Você está na página 1de 52

Eletrônica Digital

Prof. Emannuel Fernandes


Aula 1
Os temas abordados nessa aula serão:

▪ Representações analógicas e digitais.


▪ Representação da informação através de dois estados.
▪ Vantagens e desvantagens das técnicas digitais/ analógicas.
▪ Conversores analógico-digital e digital-analógico.
▪ Caracterizações básicas do sistema numérico binário.
▪ Conversão de números binários em decimais equivalentes.
Os temas abordados nessa aula serão:

• Identificação de sinais digitais típicos e de um diagrama de


temporização.
• Diferenciação entre a transmissão paralela e a serial.
• Partes principais de um computador digital e suas funções.
• Propriedades da memória.
• Distinção entre microcomputadores, microprocessadores e
microcontroladores.
1.1 Introducão ao Digital 1s e 0s

▪ Grande parte dos sistemas de telecomunicações em todo o mundo


enquadra-se na categoria de sistemas digitais.
Começou-se com um sistema digital simples de dois estados para
representar informações.
Um sistema de telégrafo é composto por uma bateria, uma chave
de contato momentâneo (normalmente aberta), um fio de telégrafo
e um clacker eletromagnético.
1.1 Introducão ao Digital 1s e 0s

▪ O sistema do telégrafo usa dois “símbolos” distintos para transmitir


palavra ou número.

▪ Pulsos elétricos curtos e longos, que simbolizam pontos e traços do


código Morse, caracterizam uma representação digital da
informação.

▪ O sinal elétrico está ligado ou desligado, em todos os momentos.


1.1 Introducão ao Digital 1s e 0s

▪ São os sistemas digitais modernos que utilizam sinais elétricos


para representar os 1s e 0s.

▪ Um diagrama de tempo mostra em que estado (1 ou 0) está o


sistema, em qualquer momento.

▪ Aponta, também, o momento exato em que ocorre uma mudança


de estado.
1.1 Introducão ao Digital 1s e 0s

▪ Exibindo-se um ou mais sinais digitais com instrumentos de teste,


tais como o osciloscópio, podemos comparar sinais reais e
operações possíveis.
1.2 Representação Numérica

▪ Sistemas físicos usam quantidades, que devem ser manipuladas


aritmeticamente.

▪ As quantidades podem ser representadas numericamente, na forma


analógica ou na forma digital.
1.2 Representação Numérica

▪ Representação analógica - a quantidade é representada por um


indicador proporcional continuamente variável.

▪ O som, através de um microfone, causa variações na tensão


(voltagem).
▪ O velocímetro do automóvel varia com a velocidade.
▪ O termômetro de mercúrio oscila em um intervalo de valores,
de acordo com a temperatura.
1.2 Representação Numérica

▪ Em 1875, Alexander Graham Bell descobriu como mudar sua voz


em um sinal elétrico continuamente variável, enviá-lo através de
um fio e transformá-lo novamente em energia sonora na outra
extremidade.

▪ Atualmente, o dispositivo que converte energia sonora em sinal


analógico de voltagem é conhecido como microfone.
1.2 Representação Numérica

▪ Representação digital - varia em diferentes etapas (separadas). As


quantidades são representadas por símbolos chamados dígitos.

▪ O passar do tempo é mostrado como uma mudança no


mostrador de um relógio digital em intervalos de um minuto.
▪ Uma mudança na temperatura é mostrada em um display
digital, quando há a oscilação de um grau, pelo menos.
1.3 Sistemas Analógicos e Digitais

▪ Sistemas digitais:
▪ Combinação de dispositivos que manipulam valores
representados de forma digital.

▪ Sistemas analógicos:
▪ Combinação de dispositivos que manipulam valores
representados de forma analógica.
1.3 Sistemas Analógicos e Digitais

▪ Vantagens do digital:
▪ Combinação de dispositivos
▪ Facilidades de design.
▪ Mais adaptado para armazenar informações.
▪ Maior facilidade em manter a exatidão e a precisão.
▪ Operação programável.
▪ Menos afetado pelo ruído.
▪ Facilidade de fabricação em chips IC.
1.3 Sistemas Analógicos e Digitais

▪ Existem limites para as técnicas digitais.


