
cados no templo1.
(3) O Senhor Jesus foi crucificado no mesmo lugar, no
monte Moriá, fora dos muros de Jerusalém.
(4) Abraão recebeu ordem de Deus para sacrificar o seu
filho no 'mesmo lugar, no monte Moria.
Abraão, ao terceiro dia de viagem, avistou o monte e
disse aos dois servos: "Esperai- aqui com o jumento, eu e o rã;
paz iremos até lã e, havendo adorado, voltaremos para junto
de vós" (Génesis 22:5). Esta foi a sua convicção* ea prova da
sua fé. A viagem de Abraão e Isaque, subindo o monte ilustra
a participação de Deus, Pai e Filho na obra de redenção na
cruz.
O Pai colocou O-fardo SoBre O Filho."Tomou Abraão a lê
nhã do holocausto e a colocou sobre Isaque, seu filho", em l
Pedro 2:24 o apóstolo Pedro mostra quando o Senhor Jesus se
torncru o carregador do nosso pecado:"Carregando Ele mesmo em
seu corpo sobre o madeiro, os nossos pecados". O batismo do
Senhor Jesus tinha um significado especial para Ele porque no
seu batismo Ele se identificou com o pecado do povo. João Ba_
tista não queria-batiza-1o e disse-lhe: "Eu é que preciso ser
batizado por ti, e tu vens a mim? Jesus lhe respondeu: Deixa
por enquanto, porque assim nos convém cumprir toda a justiça"
(Mateus 3: 14—15). As pessoas que foram batizadas por João no
Rio Jordão, confessaram os seus pecados, mas o Senhor * Jesus
não tinha pecado para confessar, então, por que foi batiza
-do? O batismo de João Batista era batismo de arrependimento,
e neste fato notamos a diferença entre o batismo de João Ba—
tista e o batismo cristão. Porém, O Senhor Jesus não precis_a
~va arrepender—se e João batizava o povo arrependido para pr_e_

36
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
parar o caminho para o Messias, O Cristo. Ao ser batizado O
Senhor Jesus tomou o seu lugar entre o seu povo, e se identi
ficou com o pecado do mesmo. Foi a beira do Rio Jordão que
João Batista apontou, para O Senhor Jesus e disse: "Eis o Cor-
deiro de Deus, que tira o pecado do mundo"'.
O Pai tomou nasmãos o fogo e o cutelo (Génesis 22:16).
O fogo e o cutelo são emblemas do julgamento e da morte.A su
bida de Abraão e Isaque ao monte Moriá simboliza a cruz de
Cristo. Foi durante as três horas de trevas, quando Jesus ,na
cruz, clamou: "Deus meu, Deus meu, po-t que me desamparaste "
que Deus colocou sobre seu Filho amado o fardo dos nossos pé
cados e Cristo suportou e extinguiu o fogo da ira de Deus con
tra o pecado. Ali na cruz Ele sofreu a pena de morte.
O profeta Isaias referiu-se a estas verdades no seu ca-
pitulo 53:4,5,6 e 10: "E nós o reputávamos por aflito,ferido
de Deus, e oprimido'"', (v.4) . "Todos nós andávamos, desgarra-
dos como ovelhas, cada um se desviava pelo caminho, mas O Se
nhor fez cair sobre Ele a iniquidade de nos todos" (v.6) ."TcT
davia, ao Senhor agradou moe-lo, fazendo-o enfermar" (v.10) .
Estes versículos descrevem os sofrimentos de Cristo, infligi
dos, não pelos homens, mas sim, pela mão de Deus, como sendo
um sacrifício pelos pecados.
A subida do monte foi muito triste para Abraão e mais
ainda quando Isaque, despertado pela curiosidade,perguntou ao
pai: "Eis o fogo e a lenha, mas onde esta o cordeiro para o
holocausto? "Esta pergunta era de grande interesse não somen
te para Abraão e Isaque, mas também para toda a raça humana.
De igual interesse era também a resposta de Abraão:"Deuspro-
vera para si, meu filho, o cordeiro para o holocausto"; Esta
declaração e uma profecia da morte do Senhor Jesus.
Ao chegar ao cume do monte, Abraão edificou um altar,
sobre ele dispôs a lenha e, estendendo a mão, totnou o cutelo
para imolar o filho. Deus, porem, interveio pela voz do anjo
do Senhor e não deixou Abraão sacrificar seu filho. Até este
ponto da narrativa, Isaque era figura de Cris.to, porem, ago-
ra, forma-se um contraste. Abraão poupou a seu filho, "porém
Deus não poupou o seu próprio Filho, antes por todos nos o e_n
tregou" (Romanos 8:32).
Neste ponto a figura muda e Isaque torna-se figura do
pecador para ilustrar mais um aspecto da cruz de Cristo. Um
substituto foi achado para Isaque. "Abraão levantou os olhos
e viu atras de si um carneiro preso pelos chifres entre os ar_
bustos. Tomou Abraão o carneiro e o ofereceu em holocausto em
lugar de seu filho". Podemos imaginar as emoções de Isaque
quando viu o carneiro morto no altar, sacrificado em seu lu-
37
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
gar . Ele. podia pensar assim: "Eu estava sobre oaltar,mas ele
morreu por mim".
O sacrifício de Cristo,- o Cordeiro.de Deus, é o tema
ce.ntral da Bíblia, desde o primeiro ate o último livro,o Apo_
calípse, onde O Cordeiro e mencionado 31 vezes. Em Atos 8:26
40, e relatada a conversão do etíope eunuco. Quando Felipe se
aproximou dele, ele estava lendo a respeito do Cordeiro no ro_
Io de Isaias 53:7 e 8. "Ele foi oprimido e humilhado,mas-não
abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e como
ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu asua
boca". O etíope não entendia a Escritura do Velho Testamento
porque .não tinha a chave do Novo Testamento que é. o evange-
lho de Jesus Cristo .."Então o eunuco disse a Felipe: Peço-te
que me expliques a quem se refere o profeta. Fala de si mesmo
ou de algum outro?" (Atos 8:34). No Novo Testamento temos a
resposta de Felipe e a interpretação do Cordeiro de Deus no
Velho Testamento. "Então Felipe explicou; e começando por es_
ta passagem da Escritura, anunciou-lhe a Jesus" (Atos 8:35).

