Você está na página 1de 2

Medicina chinesa trata a endometriose com agulhas e aproxima mulheres... https://www.cetn.com.br/imprensa/medicina-chinesa-trata-a-endometrios...

IMPRENSA
Terça-feira, 15 de Janeiro de 2019 - 09:29 - Atualizado em 25/08/2020 10:18

Medicina chinesa trata a endometriose


com agulhas e aproxima mulheres do
sonho da gravidez
Recommend Tweetar Salvar 0

Acupuntura tem se mostrado e�caz como mais uma alternativa de tratamento para a doença,
considerada uma das grandes responsáveis por mulheres com di�culdade de engravidar

Resultado de desequilíbrios hormonais, fatores hereditários, disfunção do sistema imunológico


entre outras possíveis causas, a endometriose é uma condição bastante comum entre as
mulheres e pode ser a causa de infertilidade para cerca de 30 a 50% das pacientes. Com
tratamentos considerados limitados dentro da medicina convencional, muitas pacientes têm
recorrido à acupuntura , seja para controlar os sintomas ou mesmo para tentar realizar o sonho
da maternidade.

Mas a�nal, o que é a endometriose? Trata-se de uma localização anormal de tecido uterino fora
do útero. É uma condição bastante comum e acredita-se uma das principais causas de
infertilidade na atualidade. Segundo a Dra Aniele Hayashi, os pacientes geralmente sofrem muito
com opções bem limitadas de tratamento. “Os tratamentos da medicina convencional consistem
em terapia hormonal ou cirurgia, mas estas opções são apenas temporárias, diminuem os
sintomas e muito frequentemente causam efeitos colaterais signi�cativos”, explica a Dra Aniele.

Segundo a especialista, primeira pro�ssional a adotar tratamento de acupuntura para


fertilidade em Curitiba, a medicina chinesa tem sido utilizada com sucesso em uma ampla gama
de problemas de saúde das mulheres, incluindo a endometriose. “O tratamento com agulhas tem-
se mostrado seguro e e�caz na gestão de endometriose, isso porque a acupuntura é resultado de
milhares de anos de prática e estudos cientí�cos modernos em termos de alívio da dor e no
tratamento dos sintomas da doença em um nível mais profundo”, enfatiza.

1 of 4 28/02/2021 10:25
Medicina chinesa trata a endometriose com agulhas e aproxima mulheres... https://www.cetn.com.br/imprensa/medicina-chinesa-trata-a-endometrios...

A Dra Aniele Hayashi decidiu se especializar na área de fertilidade depois de sua experiência
pessoal. Ela foi diagnosticada com endometriose severa quando morava fora do país e tentava
engravidar. “Durante meus estudos encontrei vários pro�ssionais em Londres especializados em
acupuntura para fertilidade , tratamento que fui submetida para contornar a endometriose.
Posteriormente, associado à fertilização in vitro, foi possível realizar o meu sonho e do meu
marido de ter um �lho, hoje com 4 anos”, revela a pro�ssional.

Veja como a acupuntura pode ajudar

* Proporcionar alívio da dor: ao estimular os nervos localizados nos músculos e outros tecidos, a
acupuntura conduz à liberação de endor�na e outros fatores neuro-humorais e muda a
percepção da dor no cérebro e na medula espinhal;

* Reduzir a in�amação: atua promovendo o lançamento de fatores vasculares e


imunomoduladores;

* Melhorar os sistemas imunológico e endócrino;

* Aliviar o estresse e perturbações no �uxo de energia do corpo, devolvendo o corpo para uma
boa saúde;

* Aquece o útero , corrige ciclos irregulares, ajuda a ovulação e aumenta a fertilidade;

* Fortalecer e equilibrar a saúde geral, além de contribuir na e�cácia da fertilização in vitro;

* Minimizando os efeitos colaterais indesejáveis e toxicidade acumulado de medicação e


procedimentos invasivos.

Considerando que a endometriose tende a ser uma doença progressiva, o que signi�ca que os
sintomas normalmente pioram com o tempo, a acupuntura tem uma boa resposta por ter efeitos
acumulativos no tratamento. “Para isso é importante a paciente se comprometer com um plano
de tratamento, que irá permitir reequilibrar de maneira e�caz os sistemas do corpo. Seis meses
ou mais de um tratamento coerente pode ser necessário, especialmente para a infertilidade
devido à endometriose”, a�rma a Dra Aniele Hayashi.

fonte: Segs

2 of 4 28/02/2021 10:25

Você também pode gostar