Você está na página 1de 204

01 - QUANDO O VÉU PRECISA CAIR

Texto: II Corintios 3:12-18

-Esta segunda carta aos cristãos que moravam em Corinto, paralelamente à primeira, não consiste essencialmente de uma
obra doutrinária, mas antes, trata-se de ventilação de problemas pessoais surgidos entre esse apóstolo e os cristãos de
Corinto, juntamente com problemas de ética e de conduta cristã.

-Portanto, nessas epístolas aos Corintios encontramos algumas das mais profundas expressões pessoais de PAULO, sendo
que nelas podemos perceber, com maior clareza, qual a personalidade e o caráter do apóstolo aos gentios.

-E, dentro deste prisma, o apóstolo PAULO nos apresenta este enunciado de orientações, dizendo logo de início, no v. 12, que
esta tendo muita ousadia no falar. - E “ousadia” no original grego significa “franqueza”, “clareza de linguagem”, indicando
conseqüentemente, “coragem”, “confiança” e “destemor”.

-TIRANDO O VÉU / v. 13-14:

-Porisso a partir do versículo 13, usando a figura do grande líder do Velho Testamento, ele começa a dar uma orientação muito
específica para os cristãos de corintios e para nós também: “Voces precisam tirar o véu!”.

-Ou seja, Moisés colocava um véu sobre o rosto, a fim de que pudesse habitar em segurança entre os israelitas, porquanto
estes não podiam olhar para a glória de Deus. E agora neste texto, o apóstolo PAULO enxergava uma lição acerca do terreno
espiritual:

-Para a nação israelita, esse véu permanecia ainda colocado! Eles ainda não tinham percebido que a glória mosaica tinha
desaparecido. Suas mentes ainda estavam fechadas para o fato de JESUS CRISTO viera ultrapassar o antigo sistema
legalista, substituindo-o pela graça e a liberdade.

-E PAULO afirma que somente em Cristo esse véu pode ser removido! Assim pois a “ignorância espiritual” daquele povo
impedia-lhes de ver a glória real e presente de JESUS CRISTO, ... e essa ignorância é simbolicamente representada pelo
“véu”. E no v. 16 PAULO vai dizer que é por ocasião da conversão a JESUS que tal “véu” é retirado.

-E quando olhamos o atual contexto espiritual, podemos notar que aquele povo, até o dia de hoje, se vê impedidos pelo véu da
ignorância voluntária, de reconhecer que a antiga glória mosaica já desapareceu! - O “véu” impede-lhes de perceber que
somente através de CRISTO JESUS a glória resplandece nas almas dos homens.

-PORTANTO, o medo de um encontro pessoal com DEUS fez com que os israelitas pedissem que Moisés usasse o véu. Mas
o véu, que parecia ser proteção, tornou-se o símbolo do entendimento endurecido a respeito das coisas do Senhor. E PAULO
vem afirmar neste texto que este entendimento endurecido permanece até hoje e que, precisamos através da unção do
Espírito Santo retirar este “véu” de nós!

-E nós podemos deixar o “véu” cair em várias dimensões da vida:


1) O véu da religiosidade em lugar da verdadeira fé, precisa cair. Era aquilo que estava acontecendo com os cristãos
judaizantes quando PAULO escreve esta carta. A mensagem de PAULO combatia aqueles cristãos judeus que
ensinava que a Igreja Cristã, incluindo os seguidores gentios, deveriam observar os ritos da legislação hebréia, a fim
de obter salvação. Em outras palavras, é o drama onde muitos, ainda hoje, trocam a experiência pessoal com JESUS
pelos ritos e tradições religiosas. PAULO DIZ: Este véu tem que cair!

2) O véu do preconceito ao invés da busca da verdade também precisa cair. Ou seja, é quando voce é quando voce
forma um conceito antecipado sem fundamento, quando voce tem uma opinião formada sem uma profunda
reflexão.... e, deixa de buscar genuína verdade que a Palavra de Deus tem para sua vida.
3) O véu do diabo que cega o entendimento das coisas espirituais também precisa cair. - Não duvide voce que nosso
inimigo, o qual a Bíblia chama de “Satanás” esta aqui neste momento tentando cegar o seu entendimento, tentando
deixa-lo de ver aquilo que DEUS pode fazer por voce... este “véu” tem que cair – no nome de Jesus!

-Sim pastor, mas como posso deixar o Espírito Santo de Deus tirar esses “véus” de sobre mim? ...... O próprio apóstolo
PAULO responde isso para voce no v. 16: “Mas sempre que alguém se volta de seus pecados para o Senhor, então o véu é
tirado”. Ou seja, o “véu” cai quando voce tem um encontro pessoal com JESUS!

1
-E eu quero lhe dizer que o Espírito Santo esta trabalhando neste momento em seu coração, induzindo-o a se encontrar com
JESUS esta noite! Voce deseja romper os “véus” de sobre você?

TRANSFORMAÇÃO – v. 17

-O apóstolo PAULO continua dizendo que a obra do Espírito Santo não para aí, ela na verdade começa por aí. Ou seja,
quando voce tem um encontro pessoal com JESUS não somente o véu cai, mas toda a forma de opressão do diabo, de
escravidão que Satanás quer lhe impor, cai por terra. Porque onde entra o Espírito Santo, entra a liberdade!

-Veja o v. 17: “O Senhor é o Espírito que lhes concede a vida, e onde ELE está, aí há liberdade...” - Liberdade dos efeitos
da morte. Liberdade da condenação. Liberdade da ignorância espiritual. Liberdade do legalismo. Liberdade do pecado.... -
Porisso DEUS quer nesta noite tirar todo peso do pecado e mostrar o perdão e a salvação que produz vida espiritual, eterna e
liberta.

-E é interessante notar que esta obra também não para aqui. O Espírito Santo deseja também torna-lo parecido com Jesus.
ELE quer enche-lo com a glória de Jesus! Veja o v. 18: “Nós, os cristãos, entretanto, não temos nenhum véu sobre nosso
rosto, podemos ser espelhos que refletem claramente a glória do Senhor. À medida que o Espírito do Senhor trabalha dentro
de nós, tornamo-nos mais e mais semelhantes a ELE”.
-Ou seja, o Espírito Santo quer que o poder de JESUS faça parte da sua vida. ELE quer enche-lo cada vez mais com o poder
da sua glória. E à medida que isso acontece sua vida começa a ser um reflexo da glória de Deus! ......

-FAZE-LO UMA CARTA ABERTA PARA O MUNDO: v. 1-3

-Finalmente, o texto bíblico nos informa que o Espírito Santo deseja fazer da sua vida uma carta aberta para o mundo, para
que todos leiam, em sua vida, o poder, a salvação e a transformação que existe em JESUS.

-Veja os vv. 2-3: “A única carta que eu necessito, são voces, voces mesmos! So em ver a boa mudança em seus corações,
todos podem ver que nós fizemos uma obra de valor entre voces. Eles podem ver que voces são uma carta de Cristo, escrita
por nós. Carta escrita não com pena e tinta, mas pelo Espírito do Deus vivo, não esculpida na pedra, mas em corações
humanos”.

-O Espírito Santo deseja que sua vida seja um depoimento vivo do que Deus quer fazer a todos os que o buscam. - As
pessoas que foram batizadas hoje são um depoimento de Deus para nós. É o reflexo de que JESUS transforma, dá nova
vida, e a partir de agora, pertencem efetivamente ao Corpo de Cristo que é a sua Igreja aqui na terra.

-Conclusão:

-Hoje o Espírito Santo de Deus está presente aqui, querendo ajuda-lo a tirar o “véu”, querendo ajuda-lo a experimentar a
libertação, a vida e a transformação que só encontramos através de um encontro pessoal com JESUS. O Espírito Santo
deseja esta noite fazer da sua vida uma carta aberta de DEUS para o mundo.....

-Como voce vai reagir a voz do Espírito Santo?

-CÂNTICO: “Deus de luz....”

02 - TIRANDO O FARDO
Texto: Salmos 130

-O rei Davi sofreu incrivelmente sob a vara corretiva do Senhor. As coisas foram terrivelmente mal em todas as áreas da sua
vida. Ele enfrentou aflições, enfermidades, tragédias familiares ... o seu reinado estava vivendo um tempo de tumulto.

-Os problemas eram tão grandes, que ele não acreditava que iria sobreviver. Tanto é que no Salmos 69, que não lemos, ele
clama ao Senhor dizendo: “Salva-me ó Deus! As águas subiram muito e estou quase me afogando. Meus pés afundam cada
vez mais na lama, não consigo me firmar de pé, rios profundos ameaçam me cobrir completamente...”

2
-Na verdade os problemas exteriores não o molestavam tanto quanto seus horrores internos. Davi temia que o Senhor o
tivesse abandonado por causa do seu pecado. Ele sofria com o escândalo que havia causado a Israel. Seu pecado fora
descoberto, era de conhecimento público. E seu pesar e sua vergonha eram tão sufocantes que ele roga a Deus no cap. 39,
dizendo: “Liberta-me de todas as minhas maldades e pecados, para que não zombem de mim. Senhor, fico calado diante de
Ti, pois sei que este castigo veio de Ti”.

-À medida que todas estas ansiedades caiam sobre Davi, seu coração se enchia do temor de Deus,e ele faz a súplica que
lemos no Salmos 130. - Ou seja, a consciência deste homem se convertera em carga pesada e ele caiu na mais profunda
tristeza e confusão emocional.

-.... Quando eu olho a experiência deste rei eu fico a pensar que há muitas pessoas iguais a Davi. Pessoas que amam a
Jesus, mas assim mesmo tem pecado contra a luz que lhes foi dada. Pessoas que escutam muitos sermões por anos,
pessoas que estão lendo a bíblia diariamente, pessoas que passam horas em oração.... entretanto, são pessoas que tem
pecado contra as bênçãos de Deus! Pessoas que estão longe de assumir um compromisso real com Senhor...
-E com o passar do tempo, o pecado corta a comunhão dessas pessoas com Deus. E agora o Espírito Santo fica apontando
seus erros e pecados e trazendo-os à tona diante deles.

-São pessoas que entram na Casa do Senhor e não conseguem sequer levantar o rosto. Choram como Davi chorava : “A
iniqüidade e o pecado se apoderou tanto de mim, que não consigo levantar meu rosto aos céus”.

-Portanto, perderam toda a alegria, o entusiasmo, e alguns a liberdade que um dia desfrutaram. Não conseguem sequer orar,
há um bloqueio no momento da adoração que sequer conseguem cantar com vida e poder. .... e deixam ao redor uma
sensação de fracasso. Estão debilitados, com as almas enfermas, encurvados, prontos para desfalecer. - E sabem que tudo
isso se deve ao fato de ter interrompido sua comunhão com Deus!

-.... E quem sabe sua alma se encontra assim neste momento? .... quem sabe você adentrou este santuário cansado,
debilitado, enfermo espiritualmente, mergulhado no fundo das profundezas porque esta sob o peso de uma consciência
atribulada!... E nesta noite você vem buscar consolo, libertação, há um desejo profundo em seu coração de tirar esse fardo
que lhe atormenta....

- Permita que eu lhe deixe uma palavra de esperança. Se você esta nas profundezas, se está chorando porque a vara do
Senhor está no seu dorso, ANIME-SE! ELE esta lhe castigando por causa do Seu terno amor. DEUS está ti levando para
baixo porque quer que você conheça o seu temor santo! Por isso quero que você dê graças a Deus por sua misericórdia,
porque ELE esta neste momento implantando em você o seu temor santo!

-E isso tudo também acontece na vida de muitos cristãos sinceros que se esforçam para não transformar a graça de Deus em
permissividade, contudo, num determinado momento da vida se dão conta que o seu caminhar não se coaduna com o padrão
santo de Deus!

-Quem sabe você recentemente tenha retornado a praticas de coisas que desagradam o coração de Deus. Quem sabe tenha,
quem sabe esteja envolvido em algum pecado de adultério – homossexualismo, acessado um site pornográfico quem sabe
tenha roubado seu chefe, ou está bebendo e fumando furtivamente no caminho de volta do trabalho.... e isso tem atormentado
a sua consciência diante de Deus...

-Por isso não se surpreenda se começar a sentir-se como Davi. Porque cada vez que o Senhor vê um dos seus filhos lutando
contra a luxúria ou a escravidão do pecado, ELE se move rapidamente para nos trazer de volta ao caminho da obediência, da
paz e do descanso! .... Como ELE faz isso? ELE traz situações e problemas à nossa vida, que nos obrigam a confrontar o
nosso pecado!

-Freqüentemente isto significa nos levar às profundezas, como Deus fez com DAVI e com o profeta JONAS. DEUS permite
que sintamos Sua repreensão e que sejamos tragados por nossas circunstancias. - E foi exatamente quando estava na
mais negra das profundezas que DAVI clamou a Deus, foi o momento em que a sua oração se tornou mais intensa...

-Diz o v. 2 do Salmos 130 que lemos: “...Senhor, escuta a minha oração! Sejam os teus ouvidos atentos à voz das minhas
súplicas... atente aos meus insistentes pedidos de misericórdia!” -

-DAVI sabia que sua alma necessitava da libertação! Por isso ele se voltou unicamente a DEUS para encontrar este
livramento: “Do fundo da minha tristeza, Senhor, eu oro a Ti, pedindo a tua ajuda...”

3
-Talvez a sua vida tenha chegado ao nível mais profundo que podia chegar. Você se encontra lá em baixo, no fundo, e acorda
todos os dias perguntando se ainda há esperanças, e todos os dias você tem sido tentado a abandonar, a desistir, a entregar
os pontos... e o seu desespero se assemelha ao que Davi viveu neste momento da vida.

-Deixe-me ilustrar o tipo de desespero que Davi experimentou. Suponha que você esteja indo para casa um dia e ao dobrar a
esquina da sua rua, você vê caminhões do corpo de bombeiros bem na frente da sua casa. Uma fumaça negra sai das janelas,
e uma grande labareda de fogo surge na parte da cozinha.

-E você sabe que mulher e filhos estão lá dentro! ... Você ficará calmo e calado nesta hora? Quanto tempo você ficaria
esperando parado sem fazer nada? Você iria parar e esperar que o fogo se apagasse sozinho? Ou talvez iria sentar-se e
silenciosamente fazer uma oração: “Senhor, eu vou ficar aqui esperando a sua ação para apagar aquele fogo...” - NÃO! Se
tiver um pouco de amor em seu coração, você iria correr até sua casa, adentraria no meio da fumaça e tentaria fazer alguma
coisa! É claro que SIM!!!!...

-Se a sua vida está com problemas, se você vive situações semelhantes a DAVI, se você adentrou este santuário cansado,
debilitado, enfermo espiritualmente, mergulhado no fundo das profundezas, com a consciência atribulada .... isso significa
que a sua vida esta se incendiando, isso significa que as suas esperanças estão virando cinzas!

-Assim é que como DAVI, você precisa correr em direção a graça e a misericórdia de DEUS PAI. No v. 7, DAVI exclama:
“Povo de Israel, faça do Senhor a sua esperança, pois ELE é rico em amor fiel! A salvação que Ele tem para dar não acaba
nunca! ELE mesmo há de livrar o povo de Israel de sua escravidão ao pecado”

-Ou seja, DEUS esta enviando SUA palavra forte ao seu coração neste momento, porque o ama, e de uma forma
misericordiosa ELE esta lhe despertando para SUA graça curadora. DEUS insiste com você neste momento que você corra
até ELE e ore, suplique com diligencia .... porque é aí que começa toda a cura, toda libertação, toda ministração do PAI na
vida do FILHO...

-No v. 3 DAVI diz assim: “Quem seria capaz de escapar da tua ira Senhor, se tu guardasses contra nós cada um dos nossos
pecados?

-Se fôssemos interpretar as palavras de DAVI no linguajar de hoje, elas soariam mais ou menos assim:
“DEUS, eu sempre Te vi apenas como um grande detetive do céu, que vive espionando todos os meus movimentos diários,
tomando nota de todas as minhas falhas, gravando minhas chamadas telefônicas, sondando cada um dos meus pensamentos,
gravando em vídeo cada um dos meus passos, formando um dossiê de provas contra mim a cada dia. E agora o Senhor tem
provas suficientes para me condenar para sempre.
DEUS, com todas as evidencias que acumulastes, que chances eu teria? Como posso agüentar, quando minhas próprias
palavras más e meus atos secretos testificam contra mim? Que outra coisa posso esperar senão ser julgado e condenado?

-Entretanto, ELE termina dizendo no v. 4: “Mas TU nos ofereces o perdão, para TE amarmos e obedecermos sinceramente”.
- Eu creio sinceramente que DEUS levou DAVI às profundezas, para restaura-lo completamente! .... tanto é que a Bíblia vai
dizer depois que DAVI foi um homem segundo o coração de Deus.

- Quem sabe esta noite você esta aqui por que tem caminhado pela vida e a sua estrada tem se tornado um deserto árido e
angustiante e você tem feito a sua caminha chorando enquanto anda?

-Quem sabe há na sua vida hoje o choro a desilusão, o choro da depressão, da angustia, do sofrimento, da solidão, do medo,
de traumas do passado, da incerteza...

-O que a Bíblia diz para você esta noite é que você nunca duvide da existência de um DEUS RESTAURADOR. Um DEUS
PERDOADOR. Um DEUS que faz aquilo que você não pode fazer!

-Portanto DEUS hoje esta querendo recuperar você, repara-lo, reconquista-lo, reintegra-lo, renova-lo, revigora-lo, dar novo
esplendor à sua vida...

-Há um desejo no coração de Deus que você saia deste santuário hoje deixando todos seus fardos no SEU altar.

-MOMENTOS DE DECISÃO....

-No livro de Hebreus 4:16 a Bíblia diz assim: “Cheguemo-nos, pois, confiadamente ao trono da graça, para que recebamos
misericórdia”. - Você chega ao trono da graça do jeito que você se encontra:
4
03 - A ERUDIÇÃO DA PALAVRA
(Escola Bíblica)

Texto: ISAIAS 50:4-5 (Almeida – Revista e Corrigida)

“O Senhor Deus me deu a língua erudita, para que eu saiba dizer, a seu tempo, uma boa palavra ao cansado. Ele me
desperta todas as manhãs, desperta-me o ouvido para que eu ouça com aqueles que aprendem. O Senhor DEUS me abriu os
ouvidos, e eu não fui rebelde, não me retiro para trás.”

Eu quero falar com os irmãos nesta oportunidade sobre ERUDIÇÃO. Todos os irmãos que aqui estão possuem certo grau de
ERUDIÇÃO. Por exemplo: Se quisermos saber algo sobre Informática, temos aqui pessoas bem preparadas para isso,
eruditas no assunto, conhecedoras do assunto.

ERUDIÇÃO é a capacidade de mostrar-se erudito, de demonstrar conhecimento nesta ou naquela área = isso é ERUDIÇÃO!

Se quisermos saber alguma coisa sobre Direito, certamente teremos boas informações. Se quisermos saber algo sobre
Contabilidade, teremos aqui alguns irmãos capazes de nos assessorar com habilidade. Se quisermos saber sobre Comércio,
teremos aqui alguns empresários. Sobre Carpintaria, sobre Construção, Bancários, Professores, Vigilantes .... enfim,
teremos aqui vários irmãos formados nas mais diversas áreas, ou seja, temos aqui pessoas que representam as mais diversas
áreas do conhecimento humano.

Mas a erudição da qual eu quero falar neste momento não é essa erudição que precisamos ter para nossa sobrevivência, até
porque para a maioria de nós erudição é uma questão de sobrevivência! (O Advogado que não demonstra erudição,
conhecimento, em sua área, não pode sobreviver como Advogado, e assim por diante...)

Há uma erudição que é indispensável para o povo de Deus. E essa erudição é a erudição da Palavra de Deus. Ou seja, o
conhecimento da Palavra de Deus.

O texto que nós acabamos de ler diz precisamente o seguinte: “O Senhor Deus me deu a língua de eruditos...”. Ou seja o
profeta Isaias esta falando do servo sofredor. Em outras palavras ele esta falando do Messias, de Jesus, .... esta profetizando
a respeito do Senhor.

E nesta profecia o profeta fala da língua dos eruditos. Que língua é essa? ... É o conhecimento de Deus! Instrução a
respeito do Criador! - E qual a finalidade desta erudição a respeito de Deus?
Veja o texto: “O Senhor Deus me deu a língua de eruditos, para que eu saiba dizer boa palavra ao cansado”. E com certeza
isso tem um encaixe perfeito na pessoa de JESUS.

....Se formos ao Evangelho de Mateus 11:28, veremos neste texto as palavras de JESUS que disse: “Vinde a mim todos os
que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei”. - OU seja, o Senhor Jesus é aquele que levanta o que está
cansado.

Mas para levantar o que esta cansado ele diz: “Deus me deu a PALAVRA para levantar o que está cansado”. O texto fala da
sabedoria sobrenatural, da erudição sobrenatural que todos nós necessitamos. E esta erudição é primeiramente pura,
pacífica, sem parcialidade, cheias de bons frutos e cheia de misericórdia.
JESUS o erudito por natureza, o verbo de Deus, a Palavra de Deus, ele diz que recebia de Deus a palavra, a palavra que era a
língua dos eruditos, e que tinha uma finalidade pratica: levantar o que esta cansado!

Se JESUS necessitava de receber esta instrução, sendo ele o verbo de Deus, quanto mais nós! ... E nós temos a nossa
disposição hoje a língua dos instruídos, a palavra dos instruídos. Nós temos a nossa disposição a mais preciosa e
indispensável erudição. Na palavra de Deus esta sua revelação para o meu coração, para o seu coração. E esta palavra
nos leva a falar com utilidade.

Até porque irmãos, há dias que nós chegamos na casa de Deus cansados. Não é só cansaço físico. Estamos cansados
emocionalmente, cansados da corrupção neste pais (mesmo acreditando numa mudança com o novo presidente), as donas
de casas estão cansadas do dia-a-dia dentro de casa, cansados da imoralidade em nossas Tvs, cansados da economia que
corroe nossos salários, enfim.... cansados das coisas que são lançadas sobre nós para tentar nos abater.....

Parece até que o Salmos 143 é uma realidade para nós hoje: “Porque o inimigo abateu a minha alma, me perseguiu e me
deixou abatido”. Ou seja, há momentos que nós nos encontramos exatamente assim, completamente cansados e abatidos.

5
....ENTÃO, a Palavra de Deus a nossa disposição nos leva não somente a nos levantarmos do nosso cansaço, como diz o
texto bíblico: “O Senhor renova as nossa forças de modo que nós subimos como águias, corremos e não nos cansamos,
andamos e não nos afadigamos”. - Ou seja, esse DEUS que renova as nossas forças, é o DEUS que coloca à nossa
disposição a sua erudição, o seu conhecimento!

Sim pastor, mas como vamos adquirir essa erudição, esse conhecimento da Palavra de Deus? Essa erudição irmãos, essa
erudição prática que a dona de casa precisa, que o Advogado precisa, que o Contador, o Comerciante, o Bancário, o Professor
.... que todos os homens necessitam para ter o mais precioso conhecimento que existe, ou seja, o conhecimento da pessoa e
da obra de Deus, nós a encontramos na própria palavra!

POR ISSO, o v. 4 diz: “...Ele me desperta todas as manhãs”. Isso é um processo sistemático! E quando nesta manhã
estamos pensando sobre a importância da Escola Bíblica, ela tem exatamente este propósito: reflexões para cada dia da
nossa vida.

Não basta chegar apenas no domingo, correndo, querendo descobrir qual o título, qual o assunto da lição a ser estudada, sem
ter gasto cada manhã lendo a Palavra.

Imagine se um Advogado renomado ficasse em ler as leis. Imagine um medito que não se atualiza. Um Contador que não tem
conhecimentos de cálculos ..... Se nós queremos a melhor erudição (e a melhor erudição é a erudição da Palavra de Deus),
temos que nos envolver neste processo sistemático de leitura da Palavra de Deus!

Não podemos deixar a Palavra de Deus empoeirando em casa, senão criaremos teias de aranhas em nossos corações no que
diz respeito ao conhecimento das coisas de Deus.

A erudição segundo DEUS, a erudição segundo a Palavra de Deus, não é produto da vacuidade, da ignorância, do vazio da
nossa mente. Precisamos ler com avidez, com alegria, com vontade a Palavra de Deus .... sistematicamente!
E é exatamente para isso irmãos que existe a ESCOLA BÍBLICA: para nos incentivar e nos ajudar a estudar sistematicamente
a Palavra de DEUS.

v. 4: ”Desperta-me todas as manhãs” = é um processo sistemático. “Desperta-me o ouvido” = um processo inteligente!


- DEUS sabe que não esta tratando com pessoas que não tem o menor grau de inteligência. O nosso DEUS nos conhece
e nos criou à sua imagem e semelhança e sabe da inteligência que cada um de nós possuímos. - Então Deus desperta-
nos os ouvidos para que ouçamos a sua Palavra, é um processo inteligente!

v. 5: “O Senhor DEUS me abriu os ouvidos, e eu não fui rebelde...” = um processo dócil. Um processo de discipulado. Ou
seja, o discípulo assentava-se aos pés do seu mestre para ouvir a sua voz. E nós precisamos nos assentar para ouvir a voz
de Deus, estudando a sua Palavra, gastando tempo com Deus.

E não duvide você que esta é a vontade de Deus para a sua vida, porque a Palavra diz que os “pensamentos de Deus são
mais altos que os nossos pensamentos”. E DEUS quer nos revelar estes pensamentos! Então precisamos nos comportar
como discípulos para aprender a erudição necessária, preciosa, fundamental, e indispensável para nossas vidas.

Você quer a erudição? Quer ter uma palavra boa para levantar o que está cansado? Quer ajudar as pessoas que estão à sua
volta? Quer um viver seguro? Quer ter alegria e comunhão com Deus? ...... então cabe a você de um modo dócil,
responsável e sistemático, adquirir a melhor e mais preciosa erudição, que é a erudição, o conhecimento da Palavra de Deus!

Agradeça a DEUS a existência da Escola Bíblica que nos incentiva a estudar sistematicamente a Palavra de Deus.

Porque a ESCOLA BÍBLICA não é uma atividade opcional da Igreja, a ESCOLA BÍBLICA é uma atividade essencial. - A
Escola Bíblica se confunde com a própria essência da Igreja, ou seja, a Escola Bíblica não é uma parte da Igreja, mas é a
própria Igreja ministrando o ensino bíblico metódico e sistematicamente.

6
04 - LIBERDADE x CATIVEIRO
“Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação”
(2 Timóteo 1:7)

-O apóstolo Paulo escreve esta carta a seu filho na fé Timóteo e, inspirado pelo Espírito Santo lhe assegura que Deus não nos
deu um espírito de covardia. AURÉLIO diz que “Covardia” é sinônimo de pessoa medrosa, sem coragem, tímida, com
fraqueza de ânimo....

-Quando olhamos esta definição Aureliana, chamo sua atenção para algumas implicações práticas: Hoje podemos observar
que há muitos crentes que vivem roendo as unhas, tremendo, assustados e com muito medo do DIABO.

-Crentes que se sentem acuados. Perdem a alegria da comunhão com Deus de tanta preocupação com o “Coisa Ruim”.
Crentes que se deixam de deleitar nas verdades celestiais, privam-se das delícias do banquete com Deus porque vivem às
voltas com uma fobia doentia que lhes rouba toda a alegria de viver assentado com Cristo nas regiões celestiais.

-Estamos vendo hoje muitas Igrejas que falam mais no DIABO do que em JESUS. Igrejas que atribuem ao príncipe das trevas
quase tudo o que mal acontece. Há pessoas que vêem demônios em cada esquina, em cada canto da casa. Uma dor de
cabeça que pode ser resolvida com uma aspirina, é atribuída à ação do diabo. O pneu de um carro que fura o transito, é obra
do diabo. As vezes da pena do Diabo: tudo é culpa dele...

-E assim superestimam o Satã, temem o Coisa Ruim, e fazem o seu jogo tornando-se inocentes úteis em suas mãos.

-A PALAVRA DE DEUS está nos dizendo que não recebemos um espírito de covardia, de medo. A PALAVRA DE DEUS em
lugar nenhum nos manda ter medo do diabo, muito pelo contrário, ela nos manda resistir a ele, e ele fugirá de nós!

-A PALAVRA DE DEUS que o diabo é astuto, mas só Jesus é Todo-Poderoso e Soberano. O diabo não tem autoridade nem
no inferno, porque diz a PALAVRA que as chaves da morte e do inferno estão nas mãos de JESUS e não nas mãos do diabo.

-Assim é que a PALAVRA DE DEUS nos tranqüiliza e assegura que se estamos em JESUS, podemos todas as coisas, porque
ele se manifestou para destruir as obras do diabo. O apóstolo PAULO escrevendo aos irmãos da cidade de Colossos afirma
categoricamente no capitulo 2, vv. 13-15:
“13-Vocês estavam mortos em pecados e seus desejos pecaminosos ainda não tinham sido afastados. Então ELE deu-lhes
participação na própria vida de Cristo, porque lhes perdoou todos os pecados, 14-e apagou as acusações confirmadas que
havia contra vocês, a lista dos seus mandamentos a que vocês não tinham obedecido. Tomando esta lista de pecados, ELE a
destruiu, pregando-a na cruz de Cristo. 15-Deste modo tirou o poder de Satanás de acusar vocês de pecado e exibiu
publicamente ao mundo inteiro o triunfo de Cristo na cruz, onde foram tirados todos os pecados de vocês”.

-Assim é irmãos, que a PALAVRA DE DEUS nos assegura que recebemos autoridade sobre o diabo e seus demônios. Porisso
não precisamos teme-los, mas devemos expeli-los pelo poder do nome de Jesus, sabendo que em breve Satanás será
esmagado debaixo dos nossos pés. Romanos 16:20 diz:
“O DEUS de paz dentro de pouco tempo esmagará Satanás debaixo dos pés de vocês. Que as bênçãos de nosso Senhor
Jesus Cristo estejam sobre vocês.”
Isso nos traz algumas verdades importantíssimas:
1 – O CRISTÃO NÃO PODE VIVER CATIVO DO PECADO.

Ser cativo, ser servo do pecado, significa continuar sendo servo de Satanás! Porisso o cristão é aquele que resiste o pecado
até o sangue. Prefere morrer a ser cativo do pecado. Prefere arriscar sua vida como Daniel o fez, a participar das iguarias do
mundo.
-O Cristão verdadeiro prefere ir para a fogueira como os amigos de Daniel o fizeram, a ser infiel a Deus. Prefere ir para a
cadeia, mofando atrás das grades como José do Egito, mas com a consciência limpa e longe de capitular-se ao pecado.
Prefere ser apedrejado como Estevão, a recuar no seu testemunho fiel.

-O Cristão Autentico não consegue viver com máscaras como Judas. Nos seu lábios não existe confissão da mentira como
nos lábios de Ananias e Safira. Quem está em Cristo é nova criatura, ou então não está em Cristo. Se somos de Jesus
7
devemos andar como Jesus andou. Se somos nascidos de Deus não vivemos na prática do pecado. Caso contrário,
seremos ainda sermos e cativos de SATANÁS!
-É triste ver hoje tantas pessoas que freqüentam a Igreja, são alunos da Escola Bíblica, estudam a Bíblia, mas ainda vivem em
cativeiro! Muitos ainda não se libertaram do vício do cigarro. Outros ainda são escravos da bebida. Outros são servos da
impureza, vivem com a mente entulhada de pornografia e com o coração entupido de volúpia.
-Há jovens crentes cujo namoro é um poço de sensualidade. Há pessoas cujos nomes estão no rol de membros da Igreja, mas
são cativas da ganância como Geazi, são amantes da primazia como Diótrefes, são fofoqueiras como Doegue, são delatoras
como Alexandre, o latoeiro, são traidoras como Judas.
-É escandaloso ver como vivem muitas pessoas que se dizem crentes. Não aparentam nenhuma diferença em relação aos
que não conhecem a Deus. Mentem do mesmo jeito, buscam vantagens fáceis nos negócios, não resistem as propostas
corruptas, sonegam, burlam as leis, se ocupam cargos de confiança, superfaturam valores e bens, negociam valores
absolutos.... Estão na Igreja, mas ainda são cativos. Estão na jaula do nosso adversário, servindo fielmente a Satanás e seus
demônios!!! O CRISTÃO AUTENTICO NÃO PODE VIVER CATIVO DO PECADO!
-Segunda verdade importantíssima: O CRISTÃO NÃO PODE VIVER CATIVO DA OMISSÃO.
-Há crentes que são agentes secretos de Jesus. Não se identificam como embaixadores do Rei. Sua vida é tão insípida e tão
inexpressiva que ninguém nota que eles são de Jesus, se é que são! Vivem calados quando se trata de falar de Jesus.
-...São destemidos para falar de futebol. São ágeis para discursar sobre a moda. Conversam com desenvoltura sobre temas
da atualidade, mas não abrem a boca para falar de Jesus. Tem medo. São covardes. São omissos. Estão ainda cativos!
-A Igreja de Jesus não pode ser um exercito de mudos. Evangelho, irmãos, é proclamação das boas-novas. A fé vem pelo
ouvir. Não podemos guardar esse tesouro apenas para nós. Se nos calarmos, as pedras clamarão, diz a bíblia.
-Temos que proclamar a tempo e fora de tempo. Temos de sair do cativeiro da omissão. Temos de gerar filhos espirituais.
Precisamos sacudir de sobre nós o jugo da omissão criminosa. Precisamos sair para fora das nossas paredes e tocar a buzina
de Deus, chamando pessoas ao arrependimento....
SIM PASTOR, MAS COMO SERÁ ISSO POSSÍVEL?
RESPOSTA: QUANDO ESTIVERMOS NA DEPENDENCIA DO ESPÍRITO SANTO DE DEUS!
-Se queremos atingir as alturas da comunhão com Deus e ter o progresso de uma caminhada rápida e veloz, na direção da
vontade de Deus, precisamos voar na força do vento do Espírito. Devemos ser guiados pelo vento e voar na direção do vento.
-Não é por força nem por poder que avançamos, mas pelo Espírito Santo de Deus. A igreja tem métodos modernos, tem
estrutura sólida, tem organização suficiente, tem material humano capacitado, tem recursos financeiros abundantes, .... mas
tem feito vôos muito baixos e voa distancias muito curtas.
-Não basta ter boa teologia acerca do poder de Deus, é preciso vivenciá-las. A igreja carece de poder para viver uma vida
mais pura, mais santa e mais perto de Deus. Temos caminhado a passos lentos .... o gigante que estava adormecido apenas
levantou a cabeça... ele precisa andar!
-Aquele mesmo vento impetuoso que soprou no Pentecoste precisa sobre hoje também, tirando a igreja de trás das portas
fechadas do medo, do comodismo e empurrando-a para fora das quatro paredes.
-Precisamos receber aquele vento poderoso que soprou sobre o vale de ossos secos. Porque só o vento do Espírito pode
reverter este quadro sombrio. Precisamos ser reconduzidos às águas tranqüilas. Ser levados às torrentes copiosas do
Espírito. Precisamos beber dos rios abundantes e caudalosos do Espírito de Deus. Precisamos experimentar estas fontes que
brotam do interior de todo aquele que crê em Cristo...
-Que você possa orar ao Senhor esta noite desejando ser como um jardim fechado, regado e cuidado pelo seu Espírito. Pedir
para Deus fluir em você como um manancial do seu interior e com águas vivas restaurar o seu ser para o louvor, honra e glória
do Senhor Jesus.

05 - O PASTOR PARA ESSE TEMPO


Dando continuidade a trilha de ministrações à Igreja (iniciada pelo BOLO), quando vimos os elementos dos quais se constitui a
Igreja, depois, passando pelo tratamento da IRA quando refletimos que a mesma advêm porque fazemos o que não queremos,
8
porque estamos fora de lugar, ou porque as coisas acontecem como nós não queremos, ou seja, a incapacidade de se aceitar
fatos e visões diferentes da sua visão de mundo. É a pessoa que acha que a Igreja tem que se ajustar a ela em vez de ela
ajustar-se à Igreja...

HOJE, nessa continuidade, refletiremos sobre “O PASTOR PARA ESSE TEMPO”. - Estamos nessa série de reflexões tendo
em vista a quantidade expressiva de novos irmãos fazendo parte da Igreja e, a necessidade de sempre consolidarmos esses
conceitos bíblicos em nossas vidas.

Por que a Igreja precisa de um pastor? Por que vocês precisam se um pastor? A igreja não poderia caminhar sozinha sem
um pastor? Olhando daqui posso ver tantas pessoas capazes: médicos, dentistas, comerciantes, advogados ... um leva nova
de advogados, universitários, professores e tantas outras pessoas cultas, sábias...
Por que a Igreja precisa investir na vida de um pastor? - Por que as igrejas que ficam sem o seu pastor, caminham por um
determinado tempo sozinhas, e depois, ficam desesperadas atrás de um pastor para conduzi-la?

Você já pensou em ser um pastor? - Vamos colocar isso na prática: imagine você sendo o pastor desta igreja. É! ... estando
aqui no meu lugar ... diante da Igreja. Olhe para quase 500 pessoas às quais você precisa prestar contas da sua vida moral, da
sua vida familiar, da sua vida financeira, da sua capacidade, da sua idoneidade... (e dentre essas 500 pessoas, 90% delas,
entendendo que sendo dizimistas, você é um empregado delas.... - Já imaginou ter 500 patrões?). E patrão cobra, exige,
reivindica, reclama e o pior: compara.

Pr. Ed René Kivitz em sua palavra dirigida aos pastores disse sobre uma crise que o incomodou por muito tempo: As pessoas
lhe dirigiam a palavra dizendo: “Já não se fazem mais pastores como antigamente”. ( É claro, num tom pejorativo do “novo”
que estava acontecendo em seu ministério). E diz ele que após um longo tempo de reflexão ele ficou em paz: “Realmente, já
não se fazem mais pastores como antigamente, PORQUE EU SOU UM PASTOR PARA ESSE TEMPO!”
E eu, particularmente, vejo que existe algo que precisa estar presente no Pastor de Ontem, no Pastor de Hoje e no Pastor do
Amanhã: integridade, caráter e honestidade! - Alias, o teólogo John MacArthur Jr. dá atenção especial ao caráter do
Pastor, assinalando que ele há de ser IRREPREENSÍVEL. Adverte, entretanto, que ao falar a Bíblia NÃO diz que o Pastor
deve ser IMPECÁVEL, PERFEITO... porque nesse caso ninguém se habilitaria a exercer o Ministério Pastoral.

Por que Deus não chama você para ser o pastor da Igreja? Quantas crises eu tive nesse chamamento de Deus. - Eu sou
Advogado, eu sou Contador, Experiência em Administração, Comunicador: “DEUS por que não me colocaste em outra
função?” ... e apesar de DEUS conhecer cada coisa estúpida e errada que eu faço... ELE mesmo assim me escolheu. Me
colocou diante de cada um de vocês... para pastorea-los!!!

Por isso, não importa quão dotado ou informado você seja a respeito de liderança, é necessário, nesse tempo, rever sua
compreensão de como Deus usa seres humanos para realizar Sua Obra através da Sua Igreja.

O PASTOR PARA ESSE TEMPO! - EFÉSIOS 4:11-16

Num mundo onde a confiança em ministros parece estar em baixa, PASTORES são mais necessários do que nunca! - Em
muitos lugares do mundo, hoje em dia, este texto tem sido redescoberto para enfatizar que uma das principais funções do
pastor é preparar o povo de Deus para o desempenho do serviço.

Uma época como a nossa, quando pastores estão desistindo dos rebanhos e não esta havendo uma renovação pelos jovens
ministros (isso esta acontecendo também dentro do clero católico), portanto, um tempo excelente de se refletir, de se repensar
sobre o PASTOR PARA ESSE TEMPO...

Os conceitos que veremos precisa fazer parte da postura bíblica que a Igreja necessita ter do Ministério Pastoral. Estou
completando quase sete anos de ministério nesta Igreja. Não sei por quanto tempo ainda DEUS me quer aqui.... - Mas
esses conceito são imutáveis, eles não mudam. Muda-se o Pastor (dentro dos designo de Deus), mas os conceitos há que se
impregnar na mente e no coração de cada cristão.
Vamos deixar à parte, por enquanto, o texto básico de Efésios, depois voltaremos a ele para rever as funções do pastor... -
Vamos fazer algumas considerações relevantes sobre o Ministério Pastoral:

1a. CONSIDERAÇÃO: A AUTORIDADE PASTORAL. - Com certeza alguns podem questionar essa questão: com que
autoridade, com que fundamento, amparado em que o Pastor assume a liderança da Igreja? O que lhe dá esse direito de
presidir sobre nós?

9
Isso é importante. Até porque todas as funções há que ter um embasamento legal. Muitas funções são amparadas pela
constituição e leis do país. Você exerce uma função na empresa porque você esta amparado pela legislação trabalhista e foi
contratado para tal... - E você pastor, está embasado em que?

Abra sua bíblia: ATOS 20:28 - Bíblia Viva: “E agora tomem cuidado! Não deixem de alimentar e pastorear o rebanho de
Deus, a igreja Dele, comprada com o seu sangue, pois o Espírito Santo está entregando-lhes a responsabilidade como
supervisores”.

O v. 17 deste capítulo nos informa que o apóstolo Paulo chegando a cidade de Mileto manda chamar os presbíteros (as
pessoas que exerciam a função pastoral) da Igreja de Éfeso para uma palavra de orientação e despedida. - E nesta
palavra ele expõe que eles não haviam sido chamados para ocupar essa função por parte de qualquer homem mortal, mas
sim, através do Espírito Santo de Deus!

Ou seja, o Ministério Pastoral é divinamente selecionado e santificado, através da atuação do Espírito Santo. Portanto, a
Igreja não faz pastor. O seminário não faz pastor. Títulos e “status” não faz pastor.... - E isso significa dizer que não é a
Comissão de Indicação que coloca Pastor na Igreja. Não é um grupinho de líderes quem coloca ou tira o Pastor da Igreja.

A Bíblia esta dizendo que a orientação vem do ESPÍRITO SANTO. É ele quem coloca, é ele quem institui, é ele quem dá a
este vocacionado a AUTORIDADE PARA MINISTRAR, PARA SUPERVISIONAR E PRESIDIR a Igreja do Senhor Jesus.
2a. CONSIDERAÇÃO - A FUNÇÃO PASTORAL. Sim pastor, qual é afinal o trabalho do Ministério Pastoral? Qual é a
responsabilidade do Pastor dentro da Igreja?

Outra questão importante. Alguns com humor sádico tem dito que é uma bençao ser pastor: “Ele só trabalha um dia por
semana!” ... Semana passado fui ao médico para uma consulta e ao preencher a ficha cadastral a secretaria pediu minha
profissão... Que vontade de dizer Advogado, Contador....

Resposta: Pastor Batista (Faço questão de dizer Pastor Batista, porque “Pastor Evangélico” hoje é sinônimo de piada, de
explorador, de marqueteiro da fé...). Mas não deu outra: “Profissão boa hein pastor?” Não deixei barato: ela teve que me
escutar 20 minutos sobre o que é um Pastor.... Ficou de visitar a Igreja!!!!

Dê uma olhada mais abrangente no cenário vocacional. Fora da vocação eclesiástica, o mundo do trabalho é freqüentemente
dividido em profissões, posições, empregos, donos de negócios...

O Ministério Pastoral requer como qualquer uma dessas categorias uma preparação especializada, porque o Ministério
envolve tarefas claramente definidas que devem ser executadas pontualmente em situações específicas...

Enquanto outros usam calculadoras, martelos, capacetes, pincel, ....(e com grandes variações salariais entre si), o pastor
haverá supervisionar e buscar a orientação de Deus à vida da Igreja. Sabia você que o novo Código Civil diz que o Pastor
responde com seus bens pessoais pelos erros da Igreja? Por isso a orientação tem sido: Pastor, se inteire de tudo,
supervisione, acompanhe, interfira - VOCÊ É RESPONSÁVEL!

Milo Arnold fez uma exposição interessante: “Engenheiros são escolhidos por suas habilidades na linha do trabalho, entretanto
a sua vida moral pode ser corrupta e sádica. Médicos são escolhidos pela suas habilidades no trato com a vida humana,
entretanto pouco se importam com a decadência humana que estamos vivendo. Advogados são escolhidos por suas
habilidades em representar outros diante da lei, entretanto, ao mesmo tempo, violam as leis de Deus. Mas quanto ao Pastor,
ele precisa prestar contas da sua vida moral, da sua vida familiar, da sua vida financeira, da sua capacidade, da sua
idoneidade...”
Mas a questão é: Pastor, qual é a sua função, a sua responsabilidade, à luz da Bíblia, dentro da Igreja? - ATOS 6:1-4

Este é um texto que as Igrejas e Pastores deveriam meditar continuamente. O texto nos dá luz sobre qual é o trabalho, a
função do Ministério Pastoral. É um texto que pode até escandalizar, mas ele esta dizendo que os Apóstolos reuniu a Igreja e
em outras palavras disseram:

“Olha, nós não temos a responsabilidade de cuidar das viúvas não! Portanto vamos delegar esse trabalho a irmãos idôneos,
porque DEUS quer de nós os Pastores, o exercício do Ministério da ORAÇÃO, PREGAÇÃO e do ENSINO...”

Os Apóstolos orientaram dessa maneira a Igreja porque a pregação e o ensino exigem tempo e aflição da alma. Qualquer um
que já pregou sabe que a pregação requer pensar, buscar, orar, aperfeiçoar, ter um tempo de uma terrível agonia de estar
perto de Deus o suficiente para que a sua palavra seja convincente.

10
Todo pastor, mesmo aquele de igrejas menores, lida com muitas crises na vida. Muitas dessas crises são tão confidenciais que
o pastor talvez nunca possa discuti-las abertamente. Esta é a razão pela qual o ministro pode vir a mostrar assustadores
sinais de fadiga emocional que ninguém entende, nem mesmo sua família.

David Fischer em seu livro “O Pastor do século 21” diz que o psiquiatra Louis McBurney assegurou que a falta de auto-estima
é o problema numero um que os pastores enfrentam. Alega o Dr. Louis que o Ministério Pastoral é uma profissão de muito
trabalho e pouco reconhecimento e que nossa cultura não valoriza a área de atuação pastoral. E em função de estarem
trabalhando no meio de pessoas que têm expectativas nada realistas e lá no fundo esperam muito dos pastores e da Igreja,
não é de causar admiração que a depressão é o segundo problema pastoral mais identificado.

Voltemos ao texto base de Efésios 4:11: “... ele deu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e
outros para pastores...”, com que objetivo? - O v. 12 responde: “... com o fim de preparar os santos para a obra do
ministério...”. - Por isso os apóstolos orientaram à Igreja: Nosso ministério consiste da ORAÇÃO, PREGAÇÃO e ENSINO.
3a. CONSIDERAÇÃO - ADVERTENCIAS À IGREJA.
“Seu pastor uma espécie em extinção” um livro da Editora Eclésia, vai relatar que há tempos de solidão e enormes feridas no
ministério. Todos nós alguma vez já ouvimos: “A família X esta deixando a Igreja. Não pode ser eles tem estado aqui desde
a fundação da Igreja.... O Pastor foi a razão pela qual eles partiram..”.

Algumas pessoas partem por causa das exigências da disciplina, ou por causa de sua má vontade em serem administradores
fiéis. Outros partem por causa da pregação biblicamente acurada que exige que se faça o que DEUS QUER! ... - Portanto,
se o cuidado do pastor e a proclamação da Palavra de Deus forem o problema, a partida deles devem ser vista como um
sintoma saudável da fidelidade do pastor e do seu chamado...

Pr. Irland Pereira de Azevedo em sua mensagem no Retiro Anual de Pastores diz há pessoas na Igreja que costumam ferir
mortalmente os pastores. São os chamados, em inglês, “CLERGY KILLERS”, ou seja, “Os matadores do clero – dos pastores”.
Por outro lado, diz ele, existem os “opositores patológicos” que costumam opor-se de maneira doentia aos lideres religiosos e
procuram amargura-los ou destruí-los, se possível.

Portanto, duas advertências básicas à Igreja é dada pela Bíblia:

Hebreus 13:17 - Bíblia Viva: “Obedeçam aos seus lideres espirituais e estejam prontos a fazer o que eles disserem.
Porque o trabalho deles é velar sobre as almas de vocês, e DEUS JULGARÁ SE ELES FAZEM ISTO BEM. Dêem-lhes motivo
para prestarem contas de vocês ao Senhor com alegria e não com tristeza, POIS NESSE CASO VOCES TAMBEM
SOFRERÃO COM ISTO”.

1 Timóteo 5:17-20

O apóstolo PAULO neste texto se refere à atitude e a ação da Igreja com respeito ao salário, a disciplina e a excelência do
caráter do ministro. O autor do livro “Seu pastor uma espécie em extinção” diz que leu esta passagem em muitas versões e
consultou comentários suficientes para saber que isso significa dar aos pastores honra em abundancia por seu trabalho e
pagá-lo o mais generosamente possível. Porque quando a Igreja quando é abençoada e não honra, é uma igreja sob risco de
não ser honrada pelo Senhor.
CONCLUSÃO:
Caminhando para nossa conclusão quero dizer aos irmãos que tenho refletido muito em ser “UM PASTOR PARA ESSE
TEMPO”. Minha ótica pessoal é que o sentimento de conservadorismo impregnado na vida dos mais antigos torna-os
resistentes e medrosos diante do novo.

Esse medo geralmente é fruto da crença de que o NOVO e o PECADO são sinônimos. De que somos incapazes de atender a
novos desafios. De que o novo gera instabilidade e produz perda de poder ou prestígios comunitário na vida de alguns.

Há uma dificuldade de se aceitar que, se há coisas que precisam ser conservadas, também há coisas que precisam ser
modificadas. Uma dificuldade de se aceitar que nosso olhar deve estar voltado para o futuro e não para o passado, para as
necessidades espirituais dos outros e não de nós mesmos.

Estamos vivendo na era do pós-pentecostalismo, mas continuamos inimigos do movimento de renovação espiritual da década
de 60. E essa cultura religiosa defensiva, de retaguarda e a política de partidarismo denominacional nos impedem de ver
quem são nossos verdadeiros inimigos espirituais, quais são os objetivos que queremos alcançar e que estratégias devemos
usar.

11
Nós continuamos usando discursos ultrapassados, resistentes à contextualização, porque nossos inimigos continuam sendo o
passado. Não percebemos que eles se modernizam, tomaram outras formas e que o mundo esta mudando. Por isso,
insistimos em querer o impossível: uma igreja como antigamente, capaz de responder aos anseios de pessoas que não de
antigamente!

Quando olho a experiência de Moisés com o povo na tentativa de conquistar a terra de Canaã muitas coisas falam sobre ser
um “Pastor para esse tempo”. Depois de entregue o relatório daqueles que tinham ido espiar a terra prometida o povo
começou a murmurar contra seus líderes...

Diziam que desejavam ter morrido no Egito ou no deserto. Resmungavam eles: “Deixe escolher um novo líder que nos levará
de volta ao Egito. Ou seja, queremos voltar para o deserto, atravessar o Mar Vermelho em direção oposta, e pedir a Faraó
para nos fazer escravos novamente... Queremos um líder que nos leve de volta...”
A Igreja Contemporânea faz a mesma coisa. Quando grupos resistem a aceitar a vontade de Deus para seu futuro,
normalmente murmuram contra os líderes. Foi exatamente o que o povo de Israel fez: queriam um novo líder para leva-los de
volta!

E eu creio que descendentes diretos desse povo cético estão entre nós. Eles murmuram nos corredores, nos bastidores, nos
telefones e espalham um espírito contagioso que mantém as Igrejas no deserto por anos a fio.

As conseqüências para aquele povo foram além de tudo o que eles puderam imaginar. Eles e suas crianças vagaram pelo
deserto por 40 anos, com areia nos cabelos, olhos e dentes. Eles perderam a Terra Prometida porque um espírito negativo se
transformou num medo irracional.

Quero terminar dizendo que as considerações refletidas aqui procedem do coração de Deus para a vida da Igreja. Deus assim
o determina porque o Pastor prestará contas a ELE por tudo o que disser, por tudo que fizer e por tudo que deixar de fazer.

E essa prestação de contas será maior do que você que não está sob o jugo do Ministério Pastoral. TIAGO 3:1 diz assim:
“Meus irmãos, não sejam muitos de vocês mestres (ou pastores), pois vocês sabem que nós, os que ensinamos (e pregamos)
seremos julgados com maior rigor”.

Ou seja, não é fácil ser pastor. O nosso chefe (DEUS) é o melhor e o pior dos chefes. É o melhor porque: ampara, socorre,
sustenta e nos fortalece nas nossas angustias. Mas é o pior (humanamente falando) porque: ELE conhece todas as nossas
ações e cobrará de nós um preço mais elevado.

Por isso irmãos não se preocupem. Um pregador em pecado não ficará muito tempo do Ministério sem ser desmascarado. E a
Bíblia esta dizendo que é DEUS quem vai fazer isso! Por isso tome muito cuidado mal ou promover rebeliões contra o seu
pastor, porque você também sofrerá com isso....

O número de Pastores que estão abandonando o ministério e que estão caindo em pecado é estonteante. Por isso, interceda
pelo seu pastor!

06 - ELIMINANDO O ALVOROÇO NA FAMÍLIA


 
Vamos trabalhar hoje no extremo do relacionamento. Acho que posso resumir todos os conflitos familiares, todos os problemas com filhos,
todas as preocupações financeiras, numa palavra que aparece no texto bíblico desta manhã: “alvoroço”. E acredito que em certa medida,
cada um de nós, tem experimentado vez e outra, de um alvoroço na família. como aconteceu a Jairo.
 
Leitura do texto: Marcos 5.21-24; 35-42

Neste texto a palavra “alvoroço” aparece muito forte.


Está no v.38: “Chegando à casa do chefe da sinagoga, viu Jesus o alvoroço...” (a NTLH diz: “Jesus encontrou ali uma confusão geral”; E no
v.39 diz: “Ao entrar, lhes disse: “Por que estais em alvoroço...? (“por que tanta confusão?”)
 
Quando o problema em casa é complicado, a situação difícil demais, ela gera um alvoroço, uma confusão, uma agitação, e a preocupação
toma conta de nossos sentimentos e mente.
Um alvoroço deixa nosso espírito sufocado pela ansiedade.
Num alvoroço há uma grande confusão, todos querem encontrar a solução: o homem e a mulher dão palpite, o cunhado entra com o dele, a
sogra também entra no assunto... todos falam e gritam ao mesmo tempo.
12
Este texto fala de um alvoroço na casa de um homem: Jairo.
Quem era Jairo?
 
V.22: Um líder da sinagoga judaica (sinagoga era uma espécie de mini-templos que haviam em Jerusalém para leitura da Lei e para oração
- em cada sinagoga havia um administrador, um líder, que geralmente era homem religioso e de moral elevada).
Jairo era assim: um líder religioso, que vivia uma vida correta, mas que estava vivendo um problema em casa: "Chegando Jesus à casa do
chefe da sinagoga, viu Jesus o alvoroço" – havia uma confusão geral em sua casa.
 
Então veja: problema não respeita ninguém, entra pela porta de qualquer casa.
Veja Jairo, apesar de sua crença em Deus, de sua posição de destaque como líder religioso, sofria uma crise, uma confusão - na sua casa
havia um tremendo alvoroço porque sua filha estava à beira da morte. Não sei como esta sua casa. Não sei se você já passou por um
alvoroço ou está passando......Porém, aquele alvoroço foi transformado em uma paz abundante!

Irmãos, vamos aprender com Jairo como transformar o ALVOROÇO da nossa casa em Paz também.
Algumas providências devem ser tomadas, e as providências são as seguintes:
 
Primeira Providencia: COLOQUE A SUA FÉ NO LUGAR CERTO
Naquele momento difícil, Jairo estava recebendo conforto de seus amigos, mas algo aconteceu: Jesus chegou na hora do alvoroço, v.38:
“Chegando à casa do chefe da sinagoga, viu Jesus o alvoroço, os que choravam e os que pranteavam muito” .
 
Antes disso, porém, Jairo já havia colocado a sua fé em Jesus Cristo. No v.22 e 23 lemos isto: “Eis que se chegou a Ele um dos
principais da sinagoga, chamado Jairo, e, vendo-o, prostrou-se a seus pés e insistentemente lhe suplicou: Minha filhinha está à morte; vem,
impõe as mãos sobre ela, para que seja salva, e viverá"
Normalmente um judeu jamais se prostraria diante de outra pessoa.
Mas ele compreendeu que Jesus não era qualquer pessoa, nem qualquer homem. Jairo reconheceu Jesus como o bendito Filho de Deus!
 
Muitos casais têm fé, mas a colocam no lugar errado.
Muitas famílias tem fé, mas a colocam no lugar errado.
Jairo se prostrou diante do Senhor Jesus, admitindo ser Ele o Cristo, reconhecendo Sua superioridade a qualquer homem, sua graça
salvadora e reveladora de Deus!
E isso é importante porque o alvoroço leva ao desespero, e é o desespero que faz com que as pessoas coloquem a fé no lugar errado:
prostram-se diante de bruxos, de santos, de feiticeiros, de benzedeiros, de ídolos... abrindo espaços para ministrações de morte (os
demônios estão por trás dessas coisas).
Amados chefes de família: ONDE ESTÁ A SUA FÉ?
 
JAIRO SE PROSTROU AOS PÉS DE JESUS, v.22
Já percebeu que as pessoas se prostram diante de Jesus em duas situações: Amor ou Dor.
Na primeira reconhecem que Ele morreu na cruz, amou, salvou e assim o aceitam como Senhor e Salvador.
Na segunda, a dor e aflição tomam conta de suas almas, e então se prostram diante  de Jesus assim... "Jesus, olhe o meu desespero. Veja
este alvoroço em minha vida... ó Jesus, veja a minha dor... minha aflição... misericórdia, Jesus!"
Mas não importa muito se você vem à Jesus pelo amor ou pela dor, o que importa é o toque de Deus. Ele sabe os temores do seu coração
e do alvoroço que se encontra a sua alma, e quanto isto o tem sufocado.
Por isso, para ter o seu alvoroço transformado em paz, faça isto hoje: COLOQUE A SUA FÉ NO LUGAR CERTO e o lugar certo é JESUS!
Amém?
 
Segunda providência: DEIXE JESUS CONDUZIR AS COISAS, v.24
Nós lemos no v.24 assim: "Jesus foi com Ele".
A decisão de seguir a Jesus tem que ser nossa, mas a partir do momento que resolvemos andar com Jesus, Ele nos acompanha em todos
os momentos.
Naquele momento Jairo precisava que Jesus o seguisse até sua casa que estava em alvoroço por causa da morte da sua filha.
A maior necessidade das pessoas no mundo hoje é de PAZ!
Portanto, ONDE HÁ ALVOROÇO, SÓ O SENHOR PODE RESTAURAR A ORDEM e RESTABELECER A PAZ.
 
Hoje, Deus quer que você faça como Jairo; quer que você se dobre diante de Jesus, pois Jesus quer ir com você até sua casa, até o quarto
das crianças e abençoa-las, seu esposo, sua esposa... Jesus quer entrar até ao lugar onde está o alvoroço e pôr em ordem todas as
coisas, estabelecendo a Paz de Deus para você.
Hoje, você deve começar a seguir a Jesus e deixar que Ele dê direção e organização à sua vida.
Visualize Jairo, lado a lado com Jesus. "uma menina de 12 anos" estava à morte... e eles caminham juntos – quanta paz de espírito Jairo
pôde experimentar!
...não importava a dor daquela hora, uma paz proveniente da presença de Jesus, enchia o coração de Jairo. Não importa a sua dor, vale a
pena deixar Jesus conduzir a nossa vida!
 
Terceira Providencia: RESISTA AOS INIMIGOS DA SUA FÉ
Teve aqui 2 inimigos à fé de Jairo:
 

13
O 1° Inimigo da fé de Jairo eram seus amigos: Jairo era muito bem sucedido, bem relacionado com a sociedade, conseqüentemente tinha
muitos amigos.
Mas naquele início de caminhada seus amigos eram os maiores inimigos de sua fé. Eram pessoas sem esperanças... (quando Jesus entrou
na casa de Jairo, o que eles estavam fazendo? ...diz o v.38: “...choravam e pranteavam muito"). ...faziam alvoroço!
“Não há mais nada o que fazer” essa era a conversa deles! É muito bom ter amigos, mas é tão ruim quando a ótica deles é diferente da
nossa (é lamentável quando alguém está em apuros e alguém lhe aconselha assim: "não adianta você lutar por isso. Desista logo, prá quê
ficar orando, jejuando... não vai resolver mais nada... conforme-se.... desista. ...chute o balde" .
No v.40 até está escrito que quando Jesus falou: “A criança não está morta, mas dorme”, eles (os amigos de Jairo) "riam-se" de Jesus
...esses amigos começaram a caçoar de Jesus! ...Eram amigos incrédulos. Riam de Jesus. Zombavam.
Nas horas de alvoroço, nas situações difíceis, muitos são os que gracejam e desdenham de qualquer investimento de fé.
 
O 2° inimigo da fé de Jairo foi a incredulidade.
Neste momento de crise era preciso que Jairo aprendesse a ter fé, a confiar e esperar no Senhor.
E Jesus não revida as palavras contrárias, mas apenas diz: "Jairo, NÃO TEMAS, CRË SOMENTE" v.36. Jesus estava interessado em
Jairo.
Deus quer estender os limites da sua fé. Até onde ela vai?
Satanás trabalha com a incredulidade. Deus trabalha com a Fé. Quais são os limites da sua fé? Sua fé tem fronteiras?
Há pessoas cujo limite é tão curto que logo desistem de Jesus, da igreja, das orações, da fé...
Tal como Jesus disse a Jairo, Ele diz agora para você: “Não temas, Crê somente”! Isto nos basta!
Não importa o tamanho do seu alvoroço, coloque a sua fé no Senhor Jesus, deixa Ele tomar a direção de sua vida e resista a todo inimigo
da fé.
Esta é uma noite para você se levantar como vitorioso e proclamar bem alto: "NÃO TEMO, SOMENTE CREIO". "NÃO TEMO, SOMENTE
CREIO". "NÃO TEMO, SOMENTE CREIO".
 
Quarta providência: PERSEVERE NA SUA FÉ, PORQUE JESUS ESTÁ NO COMANDO.

Muitos pranteavam mesmo, choros e gritos diz o v.39, que Jesus, “Ao entrar, lhes disse: “Por que estais em alvoroço e chorais?”
Ele já sabia de tudo o que havia acontecido naquela casa - Ele perguntou, porque faria em seguida uma declaração, demonstrando sua
onisciência e domínio da situação: “A criança não está morta, mas dorme”.
Normalmente quando estamos vivendo um alvoroço, a gente fica na superfície, sem ter uma clareza de toda situação.
Mas com Jesus não é assim. Ele está no comando, no Trono... . Ele conhece  profundamente todas as coisas. No v.40, Ele mandou os
zombadores, os incrédulos, os curiosos saírem do quarto - Ele queria que ficassem somente  aqueles que pudessem afirmar: "NÃO TEMO,
SOMENTE CREIO".
...e ficaram três discípulos e os pais da menina. Será que Jesus deixaria você permanecer naquele quarto?
Lemos nos V.41,42 que o milagre acontece...
 
Ali estava a filhinha de Jairo, deitada sobre sua cama, completamente fria, sem vida, morta. Jesus diz: “...Menina, eu te mando, levanta-te!
Imediatamente, a menina se levantou e pôs-se a andar; pois tinha doze anos. Então, ficaram todos sobremaneira admirados” .
Naquela casa onde havia alvoroço, agora só há alegria e admiração; só alegria e louvor! só alegria e louvor! só alegria e louvor!
 

CONCLUSÃO
Você pode estar vivendo um alvoroço em sua casa, porém, deixe agora que Jesus acabe com seu alvoroço.
Talvez, você é membro da igreja, um líder de grupo, um líder de louvor, mas se sua casa, se vida estiver em
alvoroço, deixe também agora que Jesus poderosamente acabe com este alvoroço, operando o milagre da paz na
sua vida e em seu lar.
Prostre-se diante dEle agora ...e permita a Jesus andar ao seu lado em direção à ordem, a paz , ao milagre. A Bíblia
diz (I Pd 5.7) para lançarmos sobre Ele toda a nossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de nós.

07 - MORTEIROS x PAZ (Na Família)


Mês de MAIO é o mês das Noivas... mês do Dia das Mães... mês em que celebramos a Família.. Próximo domingo o Grupo
Sal na Terra estará apresentando a Cantata: “O Ladrão da Paz”, abordando os valores da família....

14
Portanto, neste tempo, quero refletir sobre a vida familiar, sem necessariamente ter em mente os papéis individuais do esposo,
do pai, da mãe, do filho, ... mas o relacionamento que temos dentro da família como indivíduos. Então esta palavra vai
procurar tratar do que DEUS espera e como ELE nos capacita a vivermos em harmonia dentro da família como um todo, ou
seja, solteiros, casados, pais ou filhos... A proposta é TROCAR OS MORTEIROS PELA PAZ.

Quero introduzir este assunto fazendo um paralelo entre MORTEIROS e PAZ.

Você se lembra deste cidadão? SADAM HUSSEIN o ex-homem forte do IRAQUE. Obviamente esta foto o traz humilhado,
abatido e destruído... A saga deste homem (ou quem sabe de George Bush) trouxe e continua trazendo muita desgraça para
a nação iraquiana.

E esta guerra parece não ter fim. Muitas pessoas morreram e estão morrendo por causa dos MORTEIROS ATAQUES em
suas casas, vindo de tanques, aviões e homens bombas... (Penso que você tem acompanhado isso pelos noticiários..)

Entretanto, em muitos lugares do mundo, muitas pessoas estão sofrendo, não pelos ataques morteiros vindos de tanques ou
aviões de caça, ... mas estão morrendo dentro de suas casas por causa dos MORTEIROS ATAQUES VERBAIS ouvem.

Mas por outro lado ainda, e graças a DEUS por isso, muitas pessoas estão crescendo e sendo alimentadas por DOCES
PALAVRAS DE PAZ... Doce palavras de paz de irmãos, tios, amigos, cônjuges... palavra que são usadas para gerar vida!
Por isso, estas doces palavras, que em contraste com a forma de um morteiro, elas se assemelham a leveza e o bem estar da
vida.

Assim é que a forma como nos comunicamos pode causar na família a sensação de sermos como MORTEIROS ou a
sensação de sermos de PAZ e queremos fomentar o crescimento de cada um. E isso é importante refletir porque muitas
vezes achamos que estamos sendo como POMBAS (que simbolizam a paz), mas na verdade, estamos causando as
conseqüências de uma BOMBA MORTÍFERA.

Salomão e outros sábios de Israel procuraram prevenir seus filhos e seu povo das Bombas Mortíferas. Portanto, vamos hoje
estudar alguns versículos do livro de PROVÉRBIOS e observar como podemos trocar as BOMBAS MORTÍFERAS pelas
DOCES PALAVRAS DE PAZ que geram vida para toda a família.
ABRAM COMIGO EM PROVÉRBIOS 12:18
“Há palavras que ferem como espada, mas a língua dos sábios traz a cura”

Primeiro Ensinamento: NOSSA COMUNICAÇÃO É MORTÍFERA QUANDO CAUSAMOS FERIDAS E NÃO CURA. Ou
seja, FERIR COMO ESPADA significa falar ou calar-se de uma forma que ao invés de trazer edificação para quem ouve,
trazemos destruição. Portanto, vamos pensar em algumas formas de destruição.
DESTRUIMOS QUANDO...
a) Falamos de forma abusiva: “Cada prato que você vai lavar agora, deve lembrar o que você me fez...” - Esta linguagem
gera no que ouve um sentimento que ele não é adequado e vai então gerar um comportamento que visa agradar sempre o
outro para poder ser aceito. Ou seja, um SENTIMENTO DE INADEQUAÇÃO!
b) Falamos Sarcasticamente: “Você é tão bonita quanto um cachoeira seca”. “Você é tão atraente quanto o Marlon Brando,
depois que ficou velho e barrigudo”. Esta linguagem gera em quem ouve um sentimento de que ele não é aceito do jeito que
ele é. Ou seja, um SENTIMENTO DE REJEIÇÃO!
c) Falamos com um Espírito de Julgamento: “Eu anseio pelo dia que você deixará de ser um fonte de tristeza para mim”.
“Como me arrependo do dia que disse SIM para você”... Esta linguagem gera no que ouve um sentimento de que ele não
agrada a ninguém. OU seja, um SENTIMENTO DE ABANDONO!
d) Falamos apenas para mostrar as faltas do outro: “Aquele silencio depois que o outro fracassa..” - “Você melhorou suas
notas, mas que vergonha sua nota de matemática...” - Esta linguagem gera no que ouve um sentimento de que ele não faz
nada perfeito. OU seja, um SENTIMENTO DE INCAPACIDADE!
e) Falamos para agradar e não falamos a verdade: “Papai, estou elegante? Sim filha, você está linda. Quando na verdade o
vestido é o dobro do tamanho dela...” - Esta linguagem gera no que ouve um sentimento de insegurança e com isto nunca
estará preparado para as realidades da vida. OU seja, um SENTIMENTO DE NEGAÇÃO DA REALIDADE E DA DOR!
Vamos voltar ao texto bíblico: “Há palavras que FEREM como espada, mas a língua dos sábios traz CURA”. Você consegue
observar o contraste das palavras FERIR e CURAR? Alguém já disse com muita propriedade que todos nós nascemos com
carências e crescemos em deficiências. Por isso, todos nós precisamos da linguagem SÁBIA que a família pode fornecer.

15
Porque quando falamos visando o bem daqueles que fazem parte da família, vamos prover sempre a CURA e a SAÚDE da
família.
Abra comigo em Efésios 4:29 – “Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os
outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem”.
À luz deste texto, em confronto com o texto de Provérbios, DEUS nos orienta esta noite a promover uma COMUNICAÇÃO
QUE CURA dentro das nossas famílias.
- E uma comunicação que cura admite quando causou dano em vez de benefício.
- Uma comunicação que cura é ativa em ouvir e descobrir o que o outro precisa.
- Uma comunicação que cura vai sempre procurar o bem estar do outro em vez de revidar ou
expressar um raiva sentida.
- Uma comunicação que cura aponta pontos fortes em vez de criticar os pontos fracos.
- Uma comunicação que cura encoraja com elogios em vez de lamentar o que o outro perdeu
ou fez de errado.
- Uma comunicação que cura fala a verdade em um tom de apreciação quando precisa falar
uma verdade que dói.
- Uma comunicação que cura depende de Deus para perguntar: “Como posso responder
amorosamente”?
Agora, fazendo uma avaliação sincera, como você acha que sua família classificaria em geral a sua linguagem dentro de
casa? Eles diriam que sua linguagem cura mais do fere ou fere mais do que cura? ....E a comunicação que você tem
ouvido? Tem sido mais uma comunicação que fere ou que cura? E como você tem reagido à esta comunicação ?
Segundo Ensinamento: NOSSA COMUNICAÇAO É MORTÍFERA QUANDO PROMOVEMOS O CONFLITO EM VEZ DE
APAZIGUÁ-LO. Abra comigo em Provérbios 15:1 - “A resposta calma desvia a fúria, mas a palavra ríspida desperta a ira”.
Isto é, nós alimentamos o conflito relacional quando trocamos IRA por IRA.
IRA tem a ver com um estado interno: uma mágoa não resolvida. IRA é o constante estado da impotente tentativa de controlar
o que não podemos. E junto com a IRA vem a CULPA...
“A resposta calma desvia a fúria...” Ou seja, apaziguamos a IRA do outro quando respondemos com calma. E uma resposta
calma é a resposta dada com um conteúdo verdadeiro que expressa de uma forma amável, sem o alvo de derrubar o outro.
Portanto, para ter calma é preciso admitir: “O outro está com raiva”. - “O outro está com raiva, e eu também!”. E aí você só
tem dois caminhos: a) agradar a você mesmo não ficando por baixo ou b) agradando a Deus e pedir calma no valar em vez de
querer devolver tudo na mesma moeda.
Vamos de novo: Como sua família classificaria sua reação a eles quando algo acontece e não lhe agrada? Eles diriam que
você é calmo? Eles diriam que você é irascível? Eles diriam que você tende mais a refletir a imagem de Cristo?
Abra comigo em Colossences 4:6 – “O seu falar seja sempre agradável e temperado com sal, para que saibam como
responder a cada um”.

 Uma linguagem temperada com sal é uma linguagem que encoraja


 Uma linguagem temperada com sal é uma linguagem que confronta quando o outro
está errado
 Uma linguagem temperada com sal é uma linguagem que fala a verdade quando
precisa orientar sem, contudo, agredir para ofender
 Uma linguagem temperada com sal não é uma linguagem infalível. Mas quando ela
falha quem a usa erroneamente volta para pedir perdão pelo morteiro que usou e
depois oferece a pomba da paz.

Gostaria de ler uma narrativa de uma conversa de um certo pai que estava tentando trocar seus morteiros pela pomba da paz
na comunicação com seu filho.

16
“Ouça, filho: Eu estou dizendo isto para você enquanto você dorme, um pouco sem jeito e capencando debaixo da
sua face e destes lindos cabelos loiros encaracolados caindo sobre esta testa molhada de suor. Entrei em seu quarto
sozinho. Apenas alguns minutos atrás, enquanto eu estava sentado lendo o jornal na sala de estar uma onda remorso
invadiu minha alma. Então, coberto de culpa resolvi entrar no seu quarto e sentar ao lado de sua cama. Eu tenho sido
uma cruz para você ! Eu lhe dei uma escaldada hoje de manhà quando você estava se arrumando para ir para a escola
simplesmente porque em vez de tomar um banho você passou rapidamente ma toalha molhada em seu rosto. Também
lhe dei uma bronca porque seus sapatos estavam sujos e quando você chegou na cozinha para tomar café eu lhe dei
outra bronca porque você jogou seus livros em cima da mesa em vez de coloca-los calmamente sobre o buffet.
Durante o café eu fiquei achando coisas erradas em você também. Você derramou várias coisas, o leite, o café,
etc. Você arroutou depois que comeu, colocou seus cotovelos em cima da mesa e colocou margarina em excesso no
seu pão. Quando eu estava na garagem saindo para o trabalho e você esperando o ônibus da escola você parou para
me dizer, “Tchau pai ...!” e em vez de te dizer Deus te abençoe meu filho, eu disse, AJEITA ESTE OMBRO, COLOCA-O
O PEITO PARA FRENTE. !

Quando voltei ä noite, tudo começou novamente. Quando eu estava entrando em casa pelo jardim vi você jogando
bola de gude de joelhos no chão. Puxei você pelas orelhas e disse, SE FOSSE VOCE QUE COMPRASSE SUAS
CALCAS VOCE NÃO AS ARRASTAVA PELO CHAO NESTA TERRA SUJA. Imagine filho, como eu pude dizer isto.
Um pouco atrás antes de você vir para seu quarto, você passou pela sala de estar onde eu estava lendo o jornal.
Você entrou timidamente, com um olhar de quem estava ferido. Quando eu lhe olhei por cima do meu jornal irritado com
a sua interrupção e perguntei, O QUE VOCE QUER AGORA? Você não disse nada mas simplesmente correu para
mim e com aquela doçura que Deus está plantando em você, você colocou seus pequenos braços ao redor do meu
pescoço, me beijou e disse, BOA NOITE PAI.
Bem, filho, foi somente alguns segundos depois que o jornal escorregou de minha mão e um terrível medo me
assaltou.

O QUE ESSES HÁBITOS INSENSÍVEIS TEM FEITO COMIGO?


O hábito de continuamente lhe criticar, de achar defeitos em você e nunca lhe elogiar. Este foi meu pagamento para
você por simplesmente você ser um menino. Não é que eu não te amo. O problema é que eu espero muito de você. Eu
estou lhe medindo pelo padrão da minha idade.

Existem tantas coisas que são boas a respeito de você e de seu caráter. O seu interior é tão bonito o como o por
do sol sobre a montanha por trás da nossa casa. Eu percebi isto em seu impulso espontâneo em correr e me abraça há
pouco na sala de estar mesmo depois que eu lhe escaldei por estar jogando bola de gude com a calça que eu há
pouco comprei para você. Nada é mais importante hoje a noite meu filho do que dizer isto para você. Talvez isto não
faça muito sentido para você, pois eu lhe falei na calada da noite, durante seu sono. MAS AMANHÃ EU SEREI UM PAI
REAL. Eu vou brincar com você, lhe encorajar, lhe dar orientação, lhe corrigir quando necessário, mas eu vou sorrir
com você quando for hora de sorrir. Eu vou me ajoelhar mesmo com calça comprida velha para jogar bola de gude com
você na terra. Eu vou morder minha língua antes de falar asperamente com você. EU VOU REPETIR PARA MIM
MESMO COMO SE FOSSE UM RITUAL, ELE NÃO É NADA , MAS SIMPLESMENTE UM MENINO,
SIMPLESMENTEM EU FILHO, SIMPLESMENTE MEU PEQUENO FILHO.1

 COMO NOSSO FAMÍLIA CLASSIFICA NOSSA LINGUAGEM EM CASA?


 Uma linguagem de MORTEIRO? ou
 Uma linguagem que promove a paz?

Eu creio que podemos dividir nossa igreja nesta manhã à luz da mensagem em três grupos:
O PRIMEIRO GRUPO É COMPOSTO DAQUELES QUE TEM USADO REGULARMENTEU UMA LINGUAGEM QUE
PROMVOVE A PAZ.
O SEGUNDO GRUPO É COMPOSTO POR AQUELES QUE TEM USADO UMA LINGUAGEM QUE MAIS AGRIDE DO QUE
CONSTRÓI.
1

17
O TERCEIRO GRUPO É COMPOSTO POR AQUELES QUE TEM OUVIDO UMA LINGUAGEM AGRESSIVA. ESTE É O
GRUPO COMPOSTO POR AQUELES QUE TAMBÉM TÊM SIDO ABUSADOS VERBALMENTE.

O PRIMEIRO GRUPO É COMPOSTO DAQUELES QUE TEM USADO REGULARMENTEU UMA LINGUAGEM QUE
PROMVOVE A PAZ. Se este é o seu caso, de graças a Deus. Agradeça pela sabedoria que Ele tem lhe dado no trato com
seus filhos ou com seus pais, com seu cônjuge, etc.
O SEGUNDO GRUPO É COMPOSTO POR AQUELES QUE TEM USADO UMA LINGUAGEM QUE MAIS AGRIDE DO QUE
CONSTRÓI. Se este é o seu caso, você precisa admitir este seu padrão para Deus. Se este é o seu caso eu quero encorajá-
lo a hoje mesmo, quando terminar este culto procurar aqueles membros de sua família que você sabe que tem agredido com
suas palavras e pedir perdão para eles. Isto é apenas o começo, Deus haverá de lhe dirigir no processo de mudar este padrão
de comunicação...
O TERCEIRO GRUPO É COMPOSTO POR AQUELES QUE TEM OUVIDO UMA LINGUAGEM AGRESSIVA. ESTE É O
GRUPO COMPOSTO POR AQUELES QUE TAMBÉM TÊM SIDO ABUSADOS VERBALMENTE. Se este é o seu grupo,
quero encorajá-lo a trazer este assunto perante Deus agora. Traga este assunto pedindo que Deus lhe capacite a perdoar
aquele que tem lhe ofendido ou abusou ou tem abusado verbalmente de você. Comece este processo de cura agora, trazendo
perante Deus esta dor que lhe machuca...

08 - NÃO DESISTA DO QUE É SEU


Texto: 2 Reis 4.8
 
A história desta mulher de Suném, ou mulher Sunamita, tem princípios importantes para a vida hoje. E eu quero extrair
algumas coisas muito interessantes para o nosso dia-a-dia, fechando assim o mês da Celebração da Família. Esses
ensinamentos enfocarão aspectos da vida familiar, bem como procedimentos éticos da vida. (Deixe a sua bíblia aberta para
acompanhar as referências...).
 
PRIMEIRO ENSINAMENTO – As pessoas estão de olho em nosso procedimento.

O contexto do v. 8 nos informa que o profeta de Deus chamado ELIZEU com certeza já tinha passado várias vezes pela porta
da casa daquela mulher. Até que um dia ela ofereceu uma refeição a ele em sua casa. Ou seja, primeiro ela viu Elizeu
passar. Primeiro ela viu o procedimento do Profeta. Primeiro ela viu a maneira de Elizeu se comportar.... e depois disso ela
ousou convidar Elizeu para uma refeição...

E as coisas funcionam exatamente assim. À medida que travamos um relacionamento, nós temos a chance de conhecer mais
as pessoas. Por isso no v. 9, essa mulher disse ao marido: “Sei que esse homem que sempre vem aqui é um santo homem de
Deus”. Ou seja, para chegar a esta conclusão ela precisou travar relacionamento com o profeta...
 
Você já viu pessoas que foram enganadas por indivíduos de má fé, malandros... indivíduos que elas nem conheciam direito,
que nem sabiam da origem, que caíram de pára-quedas em sua frente, indivíduos que elas viram pela primeira vez, mas que já
colocaram para dentro de suas casas?? Parece que é só o camarada ser um pouco esperto para falar, ter um certo domínio
e pronto, leva a pessoa no bico... falou bonito, tem jogo-de-cintura, então é um homem de Deus!

Nós precisamos aprender com essa mulher! Há um ditado que diz, que se você quer conhecer alguém, você tem que comer
um saco de sal de com ele. Já calculou quanto tempo leva para você consumir um saco de sal?
 
Com certeza você é conhecedor de vários casos de igrejas grandes e igrejas pequenas, que sofreram muitíssimo, porque
receberam alguém como pessoa de Deus e que mais tarde revelou ser tremendo de um pilantra, de um vigarista, de alguém
que chegou só pra explorar o povo de Deus, ou só pra ficar com as minas da igreja.
 
Portanto, cuidado com quem você bota dentro da sua casa. Cuidado com quem você trava relacionamento. Sem esse cuidado,
você pode levar gato por lebre. Então, conheça primeiro a pessoa, antes de você afirmar qualquer coisa sobre ela... Primeiro
Ensinamento: As pessoas estão de olho em nosso procedimento..
 
SEGUNDO ENSINAMENTO: Casamento não é só unidade, tem que ser UNICIDADE.

18
Veja o que diz o v. 10: “Vamos construir lá em cima um quarto de tijolos e colocar nele uma cama, uma mesa, uma cadeira e
uma lamparina para ele...” - Você percebe o emprego do plural nas palavras dessa mulher? “Vamos construir, vamos fazer,
vamos colocar uma cadeira, vamos fazer uma mesa...” - Ela diz isso para o marido, porque casamento é unicidade.
Casamento não é só unidade, ou seja, duas partes que se juntam, mas é unicidade: duas partes que se fundem para ser uma.
“Deixará o homem seu pai e sua mão e unirá à sua mulher, e ambos se tornarão uma só carne”...
 
E essa mulher aqui, ela não faz nada sozinha. E olha que, pelo texto, ela é uma mulher de posição, de liderança, daquelas que
idealizam, que criam e que diz “vamos fazer”! Mas mesmo ela sendo uma mulher de liderança e de posição, ela não vai em
cima do marido. Porque muitas vezes, a mulher que tem posição de liderança, costuma quase que colocar um cabresto no
marido e fica o tempo todo dizendo pra ele: “vem pra cá...... agora, vai pra lá” e o marido fica que nem um pateta dentro de
casa.
Portanto, casais casados, todas as decisões que envolvam a casa, tem que ser compartilhadas entre o marido e a esposa. Ela
não deve tomar decisões sem a sua participação e você não pode decidir sem a participação dela. - Você se casou?
Então, você nunca mais vai poder tomar decisão sozinho. (Você está com seu marido aí perto? Sua esposa esta aí? ... diz
aí, um para o outro: “Eu nunca mais - posso tomar decisão sozinho”).
 
TERCEIRO ENSINAMENTO: Se quiser abençoar alguém, faça algo de proveito.

Pois bem, o v. 10 nos informa então que o CASAL decidiu fazer o bem para o Profeta e fizeram um quartinho onde ele
pudesse descansar sempre que os visitassem. Que ato nobre! Como aquele quarto seria útil para o profeta....

Agora, tem gente que pensa que para o próximo, qualquer coisa serve. E olha que na igreja, isso costuma ser bastante
comum. Se, por exemplo, tem uma campanha para donativos aos carentes, parece que a igreja se transforma numa
companhia de limpeza. A pessoa traz camisa rasgada, sapato com ar condicionado (que é aqueles que vêm com um buraco
bem embaixo, na sola); o cara traz ventilador sem hélice, ferro elétrico sem resistência, feijão estragado pra cesta básica....
 
Se você quer abençoar uma pessoa, se você quer ajudar uma pessoa, faça algo que seja útil e que seja de proveito. Lixo,
você joga fora! - Jesus disse a respeito de dois grandes mandamentos: amar a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo
como a si mesmo. Então, se uma coisa não serve mais para mim, não serve para o meu próximo!

QUARTO ENSINAMENTO: Se você quer tratar bem o outro, faça com desvelo.

Veja que coisa linda o vv. 12-13 – “Ele mandou o seu servo Geazi chamar a sunamita. Ele a chamou e, quando ela veio,
Eliseu mandou Geazi dizer-lhe: Você teve todo este trabalho por nossa causa. O que podemos fazer por você?...” - A
Versão de Almeida diz assim: “Tu tens nos tratado com abnegação e desvelo...”

Sabe o que significa “DESVELO”? Significa grande ajuda: “você tem nos tratado com amizade, com dedicação, com
cordialidade”. Você quer tratar bem uma pessoa, trate assim! Você quer ajudar alguém, quer cuidar de alguém? Você tem
que ter esse princípio!!! - Você quer ajudar alguém da igreja? Esse é o principio... - O profeta, percebeu que aquela
mulher o tratava com carinho, com dedicação, com desvelo...
 
E há mais uma coisa importante aqui. A pergunta do Profeta foi: “O que podemos fazer por você...?” - Parou para pensar
nisso? Diz o texto que aquela mulher era rica e com certeza ela tinha tudo que precisava... E aqui nós aprendemos a lição
do reconhecimento, da gratidão, da reciprocidade. E isso é importante porque tem muita gente que é ingrata, cospe no prato
que comeu, não reconhecem nada do que se faz por elas. (Você pode ter ajudado a pessoa milhares de vezes, mas na hora
que você não ajudar, ela vira a cara para você).
 
Portanto, quando alguém faz o bem para você, coloque isso no seu coração: reconheça o bem que a pessoa te faz, por menor
que seja, tenha gratidão; reconheça o bem que te fez e seja recíproco.
Este é o Quarto Ensinamento: Se você quiser tratar bem o outro, faça com desvelo...

QUINTO ENSINAMENTO: Quando um homem de Deus falar, acredite!

  v. 14 – “Mais tarde Eliseu perguntou a Geazi: “O que se pode fazer por ela?”. Ou seja, Eliseu insiste, troca idéias com Geazi:
“Geazi, vê se essa mulher precisa de alguma coisa. Eu quero ser grato, eu quero dar a minha reciprocidade... investiga a vida
dela e vê se há alguma coisa que eu possa fazer por ela”. E no mesmo versículo Geazi respondeu para Eliseu: “Bem, ela
não tem filhos...”

19
E os vv. 15-16 nos informam que Eliseu mandou chamá-la e profetizou para ela: “Por volta desta época, no ano que vem,
você estará com um filho nos braços”.
“Quando um homem de Deus falar, acredite”. – E isso aqui é uma crise tremenda! Olha, .... o que tem de gente por aí falando
em nome de Deus ... é uma desumanidade! É o tal de: “Deus mandou te dizer.. Deus me revelou....”. Irmãos, eu creio em
revelação! Eu creio que Deus pode usar uma pessoa e mandar que ela diga algo para outra, sim, por meios concretos. Mas
eu não creio em “revelamento”, em gente falando em nome de Deus quando não está autorizado a fazê-lo.
 
Mas eu quero dizer uma coisa para você: quando um homem de Deus falar alguma coisa pra você, pode acreditar, porque
Deus respalda a palavra de um homem que é fiel à Ele. Quando um homem de Deus te falar, acredite!
 
Agora, porque tem tantos picaretas por aí, disfarçados de homem de Deus, o povo passa a ficar incrédulo, passa a duvidar.
Mas mesmo diante de tantos picaretas, inclusive com nome de pastor (não é porque tem o titulo de pastor que não é picareta.
Picareta tem em todo lugar: tem médico picareta, advogado picareta, político picareta, empresário picareta... tudo que é lugar
tem picareta)... mas graças a Deus, ainda temos homens de Deus nesta nação, gente compromissada com Deus e que Deus
respalda sempre com sua palavra.

Foi exatamente isso que aconteceu com o Profeta Eliseu: - v. 17: “Mas, como Eliseu lhe dissera, a mulher engravidou e, no
ano seguinte, por volta daquela mesma época, deu à luz um filho”.

SEXTO ENSINAMENTO: O valor de uma mulher / mãe.

Dê uma olhadinha nos vv. 18 e 19 – “O menino cresceu e, certo dia, foi encontrar-se com seu pai que estava com os ceifeiros.
De repente ele começou a chamar o pai, gritando: Ai, minha cabeça! Ai, minha cabeça! O pai disse a um servo: Leve-o para a
mãe dele”. Você percebe que até um homem barbado, casado, pai de filhos... quando a coisa se complica ele chama pela
mãe ou pela mulher? - “Eu quero minha mãe.... cadê minha mulher?” - O cara pode ter dois metros de altura, um Mike
Taisson da vida, .... mas ele vai sempre precisar de uma guerreira por perto, porque ninguém tem mais capacidade afetiva do
que a mulher.
 
A mulher, ela é o equilíbrio da casa. A capacidade afetiva da mulher é muito maior que do homem, o homem é mais razão,
machão (e graças a Deus este estereotipo esta cada vez menor em nossa sociedade). - O filho adoeceu e o pai diz: “leva
pra mãe dele”, porque ninguém pode cuidar melhor de um filho do que a mãe. Que é que acontece quando um filho fica
doente em sua casa? Você manda pra quem? Pra avó? ... já viu que tem criança que chama avó de mãe? Se esse for o seu
caso, que vergonha mãe! No v. 20 lemos que o garoto morreu no colo da sua mãe.

Agora, os vv. 21-23 é uma riqueza de ensino. O menino morreu, ela sobe ao quarto do homem de Deus, deitou o menino na
cama, saiu e fechou a porta. Chamou o marido e disse: “Preciso de um servo e uma jumenta para ir falar com o homem de
Deus. Vou e volto logo”. Isso aqui é tremendo!! Escute bem: Quando o impossível bater na sua porta, quando não houver
mais esperança de nada, quando você for incapaz de resolver o problema .... essa mulher nos dá os passos a seguir:

1º. Passo – Não entre em desespero. Porque se você entrar em desespero, você vai perder o equilíbrio emocional, o equilíbrio
da razão e com certeza vai fazer bobagem. O filho morreu, ela pega o garoto leva para o quarto e fecha a porta. Sabe
porque? Porque quando o impossível bate a nossa porta, mesmo sendo impossível (até parece uma contradição), mas há
sempre algo que eu possa fazer. Ela não entra em desespero: “Meu Deus, o que é que eu vou fazer? O que vai ser de mim
agora? Por esta desgraça veio sobre mim?...”

2º. Passo – Tome uma atitude. Não adianta ficar parado e arrancar os cabelos, começar a chorar, berrar... por que isso não vai
resolver os problemas. Você tem que tomar uma atitude quando os problemas e as crises da vida abater sobre você e sua
casa.

3º. Passo – Seja otimista. Esta mulher estava cheia de fé e otimismo. O procedimento normal seria: O filho morreu? .... vamos
enterrar! - Isso seria coisa mais lógica, mais racional a ser feita. Mas ela não fez isso: “Eu vou lá naquele homem de Deus
que me falou que Deus me daria um filho”. Grife este texto na sua bíblia: Provérbios 24:10 – “Se você vacila no dia da
dificuldade, como será limitada a sua força!”.
Qual é o seu problema? Qual é a sua crise, sua dificuldade? Em Marcos 9:23 JESUS falou que “Tudo é possível aquele que
crê”. Se o impossível bater na sua porta, creia, creia sempre e seja otimista!

4º. Passo – Seja sábio (a). O v. 23 diz que o marido vendo que a mulher ia falar com o homem de Deus, e não era sábado,
não era dia de culto. Ou seja, o que era sábado para eles (naquela época), é o domingo para nós hoje = Era o dia do Senhor.
Então não era dia de Culto, porque você está indo ao homem de Deus? E ela diz ao marido: “Não se preocupe. Esta tudo
bem. Eu vou e volto logo...”
20
Irmã, o que você faz quando acontece um problema lá em casa? “To doida que ele chega logo, vou contar tudo de uma
vez, ... anda homem, chega logo, hoje eu arrebento tudo...” . OU quem sabe você pega o telefone e fica perturbando o juízo
dele no trabalho...

SÉTIMO ENSINAMENTO: Quando a coisa está feia, empregue uma energia acima do comum.
    
Sabe quantos quilômetros essa mulher precisou andar até encontrar o profeta Elizeu? ...50 km, e de jumento! ...50km, subindo
até o monte Carmelo! Lá de cima do Carmelo, quase todo o Israel pode ser visto... Imagine essa mulher, subindo 50 km de
jumento! Quando a coisa está feia, nós temos que fazer um esforço maior do que estamos acostumados.
 
E isso é importante porque tem gente que, o bicho tá pegando, a vaca tá indo pro brejo, e... ele tá deitado na rede,
descansando: “É eu tô esperando um anjo aqui, ou uma anja, não sei. Deus vai mandar aqui um anjo, e tudo vai dar certo!”
 
Irmão, quando a coisa fica feia, se prepare para fazer um esforço maior. É isso que essa mulher fez aqui: esforço, luta,
providência, energia acima do comum! Saia deste marasmo, sai deste comodismo, levante a cabeça, vai à luta cidadão,
porque a vida continua...

OITAVO ENSINAMENTO: Quando o impossível bater à sua porta, vá ao lugar certo.

Onde essa mulher foi? Ela foi ao Carmelo! O monte Carmelo é símbolo da presença de Deus, é o lugar onde Deus enviou
poder para desmoralizar o diabo e os inimigos do Seu povo. Muitas famílias tem fé e são otimistas, mas colocam a fé no lugar
errado. Na hora da crise se prostram diante de bruxos, de santos, de feiticeiros, de benzedeiras, de ídolos, dão dinheiro em
troca do livramento e da cura, vai atrás daquele irmão que tem um “revelamento” ou uma “profetada” ... e abrem espaço para a
ministração da morte. (Você não pode perder o Filme de Lutero no 1º. Sábado de Julho...).
 
Se a coisa tá feia, você tem que ir ao lugar certo. A casa de Deus, a igreja, intimidade e relacionamento com Deus... é por aí
que o diabo e todos os inimigos são desmoralizados!

A Bíblia faz menção de uma outra mulher de no ANA. Havia um impossível na vida de Ana, ela era estéril, mas Ana foi ao lugar
certo!... Diz a Bíblia que ela entrou no templo e quando entrou no templo ela falou com Deus – o templo é o lugar da gloria de
Deus, é a casa de Deus. Por isso o Salmista se expressou assim o capítulo 27:4 (grife isso na sua bíblia) “Uma coisa peço ao
senhor; é o que procuro: que eu possa viver na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a bondade do
Senhor e buscar a sua orientação no seu templo”.

NONO ENSINAMENTO: Se você é um Geazi, não tente ser um Eliseu.

vv. 25-26 – “Assim que ela partiu para encontrar-se com o homem de Deus no monte Carmelo. Quando ele a viu à distancia,
disse a seu servo Geazi: Olha! É a sunamita! Corra ao seu encontro e pergunte a ela: Ela tudo bem com você? Tudo bem com
o seu marido? E com seu filho?. Ela respondeu a Geazi: Esta tudo bem”.
 
Percebe que quem viu a mulher primeiro foi Elizeu e não Geazi? Quando Deus chama alguém para a Sua obra, Ele dota de
capacidade espiritual. O homem de Deus vê o que ninguém vê. E mais: o texto diz que Geazi pergunta a ela se estava tudo
bem e ela responde: “Vai tudo bem”,.... mas quando ela se encontra com Eliseu diz o v. 27 que ela se abraça a seu pés e
Geazi veio para afastá-la e Eliseu lhe disse: “Deixe-a em paz! Ela esta muito angustiada, mas o Senhor nada me revelou e
escondeu de mim a razão de sua angustia”.
 
Quem disse que você tem que ficar contando a sua vida pra todo mundo? - “Geazi, pra você, pra você tá tudo bem, sim.
Você não tem capacidade para me orientar, para me dirigir, eu não vou ficar dando detalhe da minha vida para você”.
Percebe isso? Já viu pessoas que escancara a vida que leva para a torcida do “Corinthians” inteira?... todo mundo sabe
quem é aquela pessoa e o que se passa na família dela. Ela entra num lugar e todo mundo diz: “Sabe o que ta acontecendo
com fulana?” ...
  
Agora, que coisa linda é esse homem de Deus aqui. Que honestidade! Vemos no v.27, que ele, como homem de Deus, tem a
percepção que ela está com um problema, mas como ele é humano e não sabe-tudo, ele diz pra Geazi: “olha, a alma dela está
amargurada, mas eu não sei o que é, porque o senhor não me revelou” . Isso é honestidade profética!! Eliseu não ficou
querendo adivinhar o que se passava na vida dela .... chutando para ver se fazia um gol...
21
 
Se Deus não te revelou, e se você percebe que a pessoa está com um problema, diga simplesmente: “vem cá, deixa eu te
abençoar, eu não sei o que você passa, mas Deus sabe, Ele pode..., o nosso Deus pode, eu não sei, mas Ele sabe, e Ele
pode! Vamos orar por isso”.
 
Se toda pessoa que ouvisse alguma profecia mentirosa e fizesse como essa mulher, um bando de falsos profetas seriam
desmascarados! v. 28 – “Acaso eu te pedi um filho, meu Senhor? Não te disse para não me dar falsas esperanças?” - Em
outras palavras, essa mulher procurou o profeta Eliseu como que dizendo: “Você é um homem de Deus, então vamos ver se é
mesmo...”

E na seqüência, v. 29, Eliseu diz para Geazi que pegasse seu cajado e corresse, e chegando lá colocasse o seu cajado sobre
o rosto do menino. E aí o v. 31 diz que Geazi correu e chegou na frente. E chegando lá colocou o cajado sobre o rosto do
menino e o menino não reagiu. E como Cajado na mão de Geazi não funciona. Só funciona na mão de quem esta revestido
da autoridade de Deus, diz o v. 33 que ELISEU entrou no quarto e fechou a porta.

vv. 34-35 – “Depois deitou-se sobre o menino, boca a boca, olhos com olhos, mãos com mãos. Enquanto se debruçava sobre
ele, o corpo do menino foi se aquecendo... espirrou sete vezes e abriu os olhos”. (E não me pergunte o porquê ele fez isso,
porque eu não sei te explicar. Só sei que Deus tem destas coisas. Certa vez JESUS cuspiu no chão, fez uma laminha e
passou no olho do cego....)
 
Se você é um Geazi não tente ser um Eliseu! A gente deve estar no lugar onde Deus quer que a gente esteja. Porque se
Geazi estiver no seu lugar ele será imbatível. Por isso se Deus te chamou para ser um recepcionista na Igreja, seja um
grande recepcionista! Fique sempre no lugar que Deus te chamou, senão você vai passar vergonha. Na obra de Deus, ELE
precisa de Eliseu´s e de Geazi´s, cada um em seu respectivo lugar.
 
 
DÉCIMO ENSINAMENTO: Nunca desista do que é seu!
 
O que mais impressiona nisso tudo, é que esta mulher, que não desistiu do que era seu, do que lhe era precioso. Você
consegue pensar nisso? Ela não mediu esforço! Ela não desistiu do que era seu. - Foi exatamente por isso que DEUS
trouxe você aqui neste dia – Para dizer para você: Não desista do que é seu!

