Você está na página 1de 10
evoll SELCO ENGENHARIA eee Av Afonso PENA, 3504 AOI 005 ESTADOS QVOLL 2-0 cro canoe ns ast ELF 455 (7) 3250209 CLMORIE: 65 (67) 52978983 LAUDO TECNICO DE ENGENHARIA DTPTO05021215SEL PERICIAS E LAUDOS TECNICOS DE ENGENHARIA VISTORIAS E PERICIAS TECNICAS res ENGENHETRO CIVIL TALLES TEYLOR DOS SANTOS MELLO CREA/MS: 26047 12/02/2015 LAUDO TECNICO CONSTATATIVO DE ENGENHARIA CIVIL Phaina | 2 io evoll Peery Peoie REVISOES SPORE nate TPAACOMEGMONO ———€PAIKCOETHIGO ~~ CONOR CETDO emo n-ramamouclo p< maconclo 1 cowmacuemss (He caans Rev. | TE Descrigao Rea. Ver. Apr. Aut. Data 0 | C_PARACONHECIMENTO [TM WNG TTM | FEV | 12/02/2015 rate de10 evoll ple 01- OBJETIVO: O presente trabalho tem por objetivo constatar se havia ou nao necessidade de reparo no asfalto da Rua Jorn Marcos Fernandes Hugo Rodrigues, realizado pela empresa Selco Engenharia LTDA, na operagao denominada “Tapa Buracos” 02- CRITERIOS PARA ELABORACAO DO TRABALHO: Na execugdo deste parecer técnico utilizamos como apoio: - Instrugéo Normativa n°02, de 22 de junho de 2011, da Prefeitura Municipal de Campo Grande; - DNER-ES 321/97 (Especificagaéo de servigos. Pavimentacao — recuperagao de defeitos em pavimentos flexiveis); Pagina | 3 de10 - Manual de Restauragao de Pavimentos Asfalticos (DNIT 005/2003 - TER - IPR); - Norma Técnica ISC 14/04 (DNIT) - Execugdo de reparos de fissuras e trincas dos pavimentos betuminosos. 03- RELATORIO TECNICO: Os revestimentos betuminosos tendem a sofrer avarias em algum estagio de sua vida util em decorréncia de ag6es combinadas do trafego de veiculos e das condigdes ambientais. evoll pas As fendas s&o defeitos na superficie que enfraquecem o revestimento asfaltico e permitem a entrada da agua, provocando um enfraquecimento adicional da estrutura. Uma vez iniciado, o trincamento tende a aumentar sua extensdo e severidade, conduzindo eventualmente a desintegracao do revestimento. De acordo com 0 Manual de Restauracao de Pavimentos Asfalticos (DNIT) as fendas representam um dos defeitos mais significativos dos pavimentos asfalticos e@ so subdivididas dependendo da tipologia e da gravidade. A gravidade é caracterizada por classe 1 (fendas com abertura nao superior a 1mm), classe 2 (fendas com abertura superior a 1mm), e classe 3 (fendas com abertura superior a 1mm e desagregacao ou erosdo junto as bordas). Quanto a tipologia, as trincas isoladas podem ser: transversais curtas (TTC) ou transversais longas (TTL), longitudinais curtas (TLC) ou longitudinais longas (TLL), ou ainda de retragéo (TRR). As trincas interligadas sdo subdivididas em: trincas de bloco (TB) quando tendem a uma regularidade geométrica, ou trincas tipo couro de jacaré (J) quando nao seguem um padrao de reflexéo geométrico de trincas como as de bloco e sao comumente derivadas da fadiga do revestimento asfaltico. gina | 4 de10 As fendas s&o aberturas na superficie asfaltica e podem ser classificadas como: - fissuras, quando a abertura é perceptivel a olho nu apenas a distancia inferior a 1,5m; - trincas, quando a abertura € superior a da fissura. A Norma Técnica ISC 14/04 (DNIT) - Execugdo de reparos de fissuras e trincas dos pavimentos betuminosos - define a sistematica recomendada para reparos de pavimentos em rodovias que apresentam os seguintes tipos de