Você está na página 1de 25

E.E.E.F.M.

PROFª “FILOMENA QUITIBA”

SOCIOLOGIA
Profº Cristiano Bodart

1º ANO DO ENSINO MÉDIO


Eixo: Ciência, Vida e Sociedade

Aluno(a): ______________________________________

Piúma, ES
2010
A SOCIOLOGIA estuda as relações sociais e as formas 2. Cite regras sociais sem as quais seria
impossível conviver em grupo.
de associação, considerando as interações que ocorrem na
vida em sociedade. Desta forma, estudar Sociologia é 3. Dê uma de sociólogo. Faça o
buscar compreender criticamente o mundo que está ao levantamento de um fenômeno social existente no
nosso redor e entender nosso papel como agente de seu ambiente escolar, sugira soluções viáveis e
mudança nele. A Sociologia nos permite enxergar o mundo que obedeçam as regras deste ambiente, fazendo
com outros olhos. Bom estudo! o estudo de como interferir neste fenômeno,
tendo por fim o bem estar coletivo.

Primeiro trimestre Sociologia X Senso Comum

A observação e o estudo do
Unidade 1: Sociologia como mundo em que vivemos pode ser feita
de maneiras diversas. Há pessoas, por

ciência e suas origens exemplo, que baseiam suas opiniões sobre a


sociedade que lhes abriga em dados cientificamente
confirmados. No entanto, existem pessoas que optam
por enxergar o mundo em que vivem através de seus
próprios olhos, criando assim conceitos particulares e
uma definição de mundo própria, sem quaisquer
outras fontes de confirmação senão o próprio
A Sociologia é uma ciência? Qual indivíduo.
O que muitos chamam de "achismo" ou de
é o seu campo de estudo? Por que "ciência particular" é formalmente chamado de Senso
existe? Comum. A sociologia, conhecimento e estudo
científico da sociedade formulado através de
pesquisas históricas e pesquisas de campo, é
O homem só consegue sobreviver em
antagônica ao senso comum. Isto ocorre no momento
sociedade. Isto implica numa série de inferências.
em que as teorias sociológicas são baseadas em
Sem certas regras seria impossível viver em
pesquisas científicas, ou seja, em que são
grupo, pois a todo momento aconteceriam choques
confirmadas através de todo um processo de
de interesses.
observação e resgate de informações históricas.
Viver em sociedade exige o estudo de
Tomemos como exemplo uma situação
fenômenos, chamados “sociais”, que vão aparecer
social: numa cena de assalto, em que o assaltante é
por exigência deste fato. É para estudá-los que existe
negro encontram-se dois observadores. Um deles,
Sociologia.
baseando-se apenas no senso comum, afirma: "O
A Sociologia vai além do estudo dos
negro é assaltante porque tem preguiça de trabalhar".
fenômenos sociais e parte para o levantamento de
Contrapondo-se ao senso comum, ou seja, baseando
soluções e estuda como interferir nestes fenômenos,
sua afirmação em dados históricos e sociológicos, o
tendo por fim o bem estar coletivo. Podemos definir a
segundo observador rebate: "Na verdade, o
sociologia como uma ciência que estuda os
assaltante é negro devido às conseqüências de um
fenômenos sociais, refletindo sobre eles e tentando
processo de exploração chamado escravidão".
explicá-los através de certos conceitos, técnicas e
Como se pôde observar, a necessidade de
métodos.
confirmação de hipóteses mostra-se essencialmente
A sociologia não pode ter uma posição
presente na sociologia ou em qualquer outro estudo
determinista em relação ao seu objeto de estudo, por
científico. Eis aí o que difere a sociologia e a ciência
se tratar de uma ciência humana e não exata, a
em geral do senso comum: a necessidade de uma
possibilidade de quantificação das variáveis para seu
base sólida, obtida através de pesquisas, para
estudo e sua transmissibilidade futura, assim como a
comprovar teorias.
generalização das relações entre as variáveis
descobertas, é algo relativo e precário. Ela é ciência
Fonte:
porque usa métodos e técnicas que lhe permitem http://re-bo-lina.blogspot.com/2009/03/sociologia-x-
estudar o social. Podemos afirmar que sem a senso-comum.html
estatística dificilmente a sociologia poderia ser
considerada uma ciência. Seu campo de estudo é a
organização da sociedade (a estática) e tudo o que
acontece entre seus membros (dinâmica).
SOCIOLOGIA E SOCIEDADE

Para a Sociologia, sociedade é


ATIVIDADE o conjunto de pessoas que compartilham
propósitos, gostos, preocupações e costumes, e que
interagem entre si constituindo uma comunidade. A
sociedade é o objeto de estudo das ciências sociais,
1. Por que podemos afirmar que a
especialmente da Sociologia.
sociologia é uma ciência?
Também se chama de sociedade ou
associação o agrupamento de pessoas para a

2
realização de atividades privadas, sendo reservada à quanto em relação à compreensão dessa nova
primeira expressão à reunião com fins empresariais e sociedade. Mudam-se hábitos e pensamentos.
a segunda para o conjunto que visa resultados Muda-se a forma de agir e de como ver e
sociais independentemente de benefícios financeiros. compreender o mundo.
Uma sociedade é um grupo de indivíduos A economia eminentemente agrária e de
que formam um sistema semi-aberto, no qual a maior comércio dá lugar à produção industrial de larga
parte das interações é feita com outros indivíduos escala. O poder político muda não apenas de mãos –
pertencentes ao mesmo grupo. Uma sociedade é da nobreza para a nova classe, a burguesia – como
uma rede de relacionamentos entre pessoas. Uma também de forma – do regime monárquico ou similar,
sociedade é uma comunidade interdependente. O baseado na hereditariedade, para um regime de
significado geral de sociedade refere-se representação, a democracia. No Séc. XVI
simplesmente a um grupo de pessoas vivendo juntas desenvolve-se o movimento que ficou conhecido por
numa comunidade organizada. “Reforma Protestante”, propiciando tendência
A origem da palavra sociedade vem do latim comportamental que contribuiu de modo significativo
societas, uma "associação amistosa com outros". para a valorização do conhecimento racional. Com
Societas é derivado de socius, que significa essa nova maneira de se relacionar com as coisas
"companheiro", e assim o significado de sociedade é sagradas, a sociedade da época passou a analisar o
intimamente relacionado àquilo que é social. Está universo de outra forma. Com isso a razão passa a
implícito no significado de sociedade que seus ser soberana e é colocada como elemento essencial
membros compartilham interesse ou preocupação para se conhecer o mundo.A visão mítica e mágica
mútuas sobre um objetivo comum. Como tal, do mundo foi substituída aos poucos pelo que foi
sociedade é muitas vezes usado como sinônimo para chamado de razão – o homem assume seu papel
o coletivo de cidadãos de um país governados por como protagonista da história e o desenvolvimento
instituições nacionais que lidam com o bem-estar tecnológico e científico torna-se meta da sociedade.
cívico. A solidariedade comunitária dos servos camponeses
Pessoas de várias nações unidas por do sistema feudal perde-se em meio às novas
tradições, crenças ou valores políticos e culturais necessidades da massa das cidades, que apesar de
comuns, em certas ocasiões também são chamadas ocupar um mesmo espaço geográfico se individualiza
de sociedades (por exemplo, Judaico-Cristã, Oriental, e se fragmenta – agora é cada um por si na batalha
Ocidental etc.). Quando usado nesse contexto, o por uma vaga em uma indústria ou mineradora e na
termo age como meio de comparar duas ou mais luta pela garantia da sobrevivência de seu núcleo
"sociedades" cujos membros representativos familiar.
representam visões de mundo alternativas, O avanço tecnológico e científico jamais
competidoras e conflitantes. experimentado pela humanidade num período tão
Também, alguns grupos aplicam o título curto, numa quantidade tão grande e variada e numa
"sociedade" a eles mesmos, como a "Sociedade qualidade até então inimaginável foi outra
Americana de Matemática". Nos Estados Unidos, isto característica importante desse período. Mas tão
é mais comum no comércio, em que uma parceria significante quanto o crescimento tecnológico e
entre investidores para iniciar um negócio é científico foram as condições a que a grande maioria
usualmente chamada de uma "sociedade". No Reino da população das cidades industrializadas foi
Unido, parcerias não são chamadas de sociedade, submetida. Uma enorme massa humana – incluindo-
mas cooperativas. se aí idosos, crianças de até oito anos e mulheres
grávidas – era colocada em situações completamente
insalubres em fábricas ou minas de carvão2[2].
Jornadas que chegavam a catorze ou dezesseis
O SURGIMENTO DA horas de trabalho, salários reduzidos às
necessidades mínimas de compra de alimentos,
SOCIOLOGIA: cenário de seu pagamentos de aluguéis (geralmente aos próprios
empregadores) e aquisição de vestimentas básicas,
surgimento mínima ou nenhuma segurança no local de trabalho
(encurtando a vida ou a utilidade do operário). Estas
A sociologia propriamente dita é fruto da eram condições comuns da nova classe que se
Revolução Industrial, e nesse sentido é chamada de formava como peça fundamental da lógica capitalista:
"ciência da crise" - crise que essa revolução gerou a classe dos trabalhadores assalariados.
em toda a sociedade européia. É neste período de nascimento e afirmação
A história da civilização ocidental talvez não do capitalismo como relação social de produção
tenha enfrentado período tão conturbado quanto hegemônica na Europa que surgem movimentos
aquele compreendido entre o fim do regime feudal filosóficos3[3], explodem acontecimentos políticos e
europeu e o nascimento do capitalismo. Período este históricos marcantes4[4] e se dão saltos tecnológicos e
que se arrasta do século XVI ao XVIII. científicos5[5] que reconfiguram não somente as
Conturbado não apenas no sentido de relações econômicas, políticas e sociais como
conflitos bélicos1[1]. Mas, principalmente, em relação também acabam interferindo em toda a história da
às mudanças radicais nos aspectos econômicos, humanidade.
políticos e sociais. Mudanças que ao interferir na
forma como a sociedade produz e distribui suas
riquezas e na forma como passam a ser geridos os 2[2]
governos – e que por isso vão interferir também na Principal fonte energética para a maquinaria industrial.
3[3]
forma como homens e mulheres se relacionam em Como o iluminismo, apostando na razão para o
seu cotidiano – criam uma nova visão de mundo tanto desenvolvimento da humanidade.
4[4]
em relação a expectativas individuais e coletivas A Revolução Francesa, que deu o poder político a quem já
detinha o poder econômico, a burguesia.
1[1] 5[5]
A Guerra dos Trinta Anos (1618-48) e as Campanhas Sua maior expressão foi a chamada Revolução Industrial, em
Napoleônicas são os mais característicos exemplos. meados do século XVIII.
3
Em decorrência da complexidade da como se cada indivíduo trouxesse em si a marca do
sociedade agora posta, surge a necessidade de uma social, e esta marca determinasse suas ações.
ciência que possa compreender essa nova ordem.
Uma ciência que possa entender a dinâmica das DIVISÃO DO TRABALHO E FUNCIONALISMO
relações específicas e mais gerais que mulheres e A divisão do trabalho, para ele, pode ser:
homens mantêm entre si e com o mundo que os normal ou geral e anômica ou patológica. Normal é o
cerca. Nasce a sociologia em meio a um cenário que se repete de maneira igual, o que funciona
enriquecido de variados e ainda incompreendidos espontaneamente, gerando a solidariedade
elementos. E, por isso mesmo, extremamente necessária à evolução do social. O patológico é
desafiador para os que se dispunham a ordenar, aquilo que difere do normal. Durkheim acha que as
transformar ou simplesmente decifrar as coisas tendem à normalidade: até o patológico
aparentemente caóticas relações sociais. caminha para a normalidade.
Durkheim compara a sociedade a um corpo
humano, onde o Estado é o cérebro, elaborando
representações coletivas que aperfeiçoem a
solidariedade. Para ele, todas as partes do corpo tem
uma função, não havendo hierarquias entre as
Atividade diferentes partes. É uma sociedade harmônica.
Até o crime é considerado normal porque
4) O que é sociedade na visão da Sociologia? não há sociedade onde não haja crime e também tem
uma função social, a função de manter e gerar uma
1) A sociologia é necessária para a coesão social. Quando acontece um crime, a
compreensão da sociedade em que consciência coletiva é atingida: o social é agredido
vivemos? Por quê? pelo indivíduo. Um ato não ofende a consciência
coletiva porque seja criminoso, mas é criminoso
porque ofende a consciência coletiva. No entanto, o
2) Apresente, em poucas palavras, os Estado pode fortalecer a consciência coletiva através
principais fatores colaboradores para o da punição do criminoso. É através da punição do
surgimento da Sociologia. criminoso que a consciência coletiva mantém a sua
vitalidade. A pena impede um crescimento exagerado
do crime, não permitindo que ele se torne patológico.
Numa visão durkheimiana, a impunidade,
não-punição do crime pelo Estado, enfraquece a
consciência coletiva, os laços de solidariedade,
gerando um estado de anomia. Quando o patológico
A CONTRIBUIÇÃO DOS prevalece sobre o normal, há uma desestruturação
social. O estado de anomia é uma situação limite e
CLÁSSICOS sem função na sociedade.