O que é seu, e você está desistindo dele? Você está desistindo do seu marido? Da sua esposa? Desistindo dos seus filhos?
(Ah! Pastor, Já fiz tudo que eu podia... Não tem mais jeito.. estou chutando o balde, vou desistir...não adianta mais lutar por
isso... pra que ficar orando, jejuando... não vai resolver mais nada...)

Que isso, meu irmão? Que isso, minha irmã? Você está desistindo daquilo que é seu! A mulher do texto nos ensina a ter
determinação, esforço, ter fé, ter otimismo, ter visão do que Deus pode fazer! Ela disse: “Eu não vou desistir. Eu quero meu
filho de volta”.

E quem sabe esta precisa ser a sua oração neste momento: “Eu não vou desistir. Eu quero meu filho na Igreja. Eu quero meu
marido liberto. Eu quero uma esposa fiel ao Senhor. Eu não vou permitir que o diabo arrebente com a minha família....”

Deus te trouxe aqui para você ouvir uma palavra profética para a sua vida. E como servo de Deus, eu profetizo para você, na
autoridade da palavra do Senhor e do nome de Jesus: Se você não desistir, Deus vai dar de volta aquilo que te pertence...
porque não tem demônio, não tem homem, não tem situação econômica, que vai tirar a bênção de Deus na tua vida. Não
desista, não desista, ........... porque Deus é fiel e soberano sobre todas as coisas!

09 - O PAI MISERICORDIOSO 
Vou começar na noite de hoje uma série de mensagens no texto que presumo, se não o mais conhecido,
pelo menos o segundo mais conhecido do Novo Testamento, talvez ele perca para João 3:16, que é a
história que nós conhecemos como a parábola do filho pródigo.
Estamos iniciando esta série hoje e vamos dar seqüência na próxima quarta-feira, ou seja, usaremos as quartas feiras

restantes do mês de Agosto e todas as quartas de Setembro para refletirmos sobre a profundidade deste texto.

22
Não vou ler toda a parábola, entretanto, se você deseja acompanhar a base vou ler apenas os vv. 11 a 24 do Capítulo 15
do Evangelho de Lucas:

Conhecemos esta parábola pelo título de “Parábola do Filho Pródigo”, foi o título que o tradutor do texto, e não o texto
inspirado, lhe deu. No entanto este texto, parábola do filho pródigo, é um equívoco, o texto não trata do filho como
personagem central, o personagem central é o pai. É do pai que se está falando: ..”Certo homem tinha dois filhos”. A
história começa falando de um pai e não de um filho. A história termina com o pai falando. Quem domina, pois a cena
depois do regresso do filho é o pai.

Esta parábola também tem que ser entendida à luz das duas outras precedentes. Jesus foi criticado por estar participando
de festas com pessoas que aos olhos da elite religiosa da época não deveria merecer tanta atenção, qualquer pessoa de
bem deveria se eximir da companhia daquelas pessoas. E, criticado por isso, “murmuravam os fariseus e escribas dizendo:
este recebe pecadores e come com eles”, e aí JESUS conta três histórias.

Os fariseus seguiam sempre o método rabínico, ou seja, cada argumento deveria ter três provas para ser um argumento
irrespondível, e então ele conta três histórias. Ele usa três argumentos na defesa de seu ponto de vista: uma ovelha perdida,
em que o personagem central também não é a ovelha, mas o pastor, “qual é o homem que possuindo cem ovelhas”, está no
versículo 4, é um pastor que tendo cem ovelhas perde uma e vai procura-la;
Depois também a chamada parábola da dracma perdida em que na realidade a personagem central não é a moeda mas a
mulher: “qual é a mulher que tendo dez dracmas se perder uma ...”. - Então é um pastor que tem cem ovelhas, uma mulher
que tem dez moedas e um pai que tem dois filhos. Das cem ovelhas uma se perde, das dez moedas uma se perde e dos dois
filhos um se perde.

Mas as três histórias são contadas por Jesus para mostrar não o estado de decadência do filho, mas para mostrar o caráter de
Deus e esta é a questão central da história, é o caminho por onde vamos andar: quem é Deus? O que Jesus está mostrando
aqui sobre o caráter de Deus? Se tivermos que dar uma resposta sobre quem é Deus à luz desta história o que podemos
dizer?

O caráter do pai basicamente pode ser resumido em uma palavra: ele é um pai misericordioso. Ele é um pai de misericórdia.
Ele é misericordioso com o filho que se foi e, foi misericordioso com o filho que ficou. Porque o que ficou era um destes filhos
insensíveis, mas ele é misericordioso com os dois. É misericordioso com um que é inconseqüente nas suas atitudes e é
misericordioso com o outro que faz cobranças, que acha que o pai lhe deve os céus e terra. 

Mas especificamente, analisando o pai de misericórdia o que nós veríamos aqui sobre quem é Deus, como é que Deus nos
trata? E eu quero fazer três observações baseadas na experiência de relacionamento deste homem com os dois filhos. A
primeira delas é esta: DEUS É UM PAI QUE RESPEITA AS NOSSAS DECISÕES. Porque muitas pessoas tomam atitudes
erradas, profundamente equivocadas, pisam na bola, e depois culpam a Deus. Por que Deus permitiu? Por que Deus deixou?

Na realidade o que se mostra aqui é um Deus que respeita as decisões do homem. “ Certo homem tinha dois filhos. O mais
moço diz: pai, dá-me a parte dos bens que eu quero botar o pé na estrada e andar pelo mundo”. - Vivido, vamos raciocinar
assim, este homem sabia que o filho ia se dar mal, ia quebrar a cara.

Quem é pai conhece o filho, e sabe perfeitamente se pode dizer para o filho vai viver sozinho, ou se diz, ainda tem que ter uma
corrente no pé porque está um pouco cedo. Mas pôs metade da fortuna nas mãos do filho. Sabia, o pai, que a coisa não
terminaria bem, e não terminou, mas deixou ir. Por que não prendeu? .... Deus é um pai que respeita as nossas decisões.

Muitas vezes as pessoas fazem esta pergunta: Deus sabia que o homem ia pecar? Sabia! Então por que não fez o homem à
prova de pecado? Por que não o fez à prova de falha? Que viesse da fábrica impecável? Por que não nos fez sem
nenhuma possibilidade de erro?

Uma razão muito simples: não haveria nenhuma moralidade em nossos atos. Quem é pai e quem é mãe quer que seu filho o
ame e não que ele fique ao seu lado porque não tem alternativa, quer alguém que tenha capacidade volitiva, de sentir, de
tomar decisão, de agir por si, mas está ali por amor e não porque é um vegetal. Fomos feitos não como autômatos, bonecos
ou robôs, mas pessoas livres que são responsáveis por suas decisões. 

O filósofo alemão Emmanuel Kant disse: “não se ama por decreto”. Amor não se impõe, se estabelece, se conquista. Nós
nunca amaríamos a Deus se fôssemos feitos à prova de erro. Um ditador pode ser temido, mas dificilmente será amado. Um
Deus que nos impusesse pelo terror uma impossibilidade de errarmos não só não teria nenhuma resposta moral nossa como
não teria nenhuma validade as nossas decisões.

23
Nós somos responsáveis por nossa vida, não podemos culpar astros, o número de letras de nosso nome, aroma, pirâmide,
galinha preta que foi colocada na nossa porta ou outra coisa. Nós fazemos as nossas decisões, nós fazemos a nossa vida,
este é o ensino bíblico. O homem é um ente responsável, com capacidade de escolher, de tomar decisões, pode tomar as
decisões que deseja.

E nesse sentido há um texto que, principalmente para a Juventude, deveria soar como uma advertência que aparece em
Eclesiastes 11:9, diz assim:
“Alegra-te jovem na tua juventude, recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade, anda pelos caminhos que satisfazem ao
teu coração e agradam aos teus olhos.”

Tirando da linguagem bíblica e colocando na linguagem do cotidiano, o texto diz assim: “faz o que te dá na telha, faz o que
quiser, você é livre, sabe, porém que de todas estas coisas Deus te pedirá contas. Existe esta responsabilidade”. - Ou seja,
eu sou responsável pelos meus atos. Não são meus pais!

Posso ter recebido influências, negativas ou positivas, posso em boa parte ser contingenciado por problemas da infância, mas
eu sou o que eu decidir ser e, esta é a grandeza do homem e, esta é a grandeza de Deus. Nós tomamos as nossas decisões e
somos responsáveis por nossa vida. Ou seja, cada um de nós é, não vítima, mas agente. Cada um de nós é, não produto do
meio, mas senhor do seu próprio destino.

Conheço muitas pessoas criadas no pior ambiente possível e que se tornaram pessoas de excelente caráter e conheço muito
filho de crente, inclusive filho de pastor que não deu nada na vida. Não foi o ambiente, mas um determinado momento onde
assumiu a sua decisão. Deus é um pai que respeita. O que você quiser fazer com a sua vida Deus não vai impedir. Você é o
senhor da sua vida.

Em cada vida existe um toque de grandeza ou de mediocridade e somos nós quem damos, então você será tão resoluto, tão
santo, tão decidido quanto desejar ser ou tão problemático quanto desejar ser.

Não há motivo para culpar mãe, pai ou, como o nosso discurso sociológico onde tudo é produto do meio, e se tira toda a
responsabilidade do ser humano. Este é o ensino bíblico: Deus nos fez como pessoas capazes de tomar decisões, nos
responsabiliza por nossas decisões. Você faz a sua vida e Deus vai cobrar você pelas decisões que tomar. Esta é a primeira
lição: DEUS É UM PAI QUE RESPEITA.

Segunda lição: DEUS É UM PAI QUE AMA. Porque o filho foi um desastrado. A história aqui é de um moço que vai descendo
a ladeira com o breque de mão solto e parece que a carreta está cheia porque a velocidade vai aumentando.
Não sei se você assistiu na ultima segunda feira na Globo “O trem desgovernado”?: uma porcaria de filme.... mas que ilustra
muito bem o que estava acontecendo na vida deste jovem.

Ele acaba disputando comida à tapa com os porcos. Para quem tinha banquete em casa e vai terminar com a grande ambição
da vida roubando comida dos porcos, parece que a coisa não andou muito bem.

Mas vamos nos concentrar no pai. (até porque hoje nós celebramos o Dia dos Pais). Vamos presumir que ele tivesse sofrido a
ausência e uma das coisas mais belas da Bíblia é que o Deus revelado nas escrituras, o pai de nosso Senhor Jesus Cristo não
é um Deus apático, é um Deus que sente. A Bíblia diz que Deus ama.

Não podemos presumir que o Deus da Bíblia seja insensível com as coisas que nós fazemos. Jesus chorou por Jerusalém:
“Jerusalém, Jerusalém, tu que matas os profetas e apedrejas os que te são enviados, quantas vezes eu quis te recolher, te
ajuntar” e, usou uma figura muito doméstica: “como uma galinha ajunta os seus pintinhos e tu não quiseste”. Ele chorou diante
da sepultura de Lázaro, era um amigo e ele chorou. A Bíblia diz três ou quatro vezes que ele, vendo a multidão, se encheu de
íntima compaixão. Deus nunca sente repulsa, mas sente amor. 

Neste caso do jovem, quando ele volta para casa, a gente pode imaginar em que estado ele veio: Se vinha cuidando de
porcos, não estava com perfume de Pacco Rabane, deveria estar com um cheiro pouco convidativo. Também não vinha com
nenhuma roupa de grife, não estava com uma calça Pierre Cardin, nem com sapato Samello, devia vir realmente pegajoso.
Quem vinha pela rua era um mendigo, um homem coberto de trapos e de sujeira. Para os homens um dos muitos mendigos
esmolambados da Palestina, mas o texto diz “seu pai o viu de longe”.

Ou seja, sob os trapos reconheceu o seu filho e aquela pessoa que, para os outros não tinha nenhum valor, para o pai
tinha: era o seu filho! - Porisso não importa como esteja a nossa situação espiritual, não importa até onde tenhamos
descido, se descemos, o fato é que para Deus nós nunca causamos repulsa. Ele vê o nosso valor sob trapos e sujeiras
espirituais. 
24
... É significativo também o fato de que o primeiro passo foi do filho. O texto diz que o pai o viu quando o filho vinha lá longe, o
pai não estava desatento, não foi preciso que ele esmurrasse a porta, o pai estava de tocaia, o viu lá longe. Diz o texto que o
pai é quem corre na sua direção. E isto é muito significativo! ...

Quantas e quantas vezes não recebemos o abraço de Deus porque não damos o primeiro passo em sua direção? O primeiro
passo é nosso! O desejo de retornar tem que ser mostrado por nós e quando não mostramos não podemos esperar que ele
venha nos tirar de lá: “Oh Deus me socorre, venha me tirar daqui”. Porque muitas vezes nós queremos continuar ali: “Por que
é que Deus não me tira desta vida?” O que você esta fazendo para sair dela? - Dá o primeiro passo na direção de Deus! Foi
o que o moço fez e descobriu que quando empreendeu a jornada o pai já estava procurando por ele. A história que teria tudo
para terminar em tristeza, termina com alegria, festa e perdão.

O texto diz que o pai o beijou. Talvez poderia dizer: filho primeiro um banho (tira esse mau cheiro) e eu lhe dou um abraço
depois. Mas não, a história diz que o pai correu, o abraçou e o beijou. O texto fala de alegria, Deus se alegra com o
arrependido. E isso é muito importante porque o conceito popular é de um Deus que castiga, de um Deus que parece viver
escondido atrás de uma árvore esperando a primeira falha nossa para nos fulminar com um raio. A Bíblia mostra um Deus de
amor e de misericórdia, que se alegra!

A história do pai de misericórdia também termina com alegria, também termina com uma grande festa. “Trazei depressa a
melhor roupa, vesti-o, traze uma sandália para os pés e matai um novilho cevado. E comemo-nos e regozijemo-nos”. Não há
uma palavra de recriminação, não há uma queixa: “Eu não te disse? Eu não falei?” Não, não há nenhuma recriminação. O que
há é simplesmente uma demonstração de amor.

Uma das grandezas reveladas por Jesus é que ele não tem repreensão, ele tem amor para dispensar e esta é uma experiência
que qualquer pessoa pode ter. Se você quiser dar o primeiro passo na direção Deus, deixando a situação em que vive,
deixando a situação que está, você descobrirá que o Deus revelado nas escrituras é o Deus que ama, que aceita e que tem
um beijo de perdão. 
...... Deus é o pai que aceita, Deus é o pai que ama e em último lugar DEUS É UM PAI QUE RESTAURA. “Pai, pequei contra
o céu e contra ti, já não sou digno de ser chamado teu filho”. - É interessante que ele ensaiou o discurso e na seqüência,
quando ele começa o discurso o pai interrompe. O pai não quer ouvir suas desculpas, nem se interessa por desculpas. Ele
ensaiou um discurso, mas não tem tempo de concluir, o pai corta o discurso no meio porque não está interessado em
desculpas, ele está interessado só na volta do filho.

Agora a palavra do pai: “Trazei depressa a melhor roupa, trapo para o meu filho não, vesti-o , ponde um anel no dedo.” -
Por que um anel no dedo? Porque as famílias nobres carregavam um anel de sua filiação, estava lá a marca, o brasão da sua
família e onde quer que ele estivesse ele era respeitado porque aquele era o anel da família.

E com certeza o bandido deste filho deve até ter deixado o anel penhorado com alguém, porque chegou sem o anel no dedo.
- Mas o pai não trata como empregado, coloca-lhe um anel no dedo, ele não é empregado, ele é meu filho! O pai põe nele a
melhor roupa, manda devolver a filiação a ele, o pai não quer tratá-lo como escravo e manda trazer a melhor novilha e faz uma
festa. Comamos e regozijemo-nos. 

Que perdão! É como se nada tivesse acontecido. Tira lá o trapo e põe roupa decente. Perdeu o anel, foi roubado, empenhou,
põe de novo, ele é o meu filho! Ele está sem sandália, põe sandália. - E aqui está outra beleza, traço marcante do caráter
de Deus, ele nunca nos trata como escravos nem como resto, nem como bagaço, ele nos trata como filhos!

A Bíblia diz que com a queda, pelo pecado, o homem perdeu a comunhão com Deus, o homem perdeu o
domínio sobre o mundo, e ele perdeu o direito ao jardim. E em Jesus o homem volta a ter comunhão com
Deus, em Jesus o homem é tratado como filho de Deus e em Jesus, o jardim que o homem perdeu
reaparece. Tudo o que o homem perdeu com as suas inconseqüências o pai lhe devolveu.
Ou seja, não importa o que você tenha feito, não importa por onde você tenha andado, não importa o
quanto você tenha pecado, o fato é que seja o que for que você tenha feito, Deus te perdoa! Deus te
restaura e te trata como se nunca tivesses feito nada de errado. Esta é a grandeza de Deus...
O perdão humano é como um arquivo: está lá numa pasta. A qualquer momento abre o arquivo e pega aquela pasta. Ou
então, na linguagem da informática, você acessa, abre o arquivo, abre a pasta e está lá tudo o que foi anotado. - ......
Entretanto o perdão de Deus é como um apagador , passou-se, deixou de existir. Não há mais registro. Foi deletado.

O profeta Isaías diz que ele lança os nossos pecados para trás de si. A Bíblia diz que assim como oriente está distante do
ocidente, assim ele aparta de nós as nossas transgressões e a Bíblia diz que ele os lança no fundo do mar. A maior

25
profundidade do mar é superior aos montes Himalaias, é impossível ao seu humano chegar até lá, nem mesmo com
aparelhos, porque a pressão explodiria o aparelho. Está lá onde ninguém pode acessar....

Deus não faz cobranças, oferece perdão. Deus não lança em rosto, não tem uma lista com um registro, mas as coisas são
deixadas. Foi por isso que Paulo disse: “se alguém está em Cristo nova criação é, as coisas velhas já passaram eis que tudo
se fez novo”. Esta é a maior beleza da vida cristã. O cristão não tem passado. O seu passado acabou.

E isso é importante porque quantos e quantos cristãos na igreja ficam carregando culpas de fatos que cometeram lá atrás:
perdoou, não existe mais, Deus apagou.! - Muitas vezes não é Deus, somos nós que não nos perdoamos, não nos
aceitamos, ... mas Deus já perdoou e para ele já não existe mais.

Deus apaga o passado. Ele pode apagar o passado e ter dar uma vida nova para você começar a viver. Deus respeita, Deus
ama e Deus restaura. - Talvez você esteja próximo da situação desse moço, usando mal a liberdade, perdendo a alegria da
vida, rompido com Deus, vivendo distante dele.
Você que é jovem, adolescente, se está pensando em gastar a vida longe de Deus, isso é terrível, não há futuro nenhum.
Também você que é adulto e está caminhando longe de Deus e está perdendo a oportunidade de consertar a vida: a Bíblia
esta nos dizendo hoje que o mais importante no Deus Pai de nosso Senhor Jesus Cristo não é o seu poder, não é a sua
capacidade de mandar alguém para o inferno, o mais impressionante em Deus é a sua imensa capacidade de amar, de
perdoar, de restaurar.

Se você precisa de perdão, de restauração, de cura interior, Deus pode ministrar isso na sua vida esta noite. Apenas uma
coisa, só uma mesmo: dá o primeiro passo, o resto é com ele! - Foi o que o moço fez, “levantar-me-ei e irei ter com meu pai”,
a partir deste momento a coisa estava nas mãos do pai. Se você der o primeiro passo, tudo estará nas mãos dele!

Cântico: “Renova-em Senhor Jesus...”

09 - ROTEIRO DE UM INSENSATO
Texto: LUCAS 15:15-16.

Esta mensagem é a segunda de uma série de sete mensagens neste texto. Conhecemos bem a história. É uma história
triste e lamentável. A história de alguém que da fartura desce ao chiqueiro. E podemos estabelecer uma coisa desde já: Ela
tem um sentido particular, é a história de qualquer um de nós!

.... É que muitas vezes pensamos em pródigo como excluído, não é! Pródigo significa dissipador, dilapidador, desperdiçar,
esbanjar, é o que gasta muito, assim como alguns políticos deste País... Portanto Pródigo: alguém que dissipou a sua
riqueza. E Pródigos hoje podem ser pobres: Pobres que estão dissipando a vida, a inteligência, os talentos, estão
dissipando em futilidade.

Há um pregador luterano alemão, Helmuth Thielik, que tem uma série de sermões nas parábolas de Jesus, tem dois sermões
nesta parábola. Ele começa contando que, quando era criança, seu filho, com dois anos, viu a imagem refletida no espelho e
achou muito interessante que tudo o que ele fazia a outra criança fazia também e então começou a fazer os gestos para ver
como a outra criança a imitava até que teve o discernimento, entendeu que aquele lá no espelho era ele e não outro e aí, diz
Helmuth, é a mesma sensação que vem sobre nós quando lemos a história do Filho Pródigo.

Lemos esta história e começamos a pensar: espera um pouco! Este aí sou e não outro, esta é a minha história! Esta é a
história do homem e da mulher que caminham sem Deus, sem compromisso com ele, estão perdendo, não a sua fortuna,
porque podem até ser pobres economicamente, mas sua vida, sua inteligência, sua saúde, suas emoções, seus dons, todo o
sentido da existência naquilo que não edifica.

Quero analisar o texto hoje por este ângulo, O ROTEIRO DE UM INSENSATO: o moço não tem juízo nenhum, o seu roteiro,
descendente, cada vez mais ladeira abaixo, é um roteiro que muitas pessoas tem também estabelecido para si.
Um roteiro de quatro passos. Primeiro Passo: ELE JULGOU QUE LONGE DO PAI VIVERIA MELHOR. Este moço fora criado
numa fazenda e agora se cansou da rotina, Fazenda não é um bom lugar para um moço porque não acontece nada de novo, é
a mesma coisa todos os dias. E ele gostava de aventuras.

26
Outra coisa, ele tinha um pai, ele era o mais novo, ainda tinha um mais velho, ... é bom ter irmãos, sempre tem alguém para
dizer alguma coisa. Então ele tinha o pai e o irmão mais velho, a vida era rotineira, ele gostaria não só de dirigí-la, mas
também de passar por experiências próprias dele. Ele julga que pode dispensar a ajuda do pai.

E esta atitude, quanto colocada em nível espiritual é uma das maiores demonstrações de insensatez, é a pessoa que julga
poder dispensar a ajuda do pai celestial: “Gostaria de viver longe dele, afinal há tantas regrinhas nesse negócio de igreja.
Afinal há tantas coisas para fazer, para não fazer. “Gostaria de ter o direito de viver a própria vida, sem regras, sem ninguém
para me dizer o que fazer, quero fazer o que me der na telha. Não quero que ninguém se meta na minha vida”. Ou seja, Esta é
a filosofia da pós-modernidade: cada um na sua! (talvez seja por isso que temos tanta dificuldade em montarmos nossos
grupos familiares...)

Você vive na tua eu vivo na minha, ninguém se mete com o outro, e assim vamos muito bem. Esta é a vida boa. Não tenho
que dar satisfação do que digo, do que penso, do que faço para ninguém. E com certeza na casa deste jovem tinha muitas
regrinhas: havia um irmão mais velho e pelo que se vê na história, nós vamos ver, o irmão mais velho é um chato.

Havia um pai, havia o trabalho rotineiro, havia aquela vida doméstica, ... mas havia pão, havia segurança, havia estabilidade.
Ele se sentiu atraído por valores que julgava superiores aquilo que tinha em casa. Depois, como um insensato foi descobrir
aquilo que muitas pessoas descobrem, algumas um pouco tarde: é que não há realização pessoal longe do pai celestial. Não
há realização longe de casa.

Este é o Roteiro de um insensato: julgar que longe de Deus se vive bem. Não há futuro sem Deus e longe dele a pessoa não
encontra segurança, nos momentos de crise não tem onde se agarrar, no momento de desespero não tem onde por a mão,
não tem rumo, não tem direção.
Se há uma palavra que serve para alguém nesta noite é esta: não te afastes de Deus, não fique sem ele, é insensatez julgar
que nós, criados à imagem e semelhança de Deus com um vazio dentro de nós, como disse Agostinho, que só pode ser
preenchido por Deus, podemos viver bem preenchendo o lugar dele com sensações, com festas, com curtição, com drogas
com tantas outras coisas.

Este moço foi insensato porque julgou que a realização da vida estava em fazer os seus próprios padrões, em não se sujeitar a
regras, em viver longe da tutela paterna, em estabelecer o seu próprio caminho e tudo o que conseguiu foi uma vida dissipada
que terminou num chiqueiro. Este é o primeiro passo no roteiro de um insensato: Julgar que longe do Pai viveria melhor.

O segundo passo no roteiro de um insensato: VIVER SEM PENSAR NO DIA DO AMANHÃ. Muito tinha, muito gastou, e o texto
diz isso. Depois saiu de casa o texto na Versão Almeida diz assim: “ lá dissipou todos os seus bens vivendo dissolutamente”. -
Não dissipou uma parte e aplicou a outra, dissipou todos os seus bens. Tudo o que tinha foi embora, ficou sem nada.

Sabe qual é a atitude que está por detrás dessa atitude? É a atitude de muitas pessoas que diz: o amanhã não existe! Vou
curtir o dia de hoje, não estou preocupado com a alma, com a eternidade, estou preocupado com outras coisas, o que me
importa é o aqui e o agora.

O que me importa é viver sensações intensas, o que me importe é este momento, não me preocupo com mais nada. Eu?
Religião? Deus e eternidade? Isso é para quando eu ficar velho, quando eu estiver com o pé na cova eu penso nisso, mas por
enquanto não. Por enquanto eu quero é viver este momento.

Só que os bens do moço não duraram muito e aí diz o texto: sobreveio sobre aquele país uma grande fome, veio o imprevisto:
agora ele é pobre numa terra com crise econômica. Imagine você pobre vivendo na Argentina hoje. “ Rico em terra com crise
econômica se safa, mas pobre não”. Não tinha mais nada e agora? .....
É muito fácil viver sem pensar no dia de amanhã, só estou interessado no agora, mas de repente surge uma grande fome,
surge uma crise, surge um imprevisto e aí esta pessoa que não tem estrutura espiritual, que não tem valores, que não
solidificou a sua vida sobre uma rocha, sobre alicerces sólidos, descobre que agora, como diz o texto, começou a passar
necessidades.

Descobre que amizades da pesada são incapazes de encher o coração de significado, descobre que curtir um som, que
drogas, que isto e aquilo podem produzir um êxtase no momento, mas aquela profunda necessidade de significado na vida, de
sentido para a existência, de realização pessoal, ele não tem, a vida é vazia, é frustrante.

Viver em função de instintos, de coisas é, como diz o texto, passar necessidades. E o pior tipo de necessidades, espiritual e
existencial, é a falta de significado. É algo que as pessoas hoje não entenderam: as coisas não têm capacidade de encher a
nossa vida de sentido. Os bens não têm capacidade de encher a nossa existência de significado.

27
A Revista Veja, trouxe há algum tempo que uma socialite, Vera, comemorou o aniversário de sua cadelinha e deu um pingente
de ouro em forma de osso para cada uma das quarenta cadelinhas iguais a ela, que participaram da festa....

Cachorro não conta o seu aniversário, não sabe que dia é hoje, mas nós pensamos no dia de amanhã, contamos tempo,
pensamos em eternidade e descobrimos que a vida é muito mais do que roupa, comida e cartão de crédito. Existe alguma
coisa lá dentro que não pode ser saciada. Então, para evitar ser insensato é necessário pensar no dia de amanhã!

Um ancião de 84 anos que foi batizado em uma igreja de um colega, que o instruiu bem sobre o batismo , seu significado, e
quando terminou o batismo aquele ancião teve uma crise de choro. O pastor disse: mas era para o Senhor estar alegre. O
senhor está chorando no dia do seu batismo. O que aconteceu? O homem disse: pastor, eu tenho 84 anos, gastei a minha vida
toda longe de Deus. Quanto tempo eu tenho para servir a Deus agora, o que vou fazer para Deus agora? Eu tive uma vida
interia desperdiçada...
Este é o roteiro do insensato. Se você vive sem pensar no amanhã, na sua alma, na eternidade, em comparecer diante de
Deus, você é um insensato.

Terceiro passo no roteiro de um insensato: NA AFLIÇÃO BUSCOU A ESTRANHOS E NÃO O PAI. O texto é bem claro,
“depois de ter gasto tudo, houve uma grande fome em toda aquela região, e ele começou a passar necessidade. Por isso foi
empregar-se comum dos cidadãos daquela região..”.

Ele tinha um pai rico, amoroso que o aceitou, ele estava em terra estranha, em vez de procurar o pai, ele procurou um cidadão
daquele país, foi procurar um estranho que tinha um senso de humor sarcástico: mandou-o cuidar de porcos.

Este Jovem era judeu, o porco é um animal imundo, religiosamente imundo. A última coisa que um judeu faria seria isto. Era o
ponto mais baixo que alguém poderia chegar na sociedade judaica. E este moço não procura o socorro do pai, mas procura
socorro num estranho.

Quanta gente insensata que em vez de bater na porta de Deus vai bater na porta de estranhos. Procura resolver suas coisas e
consertar a sua vida não com Deus, mas com entidades espirituais, no demonismo, no ocultismo, julgando que lá vai encontrar
misericórdia E o que encontra é sarcasmo, maldade, é espezinhado, e o seu problema não é resolvido, ... porque o do moço
não foi resolvido.

Pessoas que em vez de voltarem para o pai celestial insistem em permanecer em terra estranha e se encostam em pessoas
que nunca usarão de bondade para com elas, quanta gente batendo em porta errada.

Onde é que você vai numa época de crise? Onde é que você vai buscar alívio? Quantas pessoas confiam a sua vida em

entidades espirituais, a ídolos que não podem fazer nada por elas em vez de acertar as suas contas com seu pai celestial?

Se há uma exortação aqui é esta: não coloque a sua confiança em estranhos. Você tem um pai celestial que te ama, que te

aceita e que restaura, como vimos domingo passado.

Quarto e último passo no roteiro de um insensato: A PERDA DO SENSO DE DIGNIDADE PESSOAL. Moço rico, criado com
fartura e diz dele o texto: “ali desejava ele fartar-se das alfarrobas que os porcos comiam, mas ninguém lhe dava nada”. Na
linguagem de hoje: quem tinha banquete em casa, estrogonofe, crepe suzete, agora o seu prato desejado é lavagem de
porcos.

Quem era servido por empregados agora disputa comida com porcos: Perda da Dignidade! Que humilhação, que
perda de noção de valor, e quantas pessoas hoje vivem num chiqueiro, perderam a noção de dignidade pessoal.

Não é a questão de viverem em lugar pobre e carente, não é isto, é a perda de sua noção pessoal, de sua
dignidade, dominada pelo álcool, vencida por ele, caída sobre o próprio vômito, vitimado pelas drogas, alguém que
escravo do fumo...

...Alguém que não consegue livrar-se do seu mau gênio, que não consegue se livrar de algo que o escraviza, que o
machuca, que arruína a sua própria vida: ali está alguém criado à imagem e semelhança de Deus e que perdeu a
dignidade.

28
Será que a sua vida reflete a dignidade que teu Deus te deu? Imagem e semelhança de Deus? Coroa da
criação? ... Que tristeza! O texto diz que este Jovem desejava fartar-se das alfarrobas que os porcos comiam, mas
ninguém lhe dava nada, agora ele era um mendigo, não era nem um trabalhador porque ninguém lhe dava nada e
há uma lição aqui: na medida em que nós nos afastamos de Deus e vivemos na confusão de valores deste mundo
estamos vivendo como insensatos.

..... Entretanto nem tudo é tão trágico. Há um momento de lucidez, e neste momento o jovem reordena a vida e faz o
caminha de volta. Ele descobre algumas coisas: primeiro, errou, reconhece isto. Segundo, ele reconhece que longe
do pai a vida não tem sentido. Terceiro, ele está perdendo a vida, ela está passando. Quarto, o pai pode aceitá-lo.
Então ele resolve voltar e pedir perdão, e o pai ministra isso na vida dele!

Pai, pequei. - É curioso a mudança das palavras, porque quando ele saiu de casa a palavra que marcou o início da
história é uma palavra impiedosa e autoritária: “ dá-me a parte dos bens que me pertence”. E ele na verdade não
tinha bem nenhum. Primeiro porque não tinha herança, pelo menos na sociedade judaica com o pai ainda vivo não.
E o pai não tinha morrido, como ele queria a herança?

Segundo porque pela sociedade judaica o irmão mais velho é que ficaria com 50% e o restante seria dividido pelos
outros e o mais velho é que deveria pedir, e o mais velho ficou trabalhando em casa, ele é que foi gastar a fortuna.

Mas agora a outra palavra, a palavra de volta para casa: “Pai Pequei”. Aqui uma palavra de humildade, de
quebrantamento. E isto retrata os dois início: arrogância, auto-suficiência, a pessoa que pode viver muito bem sem
Deus e depois a pessoa que descobre: “Eu preciso do meu pai celestial”.

Finalizando, quero desafiar você a olhar a sua vida, a ver como está andando, administrando o seu tempo, a sua
mocidade, seus bens, sua saúde, sua inteligência, seus talentos, seus dons. Todas as coisas boas que Deus tem
confiado a você!

E responda esta pergunta só para você, lá no fundo do teu coração: Se vier uma crise, se lhe puxarem o tapete, se
a situação ficar difícil, se o desespero bater: o que é que você vai fazer? Onde você vai se encostar: em Deus ou
em estranhos?

Qual é a fonte da sua confiança? Você esta vivendo na plenitude de vida? Com sentido de vida? Ou vivendo uma
vida de fome espiritual? Lição de hoje: Desfaça o roteiro do insensato e refaça o roteiro do homem sensato.

Cântico: “Renova-me...”

10 - CAINDO EM SÍ
Lucas - 15:17
BÍBLIA VIVA: “Quando ele finalmente voltou ao seu juízo, disse consigo mesmo: “Lá em casa até os empregados tem comida
de sobra, e aqui estou eu, morrendo de fome!”

NVI: “Caindo em si, ele disse: Quantos empregados de meu pai tem comida de sobra, e eu aqui, morrendo de fome!...”

29
Esta é a terceira mensagem apresentada neste texto e como já dissemos logo na primeira, o que temos aqui não é uma
história sem conexão com a vida real, mas é na realidade um quadro na vida real de cada um de nós. E na noite de hoje eu
quero analisá-la a partir desta expressão que a traz: “caindo em si”.
Com certeza esta será uma parábola que você nunca mais vai se esquecer porque com esta já são quatro mensagens nestes
últimos dias sobre este texto ... e ainda temos mais quatro! Por isso, já não precisamos mais ler todo o contexto porque a
historia esta vida em sua mente.
“CAINDO EM SÍ”. – Este é o marco divisor na história. Parece que até então o moço estava fora de si, fora de seu juízo

normal, é também, e podemos dizer que este também é um quadro da humanidade porque parece que ela vive fora de si:

guerras, desamor, egoísmo, uma terrível inversão de valores a ponto de em alguns momentos a pessoa que é honesta

sentir-se constrangida de ser.

As vezes dá vontade de mandar fazer uma camiseta com os seguintes dizeres: Sou minoria, Sou heterossexual, Sou

honesto e Monogâmico. - Porque as vezes a gente se sente como se fosse um estranho no ambiente em que vivemos.

A exaltação do homossexualismo, do adultério, da desonestidade, das falcatruas... e a que vive só com a esposa e não

queremos outra, as vezes nos sentimos como um estranho.

E parece que o moço do texto estava fora de si porque todo o relato é de uma vida desastrada. Passa por cima dos direitos
do irmão, ele, caçula, não tinha o direito de pedir herança, abandona um lar onde tem segurança, vai para uma terra
estranha, gasta tudo o que tem, cai na miséria, vai cuidar de porcos, suprema humilhação para um judeu, até o momento
em que, na palavra de Jesus “Ele caiu em si”.

Parece que muitas pessoas também vivem fora de si hoje, não tem nenhuma preocupação com valores espirituais e por vezes
são direcionadas tão somente pelos sentidos, vivem como se fossem animais, que não tem razão, tem apenas instintos. Ele
segue aquilo que os seus instintos o impulsionam.

“Caiu em si”, e diz o texto que a partir deste momento, ele faz uma reflexão sobre sua situação, reordena a sua vida, e muda
todo o trajeto. Talvez tenhamos pessoas que não sejam depravadas, não estejam zombando de uma camiseta “hetero,
honesto e monogâmico”, mas talvez tenhamos pessoas que estejam vivendo um pouco fora de si, que não estejam com a vida
muito bem em ordem, precisando redirecionar os valores, reavaliar a sua existência e que estejam à semelhança deste moço
passando por frustração e sentindo um desperdício enorme da vida porque estão fora de si. 

E sabe o que acontece quando o homem cai em si? Caindo em si a vida mudou, caindo em si ele passa por um momento de
reflexão, olha para dentro da sua vida, se auto analisa, ele para de colocar a culpa nos outros, para de tentar cegar-se a si
mesmo e começa a ver-se como realmente é.

Primeira afirmação que acontece quando o homem cai em si: ELE TOMA CONSCIENCIA DO SEU ESTADO REAL. Quantos
trabalhadores do meu pai tem comida de sobra e eu estou aqui morrendo de fome. Agora ele enxergou a situação. Veio uma
fome, torrou tudo o que tinha, viveu sem pensar no dia de amanhã, quando chegou a fome foi procurar ajuda e conseguiu um
emprego que não era lá o melhor do mundo, foi para uma fazenda cuidar de porcos.

Mas ele cai em si e toma consciência de seu estado real: “quantos trabalhadores de meu pai tem comida de sobra e eu estou
aqui morrendo de fome”. - Eu preciso ser honesto comigo mesmo: não sou mais aquele moço, já vendi o meu anel, não estou
mais com roupa de grife, estou coberto de trapos, estou cheirando a porco, não estou mais comendo estrogonofe de
champignon, o que estou comendo agora é comida de porcos. Ele viu a sua situação e caiu em si!

Outra questão interessante: Ele não culpou ninguém. Estou morrendo de fome e o problema é meu..... - Porque também é
muito fácil colocar a culpa nos outros. Com que facilidade nós passamos pela síndrome de Adão: “a mulher que tu me deste”,
ou seja, há sempre alguém para culpar: “Não, eu estou assim porque o meu pai era incompreensível. Não, eu estou assim
porque o ambiente em que fui criado era terrível e isso é uma Maldição Hereditária...

A gente é massificado por esse sociologismo de porta de botequim: tudo é culpa da sociedade. O jovem assumiu a culpa: eu
estou assim e o problema é meu! (Nós erramos muito quando transferimos a culpa que é nossa para os outros.) Sem dúvida a
nossa vida começa a ser transformada quando olhamos para nós vendo o nosso erro.
30
Isso nos faz lembrar a história de Davi. Cobiçou a mulher do próximo, tomou a mulher do próximo e mandou o próximo numa
cilada para que morresse. - Ou seja, ele não só toma a mulher do outro mas é o autor intelectual de um homicídio.

E aí o profeta Natã começa a contar uma história bonita para ele: era um homem que tinha muitas ovelhas e tinha um
coitadinho que só tinha uma, dormia no colo dele, ele tinha todo o carinho com esta ovelha, e esse sujeito que tinha tantas
ovelhas foi lá matou o coitadinho e tomou a ovelha do coitadinho.

Davi ficou indignado e disse: imagine, matar o sujeito para tomar a ovelha dele. Esse cara deve morrer... E aí Natã diz: tu és
este homem! É impressionante como Davi estava sendo severo com uma história fictícia criada por Natã e não estava
enxergando o que ele fizera e neste momento parece que raiou alguma coisa na sua consciência, o Espírito lhe mostrou o que
ele fizera e a palavra dele para o profeta é esta: Pequei!

O Salmo 51 que é uma das peças mais belas da Bíblia é onde ele canta a sua dor e a sua confissão de pecado depôs que foi
acusado pelo profeta. “Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que é mal diante dos teus olhos para que sejas puro quando
julgares e justo quando falares”. Agora ele reconhece que errou e a vida começou a mudar a partir daí.
No salmo 32, salmo gêmeo do 51, composto na mesma ocasião ele diz assim: “enquanto eu me calei os meus ossos
envelheceram por causa da minha dor”. Ele estava sofrendo no seu físico por causa de um problema emocional. Distúrbios
psicossomáticos, doenças que surgem por causa de situação emocional, espiritual inadequada. A vida começou a mudar
quando ele reconheceu isto.
I Reis 8:46 diz que “Não há homem que não peque” e em Romanos 6:23 a palavra de Deus diz que “todos pecaram e
destituídos estão da glória de Deus”..

Por isso nesta noite a Parábola do Filho Pródigo desafia você a olhar para o seu próprio estado espiritual.. Até porque é mais
fácil olhar para a pessoa que está ao seu redor, perto do banco, e reconhecendo alguma coisa apontar o pecado dela.
Mas é a sua vida! Que não suceda com você o que aconteceu com duas pessoas que estavam brigadas na igreja e terminado
o sermão pastoral, sobre pacificação, eles não se tinham se visto ainda, e um chegou e disse: Pastor, excelente mensagem,
pena que o irmão fulano não estava aí para ouvir. Logo depois chegou o outro e disse: Muito boa mensagem, pena que o
irmão beltrano não estava aí para ouvir.
Não é a questão de procurar saber a quem o pastor está falando, a quem vai caber a carapuça. Mas a pergunta é esta: Como
é que eu estou vivendo? Estou perto de deus ou estou vivendo em rebelião? Qual é o meu estado real? Como esta minha
comunhão com Deus? Tenho paz no coração? Tenho tranqüilidade espiritual? Tenho a certeza da companhia de Deus no meu
viver? Como estou administrando a minha vida?
Quando o homem cai em si ele toma consciência do seu estado real, olha para a sua vida, reconhece os seus erros, bate no
peito. Ele reconhece que está em pecado, não mais se justifica e não tenta nenhuma lei de compensação. Pelo contrário ele
reconhece: O meu estado não é bom, preciso mudar. Por isso, Cair em si é tomar consciência de seu estado real.
Quando o homem cai em si ele ENCAMINHA OS SEUS PASSOS NA DIREÇÃO CERTA. É a segunda afirmação. Porque o
texto diz que quando a fome chegou ele foi bater na porta de estranhos. O estranho, bastante sarcástico, sabendo que ele  era
um judeu, mandou cuidar de porcos, uma coisa triste.
Agora não, ele reconhece: “levantar-me-ei e irei ter com meu pai”. - A palavra pode ser dura mas é isto que a palavra de
Jesus nos mostra: Virar as costas para o pai, insistir em traçar o seu destino sem ele, e caminhar na direção do chiqueiro, é
caminhar na direção da lama, é descer a ladeira com o breque de mão solto.
Agora ele resolve voltar para a casa do pai, reconhece que apenas uma pessoa pode entender o seu problema e estender-lhe
a mão: o seu pai. - Se alguém pensa que pode resolver a sua vida sem a graça do pai celestial, deixando Deus de lado está
num equívoco muito profundo: Porque só o pai resolve!
É assim que muitas pessoas vivem, para alguns a vida nunca entra nos eixos, parece um para-raio para atrair problemas.
Vivem correndo apagando incêndios, resolve uma crise aqui, outra ali, sai de uma crise aqui e mergulha em outra, nunca
consegue colocar a vida em ordem. Pessoas que vivem batendo em portas estranhas ao invés de buscar a casa do Pai.
Há gente que reconhece o erro e continua sentada, acha que magicamente, de uma maneira ou de outra, a coisa vai dar certo. Aliás, em
matéria de esperança nós brasileiros somos mestres. Há até uma peça de Plínio Marcos intitulada “Brasileiro: Profissão esperança”. Ou
seja, de uma maneira ou de outra as coisas vão dar certo.
Entretanto o jovem não só reconhece que estava errado, ele tomou consciência disso, e em seguida encaminhou seus passos na direção
certa: “levantar-me-ei e irei ter com meu pai”.
Em outras palavras: chega de estranhos! - E esta é uma postura que as pessoas precisam assumir. Em Jeremias 2:13 há uma palavra
de Deus nestes termos: “O meu povo cometeu dois pecados terríveis: eles Me abandonaram (a Mim a fonte de água da vida), e
construíram para si poços furados, que não prendem a água”.

31
Voltar é uma atitude da pessoa que é sensata, que caiu em si. Porque a nossa preocupação é esta: o que é que vão dizer se eu mudar? O
que dirão se eu não mudar? Qual é a situação de quem não quer mudar? De quem reconhece o erro e insiste nele? Se continuasse ali a
palavra dele se cumpriria: quantos empregados de meu pai têm fartura de pão e eu estou morrendo de fome. Era a morte. Longe do pai é a
morte. 

Quando o homem cai em si: primeiro, toma consciência do seu estado real; segundo, encaminha seus passos na direção certa; em terceiro
e último lugar, ELE PEDE PERDÃO AO PAI. Isto fica bem claro quando os dois se encontram e o filho diz: “Pai, pequei contra Deus e
contra o senhor, e não mereço mais ser chamado seu filho” . O que mais poderia dizer? Só isto.

É curioso como há gente que insiste em dizer tantas outras coisas. Poderia se desculpar. Há uma diferença entre se desculpar e pedir
perdão. As desculpas são atenuadas, muitas vezes são fumaça no olho. Desculpa por qualquer coisa. Agora, o pedido de perdão é um
bater no peito: Pai, pequei contra Deus e o senhor e não mereço ser chamado seu filho . Na confissão dele está o reconhecimento de que
não merecia nada.

Às vezes nos desculpamos porque julgamos que podemos receber de novo alguma coisa, porque temos méritos, temos virtudes. É só
colocar as coisas em pratos limpos: olha me desculpe aí. É uma forma polida de dizer: vamos continuar como antes. Mas o pedido de
perdão é reconhecer que estou errado, que não tenho mérito, não mereço ser filho, quero ser tratado como um empregado. Ele pediu por
misericórdia. 

Ele não pediu justiça, pediu clemência, misericórdia, o que quero é uma vaguinha aqui como se fosse empregado. E isso nos faz lembrar
quando Jesus contou uma história de dois homens que foram ao templo para orar. Um achava que era o supra-sumo da bondade, tinha
caído do céu aqui na terra, estava aqui por acidente. “Oh Deus! Te dou graças porque sou um homem bom. Jejuo duas vezes na semana”.
A lei mandava jejuar uma vez por ano e ele jejuava 104 vezes. Isto que é gostar de jejum.

“Dou o dízimo de tudo que possuo. O Senhor está vendo esse fariseu, esse publicano, eu não sou igual a ele. O Senhor deve estar muito
contente em me ver aqui na igreja. Quando eu chego acho que os anjos ficam até felizes. Eu abrilhanto o culto”.

O outro, disse Jesus, nem levantou os olhos, não tinha coragem, batia no peito e dizia: “Senhor tem misericórdia de mim, o pecador”. É
interessante que ele não disse um pecador mas o pecador, o pecador por excelência. Diz Jesus que o homem que achou que Deus lhe
devia alguma coisa saiu de lá vazio e o homem que batia no peito voltou para casa realizado. Porque Deus aceita pecadores, perdoa
pecadores, porque trata conosco não na base do nosso mérito, porque não temos, mas na base da sua misericórdia. A sua misericórdia é
para necessitados e carentes. 

E agora o moço só podia pedir clemência, misericórdia. E na verdade irmãos, Deus só tem um ponto fraco que é sua misericórdia. Se há
alguma coisa onde o homem consegue acessar o coração de Deus não é por sua religiosidade, não é por frases feitas, não é por cantar
bem forte no culto, mas por apelar por misericórdia.

Nesta noite você precisa também olhar para dentro da sua vida e ver se não precisa pedir perdão a Deus. Se não há coisas erradas que
você assumiu e que vem praticando e que nesta noite precisa dizer: Senhor, me perdoa! Não mereço nada mas estou errado. Porque
aquele que pede perdão recebe perdão.

Quando o homem cai em si, toma consciência de seu estado real, encaminha seus passos na direção certa, pede perdão ao pai. E como
conseqüência destas três atitudes a sua vida é consertada, tudo entra nos eixos, agora, ele que estava numa situação miserável volta, não
como empregado, é recebido como filho e a história termina com festa.

Quando o homem cai em si ele é recebido por Deus, há alegria no coração de Deus e há alegria no coração do perdoado. A mais profunda
experiência que uma pessoa pode ter é a experiência de que Deus a perdoou, que Deus a aceitou, que não tem nada contra ela, que está
alegre porque ela voltou. Dois limites nas atitudes do moço: Antes de cair em si, morrendo, definhando, entristecendo o pai. Depois de cair
em si, restaurado e alegrando o coração do pai. 

Nesta noite eu convido você a cair em si, a olhar para dentro da sua própria vida, a tomar consciência do seu estado real, a ser crítico e
analítico com você mesmo, a encaminhar os seus passos na direção certa, a pedir perdão pelas coisas erradas e suplicar a misericórdia e
a aceitação. Hoje um convite para você CAIR EM SÍ.

11 - ILUSÕES E REALIDADES
LUCAS 15:13

  O Contexto já se tornou bem conhecido entre nós, tanto que em nada irá prejudicar a reflexão se não for lido, porque
todos sabem o que estamos tratando, por isso que ler apenas o v. 13 e pensar esta noite sobre ILUSÕES E REALIDES.

32
Esta história de ilusão vem desde o Éden quando o primeiro homem ouviu esta promessa: “Você será como Deus”. E aí ele
não se tornou como Deus e em vez de subir caiu. E a história do texto é uma história de ilusões. Um moço que se deixa
seduzir por ilusões, e estas ilusões o enganaram. Via de regra as ilusões enganam muito. Enganado por estas ilusões ele
descobriu algumas realidades. Se as ilusões foram frustrantes as realidades foram compensadoras e é sobre isso que eu
gostaria de falar brevemente nesta noite: ILUSÕES E REALIDES.

Três ilusões aparecem no relato na vida deste moço. São as três ilusões mais comuns na vida das pessoas. A primeira é a
ILUSÃO DA FALSA LIBERDADE. A ilusão de pensar que liberdade é fazer o que se quer. Vivemos numa época
antropocêntrica, o homem está no centro, ele é senhor da sua própria vida. Vivemos também num período que os filósofos
chamam de pós-modernidade, em que não há regras, não há convenções, cada um faz o que lhe dá na telha, o lema da pós-
modernidade é este: cada um na sua. O que é verdade para você não é para mim, o que serve para você não serve para mim,
você vive a sua vida e eu a minha.

Muitas pessoas têm seguido esta trilha da ilusão da falsa liberdade. A presunção de que viver é fazer o que lhe dá na telha
sem prestar contas a ninguém, abaixo às regras, isto é uma ampliação do slogan que marcou a minha geração quando eu era
jovem “é proibido proibir”, não deve haver proibições, cada um vive a sua vida, cada um vive como quer. O que interessa é
que a pessoa deve ser livre então não devemos estabelecer regras para ninguém.

Há até muitos pais que dizem isto. Não vou dar nenhuma instrução religiosa ou moral aos meus filhos, quando eles crescerem
eles que escolham o que quiserem. Essa é a maior declaração de incompetência paterna. Na realidade o que está sendo dito
é isto: não sei como criar então vou deixar os meus filhos aí para ver o que acontece. Se der certo muito bem, se não de certo
a culpa não é minha. Parece que este desejo na realidade é um reflexo de um desejo muito profundo no homem de não querer
diretriz nenhuma para a sua vida e até mesmo, no sentido espiritual, de não querer Deus.

Eu me lembro de um livro para crianças que li, era a história de um trem, que ficou admirado como as bicicletas e os
velocípedes podiam andar por todo lugar e então achou que ele também devia se livre. Por que viver nos trilhos? Então ele
saiu dos trilhos e viu um gramado bonito com flores e foi para lá, só que como ele era pesado ao chegar lá ele afundou. Moral
da História: Regras, princípios e padrões não são algemas, são trilhos e quando a pessoa presume que pode seguir os
instintos, viver por impulsos, fazer o que se lhe dá na telha, na verdade ela se torna escrava e experimenta uma das piores
sensações que o ser humano pode ter, a sensação de vazio e de angústia. 

É curioso que vivamos numa época de tamanha liberdade sexual, de tamanha liberdade para vícios. Mas é significativo que
numa época em que as pessoas tem tanta liberdade de fazerem o que querem de beberem o que querem, muitos trocam de
parceiros como trocam de roupa, haja tanto vazio e tanta frustração.

Porque viver no domínio dos instintos não é ter satisfação, é animalizar-se. A diferença fundamental entre o ser humano e o
animal está lá em Eclesiastes, Deus fez tudo formoso, e pôs no coração do homem a idéia de eternidade. O homem é o único
que pode pensar além de si. Que tem noção de eternidade de espiritualidade, que tem noção de Deus e de valores, e quando
deixa isso para viver a falsa noção de liberdade dos instintos está negando a própria humanidade, liberdade não é fazer o que
se quer, fazer o que se quer é ser escravo dos instintos. Ser escravo dos instintos é mergulhar no vazio e na frustração.

Esta foi a ilusão em que o moço mergulhou, Para que viver numa fazendola? Por que viver com um pai que todo dia o
acordava cedo para ordenhar vacas. Que vida miserável, cheiro de vaca e porco! Todos os dias. Deixa eu cuidar da minha
vida. Vou para a cidade grande. E vamos viver, vamos cair na gandaia. Só que esta vida traz uma frustração enorme: a ilusão
da falsa liberdade.

Uma segunda ilusão que o moço experimentou e que muita gente experimenta é a SEGURANÇA ECONOMICA. - O dinheiro
não é mal em si, ele é neutro. Os bens são amorais, não são positivos e nem negativos, é o uso que fazemos deles que vai
determinar. Uma nota de R$ 50,00 pode pagar uma prostituta, pode comprar uma droga, mas pode também alimentar um
faminto. Ou seja é uso que fazemos dos bens que lhe dá valor moral.

Então o fato do moço ter recebido sua herança não quer dizer que isto estivesse em si errado (porque em última instancia o
Pai concordou!). O problema é que o moço colocou a fonte de felicidade nos bens materiais e este também é o equívoco de
tanta gente hoje em dia, que pensa que o sentido da vida está em ter coisas.

O sentido da vida está em ter o novo computador, a nova quinquilharia, cartões de crédito e poder ostentar uma segurança
econômica para os outros... E para este moço a fonte de felicidade estava na matéria. E alguns pais aconselham seus filhos
assim: Filho, ganhe dinheiro, honestamente se for possível, mas se não for possível ganhe dinheiro de qualquer maneira
porque o que mais importa na vida é ganhar dinheiro. Mas não é. A Bíblia diz que um bom nome vela mais que ouro e prata,
reputação, caráter íntegro, o ser respeitado, não há dinheiro que pague isto. 
33
Estava lendo uma obra prima da intelectualidade brasileira. Uma senhora que atende pelo nome de Xuxa Meneghel, falando
da filha de dois anos que tinha um estilo de vestir meio despojado, meio grunje, que precisa aperfeiçoar ... e fiquei pensando,
quanta pobreza, quanta mediocridade. As pessoas tem dinheiro mas não tem conteúdo nenhum, quanta mediocridade, quanta
futilidade, presumo que os antropólogos culturais daqui a cem anos, quando lerem as revistas de hoje, vão dizer de nossa
geração era uma geração de alienados. Pessoas que tinham as coisas, mas que se espreme não tem nada dentro delas. Elas
pensam que o sentido da vida está em ter bens.

Há um escritor paulista, Inácio de Loyola Brandão, é um dos maiores escritores da literatura brasileira moderna, e um de seus
livros mais famosos é Não verás País Nenhum, é uma obra de ficção científica, ele descreve a cidade de São Paulo depois de
uma guerra nuclear, as pessoas não tem o que comer, não temo que beber, o mundo está destruído e há um diálogo entre
duas pessoas no romance de Loyola, o sonho de uma destas pessoas, eu gostaria antes de morrer de voltar a ver uma árvore.
Era o grande sonho da pessoa. Hoje ivemos tanto em função de coisas que julgamos imprescindíveis para a vida, foi o caso do
moço, só que quando ele perdeu tudo descobriu que estava vazio. O moço estruturou a sua vida e duas ilusões, a de dispor da
sua vida como quisesse, centrou-a nos bens e ficou profundamente frustrado.

Terceira e última ilusão: OS AMIGOS. Ele tinha bastante amigos. Evidentemente não gastou o dinheiro sozinho, ele torrou
com amigos. Viveu muito bem enquanto tinha dinheiro. Só que este tipo de amigo que é atraído por dinheiro tem um faro muito
sensível e sente quando o bolso ficou vazio e procura outro amigo. Aí os amigos da pesada desapareceram.

Quanta gente tem colocado o sentido da vida neste tipo de amigo. São pessoas muito frágeis de imagem própria e precisam
de aprovação alheia. Elas necessitam viver em bandos, em grupos, então vestem roupas das quais não gostam, assumem
hábitos dos quais não gostam ... para agradar os amigos.

Quando adolescente eu trabalhei numa Sapataria. Naquele tempo a moda era o sapato de bico fino (aquele que a gente diz
que é para matar barata no canto da casa), e o vendedor mostrou o sapato para um Jovem que ele estava atendendo. O rapaz
disse para ele: mas este sapato é muito feio, é horrível. O vendedor respondeu: mas é o último grito da moda cara. E o rapaz
disse: E mesmo: Ah! Se é assim então eu vou levar.

Que coisa! Era horrível mas era o último grito da moda. É como o rapaz que usa o boné com a pala para trás e diz que é para
ser diferente, não sei diferente do que porque todo mundo usa para trás. Mas as pessoas seguem modas que não precisam,
são manipuladas, massificadas.

Então quantos moços e adolescente que estão estragando a sua vida, trocando valores que receberam na casa do pai e da
mãe, valores que receberam na igreja porque colegas de colégio estão dizendo que para ser gente aceita ali tem que fazer
assim: A gente transa, você vai ter que transar. A gente fuma, bebe, puxa um baseado ... e se você quer fazer parte da turma
vai ter que curtir isso cara!!!

Ilusões, falsa liberdade, fazer o que se quer, viver sem Deus, sem regras, sem princípios. A ilusão da segurança material, não
preciso de Deus, não tenho nenhum problema e quando ficar velho, moribundo aí vou pensar nessas coisas, por enquanto não
estou numa boa. A ilusão de amigos. Se eu entrar aí o que digo para os outros?

Chega de ilusões, vamos falar de realidades. É a parte boa. Três realidades. Primeira, não é tão boa mas quando se descobre
as coisas começam a melhorar. Primeira realidade, a realidade do afastamento do pai.

As coisas começaram a entrar em ordem na vida do moço quando ele descobriu que o seu problema não era a crise
econômica, a sua escassez de recursos mas o afastamento que ele assumira do pai. É o que a Bíblia chama de pecado, é tão
atraente mas traz péssimos resultados. Ele pensou que poderia viver longe do pai bem e descobriu que não, que vier longe do
pai era frustrante, esta é a primeira realidade: viver longe de Deus é frustrante.

Todas as ilusões que nos mantém aparentemente de pé acabam se esboroando. Nesse tempo de “Homem
Aranha”, vi uma reportagem sobre a VIUVA NEGRA, aquela aranha que depois que acasala mata o macho. E venha
esta reportagem podemos pensar que algumas pessoas vivem um estilo de vida semelhante ao macho que é
atraído pela viúva negra que depois de valer do parceiro o mata.

É assim o afastamento de Deus. Suga tudo o que a pessoa tem de bom, é assim que o pecado faz, suga tudo o que
tem de bom e depois aniquila. Me lembro de um moço que uma vez disse par o pastor da igreja onde me converti:
pastor, o senhor está por fora, um pecadinho de vez em quando faz um bem danado. Está preso até hoje. Esta é a
primeira realidade, viver longe de Deus é frustrante e viver sem Deus é destrutivo.
34
Segunda realidade, arrependimento. Agora ele caiu em si, eu vou voltar para casa e pedir perdão ao meu pai: Pai,
pequei contra os céus, contra Deus e contra o Senhor. Arrependimento. É a palavra chave na Bíblia, é uma pena
que as pregações que ouvimos na televisão hoje, não fala em arrependimento, só fala de riqueza, saúde,
promessa, prosperidade, carro 0 Km, etc., mas a palavra chave da Bíblia é arrependimento.

Arrependimento significa reconhecer que se está vivendo errado. A palavra grega para arrependimento traz a idéia
de virar alguma coisa do lado do avesso, é uma mudança tão radical que é virar a mente do lado do avesso. Numa
linguagem militar é o militar que vai andando numa direção, ouve meia volta vou ver e vira sobre os calcanhares,
empreende o rumo em outra direção. Isto é arrependimento. A minha vida está estruturada sobre bases falsas,
valores errados. Esta é a segunda grande realidade. Primeiro quando a pessoa reconhece que está longe de Deus
e segundo quando a pessoa reconhece que deve mudar, que precisa mudar, e decide mudar. Sem o desejo
profundo de mudança não adianta.

Cosmética não resolve. É o caso de uma sociedade que cultua a violência, libera geral, faz apologia do adultério, do
homossexualismo, que põe a violência como entretenimento, Rambo e outros passam a ser heróis, despreza todos
os valores e quando a sociedade mergulha em violência vão se vestir de branco e acender velas na janela. Todos
os valores estão errados, o estilo de vida está errado, colocar roupa branca não vai mudar, parece que a sociedade
deseja curar câncer com band-aid, mas arrependimento, nós estruturamos a vida sobre bases erradas e precisamos
mudar.

Terceira realidade, perdão. Esta foi a realidade mais profunda. Na realidade o pai estava esperando por ele, o viu
quando ele ainda vinha longe. Como disse em outra mensagem, onde todo mundo viu um mendigo o pai conseguiu
ver o filho. Onde todos viram um moço coberto de trapos, esmulambado, o pai viu o filho. Onde havia alguém onde
todos se afastavam, porque mendigo via de regra não tem um bom cheiro, o pai viu alguém que merecia um abraço
e um beijo.

Aqui o pai tipifica o caráter de Deus, não tem críticas, não tem queixas, não lança nada em rosto e perdoa. Este é o
caráter de Deus. O Deus que está atento, esperando a volta para casa, o pai esperava por ele. Interrompeu o
discurso, porque Deus não quer pedido de desculpas, ele quer um coração que mostra arrependimento. Quando viu
arrependimento perdoou.

A grande lição deste texto é esta, Deus perdoa o arrependido. Deus restaura o arrependido, muda por completo a
vida do arrependido. Ilusões espirituais são danosas, podemos ser iludidos por muitas coisas, algumas das ilusões
podem ser corrigidas mas a ilusão espiritual, por vezes, não tem como se corrigir, vive-se a vida inteira errada e
quando chega o dia da partida e do acerto de contas com Deus a vida foi inteiramente perdida.

Quero lhe fazer uma pergunta nesta noite. Em que estágio você está? O da ilusão ou da realidade? Você está
iludido? Seduzido pelo brilho do mundo?

Agora quero lhe apresentar estas realidades que você deve guardar no coração. Primeira realidade: sua vida
precisa mudar. Segunda realidade: você precisa assumir o propósito de querer viver com o seu pai celestial.
Terceira realidade, o seu pai celestial está disposto a perdoar você. Chega de ilusões e vamos para a realidade.

12 - RAZÕES PARA VOLTAR


Texto: Lucas 15:18-19

Na primeira mensagem dissemos que esta não é uma história circunscrita no tempo e no espaço, é a história da raça
humana, é a história de todos nós. Lembra inclusive a palavra de Isaías, “todos nós andávamos desgarrados como ovelha,
cada um se desviava pelo seu caminho”. Então não é uma história engendrada por Jesus, sem qualquer nexo com a vida,
é uma história muito real porque é a história de boa parte da humanidade.

35
Já analisamos esta história por vários ângulos e hoje vamos analisá-la à luz de uma pergunta: e se o Jovem fosse em frente?
E se ele insistisse em permanecer na sua atitude, afastado de casa? Tentando resolver o seu problema por si mesmo. Quem
sabe ele poderia melhorar? Talvez houvesse uma reviravolta na economia e a situação melhorasse. Quem sabe ele arranjasse
um emprego melhor. Quem sabe alguns dos amigos a quem tivera emprestado dinheiro o socorresse.
Afinal de contas voltar é uma humilhação tão grande. Voltar seria chegar e dizer: eu errei, eu não estava certo. Uma das
palavras mais difíceis para as pessoas dizerem é errei. Pedir desculpas já é difícil e pedir perdão é mais. Poderia tentar
resolver a coisa sem dar o braço a torcer. Quanta gente tenta isso. .... Entretanto, há um perigo muito grande se continuasse, e
ele mesmo reconheceu isso: estou morrendo de fome!

Vamos tirar esta questão do âmbito deste moço e trazer para a área espiritual que foi a área em que Jesus a aplicou. Eu nasci
nessa religião e vou morrer nela, sei que estou errado, mas vou morrer nela, sei que meus hábitos não são corretos, mas
estou tão acostumado com eles. Se eu mudar de vida o que vou dizer lá em casa?

O que a família vai dizer? Por que mudar o rumo da vida? Por que vou reordenar todo o meu sistema de valores? Por que vou
deixar de cometer algumas coisas as quais estou tão acostumado?

Vamos olhar para a história do moço e ver quais seriam as razões para ele voltar. Quais são as razões para alguém voltar para
Deus e acertar a sua vida com ele? Quais são as razões pelas quais uma pessoa deve dar uma reviravolta, uma guinada
radical no seu procedimento, na sua concepção de valores, reconhecer que sua visão religiosa está errada, que sua postura
não está lhe trazendo nenhum benefício, mudar a vida por completo, quais são as razões?

Encontramos na história três razões. Vamos ver se nós aplicamos isso a vida espiritual. Razões para voltar: PRIMEIRA,
porque fora há comida de porcos e em casa há pão. Esta é a primeira razão. Diz o texto que o moço desejava fartar-se das
alfarrobas que os porcos comiam. Alfarroba era uma lavagem gordurosa, imprópria para consumo, que nem mesmo os mais
pobres se atreveriam a comer e que era usada para porcos. Ignorada por judeus.

Na casa dele havia uma festa e ele mesmo reconheceu: os empregados de meu pai tem fartura de pão. Puxa vida, eu sou filho
do dono da casa, do fazendeiro, e agora não estou nem comendo a comida que os empregados de meu pai comem, estou
aqui disputando comida com os porcos. ..... Este é o dilema de boa parte da raça humana: Pão ou lavagem? Vazio espiritual,
lixo, coisas que não alimentam ou aquilo que realmente pode alimentar a alma?

Quando o moço saiu de casa tinha diante de si um horizonte inebriante: Eu ficar aqui a vida inteira nesta fazenda? ... Vamos
presumir que este moço não gostasse da vida do campo e foi para o lusco fusco da cidade, bonito, atraente. Aplicando isso
para nós: Por que é que eu vou ficar nessa chatura de igreja, nessa cantoria, nessa rezação, esse bando de velhos
embolorados, quando as coisas aqui fora são muito melhores?

Aqui tem um som da pesada. Aqui tem um forrozinho bom. Aqui eu faço as coisas que eu quero, não tem ninguém para me
policiar, me patrulhar, eu faço o que eu quero. Provérbio 14:12 diz assim: “há um caminho que parece direito ao homem mas o
fim dele é como o caminho da morte”.

Em casa há pão. Jesus disse: eu sou o pão da vida. Fora de Jesus Cristo a alma não é alimentada. Fora de Jesus Cristo só há
lavagem. Fora de Jesus Cristo há apenas ilusão, ele é o pão da vida, ele é água da vida: “quem beber da água que eu lhe der
rios de água viva fruirão do seu interior”. O resto é lavagem. Por que voltar? Porque fora há comida de porcos e em casa há
pão.
SEGUNDA razão pela qual voltar, porque fora há escárnio e em casa o beijo de perdão . Ele foi se agregar a um dos cidadãos
daquela terra, a idéia do texto grego é a seguinte: nem emprego ele conseguiu, então ele se encostou na casa de alguém, vou
ficar por aqui. E o camarada que tinha um senso de humor bem sarcástico, o mandou cuidar de porcos.

Aquilo que nenhum judeu faria, a atividade mais baixa, lavar latrina não era nada, carpir terreno dos outros não é nada, aliás
pedir esmolas seria mais digno do que cuidar de porcos e não era nem porcos dele, eram porcos de outro.
Vamos dar asas à nossa imaginação e visualizar a zombaria: não é aquele camarada que só usava Pierre Cardin? Que só
usava sapato Samello? Que tudo dele era o grito da moda? Olha só em que estado ele está. .... Enquanto houve dinheiro
houve respeito e aqui está o que muitas pessoas não descobriram: quando as pessoas colocam todo o significado da sua vida
em bens materiais, estruturam toda a sua vida em função disto são respeitadas e amadas enquanto tem coisas.
Enquanto esteve bem foi bastante respeitado. Este é o problema de uma vida estruturada em bens materiais. Diz o versículo
20 que o moço voltou para casa, diz assim: “levantando-se foi para seu pai. Vinha ainda longe quando seu Pai o avistou e
compadecido dele, correndo o abraçou e beijou.” Fora escárnio, em casa compadecimento. Fora zombaria, em casa o beijo de
perdão.

36
Aqui está a graça de Deus. Ele nunca se preocupa com a respeitabilidade humana e nem com a conta bancária. Deus vê os
famintos espirituais. Deus vê as pessoas necessitadas. Um engano muito grande de pessoas é pensar que Deus está atrás de
gente santa e de gente perfeita. Ele está atrás de gente imperfeita e pecadora.
Esta parábola foi contada junto com mais duas. Há um elemento comum em como estas histórias terminam. O pastor se alegra
quando acha a ovelha, a mulher se alegra quando acha a sua moeda e o pai se alegra quando recupera o seu filho. Sabem
qual é a idéia mais forte nestas histórias? A alegria de Deus quando uma pessoa entrega a sua vida a ele.
Ele não tem queixa e nem recriminação. Não importa o que você seja. Não importa o que você tenha feito. Ele não tem uma
listinha que saca e vai esfregar no seu rosto. Ele é o Deus da graça e da misericórdia. Ele não leva em conta a ignorância,
tudo o que foi feito, apenas espera o arrependimento, o desejo de voltar para casa.
Fora de casa há escárnio, zombaria. Em casa há o beijo de perdão. Por que voltar? Porque em casa há comida de porcos e
em casa há pão. Porque fora de casa há escárnio e em casa o beijo de perdão.
TERCEIRA E ÚLTIMA razão pela qual devemos voltar. Porque fora há morte e em casa há restauração. Quantos empregados
de meu pai tem pão de sobra e eu estou aqui morrendo de fome. O texto grego do Novo Testamento é enfático no morrendo,
não é uma figura de retórica, é de alguém que estava mesmo prestes a morrer de inanição.

Que tragédia para um moço fino e filho de gente rica! Morrer de fome. Mudar não é humilhante. Humilhante é morrer de fome.
Converter-se não é humilhante. Humilhante é a vida errada e arruinada. Acertar as contas com Deus não é humilhante, mas
insistir no erro sabendo que as coisas não estão correndo bem e determinar-se a viver com as coisas correndo mal. Voltar
para casa não é humilhante, humilhante é a vergonha das conseqüências desta separação. A história do moço serve para
mostrar que longe de Deus o homem não se realiza.

A geração contemporânea tenta preencher com atividades, com lazer, com sensações, com drogas, com experiências, com o
ocultismo, com o inusitado, com o estrambótico, e continua vazia. Pessoas bem preparadas, com bens, com posses, com
títulos, com realização, mas profundamente frustradas porque não descobriram ainda que coisas, título, bens não enchem a
vida espiritual de significado.

Fora há morte, em casa uma festa. Ele que estava querendo comer comida de porcos o pai chega e diz assim: “trazei também
e matai o novilho cevado”. O bezerro que estava guardado para uma grande festa. Chegou a grande festa. Não precisa mais
comer lavagem, agora há festa.
Quantas pessoas tem medo da zombaria. Mas eu entrar para esta turma de crente, esta gente esquisita? Tem tanto picareta ai
dentro! Tem sim. Em todo lugar tem. Você já viu uma nota de R$ 30,00. Não? Porque não existe. Ninguém vai falsificar o que
não existe. Só se falsificam as coisas que existem.

Há dinheiro falso mas você não vai jogar o seu fora porque ele é verdadeiro. Existe gente picareta? Existe. Existe ilusão?
Existe. Mas existe uma verdade: Jesus e o seu evangelho. Jogar a esperança que isto traz para a nossa vida, o significado
que isto pode dar à nossa existência, a realização que pode trazer para o nosso viver porque em algum lugar há uma coisa
errada é insensatez.

Para concluir: Lembram da história do endemoninhado Gadareno? O moço tinha dois mil demônios, pelo menos foram dois mil
porcos que se afogaram quando saíram do moço. As pessoas não tinham medo do moço e seus dois mil demônios, mas
tiveram medo de Jesus. É interessante isso..

Pessoas que não tem medo do erro, do demonismo, do ocultismo, de bater em porta de inimigos, mas tem medo do
evangelho. Pessoas que tem medo de Deus. Gente que teme o evangelho, se acostumou com o mal, tem vergonha do que vai
dizer, e o texto do endemoninhado laconicamente termina dizendo: “Jesus, tomando de novo o barco, voltou”... e mais não
pode fazer porque não quiseram. Porque não permitiram.

Tragamos este texto para a nossa história. Se você está longe de Deus, longe do seu pai celestial, pode apresentar uma série
de desculpas para não voltar, serão apenas desculpas e nunca razões. A única razão para não voltar seria se Deus não
aceitasse, mas aceita.

Mas à semelhança dos gadarenos, optar pelo erro, preferir a mentira, preferir a ilusão do que Cristo é no mínimo falta de bom
senso. Razões para voltar: o texto nos apresenta três, mas não há nenhuma razão para não se voltar, para não se restaurar....

13 - O PRÓDIGO QUE NÃO VOLTOU


Texto: II Samuel 18:9-15

37
É assim que termina a história de um moço que tinha tudo para ter uma carreira brilhante. A começar pelo nome, Absalão: “pai
da paz”. Mas a sua vida mostra que ele, na verdade, “era pai da encrenca”, não pai da paz. Era também, segundo o relato
bíblico, considerado o moço mais formoso/bonito do seu tempo. Seria hoje galã de novela “GEANECHIN” da globo. .... Não
bastasse isso era filho do rei. Mas com toda virtude estética, com a descendência real, com um nome tão promissor, ..... o seu
caráter era horroroso.

Absalão faz um contraste com o personagem que nós estudamos às quartas-feiras na chamada “parábola do filho pródigo”.
Vimos naquela parábola seis mensagens enfocando o Pródigo que voltou, mas Absalão é o pródigo que não voltou. - Ele se
distanciou do pai, gastou os seus talentos, a sua vida, a sua energia, gastou tudo longe do pai e acabou morrendo longe do
pai.

Pródigo é alguém que dissipa, que gasta. Dissipou a vida, a mocidade, as oportunidades, tudo e termina sua vida com uma
história um tanto trágica. Ele vai fugindo num mulo e acaba ficando ferido porque fica enganchado num carvalho. Joabe,
seu inimigo, vem e atravessa três dardos no seu coração e o mata, e a fúria contra ele é tão grande que vem mais dez
moços matá-lo bem matado, para ter certeza de que realmente está morto. ... Absalão, o pródigo que não voltou.

Ficamos pensando em histórias não muito felizes de pessoas que estão desperdiçando a vida longe de Deus. Como pródigos
estão gastando seu tempo, seus bens, sua saúde, dissipando as oportunidades, todas estas coisas estão indo embora por
entre seus dedos e com certeza a história delas será também trágica.

Estudamos por seis semanas a história do pródigo que voltou e foi restaurado, e nesta noite vamos ver a história do pródigo
que não voltou. Gostaria que examinássemos a vida de Absalão centrando-nos em alguns textos fora deste que é o básico,
mas não o único para verificarmos se não é o caso de termos também alguém aqui que esteja, à semelhança de Absalão,
correndo o risco de morrer longe do Pai celestial.
A história do pródigo que não voltou começa porque ele afastou-se do pai por causa do pecado e não foi, o que nós
chamaríamos do ponto de vista social, um “pecadinho”, esse foi dos grandes. (Se bem que para Deus não existe “pecadinho”
ou “pecadão” – É tudo pecado...) - Absalão matou o próprio irmão, e tramou o assassinato, não por um impulso, mas foram
dois anos tramando e maquinando a morte do irmão.

O capítulo 13:23 nos informa que passados dois anos, Absalão convidou todos os filhos do rei para uma festa e, no v. 28 diz
que ele mandou seus empregados embebedar seu irmão Amnom e depois de ficar bêbado, pelo seu sinal, eles deveriam
mata-lo!

Juntou uma tropa para matar um bêbado! ... Este era o critério de Absalão. Por dois anos ele acalenta a morte do irmão, e
conseguiu. Por isso agora, entre ele e o pai, o rei Davi, foi construída uma enorme barreira, e ele tem que fugir, porque
evidentemente o pai não deixaria que aquilo passasse em branco, e o v. 34 traz este relato: Absalão fugiu. É o que tinha para
fazer. É a história de um homem que levanta uma barreira entre ele e seu próprio pai. Ele não tem como ficar na presença do
pai.

Vamos transportar isto para a área espiritual. Da mesma maneira o pecado levanta uma barreira entre o homem e seu pai
celestial. O pródigo da parábola que estudamos, o que voltou para casa, também teve um pecado: o de não aceitar o domínio
do pai. Ele não aceitava a direção do pai, não queria viver sob sua tutela, queria autonomia, quis viver longe dele. Seu pecado
foi o da arrogância eu posso viver sem meu Pai, eu não preciso Dele.

Agora o pecado deste é o ódio, o rancor, a falsidade, a insubmissão para com o pai. O irmão errara, mas cabia ao pai cobrar o
irmão, que também não era flor que se cheirasse: tinha violentado a irmã. Por isso Absalão veio matá-lo. Mas a cobrança cabia
a Davi, o pai! Agora, depois do ódio guardado no coração, da insubmissão à vontade do pai, do não conformismo à postura do
pai ele é obrigado a distanciar-se dele.

Quantas e quantas vezes nosso inconformismo, nossa insubmissão à vontade de Deus, nosso desejo de autonomia, vontade
de prescindir da direção Dele, de presumir que podemos fazer nossa ida com os nossos valores pessoais, ... nos impulsiona
para longe dele.
As vezes pensamos em pecado e achamos que pecado é só coisas como este de Absalão: matar, roubar, esfolar. Quando eu
era criança, não sei porque, dizia-se que pecado é “roubar e não poder carregar”. Mas muita gente pensa em pecado como
alguma coisa escabrosa. Entretanto a Bíblia diz que pecado é basicamente a insubmissão à vontade de Deus, é não aceitar
aquilo que Deus determinou e que tem estabelecido.

Isso nos impulsiona para longe de Deus, nos afasta Dele. Aliás, o profeta Isaías (59:2) diz assim: “O problema são os seus
pecados; por causa deles, vocês estão separados de Deus. Por causa dos seus pecados, Deus virou o seu rosto de vocês e
38
não ouve mais o que vocês pedem”. - Ou seja, quando há pecado não há comunhão. Quando se vive em insubmissão à
vontade de Deus só haverá fuga, distanciamento, haverá uma barreira que nós mesmos levantamos.

Entretanto alguém pode dizer: “Puxa, ainda bem que não sou como Absalão, não matei irmão. Ainda bem que não sou como
Amnon, jamais me passou pela cabeça fazer uma coisa dessas com mulher nenhuma e muito menos com minha irmã”. -
Mas não é questão da violência sexual ou física, é a atitude que está no coração, a incapacidade de aceitar a vontade de Deus
para a sua vida, de não se submeter a ele, de traçar suas próprias diretrizes. E Absalão se afastou, foi embora por causa do
pecado...

Há um dado interessante nesta história: Talvez não tenha sentido falta, mas o capítulo 13:39 nós lemos uma frase que não
pode passar ignorada: Davi, o pai, tinha saudades de Absalão! O filho não prestava, mas ele como pai sentia saudade do
filho. Havia espaço no seu coração para um filho que errara, mas ele não voltou. Saiu porque quis, voluntariamente, não foi
enxotado, saiu porque não podia ficar.

Vamos de novo transportar isso a área espiritual: Deus não enxota ninguém da sua presença. Se você se afastou de Deus foi
você que se afastou, não foi ele quem lhe virou as costas, não foi ele quem deixou de lhe estender as mão. Assim como Davi
sentia saudade de seu filho também Deus tem saudade de cada filho que se distanciou dele. Absalão, o pródigo que não
voltou, afastou-se do pai por causa do pecado, e este foi o início de sua trágica história. Absalão, o pródigo que não voltou,
endureceu o coração contra o pai.
Podemos fazer um contraste deste que não voltou com o que voltou da parábola contada por Jesus. O que voltou caiu em si, o
texto de Lucas 15 diz: “caindo porém em si disse: quantos empregados de meu pai tem fartura de pão e eu aqui pereço de
fome”. Ou seja, este não, ficou dois anos distantes sem nenhuma preocupação. Ele voltou definitivamente para casa...

E o capítulo 14:28 de II Samuel nos informa que Absalão voltou para Jerusalém, a cidade onde morava a família, mas ficou
dois anos sem ver a face do rei. Ou seja, voltou para a cidade onde seu pai estava, para a sua cidade natal, era filho do rei,
mas ficou dois anos sem ver o pai.

Neste tempo que voltou para a cidade, não foi procurar o pai ou reconciliar-se com ele. Endureceu o coração contra o pai. Foi
tramando no seu coração alguma coisa contra o pai. Nunca houve no seu coração o desejo de pedir perdão ao pai. - ..........
É um fardo enorme para uma pessoa viver longe de Deus e não sentir necessidade de perdão. É colocar-se sob condenação,
assumir um distanciamento de Deus, satisfazer-se com isso e em momento algum sentir um peso no coração e reconhecer
que necessita de perdão.

Esse moço achou que não precisava de perdão. O capítulo 15 de II Samuel nos informa que Absalão começa a maquinar a
derrubada do Rei, seu pai. Diz o capítulo 15 que Absalão reunia seus homens e ficava na porta da cidade abordando as
pessoas que vinham à Jerusalém buscar auxílio do rei para suas demandas. E então Absalão dizia às pessoas: “Se eu fosse
o rei não deixaria você nesta situação. Quem me dera ser o Juiz nesta terra para ajuda-lo...” - Ele foi destruindo a imagem
que o pai construíra em quase 40 anos de monarquia. Ele tentou derrubar o próprio pai.

E aí você pode dizer: bem pastor esta analogia não me cabe porque não posso derrubar Deus. Mas quem sabe você vem
tentando fazê-lo. Quando você tenta dirigir a sua própria vida sem se submeter a Deus está tentando destronar a Deus.
Quando vira as costas para a sua graça, para o seu amor, está tentando destronar a Deus, quando despreza a mão que Ele
lhe estende na pessoa de Jesus, manifestando-lhe a vontade de te dar a salvação, está tentando destroná-lo.
Absalão ignorou o seu pai como rei. Ignorar o seu Pai Celestial como rei é também endurecer o coração. Talvez haja alguém
aqui que também está endurecendo o coração contra Deus, houve o evangelho domingo após domingo e não liga a mínima
para isto. Pode parecer engraçado, mas é uma desgraça, saber que o evangelho é a verdade e não querê-lo, saber que só
Jesus Cristo salva e insistir em não recebe-lo.

É a pessoa que endurece o seu coração. No fim, a atitude de rebelião de Absalão chegou a tal ponto que ele chegou a tentar
matar o pai. Pior que se distanciar é endurecer o coração, pior que se afastar é a atitude continuada de rebeldia, de insistência
em viver longe de Deus.

O da parábola pediu perdão e este não. A pessoa que endurece o seu coração contra Deus não só chama a inimizade de
Deus contra si, mas vai semeando inimizade por onde passa. O pródigo que não voltou afastou –se do pai voluntariamente, o
pródigo que não voltou endureceu o seu coração contra o pai e, em último lugar o mais trágico, o pródigo que não voltou
morreu longe de casa.

O outro voltou para casa, e houve festa, uma alegria enorme, banda de música, mataram o bezerro cevado, bebidas, uma
alegria enorme, voltou para casa. Este não. Enquanto o outro tem uma história terminada em festa a história de Absalão
termina na cova, na sepultura. Morte, e o que é pior, morte eterna, é o destino do rebelde contra Deus.
39
A proposta de Deus para o ser humano é tão simples, embora dura, voltar ou morrer. Render-se, depor as armas ou continuar
na rebeldia até a morte. Levanta um exército, foi o texto que lemos, seu exército é desbaratado pelo exército do pai. Joabe, o
homem em cujo campo ele pôs fogo o mata, e aí vem os moços e o rematam para ter certeza que ele está bem morto mesmo,
aquele camarada tão ruim que tem que ter certeza que está morto. Acabou-se a história de Absalão. Morreu longe de casa.

Mas o trágico não foi apenas isto, o trágico é que ele morreu sem deixar descendência, sem deixar nenhum filho, na seqüência
da história lemos que Absalão morreu sem deixar nenhum descendente, sua memória se apagou. Para os orientais esta era a
maior vergonha, morrer sem deixar descendente.
E o moço que era filho do rei, que era posudo, galã, fazia as moças suspirarem quando passava, morre vergonhosamente,
pendurado num carvalho, com o exército desbaratado, sem deixar filhos, na vergonha. O outro sentiu vergonha da sua
situação e voltou para casa. Quantos empregados de meu pai tem fartura de pão e eu estou morrendo de fome. Este não
sentiu vergonha e morreu não de fome, mas morreu na rebeldia.

Como disse numa das mensagens do pródigo que voltou, este é o dilema, voltar ou morrer. Insistir em viver longe de Deus é
morrer espiritualmente até a morte eterna. Você está longe? Não faça como Absalão. Volte para casa.

Mas não quero terminar falando de Absalão. Vou terminar falando do pai dele. Davi não queria a morte de Absalão. II Samuel
18:5 diz assim: “O rei ordenou a Joabe, a Abisai e a Itai: Por amor a mim, tratem bem o jovem Absalão! E todo o exército
ouviu quando o rei deu essa ordem sobre Absalão a cada um dos comandantes..”

Ele foi a todos os comandantes e disse: tratem o moço com brandura. - Ele era rebelde, imprestável, assassino,
encrenqueiro, queria destronar e aniquilar o próprio pai mas a postura do pai era de amor, “tratai o moço Absalão com
brandura por amor de mim”. - Pode ser que para vocês ele não valha nada mas é meu filho, tratem-no com brandura.

É isto que Deus faz com todo pecador, vejam o que nós lemos em Ezequiel 33:11: “Tão certo como eu vivo, diz o Senhor
Deus, não tenho prazer na morte do perverso, mas em que o perverso se converta do seu caminho e viva. Convertei-vos dos
vossos maus caminhos, pois por que haveis de morrer, oh casa de Israel?”

Deus não deseja a perdição de ninguém e não desejava a de Absalão. Absalão morreu e o capítulo 18:33 diz assim: “O rei
entendeu as palavras do mensageiro e desandou a chorar. Saindo das portas da cidade, foi para o seu quarto chorando e
clamando: Meu filho Absalão, meu filho, meu filho Absalão! Se fosse possível eu daria a minha vida pela sua! Ah, Absalão,
meu filho! Meu querido filho!
Este é o clamor de um pai. Quem me dera que eu morrera por ti. Davi amava tanto a Absalão que queria morrer por ele, mas
não pode. Nenhum de nós pode morrer pelo outro. Não podemos morrer pelos nossos pais nem pelas nossas mães. Não
podemos morrer pelos nossos filhos, nenhum de nós pode morrer no lugar de outro, mas Cristo pode e a Bíblia diz que Deus
prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós sendo nós ainda pecadores.

Davi não pode morrer por Absalão, nenhum pai pode morrer pelo seu filho, mas o pai celestial providenciou uma morte no
nosso lugar, Jesus morreu para que nós não morrêssemos. “Aquele que crê em mim ainda que esteja morto viverá”. - “Eu
sou o caminho a verdade e a vida”, disse Jesus. Aquele que põe nele a sua fé, que crê que ele morreu pelos seus pecados,
este nunca morre longe de casa, morre fisicamente, mas ressuscita para viver eternamente e viverá eternamente com ele.

Por mais que o seu pai lhe ame ele não pode morrer no seu lugar, por mais que seu filho lhe ame ele não pode morrer em seu
lugar, por mais que qualquer pessoa das suas relações lhe ame não pode morrer em seu lugar e você não pode morrer no
lugar de ninguém, mas Deus ama você muito mais do que qualquer pessoa e providenciou alguém que morreu pelos seus
pecados e, porque Jesus Cristo morreu por nós, porque sofreu a morte que era para nós, nenhum de nós precisa morrer longe
de casa, nenhum de nós precisa ficar longe de casa.

Continuar longe do pai, indiferente, insensível ou com o coração endurecido é uma insensatez. Se você é um pródigo que
ainda não voltou, alguém morreu no seu lugar, a sua morte é desnecessária, volte para casa, receba o senhor Jesus Cristo
como salvador, de-lhe a sua vida e reconcilie-se com o pai. Não morra longe de casa.

14 - Fidelidade Inútil
Texto: 15:25-31

40
Nas mensagens sobre este texto enfocamos primeiro a figura do pai e nas outras ocasiões enfocamos a figura do filho que
saiu de casa. E alguém poderia dizer assim: que bom que nós não somos aquele moço que saiu de casa, desperdiçou parte
da sua vida, desperdiçou os seus bens. Que bom que nós estamos na igreja, permanecemos firmes na igreja, nunca nos
desviamos da doutrina, do ensino, nunca saímos da igreja, nunca fomos para o mundo e ficamos sempre próximo do pai. 

Eu gostaria que nós pensássemos neste personagem que não saiu, que ficou em casa, ele não se afastou do pai, não
desperdiçou os bens dissolutamente, não gastou tempo com as meretrizes. Ele foi fiel ao pai o tempo todo. ... Entretanto a sua
fidelidade foi absolutamente inútil. 

O filho que saiu foi um desastrado, o filho que ficou também foi um desastrado. Toda fidelidade dele, mostrada no seu discurso
no versículo 29: “estes anos todos eu tenho trabalhado para o senhor e nunca me recusei, nenhuma vez, a fazer uma só coisa
que o Senhor me mandou” e agora ele joga tudo pra cima: “e em todo este tempo o senhor nunca me deu nem mesmo um
cabrito para uma festa com meus amigos”..... “Vindo, porém este teu filho, que desperdiçou os teus bens com as prostitutas, o
senhor comemora matando o melhor bezerro que temos na fazenda”....

Na mitologia existe um episódio chamado de “A colcha de Penélope”. Penélope era esposa de Ulysses e quando ele saiu para
ilha de Itaca não se sabia se ele havia morrido ou não. Como Penélope era muito bonita se presumiu que ela estava viúva, e aí
começaram a aparecer pretendentes à sua porta. Ela não tinha certeza se Ulysses tinha morrido, e tinha esperança que ele
voltasse. Então ela disse que se casaria com o primeiro pretendente, quando ela terminasse de fazer uma colcha que estava
bordando.. Durante o dia o pessoal olhava pela janela e Penélope estava tecendo a sua colcha, à noite, quando os
pretendentes paravam de olhar pela janela ela desfazia a colcha. Então Penélope nunca terminou a colcha até que Ulysses
voltou. Então costuma-se chamar de “Colcha de Penélope” aquela pessoa que constrói e de repente desfaz tudo. Joga tudo
pra cima....
Aqui está um moço que se parece com o mito de Penélope. Construiu uma imagem de moço fiel ao pai que nunca
desobedeceu ao pai, mas depois jogou tudo fora. ........ É a história de muito membro de igreja:

Muita gente que está na igreja, nunca desobedeceu à rotina da igreja, fez sempre tudo o que a igreja mandou. Nunca chegou
atrasado aos cultos, nunca teve um problema na igreja, todos os domingos está aqui, participa de todas as atividades, nunca
se envolveu em problema algum, em conflito algum, mas a fidelidade é absolutamente inútil. - “Nunca me recusei, nenhuma
vez, a fazer uma só coisa que o Senhor me mandou”, diz ele, mas enfiou os pés pelas mãos.

FIDELIDADE INÚTIL! Não estou desprezando a fidelidade, não estou ironizando a fidelidade, não quero que alguém que seja
um crente fiel desista da sua fidelidade. Mas a pergunta é esta: quais são as razões da sua fidelidade? Por que você está na
igreja? Por que você professa a sua fé em Jesus? Por quê você está neste culto? Por quê participa das atividades da igreja?

Esta foi uma fidelidade inútil na vida deste filho e quero alistar alguns motivos pelos quais ela é inútil:
Primeiro, ela é inútil porque nesta fidelidade há insubmissão. Parece uma contradição de termos: fidelidade insubmissa, mas
não é! Na realidade este filho nunca amou o pai e nunca ficou com o pai por amor. Primeiro, ele discorda de toda a maneira
do pai agir. “Ora, o filho mais velho estivera no campo e quando voltava, ao aproximar-se da casa ouviu a música e as danças.
Chamou um dos criados e perguntou o que era aquilo? Ele informou: “veio o teu irmão e teu pai mandou matar um novilho
cevado”. Fez isto porque o recuperou com saúde. O filho mais velho se indignou e não queria entrar,. Não concordou. O que
era motivo de alegria para o pai para ele foi motivo de frustração. Ele não aceita a maneira do pai administrar as coisas.

Trazendo isso para o campo espiritual seria o mesmo de contestarmos a maneira de Deus fazer o que quer com o que é seu.
Este fato de ser preciso Jesus contar uma parábola para defender a soberania de Deus deveria nos fazer pensar porque certo
tipo de doutrina e de pregação parece atrelar e subordinar Deus ao homem. Nós queremos que Deus seja não o Senhor, mas
o executivo cumprindo as nossas ordens.

Gente que não se submete a Deus, que se queixa: eu merecia uma coisa melhor, sempre fui um crente tão fiel, por que estou
passando por este problema? Nunca deixei de estar na Igreja em todos os cultos, por que é que estou doente, por que fiquei
desempregado? Por que estou passando por este tipo de problema? Não era para Deus fazer isto comigo. Ele deveria ter a
obrigação de cuidar de mim, de evitar que algum mal me acontecesse.

Quantas vezes nós estamos na igreja, firmes no evangelho, mas o coração é insubmisso? ..... É muito fácil ser fiel quando as
coisas vão bem, é muito fácil cantar, louvar e exaltar a Deus quando somos abençoados, mas a verdadeira fidelidade se
manifesta quando as coisas estão ruins.

Fidelidade não é só estar na igreja. Não é cumprir os mandamentos bíblicos, a doutrina da igreja. Fidelidade é algo que se
manifesta ao desígnio de Deus, à vontade de Deus, é acatar sem questionar, é aceitar aquilo que vemos claramente como
sendo a vontade de Deus, sem procurar desculpas, sem racionalizar, sem tentar nos eximir de responsabilidade.
41
A verdadeira fidelidade não se manifesta apenas quando as coisas vão bem. A verdadeira fidelidade se manifesta quando as
coisas nos desagradam: é a vontade de Deus, é o que Deus está fazendo, é o que Deus espera de mim, então estou disposto.
..... Este filho foi fiel ao Pai, mais foi uma fidelidade inútil porque não havia submissão, não se conformava à vontade do pai.

É também uma fidelidade inútil porque é uma fidelidade sem misericórdia. É interessante isso: O moço faz uma pergunta a um
criado: O que é isto em casa? O criado diz: veio teu irmão e teu pai mandou matar o novilho. Ele não quer entrar. O pai sai e
vai chamá-lo para a festa e a palavra dele mostra o que vai no seu coração: “vindo este teu filho, que desperdiçou os teus
bens”....

Primeiro, não era teu filho, era meu irmão que ele deveria dizer! Segundo, não foram os teus bens, foram os bens do moço,
porque ele, o que ficou, também recebeu a parte da herança. Mas ele não se alegrou com a volta do irmão. Ele viu o irmão
como um rival.

E quantas vezes na igreja a vitória de um irmão, a prosperidade de um irmão é vista com ciúmes, porque se um irmão é
melhor economicamente eu fico enciumado, porque um irmão ganha mais espaço na liderança da igreja eu fico com ciúmes. 
“Estou aqui há mais tempo do que os novos que estão chegando e deveria ter mais atenção”. - Na realidade o que irmãos
assim tem não é uma fidelidade, ele acham que a igreja lhes deve uma placa por tantos anos de igreja... O crescimento dos
outros, a alegria dos outros não é a sua alegria. Existe no coração destes irmãos uma Ausência de misericórdia.

E quem tem um irmão como este realmente tem a vontade de ir embora.... E às vezes há irmãos na igreja que dá vontade da gente ir
embora mesmo! - É aquele sujeito intragável que causa amargura nos relacionamentos, há falta de misericórdia no trato. Há alegria
quando alguém cai. - “ Minha sugestão não foi aceita, perdi o cargo para o irmão mais novo, agora não devolvo mais o dízimo, não vou
mais a Igreja. Vou mudar de Igreja” .... FIDELIDADE INÚTIL.

Será que amamos a Deus ou amamos as nossas idéias? Sim, porque Deus pode ser um conceito tão amplo onde colocamos o que nós
queremos.

Me lembro de um artigo que saiu no Jornal Batista de um crítico musical, dizia ele: “Deus não gosta de órgãos eletrônicos”... Não sei se
Deus deu uma procuração a ele para falar em seu nome dizendo que não gosta de órgão eletrônico!? - Ele deveria dizer: eu não gosto de
órgão eletrônico. ..... Quantas vezes temos as nossas idéias, as nossas concepções de vida, as nossas esquisitices, e colocamos a culpa
em Deus. Deus não gosta disso, Deus não gosta daquilo. Eu sou assim porque o Senhor isso, o Senhor aquilo....

Mas o trato é ruim, a pessoa pode estar na igreja, mas se não tem amor pelos irmãos, está estragando a sua fidelidade, pode participar de
todos os cultos, engajar-se em todas as organizações mas não estende a mão para o crente fraco: isso é uma fidelidade inútil.

Este filho era fiel ao pai, mas discordava dele. Estava lá por interesse. E quantos estão na Igreja por interesse! .... Era fiel ao pai, mas não
tinha amor pelo irmão. Em suma, era alguém profundamente desajustado. Estava lá todos os dias, mas o coração não estava lá. - Ou
seja, você pode estar aqui mas o coração estar lá fora....

“Este teu filho que desperdiçou os teus bens”. .. - Isso parece com tanto crente rabugento, amargo, ressentido, que não pode ver ninguém
alegre. - Uma fidelidade inútil porque é insubmissa, uma fidelidade inútil porque é sem misericórdia e uma fidelidade inútil porque era
interesseira. “Há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem e tua e nunca me deste um cabrito se que para me alegrar
com os meus amigos”.

Quer dizer, para este daí tu destes o bezerro cevado que estávamos preparando para uma grande festa, agora para mim... Eu queria só um
cabritinho, magrinho, mas nem isso, nunca pude trazer os meus amigos aqui na fazenda para um churrasquinho. Agora esse daí que
passou o tempo todo com prostitutas, quando volta tem esta festa toda. 

Isso tem de nos levar a refletir por que é que servimos a Deus? Para receber coisas? Para ele cuidar de nós? Nós amamos a Deus ou as
benção de Deus? Queremos servir a Deus ou ser guardados do mal? Olhamos para a figura de Jesus que merece o nosso amor ou
olhamos para Deus como alguém que deve cuidar de nós, nos proteger e quebrar o nosso galho? Quanta fidelidade por interesse! 

Você está na igreja porque ama a Jesus ou porque quer um cabrito, um cargo, uma função, um destaque? E se não receber um cabrito vai
ficar zangado? Se você perdesse tudo o que tem ainda continuaria a amar a Deus? Ou diria: entrei numa furada com este negócio de
igreja. .......É muito bom ter bênçãos, mas a vida cristã não é só isso!

