Você está na página 1de 25

Como a esposa ganha o marido calada

Como a esposa ganha o marido calada? Talvez você já tenha ouvido falar disso,
mas nunca entendeu como realmente funciona. Nós mulheres precisamos estar na
direção da liderança de nossos maridos. Este é o plano de Deus para o casamento.
 

As mulheres não são inferiores em caráter, inteligência, espiritualidade ou talento.


Simplesmente foi nos dado um papel que nos coloca em lugar de submissão à
liderança de nossos maridos.
  

“Do mesmo modo, mulheres, sujeitem-se a seus maridos, a fim de que, se alguns
deles não obedecem à palavra, sejam ganhos sem palavras, pelo procedimento de
sua mulher, observando a conduta honesta e respeitosa de vocês.
A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e
jóias de ouro ou roupas finas.
Pelo contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num
espírito dócil e tranqüilo, o que é de grande valor para Deus.
Pois era assim que também costumavam adornar-se as santas mulheres do
passado, que colocavam a sua esperança em Deus. Elas se sujeitavam a seus
maridos, como Sara, que obedecia a Abraão e lhe chamava senhor. Dela vocês
serão filhas, se praticarem o bem e não derem lugar ao medo.
Do mesmo modo vocês, maridos, sejam sábios no convívio com suas mulheres e
tratem-nas com honra, como parte mais frágil e co-herdeiras do dom da graça da
vida, de forma que não sejam interrompidas as suas orações.”
(1 Pedro 3:1-7)
A esposa ganha o marido calada –
 

Marido descrente
 

“Do mesmo modo, mulheres, sujeitem-se a seus maridos, a fim de que, se alguns
deles não obedecem à palavra, sejam ganhos sem palavras, pelo procedimento de
sua mulher,” (1 Pedro 3.1)
 

Agora, por favor note que este versículo não está dizendo que seu marido vai ser
salvo sem a palavra, mas sem palavras.
 

A salvação vem através da Palavra. O que ele está dizendo aqui é que a esposa
ganha o marido calada, eles podem ser ganhos sem uma palavra, não a palavra.
 

O que significa isso?


 

Simplesmente por causa do comportamento de suas mulheres.


 
A bela apresentação e a graça suave de uma mulher cristã não salva seu marido,
mas é a mais poderosa ferramenta de evangelização que ela tem. Não é o que diz,
mas o que é.
 

A mulher deve se submeter à liderança de seu marido, que é um princípio criado por
Deus … Esta é a sua maior ferramenta de evangelismo, a virtude de seu caráter
como esposa.
 

Tornar-se cristão pode representar alguns problemas sérios hoje. Uma mulher que
se torna cristã pode se sentir superior a seu marido.
 

Ela sente que agora sabe muito mais do que ele sobre o que a Bíblia ensina, e ela
agora pertence a Deus, como pode ele (o marido) ser o líder da família?
 

Não é só isso, quando ela fica em frente à esses homens maravilhosos da igreja que
são bons cristãos, ela se torna indiferente a seu próprio marido, e são atraídas por
homens que amam a Cristo, porque ela vê o potencial  de tais homens e acham que
é uma vida maravilhosa.
 

Isso pode levar a problemas graves.


 

 
 

Como deve se relacionar uma mulher


cristã com o marido não salvo
 

Qual é a sua missão? Qual é a nossa missão?


 

…Ganhar pessoas para Cristo…


 

Antes de ver o que Pedro diz para fazer, vamos ver o que Pedro diz não para fazer:
Em primeiro lugar , ele não diz que a esposa cristã deve deixar o marido. A esposa
ganha o marido calada com sabedoria.
 

Ele não diz: “Bem, agora que você é uma mulher cristã, é hora de encontrar um
outro homem cristão, que pensa como você, que ama Cristo como você e ter um
casamento feliz com ele.
 
Em segundo lugar, ele não diz para discutir com ele sobre o evangelho. Ele não lhe
diz para colocar versos bíblicos na frente das latas de cerveja, ou deixar folhetos
evangélicos sob o travesseiro.
 

Em terceiro lugar, ele não diz que ela é agora igual ao homem e deve exigir os seus
direitos. Ela é a mesma espiritualmente, como qualquer outro crente, mas ainda tem
um papel civil para honrar. Em Cristo não há macho nem fêmea, eles são um. Mas
no casamento, há liderança e submissão.
 

Ele diz que se você quiser ganhar o seu marido a Cristo, se você quiser fazer tudo o
que for possível, se você quiser causar o máximo impacto sobre a vida de um
homem não salvo, seja uma esposa submissa. Isso é tudo.
 

Se você quiser causar um grande impacto sobre a sociedade em que você vive, seja
um cidadão submisso.
 

Se você quiser causar um grande impacto sobre o seu trabalho, ser um funcionário
modelo, seja submisso. E se você quiser causar  um grande impacto sobre o
seu marido não convertido, seja um modelo de esposa submissa. É o mesmo
princípio.
 

 
 

A esposa ganha o marido calada- Três


princípios são descritos aqui:
 

1- Submissão
A esposa ganha o marido calada sendo submissa.
 

Você tem que ocupar o seu lugar sob a direção e liderança do seu marido. Este é o
plano de Deus para o casamento. A bela apresentação e a graça suave de uma
mulher cristã  não salva seu marido, mas é a mais poderosa ferramenta de
evangelização que ela tem.
 

Não é o que diz, mas o que é, a esposa ganha o marido calada.


 

A mulher deve se submeter à liderança de seu marido, que é um princípio concebido


por Deus … Esta é a sua maior ferramenta de evangelismo, a virtude de seu caráter
como esposa …
 

2- Fidelidade
 
 

A esposa ganha o marido calada sendo fiel.


 

“Considerando o seu comportamento casto e respeitoso” .. isso é uma verdade


espiritual muito básica para um casamento. Ele está falando aqui de uma vida pura.
O que é um comportamento casto e respeitoso?
 

Bem, basicamente, significa irrepreensível, fiel a seu Deus, fiel a seu marido. Você
quer ganhar o seu marido não salvo? Seja um esposa submissa, seja fiel.
 

