BOLSA DE RECICLÁVEIS FIERGS

“Transformando desperdício em riqueza.”

INTRODUÇÃO AO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - PGRS

Andrissa de Oliveira Cardoso Centro Nacional de Tecnologias Limpas CNTL/SENAI

Porto Alegre, 15 de Outubro de 2008.

O que são os resíduos?
Lixo – latim lix = cinza; Definido como sujeira, imundície, coisas inúteis, velhas e sem valor; É o que sobra de um processo de produção, comercialização ou consumo; Aquilo que resta de qualquer substância (Dicionário Aurélio);

O que são os resíduos?
Norma Brasileira ABNT NBR – 10004:2004: “Os resíduos sólidos são resíduos no estado sólido e semisólido, que resultam de atividades da comunidade, de origem industrial, doméstica, hospitalar, comercial, agrícola, de serviços de varrição. Ficam incluídos nesta definição os lodos provenientes de sistemas de tratamento de água, aqueles gerados em equipamentos e instalações de controle de poluição, bem como determinados líquidos cujas particularidades tornem inviável o seu lançamento na rede pública de esgotos ou corpos de água, ou exijam para isto soluções técnicas e economicamente inviáveis em face de melhor tecnologia disponível.”

Resíduos e a sociedade Em nenhuma fase do desenvolvimento humano e das civilizações se produziu tantos resíduos como atualmente. . globalmente o volume de resíduos deve aumentar consideravelmente. Os padrões de produção e consumo insustentáveis estão aumentando a quantidade e variedade dos resíduos persistentes no meio ambiente. Segundo divulgado na Agenda 21. quadruplicando ou quintuplicando até o ano 2025.

Resíduos e a sociedade Município de Porto Alegre/RS – ano 2007: Resíduos Recicláveis Resíduos não recicláveis e/ou não separados segregativamente (seco e orgânico) Unidades de Triagem = 18.580.DMLU .099 t Fonte: Departamento Municipal de Limpeza Urbana .700 t Aterro Sanitário = Minas do Leão 404.

com sobra de material após colagem. devemos pensar primeiro em reduzi-los: Produção mais Limpa ANTES Utilização de espátulas para aplicação de cola.No gerenciamento dos resíduos. necessitando limpeza .

00/ano Benefício Ambiental: redução da geração do resíduo de adesivo em 51% .00 Benefício Econômico: R$ 6.194.DEPOIS Redução do consumo de matériaprima e menor geração de resíduo: aquisição de pistolas para aplicação de adesivo nas peças BENEFÍCIOS OBTIDOS Investimento: R$ 1.562.

.ANTES Utilização de excesso de tinta para a pintura de chapas metálicas.

28/ano Benefício Ambiental: redução da geração de borra de tinta (resíduo classe I) .DEPOIS Redução no consumo de tinta na pintura: alteração da pressão de ar das pistolas.633. BENEFÍCIOS OBTIDOS Benefício Econômico: R$ 44.

ANTES Geração de resíduos de plásticos de embalagem contaminados com óleo mineral .

BENEFÍCIOS OBTIDOS Benefício Econômico: R$ 19. por óleo sintético solúvel.DEPOIS Substituição do óleo protetivo mineral do arame. Benefício Ambiental: Redução de 7.648.68 m³ de plástico com óleo (Classe 1) .575.00 (redução nos tempos dos banhos) R$ 3.60/ano.60 (redução da destinação do resíduo) TOTAL DE R$ 22.073.

seja ele industrial. agrícola ou artesanal .OS 3 R’S E OS RESÍDUOS REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR Consiste em evitar o consumo desnecessário de produtos a fim de diminuir a quantidade de lixo gerado pela população É dar nova utilidade a materiais que na maioria das vezes consideramos inúteis e são jogados no lixo É recuperar matéria-prima a partir do "lixo" para fabricar novos produtos.

práticas. Um sistema da gestão inclui estrutura organizacional. . procedimentos. Sistema da Gestão Ambiental – SGA: parte de um sistema da gestão de uma organização utilizada para desenvolver e implementar sua política ambiental e para gerenciar seus aspectos ambientais. atividades de planejamento.O QUE É GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS? É um dos itens importantes em um Sistema de Gestão Ambiental (SGA) e visa à diminuição do impacto ambiental oriundo dos produtos e processos da organização. responsabilidades. processos e recursos. através da redução dos resíduos gerados e do correto tratamento e destinação final dos mesmos.