SOLIDARIEDADE MECÂNICA À
ORGÂNICA
1. Durkheim
Solidariedade mecânica
O AUTOR Em De la Division du Travail Social, Durkheim
David Émile Durkheim esclarece que a existência de uma sociedade, bem
nasceu em 15 de abril de 1858, na como a própria coesão social, está baseada num
França, e morreu em 1917. O grau de consenso entre os indivíduos e que ele
princípio sociológico de Durkheim designa de solidariedade. De acordo com o autor, há
está fundado no social. Para ele, dois tipos de solidariedade: a mecânica e a orgânica.
o que não advém do social não A solidariedade mecânica prevalece
tem importância para a sociologia naquelas sociedades ditas "primitivas" ou "arcaicas",
que ele pretende fazer. Isso ou seja, em agrupamentos humanos de tipo tribal
porque a sociedade é a pré-condição de ser humano: formado por clãs. Nestas sociedades, os indivíduos
é na sociedade que o indivíduo. A vida social unifica, que a integram compartilham das mesmas noções e
estrutura e gera significados para a existência valores sociais tanto no que se refere às crenças
humana. Ele é determinista, dando absoluto religiosas como em relação aos interesses materiais
predomínio ao social tanto no plano causal quanto no necessários a subsistência do grupo, essa
plano das ações. correspondência de valores assegura a coesão
O social existe no plano ideal. Para social.
Durkheim, é no social que está tudo aquilo que a
gente sabe, que os antepassados descobriram e que Solidariedade orgânica
as futuras gerações irão descobrir. O social é De modo distinto, existe a solidariedade
universal e, por isso, objetivo e racional. orgânica que é a do tipo que predomina nas
sociedades ditas "modernas" ou "complexas" do
REPRESENTAÇÕES COLETIVAS ponto de vista da maior diferenciação individual e
O social cria representações coletivas, que social (o conceito deve ser aplicado às sociedades
são atitudes comuns de uma determinada capitalistas). Além de não compartilharem dos
coletividade em uma determinada época. Esta mesmos valores e crenças sociais, os interesses
representação coletiva independe dos indivíduos, individuais são bastante distintos e a consciência de
pois o indivíduo não tem poder criativo. Em cada indivíduo é mais acentuada.
Durkheim, o social que determina o indivíduo. É A divisão econômica do trabalho social é
mais desenvolvida e complexa e se expressa nas
4
diferentes profissões e variedade das atividades • Mas, ATENÇÃO: um fato social é geral
industriais. Durkheim emprega alguns conceitos das porque é coletivo, mas não pode ser considerado um
ciências naturais, em particular da biologia (muito em fenômeno coletivo apenas por ser geral. Quando
uso na época em que ele começou seus estudos falamos em um fato coletivo, afirmamos que esse fato
sociológicos) com objetivo de fazer uma comparação é independente de suas manifestações individuais.
entre a diferenciação crescente sobre a qual se Dito de outro modo, um fato não é social por ser
assenta a solidariedade orgânica. generalizado em uma dada coletividade, porém é
Durkheim concebe as sociedades geral para a coletividade por ser social.
complexas como grandes organismos vivos, onde os
órgãos são diferentes entre si (que neste caso FATO SOCIAL NORMAL
corresponde à divisão do trabalho), mas todos • Quando se encontra generalizado pela
dependem um do outro para o bom funcionamento do sociedade ou quando desempenha alguma função
ser vivo. A crescente divisão social do trabalho faz importante para sua adaptação ou sua evolução.
aumentar também o grau de interdependência entre • A generalidade de um fato social, isto é,
os indivíduos. sua unanimidade, é garantia de normalidade na
Para garantir a coesão social, portanto, onde medida em que representa o consenso social, a
predomina a solidariedade orgânica, a coesão social vontade coletiva, ou o acordo de um grupo a respeito
não está assentada em crenças e valores sociais, de uma determinada questão.
religiosos, na tradição ou nos costumes "Para saber se o estado econômico atual
compartilhados, mas nos códigos e regras de dos povos europeus, com sua característica ausência
conduta que estabelecem direitos e deveres e se de organização, é normal ou não, procurar-se-á no
expressam em normas jurídicas: isto é, o direito. passado o que lhe deu origem. Se estas condições
são ainda aquelas em que atualmente se encontra
O FATO SOCIAL nossa sociedade, é porque a situação é normal, a
• “É fato social toda maneira de fazer, fixada despeito dos protestos que desencadeia”.
ou não, suscetível de exercer sobre o indivíduo uma
coerção exterior", ou ainda, "que é geral no conjunto FATO SOCIAL PATOLÓGICO
de uma dada sociedade tendo, ao mesmo tempo, • Quando um fato põe em risco a harmonia,
uma existência própria, independente das suas o acordo, o consenso e, portanto, a adaptação e a
manifestações individuais”. evolução da sociedade, então estamos diante de um
• Três características dos fatos sociais: acontecimento de caráter mórbido e de uma
a. COERÇÃO SOCIAL sociedade doente.
b. EXTERIORIDADE • Patológico é aquele que se encontra fora
c. GENERALIDADE dos limites permitidos pela ordem social e pela moral
vigente. Como as doenças, são transitórios e
Coerção social excepcionais.
• A força que obriga o indivíduo a conduta e • Uma sociedade que não consegue se
a formas de pensar específicas – manifestas em proteger punindo seus membros, pois lhe falta os
representações coletivas e regras de comportamento. parâmetros do “certo” e do “errado” é uma sociedade
• Exemplos: modelos de relações familiares, anômica.
religião, língua, códigos legais etc. • Anomia: ausência de regras instituídas e
• Coerção social direta: direito, educação, orientadoras da conduta dos indivíduos.
família e religião; coerção social indireta: língua,
sistema econômico, desenvolvimento tecnológico.
• “A coerção social não exclui
necessariamente a personalidade individual”.
Exterioridade
• Existem e atuam sobre os indivíduos
independentemente de sua vontade ou de sua Atividades
adesão consciente, ou seja, eles são exteriores aos
indivíduos. 3) Qual a contribuição de Durkheim para a
• As regras sociais, as crenças, os Sociologia?
costumes, as leis e os valores já existem antes do
nascimento das pessoas; são a elas impostos por 4) Segundo Durkheim, qual é o objeto de
mecanismos de coerção social, como a educação. estudo da Sociologia?
Portanto, os fatos sociais são ao mesmo tempo
coercitivos e dotados de existência exterior às 5) Quais são as características do Fato
consciências individuais. Social? Explique cada uma delas.
• Uma conclusão lógica importante é que
todo processo de socialização implica um alto grau 6) O que é o fato social normal e
de coerção (imposição). patológico? Dê exemplo para cada um
Generalidade deles.
• É social todo fato que é geral, que se
repete em todos os indivíduos ou, pelo menos, na
maioria deles. 7) De acordo com a definição de Fato Social
• Os fatos sociais manifestam sua natureza formulada por Durkheim, assinale a
coletiva ou um estado comum ao grupo, como as alternativa INCORRETA:
formas de habitação, de comunicação, os
sentimentos e a moral. a) A escola é um fato social e – como instituição –
• A generalidade distingue o essencial do cumpre um relevante papel na formatação do
fortuito e especifica a natureza sociológica dos comportamento individual em consonância com as
fenômenos. regras e valores presentes na consciência coletiva.
5
b) O ato de adoecer é um fato social, pois possuindo • A ação social, pode ser positiva ou negativa,
motivações biológicas podem ser percebidos como dependendo do sentido que o ser humano dê a ela.
exteriores aos indivíduos; excetuando-se as doenças • A ação social gera efeitos sobre a realidade,
psicossomáticas e influenciadas por fatores sociais. pois toda ação modifica alguma coisa, causa reação
c) A arquitetura de nossas casas constitui um fato positiva ou negativa. Este processo ação-reação
social, na medida em que seguimos padrões e causa efeitos que contribuirá para modificar a
obedecemos a um senso estético exterior às nossas realidade.
consciências individuais.
d) O sistema eleitoral é um fato social, porque Ex: Ataque coordenado de criminosos em São
pertence à esfera da vida política. Paulo tem gerado sentimento de medo, pânico e
completa insegurança entre a população da região e
8) Sobre a Sociologia de Durkheim assinale de outros Estados.
com (V) as afirmativas verdadeiras e com
(F) as falsas. A sociedade em Weber é vista como um
conjunto de esferas autônomas que dão sentido às
a) ( ) O objeto de estudo da Sociologia segundo ações individuais. Mas só o indivíduo é capaz de
Durkheim é a ação social. realizar ações sociais. A ação social é uma ação cujo
b) ( ) O casamento, a educação, a escola, a religião, sentido é orientado para o outro. Um conjunto de
o crime, são exemplos de fato social. ações não é necessariamente ação social. Para que
c) ( ) Durkheim se esforçou para emancipar a haja uma ação social, o sentido da ação deve ser
Sociologia das demais teorias da sociedade. orientada para o outro. Seja esta ação para o ‘bem’
d) ( ) Segundo Durkheim, a sociologia tinha por ou o ‘mal’ do outro. A ação social não implica uma
finalidade não só explicar a sociedade como também reciprocidade de sentidos: o outro pode até não saber
encontrar soluções para vida social. da intenção do agente.
e) ( ) O objetivo máximo da vida social, de acordo Para Weber há quatro tipos de ação social:
com Durkheim é promover a harmonia da sociedade ação social tradicional, ação social afetiva, ação
consigo mesma e com as demais sociedades. social racional quanto aos valores, ação social
f) ( ) O crime não pode ser considerado um fato racional quanto aos fins.
social normal. Ação social tradicional é aquela que o
g) ( ) A sociedade apresenta como todo organismo, indivíduo toma de maneira automática, sem pensar
estados normais e patológicos. para realiza-la.
h) ( ) Sanções espontâneas são aquelas prescritas Ação social afetiva implica uma maior
pela sociedade em forma de leis nas quais se participação do agente, mas são respostas mais
estabelece a infração e a penalidade subseqüente. emocionais que racionais. Ex.: relações familiares.
Segundo Weber, estas duas primeiras ações sociais
não interessam à sociologia.
Ação racional com relação a valores é
aquela em que o sociólogo consegue construir uma
racionalidade a partir dos valores presentes na
sociedade. Esta ação social requer uma ética da
convicção, um senso de missão que o indivíduo
1. WEBER precisa cumprir em função dos valores que ele preza.
Ação racional com relação aos fins é
O AUTOR
aquela em que o indivíduo escolhe levando em
Max Weber nasceu em
consideração os fins que ele pretende atingir e os
Erfurt, em 21 de abril de 1864, e
meios disponíveis para isso. A pessoa avalia se a
faleceu em junho de 1920.
ação que ela quer realizar vale a pena, tendo em
Weber vive numa época em que
vista as dificuldades que ele precisará enfrentar em
as idéias de Freud impactavam
decorrência de sua ação. Requer uma ética de
as ciências sociais e em que os
responsabilidade do indivíduo por seus atos.
valores do individualismo
Relação social não é o encontro de pessoas,
moderno começavam a se
mas a consciência de ambas do sentido da ação. A
consolidar. A grande inovação
relação social é sempre probabilística, porque ela se
que Weber trouxe para a
fundamenta na probabilidade de ocorrer determinado
sociologia foi o individualismo metodológico. Para
evento, o que inclui oportunidade e risco. A vida
ele, o indivíduo escolhe ser o que é, embora as
social é totalmente instável: a única coisa estável da
escolhas sejam limitadas pelo grau de conhecimento
vida social é a possibilidade (e necessidade) de
do indivíduo e pelas oportunidades oferecidas pela
escolha. Não há determinismos sobre a o que será a
sociedade. O indivíduo é levado a escolher em todo
sociedade. Por isso, as análises sociológicas são
instante, o que faz da vida uma constante
baseadas em probabilidades e não em verdades.
possibilidade de mudança. O indivíduo escolhe em
meio aos embates da vida social. Essa idéia faz com
DOMINAÇÃO
que o sentido da vida, da história, seja dado pelo
Como já dissemos a vida social para Weber
próprio indivíduo. Os processos não têm sentido
é uma luta constante. Por conta disso, ele não vê
neles mesmos, mas são os indivíduos que dão
possibilidade de relação social sem dominação.
sentido aos processos.
Todas as esferas da ação humana estão marcadas
por algum tipo de dominação. Não existe e nem vai
AÇÃO SOCIAL existir sociedade sem dominação, porque a
AÇÃO SOCIAL: é a conduta humana dotada de dominação é condição de ser da sociedade. A
sentido. dominação faz com que o indivíduo obedeça a uma
• A ação social é o comportamento humano ordem acreditando que está realizando sua própria
com uma intenção. Ex: uma festa, um assalto. vontade. O indivíduo conforma-se a um padrão por

6
sua própria escolha e acha que está tomando uma trabalho. A partir da centralidade da mercadoria no
decisão própria. pensamento de Marx, podemos entender alguns de
Existem pelo menos três tipos de dominação seus conceitos mais importantes. Comecemos pela
legítima: legitimação tradicional, legitimação divisão do trabalho.
carismática e legitimação racional. Para Weber a
burocracia é a mais bem acabada forma de DIVISÃO DO TRABALHO
dominação legítima e racional. A burocracia baseia- Evolutivamente, a divisão do trabalho é a
se na crença na legalidade ou racionalidade de uma segunda maneira de construir relações sociais de
ordem. A burocracia mais eficaz de exercer a produção, que são formas como as sociedades se
dominação. E é uma conseqüência do processo de organizam para suprir suas necessidades. A primeira
racionalização da vida social moderna, sendo é a cooperação. Falar em divisão do trabalho em
responsável pelo gerenciamento concentrado dos Marx é falar em formas de propriedade. Isso porque
meios de administração da sociedade. a divisão do trabalho se dá entre quem concede e
quem executa o trabalho, entre os donos dos meios
de produção e os donos da força de trabalho.

CLASSES
Da divisão do trabalho surgem as classes.
Para Marx, as classes não são constituídas de
agregados de indivíduos, mas são definidas
Atividades estruturalmente: as classes são efeito da estrutura.
No modo de produção antigo as classes eram a dos
9) Para a teoria sociológica de Max Weber, patrícios e dos escravos; no modo de produção
em toda sociedade há dominação, que é feudal, havia senhores e servos; no modo de
entendida como uma “[...] probabilidade de produção capitalista, burgueses e operários. Há
haver obediência para ordens específicas sempre uma relação de oposição entre duas classes,
(ou todas) dentro de um determinado grupo de modo que uma não existe sem a outra. Esta
de pessoas [...]”. Fonte: WEBER, M. oposição ele chamou de luta de classes.
Tradução de Regis Barbosa e Karen Elsabe
Barbosa. Economia e Sociedade, Brasília: LUTA DE CLASSES
Ed. UnB, 1991, p. 139. A luta de classes, assim como as classes
decorrem da divisão do trabalho. Nas sociedades
De acordo com a teoria sociológica do autor, é modernas a luta de classes se dá entre capitalistas
correto afirmar que os três tipos puros de ou burgueses (donos dos meios de produção) e
dominação legítima são: trabalhadores ou proletariado (donos da força de
a) Racional, tradicional e carismática. trabalho). O trabalho nas sociedades modernas é
b) Econômica, social e política. denunciado por Marx pelo seu caráter exploratório do
c) Feudal, capitalista e comunista. trabalhador. No entanto, Marx vê uma solução para
d) Monárquica, absolutista e republicana. esta relação exploratória: a revolução que seria feita
e) Socialista, neoliberal, social-democrata. pelo proletariado. No entanto, a revolução do
proletariado contra o modo de produção capitalista só
não acontece, segundo Marx, devido à alienação.