Isso significa que você não está desperdiçando seu tempo.. Significa que você é
pura. Isso significa que você tem respeito por ele. Você nunca conseguirá ganhar
seu marido descrente se não mostrando-lhe o devido respeito.
 

3. Modéstia

A esposa ganha o marido calada com simplicidade.


 

Sua beleza não deve vir de fora, tranças nos cabelos, o uso de jóias de ouro e
roupas finas, mas o que está encoberto no coração, com a qualidade imperecível de
um espírito manso e tranqüilo, que é precioso aos olhos de Deus.
 

É normal as mulheres se preocuparem com a beleza exterior. Mas, quando o


versículo diz que sua beleza não deve ser exterior, não significa que esteja falando
que é contra o penteado no cabelo, ou que seja contra o uso de joias, afinal de
contas a bela mulher e esposa do livro de Cântico dos Cânticos usava joias.
 

É contra colocar  vestidos?” Não, eu não penso assim. O que ele está dizendo é que
sua preocupação não deve estar somente em belos vestidos.
 

Mulheres não-crentes sempre tenderam a se preocupar do lado de fora.


 

Mas isso não é a verdadeira beleza. A beleza externa não conquista o coração do
marido se não há nada dentro. Pedro não condena todos os ornamentos externos.
Mas o que ele diz?  “Deixe seu adorno ser o seu interior, o coração.” Essa que é a
verdadeira beleza.
 

E Pedro diz que ela não gasta seu tempo e dinheiro para enfeitar o seu corpo. E
você sabe que isso é uma tentação.
 

A esposa ganha o marido calada com


um espírito manso e tranquilo
 

“Um espírito manso e tranqüilo, que é precioso aos olhos de Deus” … Esse tipo de
mulher é a mulher mais bonita com um caráter suave, gentil, calmo,  e tranquilo.
Essa é a força interior que uma mulher deve prosseguir e que é o que ganha o
coração de um homem.
 

Não só isso, você pode ter o que é precioso aos olhos de quem? De Deus.  Agora,
novamente, não estamos proibidas de usar adorno exterior, ele está dizendo que
você deve trabalhar dentro. Não confundir espiritualidade com aderência ou
negligência.
 

Ele também chama a atenção para o exterior e revela um coração indiferente para
refletir a beleza que Deus deu a uma mulher. Mas de fato a esposa ganha o marido
calada e com o espírito manso e modesto.
 

Se você é uma mulher cristã, e tem um marido não convertido, não se deixe
intimidar, não entre em pânico, não tenha medo, apenas faça o que é certo e o que
é certo é a mulher se sujeitar ao marido.
 

Esse é o princípio. É o princípio da submissão. É o princípio de pureza. É o princípio


da modéstia. É assim que a esposa ganha o marido calada.
 

Você quer ganhar o seu marido descrente? Seja submissa.


 

Siga o padrão de beleza de Sara, chamando-lhe senhor, o que é certo. Seja


modesta, preocupe-se com a beleza interior que pode manifestar-se no lado de fora.
 

Não se preocupe em tentar corrigir o que está do lado de fora em quanto o interior
não é o que deveria ser …
 

É claro que isso não significa que você não tenha que cuidar do seu corpo e da sua
aparência, afinal seu corpo é templo do Espírito Santo. Mas, não é isso que vai fazer
com que você ganhe seu marido para Cristo.
 

Lembre-se, A ESPOSA GANHA O MARIDO CALADA e com sabedoria sendo


submissa.
 

Se você até tenta mas não consegue ou não sabe como ser uma esposa submissa e
sábia para ganhar seu marido sem palavras. Conheça o Método Esposa Sábia e
Virtuosa. Esse livro mudou a minha vida conjugal e hoje vivo um casamento
abençoado e restaurado.
Testemunho de milagre no casamento-
Por Thaís
  Facebook
  WhatsApp
  Twitter
  Pinterest
  LinkedIn

Esse é um testemunho longo. Conta a história de um deserto que durou 5 anos! Se


você esperava ler um testemunho de meses passe reto por esse, mas se você crê
que o tempo não muda a vontade de Deus e o poder dEle sobre as circunstâncias
continue. Minha oração é que ele seja instrumento poderoso de Deus para restaurar
sua fé.
Conheci meu marido com 18 anos e ele com 23. Eu era evangélica e ele não.
Começamos a namorar, eu comecei a evangelizá-lo.
Irmãos, eu sei que fui errada, que namoro não serve pra isso e que quem converte é
o Espírito Santo. Porém eu era bem imatura na fé nesse sentido. Por 8 meses eu
orei pela vida dele, incessantemente. E toda a Glória seja dada a Deus que teve
misericórdia de mim, e mesmo eu estando errada Ele viu sinceridade no meu
coração e ouviu minha oração.
 

Deus fez uma obra tremenda na vida dele, pois eu o vi sendo restaurado e liberto na
minha frente. Largou a bebida completamente, as festas, as falsas amizades, a
idolatria, etc. Ele se converteu, se batizou e na outra semana noivamos em um culto
lindo e abençoado.
Em Maio de 2009 nos casamos no civil e na igreja em uma cerimônia maravilhosa e
emocionante em que nenhum convidado presente saiu com os olhos secos.
Fomos morar em um cômodo no terreno da casa de meus pais. Era uma casa
pequena, simples, mas linda e cheia de amor. Após um ano e meio começamos a
construir nossa casa (Cedida pela metade pelo meu pai), com planos de engravidar
tão logo nos ajeitássemos na casa nova.
 