•38
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
LIÇffO N9 9 '"" '
O SONHO DE JAÇO
Génesis 28:10 a 22, João 1:47 a 51.
"E sonhou: Eis posta na terra uma escada, cujo topo a-
tingia o céu; e os anjos de Deus subiam e desciam por ela" .
(Génesis 28:12).
A experiência de Jacõ em Betei e uma demonstração da
graça de Deus ou seja, o amor de Deus para os homens não me-
recedores do mesmo.A importância da revelação de Deus a Jacó
se vê quando, anos.depois, Deus querendo despertar a memória
de Jacó a respeito da sua fidelidade e de Seu amor, disse-lhe:
"Eu sou o Deus de Betei" (Génesis 31:13). Deus revelou-se a
Jacó como "o Deus de Abraão e de Isaque".-Muito anos mais tar
de Deus disse a Moisés: "Eu sou o Deus de teu pai,e oDeus de
Abraão, e Deus de Isaque, e .o Deus de Jacó" (Êxodo 3:6). Deus
e conhecido não apenas pela sua maneira de tratar com Abraão
e Isaque, mas também com Jacó. Assim Ele mostra o seu amor e
interesse ao que esta caído no pecado. Fa—Io porem, com o o—
bjétivo de levanta-lo.
A vida de Jacó antes do encontro com Deus em Betei foi
vergonhosa. Pelo relato de Génesis 27, ele ficou conhecido
como trapaceiro, espertalhão, enganador e mentiroso. Ê" verda^
de que sua mãe ajudou-o a. enganar à seu pai para poder .roubar
a benção de seu irmão. Ela demonstrou parcialidade no lar,-a-
mando a um filho mais.do que a outro, mas, pior ainda,ela en
sinou, seu filho a resolver as coisas pela astúcia, ao invés
de confiar em Deus. Jacó não precisava enganar, os outros pa-
ra conseguir a benção de'Deus,- pois antes, mesmo de seu nas-
cimento o Senhor -prometera-lhe:i-a benção ao declarar a respei_
to dele em relação a Esaú,.;seu irmão gémeo: "O mais velho
servirá ao mais moço" (Génesis 25:23). Deus não pode mentir e
nada pode frustar os Seus planos. Rebeca, a mãe de Jacó, não
creu na palavra de Deus, pelo contrário confiou nos seus pró
prios planos e ensinou a seu filho a decidir o seu destino
pelas suas próprias mãos. Foi uma tragédia.
O primeiro resultado de seu pecado foi que ele não po-
de mais permanecer no lar. Também, por causa do pecado,o ho-
mem não está em condições de estar no lar celestial.Deus não
pode deixar o homem pecaminoso perturbar o céu. Certas pes-
soas dizem que Deus é amor, e por isso deixará todos entra-
rem no céu. Porém, para entrar no .céu, o homem precisa arre-
pender-se e nascer de novo pela obra de Cristo na cruz, sem
a qual ninguém., se torna idóneo para o lar celestial. Bem ce-
do Jacó descobriu quê "aquilo que o homem semear, isso tam—

39
. AÍ.CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
bem ceifará" (Gaiatas 6:7). Viu-se obrigado a deixar o seu
lar e fazer uma viagem que terminou na casa de Labão,o qual
era mais esperto e mais desonesto do que ele próprio. Tal/co-
mo filho pródigo, ele ficou desiludido porque os seus planos
conduziam-lhe por um caminho muito desagradável. Foi nesta si^
tuaçao 'que Deus Se revelou ao fugitivo. Antes Jacó pensava
muito nas coisas materiais mas agora Deus lhe apresenta o que
é espiritual e está em primeiro lugar. "E sonhou; Eis posta
na terra uma escada, cujo topo atingia o-céu: e os anjos de
Deus s.ubiam e desciam por ela". Jacõ estava num caminho ruim
mas agora Deus mostra-lhe o caminho para o céu.
Em seguida Deus falou a Jacó: "Perto dele estava o Se-
nhor, e lhe disse: Eu sou .o Senhor Deus de Abraão, teu pai e
Deus de Isaque. A terra em que agora estas deitado, eu te da
re.i a ti e a tua descendência" (Génesis 28:13). Deus confir-
mou as promessas dadas a Abraão e Isaque. Prometeu dar a ter_
rã a ele e ã. sua descendência, que seria numerosa.Também cori
firmou a promessa da vinda do Messias: "Em ti e na tua des-
cendência; serão abençoadas todas as famílias da terra"(W. 13
e 14) . As promessas de versículo 15 eram pessoais emuitopre_
ciosas para o fugitivo, o qual não merecia aquelas bênçãos,
tais como a presença do Senhor com ele,a sua proteçao, e uma
benção especial para as circunstâncias em que Jacó então se
encontrava: "Eu te farei voltar a esta terra, porque te não
desamparei, ate cumprir eu aquilo de que te hei referido".
Portanto, o caminho aberto para o céu está em primeiro lugar
e deve ocupar a nossa atenção porque é espiritual e ceies
tial. Devia ter sido uma surpresa muito grande para Jacó sa-
ber que Deus estava interessado-no bem estar de um moço der_
rotado, destituído e fugitivo -e que o tal moço pudesse ser
alvo da graça de Deus.
A sua reaçao ao sonho foi de medo: "E temendo, disse,
Quão temível é es-te-. lugar'. É a casa de Deus, a porta dos
céus". Esta é a interpretação que Jacó deu ao seu sonho mas.
o nosso Senhor também deu a sua interpretação, a qual se a-
cha em João 1:51. "E acrescentou: Em verdade-, em verdade vos
digo que vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e de_s_
cendo sobre o Filho do homem". No primeiro capitulo 'do evan-
gelho de João lemos que o Senhor Jesus estava procurando dis_
cipulos, os quais procuravam levar outros a Ele. Umdelescha_
mado Felipe levou Natanael a Cristo, o qual declarou: Eis um
verdadeiro israelita em quem não ha dolo"(v. 47) Alguém' .tem
dado o sentido de-ste versículo, traduzindo-o da__seguinte ma-
-neira: Eis um .verdadeiro israelita em que não ha Jacó- -O no-
me Jacó significava dolo e engano.

