Você está na página 1de 5

Introdução à Economia II – Macroeconomia

CAP. 23 - Medindo a Renda Nacional

Macroeconomia – estudo dos fenômenos que afetam a economia como um todo. O objetivo é explicar as
mudanças econômicas que afetam as famílias, empresas e mercados simultaneamente.
O capítulo vai estudar o Produto interno bruto (PIB), que mede a renda total de um país. É considerada a
melhor medida do bem-estar econômico de uma sociedade.

Renda e Despesa da Economia

Ao julgar a economia de um país é natural examinar a renda total obtida por todos os membros dessa
economia. Essa é a função do PIB.
O PIB mede duas coisas ao mesmo tempo: a renda total de todas as pessoas da economia e a despesa total
com bens e serviços produzidos na economia. Mede a receita total e a despesa total pois na verdade são a
mesma coisa. Para a economia a renda deve ser igual a despesa.
Isso porque cada transação envolve duas partes: o comprador e o vendedor. A transação entre eles
contribui igualmente para a renda e para a despesa do país. Portanto o fluxo monetário é medido pelo PIB,
que pode ser calculado:
- Somando a despesa total das famílias;
- Somando a renda total pega pelas empresas.
Como qualquer despesa da economia acaba como renda de alguém, o PIB é o mesmo, independentemente
do método de cálculo escolhido.
Na economia real é mais complicado. As famílias não gastam toda sua renda. Parte é entregue ao governo
na forma de impostos e outra parte é guardada para algum uso futuro. Além disso, famílias não compram
todos bens e serviços produzidos na economia. Parte pode ser comprada pelo governo.
Mas de qualquer forma, a transação terá um comprador e um vendedor. Assim, despesa e renda serão
iguais.

Mensuração do Produto Interno Bruto

Definição de PIB: PIB é um valor de mercado de todos bens e serviços finais produzidos em um país em um
dado período.
o Valor de mercado... : O PIB soma vários tipos diferentes de produtos em uma única medida de valor
da atividade econômica. Para isso usa os preços de mercado, pois é o valor que as pessoas estão
dispostas a pagar por esse bem.
o ...de todos... : inclui todos os itens produzidos na economia e vendidos legalmente nos mercados.
Inclui também o valor de mercado do serviço de moradia. Moradia alugada usa o valor do aluguel.
Já moradia própria o governo estima o valor do aluguel, se baseando na hipótese que o proprietário
pague o valor imputado do aluguel a si próprio. Itens excluídos: itens produzidos e vendidos
ilegalmente como drogas, itens produzidos e consumidos em casa que não entram no mercado
como a verdura cultivada em casa. (Casamento reduz o PIB)
o ...bens e serviços... : o PIB inclui bens tangíveis (alimento e vestuário) e serviços intangíveis (faxina e
consultas médicas).
o ...finais... : O PIB inclui somente o valor dos bens finais. Isso porque o valor dos bens intermediários
já está incluído no preço dos bens finais. Se considerasse os bens intermediários faria uma dupla
contagem. A EXCESSÃO surge quando os bens intermediários são produzidos e ao invés de ser
usado é acrescentado ao estoque de bens de uma empresa para seu usado ou vendido em uma
data posterior. Ele é considerado ‘’final’’ nesse momento, e seu valor como investimento em
estoque é incluído como parte do PIB.
o ...produzidos... : O PIB inclui bens e serviços produzidos no presente. Se a Ford produz um carro
novo, o valor do carro é incluído no PIB. Quando uma pessoa vende a outra um carro usado, o valor
não é incluído no PIB.
o ...em um país... : O PIB mede o valor da produção dentro dos limites geográficos. Os itens criados
serão incluídos no PIB de um país se forem produzidos internamente, independentemente da
nacionalidade do produtor.
o ...em um dado período. : O PIB mede o valor da produção em um intervalo de tempo específico.
Costuma ser de um ano ou um trimestre. Quando o governo apresenta o PIB trimestral, geralmente
o apresenta a uma taxa anual, ou anualizado. Isso significa que o valor relatado é o PIB trimestral
multiplicado por 4. Isso facilita a comparação com os valores anuais. Além disso ocorre o
ajustamento sazonal, onde os estatísticos do governo ajustam os dados trimestrais de maneira a
excluir o ciclo sazonal.
De acordo com a definição, o PIB é calculado pelo gasto. Mas além disso, o governo calcula pela renda total
da economia. As duas deveria fornecer a mesma resposta já que despesa e renda são iguais. Mas como as
fontes não são perfeitas ocorre uma diferença chamada de discrepância estatística.
Os componentes do PIB

O PIB (Y) é dividido em quatro componentes:


 Consumo (C)
 Investimento (I)
 Compras do Governo (G)
 Exportações líquidas (EL)
Y = C + I + G + EL

Consumo
É a despesa das famílias em bens e serviços, com exceção de compra de imóveis residenciais novos. Gasto
com educação é incluída no consumo de serviço.

Investimento
É a compra de bens que serão usados no futuro para produzir mais bens e serviços. É a soma das compras:
- Capital empresarial: estrutura da empresa (prédio), equipamentos (computadores) e propriedade
intelectual (software).
- Capital residencial: aluguel, residência do proprietário e compra de casa nova.
- Estoques: um produto produzido e colocado no estoque é parte do dispêndio de investimento da
empresa. Assume-se que a empresa comprou o produto para si mesma. Os estoques têm esse tratamento
pois um dos objetivos do PIB é medir o valor da produção na economia, e os bens acrescentados nos
estoques são parte da produção.

Compras do Governo
Incluem os gastos em bens e serviços dos governos municipais, estaduais e federal. Salário de funcionários
e as despesas em obras publicas entram em compras do Governo. Já o benefício de seguridade social e o
seguro-desemprego são pagamentos de transferência, porque não é feito em troca de um bem ou serviço
produzido na economia. Afetam a renda das famílias, mas não refletem a produção da economia.
Exportações líquidas
Equivale às compras feitas por estrangeiros de bens produzidos internamente (exportação) menos as
compras internas de bens estrangeiros (importações). Suponha que uma família compre um carro
importado. Essa transação aumenta o consumo porque a compra faz parte da despesa de consumo e
também reduz a exportação liquida, porque o produto é uma importação. Em outras palavras, a
importação tem sinal negativo porque esses bens e serviços já estão incluídos no consumo, investimento
ou nas compras do governo com sinal positivo. Dessa forma, um bem ou serviço adquirido do exterior
reduz as exportações liquidas, mas, como aumenta o consumo, não afeta o PIB.

PIB Real versus PIB Nominal

Se a despesa total de um país aumenta de um ano para outro, pelo menos uma destas duas afirmações
deve ser verdadeira:
1ª – a economia está produzindo uma quantidade maior de bens e serviços;
2ª – os bens e serviços estão sendo vendidos por um preço maior.

Os economistas separam esses dois efeitos porque querem apenas a medida da quantidade total de bens e
serviços produzidos pela economia que não seja afetada pela variação de preço. Para isso usam a medida
denominada PIB real.
 PIB real: usa preços constantes do ano escolhido (ano-base) para atribuir um valor à produção de
bens e serviços da economia. Isso significa que o PIB real não é afetado pela variação nos preços,
reflete apenas as mudanças nas quantidades produzidas.
 PIB Nominal: usa preços correntes para atribuir um valor à produção de bens e serviços da
economia. Dessa forma reflete a quantidade de bens produzidos e o preço deles.
O objetivo ao calcular o PIB é medir o desempenho da economia como um todo. Como o PIB real mede a
produção de bens e serviços, ele reflete a capacidade da economia de satisfazer as necessidades das
pessoas. Assim, o PIB real é uma medida melhor do bem-estar econômico.

- Quando se fala do PIB na economia = PIB real


- Quando se fala em crescimento da economia = variação % PIB real entre períodos.

O Defletor do PIB
Reflete apenas a variação de preços dos bens e serviços. É calculado:

PIB nominal
Deflator PIB= .100
PIB real

O Deflator do PIB mede o nível de preços corrente em relação ao nível de preços do ano-base.

Exemplo:
1 – A quantidade produzida aumenta com o tempo, mas os preços continuam os mesmos. Tanto o PIB
nominal quanto o PIB real vão aumentar deixando o deflator constante.
2 – A quantidade produzida permanece a mesma, mas os preços aumentam. Nesse caso o PIB nominal
aumenta, mas o PIB real se mantém. O deflator do PIB irá aumentar.
Em ambos os casos o deflator do PIB reflete o que está acontecendo com os preços, não com as
quantidades.
A Inflação é usada para descrever uma situação em que o nível geral de preços da economia aumenta. A
taxa de inflação é a mudança na porcentagem do nível de preços de um período para o outro. Quando se
emprega o deflator, a taxa de inflação entre dois anos consecutivos é calculada:

Deflator do PIB no ano 2−deflato r do PIB no ano 1


Taxa de inflação do ano 2= . 100
Deflator do PIB no ano 1

Os economistas usam os deflatores para monitorar o nível médio de preços na economia e a taxa de
inflação. O deflator do PIB tem esse nome porque pode ser empregado para obter a inflação do PIB
nominal, ou seja, deflacionar o PIB nominal por causa do aumento em razão da elevação dos preços. (o
deflator é a deflação do PIB nominal)

O PIB é uma boa medida de bem-estar econômico?

PIB per capita – PIB dividido pelo número de habitantes de uma área. Medida natural de bem-estar
econômico do indivíduo médio.

Um PIB elevado nos ajuda a levar uma vida confortável. O PIB não mede a saúde das crianças, a qualidade
da educação e a integridade das pessoas. Em outras palavras, não mede diretamente as coisas que fazem a
vida valer a pena, mas mede nossa capacidade de obter insumos para uma vida que valha a pena.

Entretanto, o PIB não é perfeito. Algumas coisas ficam de fora do cálculo:


 O PIB não leva em consideração o lazer. Se as pessoas trabalhassem todos os dias da semana, o PIB
aumentaria, mas não poderíamos concluir que todos estariam em melhor situação, pois perderiam
bem-estar.
 O PIB omite o valor dos bens e serviços produzidos em casa, como uma refeição preparada para a
família, o cuidado infantil pelos pais, o trabalho voluntário para os membros da sociedade.
 O PIB exclui a qualidade do meio ambiente. Se o governo excluísse as regulamentações a poluição,
as empresas produziriam mais bens e serviços o que aumentaria o PIB. Porém isso diminuiria o
bem-estar pois deterioraria a qualidade do ar e da água.
 O PIB não diz nada sobre a distribuição de renda.
CAP. 24 – Medindo o custo de vida.

Você também pode gostar