Nós sempre íamos pra igreja, orávamos juntos nas horas das refeições, mas
estávamos longe de ter vida de Deus dentro de nós. E foi aí, com nossa casa quase
pronta, que eu dei brecha pro inimigo… Fui a mulher tola de Provérbios, capaz de
derrubar a casa com as próprias mãos, e aí que o sofrimento começou. Primeiro o
sofrimento dele, pois eu estava cega pelo inimigo… Quando Deus me chamou de
volta a realidade, pondo diante de mim meu pecado terrível e renovando o amor pelo
meu marido de maneira sobrenatural, eu me arrependi totalmente de todo o mal que
tinha feito àquele a quem eu jurei no altar de Deus amar e fazer feliz para sempre!
Nós fizemos aconselhamento com o nosso pastor, eu fui disciplinada na igreja e nos
mudamos pra nossa casa nova. Então o inimigo se levantou com fúria, pois ele veio
para roubar, matar e destruir… Fez meu marido se desvincular totalmente da igreja e
depois se afastar de Deus. No começo eu permaneci firme, mas confesso que
depois me esfriei. Parei de ir pra igreja… Orava em casa mesmo, sem saber que
Deus nem ouvia minhas orações, pois eu estava coberta de pecados.
 

Nossa vida em casa começou a se tornar insuportável. Brigávamos o tempo todo,


por qualquer motivo. Em casa até tínhamos dias bons, mas se tivéssemos que
colocar os pés na rua ele simplesmente fingia que não me conhecia, andava na
frente, não respondia se eu falasse com ele. Ele começou a beber e era comum
chegar em casa embriagado e me agredir com palavras duras. Eu que já estava
longe de Deus também vivia provocando e reclamando por qualquer motivo. Ele
sempre dizia que iria embora de casa assim que eu arrumasse um emprego para
conseguir me sustentar sozinha. Eu chorava e me desesperava quando ele dizia
isso, mas como no outro dia estava tudo bem eu comecei a pensar que ele nunca
cumpriria essa promessa. Vivemos essa vida tempestuosa por 9 meses.
 

Em Outubro de 2011 eu comecei a trabalhar e dois meses depois, em 7 de


Dezembro, eu chego em casa e vejo meu amado arrumando as malas para ir
embora… Irmãos, só Deus sabe o que senti… Se abriu um buraco no chão e me
engoliu, foi terrível. A dor que eu senti foi a mesma de quando perdemos um ente
querido. Foi dor de morte. E aquele ambiente de morte ficou na minha casa por
muito tempo ainda. Meu marido arrumava as malas e chorava desesperadamente,
dizendo que ele só estava indo embora porque ele jamais esqueceria o que eu havia
feito.
Os dias que se seguiram foram de desespero total. Eu só chorava, não conseguia
trabalhar nem comer, emagreci 7 quilos (e eu sou baixinha, menos de 1,60m e já era
magra). Passar natal e ano novo sem meu marido foi terrível.
 

Lembro que num desses dias de desespero fui procurar o meu pastor na época e ele
disse pra eu seguir minha vida. Disse que eu era muito nova e que encontraria outro
alguém. Que meu marido tinha tomado a decisão dele e que não havia nada que
pudesse ser feito. Aquelas palavras feriram minha alma mortalmente. Como assim
Deus não podia fazer nada? E o Deus que eu cri esse tempo todo? Que operava no
impossível? Cadê? Teve um dia que liguei pra uma irmã bem mais velha, pra quem
eu ligava muito no início do deserto, e pedi aos prantos: “Irmã, por favor, fala pra
mim que ele vai voltar. Se você me garantir que ele volta eu não me importo de
esperar. Eu esperarei o tempo que for preciso, mas por favor, me diz que ele vai
voltar!” E ela, chorando muito, respondeu que não podia me garantir isso. Aquela
palavra me machucou tanto que hoje eu quero ser pra você o que ela não pode ser
pra mim naquele momento: Eu te garanto, te dou minha palavra, te confirmo na
Palavra de Deus: Teu cônjuge vai voltar! Eu não posso te dizer o quanto vai demorar
e nem que será fácil a espera, mas ele vai voltar! E só existe um jeito dessa
promessa não se cumprir na sua vida: se você desistir! Mas se você crer e esperar
você terá a restauração do seu casamento, em Nome de Jesus!
 

Meu marido sempre desejou ser pai. Então me veio o pensamento de que se eu
engravidasse ele voltaria pra mim e aquilo virou uma ideia fixa na minha cabeça. Eu
pensava que só aquilo salvaria meu casamento. Então comecei a pedir um filho pra
Deus. No dia 18 de Janeiro de 2012 comecei a clamar de todo meu coração. Então
abri a Bíblia e estava lá na minha frente, inclusive na minha Bíblia estava escrito com
outra letra, em destaque, esse versículo: Gálatas 4:27 – “Você que nunca teve
filhos fique alegre. Você que nunca sentiu dores de parto pule de alegria.
Porque a mulher abandonada terá mais filhos do que a que mora com o
marido.” Que experiência tremenda!!! Acredito que foi a primeira vez em que ouvi
Deus falar claramente comigo. Nesse mesmo dia ele veio na nossa casa e eu
comecei a imaginar que naquela visita eu engravidaria. Comecei a chegar perto
dele, provocar… Ele começou a ceder e, de repente, se afastou. Disse que nunca
mais haveria nada entre a gente, que ia parar de ir lá. Me deixou só de sutiã e foi
embora. Hoje eu entendo que isso aconteceu pra que eu visse que quem iria fazer
seria Deus. Ele prometeu e Ele faria, e isso não teria interferência minha. Porém,
naquele momento, eu entrei em desespero! Na minha cabeça minha única
alternativa havia ido por água abaixo. Naquele momento aquilo era mais do que eu
podia suportar e o inimigo me dizia no ouvido que era o Fim. Que acabou. O
desespero foi horrível, a vida sumiu dos meus olhos e eu fui surpreendida pelo
espírito de morte, que sussurrava em meu ouvido insistindo que tinha chegado ao
fim. Imagens de suicídio vinham em minha mente, me induzindo, me incentivando.
Iria cortar meus pulsos com a faca de carne da cozinha, estava tudo planejado. Mas
Deus, na sua infinita misericórdia, mostrou que ainda tinha planos pra mim. Planos
maiores e melhores que os meus e que eu ainda não conhecia. Então Ele me soprou
ao ouvido nesse momento o número de telefone de uma irmã da igreja que havia
ficado viúva há pouco. Eu liguei pra ela em prantos e ela veio na minha casa. Orou
comigo e Deus me acalmou. Aquele espírito imundo nunca mais apareceu em minha
vida. Toda glória a Deus por isso.
 

