Você está na página 1de 63

Circuitos Limitadores de Tensão

Circuitos limitadores de tensão são utilizados quando se deseja limitar a amplitude de um sinal a um
determinado valor, ou quando se deseja modificar o valor de um determinado sinal. A saída de um limitador
de tensão pode produzir valores positivos, negativos ou mesmo zero.

No exemplo a seguir veremos o comportamento de um circuito RMO eos valores produzidos na saída. Na
sequência, veremos um limitador positivo com o mesmo valor médio de sápida e a mesma forma de onda.

Apenas olhando a forma de onda não é possível dizer que é um e quem é outro. Mas o limitador tem a
característica de poder controlas a forma de onda do sinal de saída.

Um diodo retificando conduz 180º. Um limitador pode fazer com que o diodo conduza num ângulo diferente
de 180º. Isto gera valores DC na saída diferentes do padrão (VP / ) , podendo ser maior ou menor que isto.
O Retificador de Meia Onda

XSC1

Ext Trig
+
_
A B
+ _ + _
XMM1

D1

1N4149

R1
V1
1kΩ
10Vpk
1kHz

O Valor médio no
VDC = (10V-0,7V) / = 2,9V
resistor R1 é dado por:
O Limitador Positivo

XSC1

Ext Trig
+
_
A B
+ _ + _
XMM1

R1

1kΩ

V1 D1
10Vpk 1N4149
1kHz

O Valor médio no
VDC = (10V-0,7V) / = 2,9V
resistor R1 é dado por:
O Limitador Positivo

Para valores positivos do sinal de entrada, a tensão de


cátodo do diodo é maior que a tensão de ânodo (V K > Para valores de negativos do sinal de entrada ,
VA ). Logo, o diodo está corta, e a tensão de saída é a teremos VK < VA e o diodo conduz. Então, o
própria tensão de entrada. diodo opera como uma chave fecha, a saída é
um curto e a tensão é zero.

Diodo cortado

Diodo conduzindo

VDC = (10V-0,7V) / = 2,9V

VDC = 0V
O Limitador Positivo Controlado

Um limitador de tensão controlado permite controlar a condução de um diodo de modo que este possa conduzir num ângulo
diferente de 180º do sinal aplicado. Isto é feito aplicando uma tensão de controle (tensão DC) nos terminais do diodo.

XSC1

Ext Trig
+
Utilizando o mesmo circuito anterior, agora estamos aplicando uma
_

+
A
_ +
B
_ tensão de 2,5V no terminal de ânodo (VA =2,5V).
XMM1

R1

1kΩ
Enquanto a tensão VK for maior que tensão VA , o diodo não poderá
VK
D1
conduzir e permanece no corte.
V1 1N4149
10Vpk VA
1kHz
V2

2.5V
A medida que a tensão VK se torna menor que a tensão VA , o diodo
tem condições de conduzir.
(Para saber se o diodo está conduzindo ou cortado, compare VA e VK )

Sinal azul – entrada


Sinal vermelho - saída

OBS.:
se considerarmos Enquanto a tensão de entrada for menor
No início do ciclo (em condições que 2,5V , o diodo estará conduzindo e a
ideais) , a tensão de 2,5V é maior que os 0,7V do diodo , a
saída será 2,5V. Quando a tensão for
VK e o diodo está conduzindo. Logo, a maior que 2,5V , o diodo corte (VK > VA ).
saída ficaria em
saída será de 2,5V, e permanece nesse Então a saída passa a mostrar o sinal de
valor até que o diodo pare de conduzir, 1,8V(que corresponde
entrada naquele instante de tempo.
quando a saída irá para zero.
aos 2,5V menos 0,7V)
Circuito limitador: observe a semelhança com o retificador de meia onda.

Alguns exemplos de LIMITADORES


Limitador negativo:

Alguns exemplos de LIMITADORES


Alguns exemplos de LIMITADORES

Limitador simétrico ou em
contra-fase (idealmente a
saída é zero).

Limitador controlado:
Alguns exemplos de LIMITADORES

Mudando as posições
do diodo e da fonte dc
a resposta permanece igual.

Invertendo a posição do diodo


e da fonte, o limitador de
negativo passa a positivo.
Alguns exemplos de LIMITADORES

Limitador com diodo


reversamente polarizado.

Limitação assimétrica.
Alguns exemplos de LIMITADORES
Alguns exemplos de LIMITADORES

Figure 3.35 A variety of basic limiting circuits.

Microelectronic Circuits - Fifth Edition


14
Sedra/Smith
Multiplicadores de tensão
Os retificadores são circuitos que convertem um sinal alternado em um sinal
contínuo, com nível DC diferente de zero (pode ser positivo ou negativo).

O uso do filtro capacitivo na saída dos retificadores permite elevar o nível DC de


saída para valores próximos ao máximo valor de tensão de entrada, que é o valor de pico do
sinal aplicado.

Quando necessitamos de valores DC acima do valor de pico, precisamos lançar


mão de outros tipos de circuitos para elevar a tensão acima do valor máximo obtido com o
filtro capacitivo.

Os Multiplicadores de tensão permitem elevar o nível DC acima do valor de pico.


O retificador de meia onda consegue produzir um sinal DC com nível
médio próximo de 32% do valor de pico do sinal de entrada.

Ex. Considere uma tensão de entrada dada por: v(t) = 17senωt V

17V
17V
RMO 5,4V
O retificador de onda completa consegue produzir um sinal DC com nível
médio próximo de 64% do valor de pico do sinal de entrada.

Ex. Considere uma tensão de entrada dada por: v(t) = 17senωt V

17V
17V
ROC 10,8V
O retificador de onda completa com filtro capacitivo consegue produzir um
sinal DC com nível médio próximo de 100% do valor de pico do sinal de entrada.

