Você está na página 1de 4

CARNAVAL EM AVEIRO PROMOVE BAILES E CORTEJO INFANTIL

Em Aveiro o Carnaval vai ser vivido com a envolvência da Banda


Amizade – Banda Sinfónica de Aveiro, Teatro Aveirense e Sport Clube
Beira-Mar e diversas Instituições Particulares de Solidariedade Social
locais: Casa Mãe de Aradas; Centro Social de Azurva; Centro Social e
Paroquial da Vera Cruz; Colégio D. José I; Florinhas do Vouga e
Fundação Casa Pessoal da Segurança Social e Saúde do Distrito de
Aveiro, o programa de carnaval compreende um conjunto de acções
que têm início a 26 de Fevereiro e terminam no dia 30 de Março.

Divulgar, promover e valorizar o património cultural local,


nomeadamente, tradições, usos e costumes, envolver colectividades e
associações na preservação dos valores e da entidade local, estimular
a produção e o consumo de produtos artesanais e tradicionais e
contribuir para a defesa do património cultural e da memória colectiva
regional são os objectivos deste programa de Carnaval Integrado.

A Banda Amizade – Banda Sinfónica de Aveiro irá promover Bailes


de Carnaval sempre às 21.30 horas, na sua sede (Largo Conselheiro
Queirós, em Aveiro) nos dias 26, 27 de Fevereiro, 5, 6 e 8 de
Março. A 12 haverá Baile Pinhata e no dia 30, Micaréme. Em
todos os bailes, são apenas permitidas as entradas a maiores de 16
anos e as senhoras fantasiadas não pagarão entrada.

No dia 5 de Março, com início às 15.00 horas no Largo do


Mercado Manuel Firmino cerca de 600 crianças de várias IPSS’S
locais: Casa Mãe de Aradas; Centro Social de Azurva; Centro Social e
Paroquial da Vera Cruz; Colégio D. José I; Florinhas do Vouga e
Fundação Casa Pessoal da Segurança Social e Saúde do Distrito de
Aveiro vão integrar o Cortejo de Carnaval Infantil que irá percorrer a
Rua Eng.º Silvério Pereira da Silva, a Avenida Dr. Lourenço Peixinho
(sentido descendente), a Ponte Praça, a Rua João Mendonça, a Rua Dr.
Barbosa de Magalhães, a Travessa do Rossio e terminará na Praça do
Peixe.

O Sport Clube Beira-Mar organiza no dia 7 de Março, pelas 22.00


horas, o Baile de Carnaval à moda antiga no Pavilhão do Beira-Mar,
com a actuação do grupo K3ó4. Durante o Baile serão promovidos
concursos para melhor máscara, farnel mais tradicional e melhor
decoração.

Organizado pelo Teatro Aveirense em colaboração com Associação


TRADFOLK, com a participação do grupo Minuit Guibolles, o Baile de
Carnaval no Teatro Aveirense acontecerá no dia 8 de Março pelas
21.30 horas no Salão Nobre. A entrada custa seis euros.

Os Minuit Guibolles são um grupo que funde a tradição com o jazz. Os


cinco músicos viajantes estão constantemente a explorar novas
culturas misturando sons de ontem com os sons de amanhã. Os bailes
do grupo são viagens únicas através da combinação de gaita-de-foles,
percussões, acordeão e baixo.+ INFO
http://www.myspace.com/minuitguibolles

Informação complementar:

Na cidade proliferavam os bailes particulares, para familiares e


amigos. Para os bailaricos particulares, que vigoraram até à década de
40, 50 cada um levava o que queria: sandes, bolos de bacalhau, vinho
ou champanhe. Havia ainda bailes públicos, em salões da Praça do
Peixe e da Rua do Alfena. Os mais endinheirados tinham bailes de
máscaras nos salões e, a partir do século XIX, sob a influência da
sociedade vitoriana, no Teatro Aveirense, onde as principais
colectividades promoviam o evento com o intuito de angariar fundos,
pelas mais diversas razões, nomeadamente reforço da caixa de
socorros do Recreio Artístico ou para apoiar o financiamento do novo
hospital.

Em finais do século XIX e nas primeiras décadas do século XX, a


cidade apresentava como principais colectividades locais a Música
Velha, que deu origem à Banda Amizade, a Sociedade de Recreio
Artístico, o Sport Clube do Beira-Mar, o Clube dos Galitos, a
Companhia de Salvação Guilherme Gomes Fernandes, a Associação
Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Aveiro, o Teatro Avenida e
o Clube de Aveiro.

À entrada do Teatro Aveirense era condição obrigatória as mulheres


destaparem um pouco os rostos, para que a direcção se certificasse do
sexo, e as deixasse entrar sem pagar. No baile participavam máscaras
como o dominó, a salineira, a minhota, a tricana e alegorias diversas.

Entre o Carnaval e a Páscoa realizavam-se também na cidade,


promovidos pela Banda Amizade, os bailes da Micaréme e da Pinhata.
O da Pinhata tem a ver com a tradição de partir a bilha de barro, logo
no sábado seguinte após o Carnaval, o outro, é o que se realiza na
quarta-feira da Quaresma. Bailes que a Banda preserva, porque ainda
os realiza anualmente.

No que concerne ao Baile do Beira-mar, este teve o seu início na


década de 20 e um interregno na década de 70, retomando, mais
tarde, com os seccionistas de Andebol e depois com a Secção de
Basquetebol. Ao Baile de Carnaval, do Sport Clube do Beira-mar vão
famílias completas, mascaradas, desde seniores, a garotos e jovens,
com idades compreendidas entre os 5 e os 20 anos, oriundos da Beira-
Mar, mas onde também muitos deles são de fora do concelho, embora
seja um baile destinado a sócios e familiares.
23-02-2011