No outro dia, eu ainda sem chão, fui para a casa da minha mãe e entrei na internet.
Sem saber direito joguei na busca “Restauração de casamento” e Deus me revelou o
site “Como Deus pode e vai restaurar seu casamento”, o ‘WEBSERVOS’ onde eu
pude ler vários testemunhos que fortaleceram minha fé, pois eu vi como Deus age,
como é tremendo e chorei muito enquanto li cada um deles, porque até ali eu não
sabia que Deus era poderoso para restaurar um casamento mesmo contra a vontade
de um dos cônjuges. Então Deus me mostrou o livro “Como Deus pode e vai
restaurar seu casamento” e foi ali que minha vida começou a mudar…
Erin Thiele parecia escrever pra mim cada palavra… Através dos versículos bíblicos
e das palavras dela Deus foi mudando totalmente minha vida. Primeiro Ele me disse
em Salmos 46:10 “Aquietai-vos e sabeis que EU sou Deus” – Eu ouvi claramente o
Senhor me dizendo “Thaís, para, fica quieta… Enquanto você não fechar sua boca e
parar de lamentar, nunca vai ouvir minha voz. Eu sou Deus, Eu posso todas as
coisas. Tira suas mãos pois essa é uma batalha espiritual e Eu quem vou lutar por
você, apenas dobre seus joelhos diante de mim, ore e tenha fé, Eu sou Deus!”.
Irmãos, que coisa tremenda, que coisa maravilhosa…
 

Deus começou então uma obra gigante na minha vida, assim que eu decidi
obedecê-lo e ficar quieta… Deus pôs diante de mim todos os meus pecados.
Mostrou-me como sempre fui uma esposa insubmissa, contenciosa, autoritária,
ciumenta, etc. Mostrou-me que o que nos faz tropeçar não são montanhas e sim
pequenas pedras, pois na verdade o que estava destruindo meu casamento não foi
meu “grande” pecado e sim meus “pecadinhos” do dia a dia (pra Deus não existe
pecadinho e nem pecadão, todos são iguais)… Pude pedir perdão a Deus por todos
eles e pedir também a mudança e Ele me mudou, como Deus é fiel! Ele tirou tudo
isso de dentro de mim, me mudou completamente. Tive a oportunidade de pedir
perdão também para o meu marido, por tudo que eu havia sido, ele chorou muito
nesse dia e disse que havia percebido a minha mudança, que agora sim eu era a
mulher que ele sempre quis, mas que já era tarde. Claro que isso é mentira do
diabo, pois nunca é tarde e tudo tem seu tempo determinado debaixo dos céus (Ec
3:1).
Comecei então a buscar Deus de uma forma fervorosa, voltei ao primeiro amor, eu
orava, jejuava, buscava como eu jamais havia feito antes. Eu lia a Bíblia
exaustivamente, todos os dias. Hoje posso dizer que eu conhecia Deus só de ouvir
falar, mas agora eu O conheço de andar junto. Saber que Deus está conosco no
deserto é o maior conforto que pode existir…
 

Como meu deserto foi longo, e quem veio de ou está num deserto longo sabe, ele foi
cheio de altos e baixos, de fé e de incredulidade, de alegria e de tristeza, de lágrimas
e de sorrisos…
No decorrer do primeiro ano de intimidade com Deus eu comecei a cuidar do meu
corpo novamente e engordei os quilos que havia perdido… Eu me esforçava a todo
custo aparecer bem diante das pessoas e levar minhas dores e angústias somente
para Deus.
Entendo que cada caso é um caso. Mas no meu caso especificamente Deus me
mandava não me negar ao meu marido. Ele me confirmava na Palavra, Me
confirmava no livro da Erin, Me confirmava no coração: que ele era meu marido e
que por tanto meu corpo pertencia a ele. Por esse motivo todas as vezes que Deus o
levava até minha casa e ele me procurava sexualmente, eu tinha relacionamento
sexual com ele. Nessa época meu grande erro foi tapar os ouvidos pra essa ordem
do Senhor e escutar o conselho de duas pessoas. Elas estavam bem intencionadas
eu sei. Porém eu sabia que não era o que Deus queria naquele momento. Mesmo
assim eu fiz isso, e nesse mesmo dia, em Agosto de 2012, mandei meu marido
embora quando ele ameaçou querer sexo comigo. Irmãos como eu fui tola. Naquele
momento eu quis fazer com minhas próprias mãos, fazer com que ele voltasse por
saudades e não pela mão de Deus. Mal sabia eu que aquela atitude, tomada na
carne, faria meu marido conhecer outra mulher e se envolver com ela.
 

No mês seguinte eu tive um sonho profético: Eu olhava para o céu e via ele repleto
de estrelas. Mas, de repente, aquelas estrelas todas começavam uma a uma a cair.
Eu corria para um lugar alto e começava a orar e interceder pela vida do meu
marido. Então eu olhava para o céu e as estrelas que antes caiam estavam se
firmando no céu e, enquanto eu olhava, cada estrela se transformava em um
pequeno arco-íris que no fim cobriam todo o céu. Meu pastor revelou esse sonho
dizendo que as estrelas caindo eram meu casamento desmoronando, mas através
da minha oração Deus iria restaurar meu casamento. Os arco-íris era a aliança
firmada por Deus de que Ele faria. Aleluias!
 
Em Outubro/2012 comecei um jejum de 21 dias. No último dia do jejum eu encontrei
meu marido. Ele me deu umas aulas de direção, ficamos juntos um pouco e antes de
voltarmos para casa eu vi um lindo arco-íris no céu, me lembrando da minha
promessa (porque a partir do meu sonho o arco-íris seria sempre um símbolo de
uma aliança pessoal de Deus comigo). Lembro que fiquei um longo tempo olhando
pro céu e sorrindo, pois não era mais uma coisa tão comum aparecerem arco-íris,
como era na minha infância. Então ele foi pra casa comigo e me chamou para
conversar e antes dele me dizer uma palavra o Espírito Santo me disse ao coração o
que ele me diria. Muitas mulheres entram no deserto já nessa fase, mas pra mim
isso só foi acontecer aí: A “OM”! Como é dolorido isso meu Deus! Ele me contou que
estava ficando com uma menina e queria me contar antes que eu descobrisse. Em
pouco tempo eles começaram a namorar e ela agora era uma presença constante
na minha vida, apesar de (graças ao Bom Deus) eu nunca a ter visto pessoalmente.
E por falar em pessoalmente, o diabo usou essa menina PESSOALMENTE para
tentar acabar comigo e matar a minha fé!
 

