Você está na página 1de 202

01 - Quando Deus diz Não

Mateus 26: 36 a 46

Sempre que nos dispomos a buscar o Senhor, o fazemos através da oração e do jejum. Buscamos a Deus na
certeza de que Ele pode nos dar a vitória e assim, cremos que o Senhor irá dizer sim para todas as nossas petições.

Nos esquecemos que o jejum assim como a oração, não mudam o coração de Deus. A oração e o jejum são
para nós, tornando-nos mais sensíveis para discernirmos a vontade de Deus. Mas também não nos esqueçamos
que Deus é soberano. A vontade dele é que deve prevalecer e não a nossa.

Quem não quer ter suas orações respondidas por Deus? Na maioria das vezes buscamos o Senhor somente
quando o problema chega, ao invés de cultivarmos uma vida de oração diante de Deus.

Estamos passando por um período de dia mal, conforme Jesus disse que viria em Mt 6:34. Para alguns, esse dia
mal se transformou em semanas, meses e até anos. Urge, então, a necessidade de solução para os problemas que
vão se acumulando.

Será que Deus está dizendo não e nós, por não discernirmos a vontade dele, continuamos a insistir naquilo que
Ele tem demonstrado que não vai nos atender?

Sempre queremos que Deus responda SIM para as nossas orações, mas Ele sabe o que é melhor para nós.
Deus sabe de tudo o que precisamos: “...pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas” (Mt 6:32) e
“ ...antes que peçamos.”(Mt 6: 8) Deus diz não, muitas vezes por misericórdia, sabedor que é das conseqüências
das nossas imaturas orações, pois “Ele é bom e sua misericórdia dura para sempre”.(Sl. 100: 5) Algumas vezes Ele
nos prova (Tg. 1:2 a 4) e apesar de implorarmos para a dor ou o sofrimento acabarem, Deus diz não até estar
pronta a obra. Deus sabe o que vai acontecer amanhã e nós não. Deus é sábio demais para errar!

Será que não estamos investindo em algo que Deus já disse não desde o nascedouro? Será que por estarmos
tão afastados de Deus não conseguimos discernir a vontade Dele para nossas vidas?

Meditando neste assunto e crendo que Deus tem prazer em nos abençoar, sim, pois a dor, o sofrimento ou a
negativa de Deus são tão abençoadores quanto o que nós chamamos de bênção, hoje popularizado como algo
aliviador de dores ou presentes, etc. Devemos nos conscientizar que tudo que vem de Deus para nós é bom e é
bênção.(Tg. 1: 17 – toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do PAI )

Baseado neste texto lido quero expor três motivos que levam Deus a dizer não para uma oração. Quero deixar
claro que o assunto não se esgota com esta meditação.

1º- Quando não oramos

No texto lido, às portas de ser entregue às autoridades pelo traidor Judas, Jesus vai ao Getsêmani acompanhado
dos seus discípulos, com o objetivo de orar.

Por 3 vezes, naquele momento de pavor (Mc. 14:33), angústia e tristeza profundas ( v. 37 e 38 ), prostrado ( v.
39 ), de joelhos ( Lc. 22:41), com o seu rosto em terra ( Mc 14:35 ), mostrando total submissão, derramou-se
perante o Senhor seu Pai.

Ele mesmo deu o exemplo e orou sem cessar, como recomenda I Ts 5:17. Mas os discípulos não
corresponderam ao chamado de Jesus para vigiarem e orarem com Ele. Por 4 vezes teve que chamá-los a orar e
não foi atendido a contento.

1
Jesus deve ser o nosso exemplo. Quem, dos viventes, precisou menos orar do que Ele? Ele, o Filho, sendo Um
com o Pai, orava muito, demais até, deixando exemplo para seguirmos os seus passos.

Devemos orar, vigiar e chorar! Não há sucesso na vida espiritual sem oração. Em Lucas 22:39 a Palavra diz que
Jesus, como de costume, se retirava regularmente das multidões para buscar o Pai, estar em comunhão com Ele,
num lugar afastado de tudo e de todos.

É muito comum as pessoas pedirem para as outras orarem por ela.

È fácil pedir para alguém orar por você, o difícil é ter também o seu momento diário de oração. Deus diz não
quando não oramos, não temos uma vida de oração. Temos de pagar um preço de oração. É mais fácil pedir para o
irmão que está indo para a igreja orar por nós, o difícil é nos dispormos a ir junto a fim de orar.

Orai sem cessar, pode ser entendido como orar em todos os lugares e em todas as horas do dia, ou seja, vida de
comunhão com Deus. Orar é mais que falar com Deus, é ter comunhão com Ele.

Devemos cultivar uma vida de oração, não somente orar quando o problema chega, mas preventivamente
estarmos numa disposição de oração diária, de comunhão constante, de ligação perfeita com o trono da graça.

Algumas pessoas acham que ao orarem podem mudar o Senhor. Estão se enganando. A oração é para nós,
para que conheçamos mais a Deus, para que sejamos mais disponíveis às transformações do Senhor em nossa
vida, nos moldando ao caráter de Jesus, nosso modelo.

Deus não precisa da nossa oração. Nós é que precisamos orar para Deus operar em nossa vida. Se orarmos
mais o benefício será nosso, pois a oração que fazemos nos aproxima mais do Senhor e de sua vontade. Quanto
mais oramos, mais Deus tem liberdade de agir em nossa vida, tratando conosco de acordo com o seu querer.

Deus não vai nos amar mais porque oramos mais ou o contrário. Deus não muda, a mudança acontece em nós,
à medida que oramos e não em Deus. Ele é imutável.

Devemos, sim, buscar a Deus pelo que Ele é e não pelo que Ele pode nos dar.

A oração nos torna mais sensíveis ao trabalhar, ao moldar de Deus e também mais sensíveis para discernirmos
a vontade do Senhor, que é boa, perfeita e agradável.(Rm. 12: 2)

Se você não ora a Deus, jamais saberá qual a vontade Dele para a sua vida, e portanto as chances de receber
um não são quase certas

2º Quando não fazemos a vontade de Deu

Vivemos hoje a era do declarar, do determinar, do não aceito, etc. Damos ordens a Deus como se Deus
recebesse ordens nossas ou não fosse Ele o soberano sobre as nossas vidas.

Lembro-me de um livro onde a esposa de um pastor relatava sua experiência em relação à oração. Ela estava
com muita vontade de casar, então escolheu o seu marido futuro e passou a orar a Deus para que Ele o
confirmasse. E ela orou, chorou, clamou, jejuou, fez de tudo e Deus não confirmou a escolha. E ela dizia que dava
Graças a Deus porque Ele não ouviu, não atendeu e não se impressionou com a sua dedicação e devoção, pois ela
estava orando errado. Aquele não era o marido que Deus tinha preparado para ela, mas o seu atual. E ela concluía
louvando ao Senhor por sua soberana vontade, que não erra e não falha e que não deixou que ela cometesse
grande erro.

No nosso texto, vemos que o interesse de Jesus era que a vontade de Deus prevalecesse. A submissão, o
interesse dele era a vontade do Pai ser feita. Vejam só como para Jesus, o filho, a vontade do Pai era a mais
importante, impositiva e determinante. O Pai manda, eu obedeço!

2
No v. 39, Ele diz: se possível, passe... não como eu quero e sim como tu queres. No versículo 42 diz: Faça-se a tua
vontade.

Em Lc. 22:42 Ele diz: Contudo não se faça a minha vontade e sim a tua. Em Mc 14: 35 pede para ser poupado daquela
hora de profunda dor e sofrimento.

Apesar dele ter pedido com lágrimas ( Hb. 5:7,8 ), o cálice não foi afastado e a vontade do Senhor foi feita. Assim como
pôde haver uma diferença entre a vontade do Pai e a vontade do Seu Filho amado, da mesma forma pode haver uma
diferença entre a vontade do Pai e a sua, meu irmão.

Se Jesus, o Filho, Um com o Pai foi obediente até a morte e se submeteu à vontade do seu Pai, quanto mais nós temos de
fazer igual.

Fazer a vontade de Deus é motivação ímpar na vida do cristão verdadeiro, mas ao orarmos a nossa motivação quase
sempre é que a nossa vontade seja feita. Cremos que todas as coisas cooperam para o nosso bem (Rm. 8: 28), mas não
vivenciamos esta realidade. A vontade de Deus é o assunto, creio eu, mais “incompreendido” pelo povo de Deus, mas quando
entendemos que a vontade do Senhor tem que ter a primazia em nossas vidas e que é Ele que está no controle de tudo, fica
mais fácil cremos nesta verdade.

Deus diz sempre não quando a sua vontade não é feita. Achamos muitas vezes que por meio da oração podemos mudar a
vontade de Deus.

Em I Jo 5:14, diz assim a Palavra do Senhor: ( LER ). Deus não vai mudar, nós é que devemos nos afinar com Ele.

Em Tg. 4: 3, lemos; “... pedis e não recebeis porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres.” O contexto aqui é
de discernirmos a vontade de Deus se contrapondo à nossa vontade.

Se Deus me conceder o que tenho pedido, no que isto vai redundar em honra e glória ao nome do Senhor? O problema é
que estamos tão amigos do mundo e tão dominados pelos seus padrões, os modelos mundanos estão tão entranhados na
Igreja e nos crentes, que não se discerne mais a vontade de Deus.

Não podemos esquecer que o v. seguinte de Tg. 4 é: “...Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de
Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.”

É por isso que a obra missionária está à míngua de recursos no mundo e no Brasil, enquanto as Igrejas e os crentes
usufruem dos seus bens insensíveis ao IDE DE JESUS (Mt. 28: 19,20), investindo seus recursos em templos e outras coisas,
tesouros terrenos que são corroídos diariamente e que não têm valor algum para Deus, enquanto que as vidas se perdem, os
tesouros no céu são desprezados pelas mais variadas desculpas.

Queridos irmãos, há júbilo no céu quando um pecador se converte ( Lc. 15:7 ). Deus quer vidas aos seus pés, resgatadas e
não templos bonitos e reformados. O tesouro para Deus são a vidas.

Lá em Guarapuava, PR, onde morei até 97, conheci um missionário que estava fazendo seminário, muito meu amigo, que
amava a obra de Deus. Ele teve que deixar o seminário porque a Igreja que o sustentava, sua Igreja, Presbiteriana por sinal,
resolveu em reunião do conselho que não deveria mais DESPERDIÇAR recursos com seminarista, pois estes estavam
fazendo falta à reforma do templo. Meus irmãos, o templo material nada vale para Deus. Deus ama as vidas.

É triste ver a realidade de hoje: os prazeres terrenos são mais importantes que as vidas. As igrejas cortam as contribuições
para os missionários, seminaristas, pastores, etc., ao invés de aumenta-las pela fé, para pagar outras despesas que em nada
contribuem para o Reino de Deus e o dinheiro vai para o ralo, não rende.

Eu gosto muito de ler e ouvir testemunhos daqueles que têm de sofrer no corpo ou serem martirizados por amor a Jesus e
seu Reino. Tenho em especial atenção uma missão chamada “A Voz dos Mártires”, cujo fundador é o Pr. Richard Wurmbrand,
que foi preso político por 15 anos na Romênia comunista. Ela traz a lume fatos do passado e principalmente do presente,
onde em vários países do mundo os crentes são perseguidos, presos, torturados e mortos apenas por não se curvarem às
religiões pagãs de seus países e seguirem firmes o seu Senhor Jesus. Ele conta que muitos daqueles presos, como ele
mesmo, oravam fervorosamente pedindo ajuda a Deus para não serem torturados, não tomarem surras durante as

3
madrugadas. Mas, as torturas continuavam mesmo com o fervor de suas orações e muitos deles não resistiam e morriam de
tanto apanhar. Parecia que suas orações tinham sido em vão.

Hoje, apesar de vivermos num país livre em matéria de culto, existem no mundo, muitos crentes, missionários, pastores,
passando por dificuldades que nós nem imaginamos, chegando a ser martirizados por amor a Cristo. China, Indonésia,
Paquistão, para não dizer em todos os países orientais e islâmicos, são exemplos disso. Como entender isso? Por que as suas
orações não são respondidas da maneira como desejam? Porque Deus tem um propósito soberano em tudo isso e nada passa
despercebido aos olhos daquele que tudo vê, tudo sabe e tudo pode. (Hb 4: 13)

Muitos de nós temos problemas ou projetos que se arrastam, apesar de orarmos por eles. Igrejas não têm seus projetos
realizados, apesar da oração que faz. Será que não estamos orando errado, pedindo mal? Deus tem os seus propósitos e eles
não serão mudados para atender os seus interesses.

NADA ACONTECE POR ACASO NA VIDA DO CRENTE.

A vontade de Deus está intimamente ligada também com a forma como Jesus nos ensinou a orar. Em Mt 6:10, disse Jesus
“... faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu...”. A oração deve ser para que seja feita a vontade Dele e não a nossa.

3º- Quando não praticamos a Palavra de Deus, não o obedecemos, não lhe damos os ouvidos

No texto lido, Jesus claramente ordenou aos discípulos: v. 39 – “...ficai e vigiai comigo.”, no v. 40 “...nem 1 hora pudestes
vós vigiar comigo?”, no v. 41 “...vigiai e orai, para que não entreis em tentação, o espírito na verdade está pronto, mas a carne
é fraca.”, no v. 43, voltando de orar, achou-os dormindo outra vez, cansados, no v. 45, voltou de orar pela 3ª vez e disse,
ironicamente: “Ainda dormis e repousais!”, pois os encontrou novamente em sono profundo. Podemos traduzir assim:
“Continuais dormindo e repousando, insensíveis ao meu sofrimento?”

Jesus, ali, com eles, precisando do seu apoio, da sua oração para fortalecimento naquela hora de profunda agonia e
tristeza e eles não o obedeceram, não vigiaram com Ele e não oraram como convinha. Deixaram Jesus SÓ em todos os
aspectos. A falta de obediência`a Palavra de Jesus levou Pedro a negá-lo, Tomé a duvidar e os outros a se dispersarem sem
esperança alguma.