FETICHISMO
A separação da mercadoria produzida pelo
trabalhador dele mesmo esconde o caráter social do
trabalho. O fetichismo se dá quando a relação entre
2. MARX os valores aparece como algo natural, independente
dos homens que os criaram. A criatura se desgarra
O AUTOR do criador. O fetichismo incapacita o homem de
Karl Marx (1818-1883) enxergar o que há por trás das relações sociais. E o
talvez seja o mais conhecido maior exemplo de fetichismo da mercadoria é a mais-
cientista social e também o valia.
menos conhecido. Explico
melhor: é difícil encontrar MAIS-VALIA
alguém que nunca tenha A mais-valia é o excedente de trabalho não
ouvido falar de Marx, mas pago, não incluído no salário do trabalhador. É a
também é difícil encontrar mais-valia que forma o lucro que será investido para
pessoas que conheçam bem as idéias deste autor. aumentar o capital.
Talvez porque o pensamento de Marx seja muito
aberto, o que possibilita leituras diferenciadas. Mas o ALIENAÇÃO
pensamento de Marx é mais bem aproveitado pelos A alienação faz com que o trabalhador não
economistas que pelos cientistas sociais. Isso se reconheça no produto de seu trabalho, não
porque para Marx, a mercadoria é a base de todas as percebendo a sua condição de explorado. A solução
relações sociais, e este é o ponto-chave para a para o problema da alienação passa por uma luta
compreensão de suas idéias. Para ele, há uma política do próprio proletariado e não pela educação.
tendência histórica das relações sociais se
mercantilizarem: tudo vira mercadoria. IDEOLOGIA
Provavelmente Marx tenha dado tanta Como dissemos, as classes dominantes
importância à economia porque estivesse controlam os meios de produção. A infraestrutura
presenciando as mudanças sociais provocadas pela (conhecimentos, fábricas, sementes, tecnologia etc.),
Revolução Industrial, principalmente nas relações de que está nas mãos da classe dominante, determina a

7
superestrutura (Estado, Direito, Religião, Cultura
etc.). A superestrutura é uma construção ideológica
que serve para garantir o poder da classe dominante,
mantendo a classe trabalhadora alienada.
Atividade
10) Produza uma charge abordando a
Charge e Sociologia temática “classes” ou desigualdade
social.

Sugestão: Assista ao Vídeo: Alienação


e Trabalho em:
http://www.youtube.com/watch?v=7-
3GNPM9Wok&feature=player_embedded#

Aplicando a teoria a prática


cotidiana: questões para a reflexão
sociológica

11) Por que as pessoas de um bairro se


unem para criar uma associação
comunitária, ou de bairro?

12) 2 – Por que os brasileiros que nunca


entraram em uma igreja se dizem ser
católicos?
13) 3 – Por que a sociedade repugna o
usuário de maconha?

14) 4 – Por que existem leis e normas na


escola? Elas são necessárias?

15) 5 – Por que usamos roupas para sair de


casa? Usar roupa é um fato social? Por
quê?

Atividade
16) Produza um resumo abordando as
principais idéias apresentadas pelos três
sociólogos estudados (Durkheime, Weber
e Marx).

8
organizada: a charanga rubro-negra, banda musical

Segundo trimestre
que passou a apoiar o time sem qualquer apoio
financeiro do clube. Outra personagem de destaque é
Dulce Rosalina fundadora da Torcida Organizada do
Vasco (TOV) em 1944.
Uma figura igualmente famosa foi o mineiro
Otacílio Batista conhecido como Tarzã. Durante
Unidade 1: Comunidade e muitos anos líder da Torcida Organizada do Botafogo
(TOB). Seu apelido vinha de seu porte atlético
rivalidade adquirido por anos de alterofilismo. Entre as décadas
de 50 e 70 se tornou conhecido por investir de peito
aberto contra as torcidas adversárias tendo nas mão
uma bandeira do Botafogo. “Sou o maior anti-
Comunidade e rivalidade flamenguista da história” dizia com orgulho.
Todos esses nomes parecem se constituir
como torcedores-símbolos, figuras que
representavam toda a torcida.
Na década de 70, principalmente após a
VIOLÊNCIA NAS TORCIDAS ORGANIZADAS conquista da Taça Jules Rimet, o futebol assume
CARIOCAS outras dimensões com a criação de novos espaços,
por Renato Lanna interesses políticos e investimentos econômicos.
Nesse período o país vivia uma fase de otimismo que
As histórias de vida, as estratégias dos ficou conhecida como “milagre brasileiro”. A
indivíduos munidos de paixão, os sentimentos que propaganda oficial falava do Brasil como o “País do
unem o torcedor ao seu time, mostram um conjunto futuro”. Paralelamente as estas transformações a
diversificado, formado principalmente por jovens do relação torcedor – futebol assume outros aspectos.
sexo masculino num universo social no qual alguns Afirmam-se as primeiras organizações burocratizadas
indivíduos radicalizam seu pertencimento e tornam-se de torcedores, inaugurando um novo padrão de
militantes profissionais de seus times, abandonando relacionamento entre si e com os dirigentes dos
família, trabalho etc... para serem somente a acima clubes, com mais cobranças e críticas a jogadores e
de tudo torcedores. dirigentes. Outro fator relevante desse período é o
De acordo com Maurício Murad os aumento do número de jovens nestas torcidas.
torcedores organizados são originários de todas as Ao longo dos anos 80 as torcidas
classes, de todas as faixas de renda, de organizadas fortaleceram-se enquanto grupo,
escolaridade, de profissionalização, de informação, explicitando uma outra forma de sociabilidade em
alem disso, cerca de 80% concentram-se na faixa relação ao futebol, fundamentado em um modo
etária dos 14 aos 25 anos e destes 50% são menores diverso de torcer que se respalda, entre outras
de idade, esses dados são nacionais, não se coisas, na crença de tais torcedores em seu poder de
restringindo a um determinado estado, região ou escolher, demitir e projetar jogadores técnicos e
cidade, embora os problemas mais agudos ocorram dirigentes.
principalmente nas cidades de São Paulo, Rio de Definidos substancialmente como grupos
Janeiro e Belo Horizonte, nesta ordem. perigosos, essas organizações nos anos 90, foram
A presença de torcedores nos jogos diversas vezes responsabilizadas na mídia, pelo
incentivando um time de futebol é fato que remonta a afastamento das famílias dos estádios. Os
década de 10 do século passado. Nessa época, o enfrentamentos entre torcedores rivais, e entre estes
futebol era um esporte amador e os jogadores e a polícia, fortalecendo a imagem de um torcedor
pertenciam à elite, ou seja, para freqüentar os clubes organizado violento ligado a gangues.
era preciso ser branco e de boa família. O primeiro Para alem do espetáculo de cores, cânticos
clube fundado para a prática do futebol no Rio de e bandeiras, expressando o clima de disputa e
janeiro foi o Fluminense em 1902, em 1904 surge o reforçando a rivalidade que se travará no campo, tais
Botafogo, iniciando-se o conhecido clássico vovô. associações se teriam tornado um local privilegiado
Nascido inicialmente como clube de regatas de desmedida violência juvenil sob tutela dos próprios
o Flamengo só se forma para o futebol em 1912 após clubes, devendo, pois, serem banidas do futebol
uma dissidência do Fluminense. profissional.
A divulgação do futebol entre as classes A Torcida Jovem do Flamengo dividi-se em
populares já pode ser observada em fins dos anos “pelotões”, a Torcida Jovem do Botafogo em
20, conquistando simpatias e espaços cada vez “esquadrões”, A Força Jovem do Vasco em “famílias”
maiores, atraindo mais e mais espectadores, aos e a Young Flu em “núcleos”. Para cada um desses
poucos os clubes vão abrindo suas portas para os seguimentos existe um líder que pode ser indicado ou
torcedores mais simples. Até então, não era bem eleito, sua função e representa-los, aumentar os
aceita a participação de negros nos clubes de elite. sócios, arrecadar capital (as torcidas mantém-se com
Entretanto um clube de Segunda divisão veio as mensalidades, venda de material e eventos).
contrariar o rumo dos fatos, seu nome Vasco da As torcidas organizadas têm representantes
Gama, clube de comerciantes portugueses do que participam de reuniões do Conselho Deliberativo
subúrbio dá seus passos no futebol a partir de 1916, de cada clube, contando com salas na sedes dos
aceitando negros em seu elenco. clubes para guardar material.
A popularização do Flamengo, nos anos 30 Dependendo da diretoria dos clubes as
e 40, faz surgir uma rivalidade importante no futebol relações podem ser bem amistosas e interesseiras
carioca com o Vasco, a partir daí surgem as primeiras (patrocínios e distribuições de ingressos). Uma
bandeiras e torcedores organizados com as cores exceção a essa regra é a Torcida Jovem do Vasco
dos clubes, morteiros, fogos e balões. Em 1942 que após uma série de conflitos e discussões rompeu
Jaime de Carvalho funda a primeira torcida com a diretoria em 1998: “O Eurico Miranda tentou

9
proibir a nossa entrada, não porque nós arrumamos nem sua eficácia. É possível que através do futebol,
confusão ou briga, mas porque a gente ficava os torcedores elaborem sentimentos, contradições,
gritando: Eurico, 171” vivências que são ali ritualizadas.
Outro aspecto é a relação das torcidas com A violência e igualmente um objeto de
os jogadores. Nesse sentido diferenciam os bons ritualização no espaço do estádio. Todavia, se ela
jogadores dos ídolos. Estes, segundo eles, vestem a ultrapassa os limites aceitáveis, há que se endagar, o
camisa, honram o clube, defendem suas cores, dão que está ocorrendo com a sociedade e não com os
identidade ao time, ajudam a escrever sua história. torcedores organizados isoladamente, como se
Além disso atraem novos torcedores. Tornam-se fossem grupos que se reúnem pela violência, sem
assim heróis, verdadeiros mitos os maiores exemplos referencia com outros contextos. Condenar o futebol
são os de: Zico (Flamengo), Roberto Dinamite ou as torcidas organizadas, como faz a maior parte
(Vasco) e Garrincha (Botafogo). Outra forma de da mídia, não vai tornar mais compreensível o
relacionamento com os jogadores se dá de forma fenômeno que está se desenrolando. Partindo então
menos nobre, são muitos os casos de jogadores que de que a violência não seja causada pelo futebol,
financiam torcedores para não serem hostilizados nas mas apenas expressa através dele, vale então
arquibancadas. perguntar o que estimularia tais conflitos?
Na visão de Nobert Elias, a função
As torcidas e seus símbolos compensadora da excitação através do jogo aumenta
A década de 80 aparece como um momento à medida que as inclinações para as excitações
privilegiado para afirmação da identidade coletiva das sérias e ameaçadoras diminuem.
torcidas organizadas, com a criação de símbolos e de Isso significa que o esporte se constitui
divisões internas que os caracterizam até hoje. A numa espécie de antídoto ao excesso de controle e
Jovem do Flamengo denomina-se Exército rubro- tensão dos indivíduos, fazendo-os liberar
negro. Tem como marca um tanque com três moderadamente suas emoções. Na excitação séria,
canhões e o escudo do Flamengo ao centro. Seu as pessoas podem perder o autocontrole e tornarem-
lema é: “Nada do Flamengo, tudo pelo Flamengo”. se uma ameaça, tanto para si próprio como para os
A Jovem do Botafogo é representada por outros, ao passo que aquela promovida pelas
uma caveira com dois ossos cruzados, tendo na testa atividades de lazer, não apenas seria despojada de
a estrela solitária. A Forças Jovem do Vasco, por sua perigo, como pode ter um efeito cartático, contudo, o
vez, tem como mascote Eddie, uma criatura cujo o autor admite a possibilidade da última forma
rosto é uma caveira apropriada do grupo de Heavy- transforma-se na primeira, suscitando o que
metal Iron Maiden. denominou de jatos de descivilização, admitindo que
Finalmente a Young Flu tem como marca o esse tipo de violência respalda-se na realidade, é
próprio nome registrado no escudo do time. Alem preciso estar atento ao que se passa na sociedade
destes são usados dragões, personagens poderosos que, de algum modo, encontra expressão entre os
como Hulk, He-Man e líderes político que esteja em torcedores organizados. Torna-se crucial, pois,
evidência que expressem bravura e coragem como conhecer as tensões existentes para se compreender
Aiatolá Khomeini, Sadan Hussein e Che Guevara. porque os mecanismos de controle capazes de
A que remete tais símbolos? O que estariam garantir a excitação agradável, mas controlada, se
enfatizando? Observando atentamente percebemos a monstram ineficazes em certos momentos.
presença predominante de elementos tomados de
empréstimo do universo militar (tanques, canhões, BIBLIOGRAFIA: Esse Texto foi escrito
exercito, esquadrão, pelotão) e figuras que indicam baseado na pesquisa feita por: TEIXEIRA, Rosana da
perigo ou morte (caveiras, caveiras com adagas Camara. Os perigos da paixão: visitando jovens
cravadas, caveiras com dois ossos cruzados e torcidas cariocas – São Paulo, Annablume, 2003.
monstros com armas).
Isso significa que sobre tais símbolos são
projetadas noções e sentimentos que estão fora
deles, mas através dos quais as torcidas colocam em INTERAÇÃO SOCIAL /
foco valores como força, garra, astúcia, coragem e
fidelidade. Os símbolos constituem sua marca, SOCIALIZAÇÃO
tornam-se um sinal coletivo, indicador de sua
identidade, estando seus significados, não neles
mesmos, mas nas associações que possibilitam. O Conceito de interação social
conjunto de símbolos de cada torcida é compartilhado
por seus membros como verdadeiros sinais de É a ação social, mutuamente orientada, de
distinção expressos em todo o material que dois ou mais indivíduos em contato. Distingue-se da
produzem. mera interestimulação em virtude de envolver
A partir daí se desenvolve um processo significados e expectativas em relação às ações de
bélico entre essas torcidas que vão desde cantos outras pessoas. Podemos dizer que a interação
ofensivos e preconceituosos, xingamentos do mais social é a relação de ações sociais. O aspecto mais
obscenos até, o que é pior, enfrentamentos diretos importante da interação social é que ela modifica o
fora e dentro dos Estádios que muitas vezes levam a comportamento dos indivíduos envolvidos, como
morte desses torcedores. resultado do contato e da comunicação que se
estabelece entre eles. Desse modo, fica claro que o
A violência simples contato físico não é suficiente para que haja
Se os códigos de guerra ou de morte estão uma interação social. Os contatos sociais e a
ai presentes e se mantém é porque de alguma forma interação constituem, portanto, condições
comunicam com especial eficácia as percepções indispensáveis à associação humana. Os indivíduos
desses torcedores sobre o mundo em que vivem. se socializam por meios dos contatos e da interação
Não basta dizer que escolhem porque são violentos. social; e a interação social pode ocorrer entre uma
Isso não explica o fenômeno, nem sua permanência,

10
pessoa e outra, entre uma pessoa e um grupo e
outro.

