Você está na página 1de 8

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MARINGÁ - CESUMAR

TÂNIA REGINA CORTELACCIMARCHEZONI

AS NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DA ARTE

Maringá
2010
TÂNIA REGINA CORTELACCIMARCHEZONI

AS NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DA ARTE

Projeto de pesquisa apresentado ao


Centro universitário de Maringá, como
requisito parcial à obtenção de titulo de
Licenciatura em Artes Visuais.

Marigá
2010
ÍNDICE

1. INTRODUÇÃO_________________________________________________
2. JUSTIFICATIVA________________________________________________
2.1. PROBLEMA________________________________________________
3. OBJETIVOS___________________________________________________
3.1. Objetivo geral_______________________________________________
3.2. Objetivos específicos_________________________________________
4. METODOLOGIA________________________________________________

4.1 PRECEDIMENTO____________________________________________

5. CRONOGRAMA DO PROJETO___________________________________

6. REFERENCIAS________________________________________________
1. INTRODUÇÃO

O ser humano durante sua historia, criou instrumentos tecnológicos para


suprir suas carências pessoais e coletivas. Durante um longo período esses
desenvolvimentos tecnológicos caminharam em passos lentos. No entanto,
com o passar do tempo, o desenvolvimento nas áreas das ciências, e o avanço
tecnológico, novas maneiras de ser e relacionar-se foram incorporadas às
sociedades. Estas grandes mudanças ocorreram principalmente com a
Revolução Industrial.
Hoje, nas sociedades pós-industriais, ou como vários autores definem, era
pós-moderna, há uma invasão tecnológica de massa nas sociedades, bem
como uma saturação de informações na vida cotidiana do homem. Dentro
deste contexto histórico as novas tecnologias estão cada vez mais presentes e
enraizadas na cultura contemporânea e ao mesmo tempo inseridas no
ambiente escolar. Nas salas de aula esse artifício colabora como ferramenta
para explorar o lado criativo, expressivo e cognitivo do aluno.
As novas tecnologias dentro da educação em arte proporcionam ao
educador um leque de possibilidades pedagógicas no caminho da
aprendizagem, endossando o conhecimento e o desenvolvimento do indivíduo.
A prática da arte-educação ocorre por vários meios, e nesse sentido a
utilização de tecnologia é uma dessas formas, utilizando instrumentos como o
computador, recursos audiovisuais, internet e softwares considerados
poderosas ferramentas para a formação do conhecimento. Alternativas que
permitem a construção de valores no exercício crítico da arte.
No ensino fundamental as ferramentas tecnológicas em arte-educação,
têm um importante papel na formação cognitiva das crianças e adolescentes,
que desde cedo aprende a associar a tecnologia com o conhecimento,
resultado de uma prática cotidiana, no qual estamos imersos nestes aparatos
tecnológicos.
Desta forma, o processo de aprendizagem utilizando a tecnologia como
ferramenta de ensino desempenha um importante papel nas experiências
pedagógicas desses alunos.
2. JUSTIFICATIVA

O grande fluxo de informação inserida no cotidiano social contemporâneo


pós-moderno, vem impulsionado pelo crescente desenvolvimento tecnológico e
a massificação dos instrumentos que compreendem as novas tecnologias.

“Em 1997, com experiências acumuladas em informática


educativa, é criado o Programa Nacional de Informática na Educação
(ProInfo), que determina a distribuição de computadores para escolas
públicas do ensino fundamental e a criação de Núcleos de tecnologia
Educacionais (NTEs), os quais seriam os responsáveis pela formação
de professores e técnicos, bem como pelo suporte técnico e
pedagógico nas escolas.” BRITO, Cláudia da Silva, PURIFICAÇÃO,
Ivonélia. (2008). p 69.

Em meio a esse turbilhão de informações está à arte que aliada à


tecnologia e a educação, instiga a sensibilidade, a expressividade em meio aos
elementos da formação educacional, que possibilita uma analise mais apurada
das informações.