Ex. Considere uma tensão de entrada dada por: v(t) = 17senωt V

17V
17V ROC +
Filtro

A partir dos retificadores, chegamos no maior valor de tensão DC na saída.


Para obtermos valores acima do valor de pico, precisamos utilizar outros circuitos
com diodos, associados aos já conhecidos retificadores.
A Soma Linear no Tempo

V1

Somando duas fontes DC


1V
t

V2

+
Vo 1V
_
t
Vo

2V

t
A Soma Linear no Tempo

A saída é a soma das duas fontes


A Soma Linear no Tempo

2V

1V

0V
A Soma Linear no Tempo

Somando duas fontes AC


(fase 0º)
A Soma Linear no Tempo

A saída é a soma das duas fontes


A Soma Linear no Tempo

2V

1V

0V
A Soma Linear no Tempo

Somando duas fontes - uma DC e outra AC


A Soma Linear no Tempo

A saída é a soma das duas fontes


A Soma Linear no Tempo

2V Valor Médio
(DC)
1V 1V

0V
Grampeadores de Tensão
São circuitos destinados a deslocar o nível de referência de um sinal. São também
chamados de restauradores de nível médio. Observe o circuito a seguir.

Neste circuito, temos um capacitor,


um diodo, um resistor de carga e uma
fonte de sinal AC.

Considere o semiciclo de entrada que polariza o diodo no sentido direto (VA > VK ):

Nestas condições, o diodo entra em


VP
condução e carrega o capacitor C com
o valor de pico do sinal de entrada.
No momento que o capacitor alcançar o valor de
pico do sinal de entrada, VA = VK e o diodo corta:

Nesta situação, o capacitor se comporta como


uma fonte de tensão DC carregado com o valor
de pico do sinal de entrada:

Agora, o que temos são duas fontes de tensão ligadas em série, de modo que a tensão
de saída é dada pela soma da tensão em C1 somada ao pico do sinal de entrada.
Graficamente, temos:

Tensão nos
terminais
da carga

Dessa forma, temos na saída um sinal alternado, deslocado no sentido


positivo, oscilando entre +VP e –VP , em torno de um valor médio igual a VP . Assim,
este novo sinal oscila entre zero e +2VP .
O tempo de condução do diodo é bastante curto. Idealmente, entre zero e (π/2) o
capacitor se carrega. A partir daí, o capacitor mantém uma tensão constante de VP no cátodo do
diodo (VK ), enquanto a tensão no ânodo (VA ) vai diminuindo até chegar novamente em zero, em
(2π). Então, durante (π/2) e (2π) o diodo se mantém CORTADO.

Diodo para
Diodo para
de conduzir
de conduzir
VP

π 2π
0 π/2
Diodo inicia Diodo inicia Diodo inicia
a condução a condução a condução

Em circuitos reais, a presença da carga força o capacitor a se descarregar, em função da


constante de tempo [ = RL x C]. Se a constante de tempo de saída for muito maior que o período
do sinal de entrada ( >> T), então o nível DC de saída se mantém praticamente no valor de V P .
O Dobrador de Tensão de meia onda:
O circuito dobrador de tensão apresenta na saída um valor de tensão DC
igual ao Dobro do valor de pico da tensão aplicada na entrada.
No dobrador de tensão de meia onda, temos
um circuito Grampeador de tensão e um
retificador de meia onda com filtro capacitivo.
O Grampeador desloca a referência para o
valor de pico e o capacitor de saída se
carrega com 2VP .
Deslocamento da onda devido a carga do capacitor
Fluxo da corrente de carga no capacitor
+

+ -
Vp
Vp
+
-
O Dobrador de Tensão de meia onda - Nivel DC da saída

2Vp

Vp
Nível DC nos capacitores
(observe a polaridade)

1 1
T= = = 1ms
f 1kHz

 = RxC = 100k x10  F = 1s

Como  > > T a tensão de


saída possui uma baixa
tensão de ondulação.
10VP
18,65V

Nível DC
em diversos
momentos
4,67V

Nível DC
em diversos
momentos
11,65V

Nível DC
em diversos
momentos
17,7V

Nível DC
em diversos
momentos
18,65V

Nível DC
em diversos
momentos
Representação clássica de multiplicadores de meia onda.

Valores de tensões ímpares

VP 2VP 2VP 2VP 2VP 2VP


+ _ + _ + _ + _ + _ + _

+ _ + _ + _ + _ + _
2VP 2VP 2VP 2VP 2VP

Valores de tensões pares

Coloque a carga entre os terminais dos capacitores que possuem o valor desejado.
Dobrador de Tensão Positivo
(meia onda)

+
Dobrador de Tensão Positivo
(meia onda)

200V

100V

0V
O circuito Grampeador

VP

Grampeador R.M.O. Carga


O circuito Grampeador

200V

100V

0V


2
Dobrador de Tensão Positivo
(meia onda)

VP +
2VP
Dobrador de Tensão Positivo
(meia onda)

200V

100V

0V
Dobrador de Tensão Positivo
(onda completa)

+
VP +
2VP
+
VP
Dobrador de Tensão Positivo
(onda completa)

200V

50V

0V
Dobrador de Tensão Positivo
(onda completa)

200V

50V

0V
Dobrador de Tensão Negativo
(meia onda)

+ +
+
Dobrador de Tensão Positivo
(meia onda)

0V

-100V

-200V
Triplicador de Tensão Positivo
(onda completa)

+
+
2VP
3VP

+
VP
Triplicador de Tensão Positivo
(onda completa)

300V

200V

100V

0V
Duplo Dobrador de Tensão - Quadruplicador

+
2VP

+
2VP
400V

100V

0V
Em Branco

Você também pode gostar