Conceito de contato social e processo social


Os indivíduos estão constantemente
envolvidos em uma infinidade de processos sociais
que os levam a aproximar-se ou afastar-se de seus 17) PARA PENSAR E RESPONDER
semelhantes, modificando situações de distância EM FORMA DE TEXTO DISSERTATIVO:
anteriormente existentes. As relações sociais, por sua
vez, não correspondem a outra coisa senão a estas A internet propicia maiores contatos entre os
situações de maior ou menor distância entre os indivíduos da sociedade ou os reduz? Quais suas
sujeitos, tomadas em um dado momento do vantagens e suas vantagens relacionados a
desenvolvimento de processos de associação e interação social?
dissociação. São o resultado de processos sociais
em determinado instante. A intensidade das relações PENSADOR: J.J.Rousseau (1712-1778)
é, pois, determinada pela distância existente entre as
Em sua obra Contrato Social, Rousseau
pessoas. O conceito de distância social, em Wiese, é
firmava que a base da sociedade estava no interesse
multifacetado, sendo inúmeros os fatores que
comum pela vida social, no consentimento unânime
conduzem à aproximação e ao afastamento entre os
dos homens em renunciar as suas vontades
homens - a linguagem, o sexo, a idade, a classe
particulares em favor de toda a comunidade.
social, os hábitos etc. - e diversos, também, os
Para alicerçar suas idéias a respeito da
pontos de vista sob os quais esta distância pode ser
legitimidade do Estado a serviço dos interesses
medida. Entre um grupo de indivíduos que obedece
comuns e dos direitos naturais do homem, Rousseau
certas regras de etiqueta, por exemplo, pode-se
procurou traçar a trajetória da humanidade a partir do
identificar a proximidade decorrente do convívio, que
igualitarismo primitivo até a sociedade diferenciada.
é facilitado por tais regras, e, ao mesmo tempo, o
Para ele, a origem dessa diferenciação estava na
distanciamento imposto pela preservação da
propriedade privada.
intimidade, também imposta pela etiqueta. A
As crianças deveriam ser educadas para se
categoria do contato social é ampla, e compreende
tornarem bons cidadãos e se comportarem dentro de
contatos físicos, psíquicos e físico-psíquicos. São
um espírito coletivo. O benefício próprio é um mal.
fenômenos de curta duração, que não constituem
processos sociais de associação e dissociação mas
que podem, todavia, desencadeá-los, dando origem a
novas relações sociais. Os contatos sociais
provocam, também, modificações e até a eliminação 18) PARA PENSAR E RESPONDER
de relações já existentes. A principal classificação NO CADERNO
dos contatos sociais é a que os divide em primários e
secundários. Aqueles são contatos próximos, De que forma os consensos sociais, de acordo com
imediatos, estabelecidos através do tato, da visão Durhkeim e Rousseau, colaboram para o bem da
frente à frente, da fala ou até do olfato, ao passo que sociedade? O que você acha a esse respeito?
estes últimos são contatos que se produzem a
maiores distâncias . Os contatos secundários podem
ser mantidos com o auxílio de meios de comunicação
a distância - telefone, carta, rádio, internet, etc. ATIVIDADE AVALIATIVA INDIVIDUAL
A noção de contato social é, em comparação
Para entregar em folha A-4
a estas outras categorias, uma noção ainda mais
1.Construa um glossário sobre os conceitos
geral e abstrata, já que são caracterizados como
abaixo :
contatos sociais tanto aqueles contatos que resultam
a. Vida Social;
no aparecimento de processos sociais (um encontro
b. Classe social;
entre pai e filho, por exemplo) como aqueles que
c. Status e papel social;
desaparecem sem deixar vestígios (o contato, que
d. Grupo social;
pode ser meramente visual, entre dois desconhecidos
e. Processo social:
que viajam juntos no mesmo ônibus e que nunca
i. Conflito
mais voltam a se encontrar).
ii. Competição
iii. Acomodação
iv. Cooperação
v. Assimilação.

f. Interação social e comunicação


g. Contato social
Conceitos importantes:
h. Socialização
Contatos sociais (direto, indireto,
i. Cultura e etnocentrismo
primário, secundário);
j. Raça e etnia
Processos sociais (comunicação,
l. Estrutura social
socialização, cooperação, competição, conflito,
m. Poder e etnia
acomodação, assimilação).
n. Movimento Social

2. Discuta como esses conceitos podem


contribuir para o estudo da sociedade, e para a
percepção do “outro” (individuo) como ser social.

11
3. Recorte pequenas matérias de jornais FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
que trate de conflitos de natureza familiar
e as analise conforme os conceitos acima CONTRIBUIÇÃO DE PIERRE
(escolha um tema e desenvolva-o). BOURDIEU
O HABITUS
ELEMENTOS PRINCIPAIS DA Os valores orientadores dos indivíduos são
SOCIEDADE HUMANA posturas básicas denominadas, por Bourdieu, de
habitus: normas e condutas básicas que são
O homem sempre viveu em reproduzidas através das leis, costumes etc,
grupos e não podemos imaginar a sua inculcados de forma mais ou menos refletidos e mais
existência fora deles. Sem contato com o grupo ou menos irrefletidos pelos indivíduos.
social, o homem dificilmente pode desenvolver as O habitus funciona como uma orquestração
características que chamamos de humanas, como, de valores impostos a uma coletividade (geral ou
por exemplo: organizar instituições, chorar e sentir específica) sem que haja um maestro específico que
pela morte de seus entes queridos, transmitir a execute sua regência.
mensagens através de símbolos... O processo de
hominização ocorre, justamente, na sociedade em OS CAPITAIS
que ele aprende a viver com outros homens e a se Para Bourdieu, há dois tipos de capital
comportar como tal. Portanto, o ser humano é cultural: o capital cultural herdado (a cultura de
produto da interação social. É interagindo com os berço), e o capital cultural adquirido (a escola).
outros homens, ou seja, é influenciando e sendo A inserção do indivíduo no “mercado
influenciado que ele irá aprender a conviver. escolar” já pressupõe que ele chegue com um capital
Segundo Durkheim que o homem só é cultural. No entanto, a escola vai valorizar o capital
homem porque vive em sociedade. A criança não que lhe seja semelhante (ou seja valorizar aquele
nasce sabendo se comportar em sociedade. É capital que seja igual ao dela, - classificado como
convivendo, primeiramente, com seus grupos mais legítimo), e desvalorizar o capital cultural adquirido
íntimos (família e escola) e depois com outros grupos que lhe é diferente, classificado como ilegítimo
que irá se tornar um membro ativo da sociedade em (aquele relacionado às classes populares, os “pouco
que nasceu. A esse processo chamamos de eruditos”).
socialização. Com isto, a escola impõe normas de
Conseqüentemente, podemos observar que comportamento: regras de falar, de agir
a criança tem poucas possibilidades de seguir seus legitimamente, de acordo com o capital legítimo.
desejos e suas vontades, que normalmente são Assim sendo, a escola vai ser o instrumento por
hedonistas e egoístas e que muitas vezes são excelência de reprodução e inculcação dos valores
opostas às vontades do grupo, o qual exige restrição, dominantes (que correspondem aos valores das
disciplina, ordem e abnegação. E nesta relação, a classes dominantes).
sociedade normalmente sai ganhando.
Embora o ambiente físico seja também A VIOLÊNCIA SIMBÓLICA
importante, o ambiente social é o fator Para Bourdieu, os valores da escola são os
verdadeiramente determinante na socialização da valores das classes dominantes. O que ocorre são
criança. Mas este processo durará pela vida toda, imposições de verdades, de modo arbitrário, como
pois ele é permanente e nós estamos sempre forma de inculcações de verdades. Por exemplo, há
aprendendo coisas novas em nossa sociedade. uma adequação e valorização de uma certa estética
O ambiente social influencia até no tipo de e verdade da classe dominante (de beleza e justiça)
personalidade dos indivíduos, assim observamos, ao em detrimento dos valores das classes dominadas
longo da História, sociedades que geraram homens Em consequência, o conceito de Beleza e de Justiça
guerreiros, homens caçadores, homens viajantes, sempre é definido arbitrariamente. Não existem o
homens executivos com tino para negócios, etc. De bom, o belo, ou o justo. Tudo é relação de forças. Ou
um modo geral, pode-se dizer que cada cultura seja, não existe um símbolo que represente em
produzirá seu tipo especial ou tipos especiais de absoluto um desses valores.
personalidades. Este processo de imposição de verdades (ou
colonização de valores) vem a ser denominado por
Bourdieu de violência simbólica.
A violência simbólica é fruto da dominação
Socialização: processo de aprendizagem da simbólica (capacidade que uma classe tem de
cultura da sociedade em que nascemos. exercer seu domínio sobre outra de forma doce e
Hedonista: ligado aos prazeres. sedutora). Ela revela-se quando é exercida de forma
sutil e imperceptível, de modo que o dominado tome
os valores do dominante como naturais e seus, e os
inculque de forma irrefletida e docilmente.
Enquanto maior for a dominação simbólica,
ATIVIDADE AVALIATIVA EM DUPLA menor será a violência física (a percebida e sentida)
Assistir o filme “Cão de Briga” e relaciona-lo e maior será a violência simbólica (a doce, não
ao conteúdo “Elementos principais da sociedade percebida).
humana”, especialmente enfocando o processo de Quando as formas de dominação simbólica
socialização vivido pelo personagem Danny (Jet Li). enfraquecem, maior é a necessidade do uso da
A atividade deve ser entregue em forma de texto violência física para manter a dominação.
digitado em papel A-4, fonte 12 (uma lauda).

12
ATIVIDADES ATIVIDADES
Com base no texto responda:
19) Dê um exemplo de habitus. 23) Qual a relação da música com o conteúdo
estudado?
20) Podemos afirmar que a escola está a
serviço da classe dominante? Como isso 24) O que a compositora quis transmitir no
ocorre? refrão da música?

21) Explique em suas palavras o que vem a


ser Violência Simbólica?

22) Dê um exemplo que como ocorre a


violência simbólica?

Sociologia e Música:
Admirável Chip Novo
Composição: Pitty

Pane no sistema, alguém me desconfigurou


Aonde estão meus olhos de robô?
Eu não sabia, eu não tinha percebido
Eu sempre achei que era vivo
Parafuso e fluído em lugar de articulação
Até achava que aqui batia um coração
Nada é orgânico, é tudo programado
E eu achando que tinha me libertado
Mas lá vem eles novamente

E eu sei o que vão fazer:


Reinstalar o sistema
Pense, fale, compre, beba
Leia, vote, não se esqueça
Use, seja, ouça, diga Refrão
Tenha, more, gaste e viva
Pense, fale, compre, beba
Leia, vote, não se esqueça
Use, seja, ouça, diga...
Não senhor, Sim senhor (2x)