40
A CHAVE DO LIVRO DE.-GÉNESIS
Natanael admirou-se de que o Senhor Jesus o conhecesse,
pois parecia-lhe que ele era desconhecido para o Senhor. Por
isso ele exclamou:-"Mestre, tu és o Filho de Deus,tu és o Rei
de Israel". Em resposta a esta confissão o Senhor Jesus deu
a interpretação da "escada que atingia os céus".
A escada representa Jesus Cristo. Ao interpretar "a es_
cada que atingia os céus", o Senhor Jesus,' em vez de usar a
palavra "escada" empregou a expressão "o Filho do Homem "É o
nome que Jesus gostava de usar a respeito de si mesmo.Ocorre
umas 80 vezes nos evangelhos: Em Mateus trinta vezes,emMarcos
quinze; em Lucas vinte e cinco; em João dez. "A escada posta
na terra" e o tTtulo "o Filho do homem"' ensinam sobre aencar_
nação e a morte de Jesus Cristo. Foi necessário Cristo vir
aqui no mundo-porque dos céus Ele não podia nos salvar.O bom
Samaritano, a fim de poder socorrer o viajante roubado, des-
pido e semi-morto na estrada para JericS, precisava chegar ori
de a vitima estava. "A escada posta na terra" somente podia
ser firmada pela morte do Senhor Jesus .na cruz, poisj é o úni_
co meio pelo qual o caminho podia ser aberto para os céus.
Ele mesmo disse: "Eu sou o Caminho,e a Verdade, e a Vidajnin.
guém vem ao pai senão por mim" ( João 14:6) .
Tanto o sonho de Jacõ quanto a interpretação dada pelo
Senhor Jesus, trazem a mensagem da ressurreição de Cristo-Ja^
cõ no seu sonho, viu que a escada que foi posta na terra "a-
tingia os céus". Isto é símbolo da ressurreição de Cristo e
a sua subida aos céus. O Senhor Jesus disse:"Vereis O C6U a-
bertO'e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do
Homem". O céu aberto é o resultado da ressurreição de Jesus
Cristo e a sua -.subida aos céus onde está o nosso Salvador vi_
vo. Este é um dos assuntos .do Atos dos Apóstolos .Estevão,pe-
rante o Sinédrio disse: "Eis que vejo os céus abertos,e o FjL_
lho do Homem em pé I destra de Deus" (Atos 7:56) .
Jesus Cristo e o único caminho para.o céu. No livro de
Génesis há ilustrações da salvação pela graça de Deus e a teri
tativa do homem para salvar-se pelas suas obras. A escada pos_
ta na terra e que atingia os céus é o caminho aberto, e aome_s_
mo tempo representa a Pessoa de Jesus Cristo. Por outro lado
a torre de Babel(Génesis 11) expressou a revolta do homem con.
tra Deus". Os homens disseram: Vinde,edif i_quemps_para nos uma
cidade, e uma torre cujo tope chegue ate aos céus,e tornemos
célebre o nosso nome, para que não sejamos espalhados por t<3
da a terra" (Génesis 11:4). Eles. mesmos queriam alcançar os
céus, trabalhando, assentando tijolo sobre tijolo: Isto re-
presenta 'o povo que e,stá praticando obras para entrar nos
céus. Que teria acontecido se tivessem continuado a obra? Sem
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
duvida haveria um desastre. Felizmente Deus confundiu a lín-
gua, o que gerou confusão e parou a -obra.
O sonho do copeiro-chefe e o sonho do padeiro.chefe de
Faraó, registrados em Génesis 40:9 a 23 apresentam duas manei
rãs pelas quais o homem procura ser aceito na presença de Deus .
l
Os dois servos deFaraó ofenderam orei e f oram metidos na pri-
são onde José interpretou os seus sonhos. O copeiro-chefe ré
presenta os que são .aceitos pela graça de Deus, e o padeiro—
chefe representa os "que querem aceitação da parte de Deus p_e
Ias suas obras. No sonho do copeiro-chefe nada foi feito por
ele,pois tudo foi milagroso.Ele viu uma videira com tres',ra»-
mos e "ao brotaria vide,havia flores, e os seus cachos produ_
ziam uvas maduras1'. Não é natural uma videira, ao brotar,pr_o_
duzir flores e uvas maduras. Pois a graça de Deus é desta ma
neira. Por causa da nossa ofensa somente poderemos esperar a
ira de Deus e o juizo, mas pela sua graça Ele oferece à to-
dos a salvação pela qual o salvo-é aceito perante Deus. No
sonho o copeiro viu na sua mão o' copo de Faraó e tomou as u—
vás e as espremeu no c-opo e o deu na própria mão de Faraó. Is_
to é uma ilustração de como o pecador,- pela fé, pode tomar
para si a 'graça que Deus oferece, pela qual- torna-se justo
na presença de Deus. Ao interpretar o sonho José revelou que
dentro de três dias o copeiro seria tirado da prisão e rein-
tegrado :seu 'cargo de copeiro-chef e. de Faraó.
O sonho do padeiro foi bem diferente. No_sdn- sonho ele
estava Levando sobre a cabeça três cestos de pão alvo, e no
cesto mais alto havia de todos os manjares de Faraó,"obra de
padeiro"; (Versão corrigida) e as aves os comiam do cesto -na
sua cabeça" (Génesis 40:17) .Ele'estava exibindo as suas o-
bras e a condenação foi certa. "Então lhe disse José: A in-
terpretação é esta: os três cestos são três dias: dentro ain.
da de três dias Faraó te tirará fora a cabeça, e te pendura-
rá num madeiro, e as aves te comerão as carnes.. "Ao terceiro
dia, na festa do seu aniversário, Faraó reabilitou o copeiro
chefe "e condenou e mandou a enforcar o padeiro. Estes dois
sonhos ilustram o que Paulo escreveu em Efésios 2:8^6.9: Por_
que pela graça sois salvos, mediante a fé: e isto não vem de
vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie"
(Efésios 2:8 "e 9) . Péla -aceitação do dom de Deus há salvação
mas a confiança rios próprios esforços do homem traz a conde-
nação .