Hoje, não temos Jesus para nos ensinar e orientar pessoalmente. Porém temos a sua Palavra, firmada no céu para sempre
( Sl 119: 89 ), que deve ser ouvida e praticada, conforme Tg 1: 22 e 25 – “operoso praticante e não ouvinte negligente, não se
enganando a si mesmo – Esse será bem-aventurado no que realizar”.

Ouvir e obedecer é o segredo do sim de Deus.

O verdadeiro cristão é alguém que aplica a inerrante Palavra de Deus na sua vida, de tal sorte que seu caráter passa a ser
forjado pelas verdades contidas nas sagradas escrituras. Ser somente ouvinte tem sido o óbice para muitas orações, pois para
com Deus não há a menor chance de enganá-lo. Quando praticamos a Palavra de Deus temos a oportunidade de errarmos
menos e acertarmos mais.

Muitas vezes, em nossas orações, estamos pedindo os nossos “direitos” (herança, bênção), mas nos esquecemos que
Deus “olha o nosso coração”, I Sm 16:7. DEUS diz não quando quem está orando vive fora dos padrões estabelecidos na sua
Palavra.

Será que o seu vizinho, seu cônjuge, seus pais, seus filhos, seus colegas no trabalho ou na escola, seus irmãos em Cristo,
enfim, os que convivem com você diariamente, podem dizer que você é de fato um cristão verdadeiro que vive segundo os
ensinos da Palavra de Deus? O seu testemunho pessoal é harmônico com a Palavra de Deus ou é um “tristemunho”

Antes de exigirmos os nossos direitos diante de DEUS, se é que podemos fazer isto, devemos lembrar que a condição para
a bênção, ou o sim de Deus, é a obediência. Leiamos Jo 9: 31. DEUS NÃO ATENDE AOS DESOBEDIENTES, aos pecadores,
mas ao que o teme e PRATICA A SUA VONTADE

Concluindo, que nós possamos orar mais, submetidos à vontade soberana de Deus, seguindo o exemplo de Jesus e em
nome dEle, obedecendo à Sua Palavra.

Que Deus assim nos abençoe! Amém

4
02 - RECEBENDO A CURA DO SENHOR

2 CRÔNICAS 7.12-15

INTRODUÇÃO.

O capítulo 7 de 2ª Crônicas nos mostra o que aconteceu quando Salomão terminou a construção da Casa do
Senhor: Deus encheu a Casa de glória de maneira que homem algum pôde entrar nela e todo o povo se prostrou
diante de Deus e O adorou.
Salomão ofereceu sacrifícios ao Senhor em agradecimento e o povo celebrou uma festa espiritual que durou 7
dias, tal era a alegria deles.
É nesse contexto que Deus faz grandes promessas para Salomão e lhe diz: "Se eu fechar os céus para que não
chova..." (v.13)

O povo deveria clamar a Deus quando:

1. Não chovesse sobre a terra.

A seca castiga o nordeste do país há muito anos.

2. Os gafanhotos destruíssem a colheita.

O caos econômico em que vive o nosso país e a pobreza vergonhosa em que vive o nosso povo tem mostrado
que os gafanhotos têm destruído a nossa colheita.

3. O povo fosse atacado pela peste.

Dezenas de doenças incuráveis têm atacado o povo: a AIDS, o Câncer, a Cólera que pode levar à morte, a
bactéria que mata em 24 horas etc., isso mostra que o povo está sendo atacado com pestes.
Tudo isso nos mostra que chegou a hora de nos humilharmos diante de Deus, de orarmos e de quebrantarmos o
nosso coração na presença de Deus.

I. A QUEM DEUS PROMETE OUVIR

1. Deus promete ouvir o Seu povo.

Deus promete ouvir aquele povo que O adora, aquele povo que ouve a Sua palavra, aquele povo que foi
comprado pelo sangue de Jesus, aquele povo que ora. É este povo que Deus ouve na hora da calamidade.

2. Deus promete ouvir o povo que se chama pelo Seu nome.

Não o povo que chama pelo Seu nome, mas o povo que "se chama pelo Seu nome". Outra tradução diz: "Se o
meu povo, que pertence somente a mim..." Isto confirma que não são todos que invocam o Seu nome que Deus
responde, mas o povo dEle, que são propriedades exclusivas de Deus, que foram resgatados, libertos. Este povo
não é outro senão a Igreja de Jesus Cristo!
Se a calamidade têm caído sobre nós, sobre a nossa igreja e sobre o nosso país a culpa é nossa! A culpa é
nossa!

II. DEUS EXIGE QUATRO CONDIÇÕES PARA QUE VENHA A BÊNÇÃO

1. Humilhação.

Deus nos abençoa quando nós nos humilhamos perante Ele.


Pedro diz: "Humilhai-vos debaixo da potente mão de Deus..."(1 Pe 5.6a).
Isaías proclama que Deus "humilhará a cidade exaltada até ao chão"(26.5).
2 Cr 33.12 diz que o rei Manassés, após viver impiamente diante do Senhor, "humilhou-se muito perante o Deus
de seus pais".
5
Neemias, quando soube que Jerusalém havia sido saqueada pelos inimigos e os judeus levados cativos à
Babilônia, "assentou-se e chorou, e lamentou por alguns dias; e esteve jejuando e orando perante o Deus dos
céus" (Ne 1.4).
É preciso que choremos os nossos pecados, lamentar diante de Deus. Precisamos reconhecer as nossas
fraquezas e suplicar o perdão de Deus.

2. Oração.

Quanto tempo faz que não oramos ao Senhor? Quanto tempo faz que não lhE confessamos os pecados? Quanto
tempo faz que fechamos a porta do nosso quarto e, ajoelhados, abrimos o coração ao Senhor? A quanto tempo?
"Bendita a hora de oração, que acalma o aflito coração, que leva ao trono de Jesus os rogos para auxílio e luz. Em
tempos de cuidado e dor, refúgio tenho em meu Senhor; vencendo o ardil e a tentação, bendigo a hora de
oração."
Ilustração de Arthur Cowley: "Ontem à noite o meu filhinho me confessou um erro seu, um pecadinho. E ajoelhou-
se, orando triste, desta maneira: "Permite, ó Pai, que eu seja um homem sábio e forte como papai". Dormiu.
Então, junto a seu leito ajoelhei-me, e vendo o mal dentro do meu peito, assim orei: "Ó Deus, transforma- me em
criança, como esta aqui, tão pura e cheia de confiança em Ti, meu Deus!"

3. Buscar a face do Senhor.

"Buscai ao Senhor enquanto se pode achar..." É preciso buscar a Deus lendo a Sua Palavra. É preciso buscar a
Deus fazendo a Sua vontade. É preciso buscar a Deus amando os nossos irmãos. É preciso buscar a Deus
perdoando a quem nos ofendeu. É preciso buscar a Deus reproduzindo a vida de Jesus na nossa própria vida.

4. Abandonar os caminhos errados.

É preciso que digamos não ao pecado.


"Aquele que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas aquele que as confessa e deixa, alcançará
misericórdia".
Salomão, o sábio rei, depois de haver provado tudo aquilo que o mundo oferece, na sua velhice, humilhado e
arrependido de haver abandonado o Senhor, diz: "Vaidade de vaidades! "Vaidade de vaidades! Tudo é vaidade."
(Ec 1.2)

III. O QUE DEUS PROMETE FAZER

1. Deus promete ouvir o nosso clamor.

Deus está "vendo a aflição do Seu povo, ouvindo o seu clamor e conhecendo as suas dores"(Ex 3.7).

2. Deus promete perdoar os nossos pecados.

Não há pecado que Deus não possa perdoar; não há erro que Deus não possa apagar; não há transgressão que
Deus não possa esquecer. O nosso Deus é um Deus perdoador.
"Se confessarmos os nossos pecados..."

3. Deus promete sarar a nossa terra.

Ele promete sarar o nosso país, a nossa cidade, a nossa igreja, os nossos lares, as nossas vidas.
"Vede agora que eu sou Deus, e mais nenhum deus comigo; eu mato e eu faço viver; eu firo e eu saro..."

"Tem misericórdia de mim, Senhor, porque eu sou fraco; sara-me, Senhor, porque os meus ossos estão
abalados."(Sl 6.2)

CONCLUSÃO

Queremos concluir dizendo 4 coisas que precisamos fazer agora:

1. Precisamos suplicar o perdão de Deus sobre os nossos pecados.

2. Precisamos declarar que o Senhor é o nosso Senhor e serviremos unicamente a Ele.

3. Precisamos declarar, a partir de hoje, que a nossa vida será diferente.


6
03 - Saia de Cima do Muro
"Porque, se de todo te calares agora, de outra parte se levantará para os judeus socorro e livramento, mas
tu e a casa de teus pais perecereis; e quem sabe se para tal conjuntura como esta é que fostes elevada a
rainha?"
Esther 4:14

I.   VOCÊ NÃO PODE SE CALAR AGORA (14a).


"Porque se de todo te calares agora"

II.  VOCÊ NÃO É TÃO INDISPENSÁVEL (14b).


"de outra parte virá socorro"

III. VOCÊ PERDERÁ A ALEGRIA DE SERVIR (14c).


"Mas tu e teus parentes perecereis"

IV. FAÇA DIFERENÇA COM SUA VIDA (14d).


"E quem sabe se para tal conjuntura como esta é que foste elevada a rainha"

04 - SALVAÇÃO SEM ALEGRIA

Restitui-me a alegria da salvação. Sl. 51:12

A alegria da salvação, significa a alegria de ser crente.

Sabemos que a única coisa que pode nos tirar a alegria de ser crente é o pecado que nos afasta de Deus.

Este salmo foi escrito por Davi após haver sido repreendido pelo profeta Natã, em virtude do seu adultério com
Bate-Seba, cuja descrição está no Segundo livro de Samuel, Capítulo 11.

Quero que você acompanhe comigo, nesse capítulo alguns pecados que em cadeia, trouxeram tristeza e vergonha
para a vida de Davi, bem como tiraram dele a alegria da salvação.

1.O pecado da irresponsabilidade


No tempo em que os reis costumam sair para a guerra. Porém, Davi ficou em Jerusalém. 2 Sm. 11.1. Quantos
"porém", não tem sido a causa de tua ruína? Quantas vezes você não pecou por não estar onde deveria estar.
Assumindo o lugar que Deus deu a você?

2.O pecado da indolência


Uma tarde, levantou-se Davi do seu leito. O Seu exército estava lutando, e em plena tarde ele estava dormindo.
Quantas vezes, enquanto o povo de Deus luta e sofre você não está dormindo?

3.O pecado da curiosidade


Davi mandou perguntar quem era. V. 3. Quantas vezes a o pecado da curiosidade, o desejo de conhecer, de provar
não tem causado ruína na tua vida?

4.O pecado cobiça


Ela era mui formosa. V. 2. É provável, que você diga para si mesmo, eu jamais cairia. É certo que a sua fraqueza
pode não ser na área sexual. Mas a tua cobiça pode ser por dinheiro, posição, prestígio, fama, ou outra fraqueza
que te domine.

7
5.O pecado da hipocrisia
Tendo-se ela "purificado" da sua imundície, voltou para casa. V. 4. Quantas vezes você não tem vindo à presença
do Senhor e você acha que por participado de um culto, ou do louvor, ou de um outro ato litúrgico, você não sai com
a sensação de que resolveu o seu problema diante de Deus?

6.O pecado da falsidade


Davi, estabeleceu uma aproximação com Urias para tentar encobrir o seu pecado 6.-12. Quantas vezes, por causa
do pecado na tua vida, os teus relacionamentos estão alicerçados em interesses ocultos.

7.O pecado da traição


Ponde a Urias na frente da maior força da peleja; e deixai-o sozinho, para que seja ferido e morra. Quantas vezes,
com nossas atitudes, não temos abandonado aqueles que nos são leais e também a Deus?

Conclusão:
Da seqüência de erros de Davi, queremos tirar alguma conclusões:

De uma coisa pequena, podemos chegar as coisas grandes. Uma avalanche não começa com uma enorme
quantidade de pedras. Um grande rio não começa caudaloso. porém ele vai aumentando.

Se hoje você não tem alegria por ser um crente, de servir ao Senhor, isso é conseqüência do afastamento de Deus.

Você pode dizer, que nenhum desses pecados citados se encaixam na sua vida. Mas será outros não estão
presentes como o ódio, a inveja, o rancor, a amargura, a intriga, a inimizade, a concupiscência, o orgulho, a
vaidade, etc.

Talvez, você não esteja afastado da Igreja, mas está afastado de Deus.

Talvez você participe dos cultos, mas está distante de Deus.

Talvez você até ocupe cargos na Igreja, mas está distante de Deus e sem a alegria da Salvação.

O altar da tua vida está quebrado. Por fora, você continua, agindo como se nada estivesse acontecendo, mas por
dentro você está quebrado, você está moído.

Enquanto você não buscar a restauração as conseqüências serão avassaladoras na tua vida.

Foi o próprio Davi que disse: Enquanto eu calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos, pelos meus
constantes gemidos todo o dia, porque a tua mão dia e noite pesava sobre mim.

Diga hoje ao Senhor, restitui-me a alegria da tua salvação.

Ilustração:
Gostaria de concluir com uma ilustração, que expressa bem as marcas do pecado na vida do crente:

Havia um homem que tinha um filho ainda jovem, mas, muito desobediente. Até que um dia o pai tomou uma
resolução, cada vez que o filho desobedecesse, ele colocaria um prego no poste de madeira em frente à casa. Por
outro lado, à medida que ele fosse mudando de atitude os pregos iriam sendo tirados. Aquele filho continuou na sua
desobediência até que percebeu que no postes já havia muitos pregos e ele resolveu mudar de atitude até que um
dia todos os pregos foram retirados. Então, o seu pai chegou para ele disse para o filho: - Está vendo meu filho, já
não há mais nenhum prego, ao que o filho suspirando respondeu tristemente: - mas as marcas continuam lá.