evoll defeitos: fissuras e trincas. Estabelece, também, que o tratamento de trincas com largura igual ou inferior a 3mm deve ser realizada da seguinte maneira: Powered Pre - Previamente ao inicio dos servigos, devem ser demarcados os perimetros das areas degradadas a serem tratadas, cuidando-se para que estas areas apresentem configuragao de quadrilateros. A area é varrida e limpa, usando-se vassouras ou jato de ar comprimido, caso necessario. Sobre a superficie é aplicada emulsdo de ruptura rapida ou asfalto diluido de cura rapida (pintura de ligagdo), na taxa de 0.5 1/m2 - devendo esta ser aumentada caso as fendas absorvam mais ligante que 0 previsto. Pégina |S de 10 - O agregado de cobertura deve ser espalhado imediatamente apés a aplicagao da emulsao (recomendada a utilizagaéo de material compreendido entre re as peneiras de 3/8" e n° 10). tbs evoll aoe - Na seqiiéncia é procedida a compresséo da camada com a utilizacao de rolo pneumatico ou pelas passagens das rodas traseiras de um caminhdo carregado. A Prefeitura Municipal de Campo Grande possui instrugdo normativa n°02, de 22 de junho de 2011, que dispde sobre a operacao do servicgo de tapa buracos, conforme mostra 0 esquema a seguir: Pagina | 6 ‘TAPABURACO_ ce ea | eee @ evo O caso em questdo, ocorrido na Rua Jorn Marcos Fernandes Hugo Rodrigues, se enquadra na definigéo descrita no inicio deste parecer: fissuras € trincas. Quando o asfalto comega a apresentar fissuras e trincas, deve passar pelos tratamentos descritos pela ISC 14/04, a fim de se evitar a infiltra¢ao de agua e 0 aparecimento de buracos, procedimento analogo ao determinado na instruc¢aéo normativa da Prefeitura de Campo Grande. Poaered by role Na imagem da camera do condominio (que serviu de base para a dentincia) nao é possivel ver a existéncia dessas fissuras e trincas no asfalto. Entretanto, fotos de melhor qualidade tiradas no local em questo mostram a real situacéo na qual se encontra o pavimento. Pagina 17 e10 Tmagem da camera do condominio Imagens tiradas com cémera de meihor resolugao. Pagina | e10 Nas imagens tiradas com camera de melhor resolugdo, pode-se verificar a existéncia de trincas ou fissuras longitudinais, transversais e em formato de “couro de jacaré” US evoll eed 04- CONCLUSAO De acordo com tudo exposto neste parecer, conclui-se que na Rua Rua Jorn Marcos Fernandes Hugo Rodrigues existem defeitos no pavimento asfaltico clasificados como trincas ou fissuras longitudinais, transversais e em formato de “couro de jacaré’, as quais demandam reparos a fim de se evitar a penetracdo de Agua para as camadas abaixo do pavimento de CBUQ, evoluindo no aparecimento de buracos. Esperando ter correspondido a confianga em nés depositada, colocamo-nos ao inteiro dispor para quaisquer outros esclarecimentos que se fizerem necessarios. Respeitosamente, FN $A. cote ae TALLES TEYLOR DOS SANTOS MELLO ce ENGENHEIRO CIVIL CREA/MS: 26047 evoll 05- ENCERRAMENTO Nada mais a informar, encerra-se o presente trabalho técnico, constituido de 10 (Dez) Laudas. Esperando ter correspondido a confianca em nés depositada, colocamo-nos ao inteiro dispor para quaisquer outros esclarecimentos que se fizerem necessarios. Respeitosamente, Laks J Stull TALLES TEYLOR DOS SANTOS MELLO ENGENHEIRO CIVIL CREA/MS: 26047 Pigina | 200e10