Os grandes vultos do cristianismo foram aqueles que ousaram morrer por sua fé, que estavam norteados não pelo que ganharia de Deus,
mas pelo quanto fariam por Deus. O quanto fariam pelo evangelho. Aí voltamos à história do nosso moço, o que ficou, ele era legalista,
prendia-se a princípios, mas não amava o irmão! E a gente nunca vai parecer tanto com um fariseu quando amamos mais as nossas idéias,
os nossos conceitos, o nosso status, do que a nossos irmãos....

Agora fecha tudo e vamos encerrar a nossa reflexão. Você realmente ama a Deus? Mudaria a sua vida por amor a Deus? Mudaria o seu
jeito de ser se soubesse, e às vezes sabe, que seu jeito de ser não agrada a Deus? Se desfaria de certos compromissos, de certas
42
ligações que não deve manter, de certas práticas sabendo que elas não agradam a Deus? Você assumiria um novo estilo de vida sabendo
que é a vontade de Deus?

Você se submeteria ao querer de Deus, abriria mão de suas prerrogativas, se suas habilidades de transferir suas esquisitices para Deus, ....
e simplesmente aceitaria o que Ele tem o melhor para você?!

Podemos ser um exemplo de moral, podemos ser um exemplo de virtude em relacionamentos, podemos ser aquele crente exemplar que
não perde nenhum culto, mas o coração pode ser insubmisso: Lá dentro amargura e ressentimento. Podemos ser um crente que cumpra
todo o programa da Igreja, um ratazana de igreja, não perde uma atividade, mas não temos o menor gesto de amor pelos irmãos. Fazer
tudo o que nos dão para fazer, mas ainda assim estar fazendo com segundas intenções.....

Só há um motivo para servir a Deus: Amar a Deus! Só há um motivo para a vida cristã: não é o que Ele pode fazer por nós, porque ele já
fez, é que Ele merece de nós, o nosso amor e o nosso serviço. Se a nossa vida cristã está direcionada em receber, em ser abençoado, em
ser guardado... o exercício da sua fidelidade será sempre inútil!

A verdadeira vida cristã é daquele que diz ao Senhor: “Senhor, eu te amo, na tristeza e na alegria, na benção e na privação, em qualquer
momento eu amo ao Senhor e quero serví-lo”. - Que a sua fidelidade não seja sem valor, inútil! - Seja misericordioso com os irmãos,
seja submisso a Deus e acima de tudo Ame-o sem esperar nada em troca. - E com certeza ELE também dará uma festa quando recebe-
lo em Sua Casa!!!!!

15 - AMIGOS ERRADOS, PREJUÍZO NA CERTA


-Toda pessoa vive em busca da realização, da felicidade. E eu tenho certeza de que você também deseja ser um jovem feliz e
sonha ver seus projetos de vida realizados. - Existe um SALMO na Bíblia que nos fala sobre Como Ser Feliz. Eu vou ler o
Salmo todo, mas quero destacar apenas o versículo primeiro que nos fala a respeito de três atitudes que temos que fazer para
sermos felizes.

Texto: Salmos 1 (Versão Viva)

“Versículo Primeiro: COMO É FELIZ o homem que não vai atrás da opinião das pessoas desligadas de Deus, que não fica à
toa na companhia dos pecadores, nem participa de rodinhas onde fazem pouco caso de Deus”.
-PRIMEIRA ATITUDE: Rejeitar os Conselhos dos maus (1:1a)

“COMO É FELIZ o homem que não vai atrás da opinião das pessoas desligadas de Deus...”

-Todo jovem gosta de ter muitos amigos e principalmente ser bem aceito pela turma. Ninguém gosta de ser diferente dos
amigos. A gente precisa estar “conectado” com a galera até pra gente não se sentir rejeitado....

-O que a Bíblia esta dizendo é que o Jovem Cristão não pode simplesmente aceitar todas as opiniões dos amigos sem verificar
antes se estão de acordo com a vontade de Deus e, especialmente se os amigos ainda não conhecem ao Deus que servimos.

-Seria mais ou menos assim:

a) Uma garota começa a se aproximar de você, dando a entender que deseja conhecer você... O que é que os amigos vão
dizer? Deixa de ser besta “cara”, vai lá “fica” com a mina, dá uma trato no pedaço meu....

b) Se eventualmente você se apaixona por uma rapaz e compartilha isso com as amigas... sabe o que elas vão dizer? “Vou
de dar uma tática pra você conquistar ele: Desce o decote até em baixo, deixa mostrar parte dos seios, mostra a barriguinha,
levanta um pouco a saia... você vai deixar ele “doidão”...

c) Alguém vem lhe oferecendo um papelote de cocaína e você vai consultar os amigos... O que é que eles vão dizer? “Pô
cara, maior barato. Você vai fazer a viagem mais emocionante da vida meu .... Os tempos são outros.... tá todo mundo
fazendo....”

-Estes são os “Conselhos”, as opiniões das pessoas desligadas de Deus que você jamais poderá acatar. O Jovem Cristão
haverá de rejeitar os conselhos do mundo, e quem tem discernimento destas coisas, estará cuidando de si mesmo ao fazer
isto!

43
-Não sei se você já ouviu falar sobre a historio do Jovem Rei ROBOÃO? Ele era filho do Rei Salomão. E quando seu pai
morreu ele foi escolhido para suceder o trono. E a Bíblia diz que primeiramente ele foi buscar conselhos com os mais velhos
e estes deram o seguinte conselho:

“I Reis 12:7: ... Se você hoje der ao povo uma resposta agradável e concordar em ser bom para eles e servir bem a
essa gente, você pode ser o rei deles para sempre”.

-Mas Roboão rejeitou o conselho dos mais velhos e mandou chamar os Jovens com os quais ele havia crescido e foi ouvir os
conselhos deles. E os moços deram o seguinte conselho:

“I Reis 12:10: ... Diga ao povo o seguinte: Se vocês acham que meu pai foi duro com vocês, eu vou ser mais duro ainda!
Minha menor exigência será maior do que a maior exigência do meu pai. Se meu pai foi severo com vocês, eu serei mais
severo ainda. Meu pai usou chicotes para castiga-los, eu vou usar escorpiões...”

-E Bíblia diz que Roboão “desprezou o conselho dos homens mais velhos e falou duramente com o povo, como os jovens o
haviam aconselhado...” - O resultado deste conselho foi desastre: O reino foi dividido em duas partes e Roboão quase foi
morto...

-MORAL DA HISTÓRIA: Precisamos de discernimento ao buscar conselhos e sempre compara-los com a Palavra de Deus.

-SEGUNDA ATITUDE: Não seguir o exemplo dos pecadores (1:1b)

“...que não fica à toa na companhia dos pecadores...”

-OU seja, você não precisa fazer o que todo mundo esta fazendo. Falar do jeito que todo mundo fala... ser clone das outras
pessoas. DEUS fez você na sua particularidade e você tem a sua individualidade. Como é difícil ser uma pessoa sem
personalidade: “Eu faço porque todo mundo esta fazendo...”

-Não sei se você se lembra da história de MOISÉS? A Bíblia diz que ele foi criado no palácio de Faraó como seu neto. Você
pode imaginar Moisés morando no palácio? (luxo, privilégios, educação, grana...).

E quem sabe um dia ele foi compartilhar isso com os amigos: “Você tá loco véio? Viver como escravo e deixar tudo isso
aqui? ... Esqueça que você nasceu no meio daquela gente, aproveite a vida cara...”

-Mas a Bíblia diz que MOISÉS ficou firme, não cedeu às pressões e percebeu que os prazeres do pecado satisfazem por
pouco tempo e não trazem a verdadeira felicidade.
Resultado: Hebreus 11:24....

A Bíblia define bem a inteligência quando define em Provérbios 28:7: “Um Jovem de bom senso respeita as leis de Deus e é
inteligente. O Jovem que se mete com rebeldes e desordeiros é a vergonha de sua família”.

-TERCEIRA ATITUDE: Não andar com os que zombam de Deus (1:1c)

“...nem participa de rodinhas onde fazem pouco caso de Deus.”

-Você se lembra que algum tempo atrás 05 Jovens botaram fogo num índio que estava dormindo no ponto de ônibus em
Brasília? Tenho certeza que nenhum deles SÓZINHO teria feito aquilo... mas a influencia do grupo é forte e as pessoas no
meio da “turma” esquecem seu autocontrole e o bom senso.

-Provavelmente, no caso do trote dos estudantes de Medicina da USP, quando um calouro morreu afogado na piscina,
aconteceu algo semelhante: todos eles separadamente seriam incapazes de matar alguém.... mas no meio da “turma”
ninguém se responsabiliza....

-As vezes é isso que acontece nos jogos de futebol quando grupos de torcedores entram em brigas. As pessoas perdem o
respeito para com os seres humanos e coisas terríveis acontecem...
-Você se lembra quando JESUS estava entrando em Jerusalém antes da Páscoa? Todo mundo estava alegre e gritando:
“Bendito aquele que vem em nome do Senhor”., mas poucos dias depois aquela mesma multidão estava gritando: “Crucifica-
o...”. Como era possível uma mudança tão drástica em tão pouco tempo? Por isso: “Amigos errados, prejuízo na certa”.

44
-I CORINTIOS 5:11 – Versão Viva:

“O que eu queria dizer era que vocês não devem fazer companhia a ninguém que se diz irmão em Cristo, porém cai em
pecados sexuais, ou é ganancioso, ou é um caloteiro, ou adora ídolos, ou é um bêbado,ou um desaforado. Nem ao menos
almocem com alguém dessa espécie”.
-Você quer ter seus projetos de vida abençoados por Deus? Escolha bem seus amigos. Peça para DEUS governar sua vida...

16 - FAZENDO UMA FAXINA NO CORAÇÃO

-Todo mundo tem um “quartinho da bagunça” em casa. Se você mora em apartamento, com certeza tem o “cantinho da bagunça”, onde se
amontoa uma séria de bagunças e tranqueiras.... - Quando chega uma visita jamais mostramos aquele quartinho (Não queremos que
saibam o que guardamos ali).

-De vez em quando entramos ali e fazemos uma faxina: jogamos fora tudo aquilo que não presta, tiramos a poeira, os entulhos, passamos
um pinho-sol....

-Eu creio que o nosso coração às vezes se parece também com um “quartinho da bagunça” e que de quando em quando precisamos fazer
uma faxina no mesmo.

Veja o que o Profeta JEREMIAS 17:9-10 diz sobre o coração (Bíblia Viva):

“O coração é a coisa mais mentirosa e traiçoeira que existe no mundo; o coração do homem é terrivelmente cheio de maldade. Não há
ninguém capaz de saber até que ponto é mau e pecador o coração humano! Somente o Senhor sabe! Ele examina cuidadosamente o
coração e os pensamentos do homem, para dar a cada um a justa recompensa, conforme a vida que o homem levou”.

-Quando eu olho este texto e faço um paralelo com o “quartinho da bagunça” eu penso que da mesma forma que quando fazemos uma
faxina no quartinho, para fazer uma faxina no coração iremos também pagar algum preço.

-Para limpar o quartinho da bagunça você vai se sujar, vai ter que agachar, vai suar, vai respirar o pó da sujeira....

UMA FAXINA NO CORAÇÃO EXIGE UM EXAME INTERIOR:

“O espírito do homem é a lâmpada do Senhor, e vasculha cada parte do seu ser”


(Provérbios 20:27)

“Ai de vocês, fariseus, e líderes religiosos fingidos! Vocês são tão cuidados em limpar a parte de fora da taça, mas o interior está imundo
de exploração dos outros e de cobiça. Fariseus cegos! Limpem primeiro o interior da taça, e então ela inteira ficará limpa”.
(Mateus 23:25-26 – NVI)

- OU seja, uma vez que concordamos que se quisermos ser transformados, temos que olhar para o fundo do nosso ser, encontramo-nos
diante de uma tarefa muito séria: conhecer o nosso interior e depois descobrir o que vamos fazer em seguida...

É mais ou menos como um ICEBERG. O Iceberg é uma montanha de gelo no mar. A parte inferior é duas vezes maior que a superior.

A parte superior do Iceberg demonstra os problemas externos / visíveis.

A parte inferior do Iceberg nos mostra a nossa realidade carente de transformação.

Portanto você precisa atacar diretamente as questões localizadas abaixo da superfície da água. Precisamos resolver problemas
profundamente entranhados e não apenas os que estão na superfície.
É verdade que encarar nossos problemas interiores pode deixar-nos desalentados, mas ter uma vida cristã superficial (como a parte
externa o Iceberg) não agrada ao Senhor. JESUS quer que façamos uma limpeza em nosso interior, para que o exterior também fique
limpo....

Se você não procurar o fator motivador dos seus pecados, você vai passar o resto de sua vida pedindo perdão a Deus pelas mesmas
coisas...

Ezequiel 36:26-27:

45
“Darei a vocês um coração novo, com novos pensamentos e desejos. Darei a vocês um espírito novo. Em vez de terem corações duros
como pedra, que só queriam saber de pecar, vocês terão corações de carne para poderem ME obedecer.
Colocarei dentro de vocês o meu Espírito; assim vocês serão capazes de viver conforme as minhas leis, e obedecer os meus
mandamentos”

Salmos 24:3-4

“Quem será capaz de subir ao monte do Senhor? Quem será capaz de viver diante do Senhor, no seu santo lugar? Somente quem tem
as mãos e o coração limpos de maldade, quem é sempre sincero, verdadeiro e honesto”
17 - A BASE PARA UMA VIDA SEM MEDO.
Você já vivenciou momentos de extremo MEDO na vida?

- Ely com as filhas no kamikazi – Beto Carrero...

- Algumas vezes ouvimos de pessoas que se separam: “Meu medo é que não saberei viver sem ele/ela, nem saberei cuidar
dos meus filhos...”

- E tantos outros MEDOS que vivenciamos na vida....

Você já parou para pensar, entretanto, que o medo nos PARALISA, mas ao mesmo tempo, nos LIBERA?! - É o caso daquela
mãe que certo dia havia sido alvo de chacotas por causa de uma barata, mas que no dia seguinte, heroicamente, salvou seu
filho das garras de um pitbull enraivecido!...

O QUE É O MEDO? COMO PODEMOS LIDAR COM O MEDO? Como podemos entender quando a Bíblia diz: “TEMAM ao
Senhor”, e ao mesmo tempo o Senhor Jesus nos encoraja dizendo: “NÃO TENHA MEDO...?!”.

Quais são os medos que mais afligem você?


• Acordar com uma barata voando sobre sua cabeça ?
• Encontrar uma caranguejeira debaixo do seu travesseiro?
• Quando a pessoa que lhe ama, descobre quem você é por dentro?
• Alguém descobrir aquele segredo que afetaria seu casamento
ou sua carreira?
• Ficar feio e gordo depois de certa idade?
• Envelhecer ?
• Perder o emprego ?
• Cometer o pecado imperdoável que você não sabe qual é?
• Perder sua salvação ?

NA VERDADE TODOS TEMOS MEDO .... de alguém ou de alguma coisa! COMO ENTÃO LIDAR COM O MEDO? ... Eu
quero iniciar hoje uma séria de três mensagens sobre o medo. E hoje nós vamos refletir um pouco sobre a Teologia do Medo e
a base para uma vida sem medo.

Dizem os entendidos do MEDO que existem três (03) tipos de Medo:


1. O MEDO BENÉFICO:

-Quantos gostariam de brincar com uma cobra venenosa?


-Quantos gostariam de estar no meio de uma troca de tiros entre a polícia e uma gang de traficantes?
-Quantos já tiveram medo de ficar sem gasolina numa estrada deserta à noite?
Este é o medo benéfico! Este medo nos protege de atitudes perigosas contra nós mesmos.

2. O MEDO EMOCIONAL:

Este medo é mais profundo. É aquele medo que as vezes pode ser real e também pode não ser real, ou seja, pode ser fruto
da nossa imaginação ou inclinação para a ansiedade. - Alguns exemplos do Medo Emocional:

-O medo do fracasso
-O medo da rejeição, abandono, etc.
-O medo de perder o emprego, de perder a saúde, etc.

46
3. O MEDO DE NÃO SER AMADO:
Este é o mais profundo dos medos! Ele não é tão consciente, mas todos nós ansiamos por saber coisas do tipo: Será que eu
sou amado? Amado incondicionalmente pelo namorado, amigo, cônjuge, patrão, etc?

Ou seja, tememos muito mais a conseqüência da falta desse amor, e encaramos, às vezes, a falta desse amor como uma
punição.

Por isso tememos:


-Que nosso patrão nos demita
-Que nosso cônjuge nos abandone
-Que o namorado nos troque por outro ou por outra
-Tememos as pessoas na rua
-Tememos tomar decisões difíceis por medo de errar e por errar sermos rejeitados por alguém

E como resultado disso tudo:


-Queremos controlar nossos amigos, pois temos medo que eles nos rejeitem.

-Queremos controlar a vida daqueles a quem amamos, porque temos medo que eles nos abandonem.
-Queremos controlar a imagem que as pessoas tem de nós (por isso ficamos irados quando alguém faz uma fofoca a nosso
respeito).

-Queremos controlar nosso corpo para que ele não fique feio e as pessoas não nos rejeitem.

-Queremos ter controle de situações, porque temos medo de perder nossa identidade.

COMO ENTÃO LIDARMOS COM O MEDO? COMO LIDARMOS COM ESSAS SITUAÇÕES INCONTROLÁVEIS DA VIDA?

Primeiro Ensinamento: I João 4: 15-21

O AMOR DE DEUS É O ANTIDOTO DO MEDO. Ou seja, o antídoto do medo não é a segurança ou a paz, mas o amor de
Deus. Até porque, a dinâmica do medo centraliza as necessidades pessoais, ou seja:

-Quero me sentir seguro, ter toda a atenção.


-O medo pergunta: Que conseqüências terei? O que eu vou perder? O que isto vai causar em mim?

Isto é, o medo está preocupado tanto com o amanhã que esquece das responsabilidades de hoje.

Por outro lado, o medo se focaliza sempre na punição: Como isto vai me prejudicar? E assim o medo nos paralisa para
amarmos, pois faz-nos pensar somente em nós mesmos. Ele vai nos impedir de servirmos, pois somente vamos querer ser
servidos, porque esta é uma forma de sabermos que somos importantes...

O medo nos impede de buscarmos o bem dos outros, porque isso nos ameaça! E conseqüentemente o medo vai nos cegar da
condição de vislumbrarmos o amor de Deus para conosco.

O texto que lemos vai focalizar em DEUS como a fonte do amor, como diz o v. 19: “Nós amamos, porque ele nos amou
primeiro”. - Ou seja, o texto esta apontando para um amor incondicional: Foi iniciativa de Deus!

E essa premissa nos aponta para um DEUS ABSOLVEDOR. É UM DESUS QUE TIRA A NOSSA CULPA: v. 18: “No amor
não há medo; ao contrário, o perfeito amor expulsa o medo, porque o medo supõe castigo....” - E ele termina dizendo sobre
o amor de Deus capacitador: v. 21: “....Quem ama a Deus, ame também seu irmão”.
Do que você tem medo? O texto esta sugerindo que o seu maior medo deveria ser não experimentar o amor de Deus. Porque
experimentando o amor de Deus você poderá lidar com os seus medos...

Segundo ensinamento: Marcos 4:35-41

O AMOR DE DEUS É O RECURSO PARA ENFRENTARMOS O MEDO DE SITUAÇÕES INCONTROLÁVEIS. Que situação
na vida você tem medo de perder o controle?
Situações conhecidas: Saúde, emprego, casamento, etc.?
Situações desconhecidas: Desastres, acidentes, doenças, etc?
47
Pensemos um pouco na história de Jesus com os discípulos diante da tempestade. Perguntas de Jesus: “Por que vocês
estão com tanto medo?” - “Ainda não tem fé?”

Com certeza os discípulos achavam que poderiam lidar com a situação e acordaram para o fato de que não eram suficientes.
Eles temeram a falta de controle sobre a situação...

E eu lhe pergunto: Qual a situação que você tem medo de perder o controle?

• Sua saúde, porque vai deixar a família sem recursos


• Sua reputação
• O bem estar de seu filho
• Seu filho envolver-se com drogas

Diante disso tudo, O QUE DEUS PODE OFERECER A VOCÊ EM SITUAÇÕES INCONTROLÁVEIS?

Primeiro: Sua presença. A Bíblia diz que Deus é onipresente. Ou seja, mesmo que não faça sentido para você, DEUS esta
presente em todos os instantes da sua vida. Mesmo que aparentemente você acha que ele está dormindo. O v. 38 diz que
“Jesus estava na popa, dormindo...”.

Mas ELE esta sempre presente! Quem ama esta sempre presente! Em Mateus 28:20 ele diz: “E eu estarei sempre com
vocês, até o fim dos tempos”.
Segundo: Ele oferece a Sua proteção em situações incontroláveis. Deus salvou a vida daqueles marinheiros. v. 39: “Ele se
levantou, repreendeu o vento e disse ao mar: Aquiete-se! Acalme-se! ... O vento aquietou, e fez-se completa bonança”.

Terceiro: Ele oferece a Sua soberania. Ou seja, ELE controla todas as coisas. ELE está no controle. v. 40: “Eles estavam
apavorados e perguntavam uns aos outros: Quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem?” - ELE ESTÁ NO
CONTROLE!!!!

Meu chefe me demitiu... Meu cônjuge me abandonou... Meu corpo foi traído por uma doença incurável... Aquilo que estão
dizendo não é verdade contra a minha pessoa....

A graça de Jesus é algo incompreensível! ELE respondeu ao pedido dos discípulos mesmo eles estando com medo e sem fé.
Ou seja, a fé não define resultados, mas nos leva a descansar que DEUS está no controle e que o resultado, e não o
processo, vai sempre glorificar o PAI CELESTIAL.

Qual é o seu medo hoje? Qual é a situação incontrolável que você esta tentando controlar?

Terceiro ensinamento: 1 Pedro 3:14-15

O QUE DEUS ESPERA DE NÓS QUANDO ESTAMOS COM MEDO?

Primeira coisa: Não temermos o que não devemos temer. Ou seja:

a) Não devemos temer os homens porque fazemos dele nossos deuses


b) Quando tememos de perder o amor dos homens, estamos fazendo eles nossos Deuses, porque somente Deus
pode suprir tudo que precisamos.
c) Se ter aprovação das pessoas é a coisa mais importante da sua vida, você vai ter medo de perder a aprovação
delas – Elas se tornam seus deuses.
d) Se ficar rico é a coisa mais importante de sua vida, você vai ter medo de ficar pobre, daí a riqueza se torna um
Deus em sua vida.
e) Se casar é a coisa mais importante de sua vida, você vai ter medo de ficar solteiro(a), daí o casamento se torna
um deus em sua vida.
f) Se sucesso é a coisa mais importante de sua vida, você vai ter medo do fracasso e o sucesso se torna um deus
para você.

48
Segunda coisa que Deus espera de nós quando estamos com medo: Revolva crer que Ele não nos fez pessoas
temerosas.

II Timóteo 1:7 – “Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio”.

1. Covardia: medo de agir de acordo com o que é certo.


2. Poder: Os recurso de Deus e sua graça que nos capacita para o que é certo.
3. Amor: a motivação e o oposto do medo (amor para com Deus e sua palavra)
4. Equilíbrio: Agir de acordo com um padrão, com moderação.

Quarto e último ensinamento: 1 Pedro 5:7

LANÇARMOS SOBRE ELE NOSSOS MEDOS. ..... E aqui, antes de lançarmos sobre Deus os nossos medos,
precisamos admitir para nos mesmos e para Deus: Estou com medo! Tenho medo...

Considerações:

1. Conceito de lançar: É o mesmo que se faz com o anzol e a vara de pescar.


2. O texto diz: Todo tipo de ansiedade...
3. Resolver crer no amor de DEUS para com você: Parte b do versículo:
“...Porque ele tem cuidado de vocês”.

O Profeta Habacuque, no capítulo 3, versículo 17, diz assim:

“Mesmo não florescendo a figueira, e não havendo uvas nas videiras, mesmo falhando a safra de azeitonas, não
havendo produção de alimento nas lavouras, nem ovelhas no curral, nem bois nos estábulos, AINDA ASSIM EU
EXULTAREI NO SENHOR E ME ALEGRAREI NO DEUS DA MINHA SALVAÇÃO”.

A beleza e a força deste texto vem a ser mesmo uma declaração de fé em um momento de situações incontroláveis
da vida:

Faltaria figos e uvas (e assim não haveria vinho nem passas); faltaria azeitonas (e obviamente não teria o azeite).
Os campos não produziriam (faltaria o trigo e outros alimentos). O rebanho seria exterminado e não haveria carne.
Os currais sem o gado significa que haveria leite...
- ... E tudo isso se resume em quatro letras: FOME! Haveria fome, necessidade, dor, o povo padeceria
grandemente, e o profeta estaria junto, ali em meio ao abismo da derrota e da desolação.... mas mesmo assim, diz
ele: ”AINDA ASSIM EU EXULTAREI NO SENHOR E ME ALEGRAREI NO DEUS DA MINHA SALVAÇÃO”.

-Foi exatamente isso que o Salmista retratou no


Salmos 23:4 - “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estas comigo, a
tua vara e o teu cajado me consolam”.

- A expressão “ainda que” ou “ainda quando”, usada por Habacuque e por Davi é muito enfática. Ela quer dizer que
mesmo havendo alguma tragédia, grande ou pequena, situações incontroláveis na vida, .... isso não vai perturbar a
paz daquele que está firmado no Senhor: ”...porque tu estas comigo, a tua vara e o teu cajado me consolam” .

- Aqueles que são possuídos por essa santa teimosia são capazes de adorar a Deus nos momentos humanamente
menos indicados.

Quem sabe esta noite você precisa trazer seus medos aos pés do Senhor?

49
18 - COMO LIDAR COM O MEDO DO FRACASSO?
Você já se sentiu com medo de responder uma pergunta que você sabia a resposta certa, mas talvez o tamanho do auditório
paralisou você? - Você já se sentiu inseguro para tomar uma decisão com medo de errar? Por exemplo:
- Mudança de emprego,
- Um novo namoro depois de uma experiência traumática,
- Abrir um novo negócio, depois de passar por uma falência?
- Ir até a cozinha depois de ouvir um barulho estranho e pensar que tem um ladrão lá? (.... e aí você diz para a esposa: “Bem,
vai ver o que está acontecendo na cozinha....)

Na verdade todos nós temos medo! Medo de voar, medo de aterrisar, medo de casar, medo de ter filhos, etc... - Dizem os
entendidos que o maior motivo de medo é O MEDO DE FRACASSAR. Fracassar no amor, fracassar como pai, como cônjuge,
como profissional...

E com medo de fracassar, alguns nunca tentam algo de novo. Na verdade muitos vão à bebida e as drogas como proteção
contra a necessidade de se tomar uma decisão na vida. - São pessoas que nunca decidem, com medo de errar

Nunca decidem com medo de errar e ser rejeitado. Nunca decidem com medo de errar e não saber lidar com o resultado do
erro. Nunca decidem porque se sentem sozinhos. Nunca avançam porque O MEDO DO FRACASSO OS PARALISA.... – E
assim essas pessoas estão sempre dizendo: “Eu não consigo. Eu não posso. Quem sou eu para realizar isso?...”

Diante deste contexto quero refletir com os irmãos nesta noite sobre COMO LIDAR COM O MEDO DO FRACASSO?

Antes de lermos as passagens para este estudo, gostaria de relembrar alguns itens do estudo passado quando iniciamos esta
série sobre o medo. - Nosso foco domingo passado foi ENFRENTANDO SITUAÇÕES INCONTROLÁVEIS e, aprendemos
que o antídoto para o medo não é segurança e ou a paz, mas o antídoto para o medo é O AMOR DE DEUS.
Desta forma, porque Deus nos ama, ELE TEM O CONTROLE DE NOSSAS SITUAÇÕES INCONTROLÁVEIS. Ou seja, vimos
que o medo é aquela sensação de incapacidade e impotência que nós temos de impedir certas situações.

Hoje vamos refletir debaixo deste tema: COMO LIDAR COM O MEDO DO FRACASSO. - Abra comigo no livro
de

ÊXODO 2:11-15

Moisés o nosso personagem. Ele havia sido educado em toda cultura do Egito e por isso, embora hebreu de nascimento, era
culturalmente um Egípcio. Moisés agora é um homem maduro. Ele percebe o sofrimento do seu povo e quer libertá-lo. -
Deus mais tarde vai chamar Moisés para esta responsabilidade, mas Moisés com medo, especialmente por causa da sua
experiência de fracasso, tende a resistir ao chamado de Deus...

QUANTOS DE NÓS NOS IDENTICAMOS COM MOISÉS? Temos medo hoje por causa de um fracasso no passado? Temos
medo porque nos sentimos pequeno e temos medo de fracassar ?

Por isso, a nossa premissa esta noite é: Como Moisés lidou com seu medo? E como Deus nos conduz a fim de que
possamos lidar com os nossos medos?

Primeiro ensinamento: NOSSOS FRACASSOS NÃO SÃO O FIM DA NOSSA HISTÓRIA.

Nos vv.ss. 11 a 15 observamos que Moisés foi falho na sua tentativa de ser um libertador. Ele agiu antes do tempo. Ele agiu
em sua própria força. E, agir em nossa própria força não gera sucesso, mas vai gerar sempre fracasso!

E o fracasso vai nos levar a experimentar a rejeição: v. 14 – “Quem é você?” “Quem nomeou você para ser nosso juiz?”
50
O fracasso vai nos levar a fugir do contexto real do sonho: v. 15 – “Quando o faraó soube disso, procurou matar Moisés,
mas este fugiu e foi morar na terra de Mídia”
Entretanto, fracassar não foi uma experiência somente de Moisés, foi uma experiência de muitas outras pessoas como nós.
Aliás Tiago em seu livro, capítulo 3, verso 2 diz que “Todos nós tropeçamos de muitas maneiras....” - E Eclesiastes 7:20 nos
informa que “Não há ninguém na terra que faz o que é certo todo o tempo e que nunca cometa um engano...”

A história diz nos informa que George Washington perdeu 2/3 das batalhas que lutou.. Mas ganhou a guerra e depois se
tornou presidente dos Estados Unidos.

Napoleão Bonaparte formou-se no colegial em 42º lugar numa classe de 43 alunos. Dali ele saiu para conquistar a Europa.

John Creasy um famoso romancista americano escreveu 564 livros. Mas antes do seu primeiro livro ser publicado ele recebeu
753 bilhetes de editores rejeitando seus escritos.

Ou seja, nosso primeiro grande fracasso vem quando desistimos de tentar ou quando decidimos parar de tentar. Falhar não
é fatal. Se falhamos precisamos ver se falhamos porque agimos em nossa carne e sem os recursos de Deus, ou se foi por
causa de circunstancias normais da vida... - Seu fracasso não é o fim da sua história!!!!

Segundo ensinamento: Em vez de fugir por causa do fracasso, precisamos correr para Deus porque DEUS USA NOSSO
FRACASSO PARA NOS LEVAR AO SUCESSO DA SUA VONTADE.
ÊXODO 3:1-10

Moisés havia fugido com medo. Ela agora estava no deserto de Mídia. Havia se tornado um pastor de cabras. O capítulo 7,
versículo 7 nos informa que era um homem de cerca de 80 anos.

Nosso fracasso pode nos levar a um deserto de avaliação. 3:1 “Moises pastoreava o rebanho de seu sogro Jetro...”. Ele se
tornou um pastor de cabras. E isso era uma humilhação para quem tinha uma cultura Egípcia. - Na verdade foi um processo
para deixar Moisés menos dependente de si mesmo, para que pudesse ser achado Senhor. - Ou seja, o fracasso levou
Moisés a um contexto para ser achado por Deus.
O quebrantamento de Moisés levou-o a ver um milagre que era ter contato com o Deus dos milagres – a sarça que não se
consumia. Isto é, o fracasso de agir por si mesmo foi agora colocado diante DAQUELE que podia tirar o pecado dele e
restaura-lo para agir como DEUS queria.

Por isso, o deserto do fracasso é sempre um local de aprendizado. Moisés foi disciplinado e viu que a sua força não o levaria a
nada. Provérbios 28:13 diz assim: “Quem esconde os seus pecados não prospera, mas quem os confessa e os abandona,
encontra misericórdia”.

Moises pode ser reconstruído para uma nova experiência. Ele teve seu caráter formado para aquilo que Deus queria dele. Ele
agora aprendera a esperar pelo momento certo e a lidar com as inseguranças e as rebeldias dos carneiros....

E assim é que os vv.ss. 7 a 10 nos informa que DEUS revelou no deserto o que Moisés faria. A tarefa era grandiosa. O
homem agora era pequeno, mas Deus era grande! -

Por isso se você se encontra num deserto com medo de errar, saiba que se você fracassar DEUS quer trabalhar o seu
fracasso para leva-lo ao sucesso da vontade DELE... - DEUS USA O SEU FRACASSO PARA LEVA-LO AO SUCESSO DA
SUA VONTADE...

Terceiro ensinamento: SUCESSO É ANDAR NA GRAÇA DE DEUS.

ÊXODO 3:11-17

O v. 11 nos informar que Moisés havia fracassado e agora estava com medo: “Quem sou eu para uma tarefa dessa?...” - Ou
seja, ele enfrentou a convocação com esta pergunta, que na realidade era uma fuga do medo de enfrentar aquela tremenda
decisão.

Você já enfrentou esta pergunta, que também, na realidade, é uma fuga do medo de enfrentar decisões importantes da sua
vida? E aí bate o medo...
51
O medo de fracassar de novo. O medo de ser rejeitado por causa do seu erro. O medo de se sentir inábil para chegar onde
Deus quer que você chegue... - Por isso, quando você esta medo, o importante não é o seu objetivo, mas quem está do
seu lado, para leva-lo ao objetivo...
Veja como a graça de Deus levou Moisés a deixar o medo e a tomar a decisão certa:

1o. – Deus definiu o propósito – 3:10 “Vá, pois, agora; eu o envio ao faraó para tirar do Egito o meu povo, os israelitas”. Esse
era o propósito: tirar o povo do Egito..

2o. Deus ofereceu a sua presença – 3:12 “Deus afirmou: Eu estarei com você. Esta é a prova de que sou eu quem o envia:
quando você tirar o povo do Egito, vocês prestarão culto a Deus neste monte”. Ou seja, a presença de Deus com Moisés iria
até o fim do projeto que era levar o povo a adorar a Deus no deserto...

3o. Deus ofereceu sua pessoa – 3:14 “Disse Deus a Moisés: Eu Sou o que Sou. É isto que você dirá aos israelitas: Eu Sou me
enviou a vocês”. IAHAVÉ, Deus soberano, Deus originador de todas as coisas, a essência de Deus estaria com Moisés...

4o. Deus ofereceu seu passado - 3:15 “Disse também Deus a Moisés: Diga aos israelitas: O Senhor, o Deus dos seus
antepassados, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, O Deus de Jacó, enviou-me a vocês. Esse é o meu nome para sempre,
nome pelo qual serei lembrado de geração em geração”. O Deus da história que havia dirigido a vida dos pais da nação. O
Deus da promessa que não poderia falhar e que não falhou com os pais e não falharia com Moisés. Ou seja, a história da
fidelidade se repetia...

5o. Deus ofereceu seu poder - 4:21 “Disse mais o Senhor a Moisés: Quando você voltar ao Egito, tenha o cuidado de fazer
diante do faraó todas as maravilhas que concedi a você o poder de realizar...”
Ou seja Deus deu poder para usar o que era problemático ou impecilho. A voz era defeituosa, mas Deus não estava
preocupado com a voz. Deus usaria o defeituoso para mostrar o Grandioso!

Veja 4:10-12 - “Disse porém, Moisés ao Senhor: Ó Senhor! Nunca tive facilidade para falar, nem no passado, nem agora que
falaste a teu servo. Não consigo falar bem! - Disse-lhe o Senhor: Quem deu boca ao homem? Quem o fez surdo e mudo?
Quem lhe concede a vista ou o torna cego? Não sou eu o Senhor? Agora, pois, vá; eu estarei com você, ensinando-lhe o
que dizer”.

Naquele instante Deus curou o medo de Moisés. Agora não mais o tique, o cacoete de Moisés... Agora não mais um pastor
de cabras... Agora a direção era de Deus. O medo havia sido curado. E assim Moisés se tornou um ousado libertador da
sua nação. Aquilo que Moises mais temia se tornou a razão da sua vida!

Eu quero concluir minha palavra perguntando a você:

Qual é o fracasso que você tem medo? Será que você fracassou no passado e agora se sente paralisado?

- Você fracassou em algum negócio e tem medo de começar outro?

- Fracassou num relacionamento amoroso e tem medo de se abrir para outro?

- Fracassou numa amizade e agora prefere a solidão do que correr o risco de ser ferido novamente?

- Você tem medo de enfrentar o patrão ou um amigo para uma confrontação e tem medo de ser ferir, e você sabe que precisa
fazer isso?

A palavra de Deus nestes dias esta nos ensinando que em qualquer circunstancia da vida, porque Deus nos ama, Ele é o
antídoto do medo! E Sua Palavra o estimula a ir a ELE, falar do seu medo de fracassar e como Moisés dizer: Aqui estou.
Leva-me onde tu queres...

Assim como Deus fez com Moises, ELE pode hoje oferecer o mesmo a cada um de nós: Ele oferece um novo propósito de
vida. Ele oferece sua presença constante. Ele oferece o seu passado (ou seja, sua fidelidade haverá de ser repetida na sua
vida). Ele oferece a sua pessoa. Ele oferece o seu poder.

52
10 - COMO LIDAR COM O MEDO DO FUTURO?
No início deste ano, ao estar com alguns pastores no Retiro Anual, conversávamos sobre vários assuntos, até que em dado
momento a tônica era a APOSENTADORIA. No meio da conversa algumas perguntas, tais como: O que vai acontecer
comigo quando eu chegar aos 60 anos? Será que o INSS será suficiente para manter nossa família?

Ou seja, bateu em nós ali um certo grau de insegurança, de impotência, na verdade o nosso problema com o amanhã: será
que vamos conseguir?

Quem sabe você já passou por crises semelhantes? Será que vou conseguir formar meus filhos? Será que vou me casar?
Será que vou passar no vestibular quando terminar o colegial? Será que vou conseguir um emprego? .......

Todos nós temos medo do desconhecido! E temos medo do desconhecido porque não temos controle sobre ele, e isto nos
atemoriza. Todos nós temos medo do futuro imediato. Temos medo do futuro depois da morte....

Como podemos lidar com o medo do futuro?

Há 20 anos atrás eu ainda morava na cidade de Pereira Barreto e passamos por uma crise muito profunda na família. Minha
mãe foi acometida de uma enfermidade na coluna vertebral e a gravidade fora tanto que em uma semana ela fez três cirurgia
na espinha....

A partir daí ela ficou engessada do pescoço até às canelas por quase seis meses. E nesse tempo, eu e outros irmãos
fazíamos revezamento na casa dela (a cada meia hora tínhamos que vira-la de um lado para outro, dado o calor e a
incomodação do gesso...) e aquilo na verdade era uma luta, pois todos nós tínhamos nossas famílias, nosso trabalho...

Me lembro como se fosse hoje do seu auxilio, irmã Eulina, que por várias noites dormiu com minha mãe no leito da Santa Casa
aqui em Araçatuba. A ajuda tão preciosa do Dr. Hélio, que talvez nem se lembre mais disso...

Na época eu estava terminando meu curso de Direito também aqui em Araçatuba e chegava em casa todos os dias por volta
das duas da manhã e tinha que trabalhar no dia seguinte...
E exatamente no meio do pico daquela crise, daquela situação, ..... meu pai abandonou minha mãe, saiu de casa, juntou-se a
uma mulher bem mais nova que ele..... e a gente que contava com a participação dele na nossa luta, ficamos a mercê
naquela batalha...

Alguns meses após a separação, fruto com toda certeza de um estado emocional abalado, minha mãe desenvolveu o
chamado “Mieloma Múltiplo”, ou seja, câncer nos ossos.... e a partir dali vivenciamos uma situação de desespero e ansiedade:
e agora o que vamos fazer? Como vamos lidar com essa situação?....

Em minha estada com minha mãe o que martelava minha mente era: Como será que ela esta lidando com tudo isso
interiormente? Como será que ela esta encarando o futuro? E de fato alguns anos depois ela veio a falecer com essa
enfermidade....

Eu pergunto a você: Como você lidaria com estas perguntas se estivesse numa situação semelhante? ...

Quero esta noite descobrir com você, na Palavra de Deus, algumas respostas para essas crises existenciais. Vamos refletir
hoje sobre “COMO LIDAR COM O MEDO DO FUTURO?”

Abra sua Bíblia em JEREMIAS 29:1-14

O povo de Israel já algum tempo eram escravos na Babilônia. E assim, todo o sonho de futuro e a expectativa das promessas
feitas aos seus antepassados haviam se desmoronados. Conforme o v.10, DEUS já havia avisado que eles ficariam por 70
anos no cativeiro Babilônico...

53
Eles haviam sido escravos fruto da desobediência ao Senhor. E apenas quatro anos haviam se passado até o contexto desta
passagem ser escrita. Por isso, as expectativas batiam fortemente em seus corações: “Por quanto tempo ainda ficaremos
aqui?” ....

Com certeza a ansiedade, a duvida e outras perguntas permeavam a cabeça dessas pessoas : “E os nossos sonhos de cuidarmos de
nossos filhos e prepara-los para a vida?” - “E a nossa terra que mana leite e mel, quando a veremos de novo?” “Será que morreremos
aqui?” - “E O NOSSO FUTURO, COMO SERÁ?...”
Nesse ínterim, conforme somos informados no Capítulo 28:1 a 3 (que não lemos), um certo falto profeta chamado HANANIAS profetiza
falsamente ao povo que em dois anos eles teriam a liberdade....

Deixe-me abrir um parêntesis aqui: Quantas pessoas tem sofrido amargamente por crerem numa palavra profética mentirosa! - Você
já foi convidado para participar da corrente dos sete elos? E se você faltar em um dos elos você não recebe a benção prometida? E em
cada elo você tem que levar numa notinha de R$ 5,00 ou de R$ 10,00?...

Você já foi convidado para passar pelo tapete de fogo? No corredor da benção? Já foi convidado a levar uma rosa ungida para casa, para
abençoar o ambiente? Alguém já profetizou na sua vida que você haverá de se casar, haverá de ter um carrão do ano, uma fazenda, um
avião...?

Deixe-me ler as orientações do Aposto Pedro em sua segunda carta, capítulo 2, versos 1 a 3: (Confira comigo) “1-No passado surgiram
falsos profetas no meio do povo (talvez ele esteja se referindo a Hananias..), como também surgirão entre vocês falsos mestres. Estes
introduzirão secretamente heresias destruidoras, chegando a negar o Soberano que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina
destruição. 2-Muitos seguirão os caminhos vergonhosos desses homens (por isso não se assuste com o numero de pessoas que seguem
esses homens...), e por causa deles, será difamado o caminho da verdade (vide o caso do Bispo agora no caso Waldomiro Diniz). 3-
Em sua cobiça, tais mestres os explorarão (é pra levar muito dinheiro mesmo...) com histórias que inventaram. Há muito tempo a sua
condenação paira sobre eles, e a sua destruição não tarda”.... = FECHA O PARENTESIS!!!!

Voltando a historia do povo Israelita, após a profecia falsa de Hananias, DEUS através do Profeta Jeremias, responde a inquietação do
povo, e pelos versículos de 1 a 14 que lemos, DEUS mostra que Hananias estava mentindo, mas ao mesmo tempo, em vez de
simplesmente dizer para o povo que o futuro deles era sombrio, DEUS TRAZ UM TREMENDO ENCORAJAMENTO...

Ou seja, o povo estava com medo, confuso: “Como será o nosso futuro? Serão realmente 70 anos o nosso castigo? E em dado momento
estavam tentados a ouvir o que não era de Deus, até porque quando estamos com medo somos tentados a receber qualquer coisa que nos
leve ao escape...

Era um povo vivendo sob o estress do abandono, da dor, da distancia de Jerusalém, vivendo a dor da solidão e da distancia do local de
adoração... Era um povo que precisava de salvação, de livramento, de esperança...

COMO PODEMOS LIDAR COM O MEDO DO FUTURO? À luz dessa passagem bíblica podemos tirar alguns princípios que podem nos
ajudar com o medo do futuro...

Antes porém, de focarmos no texto de hoje, quero recordar duas coisas que acentuamos nos últimos dois domingos:
1) O amor de Deus é um antídoto do medo. O antitodo do medo não é a segurança ou a paz, mas o amor de Deus para conosco.
2) A presença de Deus em nossas vidas é a nossa maior proteção contra aquilo que tememos.

Primeiro Ensinamento do texto: DEUS É O DEUS DO NOSSO FUTURO. v. 11 – “Porque sou eu que conheço os planos que tenho para
vocês diz o Senhor, planos de faze-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro”.

Ou seja, Deus conhece tudo a meu respeito. Aliás em Hebreus 4:13 a Bíblia diz assim: “Nada, em toda a criação, está oculto aos olhos de
Deus. Tudo esta descoberto e exposto diante dos olhos daquele a quem havemos de prestar contas”.

Deus sabe o que me trás medo. Deus sabe o que eu vou precisar amanhã. Deus sabe aquilo que esta me afligindo hoje. Deus sabe da sua
crise, da sua dor, da sua preocupação. E a Bíblia está dizendo que AQUELE QUE ME AMA NÃO DEIXARÁ ME AO LÉO NO MEIO DO
MEU MEDO.

Deus sabia da aflição do povo no Cativeiro. Deus sabia que eles estavam inseguros. Deus sabia que eles estavam solitários, que tinham
falta de recursos, que estavam dominados pelo medo. E por saber todas as coisas Deus podia trazer esperança no meio do medo, por
isso ELE conclui no v. 11: “...para vos dar um plano de esperança e um futuro”.

E porque Deus conhece tudo a meu respeito, DEUS também tem um plano para o meu futuro, para o seu futuro! A Bíblia diz que Deus
trouxe esperança no meio do caos da incerteza. Deus trouxe um plano apesar do contexto da vida do povo, até porque estavam
escravizados fruto do pecado e da desobediência...

Os planos de Deus para a vida daquele povo e conseqüentemente para nossas vidas incluem PAZ E SEGURANÇA. E paz não significa
ausência de conflito. Paz necessariamente não significa mudança de condições...

54
PAZ significa estar num contexto de segurança por causa da presença de quem tem o poder e conhece todas as coisas. Paz significa ter
relacionamento com quem pode nos proteger. Paz significa estar num relacionamento sem culpa...

“Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês diz o Senhor, planos de faze-los prosperar e não de lhes causar dano, planos
de dar-lhes esperança e um futuro”. Um futuro de acordo com o que Deus quer! Um futuro moldado pela vontade de Deus!

Um futuro no qual as dores do presente, como vimos no domingo passado, são instrumentos para moldar meu interior e ser a pessoa capaz
de experimentar aquilo que Deus tem para mim de uma forma que me realize a despeito das durezas da vida.

Você está com medo hoje do seu amanhã? DEUS É O DEUS DO SEU FUTURO!

Segundo ensinamento do texto: DEUS COM SEU AMOR GARANTE NOSSO FUTURO DE PAZ. v. 11 “Porque sou eu que conheço os
planos que tenho para vocês diz o Senhor, planos de faze-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um
futuro”.
Provérbios 3:5-6 diz:”Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento. Reconheça o Senhor em todos
os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas”.

Ou seja, ELE é a direção quando estou confuso! Até porque o medo gera em nós não somente insegurança, mas também confusão. E
neste texto de Provérbios DEUS nos promete dar DIREÇÃO!

A questão a esta altura é: Onde estou buscando ajuda quando estou confuso? Você tem ido ao Horóscopo? Você tem ido aos cristais?
Aos duendes? Você tem ido ao misticismo de ensinamentos que permeiam o mercado evangélico?

A direção que Deus providencia esta relacionada com a minha decisão de não confiar em mim mesmo. A direção de Deus providencia um
caminho aplainado. E isso me leva a pensar que somente o que é íngreme e irregular precisa ser aplainado. Por isso, no processo de lidar
com o medo do futuro, passamos necessariamente por caminhos íngremes...

1 Corintios 10:13 - “Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel, ele não permitirá que vocês sejam
tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele mesmo lhes providenciará um escape, para que o possam
suportar”.

O medo revela em nós certas fraquezas. O medo pode nos levar a atitudes escusas justamente pelo medo de sofrermos com a perda que
venhamos a ter. O medo pode nos levar a ser tentados e desconfiar da atuação de Deus para resolver nossos problemas.

O texto esta falando das promessas de Deus: Limites, Perseverança e Livramento. Nossos testes não vem de Deus, mas do homem.
Deus sabe dos nossos limites. Deus nos suprirá o que precisamos para agüentar o teste. Deus é fiel para nos socorrer.

Há um texto interessante em Isaias 42:2-3: “Quando você atravessar as águas, eu estarei com você; quando você atravessar os rios eles
não o encobrirão. Quando você andar através do fogo, não se queimará; as chamas não o deixarão em brasas. Pois eu sou o Senhor, o
seu Deus, o Santo de Israel, o seu Salvador...”
Deus não diz que impedirá que as águas nos alcancem, entretanto, promete estar conosco e nos livrar dos efeitos finais das águas e do
fogo. Ou seja, Deus promete que não seremos destruídos pelos problemas, mas promete ser o nosso Salvador!

Terceiro ensinamento do texto: DEUS É A SALVAÇÃO FINAL DA MINHA SITUAÇÃO. vv. 12-14 “Então vocês clamarão a mim, virão
orar a mim, e eu os ouvirei. Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração. Eu me deixarei ser encontrado
por vocês, declara o Senhor, e os trarei de volta do cativeiro”.

Deus dá a promessa a cada um de nós que Ele será achado. E será achado, na medida em for buscado. E quando achado pela sua
busca, Ele promete mudar a sorte do povo: “...e os trarei de volta do cativeiro”.

DEUS É O DEUS DO SEU FUTURO.

DEUS COM SEU AMOR GARANTE SEU FUTURO DE PAZ.

DEUS É A SALVAÇÃO FINAL DA SUA SITUAÇÃO.

Cântico: 262/HCC – Deixa o Salvador de Ajudar


Já andaste só em tristezas? Já choraste nas trevas da solidão
Com o som do silencio a cercar-te, sem saber o caminho a seguir?

Por viveres dias vazios, não sabendo o futuro que enfrentarás,


Tu precisas da segurança, do conforto que só Cristo dá.

Pelo Santo Espírito viverás, sua plena paz desfrutarás,


Entrega a ele teus amanhãs, ao teu lado pra sempre ele irá.

55
Deixa o Salvador, com o seu amor te ajudar, te guiar...

20 - BUSCANDO UM HOMEM DE PAZ


Texto: Lucas 10:1-11 e 17-20 e 23

 Este foi o segundo estágio da implantação da Igreja de Deus aqui na terra. Os discípulos iniciam um movimento que é
sucessório a instrução do Velho Testamento. Encerra-se o período veterotestamentário com os sacrifícios, com suas leis,
com seus ritos, com observância de regras e preceitos e inicia-se aqui uma nova jornada, uma nova história, uma nova
época na história da Igreja.

 Ou seja, Jesus inaugura um novo momento, não mais com sacrifícios, leis, regras e preceitos, mas agora observada pela
morte e pela vida, o último cordeiro morreria (e morreu). O último sacrifício fora feito, o último profeta vivido, o último
sacerdote (da linha sacerdotal, iniciando lá com Melquisedeque como diz em Hebreus) ... agora estava terminando o seu
ministério sacerdotal.

 Em JESUS se cumpre o Antigo Testamento. Ele é o último dos sacrifícios, o último sacerdote (que ministra o último
sacrifício) , o último dos profetas, o último dos Reis (O Rei dos Judeus).

 E agora em sua nova jornada, nesse seu novo ministério ELE inicia o seu movimento com sua célula protótipo, um grupo
pequeno, ou seja, os primeiros 12. E num primeiro momento escolhe os 12, os chama, os tira da sua vida profissional.
Homens simples como eu e você, homens cabeçudos (teimosos) como eu e você. Jesus chama esses homens para
caminhar com ELE durante três anos e meio,... tempo para mudar seus valores, mudar sua visão, tirar o velho e colocar o
novo.

 E nessa primeira rodada, JESUS diz aos pecadores: Vocês não vão mais pescar peixes, vocês agora vão pescar gente
(homens e mulheres). Vocês serão pescadores de seres humanos daqui para frente. Eu vou iniciar com vocês esse
movimento!

 E assim, numa segunda etapa do ministério de Jesus nós chegamos onde estamos aqui agora (O texto que acabamos de
ler - Lucas 10), ... onde JESUS amplia o seu grupo a partir dos 12 para 70. E dá instruções bem específicas do ministério
deles (a maneira como deviam fazer, se comportar, agir, o que deveriam falar), ... para que alcançassem resultados
positivos!

 E o v. 17 nos informa que eles estavam hilariantes, efusivamente alegres, transbordantes:” SENHOR, FUNCIONA”!!! .... é
funciona! Tudo isso que o Senhor mandou a gente fazer: FUNCIONA!

 E no v. 20 Jesus tem que consertar (retificar) um pouquinho a ênfase: “Olha: Jóia! Muito bom! ... mas vamos colocar os
pés no chão. “O MAIS IMPORTANTE DESTE MINISTÉRIO É QUE O NOME DE VOCÊS E DAS PESSOAS QUE
OUVIREM A MENSAGEM DE VOCÊS, ESTEJAM ARROLADOS NO LIVRO DA VIDA”.

 Esse é o objetivo principal, nisto consiste a construção do meu reino. Aquele Reino que vocês estão anunciando. O reino
de Deus chegou até vocês (v. 11). Está aqui. Não precisa esperar mais. O Messias chegou. Inicia-se uma nova época....

 E num terceiro estágio na expansão do seu ministério Jesus estabelece os 120 no cenáculo, e diz para eles: “Vocês vão
ficar em Jerusalém até descer sobre vós o Espírito Santo. E quando ele descer vocês serão revestidos de poder e vocês
serão minhas testemunhas ... começando em Jerusalém, Judéia, Samaria e até os confins da terra.

 E aí sim, nós alcançaremos a MASSA CRÍTICA, ou seja, o número mínimo ideal de pessoas para formar um movimento ou
desencadear um movimento que ninguém mais pode segurar.

 E ELE diz: “As portas do inferno não vão poder resistir...” - JESUS está dizendo: Vocês vão derrubar, tombar, invadir,
penetrar, tombando as portas do inferno e arrancando as pessoas lá de dentro!

 E na verdade irmãos é isso que a Igreja faz!. Às vezes a gente volta correndo, com umas brasas do inferno chamuscando a
gente.... E é isso que Jesus deseja. Entre dentro do inferno, agarre alguém e saia correndo de lá!

56
 Porque se não fizermos isso Satanás haverá de fazer: ele vem, se infiltra dentro da Igreja, rouba e leva embora. = E
JESUS nos adverte neste momento: ESTA É A TÁTICA QUE A IGREJA DEVE USAR. E NÃO SATANÁS!!!

 .... É interessante observarmos isso, porque após as etapas de expansão que começou com os 12, depois 70, 120 no
cenáculo, ao lado dos 500 que testemunharam sua ressurreição - logo após o Pentecostes houve uma grande colheita! O
evangelho invadiu todo o Império Romano, alastrou-se por todas as regiões da época...

 E essa colheita começou grande e eu tenho certeza que vai terminar grande também. É impressionante irmãos o que
Deus está fazendo hoje. ELE esta preparando sua Igreja em todos os lugares do mundo, uma segunda grande reforma
esta ocorrendo! - Ela não tem nome, não tem denominação, não tem dono, ela simplesmente esta soprando sobre todas
as Igrejas do mundo, que tem abraçado a visão da mutualidade, dos grupos pequenos, de células familiares, de
relacionamentos profundos, do cuidado de uns para com os outros ...

 Eu e você estamos vivendo num momento muito singular da História. Nós fazemos parte de um movimento, de um mover
do Espírito Santo na história da Igreja. Basta olhar o que DEUS está fazendo dentro da história da nossa Igreja...

 .... alguns saudosistas poderiam dizer: Ah! Eu gostaria de ter vivido na época de Jesus, na época de Moisés, dos
Reformadores, do Pr. Ciryllo - .... Irmãos eu não gostaria de ter vivido em nenhuma outra época a não ser esta. - Esse
é o “KAIRÓS”, ... O TEMPO DE DEUS!. - O momento onde Deus está dizendo: IGREJA ACORDA! Volta para o
significado original. Volta para as práticas originais. Vamos deixar de ser instituição e vamos voltar a ser movimento.
Vamos deixar as tradições legalistas, os ritos e costumes e voltar a ser a Igreja dos meus sonhos...

 É interessante que Jesus neste texto enfatiza dizendo: Olha irmão há uma grande colheita a ser feita. “A safra está muito
abundante! Uma grande colheita!!! Ela é enorme.... - Mas a realidade é que os trabalhadores são poucos...

 ... e a impressão que dá é que Jesus esta se auto-limitando. ELE que tinha poderes sobrenaturais. Era Deus e podia
converter pessoas instantaneamente as milhares e dizer: agora vamos lá: colham! Trabalhem! Tragam os resultados...

 ... mas ELE diz não! São poucos os trabalhadores e nós vamos começar pequeno! E esse grupo que começa pequeno,
com 12, depois 70, depois 120, 3.000, 5.000, 50.000, invade o Império Romano, caminha, prospera, se tornar grande... e a
porta do inferno não tem prevalecido contra ele...

 Esse grupo, esse movimento é responsável por trazer a grande colheita para dentro. JESUS DIZ: Olha, por serem poucos
os obreiros a gente precisa fazer uma coisa: ROGAR, PEDIR, PEÇAM AO DONO DA PLANTAÇÃO QUE MANDEM
TRABALHADORES PARA FAZER A COLHEITA!

 ........ Eu levei muito tempo para entender essa ordem de Jesus para pedir trabalhadores. Será que a gente tem que orar
para eles caírem de pára-quedas do céu? Zizzzzzz........ chegamos, estamos aqui para ajudar. - Será que
vamos encontrar esses trabalhadores a venda no Mercado Evangélico?

 ....... se eles não caem do céu em pára-quedas, a gente não os encontra para venda, .... e, se não existem Ets. (que eu
saiba a bíblia não fala nada que se orarmos bastante Seres Extraterrestres virão e nos ajudarão a colher... pelo menos não
existe base bíblica para isso)...

 ENTÃO da onde virão, quem serão estes ceifeiros? Quem é o potencial? Com quem nós vamos poder contar para
implantar o Reino de Deus em Araçatuba? Quem são essas pessoas? Da onde elas virão?..........

 E EU ENTENDI: O MAIOR CELEIRO DE OBREIROS É O MUNDO PERDIDO! O maior celeiro de obreiros são os
pecadores que nós vamos ganhar, que a Igreja vai ganhar. E quando Jesus diz: OREM, PEÇAM INSISTENTEMENTE AO
PAI PARA MANDAR CEIFEIROS, quer dizer: SENHOR, mande pecadores para que o Senhor nos use na conversão
deles, que a gente discipulem eles, treinem eles e eles se tornem Ministros do Senhor, ceifeiros sua seara!!!!!!

 Não vai cair de pára-quedas em nossa Igreja não! Vai ser trabalho duro irmãos! Durante Três anos e meio Jesus suou,
trabalhou, camelou 12, 15horas por dia, com 12 cabeça dura, depois 70, 120, 500... você já imaginou que trabalhão?.....

 ....... Portanto, meus irmãos, se não for esse o caminho, alguém precisa me explicar onde esta esse estoque, esse depósito
de trabalhadores. Da onde virão esses obreiros ?

57
 O que JESUS descreve aqui na verdade é os passos (a direção) de como os ceifeiros serão levantados: Vai ser trabalho
duro dos discípulos que vão formam outros discípulos!!!!

 Portanto, JESUS forma aqui os seus primeiros protótipos, suas primeiras células, soltando os discípulos com uma missão,
com uma tarefa. Vocês vão e dependam da proteção do Sumo Pastor. Não levem nada com vocês. Aprendam a serem
obreiros leves, laitgh... sem muita bagagem. (Não precisa ser Phd em Teologia, mestre, ou um profundo conhecedor da
palavra...)

 Sejam flexíveis, leveis, ágeis (LEVE, ÁGIL E FEROZ), como uma máquina de guerra. E os Grupos Familiares transmitem
exatamente este conceito - são leve, ágil e feroz. Portanto seja leve, não leve muita coisa não. O seu trabalho exige
concentração total. Você não precisa levar muita coisa. Não perca muitas horas com outras coisas. V. 4 - não pare no
caminho nem para conversar com ninguém... CUMPRE A TUA TAREFA!

 ..... E o contato deveria ser feito numa casa! Ou seja, entrar num “OIKÓS”. (Explicar o que é Oikós – Seu elo de
relacionamentos) - E lá no Oikós você deve procurar por uma pessoa que ele diz aqui no v. 6 como um “HOMEM DE
PAZ”, ... OU MULHER DE PAZ!

 Se um homem de paz morar ali. ..... Esse é o primeiro estágio! Você deve ir a busca de um homem de paz! ... Não
peguem os ossos duros de roer, aqueles que fecham as portas da sua casa, aqueles que blasfemam, aqueles que
rejeitam... esses ficam para depois! - Agora você deve procurar só o homem de paz ... aquele que está procurando a
palavra!

 VINTE E CINCO POR CENTO da população do mundo são composta de HOMENS DE PAZ. No seu “oikós” existe 25%
de pessoas que são homens de paz. ... e se cada membro da nossa Igreja se mobilizar para ganhar apenas seus 25%, a
nossa Igreja terá um crescimento de 25% ao ano, ou seja 129 pessoas novas por ano na Igreja ....só pelos contatos com os
Homens de Paz! - Poderemos fechar este ano com 646 Membros....

 Vamos imaginar que Araçatuba tenha 180 mil habitantes - teremos 45 mil homens de paz em nossa cidade. Vai ser
necessário construir 45 templos idêntico ao que sonhamos construir... Só para alcançar os homens de paz...

 Busque um homem de paz! Você chega, fala de Jesus. Fala que o Reino está aí. E o homem de paz responde: É isso que
eu estava esperando! Que bom que você veio. Eu já estava esperando....
 Agora irmão, escuta bem, olha aqui pra mim. DÓI NA ALMA quando uma heresia vem e colhe um homem de paz do seu
lado. (Há! Como dói...) Você vê um vizinho teu sendo embolçado pelo inimigo, através daquelas duplas com uma
pastinha preta cheia de literaturas. Aquela dupla de camisa branca (de manga curta), calça azul marinho, sapato preto,
uma gravata e uma plaquinha aqui escrito Elder. (.... um sapatão desse tamanho, normalmente)...

 IRMÃOS, AS SEITAS FLORESÇEM EM CIMA DOS HOMENS DE PAZ, porque são pessoas que estão prontas para
receber o Evangelho! EVANGELHO que nós .... embolamos o meio de campo para anunciar. Ficamos tocando a bola
de um lado para o outro, atrasamos para o goleiro, nunca fazemos gol. - Se fosse um campo de futebol a torcida estaria
vaiando a gente!! JESUS ESPERA QUE A SUA IGREJA FAÇA MUITOS GOLS!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 O que JESUS estava dizendo para aqueles discípulos era isso: Fique nessa casa. Explore esse oikós. Construa bases
pequenas, bases sólidas. Testem o modelo através do homem de paz, porque vocês não tem ainda estrutura, vocês não
tem ainda conhecimento, não tem vida suficiente, não tem poder...... - Até porque o poder ainda haveria de descer sobre
eles! ... então, nesse estágio, é só procurar o homem de paz! - E ESTE PRIMEIRO TESTE FOI MUITO BEM SUCEDIDO!

 Fique lá. Em outras palavras, procurem os segmentos abertos ao evangelho. Procurem as pessoas que são dóceis,
acessíveis. Incrédulos do TIPO A = ABERTOS. Os do TIPO B = BEM FECHADOS fica para depois, agora é só os não
resistentes, os que estão querendo, os que estão procurando pelo Reino de Deus. É hora de vocês saírem e terem suas
primeiras experiências... comecem com um grupo pequeno!

 E a gente fica pensando: Jesus bem que poderia ter começado com 5.000. Porque com 5.000 tem muito mais dízimos,
tem muito mais potencial, força, impressão, status, poder.....

 MAS NÃO! JESUS SABIA DO POTENCIAL QUE EXISTE DE INVESTIR EM PESSOAS, na sua individualidade. Pessoas
que multiplicaria o seu ministério. ELE SABIA o poder que existia naqueles 12, naqueles 70, 120 .... e aquilo ia penetrar
nos oikós das casas, ia estourar, arrebentar toda e qualquer estrutura, inclusive a estrutura do Império Romano!

58
 Jesus investiu em pessoas, na sua individualidade, por que ELE SABIA que cada casa tem um oikós com um homem de
paz que atinge mais 15 pessoas, dentre eles tem mais 4 a 5 homens de paz e estes se multiplicariam também e não
acabava mais... É um fenômeno de multiplicação constante que ultrapassaria a própria razão...

 Por fim, JESUS demonstrou aqui com os 12, 70 e depois 120 que três anos e meio de um bom trabalho, consistente, pode
haver o desencadear de um movimento. - Agora imagine você se cada membro de cada Igreja Evangélica no Brasil
entendesse isso.... que revolução isso daria nos próximos 5 anos?

 Nesse tempo em que nós estamos vivendo, nós estamos sendo parte de um mover de Deus e ELE quer restaurar a sua
Igreja para que ela seja dinâmica, SEJA UMA IGREJA VIVA QUE PROCLAME O DEUS VIVO!

 ROGAI - O nosso trabalho de evangelismo tem que ser banhado em oração. Estrutura sem oração não funciona. Agora
oração sem estrutura também não funciona. Precisamos dos dois...

 Portanto neste tempo DEUS está nos dando essa MISSÃO: ALCANÇAR HOMENS DE PAZ! Integrar esses homens dentro
do nosso grupo de relacionamentos (nossas Células Familiares) e transforma-los em ministros de Deus!

 No mês de MARÇO estaremos reiniciando nossas CÉLULAS FAMILIARES. E DEUS esta convocando você para fazer
parte desta MISSÃO. V. 23 – “Então voltando-se para os doze discípulos, ELE disse em particular: FELIZES que podem
ver o que vocês estão vendo!”

 Você quer ser FELIZ na vida crista? - LUCAS 6:38

21 - OS AGENTES DA EVANGELIZAÇÃO
Texto: Lucas 10:1-6
Minha palavra esta noite é dirigida especificamente à Igreja. É dirigida a você que já teve uma experiência com Jesus, foi
batizado em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, e, faz parte do corpo de Cristo que é a sua Igreja. Esta palavra haverá
de falar também com você que nos visita, dando-lhe uma visão do que Jesus espera da sua Igreja e também da sua vida...

Estamos neste tempo vivenciando, respirando e refletindo sobre Missões. E neste mês de Março o grande desafio é a obra
missionária mundial. A Junta de Missões Mundiais da nossa Convenção lança campanha: “Como Ouvirão?”... e um grande
ponto de interrogação destaca esta pergunta.

E o embasamento esta em Romanos 10:14 que já recitamos neste culto: “Como, pois, invocarão aquele em quem não
creram? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão, ser não houver quem pregue?” e eu completo
isso como v. 15: “E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: Como são belos os pés dos que anunciam
boas novas!”

Portanto, ao olhar para o texto de Lucas que fundamenta nossa reflexão esta noite, precisamos necessariamente termos uma
visão, ainda que sintética, sobre este livro.

LUCAS, companheiro do apóstolo Paulo. Era médico e escreveu também o livro de ATOS. No livro que leva o seu nome
LUCAS está escrevendo para Teófilo, provavelmente um gentio que acabara de se converter e que procurava aprender a
cerca de Jesus. Vemos isso no Capítulo 1:1-4

“Teófilo” significa “Amigo de Deus”, o que leva alguns comentaristas a pensar que o livro foi escrito a todas as pessoas que
amavam a Deus. E com certeza LUCAS esperava que Teófilo e outros leitores (assim como nós) aprendessem que o amor de
Deus ultrapassa os judeus e alcança o mundo inteiro...

O livro de LUCAS foi escrito provavelmente entre 59 a 63 d.C.


Portanto, os versículos de 1 a 6 do Capítulo 10 que lemos nos apresentam os grandes desafios de se levar o amor de Deus a
todas as pessoas, ou seja os grandes desafios da Obra Missionária, da Evangelização...

Com certeza, ao olharmos para estes versículos, eles nos da a resposta à pergunta da Campanha Missionária deste ano:
“Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão, ser

59
não houver quem pregue?” - “E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: Como são belos os pés dos que
anunciam boas novas!”

No v. 2 Jesus diz: “A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Portanto, peçam ao Senhor da colheita que mande
trabalhadores para a sua colheita”. - Essa declaração era uma das favoritas de JESUS. Os evangelhos de Mateus e João
traz a mesma declaração. - E em todos os casos, JESUS subentende que os homens estariam dispostos a ouvir. A maior
dificuldade seria achar pregadores qualificados e bem-dispostos, que levassem a mensagem, com sacrifício próprio...

Por isso, esta noite eu quero refletir com os irmãos sobre este tema: “OS AGENTES DA EVANGELIZAÇÃO”.

O que Jesus está dizendo é que o maior desafio da evangelização é a mobilização dos evangelistas. O maior desafio da
evangelização é a sensibilidade que os cristãos precisam ter para com as necessidades daqueles que vivem sem esperança e
sem Jesus na vida. Ou seja, o maior desafio a evangelização mundial não está na seara, mas em encontrar trabalhadores
para a seara.

No Evangelho de Mateus 9:36-37 que é um elo escriturístico do texto de Lucas, o texto diz assim: “Ao ver as multidões, teve
compaixão delas, porque estavam aflitas e desamparadas, como ovelhas sem pastor. Então disse aos seus discípulos: A
colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos...”

Ou seja, JESUS enxergava as multidões repletas de pessoas aflitas, desamparadas, cansadas e abatidas. E a razão disso era
que não havia alguém que lhes compartilhasse o amor de JESUS. Eram como ovelhas sem pastor.
Por isso, o desafio não é a multidão. O desafio é a ausência de gente compadecida da multidão. Missões não é fruto de
informação. Missões é fruto de compaixão. O desafio não esta na multidão. A multidão esta clamando por respostas, gritando
por socorro, suplicando por justiça, .... que somente o Evangelho do Reino de Deus, no poder do Espírito Santo, pode
satisfazer.

Em outras palavras irmãos, o que Jesus esta dizendo é que o grande desafio esta em fazer com os que têm a água da vida
para oferecer, que estes possam transcender o pastoreio de si mesmos, abandonando suas zonas de conforto para que
possam compartilhar o amor de JESUS às multidões...

Como é bom estar aqui não é mesmo? Estar aqui tendo a certeza que nossos pecados foram perdoados. Estar aqui na
convicção de que um dia estaremos para sempre com JESUS. Estar aqui na adoração, na celebração, na comunhão....

Entretanto JESUS esta cutucando você neste momento e dizendo: “Hei amado! Eu necessito de Agentes para a obra da
Evangelização. A seara é muito grande e eu preciso de você! Será que você pode abandonar esta zona de conforto e
compartilhar com as pessoas lá fora a mesma esperança que você tem?”

Uma Igreja que vive sob a promessa da vitória contra as portas do inferno, tem em seu próprio comodismo o maior adversário
ao avanço missionário-evangelístico!!!

vv. 3 e 4: “Vão! Eu os estou enviando como cordeiros entre lobos. Não levem bolsa, nem saco de viagem, nem sandálias, e
não saúdem ninguém pelo caminho”.

O “TALMUDE” que é uma coletânea de preceitos rabínicos, de decisões legais e de comentários sobre a legislação mosaica,
determinava que ninguém podia subir ao monte do templo com cajado, sapatos, alforge ou dinheiro em sua bolsa...

Por isso, não levem bolsa, nem saco de viagem, nem sandálias e não saúdem ninguém pelo caminho, significa dizer que os
mensageiros de Cristo teriam de partir com a mesma atitude com que subiam ao templo para adorar.
Ou seja, vão! Eu estou enviando vocês com uma missão, com uma tarefa. Vão e dependam apenas da proteção do Sumo
Pastor. Não levem nada com vocês que possam distraí-los pelo caminho.

Aprendam a serem obreiros leves, laitgh... sem muita bagagem. (Não precisa ser Phd em Teologia, mestre, ou um profundo
conhecedor da palavra...). - O seu trabalho só exige concentração total. Não perca muitas horas com outras coisas. v. 4 -
não pare no caminho nem para conversar com ninguém que possa faze-lo desistir... CUMPRE A TUA TAREFA!

E assim irmãos, nós aprendemos que arrependimento e fé não são o fim da evangelização. O fim da evangelização é a
participação no Reino de Deus. O novo nascimento não é um fim em si mesmo, mas apenas o meio de acesso ao Reino de
Deus.

60
Uma coisa que incomoda o meu coração é analisar a nossa história e perceber que mesmo depois da Grande Reforma
Protestante, ocorrida há mais de cinco séculos, a separação entre o clero e o laicato persiste até os nossos dias.

Ou seja, ainda faz parte da subcultura evangélica a noção de que existe um caminho largo que conduz à perdição, um
caminho mais ou menos que conduz à vida cristã normal, e um caminho estreito, próprio para pastores e missionários.

Por isso precisamos resgatar as palavras de Jesus para o nosso contexto hoje. ATOS 1:8 Jesus disse: “Mas receberão poder
quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até
os confins da terra”

Ou seja, JESUS chamou a si os seus discípulos e lhes deu poder e autoridade. Poder e Autoridade são prerrogativas de
discípulos e não de pastores e missionários somente. Todos os discípulos, toda a Igreja de Jesus está convocada para a obra
da evangelização. Todos os cristãos possuem os mesmos direitos, privilégios e responsabilidades em Cristo!

Por isso, não é para você ficar esperando um chamado especial para a África para se engajar na obra missionária. Você é um
discípulo de Jesus e está comissionado desde o dia da sua conversão. Você já esta comissionado para iluminar o mundo que
você habita. Comissionado para deixar brilhar a luz de Jesus que habita no seu coração.... Brilha Jesus! Brilha forte! Deixa a
chama arder...
vv. 5-6: “Quando entrarem numa casa, digam primeiro: Paz a esta casa. SE HOUVER ALI UM HOMEM DE PAZ, a paz de
vocês repousará sobre ele, se não, ela voltará para vocês”.

Vamos caminhar para conclusão da nossa reflexão, pensando sobre a MISSAO DA NOSSA IGREJA. A NOSSA MISSÃO:
“Alcançar Homens de Paz”. Precisamos repetir isso sempre. Até porque o aprendizado também é fruto da repetição...

“Entrem numa casa ... e se houver ali um homem de paz...” - O contato deve ser feito numa casa! Ou seja, entrar num
“OIKÓS”. “Oikós” é um termo grego que significa: O GRUPO PRIMÁRIO DE ALGUEM. Essa palavra se encontra diversas
vezes no Novo Testamento, onde geralmente é traduzida por “casa” ou “todos os familiares da casa”.

ENTRETANTO, não se limita a palavra “oikós” somente para se referir ao conjunto de familiares. Ou seja, cada um de nós tem
um grupo primário de amigos: pessoas que se relacionam diretamente conosco por meio da família, do serviço, atividades
recreativas, vizinhos, etc... = Essas pessoas fazem parte do nosso “Oikós”.

Portanto, lá no seu “Oikós” você deve procurar por uma pessoa que aqui no v. 6 se refere como um “HOMEM DE PAZ”, ...ou
“MULHER DE PAZ”.

“Se um homem de paz morar ali” .... Você deve ir a busca de um homem de paz! ... Não peguem os ossos duros de roer,
aqueles que fecham as portas da sua casa, aqueles que blasfemam, aqueles que rejeitam... esses ficam para depois! Agora
você deve procurar só o homem de paz ... aquele que está procurando a palavra!

VINTE E CINCO POR CENTO da população do mundo são composta de HOMENS DE PAZ. No seu “oikós” existe 25% de
pessoas que são homens de paz. ... e se cada membro da nossa Igreja se mobilizar para ganhar apenas seus 25%, a nossa
Igreja terá um crescimento de 25% ao ano, ou seja 115 pessoas novas por ano na Igreja ....só pelos contatos com os Homens
de Paz!
Ou seja, se você abandonar sua zona de conforto e compartilhar com o seu “Oikós” o amor de Jesus, nós poderemos fechar
este ano com 575 Membros....
Vamos imaginar (DE NOVO...): Araçatuba tem 180 mil habitantes. Isso significa dizer que temos em torno de 45 mil homens
de paz em nossa cidade! ..... Vai ser necessário construir 45 templos idêntico ao que sonhamos construir... Só para alcançar
os homens de paz... (não estão incluídos aqui os ossos duros de roer, que são 135 mil). ARAÇATUBA É UM GRANDE
DESAFIO MISSIONÁRIO..

Busque um homem de paz! Você chega, fala de Jesus. Fala que o Reino está aí. E o homem de paz responde: É isso que eu
estava esperando! Que bom que você veio. Eu já estava esperando, ansiando por essa palavra....

O que JESUS estava dizendo para aqueles discípulos era isso: Explore esse oikós. Fique lá. Em outras palavras, procurem
os segmentos abertos ao evangelho. Procurem as pessoas que são dóceis, acessíveis. Incrédulos do TIPO A = ABERTOS.
Os do TIPO B = BEM FECHADOS fica para depois, agora é só os não resistentes, os que estão querendo, os que estão
procurando pelo Reino de Deus. Os que estão com sede. É hora de vocês saírem e terem suas primeiras experiências...
comecem com um grupo pequeno!

61
Você é o Agente da Evangelização que DEUS deseja usar em nossa Igreja! Talvez você em toda sua vida cristã jamais teve
uma experiência sequer de levar alguém aos braços de JESUS...
E DEUS esta renovando esse privilégio a você novamente.

Por isso esse ano faça um desafio, um pacto com DEUS: “EU PRECISO GANHAR MEU HOMEM OU MINHA MULHER DE
PAZ”. Clame ao Senhor como fez o Missionário Hudson Taylor, precursor da evangelização na China: “Senhor, dá-me a
China para JESUS senão eu morro”... – Quantas pessoas você conseguiu levar para JESUS em toda sua vida cristã?....

Que você nesta campanha entregue a maior oferta que puder ao sustento da obra missionária ..... mas a maior e a mais
significativa de todas as dádivas é você próprio! Oferte a sua vida ao Senhor! Faça um discípulo este ano dentro do padrão de
Deus. E quem sabe um discípulo igualzinho ao seu caráter: caráter de fidelidade, de amor pelas almas, caráter de viver como
Jesus deseja que você viva...
Em nossa Igreja há “Ns...” ministérios para você se engajar. As nossas CÉLULAS FAMILIARES são uma estratégia de Deus
para alcançarmos nossos amigos....

“Como ouvirão se não há quem pregue?” - Quando é que você vai responder a este chamamento de Deus irmão? Quando é
que você vai deixar sua zona de conforto e deixar Deus usar sua vida, compartilhando com seu “Oikós” as esperanças que
você tem?

Romanos 10:15 conclui dizendo: “...Como são belos os pés dos que anunciam as boas novas”. - Este trabalho também é
seu! Não é só dos pastores e missionários. O lugar onde você está é o seu campo missionário! Araçatuba é o seu campo
missionário! Você é o agente da evangelização que Deus deseja usar...

22 - SERVO x APÓSTOLO (Missões)


Texto: ROMANOS 1:1-5
- Normalmente quando refletimos sobre MISSÕES, temos a tendência de ver esse tema como uma tríade, ou seja: vemos em
primeira instância missões do ponto de vista de Deus, sua vontade e sua visão. Segundo: vemos missões do ponto de vista
do campo, ou seja, a necessidade do mundo perdido sem o conhecimento do Evangelho. E, finalmente, refletimos sobre
missões do ponto de vista da Igreja, ou seja, a Igreja como agente de Deus para alcançar tribos, povos e raças ... até aos
confins da terra.

- Gostaria, entretanto, esta noite de convida-los a refletir sobre MISSÕES do ponto de vista do mensageiro, ou seja, o
missionário, sua vida, seus traumas, medos, conflitos, angústias, perplexidades e sonhos.

- O texto que acabamos de ler, introduz a carta com um claro paradoxo: “... PAULO, escravo de Jesus Cristo, escolhido para
ser missionário e enviado para pregar a Boa Nova de Deus”. Na versão Almeida: “....servo de Jesus Cristo, chamado para ser
apóstolo...”.

- APÓSTOLO era o título mais alto, mais reconhecido na Igreja do primeiro século... mas PAULO se apresenta como “servo,
escravo”... que era apóstolo! - Essa auto apresentação dá o tom de toda a carta: é possível ser servo sem ser chamado
para o apostolado, mas não há possibilidade de ser apóstolo sem ser servo ou escravo.

- E isso nos traz à memória o texto de Marcos 10:43 em que Jesus afirma que “... quem quiser tornar-se grande entre vós,
será esse o que vos sirva, e quem quiser ser o primeiro entre vós, será servo de todos”.

- A Epístola aos Romanos é um dos mais importantes escritos de todos os tempos. Esta carta coloca-se ao lado do Evangelho
de João e a Carta aos Efésios no mais alto nível da verdade revelada.

- Entretanto irmãos, creio que nunca poderemos compreender a carta aos Romanos, sem que conheçamos em primeiro lugar,
o próprio autor da epístola, analisando sua existência como homem, suas lutas pessoais, os sonhos do seu coração e as
respostas que achou em Deus. ..... e isso com toda certeza, haverá de lançar luz à compreensão da obra missionária que
DEUS requer de cada um de nós!
- DEUS FEZ DE PAULO UM SERVO, ANTES DE FAZE-LO APOSTOLO. - A preocupação de Deus a respeito de Paulo era
o próprio Paulo em primeiro lugar. DEUS queria fazer dele um SERVO e não simplesmente uma máquina de plantar igrejas.

62
- De perseguidor este homem transforma-se em perseguido, tendo uma visão de Jesus na estrada de Damasco. Ficou cego
temporariamente tendo que pedir ajuda para ser curado. - De Damasco partiu para a região da Arábia onde permaneceu
por três anos revendo a sua teologia e sua forma de entender o Deus de Abraão.

- Após conhecer quem era JESUS, ele pensou estar preparado para pregar o evangelho, mas verdadeiramente ainda não
estava. Prega em Damasco mas é perseguido e tem de fugir. Vai para Jerusalém onde estavam os apóstolos. Lá pensou
que seria aceita, mas não foi. Duvidaram dele e foi rejeitado.

- É quando Barnabé aparece em sua vida. Abraça este homem, investe na sua vida. E, então Paulo se anima e faz um
projeto para evangelizar Jerusalém. Seus sonhos são grandiosos, mas DEUS não aprova seu projeto, aparece a ele e
dispensa a sua obra. Manda que arrume as malas e parta dali...

- Paulo vai então para Tarso onde permanece no anonimato por, aproximadamente, dez anos. Dez anos de molho: longe dos
acontecimentos, sem ministério.... - E ali DEUS retira a sua vaidade, o seu orgulho, a sua intemperança...

- Em seguida começa a acontecer um grande avivamento na cidade de Antioquia e Barnabé (aquele que investiu em sua vida)
o chama para Antioquia e quando o encontra, .... encontra agora não mais um homem parcial, radicalizado em suas idéias e
tradições.... mas um servo, um escravo!!! ..... e de lá PAULO é enviado para os gentios e se revela o abençoado
APÓSTOLO PAULO na vida dos cristãos.

- Amados irmãos, essa longa trajetória de PAULO nos mostra que DEUS não deseja uma Igreja caída, mascarada,
teatralizada, disforme, que crê nas maravilhas do alto sem experimentar o caráter de JESUS. DEUS deseja, em primeiro
lugar, que as evidencias do Novo Nascimento seja uma realidade na vidas dos crentes que compõem o Corpo de Cristo.
- DEUS não deseja crentes nominais, carnais, hipócritas ... crentes que estão dentro da igreja vendendo uma imagem
mascarada de cristão, e fora dos laços da Igreja vive uma vida mundana de pecado, mal testemunho, de coisas ilícitas, de
maus pensamentos, maus desejos, de maledicência, de engano, de bebedeira, de vícios, .... desagradando e entristecendo o
coração do Espírito Santo.

- SE ESSE É O SEU CARÁTER E O SEU PROCEDIMENTO, SAIBA QUE DEUS REJEITA SUA VIDA! SAIBA QUE VOCE É
UM PESO, UMA PEDRA DENTRO DO REINO DE DEUS! ... e que o seu pecado tem atravancado o andamento da Igreja de
Jesus. E que haverá um momento em que DEUS vai puxar o seu tapete!

- ... porisso, ao refletir sobre a vida do apóstolo PAULO, nunca se esqueça, que a respeito da sua vida, DEUS está muito mais
interessado em forjar o caráter de JESUS em seu coração, ... do que no ministério, na função, no cargo, ou na obra
missionária que você possa ter dentro da Igreja local.

- DEUS CHAMA PAULO PARA SER UM MISSIONÁRIO. - PAULO era judeu, da tribo de Benjamim. No livro de Atos (26:5)
ele mesmo testemunha seu ranço farisaico, diz ele: “... eu sempre tenho sido o mais severo entre os fariseus, quando se trata
da obediência às leis e aos costumes dos judeus”. - ... ainda que nascido em Tarso ele também era uma cidadão romano
de nascimento e fora educado aos pés de Gamaliel, um dos mestres mais ilustres do judaísmo.

- Portanto, mantendo lealdade à sua fé ancestral e o zelo pela lei mosaica, excedia muitos de sua idade, e ainda moço, tornou-
se o líder reconhecido na primeira perseguição geral aos cristãos. Ele mesmo diz no livro de Atos: “... eu andei à caça dos
cristãos, perseguindo-os até a morte, prendendo-os e pondo na cadeia tanto homens como mulheres”. (20:4).

- Mas acontece algo extraordinário na vida deste perseguidor sanguinário na estrada de Damasco. Eu quero convidar você a
acompanhar na Bíblia este encontro que PAULO teve com o SENHOR:

- ATOS 26:12-18 - ler... (DESTACAR v. 18)

- Ao analisar este texto, meus amados irmãos, nós nunca podemos nos esquecer que a bíblia nos diz em 2 Coríntios 5:20 que
cada um de nós somos EMBAIXADORES de CRISTO, em outras palavras eu e você somos representantes, somos discípulos,
somos ministros de DEUS aqui na terra. - ... Portanto essa mesma chamada que DEUS fez a Paulo no v. 18, ELE o faz
também a você. É uma chamada a todos os cristãos e não somente ao apóstolo Paulo e pastores de Igrejas...

- Assim é que DEUS esta noite esta dizendo a você: “EU envio você ao mundo, a fim de abrir os olhos deles para a
sua verdadeira situação, para que eles possam se converter e viver na luz de DEUS, em lugar de viverem na
escuridão de Satanás; para que possam receber perdão pelos seus pecados e a herança eterna juntamente com
todos aqueles cujos pecados são purificados, e que são separados pela fé em MIM.”

63
- Há duas expressões contidas neste texto, irmãos, que retrata o que vai acontecer às pessoas quando você for um
instrumento de Deus nas vidas delas. Duas ações acontecerão quando você for embaixador, representante,
discípulo, ministro de Deus aqui na terra:

- A primeira ação, diz o texto, é que as pessoas abrirão os olhos e verão a situação em que se encontram. A
insensibilidade espiritual é comparada a alguém que fechou os próprios olhos, não podendo assim orientar os seus
passos em direção à luz. Quando uma pessoa ainda não converteu, não conheceu a Jesus como seu Salvado ela é
ainda uma súdita do reino das trevas!

- Portanto amados irmãos, quando nos colocamos à disposição do Senhor, na ministração da Palavra, e isso é uma
obra missionária, DEUS vai usar você para fazer esta operação espiritual, em sua inteireza, na vida daqueles a
quem você vai ministrar!

- A segunda ação, diz o texto, é que eles vão se converter e viver na luz de Deus, em vez de viver na escuridão de
Satanás.

- Não podemos nos esquecer irmãos, que SATANÁS é com freqüência descrito como um ser próprio do reino das
trevas. Aliás, II Tessalonicenses 2:9 faz menção sobre a hierarquia inteira dos espíritos malignos que estão à
disposição de Satanás.

- O texto de Efésios 6:12 é a referência neotestamentária mais clara sobre os poderes malignos que existem nos
chamados “lugares celestiais”. E assim sendo, a impressão que se tem é que SATANÁS continuará a exercer um
vasto controle sobre muitas esferas da existência, até o julgamento final.

- .... e o que DEUS esta nos dizendo esta noite é que pela ação, pela ministração da sua palavra, através dos
irmãos, muitos serão libertos, se converterão e viverão na luz do Senhor.

- Saulo de Tarso havia sofrido de uma cegueira temporal, mas pela ministração do embaixador, do ministro, do
discípulo Ananias, ele ficou curado, livre das amarras que Satanás lhe tinha feito...

- Porisso irmãos, o tema este ano de Missões Mundiais: PROCLAME ÀS NAÇÕES, A GLÓRIA DE DEUS! Esta
tarefa missionária pertence à Igreja de Deus que é você! DEUS quer que no limiar deste novo milênio,
proclamemos com ousadia e intrepidez a sua glória a este mundo. - Você é desafiado a orar, a interceder e
sustentar, segurar as cordas daqueles que foram obedientes ao chamado e estão ao mundo proclamando a palavra
de Deus!

- Finalmente amados, precisamos ter a visão de que o nosso campo missionário é a área geográfica em que
vivemos! Há muitos homens e mulheres de paz a serem alcançados na nossa cidade, no nosso bairro, na nossa
escola, na nossa faculdade, no nosso trabalho...

- Que você nesta campanha entregue a maior oferta que puder ao sustento da obra missionária ..... mas a maior e a
mais significativa de todas as dádivas é você próprio! Oferte a sua vida ao Senhor! Faça um discípulo este ano
dentro do padrão de Deus. E quem sabe um discípulo igualzinho ao seu caráter: caráter de fidelidade, de amor
pelas almas, caráter de viver como Jesus deseja que você viva...

- Um dos alvos de oração da nossa Igreja este ano é batizar no mínimo 50 novas pessoas. Será que uma delas
poderá ser fruto do seu trabalho, da sua ação missionária? ... Que DEUS dê a cada um de nós ouvidos atentos à
voz do Espírito Santo e conseqüentemente uma visão missionária à luz do caráter do Apóstolo Paulo. = DEUS
NOS ABENÇOE!!!

23 - ANA – UMA MULHER ATRIBULADA


Texto: 1 Samuel 1:1-28

64
O texto nos informa que em Efraim vivia um homem temente a Deus, chamado ELCANA, que tinha duas esposas: Penina, que
tinha filhos e, ANA que era estéril.

Penina, por ter filhos, tornou-se arrogante e provocava ANA que, não podendo agüentar sua esterilidade, tornou-se
melancólica e insatisfeita com a vida. E não era para menos porque o conceito que o Judeu tinha da mulher estéril de total
humilhação...

Veja isso em Lucas 1:25

Por outro lado, Elcana, o marido, tinha uma tarefa difícil para manter a harmonia dentro da sua casa, mas a despeito dos
problemas de relacionamento no lar, Elcana levava suas esposas e filhos para adorar a Deus todo ano em Silo.
E essa é uma importante lição: Não podemos deixar que os problemas e as divisões na família nos impeça de cultuar ao
Senhor!!!
Vejamos alguns atributos positivos no meio das tribulações da vida de ANA:
1O. – Ana era temente a Deus. O texto nos informa o seu coração estava em paz com Deus. Em nenhum momento somos
levados a duvidar da sinceridade da sua oração, da sua confiança, da sua fé, e da força da sua consagração.

2o. Ana era uma mulher amável. v. 5 nos informa que Elcana a amava muito e o fato dela ser estéril não diminuiu o seu valor
aos olhos do marido: “Mas a ANA dava uma porção dupla, porque a amava, apesar de que o Senhor a tinha deixado estéril”.

3o. Ana possuía auto-controle. Penina a provocava excessivamente. Na festa anual, quando a provocação aumentava, ANA
foi sozinha ao santuário, para chorar e orar solitária. - E veja que quando o sacerdote a censurou por pensar estar ela
embriagada, ela respondeu de maneira branda... aceitou a repreensão sem ressentimento, sem tentar justificar-se, sem
reivindicar seus direitos, e respondeu de maneira branda porque estava na presença do Senhor.
4o. Ana era uma mulher que meditava muito. Sua tristeza a obrigou a pensar muito e a levou a uma comunhão mais intima
com Deus. Ela característica é evidente quando ela fala, principalmente no seu cântico que esta registrada no Capítulo 2...

Por isso irmãos, olhando essa situação, somos levados a concluir que, como vimos no domingo passado, os nossos
problemas nos levam sempre a ter uma comunhão mais intima com Deus....

Um dos grandes ensinamentos do texto é que UM ESPÍRITO ATRIBULADO GERA BENÇÃOS...


Ana aprendeu a orar. Ela correu ao Senhor para expor o seu problema. Orou com amargura de alma e a amargura de alma
deve ser adoçada pela oração. Hebreus nos diz isso: 12:15 “Cuidem que ninguém se exclua da graça de Deus; que
nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando muitos...”

Ana aprendeu a renunciar seus direitos. A oração em que esperava escapar da triste situação era uma oração de renúncia!
Ela queria um filho, mas estava pronta a dedica-lo ao Senhor para o Seu serviço.

Ana aprendeu a ter fé. Ela estava triste e magoada, mas quando o Sacerdote disse: “Vá em paz, e que o Deus de Israel lhe
conceda o que você pediu”... imediatamente o seu rosto se alegrou. O final do v. 18 diz: “Então ela seguiu seu caminho,
comeu, e seu rosto já não estava mais abatido”. Ou seja, ela ainda não havia recebido a benção, mas calcou a sua fé em
Deus e a sua oração transformou-lhe a vida.

Portanto, pela fé e pela oração, o texto nos informa que AS TRIBULAÇÕES SÃO
TRANSFORMADAS EM ALEGRIAS.
Tal como Rebeca, Isabel e outras mulheres estéreis da Bíblia, ANA teve a sua oração respondia e ganhou um filho. E junto
com a bênção DEUS lhe dá a graça para criar esse filho. Ou seja, ela recebeu a incumbência de criar o filho para ser um
profeta em Israel.
O próprio nome que ela dá ao filho SAMUEL, significa “Do Senhor o pedi”, acompanhado do caráter e do seu preparo, foram
os frutos das experiências vividas pela mãe na tristeza e o sofrimento.

ANA teve poucos anos para educar seu filho, mas aproveitou o tempo para cria-lo na admoestação do Senhor e prepara-lo
para servir ao Senhor. Ela não deixou para o sacerdote a responsabilidade espiritual que cabia a ela...

E isso é importante! Tanto Elcana como ANA reconheceram que aos pais cabem a responsabilidade e o privilegio de ensinar,
desde cedo, seus filhos a respeito do Senhor, mesmo antes deles poderem compreender as coisas espirituais...
E às vezes pais crentes deixam com a Igreja a tarefa de instruir seus filhos no caminho do Senhor. Chega na hora da Escola
Bíblica ou do Culto: “Ufa! Cuidem aí pra mim...” - ANA e Elcana, de fato, colocaram em prática o ensino de Provérbios 22:6
- “Instrua a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele”.
65
E assim ANA ganhou mais três filhos e duas filhas depois de levar Samuel à casa do Senhor. 2:21 – “O Senhor foi bondoso
com Ana; ela engravidou e deu à luz três filhos e duas filhas. Enquanto isso, o menino Samuel crescia na presença do
Senhor”. - Ou seja, ANA teve cinco filhos em troca de um filho dedicado ao Senhor...

E para concluir, diante disso tudo, fica o ensinamento de as vezes Deus não nos pode abençoar, enquanto não passamos pelo
fogo da provação...

Fica o ensinamento também, de que o sofrimento pode me levar a uma comunhão mais intima com Deus ou pode me afastar
dele. ANA ensina-nos ainda que a oração realmente transforma pessoas e situações....

24 - ENOQUE - ANDANDO COM DEUS


Gênesis: 5:18-24

Nos anos 70-80, quando eu era adolescentes, havia um cântico mais ou menos assim:

“Anda meu irmão como Daniel junto com Deus para sempre ser fiel. Ao crente fiel cristo prometeu dar bênçãos dos altos a
cada filho seu...”
Andar com Deus! O texto que lemos nos informa que ENOQUE era um homem que andou com Deus! A vida de ENOQUE
precisa se tornar um desafio pra nós que vivemos nesta geração. O exemplo de ENOC nos inspira e nos desafia a termos
uma intimidade com Deus.
ENOC viveu os seus muitos anos rodeado de violência, perversidade, materialismo, maldade e deslealdade. Veja o capitulo
6:11-12: “Ora, a terra estava corrompida aos olhos de Deus e cheia de violência. Ao ver como a terra se corrompera, pois
toda a humanidade havia corrompido a sua conduta...”
Ou seja, os dias de ENOQUE eram tão adversos quando os dias em que estamos vivendo. E no entanto, ENOQUE conservou
a sua integridade como um homem de Deus. - Aquela situação de trevas foi a oportunidade da luz divina resplandecer mais
intensamente na vida de um homem que estava totalmente entregue ao Senhor...
Ao ler contexto, podemos refletir sobre três lições preciosas da vida de Enoque para nós:
I – O andar de ENOQUE revelava seu caráter. Ou seja, andar com Deus implica ser comprometido, ser responsável, ter
caráter. Não é um encontro esporádico quando tudo vai bem, ou um encontro numa reunião animada, mas o caráter de
ENOQUE revelava um andar de sinceridade.
Porque a sinceridade é a prova de fogo de um verdadeiro caráter. Aliás quando Deus ordenou a Abraão que andasse na Sua presença,
requerida dele também sinceridade, fidelidade, honestidade. Quando o apóstolo PAULO escreve aos Filipenses ele os exorta a serem
sinceros para o dia de Cristo, no meio de uma geração pervertida e corrupta. (Fp. 1:10, 2:15).
Ai nos perguntamos: o nosso caráter esta produzindo sinceridade, fidelidade e honestidade?
O andar de ENOQUE demonstrava um andar de obediência. E todos nós sabemos que o obedecer é melhor que o sacrificar. Ou seja, a
obediência prova o caráter do homem e o verdadeiro caráter é demonstrado pela obediência”
Segundo lição: O testemunho de enoque revelava sua fé. Hebreus 11:5-6
Quando o Espírito Santo mostrou-nos pelos escritores sagrados a enorme lista dos heróis da fé, apresentou entre eles ENOQUE, o
segundo homem desta galeria de servos e servas de Deus que viveram momentos semelhantes aos momentos que vivemos.
OU seja, houve entre eles alguns que venceram pela fé, outros vieram pela fé e ainda outros morreram pela fé que tiveram.
Por isso, a fé cristã nada tem a ver com o que vemos, sentimos ou pegamos, mas com um andar agradável com Deus. João 20:29 cita as
palavras de Jesus: “Bem-aventurados os que não viram e creram”.
Em Hebreus 11:1 observamos uma das mais significativas definições de fé: “Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das
coisas que não vemos”. - OU seja, A FÉ CRISTÃ NADA TEM A VER COM O QUE VEMOS, SENTIMOS OU PEGAMOS, MAS COM UM
ANDAR AGRADÁVEL COM DEUS!
Terceira Lição: As palavras de Enoque relavam sua autoridade profética.
Judas 14-15
Neste texto somos informado que ENOQUE era um profeta de Deus. Além da sua sinceridade, da sua fé, vemos ainda sua autoridade
profética. - Profetizou para os ímpios do seu tempo que um dia o juízo de Deus cairia sobre eles, o que de fato aconteceu com o
Dilúvio.
ENOQUE ANDOU COM DEUS. Isso implica um viver continuo de comunhão e obediência e não apenas de alguns momentos ou
situações. A autoridade do profeta e a autenticidade de sua mensagem acontecem pela consciência iluminada e purificada do permanecer
em Deus!
Portanto, a vida de ENOQUE é uma mensagem e um testemunho vivo para todos nós hoje. Naquilo em que Deus falou conosco, devemos
ser sinceros em assumir a nossa responsabilidade de sermos praticantes da Palavra e pedir a graça de dele para sabermos viver neste
presente século de uma maneira justa e sensata.
Para concluir, reflita sobre estas duas perguntas:
1. Você tem cultivado comunhão com Deus pela oração persistente, leitura da bíblia e obediência?
2. Você tem demonstrado caráter e vida de servo no exercício da vida crista com os outros e com Deus?
66
25 - GIDEAO, O MALHADOR DE TRIGO
Texto: JUÍZES 6:11-19

DEUS havia prometido uma terra para seu povo, a fim de que lá, pudessem se estabelecer, se organizarem e se constituírem
como nação. ENTRETANTO, entre a posse dessa terra e o estabelecimento definitivo da nação, o povo de Deus (a nação
Israelita), viveu um tempo de transição, chamado o “período dos Juízes”, que vai aproximadamente de 1375 a 1050 aC.