Esta ilustração nos ensina uma verdade da Palavra de Deus: as marcas do pecado nos acompanham! Davi pagou
um preço muito alto pelo seus pecados, pois as conseqüências o acompanharam ao longo de sua vida

PIB/THE 30.12.01
8
05 - Sete características de uma igreja de
sucesso
João 15:16

INTRODUÇÃO: Se a Igreja de Cristo for o que Deus tem em mente, então somos a
instituição mais influente no mundo. Os cansados se voltam para ela para que o
Salvador lhes tire a carga; os tristes nela encontram conforto e paz; os solitários a
doce comunhão; os problemáticos a solução como socorro.
Existem corações famintos à nossa volta. Já tentaram e provaram de tudo. Somente
na Igreja eles encontraram satisfação e sentido para a vida. Ah! Como seria bom se
todos viessem à Igreja!
É lindo ver uma Igreja cheia de pessoas, mas é melhor ver as pessoas cheias da
Igreja. Vejamos o que é que torna uma Igreja de sucesso:

I. UMA IGREJA CENTRALIZADA EM CRISTO, CL 1:18.


“Também ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio, o primogênito dentre os
mortos, para que em tudo tenha a preeminência”.
1. Cristo tem primazia em tudo; Ele nos comprou, Ap 5:9 (vc fere a Cristo?)
“E cantavam um cântico novo, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus
selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda
tribo, e língua, e povo e nação”.
2. O pastor não é a cabeça da igreja, e sim o anjo (mensageiro)
– cura, ensino, salvação e batismo é o que o anjo leva. Deus está confirmando?
3. Grupos dentro da Igreja não podem ser cabeça
– ministério, obreiros, departamentos, famílias ou partidos, Sl 127:1
“Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o Senhor
não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela”.
4. Todos devem se sentir parte vital do todo, pois somos membros de um só corpo.

II. UMA IGREJA AVIVADA, AT 2:4,39


“E todos ficaram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas,
conforme o Espírito lhes concedia que falassem... Porque a promessa vos pertence a
vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe: a quantos o Senhor nosso Deus
chamar”.
1. Uma Igreja fria é uma Igreja morta
– não se choca pintinhos numa geladeira; uma igreja fria não gera novos crentes.
2. Uma Igreja avivada atrai pessoas
(Ex.: um estádio vazio na frente de outro com 20.000 pessoas – qual vai lhe atrair?)
3. Uma Igreja avivada é uma Igreja com entusiasmo
– para freqüentar os trabalhos, para participar e se envolver

III. UMA IGREJA FUNDAMENTADA NA PALAVRA, MT 24:45,46; LC 16:10


“Quem é, pois, o servo fiel e prudente, que o senhor pôs sobre os seus serviçais,
para a tempo dar-lhes o sustento? Bem-aventurado aquele servo a quem o seu
senhor, quando vier, achar assim fazendo”.
1. A Bíblia é uma lâmpada, Sl 119:105
“Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho”.
2. A Igreja não existe para “movimentos”; eles não são obrigatórios, não são
essenciais. São uma, dentre muitas formas, de se expressar a glória de Deus
3. Nossas festividades precisam ter a marca da Palavra
– Deixe o caminho aberto para a Palavra

4. Para se ter uma Igreja assim, é preciso obreiros dedicados à Palavra, II Tm 2:15.
Procura apresentar-te diante de Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se
envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade
A. Temos que obter aprovação de Deus – aprovado
B. Não podemos ter vergonha do Evangelho – coragem
C. Temos que manejar bem a Palavra – dedicação
É espantoso que haja mestres e pregadores que atravessem os anos sem qualquer
esforço de aprimorar sua mensagem e seus métodos didáticos. Entediam suas igrejas
com métodos superficiais de ministração. Forçam seus membros repetirem de ano.
9
Qualquer escola estadual seria fechada pelas autoridades estaduais.

IV. UMA IGREJA FIEL, Ap 2:10


Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida
1. Fidelidade é essencial para o sucesso
– Nenhum negócio prospera sem fidelidade. Se somos fiéis no nosso serviço, nunca
faltaremos ao trabalho. Algo vai mal, se o nosso trabalho ou nossa vida social pode
contar conosco e a Igreja não.
2. Fidelidade atrai pessoas
– se fossemos fiéis na participação dos cultos, seríamos a atração da cidade. “Você
está livre? Não tenho um compromisso”.

V. UMA IGREJA AMÁVEL, I JO 4:7,8,12


“Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor é de Deus; e todo o que ama é
nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque
Deus é amor. Ninguém jamais viu a Deus; e nos amamos uns aos outros, Deus
permanece em nós, e o seu amor é em nós aperfeiçoado”.
1. Que ame a Deus acima de todas as coisas
2. Que ame ao seu próximo como a si mesmo
– perdidos e caídos devemos ajuda-los e não faze-los cair

VI. UMA IGREJA GENEROSA (FINANCEIRAMENTE BÍBLICA)


1. Nos dízimos, que pertencem ao Senhor.
2. Nas ofertas alçadas, para os projetos da Casa do Senhor.
3. Na ajuda aos necessitados
4. Muitas vezes estamos usando malabarismos como alternativas, ao invés de seguir
o plano de finanças de Deus.

VII. UMA IGREJA TOTALMENTE EVANGELÍSTICA, MC 16:15


1. Uma Igreja não-evangelística é uma Igreja em decadência
(Ex.: artista pintou um retrato de uma igreja em decadência: um lindo tempolo, com
uma porta aberta, um gazofilácio com uma inscrição “Para Missões Mundias”, coberto
de teia-de-aranha)
2. A Evangelização nos faz parecer com a Igreja Primitiva
3. A Igreja Evangelizadora é uma Igreja frutífera
– terá frutos espalhados pelo mundo inteiro

CONCLUSÃO: Seja um instrumento. Não esteja satisfeito apenas em ser mais um


obreiro na Igreja. Faça da sua igreja uma igreja diferente – uma igreja de sucesso!

06 - Como se faz uma grande Igreja

"Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da
lavagem de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa
semelhante, porém santa e sem defeito" (Ef 5.15b-27).

É desejo comum que esta nossa igreja seja grande em todos os sentidos. Por isso, oramos no sentido que cresça
em número e espiritualidade. Uma grande igreja não é a que tem o maior templo da cidade, nem as melhores salas
para a educação religiosa do seu povo, o melhor coro, ou o maior balancete mensal, ou a que levanta as maiores
ofertas missionárias e para outros fins. Não é aquela cujo pastor é o melhor orador da cidade, e os membros os
mais destacados da sociedade.

No entanto, incidentalmente, uma grande igreja pode ter tudo o que foi mencionado.. No entanto, uma grande igreja
é a quem tem certas características bíblicas que passaremos a enumerar.
10
UMA GRANDE IGREJA É A QUE TEM UM MINISTÉRIO PARA TODOS

Cada crente é chamado por Deus para ser um ministro. Isso é interessante porque podemos pensar que a palavra
"ministro" é tão elevada, pois, afinal de contas, é utilizada no primeiro escalão do governo. Falamos em Ministro da
Educação, Ministro das Finanças, e assim por diante. Palavra, portanto, usada para pessoas de altíssimo gabarito,
do alto escalão do governo.

No entanto, é palavra tão simples. Há uma diferença abismal entre as palavras "ministro" e "mestre". "Mestre" vem
de uma palavra da língua latina, magister, de onde procedem, ainda, "magistério", "magistrado", designando alguém
que era procurado por ter "algo a mais (magis)". Era que tinha com que contribuir. "Ministro" vem de minister,
procedente de minus, alguém que tem "algo de menos", o servo, o escravo.

A Bíblia diz que nós temos um serviço. Essa palavra "ministro" é usada, sobretudo, para dizer "servo" e o
conseqüente serviço prestado. Somos todos chamados para ser ministros de Jesus Cristo. Isso é algo básico, é um
conceito bíblico, evangélico em todos os sentidos porque Jesus declarou "O Filho do Homem (Cristo) não veio para
ser servido, mas para servir...",e é igualmente prático (cf. Ef 4.11,12; Mc 10.45).

Talvez uma pergunta esteja na mente dos leitores: "se todos vão ser ministros, quem vai ser o pastor?" É
precisamente neste tipo de pergunta que há mal-entendidos, pelo fato de algumas pessoas ainda presumirem que o
pastor tem que fazer tudo na igreja, de preferência ao mesmo tempo, e, estar em todas as reuniões, algumas
marcadas ao mesmo tempo, e, se possível, que ele tenha o singular condão nunca esperado de outras pessoas, de
estar presente em todas essas reuniões.

No entanto, ensina a Palavra Santa que a principal tarefa do pastor é preparar, capacitar os cristãos para o exercício
eficiente de seus ministérios. Lembremos que o pastor trabalha COM a igreja capacitando-a, treinando-a para o
exercício eficaz do ministério de cada pessoa. Esse é um fato altamente prático, e quer dizer que cada um de nós
tem um ministério. Você vai dizer, "Pastor, não sei qual é o meu ministério, o meu dom". Os chamados testes dos
dons dão uma pista. Dom não é o talento natural, pois alguém pode ter um grande talento em certa área, e não ter
sido capacitada por Deus para exercê-lo no ambiente de formação espiritual da igreja. Você reconhece o seu dom
espiritual pela compulsão que parte do seu íntimo. Você sente o desejo de realizar algo. Há um irmão em nossa
igreja que tem o evidente carisma do socorro, da ajuda. Não é a contribuição em dinheiro para resolver a débil
situação econômica de alguém. É que no momento em que você diz "Preciso de tal coisa", ele responde "Pronto,
diga onde está que vou buscar". Sem alarde, ele diz "Vou resolver".

Essa é uma grande igreja, a que tem um ministério para cada pessoa. Cada um sabe qual o seu ministério, se
evangelismo, se ação social, se ensino. Cada um faz alegria, com prazer, e não é preciso pedir "Por favor" porque o
Espírito Santo já capacitou para tal trabalho. Soube de uma igreja no estado da Flórida (EUA) onde não indicação
para os cargos. As posições são disponíveis e os membros dizem à Comissão, "Quero trabalhar nessa função", e os
cargos vão sendo preenchidos de acordo com a vontade de trabalhar da pessoa. Assim fazendo, trabalha quem
quer trabalhar, porque infelizmente, muita gente fica esquecida quando a Comissão de Indicações vai estudar os
nomes e cargos. Uns são esquecidos, outros recebem três, quatro, cinco cargos. Com um ministério para cada um,
essa é uma grande igreja!

UMA GRANDE IGREJA É AQUELA QUE TEM FIRMEZA DE FÉ E DE DOUTRINAS

Como é possível obter uma fé estável, firme, que não seja levada por todo vento de heresia ou de corrupção?
Temos algumas pistas na Palavra de Deus. Uma muito simples é compartilhando as experiências nos cultos. A
Carta aos Hebreus quase que diz "Não deixando a vossa congregação como é costume de... Fulano de Tal..."Mas o
Espírito Santo diz "Não deixando a vossa congregação como é costume de alguns". E esses "alguns" sabem quem
são e quais são os costumes: de faltar sem necessidade, de passear pelas outras igrejas (o chamado "turismo
eclesiástico").

Irmão amado, irmã querida, qual a sua mesa espiritual? Já imaginou se seu filho resolvesse que amanhã vai
almoçar na casa do vizinho, e terça-feira na casa da tia, quarta-feira vai para a do primo, e assim cada dia da
semana. Seria uma tremenda economia para o irmã, mas o feijão-com-arroz é em casa. Fora, há banquete, mas há
11
tantos banquetes que fazem mal. Feijão-com-arroz bem preparado, bem temperado edifica, faz crescer, engorda e
faz ficar bonito. O mesmo com a doutrina: edifica, fortalece, encaminha.

O hábito da freqüência sistemática aos cultos é uma bênção na vida do cristão por ser fundamental para a firmeza
de suas convicções. Li uma frase (mas não vou dar 100% de crédito porque conheço a luta de alguns irmãos): "No
domingo de manhã, vêm todos; à noite, só os fiéis". Achei-a um tanto pesada. É meio complicado para um igreja de
centrão da cidade ter uma altíssima freqüência à noite: há quem more muito distante, há quem seja idoso, há quem
tenha filhos ainda pequenos, e outra tantas razões. Porém, se você não tem nenhum desses impedimentos, venha.
Traga sua alegria, seu louvor, sua contribuição de presença à Celebração do Nome de Jesus.

E o Culto de Oração nas quartas ou quintas-feiras que tem virado uma lástima em algumas igrejas? Alguém me
repassou uma Nota de Falecimento que diz o seguinte:
Nota de falecimento
Faleceu, na Igreja dos negligentes e frios na fé, dona "Reunião de Oração", que já estava enferma desde os
primeiros séculos da era cristã.

Foi proprietária de grandes avivamentos bíblicos e de grande poder e influência no passado. Os médicos
constataram que sua doença foi motivada pela "frieza de coração", devido à falta de circulação do "sangue da fé".

Constataram ainda: "dureza de joelhos" - não dobravam mais - "fraqueza de ânimo" e muita falta de boa vontade.
Foi medicada, mas erroneamente, pois lhe deram grande dose de "administração de empresa", mudando-lhe o
regime; o xarope de reuniões sociais" sufocou-a; deram-lhe "injeções de competições esportivas", o que provocou
má circulação nas amizades, trazendo ainda os males da carne: rivalidades, ciúmes, principalmente entre os jovens.
Administraram-lhe muitos "acampamentos", e comprimidos de "clube de campo". Até cápsulas de "gincana" lhe
deram pra tomar!