42
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
LIÇftO NQ 10
O REJEITADO TORNA-SE PRÍNCIPE E SALVADOR
Ginesis 37:1 a 11 e 41:37 a 44. Atos 7:9 a 13.
Muitos acontecimentos na vida do Senhor Jesus podem ser
ilustrados pela vida de José, que foi exaltado para ser Prín
C i. pé e Salvador. Reconhecemos que neste sentido ele é uma fi-
gura de Jesus Cristo. O apóstolo Pedro, na sua mensagem ao Si
nedrio em Jerusalém disse.: "O Deus de nossos pais ressusci—.
tou a Jesus, a quem vos matastes, pendurando-o num madeiro.
Deus, porém, com a sua destra, o exaltou a Príncipe e SaJ.S/a-
dor , a fim de conceder a Israel o arrependimento e a .remissão
de pecados" (Atos 5:30 a 31). Esta foi a mensagem entregue no
principio da igreja e também a mensagem de Estevão ao Siné-
drio em Jerusalém, ique resultouno seumartlrio. Elecitou dois
exemplos da historia do povo de Israel, .de homens que foram
desprezados e rejeitados, mas depois foram exaltados porDeus
para serem príncipes e salvadores. Estevão falou'a respeito
de Moisés, aquém negaram reconhecer, dizendo : "Quem te constji^
tuiu autoridade e juiz? a este enviou Deus como chefe e li"
bertador, com a assistência do Anjo que lhe apareceu na Sar-
ça" (Atos 7:35),
A respeito de José, Estevão -disse: "Mas Deus estava com
ele, e livrou—o de todas as suas aflições, concedendo—lhe tam~.
bem graça e sabedoria perante_Faraõ, rei do Egito, que O con^_
tituiu governador daquela nação e de toda a casa real" (Atos'
7:9 e. 10) . J5 interessante obseryarmos os- seguintes-pontos de
semelhança entre José e Jesus Cristo na atitude demonstrada
pelos seus para com eles: _
José: Amado pelo pai e odiado, pelos -seus irmãos. " Ora
Israel amava mais a José que a todos seus filhos, porque era
filho da sua velhice" (Génesis 37:3). Jesus. Cristo: Quanto ao
Senhor. Jesus Ele mesmo disse: " O Pai ama ao.Filho e lhe mos_
tra tudo p- que faz" (João 5:20). T
Revoltaram cqntra o propõsito.,de Deus. O propósito de
Deus a r.espeito de José foi revelado por meio de dois sonhos.,,
ambos proféticos. No primeiro sonho.ele viu, durante a safra
de trigo, o seu feixe levantar-se.e ficar em pé, enquanto os
feixes dos seus irmãos rodeavam-no e inclinavam-se para o seu
feixe. Os seus irmãos compreenderam o que .significava aquilo
e lhe disseram: "Reinaras com efeito, sobre nós? e sobre nós
dominaras realmente? Por isso o odiaram mais por causa dos
seiis sonhos e pelas suas palavras". O segundo sonho confir-