Como gerenciar os resíduos? Para a correta segregação e destinação dos resíduos. . o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS). nas diversas instâncias da sociedade. se estabelece como uma importante ferramenta na gestão do ambiente.

assegurar o correto acondicionamento. . manuseio e destinação final destes. que contém diretrizes adotadas pela empresa. visando reduzir a geração de resíduos.O que é um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS)? É um documento elaborado com o objetivo de atender à necessidade de gerenciamento interno dos resíduos da empresa e.

. de 29 de Outubro de 2002. líquidos ou gasosos. inciso 2º. como parte integrante do processo de licenciamento ambiental”. 1º dispõe que – “Os resíduos existentes ou gerados pelas atividades industriais serão objeto de controle específico.”. e dá outras providências. parágrafo V. . óleos ou substâncias oleosas. Refere-se aos resíduos no artigo 54.Justificativa legal Lei Federal 9. ou detritos.. “Se o crime: ocorrer por lançamento de resíduos sólidos. CONAMA Resolução 313. Art.605 de 12 de Fevereiro de 1998 – Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente. em desacordo com as exigências estabelecidas em leis ou regulamentos:.

visando seu reaproveitamento otimizado. . mediante programas educacionais e projetos de sistemas de coleta segregativa”.“A segregação dos resíduos sólidos na origem.Justificativa legal Lei Estadual 9.921 de 27 de julho de 1993. é responsabilidade de toda a sociedade e deverá ser implantada gradativamente nos municípios. artigo 1º dispõe que .

.Justificativa legal Decreto Municipal nº 9. 65/81.637/1988 – Regulamenta a lei complementar nº. em relação ao manejo de resíduos sólidos em Porto Alegre.

Passo: Conhecer os resíduos gerados e classificá-los Quais são os processos que geram resíduos? Quais tipos de resíduos são gerados? Quais são as quantidades de cada resíduo? .O que deve conter num Plano de Gerenciamento de Resíduos? 1º .

dos aspectos ambientais de uma organização. no todo ou em parte.O que deve conter num Plano de Gerenciamento de Resíduos? Aspectos e Impactos Ambientais Aspecto ambiental: elemento das atividades ou produtos ou serviços de uma organização que pode interagir com o meio ambiente. Aspecto: Geração de óleo usado Impacto ambiental: qualquer modificação do meio ambiente. que resulte. adversa ou benéfica. Impacto: contaminação da água e do solo .

CONTROLE DE GERAÇÃO DE RESÍDUOS Quantidade (gr) Turno Data Papel Plástico Vidro Metal Orgânico Rejeito Lâmpadas Eletrônicos Figura 1 – Modelo de planilha utilizada para diagnóstico ambiental .O que deve conter num Plano de Gerenciamento de Resíduos? PLANILHA .

Os resíduos sólidos podem ser classificados de acordo com sua origem ou natureza e também quanto ao risco à saúde pública e ao meio ambiente...O que deve conter num Plano de Gerenciamento de Resíduos? Classificando os resíduos . ..

..O que deve conter num Plano de Gerenciamento de Resíduos? Classificando os resíduos . Segundo a natureza e origem podem ser: Resíduos Domiciliares Resíduos de Serviços de Saúde Resíduos Industriais Fonte: SISINNO & OLIVEIRA 2006.. .

Quanto ao risco a saúde pública e ao meio ambiente: Resíduos Classe I – Perigosos Resíduos Classe II – Não Perigosos Resíduos Classe II A – Não Inertes Resíduos Classe II B – Inertes Fonte: ABNT NBR 10004:2004 ....O que deve conter num Plano de Gerenciamento de Resíduos? Classificando os resíduos .

Passo: Estabelecer os objetivos O PGRS como qualquer plano de gestão.O que deve conter num Plano de Gerenciamento de Resíduos? 2º . Deve estar fundamentado na teoria dos 3’Rs – REDUZIR. deverá apresentar um objetivo. que é o direcionamento geral ao qual o PGRS deverá estar vinculado . . RECICLAR. REUTILIZAR.