RESULTADO: Morreu Dona "Reunião de Oração"! A autópsia revelou: falta de alimentação, como "pão da vida",
carência de "água viva", e ausência de vida espiritual. Em sua memória, a Igreja dos negligentes, situada na Rua do
Mundanismo, número 666, estará fechada nos cultos do meio da semana. Aos domingos, haverá Culto ou Escola
Bíblica, só pela manhã, assim mesmo quando não houver dias feriados, emendando o lazer de sexta a segunda e
vigília, nem pensar.

Agora, uma pergunta: SERÁ QUE O LEITOR NÃO AJUDOU A MATAR A DONA "REUNIÃO DE ORAÇÃO"?

Quantos pastores se ressentem da ausência de irmãos (até da liderança...) que deveriam e até poderiam estar
presentes no Culto de Oração. A presença nos Cultos é fundamental para a solidez da fé, tanto quanto participar
das atividades da Denominação fortalece os laços de amor entre as igrejas locais.

UMA GRANDE IGREJA É A QUE TEM UMA VIDA DE DISCIPLINA

Os primeiros seguidores de Jesus foram chamados de "discípulos", isto é, "aqueles que estão debaixo de uma
disciplina". Na Palavra de deus, a disciplina de Jesus Cristo é uma atitude e uma atividade. É uma atitude de
submissão, de entrega, de quebrantamento, de reconhecimento do senhorio de Jesus Cristo sobre nós com o
objetivo nosso de aprender.
E é uma atividade que se demonstra em tudo o que fazemos. Como Jesus expressou: "São os teus olhos a lâmpada
do teu corpo; se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; mas, se forem maus, o teu corpo ficará
em trevas"(Lc 11.34), e Paulo, o apóstolo, em Filipenses 3.13,14, "Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo
alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de
mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus". É uma atividade
que olha para o alvo que é a cruz de Jesus Cristo, o próprio Senhor Jesus Cristo.

Essa disciplina se manifesta na devoção e na vida de serviço. O exercício da oração é prova disso. Jesus manteve
uma vida de oração. Sua vida de oração era intensa: ou Ele Se levantava de madrugada para orar, ou ficava até de
madrugada em oração. Orava durante o dia, orava na sinagoga, no Templo, chegou a ensinar uma oração-modelo,
pela qual pautamos a nossa oração; modelo porque não é recitada simplesmente, embora até a recitemos. Mas
12
temos que nela colocar alma para que não vire reza (palavra que vem de "recitar"). Observem que os discípulos não
pediram a Jesus "Ensina-nos a pregar", mas "Ensina-nos a orar". A oração torna a nossa marcha mais firme, a
nossa vida mais constante, e o nosso trabalho mais abundante no Senhor.

Através do estudo da Palavra. Não posso entender o crente que não se alegra com a leitura da Palavra de Deus.
Isso quando a Bíblia fala tanto de alegria e felicidade. Há até uma bem-aventurança: no Salmo 1, onde fala do
"varão que tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita dia e noite". Prefiro esta última expressão "dia e
noite" a uma outra tradução que ensina "de dia e de noite", porque a primeira fala de constância, permanência na
Palavra, enquanto a segunda pode dar idéia de tirar uma horinha de dia, e outra horinha de noite para meditar na
Palavra. Ela só é meditação constante quando aplicada à vida e cada coisa que fizermos, cada palavra que
pronunciarmos, cada atitude que expressamos está marcada por essa disciplina que vem da Escritura Sagrada.

O propósito da leitura e estudo da palavra de Deus é confirmar e estimular nossa fé, como ensina Paulo: "a fé vem
pela... palavra de Cristo" (cf. Rm 10.17). Lemos a Bíblia com o objetivo de estudá-la e de nela meditar. Há, aliás,
uma bem-aventurança para aquele que "tem prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita dia e noite".

Através de vida disciplinada no serviço. Todos somos chamados, e aquele que deseja fazer de sua vida um real
ministério, deve nele disciplinar-se. As horas consumidas no preparo disciplinado não constituem tempo perdido.

Nossa igreja tem realizado seminários e simpósios de capacitação. Eles vêm para melhorar a nossa vida pessoal e
da igreja como um todo.

UMA GRANDE IGREJA É AQUELA QUE TEM UMA VIDA DE TESTEMUNHO

Mateus 5.16 e Atos 1.8b são textos basilares sobre o testemunho do cristão: "Assim resplandeça a vossa luz diante
dos homens..."; "Vós sois a luz do mundo"; "Vós sois o sal da terra". Tudo isso é testemunho! O apóstolo Paulo tem
uma expressão em 2Coríntios 3.2< "Vós sois... conhecida e lida por todos os homens, estando já manifestos como
carta de Cristo, produzida pelo ministério, escrita não com tinta, mas pelo espírito do Deus vivente..." O que é
impressionante é que muita gente nunca vai abrir a Bíblia Sagrada, mas vai ler a minha e a sua vida, a única Bíblia
que estas pessoas irão ler. Portanto, uma grande igrejaé aquela que tem uma vida de testemunho.

Outra realidade impressionante é que o melhor testemunho não é aquele que eu pesquiso e repasso às pessoas: é
o da minha vida, é o que eu conto sobre o que Deus fez por mim. Nos bondes, no passado bem passado, havia uma
propaganda que dizia

"EU ERA ASSIM (e mostrava um indivíduo bem apessoado)


CHEGUEI A FICAR QUASE ASSIM (a figura era de um esqueleto)
TOMEI [E DIZIA O NOME DO FORTIFICANTE],
FIQUEI ASSIM (corado, bonito, forte).

Perceberam que isso é o que Jesus faz? É o evangelho! EU ERA ASSIM (o pecado em deixou desta maneira, na
lama, quase me arrastando, e o evangelho veio e me resgatou para Jesus!!!) É a minha história e a sua também.
Nós éramos assim (que palavra terrível!), e a Bíblia diz, "Não há um justo, nem um sequer"" (Rm 3.10), e , ainda,
""pois todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus (Rm 3.23). Ninguém fique iludido pensando não ter
pecado. Se disse que não o tem, já está pecando.

Que é, no entanto, ser testemunha de Jesus Cristo? É compartilhar algo da própria experiência. Pode até acontecer
que em nosso testemunho ao mundo perdido sejamos um tanto vacilantes, mas sempre devemos começar com a
nossa própria experiência nos termos de 1João 1.3, "O que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros,
para que vós, igualmente, mantenhais comunhão conosco". O que eu vi, eu conto. O melhor testemunho é contar a
vida; o melhor testemunho é dizer "eu era ssim, eu fazia isso, mas a minha vida mudou", e você passa a ser
respeitado. E sabe quando você começa a ser respeitado? Quando aquela rodinha no trabalho ou na escola se cala
quando você chega, e não conta mais aquela piada indecente que você costumava ouvir.

13
O conteúdo do testemunho aponta para Jesus Cristo e Sua obra na vida humana. Somente temos que ler o livro dos
Atos dos Apóstolos para confirmar o que foi dito. Que livro extraordinário! É uma leitura empolgante. Parece que
estamos andando com os discípulos, e entrando com eles nas cidades, e participando das pregações. Nesse livro, o
testemunho é pessoal, e começa na própria experiência de Pedro (At 2.32), de Pedro e João (3.4-6), de Estêvão
(7.56), de Paulo (20.24; 22.14,15).

Fico impressionado com o testemunho de Estêvão. Ele estava sendo apedrejado, e naqueles momentos finais, ele
exclamou: "Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem, em pé à direita de Deus" (7.56). Não foi ele que pediu
a Deus que peroasse os seus algozes? (7.60). Olha o nome: Atos dos Apóstolos: o Testemunho dos Apóstolos! Um
livro inteiro só de testemunhos do que Deus fez através dele.

É, em todos os casos, testemunho pessoal que parte da experiência pessoal. Um testemunho eficaz inclui dois
elementos básicos: um modo de viver: um modo de vida e uma comunicação oral. A única prova disponível para
que o mundo veja a obra de Cristo em nós é nossa própria vida. Deste modo, o mundo quer ver esta realidade vital
genuína que só Cristo pode oferecer.

O Pr. Tomás Munguba contou-me sobre um operário de uma fábrica em sua cidade (João Pessoa). O homem tem
dez filhos, e todo início de semana chegava embriagado ao trabalho. Seu chefe, um descrente, amigo do Pr. Tomás,
se perguntava o que poderia fazer para ajudar. Numa certa segunda-feira, deu-se um milagre: chegou sóbrio à
fábrica e assim permaneceu por toda a semana e sempre. Quando o chefe soube que ele estava freqüentando uma
igreja evangélica, perguntou ao Pr. Tomás, usando a linguagem da psicologia: "Que vocês, protestantes, estão
fazendo para condicionar a atitude comportamental de Fulano?" Responde o pastor, "Nada. Não fizemos qualquer
lavagem cerebral, nada. Mas o Espírito Santo trabalhou..."

UMA GRANDE IGREJA É AQUELA QUE TEM O PODER DO ESPÍRITO SANTO

Não obstante, nada acontecerá sem o poder do Espírito Santo. Absoluta nada. Não haverá um ministério para cada
um; não haverá estabilidade de fé; nem vida de disciplina, nem vida de testemunho.

Há uma história sobre um grupo de missionários acampados na selva perto das vilas e aldeias, mas também perto
de uma colônia de chimpanzés selvagens. Cada tardinha, voltavam das aldeias, acendiam uma fogueira e ficavam
ao redor contando as experiências e as bênçãos. Uma tarde, quando os missionários regressaram, viram os
macacos que os estavam imitando: puseram lenha para fazer uma fogueira, e estavam sentados ao redor da
fogueira apagada se "esquentando" como os missionários faziam nas noites frias: esfregavam as mãos, faziam
ruídos. Faltava, porém, algo importante naquela fogueira: o fogo. Era apenas uma imitação.

Assim é com a igreja: sem o fogo do Espírito, a igreja não tem sentido. É um clube religioso, é uma reunião de
amigos, de gente idealista, mas não é uma igreja onde Jesus Cristo é Senhor. É uma mascarada, uma fantasia.
Lembremos que o fogo que aquece a igreja é o Espírito Santo, na inspiração de Zacarias 4.6, "Não por força nem
por poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos".

EXPRESSÕES PARA DESCREVER O MINISTÉRIO DO ESPÍRITO

O Novo Testamento tem dois termos para descrever o ministério do Espírito Santo na vida e experiência dos
crentes: a habitação do Espírito Santo e a plenitude do Espírito Santo ou ser cheio do Espírito. O primeiro se refere
à conversão (1Co 3.16; Tg 4.5). O segundo significa ser controlado pelo Espírito Santo (Ef 5.18).

Por incrível que possa parecer, Paulo faz uma analogia entre a intoxicação alcoólica, a embriaguez, e o controle do
Espírito de Deus. Ele o faz em Efésios 5.18: "Não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-
vos do Espírito". Quando uma pessoa está "cheia de vinho" não significa que está cheia da cabeça aos pés como
uma garrafa, mas que cada parte de seu corpo está afetada pela bebida: seu modo de caminhar, sua conversa, seu
olhar, seus pensamentos.

Ser "cheio do Espírito" significa que cada ação nossa, cada pensamento e palavra está sob Sua influência. É o
controle e o domínio do Espírito Santo sobre. A plenitude do Espírito Santo não é instantânea como a embriaguez
14
também não o é. Sua comunhão com o Espírito vai fazendo com que sua vida seja controlada, e cada vez mais
controlada, de tal modo que quando você fala, anda ou toca as pessoas, todos compreendem que você está sob o
domínio do Espírito de Deus.

Esta deve ser uma nova hora para cada pessoa que lê esta reflexão. A hora de cada crente renovar sua aliança
com Deus. A hora de se firmar mais e cada vez mais em Jesus Cristo, nossa Rocha Eterna. A hora de buscar a
plenitude do Espírito, se o que desejamos é uma vida abundante e vitoriosa.

Este é o momento sério de renovar o pacto com suas convicções, se o que queremos é uma grande igreja, forte e
espiritual!

07 - UMA IGREJA CRESCENTE


AT 2.47; 5.14; 6.7

INTRODUÇÃO.

O crescimento da igreja é algo anelado por todos nós. Ver a sua igreja crescer é um profundo desejo dos seus
membros.

Mas, surge a pergunta: O que fazer para que a igreja cresça? Onde eu me enquadro para ser participante ativo
desse crescimento? Qual a minha função no corpo de Cristo?

Quais são as marcas de uma igreja que cresce?

I. UMA IGREJA QUE CRESCE É UMA


IGREJA QUE ORA.

A oração é a chave para o crescimento da igreja.

1. Esta igreja ora quando vem a perseguição (At 4.23,24).

"Uma vez soltos (Pedro e João), procuraram os irmãos e lhes contaram quantas coisas lhes haviam dito os
principais sacerdotes e os anciãos. Ouvindo isto, unânimes, levantaram a voz a Deus e disseram: Tu, soberano
Senhor, que fizeste o céu, a terra, o mar e tudo que neles há."

2. Esta igreja ora para que Deus conceda ousadia para pregar o evangelho (At 4.29).

"Agora, Senhor, olha para as suas ameaças, e concede aos teus servos que anunciem com toda a intrepidez a tua
palavra."

3. Esta igreja ora no poder do Espírito Santo (At 4.31).

"Tendo eles orado, tremeu o lugar onde estavam reunidos; todos ficaram cheios do Espírito Santo e, com intrepidez,
anunciavam a palavra de Deus."

II. UMA IGREJA QUE CRESCE É AQUELA QUE TEM UMA LIDERANÇA MADURA E EFICIENTE.

1. Tem uma liderança escolhida por Deus. (At 6.6; 13.2-4)

2. Tem uma liderança que sabe o que fazer e para onde vai (At 5.1-11).

3. Tem uma liderança cheia do Espírito ((At 6.3).

15
"Escolhei dentre vós sete homens de boa reputação, cheios do Espírito e de sabedoria..."