▪ A natureza analógica do mundo exige um processo de
conversão demorado, composto por várias etapas:

1. Converter a variável física em um sinal elétrico (analógico).


2. Converter o sinal analógico para formato digital.
3. Processar (operar) a informação digital.
4. Converter a saída digital de volta para a forma analógica do
mundo real.
1.3 Sistemas Analógicos e Digitais

▪ O sistema digital é uma combinação de dispositivos projetados


para manipular informações lógicas ou quantidades físicas
representadas na forma digital.
▪ As quantidades podem assumir apenas valores discretos.

▪ O sistema analógico manipula quantidades físicas representadas na


forma analógica.
▪ As quantidades podem variar em uma faixa contínua de
valores.
1.3 Sistemas Analógicos e Digitais

▪ Os telefones funcionavam em rede, através de um gerador elétrico


à manivela.
Cada pessoa na rede recebia um código único de toques longos e
curtos (como pulsos digitais). A parte que recebia a ligação
codificava a sua identidade pela maneira que tocava seu telefone.

A sinalização (toques) usava a representação digital, mas a


comunicação por voz era puramente analógica.
1.3 Sistemas Analógicos e Digitais
1.3 Sistemas Analógicos e Digitais

▪ O telefone de discagem rotativa utiliza uma série de pulsos,


representando os dez dígitos decimais.
▪ Nos telefones de “tom de toque”, as informações de comutação digital
são enviadas por meio de sinais de tom analógico.
▪ O telefone celular tem componentes digitais e analógicos e usa ambos os
tipos de sinais.
1.3 Sistemas Analógicos e Digitais

▪ Sistema de regulagem da temperatura utilizando-se um conversor


analógico-digital.
1.3 Sistemas Analógicos e Digitais

▪ Principais razões para a mudança para a tecnologia digital:

▪ Geralmente, os sistemas digitais são mais facilmente


projetados.

▪ O armazenamento da informação é simples.

▪ Mantêm-se, com tranquilidade, a exatidão e a precisão do


sistema.
1.3 Sistemas Analógicos e Digitais

▪ As operações podem ser programadas.

▪ Os circuitos digitais são menos afetados por ruídos.

▪ Um maior número de circuitos digitais pode ser fabricado em


chips IC.

Têm ocorrido notáveis avanços na tecnologia


digital.
Os avanços continuarão, na medida em que a
tecnologia digital se expandir e melhorar.
1.4 Sistemas de Números Digitais

▪ Compreender os sistemas digitais requer um entendimento dos sistemas


decimal, binário, octal e hexadecimal.
▪ Decimal – dez símbolos (base 10)

▪ Binário – dois símbolos (base 2)

▪ Octal – oito símbolos (base 8)

▪ Hexadecimal – dezesseis símbolos (base 16)


1.4 Sistemas de Números Digitais

▪ O Sistema Decimal:
▪ Dez símbolos: 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9.
▪ Cada número é um dígito (do latim, dedo).

▪ Dígitos mais significantes (MSD) e dígitos menos significantes (LSD).

▪ Valor posicional pode ser declarado como um dígito multiplicado por


uma potência de 10.
1.4 Sistemas de Números Digitais
1.4 Sistemas de Números Digitais

▪ O Sistema Binário (base 02) :


▪ Dois símbolos: 0 e 1.
▪ Empresta-se ao projeto de circuitos eletrônicos com apenas
dois diferentes níveis de tensão obrigatórios.

▪ Valor posicional pode ser indicado como um dígito multiplicado


por uma potência de 2.
1.4 Sistemas de Números Digitais
1.5 Representação de Quantidades Binárias

▪ Os sinais analógicos podem ser convertidos para digital por meio


de medidas ou “amostras” do sinal, que varia continuamente em
intervalos regulares.

▪ O tempo adequado entre as amostras depende da taxa máxima de


mudança do sinal analógico.
1.5 Representação de Quantidades Binárias

▪ Representação típica dos dois estados de um sinal digital.