43
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
mou a profecia do primeiro. Disse-lhes José: "Sonhei, também
que o sol, a lua e onze estrelas se inclinavam perante mim"
(Génesis 37:9). Por i-sso, "seus irmãos lhe tinham ciúmes".
No caso do Senhor Jesus os chefes religiosos revoltaram-se
contra Ele por causa do seu ensino. Não queriam reconhecê-
lo como Messias., que veio para ser Príncipe e Salvador. Diz o
texto Bíblico:"murmuravam, pois, dele os judeus, porque dis-
sera': eu sou. o pão que desceu do céu. E diziam: Não é este
Jes"us, p filho de José? Acaso não- lhe conhecemos o pai e a
mãe.? Como', pois, agora diz: Desci do céu? (João 6:4.1 e ,42).
Por causa de inveja eles revoltaram-se contra o Messias .Quan
do Jesus Cristo foi levado perante- Pilatos, este "sabia que
por inveja o tinham entregue" (Mateus 27:18).
O Pai enviou o Filho e Ele foi rejeitado, jacõ enviou
José aos seus irmãos que estavam cuidando do rebanho."De lon.
gê o viram e, antes que chegasse, conspiraram contra ele pa-
ra p matar" (Génesis .37:18) . Faz-nos lembrar da conspiração
dos chefes religiosos, .para matar Jesus (Mateus 27:1).
Na historia de. José há -uma serie de acontecimentos que
pod.ém representar fatos"da morte de Jesus Cristo. Os irmãos
de José queriam matá-lo para dar fim aos seus sonhos pro_
féticos, porém seguiram o conselho de Rubem: despiram s. t\mi_
ca dele e "o lançaram numa cisterna, vazia, sem água". Mata_
ram um bode e molharam a túnica no sangue e levou a túnica
ao pai. Jacõ ficou convencido de que seu filho fora rasgado
e morto por uma fera. José foi vendido aos ismaelitas porvrn
te moedas, que era o preço de um escravo naquele tempo. Onoj5_
só Senhor foi vendido por trinta moedas, que também naquele
tempo era o preço de um escravo. José foi acusado falsamente
pela esposa de Potifar e injustamente condenado, o que acon-
teceu também com Jesus"Cristo (Mateus 26 e 27) . O comentário
do Salmo 105:17'.a'.'22 é muito instrutivo.
À mudança' na vida de José aconteceu quando ele foi ti-
rado da prisão e apresentado ao rei (Génesis 41:14). Isto e
símbolo da ressurreição de Cristo, pela qual foi exaltado por
Deus para ser Príncipe e Salvador. Na interpretação dos dois
sonhos de Faraó, José declarou que haveria sete anos de far-
tura, e depois sete anos de fome. Faraó viu que José era o 11
nico homem com capacidade para administrar o pais e salvar o
povo. Podemos afirmar que Jesus Cristo é o único competente
para administrar e governar este mundo, e um dia chegará a
sua vez. Aquele que morreu e ressuscitou, esta exaltado para
ser Príncipe e Salvador no tempo.atual.
A EXALTAÇÃO DE JOSÉ POR FARAÓ
Ele foi feito 'administrador. Disse-lhe Faraó: "Adminis

44
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
trarás a minha casa". O salmista, falando a respeito de José
escreveu: "Constituiu-o senhor da sua casa, e mordomo de tudo o
que possuia"(Salmo 105:21) ,Em Atos 2:36,lemos -que no dia de
Pentecostes Pedro declarou:"Esteja absolutamente certa,pois,
toda a casa de Israel de que a este Jesus que vos-crucificas
tes, DEUS O fez Senhor e Cristo'.'O Senhor Jesus em João 5:36"
falou sobre "as obras que o Pai me confiou" e em João 5:22"e
o Pai ninguém julga, mas 30 Filho confiou todo o julgamento'.'
"Disse mais Faraó a José: vês que te faço autoridade S£
bre toda a terra do Egito" (Génesis 41:41). O Senhor Jesus"
disse aos seus discípulos: "Toda a autoridade me foi dada no
céu e na terra" (Mateus 28:18). Faraó honra a José ( Génesis
41:42). O Senhor Jesus disse: "A fim de que todos honrem o
Filho, do modo por que honram o Pai" (João 5:23). Faraó fez
José "subir ao seu segundo carro, e clamavam diante dele: In
clinai-VOS. Desse modo o constituiu sobre a terra do Egito17
(Génesis 41:43). Em Filipenses 2:9-11-, o apóstolo Paulo es-
creveu p seguinte: "Pelo que também Deus o exaltou sobremanej^
rã e lhe deu o nome que esta acima de todo-nome, para que'ao
nome.de Jesgs se dobre todo joelho, nos céus na terra, e de-
baixo da terra, e toda iTngua confesse que Jesus Cristo é Se-
nhor, para glória de Deus Pai".
José não somente foi feito príncipe e governador do E-
gito, mas também tornou-se o Salvador. O trigo que José man-
dou guardar em celeiros durante os sete anos de fartura foi
vendido nos sete anos de fome. Portanto, durante os anos de
fartura Egito preparou-se para enfrentar os sete anos -de fo-
me. A fome e a morte ameaçaram os povos em redor e mesmo o
próprio povo do Egito. Faraó deu a palavra de esperança e de
orientação a todos os "necessitados: "Ide a José, o que ele
vos disser, fazei" (Génesis 41:55). A mensagem de esperança
para os necessitados espirituais e o convite de Jesus Cristo:
"Vinde a mim". Na cruz Ele resolveu o problema do nosso peca^
do e agora é o Salvador. Aqui há um contraste entre José e J e_
sus Cristo; José vendia enquanto o Senhor Jesus oferece asaj^
vaçao gratuitamente.
Jacó e seus filhos na terra de Canaa, também ficaram a
meaçados pela fome e a morte. Jacó disse aos filhos :Tenho ou_
vido que há cereais no Egito, descei para lá, e comprai-nos
deles, para que vivamos e não morramos" (Génesis 42:2).0sdez
irmãos de Jacõ viajaram ao Egito para comprar cereais.Parece
muito estranha a maneira pela qual José acolheu e tratou seus
irmãos. Ele falou-lhes asperamente eacúsou-os de espionagem.
Ele reconheceu os- seus irmãos mas eles não o reconheceram.
Eles se prestaram rosto em terra perante ele. Então lembrou-
45
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
se José dos sonhos que tivera a respeito deles, mas faltava
Benjamim para o cumprimento completo da profecia. José.meteu
os irmãos na prisão por três dias e ao solta-los algemou Si-
meão na presença deles e o meteu na prisão de novo como ga-
rantia da volta dos irmãos com Benjamim. Isto pode parecer
cruel, porque tratar os irmãos desta maneira? Porém devemos
admitir que sem duvida^Jose queria ver sinais de verdadeiro
arrependimento nos irmãos pelo que eles haviam feito contra
ele. Ele ouvira palavras que demonstravam arrependimento, pá
lavras estas registradas em Génesis 42:21 a 23 quando os.seus
irmãos referiram—se ao caso na sua presença, não sabendo que
ele entendia tudo, mas ele queria aprofundar o arrependimen-
to para poder efetuar uma reconciliação durável.•Teriam os
seus irmãos' mudado realmente a sua atitude para com ele>? Ele
precisava ter certeza disto.
Quando os irmãos voltaram com Benjamim eles se inclina
ram perante'José, que os recebeu com uma festa, mas ao sairem
de viagem para casa passaram por uma provação. Da primeira
vez o mordomo, por ordem de José devolveu o dinheiro da com-
pra de-'trigo, colocando-o na boca dos sacos. Da segunda- vez
fez a mesma cousa, mas no saco de Benjamim colocou também o
copo de prata de José. Quando sairam da cidade José mandou o
seu mordomo atras deles e os acusou de roubo. Não sabendo o
que aco"nteceu, os irmãos protestaram na sua inocência dizen-
do: "Aquele dos teus.servos, com .quem for achado, morra, e
nós ainda seremos escravos do meu senhor" (Génesis 44:9).Che_
garam como culpados perante José, que fez questão de ficaf
com Benjamim como servo. Neste ponto Juda interveio e con-
tou a historia explicando porque o pai não queria mandar Ben
jamim com eles, e disse: "Porque teu servo se -deu por fiador
por este moço para com meu pai" (Génesis 44:32) . O fiador é
alguém que fica responsãvel_gelas dividas ou compromissos de
outra pessoa. No caso de J;uda ele ficou responsável pelavo^
ta de Benjamim ao seu lar. O Senhor Jesus é o fiador daque-
les que confiam nele. Ele tornou-se responsável pelo nosso
pecado e pela chegada do crente no lar celestial.
Ao pensar no Senhor Jesus como Príncipe e Salvador de-
vemos lembrar das palavras do apostolo Pedro: "Deus, porem,
com a sua destra, o exaltou a.Príncipe e Salvador, a fim de
conceder a Israel o arrependimento e a remissão de pecados".
Isto é essencial para a reconciliação com Deus. José tratou
seus irmãos com dureza para produzir e provar o seu arrepen-
dimento, que é uma mudança de mente e de atitude. Os pregadp_
rés do evangelho deve ter sempre em mente a necessidade de
produzir o arrependimento nos seus ouvintes, porque é a pri-
46
A CHAVE DO LIVRO DE GÉNESIS
meira cousa que Deus procura no pecador, Além do- arrependi-
mento ha a necessidade do perdão do pecado. Quando José se
deu a conhecer a seus irmãos eles não lhe poderam responder
porque ficaram atemorizados perante ele. Esperaram vingança,
mas José-queria mostrar amor e dar o perdão.
Naquela inesquecível reunião choraram, e José beijou
todos seus irmãos; foi o beijo de perdão. Mesmo assim eles du-
vidaram a realidade do perdão. Depois da morte de Jaco seu
pai, eles esperaram vingança da parte de José, 'o qual chorou
quando ficou sabendo da dúvida. O arrependimento, o perdão e
a reconciliação são os assuntos do evangelho de Cristo, e na
vida de José encontram—se muitas ilustrações do evangelho de
Cristo.