III. UMA IGREJA QUE CRESCE É UMA IGREJA VISIONÁRIA.

1. Visão missionária (At 8.4,14,25).

Tem preocupação em alcançar os não-alcançados (Rm 15.20).

2. Visão social (At 4.34-37).

A igreja primitiva era uma igreja profundamente sensibilizada com as necessidades de seus membros.

3. Visão orgânica (1 Co 12.12-27).

Eles viviam como um corpo. Sabiam suas funções nesse corpo e as desempenhavam em sujeição e submissão uns
aos outros.

IV. UMA IGREJA QUE CRESCE É AQUELA ONDE OS DONS ESPIRITUAIS SÃO EXERCIDOS LIVREMENTE.

Existem oito listas de dons espirituais no Novo Testamento, com um total de cerca de 27 dons. A Bíblia não diz que
estes são todos. Com certeza existem muito mais dons do Espírito. Eis alguns: Palavra da Sabedoria, Palavra do
conhecimento, Discernimento de Espírito, Fé, Curas, Milagres, Exorcismo, Línguas, Profecia, Interpretação, Ensino,
Exortação, Serviço, Hospitalidade, Contribuição, Misericórdia, Pastor, Administração, Liderança, Socorro, e muitos
outros.

Vemos todos estes dons sendo manifestados na igreja primitiva (At 4.30; 3.2-9; 2.4; 4.36,37; 6.4).

CONCLUSÃO.

Esta igreja é uma igreja que ora? É uma igreja que tem uma liderança madura e cheia do Espírito? É uma igreja que
tem visão? É uma igreja onde os dons espirituais são livremente exercidos para sua edificação?

08 - VANTAGENS DE PERMANECER
DEBAIXO DA NUVEM DE DEUS

Texto: Nm 9. 15-23

Introdução: As nuvens são um conjunto de partículas de água ou gelo em suspensão na atmosfera terrestre,
produzindo chuvas ou mesmo a queda de granizos, geadas e neve. Chuvas necessárias para a produção de
alimentos, etc.

Transição: O texto que lemos nos fala de uma nuvem, mas não de uma nuvem qualquer, fala da nuvem que estava
sobre o tabernáculo. Não sabemos como era essa nuvem, não conhecemos sua forma; se era um grande cúmulo
(nuvem branca, formada de elementos que lembram flocos de algodão) ou se ela se estendia sobre o arraial como
um imenso guarda-chuva para cobrir o povo do sol, porém o que podemos dizer é que era uma nuvem especial
onde abrigava a presença de Deus, era o símbolo real dessa presença majestosa e divina, podemos afirmar que era
mais do que isso, era a sombra do próprio Deus sobre o seu povo.

I – PROTEÇÃO DIVINA (V. 15,16)

16
O texto nos diz que a nuvem cobria (protegia) o povo durante o dia e noite.
Deus deu a seu povo uma nuvem para protegê-los no imenso deserto que atravessavam, esta nuvem os cobriam
durante o dia, dando sombra e frescor.
Impedia que o calor causticante do sol do deserto os fizessem desfalecer ou mesmo a desistir da jornada.

O Salmista no Sl 91. 1 diz: "Aquele que habita no esconderijo do altíssimo, à sombra do onipotente descansará".
É a nuvem do altíssimo dispensando sua proteção especial e trazendo segurança e descanso àqueles que estão
debaixo dessa nuvem.

Ainda Sl 121.5 – "O Senhor é quem te guarda (protege); o Senhor é a tua sombra à tua direita.
Isaías 4. 6 "...Será abrigo (proteção) e sombra contra o calor do dia, e refúgio e esconderijo contra a tempestade e a
chuva".
Em Lamentações 4.20b: ...debaixo da sua sombra viveremos entre as nações".

A nuvem de Deus nos protege contra o inimigo – em Êx.14.19,20 – "E o anjo de Deus, que ia adiante do povo de
Israel, se retirou, e ia atrás deles; também a coluna de nuvem se retirou de diante deles e se pôs atrás deles. E ia
entre o campo dos Egípcios e o campo de Israel; e a nuvem era trevas para aqueles e para estes clareava a noite;
de maneira que em toda noite um não se aproximou do outro".

Se ficarmos sem esta proteção, ficaremos à mercê do inimigo. Assim como a casa precisa de telhado, precisamos
Ter sobre nossas cabeças a nuvem de Deus, assim estaremos seguros e protegidos de tudo.

II – ORIENTAÇÃO – V. 17

Os filhos de Israel precisavam estar atentos ao mover da nuvem de Deus.

Podemos visualizar com nossa mente uma hoste numerosa de homens, mulheres e crianças, viajando através de
um tremendo deserto "onde não havia caminho" – um ermo fatigante, um imenso deserto arenoso sem bússula ou
guia humano.

Que espetáculo! Ali estavam esses milhares de seres humanos avançando sem qualquer conhecimento da rota que
deviam seguir, tão dependentes de Deus, de sua orientação quanto à comida e o caminho que deveriam seguir.

Não podiam fazer planos para o dia seguinte. Quando acampavam não sabiam quando deveriam por-se em marcha
ou quando em marcha não sabiam onde iriam acampar.

Tinham que olhar para cima a fim de receberem a orientação. Os seus movimentos eram dirigidos pelas rodas do
carro de Deus.

Assim como este povo estava com seus olhos fixos na nuvem esperando o seu mover para poderem prosseguir,
nós servos do Senhor também precisamos olhar para o alto afim de recebermos a orientação certa de Deus.

Em Heb. 12.2 – "Olhando firmemente para Jesus, autor e consumador da nossa fé"...

Israel dependia inteiramente do mover da nuvem para caminhar, para o alvo certo Canaã.

Nós estamos passando por um deserto desconhecido, um deserto moral. Não há absolutamente caminho. Não
saberíamos como andar, ou para onde ir se não fosse a expressão proferida pelo próprio Senhor: "Eu sou o
Caminho..."

Eis aqui a infalível direção divina – devemos seguí-la

Ele também disse em João 8.12 – " Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas; mas terá a luz
da vida". Isto é direção vivente, é a orientação divina.

17
Todos precisam de direção – o Salmista alerta (Sl 32.8,9) "Instruir-te-ei, e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir;
guiar-te-ei com os meus olhos. Não sejais como o cavalo, nem como a mula, que não têm entendimento, cuja boca
precisa de cabresto e freio para que não se cheguem a ti".

Jonas não quis seguir a orientação de Deus. Achou que a direção era Tarsis, tudo parecia favorável, parecia a
direção certa, até que encontrou seu lugar no ventre do grande peixe.

Foi ali que aprendeu a amargura de seguir a sua própria vontade, ignorando a orientação de Deus – teve de ser
instruído, orientado nas profundezas do oceano, acerca da verdadeira orientação divina.

III – ENCONTRAMOS TOTAL DESCANSOEM DEUS – V.18

Quando a nuvem parava o povo acampava para descansar debaixo da sombra poderosa da nuvem de Deus. Ali
podiam descansar, pois o Senhor velava por eles.

Podiam ficar despreocupados porque a nuvem de Deus estava ali, então não faltaria nada para o povo: nem água,
nem alimento, nem roupas, calçados, tudo estava debaixo da providência de Deus, nem mesmo as enfermidades ou
peçonhas do deserto se atreveriam atacar o povo que estava debaixo da nuvem.

O Salmista confirma isto no Sl 91.1,4 – "Aquele que habita...descansará. Ele te cobrirá com suas penas e debaixo
de suas asas estarás seguro; sua verdade é escudo e broquel". O v.10,11 dizem: "nenhum mal te sucederá, nem
praga alguma chegará à tua tenda. Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos
os teus caminhos".

Quem está debaixo da nuvem não tem o que temer, pois descansa à sombra do onipotente Deus.

Ele cuida de tudo para nós quando lhe entregamos a direção da nossa vida.

Pedro expressa isso em I Pe. 5.7 – "lançando sobre Ele toda vossa ansiedade, porque que Ele tem cuidado de vós".
Sl 55.22 – " lança o teu fardo sobre o Senhor, e Ele te susterá; nunca permitirá que o justo seja abalado".

Jesus alerta para não ser ansioso quanto às coisas desta vida – Mt. 6.25; Lc. 12.22

Paulo também em Fp. 4.6 – "Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes em tudo sejam os vossos pedidos
conhecidos diante de Deus pela oração e súplica com ações de graças;"

Debaixo da nuvem há segurança, há esperança, há um Deus que tudo pode fazer, basta confiarmos Nele, basta
descansarmos Nele.

Jesus faz um convite aos ansiosos, desesperados, a todos que estão fora da nuvem dizendo: "vinde a mim todos os
que estais cansados e oprimidos e eu os aliviarei".

CONCLUÍMOS QUE: Há muitas vantagens em permanecer debaixo da nuvem de Deus, ali encontramos proteção,
encontramos orientação e descanso para nossas almas. Sabendo que esta nuvem não é uma nuvem comum, mas
a nuvem da glória, do Shekiná de Deus, que abriga sua presença e traz alento e conforto para os que habitam
debaixo dela. Venha você também e entre debaixo desta nuvem, há um lugar para você também e Deus que te dar
todos estes benefícios.

PIB/THE 28.10.01

09 - VITÓRIA CONTRA O PECADO QUE ASSEDIA

18
O pecado faz com que os cristãos se transformem em covardes que vivem em humilhante derrota. Não
conseguem se posicionar corajosamente contra o pecado, por causa do pecado secreto em suas próprias
vidas. Desculpam os pecados dos outros devido à desobediência em seus próprios corações, e não pregam
vitória porque vivem em derrota. Alguns deles já conheceram como é viver em vitória, sabem o que é
tirar desforra do pecado, tendo cumprido a justiça de Cristo em suas próprias vidas. Experimentaram o
poder, a coragem, as bênçãos que chegam àqueles que são obedientes ao Senhor. Hoje são senão uma

sombra de suas antigas personalidades. Agora têm a cabeça baixa, incapazes de fitar o mundo nos olhos,
vitimados por um pecado que controla suas vidas. Um pecado que os assedia os roubou de sua vitalidade
espiritual, e um inimigo após o outro se levanta contra eles.

Um evangelista poderosamente usado no passado agora vende carros em uma cidadezinha do Texas. Ele
anteriormente aparecia no púlpito como poderoso pregador do evangelho, e milhares se converteram
através de seu ministério. Tornou-se adúltero, deixou a esposa e fugiu com a namorada. Em poucas
semanas perdeu tudo. Este ministro agora é senão uma casca do que foi; vê-lo tentando disfarçar,
derrotado e triste é de dar pena! Vive em medo constante, e passa as noites em claro pensando no que
poderia ter sido. Suas ansiedades o deixaram fisicamente enfermo; ele tem dores no peito, úlcera e
pressão alta; se arrependeu do pecado, mas não consegue desfazer o passado. Deus perdoa, mas as
pessoas não.

Um jovem de dezesseis anos me confessou: “Faço sexo com minha namorada. Tenho lido o que a Bíblia
diz sobre fornicação e o adultério, e agora fiquei com medo. Preocupo-me, pois Deus terá de me julgar se
a Bíblia for verdadeira. Continuo fazendo a mesma coisa, e estou cheio de medo, de culpa e preocupação.
Parece que há duas pessoas dentro de mim: uma boa e uma má. Estou com medo que a pessoa má dentro
de mim derrote a boa, e Deus desista de mim. Como posso ter a segurança de que a pessoa boa em mim
vai vencer?”

Tanto o ministro quanto o rapaz foram vencidos pelos seus inimigos: a culpa, o medo e a depressão. São
vítimas, derrotados e humilhados por inimigos invisíveis que ameaçam destrui-los. O pecado sempre
causa o aparecimento de inimigos. O pecado enfraquece toda resistência; transforma guerreiros em
homens fracos. A lascívia concebe, a seguir traz o pecado, e o pecado traz o inimigo que destrói.

Devemos Aprender de Exemplos do Velho Testamento

Davi tinha inimigos. Eram os filisteus, os amoritas, os sírios, e outros inimigos organizados contra Israel.
Quando Davi estava correto com Deus e em boa comunhão, nenhum de seus inimigos o resistia. Ele os
destruía às dezenas de milhares, e seu nome era temido em todos acampamento inimigos. Mas quando
Davi pecou e se afastou do Senhor, seus inimigos ganharam ousadia e triunfaram sobre ele. O pecado fez
com que perdesse a coragem e a confiança, tornando-o débil diante de todos seus inimigos.

O pecado de adultério que Davi cometeu, seguiu-se imediatamente à uma de suas maiores vitórias. A
guerra amonita-síria foi uma das maiores batalhas de Israel. Davi juntou todo Israel, atravessou o Jordão
com eles, e travou a batalha em Helã. Os sírios fugiram diante de Israel: setecentos carros foram
destruídos, quarenta mil cavaleiros mortos, e todos os reis aliados com os amonitas e com os sírios
fugiram. O capítulo desta grande guerra termina dizendo: “Fizeram paz com Israel e o serviram” (2
Samuel 10). Este grande homem de Deus, deleitando-se na glória de sua maior vitória, começa a cobiçar
Bate-Seba, mata seu esposo Urias e comete adultério com ela. “Porém isto que Davi fizera foi mal aos
olhos do Senhor” (2 Samuel 11:27).

Então o Senhor enviou o profeta Natã a Davi. O profeta não foi aconselhar Davi quanto a como tratar da
culpa e da condenação. Não ofereceu ao rei um remédio para sua consciência ferida. Antes, Natã foi
19
direto ao cerne da questão. “Tu és o homem. Desprezastes o mandamento do Senhor. Fizestes o que é mal
aos olhos do Senhor. És culpado de pecado secreto.”

O Pecado Traz o Seu Próprio Julgamento.

A um homem segundo o Seu próprio coração, Deus teve de dizer: “Eis que da tua própria casa suscitarei
o mal sobre ti...” (2 Samuel 12:11). Pouco depois disto, seu amado filho Absalão se levanta contra ele, e
Davi tem de fugir para a floresta para escapar com vida. Que visão triste!