Neste período, Israel era uma confederação de tribos, por isso o estado ainda não era organizado e eles ainda não possuíam
um Rei. E em vista disso, DEUS ordenou JUÍZES entre o povo para assisti-los e promoverem a defesa nacional. Portanto, o
livro de Juízes é o principal elo histórico entre Josué e o período dos reis de Israel.

E pela ordem, GIDEAO, foi o sexto dos Juízes. Ele era de família camponesa da aldeia de Ofra, filho de Joás, da tribo de
Manasses, conforme o texto lido.

I – GIDEÃO FOI UM HOMEM CHAMADO POR DEUS. E isso é interessante porque na história do povo de Deus vemos que os
homens trabalhadores e ocupados sempre estiveram na mira de Deus: PEDRO estava pescando; AMÓS estava no campo;
LEVI estava na coletoria..... e, com GIDEAO também não foi diferente, ele estava muito ocupado quando DEUS o chamou
para uma urgente e diferente missão na vida.

Os tempos de GIDEAO eram tempos difíceis. Veja JUÍZES 6:1-10

Ou seja, 40 anos se passaram desde a abençoada liderança da juíza DÉBORA, sua antecessora. E a nova geração se
esqueceu dos feitos de Deus e se afastou dele. E assim, os midianitas (seus velhos e eternos inimigos), voltaram a oprimi-los.
- Eles desciam em bandos e os amedrontavam. Saqueavam tudo o que podiam: os cereais, os rebanhos e os jumentos.

Os vv. 11 a 19 do Capítulo seis, que lemos, nos informa que a missão do profeta foi recordar ao povo o que Deus fez a Israel
no passado. Por outro lado, a missão do anjo foi, por meio de GIDEAO, encorajar a nação a perseguir com firmeza o inimigo
opressor...

E nós precisamos nesta história, refletir um pouco sobre o perfil de GIDEÃO e sobre as pessoas que Deus chama:

a) Trabalhador: v. 11 Ele malhava trigo no campo para manter a família.


b) Precavido: v. 11 – Ele escondia o produto da vista dos saqueadores.
c) Humilde: v. 15 –
d) Prudente: v. 17 – Verificou tudo primeiro sobre o que viu e ouviu
e) Sincero e temente: v. 18-24 – Antes de tudo ele quis adorar e ofertar ao Senhor...

II – PRIMEIRA MISSAO: DESTRUIR O ALTAR DE BAAL. A adoração a Baal, que era uma divindade fenícia, foi sempre uma
tentação para os Israelitas e o problema se agravou ao extremo nos dias do rei Acabe, quando o profeta Elias entrou em cena
e combateu à idolatria de Baal. Até porque este relacionamento idólatra obstruía a adoração e a comunhão com o Senhor.

E esta foi uma ordem direta de Deus: JUIZES 6:25

Ou seja, Deus se propôs a abençoar e libertar Israel, mas ordenou que primeiro fosse colocado em ordem a casa do próprio
líder. E GIDEAO, numa operação relâmpago, cumpriu três importantes exigências divinas como preparo espiritual para o
sucesso de sua missão:

1o.) Tomou um boi de 07 anos do seu pai e mais dez homens e, com eles derrubou o altar e cortou o bosque da romaria de
Baal. E assim, limpou da sua propriedade a idolatria reinante.

2o.) Substituiu o altar de Baal por outro dedicado ao SENHOR. Ele tomou o segundo boi do seu pai e o sacrificou ao Senhor,
dispondo as suas partes sobre o novo altar. 6:26

67
3o.) Com a lenha cortada no bosque, queimou o holocausto em adoração e honra ao Deus Eterno: 6:26

Assim é que temendo um tumulto popular, GIDEAO teve o cuidado de fazer tudo numa só noite. (6:27). No dia
seguinte, quando o povo percebeu, se irritou e quis até mata-los. Mas Joás, seu pai, ficou do lado do filho e, a seu
modo acalmou os ânimos dos exaltados.

Portanto, restaurado o culto e a comunhão com o Senhor, O Espírito Santo caiu sobre GIDEAO, que corajosamente
reuniu o povo e tocou a trombeta para a batalha.

III – E na seqüência, vemos A ESCOLHA DOS TREZENTOS HOMENS PARA A BATALHA. Os inimigos enchiam
todo o vale e era como areia na praia do mar. Veja JUIZES 7:12
Entretanto, como o Senhor já havia prometido, se o povo fosse fiel, ele daria a vitória em suas mãos.

Dos 32.000 soldados que GIDEAO convocou, depois de um limpa, permaneceram 10.000. E destes apenas 300
foram escolhidos numa prova um tanto curiosa: JUIZES 7:2-7

E na seqüência, acontece a estratégia de ataque aos midianitas, à qual é relatada no capitulo 7, versículos 8 até o
22. Resumindo: dividiu-se os 300 homens em três grupos e, foram dados a eles trombetas, cântaros vazios e
tochas.

À noite, se dispuseram em torno do arraial inimigo. Muito bem orientados em como usar os instrumentos de que
dispunham, as altas horas da noite, GIDEAO deu o sinal e todos tocam as trombetas, quebraram os cântaros,
seguraram as tochas e gritaram com grande voz: “À espada, pelo Senhor e por Gideão”.

E assim, no meio das trevas, os inimigos entraram em pânico, feriram-se entre si e fugiram apavorados, deixando
para trás grandes despojos. E a batalha foi ganha sem usarem as espadas, mas pelo braço do SENHOR.

Portanto, após esse breve resumo sobre a vida de GIDEAO, precisamos pensar aqui sobre algumas Lições para a
vida:

-Pessoas a quem Deus chama: Perfil de Gideão...

-Cumpra à risca a vontade de Deus: Destruir o altar de Baal. Todo o povo se revoltou contra ele... (6:28-30)

-Deus se propõe a nos abençoar e nos libertar, quando colocamos nossa casa em ordem: O altar pertencia a sua
família (seu pai) - (6:25)

-Se formos fiéis DEUS cumpre suas promessas: (6:16)

-Não se acovarde ao chamado do Senhor: Até porque, às vezes, a nossa humildade e modéstia, em ocasiões
inoportunas, tornam-se sinônimo de covardia.

E aqui esta uma das falhas de GIDEAO: Veja 8:22-27

Contudo não cremos que GIDEAO tenha contribuído intencionalmente para o povo pecar, mas foi um grande
descuido, até porque neste particular, como diz o texto, GIDEAO não consultou a Deus, como fazia sempre.

O fato de Israel ter transformado essa estola em objeto de idolatria com certeza deve ter causado muita tristeza a
GIDEAO em seus últimos dias, uma vez que aquilo foi um laço para ele próprio e para a sua casa.

ENTRETANTO, a Carta de Hebreus testifica que foi um homem valoroso, com uma fé extraordinária e um homem
submisso e obediente ao Senhor: Veja HEBREUS 11:32-34

Que nós também possamos aprender lições preciosas para nossas vidas, em nosso contexto, com os sucessos e
os fracassos dos servos de Deus, que eram exatamente como nós...

68
26 - JEFTÉ, O FILHO DE UMA PROSTITUTA
Texto: Juízes 11:1-11

Se você fosse escrever uma lista de heróis, eu não sei se você colocaria na lista uma prostituta ou um filho de
prostituta?! Com certeza não!.... - Entretanto, na galeria da fé de HEBREUS 11, nós encontramos o nome de
Raabe, aquela prostituta que salvou a vida dos espias de Jericó.

Encontramos também o nome de JEFTÉ, cuja mãe era uma prostituta. Veja Hebreus 11:31 e 32 (Raabe e Jefté) e,
observe o que o v. 38-39 diz a respeito deles....

JEFTÉ TEVE UM COMEÇO MUITO INFELIZ. Como vimos nos vv. 1 a 3 do Capítulo 11 de Juízes, a chegada de
Jefté ao mundo foi atribulada. E quantas crianças chegam a mundo também como Jefté, ou seja, frutos de um
deslize moral do pai ou da mãe.

Como é duro para a criança enfrentar a vida cheia de preconceitos. E no caso de Jefté seu pai, o Sr. Gileade,
resolveu criar seu filho, mas sua esposa legítima tinha outros filhos. E podemos interpretar, conforme o relato do
texto, que havia muitos conflitos naquela casa, e com certeza os meio-irmaos de Jefté os desprezava.

Talvez a própria mãe deles os instigava, haja vista que Jefté não era seu filho... Aliás um relacionamento de
madrasta e enteado parece sempre ser difícil, e no caso de Jefté a impressão que temos é que Gileado, seu pai, se
tornou omisso dentro de casa e não se importou muito com o tratamento dispensado a Jefté.

Aliás, aqui esta uma das primeiras lições do texto: GILEADO como líder da casa, deveria ter chamado a atenção de
sua esposa e de seus filhos pela maneira como tratavam Jefté. Quem era responsável pela situação de Jefté, era o
próprio Pai. Afinal, Jefté não pediu para nascer, como acontece hoje em dia com tantas crianças...

Entretanto, Jefté sofreu as consequencias do pecado do seu pai. E a Bíblia diz que quando ele cresceu, seus irmãos
o expulsaram de casa. E aqui o Pai se omitiu de novo! .... e assim Jefté teve que fugir de casa.

Que situação! Um filho de Israel expulso de casa por um pecado que nem sequer cometeu. E nesta situação como
se comportou seu pai? ..... Parece que foi um homem que não soube disciplinar seu lar, não soube reunir a família
e pedir perdão, não soube ensinar o respeito mútuo e o amor entre os irmãos...

E quantos pais crentes hoje em dia também são omissos na liderança do lar! E a falta desta liderança, com certeza
trás sofrimentos e prejuízos para toda a família. Como você tem liderado sua casa? Como você tem encaminha os
problemas da sua família?....

JETFÉ, UM FUGITIVO CONVOCADO PARA LIDERAR O POVO. Diz o texto que forçado a fugir de casa, foi para a
terra de Tobe, onde se juntou a uma “turma da pesada”. E provavelmente fora muito criticado por causa disso pelo
próprio povo da sua terra...

Outro ensinamento importante: Muitas vezes pai e mãe crentes, afastam seus filhos do lar e do convívio da Igreja,
pelas suas atitudes! - Quantos filhos a gente tem fora da Igreja, pela atitude da própria família.....

Entretanto, JEFTÉ nos faz lembrar do rei Davi, que ao fugir do rei Saul, se juntou a pessoas difíceis e complexadas.
E como aconteceu com Davi, JEFTÉ também se tornou o líder do grupo!

E um dia... seu povo se encontrava em extrema dificuldade com outra nação. - E é interessante notar o v. 5 deste
capítulo: “Os líderes, os anciãos de Gileade foram buscar Jefté para ajuda-los e pedir para que ele fosse chefe
deles...”

69
Que mudança radical para o filho de uma prostituta! ... E parece que embora JEFTÉ tenha passado um bom
tempo longe do lar e em companhia leviana, ele nunca se esqueceu de Deus e continuava temente ao Senhor.
Os vv. 9 e 11 nos informa que ele reconheceu que era o Senhor que podia ou não dar vitória na batalha e fez um
acordo com os anciãos perante o Senhor em Mispa.

E aqui a gente precisa refletir um pouco: Qual seria sua reação numa situação onde você fosse rejeitado e depois
as pessoas, precisando da sua ajuda, procurassem você para ajuda-los?

Talvez você diria: “Que se dane”. “Bem feito”. “Vocês agora precisam experimentar como é duro perder a casa e o
conforto como aconteceu comigo”.....

E aí a gente precisa se lembrar das palavras do Senhor Jesus em Mateus 5:38-39 – “Vocês ouviram o que foi dito:
Olho por olho e dente por dente. Mas eu lhes digo: Não resistam ao perverso. Se alguém o ferir na face direita,
ofereça-lhe também a esquerda”...

JEFTÉ nos faz lembrar de um outro jovem na Bíblia que também foi rejeitado pelos seus irmãos, sendo expulso de
casa, mas, depois, DEUS o elevou à posição de grande destaque na nação. E eu creio que Jefté podia dizer como
JOSÉ NO EGITO aos seus irmãos: “...é verdade que vocês planejaram aquela maldade contra mim, mas Deus
mudou o mal em bem, para fazer o que hoje estamos vendo, isto é, salvar a vida de muita gente”. (Gen. 50:20).

v. 29 – “Então o espírito do Senhor se apossou de Jefté. Este atravessou Gileade e Manasses, passou por Mispa de
Gileade e daí avançou contra os amonitas”...

DEUS ajudou a Jefté a vencer seus complexos de inferioridade e rejeição, como também vencer o ódio para
perdoar seus irmãos.

Perguntas para reflexão:

a) Você joga a culpa pelas suas fraquezas e problemas de temperamento os seus pais e nas outras pessoas?
b) Você é capaz de esquecer e perdoar injustiças cometidas a muito tempo atrás?
c) Você esta buscando diariamente ser transformado pela operação do Espírito Santo na sua vida?

Finalmente, vamos aprender com os erros de Jefté: A LINGUA É FOGO, diz a Bíblia. ... quantas vezes falamos
alguma coisa, quando estamos nervosos, e depois sofremos as consequencias do que falamos...

JEFTÉ fez um voto a Deus impensadamente, com consequencias tristes para ele e para sua filha. Veja seu voto
impulsivo no v. 31: “...aquela que estiver saindo da porta da minha casa ao meu encontro, quando eu retornar da
vitória sobre os amonitas, será do Senhor, e eu o oferecerei em holocausto...”

Agora veja os vv. 32-40...

Com certeza Jefté fora influenciado pela cultura de Canaã ao fazer este voto e se esqueceu de que Deus requer
obediência e não sacrifícios...

Ou seja, cuidado com a língua. Não faça promessas ou juramentos. Cuidado com a influencia da cultura mundana.
Romanos 12:2 diz: “...não imitem a conduta e os costumes deste mundo...”

Propósito especifico desta palavra: DEUS pode usar qualquer pessoa na sua Obra e no seu Reino. DEUS tem o
mesmo poder hoje de nos ajudar a vencer os traumas da vida e ainda tem o mesmo desejo de transformar vidas
como ELE fez com Jefté...

70
27 - MIRIÃ: Uma mulher ambiciosa
MIRIÃ nasceu em dias difíceis. Seu povo (a nação de Israel) era escravos na terra do Egito. E nesse tempo, seu povo se
multiplicava de maneira assustadora aos olhos de Faraó (o rei do Egito), de modo que ele resolveu acabar com os nenês do
sexo masculino que nascessem.

No meio desta tribulação, a mãe de MIRIAN deu à luz a um menino, e ela conseguiu esconder o bebê em casa durante os
primeiros três meses de vida. Todavia, com o crescimento do menino ficou impossível guarda-lo em casa por mais tempo.

Esse bebê era MOISÉS e aqui entra em cena MÍRIAN, a qual à época era uma MENINA OBEDIENTE. - EXODO 2:1-10

Não deve ter sido fácil para MIRIÃ deixar suas colegas para tomar conta do seu irmãozinho na beira do rio Nilo. Ficar lá horas
à fio, apenas observando discretamente a diversão de suas amigas.

Mas ela cumpriu as ordens da sua mãe. E quando lá apareceu a filha de Faraó e achou a cesta com o nenê, Miriã mostrou
coragem e esperteza ao sugerir à princesa que ela podia achar uma babá para cuidar o nenê.

Ainda que isso seja irrelevante para alguns, como é difícil encontrar crianças que obedecem os pais hoje em dia... (Às vezes é
mais fácil encontramos pais obedientes às crianças). E aqui vem a primeira lição: quem é o culpado por isso?

Como pais, muitas vezes nos esquecemos da ordem de Deus para nós a respeito dos filhos: (Efésios 6:4) “....criai-os na
disciplina e admoestação do Senhor”. Com certeza os pais de Miriã devem tê-la ensinado a respeito do Senhor e devem tê-la
treinado para ser obediente....

MIRIÃ – UMA MULHER TALENTOSA: EXODO 15:20-21

Muitos anos se passaram. MOISES cresceu e recebeu de Deus a missão de libertar o seu povo da escravidão egípcia. Houve
muitas lutas e demoras até que finalmente o povo de Israel conseguiu sair do Egito e atravessar o Mar Vermelho.
E foi aqui que mais uma vez MIRIÃ reapareceu. Ela ocupava um lugar de destaque entre o povo de Israel e estava ajudando
seus dois irmãos: MOISÉS, o líder do povo, e ARÃO, o sacerdote.

Parece que os três formaram um conselho e eram responsáveis pela vida inteira do povo de Israel. Talvez MIRIÃ
representasse o ponto de vista feminino perante seus irmãos. De qualquer forma ela foi uma reputada líder no meio do seu
povo. E aqui vemos MIRIÃ como profetisa, como iniciadora de um louvor criativo, como incentivadora das outras mulheres no
louvor

Entretanto,

MIRIÃ FOI UMA MULHER AMBICIOSA: NUMEROS 12:1-3

Foram anos e anos no deserto e parece que MIRIÃ foi mudando e seu coração se tornou amargo.

O CIÚME E O ORGULHO tomaram conta do seu coração. Não sabemos se ela ficou com ciúmes da esposa de Moisés ou
usou isso apenas como desculpa porque estava com medo de perder seu prestigio entre as mulheres... - A Bíblia não nos
conta exatamente o que aconteceu, mas sabemos que ela ficou ciumenta e orgulhosa: “... será que o Senhor também não tem
falado por meio de nós”.

Nesse meio a FOFOCA também entrou em cena. Parece que ela ficou fofocando no ouvido de Arão o tempo todo reclamando
do seu irmão e da cunhada. E a tragédia foi que Arão, sendo um homem fraco, não a confrontou e repreendeu-ª

E isso é terrível! Quantas vezes há crentes com ciúmes dos dons de outros membros na Igreja! Quantos crentes que se
orgulham de seus próprios dons! Segunda lição para nossas vidas: Filipenses 2:3 - “Nada façam por ambição egoísta ou
por vaidade, mas humildemente considerem os outros superiores a si mesmos”.

Por isso,

MIRIÃ – FOI DISCIPLINADA PELO SENHOR: NUMEROS 12:4-16

71
DEUS não se agradou da rebeldia de Miriã, falando com Arão contra seu irmão Moisés e reclamando erradamente, sua parte
no ministério. DEUS chamou os dois, Miriã e Arão, e falou da fidelidade de MOISÉS. E o v. 9 diz que: “...a ira do Senhor
acendeu-se contra eles..”

DEUS se irou de Arão também, mas foi Miriã que recebeu o maior castigo pela sua fofoca e seu ciúme doentio: ela ficou
leprosa! Arão imediatamente reconheceu seu pecado perante Moisés: v. 11 – “Por favor, meu senhor, não nos castigue pelo
pecado que tão tolamente cometemos”. E a seguir MOISÉS orou pela restauração de sua irmã.

Entretanto, não foram apenas Miriã, Arão, Moisés e sua família que foram afetados pela ambição de Miriã. Todo o povo de
Israel foi afetado, pois enquanto ela estava leprosa o v. 15 diz “... que o povo não partiu enquanto ela não foi trazida de volta”.

Terceira lição para nossas vidas: Muitas vezes, por causa do pecado de uma só pessoa, a IGREJA não vai para frente, ela
fica parada. Por que quando um membro do corpo peca, todos são afetados. Paulo já dizia isso em Romanos 14:7 – “Pois
nenhum de nós vive apenas para si, e nenhum de nós morre apenas para si”. - Somos um corpo e sofremos juntos com o
pecado de um dos membros desse corpo...

Finalmente,

MIRIÃ UMA LÍDER QUE FICOU NO ANONIMATO - NÚMEROS 20:1

Infelizmente depois deste incidente nós não sabemos mais a respeito de Miriã a não ser pela referencia a sua morte. Parece
que ela perdeu sua posição de liderança com seus irmãos e entre as mulheres na direção do louvor ao Senhor.

Como é triste quando um líder peca e cai do pedestal... Por isso, irmãos, devemos orar sempre em favor da liderança da
nossa Igreja, da nossa Denominação e daqueles que ocupam cargos de liderança na Igreja.

A biográfica de MIRIÃ nos faz lembrar sempre os perigos da inveja, da fofoca e da ambição. Existem cristãos que gostam de
se promover, mostrar seus dons de maneira orgulhosa ou criticar a liderança da Igreja.

Eu termino nossa reflexão com as palavras de Deuteronômio 24:9 “Lembrem-se do que o Senhor, o seu Deus, fez com Miriã
no caminho, depois que vocês saíram do Egito”.

28 - NOÉ, O PREGADOR DA JUSTIÇA


Texto: Gênesis 6:7-10

É muito apropriado o lugar que Gênesis ocupa como o primeiro livro do Antigo Testamento, servido de introdução básica à
Bíblica inteira. O título deste livro em hebraico deriva da primeira palavra do livro “bereshth”, ou seja, no princípio. Portanto o
título “GENESIS” é o livro dos começos.

O autor de Gênesis não é mencionado em nenhuma parte do livro. O testemunho do restante da Bíblia, porém, é que MOISÉS
foi o autor de todo o Pentateuco, ou seja, os primeiros cinco livros da Bíblica.

GÊNESIS provê um alicerce essencial para o restante do Pentateuco e para toda a revelação bíblica subseqüente. Preserva o
único registro fidedigno a respeito dos começos do universo, da humanidade, do casamento, do pecado, das cidades, dos
idiomas, de Israel e da história da redenção.

GENESIS foi escrito de conformidade com o propósito de Deus a fim de dar ao seu povo segundo o concerto, tanto do Antigo
Testamento, quanto do Novo Testamento, uma compreensão fundamental de si mesmo, da criação, da raça humana, da
queda, do julgamento e da promessa de redenção através dos descendentes de Abraão.

Portanto, vale a pena você se dedicar a estudar este livro de introdução básica a todo aquele que queira ter uma noção de
como tudo começou na vida...
------------------------------------------------------------------------------------------

72
Dentro deste livro nós encontramos a história de NOÉ, e esta historia, precisa nos motivar a refletir no tempo em
que vivemos, como é impactante a influencia que pode exercer o cristão fiel e obediente ao Senhor.

Noé viveu numa época de crise em que a lama da corrupção e da violência atolava os cidadãos daquele tempo, os
quais viviam sufocados e escravizados à miséria e ruína.
Noé na sua integridade não se deixou levar pelas práticas comuns e normais de seus contemporâneos, mas seguiu
o caminho estreito da obediência e da santidade. - Ou seja, Noé foi um homem diferente da sua época. Ele não
foi arrastado pelas correntes impetuosas da maldade.

Olhando o viver de Noé, nos somos levados, pela graça de Deus, a um viver diferente, também no meio de uma
geração corrompida e perversa, idêntica àquela época.

I – NOÉ VIVIA SOB A GRAÇA DE DEUS

6:8, 11-13 - “Ora, a terra estava corrompida aos olhos de Deus e cheia de violência. Ao ver como a terra se
corrompera, pois toda a humanidade havia corrompido a sua conduta, DEUS disse a Noè: Daria fim a todos os
seres humanos, porque a terra encheu-se de violência por causa deles. Eu os destruirei com a terra.
V. 8 – “A Noé, porém, o Senhor mostrou benevolência”. Aqui está o segredo de uma vida abençoada. É a graça de
Deus que nos habilita a usufruirmos forças espirituais e termos sabedoria vivencial neste mundo tenebroso.
Enquanto a maldade dos conterrâneos de Noé se multiplicava a ponto do Senhor ter se arrependido de haver
formado a raça humana, o v. 8 nos revela uma mudança histórica devida à infinita graça de Deus vivida por um
homem. Ou seja, a vida diferente de Noé era resultado da graça derramada sobre ele.
II – NOÉ VIVIA SOB A DIREÇÃO DE DEUS
6:14 “Você porem, fará uma arca de madeira de cipreste, divida-a em compartimentos e revista-a de piche por
dentro e por fora”
Noé tinha sensibilidade espiritual para discernir a vontade de Deus num mundo caótico e por isso agiu sob a direção
de Deus. Ou seja, para andarmos sob a orientação do Senhor é necessário estarmos sintonizados com Sua voz
que é revelada na Sua Palavra.
Muito de nós achamos que Deus não está interessado em detalhes e por isso negligenciamos as coisas pequenas.
Entretanto, este versículo nos ensina uma verdade diferente: Noé atentou aos detalhes da orientação de Deus.
Veja o versículo 22: “Noé fez tudo exatamente como Deus lhe tinha ordenado”. OU seja, Noé sabia exatamente o
que fazer e assim teve a coragem de obedecer, em tudo, a Deus. Mesmo que para isso ele tivesse que enfrentar
criticas e zombarias...
III – NOÉ TINHA UM PACTO COM DEUS.
8:20-22 – “Depois Noé construiu um altar dedicado ao Senhor e tomando alguns animais e aves puros, ofereceu-os
como holocausto queimando-os sobre o altar. O Senhor sentiu o aramo agradável e disse a si mesmo: Nunca mais
amaldiçoarei a terra por causa do homem, pois o seu coração é inteiramente inclinado para mal desde a infância. E
nunca mais destruirei todos os seres vivos como fiz desta vez. Enquanto durar a terra, plantio e colheita, frio e calor,
verão e inverno, dia e noite... jamais cessarão”.
Quando o homem é fiel e obediente, Deus sempre o recompensa com promessas, alianças e bênçãos, as quais se
tornam conseqüências da fé que uma vez foi dada aos santos.
Em Noé nós vemos a fé que agrada a Deus – Veja Hebreus 11:7 Esta foi uma fé que moveu o coração divino a
fazer um concerto em que o Senhor se compromete a abençoar o homem e a sua posteridade: 9:9 – “Vou
estabelecer a minha aliança com vocês com os seus futuros descendentes”.
Isso nos faz refletir que JESUS é o abrigo para todo o cristão, assim como a arca abrigou e refugiou Noé e sua
família. Ou seja, o viver de Noé nos ensina que é possível andar com Deus, sob sua graça, sua benção e sua
justiça. - ... Portanto, é possível em meio a tanta corrupção e maldade você ter a sua caminhada sob a direção e
orientação do Senhor!
Volte para o Capítulo 6, versículo 9: “Noé era um homem justo, íntegro entre o povo da sua época; ele andava com
Deus”.
Você é diferente do meio em que você vive? Você tem a visão exata da vontade de Deus para este tempo a
começar pela sua vida?

73
29 - SARA – MODELO DA MULHER CRISTÃ

Texto Base: 1 Pedro 3:6

Tendo em vista o Dia Internacional da Mulher, celebrado na ultima Segunda-Feira, quero esta noite refletir sobre
uma mulher. O nome dela é SARA e o apóstolo Pedro faz uma alusão a ela como modelo de todas as mulheres
cristãs: “... dela vocês serão filhas, se praticarem o bem e não derem lugar ao medo”.

Lucas 1:37 registra o diálogo do Anjo com Maria, preparando-a para o nascimento de Jesus. Em determinado
momento o Anjo disse: “Pois nada é impossível para Deus”. - Creio que essa promessa também estava
consolidada no coração de SARA e seu esposo Abraão, cuja promessa, conservaram a esperança de que por eles
Deus haveria de dar uma posteridade numerosa como as estrelas do céu.

Até porque as promessas de DEUS são imutáveis como imutável é a Sua Pessoa, ou seja, pelo Seu Poder fez uma
virgem conceber e dar luz ao Salvador, e também, pelo Seu Poder fez com que o corpo já envelhecido de SARA
pudesse agasalhar Isaque, que foi o herdeiro dessa promessa.

SARA, a quem o apóstolo Pedro chama de mãe das mulheres cristãs, não era perfeita nem superdotada, pois
vemos em sua vida falhas e erros que são comuns a todos nós...

E isso é interessante! A Palavra de Deus quando traz a biografia de seus heróis, apresenta-os como seres finitos e
limitados, e isso nos deixa o exemplo de pessoas que com humildade dependiam sempre do Senhor. Conforme
Hebreus 11:34 – “Da fraqueza tiraram força”.

Quero pensar com você esta noite sobre três verdades sobre a vida de SARA:

Primeira: SARA era vulnerável - GENESIS 18:10-16

O texto nos informa que SARA foi tomada pela mesma descrença que TOMÉ teve quando lhe anunciaram a
ressurreição de JESUS. A mensagem de Deus, na sua visão de esposa, era impossível de cumprir-se.
Tal atitude demonstra fragilidade. Aquela mesma fragilidade espiritual que muitas vezes temos quando não
aceitamos as palavras de Deus e Suas Promessas por fugirem da razão e das experiências humanas.

O riso de SARA demonstrou descrença naquilo que Deus queria fazer em sua vida. Por isso as palavras do Anjo à
Maria precisam estar sempre vivas em nosso coração: “Pois nada é impossível para Deus”.

Por outro lado, a vulnerabilidade de SARA a fez mentir. v. 15 – “Sara teve medo, e por isso mentiu: Eu não ri...” . E
uma das coisas que marcou a casa de Abraão foi hábito da mentira. SARA aqui reagiu como uma criança que
comete um erro e, sendo descoberta, nega por receio: “Não! Eu não fiz isso...”

E aqui temos um grande ensinamento: Veja João 8:44

Segunda verdade sobre a vida de SARA: PELA FÉ ELA ESPEROU CONTRA A ESPERANÇA.

SARA participou da benção chamada esperança, do mesmo modo que a Bíblia fala a respeito de Abraão: “Abraão,
esperando contra a esperança, creu”. Ou seja, ela teve parte ativa no processo de fé como esposa de Abraão.

74
Esperança que não enfraquece! O apóstolo Paulo em sua carta aos Romanos (4:19), comentando sobre a vida de
Abraão, faz referencia a esta esperança: “Sem se enfraquecer na fé, reconheceu que o seu corpo já estava sem
vitalidade, pois já com cerca de cem anos de idade, e que também o ventre de Sara já estava sem vigor. Mesmo
assim, não duvidou nem foi incrédula em relação à promessa de Deus, mas foi fortalecido em sua fé e deu glória a
Deus”.

Aqui esta a força da esperança do cristão: ela não desvanece, mesmo em situações adversas e desanimadoras.
Esperança que não leva em conta a impossibilidade humana. Até porque no sentido humana inexistiam as
possibilidades. O corpo de Sara, amortecido para conceber com seus 90 anos (Abraão já com quase 100), era a
oportunidade para o poder miraculoso da operação de Deus...
Terceira verdade sobra a vida de SARA: ELA TORNOU-SE PADRÃO DE ESPOSA. - 1 PEDRO 3:1-6

Observamos pela revelação no Livro de Hebreus e na Primeira Carta de Pedro, que SARA venceu suas fraquezas,
aceitou a repreensão do Anjo, foi um canal de Deus para a perpetuação da Nação de Israel... e tudo isso pela fé, a
qual a tornou um modelo, um padrão para as mulheres cristãs.

E o apóstolo PEDRO neste texto nos fala sobre dois aspecto do padrão de Sara:

a) Padrão de honestidade - vv. 1-2 “Do mesmo modo mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, a fim de que,
se ele não obedece à palavra, seja ganho sem palavras, pelo procedimento de sua mulher, observando a conduta
honesta e respeitosa de vocês”.

Não há contradição quando a Bíblia expõe as falhas de SARA com a sua vida de modelo, de padrão. Todos nós
sabemos que a perfeição de caráter é um processo contínuo e crescente na vida.

E SARA cresceu tanto neste aspecto que o Espírito Santo faz-lhe referencia como uma serva modelo, uma serva
padrão. E PEDRO nos vv. 5 e 6 diz que o enfeite, o adorno da honestidade foi usado por SARA e outras mulheres
do passado.

b) Padrão de Submissão - vv. 1 e 6 - “1-Do mesmo modo, mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, afim de
que, se ele não obedece a palavra, seja ganho sem palavras, pelo procedimento de sua mulher. 6-Como Sara, que
obedecia a Abraão e o chamava senhor. Dela vocês serão filhas, se praticarem o bem e não derem lugar ao medo”.

Este é o ensino principal do texto: “Mulheres, sede vos igualmente submissas a vossos próprios maridos.... como
fazia Sara, que obedeceu a Abraão, chamando-lhe senhor, da qual vos tornaste filhas...” - OU seja, a serva de
Deus, quando é submissa a seu esposo, esta seguindo o exemplo de Sara, a qual tornou-se sua mãe no exemplo.

E aqui, que fique bem claro, submissão não é subserviência, ou seja aquela que serve às ordem do marido, mas é o
respeito a autoridade que Deus deu ao seu marido. - Efésios 5:23 – “pois o marido é o cabeça da mulher, como
também Cristo é o cabeça da igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador”.

Concluindo nossa palavra, podemos dizer que DEUS quer realizar o milagre da vida e da transformação de caráter,
mas precisa de instrumentos humanos como eu e você para que isto se torne possível.

Devemos submeter-nos ao Senhor e não levar em consideração nossas impossibilidades humanas ou nosso ser já
amortecido de esperança. Devemos confiar em que para DEUS não há impossíveis em todas as Suas Promessas.

Por isso, nos momentos mais difíceis da vida, eu devo esperar em DEUS, principalmente se estou dentro da sua
vontade, porque ELE quer que eu seja um canal de bênçãos para comunicar vida espiritual a outras pessoas.

75
30 - RENOVANDO A ADORAÇÃO
(1a. parte)
Existem algumas coisas que nós adoramos na vida. Eu por exemplo adoro uma lasanha e um docinho depois do almoço...
Dos itens que eu vou citar, o que você adora?
- Um sorvete de chocolate?
- Um cafuné da esposa(o)?
- O chefe lhe dizendo ao meio-dia: “O expediente está calmo, vá para casa, lhe dou folga esta tarde...”
- Ver seu time chegar à final e vencer o campeonato?
- O marido lhe dizer: “Puxa o tempo passou, mas você continua linda como sempre...”
- No final do culto o marido sussurrar: “Vou levar você a um restaurante agora...”

Você já parou para pensar que o nosso conceito de adoração pode variar de local para local, de igreja para igreja, até de dia
para dia, de acordo com o nosso humor...? Ou seja, nossas definições podem variar de acordo com nossa educação e
experiência.

Por isso, se você escolheu um desses itens que citamos, com certeza, você tem alguma coisa em sua vida que você dá mérito
e atribui valor, é aquilo que você adora... - Ou seja, tudo aquilo que dizemos que adoramos, no uso da nossa língua,
dizemos que adoramos porque de alguma forma aquilo que adoramos traz para nós uma Satisfação, Um Suprimento, Nos
Sacia...

Entretanto, todos aqueles itens, e outras coisas que você adora na vida, um dia pode acabar, ou quem sabe, quem nos dá o
prazer pode se cansar. Por isso, a adoração que mais precisamos praticar é aquela cujo objeto de adoração recebe de nós o
mais alto valor, a mais alta estima, a mais profunda paixão.

E pensando na questão espiritual, quando expressamos adoração, ..... para que esta adoração seja significativa, ela deve
causar uma reação em nós por causa do objeto adorado. - Ou seja, a adoração verdadeira nos leva a uma satisfação por
Deus. Isto é, a adoração verdadeira aumenta em nós a paixão por Deus.

Como você está vivenciando sua adoração a Deus?


Esta semana estamos iniciando uma série de três mensagens com o tema: “Renovando a Adoração”. Nesta noite
especificamente vamos pensar sobre este tema, no aspecto da adoração que nos leva a ter uma vida apaixonada por Deus.

Nosso texto hoje se encontra em Salmos 95

Pensando sobre o contexto deste Salmo, provavelmente ele tenha sido escrito por ocasião da inauguração do templo
reconstruído. Alguns comentaristas crêem que este era um salmo lido na cerimônia anual de Entronização de Deus.

Ou seja, no início do Ano Novo, havia uma celebração de adoração onde Deus era adorado por sua grandiosidade e cuidado
para com o povo de Israel, e ao mesmo tempo DUES recebia louvores pelo cuidado e a produção da terra naquele ano. Ou
seja, o foco da cerimônia era reconhecer DEUS como REI e SOBERANO!

Nesta cerimônia, antes do culto propriamente dito, em um tipo de procissão, o povo caminhava até o templo. E nesta
procissão, usavam toda sorte de instrumentos e danças. Era uma verdadeira festa, cheia de sons, brilhos, cores e alegria.

Conforme outros estudiosos, era um típico Salmo de Louvor cantado no início dos cultos comunitários na Igreja Primitiva. É
portanto, um salmo de convite à adoração a DEUS e ao mesmo tempo um salmo com uma forte advertência contra a
resistência a Deus

Por outro lado, no texto lido encontramos um dos mais fortes salmos onde a razão e a emoção se fundem na adoração a
Deus. Observamos que a passividade é sufocada pela paixão por DEUS e o autor nos ensina como realmente deixar nossa
passividade na adoração e experimentarmos nossa paixão por aquele que nos criou para adora-lo!

Primeiro Ensinamento: RENOVAMOS NOSSA ADORAÇÃO QUANDO RESPONDEMOS COM GRATIDÃO O QUE TEM
FEITO POR NÓS.

76
v. 6 – “Venham! Adoremos prostrados e ajoelhemos diante do Senhor, o nosso Criador”.
ADORAR significa: prostrar-se, ajoelhar-se, humilhar-se, submeter-se. Aurélio diz: “render culto a divindade”, “venerar”, “amar
extremosamente”. - Em outras palavras: ADORAR significa verbalizar com gratidão o que DEUS É!

Tudo isso porém pode ser feito de uma forma fria e sem paixão, mas também pode ser feita de uma forma apaixonante de tal
forma que o adorador se sente cheio, satisfeito, altruísta em vez de egoísta.

Portanto, nós RENOVAMOS NOSSA ADORAÇÃO a DEUS, quando respondemos com gratidão o que DEUS é, e por aqui que
ELE tem feito a nós.

vv. 1 e 2 – “Venham! Cantemos ao Senhor com alegria! Aclamemos a Rocha da nossa salvação. Vamos à presença dele com
ações de graças; vamos aclama-lo com cânticos de louvor”.

“Venham...” – O verbo comunica uma idéia de forte convicção e resolução. Não é um convite passivo... mas é uma
convocação cheia de paixão, pois o que vai acontecer é muito significativo.

“Cantemos ao Senhor...” - Significa literalmente fazer um tremendo barulho. Algumas traduções mais antigas usam a
expressão: “Vamos fazer um alegre barulho”. A tradução de Almeida diz: “Cantemos com júbilo”, ou seja, alegria,
contentamento, festa!

Este contexto e ratificado em Salmos 150:3-6: “Louvem-no ao som de trombeta, louvem-no com lira e a harpa, louvem-no com
tamborins e danças, louvem-no com instrumentos de cordas e com flautas, louvem-no com címbalos ressonantes. Tudo o que
tem vida louve o Senhor. Aleluia!”

O conceito de adoração aqui implica em oferecer algo significativo a Deus. Ir à presença DELE com algo a dar. É um coração
que o reconhece como a fonte de tudo o que temos. Por isso, a atitude de ação de graças é um fruto da observação racional
do que Deus fez e isso afeta os nossos sentimentos.

Portanto, ADORAR é falar de Deus; ADORAR é dizer para Deus quem Ele é; ADORAR é declarar com gratidão quem Deus é.
O texto diz: “Vamos a presença dele com ações de graças...”.

Isto é: comunique seu senso de alegria para chegar diante de Deus para agradecer, dizer, falar, declarar que DEUS É BOM! -
E naquele contexto: “Deus é bom porque nos salvou na batalha contra os Filisteus”. - “Deus é bom porque nos mandou a
chuva na hora certa”. - “Deus é bom porque nos corrigiu quando precisávamos”...

Ou seja, a gratidão era algo que vinha da cabeça e do coração das pessoas. O cerne, o âmago deste Salmo é: Adore
apaixonadamente o Senhor. - Por isso, o culto era permeado por tamanho brilho, cores, instrumentos, danças e paixão!

Aplicação: Como você tem dito a Deus que ELE é BOM? Você pode para agora e dizer para Deus: “Tu és bom para
comigo porque...” - Como você tem dito isto a Ele? - Você pode incluir na sua declaração de gratidão aquilo que
suas emoções sentem? - Você consegue deixar sua alma dançar de alegria diante de tudo aquilo que Deus tem feito por
você?

Segundo ensinamento: RENOVAMOS NOSSA ADORAÇÃO QUANDO RECONHEMOS A GRANDIOSIDADE DE DEUS.

vv. 3 a 5: “Pois o Senhor é o grande Deus, o grande Rei acima de todos os deuses. Nas suas mãos estão as profundezas da
terra, os cumes dos montes lhe pertencem. Dele também é o ma, pois ele o fez; as suas mãos formaram a terra seca”.

Grandiosidade tem a ver com soberania. A palavra “Grande” significa: acima de; de superior qualidade ou autoridade. E
quando relacionamos isso a Deus, o conceito de “Grande” está associado como aquele que gera as coisas e tem controle
sobre todas as coisas, inclusive aquela que não vemos.

A soberania de Deus reflete-se na declaração sobre DEUS como Criador e proprietário de tudo que existe no universo. Ou
seja, Ele tem controle daquilo que o homem não vê. No dizer do Salmista: “Nas suas mãos estão as profundezas da terra...”
Por isso a Soberania de Deus gera em nós uma atmosfera de adoração: Quem fez tudo isto? Foi um Deus Grandioso! Então
venham, vamos adora-lo!!!

Aplicação: Você já parou para exclamar Adoração a Deus porque Ele é grande em sua vida? A Bíblia diz que Ele tem poder
sobre o que você não vê. A Bíblia diz que Ele tem controle sobre o que você não pode controlar...
77
Terceiro ensinamento: RENOVAMOS NOSSA ADORAÇÃO QUANDO REVERENCIAMOS A DEUS PELO SEU CUIDADO
PASTORAL.

vv. 6 a 7: “Venham! Adoremos prostrados e ajoelhemos diante do Senhor, o nosso criador. Pois ele é o nosso Deus, e nós
somos o povo do seu pastoreio, o rebanho que lê conduz. Hoje, se vocês ouvirem a sua voz, não endureçam o coração...”

O convite a Adoração é uma expressão de gratidão pela revelação afetiva com Deus. Deus é chamado de “Nosso Deus”
porque a comunidade se sentia propriedade de Deus, por isso se envolvia no culto.

O convite a adoração reflete uma gratidão pelo cuidado de Deus. DEUS é o pastor deles. Pastor que cuidava em qualquer
tempo, seja na escassez, na fartura, na guerra, na paz. Ou seja, o salmista coloca lado a lado o Deus Transcendente: “O
Grande Deus”, e o Deus Imanente: “O Deus Pastor”.

Os vv. 6 a 7 retrata a expressão de adoração através de uma atitude de reverencia. A declaração de adoração “Deus é
Grande” é feita de joelhos. - Adorar em hebraico significa: “Ajoelhar-se”; “Prostrar-se”. Ou seja, Deus é grande e amoroso
comigo, por isso ele merece a minha reverencia.

Aplicação: Como você expressa sua reverencia a Deus? Você tem procurado, juntamente com toda a família, crescer nos
conceitos bíblico de Deus na Escola Bíblica? Já imaginou que isso é um ato de reverencia a Deus? Já imaginou que sua
pontualidade no culto e no exercício da mordomia é um ato de reverencia a Deus?
Quarto e último ensinamento: RENOVAMOS NOSSA ADORAÇÃO QUANDO CONFIAMOS EM SEGUIR A DIREÇÃO DE
DEUS PARA NÓS.

vv. 8 a 11: “... não endureçam o coração, como em Meribá, como aquele dia em Massa, no deserto, onde os seus
antepassados me tentaram, pondo-me à prova, apesar de terem visto o que eu fiz. Durante quarenta anos fiquei irado contra
aquela geração e disse: Eles são um povo de coração ingrato; não reconheceram os meus caminhos. Por isso jurei na minha
ira: Jamais entrarão no meu descanso”.

O apelo do Salmista era: “Não endureçam o coração”! Isto é: não desobedeçam. Não vão por caminhos que não são de Deus.
E a seguir ele fala da experiência no deserto com Meribá e Massa.

Ou seja, o problema do povo foi ter visto a grandiosidade de Deus e ter duvidado do seu cuidado. O problema do povo foi ter
experimentado o cuidado de Deus e ter preferido voltar ao Egito. O povo quis achar o seu próprio caminho em vez de seguir a
adoração ao Senhor.

E a advertência do Salmista é latente: A resistência em ouvir Deus pode causar danos! Aquele povo não entrou na terra de
Canaã. Isso significa dizer que nós podemos perder a alegria do descanso na direção de Deus que inclui o cuidado, a
proteção, e a alegria pela presença DELE conosco...

Aplicação: Como você se avalia hoje? Um adorador apaixonado ou um adepto religioso, tipo: “Estou aqui todos os domingos,
mas não experimento esta alegria de adorar...” - Como é sua adoração hoje? Passiva ou apaixonada? Você dá espaço na
sua adoração para experimentar a emoção da gratidão pelo que Deus fez e faz por você? Como você referencia a Deus?

Quem sabe hoje você precisa pedir para que Deus derrame sobre você o óleo precioso da unção e fazer de você um
verdadeiro adorador?

Ofereça a Deus sua gratidão por ELE ser o seu pastor. Deixe que ele veja suas feridas. Mostre a ELE onde esta doendo...

31 - RENOVANDO A ADORAÇÃO
(2a. Parte)
78
Você já se sentiu perdido?

Nunca passei por esta experiência mas dizem aqueles que já vivenciaram isso que a maior agonia é quando você está perdido
e com sede.... - Você já imaginou o que o ser humano é capaz de fazer quando esta com sede?

Lendo a reportagem de alguns exploradores que estavam no deserto e num dado momento o carro quebrou e passado algum
tempo a agonia era tanta que eles abriram o radiador do carro para beber a água... – O cara é capaz de beber um rio inteiro...

Agora esta eu já experimentei: após uma boa pelada de futebol, e você deu tudo de si, está exausto, suado, transpirando,
cansado, e aí vem um jarro de água geladinha.... “rapaiz que coisa boa!!!”

Por outro lado, quero lhe dizer que todos nós temos um certo tipo de sede:
- Sede de sermos amados,
- Sede de poder,
- Sede de fama,
- Sede de prazer,

Mas a nossa maior sede é a sede de sermos amados e aceitos incondicionalmente. Por causa disso muitas vezes vamos à
fonte errada ou aos métodos errados para satisfazer esta sede. Por isso, a situação ideal nesta perspectiva é colocar junto
quem tem sede com quem tem a capacidade de saciar a nossa sede...

ADORAÇÃO TEM A VER COM ISTO. Ou seja, da mesma forma que a água nos dá prazer porque fomos supridos por algo
que procurávamos, A ADORAÇÃO VERDADEIRA NOS SUPRE DE ALGO QUE VAI ALÉM DO FÍSICO! A Adoração
Verdadeira é a Adoração que transforma! A Adoração Verdadeira é a Adoração que nos leva da sede para satisfação!

ABRA em João 4:7-24


Na semana retrasada iniciamos esta série sobre ADORAÇÃO. Vimos naquela oportunidade que adoração envolve não
somente a expressão de reverencia, mas envolve todo nosso ser. Adoração é algo alegre que fazemos para Deus em
resposta ao amor Dele para conosco.

Adoração é uma experiência de satisfação em que glorifica a Deus nesta satisfação. Naquela reflexão vimos que o sentido da
adoração esta ligado ao humilhar-se e ao expressar para Deus Ações de Graças por tudo que Ele tem feito conosco.

Vamos pensar sobre o contexto de João 4. Encontramos aqui uma conversa de JESUS muito intencional com uma mulher.
Essa mulher não se classificaria para adorar a Deus segundo os padrões que os Judeus e Israelitas haviam estabelecidos, ou
seja, ela era Mulher, ela era Samaritana (e os Judeus não se davam com os Samaritanos), e ela estava sedenta por algo que
ela mesma não sabia o que era...

Diz o texto que JESUS vai ao encontro dela e leva-a a uma experiência inesquecível. Ela sai do encontro com Jesus com uma
satisfação nunca experimentada antes. Ela sai da sede em que vivia para uma satisfação plena de vida e realização...

E quando refletimos sobre isso, vem o primeiro ensinamento: A ADORAÇÃO A DEUS leva você da sede para a satisfação
quando VOCE RECONHECE O SEU ESTADO DE INSATISFAÇÃO.
vv. 7-16

Este contexto nos dá a visão de que DEUS nos busca onde nós estamos. A questão desta mulher em revelar já ter tido cinco
maridos, reflete a sede que ela tinha por algo que não satisfazia sua vida, seu interior e a sua alma. Reflete também a
orientação bíblica de que o pecado nos cega e nos tira a alegria da vida.

Por isso, ao olhar para este texto concluímos que ADORAÇÃO tem a ver com o dia a dia. ADORAÇÃO não pede um interlúdio
entre uma segunda-feira e outra. ADORAÇÃO tem a ver com adultério. ADORAÇÃO tem a ver com a fome. ADORAÇÃO tem
a ver com os conflitos raciais. ADORAÇÃO tem a ver com Deus procurando receber glória de todo tipo de pessoa em todo tipo
de lugar na terra.
ADORAÇÃO tem a ver com a busca de Deus por pessoas independente do estado em que se encontrem. ADORAÇAO tem a
ver com a fidelidade a Deus em todas as coisas. ADORAÇÃO tem a ver com a transformação que Deus produz em nós
quando o glorificamos em nossas vidas...
A revelação bíblica deste texto reflete que quando você reconhece seu estado de insatisfação, você recebe glória de quem tem
a água viva: v. 14 – “...mas quem beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede”.

79
E quando você receber esta água viva você será satisfeito e satisfará a outros: final do v. 14 – “... Ao contrário, a água que eu
lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna”. Ou seja, satisfará a si mesmo, isto é, terá qualidade de
vida, e, abençoará a outros...
Quando você analisa sua adoração, você pode dizer quem tem uma vida satisfeita apesar das circunstancias da vida? A
adoração a Deus tem lhe trazido satisfação a sua alma? Você já experimentou a JESUS como seu salvador e senhor da sua
vida?.....
Segundo ensinamento: A ADORAÇÃO A DEUS leva você da sede para a satisfação quando você
VIVENCIAR UMA ADORAÇÃO INTEGRAL..

vv. 19-27

Como já vimos em nossa primeira reflexão e João aplica o mesmo sentido aqui: ADORAÇAO tem o sentido de curvar-se,
prostrar-se. No Velho Testamento diz respeito a falar sobre Deus, agradecer a Deus, prostrar-se pelo que Deus é, Oferecer o
melhor para Deus.

O adorador que Deus procura é o adorar que o adore integralmente, ou seja, adoração integral corresponde aos desejos de
Deus. O texto diz que Deus procura adoradores para dar a eles a satisfação que somente Ele tem.

Por isso, Adoração Integral independe do local. Adoração integral independe do ritual. Adoração integral independe da
instituição. Adoração integral começa com minha relação com Deus.
Adoração integral é permeado por verdade, ou seja, minha intenção é adorar. O foco da adoração é Deus. Deus é a verdade
suprema. Deus é a verdade racional que protege minha adoração. Adoramos a Deus pelo que ele é.

Por isso posso adorar a Deus mesmo quando estou triste. Posso adorar a Deus mesmo quando não sinto nada. Porque
adoração começa com a verdade sobre Deus. Deus é digno de receber minha gratidão e adoração.

Adoração integral é permeada pelo espírito. Ou seja, é movida pelo Espírito Santo que vive dentro de nós. E isso abrange uma
atitude pessoal inteira: vai abranger suas emoções, vai abranger sua vontade, seu desejo, vai abranger o seu coração.

Em outras palavras a adoração integral inclui lábios e espírito. Abra sua bíblia no profeta Isaías 29:13 – “O Senhor diz: Esse
povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me
prestam é feita só de regras ensinadas por homens...” Você observa que no finalzinho do versículo tem uma letrinha “b” em
negrito? Veja no final da página o apêndice sobre este versículo: “A septuaginta diz: Em vão me adoram, seus ensinamentos
não passam de regras ensinadas por homens”.

Ou seja, podemos cumprir o ritual, mas o coração está longe de Deus. E isso é hipocrisia, legalismo, é sede não satisfeita.
Entretanto, por ou lado, participar do ritual apenas com as emoções, querendo sentir Deus sem contudo estarmos permeados
pela Palavra é superficialidade. Por isso eu pergunto: A quanto tempo você não vem na Escola Bíblica? A quanto tempo
você não traz sua família para ser permeada pela Palavra de Deus?

Esse texto de Isaias nos trás inúmeras reflexões: Não podemos participar de um culto apenas por obrigação. Por isso se você
vem ao Culto, se você vem a Escola Bíblica apenas por obrigação, é melhor você ficar na sua casa! Não venha à Igreja! Se
você vier você vai estragar pessoas interessadas em adorar e se permear pela palavra.

O texto ainda nos leva a pensar que devemos adorar porque Deus é digno da nossa adoração. Você pode adorar mesmo
quando não recebe aquilo que esperava. Até porque culto não é uma troca, mas é uma oferta a Deus. O culto não é avaliado
pelo que você recebeu (a musica hoje foi jóia, a mensagem foi atraente...). O CULTO É AVALIADO PELO QUE VOCE
OFERECEU A DEUS!

Adoração implica dar a Deus a glória com os lábios e dar a Ele a glória com o estilo de vida que inclui santidade e serviço. É
este o tipo de adoração que Deus está procurando! Quando oferecemos este tipo de adoração, DEUS é glorificado e nós
somos satisfeitos, a nossa sede é satisfeita...

Como está sua adoração? Você adora somente com os lábios ou você coloca juntos os lábios e o coração?

Terceiro e ultimo ensinamento: A ADORAÇÃO A DEUS leva você da sede para a satisfação quando você REPARTE O
FRUTO DA SUA ADORAÇÃO.

80
vv. 28-29 e 39-42

O resultado da adoração é um coração satisfeito. A mulher deixou o cântaro. Isso é deixou o símbolo da sua sede,
da sua insatisfação. E o resultado da sua adoração foi proclamar o Deus é. Ela agora estava satisfeita e começou
a jorrar a fonte de água que ela se tornou.

Ou seja, o resultado da adoração é um contínuo ato de adoração. Adoração traz satisfação, por isso posso louvara
Deus sempre. Adoração traz alegria, por isso posso adorar sempre. Adoração traz santidade por isso que andar em
adoração. Adoração traz fruto para o reino, ou seja, ela não é apenas contemplativa, mas resulta em ação, por isso
eu posso servir sempre...

Como é a sua adoração? Ela se resume apenas aos domingos? Ela se limita apenas ao espírito ou envolve todo o
seu espírito, alma e corpo? Ela é apenas de lábios ou engloba o coração também?

Sua adoração resulta em serviço e ver a sua vida como um ato contínuo de adoração ou você é apenas um
contemplador daquilo que Deus está fazendo?
Quem sabe hoje você precisa pedir para que Deus derrame sobre você o óleo precioso da unção e fazer de você
um verdadeiro adorador?

Quero desafiar você a ter um momento de adoração pessoal. Talvez você este sedento e satisfazendo sua sede de
uma forma errada. Talvez você precise ir a Jesus agora e entregar a ele sua sede, seu problema, sua dificuldade,
deixar que ele veja suas feridas. Mostrar a Ele onde esta doendo...

Talvez você queira confessar algum pecado ao Senhor. Talvez você queira investir estes minutos expressando sua
adoração a Deus com palavras de gratidão...

Tenha este tempo agora. Depois iremos juntos entoar um cântico de adoração ao Senhor.... (só o piano).

32- A IGREJA DOS MEUS SONHOS


Eis chegado mais um aniversário da PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM TERESINA. Celebrando esse grande evento, tenho
pensado sobre a igreja com que sonho para o futuro. Uma igreja que reflita a glória do Senhor. Uma igreja que seja agente de
transformação da sociedade. Uma igreja que ofereça às pessoas condições de crescimento espiritual. Como seria, então, a
igreja dos meus sonhos?

1. SONHO COM UMA IGREJA FIRMADA EXCLUSIVAMENTE NA BÍBLIA. Que tenha profundo amor ao estudo da Palavra de
Deus. Uma igreja onde todos os membros separam tempo para estudar e compartilhar as verdades bíblicas. Todos são alunos
da escola bíblica dominical. Os mais maduros ajudam os que estão começando. Nessa igreja jamais se ouve de alguém  na
praia, na feira ou simplesmente em casa na hora dos cultos e do estudo bíblico. Seus membros não se contentam com os
comentários da revista, mas aprofundam seus conhecimentos e ajudam os menos capazes.

2. SONHO COM UMA IGREJA QUE ORA. Seus cultos de oração são os mais concorridos. Cada crente compreende que é
fundamental gastar tempo com Deus. Seus membros oram uns pelos outros, pelos  campos missionários, pelos infelizes,  pela
Pátria e pela família. São orações de adoração, de confissão, de gratidão, de intercessão e de súplicas.

3. SONHO COM UMA IGREJA MISSIONÁRIA. As ofertas para missões saem de corações repletos de amor pelas pessoas
sem Cristo. Nela, não há necessidade de apelos dramáticos e campanhas emocionais em prol de missões. Cada salvo vive

81
numa permanente atmosfera missionária, como resultado de gratidão pelo grande amor de Deus. Essa igreja sustenta
centenas de obreiros e tem muitos vocacionados que se preparam para seguir aos campos brancos para a ceifa.

4. SONHO COM UMA IGREJA EVANGELÍSTICA. Seus membros aproveitam cada oportunidade para testemunhar do amor de
Jesus Cristo. Amigos, colegas de trabalho, vizinhos e parentes  constituem-se em celeiros de novas conversões. Os lares,
abertos para estudos bíblicos e discipulado, transformam-se em verdadeiras agências de evangelização. Cada crente chega
ao santuário trazendo alguém para ouvir mais do evangelho.

5. SONHO COM UMA IGREJA MISERICORDIOSA COM OS FRACOS. Seus membros compreendem que levar as cargas uns
dos outros é procedimento normal na vida cristã. Nela, a fofoca e a calúnia são repelidas vigorosamente. Longe de falar mal do
irmão, criticá-lo ou ridicularizá-lo, a igreja o envolve na misericórdia do Senhor.

6. SONHO COM UMA IGREJA DINÂMICA. Seus cultos são verdadeiros atos de adoração. Nenhum de seus membros deixa
de cultuar. Ausente  e desintegrado são palavras inexistentes no vocabulário da igreja dos meus sonhos. Ninguém fica em
casa, amargurado, magoado com picuinhas, aguardando a visita do pastor. A alegria de ser salvo é um instrumento vital para
atrair outros a Cristo.

7. SONHO COM UMA IGREJA QUE SOFRA COM OS SOFREDORES. Seus membros estendem a mão para ajudar os que
padecem necessidades. Essa igreja é sensível ao choro do órfão, à dor da viúva, ao gemido do que não tem o que comer, ao
soluço do enfermo que não tem a quem recorrer.

8. SONHO COM UMA IGREJA QUE SEJA IGREJA E NÃO CLUBE DE ENCONTROS DOMINICAIS. Composta de pessoas
que vêm ao templo por prazer e não por dever. Onde ninguém é obrigado a cultuar, porque culto só o é quando prestado
voluntariamente.

9. SONHO COM UMA IGREJA MADURA. Que não precisa ser desafiada e crescer na maturidade cristã, pois seus membros
perseguem incessantemente esse objetivo e conseguem alcançá-lo.

10. SONHO COM UMA IGREJA CONSCIENTE. Que, apesar de ter uma liderança humana, prossegue unida, alegre e
vitoriosa, sob o comando de Jesus Cristo, o Rei dos reis e Senhor dos senhores.

São sonhos possíveis e estou convencido de que, se sonharmos juntos esses sonhos, eles vão se tornar realidade. Você está
disposto?

33 -COMO TER UMA VISÃO QUE MUDARÁ A SUA VIDA


- Isaías 6.1-8
O profeta Isaías relata uma experiência de encontro com Deus. Uma visão que mudaria a sua vida. Deste episódio
podemos aprender coisas importantes para as nossas próprias vidas.

Em primeiro lugar, como você pode ter uma visão que mudará a sua vida?

1. Tendo uma visão de Deus. (Isaías 6.1-4)

Isaías tem uma visão de Deus. O Senhor está assentado num “alto e exaltado trono”. O profeta tem, então uma
visão do senhorio de Deus. O Senhor é Rei! Nós temos uma grande facilidade de ver Deus como Pai, como
Salvador, mas como Rei das nossas vidas não é tão fácil. Isaías viu a majestade de Deus e a reconheceu. As
coisas não seriam mais as mesmas a partir daquela visão. Para você e eu também deve ser assim. Sem o
reconhecimento de Deus como Rei, você não deixará que Ele faça nada em sua vida.

Em segundo lugar, como você pode ter uma visão que mudará a sua vida?

2. Tendo uma visão correta de si mesmo. (Isaías 6.5)


82
Nesse versículo é curioso ver a reação de Isaías diante da visão que Isaías estava tendo. Ele teme pela sua vida,
pois está diante de Deus e reconhece que é um pecador. A visão que ele tem de si é que ele é um pecador,
tremendamente impuro para estar diante de Deus. Ele diz “Vou morrer, porque sou um homem de lábios impuros e
habito no meio de um povo de lábios impuros”. Ele não joga toda a culpa nos outros! Ele não acha normal a sua
impureza. Ele a confessa! Essa deve ser a nossa atitude. Se quisermos que o Senhor mude as nossas vidas
devemos reconhecer o nosso pecado e esperar a redenção que só pode vir de Deus.

Em terceiro lugar, como você pode ter uma visão que mudará a sua vida?

3. Tendo uma visão do poder curativo de Deus. (Isaías 6.6-7)

Quando Isaías reconhece o seu “pecado dos lábios”, um Serafim pega uma brasa viva do altar e toca a boca do
profeta e diz que aquilo havia purificado o seu pecado. Que grande mensagem! Que descoberta do profeta à aquela
altura! Ele tem agora uma visão do poder curativo de Deus. Acontece uma cura de uma doença espiritual de Isaías.
Deus atinge o pecado com a sua graça. Ele pode e quer fazer isso com você e eu hoje também. Responda para si
mesmo: “onde a brasa viva de Deus deve tocar na sua vida?” Qual é o maior impedimento na sua vida para que
Deus possa transformá-la? Responda isso com sinceridade para você mesmo. Só assim, finalmente, saberemos
qual a última coisa que é preciso para se ter uma visão que pode transformar a sua vida, que é:

4. Tendo uma visão dos propósitos de Deus para a sua vida. (Isaías 6.8-9)

Deus apresenta uma necessidade para Isaías. O Senhor queria contar com ele para fazer algo grande: falar por Ele
ao povo de Israel. O Senhor queria dar um propósito à vida de Isaias. No meio daquela visão, Isaías se candidata.
Ele não espera ser convocado. Ele diz “Estou aqui. Quero ir!” “Conta comigo, Senhor”. Ele consegue enxergar que
Deus queria algo a mais dele. E você. Talvez você seja aquela pessoa que já está fugindo de Deus há muito tempo.
Pare de fugir. A vontade e os planos de Deus para a sua vida são melhores do que os seus próprios planos!
Acredite nisso!

Assim sendo, a visão de Deus transformará a sua vida! Se entregue a Ele hoje! Viva nos moldes que ele
estabeleceu pra você! Reconheça os seus pecados. Receba a cura que vem de Deus sobre os problemas da sua
vida. Aceite o desafio que Deus propõe diante de você. Seja um seguidor de Jesus hoje!
Pr Josenildo Oliveira Silva
PIB / THE – 10.02.2007

34 - ENFRENTANDO O FUTURO SEM MEDO


Jeremias 29:11; Hebreus 13:5

--> Abra comigo em Jeremias capítulo 29 ....

TRANSIÇÃO

 O contexto da passagem ...


 O povo de Israel estava já algum tempo no cativeiro na Babilônia
 Todo o sonho de futuro e a expectativa das promessas feitas aos seus antepassados haviam desmoronado.
 Deus já havia avisado que eles ficariam cativeiros por 70 anos
 Apenas quatro anos havia se passado até o contexto desta passagem ser escrito.
 Eles estavam no cativeiro por causa da desobediência a Deus
 O povo estava com uma certa expectativa ... POR QUANTO TEMPO FICAREMOS AQUI?
 Outras perguntas certamente permeavam a cabeça das pessoas ...

83
E os nossos sonhos de cuidarmos nossos filhos e prepará-los para a vida?
E nossa terra que mana leite e mel, quando a veremos de novo ?
Será que morreremos aqui?
E O NOSSO FUTURO?

 UM CERTO FALSO PROFETA CHAMADO HANANIAS DISSE QUE EM DOIS ANOS O POVO SERIA LIBERTO
(28:3 cf. 27:11,12)
 Então, Deus responde a inquietação do povo demonstrando que Hananias estava mentindo.
 Mas, em vez de simplesmente dizer para o povo que o futuro deles estava sombrio, Deus traz um tremendo
encorajamento. Vamos ler do v. 1 ao 14

 O povo estava com medo - COMO SERÁ NOSSO FUTURO?


 O povo estava confuso - Será serão realmente 70 anos?
 O povo estava tentado a ouvir o que não era de Deus - Quando estamos com medo somos tentados a receber
qualquer coisa que nos leve ao escape.
 O povo estava sob o stress do abandono e da dor da distancia de Jerusalém
 O povo estava solitário - A dor trás solidão e o povo estava longe do local de adoração... Jerusalém
 O povo precisava de Salvação daquela situação

COMO ENTÃO LIDAR COM MEDO DO FUTURO ?

À luz desta passagem podemos tirar alguns princípios que vão nos ajudar a lidar com o medo do futuro .... Quando estamos
lidando com o MEDO DO FUTURO precisamos lembrar que ..

I - DEUS É O DEUS DO NOSSO FUTURO ( Jeremias 29:11)

11 Pois eu bem sei os planos que estou projetando para vós,


diz o Senhor; planos de paz, e não de mal,
para vos dar um futuro e uma esperança.

A . DEUS CONHECE TUDO A MEU RESPEITO

"Nada na criação está escondida dos olhos de Deus.


Todas as coisas ele conhece e estão descobertas perante seus olhos ... "- Hebreus 4:13

1. Deus sabe o que me trás medo


2. Deus sabe o que vou precisar amanhã
3. Deus sabe aquilo que está me afligindo hoje.
4. AQUELE QUE ME AMA NÃO DEIXARÁ ME AO LÉO NO MEIO DO MEU MEDO
5. Deus sabia da aflição do povo no Cativeiro

Insegurança
Solidão
Falta de recursos
Dominados pelo temor

6. Por saber todas as coisas Deus podia trazer esperança no meio do medo

...para vos dar um futuro e uma esperança.

Porque Deus conhece tudo a meu respeito, Deus também ...

B. DEUS TEM UM PLANO PARA O MEU FUTURO - planos de paz ...

1. Deus trouxe esperança no meio do caos da incerteza


2. Deus trouxe um plano apesar do contexto da vida do povo - O povo estava no cativeiro por causa
da desobediência
84
3. Deus não definiu o plano que ele tinha, mas era um plano baseado na promessa dele
- Um período determinado no cativeiro - 70 anos
- Um plano baseado na promessa aos pais da nação - FAZER DE ISRAEL UMA GRANDE NAÇÃO

4. Os planos de Deus para minha vida incluem PAZ


 Paz não significa ausência de conflito
 Paz necessariamente não significa mudança de condições
 PAZ SIGNIFICA ESTAR NUM CONTEXTO DE SEGURANÇA POR CAUSA DA
PRESENÇA DE QUEM TEM PODER - DEUS
 PAZ SIGNIFICA TER RELACIONAMENTO COM QUEM PODE ME PROTEGER
 PAZ SIGNIFICA ESTAR NUM RELACIONAMENTO SEM CULPA

5. Os planos de Deus incluem um futuro que me satisfaz

" ...para vos dar um futuro e uma esperança. "


" ... para vos dar o fim que desejais ..."

o Um futuro de acordo com o que Deus quer


o Um futuro moldado pela vontade de Deus
o Um futuro no qual as dores do presente são instrumentos para moldar meu interior e ser a pessoa
capaz de experimentar aquilo que Deus tem para mim de uma forma que me realize a despeito das
durezas da vida.
o Um futuro que pode ser tardio mas que hoje é alimentado pela esperança
-A ESPERANÇA QUE DEUS INTERVIR

APLICAÇÃO

 Você está com medo hoje do seu amanhã ?


 Você pode crer então que Deus tem um plano de paz para sua vida que lhe dará satisfação

II - DEUS COM SEU AMOR GARANTE NOSSO FUTURO DE PAZ

...para vos dar um futuro e uma esperança. "


" ... para vos dar o fim que desejais ..."

A. DIREÇÃO QUANDO ESTOU CONFUSO

"Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio conhecimento.
Reconhece-o em teus caminhos e ele endireitará as tuas veredas". - Prov 3:5,6

1. O medo do futuro gera em nós não somente insegurança mas confusão


2. Deus promete neste texto nos dar DIREÇÃO
3. A QUESTÃO NESTA ALTURA É : ONDE BUSCO AJUDA QUANDO ESTOU CONFUSO ?

Horóscopo
Sentimentos apenas
O pastor (ele pode ajudar mas não é Deus)

4. A direção que Deus providencia está relacionada com minha decisão de não confiar em mim mesmo
5. A direção que Deus providencia resulta em um caminho aplainado.
6. Note bem - Somente o que é íngreme e irregular precisa ser aplainado. No processo de lidar com o medo do
futuro vou passar por caminhos íngremes

B. ESCAPE QUANDO ESTOU TENTADO

"Não vos sobreveio tentação que não fosse humana.


Mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados alem das vossas

85
forças.Pelo contrário, juntamente com a tentação vos dará o
livramento de sorte que possais suportar."_ I Co 10:13

 TENTAÇÃO - Indução para desobedecer um princípio Bíblico


 Teste e provação são as mesmas palavras no Grego (o contexto dá a definição)
 O medo revela em nós certas fraquezas
 O medo pode levar-nos a atitudes escusas justamente pelo medo de sofrermos com a perda que venhamos
a ter
 O medo pode levar-nos a ser tentados a desconfiar da atuação de Deus para resolver nossos problemas
 Olhe o que texto diz, ou melhor, as promessas de Deus - LIMITES, PERSEVERANÇA E LIVRAMENTO
 Nossos testes não vem de Deus, mas do homem
 Deus sabe dos nossos limites
 Quando caímos é porque desistimos de confiar
 Deus nos suprirá o que precisamos para agüentar o teste
 DEUS É FIEL PARA NOS SOCORRER

C. APOIO QUANDO ESTOU SOB ESTRESS

"Quando passares pelas águas eu estarei contigo;


quando pelos rios eles não te submergirão;quando passares
pelo fogo não te queimarás nem a chama arderá em ti.
Pois eu o Senhor, teu Deus,, o Santo de Israel, teu salvador" - Isaias 43,2-4

1. O medo gera estress - O estress da impotência e do desgaste com a situação


2. Deus não diz que impedira que as águas nos alcancem
3. Deus promete estar conosco e nos livrará dos efeitos finais das águas do e do fogo
4. DEUS PROMETE QUE NÃO SEREMOS DESTRUÍDOS PELOS PROBLEMAS NEM DO PRESENTE NEM
DO FUTURO
5. DEUS PROMETE SER NOSSO SALVADOR - SALVAÇÃO DA SITUAÇÃO QUE ESTÁ NOS AFLIGINDO
6. N.B. - Ele não inclui o QUANDO ...

D. PRESENÇA QUANDO ESTOU SOLITÁRIO

"Deus nos disse, De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei.


Assim podemos afirmar com confiança, O Senhor é o meu auxílio,
não temerei; que poderá me fazer o homem ?" Hebreus 13:5,6

1. O medo gera um sentimento de solidão


2. A solidão nos faz sentir impotentes e rejeitados
3. MAS VEJA A PROMESSA DE DEUS - Nunca jamais - enfático no grego
4. Estar presente com seus filhos é uma expressão do amor de Deus - QUEM AMA É PRESENTE - I Jo 4:18
5. DEUS PROMETE ESTAR CONOSCO EM TODOS OS PASSOS DO CAMINHO PARA CHEGAR AO
FUTURO QUE ELE TEM PARA NÓS

Porque Deus está comigo eu posso enfrentar o medo.

E. SALVAÇÃO FINAL DA MINHA SITUAÇÃO - Jeremias 29:12-14

"Então me invocareis, passareis a orar a mim, e eu vos ouvirei.


Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de
todo vosso coração. Serei achado por vós,
diz o Senhor e farei mudar a vossa sorte"

1. A promessa de Deus é que Ele será achado


2. Deus será achado na media que ele é buscado
3. Ao ser achado Deus promete mudar a sorte do povo (nossa)
4. A mudança ocorrerá no tempo de Deus.

86
APLICAÇÃO

- Meu pai me dando instruções para chegar a um certo loção. Eu estarei lá lhe esperando, prometo chegar antes de você ...

35 - FORÇA PARA MUDAR O PASSADO


CONFIANÇA PARA ENFRENTAR O FUTURO
Gênesis 45-50

INTRODUÇÃO

TERMINAR UM ANO SEM PENDENCIAS É UMA DAS MELHORES EXPERIENCIAS PARA MOTIVAR O INÍCIO DE UM
NOVO ANO ...

NA REALIDADE TODOS NÓS TEMOS OU JÁ TIVEMOS CERTAS PENDENCIAS QUE NOS CUSTARAM CARO PARA
ACERTÁ-LAS...

MAS, JÁ PENSOU COMEÇAR O ANO SEM QUALQUER PENDENCIA?

• E AQUELAS PENDENCIAS EMOCIONAIS QUE NUNCA ACERTAMOS ?


• E AQUELAS PENDENCIAS COM A SOGRA, COM A NORA, COM O GENRO, COM O PAI, COM A MÃE ?
• E AQUELA PENDENCIA COM O PATRÃO U EX-PATRÃO ?
• E AQUELA PENDENCIA COM O NAMORADO OU EX-NAMORADO ?
• E AQUELA PENDENCIA COM O CONJUGEU OU EX CONJUGE
• E AQUELA PENDENCIA COM .. (COMPLETE COM QUEM VOCÊ TEM EM MENTE )...

COMO VAMOS LIDAR COM ELAS?


TRANSIÇÃO
Ilustração - O papa João Paulo II em 1984 com MEHEMET ALI AGCA - Foi até a cela que havia tentado assassiná-lo e disse ,
VOCÊ ESTÁ PERDOADO ...
• O papa João Paulo II encerrou uma pendência que havia entre ele e Mehemet
Na história do Filho Pródigo – Quando o pai recebe o filho em casa ele muda o passado do filho, muda o passado dele e é
fortalecido para enfrentar o futuro de uma forma confiante

HOJE PELA MANHÃ QUERO FOCAR NESTE TEMA – PODER PARA MUDAR O PASSADO E CONFIANÇA PARA
ENFRENTAR O FUTURO

• Quantos de nós colocamos em nossa lista de pedidos para 2007 uma coisa tal como:
QUERO ACERTAR MINHA PENDENCIA COM FULANO?
QUERO PERDOAR O QUE CICRANO ME FEZ ...?

QUANDO NÓS NÃO LIDAMOS COM PENDENCIAS COM ESTAS, NÓS FICAMOS AMARRADOS AO PASSADO E NÃO
TEMOS MUITA CONFIANÇA PARA ENFRENTAR O FUTURO

MAS, DEUS PODE NOS LIBERTAR DA PENDENCIA DO PASSADO

• DEUS PODE E QUER MUDAR O NOSSO PASSADO


• DEUS QUER LEVAR-NOS A CONFIAR NELE PARA PODER ENFRENTAR O FUTURO

COMO DEUS CAUSA ISTO EM NOSSAS VIDAS ..

ABRA COMIGO NO LIVRO DE GENESIS CAP .45

• Gênesis é o livro do inicio de tudo e também o livro do início da história do povo de Israel

87
• A história de Israel no livro de Gênesis é contado através da História dos seus patriarcas Abraão, Isaque e Jacó e nesta
última sessão ele conta a história de uma personagem que embora não seja um dos chamados patriarcas, dois filhos deste
homem são incluídos como cabeças das tribos que mais tarde formariam a nação de Israel – EST HOMEM É JOSÉ
• José havia ido ao campo visitar seus irmãos que tinham ciúmes dele por ser o filho predileto do pai Jacó
• José havia gerado ciúmes entre seus irmãos por causa de um sonho no qual ele se torna a pessoa perante a qual seus
irmãos um dia se dobrariam
• Nesta visita que José fez aos seus irmãos estes o vendem com escravo para uma família egípcia
• Na casa desta família ele é assediado sexualmente pela patroa e ao fugir é pego e mandado para a prisão – Por ser integro
terminou na prisão, embora que Deus estivesse no controle.
• Na prisão ele interpreta sonhos que o copeiro e o padeiro do rei tiverem, os sonhos se cumprem como José interpretara
• Mais tarde o Faraó tem um sonho e o copeiro lembra de José e o traz perante Faraó.
• José interpretou o sonho do Faraó e previu que o império teria 7 anos de fartura e depois 7 anos de fome.
• Faraó pede para José administrar o Egito neste período e o faz o segundo do império. Somente Faraó não estava sujeito a
José , agora com 30 anos, já há doze anos longe de casa.
• Quando da sua posse como o segundo do império José casa com a filha de um sacerdote e tem dois filhos –
• A UM ELE CHAMO DE MANASSÉS (Deus me fez esquecer o sofrimento e toda a casa do meu pai) Uma compreensão
errada do processo de Deus para curar as feridas de seus filhos
• AO OUTRO ELE CHAMOU DE EFRAIM – Deus me fez prosperar na terra onde tenho sofrido
• JOSE ESTAVA COMEÇANDO “UM NOVO ANO” SEM RESOLVER COMPLETAMENTE SUAS PENDENCIAS DO
PASSADO
• José com a sabedoria dado por Deus torna o Egito a nação centro do mundo nesta época e todo o mundo depende do Egito
e de José para sobreviver.
• É NESTE CONTEXTO QUE NOSSA MENSAGEM NESTA MANHÃ COMEÇA. O REENCONTRO DE JOSÉ COM SEUS
IRMÃOS
• COMO JOSÉ TEVE SEU PASSADO TRANSFORMADO
• COMO DEUS DESENVOLVEU NELE CONFIANÇA PARA ENFRENTAR O FUTURO
• COMO DEUS PODE DESENVOLVER EM NÓS ESTA MESMA TRANSFORMAÇAÕ DO PASSADO NOS DAR CONFIANÇA
PARA ENFRENAR O FUTURO ?
VAMOS OLHAR NO TEXTO ...
PARA TRANSFORMAR NOSSO PASSADO ...

• COMO DEUS PODE DESENVOLVER EM NÓS ESTA MESMA TRANSFORMAÇAÕ DO PASSADO E NOS DAR
CONFIANÇA PARA ENFRENAR O FUTURO ?

I – DEUS NOS LEVA A ENCARAR A REALIDADE DO PASSADO EM VEZ DE DEIXAR-NOS FUGIR DELE – Gênesis 45:1-3

A . JOSÉ PROCUROU FUGIR DA SUA DOR ...

• Quando os dois primeiros filhos nasceram tentou dizer para si mesmo, MEU PASSADO ESTÁ TRATADO, BOLA PRÁ
FRENTE
• José procurou fugir da sua dor mostrando-se autoritário para com seus irmãos para seus

a ) chamou-os de traidor 42:8


b) Deixou-os preso por três dias acusando-os de espião.
c) Fez com que se sentissem culpados propondo uma troca. Um dos irmãos ficaria para que os outros fosse até Canaã buscar
Benjamim, o irmão caçula
d) José pensou que ao prender os irmãos estava agora fazendo-os seus escravos como escravo ele tinha sido por causa de
seus irmãos. MAS NA REALIDADE ELE SOMENTE ESTAVA SE TORNANDO MAIS UMA VEZ ESCRAVO DE SEUS IRMÃOS
– ELE ESTAVA DEIXANDO SEUS IRMÃOS CONTROLAR O TEMPO DURANTE O QUAL ELE CONTINUARIA PRESO A
ELES PORQUE NÃO OS HAVIA PERDOAODO AINDA.

B. JOSÉ TEVE QUE ADMITIR SUA DOR (45:1-2)

• O primeiro choro de José é o choro da admissão


• O primeiro choro de José o choro do luto – O choro de ter contato novamente com a ferida
• Ele nunca havia feito isto ainda –
• Ele quis resolver sua pendência com o passado colocando nomes significativos nos seus filhos
• José havia se desconectado do passado – EU SOU JOSÉ ...
MEU PAI AIND ESTÁ VIVO ?

88
Pelo costume Israelita ele devia se apresentar, Eu vosso irmão José, nosso pai ainda está vivo

C. FOI DEUS QUE PREPAROU JOSÉ PARA ESTE TEMPO DE LUTO E CURA

• Deus estava presente em todo a história de José para cuidar que nada de dano perante estragasse os planos dEle para
José
• Somente Deus sabe quando estamos prontos para enfrentar este momento com os recursos DA GRAÇA DELE

APLICAÇÃO

1. Você tem alguma pendência com alguém ? PRECISAMOS CORRER PARA DEUS E DIZER – PRECISO CHORAR, ESTOU
FERIDO
2. Você está fugindo de lidar com esta pendência ?

• QUE TAL PEDIR A DEUS QUE NESTE CULTO ELE LHE CAPACITE PARA RESOLVER ESTA PENDENCIA E VOCÊ
COMEÇAR 2003 COM SEU PASSADO PENDENTE CURADO ?
• COMO DEUS PODE DESENVOLVER EM NÓS ESTA MESMA TRANSFORMAÇAÕ DO PASSADO NOS DAR CONFIANÇA
PARA ENFRENAR O FUTURO ?

I – DEUS NOS LEVA A ENCARAR A REALIDADE DO PASSADO EM VEZ DE DEIXAR-NOS FUGIRMOS DELE

II - DEUS NOS LEVA A ENCARAR A VIDA COM OS OLHOS DELE


Gênesis 45:4-8

A . DEUS ESTAVA LEVANDO JOSÉ A PERDOAR SEUS IRMÃOS POR ISSO ELE PODIA ENCARAR COM Os OLHOS DA
GRAÇA O MAL QUE LHE FORA FEITO

• Apenas a graça faz com que nossa visão da vida seja transformada

• Somente a graça faz com que possamos ver o mal como um instrumento que Deus usou para nos fazer bem embora que na
hora não era esta nossa visão

B. ENQUANTO JOSÉ NÁO ADMITIU SUA DOR PERANTE DEUS E SEU IRMÃO LE CONTINUOU VENDO SEUS IRMÃOS
APENAS COMO UM INSTRUMENTO DO MAL

C. QUANDO DEIXAMOS DEUS COM SUA GRAÇA INVADIR NOSSO CORAÇÃ O AMARGO, PODEMOS PERDOAR MESMO
QUANDO O OFENSOR NÃO NOS PEDE PERDÃO

• O perdão relacional no âmbito vertical pode ser dado mesmo que o ofensor não se arrependa nem nos venha pedir perdão
• Um perdão oferecido sem o arrependimento e pedido de perdão por pare do ofensor não significa que vamos nos reunir a
ele novamente
• PERDÃO TEM AVER COM TORNAR O OFENDIDO LIVRE E PREPARADO PARA O FUTURO E LIVRE PARA
ENFRENTAR O FUTURO .
• QUANDO NÃO PERDOAMOS ESTANDO TRANSFERINDO PARA O OFENSOR O DIREITO DE NOS CONTROLAR
INCLUSIVE A DATA QUANDO FICAREMOS CURADOS DA DOR QUE ELE NOS CAUSOU
• É ISTO QUE QUEREMOS, FICAR DOENTES E AMARRADOS O RESTO DAS NOSSAS VIDAS

ILUSTRAÇÃO PESSOAL

• Há dez anos atrás quando deixei meu último ministério vim para cá magoado com duas pessoas. Por dois anos elas me
torturaram a distancia. Eu somente queria ouvir o mal a respeito delas. Mas elas estavam mais felizes do que eu controlando o
dia da minha cura. FOI SOMENTE QUANDO ESTE CONCEITO DE GRAÇA INVADIU MEU CORAÇÃO QUE EU PUDE SER
LIVRE E SER FORTALECIDO PARA O FUTURO
• COMO DEUS PODE DESENVOLVER EM NÓS ESTA MESMA TRANSFORMAÇAÕ DO PASSADO NOS DAR CONFIANÇA
PARA ENFRENAR O FUTURO ?

I – DEUS NOS LEVA A ENCARAR A REALIDADE DO PASSADO EM VEZ DE DEIXAR-NOS FUGIRMOS DELE
II - DEUS NOS LEVA A ENCARAR A VIDA COM OS OLHOS DELE
III – DEUS NOS CAPACITA PARA ABRIRMOS MÃO DO DIREITO DE VINGANÇA – Gênesis 45:8-10

89
A . O PERDÃO NÃO CO-HABITA COM EXPECTATIVA DE VINGANÇA

45:11 ali te sustentarei, porque ainda haverá [cinco] anos de fome, para que não sejas reduzido à pobreza, tu e tua casa, e
tudo o que tens.

• José pensou em vingança quando ele resistiu admitir sua dor e sua mágoa
• José poderia ter exercido vingança, pois afinal ele agora era o segundo no império de Faraó

B. O PERDÃO DÁ PARA DEUS A RESPONSABILIDADE DE LIDAR COM OFENSOR

Romanos 12:19 Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira de Deus, porque está escrito: Minha é a
[vingança], eu retribuirei, diz o Senhor.

C. ENQUANTO NÃO RESOLVEMOS PERDOAR O OFENSOU CONTINUA NOS OFENDENDO PORQUE CONTINUAMOS
REPETINDO EM NOSSA MENTE O QUE ELE FEZ CONTRA NÓS

APLICAÇÃO - Você esta se vingando de alguém ultimamente?

Qual o seu método?

• Silencio
• Ignorar
• Afastamento

SEJA QUAL O FOR O SEU MÉTODO VOCÊ APENAS ESTÁ AUMENTANDO SUA PENDENCIA
DEIXE QUE DEUS CUIDA DO OFENSOR
MAS, RESOLVE NESTA MANHÃ PERDOÁ-LO.

• COMO DEUS PODE DESENVOLVER EM NÓS ESTA MESMA TRANSFORMAÇAÕ DO PASSADO NOS DAR CONFIANÇA
PARA ENFRENAR O FUTURO ?

I – DEUS NOS LEVA A ENCARAR A REALIDADE DO PASSADO EM VEZ DE DEIXAR-NOS FUGIRMOS DELE
II - DEUS NOS LEVA A ENCARAR A VIDA COM OS OLHOS DELE
III – DEUS NOS CAPACITA PARA ABRIRMOS MÃO DO DIREITO DE VINGANÇA

IV – DEUS NOS LEVA A DESEJAR O BEM PARA OFENSOR


Gênesis 45:21-25

Gênesis 45:24 Assim despediu seus irmãos e, ao partirem eles, disse-lhes: Não briguem pelo caminho

A . A DESPEDIDO DE JOSE EXPRESSAVA A EXPECTATIVA DE UMA NOVA VIDA REUNIDA À FAMÍLIA

B . A DESEPEDIDA DE JOSÉ EQUIVALIA AO “VÃO EM PAZ ...”

• Ele estava desejando que os irmãos tivessem uma viagem sossegada


• Ele estava desejando que os irmãos tivessem uma viagem saudável e cheia de satisfação

C. O DESEJAR BEM AO OFENSOR É UMA QUESTÃO DE DECISÃO E REVELA O TRILHAR DO CAMINHO DA CURA

• Não é uma questão de sentir


• É uma questão de não deixar o ressentimento voltar ao lugar original
• É uma questão de procurar refletir a pessoa de Jesus

APLICAÇÃO FINAL

ANTES DA NOSSA ORAÇÃO FINAL E DA CELEBRAÇÃO DA CEIA DO SENHOR QUERIA RELEMBRAR ALGUMAS
COISAS IMPORTANTES QUANDO SE FALA DE PERDÃO

90
PRIMEIRA - QUANDO PERDOAMOS TIRAMOS DA MÃO DO OFENSOR O DIREITO DE CONTROLA NOSSO TEMPO E
PROCESSO DE CURA

SEGUNDO – PERDÃO NÃO É UM MEIO DE EVITAR DOR, MAS UM MEIO DE CURAR DOR – Foi assim que José foi curado

TERCEIRA - Nem toda história termina como a de José e seus irmãos. Perdão algumas vezes não dever significa reunir o
ofensor com ofendido. Perdão não significa que o ofensor vai voltar para perto de quem ele ofendeu (cônjuge que saiu de casa
com por causa de outra pessoa, por exemplo. PERDÃO É UM PROCESSO DIVINO QUE NOS CURA DA DOR E NOS LIVRA
DA TIRANIA DO OFENSOR).

QUINTA - Se não perdoarmos quem precisamos perdoar, ESTA PENDENCIA NOS TIRA AS GRANDES POSSIBILIDADES
DO FUTURO

SEXTA- Somente Deus pode nos capacitar para dar o perdão que precisamos dar. ISTO ELE FAZ ATRAVÉS DA GRAÇA -

GRAÇA É DAR PARA O OFENSOR AQUILO QUE DEUS NOS DÁ - SEM O OFENSOR MERECER
Nenhum de nós merece perdão e Deus nos através de Jesus

VOCÊ TEM ALGUMA PENDENCIA PARA ACERTAR NESTE COMEÇO DE ANO ?

• Com seu pai ?


• Com seu filho ou filha ?
• Com seu cônjuge ?
• Com um ex patão ou o patrão atual ?
• COM QUEM QUER QUE SEJA ..

HOJE É O DIA DE RESOLVER ESTA PENDENCIA

VAMOS ORAR ...


BAIXE SUA CABEÇA

CREIO QUE TEMOS DOIS TIPOS DE PESSOAS

O PRIMEIRO GRUPO É FORMADO POR AQUELES QUE PRECISAM PERDOAR ALGUÉM ...

Corra para o Senhor e diga, SENHOR EU ESTOU MAGOADO COM ... MEU EU QUERO NESTA MANHÃ DIZER QUE DE
MIM MESMO EU NÃO CONSIGO, MAS ABRO MEU CORAÇÃO PARA O SENHOR ME CAPACITAR PARA PERDOAR.
ABRO MÃO DO DIREITO DE VINGANÇA E QUERO DESEJAR O BEM PARA AQUELE QUE ME PREJUDICOU. MAS
RECONHEÇO QUE SO POSSO DIZER ISTO COM A TUA GRAÇA ME INVADINDO. POR ISSO NESTE INSTANTE EU
TRAGO O NOME DE ... PERANTE PARA O SENHOR E QUERO DIZER QUE EU RENUNCIO A GUARDAR MÁGOA
CONTRA ELE E AO MESMO TEMPO ME ABRO PARA O SENHOR ME CAPACITAR PAR A PERDOA-LO – EM NOME DE
JESUS

O SEGUNDO GRUPO É AQUELE FORMADO POR PESSOAS QUE ESTÃO SE SENTINDO CULPADAS E PRECISAM DO
PERDÃO DE DEUS

Corra da mesma forma para Jesus e diga simplesmente, SENHOR EU SOU PECADOR, ESTOU ME SENTINDO CULPADO.
SEI QUE MEREÇO PUNIÇÃO POR MEU PECADO, MAS EU CREIO QUE JESUS MORREU POR MIM NA CRUZ E NESTA
MANHÃO EU QUERO DIZER AO SENHOR – PERDOA MEUS PECADOS E RESOLVO NESTE INSTANTE ENTREGAR
MINHA VIDA A TI, CRENDO QUE O SANGUE DE JESUS É SUFICIENTE PARA PERDOAR TODOS OS MEUS PECADOS.

36 - PARA QUE SERVE A FAMÍLIA


Fortalecendo sua Família - Parte 1 de 2
Gênesis 2.18,24

91
Gênesis 2.18 e 24: "Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só. Far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja
idônea. Portanto, deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne."

O Plano de Deus para a Família

I. UMA FAMÍLIA É UM ________________________________.

"No temor do Senhor há firme confiança, e os filhos terão um lugar de refúgio."


(Pv. 14.26)

Tipos de Tempestades

· ______________________________________

· _____________________________________

"Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Pois se caírem, um levantará o seu
companheiro, mais ai do que estiver só, pois caindo, não haverá quem o levante." (Ec. 4.9-10)

· _____________________________________

"E, se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa."
(Ec. 4.12)

Minha resposta:

II. UMA FAMÍLIA É UM________________________________.

"Que na sua mocidade, os nossos filhos sejam como plantas viçosas, e que as nossas filhas sejam como colunas que
enfeitam a frente de um palácio." (Sl. 144.12 BLH)

"Pais, não tratem os seus filhos de tal maneira que eles fiquem irritados. Ao contrário, vocês devem criá-los com disciplina
de acordo com os ensinamentos cristãos." (Ef. 6.4 BLH)

"E crescia Jesus em sabedoria, em estatura e em graça diante de Deus e dos homens."
(Lc. 2.52)

O que Você Aprende Sobre a Sua Família

· __________________________.

· __________________________

· __________________________

"...o pai aos filhos faz notória a tua verdade." (Is. 38.19)

"Estas palavras...as ensinarás a teus filhos, e delas falarás sentado em tua casa e andando pelo caminho, ao deitar-
te e ao levantar-te." (Dt. 6.6-7)

Minha resposta:

III. UMA FAMÍLIA É UM _______________________________.

92
"...aproveite a vida com a mulher que você ama." (Ec. 9.9)

"Portanto, alegre-se com a sua mulher, seja feliz com a moça com quem você se casou..." (Pv. 5.18 BLH)

"Os filhos são um presente do Deus Eterno; eles são uma verdadeira bênção. Os filhos que o homem tem na sua
mocidade são como flechas na mão de um soldado. Feliz o homem que tem muitas dessas flechas!" (Sl. 127.3-5 BLH)

Minha resposta:

IV. UMA FAMÍLIA É ____________________________________

"Vocês conhecem Estéfanas e a sua família. Eles foram os primeiros cristãos convertidos na Acaia e têm se dedicado ao
serviço do povo de Deus." (1 Co. 16.15 BLH)

"...e alegrou-se muito com toda a sua casa, por ter crido em Deus." (At. 16.34b)

"Repartam com os irmãos necessitados o que vocês têm e abram as suas casas ao estrangeiro." (Rm. 12.13)

Minha resposta:

PARA QUE SERVE A FAMÍLIA


Fortalecendo Sua Família - Parte 1 de 2
Genesis 2: 18,24

Gênesis 2. Nós estamos começando uma nova série de mensagens hoje. Há muitas forças mudando o cenário da família. Há
muitas vozes lá fora dizendo que a família acabou, que não é mais relevante, que está ultrapassada, que é uma coisa do
passado.

A família não acabou. Ela está apenas fragilizada e necessita ser fortalecida. Na televisão eles raramente mostram uma família
normal em nossos dias. Eles têm todos os tipos de aberrações, mas apresentar uma família normal que é bom, só muito
raramente.

O que a Bíblia tem a dizer acerca da família? Vamos começar bem no início hoje, olhando para o princípio de tudo em
Gênesis. Quando você tem dúvida é melhor consultar o manual do fabricante, voltar à criação e ver o que a Bíblia diz sobre o
que é a família.

Gn. 2.18 e 24 - "Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só. Far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea.
Portanto, deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne."

Perceba duas coisas:

1. A família foi idéia de Deus. É instituição dEle de tal maneira que ela sempre existirá, pois foi inventada para ser os
blocos que constróem a sociedade.

2. Deus criou Adão, colocou-o em um ambiente perfeito. Adão tinha tudo o que queria, mas Deus disse: "Não é bom que
o homem esteja só." Isto ainda é verdade seja você casado ou solteiro. Pessoas foram feitas para pessoas. Nós
precisamos de relacionamentos. Seja você casado ou solteiro, você precisa ter um relacionamento profundo e ter
pessoas que se preocupem com você. O homem não foi feito para ficar sozinho. Por isso Deus criou a família. Depois
Ele olhou e disse: "Agora é bom."

"Para que serve a família?" Este é o tema da nossa mensagem hoje. Para que serve a família? Há cinqüenta anos atrás não
era necessário falar sobre isso. Era algo assumido. Todos sabiam para que servia a família. Muitas pessoas não têm a menor
idéia do que representa a família hoje.

Para muitos a resposta ao nosso tema poderia ser resumida em apenas duas palavras: "Cama e café da manhã." É
simplesmente a necessidade econômica, é a maneira de pagar menos impostos. É o lugar onde eu durmo e tomo o café da
manhã. Deus diz que há muito mais em seus planos para a família!
93
Para que serve a família?

1. UMA FAMÍLIA É UM ABRIGO NAS TEMPESTADES.

Todos enfrentamos tempestades na vida porque a vida é difícil. A chuva vêm sobre nós e derrama tudo sobre nós. Nós somos
inundados e atravessamos tempos difíceis. As coisas nem sempre são do jeito que planejamos. Nós precisamos de um lugar
de estabilidade, proteção e segurança.

Pv. 14.26 - "No temor do Senhor há firme confiança, e os filhos terão um lugar de refúgio." Circule a palavra "refúgio". Os seus
filhos têm um lugar de refúgio e segurança? A Bíblia diz que Deus criou a família para ser um abrigo nas tempestades.

Há três tipos de tempestades que enfrentamos hoje. Existem muitas: tempestades financeiras, físicas, emocionais, intelectuais,
morais.

1. Mudanças são uma tempestade. Todos passamos por mudanças na vida. Enfrentamos doenças, morte, formatura na
escola, mudamos de emprego, mudamos de residência. Precisa haver um lugar, não importa onde a casa seja, em
que haja uma família que eu conheça e com quem eu possa contar. Quando as mudanças da vida acontecem, eu
preciso de um refúgio contra a tempestade.

2. Fracassos são uma tempestade. Você não será sempre um vencedor na vida. Você perde algumas vezes. Você não
recebe a promoção que estava esperando no trabalho, você recebe um "zero" na escola, você não é escolhido para
jogar no time, ou seu time perde, ou você declara falência. As coisas não acontecem às vezes como planejamos.
Amigos, vocês podem lidar muito melhor com os fracassos na vida se vocês podem chegar em casa e ter alguém que
os abrace e que os conforte, onde haja um abrigo nos dias de tempestade.

Ec. 4.9-10 - "Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Pois se caírem, um levantará o seu
companheiro, mais ai do que estiver só, pois caindo, não haverá quem o levante." Os membros da sua família torcem por
você e são seus fãs, mesmo quando seu time perde. Eles são um abrigo durante a tempestade.