Pane no sistema, alguém me desconfigurou


Aonde estão meus olhos de robô?
Eu não sabia, eu não tinha percebido
Eu sempre achei que era vivo
Parafuso e fluído em lugar de articulação
Até achava que aqui batia um coração
Nada é orgânico, é tudo programado
E eu achando que tinha me libertado
Mas lá vem eles novamente

refrão

Mas lá vem eles novamente


E eu sei o que vão fazer:
Reinstalar o sistema

13
Terceiro trimestre
IDENTDADE CULTURAL:
Unidade 4: CULTURA, IDENTIDADE BRASILEIRA
NACIONALIDADE E A cultura faz parte da totalidade de uma
determinada sociedade, nação ou povo. Essa
IDENTIDADE CULTURAL totalidade é tudo o que configura o viver coletivo.
São os costumes, os hábitos, a maneira de
pensar, agir e sentir, as tradições, as técnicas
utilizadas que levam ao desenvolvimento e a
interação do homem com a natureza. Ou seja, é tudo
Cultura Erudita/Cultura Popular mesmo! Tudo que diz respeito a uma sociedade.
Muitos sociólogos e historiadores brasileiros, a partir
do século XIX, buscaram explicar a formação do povo
A maioria dos historiadores brasileiro, caracterizado pela diversidade cultural,
atuais continua a estabelecer a partir do século XVI enquanto uma nação. E o olhar de alguns desses
uma distinção entre "cultura erudita" e "cultura autores foi exclusivamente dedicado ao aspecto
popular". Em relação ao período anterior esta cultural. O legado cultural que herdamos dos povos
distinção parece não ter existido. Terá havido um que se misturam deu origem aos brasileiros.
grande circulação de idéias entre as várias formas Fomos colonizados primeiramente pelos
de expressão cultural, o que esbateria as suas europeus, especificamente pelos portugueses e
fronteiras. O século XVI funciona como uma data de espanhóis. Temos também uma marcante presença
referência para assinalar o momento a partir do qual dos africanos, que foram trazidos para cá como
se reconhece que distinção entre grupos sociais se escravos e os indígenas que aqui já viviam... depois,
traduz também de forma nítida em termos de gostos por volta de 1870 em diante, é que imigraram muitos
e consumos culturais. outros povos, como os italianos, alemães e
A Cultura Popular holandeses, em busca de trabalho e de uma vida
O conceito de cultura popular é contudo melhor e promissora no Brasil! Somos um povo que
recente, está intimamente associado ao processo de surgiu de uma grande confluência! Miscigenados! Ou
urbanização que ocorre a partir do século XVIII, e ao seja, o povo brasileiro foi formado, a princípio, a partir
despertar uma outra forma de cultura- a cultura de de uma miscigenação, que foi a mistura de
massas. A cultura popular, divulgada pelo basicamente três “raças”, quais sejam: o índio, o
romantismo, ocupará no imaginário da burguesia branco e o negro. Vamos entender o que é raça,
oitocentista as memórias de uma sociedade que etnia e cultura.
estava a desaparecer. Neste imaginário aparece O conceito de etnia distingue-se do conceito de
retratada uma cultura feita por camponeses. Símbolo raça e cultura. Etnia é um conceito associado a uma
de um povo idealizado, puro e feliz na sua ignorância. referência e/ou origem comum de um povo. Ou seja,
Trata-se de uma imagem que é a antítese das são grupos que compartilham os mesmos laços
massas de operários e pobres que se arrastam pelas lingüísticos, intelectuais, morais e culturais.
cidades em vias de industrialização. Embora possuam uma mesma situação de
A imagem deste "povo"- ator desta cultura, dependência de instituições e organização social,
identifica-se aos olhos dos românticos com o espírito econômica e política, não constitui ainda em uma
nacional. Os seus usos, costumes, romances, nação, mas apenas um agrupamento étnico. Etnia é,
cantares dão origem a um conceito novo de portanto, um conceito diferente de raça e cultura.
"Folclore", expressão deste saber ancestral São exemplos de grupos étnicos, entre outros,
preservado pelo povo. os índios xavantes e javaés do interior de Goiás, que
A cultura popular surge frequentemente são reconhecidos pelo etnômino de tapuios. Hoje
decomposta nas suas múltiplas manifestações, como habitam no Parque Nacional do Xingu, em número
sejam: a arte, o teatro, o folclore, a música, extremamente reduzido.
arquitetura, as festas e romarias, a culinária, a Já a cultura é tudo que as diferentes raças e as
poesia, os jogos, os divertimentos. diferentes etnias possuem em matéria de vida social,
O conceito de cultura popular apesar de o conjunto de leis que regem o país, a moral, a
persistir, revela-se hoje profundamente limitativo para educação-aprendizagem, as crenças, as expressões
descrever a própria realidade social dos campos. As artísticas e literárias, costumes e hábitos, ou seja, é a
comunidades rurais estão impregnadas de valores totalidade que abrange o comportamento individual e
próprios da cultura de massas, sem, no entanto, coletivo de cada grupo, sociedade, nação ou povo.
terem abandonado por completo as suas referências O termo raça significa dizer que há grupos de
culturais. Constituem já uma cultura intermédia em pessoas que possuem características fisiológicas e
fase de rápida integração na cultura de massas. biológicas comuns. No entanto, o uso do termo raça
A Cultura Erudita acaba classificando um grupo étnico ou sociedade,
Por oposição ao conceito de arte popular, a levando também à hierarquização.
partir do século XVI ter-se-á consolidado uma cultura Como se todos nós, seres humanos, fôssemos
erudita, alta cultura ou cultura cultivada, própria dos postos em uma grande escadaria, e em ordem de
grupos sociais dominantes. classificação e hierarquização pelo grau de
O traço mais importante desta cultura devia- importância das características físicas de cada grupo
se ao fato dos grupos dominantes serem os mecenas étnico; os mais importantes ficariam no topo e assim
(patrocinadores de artistas) e os principais iria descendo até chegar nos menos importantes.
compradores das obras produzidas pelas elites dos Contudo, qual raça ou grupo étnico pode dizer que é
criadores culturais. melhor ou mais desenvolvido que outro?
14
Muitas críticas a esse pensamento foram legítima que os índios têm das suas reservas de
levantadas, principalmente no final do século XIX, terras.
pois tais concepções ajudaram a reforçar a Outro exemplo de etnicidade e mobilização é a
discriminação e o preconceito e, conseqüentemente a luta pela igualdade de oportunidades no trabalho e na
legitimação das desigualdades sociais. Apesar de educação, distribuição de renda, contra a
todas as críticas, ainda é possível observar que nos discriminação étnica-racial (racismo), etc., que os
séculos XIX e XX houve um retorno de práticas negros travam no Brasil.
racistas como, por exemplo, a eugenia e estudos do As cotas, termo que também faz parte das
genoma, que foram muito defendidas por estudiosos chamadas Políticas Afirmativas. Essas são medidas
adeptos às teorias evolucionistas sobre o progresso que buscam reparar ou minimizar o racismo e a
físico e comportamental do homem. Tais teorias exclusão social que afetam os negros e
concebiam que determinadas raças e etnias descendentes retirando as oportunidades de ingresso
deveriam ser conservadas, por serem modelos de nas universidades e nos concursos públicos. O Brasil
pureza, de superioridade, etc. é conhecido como o país de maior número de negros
Contudo, outras que não se enquadrassem nos e afrodescendentes depois do Continente Africano,
modelos estabelecidos, ou que fossem, pela situação no entanto, o racismo que muitas vezes aparece
social que viviam, vítimas de doenças ou epidemias “camuflado”, estabelece uma grande distância entre
tornavam-se um perigo para o progresso da estes e as suas efetivas e plenas participações na
humanidade e não deveriam existir. Podemos tomar vida social.
como um exemplo claro deste pensamento, o
apartheid ocorrido na África do Sul nos anos de 1948
a 1991, quando toda a população negra foi obrigada
a seguir normas e regras rígidas com relação ao
convívio social, trabalho, etc., além de toda a forma ATIVIDADE
de violência e discriminação sofrida. Ou ainda, quem
não se lembra do genocídio dos judeus ou mais
conhecido como o Holocausto dos Judeus, durante a
25) Como você descreveria o povo
II Guerra Mundial?
brasileiro?
O pensamento ideológico que estava por trás
daquele terrível ato que exterminou cerca de 6
26) Quais os fatores colaboradores para a
milhões de judeus, que não eram reconhecidos como
existência de racismo?
seres humanos, era a idéia de superioridade da “raça
ariana” alemã. A perseguição e o extermínio dos
27) Qual a diferença entre cultura, raça e
nazistas alemães contra os judeus ficou conhecido na
etnia?
história por anti-semitismo, uma forma de repudiar
tudo o que era contrário à ideologia nazista.
Quando olhamos os três grupos étnicos que se
28) O que é etnicidade?
miscigenaram no Brasil Colônia, séculos XVI e XVII,
com suas características biológicas específicas e
também sócio-culturais, suas tradições, vemos como 29) Dê um exemplo de etnicidade existente
fizeram toda a diferença no processo de colonização próximo de você (em Piúma ou no
e formação do povo brasileiro, diferentemente de Espírito Santo, se possível)?
outras colonizações empreendidas pelo mundo.
Nosso país é uma “aquarela” de grupos étnicos!
Constituída por meio da colonização (século XVI) e TRABALHO AVALIATIVO
depois, pelas imigrações por volta dos séculos XVIII e Tarefa: produzir um pequeno documentário
XIX. Temos então uma pluralidade de identidades, em vídeo utilizando o “Windows Movie maker”
caracterizada pelas diferenças. Por conta dessa abordando uma manifestação cultural típica da
variedade de identidades, povos e tradições, os nossa região;
diferentes grupos étnicos fizeram com que Formato obrigatório do vídeo: “Windows
ocorressem em nosso país, um processo chamado Media Player”
de etnicidade. Tempo máximo: 8 minutos;
É interessante saber que o contato interétnico Número de alunos: No máximo 5 alunos por
é um fenômeno que não ocorreu somente no período grupo.
das colonizações, ainda ocorre, a ocupação por parte
de alguns grupos, como por exemplo, os madeireiros,
garimpeiros, e etc., em territórios indígenas, assim
como pela utilização do trabalho manual dos índios.
A situação de conflito, como já sabemos,
decorre do sentimento e da atitude etnocêntrica, que CULTURA POPULAR E O
foi uma característica do pensamento evolucionista,
apoiando o empreendimento colonialista pelo mundo. FOLCLORE
Etnicidade O termo Folclore surgiu em
Na nossa vida social cotidiana, muitas vezes, meados do século XIX e ganhou força quando, em
deparamos-nos com notícias de grupos étnicos 1846, o inglês William Thoms (1803-1885) inventou o
lutando e reivindicando algo na sociedade, tanto no termo folk-lore, (folk = povo e lore = saber, então, o
âmbito econômico ou político, como ocorre com os “saber do povo”).
índios e os negros. As várias etnias indígenas se Brandão em seu livro, O que é Folclore,
unem em prol da luta pelos direitos de suas terras. discute sobre a dificuldade de se conceituar e
Não se trata de direitos à igualdade de distribuição de diferenciar os termos Folclore e Cultura Popular. Mas,
renda ou de Reforma Agrária, mas, sim da posse apresenta que no caso brasileiro, foi em 1950, com a

15
intenção de efetivar as pesquisas e o estudo sobre as No Brasil o folclore recebe influências
manifestações populares, na Carta de Folclore determinante dos povos que aqui já habitavam como
Brasileiro, redigida no I Congresso Brasileiro de os índios, e os que vieram depois como os negros e
Folclore, que pela primeira vez se buscou definir o os brancos. Desde 1965 , no Brasil, temos um dia
que era o Folclore, e como tal fenômeno se expressa: oficial para comemoramos as nossas tradições
“Constituem o fato folclórico as maneiras de folclóricas: o dia 22 de agosto é o dia do folclore.
pensar, sentir e agir de um povo, preservadas pela Fazem parte do nosso folclore as canções de ninar
tradição popular e pela imitação, e que não sejam que são passadas de pais para filhos, cantigas de
diretamente influenciadas pelos círculos eruditos e roda, brincadeiras, jogos, lendas e mitos,
instituições que se dedicam ou à renovação e superstições, artes. Além disso, as danças típicas
conservação do patrimônio científico e artístico das regiões e as festas típicas como a Festa do Boi
humano ou à fixação de uma orientação religiosa e (do Boi-bumbá ou Bumba-meu-boi que recebe outros
filosófica” nomes dependendo do estado) as festas juninas,
(BRANDÃO, 1982: 31). Carnaval, o Maracatu entre outras são todas
manifestações do nosso folclore. Os utensílios
Cultura popular e folclore são dois termos que, usados por nossos antepassados (brancos, negros e
para muitos antropólogos, inclusive para Brandão, índios) para caça, pesca , artesanato e outros, tudo
possuem o mesmo significado, pois, não são formas faz parte do folclore.
culturais estáticas e irreversíveis, mas que fazem Folclore é cultura e quem estuda as
parte das construções sociais, e por isso é dinâmica. tradições folclóricas de um povo estuda a sua
No Brasil, vão além dos ritos, característicos das história. Alguns estudiosos consagrados das
culturas africanas e indígenas, configuram também, a tradições folclóricas do nosso país foram: Luís da
religiosidade, as danças, os pratos típicos de Câmara Cascudo, Jerusa Pires Ferreira e Veríssimo
diferentes regiões, vivências e costumes regionais e de Melo. O autor Monteiro Lobato por meio das suas
tradicionais do povo. Ao manter a sua própria obras também ajudou a propagar lendas e mitos do
expressão cultural, a classe popular trabalhadora Brasil.
está se opondo à cultura dominante e oficial, fazendo O Brasil é um país muito grande, por isso
com que as tradições populares permaneçam não cada região do país tem sua tradição folclórica.
somente no imaginário das pessoas, mas tornando- Algumas vezes o que muda é o nome de uma
as cada vez mais reais em seu cotidiano. determinada festa, lenda ou outra tradição, outras
Por outro lado, a grande tendência de vezes uma festa é mais tradicional em uma região do
padronização cultural está fazendo com que as que em outra, assim como comida, música e danças.
expressões culturais populares caiam no Na Região Sul temos as danças típicas
esquecimento ou quando muitas vezes é vista pelo conhecidas como congada, chula, entre outras.
próprio povo e a sociedade em geral, como uma Algumas das festas tradicionais desta região são: a
cultura “pitoresca”. Uma outra crítica levantada com festa de Nossa Senhora dos Navegadores; a festa da
relação à padronização, é que quando as expressões uva, festa da cerveja, Além das festas juninas e
culturais populares são planejadas, possuindo datas outras que são tradicionais em todo o país.
e regras para acontecerem, já não estão mais no As lendas mais conhecidas nesta região são: O
controle e organização do povo para si mesmo no Negrinho do Pastoreio, O Boitatá, O Curupira, O
seu cotidiano. Saci-pererê, entre outras. As comidas típicas são o
O folclore torna-se nesse processo um churrasco, o arroz-carreteiro, a feijoada, o chimarrão
instrumento de manipulação e controle social quando (bebida feita com erva-mate, tomado em uma cuia).
deixa de ser uma manifestação popular e passa a Na Região Sudeste podemos destacas as
servir de “apaziguamento” entre grupos e classes danças típicas: fandango, o batuque, a folia de reis,
sociais, como por exemplo, o carnaval e as festas entre outros. As lendas mais conhecidas são: O
religiosas, superficialmente demonstram uma Lobisomem, A Mula-sem-cabeça, A Iara. As comidas
integração harmônica das classes. Mas que na típicas são tutu de feijão, feijoada, entre outras.
realidade cotidiana vivem em conflitos sociais. Na região Centro-Oeste podemos destacar
a congada, a folia de reis nas danças típicas. A
tourada é uma festas bem tradicional. Entre as
lendas a do Lobisomem e do Saci-pererê são das
O Folclore Brasileiro mais conhecidas.