“Seguiu Davi pela encosta das Oliveiras, subindo e chorando; tinha a cabeça coberta e caminhava
descalço; todo o povo que ia com ele, de cabeça coberta, subiu chorando” (2 Samuel 15:30).

Este homem derrotado, que chora descalço, seria o mesmo grande rei que, poucos meses atrás, havia
destruído duas potências mundiais? O que o tornou um homem fraco, sem poder e covarde, e que fugiu
do inimigo? Foi o pecado - nada mais! Como Sansão, Davi foi tosquiado em sua coragem e em seu poder
porque cavoucou na fraqueza de sua carne.

Salomão, também, era temido por todos seus inimigos. Os exércitos do faraó eram mantidos distantes
devido à sua forte reputação. Os edomitas não ousavam atacar um rei tão poderoso. Seu reino era
glorioso, e sua fama não tinha comparação. Ele foi abençoado, enriquecido e recebeu honras em tudo que
fez. Mas Salomão pecou contra o Senhor e permitiu que seu amor por Deus esfriasse. Perdeu o contato
com o céu. E veja o que aconteceu. Deus lhe disse: “Visto que...não guardaste a minha aliança, nem os
meus estatutos...tirarei de ti este reino...” (I Reis 11:11).

De repente os inimigos de Salomão caem sobre ele. “Levantou o Senhor contra Salomão um adversário,
Hadade, o edomita...” (I Reis 11:14). Não um inimigo só, mas dois: “Também Deus levantou...outro
adversário, Rezom... Este ...detestava a Israel...” (I Reis 11: 23-25). O pecado e a contemporização
enfraqueceram tanto este rei poderoso, que até um servo seu tornou-se inimigo. “Jeroboão...servo de
Salomão...levantou a mão contra o rei” (I Reis 11:26).

Nem um único inimigo de Israel podia enfrentá-los quando esta nação fazia o que era reto diante de Deus.
Os inimigos fugiam aterrorizados à menção do seu nome. O coração dos inimigos “se derretia como cera”
quando os vitoriosos exércitos de Israel partiam para a guerra, com suas bandeiras tremulando. Mas
quando Israel pecava, até o inimigo mais frágil prevalecia contra eles. Acã cometeu um pecado
amaldiçoado, e o minúsculo exército de Ai fez o exército de Israel sair correndo humilhado e derrotado.

Ouça a oração de Salomão na dedicação do templo, e logo descobrirá que todo Israel estava ciente quanto
ao que os tornava vitoriosos, e quanto ao que lhes trazia derrotas.

“Quando o teu povo de Israel, por ter pecado contra ti, for ferido diante do inimigo...Quando pecarem
contra ti (pois não há homem que não peque), e tu te indignares contra eles, e os entregares às mãos do
inimigo...” (I Reis 8: 33, 46).

Tudo que cabia a Israel fazer para manter as copiosas bênçãos do Senhor era: “diligentemente obedecer
os mandamentos do Senhor, amar o Senhor, e servi-Lo de todo o coração e de toda alma.” Deus prometeu
bênçãos acima de qualquer coisa que podiam imaginar; lhes prometeu: “Ninguém vos poderá resistir; o
Senhor vosso Deus, porá sobre toda terra que pisardes o vosso terror e o vosso temor...” (Deuteronômio
11:25).

20
Foi dito a Israel: “Eis que, hoje, eu ponho diante de vós a bênção e a maldição: a bênção, quando
cumprirdes os mandamentos do Senhor...a maldição, se...vos desviardes do caminho...” (Deuteronômio
11: 26-28).

Esta Geração Está Trazendo Maldição Sobre Si Mesma?

Uma demonstração tão clara da ação de Deus não pode se perdida por nós atualmente. Será por isso que
estamos caindo vítimas diante de nossos inimigos modernos? A nossa luta não é contra inimigos de carne
e de sangue - os nossos inimigos são mais poderosos! Os nossos inimigos são o medo, a depressão, a
culpa, a condenação, a preocupação, a ansiedade, a solidão, o vazio, o desespero.

Será que Deus mudou o Seu caráter, ou Ele ainda “levanta adversários” contra uma geração pecaminosa e
cheia de concessões? Será que que estes inimigos modernos estão derrubando muitos dentre o povo de
Deus devido a um pecado oculto e à apostasia? O jugo que Deus pôs sobre Seu povo não era pesado. Era
tão simples e fácil: “Obedeça e seja abençoado, ou desobedeça e sofra”. Esta mesma mensagem ressoa no
Novo Testamento:

“Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz” (Romanos 8:6).

Temos recebido muito ensino quanto a como superar nossos problemas e temores. Não temos recebido
muito ensino quanto a como tratar com o pecado em nossas vidas. Não se cura o câncer com
esparadrapos. Ele tem de ser removido. Continuaremos sendo pessoas presas à neuroses enquanto
justificarmos o pecado em nós. Não é de se admirar que estejamos tão deprimidos, preocupados,
carregados de culpa e de condenação: nós nos alimentamos da desobediência e das concessões que
fazemos.

A maioria de nós está totalmente ciente de que o pecado é a raiz de todos os problemas. Sabemos que o
pecado produz medo, culpa e depressão. Sabemos que ele rouba toda a nossa coragem e a vitalidade
espiritual. Mas o que não sabemos é como vencer o pecado que tão tenazmente nos assedia.

A maioria dos livros que li sobre alcançar a justiça de Cristo - e como viver uma vida santa - nunca dizem
como conseguir e manter a vitória sobre o pecado.O tempo todo pregam para nós: “O pecado é seu
inimigo. Deus odeia o pecado. Ande no Espírito. Abandone os seus caminhos maus. Ponha de lado o
pecado ao qual você tem se entregado. Não se prenda pelas cordas de sua própria iniquidade.” Tudo isto
está certo e é bom.

Você Não Pode Simplesmente Sair do Pecado Que O Assedia

Como se vence um pecado que se tornou um hábito? Onde está a vitória contra o pecado que assedia, e
quase se tornou uma parte de sua vida? Você pode odiar este pecado, pode jurar o tempo todo que nunca
vai cometê-lo outra vez;pode chorar e se lamentar por causa dele, e ter remorsos por aquilo que ele lhe
causa - mas como sair dele? Como chegar ao ponto onde o pecado deixa de lhe escravizar?

Há pouco, fiz a mais de 300 pessoas que estavam interessadas, uma pergunta muito específica: “Quantos
de vocês estão numa guerra perdida contra um pecado que os assedia? Quantos têm um pecado secreto
que fica lhe puxando para baixo? “ Fiquei chocado com a reação rápida. Quase todos eles admitiram que
eram vítimas, e que tentavam desesperadamente se livrar de um pecado que os prendia.
21
Ouço estas terríveis confissões de derrota e de fracasso em todos lugares onde vou, em relação a esta
questão de vitória contra um pecado que aflige constantemente. A maioria são cristãos dedicados que
amam profundamente o Senhor. Não são pessoas mal intencionadas ou vis; simplesmente têm de admitir:
“Tenho este problema que não me deixa ser totalmente livre.”

As Confissões São Honestas e de Partir o Coração

“Não posso contar a ninguém qual é a minha batalha secreta; é entre o Senhor e eu. Há mais de três anos
que oro por libertação. Fiz milhares de promessas de parar. Minha vida é um tormento. O temor de Deus
me persegue. Sei que estou errado. Mas por mais que me esforce, não adianta. Às vezes acho que estou
preso para sempre. “

“Você me diz para deixar o pecado: legal! Já fiz isto centenas de vezes. Mas o pecado não me deixa. Na
hora que acho que consegui a vitória: BUM - ele volta de novo. Já chorei demais por causa do meu
pecado, e estou cansado de prometer a Deus que nunca mais vou cometê-lo. A única coisa que quero é
ficar livre, mas não sei como. Sei que nunca serei o que Deus quer que eu seja, enquanto não alcançar a
vitória.”

“Há mais de quinze anos prego para os outros, mas recentemente caí na armadilha de Satanás. Fiquei
espiritualmente aleijado, e por mais que odeie este pecado que vive me cercando, parece que não consigo
ficar livre desta escravidão. Nenhuma das fórmulas e das soluções que eu pregava para os outros,
funcionam para mim. Francamente, imagino quanto tempo Deus vai me agüentar, até que Ele me exponha
publicamente.”

Haverá Vitória Sobre Todos os Nossos Pecados Habituais?

Haverá Vitória Sobre Todos os Nossos Pecados Habituais ?

Não tenho fórmulas, não tenho soluções simples. Sei com certeza que a Bíblia traz muito conforto aos que
estão enfrentado batalhas da carne com o Espírito. Paulo enfrentou o mesmo tipo de luta, contra o mesmo
tipo de inimigo. Ele confessou: “Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço”
(Romanos 7:19).

Paulo bradou, como toda a humanidade: “Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta
morte? “ Prossegue: “Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor”.

Sim, nós sabemos: a vitória contra os nossos inimigos é através de Jesus Cristo o Senhor. Mas como
recebemos o poder de Sua videira, em nosso pequeno, débil e pequeno ramo? Como isto funciona? Amo a
Jesus, sempre O amei; sei que Ele tem todo o poder. Sei que Ele me promete vitória, mas o que isto
significa especificamente? Como a vitória chega? Não é suficiente ser perdoado; é preciso ser liberto do
retorno ao pecado.

Estou começando a ver uma pequena luz neste grande mistério da piedade. Deus está me mandando fazer
três coisas, em minha própria busca de vitória total contra todos os pecados que constantemente me
assediam:

22
1. Preciso Aprender a Ter Fome de Santidade
e a Odiar o Pecado Que Me Assedia!

Todo dia ao acordar preciso me lembrar que Deus odeia o meu pecado. Especialmente devido ao que ele
causa em mim. Deus o detesta porque me enfraquece e me torna acovardado. Logo, não poderei ser um
vaso de honra para realizar Sua obra na terra. Se eu desculpar meu pecado como sendo uma fraqueza, se
eu quiser acreditar que sou uma exceção e que Deus vai voltar atrás para aceder às minhas necessidades -
se eu afastar da mente todos os pensamentos quanto ao castigo divino - então estou prestes a aceitar o
meu pecado, e me abrindo para possuir uma mente reprovável. Deus deseja que eu deteste o pecado, que
o odeie com todas as forças. Não haverá nenhuma vitória e nem libertação do pecado, enquanto não me
convencer de que Deus não permitirá pecado!

O temor de Deus em relação ao pecado é a base de toda liberdade. Deus não tem consideração pelo
pecado; não o tolera; não faz uma única exceção - então enfrente isto! Está errado! Não tenha esperança
de ser desculpado, ou de receber um privilégio especial. Deus precisa agir contra todo o pecado que
ameace destruir um de Seus filhos. O que está errado, está errado - e nada o tornará certo. O pecado polui
o fluir puro da santidade através de mim. Tem de ser confessado e deixado. Preciso estar convencido
disto.

2. Preciso Estar Convencido de que Deus Me Ama Apesar do Meu Pecado!

Deus detesta o meu pecado com ódio perfeito, enquanto ao mesmo tempo, me ama com misericórdia
infinita. Seu amor nunca fará concessões ao pecado, mas Ele se agarra ao Seu filho em pecado com um
propósito em mente: recuperá-lo.

O seu ódio contra o meu pecado é equilibrado por Sua grande piedade por mim, como Seu filho. Sua
piedade supera Seu ódio contra o meu pecado, no instante em que me vê odiando este pecado como Ele.
Minha motivação nunca deve ser medo da ira de Deus contra o meu pecado, mas uma disposição de
aceitar Seu amor, que busca me salvar. Se o Seu amor por mim não puder me salvar, Sua ira nunca o
conseguirá. Mais do que o pecado que me envergonha e humilha, isto deveria ser causado pelo
conhecimento de que Ele continua me amando, apesar de tudo que fiz para entristecê-Lo.

Pense nisto! Deus tem piedade de mim! Ele sabe da agonia da minha luta. Ele nunca está distante; está
sempre lá comigo, me reassegurando que coisa alguma jamais poderá me separar de Seu amor. Ele sabe
que a minha batalha é carga suficiente, sem ter de me forçar a ir em frente com o medo adicional da ira e
do julgamento. Sei que Seu amor por mim vai levá-Lo a reter a vara enquanto a batalha estiver sendo
travada. Deus jamais irá me ferir, golpear, ou abandonar enquanto eu estiver no processo de odiar meu
pecado e buscar ajuda e libertação. Quando eu estiver nadando contra a maré, Ele sempre estará na praia,
pronto para jogar uma corda para me salvar a vida.

3. Devo Aceitar a Amorosa Ajuda de Meu Pai


Para Resistir e Vencer.

O pecado é como um polvo com vários tentáculos, tentando esmagar minha vida. Raramente todos os
tentáculos afrouxam seu domínio sobre mim de uma só vez. É um tentáculo de cada vez. Nesta guerra
23
contra o pecado, esta é a vitória: um soldado morto de cada vez. Raramente o exército inimigo inteiro cai
fulminado com uma só rajada. É um combate corpo a corpo. Uma pequena vitória de cada vez. Mas Deus
não me manda á batalha sem um plano de guerra. Ele é o meu Comandante; combaterei centímetro por
centímetro, hora a hora - sob Sua direção.

Ele me despacha o Espírito Santo com indicações claras sobre como lutar, quando correr, onde atacar na
próxima. Esta batalha contra os principados e potestades é a guerra dEle contra o diabo - não a minha.
Sou apenas um soldado, combatendo em Sua guerra. Posso me cansar, me ferir ou ficar desencorajado,
mas posso continuar lutando, sabendo que Ele deve me dar as ordens. Sou um voluntário em Sua guerra.
Estou pronto a cumprir Sua vontade a qualquer custo. Aguardarei Suas ordens quanto a como vencer.
Estas orientações às vezes vêm lentamente. A batalha parece se inclinar contra mim, mas no fim, sei que
vencemos. Deus deseja que eu apenas creia nEle. Como Abraão, minha fé me é imputada por justiça. A
única função que devo cumprir nesta guerra, é crer que Deus vai me tirar desta batalha vitorioso.

