Você está na página 1de 6

UNIVERSIDADE METROPOLITANA DE SANTOS SUPERIOR

TECNOLOLOGIA EM COMÉRCIO EXTERIOR

Dilemas Étnicos

GABRIEL HYPÓLITO

Santos – SP
2020
DEFINIÇÃO

Os dilemas éticos , também conhecidos como dilemas morais são situações hipotéticas, onde
ele é necessário para fazer uma escolha entre duas opções diferentes. Para que este seja um
dilema ético, nenhuma opção deve ser aceitável de acordo com as normas sociais pelas quais a
pessoa é governada.
Os dilemas éticos não podem ser resolvidos satisfatoriamente se a pessoa seguir um código
moral tradicional. Quando eles surgem, nem a sociedade nem os valores individuais podem
fornecer uma resposta aceitável para o indivíduo que precisa tomar a decisão.

Esses tipos de dilemas aparecem principalmente em disciplinas como filosofia,


hipoteticamente. Seu principal objetivo é ajudar a pessoa solicitada a refletir sobre seus
próprios valores, ética e código moral. No entanto, é possível que, em algum momento de
nossa vida, nos deparemos com alguma decisão desse tipo.

O uso de dilemas éticos como forma de ensino remonta a civilizações tão antigas quanto a
Grécia e o Império Romano. Hoje eles ainda são usados em alguns contextos educacionais,
mas também aparecem em questões fundamentais da política e da vida cotidiana; portanto,
entender e aprender a resolvê-los é mais importante do que nunca.

O que são:

Dilemas éticos são situações em que uma escolha entre duas opções é apresentada, sendo
ambas moralmente inaceitáveis para a pessoa. Essas situações podem ocorrer
hipoteticamente, como parte de um exercício filosófico para entender melhor a ética e o
próprio sistema de valores; ou eles podem aparecer na vida real.

Quando surge um dilema ético, as duas opções possíveis contradizem, de alguma maneira, o
sistema de valores da pessoa diante da situação ou as normas morais da sociedade ou cultura
em que está imersa. De qualquer forma, escolher entre as duas opções é muito difícil.

Frequentemente, dilemas morais apresentam à pessoa uma situação de perda-perda . Isso


significa que, independentemente da opção escolhida, haverá consequências negativas e que
serão consideradas aceitáveis. No entanto, normalmente as duas opções também têm
consequências positivas, tornando a escolha ainda mais difícil.
Esses dilemas podem surgir em um nível hipotético, em áreas como a educação, como método
de ensino. No entanto, na vida real também pode haver situações que possam causar um
dilema moral.
Tipos de Dilemas Étnicos

É determinante para qualquer organização, seja ela fabril ou de serviços, que tenham controle
de seus processos, o qual depende do acompanhamento rígido de resultados. Desta forma
para iniciar qualquer processo de melhoria ou acompanhamento organizacional é necessário
identificar o desempenho da organização. Deve-se
mensurar o processo para visualizar o resultado da implementação das mudanças e assim ter
subsídios para comprovar as melhorias ou acompanhamento dos processos.

Dilemas hipotéticos

Dilemas hipotéticos são aqueles em que a pessoa se depara com uma situação que
dificilmente será enfrentada na vida real. A maioria dos utilizados em um contexto educacional
pertence a esta categoria.

Nos dilemas hipotéticos, geralmente é apresentada uma história, na qual o aluno deve decidir
o que o protagonista deve fazer com base em seus próprios valores e crenças. No entanto, em
alguns casos, o aluno deve responder com base no que ele pensa que faria em uma situação
semelhante.

Dilemas Reais

De muitas maneiras, os dilemas reais são o oposto dos hipotéticos. São situações reais nas
quais a pessoa precisa tomar uma decisão complicada ou um exemplo educacional que tem
uma relação muito mais próxima com a vida do próprio aluno.

Em geral, dilemas reais geralmente envolvem situações muito menos dramáticas do que
situações hipotéticas. No entanto, devido à relação do dilema com a própria vida da pessoa,
emoções muito mais intensas podem ser despertadas.

Quando um dilema ético ocorre naturalmente na vida da pessoa, as consequências no nível


psicológico podem ser bastante prejudiciais. Isso ocorre porque o indivíduo precisa tomar uma
decisão que contradiga um de seus valores, que às vezes causa problemas emocionais mais ou
menos graves.

Dilemas Abertos

Quando surge um dilema aberto, se recebe todas as informações necessárias sobre uma
situação; no entanto, eles não são explicados como a história é resolvida. Seu objetivo é
incentivar a discutir o curso de ação que deve ser seguido pelo protagonista da ação.
Dilemas Fechados

Em dilemas fechados, são informados não apenas sobre qual é a situação, mas também sobre
a decisão tomada pelo protagonista da história. O objetivo , portanto, é discutir entre si se a
pessoa fez a coisa certa ou não e por quê.

Os dilemas fechados são menos comprometidos, no sentido de que precisam apenas julgar as
ações de outra pessoa (real ou hipotética) em vez de ter que tomar sua própria decisão. Mas,
por esse mesmo motivo, eles geram menos aprendizado e menos envolvimento emocional.

Exemplos de Dilemas Étnicos

 Denunciar um ato antiético cometido por um colega

Quando a falta de ética vive na baia ao lado, 56% dos profissionais disseram que somente
denunciariam os colegas se fossem incentivados pela empresa. 

Na divisão por gênero e hierarquia, a pesquisa mostra que mais da metade das mulheres (61%)
e dos funcionários (60%) de níveis operacionais hesitariam em delatar o colega antiético.

 Conviver com atos antiéticos

Pouco mais da metade das pessoas dizem não ter restrições à convivência com a falta de ética
na empresa. O índice sobe para 55% e 59% quando se trata de profissionais sem curso superior
que recebem até R$ 3 mil e de funcionários operacionais, respectivamente.

 Adoção de “atalho” antiético para atingir metas

A pressão por metas pode levar 48% dos participantes do levantamento a escolherem o
caminho mais curto e que fuja ao código de ética para cumprir os objetivos estabelecidos.
Entre os homens, metade revelou que escolheria o atalho antiético, assim como 53% dos
maiores de 34 anos.

 Furto

Homens (24%) e não graduados (25%) são mais propensos a furtar valores ou bens materiais
consideráveis das organizações. Mas no geral, apenas 18% dos admitem que fariam isso.
 Aceitar suborno

Dependendo da circunstância, quase metade dos homens adultos e não graduados – 43% –
aceitaria suborno para dar vantagem a um fornecedor.

 Receber presentes

De acordo com a pesquisa, 40% admitiram que beneficiariam um fornecedor em troca de


brindes e presentes, sendo que a taxa sobe para 43%, se forem levadas em conta somente as
respostas dos funcionários operacionais.

 Usar informações confidenciais em benefício próprio

Gestores adultos e graduados são a mais propensa a incorrer neste tipo de conduta antiética.
Deste grupo, 32% tendem a usar informações secretas em benefício próprio ou de terceiros.
Mas, no geral, o índice registrado foi de 28%.

Você também pode gostar