Entre as comidas típicas estão os pratos preparados


com os peixes dos rios da região.
A palavra Folclore, segundo o
Na Região Nordeste podemos destacar as
dicionário significa conjunto das
danças típicas: frevo, o bumba-meu-boi, o maracatu,
tradições, conhecimentos ou
as cirandas, o baião.
crenças populares expressas em provérbios, contos
As festas tradicionais são muitas, algumas
ou canções. ( veja mais no Dicionário Aurélio da
delas: do Senhor do Bonfim, da Iemanjá, Paixão de
Língua Portuguesa, Editora Nova Fronteira) Folclore
Cristo, as romarias como a de Juazeiro do Norte no
é tudo que simboliza os hábitos do povo, que foram
Ceará, Vaquejada.
conservados através do tempo, como conhecimento
Na Região Norte temos as festas do Boi-
passado de geração em geração, por meio de lendas,
bumbá, as festas indígenas e outras. O carimbó e a
canções, mitos, hábitos (incluindo comidas e festas) ,
ciranda são algumas das danças típicas da região.
utensílios, brincadeiras, enfeites.
As lendas podemos destacar a da mãe-d’água, O
Para conhecermos a história de um povo, de
Curupira, da Vitória-régia, do Uirapuru.
um país ou de uma região do país é importante que
conheçamos a sua cultura, suas tradições, ou seja o
seu folclore. O folclore é também uma forma de
manifestação cultural dos povos.

16
Todos os instrumentistas
Salve Edu, Bituca, Nara
Gal, Bethania, Rita, Clara
Atividade Evoé, jovens à vista

O meu pai era paulista


30) Destaque três manifestações folclóricas
Meu avô, pernambucano
de Piúma.
O meu bisavô, mineiro
Meu tataravô, baiano
31) Qual a importância do folclore para a
Vou na estrada há muitos anos
sociedade?
Sou um artista brasileiro
32) Produza um pequeno glossário de Link:
palavras típicas de Piúma, cujo http://www.youtube.com/watch?v=u_M1DvZBL2c
significado faz parte da cultura popular
local. Para ajudá-lo nessa empreitada
sugere-se que ouça a música “As Gírias
de Piúma”. No blog “Café com
Sociologia” é possível assistir um vídeo
elaborado pelos alunos Ully Assunção e Atividade
Victor Zetum referente a essa música.

Link: 33) Por que Chico Buarque se auto referiu


http://cafecomsociologia.blogspot.com/2010/01/t como brasileiro e não como carioca?
rabalho-as-girias-de-piuma.html

Sociologia e Música: Algumas interpretações


sociológicas do Tipo
“brasileiro”
Paratodos - de Chico Buarque
JEITINHO BRASILEIRO
O meu pai era paulista Jeitinho é uma forma de relação social
Meu avô, pernambucano tipicamente brasileira, onde o indivíduo utiliza-se de
O meu bisavô, mineiro recursos emocionais – apelo e chantagem emocional,
Meu tataravô, baiano laços emocionais e familiares, etc. – para obter
Meu maestro soberano favores para si ou para outrem. Não deve ser
Foi Antonio Brasileiro confundido com suborno ou corrupção.
O jeitinho caracteriza-se como ferramenta
Foi Antonio Brasileiro típica de indivíduos de pouca influência social. Em
Quem soprou esta toada nada se relaciona com um sentimento revolucionário,
Que cobri de redondilhas pois aqui não há o ânimo de se mudar o status quo.
Pra seguir minha jornada O que se busca é obter um rápido favor para si, às
E com a vista enevoada escondidas e sem chamar a atenção; por isso, o
Ver o inferno e maravilhas jeitinho pode ser também definido como "molejo",
"jogo de cintura", habilidade de se "dar bem" em uma
Nessas tortuosas trilhas situação "apertada". Não deve ser confundido, porém,
A viola me redime com malandragem, que possui seus próprios
Creia, ilustre cavalheiro fundamentos.
Contra fel, moléstia, crime Diversos personagens do imaginário popular
Use Dorival Caymmi brasileiro trazem esta característica. Um dos mais
Vá de Jackson do Pandeiro conhecidos é o João Grilo, personagem de Ariano
Suassuna em O Auto da Compadecida.
Vi cidades, vi dinheiro No livro Dando um jeito no jeitinho, o prof.
Bandoleiros, vi hospícios Lourenço Stelio Rega define jeitinho como uma saída
Moças feito passarinho para situações sem saída ou mesmo para uma
Avoando de edifícios situação que não se quer enfrentar, além disso,
Fume Ari, cheire Vinícius indica que o jeitinho não é só negativo (corrupção,
Beba Nelson Cavaquinho levar vantagem, etc.), ele também tem um lado
positivo. O autor demonstra isto indicando três
Para um coração mesquinho características do jeitinho: inventividade/criatividade,
Contra a solidão agreste função solidária e o lado conciliador do jeitinho.
Luiz Gonzaga é tiro certo
Pixinguinha é inconteste O HOMEM CORDIAL
Tome Noel, Cartola, Orestes Em termos antropológicos, o jeitinho pode
Caetano e João Gilberto ser atribuído a um suposto caráter emocional do
brasileiro, descrito como “o homem cordial” pelo
Viva Erasmo, Ben, Roberto antropólogo Sérgio Buarque de Hollanda. No livro
Gil e Hermeto, palmas para “Raízes do Brasil”, este autor afirma que o indivíduo
17
brasileiro teria desenvolvido uma histórica propensão abertas. O jeitinho jamais gera formalidade, e esta
à informalidade. Deva-se isso ao fato de as jamais sairá ferida após o uso do jeitinho.
instituições brasileiras terem sido concebidas de
forma coercitiva e unilateral, não havendo diálogo “SABE COM QUEM ESTÁ FALANDO?”
entre governantes e governados, mas apenas a Ainda de acordo com Roberto Damatta, a
imposição de uma lei e de uma ordem consideradas informalidade é também exercida por esferas de
artificiais, quando não inconvenientes aos interesses influência superiores. Quando uma autoridade "maior"
das elites políticas e econômicas de então. Daí a vê-se coagida por uma "menor", imediatamente
grande tendência fratricida observada na época do ameaça fazer uso de sua influência; dessa forma,
Brasil Império, tendência esta bem ilustradas pelos buscará dissuadir a autoridade "menor" a aplicar-lhe
episódios conhecidos com Guerra dos Farrapos e uma sanção.
Confederação do Equador. A fórmula típica de tal atitude está contida na
Na vida cotidiana, tornava-se comum ignorar frase “sabe com quem está falando?”. O promotor
as leis em favor das amizades. Desmoralizadas, público que vê o carro sendo multado por uma
incapazes de se imporem, as leis não tinham tanto autoridade de trânsito imediatamente fará uso
valor quanto, por exemplo, a palavra de um “bom” abusivo de sua autoridade – “sabe com quem está
amigo; além disso, o fato de afastar as leis e seus falando? Eu sou o promotor público!”. Como
castigos típicos era uma prova de boa-vontade e um esclarece Roberto Damatta, de qualquer forma um
gesto de confiança, o que favorecia boas relações de “jeito” foi dado.
comércio e tráfico de influência. De acordo com
testemunhos de comerciantes holandeses, era Retirado de http://pt.wikipedia.org/wiki/Jeitinho
impossível fazer negócio com um brasileiro antes de
se fazer amizade com este. Um adágio da época
dizia que “aos inimigos, as leis; aos amigos, tudo”. A
informalidade era – e ainda é – uma forma de se
preservar o indivíduo.
Sérgio Buarque avisa, no entanto, que esta Atividade
“cordialidade” não deve ser entendida como caráter
passivo. O brasileiro é capaz de guerrear e até
mesmo destruir; no entanto, suas razões animosas
serão sempre cordiais, ou seja, emocionais.
“PODE-E-NÃO-PODE”
Em sua obra “O Que Faz o Brasil, Brasil?”, o
34) Descreva em suas palavras o que seria o
antropólogo Roberto Damatta compara a postura dos
jeitinho brasileiro.
norte-americanos e a dos brasileiros em relação às
leis. Explica que a atitude formalista, respeitadora e
zelosa dos norte-americanos causa admiração e
espanto nos brasileiros, acostumado a violar e a ver
violada as próprias instituições; no entanto, afirma
que é ingênuo creditar a postura brasileira apenas à
ausência de educação adequada. Trabalho em Grupo
Roberto Damatta prossegue explicando que, Máximo de 4 alunos
diferente das norte-americanas, as instituições
brasileiras foram desenhadas para coagir e 1. Produza um pequeno teatro abordando o
desarticular o indivíduo. A natureza do Estado é “jeitinho brasileiro”, o “homem cordial” e o
naturalmente coercitiva; porém, no caso brasileiro, é “sabe com que está falando”.
inadequada à realidade individual. Um curioso termo
– Belíndia – define precisamente esta situação: leis e
impostos da Bélgica, realidade social da Índia.
Ora, incapacitado pelas leis,
descaracterizado por uma realidade opressora, o
brasileiro deverá utilizar recursos que vençam a
dureza da formalidade, se quiser obter o que muitas
vezes será necessário à sua mera sobrevivência.
Diante de uma autoridade, utilizará termos
emocionais. Tentará descobrir alguma coisa que
possuam em comum – um conhecido, uma cidade da
qual gostam, a “terrinha” natal onde passaram a
infância. Apelará para um discurso emocional, com a
certeza de que a autoridade, sendo exercida por um
brasileiro, poderá muito bem se sentir tocada por
esse discurso. E muitas vezes conseguirá o que
precisa.
Nos Estados Unidos da América, as leis não
admitem permissividade alguma, e possuem franca
influência na esfera dos costumes e da vida privada.
Em termos mais populares, diz-se que, lá, ou “pode”,
ou “não pode”. No Brasil, descobre-se que é possível
um “pode-e-não-pode”. É uma contradição simples: a
exceção a ser aberta em nome da cordialidade não
constitui pretexto para que novas exceções sejam

18
Unidade 4: O MUNDO: UMA sociais assumiram atitudes e os próprios idiomas dos
seus colonizadores; estes valores podem ser
VISÃO SOCIOLÓGICA DOS impostos ou simplesmente adotados por vontade
própria, conforme o contexto histórico. (...)
FENÔMENOS SOCIAIS Em um contato entre etnias distintas, tudo
pode ocorrer, desde o genocídio, a luta pela
GLOBAIS. preservação da cultura própria, a subsistência,
processos adaptativos, mudanças culturais radicais, e
até mesmo comportamentos que, de certa forma,
podem ser definidos como autodestrutivos. É o caso
dos japoneses; entre eles vem crescendo o índice de
intervenções plásticas, conhecidas como cirurgias de
O que é a globalização? - ocidentalização.
Esta operação visa transformar os olhos das
Uma resposta irónica mas verdadeira japonesas, caracteristicamente puxados, em órgãos
exatamente iguais aos das ocidentais. O cirurgião
"Pergunta: Qual é a mais correta definição cria em suas pálpebras a tradicional dobrinha típica
de Globalização? das mulheres do Ocidente, uma vez que no Japão
Resposta: A Morte da Princesa Diana. elas apresentam a pálpebra superior desprovida de
Pergunta: Por quê? sulcos, totalmente plana.
Resposta: Uma princesa inglesa com um Este procedimento, que já virou moda entre
namorado egípcio, tem um acidente de carro dentro as mulheres japonesas, rouba toda distinção e o
de um túnel francês, num carro alemão com motor típico charme oriental e ignora que nem todo padrão
holandês, conduzido por um belga, bêbado de whisky ocidental, ideal para esta sociedade, é apropriado
escocês, que era seguido por paparazzis italianos, para a cultura oriental, que tem seus valores e sua
em motos japonesas. A princesa foi tratada por um aparência específica.
médico americano, que usou medicamentos
brasileiros. Fonte: http://www.infoescola.com/sociologia/ocidentalizacao/
E isto é enviado a você por um brasileiro,
usando tecnologia americana -(Bill Gates), e,
provavelmente, você está lendo isso por ter sido
escrito em um computador genérico que usa chips
feitos em Taiwan, e um monitor coreano montado por
trabalhadores de Bangladesh, numa fábrica de
Singapura, transportado em caminhões conduzidos
por indianos, roubados por indonésios,
descarregados por pescadores sicilianos,
reempacotados por mexicanos e, finalmente, vendido
ao professor por judeus, através de uma conexão Atividade
paraguaia.
Isto é GLOBALIZAÇÃO!!!"
35) O que é ocidentalização? Dê um exemplo,
não citado no texto, de manifestação da
ocidentalização.