Finalmente: Quando o Pecado em Mim é Conquistado,


Todos os Meus Outros Inimigos Devem Fugir

O que faço em relação ao pecado na minha vida, determina como meus inimigos vão se comportar. A
vitória sobre o pecado que me assedia, faz com que todos os meus outros inimigos fujam. A preocupação,
o medo, a culpa, a ansiedade, a depressão, a inquietação, a solidão - todos são meus inimigos. Mas só
podem me causar dano quando o pecado me torna um alvo descoberto.

O justo é tão destemido quanto um leão. Tem uma mente e uma consciência clara e limpa, e isto é uma
fortaleza que estes inimigos não conseguem invadir. Você quer ter vitória contra todos os seus inimigos?
Então faça isto da maneira certa, tratando de maneira feroz o pecado que o aflige constantemente.
Remova a coisa amaldiçoada que há em sua vida, e você se tornará poderoso em Deus.

“...desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia (cerca ou importuna)...”
(Hebreus 12:1).

10 - PROVÉRBIOS 16:9 E JUÍZES:6:14-17; 7-8:1-3


INTRODUÇÃO: Sabe quanto dinheiro perdemos pela nossa ignorância? Sabe quanto nos desgastamos e nos
stressamos pela nossa indisciplina? Sabe quanto deixamos de curtir a vida ou viver a vida, viver bem por não nos
conhecermos? Sabe quanto deixamos de fazer ou fazemos errado por não verificar a nossa identidade cristã? Sabe
quanto sofremos porque mesmo sendo cristão vivemos num tipo de escuridão da qual precisamos nos libertar?
Você já conversou com você hoje? Sabia que você tem medo de olhar para dentro de si?

A VIDA CRISTÃ NA IGREJA PRECISA SER ENCARADA COM DISCIPLINAS. Alguns aspectos que auxiliam neste
processo.

1. FIRMANDO UM PROPÓSITO: Jz:6:14-17 e 7:1

2. VERIFICANDO OS MEIOS: Jz:3-6: Seleção do povo mediante três processos: 1. Auto-conhecimento Dt:20:8; 2.
Seleção (enxugar a máquina). Ex. Jesus pregou a multidões, treinou 70 para o ministério selecionou 12 para
serem apóstolos e três para serem amigos íntimos. 3. Vontade de Deus. Esta questão responde: o que temos? O
que Deus deseja?

24
3. CONHECENDO AS ESTRATÉGIAS: Jz:7:15 “ O Senhor deu...” “Levanta-te e desce ao arraial, porque o tenho
dado na tua mão...” vers.9
Gideão seguiu o caminho que lhe foi indicado vers.9- O interessante que ele ouviu o sonho dos soldados do exército
inimigo que mostrava-les a ele e ao seu servo que Deus já tinha providenciado a vitória.

4. TOMANDO POSIÇÃO: Jz:7:16-25

A luz das informações que ele tinha tomou uma posição. Como chefe dos guerreiros ele começa a organizar o seu
grupo para a luta e os orientou o que deviam fazer. E o gritou deles era: “Espada do Senhor e de Gideão”

Ilustração: nos treinamentos eu sempre pergunto quem é o líder espiritual da igreja?

5. AVALIANDO MEU ENVOLVIMENTO: 8:1-3

Então houve alguns que não gostaram que Gideão e os poucos homens tivessem lutado. Literalmente a resposta de
Gideão pode ser traduzida: “As sobras das colheitas de Efraim são melhores do que as melhores luvas de parreiras
de Abiezer” - Resposta que deixou calma a tribo de Efraim que era uma das mais poderosas de Israel.

Recapitulando, Aplicando e Concluindo.

11 - PRIMEIRA CORINTIOS:12:12-31
INTRODUÇÃO: O que você faz?- Diferentes habilidades. Qual é o seu disfarce? Discípulo de Jesus habilmente
disfarçado de Pastor Batista

AT. A IGREJA É LUGAR PARA SE VIVER COMO CORPO. Paulo nesta ilustração nos dá alguns PRINCÍPIOS para
termos uma clara compreensão desta verdade

1. NÃO SE NEGAR AO CORPO DE CRISTO vers. 14-16

Dramatizar a respeito de um corpo dividido: uma perna vai para lá e outra para cá..
Há varias razões embora injustificadas, e uma justificada pelas quais alguém se recusa a participar da vida do
corpo.
1.1. Não pertence ao corpo. Esta é a única razão válida para não participar da vida do corpo. Pois está fora do
corpo, isto é, não tem vida do corpo nem pode dar vida ao corpo.
1.2. A supervalorização do que realmente a pessoa é. São pessoas que se consideram tão importante que a
igreja não merecem o priviliegio da sua particiapação
1.3. O excesso de timidez. O medo de se expor, de mostrar as suas limitações, angustias, temores, falhas, etc.
1.4. Sonhar alto. Estas pessoas raciocinam da seguinte maneira: “Se eu não fizer como fulano...”; “se não
ocupar tal cargo...” nda farei
1.5. Fantasmas das mazelas. São aqueles que por razões de magoas invejas, intriga, disputas, etc. Deixam de
servir
O PRNCIPIO BIBLICO É CLARO: No Corpo de Cristo todos os membors são necessários. Nenhuma parte tem o
direito de se negar ao corpo. No corpo humano quando uma celula deixa de trabalhar ou funcionar, as demais
celulas dobram os erviço para suprir falta daquela.
ILUSTRAÇÃO: A parabola dos talentos. Não porque temer, inteligencia e criatividade nos temos, pois somos
capacitados eplo prórpio Deus

2. NÃO OCUPAR TODOS OS ESPAÇOS NO CORPO DE CRISTO vers.17-20

Ilustração: Certo pastor ao assumir uma igreja descobriu que o vice-presidente, era diâcono, lider dos
embaixadores, profesor de adolescentes, cantava no conjunto e foi relator da comissão de sucessão pastoral.

25
Todos precisam participar os introvertidos e extrovertidos. Deve-se ter o cuidado em ocupar espaço que não lhe é
permitido ou capacitado pelos dons. Exemplo:Diotrefes em 3ªJoão

Não todos os crentes são iguais. Somos diferentes. Você é único destinado a ocupar um espaço selecionado só
para você.

3. NÃO SE TORNAR INDEPENDNETE NO CORPO DE CRISTO Vers.21-24

Há duas formas de um membro do corpo tornar-se independente. Primeiro ele age duma forma individualista,
achando que não depende de outros membors do corpo, assim resolvem de dar o grito de independencia ou morte.
Cf. vers.21 “...não tenho necessidade de ti.”
Em segundo lugar pelo desprezo a determinadas funções se isolam das pessoas que ocupam estes ministerios.
Pensa-se que são funções menos honrosas, mas a bíblia diz no vers.22 “Antes os membros do corpo que parecem
mais fracos são necessários...”

4. NÃO PERMITIR AS DIVISÕES NO CORPO DE CRISTO vers.24b –27

Este é um dos grandes desafios para a igreja de Cristo, testemunhar da unidade do Espírito. Assim ela deve
esforça-se ao máximo para apresentar esta comunidade coesa. Nada deve nos levar a quebrar a comunhão ou
fraternidade cristã: costumes, tradições, hábitos litúrgicos, etc. Desmoronam com o corrr dos anos, mas a unidade
do Corpo de Cristo sempre deve haver manifestações desta unidade.

DEVEMOS CONSIDERAR O ANTIGO NUMA NOVA PESPECTIVA


DEVEMOS RECEBER O NOVO SEM FOBIAS

A DEMOSTRAÇÃO DO AMOR Vers. 25-27

4.1.A Demostração do amor passa pela verbalização


4.2.A Demonstração do amor passa pelo toque
4.3.A Demonstração do amor passa peloa atitude concreta da vida

5. NÃO ESQUECER QUEM NOS ESTABELECEU NO CORPO DE CRISTO Vers 28-30

Os ministérios e os dons são os lados da mesma moeda. Deus convoca e capacita com os dons para para o serviço
a todos os cristãos. Aqui não há férias nem descanço ou esperar como é que fica.
O texto mostra claramente que Deus cria a unidade e a diversidade. É Deus que forma o corpo e Ele mesmo
estabelece a diversidade de serviços e dons cabe a cada um descobrir o seu serviço e lugar no corpo.

Existe muito descasso a estes ministérios-dons. Não é o pastor que sera beneficiado com o exercicios dos dons-
minsiterios-serviços, mas é o corpo de Cristo o maior beneficiado. OBSERVE: Deus estabeleceu na igreja as
pessoas determinadas para funçoes determinadas e estas funções devem ser executadas até quando o cristoa sair
da igreja (morte), não deve ser “eleito” de ano em ano. O texto é claro “Deus estabeleceu...”

VENDER O PEIXE DA NOVA VISÃO

PESSOAS CERTAS.... NOS LUGARES CERTOS PELAS RAZÕES CERTAS...

Recapitulação: A IGREJA É O LUGAR PARA SE VIVER COMO CORPO-


Principios para compreendermos isto

1. NÃO SE NEGAR AO CORPO DE CRISTO


2. NÃO OCUPAR TODOS OS ESPAÇOS NO CORPO DE CRISTO
3. NÃO SE TORNAR INDEPENDENTE NO CORPO DE CRISTO
4. NÃO PERMITIR AS DIVISÕES NO CORPO DE CRISTO
5. NÃO ESQUECER QUEM NOS ESTABELECEU NO CORPO DE CRISTO
26
Conclusão e Aplicação: Lc:13:6-9 e Mt:25:24-30

12 - HABACUQUE:3:1-19

Introdução: A situação de Habacuque é semelhante a de Jó a tentativa de responder uma questão: Porque existe o
mal? ou a questão do problema do mal.- O problema da aflição duma nação.- Habacuque é semelhante a nós, ele
questiona, fica intrigado com Deus e desafia a Deus a dar uma reposta diante da situação em que se encontra.

O profeta sentia-se perturbado porque Judá estava desprezando as leis de Deus e praticando iniquidade, o profeta
questiona Deus, por que Ele permite isso? Deus responde dizendo que Ele irá usar os caldeus como vara de
correção do povo de Deus? Novo problema para o profeta, agora é, por que Deus vai permitir que um povo pagão e
ímpio ataque o seu próprio povo, sendo um povo escolhido? O profeta se retira para esperar a ação e resposta de
Deus.

AT- APRENDENDO VIVER ACIMA DAS CRISES. Habacuque nos ensina alguns elementos a serem considerados
para este aprendizagem.

1. Aprender ouvir do Senhor vers.1-2


Diante dos fatos que estavam acontecendo com a sua nação especificamente com o povo de Deus- o servo de
Deus parou de queixar-se e de questionar e passou a ouvir a respeito de Deus. A aparente apatia de Deus, descaso
do Senhor não tinha fundamento
(Cf. Hb:4:2) o que o profeta precisava era ouvir a palavra com fé.
A fama
A obra
Temor
Pedido de manifestação

2. Conhecer a pessoa de Deus vers.3-7

Agora Habacuque num estilo altamente poético começa a descrever a pessoa de Deus. É uma figura pictórica, é
uma pintura onde o artista expressa toda a sua inspiração e paixão pelo objeto a ser descrito - neste caso Deus-.
Habacuque descreve Deus, levantando-se e saindo do templo para exercer a disciplina.

Ele apresenta a majestade de Deus vers.3-4

O domínio de Deus sobre a natureza vers vers. 4

A sua ação de juízo vers.5

A sua ação avaliadora vers.6

Veja a descrição apavorante para o povo que vai receber a disciplina. Habacuque lembra dos eventos do passado
para extrair um imagem de Deus que responda aos questionamentos do momento. O profeta lembra de dois
lugares geográficos para trazer a lembrança de que Deus não está ausente. Esta região lembra o povo do Sinai
onde Deus se manifestou.

O profeta nos faz lembrar que nos não acreditamos em coisas mas em alguém.

3. Lembrar da defesa de Deus 8-15

27
Agora o profeta reconhece que Deus não é o Deus passivo que ele pensava que fosse. Em forma poética
Habacuque descreve a ação libertadora de Deus. O texto começa com uma pergunta retórica. Quando Deus dividiu
o Mar Vermelho ou o rio Jordão não era contra as águas que Ele estava irado O profeta-filosofo descreve Deus
poeticamente

 vers. 9 mostra o guerreiro em posição de combate. Segundo os estudiosos da língua hebraico aqui temos uma
figura das flechas relacionada as águas- diluvio, enchente, trombadas- por isso a seguir diz “tu fendes a terra
com os rio”- Sl:77:17-19

 No versículo 10-11 continua a mensagem diluviana através de figuras poética. Es tamanha a força das águas
que os montes se contorcem as mãos ( ou ondas) se levantam.

 O versículo 12 mostra Javé como um conquistador. Habacuque sai da poesia para entrar na história. Pois foi
assim com Egito, Edom, Assiria e agora Habacuque quer saber se será assim com os babilônicos. Javé saiu
para a luta e ele não sai para derrota Ele sai para vencer –Cf:Ap:6:2- Ele sai para defender o seu povo, o seu
ungido [que neste caso era o seu povo Israel]

4. Depositar a esperança em Deus 16-19

Após tudo o que o profeta descobre no questionamento ele esfalece (Cf. Is:6) Isaias viu a glória de Deus e sentiu-se
morto. Agora é a vez de Habacuque esmorecer diante do fato – DEUS- simples 4 letras- que o homem desprezou,
no considerou. Habacuque nos ensina o fim que deve produzir uma crise- ESPERANÇA EM DEUS.