Lembro de um dos dias que mais me machucou. Eu fui dar um beijo nele e ele virou
o rosto e me disse: Eu estou namorando e não vou trair minha namorada! Naquela
hora uma facada seria melhor. Nesse mesmo dia ele me levou de carro pra uma
consulta que eu tinha marcado e me falou coisas terríveis: que eu não prestava, que
ele se arrependia de ter me conhecido, que a namorada dele sim amava ele de
verdade, que ele iria pro Maranhão morar junto com ela porque era dela que ele
gostava, que queria o divórcio porque um dia iria se casar com ela. Disse tanta coisa
que nesse dia eu passei até mal fisicamente. Também teve o fato de ela conhecer
os meus sogros antes que eu (ele é de outro estado e eu ainda não tinha viajado pra
lá para conhecer a família dele). Teve também um Ano Novo que ele passou com
minha família, na casa de um tio meu, e logo após a virada eu ouvi ele falando com
ela no telefone, se humilhando de um jeito que eu nunca havia visto ele fazer:
implorando para que ela não saísse para festejar com as amigas dela, que ela não
ficasse com ninguém lá e que ele amava muito ela. Ouvir aquela conversa foi tão
repugnante pra mim que minha pressão baixou e eu tive um mal súbito. Enfim, muita
água passou debaixo dessa ponte e eu não quero me estender nesse assunto.
 

Meu maior medo nessa época foi o divórcio, já que ela o pressionava pra isso e ele
levantou o assunto comigo umas duas ou três vezes. Eu sei que pra Deus um
pedaço de papel não quer dizer nada, mas isso tornaria minha situação pública e eu
não queria isso. Durante todo meu deserto poucas pessoas sabiam que estávamos
separados, até mesmo pelo fato de que ele nunca se afastou de mim ou da minha
família. E eu orava muito para que Deus não permitisse o divórcio e para que o
ventre da OM fosse fechado. Agradeço a Deus que ouviu e atendeu as duas
orações.
 

Durante quase dois anos de idas e vindas com essa OM, os olhos dele finalmente
foram abertos e ele terminou de vez com ela. Claro que ela não aceitou de boa, o
que iniciou um pequeno período de perseguição dela, porém ela logo engravidou de
outro rapaz e deu uma sossegada. Lembro que era comum eu sonhar com eles dois
ou então somente com ela. Então o Espírito Santo me acordava de madrugada e me
mandava orar. Por inúmeras vezes orei e jejuei por ela, para que o inimigo a
soltasse, para que ela encontrasse Jesus de fato e conhecesse um amor verdadeiro,
que fosse amada e que se cassasse com um homem que seria só dela. Um tempo
depois da minha restauração tive notícias de que ela se converteu e que se casou
com o pai do filho dela. Deus é surpreendente mesmo! Ele ouve! Ele faz! Aleluias! O
interessante é que meu marido me disse que eu era constante motivo de briga entre
eles e que ela costumava o acusar de ainda gostar de mim e que ainda ia acabar
voltando pra mim. Vejam que quando Deus tem um plano, usa até quem é contra
para profetizar a seu favor! Glória a Deus!!!
 

Houve um dia, acho que em 2012,  em que estava na internet, na casa da minha
mãe, e comecei a pesquisar significados de nome de menino, porque eu tinha uma
certeza dentro de mim que meu primeiro filho seria homem. No meio dessa busca e
pesquisas eu ouvi Deus me dizer um nome. Foi tão claro e audível como se Ele
estivesse ali, dizendo ao pé do meu ouvido. Ele disse: “REBECA”. Ainda sem
entender eu joguei esse nome na busca e seu significado apareceu – “REBECA:
Aquela que veio para unir”. Meu corpo arrepiou da cabeça aos pés e arrepiou aqui
de novo enquanto eu lembro. Deus estava me prometendo uma menina, que se
chamaria Rebeca e viria para trazer a união que há tanto tempo eu buscava.
Aleluias! Deus é perfeito! Ah irmãos, quantas vezes essa promessa me fez
prosseguir! Quando ainda era apenas uma promessa. Quando não tinha a menor
possibilidade de ser real. Quando tudo no mundo natural era contrário. Rebeca já
estava ali. Gerada primeiro no coração de Deus e depois no meu, esperando apenas
o momento perfeito para se tornar real. E eu cria irmãos. Era a promessa mais real
de todas. E eu cria nela de todo meu coração, ansiava pelo seu cumprimento.
 

No dia 23 de Agosto de 2014 eu fui pela primeira vez para trabalhar em um Encontro
com Deus. Lá as pessoas que vão para trabalhar fazem um relógio de oração para
que a intercessão seja constante. Eu estava intercedendo no salão durante a
Ministração de cura e no final o ministrante orientou para que maridos e esposas se
perdoassem, abraçassem e orassem juntos e bem nesse momento foi a hora do
meu grupo no relógio de oração. Me lembro que fui pro caminhão, me ajoelhei e
coloquei minha cabeça no colo de Deus… Ali eu chorava tanto que nem conseguia
orar. Fiz apenas um pedido simples, com todo meu coração. Eu disse: “Deus leva o
Antonio de volta pra Ti. Eu não me importo mais com restauração. Não precisa! Eu
só quero que o Senhor faça ele sentir o mesmo que aquelas pessoas lá no salão
estão sentindo.” E deus me disse apenas: “Eu quero mais! Eu tenho mais!”. Aleluias!
Que experiência gloriosa! Mesmo que a gente abra a mão Deus não volta atrás nos
planos que tem. E os planos dEle são sempre melhores e maiores que os nossos!
 