A ocidentalização
Por Ana Lúcia Santana
Comportamento - Consumir para
A ocidentalização é um fenômeno no sublimar
qual as camadas orientais do Planeta recebem uma
carga de influência provinda da esfera ocidental. Elas
são atraídas pela órbita dos processos industriais, Algumas pessoas costumam
tecnológicos, políticos, legislativos, econômicos, avaliar seu grau de sucesso e mesmo de felicidade,
linguísticos e religiosos do Ocidente (principalmente através dos bens materiais que possuem ou através
Estados Unidos e Europa), bem como por seu da facilidade e da disponibilidade para comprá-los. É
comportamento, seus valores culturais, pela a sociedade consumista incentivando o Ter as coisas
gastronomia, entre outros fatores que lhes parecem e levando pessoas a se sentirem extremamente mal
superiores. e por baixo, na medida em que não conseguem
Nos últimos séculos, particularmente no atender aos apelos consumistas que lhes vêm de
universo contemporâneo, com o crescimento do nível todas as partes.Estes apelos consumistas acabam
de globalização do mundo, a ocidentalização ganhou tentando achatar as necessidades humanas em
uma velocidade mais acelerada. Normalmente este algumas faixas, padronizando desejos, as aspirações
mecanismo ocorre em um sentido de mão dupla, ou e colocando como condições única de bem estar a
seja, um lado tem a necessidade de impor seu estilo aquisição daquele apetrecho que se encontra em
de vida, enquanto o outro deseja receber esta moda.Com isso, as necessidades passam a ser
influência. impostas de fora para dentro, de uma forma
A ocidentalização, seguida da aculturação, massacrante. Muitas vezes, as pessoas nem
se processa também como consequência do questionam as imposições sociais, mas dentro delas
colonialismo implantado pelo Ocidente em povos nasce o conflito entre as necessidades interiores e
nativos, atualmente revivido especialmente na África, autênticas e as exteriores, impostas.
em sua versão neocolonialista. Alguns destes grupos Um dos dois pólos tem que ser esmagado para o

19
outro sobreviver e, infelizmente, a força social e a A influência do G-8 no mundo
demanda consumista parecem falar mais alto.
Aliado a isso, as próprias dificuldades pessoais fazem
A sigla G-8 corresponde ao grupo dos 8
com que as pessoas se voltem mais para a aquisição
países mais ricos e influentes do mundo, fazem parte
de coisas que lhes proporcionarão mais prazer.
os Estados Unidos, Japão, Alemanha, Canadá,
Como o relacionamento com os outros não lhes está
França, Itália, Reino Unido e Rússia. Antes chamada
sendo uma fonte de prazer, passam a comprar esse
de G-7, a sigla alterou-se com a inserção da Rússia,
prazer em forma de casa bonita, carro novo, roupas,
que ingressou no grupo em 1998.
jóias etc.
Explicitamente, a função do G-8 é a de
Talvez, aí, possa estar uma explicação para
decidir qual ou quais caminhos o mundo deve seguir,
o fato de pessoas lutarem tanto para conseguir
pois esses países possuem economias consolidadas
alguma coisa e, quando conseguem, desinteressam-
e suas forças políticas exercem grande influência nas
se imediatamente. Ter como guia necessidades e
instituições e organizações mundiais, como ONU,
valores impostos de fora para dentro levam, no
FMI, OMC. A discussão gira em torno do processo de
mínimo, a uma grande decepção, quando não levam
globalização, abertura de mercados, problemas
a depressão e a falta de motivação para a luta e para
ambientais, ajudas financeiras para economias em
a vida.
crise, entre outros.
SANDRA STELA GRECO, psicóloga.
Segundo líderes do grupo, as discussões
propostas nas reuniões têm por finalidade diminuir as
disparidades entre as economias dos países
Assista ao vídeo “A História das coisas” em: subdesenvolvidos. Embora na prática não seja assim,
http://www.youtube.com/watch?v=lgmTfPzLl4E pois fica claro que as decisões tomadas servem para
atender os interesses internos dos entes do grupo,
um exemplo convincente está vinculado à abordagem
ecológica, muitas vezes os países do G-8 não se
comprometem a assinar acordos ambientais, tendo
em vista que são os que mais provocam tais
problemas.
A Influência da Mídia Sobre os O embrião do G-8 foi gerado em 1975, na
Padrões de Beleza França, nas proximidades de Paris em um castelo
chamado Ramboullet onde ocorreu uma reunião
Os padrões de beleza é um assunto informal com alguns líderes de países importantes.
polêmico e gerador de controvérsias, o que se vê nos Fizeram parte da reunião: EUA, Reino Unido, França,
dias atuais são mulheres insatisfeitas com sua Alemanha, Japão e Itália, para discussões sobre os
imagem e atrativos físicos. problemas regionais e internacionais, logo em 1976,
O que ocorre é que estes padrões mexem houve a inserção do Canadá no grupo, totalizando 7
com o psicológico das mulheres, pois fica claro o países, referência que deu origem à sigla G-7,
conflito, não sabem como se valorizar pelos naquele momento. Essa configuração permaneceu
pensamentos e atitudes, pois existe uma influência até 1998, quando a Rússia integrou o grupo,
acirrada que impõe padrões magérrimos fazendo-as formando o atual G-8. Apesar do discurso
acreditar, cada vez mais, que só serão bem aceitas homogêneo dos países membros fica claro o
pela sociedade se aproximando dos mesmos. protecionismo de cada participante.
Esses padrões são definidos pelas Nos últimos anos sempre que acontece esse
propagandas na TV e em revistas. Isto é resultante encontro, ocorre simultaneamente uma série de
de uma mídia capitalista que bombardeiam tantas manifestações lideradas, não por pessoas originadas
informações de forma que a mulher chega até de países pobres mas, por pessoas de países
mesmo a esquecer sua individualidade e a natureza desenvolvidos que não admitem o aumento da
da beleza. desigualdade social, econômica e da globalização.
Os resultados desta forte influência são Por quê isso???
notórios, como a obsessão pela magreza, as dietas, a
malhação, a cirurgia plástica, a moda, os produtos de Fonte: Eduardo de Freitas - Equipe Brasil Escola
beleza, todos vendidos pela mídia. http://portaldasociologia.blogspot.com/
O que fica claro é o mito existente dentro
destes padrões “vendidos”, uma vez que estas
mulheres são magérrimas, vivem em prol da beleza,
ganham milhões para terem corpos esbeltos; o que
difere bastante da realidade da mulher moderna que Trabalho de pesquisa:
precisa sair para o mercado de trabalho, se Pesquise sobre o G-8 e a posteriormente
desdobrarem entre suas várias funções e ainda lidar produza um texto explicando o que estaria
com a cobrança interna e externa exigidas por esses sendo representado no desenho abaixo.
padrões.
Para fugir desses padrões, que às vezes
agridem tanto o aspecto físico quanto o emocional,
talvez seja necessário que as pessoas ressignifiquem
seus conceitos de beleza, priorizando seus pontos
fortes, afim de, descobrir sua beleza natural.

Patrícia Lopes - Equipe Brasil Escola

http://www.brasilescola.com/sociologia/a-influencia-
midia-sobre-os-padroes-beleza.htm

20
Sociologia e Música:
Parabolicamará
Gilberto Gil

Antes mundo era pequeno


Porque Terra era grande
Hoje mundo é muito grande
Porque a Terra é pequena
Do tamanho da antena
Para refletir e responder: Parabolicamará
Ê volta do mundo, camará
36) Ê, ê, mundo dá volta, camará
Antes longe era distante
Perto só quando dava
Quando muito ali defronte
E o horizonte acabava
Hoje lá trás dos montes
den'de casa camará
Ê volta do mundo, camará
Ê, ê, mundo dá volta, camará
De jangada leva uma eternidade
De saveiro leva uma encarnação
Pela onda luminosa
Leva o tempo de um raio
Tempo que Levava Rosa
Mudam-se os tempos, mudam-se as Pra aprumar o balaio
vontades. E as dimensões dos fatos de banho Quando sentia
femininos. Mas será realmente um progresso? Que o balaio ía escorregar
Ê volta do mundo, camará
Ê, ê, mundo dá volta, camará
Esse tempo nunca passa
Tão perto e tão longe… Não é de ontem nem de hoje
Normalmente a Internet é associada à idéia Mora no som da cabaça
oposta: tão longe e tão perto. Essa associação faz Nem tá preso nem foge
sentido, pois a Internet facilita imenso as No instante que tange o berimbau
comunicações e diminui certamente as distâncias. Meu camará
Todavia, o fenômeno ironicamente referido Ê volta do mundo, camará
no cartoon é cada vez mais frequente. As horas Ê, ê, mundo dá volta, camará
passadas no computador, nomeadamente na De jangada leva uma eternidade
Internet, fazem com que muitas pessoas invistam De saveiro leva uma encarnação
pouco nas relações interpessoais – com os De avião o tempo de uma saudade
familiares, amigos, colegas, etc. Relativamente a elas Esse tempo não tem rédea
é verdadeiro dizer: tão perto e tão longe! Vem nas asas do vento
O momento da tragédia
Fonte: http://cadernosociologia.blogspot.com Chico Ferreira e Bento
Só souberam na hora do destino
Apresentar
Ê volta do mundo, camará
Para refletir e responder: Ê, ê, mundo dá volta, camará
37)
http://www.youtube.com/watch?
v=D3e1S2UGHA0&feature=player_embedded

Os primeiros versos ilustram bem o cenário


da comunicação. As barreiras do tempo e espaço são
rompidas. Dentro de uma perspectiva dialética, o
problema, conforme já alertavam os críticos da
chamada Indústria Cultural. A mídia de massa
possibilita uma maior alienação das pessoas, o que
obviamente acaba influenciando para uma
construção da identidade dos sujeitos. É o que alerta
exemplo, por, Straubhaar (2006, p.113) para quem, a
Explique o que a charge busca transmitir? televisão "não nos dá o tempo necessário para
absorvermos adequadamente as informações,
deixando pouca chance ou quase nenhuma para uma
reflexão".

21
Globalização cultural: de uma enorme diversidade de culturas. Às tradições
locais, junta-se um conjunto de formas culturais
imperialismo ou diversidade? adicionais provenientes do estrangeiro, presenteando
as pessoas com um leque estonteante de opções de
escolha de estilos de vida. Estaremos a assistir à
“O impacto cultural da globalização fragmentação de formas culturais, e não à formação
foi alvo de muita atenção. Imagens, idéias, produtos e de uma cultura mundial unificada. As antigas
estilos disseminam-se hoje em dia pelo mundo inteiro identidades e modos de vida enraizados em culturas
de uma forma muito mais rápida. O comércio, as e em comunidades locais estão a dar lugar a novas
novas tecnologias de informação, os meios de formas de ‘identidade híbrida’, compostas por
comunicação internacionais e a migração global elementos de diferentes origens culturais. Deste
fomentaram um fluxo sem restrições de cultura que modo, um cidadão negro e urbano da África do Sul
transpõe as fronteiras das diversas nações. Muitas atual pode permanecer fortemente influenciado pelas
pessoas defendem que vivemos hoje numa única tradições e perspectivas culturais das suas raízes
ordem de informação – uma gigantesca rede mundial, tribais, mas simultaneamente adaptar um gosto e um
onde a informação é partilhada rapidamente e em estilo de vida cosmopolitas – na roupa, no lazer, nos
grande quantidade. (…) tempos livres, etc. – que resultam da globalização.”
Segundo estimativas, centenas de milhões
de pessoas do mundo inteiro assistiram ao filme Fonte: Anthony Giddens, Sociologia, 5ª
Titanic, em salas de cinema ou em vídeo. Estreado edição, F. C. Gulbenkian, 2007, Lisboa, pp. 64-65.
em 1997, o Titanic conta a história de um jovem casal
que se apaixona a bordo do fatídico navio
transoceânico, e é um dos filmes mais populares de
sempre. O Titanic quebrou todos os records de
bilheteira, acumulando mais de 1,8 mil milhões de
dólares de receitas provenientes de salas de cinema
em cinquenta e cinco países diferentes. Quando da Atividade
estréia do filme, formaram-se em muitos países filas
38) Descreva em poucas palavras a
de centenas de pessoas para comprar bilhete, e as
globalização cultural.
sessões estavam permanentemente esgotadas (…)
O filme é um dos muitos produtos culturais
39) Dê exemplos ilustrativos da globalização
que conseguiu quebrar as fronteiras nacionais e dar
cultural diferentes dos exemplos dados
origem a um fenómeno de verdadeiras proporções
pelo autor.
internacionais. (…)
Uma razão que explica o sucesso de Titanic
40) Na sua opinião, quem tem razão nessa
é o facto do filme reflectir um conjunto particular de
divergência. Porquê?
ideias e valores com que as assistências pelo mundo
fora conseguiam identificar-se. Uma das temáticas
centrais do filme é a da possibilidade do amor Globalização: comunicação
romântico vencer as diferenças de classe social e as
tradições familiares. Embora este ideal seja, de uma global
forma geral, aceite na maior parte dos países
ocidentais, ainda não prevalece em muitas outras
regiões do mundo. O sucesso de uma película como “A explosão a que se assistiu na
o Titanic reflete a mudança de atitudes em relação a comunicação a nível global foi possível graças a
relacionamentos pessoais e casamentos, por importantes avanços na tecnologia e nas
exemplo, em partes do mundo onde os valores mais infraestruturas das telecomunicações mundiais. Após
tradicionais têm prevalecido. No entanto, pode dizer- o pós-guerra deu-se uma profunda transformação no
se que o Titanic, tal como muitos outros filmes âmbito e intensidade do fluxo de telecomunicações.
ocidentais, contribui para essa mudança de valores. O sistema tradicional de comunicação telefônica,
Os filmes e programas de televisão produzidos no baseado em sinais analógicos enviados por fios e por
Ocidente, que dominam as mídias mundiais, tendem cabos, foi substituído por sistemas integrados onde
a avançar uma série de agendas políticas, sociais e grandes quantidades de informação são comprimidas
econômicas que refletem uma visão do mundo e transferidas digitalmente. A tecnologia por cabo
especificamente ocidental. Alguns preocupam-se com tornou-se mais eficiente e menos dispendiosa; o
o fato da globalização estar a conduzir à criação de desenvolvimento de cabos de fibra óptica aumentou
uma ‘cultura global’, em que os valores dos mais gigantescamente o número de canais que podem ser
ricos e poderosos – neste caso, os estúdios de suportados. Enquanto os primeiros cabos
cinema de Hollywood – se sobrepõem à força dos transatlânticos instalados na década de 50 do século
hábitos e das tradições locais. De acordo com esta XX eram capazes de transportar menos de cem
perspectiva, a globalização é uma forma de canais de voz, em 1997 a capacidade de um único
‘imperialismo cultural’, em que os valores, os estilos e cabo transoceânico elevava-se já a cerca de 600 000.
as perspectivas ocidentais são divulgados de um [A capacidade dos atuais é superior a um milhão.] A
modo tão agressivo que suprimem as outras culturas banalização do recurso a satélites de comunicação,
nacionais. fenômeno que teve início na década de 60, foi
Outros autores, pelo contrário, associaram também importante para a expansão das
os processos de globalização a uma crescente comunicações internacionais. Hoje em dia, está em
diferenciação no que diz respeito a formas e funcionamento uma rede de mais de 200 satélites,
tradições culturais. Ao contrário dos que insistem no facilitando a transferência de informação pelo mundo
argumento da homogeneização cultural, estes inteiro.
autores afirmam que a sociedade global se O impacto destes sistemas de comunicação
caracteriza atualmente pela coexistência lado a lado tem sido extraordinário. Hoje em dia, os lares e os