3. Rejeição é uma tempestade. Esta é provavelmente uma das tempestades mais difíceis que temos na vida. Nós
odiamos sermos rejeitados, diminuídos, ridicularizados e criticados. Uma das piores rejeições que você já teve foi no
"play-ground" (parquinho) .Crianças são cruéis. Se você não acredita em natureza pecaminosa, torne-se um professor
de crianças. Crianças muitas vezes são insensíveis. Muitos de vocês podem ainda hoje lembrar pontos de dores
quando vocês eram crianças ou de situações embaraçosas. Você ainda lembra delas vividamente quando você foi
embaraçado e diminuído quando criança. Alguém disse algo sobre você que o machucou. Se você não tem alguém
em casa que possa reafirmar você, dizer algo positivo à seu respeito, isto pode causar uma ferida emocional que dura
a vida toda. Nós precisamos de um abrigo contra a tempestade quando as pessoas nos diminuem e nos rejeitam.

Quando você brinca de jogos na vida, a maior parte deles tem como alvo chegar em casa, porque quando você está em
casa você está seguro. Lar foi criado para significar segurança. Eles é um abrigo contra a tempestade. Lar é o lugar onde é
seguro chorar. Para isso existem lares. Eles são abrigos na tempestade onde você pode descansar, ser consolado,
receber conforto e cuidados.

Muitos de vocês lembram da dor de terminar um namoro quando adolescentes. Quando você atravessa um período de
rejeição você precisa de um abrigo na tempestade. Você necessita de alguém que cuide de você.

Qual é a minha resposta a isto? Simplesmente demonstrando amor. Você ama sua família. Demonstre isso esta semana
quando eles estão atravessando tempos difíceis. Dê-lhes um ouvido amigo, um abraço carinhoso ou a sua ajuda. Ouça o
que lhes machuca, abrace-os, toque-os afetivamente, ajude-os a sair da dificuldade. Deus planejou que os lares fossem
um abrigo contra as tempestades.

Esta é a razão porque o divórcio é tão doloroso. O lugar de aceitação se torna o lugar de rejeição. O abrigo contra a
tempestade se transforma no centro da tempestade. O ideal de Deus é que os lares sejam abrigos em tempos de
tempestade.

2. UMA FAMÍLIA É UM CENTRO DE APRENDIZADO PARA A VIDA.

94
Geralmente pensamos que os pais devem ensinar os filhos, mas eu estou aprendendo constantemente com os meus filhos. Se
você não está aprendendo com a sua família você está perdendo muito. A Bíblia diz que a família precisa ser um centro de
aprendizado. Você aprende as habilidades básicas para a vida: Como andar, falar, comer, tomar banho, todas as habilidades
básicas da vida você aprende no lar.

Sl. 144.12 (Na versão da Bíblia na Linguagem de Hoje) -"Que na sua mocidade, os nossos filhos sejam como plantas viçosas,
e que as nossas filhas sejam como colunas que enfeitam a frente de um palácio." A Bíblia às vezes compara o lar a um jardim .
É um lugar onde as pessoas crescem, um jardim de crescimento das pessoas.

Ef. 6.4 BLH -"Pais, não tratem os seus filhos de tal maneira que eles fiquem irritados. Ao contrário, vocês devem criá-los com
disciplina de acordo com os ensinamentos cristãos." Circule as palavras "disciplina" e "ensinamentos". Isto é o que uma família
precisa ter. Alguém tem dito que o fundamental no treinamento dos seus filhos é saber em que parte dar a palmada e quando
fazê-lo. Quando você está treinando seus filhos você quer conduzi-los por três estágios: do controle dos pais, para o
autocontrole e para o controle de Deus. Deus deseja que nossas famílias sejam centros de aprendizado para a vida.

Lc. 2.52 - "E crescia Jesus em sabedoria, em estatura e em graça diante de Deus e dos homens." Jesus crescia de quatro
maneiras: sabedoria, isto é crescimento intelectual, em estatura, isto é, crescimento físico, em graça diante de Deus, isto é,
crescimento espiritual e em graça diante dos homens, isto é, crescimento social. E este deve ser o alvo para a sua família, que
eles cresçam em quatro maneiras diferentes: intelectualmente, fisicamente, espiritualmente e socialmente.

Nós aprendemos muito com nossas famílias. Há três coisas que você não vai sair de casa sem elas.

1. Relacionamentos --Você aprende a se relacionar com pessoas em sua casa. Bem ou mal, certo ou errado, eficientemente
ou ineficientemente, sua felicidade depende de sua habilidade de se relacionar com outras pessoas. Você aprende isso em
casa. Por isso é que é tão importante que aprendamos bons relacionamentos em casa. Relacionamentos valem a pena ser
mantidos. Nós trabalhamos neles, falamos sobre os nossos problemas, pedimos perdão rapidamente -- nós precisamos servir
de modelo nisto para as nossas crianças. Você está ajudando aos seus filhos a determinar como é que eles vão se relacionar
com outros o resto de suas vidas?

2. Caráter -- Muito do que você é, você basicamente herdou de seus pais. "Tal pai tal filho" Eu fico impressionado como eu me
pareço com meu pai. Quanto mais velho fico, mais eu me pareço com ele. Eu não posso evitar isso, eu apenas herdei isso
dele. Caráter é apanhado (como numa gripe) e não ensinado. Você não diz aos seus filhos, "Sempre sejam honestos" e então
quando o telefone toca, você diz: "Digam que eu não estou." Eles estão observando suas ações, não o que você diz.

3. Valores -- Pense acerca de todas as coisas que aprendemos em casa: a respeito de trabalho, sexo, tempo, dinheiro,
Deus, outras pessoas. Nós aprendemos acerca do que é realmente importante para nós -- nossos valores. Valores aparecem
audivelmente e claramente --intencionalmente e não intencionalmente. Isaías 38.19 - "...o pai aos filhos faz notória a tua
verdade." Sua família é uma retransmissora de valores. É como se fosse uma corrida de bastões. Você está passando o
bastão aos seus filhos e eles irão passar o bastão à próxima geração e assim por diante. Sua família é apenas um dos elos
numa longa corrente através do tempo, conectando as famílias que vieram antes de você com as famílias que virão depois de
você. É algo muito sério quando você pensa sobre isso. O que este verso mostra é que eu não estou apenas influenciando os
meus filhos agora, mas estarei influenciando as gerações futuras. Você da mesma forma! Você mesmo tem sido influenciado
não apenas pelos seus pais, mas também pela influência que eles receberam e pela influência que estava nos pais deles e
assim por diante. Quando eu educo meus filhos, não se trata apenas de "será que meus filhos vão dar certo?" mas eu estou
influenciando futura gerações de famílias que levam meu próprio nome. Nós passamos isso adiante. O que é que você está
transmitindo aos seus filhos?

Você já ouviu alguém dizer: "Ah, eu não vou impor meus valores espirituais a meus filhos. Vou deixar que eles escolham por si
mesmos." Besteira! A insensatez dessa decisão é que ela implica que Deus é uma opção. Deus não é uma opção. Se você
não está ensinando a seus filhos acerca de Deus, você está cometendo um grande erro que tem implicações eternas. Não é
apenas uma questão de deixar que eles escolham. A Bíblia diz que se você é pai ou mãe, isso é parte da sua descrição de
trabalho -- ou seja, ensinar valores.

Dt. 6.6-7 - "Estas palavras...as ensinarás a teus filhos, e delas falarás sentado em tua casa e andando pelo caminho, ao deitar-
te e ao levantar-te." Por que não estamos fazendo isso mais? Porque não andamos pelo caminho, não sentamos, não
deitamos e não levantamos... Nós assistimos TV. Uma criança em média assiste TV cerca de 1,000 horas por ano. Se você é
um Americano comum, quando você chega aos 18 anos de idade, você tem assistido l8,000 horas de TV . Se você chega aos
65 como um Americano, você acumulou 9 anos e meio assistindo televisão. Se você, por outro lado, arrasta os seus filhos
para a Escola Bíblica Dominical e eles vão à igreja uma vez por semana por 65 anos, isso representará quatro meses de

95
ensino bíblico. De onde as crianças estão recebendo os seus valores? Da TV ou da Palavra de Deus? É muito importante que
compreendamos que nossos filhos estão captando esses valores de nós.

Qual é a minha resposta: Avaliar meus valores. Eu tenho que me perguntar duas coisas:

O que estou ensinando de maneira não intencional aos meus filhos? -- O que eu estou ensinando a eles acerca de dinheiro? O
que estou ensinando acerca de sexo quando eu trago determinadas fitas de vídeo para assistir em casa? O que estou
ensinando a eles acerca de caráter, honestidade, todos as questões da vida -- trabalho duro e seu valor? O que estou
ensinando para eles acerca da importância da família e da habilidade que eles precisam ter de descansar? O que estou
dizendo de maneira não intencional?

É exatamente isso que eu quero ensinar aos meus filhos? -- Isso combina com o que desejo ensinar? O que eu quero que eles
saibam? O que eu quero que eles carreguem consigo quando deixarem o lar? Que herança eu quero que eles tenham?

Ao preparar um abrigo contra as tempestades eu demonstro o meu amor. Mas ao preparar um centro de aprendizagem para a
vida, eu preciso avaliar os meus valores e afirmar o que é realmente importante. O que eu realmente quero que meus filhos
recebam?

3. UMA FAMÍLIA É UM LUGAR PARA BRINCAR.

É um local para diversão, um abrigo para a felicidade, um lugar para descansar e festejar, um lugar para se divertir. É um lugar
para deitar, relaxar, acalmar-se e aproveitar a vida. É isto que falta em muitos lares. Muitos lares chegam ao ponto de serem
um centro de aprendizagem e o pai pensa que o centro de aprendizagem é um quartel e ele é o sargento. (Como o homem em
"O Som da Música" antes que Julie Andrews o apanhasse. Ele assoprava um apito e as crianças marchavam para fora e
marchavam para dentro.)

Ec. 9.9 BLH - "...aproveite a vida com a mulher que você ama." Pv. 5.18 BLH - "Portanto, alegre-se com a sua mulher, seja
feliz com a moça com quem você se casou..."

Você já viu este adesivo de pára-choques que diz: "A família que ora unida, permanece unida" ? Eu lhes afirmo que a família
que brinca unida permanece unida. A família que se diverte! Há muitos lares em que o problema básico é que eles precisam
descontrair! Isso começa com os pais. Descontraia e se divirta com as suas crianças. Relaxe e aproveite.

As crianças são engraçadas por natureza. Tirado do livro de Chuck Swindoll "You and Your Child" ("Você e Suas Crianças") :
As horas de refeição à mesa são bons momentos para o treinamento do caráter. Muitos anos atrás Cíntia e eu decidimos que
precisávamos trabalhar nas boas maneiras de nossas crianças à mesa do jantar. Nós estávamos começando a parecer e soar
mais como um chiqueiro de porcos do que um lar de seres humanos. Antes do jantar eu sussurrei aos ouvidos de Curtis, que
estava com seis anos de idade, que ele deveria servir Carissa, que estava com quatro anos de idade, antes de servir a si
mesmo. Naturalmente ele começou a indagar porque deveria fazê-lo pois o prato com o frango estava bem diante de si e além
disso ele estava faminto como um leão. Eu expliquei que era educado os meninos servirem as meninas antes de servirem a si
mesmos. A regra soou como algo estranho e ele estava desejando fazê-lo desde que não levasse muito tempo. Vocês nunca
acreditarão no que aconteceu. Depois da oração, ele pegou a travessa do frango, estendeu para sua irmã, e perguntou que
pedaço do frango ela queria. Ela gostou de toda aquela atenção, mas sendo tão pequena, todavia, não tinha idéia das partes
do frango. Mais do que rapidamente ela respondeu: "Eu gostaria do pé." Ele olhou para mim, franziu a testa como se a dor da
fome chegasse ao estômago, e olhou de volta para ela e disse: "Carissa, mamãe não cozinhou o pé," ao que ela respondeu:
"Onde está o pé?" Com uma ansiedade crescente ele respondeu num tom mais elevado, "Eu não sei! O pé está em algum
lugar, mas não nesta travessa. Veja! Escolha um pedaço. Ande logo!" Ela estudou o prato de frango e disse: "Tudo bem, então
me dê a mão." Agora, seu pai e sua mãe estavam mordendo os lábios para evitar dar uma gargalhada. Nós teríamos
intervindo, mas ao invés disso, decidimos deixar que eles resolvessem a questão por si mesmos. Isto é parte do processo de
treinamento. Curtis disse: "Um frango não tem mão, ele tem asa, Carissa." "Eu odeio asas, Curtis. Vá em, frente e me dê a
cabeça." Nesta altura eu já estava correndo para o banheiro. Eu não podia segurar mais as minhas gargalhadas. Curtis estava
totalmente agitado. Carissa estava totalmente frustrada por não ser capaz de receber o pedaço do frango que ela queria.
Entendendo a sua irritação com ela e a ausência de um pé, ou mão, ou cabeça no prato, Carissa finalmente disse num tom
exasperado: "Tudo bem, me dê um umbigo!" Isso foi o suficiente. Ele pegou um pedaço e disse: "Isso é o melhor que eu posso
fazer!" Ele deu para ela o peito que era a parte mais próxima do umbigo que ele poderia achar.

Onde é que você pode ver coisas engraçadas como essas a não ser no lar?

96
Você tem se divertido com seus filhos? Você tem se alegrado com sua família? Se você não se diverte com os seus filhos, não
fique surpreso se quando eles crescerem eles não se preocuparem em vir mais visitá-los. Crianças querem estar onde elas
possam se divertir.

Qual é a minha resposta? Eu devo celebrar minha família. Aproveite e se alegre com a família que Deus tem lhe dado. A Bíblia
diz que os seus filhos, se você os têm, são um presente. Sl. 127.3-5 BLH - "Os filhos são um presente do Deus Eterno; eles
são uma verdadeira bênção. Os filhos que o homem tem na sua mocidade são como flechas na mão de um soldado. Feliz o
homem que tem muitas dessas flechas!"

Eu estou cada vez mais convencido de que os filhos só ficam conosco por uma temporada. Eles não estarão à nossa volta por
muito tempo. Eu quero fazer este tempo durar bastante. Eu quero fazer este tempo valer a pena. Há sempre outros dias para
fazer-se outros projetos. Mas você só tem os seus filhos por um curto período de tempo, por uma pequena temporada na vida.
Há tempo para carreiras e outras coisas em outros momentos em sua vida. Se Deus tem dado filhos a vocês, celebrem-nos,
aproveitem enquanto eles estão com vocês. O livro "Real Men Enjoy Their Kids" (Homens de Verdade Aproveitam a Vida com
Seus Filhos) do autor Mark Singer tem muitas boas idéias se você possui crianças em casa.

4. UMA FAMÍLIA É ONDE APRENDEMOS A SERVIR A DEUS E AO PRÓXIMO.

Você provavelmente nunca pensou na sua família como um time ministerial que trabalha junto à serviço de Deus. Mas isto vai
unir a sua família e trazer grande alegria como nada mais pode trazer neste mundo se você tiver alguns projetos para servir a
Deus juntos. Você e sua esposa, ou você e seu marido, ou se você tem filhos em casa, formam um time ministerial.

1 Co. 16.15 BLH - "Vocês conhecem Estéfanas e a sua família. Eles foram os primeiros
cristãos convertidos na Acaia e têm se dedicado ao serviço do povo de Deus." Que grande alvo para a família, ser usada
como uma torre de lançamento para o ministério no Reino de Deus. Como é que isso pode ser feito? Ajudando e servindo a
outros crentes..

A base mais importante para a unidade, alegria e harmonia na família pode ser encontrada neste próximo verso: At. 16.34b -
"...e alegrou-se muito com toda a sua casa, por ter crido em Deus." Esta é a coisa mais importante. Quando a sua família
inteira passa a conhecer ao Senhor, e amar ao Senhor, e servir ao Senhor, este é um fator unificador.

O índice de divórcio na América é de um para cada dois casamentos e meio. O índice de divórcio em Los Angeles e em
Orange County é cerca de um para cada dois casamentos. Alguns anos atrás a Harvard University promoveu um estudo. Mais
tarde foi reportado na revista Marriage and Family ( Casamento e Família) . Eles estudaram famílias que liam a Bíblia
diariamente juntos. Eles oravam juntos e iam à igreja juntos e o índice de divórcio era de um para cada 1.286 casamentos.
Essa é a diferença que Deus pode fazer num casamento. Ele é o cimento que une.

A alegria vem quando a família toda passa a crer em Deus. Não existe nada mais interessante para mim do que sentar na
igreja e ver meus filhos cantando para o Senhor e cantar com eles louvores a Deus. Nada faz mais para o meu coração do que
saber que eu tenho uma outra geração atrás de mim que amará a Jesus. Minha tarefa número um como um pai é fazer o
melhor que eu posso para ter certeza que os meus filhos vão crescer amando a Jesus. Isto é tão importante e se você tem
alguém em sua família que não conhece ao Senhor Jesus você deveria estar orando constantemente por eles. Nada é mais
importante para mim como uma pai do que saber que a salvação de meus filhos está assegurada e que nós estaremos juntos
no céu. Faça isto uma prioridade em sua vida.

Se a sua família já é cristã, o que você deve fazer? Transforme-a num time de serviço a Deus. Como? Um projeto familiar
prático é simplesmente exercer a hospitalidade. A Bíblia diz que essa é uma tarefa cristã. Romanos 12.13 - "Repartam com os
irmãos necessitados o que vocês têm e abram as suas casas ao estrangeiro." Isto era tão comum na igreja! Pessoas
convidavam outros, elas estavam sempre indo a casa de outras pessoas para o jantar. Todo mundo sentava na varanda. Mas
quantos hoje em dia têm varandas? Hospitalidade está se tornando uma arte perdida em nosso mundo. O livro Open Heart,
Open Home (Coração Aberto, Lar Aberto) é um bom livro acerca de como abrir o seu coração e como abrir o seu lar para
outras pessoas e a diferença entre entreter e ser hospitaleiro com as pessoas.

Eu cresci num lar onde isto era aplicado no tempo que posso me lembrar. Não é exagero, mas minha mãe tem servido
refeições em hospitalidade a outras pessoas literalmente milhares de vezes. Eu lembro que minha mãe passou a contar e
chegou a servir 3.000 refeições em um ano. Meu pai tinha o dom de dar e nós sempre tivemos um grande jardim. Nós não
ganhávamos muito dinheiro, mas certamente tínhamos pessoas em nossa casa muitas vezes. Uma das maiores influências
em minha vida, enquanto crescia, era de homens de mulheres de Deus que meus pais traziam para o nosso lar. Eu os
97
observava e não era apenas influenciado pelo que eu via na escola ou na televisão. Eventualmente, valeu à pena. Eles
estavam dando hospitalidade às pessoas. Eu lembro muitas vezes quando eu estava andando e tentando adivinhar quem
estaria conosco no café da manhã naquele dia porque meus pais sempre tinham pessoas que dormiam em nossa casa. Na
maior parte de nossas refeições tínhamos um convidado. Isso foi uma forte influência em minha vida.

Qual deveria ser a sua resposta em transformar o seu lar numa plataforma de lançamento para o ministério? Eu diria que o
ponto de partida é dedicar a sua casa para Deus. Você tem dedicado a sua vida a Deus, se você é um crente. Mas eu
desafiaria você a dedicar o seu lar a Deus. Talvez, será um lugar que hospedará um grupo de estudo bíblico. Talvez será um
lugar onde as pessoas passarão a noite. Dedique o seu lar a Deus.

Este é o ideal de Deus. Hoje nós apenas arranhamos a superfície do que é o plano de Deus para a família. Não há famílias
perfeitas porque não existem pessoas perfeitas. É como uma igreja, se você algum dia encontrar a igreja perfeita, não seja
parte dela, pois não será mais perfeita! Meu pensamento é que todas as famílias precisam ser fortalecidas.

E os solteiros? Os que nunca casaram, os viúvos e os que um dia foram casados? Duas coisas:

1. Não desconte ou ignore os parentes que você tem -- irmãos, irmãs, mães, pais, quem quer que seja que esteja vivo
neste ponto de sua vida. Não ignore esta família!

2. Entenda que, como crente, você é parte de uma grande família que, em Gálatas 6.10, está se referindo à igreja. A
igreja é chamada de "a família dos crentes". Esta é apenas uma família maior, um expressão maior do que deveria
estar acontecendo em nossas famílias menores. Comprometa-se com uma família local.

Tudo o que Deus disse para fazer na família natural, biológica, nós temos que fazer como igreja. A igreja há de ser um abrigo
contra as tempestades, um centro de aprendizado para a vida, um lugar onde você se diverte e tem comunhão e uma
plataforma de lançamento para o ministério. Se você não tem uma família natural próxima onde você vive, faça desta igreja a
sua família.

Oração:

Eu gostaria de encorajar você a avaliar a força de sua família esta semana. Pergunte a si mesmo: Que tipo de abrigo é a
minha família? Quando as pessoas na minha família atravessam crises, será que eu sou um encorajador ou desencorajador?
Ofereço-lhes alguma proteção, pouca proteção ou total proteção quando as mudanças, rejeições, fracassos e os problemas
acontecem na vida? Você poderia dizer a Deus: "Oh, Deus ajuda-me a demonstrar amor esta semana; ajuda-me a ser parte da
solução e não do problema"? O que os seus filhos estão aprendendo em seu lar? O que a sua esposa ou marido diz que é a
coisa mais importante para você? O que os seus filhos dizem que é a coisa mais importante para você? Que qualidades de
caráter você está ensinando de maneira não-intencional? O que a sua vida diz acerca dos seus valores, acerca do que é
importante, acerca de dinheiro, acerca de sexo, acerca de trabalho, acerca de diversão, acerca de Deus e a prioridade que Ele
tem em sua vida? Você poderia dizer a Deus: "Pai, ajuda-me a reavaliar meus valores esta semana"? Você tem se divertido
com a sua família? Você só tem os seus filhos por uma pequena temporada e mesmo depois que eles se forem, você ainda
tem que se divertir com quem quer que tenha ficado. Diga ao Senhor: "Pai, ajuda-me a celebrar a minha família a divertir-me
com eles esta semana e a planejar algo diferente a fim de alegrá-los esta semana." Você já tem dedicado a sua família a
Deus? Você tem orado para que outros membros de sua família venham a conhecer a alegria de conhecer Cristo a fim de que
vocês possam passar a eternidade juntos? Faça disto uma prioridade. E se todos os membros de sua família já conhecem a
Cristo, dedique a sua família a Deus como uma plataforma de lançamento para o ministério a fim de que Deus possa fazer do
mundo um lugar melhor porque a sua família está aqui. Ele dirá a você como fazer isto. Talvez seja usando o seu talento, o
seu tempo, seu dinheiro. Será alguma coisa em que você possa envolver a sua família e algo do qual eles possam ser parte.

Pai, nós consagramos nossas vidas a Ti. Mas também consagramos nossos lares a Ti. Eu oro para que Saddleback possa ser
um lugar onde edificamos famílias fortes e bem sucedidas baseadas na Tua Palavra. Nós sabemos que uma igreja nunca será
mais forte do que as famílias que fazem parte daquela igreja e uma nação nunca será mais forte do que as famílias que a
compõem. Na medida em que olharmos para Tua Palavra nas semanas que virão, ensina-nos e encoraja-nos. Ajuda-nos a
deixar para trás os fracassos do passado e nos concentrarmos no futuro. Oramos no nome de Jesus. Amém.

37 - COMO RESTAURAR A HARMONIA EM SEU LAR


Fortalecendo Sua Família - Parte 2 de 2
98
Marcos 3:25

Marcos 3.25 BLH - "Se uma família se divide, e os seus membros lutam entre si, ela será destruída."

I. RAZÃO PARA O CONFLITO

"De onde vêm as lutas e as brigas entre vocês? Vêm dos maus desejos que estão sempre lutando dentro de vocês. Vocês
querem muitas coisas; mas como não podem tê-las, estão prontos até a matar para conseguí-las..." (Tg. 4.11-2 BLH)

A causa do conflito:

II. REAÇÕES AO CONFLITO

· "____________ maneira"

· "____________ maneira"

· "____________ maneira"

· "____________ maneira"

· "____________ maneira"

III. RESOLVENDO O CONFLITO

1. TORNE-SE UM ________________

"Pela sua morte na cruz, Cristo destruiu o ódio..." (Ef. 2.16 BLH)

2. CONVERSE__________________

"Vocês querem muitas coisas; mas, como não podem tê-las, estão prontos a matar para conseguí-las..." (Tg. 4.2 BLH)

3. ANALISE ___________________

"Por que é que você olha o cisco que está no olho do seu irmão e não vê o pedaço de madeira que está no seu próprio
olho?...Hipócrita! Tire primeiro o pedaço de madeira que está no seu olho e então poderá ver bem para tirar o cisco que está
no olho do seu irmão." (Mt. 7.3,5 BLH) (1 John 1.8)

4. MARQUE ___________________

"Portanto, se você for ao altar para dar a sua oferta a Deus e se lembrar ali de que o seu irmão tem alguma queixa contra
você, deixe a sua oferta sobre o altar e vá logo fazer as pazes com o seu irmão. Depois volte e dê a sua oferta a Deus." (Mt.
5.23-24 BLH)

 Escolha _________________________

 Escolha _________________________

5. ESTABELEÇA ____________________

"O que perturba a sua casa herdará o vento...." (Pv. 11.29)

"Lutando de Maneira Honesta"

· Nunca C______________ · Nunca C______________

99
· Nunca C______________ · Nunca C______________

· Nunca C______________ · Nunca C______________

· Nunca C______________

6. MUDE _____________________________
"Que cada um procure os interesses dos outros e não somente os seus próprios interesses. Tenham entre vocês o mesmo
modo de agir que Cristo Jesus tinha." (Fp. 2.4-5 BLH)

7. PEÇA _____________________________

"O homem vaidoso não gosta de quem o corrige; ele nunca pede conselhos aos sábios." (Pv. 15.12 BLH)

"Quem rejeita conselhos prejudica a si mesmo, mas quem aceita a correção fica mais sábio." (Pv. 15.32 BLH)

8. NÃO ______________________________

"Não nos cansemos de fazer o bem. Porque se não desanimarmos, colheremos quando chegar o tempo." (Gl. 6.9 BLH)

COMO RESTAURAR A HARMONIA EM SEU LAR


Fortalecendo Sua Família - Parte 2 de 2
Marcos 3:25

Nós estamos em uma série entitulada "Fortalecendo Sua Família". Hoje vamos ver como restaurar a harmonia em seu lar.

Na noite antes do meu casamento, meu sogro me disse que havia cinco causas comuns de conflito no casamento: dinheiro,
sexo, filhos, comunicação e parentes. Meu sogro era um profeta! Minha esposa e eu brigamos 1.000 vezes em todas essas 5
causas em nosso casamento. Conflitos são comuns.

Semana passada eu disse que as famílias são frágeis. Conflitos podem ferir famílias, machucar famílias e destruir famílias. Em
Marcos 3.25 (Versão da Bíblia na Linguagem de Hoje) encontramos: "Se uma família se divide, e os seus membros lutam
entre si, ela será destruída."

Eu penso que deveria haver uma lei obrigatória para que qualquer pessoa antes se casar, fosse ensinada acerca de
gerenciamento de conflitos. Entramos no casamento completamente cegos. Quantos de vocês, antes de se casarem tiveram
alguém que tenha sentado ao seu lado e ensinado como brigar honestamente? É preciso que haja uma lei contra isto! Conflito
é inevitável. Cada pessoa é singular. Deus nos fez a todos pessoas singulares. Nós temos diferentes desejos, gostos,
interesses, talentos, habilidades, temperamentos. Portanto, vamos entrar em colisão, pois somos diferentes. Vamos ver a vida
diferentemente uns dos outros.

Hoje vamos olhar para três coisas:

As causas (ou razões) do conflito


As reações ao conflito
A resolução do conflito.

I. AS CAUSAS, AS RAZÕES DO CONFLITO

A Bíblia é muito direta. Ela diz que há uma razão para eles: Tiago 4.11-2 BLH -"De onde vêm as lutas e as brigas entre
vocês? Vêm dos maus desejos que estão sempre lutando dentro de vocês. Vocês querem muitas coisas; mas como não
podem tê-las, estão prontos até a matar para conseguí-las..." A causa do conflito são os desejos que lutam entre si. Eu quero o
que quero. Você quer o que você quer. Temos necessidades que competem entre si , interesses que competem entre si.

Quantos de vocês em casa têm cobertor elétrico? Quantos de vocês tem um só controle de temperatura no cobertor? É uma
idéia estúpida não acham? Somos feitos com diferentes temperaturas -- alguns gostam do cobertor mais quente, outros

100
gostam dele mais frio. Nó somos diferentes em nossos temperamentos. Na medida em que o relacionamento se desenvolve
no casamento, conflitos se tornam inevitáveis.

O dia em que você se casou, você esteve diante do altar ou do juiz de paz e você tinha muitas expectativas irrealistas no dia
do seu casamento. A maior parte delas nunca serão cumpridas. Elas não são realistas. Alguém afirmou que o casamento
passa por três estágios: A Lua de mel feliz, a festa acabou, vamos entrar num acordo. Eu vi um "cartoon" (desenho): Marido e
esposa estão dirigindo. O esposo diz: "O que você acha de assistirmos Rocky, o Lutador IV no cinema?" A esposa diz: "Rock
IV? Por que você sempre tem que escolher o filme? Por que não podemos assistir algo que eu gostaria como "E o Vento
Levou"? Conflitos são inevitáveis.

II. COMO VOCÊ NORMALMENTE REAGE AO CONFLITO?

Geralmente reagimos de uma dessas cinco maneiras:

· " Minha maneira" - Esta é uma maneira de reagir. "Minha maneira" diz "eu ganho. Faço valer a minha vontade até que
você desista. Estou totalmente certo e você totalmente errada. Minha maneira é a única maneira." Alguns de vocês lutam
desta maneira em seus casamentos. Você continua lutando até ganhar.

· "De nenhuma maneira" - Esta diz: "Eu bato em retirada. Evito o conflito. Ignoro o problema. Eu o evito a todo o custo.
O problema nunca é resolvido porque eu só vivo me afastando do conflito.

· "Sua maneira" - Eu desisto, finjo que estou surdo, ou que estou morto. Eu estou buscando aprovação e por isso
sempre faço de contas que sou um capacho e sempre cedo à vontade dela. É sempre do jeito do outro. É uma maneira
muito pacífica de viver, mas é também uma maneira altamente frustrante de viver.

· "Das duas maneiras" - Eu chego a um acordo. Desisto de um pouco. Você desiste de um pouco. Você ganha um
pouco e você perde um pouco. Esta maneira é melhor do que as outras três.

· "Nossa maneira" - Nós trabalhamos em nossos alvos mútuos juntos. Eu não apenas me preocupo em resolver o
problema, mas me preocupo também em cuidar do relacionamento e me preocupo com você. Quero que tenhamos uma
solução mutuamente satisfatória porque você é importante e o relacionamento é importante.

III. A RESOLUÇÃO DO CONFLITO

Eu gostaria que olhássemos na Bíblia e víssemos oito passos para resolver o conflito daquela maneira.

1. TORNE-SE UM CRISTÃO.

Torne-se um cristão. Este é o início. Entregue a sua vida a Cristo. Você não pode ter paz com outras pessoas enquanto você
não está em paz primeiramente com Deus. A Bíblia nos diz que se eu não entreguei a minha vida a Cristo, estou em guerra
com Deus. Estou em conflito com Ele. Eu estou fazendo as minhas coisas do meu jeito, estou fazendo do jeito que quero fazer.
Quando estou em conflito verticalmente com Deus este conflito se reflete horizontalmente. Muitos casamentos teriam seus
problemas resolvidos se os membros da família se reunissem em torno do trono da graça de Deus e entregassem suas vidas a
Jesus Cristo. Haveria harmonia, unidade. Por favor, não adie esse passo mais. Este é o fundamento. Faça isso hoje mesmo.
Abra o seu coração para Jesus Cristo e seja um crente.

Ef. 2.16 BLH - "Pela sua morte na cruz, Cristo destruiu o ódio..."

Quando o Espírito de Jesus Cristo está vivendo em mim e quando o Espírito de Jesus Cristo está vivendo em você, Jesus
jamais lutará contra Jesus. Muitos de vocês podem dizer que antes de vocês se tornarem crentes, vocês não tinham a menor
motivação para resolver conflitos. Se eu tivesse um conflito, eu diria: "Ah, isto é problema seu." Mas agora que sou um crente,
um cristão e tenho o Espírito Santo em minha vida, Ele não apenas me concede o desejo de endireitar as coisas quando há
um relacionamento tenso, mas Ele dá-me também o poder para fazer as coisas certas. Eu quero fazer as coisas certas". Você
ficará pasmado ao ver o poder de reconciliação que vem em sua vida quando você está vivendo com Jesus Cristo em sua vida
momento após momento a cada dia. Esta é a fundação antes de qualquer outra coisa.

2. CONVERSE COM DEUS SOBRE O CONFLITO.

101
Antes de conversar com a pessoa com quem você está triste, converse com Deus acerca do conflito. Ore sobre isso. Admita-o
diante dEle. Você pode resolvê-lo lá mesmo. Tg. 4.2b BLH - "Vocês cobiçam, mas, como não podem conseguir o que querem,
brigam e lutam. Não conseguem o que querem porque não pedem a Deus." Circule as palavras "pedem a Deus". Muitos dos
conflitos em nossas vidas acontecem quando nós esperamos que outras pessoas satisfaçam necessidades que somente Deus
pode satisfazer. Muitas vezes estamos olhando para outras pessoas para satisfazer as nossas necessidades e Deus está
dizendo: "Eu quero que você peça a mim." Ele diz: "A solução para as suas necessidades não é encontrada em brigas e lutas,
mas em pedir-Me."

Eu tenho ouvido pessoas dizerem: "Ah, se eu casasse, teria todas as minhas necessidades satisfeitas!....Se eu pudesse
encontrar a pessoa certa, todas as minhas necessidades seriam satisfeitas." Não importa o quão maravilhosa tal pessoa seja,
você nunca encontrará alguém que satisfará todas as suas necessidades. Ninguém pode. Deus fez você de uma tal maneira
que Ele quer satisfazer muitas de suas necessidades. E somente Ele pode satisfazer as suas necessidades mais profundas.
Se você ainda está solteiro, não saia à procura de alguém que preencha todas as suas necessidades. Você nunca vai
encontrar tal pessoa. Olhe para Deus.

Quando eu espero que alguém satisfaça todas as minhas necessidades, uma luz vermelha de advertência começa a acender.
O nome dessa luz é raiva. Raiva é como se fosse a bandeira vermelha. É uma luz de perigo que diz: "Eu espero que alguém
satisfaça as necessidades que só Deus pode satisfazer. Estou pedindo a alguém para fazer o papel de Deus." Isto não é certo.

3. ANALISE O PROBLEMA.

Pergunte a si mesmo: "Quanto desse problema é minha falta?" Antes de você sair acusando, atacando, Jesus diz: "Analise-se
a si mesmo." Sou eu o problema? Sou eu a causa? Existe algum ponto cego em minha vida que não consigo ver? Mt. 7.3,5
BLH - "Por que é que você olha o cisco que está no olho do seu irmão e não vê o pedaço de madeira que está no seu próprio
olho?...Hipócrita! Tire primeiro o pedaço de madeira que está no seu olho e então poderá ver bem para tirar o cisco que está
no olho do seu irmão." Quando você estiver em conflito, antes de tentar tirar a poeirinha dos olhos do seu cônjuge, tire o poste
de telefone que está dentro do seu próprio olho. Analise seriamente: Sou eu o problema? Será que estou demandando muito?
Estou sendo exigente? Estou fora da realidade? Estou sendo sensível demais? Será que estou sem paciência? Sou
insensível?

Pessoalmente, gosto de mudanças. Fico entediado com a monotonia. Uma vez eu e a minha esposa tivemos uma discussão
por causa de sabonete! Eu achava que Kay deveria estar trocando o tipo de sabonete que nós usamos no banho mais
freqüentemente. Eu estava exigindo injustamente e tinha explodido acerca disto. Foi ridículo. No Natal passado um dos meus
presentes foi uma caixa com 27 sabonetes diferentes. Esta é uma esposa que se preocupa comigo apesar de minhas
exigências ridículas!

Sou eu o problema? Não existe isso de "problema dele, ou problema dela" na família. Problemas de família não são somente
seus problemas, eles são nossos problemas. A Bíblia diz em 1 João 1:8 - "Se dissermos que não temos pecado enganamos a
nós mesmos e a sua verdade não está em nós." Seja honesto. Ninguém é perfeito. Todos fazemos coisas estúpidas.

Depois que você faz estas três primeiras coisas: Você entregou sua vida a Cristo, você tem conversado com Deus acerca do
problema, e você o tem analisado, então...

4. MARQUE UMA CONFERÊNCIA DE PAZ.

Sente frente a frente com o seu cônjuge e converse sobre "Qual é o problema?". Conflitos raramente são resolvidos
acidentalmente. São resolvidos deliberadamente, intencionamente. Não acontecem ao acaso. Sente-se, encare o problema,
planeje isso em sua agenda.

Há pessoas que dizem assim: "Ah, nós vamos ver como é que fica..." O problema é que o problema nunca será resolvido.
Portanto, marque uma conferência de paz, planeje na sua agenda um dia.

Eu odiava fazer isso nos nossos primeiros anos de casamento! Eu odeio conflito e fazia de tudo para sair fora. Mas a única
maneira de resolver o conflito é encará-lo. Você tem que conversar sobre isso.

Jesus estava falando acerca de ir a igreja e da prioridade de concertar as coisas com outras pessoas sobre o culto. Ele diz:
"Portanto, se você for ao altar para dar a sua oferta a Deus e se lembrar ali de que o seu irmão tem alguma queixa contra
você, deixe a sua oferta sobre o altar e vá logo fazer as pazes com o seu irmão. Depois volte e dê a sua oferta a Deus." (Mt.
5.23-24 BLH) Jesus está dizendo aqui para não ignorar conflito. Se você tem um problema e está vindo a igreja, você se

102
prepara para entregar a sua oferta e se lembra do problema, Jesus diz para você ir concertá-lo primeiro. Veja que ele diz:
"Deixe a sua oferta sobre o altar." Você não pode adorar de maneira efetiva com conflitos não resolvidos.

Você já teve uma briga no carro com o marido ou esposa no caminho para a igreja? Algumas de nossas maiores brigas
acontecem no carro à caminho da igreja.

Pedro diz no livro de 1 Pedro: "Maridos, vivei em paz com vossas mulheres." Se você não está em harmonia com a sua
esposa, suas orações não estão sendo ouvidas. Alguns de vocês estão orando para Deus mudar o seu casamento, mudar seu
negócio, responder às suas orações e não estão vendo a resposta -- não serão respondidas até que vocês acertem o
relacionamento. A Bíblia afirma que a desarmonia em casa impede que as nossas orações sejam ouvidas.

Algumas sugestões práticas para esta conferência de paz:

1. Escolha o momento certo. O momento certo significa muito na solução de conflito. Não jogue uma bomba e
surpreenda a pessoa. O momento errado na solução de um conflito é um desastre. Alguns de vocês são pessoas que estão
mais alertas de manhã enquanto outros são mais alertas durante a noite. Geralmente uma pessoa que está alerta de manhã
se casa com uma pessoa que está alerta à noite. Opostos se atraem. O problema é que a mesma coisa que atraia vocês no
princípio, agora são as coisas que causam irritação. Vocês precisam encontrar o momento que é melhor para ambos. O
melhor momento para lidar com o problema é quando vocês estão o mais alertas possível. Escolha um momento quando todos
estão confortáveis e relaxados.

2. Escolha o lugar certo. Eu sugeriria a vocês escolherem um lugar neutro. Um lugar longe das crianças, um lugar
longe do telefone, um lugar onde nenhum de vocês será interrompido. Escolham um lugar onde vocês podem sentar-se
confortavelmente e lidar com o problema. Nunca discutam na cama! Tenha um outro lugar onde vocês possam conversar
sobre os problemas.

3. Ore antes de encontrar-se com o eu cônjuge. Cada um de vocês. Esteja com o seu próprio coração correto e venha
para o encontro com um espírito de reconciliação, e um espírito de perdão, prontos para trabalhar em cima do problema, não
atacar o outro, mas atacar o problema. Venha com uma atitude positiva a respeito desta conferência de paz. Trabalhe em cima
dos problemas. Vocês hão de encontrar alguma solução. Não venha para acusar, descarregar e desculpar-se.

Uma vez que você tem feito isto e marcado a conferência de paz...

5. ESTABELEÇA AS REGRAS DO JOGO ANTES DA BRIGA.

Quando discutimos, temos um conflito e dizemos: "Sim, podemos ter grandes diferenças e podemos falar sobre elas. Mas há
realmente armas mortais que estão fora de cogitação, como dar golpe abaixo do cinturão no boxe. Nós não usaremos isto em
nossa família. Estas armas tendem a provocar raiva e ressentimento. Não usaremos estas coisas."

Sete regras para uma luta honesta no casamento. Todas elas começam com a letra "C". Preguei uma mensagem nestes "C"s
chamada "O Kit de Sobrevivência do Casamento." Eu as chamei de "As Batalhas dos Sete 'C's". São coisas que você tem
usado e que eu tenho usado em nossas brigas. De agora em diante estas coisas serão evitadas. Elas estão fora de cogitação.

· Nunca Compare. Não diga: "Porque você não é como 'fulano de tal'?" ou, "Você é mesmo como fulano de tal'" Não é justo
comparar. Deus fez cada pessoa singular, diferente.

· Nunca Condene. Não use frases como "você sempre..."ou "você nunca...", "você tem que...", "você deve...", "você deveria
ter vergonha de você mesmo." Colocar culpa nas pessoas leva-nos a agir como a consciência delas. Toda vez que você
representa a consciência de seu companheiro(a), nós sempre, por natureza, lutamos contra a nossa própria consciência.
Portanto, nós lutaremos contra você. Só Deus tem o direito de julgar , portanto, nunca comece frases com "você..." porque
geralmente esta é uma frase de julgamento -- "Você faça isso...você faça aquilo..." Comece a frase com "eu". "Eu sinto
isso...", "eu preciso disso..." Se alguém diz: "Eu sinto", marido/esposa, aceite isso como legítimo --mesmo que você
entenda, e não diga: "Você não deveria sentir desta maneira!". Se eles sentem assim, simplesmente aceite o fato. Não
significa que você concorda ou que é certo. Simplesmente aceite que é a maneira como as pessoas sentem. "Eu preciso...
eu sinto...me parece que..." é muito menos ameaçador, muito menos condenante do que as frases que começam com
"você": "Você deve, você tem que.. você nunca... você sempre..."

103
· Nunca Comande. Não tente terminar uma discussão com o uso da força. "Eu ordeno que você faça o que eu digo! Eu
comando você a fazer isso..." Não tente ser pai ou mãe para o seu cônjuge. Não faça demandas. Isso faz com que a
temperatura aumente.

· Nunca Confronte. Ameaças. "Apenas faça isto para ver o que acontece!" Você lembra quando era criança? Alguém
traçava uma linha no chão e dizia, "eu duvido que você seja capaz se ultrapassar esta linha!" Você ia lá e desobedecia. Só
para ver o que ia acontecer. Esta é a natureza rebelde da humanidade. Se alguém diz: "Eu duvido que você...", você vai
reagir. Não ameace, não provoque um duelo. As três ameaças mais comuns no casamento são: Sexo, dinheiro e divórcio.
Decida que estes tipos de arma vocês não vão usar nunca no seu casamento. São armas mortais. Você não vai ameaçar
seu cônjuge com sexo, dinheiro ou divórcio. Estas coisas são a marca de imaturidade. Vamos amadurecer e não usar
estas coisas.

· Nunca Condescenda. Nunca trate o seu cônjuge como se ele ou ela fosse realmente inferior a você. Não deprecie o seu
cônjuge. "Você não deveria sentir-se desta maneira." Não diminua o seu cônjuge. Não ridicularize os seu cônjuge por
causa de seus sentimentos ou de sua maneira de pensar, ou qualquer que seja o motivo. Acima de tudo, não brinque de
Psicólogo. "Ah, eu sei por que você está me dizendo isso... Você disse isso porque..." A maioria de nós já tem dificuldade
de entender os nossos próprios motivos. Como é que vamos entender os motivos dos outros? Não pré-julgue motivos.
Isso é como se você definitivamente estivesse fazendo o papel de Deus.

· Nunca Contradiga. Nunca interrompa o que a pessoa está dizendo no meio da frase. Quando nós tendemos a entrar em
discussão, tudo o que vemos é a nós mesmos. Nós tendemos a nos apressarmos e dizermos a resposta antes da pessoa
terminar. Nós não estamos pensando no que a outra pessoa está dizendo. Não estamos ouvindo. Só estamos pensando
no que vamos dizer logo a seguir. Uma pessoa normal pode dizer 150 palavras por minuto, mas pode ouvir 650 palavras
por minuto. Isto deixa 500 palavras por minuto quando você ouve, como um fator tédio. Isto significa que, enquanto a
pessoa está falando, você já está pensando no que vai dizer. Você interrompe as pessoas. Você se precipita. Espere a
sua vez de falar quando estiver em conflito. Vamos permitir que a outra pessoa diga tudo o que deseja e então você
poderá dizer a sua parte e assim por diante. Não interrompamos uns aos outros. Tratemos uns aos outros com
consideração.

· Nunca Confunda. Isso acontece quando você fala de coisas que não têm nada a ver com discussão. Muitas vezes você
faz isso intencionalmente para desviar a atenção das pessoas. Alguns de vocês são excelentes nisso. Quando você está
tendo uma discussão com alguém e sabe que está perdendo, você traz à tona algo que não tem nada a ver, a fim de
desviar a atenção do assunto principal que está sendo discutido, e a discussão acaba sendo sobre aquilo. Você fica
mudando de assunto porque você vê que está perdendo. Mantenha o assunto. Não confundia as pessoas.

Deixe-me resumir estas sete coisas em uma sentença: Ataque o problema e não um ao outro. Pv.11.29 - "O que perturba a
sua casa herdará o vento...." É tolice causar intencionalmente ressentimento e raiva no lar. É uma coisa estúpida, mas
nós o fazemos todo o tempo quando estamos com raiva. Você vive com estas pessoas todo o tempo. Portanto conheça o
"botão vermelho" de suas emoções. Você sabe que se apertar aquele botão, vai fazê-los ficar com raiva. A Bíblia diz que é
tolice apertar tais botões, fazer intencionalmente as pessoas ficarem com raiva, para criar intencionalmente formas de
ressentimento. É algo estúpido!

6. MUDE O SEU FOCO

Mude a atenção de si mesmo para a outra pessoa. Do egoísmo para o altruísmo. Se apenas fizéssemos o que diz Fp. 2.4-5
BLH - "Que cada um procure os interesses dos outros e não somente os seus próprios interesses. Tenham entre vocês o
mesmo modo de agir que Cristo Jesus tinha." Qual foi o modo de agir de Jesus Cristo? Não foi o de procurar ser o número um,
mas o de procurar o interesse de outros. Circule a palavra procurar neste verso. Esta é a palavra grega skopos de onde
tivemos as palavras telescópio, microscópio, mira telescópica numa arma de longo alcance. Significa prestar atenção na
necessidade da outra pessoa envolvida no conflito. Pergunte-se a si mesmo quais são as necessidades do meu cônjuge? O
que eu posso fazer para satisfazer tais necessidades?

Quando estamos com raiva, nossa preocupação é conosco mesmos. A única coisa que podemos ver são nossas
necessidades, nossos sentimentos feridos, nossa expectativa que não foi satisfeita. A Bíblia diz para olharmos para o interesse
de outros. Mude o foco.

Se você quer uma frase mágica que geralmente evita muitos conflitos e que pode terminá-los imediatamente, use esta:
"Desculpe, eu estou sempre pensando só em mim mesmo..." Se você faz uma declaração dessas depois que seu cônjuge
acorda do desmaio, então você pode começar a lidar com o problema real. É uma frase muito difícil de se dizer, mas o ponto
104
fundamental é que os conflitos são sempre causados por egoísmo e imaturidade. Quando pessoas imaturas querem fazer
prevalecer suas próprias maneiras e não estão pensando uns nos outros, o conflito é inevitável. Vai acontecer. A única coisa
que precisamos é amadurecer!

7. PEÇA POR CONSELHO

Um encontro raramente é a solução. Você pode precisar marcar várias conferências de paz. Mesmo que você esteja fazendo
apenas pequenos progressos em seu lar, isto é bom. Mas se você não está fazendo qualquer progresso e não está
conseguindo avançar rápido o suficiente e a vida em seu lar está se deteriorando, busque algum tipo de ajuda. Envolva uma
terceira pessoa e peça por conselhos.

Em todas as outras áreas da vida você não tem vergonha de buscar ajuda profissional. Se você tem um problema de saúde,
você vai a um médico que foi treinado e tem a habilidade para lidar com problemas de saúde. Se você tem um problema legal,
vai a um advogado que é um profissional e que pode ajudar a você com problemas legais. Se você tem problemas financeiros,
procura um contabilista, ou alguém que é treinado para ajudá-los a lidar com os seus problemas financeiros. Se você enfrenta
algum problema de relacionamento na sua família, busque ajuda de algum conselheiro cristão! Não há motivo para estar
envergonhado.

"Ah, eu posso lidar com isso sozinho, Não preciso de ajuda de ninguém." Você diz isso quando está falindo financeiramente?
"Estou com câncer, mas vou resolver isso sozinho." Não, você vai buscar ajuda de um profissional. Busque algum tipo de
ajuda!

Eu ouço: "Em minha família nós não precisamos de aconselhamento. Podemos resolver os nossos próprios problemas. Quem
você pensa que eu sou?" Eu penso que você é um tolo. Eu era um tolo e eu não queria buscar ajuda quando Kay e eu
tínhamos problemas em nosso casamento há treze anos atrás. A última coisa que eu queria, era falar com alguém sobre isso.
Eu estava mais interessado em representar, fazer de contas que eu tinha um casamento bem sucedido, do que realmente ter
um casamento bem sucedido. Você pode pensar que esta escondido por detrás da sua máscara e que você tem um aspecto
exterior muito bom. Mas você acha que está enganando as pessoas? Certamente você não está enganando a Deus. E você
não está enganando à sua própria família. É necessário muita coragem para buscar aconselhamento e um amor real pela sua
família, e maturidade para querer dizer: "Nós estamos atravessando um problema que não está sendo resolvido. Vamos
buscar ajuda. Vamos buscar alguns conselhos práticos."

E se meu cônjuge não estiver interessado em buscar ajuda? Vá sozinho(a). Pelo menos você pode crescer. Você pode
trabalhar algumas áreas da sua vida. Busque alguma ajuda.

A Bíblia diz para buscar por conselhos: Pv. 15.12 BLH - "O homem vaidoso não gosta de quem o corrige; ele nunca pede
conselhos aos sábios." Pv. 15.32 BLH - "Quem rejeita conselhos prejudica a si mesmo, mas quem aceita a correção fica mais
sábio." Quanto custa a sua felicidade? Quanto ela vale? Quanto é que vale um lar onde haja harmonia e que você deseje estar
depois do trabalho?

8. NÃO DESISTA.

Não abandone no meio de uma discussão. Termine suas lutas. Vá até o final. Resolva o seu problema. Resolver um conflito
nunca é fácil. Há três estágios em um conflito.

1. Estágio Um é Reconhecimento: "Nós temos um problema." Muitas pessoas tem muita dificuldade em chegar a este
estágio -- "Que problema? Nós não temos problemas." A primeira indicação do problema muitas vezes se torna clara quando
um dos cônjuges resolve terminar a relação.

2. Estágio Dois é Reação: "É pior do que eu pensava." Esse é um estágio doloroso. É o estágio quando as emoções
vêm à tona e talvez algumas vozes se elevam, lágrimas aparecem. Talvez mágoas aparecem, alguma amargura,
ressentimento, raiva, frustração, medo, irritação.

3. Estágio Três é Resolução: "O que vou fazer a respeito disso?"

O problema que eu vejo repetidas vezes é que muitas famílias jamais passam do estágio dois. Eles reconhecem que têm um
problema, começam falar sobre isso e a discussão fica quente, as emoções explodem e alguém diz: "Eu vou sair fora." E eles
saem da sala e nunca resolvem o problema. Você tem que ter persistência. É que é necessário muita coragem para resolver
conflitos quando todas as partes do seu corpo parecem gritar dentro de você dizendo: "Saia fora! Não suporte mais isso" É
105
necessário muita coragem para continuar na mesa de negociações. Eventualmente, se você permanece lá, você consegue --
você perde as suas energias. Você precisa ultrapassar os dois estágios no conflito onde todas as coisas que ferem e
machucam têm sido ditas e você está sem energia e finalmente diz: "O que é que vamos fazer com nosso problema?" Eu
tenho visto muitas pessoas provocarem um curto circuito no processo de resolução por não perseverarem nele.

É mais recompensador resolver um conflito do que dissolver um relacionamento. Você fará um ou outro: Resolver ou dissolver.
Resolver um conflito é doloroso, mas a recompensa é muito maior do que simplesmente deixar o relacionamento morrer.

Eu tenho conversando com muitas pessoas. "Nossa família buscou alguma ajuda profissional. Mas tão logo o conselheiro
começou a se aproximar do problema real e começou a sugerir mudanças, meu marido/esposa disse: 'Já fomos longe
demais!'" Eles nunca resolveram o problema. Eles desistiram muito cedo. Meu apelo a você como seu pastor, porque eu estou
comprometido e edificar famílias fortes em nossa igreja, é para que vocês façam um compromisso: "Nós faremos o que for
necessário, custe o que custar, para fazer este casamento funcionar! Não importa quanto tempo vai levar!" É mais
recompensador resolver um conflito do que dissolver um relacionamento.

Gl. 6.9 BLH - "Não nos cansemos de fazer o bem. Porque se não desanimarmos, colheremos quando chegar o tempo." Não
desista.

Oração:

Eu sei que esta mensagem tem sido muito dolorosa para alguns de vocês. Mas eu creio que Deus trouxe você para ouvir porque você
precisa ouvir isto. Estes oito passos funcionarão se você trabalhar neles. Mas você tem que começar no passo número um. O passo
número um é tornar-se um crente, abrir sua vida para Jesus Cristo, dar a Ele o bom, o mal, o feio, o passado, o presente, o futuro, as
feridas, os medos, as mágoas, os ressentimentos, as culpas -- tudo isto. Entregue sua vida a Cristo e deixe Ele tirar toda a raiva e
frustração, e mágoas, e a insegurança de sua vida. Efésios 2:16 BLH - "Pela sua morte na cruz, Cristo destruiu o ódio. Por meio da cruz,
ele uniu os dois povos em um só corpo [porque somos a família de Deus como cristãos] e os trouxe de volta a Deus." Isso é verdade em
sua família? Ambos têm sido reconciliados com Deus? Por causa disso a próxima frase acontecerá: "Ele desfez a inimizade que os
separava como se fosse um muro." Pode ser que muito do conflito que você tenha em seu lar seja porque você ainda está em conflito com
Deus. A inimizade acabou na cruz. Você permitiria que isto se tornasse realidade em sua vida? Nas últimas semanas, ou meses, ou anos,
alguns de vocês têm entendido: "Meu casamento, minha família, não vai sobreviver pelo poder humano. Eu preciso de uma mudança
sobrenatural em meu coração e eu preciso de uma mudança sobrenatural no coração dos meus filhos, ou no coração do meu cônjuge para
que estas coisas possam funcionar." Abra sua vida para Cristo. Seja você casado ou solteiro, só Deus pode satisfazer as suas
necessidades mais profundas. Pare de tentar satisfazê-las por meio de outra pessoa. Olhe para Jesus. Ele realmente se importa com você.
Você pode deixar que a Sua paz encha a sua vida e quando você está em paz com Deus, então você poderá ter paz com os homens e Ele
dará a você um espírito de reconciliação que dá a você, não apenas o desejo de fazer as coisas certas, mas o poder para fazer as coisas
certas. Você gostaria de dizer "sim" para Ele?

Pai, eu sei que há muitas famílias feridas aqui hoje. Eu te peço para que a Tua paz e o poder curador possa ser com elas na medida em
que elas abram os seus corações para Ti. Salva lares nesta manhã. Restaura a harmonia onde seja necessária haver harmonia.

Você gostaria de dizer: "Jesus Cristo, eu preciso dar a Ti a minha vida e a minha família. Eu não quero me tornar num fanático, mas
certamente preciso de Tua ajuda em meu lar." Ele ajudará você. "Senhor, eu admito que tenho feito muitas coisas erradas. Pai ajuda-me a
ser altruísta, não pensar só em mim mesmo. Ajuda-me a pensar mais em minha esposa e suas necessidades. Ajuda-me a pensar mais nos
meus filhos e por as necessidades deles em perspectiva. Dá-me o poder para fazer a Tua vontade. Hoje, Jesus Cristo, eu abro o meu
coração para Ti."

Senhor, muito obrigado pela Tua Palavra que se aplica em nossas vidas. Edifica lares fortes a fim de que tenhamos uma igreja forte e uma
nação forte. No nome de Jesus, amém.

38 - O PROCESSO DE CURA
 
Texto: Mc 1: 29-31
Textos Complementares: Mc 11.24; Hb 10:23; Rm 4.17 e 21; Mc 5.18-20.
 
Versículo para Memorizar: “Ele foi até o lugar onde ela estava, segurou a sua mão e ajudou-a a levantar-se. A
febre desapareceu, e ela começou a cuidar deles”.(Mc 1:31).
106
 
Introdução: A cura da sogra de Pedro se deu de forma gradual até chegar à plena concretização. Tal
processo nos ensina a respeito de como obtermos a vitória almejada diante de nossas adversidades. Seja
para as questões de saúde, para as finanças, ou outra área qualquer. Deus, em Sua Palavra, sempre nos
apresenta um caminho pelo qual podemos trilhar certos de que os resultados esperados vão acontecer.
 
1 - “...Segurou a sua Mão e Ajudou-a a Levantar-se...”.
Quando Jesus chegou à casa da sogra de Pedro, vendo-a deitada, porque estava doente, logo tomou a
iniciativa de caminhar em sua direção para ministrar-lhe a cura. Nessa ocasião não houve imposição de
mãos, repreensão da enfermidade, ou qualquer outra coisa percebida. Simplesmente Ele a tomou pela mão e
a levantou. Observamos que a mulher tomada pela mão e levantada por Jesus, ainda estava doente quando
estas coisas aconteceram. Ele não se levantou, portanto, porque tinha sido curada, mas foi curada porque se
levantou. A atitude de se levantar antes da cura manifesta, fazia parte de quem não precisava ver os sinais
para crer. Uma pessoa assim crê, a despeito das evidências físicas, externas ou materiais.
O Evangelho de Marcos nos fala desse tipo de fé, em 11:24 “Por isso eu digo: quando orarem e pedirem
alguma coisa, creiam que já a receberam, e assim tudo será dado a vocês”.
Creia que você já recebeu o que ainda não está em suas mãos. Tenha fé que a benção virá como
conseqüência de uma fé inabalável na promessa d’aquele que é fiel e Verdadeiro.
 
2 - “...A Febre Desapareceu...”
Agora sim, a evidência de cura se manifesta. Se a febre a deixou é porque aquilo que a provocava não se
encontrava mais em seu corpo. Ao se levantar, tomando uma atitude de pessoa curada, a enfermidade teve
de dar lugar à cura de Deus. Sim, quando aquela mulher passou a adotar a postura de alguém que fora
curada por Deus, ainda que não de forma manifesta, entendeu que o leito de enfermidade já não estava mais
em sintonia com o que ela cria e confessava. Foi então que se levantou, ficando logo em seguida livre da
febre.
As nossas atitudes precisam estar em harmonia com a nossa confissão. Se eu confesso cura, as minhas
ações devem ser de alguém que se vê curado, ainda que, no início, somente aos olhos da fé (Hb 10.23).
Em Romanos 4.17 e 21 vemos um exemplo desse tipo de fé: “(Como dizem as Escrituras Sagradas: ”Tenho
feito que você seja pai de muitas nações”. Assim a promessa é garantida por Deus, em quem Abraão creu, o
Deus que ressuscita os mortos e faz existir o que não existia... porque tinha toda a certeza de que Deus podia
fazer o que havia prometido”).
 
3 - “... E Ela Começou a Cuidar Deles...”.
Jesus identificou que aquela enfermidade tinha de ser confrontada, tanto porque maltratava o corpo, quanto
impedia uma pessoa preciosa de cumprir o propósito para o qual existia: servir a Jesus e aos seus discípulos.
Naquele leito ela estava impotente, incompleta e frustrada. A enfermidade prejudicava o seu corpo, tanto
quanto afetava a alma, frustrada pela impossibilidade de servir aos outros. Jesus não apenas restituiu-lhe a
saúde, como também o seu ministério atrofiado por uma enfermidade.
Certa vez, Jesus libertou um homem endemoninhado. Após esse evento, o que fora liberto recebeu a
incumbência de voltar para casa e anunciar aos seus parentes tudo quanto o Senhor havia feito por ele (Mc
5.18-20), aquele homem estava aprisionado não apenas no corpo, por espíritos malignos, mas, acima de
tudo, em seu ministério. Jesus o libertou no corpo para que ele se tornasse um conquistador de cidades.
 
Conclusão: o processo de cura na vida da sogra de Pedro começou com Jesus tomando-a pela mão. Levantando-a pela
fé, até que ela desse conta de que já estava curada, à ponto de sentir encorajada e servi-los. Primeiro teve de se
levantar e adotar uma postura de pessoa curada e não mais enferma. Quando adotou essa postura, a febre a deixou.
 
Aplicação: Hoje você pode declarar o cumprimento de uma promessa recebida da parte de Deus, antes mesmo que ela
se manifeste; assumindo o compromisso de andar de acordo com a sua declaração de fé. Permita o toque do Senhor
agora mesmo, em alguma área da sua vida que necessite de cura e restauração. Ele está aqui neste momento. Sinta a
sua presença!

39 - O Seu Milagre Está A Caminho


Atos 3:1-10

Todos os dias o ritual era o mesmo. Alguns parentes se revezavam na dura missão de colocar um homem que desde
o ventre materno era coxo, na porta do templo chamado Formosa para pedir esmolas aos que entravam para os seus
momentos de oração.

107
Muitos se moviam de compaixão ao vê-lo ali dia após dia tentando sobreviver na base da solidariedade dos outros e
procurava de alguma forma amenizar o seu sofrimento deixando-lhe algumas moedas ou mesmo alguma palavra de consolo.
Esta era a sua rotina diária. Todos os dias à porta daquele templo e esta situação já estava roubando os seus sonhos,
a sua visão do futuro e até mesmo a sua dignidade e auto-estima.
Eu posso imaginar aquele homem em sua casa sendo ajudado por sua família naquele dia em que aparentemente
seria mais um dia comum e rotineiro. Ele é colocado como de costume à porta do templo e as pessoas começam a chegar
para suas orações e entre elas chegam também dois amigos Pedro e João, discípulos de Jesus.
A Bíblia nos diz que aquele homem vendo Pedro e João pediu-lhe que lhe desse esmola. Neste instante algo
interessante e inusitado acontece, pois recebe destes a seguinte declaração: “Olha para nós” E o texto nos diz que “o homem
olha para eles esperando receber alguma coisa” Porém Pedro lhe dirige a palavra dizendo-lhe: “Não tenho prata e nem ouro,
mas o que tenho te dou. Em nome de Jesus Cristo, o nazareno, levanta e anda. E em seguida tomando-o pela mão direita, o
levantou e logo os seus pés e artelhos se firmaram”. A Bíblia nos diz nos versos 8-10 que: “saltando ele, pôs de pé e começou
a andar. Então entrando com eles no templo, andando e saltando, e louvando a Deus. E todo o povo o viu andar e louvar a
Deus; E conheciam-no, pois era ele o que se assentava a pedir esmola à porta Formosa do templo; e ficaram cheios de pasmo
e assombro, pelo que lhe acontecera”.
Amado (a) Hoje Deus quer falar contigo de uma maneira muito especial, pois ele conhece as suas necessidades e
quer com certeza abençoá-lo (a). Neste texto encontramos três fatos importantes para analisarmos na visão do paralítico.

1. O seu milagre está a caminho


Seja qual for o tipo de problema que você esteja passando hoje, saiba que Deus não é injusto e Ele com certeza quer que
você saia deste estado que você se encontra. Com o coxo à porta do templo foi assim também. Por dias, meses e anos ele
estava ali no mesmo local. Embora suas emoções estivessem em frangalhos e a sua visão do futuro ofuscada por causa de
sua realidade de vida, o fato é que o seu milagre aconteceu de uma hora para outra. Saiba que Deus nos surpreende pois ele
enxerga na frente toda a nossa vida.
Seja uma situação financeira critica que você esteja passando, ou na área sentimental que está deixando a desejar,
problemas familiares que tem se acumulado. Ou mesmo um problema de ordem física é importante que você saiba O SEU
MILAGRE ESTÁ A CAMINHO.
2. Para que o milagre aconteça você precisa clamar e olhar para a direção certa.
O coxo de nascença também fez isto: Não desistiu de pedir, de pedir, de pedir. Todos os dias, todos os meses, todos os
anos lá estava ele pedindo que alguém o ajudasse, e um dia o céu se abriu para ele de forma sobrenatural, pois à sua frente
estavam homens que tinham em nome de Jesus a sua cura física para lhe devolver. Aquele homem com o seu problema físico
olhou para a direção certa, na direção de Deus e foi curado.
Amado (a) não deixe de lutar, não se deixe abater. O apostolo Paulo em sua carta aos II Corintíos 4:7-10 nos diz: “Temos,
porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. Em tudo somos
atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas
não destruídos; Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus
se manifeste também nos nossos corpos”.

3. Quando o milagre chegar não esqueça de agradecer a Deus.


Aquele homem soube ser grato a Deus. Ele podia muito bem correr para casa saltando pelo caminho alegre pelo
acontecido, mas ao invés de fazer isto correu para dentro do templo. A gratidão precisa estar sempre em nosso coração. O
reconhecimento pelos feitos do Senhor mais ainda. A Ele e tão somente a Ele devemos dar toda a Glória e todo Louvor.
Convidamos a todos para estarem conosco no culto do dia 31. Venha demonstrar a gratidão pelos milagres já realizados em
sua vida e pelos milagres que estão a caminho.
Conclusão:
O ano de 2006 está chegando ao seu final. Muitas coisas boas e ruins, alegres e tristes aconteceram conosco este ano. Porém
devemos crer que 2007 será um ano de muitas bênçãos em nossas vidas. Será um ano de restituição. Deus restituirá sete vezes mais.
Muita coisa boa vai acontecer. Tenha sempre em mente e guarde no coração que O seu milagre está a caminho  e, para que o milagre
aconteça, você precisa clamar e olhar para a direção certa não se esquecendo de agradecer a Deus.
 
Que o Senhor renove a sua vida e lhe dê paz, alegria e uma fé inabalável na pessoa de nosso Senhor Jesus Cristo. Confie no
Senhor, pois só Jesus é a sua completa e total segurança nesta vida e para a vida eterna. Lembre-se: “Se creres verás a Glória de Deus”
 
Feliz final de ano e um próspero e abençoado ano de 2007...

40 - “PREPARE-SE, DEUS QUER ENCHER TUA VASILHA”


II Reis: 4.1 a 7.
“Quando todas as vasilhas estavam cheias, ela disse a um dos filhos: "Traga-me mais uma". Mas ele respondeu: "Já
acabaram". Então o azeite parou de correr.”

108
II Reis 4.6
 Introdução: 
- Você já passou pela situação de ter que fazer algo sem entender, mas o fez por uma questão de obediência?
Caso positivo, você vai entender muito bem o que aconteceu nesta situação, caso negativo, é hora de exercitar esta Palavra
em tua vida.
Hoje é a noite de encher a tua vasilha até em cima!
Vamos ao texto:
Este texto trata do Episódio em que Eliseu multiplica o azeite da viúva. 
A situação das viúvas era difícil. E aquela se encontrava em situação de muita penúria e miséria (para pagar as dívidas teria
que entregar os filhos como escravos). 
A mulher, ao ver Eliseu, fez relato da situação (o profeta perguntou o que ainda restava - ela disse que lhe sobrara ainda uma
botija de azeite). 
Eliseu pede que vá e junte todas as vasilhas que conseguisse, inclusive, aquelas que os vizinhos pudessem emprestar. Depois
entrasse em casa e fosse derramando o azeite e enchendo as vasilhas (o azeite só parou quando já não havia mais vasilhas). 
Na Bíblia, o azeite, o óleo, são símbolos do Espírito Santo, de unção. Era um sinal real e palpável da presença de Deus na
pessoa ou num ambiente. 
Temos uma analogia: o azeite da viúva que Eliseu multiplicou é como o derramar do Espírito Santo na vida da igreja e na vida
dos crentes....

SE DEPENDER SÓ DE DEUS, O AZEITE NUNCA VAI PARAR DE ESCORRER!


Uma ordem de Deus para o crente é: "enchei-vos do Espírito”. ...será que você está cheio completamente?
...cheio até em cima ou até na metade?
...ou se dará o caso de sua situação ser parecida à da viúva com apenas um pouco de azeite?
Deus não deseja uma situação de lamúria para tua vida, porque Ele tem muito azeite para derramar sobre você e tua casa,
enquanto você precisar Ele estará pronto para Derramar.

 Quando o servo tem a unção, possui três características:

1. A coragem para fazer o diabo ficar no seu devido lugar: Debaixo dos nossos pés.
2. O amor por aquele que não merece: Que é a graça.
3. A visão para ver o impossível: Que é a fé! 
Se há pouco poder de Deus em sua vida, quero que preste atenção às lições do texto extraordinário da Palavra de Deus! 
- Se você deseja receber o azeite de Deus em sua vida...
1. NUNCA SE ISOLE, BUSQUE AJUDA DE PESSOAS DE FÉ: v. 1a.
“Certo dia, a mulher de um dos discípulos dos profetas foi falar a Eliseu:
Vá atrás de gente de Deus para sua vida!
2. NUNCA SE ENTREGUE DIANTE DO PROBLEMA: v. 1b.

"Teu servo, meu marido, morreu, e tu sabes que ele temia o SENHOR. Mas agora veio um credor que está querendo levar
meus dois filhos como escravos".

A situação era tão grave, que o caminho mais rápido e fácil para resolver o problema era entregar os filhos como escravos
para pagar as dívidas. 

3. PERMANEÇA EM POSIÇÃO DE HUMILDADE: v. 2

“Eliseu perguntou-lhe: "Como posso ajudá-la? Diga-me, o que você tem em casa?" E ela respondeu: "Tua serva não tem nada
além de uma vasilha de azeite".

O servo era o marido, ela apenas a viúva!

4. OBEDEÇA SEMPRE, COM GRANDE FÉ: vs. 3-4

“Então disse Eliseu: "Vá pedir emprestadas vasilhas a todos os vizinhos. Mas peça muitas. Depois entre em casa com seus
filhos e feche a porta. Derrame daquele azeite em cada vasilha e vá separando as que você for enchendo".
Gosto da recomendação de Elizeu... “MAS PEÇA MUITAS”
Tenha expectativa.
Uma outra lição que nós podemos retirar desse episódio é que o azeite seria derramado sobrenaturalmente. 
Era algo incompreensível à mente humana. Nem hoje, nem amanhã, nem nunca, pela ciência, o homem poderá explicar como

109
é que se multiplica azeite, pães, peixes, vinho, é coisa de DEUS. Mistério!!!!!!
Quando Jesus se encontrou com Nicodemos, ele disse que a ação do Espírito Santo é um mistério.
É somente pela fé que nós podemos aceitar a ação livre e soberana do Espírito Santo, nos enchendo a ponto de transbordar. 

5. FAÇA SUA PARTE E PREPARE-SE PARA RECEBER A UNÇÃO DE MULTIPLICAÇÃO: v. 5

“Depois disso ela foi embora, fechou-se em casa com seus filhos e começou a encher as vasilhas que eles lhe traziam.”

Ela obedeceu direitinho, pegou os filhos, trancou-se em casa, foi encher aquele monte de vasilhas, pontes dela e da
vizinhança, ela foi fazer seu DEVER DE CASA.
Foi diretamente fazer sua parte no milagre, tomar parte na bênção de Deus, não somente para receber, mas para fazer
acontecer!!!!!!
Vá para sua casa, vá para a intimidade de sua família, vá fazer o que Deus mandou, faça sua parte com fé e dedicação... E
prepare-se para ser SURPEENDIDO POR DEUS!!!
Você notou uma grande lição aqui:
A UNÇÃO DE DEUS É PARA TODOS OS VASOS!

Quantos vasos existissem naquela casa, quantos vasos estivessem ali disponíveis, seriam cheios pelo azeite que se
multiplicava ilimitadamente. 
Sabemos também pelas Escrituras, conforme está em Joel 2.28, que Deus derramaria o seu Espírito sobre todos. Promessa
da qual Pedro se recorda no dia de Pentecostes.
Assim, podemos ter a certeza de que o Espírito Santo é para todo crente. Para cada vaso, para cada servo de Deus. 

Pode parecer LOUCURA para os homens não importa, mas para Deus é obediência, isto na linguagem de Deus é FÉ
INCONDICIONAL, e Ele ama isto!

6. QUEIRA MAIS DE DEUS ATÉ O FIM: v. 6

“Quando todas as vasilhas estavam cheias, ela disse a um dos filhos: "Traga-me mais uma". Mas ele respondeu: "Já
acabaram". Então o azeite parou de correr.

Deus só parou de fazer a parte Dele, quando já havia acabado a parte dos homens.
Aprendemos também, que o azeite seria multiplicado milagrosamente. 
Isto é: Pelo poder de Deus
Hoje as pessoas querem receber a unção pela Internet, vídeo... mas a unção transmite-se por contato direto com Deus e com
os homens de Deus. 

7. CUMPRA SEUS COMPROMISSOS E DESFRUTE DAS BÊNÇÃOS ABUNDANTES DE DEUS: v.7

“Ela foi e contou tudo ao homem de Deus, que lhe disse: "Vá, venda o azeite e pague suas dívidas. E você e seus filhos ainda
poderão viver do que sobrar".

Primeiro pague suas dívidas, cumpra seus compromissos (Porque este foi o motivo primário do milagre).
Desfrute com sua família com o restante da bênção.
Lembre-se: A situação anterior era...
- Os filhos iriam se tornar escravos, distantes da sua mãe!
- Agora aquela pobre viúva, tinha não somente os dois filhos perto, mas também tinha o sustento para desfrutar com eles.

ALELUIA!!! Deus faz, e faz mais do que pedimos ou pensamos!

“Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que
atua em nós, a Ele seja a glória na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre! Amém!”
Ef 3.20-21
Igreja prepare-se! Famílias preparem-se! Irmãos preparem-se! Juventude prepare-se! Crianças preparem-se! O azeite vai
jorrar, preparem suas vasilhas!!! Deus quer encher, mas vamos nos preparar primeiro!

- Conclusão:

Prezado irmão, quero concluir com 3 lições finais muito importantes desta história sagrada:

110
* O azeite é derramado sem limites. 

Não há no texto nenhuma limitação a litros de azeite (não havia limitação, não há uma quantia, uma porção estabelecida). 
Lembra Jesus em Jo 3.34: “porque ele dá o Espírito sem limitações.”
Deus quer inundar a sua vida, a nossa igreja com a sua unção! 
Mas para isto você precisa deixar!
Alguns crentes funcionam como autênticos soldados do Corpo de Bombeiros. A mais pequena chama do Espírito, que vêem
acesa na igreja, apressam-se logo à apagá-la.
A Bíblia diz para não extinguir o fogo do Espírito! 

* O azeite é derramado à medida da disponibilidade dos vasos. 

Se a mulher tivesse vasos, que já estivessem com qualquer outra coisa, não seria possível enchê-los com azeite.

Da mesma maneira, enquanto nós não nos esvaziarmos não será possível Deus nos encher com o óleo do Seu Espírito. Para
que Deus me encha é preciso que eu esteja vazio de algumas coisas... 

Vazio de mim mesmo... Vaidade... Todo pecado!

O PECADO É A RACHADURA POR ONDE A UNÇÃO VAZA! 

Há também o problema das distrações, brincadeiras e conversas paralelas durante o culto – isto são verdadeiros "ladrões de
unção". 

* O azeite só pára de correr quando todos os vasos estão cheios. 

Da mesma maneira, o propósito de Deus, hoje, é de só parar de derramar do seu Espírito quando todos os vasos estiverem cheios. 

At 3.21 fala que está chegando o tempo: “Até que chegue o tempo em que Deus restaurará todas as coisas.”

Muitas vezes nós ficamos a pensar que Deus resolveu privilegiar alguns dando a eles um enchimento, um transbordar do seu Espírito. Mas
Deus quer fazer isso a cada um dos vasos que fazem a sua igreja. 

O mundo hoje requer uma igreja que trabalhe no poder do Espírito Santo. 

Às vezes, vejo a Igreja como a pessoa, que prefere empurrar o carro a colocar combustível nele. 

O Espírito Santo é o poder que move a Igreja a fim de realizar o seu ministério, sem Ele nos desgastamos desnecessariamente. 

Então, quer ser uma pessoa cheia do Espírito Santo? 

- Igreja, saiba nesta noite...

 O Espírito Santo está sendo derramado sem limites... 

 O Espírito Santo é derramado pelo poder de Deus, não pela manipulação... 



O Espírito Santo é derramado sobrenaturalmente (sem ter como explicar)... 

 O Espírito Santo é derramado sobre todos... 

 O Espírito Santo é derramado para encher completamente... 

 O Espírito Santo é derramado sobre os sedentos (os vazios, mas disponíveis).

É ISTO QUE VOCÊ DESEJA SOBRE TUA VIDA HOJE?

41 - VASOS CRISTÃOS
No original do Novo Testamento a palavra vaso “skênòs”, é usada 22 vezes, umas literalmente, outras em
sentido figurado.
111
I- SENTIDO LITERAL
Literalmente, no plural, pode referir-se a bens, propriedades, móveis. No singular, é um objecto: um
receptáculo, um jarro, um prato, uma ferramenta, um equipamento. Vaso é também um navio. Neste caso, há uma
referência ao navio em que Paulo viajou para Roma, navio esse que veio a naufragar. ( Actos 27:17) Temos também
o vaso que desceu do céu, na visão de Pedro em Jope: «... um vaso, como se fosse um grande lençol atado pelas
quatro pontas...» (Actos 10:11) De tudo isto lemos no Novo Testamento: de vasos de ouro, de prata, de pau, de
barro, de madeira preciosíssima, de bronze, de ferro, de mármore e de marfim. Lemos de vasos jarrões, de vasos
móveis, de vasos bens, de vasos navios, de vasos sacos.

II- SENTIDO FIGURADO


Mas há também vasos vivos. Este é o sentido figurado da palavra. Vejamos: «Ora, numa grande casa não
somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro, uns para honra, outros, porém, para desonra.
De sorte que se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e idóneo para uso do Senhor e
preparado para toda a boa obra». (II Timóteo 2:20/21) Sublinhei alguém será barro, pois aqui já não se trata de
vasos como objectos, mas de pessoas que são vasos. Tratando-se duma metáfora, se a quisermos interpretar
deveremos perguntar: para que serve? Para que serve um vaso? Um vaso pode servir só como ornamento, só para
ser visto. Mas em termos de utilidade prática, um vaso serve como recipiente, serve para conter algo, seja uma
planta, um líquido ou uma jóia. Ora, o texto acabado de citar fala-nos de vasos diferentes, uns honrosos e outros
desonrosos. A diferença entre os vasos reside naquilo que eles contêm. Não naquilo que aparentam.

III- COMO VASO VIVO DE QUE VC ESTÁ CHEIO?


Ao pé da cruz, no Calvário, havia um …vaso cheio de vinagre… (João 19:29). Esse vaso bem pode
representar uma pessoa (vaso) ácida, cheia de amargura, ou seja, um «vaso de ira», em contraste com um «vaso
de misericórdia» que se refere àquelas pessoas que têm dentro delas um tesouro. Esse tesouro é Jesus. Diz Paulo:
...temos este tesouro em vasos de barro... (II Coríntios 4:6/7) Vasos de barro são pessoas frágeis, pobres, indignas.
Mas pessoas essas que foram purificadas pela aspersão do sangue de Cristo (Hebreus 9:21/22), isto é,
regeneradas, promovidas duma situação de vergonha e miséria a uma posição de honra e dignidade. Estes vasos
somos nós, a quem Jesus arrancou da lama, limpou e quer usar. Vasos talvez quebrados em pedaços, por uma
vivência destrutiva, mas em que o Senhor reúne os fragmentos (cacos) e reconstitui o vaso, pela acção do Espírito
Santo. Ele faz isso por nos amar e para nos usar.
O Senhor tem um propósito a respeito destes vasos que somos nós. Quer que sejamos Seus instrumentos
...para dar a conhecer as riquezas da Sua glória.... (Romanos 9:23/24) Jesus foi ao encontro de Saulo e transformou
a sua vida. Ao falar dele a Ananias, o mesmo Jesus disse: Vai porque este é para mim um vaso escolhido para levar
o meu nome aos gentios, e aos reis e aos filhos de Israel. (Actos 9:15/18) Para levar, não só para conter ou guardar.
Um vaso que leva o Nome de Jesus a outros.
Quando Jesus expulsou os vendilhões do templo, não consentiu que alguém levasse algum vaso dele.
Também Ele não quererá que os Seus vasos humanos, Seus servos, sejam roubados, sejam profanados, sejam
desviados do fim para que os destinou.
Na parábola da candeia, Jesus disse: E ninguém, acendendo uma candeia, a cobre com algum vaso... (Lucas
8:16) E que acontece aos vasos-pessoas que Ele chamou a Si, para a Sua obra? Servem para erguer bem alto a luz
de Cristo, ou para a tapar? Manifestam-se ousadamente ao lado de Jesus e dos que Ele quer recuperar, quer
erguer da miséria e da solidão? Ou envergonham-se e demitem-se?
Somos vasos. Vasos vivos. Vazios ou ocupados? E se ocupados, o que há dentro de nós? Ódio, amargura,
indiferença, acomodação, egoísmo? Somos vasos cheios de nós próprios, vasos de barro cheios de barro? Que, ao
contrário, sejamos vasos possuídos e habitados por Jesus, por Ele purificados e usados para ir ao encontro dos
cansados e oprimidos, de todo os que sofrem e têm uma existência vazia, levar-lhes a Boa Nova libertadora, o amor
activo, como instrumentos de Deus.

112
42 - O BARRO E O OLEIRO
Isaías - 64 - 8 : 0

Em Isaías 64.8 lemos: "Mas agora, ó Senhor, tu és o nosso Pai; nós somos o barro, e tu o nosso oleiro; e todos nós
obra das tuas mãos". Na definição de Isaías, somos barro nas mãos do Senhor. Vejamos algumas lições extraídas
dessa bela metáfora:

1. O Barro Não Tem Valor


Destituído de importância, o barro não é objeto de disputas. Não há guerras entre as nações por causa do barro.
Por causa do petróleo, sim.
Por causa do ouro, sim. Mas barro? Barro não é raridade.

A causa de Jesus muito sofre por causa de nossas vaidades pessoais, quando, por exemplo, achamos que somos
muita coisa. "Aquele que se gloria, glorie-se no Senhor. Porque não é aprovado aquele que se recomenda a si
mesmo" (2Co 10.17,18).

Disse alguém: "Deus a todos fez do pó da terra; mas alguns pensam que foram feitos de porcelana". Calma, irmão,
devagar com o andor: Você é de barro!

2. O Barro É Frágil
Diferente do ferro ou do bronze, o barro se espatifa à-toa. Facilmente os nossos projetos se desmoronam. Basta
pequena pressão da vida para que os nossos sonhos se despedacem como a botija de Jeremias (Jr 19.10).
Na década de 70 uma canção popular dizia: "Eu sou como o cristal bonito / Que se quebra quando cai".
Nossa fragilidade, no entanto, é a oportunidade de Deus. Eis como Paulo explica isso: "...não me gloriarei senão nas
minhas fraquezas... e ele me disse: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Por
isso, de boa vontade antes me gloriarei nas minhas fraquezas, a fim de que repouse sobre mim o poder de Cristo"
(2Co 12.5,9).

3. O Barro Não Tem Querer

Ainda através de Isaías o Senhor questiona: "...porventura dirá o barro ao que o formou: Que fazes?" (Is 45.9). Seria
absurdo admitir um oleiro consultando o barro sobre a forma que este deveria receber. Deus ensina uma poderosa e
inesquecível lição a Jeremias, ordenando-lhe que vá à oficina do oleiro e observe bem o seu modo de trabalhar. E
Jeremias viu que, "como o vaso, que ele fazia de barro, se estragou na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro
vaso, conforme pareceu bem aos seus olhos fazer" (Jr 18.4). Sublinhe em sua Bíblia, "conforme pareceu bem aos
seus olhos fazer".

Ao barro não resta opção senão render-se à vontade soberana do artista que o manipula. Barro não faz birra. Barro
não dá berro.

4. (Mas) O Barro É a Matéria-Prima do Artista

É o artista quem resgata o barro da mediocridade. Nas mãos dele, o barro vira arte, é analisado, admirado, exibido
em galerias e... fica valendo uma
fortuna. Paulo diz: "Temos porém este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e
não da nossa parte" (2Co 5.7).
A parte b do verso-base desta mensagem diz: "...e todos nós (somos) obra das tuas mãos".

Amigo, deixe-se nas mãos do artista perfeito. Ele transformará o barro da sua vida numa obra de arte valiosa. Cante
com o poeta: "Eu quero ser, Senhor amado, / Como vaso nas mãos do oleiro. / Quebra minha vida / E faze-a de
novo. / Eu quero ser, eu quero ser / Um vaso novo".

113
43 - O ANTÍDOTO DE DEUS PARA AMARGURA
Hoje queremos estudar o Antídoto de Deus para Amargura. Abra sua Bíblia no Salmo 23.5
O fato de vivermos em um mundo imperfeito garante a ocorrência de dor e sofrimento em nossa vida. Podem vir
através de acidentes, de doenças. Mas as dores mais profundas que experimentaremos virão através de pessoas.
Relacionamentos pessoais são a maior fonte de estresse em nossas vidas. Eles também são a maior benção e a
maior alegria. O fato é que pessoas nos ferem, algumas vezes propositalmente, intencionalmente; outras vezes
acidentalmente, sem querer.
O que agrava a situação é que, comumente, nossa reação diante dessas ofensas é errada.
Antes de considerarmos o antídoto de Deus, eu preciso lhes contar cinco coisas que não devemos fazer quando
pessoas nos causam dor e sofrimento. Essas reações não são saudáveis; elas causam problemas em nossa vida:
I. O QUE NÃO FAZER COM A AMARGURA

1. IGNORAR
Este é o método Clint Eastwood de se enfrentar a dor. Sofrer em silêncio. Morder os lábios. Ser
macho. Esperar a dor passar. Fazer de conta que não está doendo. Ficar na torcida de que irá passar.
Frequentemente lidamos com nossa dor fazendo de conta que ela não existe. Fazemos isso de várias
maneiras:
1) Negando cínicamente – “Não estou ressentido; isso não me afeta.” Nós negamos o que
estamos sentindo. As pessoas nos ofendem e nós dizemos que está tudo bem.
2) Minimizando – “Não foi nada. Não doeu tanto assim.”
3) Procrastinando – Adiamos qualquer decisão a respeito. Varremos a sujeira debaixo do tapete.
“Um dia desses! ” ... e assim vamos deixando o negócio prá outro dia, outra hora. A gente fica
adiando porque sempre procuramos adiar aquilo que é desagradável.
Ignorar a mágoa nunca produz a sua cura. A dor que você sente não vai melhorar. Tem pessoas que dizem:
“O passar do tempo cura todas as feridas” – algumas vezes o passar do tempo piora a situação.
Salmo 39.2 – 3 “Enquanto me calei resignado, e me contive inutilmente, minha angústia aumentou. Meu
coração ardia-me no peito e, enquanto eu meditava, o fogo aumentava.”
Procrastinação acentua os problemas. A situação piora. Infecciona. Quando ferimentos
infeccionados não são tratados imediatamente, eles se alastram.

2. FUGIR
Tem gente que faz de tudo para evitar confronto com problemas. David tentou fazer isso
também.
Salmo 55.6 “Quem dera eu tivesse asas como a pomba; voaria até encontrar repouso!”
É assim que a natureza humana é. Quando encaramos uma dificuldade, nós fujimos dela. Não é por
menos que as portas de prédios públicos se abrem para fóra. Quando pessoas entram em pânico, elas
correm! Nós fazemos de tudo para ficar longe de dor e sofrimento. Existem várias formas de fuga: cinema,
TV, alcoolismo, drogas, divórcio, Disneylandia. O problema é que essas coisas não eliminam os problemas;
eles continuam a existir. Quando a gente volta prá realidade ... quando o efeito da droga acaba, nada se
resolveu, nada mudou.

3. ENCOBRIR
Tem gente que não foge nem ignora as mágoas ... eles procuram encobrí-las. Guardam para si
próprios, não contam para ninguém mais. Essas pessoas passam a usar máscaras. E tem gente que se
especializa em camuflar mágoa e ressentimento. Vestem-se bem e tem um sorriso agradável. Mas, o fato é
que foram profundamente machucadas por outra pessoa. Não gostamos de admitir que estamos
ressentidos. Então a gente tenta esconder.
Algumas vezes, pessoas tentam camuflar a dor com materialismo. Elas compram um carro novo,
uma casa; elas ficam rodeadas com coisas e, quando sentem a dor, saem prá fazer compras. Mas, posses
não servem para compensar nossas feridas emocionais. Não existe bem algum neste que possa aliviar
nossa dor.
“Enquanto me calei, minha angústia aumentou o dia todo.” Encobrir uma mágoa, só serve
para intensificá-la. Serve só para piorar a situação.

114
Aqui em nossa igreja estamos comprometidos a criar uma atmosfera de abertura,
honestidade e autenticidade. Queremos criar um ambiente de confiança, onde pessoas de verdade possam
compartilhar problemas de verdade, sem a preocupação de que estão sendo julgadas, mas, sim, aceitas e
amadas. Elas podem encontrar um abrigo seguro e compartilhar sua experiência. O ato de compartilhar
produz cura. Quando descobrimos que alguém mais tem o mesmo problema que nós temos, isso nos traz
encorajamento. Mas não vamos compartilhar a nossa dor, se não resolvermos parar de nos esconder.
Tiago 5.16 diz “Confessem seus pecados uns aos outros para serem curados.” Revelar
nossos sentimentos é o início da nossa cura. O compartilhamento da sua dor é o início do processo de
superação da dor.
Enquanto você continuar acobertando a sua dor, você não conseguirá ter uma melhora.
Algumas pessoas aqui estão guardando mágoas sofridas há muitos e muitos anos. Você
não poderá ser curado enquanto continuar a encobrí-la.
O melhor lugar para compartilhar nossas mágoas é num ambiente de grupo pequeno. É por isso que
acreditamos em grupos pequenos.
Todo mundo tem algum tipo de sofrimento. A intensidade e causa podem ser diferentes, mas todos
nós sofremos de alguma forma. Você não é o único no mundo. Outras pessoas possuem
feridas emocionais semelhantes às suas. Se, de alguma forma, você criar a coragem para se
levantar e compartilhar, você encontrará alívio e descobrirá o caminho para a sua cura.
Não é ignorando, fugindo ou encobrindo que se alcança a cura.
4. ANGUSTIAR-SE
Angústia é uma tentativa de se controlar o que é incontrolável. Quando você tenta controlar algo
sobre o que você não tem contrôle, você passa a se sentir ansioso, angustiado. Ansiedade é o
resultado de você querer ocupar a função de Deus. Mas isso faz você se sentir mais miserável ainda,
porque no fundo você sabe que não é Deus! Você não pode controlar todas as coisas. Você não pode
mudar o mundo por si próprio.
“Ficar angustiado com ressentimento seria uma estupidez, algo sem sentido.” – Jó 5.2.
Ficar ansioso não resolve coisa alguma. Não cura nossa dor. A ansiedade serve apenas para
acentuar o nosso sofrimento. Toda vez que você se preocupa com alguma coisa, é equivalente a recordar,
a passar um replay mental do acontecido. O problema fica maior. A ansiedade amplifica os nossos
ferimentos.

5. RESSENTIR-SE
Ressentimento é algo inútil. Mas, é isso que sentimos quando nos sentimos ofendidos. Sentimos ira,
amargura e cinismo; nos fechamos dentro de nós mesmos com sentimentos de auto-piedade. Jó 18.4 – “Ah,
você que se dilacera de ira!”
Ressentimento é bem mais prejudicial do que qualquer outra ofensa que possamos sofrer. Seja lá
o que for que outras pessoas tenham praticado contra nós. Abuso sexual, rejeição, ser molestado.
Pior do que isso é a amargura. Ela é um veneno que acaba com a gente. Ela nos corroe
interiormente.
O ressentimento perpetua a nossa mágoa. Toda vez que você relembra da ofensa, o sofrimento se
prolonga. O ressentimento faz com que o passado controle o presente. O ressentimento dá oportunidade
para que as pessoas que nos machucaram no passado continuem nos machucando hoje. Nós nos
ressentimos porque achamos que fazendo isso estaremos revidando a ofensa recebida. Mas o
ressentimento prejudica a nós e não a quem praticou a ofensa. O ressentimento mantem a nossa mente
ocupada com a ofensa, enquanto a outra pessoa está lá gozando a vida. Ressentimento é uma atitude auto
destrutiva. É ineficaz e precisa ser renunciada.
Mas, então, o que é necessário para curar a nossa dor?

II. O QUE DEUS DIZ PRÁ FAZER COM A AMARGURA


Salmo 23.5 – O cenário muda do campo para um jantar. Davi usa a imagem de um banquete e nos dá três
ilustrações ou símbolos que representam três passos que precisamos dar para permitir que Deus cure a
nossa ferida.
“Preparas um banquete para mim à vista dos meus inimigos. Tu me honras, ungindo a minha cabeça com óleo e
fazendo o meu cálice transbordar.”
Estes são símbolos que representam como obter cura do sofrimento.
115
1. DEIXE DEUS FAZER O ACÊRTO DE CONTAS
“Preparas um banquete para mim à vista dos meus inimigos”
Não tente se vingar. Não busque revanche. Não busque retaliação contra quem lhe ofendeu. Confie o acêrto de
contas a Deus. Davi afirma “Preparas um banquete à vista dos meus inimigos.”
As ovelhas tem vários inimigos naturais – ursos, coiotes, lobos, cobras, carrapatos ... Ovelhas são animais
completamente indefesos. Não podem se defender de coisa alguma. Elas não possuem dentes afiados para morder,
não tem patas poderosas, não sabem dar coice, não podem correr com rapidez. São, literalmente, animais
indefesos. O único modo de estarem seguras é se alguém as proteger.
O trabalho de um bom pastor é providenciar pastagem e afugentar os animais inimigos. Aí ele traz o
rebanho e concede um lugar seguro para se alimentar. Fazer um reconhecimento do território e expulsar qualquer
fonte de perigo.
Com isso Deus está dizendo: “Deixa que Eu cuido daqueles que lhe feriram.” Romanos 12.17-19 “Nunca
retribuam o mal com mal ... Nunca procurem vingar-se. Deixem com Deus a ira, pois está escrito ‘Minha é a
vingança; eu retribuirei.”
Deus conhece as pessoas que ofenderam você. Ele sabe o que aconteceu e se importa com sua vida. Ele
fará o acêrto de contas. Existe céu, existe inferno, existe julgamento final. Deus tem muito mais recursos para
acertar contas do que nós. Ele diz que não podemos ter nossa dor aliviada enquanto estivermos procurando
revanche. Precisamos decidir se queremos revanche ou se queremos ficar livres da nossa mágoa. Um elimina o
outro.
Hoje em dia, buscar revanche é um grande negócio. Mas revanche não funciona. O tiro sempre sai pela
culatra. Ela mantém a ferida aberta. Quando a gente busca retaliação, o sofrimento é prolongado. O sofrimento é
acentuado. O único modo de se obter alívio é através do perdão. Perdoar não significa dizer: “Não faz mal que você
me magoou” ou “o que você fez não me atingiu.” Perdoar não significa negar o que o diabo tem feito no mundo.
Perdoar significa entregar a minha dor a Deus e deixar que Ele faça o acêrto de contas. Coloque a situação
nas mãos de Deus e não busque o revide. Deixe Deus preparar um banquete à vista dos seus inimigos. Não busque
vingança.
Por que devemos perdoar?

1) Fomos perdoados por Deus. Ele tem nos perdoado e espera que perdoemos as outras pessoas.
2) Ressentimento acentua o nosso sofrimento.
3)Precisaremos de perdão no futuro. “Bem-aventurados os misericordiosos , pois obterão misericórdia.” (Mateus
5.7) À medida em que perdoamos seremos perdoados por Deus. O que você dá, você recebe. Quanto mais você
procura revanche, o mais que a sua dor se prolonga.

2. DEIXE DEUS ALIVIAR SUAS FERIDAS


"Unges a minha cabeça com óleo.”
Os pastores derramavam óleo sobre a cabeça das ovelhas por duas razões: para aliviar e curar. Ovelhas
tem verdadeiro pavor de mosquitos. No verão, eles penetram nas narinas da ovelha e botam ovos. As pequenas
larvas deixam a ovelha doida, e não há nada que ela possa fazer prá se livrar delas.(são coisas pequenas que
trazem irritação à nossa vida!)
O pastor, então, misturava óleo com sulfa e ungia a cabeça da ovelha, o que agia como repelente. Com isso
o pastor estava dizendo: “Eu me importo e vou cuidar das coisas que lhe trazem irritação.”
O óleo também era usado para tratar de feridas abertas. Além de formar uma camada protetora sobre o
ferimento, tinha um efeito suavizante. Quando Davi afirma “Unges a minha cabeça com óleo” , ele queria dizer que
Deus trazia a alívio para suas tristezas.
É isso que Jesus Cristo quer fazer com as tristezas da sua vida.
“Deus cura os de coração quebrantado e cuida das suas feridas.” (Salmo 147.3)
Deus não somente fará o acêrto de contas final, mas também cuidará das nossas feridas.
Ele cuida tanto das pequenas irritações, quanto das feridas mais profundas.
O que Deus usa para tratar das nossas feridas?
1) Deus usa a comunhão. Quando você se reune com outros membros da família de Deus, você receberá apoio e
encorajamento. Quando você ousa compartilhar a sua dor, você recebe sustentação emocional. A primeira atitute
que você precisa tomar ao ser magoado é encontrar um ombro amigo. Não se isole; procure a comunhão com a
família da Deus. Você precisa estar envolvido com um grupo de sustentação.

116
2) Deus usa a oração. Quando somos magoados, precisamos descarregar a pressão que se forma dentro de nós.
Precisamos descarregar sobre Deus. Davi, nos seus Salmos, usava de sinceridade para com Deus a respeito do
que sentia. Deus aceita a palavra sincera do coração.
3) Deus usa a adoração. Existe poder restaurador quando adoramos a Deus. Você alguma vez veio para o culto
sentindo-se deprimido e, quando a música começa, as lágrimas começam a cair? Isso é cura emocional. Deus usa o
louvor e a Palavra para edificar e trazer alívio para nossas feridas.
4) Deus usa o serviço cristão. Quando você ajuda outros que também foram magoados, você mesmo é ajudado. Ao
ajudar outros nós encontramos conforto e cura para nós mesmos. A igreja é um hospital para pessoas feridas. A
igreja supre nossa necessidade de comunhão, oração, adoração e ministério.
Aqueles que estão sofrendo por causa de um ferimento profundo precisam reconhecer que a cura ocorre
em duas fases:
(a) Primeira, a fase do “sossegai.” A fase da espera, da imobilização inicial. Depois, vem a fase da recuperação. Você
precisa, gradativamente, voltar a se locomover. Existem especialistas nessa área – os fisioterapeutas. Eles nos ajudam a
restabelecer os movimentos.