* *

47
Curso Bíblico

C.P. 3033
06210-990 Osasco - SP
Fone: (011) 869-3526

A CHAVE
DO

LIVRO DE GÉNESIS

Secção de PROVAS

INSTRUÇÕES
Depois de ter estudado cuidadosamente a lição e as referências
bíblicas deve ler as perguntas da prova. Cada prova consiste de 10 per-
guntas. As primeiras cinco têm três possíveis respostas mas somente
uma delas será a verdadeira. Leia as três respostas e escolha a melhor.
Se não tem certeza da resposta correta leia a lição outra vez.
Escreva A, B ou C à frente da pergunta que você achar correta.
PROVA ng l A Interpretação do Velho Testamento pelo
Novo Testamento
Escreva nas linhas à direita a letra correspondente à
resposta correia ou mais correta.
1 - A Bíblia embora contendo 66 livros é considerado um só livro:
a. Porque está encadernado em um só volume
b. Porque quase todos os escritores eram Judeus
c. Porque todos os livros se harmonizam e complementam
2 - Podemos ver o Senhor Jesus no Velho Testamento:
'
a. Somente pelas profecias a seu respeito
b. Somente por meio de figuras e tipos
c. Através das profecias e por meio de tipos
3 - A sequência dos eventos da criação é:
a. Palavra, Luz, Vida
b. Planejamento, Palavra, Ação
c. Luz, Palavra, Vida
4 - O bronze no Velho Testamento simboliza:
a. O poder divino
b. A execução de julgamento
c. A dureza do coração do homem
5 - Abel nos fala:
a. Dos cuidados do pastor
b. Da riqueza do pastor
c. Da morte do Bom Pastor