22
escritórios dos países mais desenvolvidos do ponto nos tempos do rei Davi. Por isso Sharon prossegue
de vista das telecomunicações têm múltiplas ligações com as colonizações e enquanto não realizar esse
ao exterior, incluindo telefones (fixos e móveis), propósito boicotará qualquer projeto de paz.
máquinas de fax, televisão digital e por cabo, correio O fundamentalismo do Estado terrorista à la
eletrônico e Internet. Esta última afirmou-se como a Bush possui fortes raízes religiosas, ligadas a sua
ferramenta de comunicação de maior crescimento de biografia pregressa. Foi por vinte anos dependente
sempre – em 1998, havia cerca de 140 milhões de de álcool até que em 1984, a convite de um amigo,
utilizadores de Internet no mundo inteiro. Em 2001, Don Evans, atual secretário do comércio, começou a
são mais de 700 milhões. [Em 2009 já são mais de freqüentar o círculo bíblico dos evangélicos
mil milhões de utilizadores.] fundamentalistas. Após dois anos não era mais ébrio
Estas formas de tecnologia facilitam a de álcool mas ébrio da ideologia salvacionista destes
‘compressão’ do tempo e do espaço: dois indivíduos fundamentalistas que se divulgava fortemente dentro
situados em dois lados opostos do planeta – em do partido republicano.
Tóquio e Londres, por exemplo – não só podem ter Segundo ela, “o destino manifesto” dos EUA
uma conversa em ‘tempo real’, como podem também hoje é melhorar o mundo na medida em que o
enviar documentos e imagens um ao outro com a impregnar com os valores da cultura norte-
ajuda da tecnologia de satélite. O uso corrente da americana: com liberdade, democracia, e livre
Internet e dos telemóveis aprofunda e acelera os mercado. Bush filho fazia a campanha da reeleição
processos de globalização. Um número crescente de do pai se apresentando como “um homem que tem
pessoas ficam ligadas entre si graças ao recurso a Jesus em seu coração”. O brasilianista Ralph della
estas tecnologias, e fazem-no em lugares Cava e o teólogo J. Stam contam que mais tarde, ao
antigamente isolados ou deficientemente abrangidos postular-se candidato, Bush reuniu os pastores da
pelo sistema tradicional de comunicações. zona e lhes comunicou: “fui chamado [por Deus]”. Em
Embora as infra-estruturas de seguida fez-se o ritual “da imposição das mãos”,
telecomunicações não se tenham desenvolvido de sagrando-o Presidente preventivo.
igual forma em todo o mundo, um número cada maior Essa pré-história é importante para se
de países pode ter acesso às redes internacionais de entender a fúria fundamentalista que se apossou de
comunicação, de um modo que anteriormente não Bush após os atentados de 11 de setembro de 2001.
era possível.” Optou combater o mal com o mal, ameaçando com
guerra preventiva a todos os países do “eixo do mal”.
Anthony Giddens, Sociologia, 5ª edição, F. Deixou claro: “Quem não está conosco, está contra
C. Gulbenkian, 2007, Lisboa, pp. 52-53. nós”, é terrorista.
Antes do ultimato a Saddam Hussein, pediu
aos assessores que “o deixassem a sós por dez
minutos”. Qual Moisés foi consultar-se com Deus. E
numa entrevista ao New York Times de 26/04/03
Fundamentalismo Mundial declarou: "Tenho uma missão a realizar e com os
joelhos dobrados peço ao bom Senhor que me ajude
a cumpri-la com sabedoria”. Pobre Deus! Como
Por Leonardo Boff salvaremos a humanidade desses desvairados?
Três tipos de fundamentalismo dominam a
cena mundial: o do pensamento único representado
pela globalização imperante, o suicidário dos
muçulmanos cujo principal representante é Bin Laden
e o do Estado terrorista da guerra preventiva,
corporificado por Bush e por Sharon. Sabidamente, o
fundamentalismo não é uma doutrina mas uma
maneira excludente de ver a doutrina. O Atividade
fundamentalista está absolutamente convicto de que
sua doutrina é a única verdadeira e todas as demais,
falsas. Por isso elas não têm direito, podem e devem 41) O que é fundamentalismo? É necessário
ser combatidas. combate-lo?
O fundamentalismo do pensamento único 42) Quais os tipos de fundamentalismos
apresenta o modo de produção capitalista com seu apresentado por Leonardo Boff?
mercado globalizado e a ideologia política do
neoliberalismo com sua democracia eleitoral e
delegatícia como a única forma razoável de organizar
o mundo. O que Bush quer impor por própria conta A Invisibilidade
ao Iraque destroçado traduz esse fundamentalismo.
O fundamentalismo suicidário muçulmano Social
parte da convicção de que o Ocidente, inimigo
histórico desde os tempos das cruzadas, é o Grande
Satã, porque é ateu prático, materialista, imperialista A invisibilidade social é
e sexista. Por isso, deve ser combatido em todas as um fenômeno decorrente da
frentes e fazer vítimas mais que se puder com as contemporaneidade, mas
bênçãos do Altíssimo. São os únicos tão convencidos especificamente do século XX.
que aceitam jovialmente ser homens-bomba. O termo invisibilidade social é
O fundamentalismo do Estado terrorista à la um conceito que foi criado para
Sharon é movido pela convicção de que os judeus designar as pessoas que ficam
têm o direito, acima de qualquer outro direito dos invisíveis socialmente, seja por preconceito ou
palestinos, de montar Israel ao tamanho que tinha indiferença. Esse conceito é bastante amplo,

23
abarcando os vários fatores que levam a uma de alguma forma é parte integrante de nossa
invisibilidade, tais como sociais, estéticos, passagem pela vida, temos que ser alguém, um bom
econômicos, históricos, culturais, etc. Para as profissional, um bom estudante, um bom pai, uma
pessoas que sofrem com esse fenômeno, o fato que boa mãe, enfim, desempenhar com louvor algum
as identifica nessa minoria agredida é uma constante papel social”. Isso nos leva a outra conseqüência da
e latente humilhação. Todavia isso pode acarretar exclusão social: a mobilização dos “invisíveis”. Esse
diversos problemas, como depressão, doenças grupo é formado por pessoas que se juntam para
psíquicas, distúrbios e o bullying. poder “aparecer”. Alguns exemplos: MST (Movimento
O fenômeno é determinado principalmente dos Trabalhadores Rurais sem terra), a Central Única
pelas influências sócio-econômicas advindas do de Favelas (CUFA), fóruns nacionais, etc. Além de
sistema capitalista, o Neoliberalismo, e as crises de grupos ditos oficiais, o indivíduo muitas vezes se
identidade nas relações entre os indivíduos da sujeita a vestir-se, falar e comporta-se de uma
sociedade moderna. Em cada caso há um tipo maneira diferente. Sob as influências sócio-
específico de invisibilidade social, que sempre ocorre econômicas está a compra de roupas, acessórios,
em um contexto onde haja relações hierarquizadas, produtos eletrônicos e da moda que adéqüe o
mesmo que irrefletido, e atingindo exclusivamente indivíduo em certo grupo social.
aqueles que estão à margem da sociedade, não se O Bullying refere-se a atitudes
retendo apenas ao econômico, mas muitas vezes ameaçadoras que se processam por meio de
abrangendo-se nas ligações culturais, sociais e agressões físicas ou verbais e que podem impedir o
estéticas. desenvolvimento físico e emocional saudável.
Em primeiro caso, decorrente do resultado Segundo pesquisa realizada em 2002 e 2003 com
econômico capitalista, há a invisibilidade pública; 5500 alunos de quinta a oitava séries, grande número
fenômeno condicionado a divisão social do trabalho, deles já se envolveram com isto, quer como
assim como classificou o psicólogo social Fernando agredidos, quer como agressores. A palavra vem do
Braga da Costa: “As relações trabalhistas influem a inglês e pode ser aplicada nos casos em que a
deixar de enxergar os sujeitos como seres criança recebe apelidos por suas características: ser
transformadores e pensantes, tornando os homens- muito alta, muito magra ou gorda ou naqueles
ferramenta”. Um exemplo disso seria a identificação manifestados fisicamente em que os mais fortes
de um garçom, pura e simplesmente, por sua função agridem o mais fraco. Algumas crianças têm de trocar
e uniforme, sem ater-se à singularidade do seu “EU”, de escola e outras não conseguem convencer os pais
ignorando seu nome, ignoramos também, sua de perceber o que está acontecendo com elas.
personalidade individual, tornando-o um mero ser Com as informações concentradas nos
socialmente invisível. Outra abordagem de parágrafos anteriores, podemos observar os impactos
invisibilidade em função do modo de produção da Invisibilidade Social na sociedade contemporânea.
vigente é a partir da “Cultura de Consumo”. Esta nova Pequenos fatos que, acumulados, tornam proporções
cultura cria necessidades na particularidade dos gigantescas e afetam diretamente as relações entre
indivíduos, ludibriando-os a acreditar que os bens os indivíduos, qualidade de vida, questões
materiais são necessários para a construção de uma econômicas, etc. Movimentos para confrontar de
identidade e um reconhecimento social, isto é, maneira prática essa invisibilidade são criados e
fazendo-os, assim, adquirir esse novo valor de tentam fazer a diferença, expondo a opinião de
consumo com o falso slogan: “somos o que temos”. minorias, que outrora estariam condenadas ao limbo.
Tudo em prol da visibilidade social. Tratamentos psicológicos e psiquiátricos fornecem
No segundo caso, é necessário estabelecer um feixe de luz no fim do túnel para quem já sofreu
uma comparação entre o indivíduo e sua identidade os impactos do Bullying, da pressão social para “ser
social – definida pela relação entre o EU e OUTRO. alguém”. Tais soluções citadas, dentre inúmeras,
Assim, como DaMatta sugere em seu livro “O que é o provam que a solução para essa invisibilidade é
Brasil?” a existência de dois espaços básicos conquistada a longo prazo e seus resultados podem
brasileiros: a casa e a rua. Essa teoria alude muito a não ser 100% eficazes, pois seus danos, em casos,
questão de visibilidade social. A casa reflete ao são irreparáveis.
privado – não somente a morada, como as Os “invisíveis” estão ali, prontos para
redondezas do bairro-, lá o indivíduo torna-se sujeito ocuparem o papel de coadjuvantes e não
em tom de pessoalidade exacerbado, um ser incomodarem a consciência burguesa. Uma realidade
totalmente visível. Ao contrário da rua, o público, que desagradável, porém concreta, que deve ser melhor
transforma o sujeito em indivíduo, um ser impessoal, trabalhada por órgãos responsáveis para, num futuro
caracterizado pela função do trabalho. Invisível próximo, ser reduzida a níveis aceitáveis.
socialmente, visível funcionalmente. Essa divergência
de identidades traçadas pelo OUTRO, fazem com Fonte: http://jornalsociologico.blogspot.com/
que o indivíduo entre em crise sobre sua verdadeira
identidade. E é a partir daí que se cria outro tipo de
invisibilidade social, a invisibilidade pela indiferença.
Esta indiferença pode ser oriunda de um não
destaque por parte do indivíduo ou por um estigma
de preconceito por não se adequar à “normalidade”.
Muitas vezes, a indiferença não é por insensibilidade
ao outro, mas uma autopreservação, de evitarmos Atividade
nos conscientizar do que é doloroso; um exemplo:
são os pedintes e profissionais do sexo. 43) O que é Invisibilidade social? Dê um
A invisibilidade social, como citado exemplo de como ela ocorre.
anteriormente, leva ao desprezo e à humilhação.
Tais sentimentos, levam as pessoas à processos
depressivos. De acordo com Gachet, “‘Aparecer’ é
ser importante para a espécie humana, ser valorizado

24
Orientações Gerais aos alunos
 Os trabalhos deverão ser entregues no horário previamente marcado. Em caso de atraso, serão decrescidos
cerca de 20% do valor total por dia de atraso;

 Os trabalhos deverão está de acordo com as exigências de padronização pré-estabelecido pelo professor. Caso
isso não ocorra o trabalho terá seu valor decrescido de acordo com as suas variações do formato previamente
determinado;

 Em caso de atraso de chegada em sala de aula, o aluno deverá pedir permissão ao coordenador e ao professor
para entrar em sala. Atrasos frequentes não serão tolerados (exceto por força maior);

 Para computar pontos no caderno o aluno deverá receber o visto do professor em tempo previsto. Atividade
sem visto não será computada na nota do caderno;

 Toda a atividade de sala deverá ser realizada dentro do tempo previsto pelo professor;

 As atividades de sala de aula ou de casa deverão ser realizadas individualmente;

 Caso o aluno empreste o caderno para que o colega copie as resposta, os dois não receberão visto; No caso da
cola ocorrer sem a permissão do dono do caderno, o aluno “colador” não terá o visto na atividade.

 Em caso de ausência do aluno na aula este deverá, na aula seguinte, apresentar a tarefa efetivada da aula
perdida;

 A nota trimestral estará assim distribuída:

o Primeiro trimestre:
 06 pontos no caderno;
 14 pontos em trabalhos extra-classe em grupo ou individual (o número máximo será
previamente estabelecido);
 10 pontos em prova escrita;
• Total: 30 pontos

o Segundo trimestre:
 06 pontos no caderno;
 14 pontos em trabalhos extra-classe em grupo ou individual (o número máximo será
previamente estabelecido);
 10 pontos em prova escrita;
• Total: 30 pontos

o Terceiro trimestre:
 10 pontos no caderno;
 15 pontos em trabalhos extra-classe em grupo ou individual (o número máximo será
previamente estabelecido);
 15 pontos em prova escrita;
• Total: 40 pontos

 Os alunos poderão sugerir outra opção de trabalho a ser realizado (no lugar do pré-estabelecido). Este será
analisado pelo professor. Caso atenda os objetivos traçados, este poderá ser permitido no lugar do trabalho
pedido inicialmente.

Visite o blog de Sociologia


http://cafecomsociologia.blogspot.com/

Nele você encontrará parte do material utilizado em sala de aula


(que não consta na apostila).

25