▪ Um intervalo de tensões mais alto representa um 1 válido, e um
intervalo de tensões mais baixo representa um 0 válido.
▪ Muitas vezes, ALTO e BAIXO são utilizados para descrever os
estados de um sistema digital em vez de 1 e 0.
O osciloscópio e o analisador lógico são utilizados para produzir
diagramas de tempo.
Os diagramas de tempo mostram a tensão versus o tempo. São
usados para demonstrar como os sinais digitais evoluem com o
tempo, ou para comparar dois ou mais sinais digitais.
1.5 Representação de Quantidades Binárias
1-6 Circuitos Digitais / Circuitos Lógicos

▪ Os circuitos digitais produzem e respondem às variações


predefinidas da tensão.

▪ O termo circuitos lógicos é usado alternativamente.


1.6 Circuitos Digitais / Circuitos Lógicos
Um circuito digital responde a uma entrada binário de nível 0 ou 1,
mas não a sua tensão real.
1.7 Transmissão Paralela e Serial

▪ Na transmissão paralela, todos os bits em um número binário são


transmitidos simultaneamente.
▪ Uma linha separada é exigida para cada bit.

▪ Na transmissão serial, cada bit em um número binário é


transmitido em algum intervalo de tempo.
1.7 Transmissão Paralela e Serial
A transmissão paralela é mais rápida, porém requer mais caminhos.

A transmissão serial é mais


lenta, mas requer um único
caminho.
1.8 Memória
A memória é exibida através de um circuito que mantém uma
resposta a uma entrada momentânea.
Ela é importante porque proporciona uma maneira de armazenar
números binários, temporária ou permanentemente.

Elementos de memória: magnéticos, ópticos e circuitos eletrônicos de travamento.


1.9 Computadores Digitais

▪ O computador é um sistema de hardware que executa operações


aritméticas, manipula dados e toma decisões.

▪ Realiza operações com base nas instruções sob a forma de um


programa em alta velocidade e com alto grau de precisão.
1.9 Computadores Digitais

Principais partes de um computador:


▪ Unidade de entrada - processa instruções e dados na memória.
▪ Unidade de memória - armazena dados e instruções.
▪ Unidade de controle - interpreta instruções e envia sinais
apropriados para outras unidades.
▪ Unidade de lógica/ aritmética - executa cálculos aritméticos e
decisões lógicas.
▪ Unidade de saída - apresenta informações da memória para o
operador ou para o processo.
1.9 Computadores Digitais

Muitas vezes, as unidades de controle e de aritmética/ lógica são tratadas como


uma coisa só. Chama-se, então, unidade central de processamento (CPU).
1.9 Computadores Digitais

Tipos de computadores:
- Microcomputador – mais comum (desktops). Tornou-se muito
poderoso.
- Minicomputador (workstation).
- Mainframe.
- Microcontrolador – projetado para uma aplicação específica, com
controles dedicados ou embutidos. Utilizado em equipamentos,
processos de manufaturamento, sistemas de autoignição, sistemas
ABS e muitas outras aplicações.
1.9 Computadores Digitais
As funções básicas dos subsistemas digitais de um telefone celular –
e todas as outras aplicações integradas – são controladas por um
sistema de microcomputador completo embutido em cada telefone.
1.9 Computadores Digitais
▪ Ao fotografar, o telefone converte o brilho dos pontos individuais
no CCD em números binários e os armazena na memória (linha x
coluna x).

Mostrar uma imagem em uma tela de LCD é o processo inverso ao de armazenar


uma imagem na memória.
1.9 Computadores Digitais

▪ Quando você fala ao telefone, o sinal de voz é convertido para uma


sequência de números digitais (binário).

▪ Os sinais são separados e encaminhados para um local adequado


pelos multiplexadores e demultiplexadores digitais.
Progresso digital hoje e amanhã

▪ Muitas necessidades do mundo atual são atendidas pela tecnologia


digital.

▪ Você será capaz de se tornar um pioneiro nessas novas fronteiras


da tecnologia.

Você também pode gostar