2.1. PROBLEMA

Há uma grande barreira na formação educacional artística por meio


tecnológicos. O processo da introdução de novos elementos dentro do
ambiente escolar exige do professor aprender a utilização ou o manuseio dos
instrumentos.
Frente a essa situação, as instituições educacionais enfrentam
o desafio não apenas de incorporar as novas tecnologias como
conteúdo de ensino, mas também de reconhecer e partir das
concepções que os aprendizes tem sobre estas tecnologias para
elaborar, desenvolver e avaliar práticas pedagógicas que promovam o
desenvolvimento de uma disposição reflexivas sobre os
conhecimentos e os usos tecnológicos. MERCADO, Luís Paulo
Leopoldo (org.). Novas tecnologias na educação: reflexões sobre a
prática. – Maceió: Edufal, 2002. p.12.

É preciso comunicar a arte por meio da tecnologia utilizando novos


métodos onde o professor possa alcançar os objetivos educacionais implícitos
nesta nova prática.
”Nosso desafio é caminhar para um ensino e uma educação de qualidade,
que integre todas as dimensões do ser humano.” MORAN, MASETTO,
BEHRENS. 2.000. p. 15.
Como o professor de arte pode conduzir a formação para essa nova
geração de alunos?

3. OBJETIVOS

3.1. Objetivo geral

Compreender a relação histórico-cultural associada ao meio tecnológico,


que envolve as Artes Visuais, para uma formação que auxilie na construção de
conhecimentos, os quais poderão ajudar o aluno a desenvolver pensamentos
mais críticos.

3.2. Objetivos específicos

• Observar o processo do desenvolvimento da tecnologia no período


moderno e pós-moderno.
• Analisar a importância que envolve o ensino da arte por meio da tecnologia
visando uma formação onde o aluno possa adquirir conhecimentos que o
leve ao um pensamento crítico.
• Pesquisar os recursos tecnológicos que atualmente estão presentes dentro
da arte educação.

4. METODOLOGIA

4.1 Procedimentos

Este projeto irá fornecer subsídios para a formação de docente na área de


Artes Visuais no intuito de ampliar os conhecimentos que possam capacitá-los
expressar opiniões mais críticas perante as situações do seu cotidiano.
Os procedimentos metodológicos e as técnicas adotadas na pesquisa
caracterizam-se como desenvolvimento de pesquisa através de coletas de
dados por meio de investigação documental e bibliográfica e caracteriza-se a
análise dos mesmos em documentos técnicos. Os resultados da coleta de das
informações bibliográficas e documentais, somados e analisados, auxiliaram no
desenvolvimento do projeto e futura elaboração da monografia.
5. CRONOGRAMA DO PROJETO

5. CRONOGRAMA DO PROJETO
ANO 2010
AT MÊS

IVI

A
Jan. Fev. Mar. Abr. Maio Jun. Jul. Ago. Set. Out. Nov. Dez.
D

S
Escolha do tema
do tema da X
monografia
Inicialização do
X
projeto
Preparação do
X X
projeto
Elaboração do
X X
primeiro capítulo
Entrega do
primeiro capitulo
junto com a X X
síntese dos
demais capítulos
Desenvolvimento
do segundo X X X
capitulo
Desenvolvimento
do terceiro X X X
capítulo
Entrega da
monografia semi- X
pronta
Apresentação da
X
pré-banca
Entrega da
monografia
X
pronta e
encadernada
Apresentação da
a banca da
X
monografia
pronta

6. REFERENCIAS

MORAN, José Manuel, MASETTO, Marcos T., BEHRENS, Marilda


Aparecida – Novas tecnologias e mediação pedagógicas. Campinas
SP:Papirus, 2.000. p. 15.

MERCADO,Luís Paulo Leopoldo (org.). Novas tecnologias na educação:


reflexões sobre a prática. – Maceió: Edufal, 2002. p.12.

BRITO, Cláudia da Silva, PURIFICAÇÃO, Ivonélia. 2ed. atual e ampl.


Curitiba: Ibepcx, 2008. p 69.