Aprendi muitas coisas no deserto e, entre elas, que a fé sem obras é morta. Então
eu praticava muito a fé. Eu nunca tirei a aliança, nunca! Eu sempre me referia a ele
como MEU MARIDO e jamais utilizei a palavra EX. Eu nunca dormi do lado dele da
cama e também nunca usei a parte vazia do guarda roupa que ele deixou. No meu
banheiro sempre havia duas toalhas e duas escovas de dentes. etc. Parece loucura?
Também acho que sim. Mas quem disse que Deus nos chamou para ser normais?
Deus usa as coisas loucas desse mundo para confundir as sábias! Se eu cria no
milagre, se eu cria na restauração (e eu cria! De todo meu coração!) então eu
deveria agir como tal. Mesmo nos meus piores dias eu nunca duvidei que Deus
cumpriria o que me disse, então não era difícil ter atitudes “loucas” assim!
 

Lembro que houve uma única vez que eu tirei a aliança. Tinha combinado com ele
um almoço na minha casa, eu preparei tudo e na hora ele não foi. Eu ligava e ele
não atendia. Quando finalmente atendeu foi muito estúpido e disse que não iria e
pronto! Eu fiquei tão revoltada com aquela situação que eu tirei todas as fotos dele
de casa, desfiz meu mural e tirei a aliança. Disse pra Deus: “Chega! Eu não mereço
ser tratada assim! Eu estou esperando em sant
O SIGNIFICADO ESPIRITUAL DA MIRRA
Bem vindo ao Player Audima. Clique TAB para navegar entre os botões, ou aperte CONTROL PONTO
para dar PLAY. CONTROL PONTO E VÍRGULA ou BARRA para avançar. CONTROL VÍRGULA
para retroceder. ALT PONTO E VÍRGULA ou BARRA para acelerar a velocidade de leitura. ALT
VÍRGULA para desacelerar a velocidade de leitura.Play!Ouça este conteúdo0:00100%AudimaAbrir
menu de opções do player Audima.
Você conhece o significado da mirra? A mirra é algo raro, é uma resina extraída de uma árvore
baixa chamada cammiphora típica da região semidesértica do Norte da África e Mar vermelho.
Além de ter sido um dos primeiros presentes recebidos por Jesus pelos três reis magos na
ocasião de seu nascimento, a mirra possui também um poderoso significado espiritual.
Descubra-o abaixo.

O QUE É A MIRRA?

A cammiphora, árvore de onde é extraída a resina, é símbolo da força e resistência do amor. 


“O amor é forte como a morte,” disse Salomão (Cantares 8.6). O verdadeiro amor precisa de
força para resistir, agir e permanecer. E assim é a cammiphora, uma árvore que sobrevive em
uma região seca, sem recursos, com a dura realidade e escassez de um deserto e que
continua a gerar seu fruto.
A palavra mirra significa amargo em árabe, e ela é considerada como um remédio natural à
feridas pois possui forte poder antisséptico e anti-inflamatórias. Na China, a mirra é utilizada
como tratamento para ferimentos, hematomas e sangramentos há milhares de anos.
Leia Também: Como usar o açafrão - 5 formas diferentes

O SIGNIFICADO ESPIRITUAL DA MIRRA

A mirra é a essência feminina do Cosmos, ela representa a manifestação da alma pura, da


compreensão plena.  É a essência utilizada como desatadora de nós, que induz à purificação e
proteção.
Podemos usufruir de todo o poder da mirra atualmente através de óleos e incensos com essa
fragrância.  Ela é utilizada em rituais que invocam a limpeza e proteção espiritual, a mirra age
abençoando, protegendo e curando.  Ao ser utilizada, ela desperta o sentimento de
fraternidade, de autoconhecimento e de harmonia, sendo amplamente reconhecida pelo seu
poder de renovação, de gerar calma e tranqüilidade com o seu aroma.
Leia Também: Como usar mirra – 5 formas diferentes

O SIGNIFICADO RELIGIOSO DA MIRRA

A mirra é uma das fragrâncias bíblicas mais importantes e está associada a eventos divinos e à
força da fé.  Além de ser um dos presentes dos 3 reis magos a Jesus, ela foi também a
primeira essência escolhida por Deus para produzir o azeite da santa unção no Tabernáculo de
Moisés, quando Deus disse: “Tu, pois, toma para ti das principais especiarias: da mais pura
mirra(...)” Ex.30.23. 
Outra forte representação da mirra na Bíblia está em Ester, um dos ícones bíblicos de força e
superação. A Bíblia conta que Ester passou por um tratamento de beleza de 12 meses, sendo
que 6 deles foram à base de mirra.
Na morte de Jesus Cristo, a mirra também esteve presente, marcando o início e o fim da
passagem dele na terra. Enquanto estava na cruz, foi-lhe oferecido vinho e mirra para aliviar as
suas dores. Em seu sepultamento, o corpo de Jesus foi encoberto com um composto a base de
mirra, um material de embalsamamento, usado em múmias egípcias.
MIRRA: A ESSÊNCIA
DA FORÇA