Deus também age assim. Depois de um período de “quietude” e conscientização, Deus começa a fazer você se
movimentar; a se envolver com o ministério, servir aos outros. Nós nunca ficaremos totalmente curados enquanto não
começarmos a ajudar outras pessoas. É dessa forma que somos
curados das nossas mágoas.
(b) Depois da cura fica a cicatriz. Quando você tem uma cicatriz, você tem uma escolha a fazer:
relembrar do sofrimento ou relembrar da cura e de quem o curou. É uma escolha sua. Olhar para a
cicatriz e lembrar-se da graça de Deus. Ao lembrar da derrota, do fracasso, do divórcio, da mágoa,
pense que você é um “troféu da graça de Deus.” Ao invés de focalizar na dor, focalize em quem curou
a dor.

3. DEIXE DEUS SATISFAZER SUAS NECESSIDADES


“O meu cálice transborda.”
Na Bíblia, um cálice transbordante é símbolo de satisfação completa. Equivale a dizer “eu tenho tudo de que preciso.” Na região
deserta do Oriente Médio, quando um copo transbordava ou era porque houve algum descuido ou porque havia água (ou vinho) de sobra.
Deus é o único que tem recursos de sobra para suprir nossas necessidades. Por que é tão importante reconhecermos esta
verdade? Uma grande razão por que ficamos magoados é porque esperamos que pessoas venham a suprir necessidades que somente
Deus pode suprir. Ninguém pode lhe dar garantia absoluta nesta vida. Ninguém pode oferecer todo amor de que você necessita. Ninguém
pode fazer você completamente feliz. Se você colocar estas expectativas sobre qualquer ser humano, você vai acabar ficando
amargamente desapontado e magoado. Deus nunca planejou que tivéssemos todas as nossas necessidades supridas por um outro ser
humano. Temos certas necessidades que somente Deus tem condições e habilidade para suprir. Quando transferimos essa
responsabilidade para as pessoas, ficaremos ressentidos porque elas não terão condições de suprí-las.
Pessoas não podem oferecer amor incondicional, 24 horas por dia. Nenhuma pessoa pode nos fazer sentir seguros, 24 horas por
dia; nos fazer felizes, 24 horas por dia. As pessoas não podem suprir todas as nossas necessidades. As pessoas não são Deus!

Por outro lado, Deus pode suprir todas as nossas necessidades. Ele nunca é uma fonte inesgotável. Ele nunca levanta de máu-humor. Ele
nunca deixa de cumprir Suas promessas. Se você buscar a Deus, o seu cálice vai transbordar.
Transbordar de que?

1) de esperança.
“Que o Deus da esperança os encha de toda alegria e paz, por sua confiança nele, para que vocês transbordem de esperança, pelo
poder do Espírito Santo.” (Romanos 15.13)
2) de amor
"Que o Senhor faça o seu amor crescer e transbordar.” (1 Tessalonicenses 3.12)
3) de alegria.
"Peça, em meu nome, e receberão, e seu cálice transbordará de alegria.” (João 16.24)
Quando você vai visitar alguém, como você sabe quanto tempo que você deve ficar, quando ir embora? Ou quando você recebe uma
visita “chata”, como você diz prá ela: “Tá na hora de ir!” ?
Há um costume no Oriente Médio em relação a visitas. A primeira coisa que é oferecida é um copo com água ou vinho. Enquanto
o anfitrião mantém seu copo abastecido, significa que a sua permanência é benvinda. Mas, no momento em que ele deixa o seu copo
esvaziar, significa que o tempo acabou. É hora de terminar a visita. Um copo transbordante era símbolo de que a visita poderia ficar o
quanto quisesse. Significava que aquela pessoa era especial.
Quando Deus diz que vai fazer o seu cálice transbordar, significa que sua vida importa prá Deus, que você é especial para Ele.
Se você está sofrendo por causa do que alguém fez contra você, Jesus está lhe convidando para um banquete. Ele está dizendo “Eu vou
preparar um banquete à vista dos seus inimigos; Eu ungirei sua cabeça com óleo e fazer seu cálice transbordar.”
Ele vai fazer o acêrto de contas final, aliviar suas feridas e satisfazer suas necessidades. Este é um negócio que você não pode
perder. É um banquete de restauração completa ... de salvação.

117
44 - Nos Bastidores da Cruz
Deuteronômio 21:23
 

Introdução:
1-     Bastidores ó Armação de cenário, feita de madeira e pano, por vezes representando um detalhe do
ambiente.
2-     Existem duas palavras no original que revelam dois tipos de Cruz:
a-      Stauros é Refere-se literalmente a uma estaca ou pau pontiagudo, fincado verticalmente.
b-     Xylon Û Que geralmente significa madeira ou árvore.
3-     Estas duas palavras referem-se a uma forma especialmente cruel de pena, chamada crucificação.
4-     A crucificação consistia na elevação do condenado sobre um poste, ou uma armação ou estrado, ou
árvore natural, expondo o penalizado a zombaria do público.
5-     Em muitos casos o indivíduo era morto por algum outro método, e o corpo, ou parte dele (geralmente a
cabeça), era então elevada.
6-     Já em outros casos era o próprio meio de execução. (Morte).
7-     O efeito da crucificação sobre o corpo, e o longo período que antecipava a morte, ela representava a
forma de execução mais dolorosa e cruel.
8-     É de origem desconhecida, qual dos povos começou executar seus criminosos através destes
métodos: Alguns dos povos que matavam criminosos pelo método da crucificação foram: Indianos,
citas, germanos, britanos, taurianos, cartagenses, fenícios, gregos e com especial crueldade os
romanos.
9-     As formas mais antigas de formas de cruz são:
a-      A cruz tipo “Y”, encaixando a cabeça da pessoa condenada
b-     No Novo Testamento, havia várias formas de cruzes comumente usadas pelos romanos.
c-      As duas formas que mais os romanos usavam eram a cruz de Santo Antônio (cruz comissa), na
forma de um “T”, ou a cruz latina (cruz imissa), em que a peça vertical, ultrapassava a altura não
somente da peça colocada na horizontal como também da cabeça da vitima.
d-     EXPLICAÇÃO: A declaração em Mateus 27:37, cf Lucas 23:38, de que a inscrição foi colocada por
cima da cabeça.
10- A morte na cruz geralmente era lenta, era comum pessoas sobreviverem durante alguns dias na cruz.
11- A doença, a fome, a desidratação, cansaço e consequentemente a asfixia, eram as causas comum de
morte.
12- Geralmente com uma ato de misericórdia, a morte era apressada quebrando-se as pernas do
condenado. (asfixia).
13- No caso de Jesus, a morte ocorreu muito mais rápido que o normal. Uma lança foi espetada do seu lado
para se ter certeza de que Ele realmente estava morto, antes de o corpo ser removido. (João 19:31-37)
a-      Para que se cumprisse o que foi dito pelos profetas, que nenhum dos seus ossos (Jesus) seriam
quebrados. (João 19:36, é uma citação do Salmo 34:20) (Êxodo 12:46).
14- Os corpos crucificados eram freqüentemente deixados insepultos, sendo devorados por aves e animais
carnívoros, aumentando, assim, a vergonha do ato.
15- Havia uma vergonha social ligada com a crucificação no mundo antigo.
16- Geralmente só quem eram crucificado era, os escravos, os piores tipos de criminosos dos níveis mais
baixos da sociedade, os desertores militares e os traidores. Para que se cumprisse (Isaías 53:9).
17- A crucificação entre os judeus tinha um significado mais profundo, “O que for pendurado num madeiro é
maldito de Deus” (Cf Deut 21:23, Isa 53:5-6).
 
 
 
Tese à Verdades Que Se Evidenciam Nos Bastidores da Cruz.
 
I-                   É a verdade de um Deus amoroso para com a humanidade perversa e pecadora!
(Romanos 5:8)!
118
 
A-    “Mas Deus prova” = Ele demonstrou, mostrou ou realizou em prol da humanidade (morte de
cruz) “Prova” = Synistano = Demonstrar, mostrar, realizar.
B-    “Seu próprio” = Ele mesmo, Eles mesmos. (Heauteu).
1-     Deus colocou a prova o amor dEle mesmo.
a-      Exemplo de Juliana, suco de cajú com Rodolfo.
2-     Provas do amor de Deus!
a-      Jesus era Seu Filho unigênito.
b-     Jesus era o Filho amado em que Deus teve prazer.
3-     É fácil desfazer-mos de algo que não gostamos!
a-      Objetos, pessoas ou negócios.
C-    “Cristo morreu por nós” ã Este é o amor que levou Deus mandar Jesus para receber a
maldição do pecado no lugar de toda humanidade.
1-     “Por nós” = hyper = (caso genitivo).
2-     Significa: Por em lugar de, em prol de, uma pessoa de pé ou encurvada sobre outra para
protege-la ou guarda-la ou de um escudo levantado acima da cabeça que sofre o golpe ao
invés da pessoa.

II- É a verdade de um Deus substituiu a humanidade levando na cruz a maldição que deveria recair
sobre o homem! (Gal 3:13).
 
A-    Para entender-mos melhor sobre mais uma das verdades que se evidenciam nos bastidores da
cruz, é preciso que entenda-mos as verdades contidas neste versículo.
B-    Há uma maldição sobre todos os homens. (Gal 3:13 a “Cristo nos resgatou da maldição da
lei”)
1-     Maldição â É uma imprecação. No grego é Katara.
a-      Imprecação å Pedir a Deus ou a poder superior, que envie sobre alguém males.
2-     Aqueles que observavam a lei perfeitamente, mas ofendessem em um único ponto, são
culpados de todos os demais. (Tg 2:10, Deut 27:27)
3-     Paulo mostra que a lei só é benéfica na suposição que tudo seja cumprido, afim de que a
corrente da obediência não tenha elos quebrados.
4-     Portanto nenhum homem pode cumprir a lei por causa da seu condição (Rom 3:23), então
concluímos que a maldição está sobre a humanidade.
 
C-    Para que esta maldição fosse tirada de cima de toda humanidade, Deus precisou agir em
nosso favor, como:
1-     Com um resgate (Gal 13 a “Cristo nos resgatou”)
a-      Resgatar = Eksarorazo ú Comprar de, comprar de volta, libertar.
2-     Pagando o resgate (Gal 13 b “fazendo-se maldição em nosso lugar”).
a-      “em nosso lugar” = em substituição a nós. Leia (2ª Cor 5:21, 1ª Tim 2:5-6, Heb 2:9)
b-     Aplicação à Cristo sofreu em nosso lugar a maldição que a lei impõe, e, tendo
absorvido em si mesmo todo o pecado do mundo, não podendo o pecado mais exercer
domínio sobre nós.
c-      Explicação æ No mundo da época de Paulo, uma maldição era criada como uma
entidade viva, que gerava um clima venenoso ao redor da vitima. Uma das maldições
mais terríveis era aquela que pairava sobre um criminoso cujo corpo, após a sua
execução, era dependurado em uma cruz.
 
III- É a verdade de um que acalmou a ira que Ele sentia pelo pecador, descarregando-a em Seu
filho Jesus Cristo (1ª João2:2, 4:10).
A-    Propiciação = Iliasmos = Aplacar, conciliar consigo mesmo.
B-    Explicação ó Ou seja: “Aplacando um Deus irado”. O aplacamento impede que sobrevenha o
terrível juízo.
C-    Deus prova mais uma vez o grande amor que ele sente pela humanidade, descarregando em
Cristo sua ira. (1ª João 4:10).
119
1-     Aspectos da essência do amor de Deus!
a-      Este amor é incondicional! (10 b “Não em que nós tenhamos amado a Deus”).
b-     Este amor é sacrificial! ( 10 d “e enviou seu Filho como propiciação pelos nossos
pecados”)
c-      Enviar o Filho (encarnação) é o marco na demonstração do amor divino.
D-    Deus exibiu publicamente para que todos vissem a sua ira e a única maneira de acalmar a
mesma. (Rom 5:25) (na cruz).
1-     As palavras “aquém”, refere-se a Jesus Cristo. Foi Cristo quem Deus “propôs ou exibiu”
como propiciação. Essa palavra “propôs” significa:
a-      Exposto publicamente, para todos verem”.
 
IV- É a verdade de um Deus que quer reconciliar consigo mesmo uma humanidade pecadora e
rebelde. (Rom 5:10)
 
A-    Dois conceitos de reconciliação.
1-     Secular ø Estabelecer a paz entre, tornar amigos pessoas que se malquistaram.
2-     Bíblico Û Katallassõ = Mudar completamente, mundança de relação de hostilidade que
pode existir entre dois indivíduos, passando eles a serem amigos entre si.
B-    Quatro coisas que você precisa saber sobre a reconciliação !
1-     A reconciliação é um ato de Deus þ (2ª Cor 5:18)
a-      Ele é quem tomou a iniciativa, ele é quem leva essa obra ao seu final determinado.
b-     A reconciliação diz respeito a hostilidade que havia entre Deus e o homem, por causa
do pecado, produzindo um estado de paz.
 
2-     O objetivo da reconciliação é o homem ä (Rom 5:10 a)
a-      Por causa do pecado, o homem tornou-se inimigo de Deus. (Rom 3:23)
 
3-     A reconciliação, muda a situação entre Deus e os homens ò (2ª Cor 5:19)
a-      Inimigos (Deus e os homens), fazem as pazes por meio de Cristo.
 
4-     O meio eficaz e inerrante da reconciliação é a morte de Cristo õ (Rom 3:24-25)
a-      Explicação ã V: 24 onde fala redenção= Apolutrosis Ü É a compra de um escravo
para dar-lhe liberdade.
b-     Explicação à V: 25 onde fala Propiciação = Hilasterion æ Através da morte de
Cristo, Deus remove o pecado do homem, limpando a sua consciência e eliminando a
culpa do mesmo perante Deus.
 
C-    Deus confiou nas mãos de todos os reconciliados (Igreja), o privilégio de anunciar essa boa
nova de reconciliação. (2º Cor 5:18).
 
V- É a verdade de um Deus que pode justificar (inocentar) a humanidade pecadora, condenada a
destruição. (Rom 3:24).
 
A-    Vejamos a situação moral e espiritual do homem perante Deus antes de sermos justificados.
1-     O homem tem uma divida para com Deus. (Col 2:14)
a-      O que Deus fez com a dívida ?
b-     Ele cancelou = Apagar, remover (“tendo cancelado o escrito de dívida)
c-      Onde esta dívida estava decretada contra nós ? (“que era contra nós e que constava de
ordenanças”)
Explicação + Ordenança = Grego = dogma, decreto, mandamento.
d-     Qual o efeito da dívida sobre nós ? (v: 14 c “o qual nos era prejudicial”)
Prejudicial * Grego = Upenatios = Hostil, oposto, contrário.
e-      Qual a providência que Deus tomou para acabar definitivamente com a dívida da
humanidade ? (v: 14 d “removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz”).
 
120
Remover â Grego = Airo = Levantar, tirar, levar, tirar do meio, pôr de lado.
 
Explicação e Aqui esta em destaque o antigo costume de encravar um prego no papel
que constava a dívida, que era então pendurada em um lugar alto para que todos quanto
passassem as vissem.
 
Aplicação f Aplique mostrando Jesus cravado na cruz.
 
B-    Vejamos a situação moral e espiritual do homem perante Deus depois de serem justificados !
1-     Para que você entenda melhor esta declaração, quero explicar o que significa o termo
justificar ou justificação.
a-      Há dois usos da palavra justificar:
æ Justificar, poderia ser usado em pronunciamentos forenses, sem que isso indique,
necessariamente, a condição real da pessoa envolvida.
å Justificar, no sentido bíblico, trata-se de uma declaração judicial de que agora, qualquer
indivíduo pode esta em correta posição diante de Deus, pela expiação feita por Cristo, e na
fé no sangue vertido por Ele na cruz.
 
2-     Vejamos agora a situação espiritual do homem perante Deus depois dele ter sido
justificado !
a-      Os seus pecados são perdoados. (Rom 4:7,8)
b-     O homem passa ter direito a vida eterna. (Rom 5:18)
 
3-     A garantia da nossa justificação. (Rom 4:24,25).
a-      O “por causa de” nas duas vezes em que foi empregado neste versículo, pode ser
entendido “devido a”
b-     O pecador não é justificado fora de Cristo, mas somente em Cristo. (Rom 5:1)
 
VI- É a verdade de um Deus, que por meio de Jesus Cristo, nos adotou como seus filhos. (Ef 1:5)
 
A-    O que significa Adoção ?
1-     No grego = Huiothesia, significa: “Colocar em posição de filho”
B-    A adoção é adquirida mediante e tão somente pela fé em Cristo. (Gal 3:26, 4:4e5, Heb
2:10,13)
1-     Em Gálatas 3:26, a palavra grega Uios, significa: filhos por transformação espiritual.
2-     Em Gálatas 4:4,5, quero esclarecer algumas palavras importantes.
a-      “Deus enviou Seu Filho” = (Gal 4:4 , João 3:17)
* Deixa entendido a doutrina da pré-existência de Cristo
ò Jesus foi enviado ao mundo com um propósito de vida (Morrer pelos pecadores)
João 3:17
ó Esta declaração, aparece mais de 40 vezes no Evangelho de João.
å A encarnação, morte e ressurreição de Cristo, é a garantia que Deus nos dá para nos
colocar na posição de filhos adotivos.
b-     “para resgatar os que estavam debaixo da lei” (Gal 4:5 a)
à “Resgatar” Grego = Ekasarorazo = Comprar de volta, resgatar, libertar, libertação
por compra de um escravo.
â “debaixo da lei” (maldição) Gal 3:10 LEIA.
        Quando a maldição da lei entrava em ação ?
        Quando a lei era desobedecida em um só ponto (Tg 2:10)
        Porque a maldição da lei existe ?
        Resposta em (Gal 3:19)
        Qual é a finalidade da lei ?
        Resposta em (Gal 3:24)

121
        Aio Û Era o escravo que conduzia as crianças à escola seguramente e vigiava
todas as suas atividades com disciplina severa. A lei conduz o homem a Cristo,
porem ela não tira o pecado.
 
c-      Benefícios recebidos por aqueles que são adotados !
      Os adotados, serão unidos em um só corpo em Cristo (João 11:52)
      Os adotados, serão guiados pelo Espírito Santo, sendo esta uma das maiores
evidências de filiação (Rom 8:14-15)
      Os adotados são confirmados como filhos, através do Espírito Santo (Rom
8:16)
      Os adotados serão co-herdeiros com Cristo (Rom 8:17, Gal 3:29, Tito 3:7, Gal
4:7)
      Que herança é esta?
     Jesus está preparando (João 14:1-4)
     São coisas que o homem nem imagina (1ª Cor 2:9)
      Provas que nem todos são filhos de Deus !!
      João 1:12
      1ª João 3:1-2
      João 8:44
 
     Como posso me tornar filho de Deus por adoção ?
       João 1:12
       João 3:17-18 
Conclusão:
1-     Recapitule os pontos principais

45 - O CAMINHO DA CONVERSÃO
Ouvir o Evangelho – Mc. 16:15; Rom. 10:17
Arrepender-se – At 17:30
Crer no Evangelho – Jo. 8:24
Confessar a Cristo – Rom. 10:9-10
Ser batizado – At 2:38; 8:38
“Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode
entrar no reino de Deus.” (João 3:5).

SOU CONVERTIDO, E AGORA?


 Não olhe atrás – Filipenses 3:13-14; Romanos 6:21-22
Filipenses 3:13-14;
 13 Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me
das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão adiante,
 14 prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus.
Romanos 6:21-22
21 E que fruto tínheis então das coisas de que agora vos envergonhais? pois o fim delas é a morte.
22 Mas agora, libertos do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim
a vida eterna.

 És sacerdote de Deus, Aja como tal! – 1 Pedro. 2:5,9


5 vós também, quais pedras vivas, sois edificados como casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de
oferecerdes sacrifícios espirituais, aceitáveis a Deus por Jesus Cristo.
9 Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as
grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
122
 Seja Firme – Atos 20:28-31
 28 Seja-vos pois notório que esta salvação de Deus é enviada aos gentios, e eles ouvirão.
 29 [E, havendo ele dito isto, partiram os judeus, tendo entre si grande contenda.]
 30 E morou dois anos inteiros na casa que alugara, e recebia a todos os que o visitavam,
 31 pregando o reino de Deus e ensinando as coisas concernentes ao Senhor Jesus Cristo, com toda a
liberdade, sem impedimento algum.

 Lute – 1 Tim. 6:12; Ef. 6:10-13; 2 Tim. 2:2,3


1 Tim. 6:12
“Peleja a boa peleja da fé, apodera-te da vida eterna, para a qual foste chamado, tendo já feito boa confissão
diante de muitas testemunhas.”
; Ef. 6:10-13
10 Finalmente, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder.
11 Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes permanecer firmes contra as ciladas do Diabo;
12 pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as
potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas
regiões celestes.
13 Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo,
permanecer firmes.
2 Tim. 2:2,3
2 e o que de mim ouviste de muitas testemunhas, transmite-o a homens fiéis, que sejam idôneos para
também ensinarem os outros.
3 Sofre comigo como bom soldado de Cristo Jesus.

 Ensine outros – Jo. 1:40-42; 4:28-30; 2 Tim. 2:1-2


40 André, irmão de Simão Pedro, era um dos dois que ouviram João falar, e que seguiram a Jesus.
41 Ele achou primeiro a seu irmão Simão, e disse-lhe: Havemos achado o Messias (que, traduzido, quer
dizer Cristo).
42 E o levou a Jesus. Jesus, fixando nele o olhar, disse: Tu és Simão, filho de João, tu serás chamado
Cefas (que quer dizer Pedro).
4:28-30
28 Deixou, pois, a mulher o seu cântaro, foi à cidade e disse àqueles homens:
29 Vinde, vede um homem que me disse tudo quanto eu tenho feito; será este, porventura, o Cristo?
30 Saíram, pois, da cidade e vinham ter com ele.
2 Tim. 2:1-2
1 Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus;
2 e o que de mim ouviste de muitas testemunhas, transmite-o a homens fiéis, que sejam idôneos para
também ensinarem os outros.

 Não Pare – 1 Cor. 15:58


“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo
que o vosso trabalho não é vão no Senhor..”

A conversão é apenas o começo. Deus requer fidelidade até a morte “Sempre abundantes na obra do Senhor.”

Pr Josenildo Oliveira Silva


PIB/THE – 29.01.06

123
46 - O QUE É NASCER DE NOVO?

Texto: (Joã 3:1-16)


1 ¶ E havia entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus. 2 Este foi ter de
noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode
fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele. 3 Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na
verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. 4 Disse-lhe
Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre
de sua mãe, e nascer? 5 Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer
da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. 6 O que é nascido da carne é carne, e o que é
nascido do Espírito é espírito. 7 Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo. 8 O
vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é
todo aquele que é nascido do Espírito. 9 Nicodemos respondeu, e disse-lhe: Como pode ser isso? 10
Jesus respondeu, e disse-lhe: Tu és mestre de Israel, e não sabes isto? 11 Na verdade, na verdade te
digo que nós dizemos o que sabemos, e testificamos o que vimos; e não aceitais o nosso testemunho. 12
Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se vos falar das celestiais? 13 Ora,
ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu. 14 E, como
Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado; 15 Para
que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. 16 Porque Deus amou o mundo de
tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a
vida eterna. (João 3:1-16 ACF)

Introdução:

Não é nenhuma reforma...Nenhum tornar-se membro de alguma igreja...Nenhum batismo...Nenhuma


coisa que nós mesmos fazemos...É o trabalho regenerativo do Espírito Santo.

I. É o único caminho para o reino de Deus


(Joã 3:3,5) "3 Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer
de novo, não pode ver o reino de Deus. 4 Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo
velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? 5 Jesus respondeu: Na
verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino
de Deus."

II.  É uma nova vida concedida, a qual é tanto espiritual como eterna.
(Joã 3:14-16) "14 E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem
seja levantado; 15 Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. 16 Porque
Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não
pereça, mas tenha a vida eterna."
(Gal 2:20)"Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que
agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.
(Gálatas 2:20 )"

III.  É a criação [geração] de um novo homem.


(2Co 5:17)"Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que
tudo se fez novo. (2 Coríntios 5:17 )"

IV. É uma natureza (nova e divina!) que é concedida.


(2Pe 1:4)"Pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis
participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no
mundo. (2 Petro 1:4 )"

124
V. Esta nova natureza é contrária à carne (ao homem natural), e elas lutam uma contra a outra.
(Gal 5:17)"Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao
outro, para que não façais o que quereis. (Gálatas 5:17)"

VI. É um trabalho do Espírito Santo, que usa como Seu instrumento a Palavra de Deus.
(Tia 1:18) "Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fóssemos como
primícias das suas criaturas. (Tiago 1:18)"

VII. Acontece quando Cristo é recebido pela fé, através de nós crermos em Seu nome [crermos que
é O Deus, O Salvador, O Senhor, O Messias, ...].
(Joã 20:31) "Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para
que, crendo, tenhais vida em seu nome. (João 20:31)"

47 - OS MAIORES DESEJOS DE JESUS PARA SUA VIDA


João: 10: 1 a 15.
Jesus passou toda sua vida em torno de executar a vontade de seu Pai, e de cumprir o Plano divino de resgate do ser humano,
através de seu próprio sacrifício. Então vemos que a vida de Jesus foi pura doação.
Você já parou para perguntar o que ele deseja para sua vida?
Neste texto Jesus se apresenta como o Bom Pastor das ovelhas. E nos revela através desta metáfora que Ele realmente se
importa com você!
Fazendo uma referencia profética a si mesmo, por ter entrado pela Porta de Jerusalém, ele diz...
v. 2 – “Mas o que entra pela porta é o pastor das ovelhas.”
Vamos ver, através das palavras do próprio Jesus, quais são seus maiores desejos para nossas vidas.
- JESUS DESEJA...

1. TER UM RELACIONAMENTO PESSOAL COM VOCÊ (v. 3)


“A este o porteiro abre; e as ovelhas ouvem a sua voz; e ele chama pelo nome as suas ovelhas, e as conduz para fora.”
Ele chama suas ovelhas pelo nome e conduz para fora.
Seguir a Jesus não é simplesmente seguir uma religião e assumir um compromisso de relacionamento com uma pessoa que o
ama profundamente, ao ponto de dar sua vida por você.

2. CONDUZIR SUA VIDA A DECISÕES CORRETAS (v. 4)


“Depois de conduzir para fora todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a
sua voz;”
Ao decidir crer em Jesus e aceitar ter um relacionamento pessoal de amor com Deus, Ele não somente deseja ver você aos
domingos em uma missa ou culto, ele deseja fazer parte de sua vida.
Ajudando-o inclusive em suas decisões pessoais.
Diz o texto, depois de conduzir ele vai adiante de suas ovelhas.
Quem anda com Jesus não anda sozinho, o Senhor está sempre a sua frente.
v. 28 – “eu lhes dou a vida eterna, e jamais perecerão; e ninguém as arrebatará da minha mão.”
Com Jesus adiante você está absolutamente seguro!
Jesus deseja o melhor para você aqui na terra também.

3. SUPRIR SUAS NECESSIDADES TERRENAS (V. 9)


“Eu sou a porta; se alguém entrar a casa; o filho fica entrará e sairá, e achará pastagens.”
A linguagem de portas era muito comum, porque além das casas, todas as cidades tinham portões, as cidades antigas eram
fortificadas. Era algo muito importante.
E Jesus se apresenta de forma muito clara a seu povo, como A PORTA. Não uma porta.
Tudo precisava passar pela porta.
Tudo em sua vida precisa passar por Jesus. Ele é a nossa solução, quem passar por ele encontrará pastagens, isto é coisas
básicas, de subsistência natural.
4. TE DAR A IMORTALIDADE DA ALMA (vs. 10-11)
“O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.”
125
Jesus deseja dar a você, algo grande, algo sobrenatural, algo que realmente só ele pode te oferecer.
Jesus é a fonte da eternidade. É o maior tesouro que os que os podem ter.
E o preço já foi pago!
v. 11 – “Eu sou o bom pastor; o bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas.”

E Ele realmente deu a sua vida por você!


Está Escrito: Jo. 3: 16.
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho único, para que todo aquele que nele crê não pereça,
mas tenha a vida eterna.”

Você quer viver para sempre? Você deseja a imortalidade? Através de Jesus você pode. Com Jesus você nunca vai morrer.
Ele morreu nossa morte para podermos receber sua vida!

Conclusão:
Dê crédito a esta Palavra de Jesus!
Somente Jesus:
Te conhece pelo nome (v. 3)
Aponta caminhos para você (v. 4)
Supre suas necessidades (v. 9)
Te oferece vida abundante (vs. 10-11)

Jesus te ama e deseja o melhor para tua vida agora!


Vale a pena continuar seguindo e servindo a Jesus!
Josenildo Oliveira Silva
prjosenildo@uol.com.br

48 - Se você [realmente] achou o Livro


Leitura da Escritura: 2Cron 34:8-33.
Texto-chave: 2Cron 34:15
E Hilquias disse a Safã, o escrivão: Achei o livro da lei na casa do SENHOR. E Hilquias deu o livro a Safã.
Introdução: Uma das vantagens de [anualmente] ler a Bíblia de capa a capa é o de deliciar-se em passagens como esta.
Muitos crentes nunca lerão o livro de 2 Crônicas em toda as suas vidas. Eu amo este capítulo. O sacerdote achou o Livro que
é a Lei de Deus, o rei o leu, ficou morrendo de medo, voltou-se para Deus, fez uma aliança com Ele para obedecê-Lo, e fez
com que todos os habitantes do reino aderissem à sua aliança. Glória!
Três palavras no verso 8 estão entre as minhas favoritas em toda a Bíblia: "ACHEI O LIVRO". Amém! Eu gosto disto!

Este Livro, pelo qual prego hoje a noite, é a pura, poderosa, perfurante, perscrutante, pronta e patentemente entendível,
providencial, prazerosa, preciosa e PRODUTIVA palavra de Deus!
Oh, sim, ela é produtiva. [Dar exemplo de conversões e outras grandes obras, recentes]. A PALAVRA de Deus produziu tudo
isto! 
O rei agarrou-se ao Livro, a Bíblia, e ela transformou o seu pensar. Transformou sua vida. Transformou tudo ao seu redor,
transformou seu reino. Você [realmente] já achou "o Livro"? Se você [realmente] o achou, algumas coisas devem ter se
transformado em sua vida!

I. Se você já achou o Livro


EXAMINE-O DIARIAMENTE

Atos 17:11 Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra,
examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.
Lucas 4:4 E Jesus lhe respondeu, dizendo: Está escrito que nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra de Deus.
A. Planeje [, determine-se a] ler o Livro. Diariamente!!!
B. Persevere em ler o Livro.

II. Se você já achou o Livro


ESTOQUE-O BEM FUNDO NO SEU CORAÇÃO

Salmo 119:11 Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.
A. Ele vai poderosamente propulsionar as suas defesas.
B. Ele vai poderosamente protege-lo contra Satanás.

126
III. Se você já achou o Livro
ESTUDE-O DILIGENTEMENTE

2 Timóteo 2:15 Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a
palavra da verdade.
A. Olhe para o Senhor, busque a sabedoria de Deus.
B. Ouça o homem de Deus.
C. Ocupe-se em meditar (ruminar) nas páginas do livro de Deus.

IV. Se você já achou o Livro


ESCUTE & EXECUTE OS SEUS DECRETOS
Romanos 3:4 De maneira nenhuma; sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso; como está escrito: Para que
sejas justificado em tuas palavras, E venças quando fores julgado.

A. Confronte suas crenças e comportamentos (coteje-os com o Livro de Deus).


B. Conforme-se a ele.

V. Se você já achou o Livro


ERGA-SE, FIRME-SE SOBRE ELE COM DETERMINAÇÃO

Atos 24:14 Mas confesso-te isto que, conforme aquele caminho que chamam seita, assim sirvo ao Deus de nossos pais,
crendo tudo quanto ESTÁ escrito na lei e nos profetas. :
Eu não apenas creio em todas as coisas que FORAM escritas: creio em todas as coisas que ESTÃO escritas na Bíblia. Eu não
apenas creio que a Bíblia FOI dada por inspiração de Deus: creio que a Bíblia É dada por inspiração de Deus.
FIRME-SE SOBRE A BÍBLIA::
A. Mesmo quando sua acurácia é desafiada.
B. Mesmo quando sua aparência é falsificada [pelas falsas versões].

VI. Se você já achou o Livro


ESTENDA-O ÀQUELES QUE ESTÃO EM TREVAS

Eclesiastes 11:1 Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás.
Salmo 68:11 O Senhor deu a palavra; grande era o exército dos que anunciavam as boas novas.
A. Testemunhe persistentemente.
B. Testemunhe com poder de oração [em sua vida e pela vida daqueles a quem você falará).

VII. Se você já achou o Livro


EXIBA-O PELAS SUAS AÇÕES

2 Coríntios 3:2 Vós sois a nossa carta, escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens. 
A. As pessoas devem reconhecer o AUTOR do livro, em como Ele tem afetado tuas AÇÕES.
B. As pessoas devem reconhecer o AUTOR do livro, em como Ele tem afetado tuas ATITUDES!
C. As pessoas devem reconhecer o AUTOR do livro, em como Ele tem afetado tua APARÊNCIA!

49 - SEIS REGRAS PARA JOVENS CRISTÃOS


1. Jamais despreze a oração diária. E, quando orar, lembre que Deus está presente ali, ouvindo suas orações "Ora,
sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e
que é galardoador dos que o buscam." Hebreus 11:6).

2. Jamais menospreze a leitura diária das Escrituras. E, quando ler, lembre que Deus está falando a você; portanto,
precisa crer e agir de acordo com o que Ele diz. Acredito que toda apostasia começa em se negligenciar estas duas
regras [crer o que a Bíblia DIZ; PRATICAR, mesmo, o que ela diz] "Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter
nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;" (João 5:39).

3. Jamais passe um dia sem fazer algo para Jesus. Todas as noites, medite sobre aquilo que Ele fez por você e
pergunte a si mesmo: "O que estou fazendo por Ele?" "Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há
de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo;
não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do
127
alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens,
para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus." (Mateus 5:13-16).

4. Se você está em dúvida acerca de algo ser correto ou errado, dirija-se ao seu quarto, dobre seus joelhos e peça a
bênção de Deus sobre aquilo. "E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus,
dando por ele graças a Deus Pai." (Colossenses 3:17). Se você não puder fazê-lo, aquilo é algo errado "Mas aquele
que tem dúvidas, se come está condenado, porque não come por fé; e tudo o que não é de fé é pecado." (Romanos
14:23).

5. Jamais copie seu cristianismo de outros cristãos ou argumente que tal pessoa faz isto ou aquilo e, por conseguinte,
você também pode fazê-lo. "Porque não ousamos classificar-nos, ou comparar-nos com alguns, que se louvam a si
mesmos; mas estes que se medem a si mesmos, e se comparam consigo mesmos, estão sem entendimento." (2
Coríntios 10.12) Pergunte a si mesmo: "Como o Senhor Jesus agiria em meu lugar?" e esforce-se para segui-Lo "As
minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem;" (João 10:27).

6. Jamais creia naquilo que você sente, se contradiz a Palavra de Deus. Pergunte a si mesmo: "O que eu sinto é
verdadeiro, sendo confirmado pela Palavra de Deus?" Se ambos não podem ser verdadeiros, creia em Deus e acredite que seu
coração está mentindo "De maneira nenhuma; sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso; como está escrito: Para
que sejas justificado em tuas palavras, E venças quando fores julgado." (Romanos 3:4) "Quem crê no Filho de Deus, em si
mesmo tem o testemunho; quem a Deus não crê mentiroso o fez, porquanto não creu no testemunho que Deus de seu Filho deu.
E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho." (1 João 5:10-11) .

50 - TRÊS RESPOSTAS ERRADAS AO CHAMADO DE


CRISTO
 
 
- ABRAMOS NOSSAS BÍBLIAS PARA MAT 8
- SAUDAÇÃO (ESPECIALMENTE AOS VISITANTES)
- LEIAMOS MAT 8:18-22
E Jesus, vendo em torno de si uma grande multidão, ordenou que passassem para o outro lado; E, aproximando-se dele um
escriba, disse-lhe: Mestre, aonde quer que fores, eu te seguirei. E disse Jesus: As raposas têm covis, e as aves do
céu têm ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça. E outro de seus discípulos lhe disse: Senhor,
permite-me que primeiramente vá sepultar meu pai. Jesus, porém, disse-lhe: Segue-me, e deixa os mortos sepultar
os seus mortos.
 
- QUANTOS (!) RESPONDEM ERRADO AO CHAMADO DE DEUS... DESCRENTES... E, ÀS VEZES, ATÉ CRENTES!...
- NOSSA MENSAGEM DE HOJE É SOBRE “TRÊS RESPOSTAS ERRADAS AO CHAMADO DE CRISTO”. “TRÊS
RESPOSTAS ERRADAS AO CHAMADO DE CRISTO”.
- A 1A. RESPOSTA: IMPULSIVA, IMPENSADA, SEM COMBUSTÍVEL.
- A 2A. RESPOSTA: CONDICIONAL, ADIATIVA, FREIO DE MÃO PUXADO.
- A 3A. RESPOSTA: INSINCERA, PARCIAL.
- ESTA MENSAGEM É TANTO PARA QUEM AINDA NÃO FOI SALVO ACEITANDO O SALVADOR, COMO PARA QUEM JÁ
O FOI.
 
- A 1A. RESPOSTA: IMPULSIVA, IMPENSADA, SEM COMBUSTÍVEL.
Matthew 8:18-20 (REPITAMOS):
E Jesus, vendo em torno de si uma grande multidão, ordenou que passassem para o outro lado; E, aproximando-se dele um
escriba, disse-lhe: Mestre, aonde quer que fores, eu te seguirei. E disse Jesus 2[1]: As raposas têm covis, e as aves do
céu têm ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.
 
- ESCRIBA = DOUTOR & GUARDIÃO DA LEI!
- ANALOGIA COM A 2A. SEMENTE DE MAT 13:20,21
Matthew 13:20
O que foi semeado em pedregais é o que ouve a palavra, e logo a recebe com alegria; Mas não tem raiz em si mesmo, antes
é de pouca duração; e, chegada a angústia e a perseguição, por causa da palavra, logo se ofende;
 
- CRISTO NÃO ACEITA OS QUE VALORIZAM RIQUEZAS, CONFORTO E SEGURANÇA ANTES DELE!
2

128
- CRISTO PROCURA E SÓ ACEITA AQUELES QUE CONTARAM O CUSTO, MEDITARAM PROFUNDAMENTE, E
DECIDIRAM-SE, POR AMOR, PAGAR SEJA QUAL FOR O CUSTO...
- AMIGO NÃO SALVO, QUE É QUE VOCÊ DECIDIRÁ? OH, ...
- AMIGO JÁ SALVO, HÁ ALGO QUE LHE ESTEJA IMPEDINDO DE SEGUIR MELHOR? OH, ...

- A 2A. RESPOSTA: CONDICIONAL, ADIATIVA, FREIO DE MÃO PUXADO.


 
Matthew 8:21-22 (REPITAMOS)
E outro de seus discípulos lhe disse: Senhor, permite-me que primeiramente vá sepultar meu pai. Jesus, porém, disse-lhe:
Segue-me, e deixa os mortos sepultar os seus mortos.
 
- “DISCÍPULO”??? DEVIA SER UM CRENTE, SALVO, MAS NÃO UM BOM SERVO (MAS JUDAS TAMBÉM FOI CHAMADO
DISCÍPULO E APÓSTOLO, E PERDEU-SE...)
- “PRIMEIRAMENTE”??? COMPARE COM Matthew 6:33 Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas
coisas vos serão acrescentadas.
- “SEPULTAR OS MORTOS”??? = “ESPERE QUE ATÉ UM DIA MORRAM ELES.”
- “MORTOS”: COMPARE COM Ephesians 2:1 E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados,
E COM Ephesians 2:5 Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois
salvos),
 
-ANALOGIA COM A 3A. SEMENTE DE Matthew 13:22 E o que foi semeado entre espinhos é o que ouve a palavra, mas os
cuidados deste mundo, e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera;
- COMPARE COM:
Luke 12:20
Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?
2 Corinthians 6:2
(Porque diz: Ouvi-te em tempo aceitável E socorri-te no dia da salvação: eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia
da salvação.)
Hebrews 3:7,8
Portanto, como diz o Espírito Santo: Se ouvirdes hoje a sua voz, Não endureçais os vossos coraçöes, Como na provocação,
no dia da tentação no deserto.
 
- CRISTO NÃO ACEITA OS PROTELADORES, OS ADIADORES! NEM OS QUE VALORIZAM MESMO A FAMÍLIA ANTES
DELE:
Matthew 10:37-39
Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é
digno de mim. E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim. Quem achar a sua vida
perdê-la-á; e quem perder a sua vida, por amor de mim, achá-la-á.
Mark 10:28-30
E Pedro começou a dizer-lhe: Eis que nós tudo deixamos, e te seguimos. E Jesus, respondendo, disse: Em verdade vos digo
que ninguém há, que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por
amor de mim e do evangelho, Que não receba cem vezes tanto, já neste tempo, em casas, e irmãos, e irmãs, e
mães, e filhos, e campos, com perseguiçöes; e no século futuro a vida eterna.
 
- CRISTO PROCURA POR AQUELES QUE ...
- QUE TAL VOCÊ, AMIGO NÃO SALVO? ...
- E QUE TAL EU E VOCÊ, AMIGO JÁ SALVO? ...
 
- A 3A. RESPOSTA: INSINCERA, PARCIAL.
Mark 10:17-22
E, pondo-se a caminho, correu para ele um homem, o qual se ajoelhou diante dele, e lhe perguntou: Bom Mestre, que farei
para herdar a vida eterna? E Jesus lhe disse: Por que me chamas bom? Ninguém há bom senão um, que é Deus.
Tu sabes os mandamentos: Não adulterarás; não matarás; não furtarás; não dirás falso testemunho; não defraudarás
alguém; honra a teu pai e a tua mãe. Ele, porém, respondendo, lhe disse: Mestre, tudo isso guardei desde a minha
mocidade. E Jesus, olhando para ele, o amou e lhe disse: Falta-te uma coisa: vai, vende tudo quanto tens, e dá-o aos
pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, toma a cruz, e segue-me. Mas ele, pesaroso desta palavra, retirou-se
triste; porque possuía muitas propriedades.
 
- JOVEM. RIQUÍSSIMO. PERSONALIDADE IMPORTANTÍSSIMA. “BOM”; “MESTRE”; “COMO ME SALVAR?” CRISTO NÃO
MOSTROU NENHUM RESPEITO A ELE, NEM AOS MÉTODOS HOJE MAIS APLAUDIDOS PARA EVANGELISMO!!!
129
ENFATISOU A DIVINDADE DE CRISTO, A LEI, DESMASCAROU A HIPOCRISIA COM TESTE ESPECIAL PARA
CASO ESPECIAL, O JOVEM NÃO FOI CONVERTIDO, MAS VOLTOU CONVENCIDO DA SUA HIPOCRISIA.
 
-RESPOSTA INSINCERA, HIPÓCRITA, DE RENDIÇÃO PARCIAL.
 
- CRISTO NÃO ACEITA OS QUE VALORIZAM RIQUEZAS ANTES DELE:
Matthew 16:24-28
Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e
siga-me; Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-
á. Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em
recompensa da sua alma? Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a
cada um segundo as suas obras. Em verdade vos digo que alguns há, dos que aqui estão, que não provarão a morte
até que vejam vir o Filho do homem no seu reino.
1 Timothy 6:10
Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se
traspassaram a si mesmos com muitas dores.
Matthew 6:19-21
Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladröes minam e roubam; Mas ajuntai
tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladröes não minam nem roubam. Porque
onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.
 
 
- CRISTO TAMBÉM NÃO ACEITA OS SANTARRÕES
Luke 19:10
Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.
Matthew 9:12-13
Jesus, porém, ouvindo, disse-lhes: Não necessitam de médico os sãos, mas, sim, os doentes. Ide, porém, e aprendei o que
significa: Misericórdia quero, e não sacrifício. Porque eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao
arrependimento.
1 Timothy 1:15
Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu
sou o principal.
1 John 1:9-10
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. Se
dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.
 
- QUE TAL VOCÊ AMIGO NÃO SALVO?, OH, ...
- E QUE TAL EU E VOCÊ, AMIGO JÁ SALVOS?, OH, ...
 
 
 
CONCLUSÃO:
 
- O IMPERATIVO É: ENTREGA ABSOLUTA, CONFIANTE E FELIZ:
Exodus 20:3-5
Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que
há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas
nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos
filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.
-Jer 29:13
Buscar-me-eis e me achareis, quando me buscardes de todo vosso coração.
 
- OH AMIGO CRENTE, NÃO MAIS RESPONDAMOS A DEUS DESSES 3 MODOS ERRADOS ...
 
- OH, AMIGO AINDA NÃO SALVO, NÃO SEJA CEGO E LOUCO, MAS ENTENDA ...
- OUÇA:
Matthew 11:28-30

130
Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e
aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.
Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.
 
- CONTE O CUSTO E TOME, AGORA MESMO, A DECISÃO DE ACEITAR SER SALVO:
Romans 10:9-10
A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre
os mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a
salvação.

51 - UMA COISA AINDA TE FALTA


Marcos 10.17-23

Esse texto tem uma mensagem profunda e um aviso solene para o seu coração nesta hora.

A) PONTOS DE DESTAQUE NA VIDA DESTE HOMEM


I. Era jovem 
- Mt 19.20 = Tinha saúde, vigor, vida, força, amigos.

II. Era riquíssimo 


- Lc 18.23 = Possuía tudo que este mundo podia lhe oferecer: Casa, bens, conforto, luxo, fausto, banquetes, festa, jóias,
propriedades, diversão, dinheiro.

III. Era proeminente 


- Lc 18.18 = Era um homem de posição. Possuía status. 
Fama. Glória. Apesar de ser jovem, já era rico, era um prodígio. Era um fen”6meno. Era líder, famoso, influente. Talvez oficial
da sinagoga. Moço de elevada reputação e grande prestígio social.

IV. Era ético 


- Mc 10.20; Mt 19.20 = Ele era portador de excelentes predicados morais. Bom comportamento. Fina educação. Moço sincero.
Sem jaça. Íntegro. Não vivia nas orgias. Não era adúltero nem desonesto. Vivia um vida honrada, pura, dentro dos mais rígidos
padrões morais. Possuía um excelente conduta exterior. Era um homem virtuoso.

V. Era insatisfeito com a sua vida 


- Mt 19.20 = “...Que me falta ainda?” = Tinha tudo para ser feliz. Possuía tudo que o mundo podia lhe oferecer, mas seu
coração continuava vazio. “Deus pôs a eternidade no coração do homem...”. Seu dinheiro, sua posição não preenchem o vazio
da sua alma. 
Ele estava cansado daquela vida. Nada satisfazia seus anseios. Sua vida era uma busca constante. Ser correto não basta, ser
religioso não é suficiente.

VI. Era sedento de salvação 


- Mc 10.17 = Aquele moço tinha sede de Deus. 
Tinha sede de vida eterna. Estava ansioso. Ele sabia que ainda não possuía vida eterna. Ele não queria enganar a si mesmo.
Ele queria ser salvo.

VII. Ele foi à fonte certa, à pessoa certa: JESUS 


- Mc 10.17 = Ele foi a Jesus. Ele buscou o único que pode salvar. Ele já tinha ouvido falar de Jesus. Sabia que Ele já salvara
tantas pessoas. Sabia que Jesus era a salvação para a sua vida, a resposta para o seu vazio. Ele não busca atalhos. Ele vai
131
direto a Jesus.

VIII. Ele foi a Jesus com pressa 


- Mc 10.17 = Muitos querem ser salvos, mas deixam para amanhã. Protelam, adiam. E vão para o inferno. Esse moço corre.
Ele tem pressa. Ele não agüenta mais esperar.

IX. Ele foi a Jesus de forma reverente 


- Mc 10.17 = Ele se humilhou. Se ajoelhou. Se quebrantou. Ele foi com a atitude certa.

X. Ele foi amado por Jesus 


- Mc 10.21 = Jesus o amou. Jesus viu o conflito do seu coração. Jesus diagnosticou o seu vazio. Jesus viu a sua sede de
salvação. Jesus viu o seu desespero existencial. Jesus se importou com ele. Jesus também ama você.

B) ENGANOS FATAIS DESSE HOMEM


I. Ver a Jesus apenas como Mestre e não como Deus 
- Mc 10.17,18 = Para ser salvo não basta apenas seguir os ensinos de um mestre, é preciso se curvar 
diante de Deus. É preciso saber que Jesus é Deus.

II. Ver a salvação como mérito e não como presente da graça de Deus 
- Mc 10.17 = Seu desejo de ter a vida eterna era sincero, mas estava enganado quanto à maneira de alcançá-la: queria obter a
salvação através da obediência externa aos mandamentos. Todas as religiões do mundo ensinam que o homem precisa
merecer a salvação. Exemplo: Na Índia multidões no desejo de ser salvos deitam sobre camas de prego ao sol escaldante;
balançam-se sobre um fogo baixo; sustentam uma mão erguida até se tornar imóvel; fazem longas caminhadas de joelhos.

III. Não tem consciência de que é pecador 


- Mc 10.20 = a) Não amou a Deus sobre todas as coisas = Era idólatra. Seu deus era o dinheiro. Fez-se escravo dos seus
bens. Amava mais seu dinheiro que a vida eterna. Seu pecado não era ser rico, possuir muito dinheiro, mas ser possuído pelo
dinheiro; b) Não amou ao próximo como a si mesmo = Vivia egoísticamente para si. Amava mais as coisas do que as pessoas.
Ele era um míope espiritual. Tinha um alto conceito de si mesmo. Era respeitável por não fazer coisas erradas. 

IV. O jovem rejeita a Jesus, renuncia a vida eterna e sai triste 


- Mc 10.21,22 = Ele queria a vida eterna, mas amava mais o seu dinheiro. 
Prefere ir para o inferno que abrir mão do seu dinheiro. Mas que insensatez, ele não pode levar um centavo para o inferno. Ele
rejeita Jesus e as suas exigências. Rejeita confiar em Jesus. Rejeita seguir a Jesus. Rejeita a alegria eterna da salvação, sai
triste com sua riqueza. 
Entre o dinheiro e Cristo escolheu o dinheiro e rejeitou Cristo.

CONCLUSÃO
1. Há pessoas que desejam salvar as suas almas e não conseguem.

2. Um ídolo entronizado no coração pode levar você a perder a sua alma para sempre. Você deseja mesmo ser salvo? Já
renunciou tudo o que o impede de se render a Cristo?

52 - O DESCONFORTO DA VIDA

"Partiu Jacó de Berseba e seguiu para Harã. Tendo chegado a certo lugar, ali passou a noite, pois já era sol-
posto; tomou uma das pedras do lugar, fê-la seu travesseiro e se deitou ali mesmo para dormir" (Gn. 28:10,11)
Introdução
Que tipo de desconforto você já experimentou na vida?
Já andou em carro ou ônibus apertado?
Já dormiu de mal jeito?
Já dormiu com frio ou calor?
Já calçou sapato ou tênis apertado?
Já teve que tolerar algum tipo de dor terrível?
Já teve uma pedra no sapato?
Já dormiu num sofá estreito e curto?
132
Agora, uma pergunta relacionada ao texto: Você já passou a noite dormindo com a cabeça
sobre uma pedra?
Este texto nos fala exatamente de um dia de desconforto na vida de Jacó.
Depois de uma viagem longa, solitária e cansativa, Jacó deitou-se para dormir num deserto
frio e solitário.
 
Num lugar onde não havia nenhum tipo de conforto, pelo que ele fez, de uma pedra, o seu
travesseiro.
IMAGINA ESSA SITUAÇÃO?
 
Agora, além de toda essa situação desagradável com relação como passar a sua noite,
JACÓ TINHA ALGO MAIS, INCOMODANDO A SUA CABEÇA - ELE ESTAVA FUGINDO
DE CASA.
Depois de uma desavença, de um desentendimento familiar, Jacó se viu forçado a sair de
casa para não ser morto.
 
MAS ESTE NÃO ERA O ÚNICO DESCONFORTO QUE JACÓ ESTAVA CARREGANDO.
Havia outros:

Havia...
1 - O DESCONFORTO DE ESTAR SEM FAMÍLIA
Jacó era um filho querido, cercado de todo o cuidado de sua mãe.
Mas agora, ele se encontrava tendo que sobreviver num deserto sem amparo, numa
situação totalmente adversa, hostil e imprevisível.
Muitas pessoas se sentem assim como Jacó:
De repente, se viram sozinhas, sem o amparo da família.  
Estão longe de casa (alguns estão longe geograficamente; mas outros, estão até debaixo
do mesmo teto, porém distantes de seus familiares, devido à aborrecimentos, birras e
brigas).  
Será esse o seu desconforto? ...o seu travesseiro de pedra?

Outro incômodo que Jacó carregava era...


2 - O DESCONFORTO DE ESTAR SEM DIREÇÃO
A única coisa que Jacó sabia era que estava fugindo da morte, sem saber o que viria pela
frente.
Existem pessoas nesta mesma situação.
Estão simplesmente sobrevivendo às situações prejudicais, escapando de algo, MAS A
VIDA NÃO SEGUE, não anda..., porque falta um projeto, um sonho, um ideal, uma
direção...

Elas podem dizer: "Eu cheguei aqui não sei como nem porque".
Parece que estão num labirinto, sem saber a saída;
 
Será esse o seu desconforto nesta noite?...o seu travesseiro de pedra?
 
Jacó também carregava...
3 - O DESCONFORTO DA SOLIDÃO
Sem ter com quem conversar, sem ter com quem chorar, sem ter com quem desabafar,
Jacó deitou-se para dormir.
 
Este é o incomodo de milhares de pessoas neste exato momento. A solidão é o seu
desconforto?...o seu travesseiro de pedra?
 
Ele também carregava...

133
4 - O TERRÍVEL DESCONFORTO DA CULPA
Não dava para Jacó fazer de conta que estava tudo bem.
Ele havia feito algo errado e se sentia acusado por isso. A MENTIRA O ESTAVA
CONSUMINDO por dentro!
Tem gente assim também: vivendo desta maneira, tentando se equilibrar sobre as bases
falsas e frágeis da mentira. Tentando justificar e explicar a necessidade de uma mentira.
ISTO GERA CULPA!  
Talvez, este seja o pior desconforto. Talvez seja este o seu travesseiro de pedra.
  
SERÁ QUE VOCÊ SE SENTE ASSIM, DORMINDO NUM TRAVESSEIRO DE PEDRA?
Pode ser que seu casamento tenha se tornado um travesseiro de pedra, um incômodo, um
transtorno;
Pode ser que seu namoro tenha trazido desconforto;
Pode ser que seu sucesso financeiro não esteja compensando o desconforto de tê-lo;
Pode ser que você esteja vivendo um grande desconforto mental por causa de uma culpa.
Uma mentira, um prazer ilícito, escondido, que gerou uma crise profunda da qual você não
consegue sair.
Pode ser que você esteja experimentando um desconforto com relação à vida afetiva. Está
sozinho, sem ser amado.
Pode ser que o seu desconforto seja um pesar espiritual, um vazio na alma.
Ou talvez as drogas, os vícios é que estejam sendo o seu desconforto, porque estão
oprimindo você.
Ah! Talvez, você esteja incomodado por alguma dor ou por aquilo que parece ser sintoma
de uma enfermidade...
QUAL TEM SIDO O SEU TRAVESSEIRO DE PEDRA? QUAL TEM SIDO O SEU
DESCONFORTO? Falta de uma família que o acolhe e o ama? A sensação de que está
perdido, sem direção? O sentimento de solidão? O terrível desconforto da culpa?
 
Quero passar a dizer-lhe uma coisa muita importante a partir de agora:
Se você der uma olhada no Novo testamento, você vai encontrar pessoas que viviam uma
vida pesada, amargurada, indesejável, mas que tiveram suas vidas restauradas a uma
condição de prazer e alegria, por causa de um encontro com Jesus! Veja por exemplo:
  
Jesus ofereceu alívio a uma mulher que vivia encurvada por dezoito anos!
 
Jesus ofereceu alívio a uma mulher flagrada em pecado!
 
Jesus ofereceu alívio para homens e mulheres cansados, oprimidos, enfadados por uma
religião vazia e insuficiente.
 
Pois amado: ESSE MESMO JESUS,CONTINUA VIVO E DESEJOSO DE ALIVIAR AS
PESSOAS DE HOJE EM DIA TAMBÉM!
ESTA É A MISSÃO DE JESUS: TIRAR O DESCONFORTO E A SOBRECARGA do ombro
das pessoas! Amém?
 
APELO
Hoje, Jesus faz um convite muito amável à você. Ele está interessado em abençoar você.
Jesus quer te dar alívio!
Ele está dizendo assim: “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados,
e eu lhes aliviarei” (Mt 11.28).  
Esta é uma noite para você ser confortado, é noite de restauração! É noite de perdão! É a
noite de salvação! É a noite de libertação! É a noite de vitória! É de decisão!
 
Se você tem tido na sua vida algum desconforto, se há algo incomodando sua cabeça,
algum travesseiro de pedra, e hoje, você quer vir a Jesus com fé, na certeza e na esperança
134
de ser aliviado, restaurado, perdoado, liberto, então levante sua mão onde você está
agora...
PIB/THE 16.10.05

53 - VENCENDO O VALE
Salmo 84.4-6

Introdução 

Hoje falarei de um dos vales citados na Bíblia. Mas não será o Vale de Sidim (Gn 14:3); Vale de Savé (Gn 14:17);
Vale de Gerar (Gn 26:17); Vale de Hebrom (Gn 37:14); Vale de Escol (Nm 13:24); Vale de Zerede (Nm 21:12); Vale de Arnom
(Dt 3:12); Vale de Águas Correntes (Dt 21:4); Vale de Jericó (Dt 34:3); Vale de Aijalom (Js 10:12); Vale de Acor (Js 7:26); Vale
de Mispá (Js 11:8); Vale do Líbano (Js 11:17); Vale de Jezreel ( Jz 6:33); Vale de Elá (I Sm 17:2); Vale do Sal (II Sm 8:13);
Vale de Gad (II Sm 24:5); Vale de Cedrom (I Reis 15:13); Vale de Benção (II Cron 20:26); Vale de Megido (II Cron 35:22); Vale
dos Artífices (Neem 11:35); Vale da sombra da Morte (Sl 23:4); Vale da Visão ( Is 22:1); Vale dos vencidos do vinho (Is 28:1);
Vale dos cadáveres (Jr 31:40); Vale dos Ossos Secos (Ez 37); Vale de Josafá (Joel 3:2); Vale da Decisão (Joel 3:14). Não
falarei sobre nenhum desses vales. Mas abra sua Bíblia nos Salmo 84:4-6
"O Vale de Baca". Conhece esse vale? ...mas você sabe o que é um vale. É aquele canal sombrio...
O Vale de Baca era também conhecido como “vale das lágrimas” – o trecho mais difícil da estrada... o vale de lamentar!  
Tinha o nome de “Baca”, porque essa palavra hebraica significa justamente isto: lágrima, choro. A NTLH traz “Vale das
Lágrimas”.  
Se fisicamente você nunca visitou o Vale de Baca, qual de nós pode dizer que nunca passou, emocionalmente, por esse vale:
o vale das lágrimas?  
A passagem pela vida nos faz chegar a esse vale.  
 Lucas 7:44 E, voltando-se para a mulher, disse a Simão: Vês esta mulher? Entrei em tua casa, e não me deste água para os
pés; esta, porém, regou os meus pés com lágrimas e os enxugou com os seus cabelos.
II Timóteo 1:4 Lembrado das tuas lágrimas, estou ansioso por ver-te, para que eu transborde de alegria
II Reis 20:5 Volta e dize a Ezequias, príncipe do meu povo: Assim diz o SENHOR, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e
vi as tuas lágrimas; eis que eu te curarei; ao terceiro dia, subirás à Casa do SENHOR.
Jó 16:20 Os meus amigos zombam de mim, mas os meus olhos se desfazem em lágrimas diante de Deus,
Lamentações de Jeremias 2:11 Com lágrimas se consumiram os meus olhos, turbada está a minha alma, e o meu coração se
derramou de angústia por causa da calamidade da filha do meu povo; pois desfalecem os meninos e as crianças de peito
pelas ruas da cidade.
Salmos 6:6 Estou cansado de tanto gemer; todas as noites faço nadar o meu leito, de minhas lágrimas o alago.
Salmos 42:3 As minhas lágrimas têm sido o meu alimento dia e noite, enquanto me dizem continuamente: O teu Deus, onde
está?
Salmos 119:28 A minha alma, de tristeza, verte lágrimas; fortalece-me segundo a tua palavra.
A Palavra de Deus (longe de minimizar esse fato), nos mostra que por vezes (e muitas vezes), no nosso caminhar nem tudo
são rosas, nem tudo são planícies.  
Jo 16.33, há uma declaração famosa de Jesus: “No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo”.  
Portanto, na vida de todos: Há vales profundos, vales secos, áridos; há ermos, há desertos – há um vale de lágrimas...  

É assim que o salmista do salmo 84 se refere e chama a sua própria vida: um vale de lágrimas.  
Porque no mundo em que vivemos, por vezes, acabamos mesmo dando num vale de lágrimas.  
Então, de modo particular, cada um de nós já passou, ou está passando, por esse vale.  
Alguns, talvez, tenham chegado a esse vale de lágrimas por causa de perdas, de traição, de violência...  
Outros há, chegado ao vale, por causa de alguma tentação, da indiferença ou da depressão.  
Não importa: Há sempre um desses vales sombrios que nos fazem chorar no caminho, no existir da vida de cada um de nós.
 
Mas o que fazer? Como atravessar esse vale? Como sair desse vale?
O salmista que passou essa terrível experiência nos dá a fórmula para quem quer atravessar esse vale e sair dele.
 
...em primeiro lugar ele diz que:
1. É preciso ter Deus como Fonte de nossa força
V.5 diz assim: “Como são felizes os que em Ti encontram sua força” ou “que de Ti recebem forças”.  
 
135
Só vence o vale de lágrimas aquele que faz de Deus a sua Fonte, o seu Gerador, a sua Usina de vitalidade. 
Houve uma época em minha vida que gostava de comprar livros de auto-ajuda, do tipo: Como Vencer ou Como Superar Um
Mau Hábito... mas desisti deles quando descobri: dizem o que fazer, mas não oferecem poder para fazer.  
Isso porque não há força humana que resista ao Vale de Baca. Na hora do desprezo, da depressão, da tragédia, qualquer
força (habilidade, conhecimento) humana é pouca comparada à pressão das adversidades sobre nós.  
 
Portanto, só vence o vale de Baca quem já entra nele afirmando de onde vem a sua força.  
Lembra do menino Davi enfrentando o gigante Golias? O grandalhão zombou dele dizendo: “Vem e eu vou dar o seu corpo
para as aves e os animais comerem”. Mas Davi lhe disse: Tu vens contra mim com espada, e com lança, e com escudo; eu,
porém, vou contra ti em nome do SENHOR dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado”. E com essa
afirmação, atirou uma pedra e o gigante caiu.  
A nossa força não vem do pensamento positivo, não vem do dinheiro, não vem do nosso líder, não vem da família – a nossa
força vem do Senhor. Amém?  
iga assim: “A minha força [novamente], a minha força, vem do Senhor”. Aleluia!
 
...agora, a segunda orientação que o salmista dá para quem quer atravessar esse vale de lágrimas e sair dele, é que:
 
2. É preciso ter a Geografia do coração mudada.  
No final do v.5,lemos: “Bem-aventurado o homem (...) em cujo coração se encontram os caminhos aplanados, o qual,
passando pelo vale árido, faz dele um manancial (...)”. (a NTLH fala em: “...andar pelas estradas que levam ao monte Sião” –
substituiu “caminhos aplanados” por “estradas” = a mesma idéia: estradas são caminhos aplanados).  
O salmista está dizendo: “Felizes são” esses... esses que são capazez de transformar o vale árido das lágrimas num
manancial de bênção!  
Mas quem, exatamente, são esses? ...são aqueles cuja geografia do coração já foi alterada – o seu coração já foi aplanado,
nivelado... eles que agora tem um coração plano, sem tortuosidade.  
 
Isto significa o seguinte: só muda a situação do lado de fora da vida, quem já mudou a situação do lado de dentro.  
Amado: É a situação do coração que determina a situação da vida.  
Portanto, é impossível mudar a história que nos envolve, sem que primeiro mudemos a história do nosso coração.  
Quem traz dentro de si essa geografia do coração transformado é capaz de transformar qualquer deserto em manancial de
bênçãos. Amém?
 
...uma outra orientação para quem quer atravessar seu vale de lágrimas e sair dele, é a seguinte:
3. É preciso viver a lição da Graça.  
Essa lição está em todo o Salmo 84, mas o v.11 resume tudo numa afirmação dizendo: “Porque o SENHOR Deus é Sol e
Escudo; o SENHOR dá Graça e Glória”.  
É impressionante a redundância intencional do salmista ao falar da Graça de Deus: “SENHOR dá Graça”.  
A palavra “Graça” já significa “dar”; “dar graça” então é graça ao quadrado – é graça em dobro.  
O que significa isto? ...Significa que o vale de lágrimas recebe a Graça de Deus e não a esgota nem um pouco.  
...O seu vale de lágrimas (de tristezas...), seja do tamanho que for, da fundura que for, da largueza que for... não estanca a
Graça de Deus, não faz com que ela se esgote – na verdade ela é inesgotável: se o vale é grande, a Graça de Deus vem no
tamanho da sua dor; ela ganha a dimensão do seu sofrimento. Amém?  
 
Outro dia li uma frase: “Enfrentamos situações para além dos nossos recursos, mas nunca para além dos recursos de Deus”. É
fato.
  
Esta é a lição da graça: quanto maior a dor, maior a quantidade da Graça enviada por Deus em nossa vida. 
É por isso que ao fazer a travessia do Vale de Baca – o vale das lágrimas, o salmista teve maior percepção da Graça de Deus.
Veja isto: No v.1 ele chama Deus de Amável: “Quão amáveis são os teus tabernáculos”. No v.2, ele chama Deus de Desejável,
porque diz: “a minha está anelante e desfalece pelos teus átrios”. E ainda no v.2, ele diz assim: “o meu coração e a minha
carne clamam pelo Deus vivo” isto é “canta com alegria”, porque vê Deus como o Promotor da alegria. No v.3, o salmista
percebe Deus como ninho, porquanto diz: “até o pardal encontrou casa e a andorinha ninho para si” – Deus se tornou o seu
Lugar de descanso e repouso. E no v.9, Deus é ainda o seu Protetor – Deus é Escudo.  
Olhe quanta graça de Deus: Amabilidade, alegria, descanso, proteção! ...tudo isso o salmista encontrou em Deus ao tomar as
atitudes certas.
 
Conclusão  
Quem sabe, você não esteja hoje, no meio do Vale de Baca – consumido pelas lágrimas do
sofrimento?
136
Mas esse Salmo é uma carta de Deus para nossas vidas, cujo dia-a-dia é marcado por dificuldades,
por problemas, por lutas, que acabam tornando nossas vidas num vale de lágrimas.
Por isso, a fim de atravessar esse vale e sair dele:  
1) Tenha Deus como fonte de sua força;  
2) Tenha a geografia do seu coração mudada; e  
3) Viva a lição da Graça de Deus.  
Com estas atitudes você poderá transformar o vale de lágrimas em vale de bênçãos!
Amém?
Ministração
Eu quero orar para que Deus seja a sua fonte de força a partir de hoje... orar para que ele mude a
história do seu coração e a história da sua própria vida...
PIB/THE 16.10.2005

54 - BUSCANDO DEUS DE TODO CORAÇÃO


Jer. 29:13; Deut. 4:29

“Buscar-me-ei, e me achareis, quando me buscardes


de todo vosso coração” Jr 29:13

Nos deparamos aqui com uma tremenda promessa. Podemos ter um encontro real com a presença de Deus. Toda
promessa é condicional. E a condição dessa promessa é que o busquemos de todo coração. As promessas bíblicas não são
teóricas. Encontramos na própria Bíblia exemplos de realização ou cumprimentos das promessas feitas por Deus. Se nós
temos as promessas e os exemplos de seus cumprimento resta-nos tão somente crermos nas promessas e nos submetermos
às condições para o seu cumprimento.

Há dois exemplos clássicos de cumprimento da promessa de Jeremias 29:13. Dois homens que viveram em épocas
diferentes e em lugares diferentes: JACÓ e ISAÍAS. A experiência de Jacó está registrada em Gênesis 32:22-32 e a de
Isaías em Isaías 6:1-13.

Jacó quando teve a experiência do encontro com a Presença de Deus atravessava uma crise angustiante. Estava
fugindo de um inimigo: seu tio Labão. Na fuga depara-se de repente com outro inimigo: seu irmão Esaú. Aplica-se o dito
popular: se correr o bicho pega se ficar o bicho come. Entre os dois inimigos ele não teve outra saída senão a de buscar a
Deus de todo coração e com todas as suas forças. Espiritualmente Jacó era um crente nominal. Não se pode dizer que
fidelidade e consagração fossem marcas distintivas do seu caminhar com Deus. Parece ser do tipo que se lembra de Deus na
hora do aperto.

Isaías, semelhantemente, quando se encontrou com a Glória do Senhor atravessava uma crise afetada por profunda
tristeza pela perda de seu amigo e protetor: o rei Uzias. O palácio real tornou-se ameaçador e sem brilho com a ausência do
grande rei. Isaías tomado de tristeza e desânimo decide buscar a face de um outro rei: o Senhor dos Exércitos. Espiritualmente
era um crente dominado pelos prazeres carnais. Não era um jovem disponível para Deus.

Que significa, pois, buscar a Deus de todo coração? As experiências de Jacó no vale de Jaboque e de Isaías no
templo em Jerusalém nos dão fundamentos para responder esta pergunta. As duas experiências têm muitas lições a nos
ensinar sobre o que significa buscar a Deus de todo coração.

I – BUSCAR A DEUS DE TODO CORAÇÃO SIGNIFICA RENUNCIAR O CONTROLE DAS PESSOAS E DE TUDO QUE NOS
É DEMASIADAMENTE PRECIOSO.

-Jacó, depois de levantar-se de noite, fez passar pelo vau do rio suas mulheres, suas servas e servos, seus filhos; e, tudo
que lhe pertencia(vv. 22,23).
137
-Com este ato, Jacó abriu mão de estar controlando e defendendo aquilo que considerava seu.
-Isaías renunciou a companhia dos príncipes e o conforto do palácio real.
-É preciso que nos esvaziemos, que abramos mão do que nos é precioso, é preciso que deixemos tudo nos separa da
plena comunhão com Deus.
-Não é possível buscar a Deus de todo coração, se o coração está dividido. Ezequiel exorta: “Tirai os ídolos do vosso
coração”. Lemos no Sermão do Monte: “Bem aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus.”
-Não estarão sujos os nossos corações com a presença de ídolos? Estes ídolos podem ser pessoas a quem devotamos
tempo e atenção de forma exagerada chegando ao limite da veneração, da adoração e da obsessão. Isaías não buscou a face
de Deus enquanto o rei Uzias era vivo. Só com a morte do ídolo, Isaías lembrou-se de Deus. Estes ídolos podem ser também
os bens materiais pelos quais sacrificamos todo o nosso tempo para adquiri-los e conserva-los. Jacó durante anos trabalhou
feito louco para acumular muitos tesouros . Não tinha tempo para Deus. Agora ele se afasta de todos e de tudo para estar a
sós com Deus.
-Se queremos encontrar Deus busquemo-lo de todo coração renunciando o controle de
pessoas e de tudo que nos é demasiadamente precioso. Há um princípio da mordomia cristã que diz o seguinte: “tudo que
temos pertence a Deus. Deus apenas nos entregou para administrarmos.” Quando adotamos este princípio como norma de
vida dificilmente nos entregamos ao domínio de pessoas ou às ambições materiais.
-Jacó ao abrir mão de controlar tudo, sabia que tudo estaria sob o controle de Deus.Alguém disse que quando estamos
cuidando dos assuntos do Reino de Deus, Deus está cuidando dos nossos negócios.
-Fixemos, pois, esta primeira lição: Buscamos a Deus de todo coração quando renunciamos o controle das pessoas e de
tudo que nos é demasiadamente precioso.

II – BUSCAMOS A DEUS DE TODO CORAÇÃO QUANDO NOS DISPOMOS A SEPARAR TEMPO


PARA OS MOMENTOS A SÓS COM ELE.
-Jacó buscou a solidão. Gen. 32:24 – “Jacó, porém, ficou só.” Isaías deixou o intenso movimento palaciano e recolheu-se
nos átrios do Senhor.
-Há certos momentos quando é preciso que fiquemos a sós. Moisés esteve só no Sinai.Elias ficou só na caverna. Paulo
ficou só no deserto arábico. Jesus ficou só no Getsêmani. Os evangelhos narram Jesus se despedindo da multidão e
buscando um local isolado para estar a sós com Deus.
-Evidentemente que podemos buscar a Deus de todo coração nos cultos de adoração com a Igreja. Entretanto há ocasiões
que necessitamos de um retiro espiritual para um encontro a sós com Deus. Dependendo da necessidade devemos separar
até mesmo um dia para estarmos em jejum e oração. Diariamente é de salutar importância cultivarmos os momentos a sós
com Deus em oração e meditação na Palavra.
-Infelizmente muitos evitam o contato individual com Deus.Preferem a coletividade. No
meio da multidão nós nos comparamos. Haverá sempre alguém em pior situação. Sinto-me justificado por conta das falhas e
fracassos alheios. No meio dos outros tenho a tendência para a auto-justificação. Agimos como o fariseu: “Ó Deus, graças te
dou que não sou como os demais homens, roubadores, injustos, adúlteros, nem ainda como este publicano. Jejuo duas vezes
na semana, e dou o dízimo de tudo quanto ganho”(Mt. 18:11,12).
-Quando estamos a sós com Deus não temos publicanos por perto para nos compararmos. A sós com Deus toda a luz de
sua santidade e glória é projetada sobre nós. Não podemos fingir. Fingimos para a multidão. A sós com Deus ou nós nos
quebrantamos ou fugimos de sua presença.
-Que haja, irmãos, em cada um de nós a disposição de planejarmos o nosso dia de tal modo que não negligenciemos
nossos momentos a sós com Deus. É preciso disciplina, disposição e determinação para vencermos a indisposição da carne, a
multiplicidade de coisas urgentes, a oposição maligna, as interrupções e outras adversidades que nos impedem de praticarmos
diariamente os momentos devocionais a sós.
-Fixemos, esta segunda lição: Buscamos a Deus de todo coração quando nos dispomos a separar tempo para estarmos a
sós com Ele.

III – BUSCAR A DEUS DE TODO CORAÇÃO SEGNIFICA PERSEVERAR NA BUSCA ATÉ ENCONTRA-LO

-Jesus procurou ensinar-nos de muitas maneiras o princípio da perseverança. Lemos em Mt 7:7,8 – “Pedi , e dar-se-vos-á;
buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. Pois todo que pede, recebe; e quem busca, acha; e ao que bate, abrir-se-lhe-á”.
Quando Jesus ensina: “Buscai, e achareis”, literalmente está ensinando: continue buscando, insista na busca, persevere na
busca.
-Ouçamos o profeta Oséias: “Conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor; a sua vinda, como a aurora, é certa; e
ele a nós virá como a chuva, como a chuva serôdia que rega a terra.”(Os. 6:3).
-Jacó foi perseverante. Ele insistiu com Deus. Lemos nos v. 26: “...não te deixarei ir, se me não abençoares.” O v. 24
informa que ele prosseguiu em luta com Deus “...até o romper do dia”. No v. 28 encontramos a recompensa da perseverança:
“...tens prevalecido”.
-Muitos de nós não temos constância, perseverança no que começamos a fazer no Reino de Deus: é assim com a marcha
de oração, evangelismo pessoal, momento devocional diário e muitos outros assuntos. Chegamos, às vezes, com grande
138
rompante na presença de Deus, mas logo desistimos da luta. Falta-nos determinação, falta-nos o “até que...”. Vejam a
determinação de Jacó: “Não te deixarei, se me não abençoares”. Deus sabe quando nós o estamos buscando-O de todo
coração: quando O buscamos com perseverança, constância, insistência.
-Há irmãos, por exemplo, que oram por determinado dom do Espírito,isto é, pedem a Deus que conceda-lhes
determinados dons espirituais. Dirigem-se a Deus com fervor uma ou duas vezes. Não há firmeza neste pedido por falta de
perseverança. Foi apenas um instantâneo emocional. Evaporou-se a emoção, foi-se também o desejo de receber e
desenvolver o dom.E assim ocorre freqüentemente em outras áreas. Se Deus atendesse milhares de pedidos que são feitos
movidos por desejos passageiros dos crentes traria com certeza muitas dificuldades para a missão da Igreja. A perseverança é
um critério justo usado por Deus para com aqueles que o buscam pois revelará até que ponto há sinceridade, há compromisso,
há responsabilidade pelas causas que pleiteam em oração.
-Irmãos é preciso perseverar diante de Deus se realmente queremos que alguma coisa aconteça: Saulo perseverou(Atos
9:9,ll,19); Eliseu perseverou(2Reis 2:1-14); Jesus perseverou(Luc. 6:12). Não nos enganemos: só os perseverantes ganharão
o prêmio. Muitos ficam no meio do caminho(Luc. 9:61;I Cor. 9:24).
-Guardemos esta terceira lição: Buscar a Deus de todo coração significa busca-lO com perseverança.

IV – BUSCAR A DEUS DE TODO CORAÇÃO SIGNIFICA APRESENTAR-SE DIANTE DELE COM TRANSPARÊNCIA

-Buscamos a Deus de todo coração quando nos apresentamos a Ele como realmente somos ou estamos. Diante da face
de Deus temos que ser transparentes. Já vimos que não podemos fingir diante do Senhor. Deus não vê apenas a aparência,
Ele vê o coração.
-Quando o anjo do Senhor perguntou a Jacó qual era o seu nome de imediato veio a resposta: “Jacó”. Foi uma resposta
honesta, franca, transparente, imediata e verdadeira. Com isso ele confessou a si mesmo como um enganador, que é o que o
seu nome significa enganador, suplantador, na linguagem brasileira: malandro.
-O jovem Isaías ao contemplar a majestade e santidade de Deus reconheceu de imediato a sua iniqüidade: “Então disse
eu: ai de mim, pois estou perdido; porque sou homem de lábios impuros, e habito no meio dum povo de impuros lábios; e os
meus olhos viram o rei, o Senhor dos exércitos.”
-Jacó e Isaías se apresentaram como realmente eram: “ Eu sou um enganador”.Disse Jacó. “Eu sou um homem de
impuros lábios” disse Isaías.
-Irmãos nada agradam tanto a Deus como a nossa sinceridade, a nossa transparência, a nossa confissão, o nosso
quebrantamento.
-Lemos no Salmo 51:17 “O sacrifício aceitável a Deus é o espírito quebrantado; ao coração quebrantado e contrito não
desprezarás,ó Deus”.
-Verdade semelhante encontramos em Isaías 57:15 : “ Porque assim diz o Alto e o Excelso, que habita na eternidade, e
cujo nome é Santo: Num alto e santo lugar habito, e também com o contrito e humilde de espírito, para vivificar o espírito dos
humildes e para vivificar o coração dos contritos”.
-Evitemos, amados, agir como Adão, pecando e nos escondendo por detrás das árvores. A Bíblia diz: “ Se confessarmos
os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”(I João 1: 9) . Isaías
experimentou o refrigério do perdão do Senhor. “ ... a tua iniqüidade foi tirada, e perdoado o teu pecado”. Isaías ouviu estas
palavras após sua confissão. A voz profética do apóstolo Tiago ainda exorta vibrantemente: “Chegai-vos para Deus, ele se
chegará para vós. Limpai as mãos, pecadores; e, vós de espírito vacilante, purificai os corações. Senti as vossas misérias,
lamentai e chorai, torne-se o vosso riso em pranto, e a vossa alegria em tristeza. Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos
exaltará.”(Tiago 4:8-10).
-Fixemos bem a quarta lição: Buscamos a Deus de todo coração quando nos apresentamos diante de sua face com
transparência, sinceridade, confissão, quebrantamento, isto é , como realmente somos ou estamos.

V - BUSCAMOS A DEUS DE TODO CORAÇÃO QUANDO NOS RENDEMOS AO SEU TOQUE

-Jacó e Isaías foram tocados com o poder de Deus. Jacó recebeu um toque na juntura da coxa (Gen. 32:25); Isaías
recebeu um toque em seus lábios (Is. 6:7).
-Deus quebrou a resistência de Jacó com seu toque poderoso. Enquanto o ego de Jacó estivesse prevalecendo, Deus
não poderia lhe dar a sua benção. Foi preciso Deus impor um fim à luta, retirando de Jacó toda resistência. Foi um toque
sério, forte e marcante. Após esse toque Jacó manquejava.
-Em Isaías o toque de Deus foi para liberta-lo do pecado das palavras torpes. A brasa tirada do altar tocou-lhe os lábios.
Não sairia mais palavras torpes da sua boca e todas as blasfêmias estava perdoada.Sua boca foi santificada para entregar os
oráculos de Deus.
-Não estará o irmão resistindo a voz de Deus? Recusando-se a fazer a sua boa, perfeita e agradável vontade? Deus tem
lutado conosco. Mas nós resistimos ao seu toque de graça e unção. É preferível receber o toque do perdão pela rendição de
nossa vontade aos desígnios soberanos de Deus a semelhança de Isaias, a receber o toque que nos machuca, nos derruba e

139
nos humilha tal como aconteceu com Jacó. Infelizmente alguns só aprendem a ouvir a voz de Deus quando a dor e o
sofrimento os deixam prostrados.
-Não podemos resistir ao toque do divino oleiro. O Senhor disse a Israel: “Eis que,como barro na mão do oleiro, assim
sois vós na minha mão, ó casa de Israel.” (Is.18:6).Quando buscamos a Deus de todo coração reconhecemos que somos o
barro e Ele o sábio Oleiro. Com seus toques Ele vai nos moldando, nos transformando num vaso de honra. Submetamo-nos a
esta verdade tal qual fez o profeta Isaías: “Mas agora, ó Senhor, tu és o nosso Pai; nós somos o barro, e tu o nosso oleiro; e
todos nós obra de tuas mãos.” (Is.64:8).
-Até que ponto permitimos Deus tratar assim conosco? Quais são as áreas de nossas vidas que Deus quer tocar e nós
resistimos? Uma das evidências da busca sincera de Deus é quando nos rendemos ao seu toque nas áreas que necessitam
de restauração. O toque de Deus é um toque que santifica, liberta, cura, transforma, abençoa e, derruba ,se necessário.
-Lembremos sempre dessa última lição : Buscamos a Deus de todo coração quando nos rendemos ao seu toque que
nos santifica, capacita e liberta.

CONCLUSÃO

Muitos aqui almejam uma vida de mais comunhão com Deus. Querem realmente andar com Deus e ter a certeza de sua
presença. Deus não se faz de difícil. Ele se deixa achar por aqueles que o buscarem de todo coração. Ele promete: “Buscar-
me-ei, e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração.”
Jacó e Isaías buscaram a Deus de todo coração e tiveram um encontro marcante com o poder e a presença de Deus.
Eram homens como nós: fracos, pecadores, incoerentes e inseguros. Homens, porém, que se humilharam e derramaram
suas angustias perante o Senhor. Se quisermos uma experiência real, pessoal, marcante com a Presença de Deus
aprendamos as lições deixadas por Jacó e Isaías:
Renunciemos ao apego às coisa materiais, ao consumismo desenfreado, ao desejo de domínio e de controle das
pessoas. Pessoas e coisas podem se transformar em verdadeiros ídolos concorrentes de nossa adoração ao único Deus.
Saiamos da agitação diária e busquemos os lugares secretos para o encontro a sós com Deus. Que informação cheia
de significado: “Jacó, porém, ficou só.” Se na sua agenda de 24 horas Deus não tem espaço nem de dez minutos para um
momento devocional então você não deseja busca-lO de todo coração.Não se esconda atrás da multidão.Não evite o contato
individual com Deus.
Aprendemos também que é preciso perseverança. Jacó foi perseverante: “...não te deixarei ir, se me não abençoares.”
Muitas vezes desistimos da luta quando a vitória já estava bem próxima. Quanto maior for a nossa sinceridade pelo que
almejamos com Deus, maior será a nossa perseverança para alcançarmos.
Deus é Santo, Santo, Santo. Quando nos aproximamos d’Ele o nosso pecado será revelado. Com Deus temos que ser
totalmente transparentes. Jacó confessou: “Eu sou um enganador”; Isaías também confessou: “Eu sou um homem de impuros
lábios”. E nós o que confessaremos? Quais são os nossos pecados não confessados, nem abandonados?
Quando buscamos a Deus de todo coração somos de alguma forma tocados pelo seu poder. O toque do divino oleiro
nos transforma em um vaso útil, santo, ungido e abençoado no cumprimento da missão. Jacó após o toque de Deus teve seu
nome mudado de Jacó-enganador para Israel-principe de Deus. Seria agora o patriarca das doze tribos de Israel. Isaías após o
toque santificador tornou-se o príncipe dos profetas. Um vaso totalmente consagrado para a obra missionária: “Eis-me aqui,
envia-me a mim.”
Que você meu irmão, minha irmã, renunciando ao apego às coisas temporais e ao domínio e fascínio de homens,
busque com disciplina separar diariamente tempo para os momentos a sós com Deus, perseverando em oração e intercessão,
sendo totalmente transparente, permitindo o toque de poder do Sábio Oleiro em sua vida, em seu caráter, em seus lábios, em
sua mente até que você se torne em um vaso útil, santo e consagrado aos propósitos do Senhor para sua vida e para a Igreja
militante. Declare com sinceridade ao Senhor:
EIS-ME AQUI, ENVIA-ME A MIM.
EIS-ME AQUI,TOQUE EM MINHA VIDA SENHOR.
EIS-ME AQUI, AUMENTE A MINHA FÉ.
EIS-ME AQUI, ENSINA-ME A ORAR.
EIS-ME AQUI, NÃO DESISTIREI SENHOR.
EIS-ME AQUI, FAZE-ME UM VASO DE BENÇÃO!

Pr. Josenildo Oliveira Silva PIB/THE,06/10/00

55 - O QUE JESUS ESPERA DE SEUS DISCÍPULOS

140
"Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de
água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa
e sem defeito" (Ef 5.15b-27).

É desejo comum que esta nossa igreja seja grande em todos os sentidos. Por isso, oramos no sentido que cresça em número
e espiritualidade. Uma grande igreja não é a que tem o maior templo da cidade, nem as melhores salas para a educação
religiosa do seu povo, o melhor coro, ou o maior balancete mensal, ou a que levanta as maiores ofertas missionárias e para
outros fins. Não é aquela cujo pastor é o melhor orador da cidade, e os membros os mais destacados da sociedade.

Uma grande é Igreja é composta de servos e discípulos que crêem e obedecem ao Senhor e Salvador Jesus Cristo. O que o
cabeça da Igreja espera de nós? O que Jesus espera de seus discípulos?

I – JESUS ESPERA QUE CADA DISCÍPULO EXERÇA UM MINISTÉRIO NA IGREJA

Cada crente é chamado por Deus para ser um ministro. Isso é interessante porque podemos pensar que a palavra "ministro" é
tão elevada, pois, afinal de contas, é utilizada no primeiro escalão do governo. Falamos em Ministro da Educação, Ministro das
Finanças, e assim por diante. Palavra, portanto, usada para pessoas de altíssimo gabarito, do alto escalão do governo.

No entanto, é palavra tão simples. Há uma diferença abismal entre as palavras "ministro" e "mestre". "Mestre" vem de uma
palavra da língua latina, magister, de onde procedem, ainda, "magistério", "magistrado", designando alguém que era procurado
por ter "algo a mais (magis)". Era que tinha com que contribuir. "Ministro" vem de minister, procedente de minus, alguém que
tem "algo de menos", o servo, o escravo.

A Bíblia diz que todos nós somo ministros. Essa palavra "ministro" é usada, sobretudo, para dizer "servo" e o conseqüente
serviço prestado. Somos todos chamados para ser ministros de Jesus Cristo. Isso é algo básico, é um conceito bíblico,
evangélico em todos os sentidos porque Jesus declarou "O Filho do Homem (Cristo) não veio para ser servido, mas para
servir...",e é igualmente prático (cf. Ef 4.11,12; Mc 10.45).

Talvez uma pergunta esteja na mente dos leitores: "se todos vão ser ministros, quem vai ser o pastor?" É precisamente neste
tipo de pergunta que há mal-entendidos, pelo fato de algumas pessoas ainda presumirem que o pastor tem que fazer tudo na
igreja, de preferência ao mesmo tempo, e, estar em todas as reuniões, algumas marcadas ao mesmo tempo, e, se possível,
que ele tenha o dom da onipresença, nunca esperado de outras pessoas, de estar presente em todas essas reuniões.

No entanto, ensina a Palavra Santa que a principal tarefa do pastor é preparar, capacitar os cristãos para o exercício eficiente
de seus ministérios. Lembremos que o pastor trabalha COM a igreja capacitando-a, treinando-a para o exercício eficaz do
ministério de cada pessoa. Esse é um fato altamente prático, e quer dizer que cada um de nós tem um ministério. Você vai
dizer, "Pastor, não sei qual é o meu ministério, o meu dom". Os chamados testes dos dons dão uma pista. Dom não é o talento
natural, pois alguém pode ter um grande talento em certa área, e não ter sido capacitada por Deus para exercê-lo no ambiente
de formação espiritual da igreja. Você reconhece o seu dom espiritual pela compulsão que parte do seu íntimo. Você sente o
desejo de realizar algo.

Jesus deseja que cada um saiba qual o seu ministério, se evangelismo, se ação social, se ensino. Cada um faz alegria, com
prazer, e não é preciso pedir "Por favor" porque o Espírito Santo já capacitou para tal trabalho. Soube de uma igreja no estado
da Flórida (EUA) onde não indicação para os cargos. As posições são disponíveis e os membros dizem à Comissão, "Quero
trabalhar nessa função", e os cargos vão sendo preenchidos de acordo com a vontade de trabalhar da pessoa. Assim fazendo,
trabalha quem quer trabalhar, porque infelizmente, muita gente fica esquecida quando a Comissão de Indicações vai estudar
os nomes e cargos. Uns são esquecidos, outros recebem três, quatro, cinco cargos. Com um ministério para cada um, essa é
uma grande igreja!

II – JESUS ESPERA QUE SEUS DISCÍPULOS NÃO FALTEM AOS CULTOS DE LOUVOR E ORAÇÃO

Como é possível obter uma fé estável, firme, que não seja levada por todo vento de heresia ou de corrupção? Temos algumas
pistas na Palavra de Deus. Uma muito simples é compartilhando as experiências nos cultos. A Carta aos Hebreus quase que
diz "Não deixando a vossa congregação como é costume de... Fulano de Tal..."Mas o Espírito Santo diz "Não deixando a
vossa congregação como é costume de alguns". E esses "alguns" sabem quem são e quais são os costumes: de faltar sem
necessidade, de passear pelas outras igrejas (o chamado "turismo eclesiástico").

Irmão amado, irmã querida, qual a sua mesa espiritual? Já imaginou se seu filho resolvesse que amanhã vai almoçar na casa
do vizinho, e terça-feira na casa da tia, quarta-feira vai para a do primo, e assim cada dia da semana. Seria uma tremenda
141
economia para a irmã, mas o feijão-com-arroz é em casa. Fora, há banquete, mas há tantos banquetes que fazem mal. Feijão-
com-arroz bem preparado, bem temperado edifica, faz crescer, engorda e faz ficar bonito. O mesmo com os nossos cultos:
edifica, fortalece, encaminha.

O hábito da freqüência sistemática aos cultos é uma bênção na vida do cristão por ser fundamental para a firmeza de suas
convicções. Li uma frase (mas não vou dar 100% de crédito porque conheço a luta de alguns irmãos): "No domingo de manhã,
vêm todos; à noite, só os fiéis". Achei-a um tanto pesada. É meio complicado para um igreja de centrão da cidade ter uma
altíssima freqüência à noite: há quem more muito distante, há quem seja idoso, há quem tenha filhos ainda pequenos, e outra
tantas razões. Porém, se você não tem nenhum desses impedimentos, venha. Traga sua alegria, seu louvor, sua contribuição
de presença à Celebração do Nome de Jesus.

E o Culto de Oração nas quartas ou quintas-feiras que tem virado uma lástima em algumas igrejas? Alguém me repassou uma
Nota de Falecimento que diz o seguinte:
Nota de falecimento
Faleceu, na Igreja dos negligentes e frios na fé, dona "Reunião de Oração", que já estava enferma desde os primeiros séculos
da era cristã.

Foi proprietária de grandes avivamentos bíblicos e de grande poder e influência no passado. Os médicos constataram que sua
doença foi motivada pela "frieza de coração", devido à falta de circulação do "sangue da fé".

Constataram ainda: "dureza de joelhos" - não dobravam mais - "fraqueza de ânimo" e muita falta de boa vontade. Foi
medicada, mas erroneamente, pois lhe deram grande dose de "administração de empresa", mudando-lhe o regime; o xarope
de reuniões sociais" sufocou-a; deram-lhe "injeções de competições esportivas", o que provocou má circulação nas amizades,
trazendo ainda os males da carne: rivalidades, ciúmes, principalmente entre os jovens. Administraram-lhe muitos
"acampamentos", e comprimidos de "clube de campo". Até cápsulas de "gincana" lhe deram pra tomar!

RESULTADO: Morreu Dona "Reunião de Oração"! A autópsia revelou: falta de alimentação, como "pão da vida", carência de
"água viva", e ausência de vida espiritual. Em sua memória, a Igreja dos negligentes, situada na Rua do Mundanismo, número
666, estará fechada nos cultos do meio da semana. Aos domingos, haverá Culto ou Escola Bíblica, só pela manhã, assim
mesmo quando não houver dias feriados, emendando o lazer de sexta a segunda e vigília, nem pensar.

Quantos pastores se ressentem da ausência de irmãos (até da liderança...) que deveriam e até poderiam estar presentes no
Culto de Oração. A presença nos Cultos é fundamental para a solidez da fé e o crescimento na comunhão da Igreja.

III – JESUS ESPERA QUE SEUS DISCÍPULOS TENHAM UMA VIDA DE DISCIPLINA

Os primeiros seguidores de Jesus foram chamados de "discípulos", isto é, "aqueles que estão debaixo de uma disciplina". Na
Palavra de Deus, a disciplina de Jesus Cristo é uma atitude e uma atividade. É uma atitude de submissão, de entrega, de
quebrantamento, de reconhecimento do senhorio de Jesus Cristo sobre nós.
E é uma atividade que se demonstra em tudo o que fazemos. Como Jesus expressou: "São os teus olhos a lâmpada do teu
corpo; se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; mas, se forem maus, o teu corpo ficará em trevas"(Lc
11.34), e Paulo, o apóstolo, em Filipenses 3.13,14, "Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço:
esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o
prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus". É uma atividade que olha para o alvo que é a cruz de Jesus Cristo, o
próprio Senhor Jesus Cristo.

Essa disciplina se manifesta na devoção e na vida de serviço. O exercício da oração é prova disso. Jesus manteve uma vida
de oração. Sua vida de oração era intensa: ou Ele Se levantava de madrugada para orar, ou ficava até de madrugada em
oração. Orava durante o dia, orava na sinagoga, no Templo, chegou a ensinar uma oração-modelo, pela qual pautamos a
nossa oração; modelo porque não é recitada simplesmente, embora até a recitemos. Mas temos que nela colocar alma para
que não vire reza (palavra que vem de "recitar"). Observem que os discípulos não pediram a Jesus "Ensina-nos a pregar", mas
"Ensina-nos a orar". A oração torna a nossa marcha mais firme, a nossa vida mais constante, e o nosso trabalho mais
abundante no Senhor.

Através do estudo da Palavra. Não posso entender o crente que não se alegra com a leitura da Palavra de Deus. Isso quando
a Bíblia fala tanto de alegria e felicidade. Há até uma bem-aventurança: no Salmo 1, onde fala do "varão que tem o seu prazer
na lei do Senhor, e na sua lei medita dia e noite". Prefiro esta última expressão "dia e noite" a uma outra tradução que ensina
"de dia e de noite", porque a primeira fala de constância, permanência na Palavra, enquanto a segunda pode dar idéia de tirar
uma horinha de dia, e outra horinha de noite para meditar na Palavra. Ela só é meditação constante quando aplicada à vida e
142
cada coisa que fizermos, cada palavra que pronunciarmos, cada atitude que expressamos está marcada por essa disciplina
que vem da Escritura Sagrada. .

IV – JESUS ESPERA QUE SEUS DISCÍPULOS TENHAM UMA VIDA DE TESTEMUNHO

Mateus 5.16 e Atos 1.8b são textos basilares sobre o testemunho do cristão: "Assim resplandeça a vossa luz diante dos
homens..."; "Vós sois a luz do mundo"; "Vós sois o sal da terra". Tudo isso é testemunho! O apóstolo Paulo tem uma
expressão em 2Coríntios 3.2< "Vós sois... conhecida e lida por todos os homens, estando já manifestos como carta de Cristo,
produzida pelo ministério, escrita não com tinta, mas pelo espírito do Deus vivente..." O que é impressionante é que muita
gente nunca vai abrir a Bíblia Sagrada, mas vai ler a minha e a sua vida, a única Bíblia que estas pessoas irão ler.

Outra realidade impressionante é que o melhor testemunho não é aquele que eu pesquiso e repasso às pessoas: é o da minha
vida, é o que eu conto sobre o que Deus fez por mim. Nos bondes, no passado bem passado, havia uma propaganda que dizia

"EU ERA ASSIM (e mostrava um indivíduo bem apessoado)


CHEGUEI A FICAR QUASE ASSIM (a figura era de um esqueleto)
TOMEI [E DIZIA O NOME DO FORTIFICANTE],
FIQUEI ASSIM (corado, bonito, forte).

Perceberam que isso é o que Jesus faz? É o evangelho! EU ERA ASSIM (o pecado em deixou desta maneira, na lama, quase
me arrastando, e o evangelho veio e me resgatou para Jesus!!!) É a minha história e a sua também. Nós éramos assim (que
palavra terrível!), e a Bíblia diz, "Não há um justo, nem um sequer"" (Rm 3.10), e , ainda, ""pois todos pecaram e destituídos
estão da glória de Deus (Rm 3.23). Ninguém fique iludido pensando não ter pecado. Se disse que não o tem, já está pecando.

Que é, no entanto, ser testemunha de Jesus Cristo? É compartilhar algo da própria experiência. Pode até acontecer que em
nosso testemunho ao mundo perdido sejamos um tanto vacilantes, mas sempre devemos começar com a nossa própria
experiência nos termos de 1João 1.3, "O que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros, para que vós,
igualmente, mantenhais comunhão conosco". O que eu vi, eu conto. O melhor testemunho é contar a vida; o melhor
testemunho é dizer "eu era ssim, eu fazia isso, mas a minha vida mudou", e você passa a ser respeitado. E sabe quando você
começa a ser respeitado? Quando aquela rodinha no trabalho ou na escola se cala quando você chega, e não conta mais
aquela piada indecente que você costumava ouvir.

O conteúdo do testemunho aponta para Jesus Cristo e Sua obra na vida humana. Somente temos que ler o livro dos Atos dos Apóstolos
para confirmar o que foi dito. Que livro extraordinário! É uma leitura empolgante. Parece que estamos andando com os discípulos, e
entrando com eles nas cidades, e participando das pregações. Nesse livro, o testemunho é pessoal, e começa na própria experiência de
Pedro (At 2.32), de Pedro e João (3.4-6), de Estêvão (7.56), de Paulo (20.24; 22.14,15).