Escreva a letra MV" (Verdadeira) ou "F'1 (Falsa), nas linhas


à direita, à frente de cada uma das afirmações abaixo.
6 - O Tabernáculo simboliza a encarnação de Cristo.
7 • O Templo é figura da vida e ministério de Cristo.
8 - A fonte de Jacó ilustra a fonte espiritual verdadeira.
9 - O maná fala do fortalecimento do Espírito Santo.
l O - Poderia quebrar os ossos do cordeiro pascal uma vez feito por um
sacerdote.
PROVA n9 2 O Livro de Génesis Interpretado pelo Novo
Testamento
Escreva nas linhas à direita a letra correspondente à resposta
correta ou mais correta.
1 - Adão, "O primeiro homem" trouxe sobre a raça humana:
a. Bênçãos, graça perante Deus, o dom de justiça
b. Pecado, condenação, morte
c. Esperança, paz com Deus, amor
2 - Em Efésios o primeiro casamento é figura:
a. Do casamento do crente
b. Do senhorio de Cristo
c. De Cristo e a Igreja
3 " A coisa principal no casamento é:
, „
a. Tolerância
b. Trabalhar juntos na igreja
c. Amor " ________
4 - Adão prefigura o Senhor Jesus Cristo:
a. Porque sua união com Eva é figura da união de Cristo com a Igreja
b. Porque ganhou sua noiva através do sofrimento
c. Tanto a. como b. estão certas
5 — A medida do amor de Cristo para com a Igreja é:
a. O amor que existia entre Adão e Eva
b. O fato que Cristo morreu pela Igreja
c. O fato que hoje Cristo intercede por nós perante o Pai

Escreva a letra "V" (Verdadeira) ou "F'1 (Falsa), nas linhas


à direita, à frente de cada uma das afirmações abaixo.
6 -A igreja é purificada pelo batismo
7 -A água da bacia de bronze fala da Palavra de Deus _________
8 -Deus Pai apresentará a Igreja a Cristo
9 -Se não houvesse o Novo Testamento ninguém saberia das ver-
dades da Igreja
l O - O servo de Abraão representa o Espírito Santo
PROVA n93 O Descendente da Mulher
Escreva nas linhas à direita a letra correspondente à resposta
correta ou mais correta.
1 - Satanás ouviu pela primeira vez a promessa sobre um vencedor que
havia de vir:
a.
_
Quando conversava com Eva no jardim
b. Na eternidade lá no céu
c. Quando Deus proferiu julgamento depois da Queda
2 - Os descendentes de Satanás são:
a Somente os adeptos de religiões não cristãs
b. Todos os incrédulos
c. Os anjos decaídos
3 - As duas figuras de Cristo apresentadas em Génesis 3.15 são:
a. O descendente da mulher e o vencedor de Satanás
b. O Filho de Deus e o Filho do Homem
c. O descendente de Abraão e o descendente de Davi
4 » "Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar" significa:
a. Vitória de Cristo Jesus sobre Satanás
b. Vitória de Satanás ao ferir Jesus
c. Vitória parcial para Cristo e vitória parcial para Satanás
5 - Satanás está ativo nos nossos dias porque:
a. Cristo ainda não conseguiu derrotá-lo totalmente
b. Deus permite sua atividade a fim de cumprir a profecia
c. Seu poder é igual ao de Deus

Escreva a letra "V" (Verdadeira) ou "F" (Falsa), nas linhas


à direita, à frente de cada uma das afirmações abaixo.

6 -
Adão, ao pecar, entregou o seu cetro a Satanás
7 •
A morte de Cristo, humanamente falando, parecia uma derrota.
8 -
"Fizeste-O, por um -pouco, maior que os anjos"
9 -
Hebreus cap. l comenta a majestade e glória do Filho do
homem •

10 - A morte para Cristo foi muito amarga.


PROVA N° 4 ABEL E SEU SACRIFÍCIO

Escreva nas linhas à direita a letra correspondente à resposta


correta ou mais correta.
1 - A finalidade das ofetas de Caím e Abel era:
a. Tmer presentes a Deus
b. Apenas cumprir um costume antigo
c. Trazer sacrifícios com o fim de alcançar aceitação na presença dó
Deus.
2 - Agradou-se o Senhor de Abel e de sua oferta porque:
r -i
a. Sua oferta era figura da morte de Cristo
.b. Abel era v.m simples pastor
c. Aproximou-se a Deus com mais respeito
3 - Os três exemplos estudados de homens justificados pela fé são:
a. Adão, Abel, Enoque
, XT , _ '
b. Noe, Sem, Cão
XT 7 .. . _ ,
c. Noe, Abraão,
. Davi
4 = Somos justificados:
a. Pela fé somente em Jesus Cristo e no Seu sangue remidor
b. Por fé em Cristo e as nossas boas obras
c. Quando passamos pelas águas do batimo _____„„„
5 - Deus preanuciou o Evangelho a:
a. Abel
b. Abraão
1 »!

c. Davi
T-V -
_, , .
Escreva a letra "V" (Verdadeira) ou "F'' (Falsa), nas linhas
à direita, à frente de cada uma das afirmações abaixo.
6 - O Senhor agradou-se de Caím porém não se agradou da sua o-
ferta
7 - As folhas de figueira nos ilustram os esforços e "boas obras" do
pecador
8 - A arca no dilúvio é figura da morte de Cristo
9 - A oferta de Caím não podia representar a morte de Cristo
10 - Davi nunca foi totalmente perdoado por Deus depois do seu grande
pecado ______
PROVA N° 5 NOÉ E A ARCA

Escreva nas linhas à direita a letra correspondente à


resposta correta ou mais correia.
l - Ao pensarmos em Noé, as coisas mais importantes para tirarmos
lições são:
a. Noé e os animais, limpos e imundos.
1
b. Noé e a sua família.
c. Noé e a arca.
2 - Enquanto a arca foi construída o atributo de Deus mais em evi-
dência era:
a. Zelo.

b. Justiça.
c. Longanimidade.
Noé aparelhou uma arca para a salvação da sua casa, e assim:
a. Condenou o mundo e se tornou justo na presença de Deus.
b. Demonstrou ao mundo a grandeza das obras de Deus.
c. Deu uma demostração de como os animais poderiam viver em

4 - A arca passando pelas águas é figura:


a. Do batismo e portanto da ressurreição de Cristo.
b. Do crente no mundo vivendo em vitória sobre o pecado.
c. Da obra do crente quando for provada por Deus.
5 - Quando a pomba voltou à arca, trouxe:
a. Uma folha nova da macieira.
b. Uma folha nova de oliveira.
c. Uns grãos de trigo.