1.
2.
3.
4.
5.
 02 JAN. 2015
“Tu, pois, toma para ti das principais especiarias: da mais pura
mirra…” Êx.30.23
Uma das principais fragrâncias bíblicas, a
mirra está associada a importantes eventos
divinos e de fé. Ela foi a primeira essência
escolhida por Deus para compor o azeite da
santa unção no Tabernáculo de Moisés
(verso acima). Ester, um dos ícones bíblicos
de força e superação, passou por um
tratamento de beleza de doze meses, dos
quais seis foram à base de mirra. A mirra
também marcou o início e o fim da
passagem do Senhor Jesus na terra. Ao
nascer, foi presenteado com ouro, incenso e
mirra. Na cruz, foi-Lhe oferecido vinho e
mirra para aliviar a dor. E em Seu
sepultamento, Seu corpo foi preparado com
um composto de mirra e aloés.
Um fato curioso: a mirra é extraída através de golpes feitos na
casca da árvore — a perfeita ilustração da força do amor que
paga o mal com o bem.
A árvore de onde se extrai a resina de mirra é encontrada
somente no norte da África e em algumas regiões do Oriente
Médio. Imagine a força que esta árvore precisa ter para crescer e
permanecer em ambientes desérticos, secos e difíceis.” A árvore
de onde se extrai a resina de mirra é encontrada somente no norte
da África e em algumas regiões do Oriente Médio. Imagine a
força que esta árvore precisa ter para crescer e permanecer em
ambientes desérticos, secos e difíceis.
Amor e força
“O amor é forte como a morte,” disse Salomão (Cantares 8.6). O
verdadeiro amor precisa de força para resistir, agir e permanecer.
Vejamos alguns exemplos onde é preciso ser forte no amor:
– Força para resistir: quantos relacionamentos são destruídos
porque a pessoa não conseguiu resistir aos vícios, às tentações da
traição ou às emoções do temperamento? Foi fraca. O verdadeiro
amor é mais forte do que todos os males que tentam destruí-lo.
– Força para fazer o que precisa ser feito: em um relacionamento
muitas vezes você se vê entre o saber e o fazer. Você sabe o que
tem que fazer, mas não tem forças para fazê-lo. Precisamos de
força para dizer não, às vezes; força para mudar nosso jeito;
força para confrontar um comportamento nocivo do parceiro sem
medo.
– Força para ser feliz sozinho: o amor fraco é caracterizado por
uma carência e dependência excessiva de outra pessoa; a
felicidade dos fracos está ligada a outros. Por isso muitos se
sujeitam a relacionamentos abusivos. Mas o amor forte consegue
primeiro ser feliz sozinho. Isso serve para solteiros, que precisam
ser completos enquanto sós; para casados, que precisam aprender
a não fazer do parceiro o seu sol; e para os que perderam um
amor, que precisam recobrar a felicidade e superar a dor da
perda.
– Força para permanecer e crescer: fugir do casamento quando
chega a crise, desistir do parceiro, ou resignar-se à solidão são
coisas que qualquer fraco pode fazer. E muitos têm escolhido o
caminho mais fácil. Quando o amor tem força, porém, a pessoa
consegue perdoar, começar de novo, iniciar um novo
relacionamento, enfrentar a timidez, desafiar-se a ser melhor.
Amor sem força acaba. Amor com fraqueza gera atitudes e
sentimentos autodestrutivos. O verdadeiro amor é forte.
Por isso, neste mês de janeiro faremos a Unção com Mirra, a
essência da força na Terapia do Amor. Convocamos você que
precisa de força para começar o ano bem no amor; fazer o que
precisa fazer em sua vida amorosa mas não tem tido força ou
coragem; que crê que 2015 pode ser o melhor ano de sua vida até
agora.
Venha participar com a gente.
 
Palestra “Amor e Força”
Com a Unção da Mirra, a Essência da Força
Quinta-feira 8 de janeiro
10h, 15h, 20h no Templo de Salomão (e em todo o Brasil)
Av. Celso Garcia, 605 – Brás, São Paulo
idade, me guardando, eu sou tua filha! Eu não quero mais! Não aguento!”. Fiquei
uma semana sem aliança e então eu tive um sonho. Acordei sem lembrar do sonho
mas sabia que tinha a ver com aliança e aquilo me angustiou. Orei e disse a Deus
que se fosse da vontade dEle que eu voltasse a usar a aliança que Ele me
lembrasse do sonho e, na mesma hora, eu me lembrei: Meu marido chegava com
uma caixinha de alianças e me pedia em namoro! Eu levantei, coloquei de volta a
aliança e nunca mais tirei.
 

Longe de Deus meu marido vivia uma vida decadente: Ele vivia em festas, em
churrascos, em bebedeiras. De fim de semana ele bebia até cair. Eu sabia que ele
ficava com várias mulheres, que não tinha o menor compromisso com Deus e muito
menos comigo. E sempre que eu tinha a notícia de que ele havia saído, em 99,9%
das vezes dirigindo embriagado, eu ia pro joelho e cobria ele. Protegia ele em
oração para que nada de ruim o atingisse. E Deus sempre ouviu.
 

Em 2014  eu decidi ser ousada na fé: tinha chegado a hora, eu já orava há anos, e
eu iria para o Maranhão conhecer meus sogros. E eu iria COM ELE! Comprei as
passagens em segredo e meses depois quando Deus me mandou contar a ele, ele
se enfureceu! Disse que eu era louca, que jamais iria lá comigo. Que ele não tinha
mais nada comigo e não fazia o menor sentido aparecer comigo lá. Mas eu já tinha
me lançado nesse salto de fé, eu havia decidido junto com Deus e não iria
retroceder, já era tarde: eu iria! Faltava 2 meses para a viagem e eu orei, incessante,
sem cessar. No domingo anterior a viajem, em fevereiro de 2015, tocou na igreja o
louvor da Gabriela Rocha que dizia assim: Nada é impossível para Ti, Nada é
impossível! Tens o meu mundo em Tuas mãos.” Eu louvei de todo coração e mais
uma vez entreguei a Deus. Não era impossível. Eu iria. E iria com ele. Faltava 2
dias, ele irredutível, fiz as malas! Chegou o dia da célula, ele me mandou mensagem
falando que não iria mesmo, eu chorei, implorei a Deus, malas prontas. Aí sequei as
lágrimas e fui fazer a célula. Esqueci completamente e me entreguei na obra de
Deus. Quando todos foram embora eu sentei na cama e peguei meu celular. Tinha
uma mensagem do meu marido: “Arruma suas malas. Eu vou contigo!”. Irmãos, que
Deus é esse? Como não amá-lo? Fomos na viagem e foram dias maravilhosos.
Todos gostaram de mim, me dei bem com todo mundo e meu marido me tratou e me
apresentou como ESPOSA. Deus estava me dando um gostinho de como seria. Mas
quando voltamos pra casa tudo voltou a ser como antes.
 

Em 2015 eu assisti ao filme “Quarto de guerra”, em que uma senhora ensinava uma
mulher a lutar pelo seu casamento usando as armas da oração. Então ela montava
em seu closet um quarto de guerra, onde ela pregava pedidos e cartas para Deus
nas paredes, versículos, e se trancava para guerrear em oração. Acabei de assistir
ao filme decidida a montar meu quarto de oração, porém eu não tenho um closet e
nem um outro cômodo que estivesse disponível. Então tive a ideia de fazer meu
quarto de guerra nas portas do meu guarda roupa: escrevi meus versículos de
guerra, minhas cartas para Deus e meus pedidos de oração e colei nas portas do
guarda roupa. Todo dia eu abria as portas, sentava entre elas, e guerreava pelo meu
casamento. Posso dizer que nessas guerras diárias eu alcancei inúmeras vitórias.
 
No começo foi difícil pois ele morava comigo mas continuava vida de solteiro: saia
com os amigos a noite, tinha o celular cheio de senhas e vivia mentindo pra mim.
Porém, mais ou menos nessa época um casal amigo teve um bebê e de alguma
forma isso foi mexendo com ele, acredito que foi trazendo de volta aquele desejo
antigo de ser pai. De sossegar. A partir de então começamos a falar sobre bebês, no
começo de uma forma distante, claro!
 

Então em Junho, no meio de uma relação sexual, ele manifestou para mim a decisão
que ele tomou de que queria um filho. Na verdade ele pensava muito no meu pai,
que sempre esperou pela nossa restauração, mas não teve tempo de presenciar em
vida. Assim como também sempre quis ter um neto. Creio que lá na glória onde ele
está, de alguma forma, ele sabe que tudo acabou dando certo. Então durante aquele
mês essa ideia de termos um filho foi amadurecendo e em Agosto de 2016, no
primeiro dia de atraso menstrual, eu fiz o teste e estava lá: Positivo! Deus não
esquece das promessas. Pode passar o tempo que for, Ele lembra, Ele faz, Ele é fiel
para cumprir! Aleluias!!!
 

Mas o diabo não se conforma quando ele vê os planos de Deus se cumprindo nas
nossas vidas. Com 17 semanas de gestação, no dia 3 de Novembro de 2016, eu
estava trabalhando na rua e senti alguma coisa molhar minha calcinha. Achei que
estivesse perdendo liquido e liguei para meu marido me buscar na rua para eu ir no
banheiro na casa da minha mãe. Ele estava ocupado e pediu pro meu primo ir me
buscar. Chegando na minha mãe entrei no banheiro e quando tirei a calcinha estava
cheia de sangue! Eu entrei em desespero total! Estava abortando! O diabo queria
matar a promessa ainda dentro de mim. Nunca tive sensação pior na vida e nem
tanto medo. Porque ela não era apenas a filha que eu sempre sonhei, ela era
também a confirmação de que tudo que eu tinha vivido até ali não tinha sido coisa
da minha cabeça, de que Deus realmente tinha planos a cumprir na minha vida. A
viagem até o pronto socorro obstétrico da cidade vizinha pareceu durar horas,
apesar de serem 15 minutos, e por todo o caminho eu só conseguia clamar o nome
de Jesus e pedir que Ele poupasse a vida do meu bebê. Eu cheguei na sala de
espera aos prantos e uma moça já no final da gravidez me perguntou o que eu tinha
e eu respondi que estava sangrando. Ela virou pra mim com a expressão calma e
ouvi o diabo dizer na boca dela, enquanto ela falava sem alterar em nada o tom de
sua voz: “Eu também já perdi um bebê. Não fica assim não que depois você
engravida de novo.”. Eu juntei toda força que eu tinha e respondi com toda firmeza:
“Eu não vou perder meu bebê!”. Irmãos eu não sei explicar o que se passou, mas sei
que algo se moveu no mundo espiritual. Deus deu ordem naquele momento aos
anjos para repreender o diabo que queria matar minha filha. Eu entrei na sala da
médica para o exame e ao abaixar a calcinha vi que o sangue vivo que eu tinha visto
há poucos minutos era apenas um pequeno fluxo marrom. Eu sei o que eu vi: era
sangue, vermelho, vivo. E de repente não era mais! Aleluias!
 

No mesmo dia eu fiz o Ultrassom que estava agendado para tentar ver o sexo do
bebê. E então veio a confirmação do que eu já sabia: era uma menina, era a
minha Rebeca!
Desde o ventre ela cumpriu o propósito para o qual foi criada: Trazer união!
No dia 19/12/2016 ele voltou a usar a aliança.
 

Dia 9 de Abril de 2017 Deus veio confrontar meu marido sobre uma situação de
pecado que ele estava vivendo em seu emprego. Na noite desse domingo ele teve
uma experiência pessoal com Deus na qual ele se arrependeu de todos os seus
pecados, me pediu perdão e me prometeu um novo tempo. Ele queria o casamento,
ele queria a filha, ele escolheu a família em troca de todos os prazeres passageiros
do mundo. A partir daí ele tirou todas as senhas do celular e me deu livre acesso
para todas as áreas da vida dele. Parou de mentir, parou de esconder. Começou a
buscar a Deus. Voltou a vontade de servi-lO e de adorá-lO.
 

E então,  às 9:10h do dia 11 de Abril de 2017 nossa pequena Rebeca, nosso grande
milagre veio ao mundo. Perfeita e cheia de saúde.
Desde então eu tenho o melhor marido do mundo.
Talvez se alguém me dissesse em 2012 que eu viveria isso, mesmo com toda minha
fé, seria difícil acreditar. Ele diz que me ama o tempo todo. Me elogia. Sempre me
quer por perto. É o melhor pai que eu poderia sonhar. Aí eu me lembro que em 2013
eu orei para que ele me pedisse um beijo e hoje ele me beija o tempo todo, me
abraça em todo lugar. É o príncipe que eu sempre pedi ao Senhor.
Deus fez tudo de forma perfeita! Às vezes queremos as coisas rápido, no nosso
tempo. Talvez se tivesse sido rápido eu não teria tudo que tenho hoje. Os 5 anos
foram necessários para moldar a mim e a ele e hoje louvo e glorifico o nome do
Senhor pela família perfeita que tenho hoje!

Você também pode gostar