Fico impressionado com o testemunho de Estêvão. Ele estava sendo apedrejado, e naqueles momentos finais, ele exclamou: "Eis que vejo
os céus abertos e o Filho do Homem, em pé à direita de Deus" (7.56). Não foi ele que pediu a Deus que peroasse os seus algozes? (7.60).
Olha o nome: Atos dos Apóstolos: o Testemunho dos Apóstolos! Um livro inteiro só de testemunhos do que Deus fez através dele.

É, em todos os casos, testemunho pessoal que parte da experiência pessoal. Um testemunho eficaz inclui dois elementos básicos: o
evangelho na vida e o evangelho nas palavras. A única prova disponível para que o mundo veja a obra de Cristo em nós é nossa própria
vida. Deste modo, o mundo quer ver esta realidade vital genuína que só Cristo pode oferecer.

V- JESUS ESPERA QUE SEUS DISCÍPULOS SEJAM CHEIOS DO ESPÍRITO SANTO

Nada acontecerá sem o poder do Espírito Santo. Absolutamente nada. Não haverá um ministério para cada um; não haverá motivação e
prazer em cultuar; nem vida de disciplinada na oração e estudo da Palavra, nem vida de testemunho.

Há uma história sobre um grupo de missionários acampados na selva perto das vilas e aldeias, mas também perto de uma colônia de
chimpanzés selvagens. Cada tardinha, voltavam das aldeias, acendiam uma fogueira e ficavam ao redor contando as experiências e as
bênçãos. Uma tarde, quando os missionários regressaram, viram os macacos que os estavam imitando: puseram lenha para fazer uma
fogueira, e estavam sentados ao redor da fogueira se "esquentando" como os missionários faziam nas noites frias: esfregavam as mãos,
faziam ruídos. Faltava, porém, algo importante naquela fogueira: o fogo. Era apenas uma imitação.

Assim é com a igreja: sem o fogo do Espírito, a igreja não tem sentido. É um clube religioso, é uma reunião de amigos, de gente idealista,
mas não é uma igreja onde Jesus Cristo é Senhor. Lembremos que o fogo que aquece a igreja é o Espírito Santo, na inspiração de
Zacarias 4.6, "Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos".

143
O Novo Testamento tem dois termos para descrever o ministério do Espírito Santo na vida e experiência dos crentes: a habitação do
Espírito Santo e a plenitude do Espírito Santo ou ser cheio do Espírito. Paulo diz em Efésios 3,18 “E não vos embriagueis com vinho em
que há contenda, mas enchei-vos do Espírito”

Por incrível que possa parecer, Paulo faz uma analogia entre a intoxicação alcoólica, a embriaguez, e o controle do Espírito de Deus.
Quando uma pessoa está "cheia de vinho" não significa que está cheia da cabeça aos pés como uma garrafa, mas que cada parte de seu
corpo está afetada pela bebida: seu modo de caminhar, sua conversa, seu olhar, seus pensamentos.

Ser "cheio do Espírito" significa que cada ação nossa, cada pensamento e palavra está sob Sua unção. A plenitude do Espírito Santo não
é instantânea como a embriaguez também não o é. Sua comunhão com o Espírito vai fazendo com que sua vida seja controlada, e cada
vez mais controlada, de tal modo que quando você fala, anda ou toca as pessoas, todos compreendem que você está sob o domínio do
Espírito de Deus. E como precisamos do poder, capacitação, unção do Espírito Santo para fazer o que Jesus espera de nós. Precisamos
da unção para cumprir o ministério que Senhor nos deu; para participarmos com alegria e espírito e verdade dos cultos; para
perseverarmos nas disciplinas da oração e estudo da Palavra de Deus e sobretudo para testemunharmos de Cristo a esta geração
perversa e corrupta que nos rodeia.

Pr Josenildo Oliveira Silva – PIB/THE 03/02/2002

56 - DAVI E O GIGANTE GOLIAS


I SAMUEL 17

INTRODUÇÃO

Sem dúvida alguma Davi é um dos personagens mais encantadores de toda a Bíblia, ele reúne em si qualidades e
habilidades que todos admiramos.
Davi foi homem que venceu lutas internas e externas. E dessas lutas externas travadas por Davi, a que marcou a sua
história foi a luta com Golias.
Diz a Palavra que naqueles dias os israelitas estavam em guerra contra os filisteus e o campeão dos filisteus, Golias,
desafiava todos os dias o exército de Israel.
Davi até aquele momento era um jovem desconhecido, um jovem sem nenhuma expressão no cenário nacional.
Conquanto Davi fosse um jovem esquecido, desvalorizado e desacreditado pela sua família, ele era o escolhido de
Deus, o campeão de Deus, o jovem segundo o coração de Deus. O Rei Saul não o conhecia, mas o Rei dos reis o conhecia
muito bem.
A síntese do capítulo dezessete de I Samuel é a seguinte...
Desse acontecimento, temos algumas lições que elucidaremos nesta noite para nossa edificação espiritual. Pela
ordem destaquemos os três personagens do nosso texto: Golias, o exército de Israel e o adolescente Davi.

I – DO GIGANTE NÓS APRENDEMOS

1 – Era Homem Escarnecedor

Ele zombava do exército de Israel e do Deus de Israel. A Palavra de Deus nos ensina: “De Deus não se zomba...”
Ilustrações: -Senaqueribe, rei da Assíria, quando cercou Jerusalém com seu...
-Ouvi a história de um ateu, que zombava de Deus e ele disse aos seus amigos: “Quando eu morrer
certamente vocês vão me enterrar, quero que vocês coloquem no tumulo , uma placa dizendo: “Aqui nem Deus pode entrar” ...
De Deus não se zomba, nem se deixa escarnecer, pois tudo o que o homem semear isso também ceifará.
2 – Era um Homem Orgulhoso

Principalmente pelo seu tamanho, ele tinha 2,92 mt de altura. Era um homem forte, um homem acostumado com a
guerra, experiente nas batalhas. Era de fato um campeão.
Mas o orgulho, tem sido a causa do fracasso de grandes homens, porque o orgulho traz arrogância ao coração do
homem, soberba na alma.
A Palavra de Deus diz: “Que Deus resiste ao soberbo, mas dá graças aos humildes.”

II – DO EXÉRCITO ISRAELITA APRENDEMOS QUE

144
1 – Estava Amedrontado

Quando o gigante desafiava os soldados e ele fazia isto todos os dias, lemos em I Samuel 17:24: “Todos os
israelitas, vendo aquele homem, fugiam de diante dele, temiam grandemente”. Medo do gigante, medo de sua fama, medo de
sua crueldade, medo de enorme espada. A Bíblia repete sempre: NÃO TEMAS.
2 – Estava Desanimado

O Desânimo tomou conta dos príncipes, capitães e guerreiros de Israel. O desânimo torna-nos impotente
diante das adversidades da vida.
Ilustração: Quando Moisés enviou 12 espias para que trouxessem um relatório sobre a terra prometida.
Relatório pessimista-desânimo total-incredulidade-perderam a benção.
3 – Não Olhou Para o Alto

Eles estavam concentrados nas suas forças, nos seus conhecimentos estratégicos de guerra. Esse é o grande
problema que enfrentamos para vencermos as lutas da vida. Ao invés de nos concentrarmos no Deus que vence os gigantes ,
nós nos concentramos nos gigantes da terra. Precisamos olhar para o alto.
Ilustrações: -Quando o inimigo cercou Samaria, Eliseu estava em paz. O seu servo quando viu a cidade cercada
entrou em desespero. Então Eliseu pediu para que o Senhor...

III – COM DAVI NÓS APRENDEMOS QUE

1 – Sempre Encontraremos Pedras de Tropeço Nas Lutas Que Temos de Travar.


Quando Davi começou a questionar acerca do gigante, seu irmão Eliabe ficou muito irritado com ele. Cf. I Sm 17,28.
Eliabe era valente o suficiente para impedir que aquele que não temia o gigante se dispusesse para a luta, mas não
era valente o suficiente para enfrentar o gigante.
Lembro de Neemias quando estava reconstruindo os muros de Jerusalém, alguns criticavam dizendo: “Até uma
raposa derruba esse muro”.

2 – As Nossas Armas Não São Carnais


Confira I Sm 17:39
Queremos vencer as lutas pelo nosso conhecimento. Pelas armas humanas. Jamais venceremos. Precisamos
aprender a depender de Deus sempre, e assim venceremos. A nossa confiança está no Senhor. Salmos 118:8,9
3 – Todos Temos um Gigante Diante de Nós
Quero abordar rapidamente, alguns gigantes que atormentam as nossas vidas:
A – MEDO
Assim como Golias desafiava os israelitas e havia medo no arraial do povo de Deus, hoje temos os nossos
medos. Tem gente que tem medo de mau olhado, medo de passar embaixo de uma escada, medo de barata, medo de escuro,
medo da situação econômica, medo de fazer uma cirurgia, medo de envelhecer, medo de morrer.
A solução para vencer o medo, está em buscar ao Senhor. Salmo 34:4: “Busquei ao Senhor e Ele me
acolheu, livrou-me de todos os meus temores.”
B – DESÂNIMO
Os soldados israelitas estavam desanimados. Quantos soldados de Cristo hoje se entregaram. Quantos que
eram animados, que trabalhavam com empenho, dedicação, amor e compromisso. Mas que diante das críticas, dos
obstáculos, diante das dificuldades apresentadas começaram a desanimar.
C – O PECADO
O pecado continua sendo o grande gigante que ameaça a vida cristã. Ele é como o câncer que corrói, que
mata, que destrói.
O pecado escraviza o crente, tira a vitalidade do crente, ofusca o testemunho do crente e o deixa
enfraquecido diante das tentações e ataques do terrível gigante do mal. QUAIS OS GIGANTES QUE ESTÃO
DESAFIANDO-O NO PRESENTE MOMENTO DE SUA VIDA?
Pecados na área sexual?
Pecados na área financeira?
Pecados na área dos relacionamentos?

CONCLUSÃO
I – Do Gigante Nós Aprendemos: 1- Era um homem escarnecedor 2- Era um homem orgulhoso

145
II – Com o Exército de Israel Nós Aprendemos Que: 1- Estava amedrontado 2- Estava desanimado
3- Não olhou para o alto

III – Com Davi Nós Aprendemos Que: 1- Sempre encontraremos pedra de tropeço nas lutas que
temos de travar 2- As nossas armas não são carnais 3- Todos temos um gigante diante de nós:
Medo, Desânimo, Pecado.
PIB/THE 05/08/2001

57 - DEUS QUE TRANSFORMA


SONHOS EM REALIDADE

* Salomão sonhou primeiro com a sabedoria, com o discernimento pedido a Deus para Governar, e logo em seguida
Deus transforma seu sonho em realidade quando Salomão tem que resolver os problemas que vinham surgindo no
seu reinado e todos se admiraram de tão grande sabedoria e a reconheceram como vinda de Deus (3.28)
* A rainha de Sabá veio de longe para testar e ouvir a sabedoria de Salomão e no cap. 4. 29 - 31 diz que era o mais
sábio da época.
* Abraão também sonhou em ter um filho, mesmo em idade avançada, impossível aos olhos humanos, apenas um
sonho.... que Deus fez questão de transformar em realidade em resposta à fidelidade deste para Com Ele.
* José ainda garoto sonhava em governar sobre seus irmãos e pais (Gn 37. 5-8; 9-10 )
* Seus irmãos enfurecidos o venderam para o Egito achando que ficariam livres dele, porém estavam sendo
instrumentos de Deus para que os sonhos dele se tornassem em realidade "Governador do Egito".
* Em Gn 40. Encontramos o copeiro e o padeiro de faraó sonhando também e seus sonhos são transformados em
realidade também, mesmo que o sonho do padeiro tenha sido um sonho negativo.
* Em Gn 41.1 - 8 encontramos faraó que sonha com sete vacas bonitas e formosas e gordas, depois com sete
vacas magras e feias que comiam as sete vacas gordas e bonitas; depois com sete espigas cheias e boas com sete
espigas miúdas e queimadas pelo sol que também devoravam as boas.
* Estes sonhos de faraó se transformaram em realidade e eram sete anos de fartura seguidos de sete anos de seca
* A bíblia está repleta de exemplos de sonhos que se transformam em realidade pela vontade de Deus
* Jacó sonhou com uma escada que ligava o céu e a terra e por ela os anjos subiam e desciam (Gn 28.12-17).
* Jacó também sonhou com a prosperidade que Deus lhe daria em Gn 31.10-11: "E sucedeu que, ao tempo em que
o rebanho concebia, eu levantei os meus olhos e vi em sonhos que os bodes que cobriam as ovelhas eram
listrados, salpicados e malhados. E disse-me o anjo de Deus, em sonhos: Jacó! E eu disse: eis me aqui."
* Calebe sonhou com Hebrom durante 45 anos (Js 14 ).
* Mas pastor, o que isto quer dizer?? O que tem a ver conosco hoje???
* Deus está falando conosco que precisamos sonhar também, mas não sonhar de cansaço ou fadiga como diz Ec.
5.3, mas sonhar profeticamente como os homens citados acima e como Joel 2.28 que diz: "os velhos terão sonhos"
* Sonhar profeticamente porque Deus quer transformar os sonhos em realidade
* Sonhar com as bênçãos de Deus, com a casa própria, com a cura, com a vitória, com os alvos - porque Deus
transforma sonhos em realidade.
* O irmão José Carlos sonhou 12 anos com a gravação de seu CD, hoje já gravou dois para a glória de Deus. Não
importa o tempo que vai levar para o sonho se realizar, tão somente devemos crer e Deus fará o restante.
* Não pare de sonhar, não deixe de sonhar, sonhar é bom, não paga nada e Deus pode torná-lo em realidade.
* Deus está dizendo para não desanimar, não desistir, mas correr atrás dos nossos sonhos e objetivos.
* Muitos ficam decepcionados, tristes quando acordam e vêem que era apenas um sonho - mas Salomão confiou no
Senhor e diz o texto: "que ele foi a Jerusalém, e pôs-se perante a arca do concerto do Senhor, e sacrificou
holocaustos, e preparou sacrifícios pacíficos, e fez um banquete a todos os seus servos".
* Faça o mesmo, após sonhar, levante-se e vá louvar ao Senhor porque na hora certa Ele transformará seus sonhos

146
em realidades. Pode ser hoje, amanhã, daqui a alguns meses ou anos, mas Deus o fará segundo a vontade Dele.

Conclusão: Ilustração: As três árvores


Havia no alto de uma montanha três árvores que sonhavam o que seriam depois de grandes.
A primeira, olhando as estrelas, disse: "Eu quero ser o baú mais precioso do mundo, cheio de tesouros".
A segunda, olhando o riacho, suspirou: "Eu quero ser um navio grande para transportar reis e rainhas".
A terceira olhou para o vale e disse: "Quero ficar aqui no alto da montanha e crescer tanto que as pessoas, ao
olharem para mim, levantem os olhos e pensem em Deus".
Muitos anos se passaram e certo dia três lenhadores cortaram as árvores que estavam ansiosas em ser
transformadas naquilo que sonhavam. Mas os lenhadores não costumavam ouvir ou entender de sonhos... que
pena!
A primeira árvore acabou sendo transformada em cocho de animais coberto de feno.
A segunda virou um simples barco de pesca, carregando pessoas e peixes todos os dias.
A terceira foi cortada em grossas vigas e colocada de lado num depósito.
Então, desiludidas e tristes, as três perguntaram: Porque isto?
Entretanto, numa bela noite, cheia de luz e estrelas, uma jovem mulher colocou seu bebê recém-nascido naquele
cocho de animais. E de repente, a primeira árvore percebeu que continha o maior tesouro do mundo.
A segunda árvore estava transportando um homem que acabou por dormir no barco em que se transformara. E
quando uma tempestade quase afundou o barco, o homem levantou-se e disse: "PAZ". E a tempestade acabou!
Então, a segunda árvore entendeu que estava transportando o Rei do céu e da terra!

Tempos mais tarde, numa sexta-feira, a terceira árvore espantou-se quando suas vigas foram unidas em forma de
cruz e um homem foi pregado nela. Logo sentiu-se horrível e cruel. Logo eu? Mas, no domingo seguinte, o mundo
vibrou de alegria. E a terceira árvore percebeu que nela havia sido pregado um homem para a salvação da
humanidade e que as pessoas sempre se lembrariam de Deus e de seu Filho ao olharem para ela.
As árvores haviam tido sonhos e desejos. Mas as realizações foram mil vezes maior do que haviam imaginado.
Portanto, não se esqueça: Deus tem um sonho para sua vida. E pode ser bem maior do que aquele que você
imagina...! Basta crer!
- Vamos sonhar como Jacó (prosperidade), como Abraão com Isaque (promessa), vamos sonhar com o crescimento
da obra, com a construção, etc

PIB – THE, 06/12/01

58 - JESUS NO CENTRO
TEXTO: JOÃO 20:19-23
“...chegou Jesus, pôs-se no meio.”

Quando o SENHOR JESUS está no centro de nossas vidas...

1 - ... Outorga-nos a PAZ que excede todo entendimento.


V. 19 “Paz seja convosco”.

2 - ... Conscientiza-nos de seu sacrifício na cruz.


V. 20 “mostrou-lhes as mãos e o lado”.
Lucas 24:40 “mostrou-lhes as mãos e os pés”.

3 - ... Transforma nossa tristeza em alegria.


V. 20 “alegraram-se, pois, os discípulos ao verem o Senhor”.

4- ... Desperta-nos para a Obra Missionária.


V. 21 “Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós”.

5- ... Enche-nos do Espírito Santo.


V. 22 “...assoprou sobre eles, e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo”.

6- ... Responsabiliza-nos pela disciplina em Sua Igreja.


V. 23 “... àqueles a quem perdoardes os pecados, são-lhes perdoados; e aqueles a quem os retiverdes, são-lhes retidos.”
7- ... Abre-nos o entendimento espiritual
147
Lucas 24:45 “Então lhes abriu o entendimento para compreenderem as Escrituras.”

Quando o Senhor Jesus está fora do centro de nossas vidas sempre teremos:

> Aflição e medo dominando nossa alma.


> Relativismo da Cruz.
> Tristeza acompanhada de depressão.
> Cristianismo sem missão.
> Vida e testemunho sem Unção do Espírito.
> Declínio moral da Igreja (Falta de disciplina).
> Ignorância das Escrituras.

Pr. Josenildo Oliveira Silva PIB/THE 21/09/1997

59 - JOVENS E ADOLESCENTES VIVENDO


O VERDADEIRO CRISTIANISMO

INTRODUÇÃO

Tiago escreveu sua carta endereçada às doze comunidades cristãs espalhadas no Império Romano.No v.1 lemos:
“Tiago servo de Deus e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos da Dispersão”.
As comunidades estavam passando por graves problemas, fato que nos toca de perto, especialmente jovens e
adolescentes, pois também hoje em dia estamos vivendo uma situação parecida: perseguições, fome, pressões, tentações,
mundanismo, falsa religiosidade, egoísmo, incredulidade, violência e muitos outros problemas.

Tiago deixou em sua carta exortações de como viver a verdadeira fé em um mundo conturbado e cheio de falsos
ensinos, falsos mestres, falsos irmãos. Acompanhemos na epístola de Tiago as indicações de como os jovens e adolescentes
podem viver o verdadeiro cristianismo ou verdadeiro evangelho.

I – VIVEMOS O VERDADEIRO CRISTIANISMO QUANDO PRATICAMOS A SOLIDARIEDADE.

O sistema de vida centrado no egoísmo é contrário ao ensino do Senhor Jesus sobre o amor ao próximo.Um dos
problemas que os destinatários de Tiago enfrentavam era a extrema pobreza que gerava fome e doenças. Havia nas
comunidades irmãos passando fome: “Se um irmão ou irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano.”
Tg. 2:15
Para Tiago a solidariedade é parte constitutiva do verdadeiro cristianismo ou como ele diz: da “religião pura e sem
mácula”, pois afirma: “a religião pura e sem mácula diante de Deus nosso Pai, consiste nisto: em assistir os órfãos e as viúvas
em suas tribulações e em guadar-se da corrupção do mundo.”

Assistir os órfãos e as viúvas em suas tribulações é ajuda-los de modo eficaz, é solidarizar-se com eles em todo
sentido: material e afetivo.

Tiago vai, porém, mais longe ainda no que diz respeito ao sentido da solidariedade do cristão. Para ele só com as
obras, isto é, a solidariedade, se dá a manifestação plena da fé em Jesus Cristo. Sem as obras de justiça, sem a solidariedade,
a fé é incompleta, está morta. “Meus irmãos – diz Tiago – se alguém disser que tem fé, mas não tem obras, que lhe
aproveitará isto? A fé se não tiver obras, será morta em seu isolamento.”

(Concluir este ponto apresentando exemplos de como os jovens e adolescentes podem praticar a solidariedade na
Igreja e nos bairros onde residem.)

II – VIVEMOS O VERDADEIRO CRISTIANISMO QUANDO SOMOS COERENTES.

No interior das comunidades observa-se pelo conteúdo da carta a existência de desunião, intrigas, invejas, mentiras e,
sobretudo, INCOERENCIA na vida dos cristãos. Tiago faz os apelos seguintes:
a- Tiago apela para a coerência entre o DISCURSO e a PRÁTICA.
“Falai, pois, e agi como os que hão de ser julgados pela lei da liberdade” Tg.2:12
b- Tiago apela para a coerência entre o ESCUTAR e o OBEDECER a Palavra de Deus.
“...não sendo ouvintes esquecidos, antes, praticando o que ela ordena, esse é bem aventurado naquilo que faz.” Tg
1:25

148
c- Tiago apela para a coerência entre o LOUVOR A DEUS e o AMOR AO PRÓXIMO.
“...não se pode com a mesma língua bendizer a Deus e maldizer os homens que são feitos à imagem e
semelhança de Deus.” Tg. 3:9,10

d- Tiago apela para a coerência entre LIDERANÇA PREPARADA e EXEM –


PLO DE COMPORTAMENTO HUMILDE.
“Quem dentre vós é sábio e entendido? Mostre pelo seu bom comportamento as suas obras repassadas de
humildade.” Tg. 3:14

III – VIVEMOS O VERDADEIRO CRISTIANISMO QUANDO NOS TORNAMOS AMIGOS ÍNTIMOS DE DEUS.

Abram suas Bíblias em Tiago 5:13 a 18 (Leia o texto).


Para sermos amigos íntimos de Deus devemos romper com a amizade do mundo.Veja o que está escrito no capítulo
quatro verso quatro: “Infiéis, não sabeis que a amizade de mundo é inimizade contra Deus? Portanto qualquer que quiser ser
amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.” Confira o que diz sobre este assunto I João 2:15 a 17 (Leia o texto).

A partir do momento em que decidimos romper a amizade com o mundo que está dominado pelo maligno, optamos
pela amizade com Deus. Uma amizade bem íntima como de amigos inseparáveis, com absoluta entrega e confiança em Deus.
Lembremo-nos das palavras dos Mestre: “Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.”

Tiago vê na prática da oração um meio eficaz de possibilitar essa intimidade com Deus. Insiste que devemos estar
em permanente oração.

(Volte ao texto de Tiago 5:13 a 18 chamando atenção para os aspectos enfatizados por ele na prática da oração.
Desafie os jovens e adolescentes a separar diariamente tempo para cultivarem os Momentos a Sós Com Deus.)
CONCLUSÃO

Solidariedade – amar o próximo com atos de misericórdia, socorro, caridade...


Coerência – viver o evangelho de Cristo sem hipocrisias e mentiras...
Amizade Com Deus – viver na intimidade de Deus através dos momentos a sós com Ele, orando e meditando na Sua
Palavra...
Sendo jovens e adolescentes solidários, coerentes e amigos de Deus, com certeza vocês estarão vivendo o
verdadeiro cristianismo na família, na Igreja e no mundo.
AMÉM!

Pr Josenildo Oliveira Silva PIB/THE, 10/10/00

60 - MARCAS DO TRABALHO DE UMA IGREJA DE DEUS


TEXTO: ATOS 11: 19-30
1 - A MARCA DO ESPINHO
V. 19 “Os que foram dispersos por causa da tribulação”

2 – A MARCA MISSIONÁRIA
Vs. 19,20 “... anunciando... somente aos judeus... falaram também aos gregos.”

3 – A MARCA EVANGELÍSTICA
V. 20c “anunciando-lhes o evangelho do Senhor Jesus”.

4 – A MARCA DO DISCIPULADO
V. 23 “Exortavam a todos a que com firmeza de coração, permanecessem no Senhor.”

5 – A MARCA DA EDUCAÇÃO CRISTÃ


V. 26 “... e ensinavam numerosa multidão.”
O Programa de Educação Religiosa não pode ser omitido no trabalho da Igreja, sob pena de a Igreja encher-
se de crentes imaturos e analfabetos em Bíblia.

6 – A MARCA DA IDENTIDADE EVANGÉLICA


V. 26c “ ...Em Antioquia os seguidores de Jesus foram, pela primeira vez, chamados de cristãos.”

7 – A MARCA DA SOLIDARIEDADE

149
V. 29 “Os discípulos, cada um conforme as suas posses, resolveram enviar socorro aos irmãos que moravam na Judéia.” Cf. At.
2:44,45; Tg. 2:15,16

8 – A MARCA DO CRESCIMENTO
Vs. 21,24b “A mão do Senhor estava com eles, e muitos, crendo, se converteram ao Senhor.”
“... e muita gente se uniu ao Senhor.”

CONCLUSÃO

Pr. Josenildo Oliveira Silva PIB/THE 15/07/1998

61 - QUANDO DEUS NOS DÁ UMA NOVA


OPORTUNIDADE
Lucas 13:6-9

INTRODUÇÃO

Agora é tarde! Quantas vezes temos ouvido esta frase que soa: Tudo está perdido!
Quantas pessoas tem se achado derrotadas e achando que sua vida não tem mais jeito?
Quantos dariam tudo por uma segunda chance?
Hoje você pode ter uma oportunidade que vai mudar definitivamente a sua vida.
É preciso um novo tempo, próprio para avaliar nossa vida, corrigir os rumos, uma nova chance para
começar de novo.
Esta é a idéia básica da parábola contada por Jesus: Um certo homem por 3 anos vem buscar
frutos na figueira e não acha, mas decide dar-lhe uma nova oportunidade.
Podemos tirar três lições nesta passagem:

Transição.: a 1ª lição contida no texto é que....

I- DEUS NOS DÁ UMA NOVA OPORTUNIDADE PARA NÃO O DECEPCIONARMOS (V.6)

A natureza daquela árvore é de dar muitos frutos, e o dono da terra não queria nada além do possível. Ele conhecia
a capacidade daquela árvore e sabia bem o que ela podia produzir.
A árvore estava plantada em terra fértil. Recebia tudo do dono da vinha.
A quem se dá muito se exigirá.
O que você tem feito com todas as bênçãos e privilégios de Deus?
Quantas vezes você tem pedido e não e não tem confiado?
Quantas vezes Deus tem lhe abençoado e você não tem dado nada para Ele?
Não que Ele te abençoe querendo barganhar com você, mas espera o mínimo de nós, que façamos a sua vontade,
que sejamos comprometidos, com Ele e com a sua palavra.
Deus espera que o seu povo o sirva verdadeiramente, Deus espera que não o decepcionemos, e vivamos com ele e
para ele, e para que isto aconteça é preciso renúncia é preciso deixarmos de lado coisas de nossa vidas que não o
agrada.
Aquele homem estava decepcionado com aquela figueira, pois, a muito não achava nenhum fruto nela. Será que
nós temos decepcionado nosso Deus? Será que Ele tem olhado para nós e não tem visto nada?
É momento de pararmos e refletirmos, o que temos dado para Deus, mediante o seu grande ato de amor, enviando
seu filho para morrer por nós.

Transição.: a segunda lição contida neste texto é...

II- QUE ALÉM DA NOVA OPORTUNIDADE, TEREMOS NOVOS INVESTIMENTOS (V.8)

Pela localização deduzimos que deduzimos que a árvore tinha sido muito bem cuidada. Ocupava
150
uma parte do terreno que poderia ter sido usada para as videiras. Cada ano que a árvore
permanecia estéril significava prejuízo para o lavrador, pois, ocupava um espaço que poderia ser
ocupado por outra árvore que produzisse.
A figueira tem um significado muito especial para o israelita. Deus a usava para indicar
prosperidade e por isso era muito difícil para aquele homem não vê a sua figueira produzindo.
Aquele homem então ordena ao seu servo que corte aquela árvore, mas o homem pede mais uma
chance para que possa cuidar da figueira, para que possa investir nela, para ela venha dar mais
frutos.
Assim também acontece conosco, Deus não se cansa de investir em nós em todo tempo está
pronto a nos ajudar, a todo tempo está pronto em investir em nós, Deus não se cansa e quer
sempre continuar fazendo o melhor para nós e por nós.

ILUSTRAÇÃO
Certa vez ouvi a seguinte frase: Deus não desiste de nós, pois, a sua graça é mais teimosa que a
nossa própria teimosia.

Aplicação:
A cada dia recebemos as promessas das bênçãos do Senhor, não há desculpas, a cada dia o
Senhor continuará investindo e esperando resultados.
Nós muitas vezes desistimos dele, mas ele ao contrário disso nunca desiste de nós, pois, a sua
graça é bem maior que a nossa incredulidade.
Deus não desiste de investir em nós, por isso gostaria de desfiar você a entregar sua vida, seus
bens a ele, e deixar que ele faça uma grande obra em seu viver.

Transição.: a terceira lição contida neste texto é que ...

III- TEMOS UMA NOVA OPORTUNIDADE QUE NÃO PODE SER NEGLIGENCIADA (V.9)

O homem faz uma promessa ao seu empregado, prometendo não cortar aquela árvore caso ela
produzisse, mais uma vez ele poupa aquela árvore do machado dando assim uma nova
oportunidade.
Outro ano de graça lhe foi outorgada, o julgamento e a sentença foram adiadas.
Medidas urgentes e especiais foram tomadas, visando, a provocar a produção de frutos.
Aquela árvore mais uma vez foi poupada do machado, mais uma vez ela não foi cortada, sendo
assim lhe dada uma nova chance.
Deus também tem nos poupado do machado da vida por diversas vezes, por isso a cada dia tem
nos dado oportunidade de revermos nossas vidas.
Deus tem nos poupado de virarmos lenha, não podemos brincar com as oportunidades
a cada dia, Deus espera muito de Você!!!
Folhas não servem, flores também não.
As vezes somos assim, lindos, porém sem frutos.

CONCLUSÃO:

Você pode ser esta figueira ocupando um lugar privilegiado na vinha de Deus.
Não se sabe se a figueira deu fruto ou se foi cortada, a essência da parábola é que Deus dá uma
uma nova chance a cada dia.
151
Nossa preocupação é com o ganho eterno do homem e, por isso imploramos a Deus que exerça a
misericórdia e nos conceda a graça de uma nova oportunidade.

62 - OPORTUNIDADE PERDIDA
Marcos

INTRODUÇÃO
Os evangelhos descrevem vários encontros de homens e mulheres com Jesus: a samaritana, Nicodemos, Jairo, o
endemoninhado de Gadara e muitos outros. O encontro com o jovem rico foi narrado por Mateus, Marcos e Lucas . Diferentes motivos
levaram estes personagens a procurar Jesus: dúvidas, enfermidades, problemas familiares, crise existencial e espiritual, sede pela
verdade... A todos o Mestre atendeu com profundo interesse, compaixão e amor. Ele era aberto ao diálogo. O jovem Príncipe teve suas
perguntas respondidas. Jamais poderia queixar-se de falta de atenção do Senhor. Analisando este encontro do Mestre com o Príncipe
faremos algumas observações pertinentes.

I - Observemos,em primeiro lugar, como é difícil para o homem reconhecer o seu estado de pecador perdido diante de Cristo.
a) Aquele jovem era culto e religioso, porém completamente ignorante com respeito a sua real situação espiritual.

Por mais elevado o conceito que temos a respeito de nós mesmos não podemos relevar o que diz a Bíblia sobre a nossa
natureza decaída e sob domínio do pecado. A Bíblia é taxativa : “Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.”
Rom.3:23. O nosso coração é por demais enganoso. Geralmente maximizamos nossas virtudes e minimizamos nossas
fraquezas. Nos colocamos na cômoda posição de que há pessoas em condições piores do que nós. É claro que sempre
haverá pessoas piores do que nós. Não adianta, porém, este tipo de comparação. Nós olhamos o aspecto exterior. Deus olha
o interior. E aí ninguém é tão bom quanto imagina ser.Einstein escreveu em 1948: “O único verdadeiro problema de todos os
tempos se acha no coração e nos pensamentos dos homens. Não se trata de um problema físico, mas de um problema
moral.É mais fácil modificar a composição do plutônio do que a do espírito mau de um indivíduo. Não é o poder de
explosão de uma bomba atômica que nos assusta, mas o poder da maldade do coração humano,sua força explosiva para o
mal.”
Dessa maneira, o grande cientista concorda com o profeta Jeremias: “Enganoso é o coração, mais do que todas as cousas, e
desesperadamente corrupto”(Jr 17:9). O profeta Isaías também confirma o diagnóstico pessimista de Einstein: “Toda cabeça
(fonte dos pensamentos e da vontade) está doente, e todo coração (fonte de amor) enfermo. Desde a planta do pé (o andar)
até a cabeça não há nele cousa sã.(I Sam. 1:5-6)
.
b) Aquele jovem era também completamente ignorante com respeito a GRAÇA DE DEUS na operação da salvação.

Vivemos em um mundo onde tudo tem um preço.Tudo é pago. Quase nada é gratuito. As pessoas ficam desconfiadas quando ouvem que
não vão pagar nada. Conseguimos o que queremos com muito esforço. Muitas vezes as pessoas estão nos fazendo um favor, nem passa
pela cabeça delas nos cobrar. Ficamos constrangidos e fazemos de tudo para retribuirmos. Nos sentimos bem quando pagamos ou
quando compramos. Palavras tais como preço,custo,prejuízo,dívidas,juros, parcelamento, prazo... fazem parte do nosso cotidiano. Estão
sempre presentes em nossa linguagem.

II - Observemos, em segundo lugar, que o mero conhecimento dos assuntos espirituais não é suficiente para trazer-nos paz ao coração
com relação ao sentido da vida e ao destino eterno da alma.
a) Aquele jovem era religioso desde pequeno, mas mesmo assim, era inseguro quanto ao futuro de sua alma.
b) Aquele jovem estava preocupado com uma questão fundamental: onde passarei a
Eternidade?

III- Observemos, em terceiro lugar, o quanto Jesus ama o pecador ainda que esteja espiritualmente cego.

A Bíblia diz: “Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios.
Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós sendo nós ainda pecadores.”
(Rom. 5:6,8)

a) Jesus ama a todos os homens independentemente da condição espiritual, classe social,


nível intelectual e aspecto físico..
b) O amor de Jesus não diminui a exigência de genuíno arrependimento dos pecados e
abandono de tudo que possa comprometer a rendição total ao seu senhorio.

152
IV- Observemos,em último lugar, que o homem está livre para rejeitar o convite de Jesus.

a) Rejeitar a Jesus significa desprezar o plano de Deus para a salvação.


b) Rejeitar a Jesus significa uma opção de morte, de exílio eterno de sua presença.

CONCLUSÃO

63 - TOCAR EM JESUS:
INÍCIO DE UMA NOVA VIDA
MC 5.25-34

INTRODUÇÃO

Esta mulher que tocou em Jesus, sofria há doze anos de uma hemorragia, e já havia gasto tudo quanto possuía para obter a
cura para o seu mal, mas nada conseguiu. Até que um dia ouviu falar de Jesus. Foi, então, até ele tocou em suas vestes e
obteve a cura para a sua doença.

O que mais impressiona nesta mulher é a sua grande fé em Jesus. A maneira como confiou em Jesus, a maneira como tocou
nas suas vestes nos impressiona grandemente, pois ela fez isso com uma fé incomum.

O que é que nós podemos aprender com esta história que acabamos de ler? Quais são as lições espirituais que podemos
aprender através deste texto bíblico?

I. AS MAIORES VITÓRIAS NA VIDA SÃO CONQUISTADAS POR AQUELES QUE VIVEM NO ANONIMATO ("CERTA
MULHER").

No texto lido não se menciona sequer o nome desta mulher, mas apesar disto este milagre, esta vitória é uma das maiores da
história bíblica!

1. A Vitória sobre o grande Golias, que desafiava os exércitos do Deus vivo, não foi conquistada por um general famoso pelas
suas grandes batalhas; não foi conquistada por um exército bravo e experiente nas grandes batalhas. Não. Mas foi
conquistada por um moço sem experiência na guerra, um pastor de ovelhas, um jovem que não tinha força física, nem armas,
mas tinha uma grande fé em seu Deus: "Tu vens a mim com espada, com lanças e com escudo; porém eu venho a ti em nome
do Senhor dos exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado"(1 Sm 17.45)

2. A libertação do povo de Israel da escravidão do Egito não aconteceu através de impérios ou reinos, mas através de um
homem frágil, medroso, gago e inseguro e que nem sabia direito o que falar, mas confiava no Deus de Israel que o investira
para esta tarefa.

3. A vitória de Israel sobre os midianistas não se deu através de um exército de 32 mil homens armados e preparados para a
luta, mas através de apenas 300 homens ousados na sua fé no Senhor!

O que eu quero dizer é que as grandes conquistas não são dos grandes homens, dos mais fortes, dos mais sábios, dos mais
valentes, mas sim dos pequenos, fracos, pecadores, mas que confiam plenamente no Seu Deus, são ousados na sua fé.

Isso nos ensina pelo menos duas coisas:

1. Deus geralmente usa os fracos para confundir os fortes; os ignorantes para confundir os sábios;

2. Deus age através de nós quando nos consideramos fracos e impotentes. Disse Paulo: "Quando sou fraco então sou forte".

II. AS MAIORES VITÓRIAS NA VIDA NÃO SÃO CONQUISTADAS ATRAVÉS DO USO DE RECURSOS HUMANOS (V.26)

153
1. A maior pesca do apóstolo Pedro não aconteceu quando este passou a noite no mar labutando com outros pescadores, mas
aconteceu quando Pedro deu ouvidos a Jesus, que disse: "Lança as redes ao mar" e, assim fazendo, pescou tantos peixes
que não cabiam no barco!

2. Provavelmente Davi não teria vencido Golias com a armadura que vestiu: o capacete, a couraça, o escudo e a espada, pois
ele disse não poder andar com aquela roupa.

Aprendemos com este segundo ponto pelo menos uma coisa: Quando todos os recursos humanos falham, quando não há
mais nenhuma possibilidade humana, quando toda esperança acaba, chegou a hora de Deus!

III. AS MAIORES VITÓRIAS NA VIDA SÓ SÃO CONQUISTADAS ATRAVÉS DE JESUS (V. 27)

1. Esta mulher buscou vitória em Jesus.

Ela já havia gasto tudo quanto tinha, já havia despendido todos os esforços, já havia desperdiçado todas as suas esperanças,
mas tudo em vão. Então ouviu falar de Jesus e O buscou com temor e tremor.

2. Quando se tem desejo determinante de se buscar a Jesus a multidão não atrapalha.

Havia muita gente ao redor de Jesus, todos queriam algum tipo de cura, , de libertação, de salvação. No entanto, só esta
mulher alcançou o que desejava, pois foi perseverante e não desistiu diante dos obstáculos.

Este último ponto nos ensina 3 coisas:

1. A salvação não se encontra nas religiões produzidas pelo homem;

2. A salvação também não se acha naquilo que o homem faz ou deixa de fazer (Ex. boas obras);

3. A salvação se acha somente em um nome, que é sobre todo nome: Jesus Cristo (At 4.12)

CONCLUSÃO

Se você está aflito, triste, desanimado, desesperando, se você tem uma doença incurável, se você precisa de um milagre na
sua vida eu lhe ofereço alguém que pode ajudar você: Jesus Cristo. Dê a Ele o seu coração!

PIB/THE, 16/09/01

64 - VENÇA O DESÂNIMO!
NÚMEROS 13.1-3, 25-33; 14.1-3

INTRODUÇÃO.

Existe uma lenda sobre um leilão que houve no inferno, onde as ferramentas usadas pelo diabo estavam sendo
exibidas. Contudo, escondida num canto à parte, havia uma determinada ferramenta onde, logo abaixo, liam-se os
seguintes dizeres: "Não está à venda!"

Por que você não está vendendo aquela ferramenta? perguntou um comprador ao diabo.

Algumas são indispensáveis para mim respondeu ele essa é uma delas. Com ela posso penetrar profundamente no
coração das pessoas, esmagando suas emoções e imobilizando suas mentes. O nome dessa ferramenta é
desânimo.

O desânimo é um dos instrumentos mais eficazes de Satanás para destruir os homens.


154
No texto que lemos, Moisés envia 12 homens para espiar a terra que Deus havia prometido aos hebreus. E, quando
voltaram, disseram que realmente a terra era boa e que manava leite e mel. Porém, desanimaram completamente o
povo, afirmando que os habitantes daquela terra eram muito mais fortes do que eles, muito mais experientes, muito
mais altos e que eles jamais conseguiriam prevalecer contra aqueles.

O diabo também tem usado essa ferramenta no meio de nós hoje em dia para nos desanimar, tirar de nós a alegria,
a esperança, o fervor e nos fazer sentir derrotados.

PROPOSIÇÃO.

Queremos mostrar como o desânimo acontece, quais são suas conseqüências e como podemos vencê-lo.

I. AS CAUSAS DO DESÂNIMO.

Quando acontece o desânimo?

O desânimo acontece quando nós olhamos mais para as dificuldades, mais para os nossos problemas do que para
as promessas de Deus (13.28)

O povo, porém, que habita nessa terra é poderoso, e as cidades, mui grandes e fortificadas; também vimos ali os
filhos de Anaque.

Quando nós olhamos mais para as nossas dificuldades do que para as infalíveis promessas de Deus, nós ficamos
tristes, decepcionados, fracos e sem fé. Semelhante a Pedro quando começou a andar corajosamente sobre as
águas, porém desviou o olhar de Jesus e os fixou na bravura das águas, na força da correnteza, e começou a
afundar.

O desânimo acontece quando afirmamos para nós mesmos que somos derrotados, que somos impotentes, que não
poderemos jamais conquistar aquilo que sonhamos (13.31)

Porém os homens que com ele tinham subido disseram: Não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais
forte do que nós.

Quando ministramos derrota e fracasso para nós mesmos, o diabo nos pega com o desânimo e nós nos entregamos
à derrota.

O desânimo acontece também quando tiramos conclusões equivocadas sobre nós mesmos (13.33)

Também vimos ali gigantes (os filhos de Anaque são descendentes de gigantes), e éramos, aos nossos próprios
olhos, como gafanhotos e assim também o éramos aos seus olhos.

Moisés quando chamado por Deus para libertar o povo de Israel do Egito, disse: "Quem sou eu para ir a Faraó e
tirar do Egito os filhos de Israel"?

Jeremias, quando também chamado por Deus, respondeu: "Ah! SENHOR Deus! Eis que não sei falar, porque não
passo de uma criança".

Gideão, quando chamado por Deus para livrar a Israel das mãos dos seus inimigos, disse: "Ai, Senhor meu! Com
que livrarei Israel? Eis que a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu, o menor na casa de meu pai".

Nós não sabemos quem somos nem tampouco a força que temos! Porque Moisés, Jeremias e Gideão foram
grandes homens que mudaram a história. Eles não sabiam quem eram mas Deus sabia! Deus sabe muito bem
quem somos nós!

II. AS CONSEQÜÊNCIAS DO DESÂNIMO.


155
Toda as esperanças, todas as expectativas e todos os nossos sonhos desmoronam (14.1)

Levantou-se, pois, toda a congregação e gritou em voz alta; e o povo chorou aquela noite.

Todo aquele sonho de conquistar uma terra boa, adequada para viver bem e ser feliz estava se desmoronando
naquele momento diante dos filhos de Israel por causa do desânimo.

Nós também, quando atacados pelo desânimo perdemos as esperanças, sonhos e expectativas que antes enchiam
o nosso coração e nos faziam acreditar na vida.

Desejo de morrer (14.2)

Todos os filhos de Israel murmuraram contra Moisés e contra Arão; e toda a congregação lhes disse: Tomara
tivéssemos morrido na terra do Egito ou mesmo neste deserto!

A vida já não vale mais à pena porque todos os planos se foram e todos os anseios se tornaram sem nenhum
sentido.

Acusações contra Deus e contra Seus planos (14.3)

E por que nos traz o SENHOR a esta terra, para cairmos à espada e para que nossas mulheres e nossas crianças
sejam por presa? Não nos seria melhor voltarmos para o Egito?

Finalmente, Deus é o nosso alvo último. O acusamo-LO de permitir que esta situação acontecesse, acusamo-LO de
deixar que os problemas nos vencessem, acusamo-LO da nossa própria desgraça. Tudo isso por olhar as coisas de
maneira errada.

III. COMO VENCER O DESÂNIMO.

Para vencer o desânimo precisamos aprender a olhar para as coisas boas que temos recebido do Senhor (14.7)

E falaram a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo: A terra pelo meio da qual passamos a espiar é terra
muitíssimo boa.

Quantas coisas boas temos recebido do Senhor? Você está lembrado? Quantas vezes o Senhor te livrou, te
abençoou, te curou? Quantas? Precisamos olhar para as coisas boas da vida e para tudo de bom que Deus nos fez!

Para vencer o desânimo precisamos lembrar de que Deus tem o poder de transformar todas as impossibilidades em
grandes possibilidades (14.8)

Se o SENHOR se agradar de nós, então, nos fará entrar nessa terra e no-la dará, terra que mana leite e mel.

Mesmo que realmente nós estejamos certos nas nossas conclusões e que tudo esteja perdido, mesmo assim Deus
ainda é todo poderoso para transformar tudo isso em grandes vitórias! Ele tem todo o poder no céu e na terra, para
Ele não há coisas impossíveis!

Para vencer o desânimo precisamos nos lembrar de que o Senhor é conosco (14.9).

Tão-somente não sejais rebeldes contra o SENHOR e não temais o povo dessa terra, porquanto, como pão, os
podemos devorar; retirou-se deles o seu amparo; o SENHOR é conosco; não os temais.

Ele está ao nosso lado, sempre! Todos os dias, todas as horas, todos os minutos, Ele é conosco!

CONCLUSÃO.

156
Nós podemos vencer o desânimo e a depressão. vejamos um testemunho:

65 - VENCENDO AS BARREIRAS
Hebreus 12:1-3

INTRODUÇÃO

A vida nos coloca muitas barreiras. Devemos salta-las e continuar em frente.Ao depararmos com as
barreiras não iremos recuar ou desistir da vida, do sonho, das metas,
dos alvos de fé. Paulo diz que nós não somos do time que recua, mas fazemos parte daquele time que avança para
a vitória. Eu diria, sem exagero de otimismo, que se faz necessárias as barreiras em nossa vida. Elas são sinais de
que não iremos atingir nossas metas, realizar nossos sonhos sem nenhum esforço, sem nenhuma luta.
Consideremos algumas barreiras colocadas no trajeto de nossas vidas.

I – Barreiras de Limitações Físicas

II – Barreiras Financeiras

III – Barreiras de Natureza Educacional

IV – Barreiras na Deficiência do Núcleo Familiar

V – Barreiras na Formação Religiosa

VI – Barreiras Causadas Por Uma Infância Sofrida

VII – Barreiras Conseqüentes de Uma Vida de Desobediência a Deus

VIII – Barreiras Reais Que Estão Agora à Nossa Frente

8.1 – A barreira do Desemprego

8.2 – A barreira do Vestibular

8.3 - A barreira da Pessoa Certa para o casamento

8.4 – A barreira do Mercado de Trabalho para os já formados

8.5 – A barreira da responsabilidade pelos pais já idosos ou por irmãos ainda


dependentes.
8.6 – A barreira de uma agenda que deixa pouco tempo para os negócios de Deus.

8.7 – A barreira do pecado que tão de perto nos rodeia

157
CONCLUSÃO

UNIJOVEM – 17/09/00

66 - A SINGULARIDADE DE UMA AUTORIDADE

Mateus. 8. 5-13

Há certos personagens na Bíblia, que têm uma característica interessante: Não conhecemos os seus nomes, suas
famílias, mas os seus encontros com Cristo foram tão significativos que mereceram um registro que fica até os
nossos dias. É o caso da mulher que ungiu os pés de Cristo; a mulher siro-fenícia; a mulher que tinha um fluxo de
sangue; o paralítico no tanque de betesda e o caso de um Centurião que foi até Cristo para pedir por um servo.

Tendo Jesus entrado em Cafarnaum, apresentou-se-lhe um centurião, implorando: Senhor, o meu criado jaz em
casa, de cama, paralítico, sofrendo horrivelmente. Jesus lhe disse: Eu irei curá-lo. Mas o centurião respondeu:
Senhor, não sou digno de que entres em minha casa; mas apenas manda com uma palavra, e o meu rapaz será
curado. Pois também eu sou homem sujeito à autoridade, tenho soldados às minhas ordens e digo a este: vai, e ele
vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu servo: faze isto, e ele o faz. Ouvindo isto, admirou-se Jesus e disse aos
que o seguiam: Em verdade vos afirmo que nem mesmo em Israel achei fé como esta. Digo-vos que muitos virão do
Oriente e do Ocidente e tomarão lugares à mesa com Abraão, Isaque e Jacó no reino dos céus. Ao passo que os
filhos do reino serão lançados para fora, nas trevas; ali haverá choro e ranger de dentes. Então, disse Jesus ao
centurião: Vai-te, e seja feito conforme a tua fé. E, naquela mesma hora, o servo foi curado.

Queremos meditar nesse texto sobre a peculiaridade, a singularidade desse Centurião no seu encontro com Cristo.

1. POR SER QUEM ERA.

A primeira coisa que queremos destacar é quem era aquele homem.

Ele era romano, portanto um dominador. À época dos fatos, Roma dominava toda aquela região. Dessa forma, a
atitude de um romano para com qualquer pessoa de outra nação era de supremacia, de alguém que vê os outros
como inferiores.

Ele era um centurião. O Centurião era o comandante de uma das divisões da infantaria romana composta de cem
homens. Ele era uma das autoridades da cidade. Na cidade de Cafarnaum, havia uma centúria da qual ele era o
comandante. O que fazia com que fosse conhecido de todos na cidade.

No contexto daquela cidade o seu poder era muito grande.

2. PELA SUA ATITUDE.

A segunda coisa que queremos destacar é a sua atitude.

Vimos acima, quem era aquele homem. Era romano e acostumado a ter uma atitude de superioridade sobre as
pessoas dos outros povos. Ele era um militar. Talvez tivesse alcançado o posto pela bravura nas batalhas que havia
lutado pelo império. Não é improvável que ao longo da sua vida tivesse visto muitos morrerem ao seu lado e tivesse
matado outros por força do seu ofício. Era uma autoridade naquela cidade, talvez a maior delas. Acostumado a dar
ordens como ele mesmo diz, porém há algo que se destacar na sua atitude.

158
Ele veio implorar. Um romano, dirigir-se a um judeu para implorar, não era algo comum de se ver. A sua atitude é
humilde, submissa e respeitosa. Ele estava acostumado a dar ordens e ser obedecido. Ele estava acostumado a ver
as pessoas sendo-lhe submissas. Ele tinha naquela cidade poder de vida e de morte sobre muitos. Mas, ao se
aproximar de Cristo ele chega implorando.

A atitude do Centurião é um emblema, um exemplo de como nós devemos nos aproximar de Cristo. Quem somos
nós para decretar, mandar, determinar, dizer o que Cristo deve fazer. Quem é o Senhor? Quem é o Servo?

Ele veio pedir por um servo. É conhecido por muitos, que na sociedade daquela época o escravo era tido como
coisa e não como gente e isso chegava a ponto do Senhor poder tirar até mesmo a vida do seu servo sem que isso
constituísse um crime pois seria o mesmo que matar um animal. A grandeza do Centurião não estava apenas em
que ele veio implorar o que já era uma atitude quase impensável, mas, ele veio pedir por um servo. Fosse por um
filho, uma filha, a esposa, a mãe ou o pai até que seria compreensível, mas, pedir por um servo, isso sim foi além do
que se poderia esperar.

Essa atitude do Centurião, traz para nós nos dias de hoje de um individualismo e egoísmo crescente uma lição a
respeito do nosso papel como intercessores e como responsáveis pelo destino dos outros.

Você ora, pela empregada que trabalha na sua casa? Você ora pelos seus colegas de trabalho? Você ora pelos
seus vizinhos? Ou você está cantando: Eu quero que Deus me abençoe aqui na terra e que tudo mais vá pro
inferno!

Ele dirigiu-se a Cristo como Senhor. Ele estava acostumado como todas as autoridades a ser tratado de Senhor.
Somente quando havia visita de outras autoridades romanas aquela cidade é que tinha a necessidade de adotar um
tratamento de submissão. Normalmente, ele dava as ordens ele é que era o senhor. Mas, agora, o Centurião que
tinha sob seu comando, cem soldados, se curva diante de Cristo, diante da autoridade de um homem sem soldados,
sem armas, sem quartel, mas com uma palavra cujo poder criou o universo e que trouxe à existência as coisas que
não eram e que vieram a existir.

Ele se julgou indigno de receber a Cristo em sua casa. Aquele homem era acostumado a ver as portas se abrirem
para ele, de ver as pessoas se curvando diante dele. Aonde ele chegasse, chegava representando a força e o poder
do império romano. Agora, diante de Cristo, reconhece, não sou digno que entres na minha casa. Se ele
representava o império romano, com Cristo estava presente o Reino de Deus aqui na terra.

3. PELA FÉ QUE DEMONSTROU.

A terceira coisa que queremos ressaltar foi a fé que demonstrou.

Nesse episódio, Cristo faz um contraste da fé daquele homem com a fé dos judeus. Enquanto os escribas estavam
continuamente contestando a autoridade e negando os milagres que Cristo realizava, aquele homem, um gentio
havia demonstrado uma fé digna de elogios.

Ele Reconheceu a Suprema autoridade de Cristo: basta uma palavra sua. Não era preciso nem um gesto, nem um
ritual. Bastava uma palavra. Tão somente uma palavra de Cristo era, é e sempre será suficiente, para fazer o
impossível acontecer.

Reconheceu a suprema majestade de Cristo: Não sou digno de que entres na minha casa. Enquanto os fariseus,
desrespeitavam a Cristo, acusando-o de blasfêmia, procurando denegrir a sua imagem, tentando coloca-lo em uma
situação de descrédito diante do povo; aquele Centurião reconhece: não sou digno que entre na minha casa.

Reconheceu o supremo domínio de Cristo sobre todas as coisas: Pois também sou homem sujeito à autoridade. Isto
é sou homem que tem autoridade. Há um episódio, mais à frente que os judeus adversários de Cristo, o questionam
sobre a sua autoridade: Tendo Jesus chegado ao templo, estando já ensinando, acercaram-se dele os principais
sacerdotes e os anciãos do povo, perguntando: Com que autoridade fazes estas coisas? E quem te deu essa

159
autoridade? (Mateus 21.23). Enquanto os judeus assim agiam com relação a Cristo, aquele centurião, um gentio,
reconhece a sua suprema autoridade sobre todas as coisas existentes, inclusive sobre as enfermidades.

A sua fé se evidência no fato de que ele creu: que Cristo podia curar qualquer enfermidade, na sua atitude não
havia dúvidas do tipo; será que ele poderia curar essa enfermidade. Ele creu que Cristo podia curar a qualquer hora.
Não havia também na sua atitude a dúvida de que naquele momento mesmo, Cristo tinha o poder de curar o seu
servo. Ele cria que Cristo não precisaria orar mais, jejuar mais, ou fazer qualquer outra coisa para que viesse a ter
poder para curar. Ele cria que Cristo tinha poder permanente e inextinguível de curar de agir com poder. Ele creu
que Cristo podia curar a qualquer distância. Ele não ficou pensando como Marta, irmã de Lázaro, se estivesses
aqui... . Não, ele cria que para Cristo, não importava a distância. Nem todo o universo é limite para o seu poder. Ele
creu que Cristo podia curar em qualquer circunstância. No seu coração ele não titubeou pensando: o caso é muito
grave, será que ele ainda pode fazer alguma coisa. O servo estava de cama, sofrendo horrivelmente, mas sua
abordagem e no seu pedido não se percebe a dúvida, mas certeza de que Cristo tinha poder para repreender
aquela enfermidade.

4. PELO RECONHECIMENTO QUE RECEBEU DE CRISTO.

Finalmente, queremos destacar o reconhecimento que ele recebeu de Cristo.

O que se destaca no texto não apenas o pedido do Centurião e a cura que Jesus Cristo realizou, mas o
reconhecimento que a sua fé mereceu da parte de Jesus Cristo.

O texto nos diz que Cristo ficou admirado de sua fé e expressou essa sua admiração com uma das expressões mais
elogiosas da Bíblia: Nem mesmo em Israel encontrei uma fé como esta.

O reconhecimento de Jesus Cristo também está expresso na sua resposta ao Centurião. Vai-te, e seja feito
conforme a tua fé. Ao ler esse texto eu fico a pensar nesse momento: se aquilo que pedíssemos a Jesus em oração
tivesse como resposta, seja feito conforme a tua fé o que aconteceria? O que a nossa fé na oração seria capaz de
promover? Quando você ora, você ora com fé ou você ora mecanicamente apenas para cumprir. Se nesse
momento, a vida de alguém dependesse da sua fé essa pessoa continuaria viva ou morreria. A resposta de Cristo
àquele Centurião manifestou a grande fé no coração daquele homem. O texto nos diz que naquela mesma hora o
servo foi curado.

Quais as lições que esse texto nos traz? Não podemos perder de vista que este texto traz no seu conteúdo um
contraste da fé dos judeus com a fé de um gentio. A expressão de Cristo é de surpresa e ao mesmo tempo de
desapontamento: Nem mesmo em Israel achei uma fé como esta.

Isto nos traz alguns questionamentos a respeito da nossa fé. A nossa fé é superior á dos mulçumanos capazes de
morrer por Alá. A nossa fé é maior do que a dos monges budistas, capazes de renunciar a todos os bens por causa
de Buda. A nossa fé é maior do que a das pessoas que confiam cegamente na força dos astros para dirigir os seus
destinos?

Precisamos aprender com aquele Centurião que buscou diretamente em Cristo a solução para os problemas; Que
se apresentou diante de Jesus Cristo em favor de outro.

Precisamos aprender, também, com a atitude daquele Centurião que veio se humilhando diante poderosa mão de
Jesus, reconhecendo: a limitação de sua autoridade, a temporalidade de sua autoridade, a territorialidade de sua
autoridade.

Mas, por outro lado, reconhecendo: a suprema autoridade de Cristo: o Rei dos Reis, o Senhor dos Senhores, o
Soberano dos reis da terra, o todo poderoso; a eternidade da autoridade de Cristo. Ele é o Alfa e Ômega, o princípio
e o fim; a universalidade de sua autoridade. Ele é o Senhor dos céus e da terra, de todo o universo. Todo joelho se
dobrará, toda língua confessará que Jesus Cristo é o Senhor.

160
Há uma lenda que diz que em Roma um cidadão teve dois filhos: um era poeta, pensador, filósofo. O outro, um soldado. Um
dia, porém, alguém se aproxima daquele homem e diz que um deles diria algo que ficaria registrado para todo o sempre. O pai
sempre achava que seria o seu filho poeta e filósofo. Mas lhe foi revelado que seria o soldado. O seu filho soldado, ficou a
pensar o que é que ele haveria de dizer de tão importante que iria ficar para posteridade. Tempos depois, é destacado para
uma província romana para comandar uma centúria romana na Palestina numa cidade chamada Carfanaum. Quando o seu
servo adoece gravemente ele resolve procurar um jovem rabi que estava ensinando naquela região e quando se aproxima
daquele jovem rabi diz: Senhor, não sou digno de que entres em minha casa; mas apenas manda com uma palavra, e o meu
rapaz será curado.

A Bíblia não diz o nome do Centurião, onde nasceu, quem eram seus pais, contudo o que fez ficou para a eternidade

67 - MINISTÉRIO DE CRISTO: MODELO PARA O


MINISTÉRIO DA IGREJA

 MATEUS 4. 23-25 e 9.35

Se nos fosse pedido nesse momento que resumíssemos o ministério de Jesus. De que forma o resumiríamos ou como o
sintetizaríamos. Qual foi a essência do ministério de Jesus. Existe, porventura, nos evangelhos, alguma indicação do que
seria a síntese desse ministério de tal maneira pudéssemos toma-la como parâmetro para servir de modelo para o
ministério da igreja.

Se existe, quais áreas seriam abrangidas por essa síntese? Em duas passagens, Mateus resume as ações do Ministério de
Jesus Cristo, que eu penso deveriam nortear todas as ações da igreja.

MATEUS 4. 23-25 e 9.35

4.23. Percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando toda
sorte de doenças e enfermidades entre o povo.

4.24. E a sua fama correu por toda a Síria; trouxeram-lhe, então, todos os doentes, acometidos de várias enfermidades e
tormentos: endemoninhados, lunáticos e paralíticos. E ele os curou.
4.25. E da Galiléia, Decápolis, Jerusalém, Judéia e dalém do Jordão numerosas multidões o seguiam.
9.35. E percorria Jesus todas as cidades e povoados, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando
toda sorte de doenças e enfermidades.

1.      O ministério de Jesus foi de ensino. Ensinando nas sinagogas

 
Tanto aqui quanto em 9. 35 e ss. Mateus estabelece uma diferença entre ensino e pregação. Um conjunto de 10 famílias
constituía uma Sinagoga. O papel de do chefe da Sinagoga era mais o de um administrador. Ele convidava os Rabinos
para ensinar na sinagoga. Penso que quando Jesus chegava às sinagogas procurava convencer os judeus da nova
aliança, do novo tempo, da nova dispensação que se instalava com o seu ministério. O Sermão do Monte é um exemplo
dessa mudança ao afirmar os famosos eu porém vos digo.

161
Aqui o apelo de Jesus era a mente.
Talvez essa seja uma das dimensões que precisa ser resgatada em alguns círculos evangélicos: a mente a serviço de
Deus. O cristianismo embora apele à fé, não é um aniquilamento intelectual. Jesus nos disse que deveríamos amar a Deus
com todo o nosso entendimento.
A teologia em si não é um mal para a Igreja. Ela é na verdade a articulação da fé de forma sistematizada.
O Apóstolo Pedro disse que devemos estar “sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da
esperança que há em vós.” 1 Pedro 3:15

O Apóstolo Paulo, ao chegar às sinagogas procurava convencer os presentes a respeito da fé em Cristo e do


Reino de Deus. Atos 18:4 E todos os sábados discorria na sinagoga, persuadindo tanto judeus como gregos. Ato 19:8 Durante
três meses, Paulo freqüentou a sinagoga, onde falava ousadamente, dissertando e persuadindo com respeito ao reino de
Deus.

E ao escrever a Tito acerca de que tipo de Presbítero deveria ele constituir em Creta, Paulo disse o seguinte:
Tito 1:9 apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo reto ensino como
para convencer os que o contradizem.

 
2.      O ministério de Jesus foi de proclamação.
O segundo aspecto que devemos destacar a respeito do ministério de Jesus Cristo foi a proclamação. Jesus pregava o
Evangelho do Reino. Se com o ensino Jesus queria convencer os homens a respeito da verdade; com a proclamação ele
queria desafiar os homens a viverem estas verdades.
Ou seja não basta ao homem estar convencido da doutrina correta. É necessário que ele a viva. Não basta apenas a
ortodoxia (a doutrina certa) é necessário, também, a ortopraxia (a prática correta).
A proclamação do evangelho, é um chamado para o homem se arrepender. Para mudar de vida, para abandonar os velhos
hábitos, os costumes, os pecados.
O lema do evangelho não é “mude para vir”; mas, “venha para mudar.”
A mensagem do Evangelho começa com o arrependimento. Ela não começa com: venha e receba a sua bênção e depois
decida se você quer mudar.
O chamado do evangelho é radical. Não permite a olhar para trás, não permite ficar acalentando velhos vícios, velhas
práticas.
Sem arrependimento não há remissão de pecados.
Aqui, a palavra de Cristo está dirigida ao coração do homem.

3.      O ministério de Jesus foi de cura.

Vimos em primeiro lugar que Jesus com o seu ensino procurou alcançar a mente do homem; com a proclamação do
evangelho o seu coração. Aqui o alvo é o físico do homem.

Aqui, Mateus, diz que Jesus curava toda sorte de doenças e enfermidades.

162
O texto no grego faz distinção entre as duas coisas: doenças (noson), significa a doença aguda, crônica. Já
enfermidade (malakian), significa aquela doença ocasional.

Com isso, também, Mateus está dizendo que Jesus curava tanto as doenças do corpo quanto as da mente. Que
Jesus tanto curava as dores de cabeça quanto câncer. Tanto curava uma lepra quanto uma esquizofrenia. O espectro do
ministério de cura de Jesus era amplo.

Quando usei a expressão Jesus curava, não quis dizer que Jesus perdeu o poder de curar. Mas é que quis
enfatizar que Jesus exerce o seu ministério de cura através da Igreja. E aqui, não estou falando dos médicos. A medicina faz
parte da providência, da graça geral de Deus para com a humanidade. Todas as técnicas cirúrgicas, todos os procedimentos
médicos, todos os remédios são um exercício da misericórdia de Deus para com a humanidade.

Ao falar aqui de cura, estou me reportando ao dom de cura. Porque creio que este dom não ficou com os
apóstolos mas é um dom dado à Igreja. E penso que hoje, como Igreja, somos bons no ensino, fracos na proclamação e nulos
no ministério terapêutico da Igreja.

Se curar é um dom do Espírito, não entendo porque como Igreja não temos orado para que Deus o conceda à
Igreja para que ela o exerça e seja alívio e bálsamo na vida das pessoas.

Para muitas pessoas falar em cura soa como uma coisa completamente estranha à vida da igreja e do seu
ministério. Porém, como já nos advertia Jesus nos evangelhos: “o servo não é maior (nem melhor) do que o seu Senhor.”

Se no nosso entendimento o ministério de Jesus é modelo e referência para os nossos ministérios; curar,
também é tarefa da igreja, como já dizia o título de um dos livros do Corpo de Psicólogos e Psiquiatras Cristãos.

Conclusão.

Salta aos nossos olhos que o ministério de Cristo era integral ele visava o homem no seu todo: mente, espírito e
corpo.

Jesus, ao contrário do que muitos pensam, mesmo sendo pleno do Espírito Santo, não entendeu que falar à
mente do ser humano para convence-lo da verdade fosse uma negação da espiritualidade.

Por isso, o estudo e o preparo para o ensino são de profunda importância, visto que alicerçado no ministério de
Cristo e ratificado pelos apóstolos.

Por outro, lado, o desafio de Cristo é também para que o homem mude de vida. Por isso, a proclamação do
Evangelho é imperativo da Igreja, no intuito de que possamos, como Igreja transformar o nosso bairro, a nossa cidade, o nosso
estado, o nosso país, através do anúncio do reino.

Gritar palavras de ordens tais como: “Natal, o Nordeste e o Brasil, são de Jesus, povo de Deus declare isso!” Não
passa de tolice, de infantilidade, de atitude pueril.

163
Se esse é realmente o desejo de nosso coração, só iremos transforma-lo em realidade anunciando o evangelho do
reino aos homens, convocando-os ao arrependimento e não declarando palavras de ordem aos anjos, principados e
potestades isso é inócuo e se nós pudéssemos vê-los saberíamos que eles só se incomodam quando a igreja a exemplo de
Jesus Cristo que percorria todas as cidades, saímos para anunciar o evangelho.

Finalmente, quero ressaltar o ministério de cura da Igreja, para nós um ilustre desconhecido. Quero desafiar a esta
igreja, nesse momento a orar para que Deus esteja levantando servos e servas cujas mãos tragam bálsamo e refrigério aos
enfermos através da cura de toda sorte de enfermidades. Crônicas e terminais ou comuns e temporais. Na mente e no corpo e
tudo para a glória de Jesus Cristo.

68 - OS QUATRO PILARES MINISTERIAIS DA IGREJA

1. CADA CRENTE É UM MINISTRO


· Não são todos os crentes que são pastores, mas todos são chamados ao ministério.
· O serviço no corpo não é opcional. No exército de Deus não existem voluntários.
· Ser um cristão é ser como Jesus. Ele disse em Marcos 10:45: Pois o Filho do Homem não veio para ser servido,
mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos.
· Servir e dar são características definitivas de um estilo de vida semelhante ao de Cristo.
CADA CRISTÃO É:
CRIADO PARA O MINISTÉRIO EF. 2:10 Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais
Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.
SALVO PARA O MINISTÉRIO 2 TM. 1:9 Que nos salvou e nos chamou com santa vocação; não segundo as nossas
obras, mas conforme a sua própria determinação e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos
eternos.
CHAMADO PARA O MINISTÉRIO 1 PE. 2:9 Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de
propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua
maravilhosa luz.
DOTADO PARA O MINISTÉRIO 1 PE. 4:10 Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como
bons despenseiros da multiforme graça de Deus.
AUTORIZADO PARA O MINISTÉRIO MT. 28:18-20 Jesus aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade
me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e
do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou
convosco todos os dias até a consumação do século.
COMANDADO PARA O MINISTÉRIO MT.20:26-28 Não é assim entre vós; pelo contrário, quem quiser tornar-se
grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós será vosso servo, tal como o
Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos.
PREPARADO PARA O MINISTÉRIO EF.4:11-12 E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas,
outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o
desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo.
NECESSÁRIO PARA O MINISTÉRIO 1 COR.12:27 Ora, vós sois o corpo de Cristo; e individualmente, membros
desse corpo.
RESPONSÁVEL PELO MINISTÉRIO EC.9:10 Tudo quanto te vier à mão para fazer, fazei-o conforme as tuas
forças....
RECOMPENSADO POR SEU MINISTÉRIO CL.3:23-24 Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para
o Senhor e não para homens, cientes de que recebereis do Senhor a recompensa da herança. A Cristo, o Senhor, é
que estais servindo.

2. CADA MINISTÉRIO É IMPORTANTE


· Não existem pessoas pequenas no corpo de Cristo e não existem ministérios insignificantes. Cada ministério é
164
importante.
· Paulo em 1 Cor. 12:18-22 diz Mas Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis. E, se todos
fossem um só membro, onde estaria o corpo? Pois há muitos membros, mas um só corpo. O olho não pode dizer à
mão: Não tenho necessidade de ti! Nem ainda a cabeça aos pés: Não tenho necessidade de vós! Antes, os
membros do corpo que parecem ser mais fracos, são necessários....
· Alguns ministérios são visíveis, outros ficam por trás das cortinas, mas todos são igualmente valiosos.
· Os ministérios pequenos geralmente fazem uma grande diferença. A luz mais importante de uma casa não é a de
uma luminária grande e cara na sala de jantar, mas, sim, a pequena luz do corredor que nos ajuda a caminhar por
ele à noite. Ela é pequena, mas é mais útil do que a luminária da sala de jantar, que quase não é usada. A minha luz
preferida é a que acende quando abro a porta da geladeira.

3. NÓS DEPENDEMOS UNS DOS OUTROS


· Não somente cada ministério é importante, cada ministro está também interligado a todos os outros. Nenhum
ministério é independente.
· Uma vez que nenhum ministério sozinho pode realizar tudo o que a igreja é chamada a fazer, devemos depender e
nos juntar uns aos outros.
· É como um quebra-cabeças, sendo cada pedaço necessário para completar o quadro. A primeira coisa que você
nota é a peça que está faltando.
· Quando uma parte do corpo não funciona bem, as outras partes também não funcionam.

4. O MINISTÉRIO É UMA EXPRESSÃO DA MINHA BOA FORMA ESPIRITUAL


· Dons espirituais, coração, habilidades, personalidades e experiências determinam qual ministério cada pessoa
deve ter.
· Quando Deus criou os animais, ele deu a cada um deles uma certa especialidade. Alguns correm, outros pulam,
outros nadam, outros se enterram e outros voam. Cada um tem um papel em particular, baseado na forma pela qual
eles foram criados por Deus.
· A mesma coisa é verdade em relação aos homens. Cada um de nós foi projetado de uma forma única ou moldado
por Deus para fazer certas coisas.
· Se você não entende os seus dons espirituais, coração, habilidades, personalidades e experiências, acaba
fazendo coisas que Deus nunca quis e nunca planejou para que você fizesse.
· Quando os seus dons não combinam com o papel que desempenha na vida, isso o faz sentir-se como um
quadrado tentando se encaixar num círculo. Isto frustra tanto você como os outros.
· Deus o moldou para o ministério desde que você nasceu. Ou melhor, ele começou a formá-lo antes de você
nascer. O Salmo 139:13-16 diz Pois criaste o meu interior; tu me formaste na barriga da minha mãe. Eu te louvo
porque de um modo terrível e maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe
muito bem.. Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado. Quando fui entretecido nas
profundezas da terra, os teus olhos viram o meu corpo ainda informe. Todos os dias que foram ordenados para
mim, no teu livro foram escritos quando nenhum deles havia ainda.
· Se conhecesse uma forma mais significativa de investir minha vida fora do serviço de Jesus Cristo, eu o faria. Não
existe nada mais importante.
· Assim, não peço desculpas a ninguém quando falo para as pessoas que a coisa mais importante que elas podem
fazer em suas vidas é se unirem à igreja, se envolverem num ministério e servirem a Cristo, servindo aos outros.
· O efeito do ministério para Cristo vai durar muito mais do que as carreiras, hobbies ou qualquer coisa que elas
possam fazer.
· Nós fomos feitos para o ministério. A igreja que entende isso e cada participante faz o possível para expressar os
seus dons e habilidades no ministério vai experimentar uma vitalidade impressionante, saúde e crescimento.
· O gigante adormecido será acordado. E o mais importante: ele será indestrutível!

165
69 - TOCAR EM JESUS: INÍCIO DE UMA NOVA VIDA

MC 5.25-34

INTRODUÇÃO

Esta mulher que tocou em Jesus, sofria há doze anos de uma hemorragia, e já havia gasto tudo quanto possuía
para obter a cura para o seu mal, mas nada conseguiu. Até que um dia ouviu falar de Jesus. Foi, então, até ele
tocou em suas vestes e obteve a cura para a sua doença.

O que mais impressiona nesta mulher é a sua grande fé em Jesus. A maneira como confiou em Jesus, a maneira
como tocou nas suas vestes nos impressiona grandemente, pois ela fez isso com uma fé incomum.

O que é que nós podemos aprender com esta história que acabamos de ler? Quais são as lições espirituais que
podemos aprender através deste texto bíblico?

I. AS MAIORES VITÓRIAS NA VIDA SÃO CONQUISTADAS POR AQUELES QUE VIVEM NO ANONIMATO
("CERTA MULHER").

No texto lido não se menciona sequer o nome desta mulher, mas apesar disto este milagre, esta vitória é uma das
maiores da história bíblica!

1. A Vitória sobre o grande Golias, que desafiava os exércitos do Deus vivo, não foi conquistada por um general
famoso pelas suas grandes batalhas; não foi conquistada por um exército bravo e experiente nas grandes batalhas.
Não. Mas foi conquistada por um moço sem experiência na guerra, um pastor de ovelhas, um jovem que não tinha
força física, nem armas, mas tinha uma grande fé em seu Deus: "Tu vens a mim com espada, com lanças e com
escudo; porém eu venho a ti em nome do Senhor dos exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens
afrontado"(1 Sm 17.45)

166
2. A libertação do povo de Israel da escravidão do Egito não aconteceu através de impérios ou reinos, mas através
de um homem frágil, medroso, gago e inseguro e que nem sabia direito o que falar, mas confiava no Deus de Israel
que o investira para esta tarefa.

3. A vitória de Israel sobre os midianistas não se deu através de um exército de 32 mil homens armados e
preparados para a luta, mas através de apenas 300 homens ousados na sua fé no Senhor!

O que eu quero dizer é que as grandes conquistas não são dos grandes homens, dos mais fortes, dos mais sábios,
dos mais valentes, mas sim dos pequenos, fracos, pecadores, mas que confiam plenamente no Seu Deus, são
ousados na sua fé.

Isso nos ensina pelo menos duas coisas:

1. Deus geralmente usa os fracos para confundir os fortes; os ignorantes para confundir os sábios;

2. Deus age através de nós quando nos consideramos fracos e impotentes. Disse Paulo: "Quando sou fraco então
sou forte".

II. AS MAIORES VITÓRIAS NA VIDA NÃO SÃO CONQUISTADAS ATRAVÉS DO USO DE RECURSOS HUMANOS
(V.26)

1. A maior pesca do apóstolo Pedro não aconteceu quando este passou a noite no mar labutando com outros
pescadores, mas aconteceu quando Pedro deu ouvidos a Jesus, que disse: "Lança as redes ao mar" e, assim
fazendo, pescou tantos peixes que não cabiam no barco!

2. Provavelmente Davi não teria vencido Golias com a armadura que vestiu: o capacete, a couraça, o escudo e a
espada, pois ele disse não poder andar com aquela roupa.

Aprendemos com este segundo ponto pelo menos uma coisa: Quando todos os recursos humanos falham, quando
não há mais nenhuma possibilidade humana, quando toda esperança acaba, chegou a hora de Deus!

III. AS MAIORES VITÓRIAS NA VIDA SÓ SÃO CONQUISTADAS ATRAVÉS DE JESUS (V. 27)

1. Esta mulher buscou vitória em Jesus.

Ela já havia gasto tudo quanto tinha, já havia despendido todos os esforços, já havia desperdiçado todas as suas esperanças, mas tudo em
vão. Então ouviu falar de Jesus e O buscou com temor e tremor.

2. Quando se tem desejo determinante de se buscar a Jesus a multidão não atrapalha.

Havia muita gente ao redor de Jesus, todos queriam algum tipo de cura, , de libertação, de salvação. No entanto, só esta mulher alcançou o
que desejava, pois foi perseverante e não desistiu diante dos obstáculos.

167
Este último ponto nos ensina 3 coisas:

1. A salvação não se encontra nas religiões produzidas pelo homem;

2. A salvação também não se acha naquilo que o homem faz ou deixa de fazer (Ex. boas obras);

3. A salvação se acha somente em um nome, que é sobre todo nome: Jesus Cristo (At 4.12)

CONCLUSÃO

Se você está aflito, triste, desanimado, desesperando, se você tem uma doença incurável, se você precisa de um milagres na sua vida eu
lhe ofereço alguém que pode ajudar você: Jesus Cristo. Dê a Ele o seu coração!

70 - A DEMORA DE DEUS
Mateus 8:23-27

Introdução

Em algumas situações não estamos acostumados ao tempo de Deus. O horário de Deus diverge
do nosso ao ponto de mexer com a nossa fé.

1. A tempestade associada ao terror – v. 25


1.1. Gera medo e conflito
1.2. Confunde a mente

2. Por que Deus dá a impressão de que dorme? - v. 24


2.1. Quer nos ensinar “liberdade” divina
2.2. Quer nos ensinar esperança

3. Deus é maior que a tempestade – v. 26


3.1. Os discípulos são censurados porque não crêem
3.2. A tempestade não se opõe ao plano de Deus
3.3. Haverá sempre um “porém...” – v. 24

Conclusão

Temos visto, em demasia, o quanto precisamos crescer no conhecimento de Deus. É importante


que você procure colocar em prática os princípios estudados com o objetivo de realizar projetos
concretos no âmbito da fé.

Perguntas

1. A soberania de Deus não falha e por isso não permite que os seus filhos passem por aflições?
2. Como é possível sermos protegidos por Deus e estarmos suscetíveis a tempestades e
vendavais?
3. Você já passou por uma situação na qual chegou a pensar que Deus não chegaria a tempo de
socorrer?
4. Como podemos glorificar a Deus em meio a uma tempestade? É possível?
71 - A fé que impressiona Jesus
Mateus 8:5-13
168
Introdução:

Jesus, quando viveu entre os homens, acostumou-se mais à falta de fé do que à


presença dela. Por isso ao encontrá-la fazia questão de destacá-la.

1. A fé precisa ser dirigida a Jesus (v. 5)


- Porque ele pode compreendê-la
- Porque ele pode respondê-la – “eu irei...”

2. A fé precisa expressar-se humildemente (v. 8)


- Não sou digno
- Contudo, creio

3. A fé foi expressa com lógica e inteligência (v. 9)


- Reconheceu a autoridade de Jesus – doenças = soldados
- Confiou na autoridade reconhecida – palavra é ordem
- Confessou-a perante os homens – nem todos reconhecem

4. A fé em Jesus jamais será decepcionada (v. 13)


- Ele conhece a sinceridade com a qual nos aproximamos dele
- Ele retribui na proporção da fé que expressamos

72 - A Igreja dos Sonhos de Jesus


Cinco Características da Igreja Sonhada por Jesus.
 
Introdução

Um jovem pastor, de uma igreja pequena de periferia, estava muito feliz porque tinha recebido um
convite para pastorear uma igreja grande, no centro de uma cidade. Muito feliz, aquele jovem  encontrou
um outro pastor, bem mais experiente no ministério, já quase perto da aposentadoria e, comentando sobre
o assunto, disse, muito feliz: "Aquela é a igreja dos meus sonhos", ao que o velho pastor lhe respondeu:
"Meus parabéns, meu jovem, você vai para a igreja dos teus sonhos, mas faça daquela igreja a igreja dos
sonhos de Jesus". Muito preocupado com esta palavra, o jovem foi para casa, orou, leu a Bíblia, buscou
ao Senhor e pediu que Jesus lhe mostrasse como seria a igreja que Ele havia sonhado. E o Senhor
mostrou. Ele escreveu, então, um sermão para apresentar à igreja, afim de que esta também conheça os
sonhos que Jesus tem para ela.

1 - Jesus sonhou com uma igreja que encarnasse o seu amor (Jo 15.12-17)

2 - Jesus sonhou com uma igreja que encarnasse sua Palavra e por ela vivesse (I Ts 1.7-8)

3 - Jesus sonhou com uma igreja que, santificada, prestasse culto somente a Deus (Rm 12.1)

4 - Jesus sonhou com uma igreja que fosse uma comunidade redentiva (At 2.37-38, 47)

5 - Jesus sonhou com uma igreja que se multiplicasse, a partir de Jerusalém (At 1.8)
 

Conclusão

169
Jesus sonhou com uma igreja que ama, obedece, adora, evangelizar e que chega até aos confins da terra.
Sejamos a igreja sonhada por Jesus. Este é o sonho deste jovem pastor. Que Deus abençoe sua palavra.

73 - AMOR EM AÇÃO
1 João 3.16-18

Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e devemos dar nossa vida pelos irmãos. Ora, aquele que possuir recursos
deste mundo, e vir a seu irmão padecer necessidade, e fechar-lhe o seu coração, como pode permanecer nele o amor de Deus? Filhinhos,
não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade.

O nosso amor aos irmãos e também àqueles que não são nossos irmãos na fé deve ser demonstrado não apenas através de meras
palavras bonitas mas deve ser demonstrado através de atos práticos que falem que Deus está realmente no meio de nós.

O apóstolo João é conhecido como "o apóstolo do amor", ou "o apóstolo amado" porque a sua primeira epístola está totalmente recheada
de amor, ou melhor, de como o verdadeiro amor deve ser exercitado.

Nós somos uma geração de cristãos que está mais preocupada em falar de amor do que em viver o amor intensamente. Esse quadro da
igreja precisa ser mudado e nós somos os responsáveis diretos por esta mudança.

A Bíblia nos ensina que o nosso amor deve ser demonstrado em atos concretos. Vejamos algumas afirmativas bíblicas a esse respeito:

A Bíblia Afirma Que Devemos Fazer O Bem A Todos, especialmente Aos Nossos Irmãos Na Fé (GL 6.10; RM 12.13A).

"Enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé".

"Compartilhai as necessidades dos santos.."

A Bíblia Também Afirma Que A Verdadeira


Espiritualidade É Dar Ao Pobre (IS 58.6,8,10; 1.16-18; HB 13.16).

"Não negligencieis a prática do bem e a mútua cooperação; pois com tais sacrifícios Deus se agrada".

A Bíblia Diz Ainda Que O Amor Ao Próximo


É O Grande Mandamento Do Qual Depende Toda A Lei
(MT 22.37-40; GL 5.14; TG 2.8).

"Porque toda a lei se cumpre em um só preceito, a saber: amarás o teu próximo como a ti mesmo".
"Se vós observais a lei régia segundo a Escritura: Amarás o teu próximo como a ti mesmo, fazeis bem".

A Bíblia Afirma Também Que Não Podemos Nos Esquecer Dos Pobres, Dos Necessitados, Da Hospitalidade E Dos Presos (GL 2.10; AT
20.35; HB 13.2; 13.3).

"Recomendando-nos somente que nos lembrássemos dos pobres, o que também me esforcei por fazer".

"Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é mister socorrer aos necessitados, e recordar as palavras dos próprio Senhor
Jesus: Mais bem-aventurado é dar que receber".

170
"Não negligencieis a hospitalidade, pois alguns, praticando-a, sem o saber acolheram anjos".

"Lembrai-vos dos encarcerados, como se presos com eles; dos que sofrem maus tratos, como se, com efeito, vós mesmos em pessoa
fósseis os maltratados".

A Bíblia Diz Que O Verdadeiro Conhecimento De Deus Implica Em Praticar Justiça Para Com Os Necessitados (JR 22.16).

"Julgou a causa do aflito e do necessitado; por isso tudo lhe ia bem. Porventura, não é isso conhecer-me? Diz o Senhor".

O que vimos hoje foi uma reflexão muito simples sobre o amor em ação e sobre qual a vontade do Senhor nessa área. Deixamos que a
Bíblia falasse por si mesma sem acrescentar nada à sua afirmativa. E agora: vamos mudar de atitude, de ação? Qual a nossa reação
diante disso que ouvimos agora?

É preciso que vivamos um cristianismo mais comprometido com Deus e com o próximo!

74 - COMPREENDENDO A LIÇÃO

"Depois de lhes ter lavado os pés, tomou as vestes e, voltando à mesa, perguntou-lhes:
Compreendeis o que vos fiz? Vós me chamais o Mestre e o Senhor e dizeis bem; porque eu
o sou. Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os
pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós
também. Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que o seu senhor,
nem o enviado maior do que aquele que o enviou. Ora, se sabeis estas coisas, bem-
aventurados sois se as praticardes". (João 13:12-17)

Introdução

Por cerca de três anos Jesus havia convivido com muitas pessoas. Mas um pequeno grupo lhe era
especial – os 12 discípulos. Durante todo aquele período, em grupo, ou em particular, os doze
haviam recebido do Senhor Jesus muitas orientações. Mas era chegado o tempo em que Mestre e
discípulos haveriam de se separar. Estava chegando o momento da despedida. Era hora, quem
sabe, da última aula. A aula inaugural havia sido numa cerimônia de casamento, a transformação de
água em vinho, como que para demonstrar a autoridade do Mestre. Depois de tantos ensinamentos,
sempre baseados em quem não só ensinava, mas praticava o que ensinava, era chegada a hora da
lição final, uma espécie de recapitulação de todos os ensinamentos anteriores, e a avaliação acerca
daquilo que os discípulos haviam ou não aprendido. Daí a pergunta: "Compreendeis o que vos
fiz?"

Hoje, como discípulos de Jesus do terceiro milênio, vamos rever essa lição em três pontos
diferentes, e perguntemos a nós mesmos, se temos ou não compreendido a lição que nosso Mestre
nos deixou.

 1. A verdadeira confissão de fé.

Jesus, após ter lavado os pés de seus discípulos, passou a explicar os objetivos daquele seu gesto.
Jesus reconhecia que para os discípulos Ele era Mestre e Senhor, pois era assim como eles O
chamavam. Mas qual o significado disso para aquele grupo de homens? Em que isso afetava a vida
deles? Fica claro para mim que, o reconhecimento de Jesus como Senhor e Mestre é muito mais do
que uma simples confissão verbal de nossa fé, mesmo que pública. Como Mestre Ele ensinou com
autoridade sem igual e, como Senhor, Ele requer de nós obediência para agirmos conforme os seus
ensinamentos. Mas nem sempre tem sido assim. Como prova disso é bom destacar que, entre
aqueles que chamavam Jesus de Mestre e Senhor, estava Judas, o mesmo que O iria trair. Essa é o
primeiro ponto da lição final de Jesus aos seus discípulos: Se, para nós Ele é Senhor e Mestre,
não basta dizer isso com palavras, temos que fazer o que Ele faria se estivesse em nosso
lugar. "Porque me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que vos mando?" (Lc. 6:46).

 2. A verdadeira espiritualidade cristã.

171
Jesus não veio ao mundo para fundar mais uma religião. Ele veio para proporcionar ao ser humano
uma nova forma de vida – Vida em abundância. Enganamo-nos muitas vezes achando que vida
em abundância é aquela que nos proporciona tudo o que gostaríamos de ter, sem passarmos pelas
dificuldades próprias da existência. Da Palavra nós aprendemos que a vida em abundância é aquele
tipo de viver que não fica amarrado ao nosso egocentrismo e faz-nos voltar os nossos interesses
para Deus e para o nosso semelhante. Não é por acaso que na história de Jó está registrado que
"Deus mudou a sorte de Jó quando ele orava por seus amigos" (42:10). Após ter procurado
em vão respostas para o seu sofrimento, Jó deixou de pensar em si mesmo, voltando-se para
conhecer mais profundamente a Deus e para orar por seus amigos. Da mesma forma Jesus procurou
mostrar aos seus discípulos que o sentido da vida que veio trazer não deveria estar centrado em
seus próprios desejos e pensamentos, mas, como servos, no satisfazer as necessidades do irmão.
Aliás, é bom que observemos que toda essa história do lava pés está já num contexto de preparação
para a crucificação. O alívio proporcionado pela água nos pés dos discípulos era mais um simbolismo
do alívio que Jesus proporcionaria àqueles que se deixassem lavar pelo sangue de sua cruz.

Da mesma forma, como segundo ponto da lição de Jesus, se somos Seus discípulos, precisamos
compreender que vida cristã não é isolamento em relação ao mundo, às pessoas, mas é
compromisso de ser sal da terra e luz do mundo, promovendo, com nossas atitudes, alivio e não
sobrecarga na vida uns dos outros. Disse Jesus aos seus discípulos no passado e é como se
repetisse para todos aqueles que hoje querem também ser: "Ora, se eu, sendo Senhor e Mestre,
vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros... por que o servo não é
maior do que o seu Senhor".

 3. É bem-aventurança obedecer ao Senhor

Sou pastor há quase 15 anos. Fui criado numa igreja evangélica. Já conheci muitas pessoas que,
mesmo com um conhecimento doutrinário profundo, ou tendo claro em suas mentes o que Jesus
requeria deles, não demonstravam aquela alegria e paz geradas pelo Espírito Santo na vida do
cristão. A despeito de seu conhecimento e persistência nas atividades da igreja, não demonstravam
ser pessoas sobre quem repousava a bem-aventurança do Senhor. Essa é o terceiro ponto da lição.
Só a obediência só pode trazer plena satisfação ao coração daquele que procura fazer a vontade de
Jesus. Por vezes pode parecer que as exigências do Senhor para a vida de seus servos são amargas
e pesarosas. Há atitudes que como cristãos precisamos tomar que, diante de nossa pobre concepção
humana poderia parecer fraqueza. Atitudes tais como perdão, amor incondicional, andar a segunda
milha, oferecer a outra face, amar os inimigos, etc nos tornam bem-aventurados aos olhos do
Senhor. E o que mais importa?

Para ser um cristão, e um cristão bem-aventurado, somente uma coisa é preciso: Colocar em
prática (obedecer) os ensinos de Jesus, pois "sereis bem-aventurados se as praticardes".

Conclusão

Queremos ser uma igreja feita por discípulos? Não o seremos se não tivermos compreendido essa
lição. Não importa o conhecimento que temos. Não importa quantas vezes participamos das
atividades da igreja. Não importa quantos anos temos de igreja. Não importa a emoção que
sentimos ao orar ou ao cantar. O que realmente importa é compreender a lição de Jesus e colocá-la
em prática.

"Compreendeis o que vos fiz?... sereis bem-aventurados se as praticardes".

75 - Consequências do apagar da
lâmpada de Deus
Texto: I Samuel 3: 3,4

Introdução:

172
A condição de Israel era pior do que se tivessem se desviado de Deus, pois Eli o Sumo sacerdote já estava velho,
cego, e não cuidava bem da vida religiosa do país.
Seus filhos Hofini e Finéias eram desordeiros e comilões praticando toda sorte de coisas que não agradavam a
Deus e desonravam e desrespeitavam seu pai.

Era uma época de trágico declínio espiritual, a lâmpada do templo devia estar acesa continuamente (conf. Êx.
27.20; Lv. 24.2 ) foi deixada apagar-se!

Não bastasse tudo isso, Israel também estava sendo invadido pelos Filisteus.

Transição: Comentar o texto - antes que a lâmpada se apagasse por completo Deus fala a Samuel à cerca das ....

I - TROUXE MORTE AO POVO . CAP. 4. 2 e 10

a) no verso 2 encontramos a batalha contra os filisteus e morreram 4 mil homens


b) no verso 10 encontramos o relato da morte de 30 mil homens
c) Israel venceu inimigos maiores e com um exército bem menor, mas porque negligenciaram a ordem de Deus de
manter a lâmpada acesa, as trevas vieram
d) Da mesma forma a bíblia afirma que nós hoje somos as lâmpadas de Deus que devem brilhar neste mundo de
trevas e se a Lâmpada de Deus se apagar em nossas vidas, a morte virá ao mundo também. (Mt 5.14 - "Vós sois
a luz do mundo...") Mt 5.16 "Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas
obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus".
e) O único meio do mundo lá fora conhecer a Cristo é através de mim, de você, da Igreja.
f) O apagar da lâmpada significa, a falta de pregação e ensino da palavra salvadora de Jesus - Ilustração da Igreja
Americana que aluga templos, comodismo, frieza, etc. ...

II - LEVOU A PERDA DA ARCA DE DEUS - 4.11

a) A Arca representava a presença de Deus ou de sua glória (shekiná).


b) O povo imaginava que havia perdido 4 mil homens a princípio porque a Arca não estava presente no meio
deles, pois a haviam deixado em Siló (4. 3-5). Resolveram buscá-la para que desse sorte e trouxesse vitória ao
povo.
c) Mas não foi isso o que aconteceu, porque a glória de Deus já não estava mais ali, a sua lâmpada estava
apagada, somente agora na hora do aperto é que eles lembraram de Deus, aquela Arca não continha mais a
presença de Deus .
d) Muitas igrejas hoje estão assim, perderam a glória de Deus, a presença de Deus é rara em seu meio, os
membros se tornaram frios e conformados como Israel e têm deixado suas lâmpadas se apagarem.
e) O apagar da lâmpada de Deus leva a perda de sua glória, Como diz um irmão para dar glória a Deus é preciso
pegar um alicate e apertar o dedo dos irmãos ou o pregador tem que ficar insistindo com o povo dizendo: "dá
glória a Deus Irmão", dê Aleluia, Etc.
f) Será que você está desta forma? Sem sentir a presença de Deus? Os cânticos não falam mais ao seu coração?
Antes que sua lâmpada se apague por completo Deus que falar com você.

III - TROUXE MORTE AOS FILHOS DE ELI - 4. 11

a) Meus irmãos que situação difícil, Como vimos na EBD, Eli era sacerdote como você é um sacerdote, pois em
cristo todos somos sacerdotes (I Pe. 2.9 - " Vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa...")
b) Eli falhou com seus filhos, os deixou de lado, não lhes ensinou que deveriam trazer a lâmpada de Deus acesa
em suas vidas e como conseqüência a morte chegou até a eles também.
c) Da mesma forma se a igreja hoje, se nós deixarmos a nossa lâmpada se apagar, não apenas o mundo irá
morrer em densas trevas, mas também nossos filhos e famílias.
d) A situação está caótica, o mundo cheio de atrativos e ofertas, muitas igrejas apelando para os atrativos
materiais para tentar prender jovens e adolescentes na igreja
(campeonatos de futebol, vôlei, ping pong, jogos variados, etc.).
e) Em vez de ensiná-los a conhecer a Deus, de se fortalecerem Nele, de levá-los a terem uma experiência pessoal
com Deus e ao Crescimento espiritual na graça e conhecimento do Senhor.
f) Antes que nossas lâmpadas se apaguem vamos buscar o azeite do céu que é o Espírito Santo, para
abastecermos nossas vidas, para mantermo-nos acesos, sei que não é fácil fazer isso em nossos dias, mas o
apagar de nossas lâmpadas trará conseqüências maiores para nós, nossas famílias e para o mundo.
g) É tempo de Buscar ao Senhor, é tempo de ser do Espírito e de não se conformar, mas estar aceso, não se
acende uma lâmpada para esconde-la, mas para colocá-la bem alto onde todos possam ser iluminados por ela...
Antes que a lâmpada se apague completamente Deus falou a Samuel e Quer falar com Você nesta noite, Você
pode ouvi-lo?

173
76 - DAVI E O GIGANTE
I SM.17

INTRODUÇÃO

Sem dúvida alguma Davi é um dos personagens mais encantadores de toda Bíblia, ele reúne em si qualidades e
habilidades que todos admiramos.

Quando olhamos para a história de Davi, sentimos caminho, alegria e entusiasmo. E a essência da vida desse
Jovem está na sua dependência de Deus, era um homem que tinha uma facilidade enorme para o pecado, ao
mesmo tempo tinha uma sensibilidade espiritual para buscar de Deus o perdão e a restauração do seu
relacionamento com Deus.

Davi foi homem que venceu lutas internas e externas. E dessas lutas externas travadas por Davi, a que marcou a
sua história foi a luta com Golias.

Diz a Palavra que naqueles dias os israelitas estavam em guerra contra os filisteus e o campeão dos Filisteus,
Golias, desafiava todos os dias o exército de Israel.

Davi até aquele momento era um jovem desconhecido, um jovem sem nenhuma expressão no cenário nacional.
Um jovem que não era valorizado nem mesmo por seu pai. Quando Samuel foi enviado por Deus a casa de Jessé
para ungir o rei de Israel, Jessé nem ao menos mandou buscar Davi para assistir aquele momento memorável na
sua família.

Conquanto Davi fosse um Jovem esquecido, desvalorizado, desacreditado pela sua família, ele era o escolhido de
Deus, o campeão de Deus. Ele pode não ser conhecido para o rei Saul, mas o Rei dos reis o conhecia muito bem.

Davi era um jovem segundo o coração de Deus, um jovem que andava com Deus, um jovem que tinha
experiências com Deus.

E desse acontecimento, temos algumas lições que gostaria de elucidar nesta noite para nossa edificação
espiritual.

I. DO GIGANTE NÓS APRENDEMOS:

1. Era Homem Escarnecedor

Ele zombava do exército de Israel e do Deus de Israel. A Palavra nos ensina: "De Deus não se zomba..."

Senaqueribe, rei da Assíria, quando cercou Jerusalém com seu poderoso exército, também zombou do Deus todo
poderoso e foi trágico o seu fim.

Ouvi a história de um homem ateu, que zombava de Deus e ele disse aos seus amigos. "Quando eu morrer
certamente vocês vão me enterrar, quero que vocês coloquem no túmulo, uma placa dizendo: "aqui nem Deus
pode entrar". Pois bem, aquele homem morreu e os amigos fizeram o que ele pediu. Certo dia uma tempestade
muito forte caiu naquela região, um raio com fúria violenta veio forte contra aquele túmulo e o abriu ao meio, no dia
seguinte um pássaro deixou cair uma semente e ao passar os anos aquela árvore cresceu, cresceu e quanto mais
ela crescia, mais as raízes afundavam os ossos daquele incrédulo. "De Deus não se zomba, nem se deixa
escarnecer, pois tudo que o homem semear isso também ceifará."

2. Era um Homem Cruel.

Era um homem sem piedade, a intenção dele era matar Davi e dá a sua carne para as feras do campo. Era um
homem famoso pela sua maldade.

3. Era um Homem Orgulhoso.

174
Principalmente pelo seu tamanho, ele tinha 2,92 mt. de altura. Era um homem forte, um homem acostumado com
a guerra, experiente nas batalhas. Era de fato um campeão.

Mas o orgulho, tem sido a causa do fracasso de grandes homens, porque o orgulho traz arrogância ao coração do
homem, soberba na alma.

Quando vemos um ímpio orgulhoso até compreendemos porque é um homem sem Deus. O seu "eu" é o seu
deus.

Mas quando encontramos um crente orgulhoso, lamentamos porque não foi esse o ensino deixado pelo nosso
mestre e salvador Jesus Cristo. Pelo contrário, ele não pediu para expulsarmos demônios como ele expulsava,
não pediu para curarmos como ele curava, não pediu para orarmos como ele orava, mas ele pediu. "Aprendei de
mim..."

O gigante era orgulhoso. A palavra nos ensina. "Que Deus resiste ao soberbo, mas dá graças aos humildes.."

II. DO EXERCITO ISRAELITA APRENDEMOS QUE:

1. Estava Amedrontado.

Quando o gigante desafiava os soldados e ele fazia isso todos os dias, diz a Palavra em I Sm.17.24: "Todos os
israelitas, vendo aquele homem, fugiam de diante dele, e temiam grandemente".

Medo do gigante, medo dos seus gritos. Medo do seu tamanho, medo de sua fama pois era um grande guerreiro.

2. Estava Desanimado.

O Desanimo tomou conta dos príncipes, capitães e guerreiros de Israel. O desânimo torna-nos impotentes diante
das adversidade da vida.

Ex. Quando Moisés enviou 12 espias para que trouxessem um relatório sobre a terra prometida. Eles de fato
confirmaram que a terra era boa, terra que mana leite e mel, terra abençoada. Mas nos diz a Palavra que 10 deles
voltaram desanimados, por causa dos gigantes que haviam na terra.

E por causa desse relatório pessimista todo povo de Israel caiu num desânimo total e com o desânimo veio a
incredulidade e com a incredulidade eles perderam a bênção de possuírem a terra prometida aos patriarcas.
Apenas Josué e Calebe daquela geração entraram na terra.

3. Não olhou para o alto.

Eles estavam concentrados nas suas forças, nos seus conhecimentos estratégicos de guerra. Esse é o grande
problema que enfrentamos para vencermos aos lutas da vida. Ao invés de nos concentramos no Deus que vence
os gigantes, nós nos concentramos nos gigantes da terra. Precisamos olhar para o alto.

Exemplo do profeta Eliseu: Quando o inimigo cercou Samaria, Eliseu estava em paz. O seu servo quando viu a
cidade cercada entrou em desespero. Então Eliseu pediu para que o Senhor abrisse os olhos do seu servo e ele
viu que mais eram os que estavam com o profeta, do que aqueles que estavam contra o profeta.

III. COM DAVI NÓS APRENDEMOS QUE:

1. Sempre Encontraremos Pedra de Tropeço Nas Lutas Que Temos de Travar.

Quando Davi começou a questionar acerca do gigante, seu irmão Eliabe ficou muito irritado com ele. (1 Sm 17.28)

"Ouvindo-o Eliabe, seu irmão mais velho, falar àqueles homens, acendeu-se-lhe a ira contra Davi, e disse: Por que
desceste aqui? E a quem deixaste aquelas poucas ovelhas no deserto? Bem conheço a tua presunção e a tua
maldade; desceste apenas para ver a peleja".

Eliabe era valente o suficiente para tentar impedir que aquele que não temia o gigante se dispusesse para a luta,
mas não era valente o suficiente para enfrentar o gigante.

175
Lembro de Neemias quando ela estava reconstruindo os muros de Jerusalém, alguns criticavam dizendo: "Até
uma raposa derruba esse muro.."

2. As nossas Armas Não São Carnais.

17.39: "Davi cingiu a espada sobre a armadura e experimentou andar, pois jamais a havia usado; então, disse
Davi a Saul: Não posso andar com isto, pois nunca o usei. E Davi tirou aquilo de sobre si".

Queremos vencer as lutas pelo nosso conhecimento. Pelas armas humanas. Jamais venceremos. Precisamos
aprender a depender de Deus sempre, e assim venceremos.

A Nossa confiança está no Senhor. Sl.118.8,9. "Melhor é buscar refúgio no Senhor do que confiar no homem.
Melhor é buscar refúgio no Senhor do que confiar nos príncipes".

A Palavra nos ensina: "Não é por força nem por violência..."

3. Todos Temos um Gigante Diante de Nós.

Quero abordar rapidamente, alguns gigantes que atormentam as nossas vidas.

A - Medo.

Assim como Golias desafiava os israelitas e havia medo no arraial do povo de Deus, hoje temos os nossos medos.
Tem gente que tem medo de mau olhado, medo de passar embaixo de uma escada, medo de barata, medo do
escuro, medo da situação econômica devido há uma grande instabilidade das bolsas de valores em nossos dias.
Tem gente que tem medo de casar, por isso não tem coragem de pedir a mão da moça. Medo de fazer uma
cirurgia, tem gente que tem medo de injeção, medo de envelhecer, medo de morrer.

A solução para vencer o medo, está em buscar ao Senhor. Sl.34.4. "Busquei ao Senhor e Ele me acolheu, livrou-
me de todos os meus temores"

B - Desânimo.

Os Soldados Israelitas estavam desanimados. Quantos soldados de Cristo hoje se entregaram ao desânimo.
Quantos que eram animados, que trabalhavam com empenho, dedicação, amor e compromisso. Mas que diante
das criticas, diante das dificuldades apresentadas começaram a desanimar.

E o desânimo hoje é o grande gigante que desafia sua vida.

C- O pecado

O pecado continua sendo o grande gigante que ameaça a vida cristã. Ele é como o câncer que corrói, que mata,
que destrói. O pecado escraviza o crente. O pecado tira a vitalidade do crente, ele ofusca o brilho da luz. Ele traz
separação entre o crente e o seu criador.

Ele traz derrotas na vida cristã. Cuidado com os vícios sexuais, cuidado com o namoro.

CONCLUSÃO:

Meus irmãos no nome de Jesus, eu não sei qual o gigante da sua vida. Uma coisa eu sei: todos nós temos um gigante para vencermos e
só venceremos pelo poder do Senhor. Só no nome de Jesus seremos vencedores.

O projeto de vida mais difícil que existe é ser cristão. Eu diria que é impossível ao homem, ele tornar-se cristão por sua própria vontade.

Esta é uma obra divina, é o Senhor quem quebra as nossas vidas e a faz de novo. É o Espirito Santo quem nos convence do pecado, da
justiça e do juízo. Ser cristão é o padrão mais elevado e sublime que alguém pode atingir.

Em nossos dias costumamos rotular alguns de bons cristãos por atitudes que são de relevante importância na vida cristã, mas que não são
suficientes para autenticar um verdadeiro cristão. São necessárias, são importantes, mas há um caminho muito perigoso, quando se
dogmatiza, quando priorizamos algumas características para padronizar o cristão.

176
Por exemplo. Um bom cristão pra igreja hoje é:

- Aquele quem vem aos cultos, normais da igreja. Uma pessoa assídua.

- Aquele que dá o dízimo, que é convicto e praticante.

- Aquele que não denuncia o erro, que não expressa o seu ponto de vista.

- Aquele que nunca matou, roubou ou adulterou. Aliás, estes são os pecados reconhecidos pela cristandade, e ainda temos coragem de criticar a igreja
católica pelos pecados mortais e veniais e nós fazemos o mesmo.

Mas será que vir aos cultos, ser dizimista, não adulterar, vestir-se de modo digno, evidencia que sou cristão ? Os fariseus faziam tudo isso. E Jesus os
chamou de sepulcros caiados.

Ser cristão é seguir em tudo o exemplo de Jesus Cristo!

77 - DO FRACASSO AO SUCESSO
LUCAS 5: 1-11
Deus tem me dado a oportunidade de nestes meus 35 anos de vida, quase 36, conhecer algumas
comunidades evangélicas, sendo cada uma com uma característica diferente. Algumas são bastante
"tradicionais", outras bem "pentecostais". Algumas são grandes, com um expressivo número de
pessoas, e outras pequenas, com poucas pessoas.

No texto que vamos usar de base para nossa meditação, vemos Jesus Cristo fazendo um milagre. A
história nos leva às margens do Mar da Galiléia, também chamado de Genezaré e Tiberíades. Para
compreendermos melhor esta história, temos que conhecer um pouco sobre este mar.

Na verdade o mar da Galiléia é um lago de água doce, que mede mais ou menos 23 quilômetros de
comprimento por 13 de largura. Daniel Ropps, no livro "A Vida Diária nos dias de Jesus" nos diz que
haviam várias cidades e vilas às margens deste lago e que viviam da pesca e do comércio. As
cidades mais importantes eram Cafarnaun, Genesaré e Magdala.

O pesquisador Tristam enumera 22 espécies de peixes neste lago. O que mostra que o lago era na
verdade, uma fonte de lucro para os pescadores que viviam ali às suas margens.

Mas o texto nos conta que os pescadores haviam passado a noite pescando e nada haviam pescado.
Mas, quando já lavavam as redes para dar encerramento ao trabalho Jesus dá uma ordem e eles
obedecem, a o dia de pesca que estava sendo um fracasso, passou então a ser um sucesso.

O que aconteceu para que este sucesso ocorresse? Vamos ver que o que aconteceu naquela
oportunidade é o que deve acontecer hoje para que a vida de nossas igrejas se transformem de um
fracasso em um sucesso.

Antes, gostaria de definir sucesso como um progresso aos olhos de Deus, de acordo com sua
vontade e sua pré determinação, e não o sucesso segundo o coração humano. Não estamos falando
simplesmente de templos cheios, mas de igrejas que cumprem fielmente a missão dada por Deus e
assim vivem debaixo do seu propósito.

Então vejamos o que é preciso para deixarmos uma vida de fracasso para trás e assumirmos uma
vida de sucesso segundo os olhos de Deus.

I- É PRECISO SER OBEDIENTES (vers. 5)

Pedro era um pescador experiente. Sabia que o melhor horário para a pesca é à noite. Mas ao ouvir
a ordem de Jesus, que não era pescador, mas carpinteiro, atendeu. O resultado desta obediência foi
anormal. Leon Morris diz o seguinte sobre esta pescaria: "Não poderia ser explicada dentro dos
177
conceitos usuais das técnicas de pesca". A obediência de Pedro à voz de Cristo foi o que resultou
neste sucesso.

Assim também é na vida da Igreja. Precisamos obedecer a voz de Deus. Mesmo que a ordem não
seja de acordo com os nossos conceitos, pois Deus tudo sabe.

O que acontece é que a Igreja não tem mais parado para ouvir a voz do Senhor. Existe um
comodismo muito grande com relação à nossa missão. Paralelamente ao comodismo, existe um
ativismo enorme. São as atividades realizadas com um fim em si mesmas. Não se tem um objetivo
traçado. Sendo assim, podemos dizer que estamos gastando tempo e energia sem buscar a
orientação divina. Não estamos buscando a orientação de Deus, e sim aquilo que queremos.

Além deste problema levantado, existe ainda a briga pelo poder. Infelizmente é comum vermos em
igrejas membros brigando entre si por causa de autoridade. Existem também aqueles presbíteros
que querem Ter as rédeas da igreja em suas mãos e por isso brigam e fazem coisas anormais para
que isso aconteça. Não posso me esquecer também dos pastores que se acham os super-homens de
suas igrejas, e sua verdadeiros ditadores.

Esses tipos de pessoas que citamos acima não estão preocupados em ouvir a voz de Deus, em
serem obediente ao mandato de Deus, e sim em cumprirem aquilo que acharem melhor.

II- É PRECISO TER UNIÃO (vers. 7)

Ao lançarem as redes nas águas e puxarem, um grande número de peixes veio na mesma, ao ponto
dos pescadores não conseguirem puxá-la sozinhos. Então eles pediram ajuda aos outros amigos, e
mesmo assim tiveram muita dificuldade, pois os barcos quase foram à pique.

Na igreja também é assim. Precisamos dividir o trabalho, e principalmente, precisamos de união. Se


isso não acontecer, não teremos sucesso em nosso empreendimento. Se Pedro não tivesse pedido
ajuda aos amigos, com certeza teria perdido todos os peixes daquela rede.

Portanto, a união é algo de grande necessidade na Igreja Cristã, para que ela cresça e dê o seu
fruto.

Precisamos estar conscientes de que a igreja é o Corpo de Cristo, e como tal, cada membro tem sua
função. Se cada um cumprir sua função a igreja irá crescer de acordo com a vontade do Pai que
distribuiu os dons espirituais de acordo com sua vontade e com a necessidade da igreja. Cada um
precisa fazer a sua parte e assim vivermos em união. O lema dos três mosqueteiros serve bem para
a igreja: "Um por todos e todos por um".

III- É PRECISO ADORAR A DEUS QUE NOS DÁ AS BÊNÇÃOS - (VERS. 8)

Quando Pedro viu o resultado milagroso daquela pesca não ficou cheio de orgulho por ter
conseguido pegar muitos peixes. Mas ao contrário disto, se prostrou aos pés de Jesus reconhecendo
que ele era pecador e que Deus havia feito aquele milagre. Se prostrar quer dizer se colocar de
joelhos, em sentido de adoração. É a posição que demonstra humilhação na presença de um Deus
Poderoso e Soberano.

Assim também deve ser a nossa atitude. Reconhecermos que é Deus quem opera todas as coisas e
que nós somos apenas os instrumentos nas suas mãos, e isto deve se traduzir em adoração e
gratidão a Deus.

O problema é que quando a igreja vai bem, se desenvolve de uma forma satisfatória, as pessoas
exaltam a figura do seu pastor. É certo que é preciso uma liderança espiritual que conduza bem o
povo de Deus para que a missão seja cumprida, mas a glória deve ser dada a Deus. Mas não
podemos nos esquecer que tudo deve ser feito para a glória de Deus.

Isto está diretamente ligado com o nosso culto. Ainda existe uma briga muito grande em
determinadas igrejas com relação ao culto. Uns acham que o culto deve ser acompanhado de
palmas, coreografias e outras coisas. Outros já acham que o culto deve seguir uma linha mais

178
tradicional, onde se cantam apenas hinos dos hinários, onde não se pode bater palmas e o
instrumento tocado é só o piano. O que eu tenho visto, em regra geral, é que as pessoas não estão
fazendo a escolha litúrgica pensando no que agrada a Deus, no culto que Deus quer receber, mas
sim naquilo em que eles se sentem mais agradáveis. Tanto os "avivados" tem sido assim, como os
"tradicionais" também.

Ë preciso prestar toda adoração somente a Deus, pois dele somos e a Ele pertence todas as coisas.

IV- É PRECISO TRABALHAR (vers. 10)

Após este milagre Jesus convocou aqueles discípulos ao serviço, pois agora seriam pescadores de
homens. Agora eles teriam uma nobre missão, a de seguir a Jesus Cristo sendo anunciadores do seu
nome como Senhor e Salvador da humanidade.

Esta é também a tarefa da Igreja de hoje. Para termos sucesso em nossa vida, é necessário serviço.
O serviço do anuncio do nome de Jesus Cristo a toda criatura.

O problema dos cristãos modernos é que não querem trabalhar para o Senhor do Reino. Cada um
fica envolvido com sua vida particular e não quer saber de desenvolver os dons espirituais que Deus
deu a cada um. Ficam esperando que o pastor faça tudo, e existem aqueles que ainda pensam que o
pastor é pago para fazer o trabalho que eles deveriam fazer.

O comodismo tem tomado conta da igreja de Jesus. Infelizmente as pessoas só se preocupam com
as suas questões pessoais. Enquanto isso, as questões do Reino de Deus vão ficando em segundo
plano.

A igreja está completamente inserida no plano de salvação criado pelo próprio Deus. Ela não dá
salvação a ninguém, mas Deus a enviou ao mundo para pregar a salvação. A igreja é hoje a
enviada, como um dia foram os profetas e os apóstolos. Então querido, precisamos trabalhar cada
vez mais, buscando cumprir a vontade de Deus.

Podemos concluir dizendo que o que tornou aquela pescaria fracassada num grande sucesso
inexplicável foi a obediência ao Senhor, a união, a adoração ao Deus Vivo e o serviço do seu povo.
Se quisermos mudar o rumo da história da igreja que se arrasta durante os anos de sua existência
precisamos agir assim, pois com certeza Deus quer o seu sucesso, mas, às vezes, o homem não
cumpre o seu papel dentro deste esquema criado por Deus.

Que Deus nos abençoe, e que possamos fazer a nossa parte para que a nossa igreja seja um
sucesso, de acordo com a vontade de Deus. Amém!

78 - A Prática do Jejum
INTRODUÇÃO: Atendendo a pedidos de algumas pessoas, trago este estudo para
orientação exclusiva da nossa igreja. Há certas coisas que praticamos só porque
outros estão praticando, sem termos uma noção do ensino bíblico sobre o assunto.
Vamos examinar o que as Escrituras Sagradas ensinam sobre o jejum.

I. O JEJUM NO VELHO TESTAMENTO

Encontramos várias modalidades de jejuns no V.T.:

A. Jejum involuntário: São os ocasionados por circunstâncias especiais:

1. Moisés, quando esteve 40 dias no Monte Sinai: Ex. 34.28; Deut. 9.9. O que estava
acontecendo, não dava para pensar em comida.

179
2. Elias, quando caminhava para Horebe: 1 Reis 19.8.

3. Jesus, no deserto da tentação: Mat. 4.2; Marc. 1.13; Luc. 4.2.

4. Paulo: 2 Cor. 6.5.

B. Jejum voluntário, por motivos religiosos:

1. No Pentateuco (os primeiros cinco livros da Bíblia), não aparece a palavra "jejum",
senão indiretamente nos textos de Lev.16.29 e Num. 29.7: "afligireis as vossas
almas".

2. A palavra aparece pela primeira vez em 2 Samuel 12.16-22, quando Davi recusa
alimento, buscando a cura do filho. O problema foi gerado pelo pecado de Davi.

3. Nos últimos escritos do Velho Testamento é que vamos encontrar o assunto com
mais freqüência: Esd.8.21; Neem. 9.1; Ester 4.3; Salmo 35.13; 69.10;109.24; Dan.
6.18; 9.3.

C. Jejum por motivos especiais:

1. Durante calamidades públicas: Jer. 36.9 (36.1-32)

2. Para humilhar a alma: Salmo 35.13; 69.10

3. Para humilhação: Esd. 8.21

4. Para tristeza: 1 Sam. 31.13

5. Para atrair a misericórdia Divina: Is. 58.3,4.

6. Para manifestar a Deus o peso de culpas por pecados cometidos pelo povo: 1
Sam. 7.6; 1 Reis 21.9,12.

7. Programações nacionais de jejuns: Zac. 8.19 e sgts., 2 Reis 25.1; Jer. 52.6,7; 2
Reis 25.8,9,25.

II. O JEJUM NO NOVO TESTAMENTO

A. Menciona que Ana servia a Deus com jejuns e orações: Luc. 2.37.

B. Os fariseus jejuavam duas vezes por semana: Luc. 18.12.

C. Os discípulos de Jesus não jejuavam enquanto estavam com Ele: at. 9.14,15;
Marc. 2.18,19; Luc. 5.33-35.

D. Jesus menciona a necessidade do jejum para expelir demônios: Mat. 17.21,22.

E. Depois da ressurreição de Cristo, aparecem as seguintes menções de Jejum: Atos


13.3; 14.23; 27.9; 2 Cor. 6.5; 11.27.

III. APLICAÇÃO DA DOUTRINA DO VELHO TESTAMENTO AO NOVO

A. As finalidades e motivos do jejum do Velho Testamento não servem para o crente


do Novo Testamento, uma vez que isso seria "obra da carne". Todo sacrifício já foi
feito por Cristo.

B. Não é pela "aflição da alma" que nos aproximamos de Deus, mas pelo "novo e
180
vivo caminho que ele nos consagrou pelo véu" (Heb.10.19-10).

C. Não é pela autopunição, porque Cristo já levou os nossos pecados.

D. A experiência de Paulo mencionada em 2 Cor. 6.5, não é clara. Parece mais um


jejum por falta de alimento.

E. Todas as vezes que aparece o assunto no Novo Testamento, está ligado à oração -
oração e jejum - oportunidade para orar sem se preocupar com alimentação.
Portanto, o jejum simples, sem oração, não tem valor.

F. Todos os casos do Novo Testamento estão ligados a uma situação especial e não
representam uma prática normal da vida cristã. E esses casos especiais, são:

1. Para expulsar demônios (Mat. 17.21,22);

2. Para enviar missionários (Atos 13.2-3).

Nota: É curioso que, na eleição de diáconos, os apóstolos se dedicariam ao ministério


da oração e da Palavra. Não se menciona o ministério do jejum (Atos 6.4).

G. Nas recomendações aos cristãos gentios, não aparece a menção do jejum (Atos
15.28,29).

CONCLUSÕES:

Resta-nos, finalmente, relacionar algumas vantagens e desvantagens do jejum:

A. Vantagens:

1. Deixa a mente mais à vontade para concentração;

2. Dá mais disposição mental para a oração;

3. Facilita mais o sentimento;

4. Estômago vazio, até para pregar é melhor.

B. Desvantagens:

1. Dependendo da estrutura emocional da pessoa, pode ocasionar vertigens e outros


fenômenos mentais.

2. Padres e freiras têm tido visões de "Nossa Senhora" durante períodos prolongados
de jejuns.

3. Se praticado com freqüência, pode confundir a experiência espiritual com


fenômenos mentais.

4. Por outro lado, a prática do jejum puro e simples, pode substituir a graça de Cristo
pelo sacrifício físico, o que é uma heresia católica.

C. Conclusão geral:

O jejum é um assunto pessoal de cada crente. Não deve ser implantado como prática
nas igrejas. Se alguém quiser praticá-lo, que o faça sozinho, sem querer impô-lo aos
outros. E, ainda assim, que seja usado unicamente com a finalidade de oração e
enquanto estiver orando. Jejum sem oração, simplesmente jejum, é carnalidade. É
181
doutrina católica que exclui a graça de Cristo.

79 - LEVANDO A SÉRIO A
PALAVRA DE DEUS

Texto básico: Lucas 8.5-8, 11, 15

Não podemos levar Deus a sério quando desprezamos a Sua palavra, e não buscamos conhecê-la. Afinal, Jesus
Cristo mesmo exortou, "Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus"(Mt 22.19). Há quem conheça
a Bíblia, mas seja ignorante do poder; há quem conheça o poder, mas é vazio da Palavra. Talvez alguém seja
elogiado pregador, admirado professor da EBD e tem extraordinário domínio da Bíblia Sagrada, mas conhece o
poder de Deus? O fato é sério.

A Palavra há ser levada a sério porque, afinal, tudo com ela começou: os céus, a terra, o mar, a vegetação rasteira,
as densas florestas tropicais, os primeiros invertebrados, os peixes, répteis, aves, mamíferos e nós também!

A Palavra há de ser levada a sério porque tudo caminha de acordo com essa mesma Palavra (cf. Is 55.11), e tudo
terminará de acordo com ela (cf. Mt 24.35; Ap 19.11,13). Não podemos esquecer as inúmeras referências à Palavra
divina como em João 5.24; 8.51; 12.48; 14.15,21,23; 17.8,17; Romanos 10.8; Ef 6.17; Filipenses 2.13-16a;
Colossenses 3.16; 1Tessalonicenses 2.13; Hebreus 4.12; Isaías 40.8; Jeremias 23.29.

Levar a Palavra a sério é amá-la, estudá-la e viver por ela. É tê-la como regra de fé e prática, de doutrina e ética, de
extrair dela (e somente de suas páginas) o que cremos e como nos conduzir neste mundo.

É orar por um avivamento na Igreja (não é agitação...): é santo fogo num santo altar, queimando o indesejável em
nossas mentes, consciências e ações. É desejar esse avivamento, essa energização do Espírito Santo e pautá-lo
pela Santa Palavra.

Levar a Palavra a sério é dela alimentar-se (cf. Dt 8.3). Há, aliás, uma bem-aventurança para quem leva a Palavra a
sério em Lucas 11.28: "Bem-aventurados são os que ouvem a palavra de Deus e a guardam" , disse Jesus. É
entendê-la como a poderosa e temível arma de Deus, pois é a espada do Espírito (Ef 6.17). Aliás, Jesus a usou
para vencer Satanás que O tentava (Mt 4.3, 4, 6, 7, 9, 10)

LEVAR A OBEDIÊNCIA A SÉRIO

Levar a Palavra a sério é aprender a obedecer nos termos do Salmo 119.66: "Ensina-me bom juízo e conhecimento,
pois creio nos teus mandamentos". A esse propósito, Moody, o evangelista, afirmou que "O mundo está ainda para
ver o que Deus pode fazer com uma pessoa que Lhe está totalmente entregue" . Isso significa que nós precisamos
relembrar nossa condição de servos.

Sim; porque ou somos servos de Deus ou servos do Outro; ou andamos santamente ou caminhamos no pecado (Jô
8.34). Se você ainda é escravo de certos pecados, o Inimigo toma conta de cada pensamento seu, de cada ação
sua, de cada palavra que profere. Mas se Jesus é o seu Senhor, você tem um jugo suave e um fardo leve, porque
Ele, o Senhor, compartilha a sua carga. Não é melhor levar a obediência a sério?

Uma área realmente delicada é a questão da obediência. Diz a Palavra de Deus: "Pois o pecado não terá domínio
sobre vós" (Rm 6.14a). No entanto, saímos arrastando um fardo na alma, um pecado escondido, secreto, particular
por ninguém conhecido. Onde fica a obediência à Palavra que diz que "o pecado não terá domínio sobre vós"?

182
Qual o seu pecado, meu irmão? É irritação? A raiva fácil? A lavada e deslavada mentira? É a deslealdade? A
falsidade? A traição? Seu pecado é a cobiça? O egoísmo? A avareza? Como é você, minha irmã dona de casa, com
sua empregada? Você, irmão empresário, com seus funcionários? É do tipo que acerta algo com o empregado, e
depois dos acordos na Justiça, toma o cheque das mãos do demitido?

Vamos a Romanos 6.6, "pois sabemos isto, que o nosso velho homem foi com ele crucificado, para que o corpo do
pecado seja desfeito, a fim de não servirmos mais ao pecado" .Viu? Deus toma a velha criatura em nós e a prega na
cruz. É o grande favor que Ele nos faz (cf. Rm 6.7).

LEVANDO A ORAÇÃO A SÉRIO

Levar a Palavra a sério é, por todos os meios, e passando sobre todas as barreiras, manter uma vida de oração.

E não é mesmo? Como levar a Palavra de Deus a sério sem oração, porque orar é estar com Jesus, andar com
Jesus, falar com Jesus, manter comunhão com o Senhor? E não nos incentiva a Escritura a orar sem cessar? (cf.
1Ts 5.17; Lc 18.1ss; 21.36; Rm 12.12b)

A negligência na oração é coisa antiga. Num livro editado em 1951 pela Junta de Missões Nacionais da Convenção
Batista Brasileira, o autor, Pr. Robert Lee, afirma que "A oração é a maior força no serviço cristão, e a mais
negligenciada". E vemos na Palavra Santa que o Senhor quer
· a oração com fé (Hb 11.6; Mc 11.20-26; cf. Mt 9.27ss);
· que oremos definidamente (Mt 6.7,8; Mc 11.24);
· a oração com submissão;
· e a oração sem hipocrisia, pois hipocrisia é um teatro, mas oração é um ato de culto (Mt 6.5).

E mais: não há lugar para pressa na oração. Pelo contrário, há princípios espirituais nela envolvidos: crer, louvar,
desejar, pedir e obedecer. É tudo muito sistêmico. Você começa sua vida com a obediência, e faz o ciclo para
chegar à obediência.

Pois é; quando levo a Palavra de Deus a sério, quando levo a oração a sério, e peço que Deus tire um defeito meu,
uma atitude da velha criatura (que já deveria estar na cruz), Ele remove esse defeito, essa atitude e coloca no lugar
um atributo Seu:

COMO SOU
Sou egoista
Vivo triste pesaroso
Vivo sobrecarregado e lacrimoso
Já não suporto ninguém, sou um poço de nervosismo
Sou áspero, rude, grosseiro
Sou insensível, coração de pedra
Tenho sido desleal e infiel
Sou irascível e explosivo
Tenho raiva fácil e incrível capacidade de ferir os outros

ELE ME DÁ
Amor
Alegria
Paz
Paciência
Benignidade (Gentileza, Finura)
Bondade
Fidelidade (Digno de Confiança)
Mansidão
Domínio próprio

183
Ele me dá o fruto do Espírito. Que bênção1 Tudo porque levo a Palavra foi levada a sério.

Se é o seu caso, peça a Deus que mude seu velho, cansado e viciado coração pela mente de Cristo (cf. Fp 2.5-7;
1Co 2.16). Se o irmão ou a irmã anda com Espírito, Ele cria em você o desejo de orar porque Ele é o Espírito de
súplicas e clamor. Ele intercede conosco quando oramos, e por nós (Rm 8.26,27). Oração é coisa séria. Andrew
Murray fez uma impressionante afirmação ao dizer: "Deus governa o mundo pelas orações dos Seus santos" .
Sugestiva palavra a de Spurgeon que declarou: "Satanás nunca cutuca um cavalo morto", mas mexe com a igreja
porque é viva. Então, esse é um ministério muito especial, e para me afinar, ajustar e adequar a ele, preciso desejar
o que Deus deseja, ver como Deus vê e amar como Deus ama.

LEVAR A SANTIFICAÇÃO A SÉRIO

Levar a sério a Palavra é buscar a santidade. Deus exige que o Seu povo seja santo (1Pe 1.16). Afinal, santidade é
libertação completa e perfeita do pecado (Rm 6.11,18), e em textos explícitos sobre santificação, diz a Escritura:
"Esta é a vontade de Deus para a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição;... pois Deus não nos
chamou para a impureza, mas para a santificação" (1Ts 4.3,7), e "Segui a paz com todos, e a santificação; sem a
santificação ninguém verá o Senhor" (Hb 12.14, cf. 2Co 7.1; Ef 1.3,4). E diz igualmente, que tem um ponto de
partida: "Mas, andemos segundo o que já alcançamos" (Fp 3.16).

Levar a Palavra a sério é enfatizar a integridade. Que inspirador exemplo de integridade, o do profeta Daniel (6.1-
16). Jogado na jaula dos leões for nele. Por que fizera algo errado? Não! Porque fizera algo correto: foi justiçado por
fazer o certo. O apóstolo Pedro tem, uma palavra sobre isso na sua Primeira Carta 2.20,21: "Mas que glória é essa,
se, pecando e sendo esbofeteados por isso, o suportais com paciência? Se, porém, fazendo o bem, sois afligidos e
o suportais com paciência, isto é agradável a Deus. Para isto fostes chamados, porque também Cristo padeceu por
vós, deixando-vos o exemplo, para que sigais as suas pisadas". É; integridade tem a ver com santidade. Nos países
de língua inglesa há um dito entre os cristãos: "Wholeness is holiness", ou seja, "Integridade é santidade".

Santidade é "perfeito amor", aquele de que fala 1João 4.18. É um estado no qual não podem subsistir a cólera, a
malícia, a blasfêmia, a hipocrisia, a inveja, o amor ao dinheiro, o mundanismo, a carnalidade, o engano, a mentira,
as contendas. Tudo aquilo de que fala Gálatas 5.19-21.

Santidade é uma situação em nós em que Deus é amado, e o coração confia nEle. Não é perfeição absoluta, pois
só Deus é absolutamente perfeito. Não é a perfeição dos anjos de Deus. Nem a perfeição que nosso primeiro pai
possuía antes da Queda. Santidade é obediência, é uma conta de diminuir, pois "Deixando, pois, toda a malícia,
todo o engano, e fingimentos, e invejas, e toda a sorte de maledicências...", e, "Agora, porém, despojai-vos também
de tudo: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca " (1Pe 2.1; Cl 3.8).

Mas é uma conta de somar também: "Portanto, como eleitos de Deus, santos e amados, revesti-vos de compaixão,
de benignidade, de humildade, de mansidão, de longanimidade" (Cl 3.12). É como ensina Charles Swindoll: "Uma
pessoa santa é aquela que possui um coração sensível para com Deus, e que leva Deus muito a sério porque tem
fome e sede de Deus".

Levar a Palavra de Deus a sério é buscar a pureza nas relações com o outro sexo. Isso nas relações conjugais, e no
trato com o outro no namoro e no noivado. É pureza para não tratar com leviandade os sentimentos de uma moça
ou de um rapaz. Santidade na vida, por isso. Quem é santo no domingo há de sê-lo igualmente na segunda-feira, na
quinta-feira e no sábado. Jesus não teve uma vida dividida, esquizofrênica. Ao contrário, João 8.29 nos diz: "Aquele
que me enviou está comigo; ele não me deixou só, pois faço sempre o que lhe agrada" ; e Paulo nos exorta:
"Portanto, quer comais, quer bebais, ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus" (1Co 10.31).

J. Edwin Orr no seu já clássico Plena Submissão menciona exame de pecados:


· Fala em pecados da língua
· Pecados da impureza
· Pecados do espírito.

184
É a cólera, também chamada de "mau gênio"; é irritação, impaciência, amargura, ressentimento, exasperação,
paixão, raiva e fúria. São as palavras ofensivas: o sarcasmo, a irreverência, a profanação. É tomar o Nome de Deus
em coisa vazia (Ex 20.7); são, mesmo, as conversas paralelas ao Culto em andamento.

É a crítica. Aliás, há crítica e crítica. Crítica é exercer juízo sobre algo ou alguém com discernimento, propriedade e
conhecimento; e há crítica que fere e destrói. O problema da crítica ferina, maldosa, é que é feita sem conhecimento
do criticado. Qual a diferença entre o amigo e o inimigo? Ambos falam dos seus defeitos, mas o amigo fala dos seus
defeitos a você, e o inimigo fala dos seus defeitos aos outros e sem piedade. Qualquer pastor é alvo de crítica,
muita crítica, impiedosa crítica. É uma figura paradoxal, pois é reconhecido por todos que a igreja tem necessidade
de um guia espiritual, porque o Novo Testamento estabelece a presidência de líder espiritual (Ef 4.11,12; Hb
13.7,17), mas, ao mesmo tempo, há quem ponha pedras e espinhos para tornar difícil, sacrificial, quase impossível,
a tarefa de um pastor. E isso não vem de Deus.

É a leviandade, a conversa torpe, baixa, inconveniente. É a murmuração. Disse o Dr. Orr, "Quase toda igreja tem
um murmurador, para o qual nada está direito" (p. 62). Por trás do que parece zelo, há muita crítica e baixa condição
espiritual (cf. Fp 2.14).

Dr. Orr fala em pecados do espírito: o orgulho (1Pe 5.5). Por incrível que pareça, há um orgulho ao contrário. O
diácono de uma igreja me dizia: "Meu orgulho, pastor, é não ter orgulho" . Tem o quê, então?

A hipocrisia. Jesus a condenou em Mateus 23.28.

É a falta de interesse na oração. Com as conseqüências: falta de interesse em testemunhar, falta de amor e
incredulidade.

O crente espera receber bênçãos, muitas bênçãos. E por que se perde essa bênção? Duas respostas: consagração
imperfeita e fé imperfeita. Consagração pela metade é não levar a sério a Palavra. Que bonito e inspirador o que
Paulo disse dos tessalonicenses: "De maneira que fostes exemplo para todos os fiéis na Macedônia e na Acaia. De
vós, fez-se ouvir a palavra do senhor, não somente na Macedônia e Acaia, mas também em todos os lugares. A
vossa fé para com Deus se espalhou, de tal maneira que não temos necessidade de falar coisa alguma" (1Ts 1.7,8).

Pois é; a santificação é um projeto de cooperação com Deus e baseado em Filipenses 2.12,13 e Colossenses 3.12-
14: "de sorte que, meus amados, assim como sempre obedecestes, não só na minha presença, mas muito mais
agora na minha ausência, assim também efetuais a vossa salvação com temor e tremor, pois Deus é o que opera
em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade".

"Portanto, como eleitos de Deus, santos e amados, revesti-vos de compaixão, de benignidade, de humildade, de
mansidão, de longanimidade. Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa
contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós. E, sobre tudo, revesti-vos de amor,
que é o vínculo da perfeição".

Que o Pai Celeste nos ajude neste cometimento

80 – MISSÕES E ADORAÇÃO
Introdução

O texto da mensagem está inserido no contexto do encontro de Jesus com uma mulher samaritana.

Os judeus e samaritanos não se davam bem. Essa rivalidade vinha de tempos muito antigos. Jesus, cansado da
viagem, sentou-se à beira do poço. Era meio dia. Jesus, então inicia um diálogo com aquela mulher.

185
O texto é muito longo e muito rico. De todo o diálogo, queremos, nesta ocasião, nos deter no diálogo a respeito da
adoração e dele derivar a sua relação com a missão da igreja.

Quando da divisão de Israel em dois reinos, Jeroboão que ficara com as dez tribos, estabeleceu um culto na região
de Samaria, mais precisamente, tendo como centro o monte Gerizim.

Quando da reconstrução do templo de Jerusalém o cisma se acentua pelo fato de Esdras ter proibido os
samaritanos da reconstrução do templo. A religião dos samaritanos tinha algumas peculiaridades: as escrituras que
adotavam era constituída apenas do Pentateuco, isto porque eles não consideravam os profetas que vieram após
Moisés.

Eles aguardavam o profeta anunciado para o fim dos tempos, conforme Deuteronômio 18,15; também, o lugar de
adoração não era em Jerusalém, mas em Samaria, não em Sião, mas em Gerizim.

Das colocações acima, algumas lições importantes.

1. Adoração não é apenas uma questão de lugar.

Entretanto, não habita o Altíssimo em casas feitas por mãos humanas; como diz o profeta: O céu é o meu trono, e a
terra, o estrado dos meus pés; que casa me edificareis, diz o Senhor, ou qual é o lugar do meu repouso? Não foi,
porventura, a minha mão que fez todas estas coisas?

Atos 7. 48-50

O lugar onde adoramos tem um valor relativo, não absoluto. O que quero dizer com isso. Quem instituiu o
tabernáculo foi Deus. Quem deu os detalhes de sua construção foi Deus. Hoje, nós nos reunimos neste lugar e isso
é bom. Não é ruim, mas o valor deste templo é relativo. Ele é um dom de Deus para nós desfrutarmos, não para nos
escravizar ou imobilizar.

Este é um lugar para adoração, não o lugar de adoração. O Deus que enche todo o universo com a sua glória, não
está limitado às paredes de um templo ou a um lugar. Mas, Ele nos deu este lugar para o adorarmos e devemos ser
gratos a Ele por isso. Mas sabemos que nós somos o templo do Espírito Santo e onde nós formos Ele irá conosco.

2. Adoração não é uma questão de rito.

Na riqueza da adoração a Deus há diversidade de adoração. A maneira como os africanos adoram a Deus com os
seus tambores é uma das formas de adoração a Deus. A maneira como os europeus adoram a Deus é uma das
formas de adoração a Deus. A maneira como os negros americanos adoram é uma das formas de adoração a Deus.

A maneira como nós adoramos é uma das formas de adoração a Deus. Sonho com uma igreja nordestina, com
repentistas louvando ao Senhor; com sanfoneiros, zabumbeiros e trianguleiros adorando ao Senhor; sonho com
uma igreja nordestina com violeiros louvando ao Senhor.

Eu me emociono quando o escuto o fole de uma sanfona. Ore a Deus para que muitos sanfoneiros se convertam e
usem o seu dom para a glória do Senhor Jesus Cristo. Adoração não é uma questão de rito ou de ritmo. Adoração
não é uma questão de forma ou de fôrma. Não existe uma cultura que seja sagrada.

O Evangelho precisa penetrar em todas as culturas para transformar o que há de pecaminoso e para resgatar o que
existe de belo nelas para glorificar o nome do Senhor Jesus. Adoração não é uma questão de lugar ou de rito; é
uma questão de atitude.

3. Adoração é o alvo da missão.

a. O Pai procura adoradores. Não procura judeus nem samaritanos.

186
Deus, já revelara no passado o seu desejo de ser conhecido e adorado entre as nações.

Salmos 45:17 O teu nome, eu o farei celebrado de geração a geração, e, assim, os povos te louvarão para todo o
sempre.

Salmos 47:1 Batei palmas, todos os povos; celebrai a Deus com vozes de júbilo.

Salmos 57:9 Render-te-ei graças entre os povos; cantar-te-ei louvores entre as nações.

Salmos 66:8 Bendizei, ó povos, o nosso Deus; fazei ouvir a voz do seu louvor;

Salmos 67:3 Louvem-te os povos, ó Deus; louvem-te os povos todos.

Salmos 67:4 Alegrem-se e exultem as gentes, pois julgas os povos com eqüidade e guias na terra as nações.

Salmos 67:5 Louvem-te os povos, ó Deus; louvem-te os povos todos.

Salmos 96:5 Porque todos os deuses dos povos não passam de ídolos; o SENHOR, porém, fez os céus.

Salmos 96:7 Tributai ao SENHOR, ó famílias dos povos, tributai ao SENHOR glória e força.

Salmos 102:22 quando se reunirem os povos e os reinos, para servirem ao SENHOR.

Salmos 105:1 Rendei graças ao SENHOR, invocai o seu nome, fazei conhecidos, entre os povos, os seus feitos. Na
perspectiva da mulher samaritana a questão da adoração estava circunscrita a judeus e samaritanos, mas Deus já
revelara o seu propósito desde o início,

Ele queria adoradores de todos os povos, de todas as tribos e de todas línguas e nações. Missões e adoração estão
relacionados porque se a igreja não for o desejo do coração de Deus de ser adorado por todos os povos não se
cumprirá. Deus procura adoradores.

b. O Pai procura adoradores verdadeiros.

Adorar em espírito é muito mais do que uma adoração no íntimo do coração. Adorar em espírito está em contraste
com a adoração que era praticada naquela época em que era necessário um lugar específico, horários específicos,
regras específicas. Mas, é muito mais do que isso, é adorar sendo guiado e dirigido pelo Espírito de Deus. Isso só é
possível para aqueles que foram regenerados. Deus não recebe qualquer adoração. Nem todos os caminhos levam
a Deus e nem toda adoração é recebida por Deus. Deus não recebe a adoração dos mulçumanos,

Deus não recebe a adoração dos hindus, Deus não recebe a adoração dos budistas. Deus não recebe a adoração
que é ofertada aos santos. Deus só recebe a adoração que é dedicada a ele. Para que haja verdadeiros é preciso
que haja missões, para que o Espírito Santo possa habitar e conduzir pessoas de todos os lugares para adora-lo.

c. O Pai procura adoradores que conheçam a verdade.

Jesus deixa claro a importância do conhecimento da verdade quando Ele diz a mulher: vocês adoram o que não
conhecem. Em função do cisma e da adoção do cânon, isto é do conjunto de livro que os samaritanos adotaram
como Escrituras, eles ficaram apenas com uma parte da revelação e perderam a continuidade da revelação
profética. Jesus, diz que esse conhecimento parcial e fragmentado que tinham os impedia de adorarem com
conhecimento. O desejo do Pai é de pessoas que o adorem.

O desejo do Pai é de pessoas que adorem o Deus que se revela em Jesus Cristo. O Pai não quer adoração
daqueles que adoram “o cara lá de cima”, “o supremo arquiteto do universo”, “um ser superior”, “a força vital”, Alá,
ou qualquer outra designação que se dê.

187
O Pai quer ser adorado como aquele se revela na face de Cristo. A fim de que todos honrem o Filho do modo por
que honram o Pai. Quem não honra o Filho não honra o Pai que o enviou. João 5:23 Disse-lhe Jesus: Filipe, há
tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o
Pai? João 14:9 Todo aquele que nega o Filho, esse não tem o Pai; aquele que confessa o Filho tem igualmente o
Pai. 1 João 2:23.

A Bíblia fala de um tempo em que a terra se encherá do conhecimento do SENHOR, como as águas cobrem o mar.
Isaías 11:9. Esse é o propósito de Deus que todos o conheçam verdadeiramente.

Sem missões, não há verdadeira adoração. Para que haja verdadeira adoração é preciso que as pessoas conheçam
o Deus que se revela na face de Cristo. Deus procura adoradores. Deus procura adoradores que o adorem em
espírito e em verdade.

Conclusão.

Deus não precisa de mim nem de você. Ele é suficiente em si mesmo. Deus não precisa nem da minha e nem da
sua adoração. Antes que nós existíssemos e o louvássemos Ele já era Deus com toda a glória e majestade que tem
hoje.

Deus não fica triste ou deprimido se você não o adora. Mas Deus se alegra com o nosso louvor.

Mas Deus recebe a nossa adoração. Ele não precisa, mas Ele a recebe e se alegra. Deus nos criou para louva-lo e
bendize-lo. Deus nos criou para o louvor da sua glória. O pecado nos desviou desse propósito, mas em Cristo, Deus
nos reconcilia como Ele para que nós possamos adora-lo.

Quando nós adoramos a Deus apesar dele receber e se alegrar nós o enriquecemos ou lhe acrescentamos nada,
nós é que somos beneficiados. Nós fomos criados para isso. Deus colocou sal na nossa boca para que tenhamos
sede dele. Mas, o propósito de Deus é que na diversidade de povos e línguas, tribos e nações, o seu nome seja
adorado.

Para que isso aconteça é necessário que nós anunciemos a Cristo.

Deus quer uma adoração de redimidos e lavados no sangue de Cristo. Deus quer uma adoração de regenerados.
Deus quer uma adoração de pessoas guiadas pelo Espírito Santo.

Para que isso aconteça é preciso que a Igreja anuncie a Cristo.

Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os
mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação.
Porquanto a Escritura diz: Todo aquele que nele crê não será confundido.

Pois não há distinção entre judeu e grego, uma vez que o mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que
o invocam. Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Como, porém, invocarão aquele em
quem não creram? E como crerão naquele de quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E
como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: Quão formosos são os pés dos que anunciam coisas
boas! Mas nem todos obedeceram ao evangelho; pois Isaías diz: Senhor, quem acreditou na nossa pregação?

E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo. Romanos 10. 11-17

188
81 - Motivos das Desolações no Brasil
Jeremias 9.12-15

Introdução:

Infelizmente os filhos deste solo não têm sido nada gentis com a pátria amada Brasil.

Nos emocionamos com o cântico do Hino Nacional e até nos compungimos a um nacionalismo ufanista e utópico,
mas ao término do apanágio - pois as chuteiras já não são tão eficazes, o Senna do Brasil remonta a uma lápide
fria, os meninos de ouro envelheceram, o melhor da Fórmula 1, quando chega, é segundo no pódio, os caciques
político não mais caçam para o bem do povo, antes renunciam para fugirem da cassação, e até as raquetes
parecem furadas - prosseguimos resignados e acalentados pela frustração que propicia a banalização dos valores
éticos e da própria vida humana.

Somos um país à deriva. Não temos ideais nacionalistas autênticos. Somos um povo sem motivação. É justificável a
enquête da revista Isto É sobre o pessimismo do brasileiro na Internet. Não nos surpreende sermos assolapados em
tamanha desolação social, econômica, política, cultural e, principalmente, espiritual.

Neste contexto se verifica a atualidade e a relevância do profeta Jeremias, (Jeová estabelece), que profetizou entre
626/7 a 586/7, 40 anos aproximadamente, passando por cinco reis, até a queda de Jerusalém, proclamando
advertência e juízo ao povo de Deus, bem como a nós hoje.

Jeremias visualizou profeticamente, e estarrecido vislumbrou, a destruição da sua nação, assim como verificamos
hoje a rota de colisão na qual trilha a Mãe Gentil. A exemplo do profeta devemos levantar a voz num clamor
profético como fazemos essa noite, alertando o Brasil quanto aos motivos das desolações que nos faz prantear.

Tais motivos desta famigerada desolação são, primeiramente...

1. O abandono da Lei de Deus - vs. 13:

Não encontrando respostas para as questões levantadas no verso 12, Deus, através do profeta, declara que o povo
sofria por seguir incondicionalmente os sábios, melhor dizendo, pseudo-sábios da sociopolítica existencialista que já
se propunha à época.

Olhando para a terra do Verde Louro, podemos afirmar que não é diferente. Os sabichões da brasilidade têm
induzido o nosso povo, por influência do neoliberalismo ateu e existencialista, à apostasia.
Apostasia é o desprezo e a negligência às leis de Deus. A Lei de Deus, a Torá, ou seja, a Lei que nos foi outorga
por Moisés a partir dos Dez Mandamentos, embora esquecida e desprezada pela sociedade é válida para hoje
devido a sua atualidade, pelo que, pecamos em apostasia se a reputamos antiquada.

As crises sociais se agravam quando isto acontece, visto ser a Lei de Deus o referencial por excelência para as
relações introspectivas, interpessoais e das relações devocionais, do homem para com Deus. Sem a Lei de Deus
para nos guiar perdemos todos os valores éticos e morais, desembocando na substituição dos ideais libertários da
República pela libertinagem dos bárbaros sanguinários.

Sem a Lei de Deus somos engodados pelo espiritualismo ou pela espiritualização da religiosidade dissociada da fé
salvadora em Jesus Cristo, pois somente a Lei de Deus é luz que nos guia no caminho da salvação, libertando-nos
da desolação e imprimindo distinção entre as nações apóstatas e as nações genuinamente cristãs. Por isso, a Lei
Moral de Deus deve ser resgatada pela e para a sociedade brasileira, se esperamos salvar o Brasil da desolação do
pecado.

Em seguida, outra razão que nos impõe desolações é por quê...

189
2. Atendemos ao nosso próprio coração - vs. 14 (a):

Na verdade este segundo motivo é inegável conseqüência do anterior. Um povo sem valores éticos e afeiçoado pela
imoralidade é sempre um povo vitimado pela egocentricidade existencial e pelo egoísmo materialista.

O Texto Sagrado assevera que andavam na "dureza de seus corações". Estavam obstinados. Moviam-se pela
altivez. Eram triunfalistas e assoberbados em um nacionalismo utópico. Estavam acometidos por uma estrábica
miopia sociológica e espiritual tal qual a nação da clava forte que, por pura presunção nacionalista, não se admite
ultrajada pela corrupção política, pela criminalidade reinante, pela promiscuidade juvenil ou pela proliferação das
drogas lícitas e ilícitas.

A Bíblia, a Palavra de Deus, ensina que o coração endurecido, empedernido e obstinado, faz seus próprios planos,
considerando-os sempre bons e apropriados como caminhos, Provérbios 16.1-3, mesmo que em incerto rumo
político ou em precipitação num abismo espiritual sem precedentes na história.

Sempre que um povo segue seu próprio coração não há como Deus estabelecer desígnios de bênçãos e de vitórias
significativas. A decorrência é que fracassam os planos econômicos, assistimos a falência da saúde, da educação,
bem como verificamos o enfraquecimento das instituições. A justiça se faz por justiceiros. A força policial se torna
policiada pelos meliantes. Os poderes executivo e legislativo se engalfinham no tresloucado afã de uma
locupletação que chega ser amoral. O povo torna-se refém de si mesmo pela alarmante escalada da violência que
transforma nossas residências em jaulas engradadas, visto que precisamos nos proteger dos túneis cavados no
subsolo dos diversos carandirus que se estabelecem como traços contracultura da sociedade alternativa.

O Brasil carece não dos corações obstinados de governantes insensíveis ou mesmo de uma população estagnada
na mórbida petrificação das emoções causada pela incredulidade, mas sim de corações quebrantados e contritos
em arrependimento sincero, Salmo 51.17, que movam os céus no derramar a graça salvadora de Cristo, bem como
no promover o avivamento espiritual que urgentemente necessitamos experimentar.

A terceira razão da desolação de nossa pátria é...

3. A Idolatria - vs. 14 (b):

Idolatria, em definição bem objetiva e simplória seria a adoração a ídolos. É a veneração ou a criação de imagens
mentais ou materiais que se tornam o objeto de nossa devoção. Conforme a Bíblia Sagrada, idolatria é pecado por
induzir o homem à comunhão com os demônios, 1 Coríntios 10.14 e versos 19-20, provocando o zelo do Senhor
contra os que a praticam, 1 Coríntios 10.21.

Não há como negar, o Brasil é um país idólatra. Se não bastasse, somos um povo eclético, extremamente
supersticioso, intensamente místico e desavergonhadamente sincrético. Isto se dá devido a nossa colonização, a
miscigenação racial e ao sincretismo que aqui aportaram.

Lamentavelmente edificamos altares para os heróicos filhos da pátria ou mesmo para os caudilhos remanescentes,
ou sobreviventes, do Golpe de 64. Iconografamos apresentadores de Televisão, personagens de folhetins, as
musas do tchan e as peladonas, e agora os peladões também, endeusados pela desventurada mídia coercitiva
praticada nas terras que um dia já pertenceram a Santa Cruz.

Tudo isso é reflexo da idolatria religiosa incrustada no imaginário brasileiro, o que não é uma peculiaridade
tupiniquim, visto que antes mesmo do patriarca Abraão já se verifica registros dessa nefasta e potoquista prática.
Este maléfico costume pagão atravessou a história sendo introduzido nas igrejas cristãs, por volta do ano 300 de
nossa era, primeiramente para instrução ou para ornamentação, mas, desviando-se do objetivo inicial, a imperatriz
Irene introduziu a adoração das imagens na igreja do Oriente em 780, até que em 787, no Segundo Concílio de
Nicéia, essa aberração foi sancionada e validada como prática devocional, propiciando assim, a partir daí, a
sacralização do hedonismo.

190
Assim como o povo de Jerusalém nos tornamos idólatras. Jeremias aponta para os baalins, palavra que serve para
indicar a pluralidade de deuses admitidos e adorados pelo povo. Esse termo é derivado do nome do deus Baal, o
deus do Sol e da fertilidade, que era adorado e cultuado em orgias praticadas na busca de produtividade e
prosperidade.

A idolatria confronta o ideal de Deus para o povo brasileiro. Deus, imperativamente, ordena que não tenhamos
outros deuses que não ele mesmo, o único Deus vivo e verdadeiro, Êxodo 20.3 e Isaías 43.11. E para aqueles que
tentam justificar a idolatria como sendo apenas uma veneração à memória Deus ordena, de igual modo, que não se
façam imagens de esculturas e que nem nos curvemos diante delas, Êxodo 20.4 e 5. Deus exorta com veemência
para que não nos tornemos seguidores de tais imagens, classificando com insensatez os cortejos em procissão
tendo-as como estandarte, Isaías 45.20, visto que tais ídolos são mudos, são surdos, são cegos, são inanimados,
escravizando pela morte no pecado todos povos que os veneram, Salmo 135.15-18. Idolatria é pecado que chafurda
seus adeptos no inferno, 1 Coríntios 6.9.

O Brasil precisa romper com esta ultrajante prática religiosa e também com a boçal e desmedida iconografia de
personagens catapultados pela mídia. Devemos renunciar o sincretismo, o esoterismo galopante e o espiritualismo
subjetivado para somente nos curvarmos diante de Deus e do seu Cristo, pois Jesus é o único e suficiente mediador
entre o povo brasileiro e Deus, 1 Timóteo 2.5.

Conclusão:

Ah meu Brasil... Meu Brasil brasileiro, que de mulato zombeteiro tornou-se subdesenvolvido e acomodado em suas
mazelas sociais e espirituais. Tornou-se subserviente à globalização antiética e, por isso, deitado em berço
esplendido por estar vitimado pelas desolações provocadas pelo pecado da apostasia, da dureza de coração e da
idolatria.

Brasileiros e brasileiras! Minha gente! Nós que somos da pátria guardas se desejamos ver feliz a mãe gentil nos
voltemos para a Lei de Deus. Orientemos os nossos ideais nacionalistas, bem como as nossas Leis Orgânicas e a
Magna Carta, pelos parâmetros da Bíblia Sagrada, resignando nossas mentes iluminadas e nossos quebrantados
corações ao propósito soberano de Deus revelado no Livro Santo.

Ah meu Brasil... Pátria amada até então idolatrada, rompamos com essa diabólica e devastadora idolatria para que
não mais soframos, como preceitua o verso 15, o juízo divino que nos permite degustar mortífero amargor causado
pelas desolações política, institucional, cultural e econômica, bem como nos permite sorver dos fétidos e amargosos
líquidos da imoralidade, da desagregação familiar e da ausência de uma espiritualidade salvífica, líquido este
destilado nos alambiques da incredulidade reinante.

Ah meu Brasil... Florão da América que no límpido céu vê resplandecente a cruz do Salvador! Roguemos a Deus
para que a verdadeira Liberdade abra as suas asas sobre nós, a fim de que, apesar das lutas e tempestades,
possamos irromper em louvor, pois pela fé em Jesus Cristo a Salvação no horizonte do Brasil raiou, tornando-nos
contente Nação, pois, como promete o Salmo 32.12, será feliz a nossa Pátria quando tiver Deus como Senhor.

82 - O DEUS DOS SONHOS FRUSTRADOS

(João 21.1-25)

INTRODUÇÃO

A despeito do triunfalismo romântico e da teologia da prosperidade, enfatizados com estardalhaço


em certas áreas da pregação evangélica moderna, tomo por base o texto acima mencionado para
refletirmos juntos acerca de um tema não muito agradável: o Deus dos sonhos frustrados. Isso
porque todos tivemos, com certeza, em algum momento da vida, expectativas que não se
concretizaram, planos que não foram levados a termo e desejos que jamais saíram do campo das
191
meras intenções. O fato de cultivarmos uma fé genuína no Senhor que dirige a história — sim,
cremos realmente que a história está em suas mãos — não evita que experimentemos frustrações e
fracassos pessoais inesperados.

De certa forma, os primeiros discípulos e apóstolos de Jesus sentiam-se frustrados. Não devido às
promessas feitas por Deus e às expectativas criadas ao redor delas, mas a fantasias e idealizações
forjadas por eles mesmos. Os judeus do primeiro século, como ainda hoje, aguardavam a instalação
de um reino político que, liberto do domínio romano e sob a liderança do Messias anunciado pelos
profetas, iria governar o mundo a partir de Israel. A mensagem de Cristo, todavia, apontava para
outra direção: "O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os
meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; entretanto o meu reino não é daqui" (João
18.36).

Muitas vezes tentamos reduzir os amplos propósitos de Deus a circunstâncias meramente históricas
e transitórias, nas quais estamos inseridos, esquecendo-nos de que esses planos divinos não podem
ser limitados pelas fronteiras individualistas que criamos. Deus está além das nossas fronteiras
nacionais (o profeta Jonas e o apóstolo Pedro puderam ver o Senhor operando entre os gentios),
denominacionais (as denominações expressam partes da verdade, e não a verdade plena, e por isso
precisam desenvolver o respeito mútuo), raciais (Martin Luther King e Desmond Tutu levantaram
suas vozes e bandeiras contra o racismo cristão), culturais (o índio e o africano podem louvar a Deus
com seu próprio ritmo e estilo), temporais (a cronologia de Deus é diferente da nossa) e políticas
(nem sempre o candidato evangélico é o melhor candidato).

Jeremias ensinou uma grande lição a Baruque, ao ver a sua pátria desolada e destruída pelos
caldeus: "Disseste: Ai de mim agora! Porque me acrescentou o Senhor tristeza à minha dor; estou
cansado do meu gemer, e não acho descanso. Assim diz o Senhor: Eis que estou a demolir o que
edifiquei, e a arrancar o que plantei, e isso em toda esta terra. E procuras tu grandezas para ti
mesmo? Não as busques; pois eis que estou trazendo o mal sobre toda a raça, diz o Senhor; porém
te darei a tua vida por despojo, em todos os lugares para onde fores" (Jeremias 45.4-5).

A larga visão de Deus não se restringe ao que podemos enxergar através da nossa estreita visão.

O Deus dos sonhos frustrados (2)

Isso faz com que eu me lembre das palavras de Dietrich Bonhoeffer a respeito da idealização
ingênua de comunhão que, freqüentemente, encontramos em nossas igrejas: "No entanto, é a graça
de Deus que logo levará tais sonhos ao fracasso. A grande desilusão com os outros, com os cristãos
em geral e, se tudo correr bem, também conosco mesmos, há de nos vencer tão certo como Deus
quer levar-nos ao conhecimento da comunhão cristã autêntica".

Somos servos mais úteis ao Senhor na igreja quando a vemos como ela é realmente, e não através
das nossas idealizações românticas. Somos muito mais úteis à denominação quando temos uma
visão realista acerca dela. E da mesma forma, estamos bem mais preparados para aprofundar a
nossa comunhão com as pessoas se passarmos a vê-las e compreendê-las como são, sem a
nefasta imposição de como — por nossas projeções egoístas — gostaríamos que elas fossem, seja
na família, no local de trabalho ou na comunidade eclesiástica.

Sim, concordo com Bonhoeffer que, se tudo correr bem, Deus frustrará nossos sonhos ingênuos
para que, enfim, realizemos a sua obra sabendo exatamente onde estamos pisando.

Diante da ação de Deus, frustram-se alguns dos nossos sonhos, ao menos os que resultam de
ilusões e expectativas fantasiosas.

Frustram-se os nossos sonhos de que sempre na vida os fatos acabarão ocorrendo como
esperamos (vv.1-3). Nada mais ingênuo do que achar que basta planejar bem para que tudo
aconteça a contento. Sabemos que, às vezes, preparamos as redes e o barco, lançamo-nos ao mar
e, após uma noite inteira de tentativas, voltamos para a praia com as redes vazias. Há situações que
fogem ao nosso controle. A ansiedade surge exatamente neste ponto: quando descobrimos que as
circunstâncias da vida não se encontram sob nosso total comando (talvez seja por isso que me sinto
mais seguro dirigindo um automóvel do que numa poltrona de avião, à mercê do piloto, da tripulação
e de tudo o mais que não conheço e nem posso controlar). A vida vem em ondas, como diz o poeta,
e com elas as intempéries e os reveses: a seca mata a plantação, a enchente leva os móveis da
casa, a fábrica vai à falência e demite os funcionários ou uma doença imprevista se manifesta. É
192
melhor agirmos como sugere Tiago: "Eia agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã iremos a tal cidade,
lá passaremos um ano, negociaremos e ganharemos. No entanto, não sabeis o que sucederá
amanhã. Que é a vossa vida? Sois uns vapor que aparece por um pouco, e logo se desvanece. Em
lugar disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isto ou aquilo. Mas agora vos
jactais das vossas presunções; toda jactância, tal como esta, é maligna" (4.13-16). Nossos planos e
projetos são rigorosamente falíveis.

Frustram-se os nossos sonhos de que sempre reconhecemos as ações divinas a nossa favor
(vv.4-6). Nem sempre conseguimos reconhecer a mão divina. Deus abre portas pelas quais
passamos e sequer percebemos que o Senhor mesmo as abriu. Assim como os discípulos não
reconheceram a Jesus, temos dificuldades em captar os sinais da presença divina em determinadas
circunstâncias da nossa vida. Queremos ver prodígios e maravilhas, ouvir estrondos e trovões,
contemplar luzes e anjos, atravessar um Mar Vermelho por dia, mas a verdade é que, na maioria da
vezes, Deus é extremamente sutil ao agir. Atentemos com mais cuidado para as ações camufladas
do Senhor. Ele se manifesta bem mais através das situações comuns do nosso dia a dia do que no
meio do fogo que desce dos céus. No caso de Elias, o profeta, Deus não estava no vendaval, nem
no terremoto ou nas labaredas, mas na voz mansa e delicada (1 Reis 19.11-13).

O Deus dos sonhos frustrados (3)

Frustram-se os nossos sonhos de que podemos servir ao Senhor perfeitamente (vv.7-8).


Afinal, somos imperfeitos.

Pedro, além de estar nu por fora, estava também despido por dentro. A tríplice negação, além de
anunciada, havia sido também flagrada por Jesus: "Virando-se o Senhor, olhou para Pedro; e Pedro
lembrou-se da palavra do Senhor, como lhe havia dito: Hoje, antes que o galo cante, três vezes me
negarás. E, havendo saído, chorou amargamente" (Lucas 22.61-62). Chorou porque estava exposto.
Nada poderia esconder. Ele falhara.

Alguns comentaristas acreditam que Pedro lançou-se ao mar por estar envergonhado. Outros
defendem a hipótese de que ele se jogara ao mar para chegar antes dos outros discípulos até Jesus
(os barcos estavam a cerca de cem metros da beira do mar). De qualquer modo, ou por vergonha ou
pela ansiedade de querer chegar logo diante do Mestre, o apóstolo Pedro manifestava a consciência
de que havia errado.

Devemos reconhecer, humildemente, que o serviço prestado ao Senhor é limitado e falho. Tal
consciência, entretanto, não deve ser um elemento desmotivador, e sim um veículo de
aprimoramento e aperfeiçoamento do que fazemos e do que empreendemos para a glorificação de
Deus.

Frustram-se os nossos sonhos de que Deus fará tudo sozinho (vv.9-11). Ou seja: os milagres
são, normalmente, realizados por Deus em parceria com o homem.

Cristo já deixara preparados o fogo e o peixe. Mas era necessário que alguém puxasse as redes.

O Senhor enche as redes de peixes, contato que as puxemos juntos.

O Senhor transforma a água em vinho, contanto que tragam as talhas repletas.

O Senhor cura o paralítico, contanto que o levem a Ele na maca, através do telhado desfeito.

O Senhor devolve a vista ao cego, contanto que ele vá ao tanque e se lave.

Cristianismo não é fatalismo. Não podemos deitar na rede e aguardar que a providência divina cuide
de tudo. Costumo dizer que a única ação solitária de Deus foi criar o ser humano; daí para frente,
todas as ações divinas realizam-se em parceria com as pessoas.

O braço do Senhor estendem-se para alcançar tão somente o que os nossos braços não podem.
Certo poeta escreveu que o Senhor deu-nos braços longos para os adeuses. Não concordo. Deu-
nos o Senhor braços longos para cavar, para abraçar, para acolher, para inventar, para construir,

193
para plantar, para arrancar, para consertar, enfim, para agir.

Frustram-se os nossos sonhos de devoção solitária (vv.12-14). O convite de Cristo foi feito
nesses termos: "Vinde, comei". Estavam os discípulos ao redor da fogueira num momento de
profunda comunhão com o Mestre.

O cristianismo é uma religião essencialmente coletiva. Somos alimentados juntos. E juntos


desfrutamos do calor fraterno.

Há quem diga: "Cristo, sim. Igreja, não!". Mas como é possível amar a Cristo e desprezar a Sua
noiva?

Outros acham que podem ficar em casa, acompanhando os cultos pela televisão (e agora pela
internet), sem contato com o povo de Deus. Vivem uma espécie de fé eremita, de devoção
monástica.

O Deus dos sonhos frustrados (4)

Ah, meus amigos, quanto perdem em termos de convívio cristão e de amadurecimento da fé.
Perdem por não experimentarem o louvor em conjunto e a intercessão mútua. Perdem por não se
sentirem parte do Corpo de Cristo. Perdem por não se sentirem membros da família de Deus.

Já notaram quantas vezes a expressão "uns aos outros" aparece no contexto das igrejas do Novo
Testamento? "Amai-vos uns aos outros", "orai uns pelos outros", "carregai as cargas uns dos outros",
"suportai-vos uns aos outros", "exortai-vos uns aos outros", e muitas outras frases semelhantes a
essas encontram-se salpicadas por toda a literatura apostólica. Como colocar tais ensinamentos em
prática fora do ambiente eclesiástico?

O apóstolo João escreveu em sua Primeira Epístola: "...isso vos anunciamos para que vós tenhais
comunhão conosco; e a nossa comunhão é com o Pai, e com seu Filho Jesus Cristo" (1.3). Sim,
irmãos e irmãs: não há comunhão com Deus sem comunhão com o povo de Deus, e vice-versa.

Frustram-se os nossos sonhos de declaração de amor sem ação (vv.15-17). Cada declaração
de amor feita por Pedro era respondida por Jesus com uma incumbência em relação à causa de
Deus. Somos chamados, também, a apascentar o rebanho de Cristo.

A crítica que faço ao tal do "louvorzão" que vemos (e estrondosamente ouvimos, dada a altura em
que os instrumentos são tocados) em certas comunidades evangélicas espalhadas por aí, concentra-
se neste ponto: fica a impressão de que aqueles cânticos são uma declaração de amor platônico ao
Senhor. Muita emoção, muito sentimento, muitas lágrimas... e depois? E no dia seguinte?

Quem diz amar ao Senhor, ama o próximo como a si mesmo. Quem declara seu amor a Deus com
as palavras, declara-o também através da conduta, do testemunho e da postura ética. Quem canta
louvores a Cristo com os lábios, canta também com os gestos, com os atos, com a vida.

Frustram-se os nossos sonhos de domínio sobre o futuro (vv.18-19). O apelo das empresas de
previdência, aliás, é este: "garanta o seu futuro".

Cremos que o nosso futuro está tão somente nas mãos de Deus. Isso não quer dizer que devemos
ser negligentes. É claro que temos o direito de planejar o futuro, a aposentadoria, a renda
suplementar para quando os "dias das vacas magras" vierem (basta recordarmos a sugestão de
José ao Faraó para defender o Egito contra a fome). Entretanto, o futuro é um mistério. Nem sempre
corresponde ao que imaginamos.

Pedro levou muitos à conversão e serviu a Deus e à igreja com todo o empenho. Seu final, porém —
como o próprio Cristo o alertara nestes versículos — foi o martírio. Narra a tradição cristã que Pedro
foi crucificado de cabeça para baixo, a pedido seu, por não sentir-se digno de morrer na mesma
posição em que o Senhor fora morto.

Paulo foi o grande teólogo do primeiro século e o maior missionário daquela geração. No fim da vida
estava numa prisão, aguardando a sentença de morte, e há fortes indicações — como a Carta de

194
Clemente aos Coríntios, do século I — de que foi martirizado no governo do imperador Nero, por
volta do ano 64.

Se o futuro é imprevisível, importa que sirvamos a Deus com o melhor que somos e temos. A noite
vem, quando ninguém mais pode trabalhar — disse o Senhor.

O Deus dos sonhos frustrados (5)

Frustram-se os nossos sonhos de que Deus vai usar-nos da mesma forma como usou outros
(vv.20-22). Ou seja: logo vamos descobrir que Deus distribui dons diferentes a cada um de nós para
que exerçamos ministérios diferentes.

Cristo planejara algo para Pedro. E algo para João. Usaria a ambos. Mas de maneira diversa.

Erramos, justamente, quando queremos ser iguais aos demais. Desejamos ocupar o lugar dos
outros, enquanto o nosso lugar permanece vago. Pretendemos chegar aos mesmos resultados
utilizando a mesma receita.

Cada igreja tem uma identidade própria. Cada ministério é singular, com suas próprias
peculiaridades. Cada crente é capacitado com dons muito pessoais.

Encontremos o nosso lugar. E façamos o que nos cabe.

Frustram-se os nossos sonhos de sermos sempre perfeitamente compreendidos (v.23). Aqui


temos a descrição de como surge um boato: a partir do que Cristo afirmara, criou-se uma lenda.

Nem sempre nossas palavras são compreendidas — e muito menos nossas intenções.

Isso aconteceu com o Senhor Jesus. Também aconteceu com seus apóstolos. E ocorre conosco
freqüentemente.

Marido e esposa devem dialogar o quanto puderem para eliminar os ruídos na comunicação. Pais e
filhos devem dialogar cada vez mais para não dar espaço aos interditos. Na igreja devemos ampliar
e aprimorar a nossa troca de idéias. E fazer o mesmo no serviço, na vizinhança e na sala de aula. É
preciso que esses canais de comunicação sejam mantidos sempre abertos.

Frustram-se os nossos sonhos de que já sabemos tudo a respeito de Deus (vv.24-25), e logo
aprendemos a afirmar, como Jacó: "realmente, o Senhor está neste lugar, e eu não o sabia"
(Gênesis 28.16).

Hoje, como diz o apóstolo Paulo, vemos como por espelho. Conhecemos parcialmente. Mas chegará
o dia em que tudo será revelado.

O título do último capítulo da auto-biografia de Billy Graham é: "O melhor está por vir". Precisamos
manter nossos olhos voltados para aquilo que ainda o Senhor revelará a nós — e que, em nossas
precárias condições humanas, ainda não sabemos.

Se João não conseguiu narrar todos os feitos de Jesus Cristo em seu ministério terreno, também não
podemos ser ingênuos a ponto de acreditar que nossos dogmas e tradições revelam toda a verdade
a respeito de Deus.

Há uma parte de Deus, como a parte oculta da lua, não revelada, não exposta. Há mistérios ainda
não decifrados. Há enigmas ainda não explicados.

Diante de tais mistérios e enigmas, permaneçamos reverentes.

Sim, há sonhos que são frustrados pela própria ação da graça de Deus.

195
É dolorido, de certo, ter alguns dos nossos sonhos e expectativas frustrados por Deus. Mas é
necessário que assim ocorra — para que possamos enxergar os horizontes que Ele deseja abrir à
nossa frente.

O Deus dos sonhos frustrados (6)

Fui pela primeira vez a um planetário quando tinha onze ou doze anos. Lembro-me do narrador
explicando que não era possível contemplarmos as estrelas no céu noturno, como as veríamos
naquele céu projetado, porque as luzes artificiais das casas e das ruas ofuscavam a luminosidade
natural do firmamento. Só seria possível ver a intensidade do brilho das estrelas se apagássemos as
luzes da cidade.

Creio que alguns dos nossos sonhos frustrados por Deus são como as luzes artificiais da cidade: se
não forem apagadas, acabam impedindo que vejamos a verdadeira luz das estrelas.

Por que nos contentaríamos com a luz das lâmpadas se podemos contemplar a luz dos astros?

83 - PRINCÍPIOS PARA UM MINISTÉRIO EFICAZ


2 Timóteo 2:15

Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que
maneja bem a palavra da verdade.

Se você estivesse para morrer, precisando deixar orientações de como as coisas deveriam
transcorrer com a sua partida, que conselhos você daria?

Essa é a situação de Paulo. Está preso pela segunda vez em Roma, já enfrentou uma audiência
preliminar na qual esteve praticamente sozinho, sabe que a morte é certa. Porém, precisa escrever
a Timóteo que está em Eféso em uma situação difícil, a igreja está impregnada por muitas
heresias, por falsos ensinos e falsos mestres. Ele quer que Tíquico, fique em Éfeso substituindo a
Timóteo, na expectativa de que Timóteo possa viajar antes que o inverno o impeça.

Como não tem certeza, de que a viagem de Timóteo será bem sucedida, deseja orientar Timóteo a
respeito de seu ministério a fim de que possa ser bem sucedido. A segunda carta de Paulo a
Timóteo é cheia de encorajamento e de orientação. Algumas coisas o apóstolo Paulo quer deixar
claro para Timóteo que apesar das inúmeras deserções que sofreu por parte de pessoas próximas
a ele, também o fato de estar sendo preso e morrer por causa do Evangelho em nada o desalenta
ou o faz amargurado, pelo contrário só deixa com a sensação de ter cumprido fielmente o seu
ministério, de ter guardado a fé. Agora, apenas aguarda a coroa que há de receber do Senhor
Jesus Cristo. Dessas muitas orientações, queremos destacar aqui apenas três que estão contidas
no versículo que nós lemos e que esperamos sejam úteis na vida de Daniel e na vida de cada um
de nós servos do Senhor.

1. Busque a aprovação de Deus.

Hoje, muitos têm desenvolvido ministérios voltados para os holofotes, para serem vistos e
reconhecidos. Porém, de que vale o reconhecimento dos homens sem a aprovação de Deus. De
que vale o sucesso diante dos homens sendo fracassado diante de Deus. A grande verdade é que
cedo ou tarde esses ministérios são abalados porque construídos sobre a areia. Jimmy Suwwgart
obteve um ministério de grande sucesso e uma queda vertiginosa. Jim Bakker, de um ministério
rico e próspero, foi parar na prisão, para poder repensar toda a sua vida e ministério. Lembre-se
quanto mais alto você tentar subir pelas suas próprias forças e para o seu próprio benefício, mais
alto você cairá de lá. Mas se for o Senhor que o erguer, Ele te sustentará. Peça poder do Espírito
196
Santo a Deus na mesma proporção em que Ele lhe der humildade para suporta-lo, peça
conhecimento a Deus na mesma proporção da sabedoria para poder transmiti-lo.

2. Tenha uma vida santa.

A grande tragédia do cristianismo dos nossos é que não há uma relação direta entre o número de
crentes e o aumento da justiça, da honestidade, da santidade, da ética da verdade. É triste ver que
para muitos fora da igreja, templo é dinheiro, ministério é negócio, denominação é
empreendimento. É triste ver que a palavra de um crente já não vale muito, que o título de pastor
já não é símbolo de honestidade, verdade.

Por isso, viva uma vida que não envergonhe a sua igreja, que não envergonhe o evangelho, que
não escandalize os pequeninos. Que você seja como Jó do qual se dizia: Jó 1:1 Havia um homem
na terra de Uz, cujo nome era Jó; homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desviava do
mal. Do qual Deus possa dizer a satanás: Jó 1:8 Observaste o meu servo Jó? Porque ninguém há
na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desvia do mal.

Que a sua integridade seja deleite para Deus, seja um assunto no céu.

3. Seja um pregador hábil.

Nos dias confusos em que vivemos, em que o diabo tenta confundir os fiéis com pessoas que
imitam os dons do Espírito Santo de Deus; nesses dias em que a maneira do povo de Deus adorar
está sendo imitada, mas misturada com idolatria; nesses dias em que as diferenças estão cada
vez mais tênues. A pregação da Palavra de Deus há de fazer a diferença. Todos os grandes
movimentos de reforma no meio do povo de Deus aconteceram com a redescoberta da Palavra de
Deus. Foi assim no tempo do rei Josias, foi assim no tempo de Esdras e Neemias, foi assim no
tempo de João Huss, foi assim no tempo de Lutero e Calvino.

O sentido de manejar bem aqui é o sentido de dar um corte apropriado. Tem o sentido de alguém
que faz sulcos retos na terra para ara-la. Na linguagem moderna seria cortar uma estrada em linha
reta.

Penso que para manejar bem a palavra, dar o corte apropriado, são necessárias duas coisas:
profundidade e simplicidade. É preciso profundidade na Palavra e isso só se consegue com estudo
e oração. É preciso ser guiado pelo Espírito Santo na compreensão da palavra. É preciso pedir ao
Espírito Santo que seja o nosso guia na exploração das profundezas das minas das Escrituras,
para que Ele nos mostre os veios por onde correm os tesouros preciosos, é preciso que ele nos
oriente para que na bateia só deixemos as pepitas verdadeiras e de grande valor; para que não
sejamos iludidos por ouro de tolo.

Porém não menos verdade é que precisamos nos afadigar no estudo. Nosso Deus é o Deus do
impossível. Mas, os seus milagres, as suas intervenções sobrenaturais na história tinham
propósito. Lembremos que para se deslocar de uma margem a outra de um lago Jesus usava um
barco. Ele não andou todo o tempo sobre as águas.

Durante a peregrinação no deserto Deus fez brotar água da rocha e mandou o maná. Porém,
assim que o povo pôde plantar e colher ele deixou de enviar o maná.

Por isso, para ser hábil na proclamação da Palavra de Deus é preciso estudo fatigante e
incessante.

É verdade que haverá momentos em que a mensagem virá ao seu coração sem nenhum esforço,

197
mas essa é a exceção, não é a regra.

Mas, manejar bem a palavra significa anuncia-la com simplicidade. É preciso proclamá-la para que
seja entendida e praticada. O sumo da nossa mensagem é Cristo, e este crucificado, dizia Paulo.

É verdade que na tentação o diabo usou a palavra tentando a manipular; mas é verdade também
que foi com a Palavra que Jesus desfez os argumentos de Satanás. A filosofia, a sociologia,
antropologia, a filologia, são meros auxiliares não substituem a Palavra de Deus.

O povo poderá se extasiar com erudição e conhecimento, com elaborados raciocínios de lógica,
mas quando a Palavra é pregada em sua simplicidade e poder o inferno treme, os demônios
rugem, os pecadores se arrependem e os céus se alegram.

Por isso, para que o seu ministério seja bem sucedido:

Agrade a Deus, tenha a aprovação dele. Diga como Paulo: 1 Ts 2:4 pelo contrário, visto que fomos
aprovados por Deus, a ponto de nos confiar ele o evangelho, assim falamos, não para que
agrademos a homens, e sim a Deus, que prova o nosso coração.

Viva uma vida de Santidade: Que Deus possa falar da sua retidão diante de homens e de anjos.
Que a sua vida agrade o coração de Deus.

Pregue a Palavra com habilidade. Use a inteligência que Deus lhe deu para que a verdade triunfe
sobre a terra; para que os sofismas e as heresias sejam soterradas, para que o inferno estremeça,
os demônios se enfureçam, os pecadores se convertam e os céus cantem de júbilo.

Que Deus lhe abençoe.

84 - O QUÊ ACONTECEU COM DEMAS?


INTRODUÇÃO

Nem sempre o ambiente em que estamos vivendo, mesmo em nossas igrejas, irá determinar que continuaremos
envolvidos com Deus. Nem sempre pessoas com as quais convivemos, por mais espirituais que elas possam ser,
irão fazer-nos continuar a nos envolver com o Senhor e com a Sua obra. Também, as experiências que já tivemos
no passado, por mais bem sucedidas que elas tenham sido, não irão fazer-nos seguir em frente no objetivo de
continuarmos envolvidos com Deus. O apóstolo Paulo faz uma tremenda recomendação ao colega Timóteo,
exortando-o a que ele continue envolvido com Deus e com a Sua obra até o fim dos seus dias. Paulo exorta Timóteo
a que cumpra cabalmente, completamente, o seu ministério, vejam:

"...Tu, porém, sê sóbrio em todas as coisas, suporta as aflições, faze o trabalho de um evangelista, cumpre
cabalmente o teu ministério..." 2 Tm.4.5

Interessante que assim como o apóstolo Paulo exorta um colega a que permaneça envolvido com Deus até o fim
dos seus dias também, o mesmo apóstolo, no mesmo livro, e no mesmo capítulo, lamenta a perda de um outro
colega, que não era menos precioso para ele. Vejam:

"...Procura vir ter comigo depressa. Porque Demas, tendo amado o presente século, me abandonou e se foi para
Tessalônica..." 2 Tm.4.9 e 10

O QUÊ ACONTECEU COM O NOSSO IRMÃO DEMAS ???

198
Vamos analisar a vida desse irmão e, apesar da pouca informação de que dispomos, iremos tentar entender o que
aconteceu com ele:

PRIMEIRO – Demas vivia num excelente ambiente

No verso 24 de Filemon e no verso 14 do capítulo 4 de Colossenses, percebemos nitidamente que o ambiente em


que Demas vivia era dos mais saudáveis e propícios.

Ouçam:

"...Saúda-vos Lucas, o médico amado, e também Demas." Cl. 4:14

"...Saúdam-te Epafras, prisioneiro comigo, em Cristo Jesus, Marcos, Aristarco, Demas e Lucas, meus
cooperadores...." Fl. 1:24

Demas encontrava-se num ambiente evangélico.Ele estava no meio de muitos irmãos crentes e, também, estava
comunicando-se com outros tantos

SEGUNDO – Demas trabalhava n’uma excelente equipe de trabalho

Também nestes 2 versos que eu citei, nós concluímos que Demas tinha pelo menos 3 amigos de altíssimo nível:
Marcos, Lucas e Paulo. Me dá água na boca só de imaginar ser chamado de colaborador do apóstolo Paulo. Já
imaginou? Você estar trabalhando com Paulo, com Lucas, com Marcos, sendo ajudados por esses irmãos
preciosos, sendo exortado por eles....

TERCEIRO – Demas havia tido experiências muito bem sucedidas

Não consta na Bíblia nenhum registro de experiências na Vida do nosso irmão Demas. Mas não dá para ser um
colaborador de Paulo e não passar por várias experiências maravilhosas com Deus, não é verdade ?

Certamente o nosso irmão Demas tinha visto o livramento de Deus na vida deles de diversas maneiras. Eu não
tenho dúvida de que Demas presenciou a operação de Deus em diversas situações. Mas, novamente, eu quero
fazer esta pergunta:

O quê aconteceu com o nosso irmão Demas ???

O fato é que a Palavra de Deus diz que Demas amou o presente século e abandonou o apóstolo Paulo!!!

Mas que coisa !!! Um quadro tão propício, tão promissor !!! Um ambiente tão agradável e maravilhoso !!! Um circulo
de amigos tão espirituais !!! Tantas experiências de ver o livramento de Deus nas suas vidas !! Por quê esse irmão
não continuou sendo fiel e cada dia mais envolvido com Deus e com a Sua obra ??? O quê terá motivado esse
irmão a abandonar uma vida com Deus, e se envolver com as coisas do mundo?

RESPOSTA:

A Palavra de Deus, na verdade, não nos diz o quê, realmente, aconteceu com o nosso irmão Demas. A Palavra de
Deus apenas nos diz o que ele fez, ou seja, Ele deixou de se envolver com Deus e se envolveu com o mundo. Mas
se a Palavra de Deus não fala sobre o que aconteceu, de fato, com Demas, ela fala sobre o colega de Demas, o
apóstolo Paulo. Paulo era tremendamente envolvido com Deus e com a Sua obra !!! Paulo soube como ninguém, a
valorizar as coisas eternas, as coisas de Deus e, por causa disso, tinha um grande envolvimento com Ele ! Paulo faz
uma exortação em II Cor.4.18 e 19, que certamente o seu colega Demas não considerou:

Ouçam:
199
"...Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda
comparação, não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são
temporais, e as que se não vêem são eternas...." II Co. 4.17-18

O apóstolo Paulo aqui nestes versos nos afirma que uma vida de envolvimento com Deus é uma vida que deve ser
vivida sem se basear nas circunstâncias do dia a dia. Ninguém que quiser levar uma vida de envolvimento com
Deus poderá ficar observando as coisas difíceis que lhe acontecem. Porque as coisas que vemos são temporais,
são passageiras !!! E quem melhor do que o apóstolo Paulo para falar sobre não atentar nas coisas que se vêem?
Quanta coisa Paulo via ??? Quanta coisa Paulo sentia na sua própria pele ???

Em At 14.19 - UM TERRÍVEL APEDREJAMENTO - MAS TEMPORAL

"...Sobrevieram, porém, judeus de Antioquia e Icônio e, instigando as multidões e apedrejando a Paulo, arrastaram-
no para fora da cidade, dando-o por morto..."

Em At 16.22 e 23 - TERRÍVEIS CHICOTADAS - MAS ERA TEMPORAL

"...Levantou-se a multidão, unida contra eles, e os pretores, rasgando-lhes as vestes, mandaram açoitá-los com
varas. E, depois de lhes darem muitos açoites, os lançaram no cárcere, ordenando ao carcereiro que os guardasse
com toda a segurança. Este, recebendo tal ordem, levou-os para o cárcere interior e lhes prendeu os pés no
tronco..."

Em At 20.22 e 23 - TERRÍVEIS TRIBULAÇÕES - MAS ERA TEMPORAL

"...E, agora, constrangido em meu espírito, vou para Jerusalém, não sabendo o que ali me acontecerá, senão que o
Espírito Santo, de cidade em cidade, me assegura que me esperam cadeias e tribulações..."

Em At 27.20 - UM TERRÍVEL NAUFRÁGIO - MAS ERA TEMPORAL

"...E, não aparecendo, havia já alguns dias, nem sol nem estrelas, caindo sobre nós grande tempestade, dissipou-
se, afinal, toda a esperança de salvamento..."

Em II Co.11.32 e 33 - UMA TERRÍVEL HUMILHAÇÃO - MAS ERA TEMPORAL

"...Em Damasco, o governador preposto do rei Aretas montou guarda na cidade dos damascenos, para me prender;
mas, num grande cesto, me desceram por uma janela da muralha abaixo, e assim me livrei das suas mãos..."

Paulo passou por prisões, açoites, fugas, naufrágios, acusações, abandonos, decepções e etc...Mas tudo isso eram
coisas temporais, passageiras !!! Nada disso importava para um homem que queria estar envolvido com Deus cada
dia mais!

Vejam as coisas que, de fato, importavam para Paulo:

A COROA DA JUSTIÇA

"...Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele Dia; e não somente a
mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda..." II Tm.4.8

Paulo esperava ser coroado no céu com a justiça procedente daquele que cumpriu toda a lei e o justificou para
Deus, o Senhor Jesus.

A SUA CASA NO CÉU

"...Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo..." Fp. 3.20

200
"...E, por isso, neste tabernáculo, gememos, aspirando por sermos revestidos da nossa habitação celestial..." II
Co.5.2

Paulo esperava por aquele dia glorioso em que iria habitar o céu, lugar da habitação de Deus, e viver lá pela
eternidade onde as coisas ruins, temporais, não mais existiriam.

A COMPANHIA DE CRISTO

"...Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é
incomparavelmente melhor..." Fl.1.23

"...Entretanto, estamos em plena confiança, preferindo deixar o corpo e habitar com o Senhor..." II Co.5.8

Habitar com o Senhor !!! Esse é o sentimento que precisa haver no coração de quem quer estar envolvido com o
Senhor e com a Sua obra. Querer estar com Ele, contemplar a glória dEle e conhece-LO como hoje somos
conhecidos por Ele.

Penso que Demas deixou de observar alguns princípios importantíssimos na Palavra de Deus e, por isso, foi
envolvido pelo mundo:

1o.) Demas pensava demasiadamente a respeito de si mesmo:

"... Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que
convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um..." Rm. 12.3

Pensar com moderação a respeito de nós mesmos é uma virtude que deve ser buscada, encontrada e cultivada.
Quando tivermos pensamentos moderados a respeito de nós mesmos, com certeza nós teremos uma maior
satisfação com aquilo que Deus estiver permitindo para nossas vidas.

O rei Davi disse algo tremendo que sempre procuro lembrar como um excelente princípio para a minha vida:

"... SENHOR, não é soberbo o meu coração, nem altivo o meu olhar; não ando a procura de grandes coisas, nem
de coisas maravilhosas demais para mim. Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança
desmamada se aquieta nos braços de sua mãe, como essa criança é a minha alma para comigo. Espera, ó Israel,
no SENHOR, desde agora e para sempre..." Sl. 131.1-3

Se fossemos falar sobre esses versos daria um outro estudo, mas é tremenda essa atitude do rei Davi!!

2o.) Demas não vivia contente com toda e qualquer situação:

Seu colega Paulo disse certa vez:

"... Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Tanto sei
estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de
fartura como de fome; assim de abundância como de escassez; tudo posso naquele que me fortalece..." Fl. 4. 11-13

O motivo que levava Paulo a estar contente em qualquer situação era que, quem o fortalecia, tanto na abundância,
como na escassez, era o Senhor Jesus. Com fartura, ou não, é o Senhor que deve nos fortalecer e, para isso
independe de qualquer circunstância que estejamos vivendo. Como eu disse, ninguém permanecerá envolvido com
Deus se observar as circunstâncias do dia a dia.

3o.) Demas não teve gratidão no seu coração:

Paulo disse:

201
"... em tudo daí graças, porque esta é a vontade de Deus, em Cristo Jesus, para a sua vida... "

"... Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios, dando sempre graças por
tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo..."

Devemos ler a Palavra de Deus e, especialmente certos versículos, tem que tomar conta do nosso coração e da
nossa mente. Quem adotar esse mandamento de Paulo como um princípio para a sua vida haverá de ter uma vida
transformada profundamente. Dar graças a Deus pela vida que estamos levando, é dizer para Deus assim:

- Senhor eu sei que o Senhor esta no controle de tudo;

- Senhor eu sei que não dormita o Guarda de Israel;

- Senhor eu sei que sabes o que é melhor para mim, sempre;

- Senhor, tu és o meu Senhor;

- Senhor, tu és verdadeiramente o meu Deus.

E prosseguir envolvido com Deus e com a Sua obra!!! Precisamos nos lembrar que estávamos mortos em nossos
delitos e pecados e Deus nos resgatou para a Sua maravilhosa luz. Gosto muito de me lembrar daquele verso que
diz: "... Mas Deus prova o Seu amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda
pecadores..." É bom lembrarmos que estávamos condenados ao inferno e que o Senhor nos salvou

CONCLUSÃO

Que Deus nos livre de agirmos como o pobre irmão Demas !!! Que Deus nos livre de andar por vista e não por fé !!!
Demas, ao andar por vista, optou pela decisão mais errada: optou pelo mundo, foi envolvido pelo mundo. Paulo
disse que Demas amou o presente século!!!

E João e Tiago faz uma severa advertência sobre o mundo:

"...Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele;
porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não
procede do Pai, mas procede do mundo. Ora, o mundo passa, bem como a sua concupiscência; aquele, porém, que
faz a vontade de Deus permanece eternamente..." I Jo.2.15-17

85 - Pentecostes: O Paradoxo de Deus


Atos 2. 1-4

1 Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar;

2 E apareceram, distribuídas entre eles, línguas, como de fogo, e pousou uma sobre cada um deles.

3 Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia
que falassem.

A festa de pentecostes era uma das três festas obrigatórias dos judeus. A primeira era a Páscoa, a segunda era o
Pentecostes a terceira era a festa dos tabernáculos.

A princípio, era uma festa agrária também chamada de festa das primícias pela celebração do início da colheita.
Posteriormente, veio, também ser a comemoração da entrega da aliança que teria se dado cinqüenta dias após o
êxodo.

202
Não podemos negar que no pentecostes cristão, também estão presentes os elementos do Pentecostes judaico.
Com certeza no pentecostes, começa uma grande colheita. Também, não podemos nos esquecer que a nova
aliança de Deus já não é escrita em tábuas de pedras, mas em nosso coração. Finalmente, a alegria que deveria
ser a tônica no pentecostes judaico extravasa no derramamento do Espírito Santo sobre a Igreja.

Pregar sobre um texto como esse é uma das tarefas difíceis do pregador. Este texto é policromático,
polisemântico. Fôssemos abordar, todos os seus ângulos, vertentes e nuances, levaríamos, quem sabe cinqüenta
dias...

Queremos, porém, falar a partir da perspectiva dos paradoxos que se encontram no texto. A palavra paradoxo,
vem do grego e significa: parecer ou aparentar . O paradoxo não é uma contradição. Na contradição uma coisa
nega a outra. No paradoxo, há uma aparente contradição, não, uma real contradição. Jesus, usou paradoxos:
Quem perde a sua vida por minha causa acha-la-á. (Mt. 10.39).

É nesse sentido que estaremos usando a palavra para descrever o evento pentecostes.

Foi o fim do começo e o começo do fim.

2. 17. E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne. O
derramamento do Espírito no dia de Pentecostes é início e fim. É o fim da antiga aliança e o surgimento de uma
nova. É o fim de uma velha era e o início de uma nova. O que era escrito em pedras agora é escrito no coração. O
povo de Deus agora já não é uma questão de raça (ser judeu) mas de roça (é a colheita do Espírito Santo que
semeia a palavra no coração do homem) . Israel já não é o limite do arraial do povo de Deus.

No Pentecostes, ao citar o profeta Joel, Pedro deixa bem claro: o fim já começou há muito tempo.

A compreensão de que o pentecostes marca o tempo do fim e o fim dos tempos, traz para nós duas aplicações. A
primeira, é que somos chamados à vigilância, pois o fim se abrevia, o tempo da nossa partida para chegarmos
enfim à nossa Canaã está cada dia mais próximo. A segunda é que devemos repreender todo espírito de alvoroço
e de confusão daqueles que querem conhecer os tempos e épocas que Deus reservou para si. Com expectativa,
mas sem ansiedade; com certeza no coração, mas, sem confusão na mente. Desprezemos os cálculos, as
estimativas, as projeções e nos firmemos na certeza de que a Vinda do Senhor se abrevia, visto que a igreja o
aguarda desde o dia de pentecostes.

Foi o esperado acontecendo inesperadamente.

É muito interessante observar que Lucas diz no capítulo 1.4, que os discípulos deveriam esperar em Jerusalém o
tempo da promessa. Para no capítulo 2.2, falar do de repente do Espírito Santo.

Eles esperavam mas não sabiam quando. Eles tinham a certeza, não a previsão.

O Espírito Santo não é companheiro de encontros programados, de horas marcadas anunciadas em cartazes e
divulgados em todos os lugares.

Ele vem quando não esperamos. E não vem da forma que esperamos.

Quem quiser andar com o Espírito tem que estar preparado para surpresas, para o inesperado.

Ele nunca falha com as suas promessas, mas nunca fará o que nós esperamos nem quando esperamos.

Foi o incontrolável sendo conduzido.

Quando o Espírito Santo vem ninguém se controla. Mas ele controla a todos. Naquela hora ninguém escolheu nem
determinou os seus atos. Mas ninguém estava sem controle. O Espírito Santo controlava a todos. Era conforme o
Espírito Santo concedia. Ser cheio do Espírito Santo não é ser como um trem desgovernado ou um avião sem
piloto. Ser cheio do Espírito Santo é ser conduzido por ele que na sua soberania faz o que quer quando quer e
como quer.

Talvez, uma das passagens, mais mal interpretadas das Escrituras seja aquela de II Coríntios 3.17, que diz: Ora, o
Senhor é o Espírito; e, onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade. Se observarmos atentamente o contexto, o
texto não está falando de que a presença do Espírito Santo permite a cada um fazer o que quiser, mas que a
presença do Espírito Santo tira o véu da nossa face para que possamos conhecer a Cristo.

203
Quando o Espírito Santo vem, perdemos o controle, mas não ficamos descontrolados. Ele está soberanamente no
controle.

Era o sobrenatural enchendo natural.

A experiência de ser visitado pelo Espírito Santo é a mais fascinante experiência do ser humano. É ser invadido
por uma alegria desmedida; é ser tomado por um poder incomparável; é ser seduzido por uma glória irresistível, é
ser inundado por uma onda de amor jamais experimentado. É ser transformado para sendo o mesmo nunca mais
ser igual.

Naquele dia, foi isso o que aconteceu com aqueles homens e mulheres. Pedro ainda era Pedro, mas já não era o
que foi. O medo deu lugar a coragem. O rude pescador era o grande pregador.

O Espírito Santo deu àqueles homens a estatura que não tinham e os projetou a dimensão que nunca sonharam.

Pelo poder do Espírito, revolucionaram o mundo, transformaram o mundo.

Conclusão:

Como muito bem apontou John Stott, o Pentecostes é um evento único e irrepetível, como foi o nascimento, morte
e ressurreição de Cristo, mas os seus efeitos são permanentes.
Podemos crer que assim como a promessa do Espírito se cumpriu dando início aos últimos dias, podemos crer e
esperar a vinda de Cristo no grande e glorioso dia.
Podemos ainda hoje, crer que a qualquer momento Ele pode vir sobre nós e nos encher do seu poder e glória.
Podemos crer, que Ele na sua soberania fará em nós conforme lhe apraz. Nunca saberemos como e quando.
Pode ser na cozinha lavando a louça, pode ser no trânsito dirigindo o carro, pode ser no quarto orando, pode ser
na igreja louvando.
Nunca saberemos como será, mas de uma coisa nós sabemos, será maravilhoso.
Finalmente, podemos crer, que a despeito das nossas limitações. O finito é tomado pelo infinito; que o temporário
é tomado pelo que é perene; que o fraco é invadido pelo Todo-poderoso; o tangível pelo intangível; o imanente
pelo transcendente; o mortal pelo imortal; o visível pelo invisível; o contaminado pelo incontaminado e que é
Santo, Santo, Santo; o pó e a cinza pelo eternamente glorioso e sublime. Podemos crer, que eu, que você, que
nós, podemos ser tão cheios do Espírito Santo a ponto de transbordar continuamente como foram os discípulos.
Pois Deus não nos dá o Espírito com limitações.

Glória ao Pai, Glória ao Filho, Glória ao Espírito Santo.

Amém, amém, amém

204