. existe uma gama de leis nacionais. Conforme o tipo de resíduo gerado pela empresa.Passo: Aspectos legais para o Gerenciamento de Resíduos e outros Para determinar todas as etapas do PGRS é fundamental conhecer detalhadamente todos os requerimentos legais e as políticas internas da empresa.O que deve conter num Plano de Gerenciamento de Resíduos? 3º . estaduais e municipais relacionadas que serão os documentos de referências para o PGRS.

mas caberá aos responsáveis previamente definidos. monitorar e exigir o cumprimento do mesmo. o cumprimento das recomendações contidas no PGRS. estando estes comprometidos com a melhoria contínua.O que deve conter num Plano de Gerenciamento de Resíduos? 4º . .Passo: Estabelecimento dos Responsáveis Compete a todos os colaboradores das unidades de implementação do plano.

O que deve conter num Plano de Gerenciamento de Resíduos? 5º .Passo: Estabelecimento do manejo dos resíduos O manejo dos resíduos consta das seguintes etapas: PREVENÇÃO E MINIMIZAÇÃO DA GERAÇÃO DE RESÍDUOS GERAÇÃO SEGREGAÇÃO E ACONDICIONAMENTO COLETA TRATAMENTO DISPOSIÇÃO FINAL .

Importante para a implementação.Passo: Educação Ambiental . manutenção e continuidade do PGRS Treinamento a todos envolvidos. com atualizações periódicas. Atividades relacionadas ao meio ambiente sensibilizando para as questões ambientais. TODOS DEVEM TER ACESSO AOS PGRS . Material educativo e de divulgação sobre o PGRS.O que deve conter num Plano de Gerenciamento de Resíduos? 6º .

Busca da melhoria contínua. destinação e procedimentos estabelecidos. .O que deve conter num Plano de Gerenciamento de Resíduos? 7º . das formas de manuseio.Passo: CONTROLE QUANTITATIVO E QUALITATIVO DA GERAÇÃO Controle periódico para monitoramento e verificação da redução na geração de resíduos.

Legislação Federal Restrição Estadual Municipal .

Legislação Federal Resolução CONAMA nº. 257/1999 – Recolhimento de pilhas e baterias. Resolução CONAMA 275/2001 – Estabelece o código de cores para a segregação dos resíduos sólidos. . 237/1997 – Licenciamento Ambiental. Resolução CONAMA nº.

CÓDIGO DE CORES PARA OS DIFERENTES TIPOS DE RESÍDUOS RESOLUÇÃO CONAMA N° 275 DE 25 DE ABRIL 2001 .

Legislação Federal Resolução CONAMA nº. 313/2002 – Dispõe sobre o inventário nacional de resíduos sólidos. . Resolução CONAMA nº. 307/2002 – Dispõe sobre resíduos na construção civil.

362/2005 – Dispõe sobre a coleta e disposição de óleo lubrificante. Resolução CONAMA nº.358/2005 – Dispõe sobre o tratamento e disposição final dos serviços de saúde. .Legislação Federal Resolução CONAMA nº.

Decreto Estadual n°. lâmpadas fluorescentes.921/1993 – Dispõe sobre a gestão dos resíduos sólidos no RS. que dispõe sobre o descarte e destinação final de pilhas que contenham mercúrio metálico. .356/1998 .554/2008 – Regulamenta a Lei nº.019/97. 38. 45. baterias de celulares e outros artefatos que contenham metais pesados no RS.11.921/93.Aprova o regulamento da Lei n° 9. Decreto Estadual nº. 9.Legislação Estadual Lei Estadual nº.

.637/1988 – Regulamenta a Lei complementar nº. Decreto Municipal nº.65/81. 8. 9. em relação ao manejo de resíduos sólidos em Porto Alegre.267/1998 – Dispõe sobre o licenciamento ambiental em Porto Alegre.Legislação Municipal Lei Municipal nº.

Responsabilidade sobre os resíduos EMPRESA (GERADOR) Resíduo: Sucatas de metal INTERMEDIÁRIO (SUCATEIRO) Resíduo: Sucatas de metal TRANSPORTE Resíduo: Sucatas de metal SIDERÚRGICA (RECICLADOR) Resíduo: sucatas de metal Processo Transformação do resíduo em MP Responsabilidade do Gerador Responsabilidade Solidária do do Gerador / Intermediário / Transportador / Reciclador Verificar a capacidade de processamento do resíduo! .

impondo-se ao poder público e à coletividade o dever de defendê-lo para as presentes e futuras gerações.” . bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida.Artigo 225 da Constituição Federal 1988 “Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado.

.

informacao@senairs.Muito Obrigada! Contatos: www.senairs.org.org.br/cntl cntl.br (51) 33478400 R: 8334 .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful