Você está na página 1de 49

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO

EM VIGOR

Área de Formação 543. Materiais (Madeiras)

Itinerário de Formação 54304. Máquinas de Transformação da Madeira

Código e Designação 543126 - Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira


do Referencial de
Nível de Formação: 2
Formação

Educação e Formação de Adultos – Tipologias de nível básico


Modalidades de
Formação Modular
desenvolvimento

Observações

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2
Índice

1. Introdução 3

2. Perfil de Saída 4

3. Organização do Referencial de Formação 5

4. Metodologias de Formação 7

5. Desenvolvimento da Formação 8

5.1. Formação de Base – Unidades de Competência 8


5.2. Formação Tecnológica – Unidades de Formação de Curta Duração (UFCD) 11

6. Sugestão de Recursos Didácticos 48

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 2/49
1. INTRODUÇÃO

A estrutura empresarial do sector da madeira e suas obras, designadamente na área de mobiliário e


carpintaria, caracteriza-se maioritariamente por um número muito expressivo de pequenas e
microempresas que empregam volumes reduzidos de trabalhadores. A dimensão média das empresas
afigura-se particularmente relevante no quadro da definição da estratégia de valorização dos recursos
humanos e da promoção de respostas formativas dirigidas aos activos do sector.
O subsector das indústrias da carpintaria apresenta, basicamente, dois tipos de empresas. Por um lado,
as carpintarias ditas tradicionais, com produção diversificada, circuitos de comercialização pouco
definidos e com produções sobretudo dirigidas aos mercados regionais envolventes. Globalmente,
caracterizam-se por modelos de gestão de base familiar e uma gestão de recursos humanos que
privilegia o recrutamento interno com base na experiência.
De facto, a experiência profissional é considerada um critério de selecção determinante, privilegiando-se
formas tradicionais de aquisição/transmissão de competências. Assim, é dada grande importância à
formação em contexto de trabalho nas estratégias de formação e qualificação dos activos, como forma de
desenvolvimento de competências pela aquisição do saber-fazer (aprender fazendo).
Por outro lado, existem as carpintarias mais especializadas, na maior parte dos casos com produção em
série para a indústria da construção civil e com um grau de modernização tecnológica superior. Estas
últimas têm realizado investimentos na actualização e modernização de equipamento, bem como na
reorganização de layouts e optimização de processos de fabrico. Estes investimentos têm despoletado
necessidades de ajustamento dos modelos organizativos e dos modos de gestão da mão-de-obra, mas
representam apenas uma minoria no sector.
Os recursos humanos são, de modo geral, pouco qualificados. Embora em melhoria, é relevante o peso
do pessoal indiferenciado e a fraca expressão de técnicos intermédios especializados e de quadros
superiores. Os níveis médios de escolaridade são igualmente baixos, dado que a maioria dos
trabalhadores por conta de outrem do sector possui um diploma igual ou inferior ao 2.º Ciclo do Ensino
Básico.
Neste contexto, revela-se fundamental uma oferta de formação profissional específica que permita, em
primeiro lugar, elevar os níveis de qualificação, reforçando um sector em evolução. É necessário,
também, o desenvolvimento de saberes-fazer tecnológicos, determinados pelo grau de sofisticação
tecnológica dos equipamentos e pela utilização crescente das TIC. A este título, destaquem-se ainda as
competências associadas a regulação e vigilância de equipamento e à adopção de comportamentos
adequados em matéria de ambiente, higiene e segurança no trabalho.
No âmbito de áreas funcionais mais associadas a actividades de natureza artesanal, como alguns
trabalhos na área da marcenaria e da carpintaria, destaque-se a capacidade de gerir, em pequenas
unidades económicas, saberes-fazer manuais e conhecimentos técnicos específicos a um tipo de oferta
de serviços de valor acrescentado, designadamente restauro ou produção de peças únicas ou pouco
susceptíveis de serem produzidas em série, dirigidas a nichos de mercado e de utilizadores.

(Fonte: INOFOR (2000) O Sector da Madeira e suas Obras em Portugal. Lisboa: Instituto para a Inovação na Formação.)

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 3/49
2. PERFIL DE SAÍDA

Descrição Geral

O/A Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira é o/a profissional que, com
base nas técnicas e nos procedimentos adequados e, de acordo com as normas de segurança, higiene
e saúde no trabalho, fabrica elementos por meio de maquinação, a partir de traçados técnicos, para todo
o tipo de estruturas em madeira, derivados e materiais similares, dos ramos da construção civil,
carpintarias e indústria de mobiliário.

Actividades principais

• Executar técnicas de serrar, aparelhar, furar e prensar.

• Executar técnicas de moldar.

• Executar torneamentos.

• Operar com máquinas CNC.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 4/49
3. ORGANIZAÇÃO DO REFERENCIAL DE FORMAÇÃO

Educação e Formação de Adultos (EFA)

NÍVEL B1 NÍVEL B2 NÍVEL B3


Formação de Base

Cidadania e Empregabilidade
A B C D A B C D A B C D
(CE) 25h 25h 25h 25h 25h 25h 25h 25h 50h 50h 50h 50h
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS - CHAVE

Linguagem e Comunicação
A B C D A B C D LEA LEB A B C D LEA LEB
(LC) 25h 25h 25h 25h 25h 25h 25h 25h 25h 25h 50h 50h 50h 50h 50h 50h

Matemática para a Vida


A B C D A B C D A B C D
(MV) 25h 25h 25h 25h 25h 25h 25h 25h 50h 50h 50h 50h

Tecnologias da Informação e
A B C D A B C D A B C D
Comunicação
25h 25h 25h 25h 25h 25h 25h 25h 50h 50h 50h 50h
(TIC)

Área de Carácter Transversal


APRENDER COM AUTONOMIA
40 h

1
Código UFCD Horas

2331 1 Marcações, medições e traçagens de peças de madeira 25

2332 2 Desenho técnico - construções em madeira 50

0349 3 Ambiente, segurança, higiene e saúde no trabalho – conceitos básicos 25

2334 4 Operações com ferramentas manuais - iniciação 50

2335 5 Matérias e materiais - madeiras 25


Formação Tecnológica2

2336 6 Operações com ferramentas manuais - desenvolvimento 50

2337 7 Técnicas de manutenção e afiação de ferramentas manuais 25

2338 8 Máquinas ferramenta - iniciação 25

2339 9 Qualidade - indústria da madeira 25

2381 10 Especificações técnicas de desenho - planteados 50

2382 11 Máquinas de serrar 50

2383 12 Máquinas de aparelhar 25

2384 13 Máquinas de furar e rasgar 50

2385 14 Máquinas de prensar e folhear 50

2386 15 Máquinas de moldar 50

2387 16 Máquinas de lixar e calibrar e ferramentas portáteis eléctricas 25

2388 17 Equipamentos com funcionamento em rede 25

1 Os códigos assinalados a laranja correspondem a UFCD comuns a dois ou mais referenciais, ou seja, transferíveis entre saídas
profissionais.
2
À carga horária da formação tecnológica podem ser acrescidas 120 horas de formação prática em contexto de trabalho, sendo esta
de carácter obrigatório para o adulto que não exerça actividade correspondente à saída profissional do curso frequentado ou uma
actividade profissional numa área afim.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 5/49
Código UFCD (cont.) Horas

2359 18 Comando numérico computorizado (CNC) 50


Tecnológica
Formação

2389 19 Preparação e manutenção de máquinas ferramenta 50

2390 20 Torno manual 50

2391 21 Torno automático 50

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 6/49
4. METODOLOGIAS DE FORMAÇÃO

A organização da formação com base num modelo flexível visa facilitar o acesso dos indivíduos a
diferentes percursos de aprendizagem, bem como a mobilidade entre níveis de qualificação. Esta
organização favorece o reingresso, em diferentes momentos, no ciclo de aprendizagem e a assunção por
parte de cada cidadão de um papel mais activo e de relevo na edificação do seu percurso formativo,
tornando-o mais compatível com as necessidades que em cada momento são exigidas por um mercado
de trabalho em permanente mutação e, por esta via, mais favorável à elevação dos níveis de eficiência e
de equidade dos sistemas de educação e formação.
A flexibilização beneficia, assim, a construção de percursos formativos de composição e duração
variáveis conducentes à obtenção de qualificações completas ou de construção progressiva,
reconhecidas e certificadas.
A nova responsabilidade que se exige a cada indivíduo na construção e gestão do seu próprio percurso
impõe, também, novas atitudes e competências para que este exercício se faça de forma mais
sustentada e autónoma.
As práticas formativas devem, neste contexto, conduzir ao desenvolvimento de competências
profissionais, mas também pessoais e sociais, designadamente, através de métodos participativos que
posicionem os formandos no centro do processo de ensino-aprendizagem e fomentem a motivação para
continuar a aprender ao longo da vida.
Devem, neste âmbito, ser privilegiados os métodos activos, que reforcem o envolvimento dos formandos,
a auto-reflexão sobre o seu processo de aprendizagem, a partir da partilha de pontos de vista e de
experiências no grupo, e a co-responsabilização na avaliação do processo de aprendizagem. A
dinamização de actividades didácticas baseadas em demonstrações directas ou indirectas, tarefas de
pesquisa, exploração e tratamento de informação, resolução de problemas concretos e dinâmica de
grupos afiguram-se, neste quadro, especialmente, aconselháveis.
A selecção dos métodos, técnicas e recursos técnico-pedagógicos deve ser efectuada tendo em vista os
objectivos de formação e as características do grupo em formação e de cada formando em particular.
Devem, por isso, diversificar-se os métodos e técnicas pedagógicos, assim como os contextos de
formação, com vista a uma maior adaptação a diferentes ritmos e estilos de aprendizagem individuais,
bem como a uma melhor preparação para a complexidade dos contextos reais de trabalho. Esta
diversificação de meios constitui um importante factor de sucesso nas aprendizagens.
Revela-se, ainda, de crucial importância o reforço da articulação entre as diferentes componentes de
formação, designadamente, através do tratamento das diversas matérias de forma interdisciplinar e da
realização de trabalhos de projecto com carácter integrador, em particular nas formações de maior
duração, que contribuam para o desenvolvimento e a consolidação de competências que habilitem o
futuro profissional a agir consciente e eficazmente em situações concretas e com graus de complexidade
diferenciados. Esta articulação exige que o trabalho da equipa formativa se faça de forma concertada,
garantindo que as aprendizagens se processam de forma integrada.
É também este contexto de trabalho em equipa que favorece a identificação de dificuldades de
aprendizagem e das causas que as determinam e que permite que, em tempo, se adoptem estratégias de
recuperação adequadas, que potenciem as condições para a obtenção de resultados positivos por parte
dos formandos que apresentam estas dificuldades.
A equipa formativa assume, assim, um papel fundamentalmente orientador e facilitador das
aprendizagens, através de abordagens menos directivas, traduzido numa intervenção pedagógica
diferenciada no apoio e no acompanhamento da progressão de cada formando e do grupo em que se
integra.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 7/49
5. DESENVOLVIMENTO DA FORMAÇÃO

5.1. Formação de Base - Unidades de Competência

LC Linguagem e Comunicação

y Interpretar e produzir enunciados orais de carácter lúdico e informativo-funcional.


y Interpretar textos simples, de interesse para a vida quotidiana.
B1
y Produzir textos com finalidades informativo-funcionais.
y Interpretar e produzir as principais linguagens não verbais utilizadas no quotidiano.

y Interpretar e produzir enunciados orais adequados a diferentes contextos.


y Interpretar textos de carácter informativo e reflexivo.
B2
y Produzir textos de acordo com técnicas e finalidades específicas.
y Interpretar e produzir linguagem não verbal adequada a finalidades variadas.

y Compreender e usar expressões familiares e/ou quotidianas.


y Compreender frases isoladas e expressões frequentes relacionadas com áreas de prioridade
B2
imediata.
(LE)
y Comunicar em tarefas simples e em rotinas que exigem apenas uma troca de informações
simples e directa sobre assuntos que lhe são familiares.

y Interpretar e produzir enunciados orais adequados a diferentes contextos, fundamentando


opiniões.
y Interpretar textos de carácter informativo-reflexivo, argumentativo e literário.
B3
y Produzir textos informativos, reflexivos e persuasivos.
y Interpretar e produzir linguagem não verbal adequada a contextos diversificados, de carácter
restrito ou universal.

y Compreender, quando a linguagem é clara e estandardizada, assuntos familiares e de seu


interesse.
B3 y Produzir um discurso simples e coerente sobre assuntos familiares e de seu interesse.
(LE) y Compreender as ideias principais de textos relativamente complexos sobre assuntos concretos.
y Descrever experiências e expor brevemente razões e justificações para uma opinião ou um
projecto

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 8/49
TIC Tecnologias da Informação e Comunicação

y Operar, em segurança, equipamento tecnológico, usado no quotidiano.


y Realizar operações básicas no computador.
B1
y Utilizar as funções básicas de um programa de processamento de texto.
y Usar a Internet para obter e transmitir informação.

y Operar, em segurança, equipamento tecnológico diverso.


y Realizar, em segurança, operações várias no computador.
B2
y Utilizar um programa de processamento de texto.
y Usar a Internet para obter e transmitir informação.

y Operar, em segurança, equipamento tecnológico, designadamente o computador.


y Utilizar uma aplicação de folhas de cálculo.
B3
y Utilizar um programa de processamento de texto e de apresentação de informação.
y Usar a Internet para obter, transmitir e publicar informação.

MV Matemática para a Vida

y Interpretar, organizar, analisar e comunicar informação utilizando processos e procedimentos


matemáticos.
B1 y Usar a matemática para analisar e resolver problemas e situações problemáticas.
y Compreender e usar conexões matemáticas em contextos de vida.
y Raciocinar matematicamente de forma indutiva e de forma dedutiva.

y Interpretar, organizar, analisar e comunicar informação utilizando processos e procedimentos


matemáticos.
B2 y Usar a matemática para analisar e resolver problemas e situações problemáticas.
y Compreender e usar conexões matemáticas em contextos de vida.
y Raciocinar matematicamente de forma indutiva e de forma dedutiva.

y Interpretar, organizar, analisar e comunicar informação utilizando processos e procedimentos


matemáticos.
B3 y Usar a matemática para analisar e resolver problemas e situações problemáticas.
y Compreender e usar conexões matemáticas em contextos de vida.
y Raciocinar matematicamente de forma indutiva e de forma dedutiva.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 9/49
CE Cidadania e Empregabilidade

y Organização política dos estados democráticos.


y Organização económica dos estados democráticos.
B1
y Educação/formação, profissão e trabalho/emprego.
y Ambiente e saúde.

y Organização política dos estados democráticos.


y Organização económica dos estados democráticos.
B2
y Educação/formação, profissão e trabalho/emprego.
y Ambiente e saúde.

y Organização política dos estados democráticos.


y Organização económica dos estados democráticos.
B3
y Educação/formação, profissão e trabalho/emprego.
y Ambiente e saúde.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 10/49
5.2. Formação Tecnológica – Unidades de Formação de Curta Duração (UFCD)

Carga horária
2331 Marcações, medições e traçagens de peças de madeira
25 horas

ƒ Distinguir diferentes técnicas de marcação, medição e traçagem em madeiras.


Objectivo (s)
ƒ Aplicar nos diferentes planos de trabalho as normas elementares de desenho.
Conteúdos

Traçagem de linhas em madeiras duras e brandas


x Tipos de lápis
x Riscador
x Cuidados necessários no manuseamento do riscador
x Sinais convencionais
x Terminologia técnica

Marcação sobre várias peças de madeira


x Medida padrão – metro
− Medidas lineares

− Sistema métrico decimal

− O metro, múltiplo e submúltiplos

x A fita métrica
x Marcações com metro e fita métrica

Marcação com lápis pontos referenciados


x Tipos de esquadro
− A base e a lâmina

− Ângulos do esquadro

x Marcação à direita, à esquerda, à frente e atrás


x Marcação de face para canto ou para topo
x Marcação De meia esquadria à direita e à esquerda
x Operações básicas de cálculo numérico
− Multiplicação, divisão, adição e subtracção

x O esquadro como ferramenta de precisão


x Cuidados necessários com os instrumentos de marcação/aferição

Marcação de linhas paralelas


x Tipos de graminho e suas características
x Galgadeira
x Marcação de face
x Marcação de topo
x Conceito de linhas paralelas

Marcação e traçagem de linhas curvas


x Marcação de circunferências concordantes
x Marcação de linhas concordantes
x Conceito de linha curva
x Tipos de compasso e suas características
− Elementos do compasso

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 11/49
Carga horária
2331 Marcações, medições e traçagens de peças de madeira
25 horas

Conteúdos (Continuação)

Marcação e traçagem de peças de madeira com sentido curvilíneo


x Técnicas de corte com sentido curvilíneo
x Características de ferramentas para corte curvilíneo
− Serra de rodear

− Serrote para recortar

x Afiamento da serra de rodear


− Definição de trava em função do trabalho

− Manutenção da serra, lubrificação de folha e protecção do seu tensionamento

x Marcação de recortes
x A segurança da peça no banco
x Precauções necessárias ao iniciar a serragem
x Tipos e características de grosas
− Medidas e formatos
x Tipos e características de limas
− Medidas e formatos

Técnicas de grosar e limar


− A escolha da grosa e da lima de acordo com a superfície

− A segurança da peça

− O posicionamento mais correcto do corpo

Execução e acabamento de cortes perfilados


x Técnicas de marcação
− Peças curvas com concordâncias

− O recorte

x Técnicas de aperfeiçoamento
− A plaina de volta

• Componentes da plaina

− O corteché

• Componentes do corteché

− A grosa e a lima

x O perfilamento
x Técnicas de acabamento
− Raspar

− Lixar

x Raspador como ferramenta de base


− Processos de afiação de raspador

• De lima

• De assentamento do fio

• De virar o fio

x Precauções no afiamento do raspador


x A limpeza das limas

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 12/49
Carga horária
2332 Desenho técnico - construções em madeira
50 horas

ƒ Identificar os princípios fundamentais do desenho técnico.


Objectivo (s) ƒ Desenvolver competências para a leitura e interpretação de especificações técnicas.
ƒ Executar desenhos técnicos.
Conteúdos

Materiais e técnicas de expressão


x Material de desenho: características, técnicas de manuseamento, cuidados especiais
x Técnicas de execução das diversas construções geométricas
x Escrita normalizada
x Legendas
x Tipos de linhas e sua aplicação
x Escalas e suas formas de representação

Projecções
x Projecções em planos ortogonais
x Posições particulares do plano
x Posições particulares da recta
x Cotagem

Perspectivas
x Técnicas de execução de perspectivas
x Casos particulares de execução (linha curvas, partes invisíveis, furos, etc.)
x Cotagem em geral, cadeia de cotas, etc.

Modalidades de perspectiva rigorosa e suas aplicações


x Modalidades de perspectivas, definindo as razões de opção
x Técnicas de execução

Cortes e secções

Perspectivais explodidas
x Esquemas de montagem de componentes ou conjuntos esquematizando a ordem de colocação
x Aplicação dos conhecimentos técnicos de dimensões e processos de ligação de construções em madeira

Tolerâncias e acabamento de superfícies


x Acabamento de superfícies: em bruto, superfícies trabalhadas e superfícies com tratamento especial
x Simbologia para o acabamento de superfícies
x Tolerância – cota máxima, mínima e nominal

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 13/49
Carga horária
0349 Ambiente, segurança, higiene e saúde no trabalho – conceitos básicos
25 horas

y Reconhecer e aplicar a legislação de segurança, higiene e saúde no trabalho.


y Utilizar protecção no corpo e nas máquinas, seleccionando os equipamentos e soluções de
protecção adequados
y Reconhecer e aplicar a legislação ambiental: Resíduos, efluentes, ar e ruído.
Objectivo(s)
y Decidir sobre medidas de prevenção tendo em consideração as exigências do processo
produtivo, no âmbito da higiene, segurança e ambiente.
y Reconhecer a importância da segurança e higiene no trabalho como factor de promoção de
qualidade de vida.
Conteúdos

Ambiente
x Boas práticas para o meio ambiente
− Legislação específica
x Principais problemas ambientais da actualidade
x Gestão de resíduos
x Efluentes líquidos
x Emissões gasosas
x Estratégias de actuação: reduzir, reutilizar, reciclar, recuperar e racionalizar

Segurança, higiene e saúde no trabalho


x Sinalização de segurança
− Tipos de sinais
− Legislação em vigor
x Tipos de risco e seu controlo
− Incêndios
− Riscos eléctricos
− Trabalho com máquinas e equipamentos
− Movimentação manual e mecânica de cargas
− Organização e dimensionamento do posto de trabalho
− Posturas no trabalho
− Iluminação
− Trabalhos com equipamentos dotados de visor
− Manuseamento de produtos perigosos
− Rotulagem de produtos perigosos
− Arrumação e limpeza
− Atmosferas perigosas
− Ruído
− Produtos perigosos (rotulagem, armazenagem e manuseamento)
x Gestão do risco
− Consequências dos acidentes de trabalho
− Avaliação do risco profissional
− Gestão económica do risco profissional
x Protecção colectiva e protecção individual
− Tipos de protecção colectiva
− Selecção dos equipamentos de protecção individual
− Técnicas de implementação para a utilização dos equipamentos de protecção individual
− Tipos de equipamentos de protecção
x Procedimentos de emergência
− Necessidade da existência de procedimentos de emergência
− Procedimentos em caso de incêndio/sismo/acidente de trabalho grave
x Conceito de acidente de trabalho
− Regime jurídico dos acidentes de trabalho
− Perspectiva legal
− Perspectiva prevencionista

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 14/49
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 15/49
Carga horária
0349 Ambiente, segurança, higiene e saúde no trabalho – conceitos básicos
25 horas

Conteúdos (Continuação)

Segurança, higiene e saúde no trabalho


x Génese dos acidentes
− Factor humano
− Factor material
− Factor organizacional
− Factor ambiental
x Prevenção de acidentes e doenças profissionais
− Enquadramento legal
x Saúde, doença e trabalho
− Regime jurídico das doenças profissionais
− Conceito de contaminação e intoxicação
− Contaminantes químicos, físicos e biológicos
− Vigilância médica
− Principais doenças profissionais
x Organização da segurança e saúde no trabalho
− Regras básicas de higiene
− Enquadramento legal dos serviços de segurança, higiene e saúde no trabalho

Carga horária
2334 Operações com ferramentas manuais - iniciação
50 horas

ƒ Caracterizar as ferramentas para corte de madeiras duras e brandas.


ƒ Aplicar para cada tipo de madeira dura ou branda o ângulo de corte mais adequado.
Objectivo(s) ƒ Efectuar cortes e desbastes em diferentes sentidos ao veio da madeira.
ƒ Executar operações de afagamento.
ƒ Efectuar operações de lixagem utilizando os abrasivos numa sequência lógica.
Conteúdos

Serragem de peças de madeira


x Nomenclatura dos componentes do banco de trabalho
x Tipos de grampos e sua nomenclatura (ferramentas de aperto)
x Tipos de serrote
− Trava do serrote

− Tipos de afiamento, dentes direitos e inclinados

x O ângulo de 45º
x Precauções necessárias no início e final da serragem
− Manutenção do serrote

− Cuidados a ter com ferimentos

x Serrar ao fio (madeira dura e branda)


x Serrar ao través (madeira dura e branda)

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 16/49
Carga horária
2334 Operações com ferramentas manuais - iniciação
50 horas

Conteúdos (Continuação)

Operações de corte com formão


x Nomenclatura dos componentes do banco de trabalho
x Nomenclatura do formão
− Formões de várias medidas

x Posicionamento correcto do formão


x O sentido das fibras da madeira
x Técnicas de execução de chanfres
x Técnicas de execução de entalhes
x Folhas caducas e persistentes (folhosas e resinosas), sua proveniência
x Medidas lineares
x Precauções no manuseamento de ferramentas cortantes

Aplainamento de peças de madeira


x Tipos e características de plainas
− Componentes na plaina

− Preparação do ferro com capa, para madeiras

x Técnicas de aplainamento de superfície rugosa


− Madeira dura

− Madeira branda

x Métodos de colocação da peça no banco


x Técnica de desempenar a face retirando a serragem
− Planura e o desempeno da peça

x Características gerais da madeira


x Noções de superfície
x Áreas de figuras planas
x Cuidados na regulação da espera do banco
x Precaução no manusear da plaina em movimento

Colagem de peças de madeira


x Tipos de cola para madeira e suas características
x Preparação de colas de acordo com o trabalho a executar
x Técnicas de colagem
− As superfícies rugosas

− A solidificação

− O ajustamento e aperto

− Utensílios adequados (grampos e calços)

x Tipos e características de gastalhos


x Tipo Limpeza dos vestígios de colas de pincéis
x Limpeza dos vestígios de cola

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 17/49
Carga horária
2334 Operações com ferramentas manuais - iniciação
50 horas

Conteúdos (Continuação)

Pregagem de peças de madeira


x Tipos e características de pregos - medidas e formatos
x Esmagamento da cabeça dos pregos
x Técnicas e procedimentos de pregagem
x O abate e falquejamento das madeiras (sistemas de corte de toros)
x Tipos e características de martelos utilizados na profissão
− Nomenclatura dos vários tipos de martelos

x Arranque de pregos com turquês


x A utilização do punção
x Medidas inglesas e o sistema métrico decimal
x Precauções a ter em tábuas com pregos (perigos resultantes)
x Perigos resultantes de um martelo mal encabado

Afagamento de peças de madeira ligadas


x Técnicas de afagamento
x Regulação da capa e do ferro
− Ângulo do gume

− Posicionamento da contra capa

x Montagem e afinação do ferro

Lixagem de peças de madeira


x Tipos e características de abrasivos (lixas)
− Granulação abrasiva das lixas

− A utilização de lixas pela sua ordem de abrasivo

x Auxiliares de lixagem
x Técnicas de lixar
− A segurança da peça no banco

− A escolha da lixa adequada

− A pressão no sentido das fibras

x Vantagem de uma boa conservação das ferramentas

Desempeno de peças de madeira


x Técnicas de desempeno de peças de madeira
− Localizar o empeno

− Assinalar o empeno

− Prender a peça

− Desempenar face e canto

x Marcação de paralelas com graminho


− Superfícies e cantos rectilíneos e em esquadria

x O desbastador, relação com a plaina


x O rebote e a garlopa
x Posicionamento correcto para o visionamento do empeno / desempeno através de réguas

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 18/49
Carga horária
2335 Matérias e materiais - madeiras
25 horas

ƒ Identificar e utilizar as diferentes matérias e materiais inerentes ao sector da madeira, de acordo


Objectivo (s)
com as suas características e aplicações.
Conteúdos

A madeira
x A árvore e a madeira – características e utilização
x Propriedades da madeira:
− Físicas

− Mecânicas

− Higroscopia (curvas de equilíbrio)

Classificação de madeiras
x Classificação de madeiras
x Defeitos na madeira – principais causas e consequências

Materiais de madeira
x Acidentes mais comuns na indústria da madeira
x Aglomerados
x Lamelados
x Contraplacados
x Folheados
x OSB

Ferragens
x Características técnicas e medidas normalizadas de:
− Fechaduras

− Dobradiças para mobiliário

− Dobradiças de cozinha

− Puxadores

− Ferragens para fixação de componentes

− Outras ferragens

x Técnicas de marcação e fixação


x Características de ferragens de estilo da época

Produtos compatíveis com a madeira


x Características técnicas, compatibilidade e processos de ligação de:
− Papel

− Melanina

− Outros produtos plásticos

− Metais

− Vidro

− Pedra

Cálculo de matérias-primas
x Cálculo por peso, volume e quantidade por amostragem
x Técnicas de Medição Linear
x Cálculo de produtos em bruto
x Cálculo de desperdícios
x Cálculo de volumes para contentores e camiões

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 19/49
Carga horária
2336 Operações com ferramentas manuais - desenvolvimento
50 horas

ƒ Efectuar marcações de samblagens simples.


Objectivo(s) ƒ Efectuar ligações de peças de madeira e proceder aos ajustamentos de acordo com o traçado.
ƒ Proceder à marcação e execução de entalhes.
Conteúdos

Execução de furos em peças de madeira


x Técnicas de marcação e execução de furos em peças de madeira
− A marcação com lápis e esquadro

− O comprimento do furo

− A profundidade do furo

− A utilização do graminho

x Características do bedame - diferenças com o formão


x Características do maço de madeira
x A escolha do bedame em função da largura do furo
x O manuseamento do bedame de forma a não apertar a peça
− A verticalidade do furo

x Furos fora a fora e interrompidos


x Graus de secagem da madeira, natural e artificial,
x Deformações e contracções da madeira
x Entrega de uma ferramenta cortante
x Necessidade da colocação de uma peça por baixo da outra

Marcação e execução de samblagens simples


x Técnicas de ensamblar meia – madeira
x Samblagens de meia – madeira em “ L “, em = ou em “ T “
− A Marcação com lápis e esquadro e graminho

x Verificação de esquadrias
− Igualdade das diagonais (escantilhar)

Montagem de peças de madeira por meio de aparafusamento


x Técnicas de montagem de peças em madeira por meio de aparafusamento
x Processos de Furação e escareamento
x Características de berbequins e os seus componentes
x Tipos de brocas
− Dimensões
x O escariador
x Parafusos
− Dimensões, tipos de cabeça e de material

x A fixação do conjunto
x Características de chave de fenda
− Utilização em função da cabeça do parafuso

− Outros tipos de chaves de fendas

x Medidas inglesas e o sistema métrico decimal (continuação)


x Operações com fracções
x A utilização da chave de fenda adequada para prevenir a não criação de limalha nas cabeças dos parafusos
− Precauções com as mãos sobre as cabeças dos parafusos

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 20/49
Carga horária
2336 Operações com ferramentas manuais - desenvolvimento
50 horas

Conteúdos (Continuação)

Galgamento e desengrosso de peças de madeira


x Técnicas de desengrossamento e galgamento
− Dimensões

− Marcação com lápis e galgadeira

− Marcação com graminho

− Desbastar (se for o caso)

− Aperfeiçoar com garlopa ou rebote

− Verificação do desempeno e rectidão das faces e cantos

x Características da garlopa e do rebote


x Afinação e regulação do ferro
x Defeitos em madeiras e agentes destruidores

Marcação e traçagem de respigas em peças de madeira


x Técnicas de marcação e traçagem de respigas
− A samblagem por furo e respiga

• A correspondência a 1/3 da espessura das peças

• Outros tipos de samblagem por furo e respiga

x Marcação do comprimento da respiga


x Marcação da espessura da respiga - graminho
x Serra de traçar e de samblar
x Serragem no sentido da linha
x Serragem ao través das partes a retirar
x Nomenclatura do serrote de traçar
x Precauções no serrar ao través
x O alívio do trambelho na serra de traçar

Marcação e execução de entalhes em peças de madeira


x Técnicas de entalhar peças em madeira
− Definição de corte transversal

− Marcação de peças com lápis e esquadro

− O Graminhar da zona do entalhe

Marcação e execução de chanfro e topejamento de peças de madeira


x Técnicas de marcação de chanfres e topejamento de peças de madeira
− Marcação de esquadrias

− Marcação de profundidade

− Inclinações de chanfre pretendidas

• Marcação de chanfro - graminho

• Fixação da peça (grampo ou prensa)

x Tipos e características de plainas para topejar


x Operações sobre a densidade da madeira
x Cuidados necessários com a plaina de topos

Marcação e execução de chanfro e topejamento de peças de madeira


x Técnicas de marcação de chanfres e topejamento de peças de madeira
− Marcação de esquadrias

− Marcação de profundidade

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 21/49
Carga horária
2336 Operações com ferramentas manuais - desenvolvimento
50 horas

Conteúdos (Continuação)

Marcação e execução de chanfro e topejamento de peças de madeira


− Inclinações de chanfre pretendidas

• Marcação de chanfro - graminho

• Fixação da peça (grampo ou prensa)

x Tipos e características de plainas para topejar


x Operações sobre a densidade da madeira
x Cuidados necessários com a plaina de topos

Furação e recorte de peças de madeira


x Marcação para furação e recorte
x Caracterização do arco de pua
x A verticalidade do furo
x Brocas utilizadas em arco de pua
− Cuidados necessários no manusear de brocas de navalha

x Esquadrejamento normalizado de madeiras (dimensões comerciais)


x Madeiras de utilização corrente e sua composição química
x Divisão de uma recta
x Razão e proporção

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 22/49
Carga horária
2337 Técnicas de manutenção e afiação de ferramentas manuais
25 horas

ƒ Efectuar o afiamento de ferramentas de gume em mó de rebolo.


Objectivo(s) ƒ Efectuar o assentamento do fio.
ƒ Efectuar o afiamento de ferramentas denteadas.
Conteúdos

Afiamento de ferramentas de gume


x Técnicas de afiar ferramentas de gume (formões, bedames, ferros e outros na mó do rebôlo
− Verificação da caldeira do rebolo

− Ajustamento da espera para o ângulo pretendido

• o ângulo mais correcto para face à dureza da madeira

− Ajustamento do ferro na espera

− Movimentação do ferro (à esquerda e à direita)

• A espera da pancada do rebolo

x Verificação do afiamento (a existência de rebarba)


Assentar o fio
x Caracterização da pedra de assentamento de fio
x A lubrificação da pedra
x O Assentar do fio
− Percorrer toda a pedra com o chanfro ou a face do ferro, alternadamente e correctamente assente na pedra

− Verificação, depois de várias passagens a perfeição do Corte

x Medição de ângulos (transferidor)


x Classificação de ângulos
x A circunferência
x O perímetro da circunferência
x Cuidados necessários no ligar e desligar o quadro eléctrico com as mãos húmidas
x O movimento da mó do rebôlo

Afiamento de ferramentas denteadas


x Técnicas de afiar ferramentas de denteados (serras, serrotes e outros)
− Rectificação de dentes

− Aplicação de trava nos dentes

− Afiação à lima

x Tipos e características de Limas


− Triangulares,

− Formatos

− Composição para desbaste

x Limas de calado
− Formatos

x A travadeira
− Aplicação de trava para cada situação de corte

x O arrasamento dos dentes antes da afiação (se for o caso)


x Definição e classificação de ângulos
x Precauções com folhas de corte denteadas

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 23/49
Carga horária
2338 Máquinas ferramenta - iniciação
25 horas

ƒ Identificar as máquinas ferramenta caracterizando os seus órgãos e acessórios.


ƒ Executar operações e fases operatórias de aparelhar, furar e serrar.
Objectivo(s)
ƒ Enunciar normas de Segurança e Higiene a cumprir antes, durante e depois da realização das
operações.
Conteúdos

Técnicas de preparação na desengrossadeira mecânica


x Características da desengrossadeira
− A função do cilindro porta lâminas

− A função do cilindro de arrasto

• Protecções e cortantes

− O anti - recuo

− A elevação e descida do prato móvel

x Revessos e veios da madeira


x Posicionamento das peças na mesa
x O comportamento das peças estreitas
x A verificação do desbaste
x Precauções antes de ligar a força motriz
x Perigo de peças curtas introduzidas na máquina
x Protecções de uso individual

Operações na desengrossadeira mecânica


x Preparação das madeiras
− Revessos e veios da madeira

x Preparação da máquina e execução de operações


− A verificação da máquina

− A Regulação da máquina

− O desengrosso

− O galgamento

− Marcação de desengrosso

• Verificação de medidas

− Chanfrar com molde

− Misular com molde

Técnicas de preparação na garlopa mecânica


x Características da garlopa
− A função dos cilindros porta lâminas

• Protecções e cortantes

− A paralela

• A paralela (acerto de esquadria e angular)

− O acerto da máquina (nível dos pratos)

x Posicionamento das peças na mesa


x O comportamento das peças estreitas
x Dispositivos de segurança
x Precauções no uso de fatos de trabalho soltos
x A limpeza em redor da máquina

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 24/49
Carga horária
2338 Máquinas ferramenta - iniciação
25 horas

Conteúdos (Continuação)

Operações em garlopa mecânica


x Preparação das madeiras
− Revessos e veios da madeira

x Preparação da máquina e execução de operações


− A verificação da máquina

− A Regulação da máquina

− O desempenar / facejar

− A execução de faces e cantos

− O galgamento

− As operações com paralela

Técnicas de preparação na máquinas de furar por broca horizontal


x Características da máquina de furar por broca horizontal
− A função da máquina e os seus órgãos

− A Regulação da altura e profundidade

− O Montar e desmontar broca na bucha

− As alavancas de movimento ao prato

x Precauções na colocação do calço


x Precauções com o gume (corte) das brocas
x Perigos decorrentes, no uso do vestuário solto

Operações de furar em máquinas ferramenta por broca horizontal


x Preparação das madeiras
− Revessos e veios da madeira

x Preparação da máquina e execução de operações


− A verificação da máquina

− A colocação da broca

− A Regulação da máquina

− Execução de furos (rasgar e furar)

Técnicas de preparação na máquinas ferramenta - Serra de fita


x Características da máquina serra de fita
− A função da máquina e os seus órgãos

− A escolha da lâmina

• Características dos diferentes tipos de lâmina

− Remoção e montagem da lâmina

− A Montagem da fita de serra de acordo com o trabalho a executar

• O manuseamento da lâmina

• Precauções no acerto do volante superior

− O Posicionamento correcto do corpo

x Os cuidados antes de iniciar a serragem


− Defeitos nas madeiras

x A limpeza da lâmina
x O uso da máscara no corte de madeiras tóxicas
x O uso de protecções (óculos, auscultadores luvas e outras)
x Verificação de órgãos e protecções

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 25/49
Carga horária
2338 Máquinas ferramenta - iniciação
25 horas

Conteúdos (Continuação)

Operações em Serra de fita


x Preparação das madeiras
− Revessos e veios da madeira

x Preparação da máquina e execução de operações


− A verificação da máquina

− A Regulação da máquina

− A paralela e o seu movimento

− Serragens, ao baixo e ao alto

− Serragens com auxílio da paralela

x Montar peças por pregagem


x Preparação de painéis
− Marcação e corte

x Pregagem de topo e de canto


− Tipos e características de prego quadrado –

• Termos comuns

• Espessuras

• Comprimentos

x Unidades de volume
x Precauções na pregagem
x O perigo que representa tábuas com pregos
x O uso de protecções individuais

Preparação da máquina-ferramenta - lixadeira de bancada


x Características da lixadeira de bancada
− Órgãos e acessórios

x Acerto de lixas
x Acerto de encostos
x Precauções no movimento da máquina através das lixas
x Uso de protecções ( óculos e auriculares )

Operações na lixadeira de bancada


x Preparação das peças de madeira
x Verificação da máquina
x Montagem de lixas
x Acerto de encostos

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 26/49
Carga horária
2339 Qualidade - indústria da madeira
25 Horas

ƒ Definir os conceitos e as metodologias da Qualidade que permitam melhorar o desempenho


Objectivo(s)
individual e organizacional na actividade profissional.
Conteúdos

Qualidade na empresa
x Conceito da Qualidade
x Utilidade da Qualidade na Empresa
x A função Qualidade – actividades e responsabilidades

A empresa, a qualidade e o cliente


x O ciclo PDCA: Plan (planear), Do (executar), Check (verificar) e Act (actuar)
x O processo produtivo na indústria do mobiliário
x A Qualidade como ferramenta de controlo
x Os custos da Qualidade
x Os custos da Não-Qualidade

Técnicas/ferramentas de qualidade
x O Brainstorming
x Mapas de processos - fluxos
x Questionários/inquéritos
x Diagrama de causa - efeito
x Histogramas

A qualidade e a indústria da madeira


x O controlo da Qualidade
x O controlo da Qualidade das matérias-primas
x Controlo da Qualidade dos produtos em vias de fabricação
x Controlo da Qualidade do Produto

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 27/49
Carga horária
2381 Especificações técnicas de desenho - planteados
50 horas

ƒ Interpretar desenhos e especificações técnicas.


ƒ Executar moldes de acordo com especificações do desenho.
Objectivo(s) ƒ Assinar/marcar madeiras de acordo com o desenho.
ƒ Seleccionar fresas ou outras ferramentas de corte de acordo com as especificações técnicas.
ƒ Executar planteados.
Conteúdos

Especificações técnicas de desenho/planteados


x Terminologia e definições para interpretação de desenhos técnicos
− Representações de vistas

− Cortes e secções

− Leitura de projecções

− Simplificações

− Cotagem geral

− Cotagem funcional

− Desenho de conjunto

x Instrumentos de medir e marcar


x Marcação madeira de acordo com desenho/planteado.
x Técnicas de execução de planteados
x Esquemas de montagem
x Aplicação dos processos e métodos de ligação
x Tipos de perfis comerciais
x Técnicas para execução de moldes

Técnicas de planteamento
x Técnicas de plantear em régua
x Técnicas de plantear em contraplacado
x Medidas de tamanho real
x Régua T
x Curta mão
x Cuidados necessários com os instrumentos de planteamento

Planteamento de portas interiores e exteriores


• Técnicas de marcação
− Portas interiores

• De pinázios

• De almofadas

− Portas exteriores

• De almofadas

• De postigo e almofadas

Planteamento de caixilhos de janela


• Técnicas de marcação
− Caixilho simples

− Caixilho de duas folhas

− Caixilho de sacada

− Caixilho basculante

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 28/49
Carga horária
2381 Especificações técnicas de desenho - planteados
50 horas

Conteúdos (Continuação)

Planteamento de estruturas
x Desenhos/projectos
− Divisórias

− Tectos

− Lambrins

Planteamento de elementos de mobiliário


• Técnicas de marcação
− Elementos simples

− Elementos moldados

− Elementos estruturados

Planteamento de moldes
• Técnicas de marcação
• Moldes e sua concepção
• Moldes para corte de peças curvas
• Moldes para misulados
• Moldes para chanfres

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 29/49
Carga horária
2382 Máquinas de serrar
50 horas

ƒ Executar marcações e traçagens em madeira para serrar


ƒ Serrar ao fio e ao través em serra de fita.
ƒ Seleccionar lâminas denteadas (discos) para o corte desejado.
Objectivo (s)
ƒ Executar operações nas máquinas ferramenta, referindo a ordem cronológica, especificando a
preparação e montagem dos elementos de corte.
ƒ Aplicar normas de higiene e segurança, inerentes à máquina e ao posto de trabalho.
Conteúdos

Técnicas de preparação na máquinas ferramenta - Serra de fita


x Características da máquina serra de fita
− A função da máquina e os seus órgãos

− A escolha da lâmina

• Características dos diferentes tipos de lâmina

− Remoção e montagem da lâmina

− A Montagem da fita de serra de acordo com o trabalho a executar

• O manuseamento da lâmina

• Precauções no acerto do volante superior

− O Posicionamento correcto do corpo

x Os cuidados antes de iniciar a serragem


− Defeitos nas madeiras

x A limpeza da lâmina
x O uso da máscara no corte de madeiras tóxicas
x O uso de protecções (óculos, auscultadores luvas e outras)
x Verificação de órgãos e protecções

Operações em Serra de fita


x Preparação das madeiras
− Revessos e veios da madeira

x Preparação da máquina e execução de operações


− A verificação da máquina

− A Regulação da máquina

− A paralela e o seu movimento

− Serragens, ao baixo e ao alto

− Serragens com auxílio da paralela

x Montar peças por pregagem


x Preparação de painéis
− Marcação e corte

x Pregagem de topo e de canto


− Tipos e características de prego quadrado –

• Termos comuns

• Espessuras

• Comprimentos

x Unidades de volume
x Precauções na pregagem
x O perigo que representa tábuas com pregos
x O uso de protecções individuais

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 30/49
Carga horária
2382 Máquinas de serrar
50 horas

Conteúdos (Continuação)

Preparação da máquina-ferramenta – serra circular esquadrejadora


x Características da esquadrejadora
− Órgãos e acessórios

x Cortantes e tipos de denteados


x Velocidades de corte
x Paralelas, acerto de esquadria e em ângulo
x Protecções e seus acertos
x Cortes com utilização de paralela, carro lateral
x O disco incisor
x Remoção e montagem dos discos de corte
x Cuidados na força motriz
x Cuidados com os elementos cortantes
x Precauções com as protecções de segurança
x Lubrificação / manutenção

Operações na serra circular esquadrejadora


x Preparação das madeiras - aglomerados
x Verificação da máquina
x Verificação dos órgãos de corte e protecções
x Montagem de cortantes
x Esquadrejamento de peças
− Serrar em transversal

− Serrar em oblíquo com paralela

− Serrar com disco inclinado

− Rebaixar peças

− Serrar com disco incisor

Máquinas ferramenta - serra tico-tico


x Características da serra tico-tico
− Órgãos e acessórios

x Remoção e montagem de folha de serra, seu tensionamento


x Tipos de folhas para recorte
x Recortes vazados e não vazados
x Prato nivelado e oblíquo
x Cuidados com a força motriz
x Cuidados necessários na remoção de serras
x Precauções na realização de recortes vazados
x Uso de protecções de segurança

Operações na serra tico-tico


x Preparação de madeiras
x Verificação da máquina
x Nivelamento de prato
x Verificação de órgãos de protecção
x Montagem de cortante, folha de serra (tencionar)
x Recortar
x Recortar vazados

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 31/49
Carga horária
2383 Máquinas de aparelhar
25 horas

ƒ Manusear os acessórios das máquinas de aparelhar.


ƒ Efectuar operação de aparelhar.
Objectivo (s)
ƒ Proceder à montagem e desmontagem das lâminas e acessórios.
ƒ Aplicar as normas de higiene e segurança.
s

Conteúdos

Técnicas de preparação na desengrossadeira mecânica


x Características da desengrossadeira
− A função do cilindro porta lâminas

− A função do cilindro de arrasto

• Protecções e cortantes

− O anti - recuo

− A elevação e descida do prato móvel

x Revessos e veios da madeira


x Posicionamento das peças na mesa
x O comportamento das peças estreitas
x A verificação do desbaste
x Precauções antes de ligar a força motriz
x Perigo de peças curtas introduzidas na máquina
x Protecções de uso individual

Operações na desengrossadeira mecânica


x Preparação das madeiras
− Revessos e veios da madeira

x Preparação da máquina e execução de operações


− A verificação da máquina

− A Regulação da máquina

− O desengrosso

− O galgamento

− Marcação de desengrosso

• Verificação de medidas

− Chanfrar com molde

− Misular com molde

Técnicas de preparação na garlopa mecânica


x Características da garlopa
− A função dos cilindros porta lâminas

• Protecções e cortantes

− A paralela

• A paralela (acerto de esquadria e angular)

− O acerto da máquina (nível dos pratos)

x Posicionamento das peças na mesa


x O comportamento das peças estreitas
x Dispositivos de segurança
x Precauções no uso de fatos de trabalho soltos
x A limpeza em redor da máquina

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 32/49
Carga horária
2383 Máquinas de aparelhar
25 horas

Conteúdos (Continuação)

Operações em garlopa mecânica


x Preparação das madeiras
− Revessos e veios da madeira

x Preparação da máquina e execução de operações


− A verificação da máquina

− A Regulação da máquina

− O desempenar / facejar

− A execução de faces e cantos

− O galgamento

− As operações com paralela

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 33/49
Carga horária
2384 Máquinas de furar e rasgar
50 horas

ƒ Efectuar a colocação dos cortantes indicadas nos porta-ferramentas.


ƒ Efectuar operações de furação e rasgo nas diferentes máquinas de acordo com as especificações
Objectivo (s)
técnicas do desenho.
ƒ Aplicar as normas de higiene e segurança inerentes ao posto de trabalho.
s

Conteúdos

Técnicas de preparação na máquinas de furar por broca horizontal


x Características da máquina de furar por broca horizontal
− A função da máquina e os seus órgãos

− A Regulação da altura e profundidade

− O Montar e desmontar broca na bucha

− As alavancas de movimento ao prato

x Precauções na colocação do calço


x Precauções com o gume (corte) das brocas
x Perigos decorrentes, no uso do vestuário solto

Operações de furar em máquinas ferramenta por broca horizontal


x Preparação das madeiras
− Revessos e veios da madeira

x Preparação da máquina e execução de operações


− A verificação da máquina

− A colocação da broca

− A Regulação da máquina

− Execução de furos (rasgar e furar)

Preparação da máquina-ferramenta – furadora por bedames


x Características da furadora por bedames
− Órgãos e acessórios

x Furadora por bedames, órgãos e acessórios


x Remoção e acerto dos bedames
x A fixação de peças
x Furos esquadrejados e oblíquos
x Tipos de bedames
x Precaução na remoção dos cortantes
x Cuidados necessários no posicionamento do calço
x Precauções com apertos por meios pneumáticos

Operações na furadora por bedames


x Preparação das peças de madeira
x Verificação da máquina
x Verificação de órgãos hidráulicos
x Preparação de bedames em função da medida do furo
x Montagem de bedames
x Acerto do excêntrico em função do furo e da medida do bedame
x Acerto dos excêntricos de aperto
x Regulação da máquina
x Acerto das peças
x Fixação de batentes
x Execução de furos
x Execução de furos em ângulo

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 34/49
Carga horária
2384 Máquinas de furar e rasgar
50 horas

Conteúdos (Continuação)

Preparação da máquina-ferramenta - furadora por corrente


x Características da furadora por corrente
− Órgãos e acessórios

x Cortantes e acessórios de apoio


x Remoção e montagem de cortantes
x O depósito de óleo (furação / lubrificação)
x Os meios pneumáticos
x O calço de aperto
x Os diferentes tipos de furação
x Precaução no manuseio de guias e correntes
x Precauções com os meios pneumáticos
x Cuidados no posicionamento do calço

Operações na furadora por corrente


x Preparação das peças de madeira
x Verificação da máquina
x Verificação de órgãos hidráulicos
x Definição de carretos e guias
x Montagem de correntes à medida do furo a executar
x Regulação da máquina
x Acerto de peças
x Fixação de batentes
x Execução de furos em posição vertical
x Execução de furos em posição oblíqua (sentido vertical)
x Execução de furos para persianas

Preparação da máquina-ferramenta - multifuradora


x Características da multifuradora
− Órgãos e acessórios

x Localização e acerto das fresas (brocas)


x Meios pneumáticos
x Batentes para acerto (escala numérica)
x Accionamento e deslocação do bloco
x Operações de cavilhar
x Cavilhas de madeira, medidas utilizadas face às espessuras de madeira
x Cuidados na força motriz
x Cuidados necessários com as protecções de segurança
x Precauções com a utilização dos pneumáticos
x Lubrificação / manutenção

Operações na multifuradora
x Preparação das madeiras - aglomerados
x Verificação da máquina
x Verificação dos órgãos hidráulicos e protecções
x Montagem de brocas (fresas)
x Ajustamento de peças
x Fixação de batentes
x Execução de furos em posição horizontal
x Execução de furos em posição vertical
x Execução de furos em posição de 45º

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 35/49
Carga horária
2385 Máquinas de prensar e folhear
50 Horas

ƒ Preparar a prensa de acordo com o trabalho a realizar.


ƒ Escolher o tipo de cola adequada para a operação.
Objectivo (s)
ƒ Efectuar operações de: Corte de folha, União de folha, Aplicação de cola e Colagem.
ƒ Aplicar as normas de higiene e segurança.
s

Conteúdos

Preparação de prensas
x Características da prensa
− Prensas a frio (folheamento)

− Prensas a quente para folheamento

− Prensas de pratos múltiplos

− Prensas de deformar e estampar

− Prensa para colagem de madeira lamelada

− Geradores de alta-frequência

− Prensas de armar corpos

− Gastalhos

x Escolha do tipo de cola


x Órgãos e acessórios
− Hidráulicos

− Manómetros de pressão, temperatura e aperto

− Gráficos numéricos para controlo do aperto, pressão e temperatura

x Tipos de cola utilizados em colagem


x Tipos de papel e fita adesiva adequados à colagem em prensa
x Deslocamento e ajustamento do prato
x Precaução com a força motriz
x Precaução com aquecimento e pressão
x Cuidados necessários com os hidráulicos
x Lubrificação / manutenção

Operações na prensa
x Preparação das peças para colagem
x Verificação da máquina
x Limpeza de pratos
x Colocação de pratos em aquecimento
x Colocação de papel no prato inferior
x Colocação de peças - distribuídas correctamente sobre o prato
x Aproximar o prato
x Rectificar a posição das peças
x Realizar o aperto, definir temperatura e pressão

Máquinas de folhear
x Técnicas para selecção de folha
x Processos de união de folha por cola termo-fusível, cozedura, fita-cola de papel
x Processos de aplicação de cola à mão ou com máquinas automáticas de rolos
x Tipos de colas indicadas para a colagem a frio ou a quente
x Processos de colagem de folha a frio ou a quente
x Norma de segurança e higiene aplicadas às máquinas e especialmente aplicadas às colas (análise de fichas
técnicas)
x Operações de manutenção

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 36/49
Carga horária
2386 Máquinas de moldar
50 horas

ƒ Efectuar a colocação dos cortantes indicadas nos porta-ferramentas.


ƒ Efectuar operações de moldar nas diferentes máquinas de acordo com as especificações
Objectivo (s)
técnicas do desenho.
ƒ Aplicar as normas de higiene e segurança inerentes ao posto de trabalho.
s

Conteúdos

Preparação da máquina-ferramenta - tupia


x Características da tupia
− Órgãos e acessórios

x Fresas de perfil variado


x Remoção e montagem de fresas e acessórios
x Regulação e travamento da árvore
x O alimentador, acerto e definição de velocidades
x Protecções e resguardos
x O rolamento copiador
x Cuidados na força motriz
x Precauções no manusear das fresas
x Cuidados na utilização das protecções de segurança
x Lubrificação / manutenção

Operações na tupia
x Preparação das madeiras
− Revessos e veios da madeira

x Preparação da máquina e execução de operações


x Verificação da máquina e os seus órgãos
x Verificação das protecções
x Escolha de cortantes
x Montagem de cortantes
x Regulação da máquina
x Moldagem com o auxílio da paralela
x Moldagem com o auxílio do rolamento de encosto
x Montagem do alimentador
x Regulação alimentador
x Execução de perfis com o auxílio do alimentador

Preparação da máquina-ferramenta - fresadora


x Características da fresadora
− Órgãos e acessórios

x Cortantes e acessórios de apoio


x Remoção e montagem de fresas e acessórios
x Deslocação e rotação da mesa de apoio
x Acerto de fresas e acessórios
x Velocidades indicadas, a cada caso e dureza da madeira
x Protecções na fresagem
x Fresagem com molde
x Fresagem com ponto

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 37/49
Carga horária
2386 Máquinas de moldar
50 horas

Conteúdos (Continuação)

Preparação da máquina-ferramenta - fresadora


x Fresagem com utilização da mesa em movimento
x Cuidados na força motriz
x Precauções na fresagem
x As protecções de segurança
x Lubrificação / manutenção

Operações na fresadora
x Preparação das madeiras
x Verificação da máquina
x Verificação de órgãos hidráulicos e protecções
x Montagem de fresas e acessórios
x Desbaste de peças
x Fresagem de peças em linhas direitas
x Fresagem de peças em linhas direitas e curvas
x Fresagem de peças com utilização de ponto
x Fresagem de peças com utilização de molde e paralela
x Fresagem de peças com utilização do prato em movimento

Preparação da máquina-ferramenta - respigadeira


x Características da respigadeira
− Órgãos e acessórios

x Cortantes e acessórios de apoio


x O automatismo de aperto
x Fixação de peças por meios pneumáticos
x Tipos de respiga
x Remoção e montagem de cortantes
x Precaução com sistemas de ligação
x Precaução no manusear de cortantes
x Cuidados necessários com o calço

Operações na respigadeira
x Preparação das peças de madeira
x Verificação da máquina
x Verificação de órgãos e meios de protecção
x Ajustamento de árvores e cilindros
x Montagem de fresas e lâminas
x Ajustamento de elementos de fixação
x Acerto de piões e fresas
x Fixação de batentes
x Execução de respiga simples
x Execução de respiga com contra perfil
x Execução de respiga com inclinação

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 38/49
Carga horária
2386 Máquinas de moldar
50 horas

Conteúdos (Continuação)

Preparação da máquina-ferramenta - emalhetadeira


x Características da emalhetadeira
− Órgãos e acessórios

x Acerto de fresas e pentes


x Acerto de peças
x Precauções no movimento da máquina através dos pentes
x Uso de protecções (óculos e auriculares)

Operações na emalhetadeira
x Preparação de madeiras
x Verificação da máquina
x Montagem de pentes em função dos malhetes a executar
x Montagem de fresas
x Acerto de pentes
x Colocação de peças devidamente esquadriadas
x Execução de malhetes

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 39/49
Carga horária
2387 Máquinas de lixar e calibrar e ferramentas portáteis eléctricas
25 horas

ƒ Proceder à montagem/desmontagem de abrasivos.


ƒ Seleccionar tipo de grãos do abrasivo para o trabalho a efectuar.
ƒ Efectuar operações de regulação e lixagem.
Objectivo (s)
ƒ Executar a fixação de ferramentas e acessórios nas máquinas.
ƒ Efectuar as tarefas, utilizando as diferentes máquinas ferramenta portáteis.
ƒ Aplicar as normas de higiene e segurança.
s

Conteúdos

Preparação da máquina-ferramenta - lixadeira


x Características da máquina-ferramenta de lixar e de calibrar
− Órgãos e acessórios

x Tipos de lixas
− Acerto de lixas

− Acerto de encostos

x Precauções no movimento da máquina através das lixas


x Uso de protecções (óculos e auriculares)

Operações na lixadeira
x Preparação das peças de madeira
x Verificação da máquina
x Montagem de lixas
x Acerto de encostos

Máquina portáteis eléctricas


x Tipos e características de lixadeiras
x Tipos e características de furadoras
x Tipos e características de fresadoras
x Tipos e características de serras de traçar
x Tipos e características de serras, tico-tico
x Tipos e características de orladoras
x Tipos e características de aparafusadoras

Operações com máquinas eléctricas portáteis


x Verificação da máquina
x Precaução no manuseamento das máquinas portáteis eléctricas
x Cuidados necessários com cortantes

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 40/49
Carga horária
2388 Equipamentos com funcionamento em rede
25 horas

ƒ Identificar as diferentes redes existentes nas oficinas.


ƒ Localizar os pontos de intervenção nas redes.
Objectivo (s)
ƒ Identificar avarias mais frequentes.
ƒ Caracterizar os sistemas específicos de prevenção, segurança e higiene.
s

Conteúdos

x Funções, características, cuidados especiais e localização mais comuns das seguintes redes
− Energia eléctrica (alimentação, quadros principais, quadros parciais, pontos/tomadas de energia monofásica e
trifásica, disjuntores, contactores, fusíveis, interruptores, etc.)
− Energia térmica (tipos de caldeiras, processos de alimentação de combustível, vasos expansores, válvulas de
segurança e de purga, etc.)
− Ar comprimido (tipo de compressores, pressão de funcionamento, baixadas, reguladores de pressão, ligações
rápidas, bicos de sopro, fugas de ar comprimido na rede, purgadores, desumidificadores)
− Água (localização, fugas, pontos de recolha e válvulas de segurança)

− Aspiração de poeiras (silos, aspiradores, tubos de recolha de poeiras, ligações às máquinas, guilhotinas
manuais e automáticas. Perigo de incêndio, etc.)
− Combate a incêndios (localização, verificação periódica de funcionamento de mangueiras, testes de
funcionamento, periodicidade de carregamento de extintores etc.).
− Gás (propano e butano; capacidade de reservatório e seus aparelhos de medida – pressão e percentagem de
gás; Reguladores de pressão da rede, válvulas de segurança electromagnéticas e manuais, obrigatoriedade de
aferição de manómetros – metrologia)
x Procedimentos de segurança específicos

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 41/49
Carga horária
2359 Comando numérico computorizado (CNC)
50 horas

ƒ Operar equipamentos de comando numérico computorizado utilizados na indústria da madeira e


Objectivo (s) elaborar programas simples quer de forma manual quer automática, com recurso a software de
CAD/CAM, para maquinação automática de peças.
Conteúdos

Introdução ao controlo numérico computorizado


x Evolução dos métodos de fabrico
x Métodos de fabrico actuais
x Comando Numérico
x O que é o Controlo Numérico
x Vantagens do Controlo Numérico Computorizado
x Campo de aplicação
x Produção em série ou em massa
x Produção flexível
x Tipos de máquinas CNC utilizadas na transformação de madeira.

Operações de máquinas CNC


x Dossier de organização de tarefas
x Materiais a maquinar
x Ferramentas de corte
x Técnicas de maquinação
x Princípios gerais de funcionamento dos sistemas e das máquinas
x Funções programáveis
x Elementos de comando
x Componentes comandáveis
x Sistemas de controlo de funcionamento
x Tipo de armazenamento
x Organização das ferramentas em armazém
x Mudança automática de peça de fabrico
x CNC versus máquinas manuais
x Limitações do CNC

Conceitos de geometria aplicados ao CNC


x Técnicas de plantear em régua
x Sistema de coordenadas
x Coordenadas cartesianas
x Coordenadas absolutas
x Coordenadas incrementais
x Noções elementares de trigonometria
x Teorema de Pitágoras
x Fórmulas básicas
x Ponto zero máquina
x Ponto zero peça
x Ponto zero da ferramenta
x Os diferentes tipos de eixos das máquinas CNC.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 42/49
Carga horária
2359 Comando numérico computorizado (CNC)
50 horas

Conteúdos - (continuação)

Programação de máquinas CNC


x Tipos de comando
x Sistema ISO de programação
x Linguagem G.

Ferramentas específicas para CNC


x Análise da ferramenta
x Encabadouros
x Diâmetros
x Altura da ferramenta e do corte
x Sentido do corte
x Rotações recomendadas
x Sentido do corte.
x Ajuste da ferramenta:
x Maquinação experimental
x Ajustamento extremo
x Ajustamento óptico
x Compensação da ferramenta de corte

CAD/CAM na industria da madeira e do mobiliário


x Projecto de peças com software de CAD/CAM
x Programação automática de máquinas CNC, através de Software de CAD/CAM
x Geração automática de programas ISO, através de Software de CAD/CAM
x Pós-processamento
x Maquinação de Peças com recurso a software CAD/CAM.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 43/49
Carga horária
2389 Preparação e manutenção de máquinas e equipamentos
50 horas

ƒ Identificar e caracterizar máquinas ferramenta de transformação de madeiras e seus acessórios.


Objectivo (s) ƒ Desenvolver a preparação de lâminas de corte e acessórios.
ƒ Proceder à manutenção de máquinas e equipamentos de acordo com as normas do fabricante.
Conteúdos

Manutenção de acessórios
x Lâminas denteadas
− Características do corpo da lâmina de serra

− Tipos de dentes de serra

− Tensionamento do corpo da serra

− Técnica de soldadura

− Rectificação de soldas no corpo ou costas da serra

− Máquinas automáticas de afiamento de dentes

− Técnicas de travamento dos dentes

− Enrolamento de serras para transportes ou armazenagem

− Mós e respectivo grão para afiamento em máquinas automáticas

− Micrómetros para medir travamentos de dentes de serra

x Lâminas de gume
− Características elementares do ferro, aço e ligações especiais para corte de madeira

− Técnicas de recuperação de lâminas, discos e fresas

− Técnicas de calibragem

− Eliminação de bocas e outros defeitos na lâmina

− Rectificação do ângulo de corte da lâmina

− Desempeno do corpo ou suporte de lâmina (s).

x Preparação de ferramentas e cortantes para a fabricação de peças


x Montagens e desmontagens de porta-ferramentas
x Afinações
x Fresas
− Remoção, montagem e acerto de fresas

− Remoção, montagem e acerto de abrasivos

− Dureza das pastilhas (HL, HSS, TSW, HM, HM.W) e cores respectivas

− Preparação de fresas

− Verificação da máquina

− Montagem de abrasivos

− Montagem de fresas

− Acerto de ângulos ou círculos

− Ajustamento e afiação de fresas

− Cuidados a observar na afiação de fresas

Máquinas de serrar
x Manuseamento de lâminas de serra
x Órgãos de segurança do equipamento
x Óleos indicados e locais de aplicação
x Normas de segurança específicos.

Máquinas de aparelhar
x Elementos constituintes das máquinas
x Manuais dos equipamentos
x Normas de Higiene e Segurança.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 44/49
Carga horária
2389 Preparação e manutenção de máquinas e equipamentos
50 horas

Conteúdos (Continuação)

Máquinas de furar e rasgar


x Elementos constituintes das máquinas
x Manuais dos equipamentos
x Normas de Higiene e Segurança.

Máquinas de moldar
x Elementos constituintes das máquinas
x Manuais dos equipamentos
x Normas de higiene e segurança.

Máquinas de lixar e calibrar e ferramenta portáteis eléctricas


x Elementos constituintes da máquina
x Manuais de equipamento
x Normas de higiene e segurança.

Máquinas de prensar e folhear


x Elementos constituintes das máquinas
x Manuais dos equipamentos
x Normas de higiene e segurança.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 45/49
Carga horária
2390 Torno manual
50 horas

ƒ Efectuar a colocação dos cortantes indicadas nos porta-ferramentas.


Objectivo (s)
ƒ Efectuar operações de moldar nas diferentes máquinas de acordo com as especificações.
s

Conteúdos

Preparação da máquina-ferramenta - torno


x Características do torno
− Órgãos e acessórios

x Formas de torneamento
x Corte em sextavado na madeira
x Ferramentas de tornear
x Velocidade e sua aplicação
x Paralelas e sua função
x Torneamento de peças nas várias fases
x Abrasivos (lixas)
x Acabamento de peças torneadas
x Acabamento de peças com velaturas, ceras e outros produtos

Marcação e execução de torneados – com prato, copo ou bucha


x Madeiras utilizadas em torneamentos
x Moldes a partir de desenhos
x Perfilamento do molde
x Leitura de desenho técnico
− Desenho de torneados

x Preparação de peças
x Marcação/traçagem de peças
x Tampos circulares
x Bases Tornear com prato
x Outros
− Filete

− Rincão

− Quarto de circulo

− Meio círculo

x Pequenos puxadores
x Arremates Tornear com copo e bucha
x Outros
− Curvas convexas alongadas e encurtadas

− Curvas côncavas alongadas e encurtadas

− Filete

− Toros

− Quarto de circulo

− Meio círculo

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 46/49
Carga horária
2391 Torno automático
50 horas

ƒ Efectuar a colocação dos cortantes indicadas nos porta-ferramentas.


ƒ Efectuar operações de moldar nas diferentes máquinas de acordo com as especificações
Objectivo (s)
técnicas do desenho.
ƒ Aplicar as normas de higiene e segurança inerentes ao posto de trabalho.
s

Conteúdos

Preparação da máquina-ferramenta – torno com copiador


x Características do torno
− Órgãos e acessórios

x Formas de torneamento
x Copiador, órgãos e acessórios
x Ferros perfilados de tornear madeira
x Remoção e montagem de órgãos
x Colocação de moldes
x Velocidades permitidas (gráfico)
x Torneamentos com copiador
x Cuidados necessários na colocação de ferros
x Cuidados necessários na colocação de moldes
Equipamento de protecção individual.

Marcação e execução de torneados


x Verificação da máquina copiadora
x Madeiras utilizadas em torneamentos
− Selecção e preparação de madeira

x Moldes a partir de desenhos


x Perfilamento do molde
• Leitura e interpretação de desenho técnico de torneados de madeira
• Desenvolvimento de projectos de desenho
• Colunas
• Pés de cadeira
• Outros
− Curvas convexas alongadas e encurtadas

− Curvas côncavas alongadas e encurtadas

− Filete

− Toros

− Quarto de circulo

− Meio círculo

− Escapo
− Astrágalo

− Escócia
• Tampos circulares
• Bases
• Outros
− Filete

− Rincão

− Quarto de circulo

− Meio círculo

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 47/49
Carga horária
2391 Torno automático
50 horas

Conteúdos (Continuação)

Marcação e execução de torneados


• Pequenos puxadores
• Arremates
• Outros
− Curvas convexas alongadas e encurtadas

− Curvas côncavas alongadas e encurtadas

− Filete

− Toros

− Quarto de circulo

− Meio círculo

x Preparação de peças
x Marcação/traçagem de peças
x Manuseamento de acessórios para torneamento
x Montagem de acessórios
x Montagem de molde
x Accionamento do copiador
x Rectificação do torneado
x Acabamento

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 48/49
6. SUGESTÃO DE RECURSOS DIDÁCTICOS

y Aula de madeira embutidos - López, J. Gibert, V, Lisboa, Editora Estampa, s.d.


y Aula de madeira, marcenaria -editorial Estampa, Lisboa, 2000
y Biologia celular e molecular -Carlos Azevedo
y Cadernos de educação permanente, segurança e higiene e saúde no trabalho - Ministério de Educação
y Colecção artes e ofícios, A Carpintaria - Lisboa, Editorial Estampa, 1998
y Coleccion técnica de bibliotecas profesionales - OCEANO / CENTRUM
y Decoração de madeira, - Pascual, E., Lisboa: Editora Estampa, 2002
y Desenho técnico - Luís Veiga da Cunha, Fundação Calouste Gulbenkian, 9.ª Edição
y Desenho técnico básico 3 - Simões Morais, Porto Editora 1999
y Desenhos técnicos - Cearte
y Ergonomia checkpoints - Internacional Labour Office Geneva
y Formar para a gestão da qualidade total - D. Jeffries. B. Evand, P. Reynolds, Monitor, 1996
y Guia de história do mobiliário - R. Montenegro, Editorial Presença, Lisboa, 1995
y Guia dos estilos de mobiliário - A. Brunt, Editorial Presença, Lisboa, 1990
y História da arte portuguesa, vol. I , III e III – P. Pereira, Lisboa, Circulo de Leitores, s.d.
y História de arte - H.W. Janson, Lisboa: Calouste de Gulbenkian, 1998
y Madeiras portuguesa -Albino Carvalho
y Manuais de máquinas ferramenta de 2.ª transformação - Cearte
y Manual de segurança e higiene e saúde no trabalho - Alberto Sérgio s. R. Miguel
y Qualidade, técnicas e ferramentas (A) - R. Santos, M. Rebelo, Porto Editora, 1990
y Sector da Madeira e suas Obras em Portugal (O) – Lisboa, INOFOR, 2000
y Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho – Serviços de Informação Científica e Técnica
y Talha (A) – escultura em madeira - Vários, Lisboa, Editora Estampa, s.d.
y Tecnologia dos materiais - módulo das madeiras - Lisboa, ME, 1985
y Videogramas, colecção madeiras e mobiliário - IEFP, 2000

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Operador/a de Máquinas de Segunda Transformação da Madeira y Nível 2 49/49

Você também pode gostar