Escreva a letra "V" (Verdadeira) ou "F'' (Falsa), nas linhas


à direita à frente de cada uma das afirmações abaixo.
6 - As condições morais e espirituais antes do dilúvio eram bem
piores do que serão nos dias do Filho do Homem.
7 - "Noé... se preparava a arca, na qual poucos, a saber, sete pes-
soas, foram salvas, através da águas".
8 - A arca foi construída em poucos anos.
9 - A palavra hebraica "KOPLER." é traduzida "calafetar".
10 - A arca é figura da ascenção de Cristo.
PROVA n96 MELQUISEDEQUE
Escreva nas linhas à direita a letra correspondente à
resposta correta ou mais correia.
1 - Melquisedeque no Velho Testamento é mencionado em:
a. Apenas um versículo.
~
b. Quatro versículos.
, .
c. Dez versículos.
2 - O sacerdócio de Leví:
a. Continua até hoje.
b. Terminou quando o povo de Israel foi levado cativo.
c. Terminou quando Cristo morreu na cruz.
3 - "Sem genealogia'' indica que:
a. A linhagem de 'Melquisedeque é desconhecida.
b. Melquisedeque é o Senhor Jesus mesmo.
c. Não havia registros de nascimento naquela época.
4 - Melquisedeque é semelhante a Cristo porque ambos são:
a. Profeta e Rei.
b. Sacerdote e Rei.
c. Sacerdote e Profeta.
5 - "TZEDEK." significa:
a. Justiça.
b. Rei.
c. Comunhão.

Escreva a letra "V" (Verdadeira) ou "F'1 (Falsa), nas linhas


à direita à frente de cada uma das afirmações abaixo.
6 - A função do sumo sacerdote é representar o seu povo para con-
quistar a sua aceitação perante Deus. '
7 - O Senhor Jesus era sacerdote segundo a ordem de Arão porque
Deus assim o ordenou.
8 - O sacerdócio de Cristo é imutável.
9 - Uzias ao tentar ser sacerdote se tornou leproso.
10 - A cidade de Salem hoje sê chama Belém.

'
PROVA nQ? SARA e H A G A R
i ————^——_^_
Escreva nas linhas à direita a letra correspondente à
resposta correta ou mais correia.
1 - A alegoria de Sara e Hagar foi usada pelo apóstolo Paulo a fim de:
a. Combater o ensino falso daqueles que queriam misturar judaísmo
com cristianismo.
b. Demonstrar a importância das irmãs na obra de Deus.
c. Dar ensino acerca do casamento.
2 - O Novo Testamento ensina:
.
a. Que a Lei morreu
b. Que a Lei não tem valor
c. Que o crente morreu para a Lei
3 - As três figuras da Velha Aliança ern Gaiatas são:
(
a. Hagar, o Monte Sinai e Jerusalém
b. O Maná, Moisés e Arão
c. O Tabernáculo, o Templo e os Sacerdotes

4 - A base da Nova Aliança é:
"
a. A carta de Paulo aos Gaiatas
, _ 1 y- •
b. O sangue de Cristo
c. A nossa fé
5 - A maior parte da alegoria de Sara e Hagar ocupa-se com:
a. Isaque e Ismael
b. Abraão e Lo
1 .-l ~ T '

c. Jacó e José ___

Escreva a letra "V" (Verdadeira) ou "F" (Falsa), nas linhas


à direita à frente de cada uma das afirmações abaixo
6 - A história de Sara e Hagar relatada em Génesis é mais do que uma
simples narrativa de fatos. .
7 - Dos mandamentos, somente o quarto não é ensinado no Novo Tes-
tamento.
8 - A vinda de Cristo marcou o começo duma nova época.
9 - "Todo o que comete pecado é escravo do pecado".
10 - A Lei não tem lugar no Evangelho da graça de Deus.
PROVA n g 8 Abraão e Isaque Sobre o Monte Moriá
Escreva nas linhas à direita a letra correspondente à
resposta correia ou mais correta.
1 - "Pois não deixarás a minha alma na morte, nem permitirás que
o Teu santo veja corrupção'* se encontra em:
a. Salmo 84.6
b. Salmo 16.10
c. Génesis 22.8
2 - Quando Orna ofereceu tudo para o sacrifício de Davi:
a. Davi aceitou de bom grado esta oferta generosa.
b. Davi pagou o inteiro valor a Orna.
c. Davi recusou aceitar porque Orna não era judeu.
3 • O fogo e o cutelo são emblemas:
'~
a. De Julgamento e Morte.
b. Da Palavra de Deus.
c. Do Espírito Santo.
4 - Na Bíblia inteira o Cordeiro é mencionado'
a. 25 vezes.
b. 31 vezes.
c. 144 vezes.
5 - Nos Atos dos Apóstolos a interpretação do Cordeiro foi dado por:
a. Paulo.
b. Felipe.
c. Estevão.

Escreva a letra "V" (Verdadeira) ou "F" (Falsa), nas linhas


à direita à frente de cada uma das afirmações abaixo.
6 -
Abraão creu que Deus ressuscitaria Isaque de entre os mortos.
7 -
A eira de Orna, o jebuseu, situava-se no monte Moriá.
8 -
O Senhor Jesus foi crucificado no monte Sinai,
9 -
O Senhor Jesus foi banzado quando arrependeu dos seus peca-
dos-
10 - Isaque também é figura do -pecador.

Você também pode gostar