A uma descrição emocionalmente forte. Esta emoção envolve os orgãos do corpo. Quatro figuras são
apresentadas:

*”o meu ventre se comove”- “fique assustado” (BLH)


*”tremem os meus lábios” - “os meus lábios tremerem de medo” (BLH)
*”Entram podridão nos meus ossos”- perdi todas as minha forças
*”vacilam os meus passos” – “ e não pude ficar em pé”

REVER 2:20

A LUZ DE TUDO ISTO RESTAVA-LHE AO PROFETA SÓ UM CAMINHO- Esperar em Deus. A beleza deste texto é
que esta declaração é dada num momento de crise, de desespero... é aí que o profeta mostrou o que era viver pela
fé. Faltaria

Frutos- figueira. Vide (vinho/passas) oliveira (azeite) campos (não trigo)

Carne- o rebanho seria exterminado

Leite- nos currais não haja gado

TUDO ISTO SIGNIFICA UMA COISA SÓ --FOME

Mas o profeta faz algumas declarações que nos envergonham

*Todavia eu me alegrarei no Senhor

*Exultarei no Deus da minha salvação

*O Senhor Deus é a minha força


28
*Ele fará os meus pés com os da corça

*Me fará andar sobre os meus lugares altos

APRENDENDO A VIVER ACIMA DAS CRISE

1. aprende a ouvir do Senhor [ da sua pessoa]


2. conhecer a pessoa de Deus
3. lembrar da defesa de Deus
4. Depositar a esperança em Deus
Deus deseja compartilhar conosco a sua obra, porem nos não queremos nos envolver. É uma coisa o outra. É o
questionamento, a desculpa. Etc.
Habacuque via o seu povo praticando impiedade –Ele fica profundamente irado e questionador. Deus responde que
Ele fará justiça, e ainda com um povo pagão. O profeta fica mais em crise. Moral da história- Deus é Deus e não me
deve satisfação alguma.
Será que aprenderemos a lição?
Será que permitiremos que Deus atue usando o que ele desejar?
Até que ponto a nossa confiança está depositada na nossa força? Cremos que Deus é o Senhor da história?- por
que nos desesperamos? Será a nossa finitude? Nossa incredulidade?
Cada um tem a sua resposta.

13 - SALMOS:1
OS BEM-AVENTURADOS OS IMPIOS

Não anda segundo o conselho dos ímpios

Não se detém no caminho dos pecadores Como moinha que o vento espalha

Não se assenta na roda dos escarnecedores Não subsistirão no juízo

Tem seu prazer na lei do Senhor Não subsistirão na congregação dos justos

Na lei medita de dia e de noite

O Senhor conhece o seu caminho O seu caminho perecerá

RESULTADOS:

1. ESTABILIDADE: “Como Arvore Plantada”


2. VITALIDADE: “Junto a Ribeiro de água”
3. PRODUTIVIDADE: “Sempre Dá o Seu Fruto”
4. REGULARIDADE: “Dá o Seu Fruto Na Estação Própria
5. ESPLENDOR: “Folhagem Nunca Murcha”
6. PROSPERIDADE: “Tudo o Que Fizer Prosperará”

14 - A alegria da salvação
Sl 51.12

1. Uma alegria que provêm de Deus, Lc 15.22-24

A. Deus é a fonte de todo o gozo

B. Deus se alegra com a salvação de um pecador, por ser mais um filho que nasce

2. Uma alegria que está no coração de Jesus, Lc 15.4-6

29
A. A alegria do Senhor é a nossa força Ne 8

B. “O trabalho da sua alma Ele verá e ficará satisfeito”, Is 53

3. Uma alegria que alcança os anjos, Lc 15.10

A. A alegria da salvacao contagia os anjos

B., Eles irradiam essa alegria por todo o Universo

4. Uma alegria que inunda o coração do novo crente

A A alegria de perder o peso do pecado

B. A alegria de entrar na familia de Deus

5. Uma alegria que deve contagiar a igreja

A. Cada novo convertido é uma vida que escaqpa do Inferno

B. Cada novo crente é uma ovelha no santo Rebanho de Cristo

15 - É Sua Escolha: Ansiedade ou Descanso


Ansiedade: uma emoção que é caracterizada por um sentimento de desassossego, apreensão, medo,
preocupação, tensão, inquietação.

Dr. Garry Collins diz: ... é a doença do século


Dr. John Hagai diz: ... é o inimigo nº 1 das pessoas

I. Causas da Ansiedade

São muitas ...

 Exemplo dos pais.


 Conflitos na infância.
 Incerteza quanto ao futuro.

II. Sintomas da Ansiedade

Também são muitos ...

 Desconforto do estômago.
 Boca seca.
 O Coração bate mais rápido.
 Irritabilidade, esquecimento, etc.

III. Efeitos da Ansiedade

Os psicólogos e a Bíblia indicam que alguma ansiedade - uma realista preocupação - é algo saudável e leva a
pessoa a uma melhor "performance".

 nenhuma ansiedade > pouca produção


 muita ansiedade > menor ainda a produção

30
 preocupação sadia > alto nível de produção

IV. Passos Bíblicos para Lidarmos com a Ansiedade

1. "Alegrai-vos no Senhor" -Filip 4:4


2. Exiba sua moderação para com todos. - Filip 4:4
3. Pare de se preocupar e ore. - Filip 4: 5-6
4. Entenda que Deus pode nos dar uma paz - tão real - que nem faz sentido para os outros. - Filip 4:7
5. Pense pensamentos positivos. - Filip 4:8
6. Focalize em vidas sérias com Deus. - Filip 4:9.
7. Pare de lamuriar ... desenvolva o contentamento cristão - Filip4:11
8. Ouça boa música. - I Samuel 16:23
9. Imagine o pior e veja que não é tão ruim assim
10. Viva cada dia, por dia. Não traga o dia de amanhã para hoje. Jesus proíbe isto. - Mat 6:34

16 - Deus é ativo e amoroso


em buscar pessoas

Lucas 15: 1-32

Introdução:

Será que Deus valoriza pessoas como: Billy Graham? Hudson Taylor? Ary Velloso?

Será que Deus valoriza pessoas como: vereador Viscome? Pc Farias?


Aquele que fala mal de você por trás?

Pense agora em quatro pessoas:

A primeira que você sabe que gostaria de estar aqui e não pode.
A segunda, alguém que deveria estar aqui e não está por algum problema pessoal.
Terceira, alguém que você sabe que não conhece a cristo e bem que poderia estar aqui e não está
A quarta, alguém que está aqui e você está perguntando para você mesmo, o que esta pessoa está fazendo aqui?

Vamos estudar um aspecto crucial da pessoa de Deus :


O interesse de Deus por pessoas.
Vamos observar como Deus valoriza pessoas
Vamos ver como Deus é ativo e amoroso em buscar pessoas

Abra em lucas 15 e leia as duas primeira parábolas


Um dos textos mais pregados sobre como Deus ama pessoas
Um dos textos mais realistas sobre como algumas pessoas vêm certas pessoas

Visto como desobedientes da lei


O oposto dos fariseus
Não podiam casar com filhas de fariseus
Não podiam receber dinheiro emprestado
Os fariseus nunca os hospedariam em suas casas
Deus é capaz de amar qualquer pessoa, menos um pecador
Jesus não "agüentava os pecadores, Jesus parecia se deliciar na presença deles"
a conversa de Jesus os fariseus
Jesus responde aos fariseus contando tres parábolas

31
São três parábolas que tem alguns traços em comum
Um dos traços comum das parábolas:
Algo importante está faltando
Falta uma ovelha
Falta uma moeda
Falta um filho

As três parábolas apontam um Deus amoroso e ativo em buscar pessoas, justamente o oposto da atitude dos fariseus

Os fariseus não estavam sentindo falta dos pecadores, Deus sim !

Mensagem:
Deus é amoroso e ativo em buscar pessoas
Como isto é visto nas parábolas?
I - Deus prioriza pessoas (lucas 15: 3-7)
Está faltando uma ovelha

A . Jesus cria uma ponte entre Deus e a experiência dos fariseus

" qual dentre vós ..."

B. Deus não se contenta com o número, mas com a pessoa

" ...deixa as noventa e nove e vai em busca ...

Deus sentiu falta da ovelha que se perdeu


Deus sentiu falta de quem ele criou

Deus acha quem ele procura e põe nos seus braços

Ovelha cansada de estar desgarrada


Ovelha cansada e com fome
Ovelha desnorteada

1. Deus está sempre a sua procura


2. Deus não se preocupa quem você é ou como você está &ndash; Deus quer que você esteja entre aqueles que ele ama
Você que está cansado, com fome de relacionamentos significativos, cansado por falta de direção

Deus quer lhe colocar nos ombros dele, no colo dele.


Está faltando alguém ...
Porque Deus é ativo e amoroso em buscar pessoas,
Deus não somente prioriza, mas

II. - Deus procura as pessoas (lucas 15:8-10)


agora está faltando uma moeda

a. Jesus cria outra ponte com os fariseus


" qual a mulher ... "

o contexto cultural
o significado da das dez dracmas (cada uma um dia de trabalho)
o valor sentimental do colar de dracmas

b. Deus é ativo em procurar


toma providencias &ndash;
acende uma lamparina
varre a casa
não sossega até encontrar

32
Aplicação:
Deus tem sentimentos em relação a você
Você é importante para Deus, por isso ele está procurando-o

Você já se imaginou como tendo uma valor muito pessoal para Deus , assim como ilustrado na parábola?

Como você está hoje?


Desolado, sem esperança, doente, se sentindo esquecido?

Deus está a sua procura?


Você está sentindo falta de alguém hoje? Qual daquelas quatro do início que lhe pedí para escrever?

Um dia você foi encontrado! Você gostaria de ser útil a Deus , ajudando outras pessoas a serem encontradas por Deus?

Está faltando alguém ...


Porque Deus é ativo e amoroso em buscar pessoas,

Deus não somente prioriza, Deus não somente procura, mas

III - Deus perdoa pessoas ( Lucas 15: 11-32)


Agora a falta é de um filho ...

Esta não é a história ou parábola de um filho pródigo, mas as história de um pai amoroso
Releia a parábola.
Perceba o fato da desobediência (aspecto cultural), o sentimento do filho.

A. Deus não perde as expectativas quanto aos seus


" vinha ele ainda longe quando o seu pai o avistou ... "

B. Deus recebeu o filho de volta

abraçou o filho
beijou o filho
o filho arrependeu-se, pediu perdão
o pai perdoou &ndash;o completamente, restaurou-o

Devolveu a melhor roupa ( devolveu a relação pai e filho)


Devolveu o anel (autoridade na casa)
devolveu a sandália (o fez diferente dos escravos, os quais não usavam sandália)

Aplicação:
Como você está hoje?
Distante de Deus, com culpa, crendo que Deus não o aceita mais, cansado de uma vida de pecado?
Existe alguém que você precisa estender a mão e dizer: Você está perdoado?

Está faltando alguém ...

Porque Deus é ativo e amoroso em buscar pessoas,

Deus não somente prioriza, Deus não somente procura, Deus não somente perdoa, mas

Iv - Deus celebra as pessoas que ele busca e acha(Lucas 15:6,7; 15:9,10; 15:22,23)
Agora não falta nada nestas histórias, mas existe algo em abundância &ndash; alegria

A. Os três traços que unificam as parábolas


algo muito importante está faltando
duas buscas ativas e outra passiva
celebração quando o que estava faltando é achado
33
Os homens da vila chamam celebram a ovelha achada &ndash; ativos "... Reúne os amigos"
A dona da dracma chama suas amigas &ndash; ativa -" ... Reúne amigas e vizinha "
O pai amoroso chama os empregados - ativo " comamos e rogozijemo-nos "

B. Deus é ativo em celebrar as pessoas


Existe mais júbilo no céu
Cada pessoa que se converte existe celebração no céu
Porque você é amado e importante para Deus existe alegria no céu

Aplicação:
Você já apareceu na revista Caras ou na revista Chics e Famosos?
Quero lhe dizer que se você já conhece a Cristo, você já ganhou uma honra maior do que esta, Deus deu uma festa no céu por
sua causa.
Sabe por que? Por que voce é importante para ele

Aplicação final:

Para os que não conhecem a Cristo:


1. Você está se sentindo carente de perdão?
2. Você está cansado da vida vazia que está levando?

Você é importante para Deus


Reconheça seu pecado
Resolva crer no que Cristo fez por voce

Acredite que você está sendo carregado por Deus

Para os que já conhecem a Cristo:


os que estão precisando se sentir acolhidos
Estão doentes
Desempregados
Com relacionamentos quebrados
Deprimidos

Venha, quero orar pôr vocês e com vocês


os que podem acolher e encorajar outros

Sei que hoje deve haver pessoas que estão precisando ser carregadas nos ombros, da mesma forma como na parábola o
pastor carregou as ovelhas ! Você pode ser usado por Deus para refletir Deus para esta pessoa

Sei que hoje deve haver pessoas que perderam algo precioso para suas vidas, como a mulher na parábola da dracma perdida
&ndash; pessoas que perderam:

Emprego, o cônjuge, por divórcio ou morte; um filho por morte ou para um traficante; um sonho; uma promoção; a auto
imagem está destruída; estão se sentindo rejeitadas; "o diadema delas está faltando uma moeda"

Esta pessoas estão precisando que você chegue perto delas para poderem chorar com alguém e acharem em Deus o consolo
que precisam &ndash; ORE com esta pessoa.
Ore com os que estão precisando se sentir acolhidos.

Há pessoas que foram feridas ou feriram outros e não sabem se ainda são aceitas na comunidade. Vá até elas, você que
sabe, justamente como o pai amoroso da parábola estenda-lhe o perdão que precisam ouvir, vista nelas novamente o robe da
restauração, dê-lhe o anel da autoridade, dê para elas a sandália que significa que estão livres da escravidão da ofensa que
causaram ou receberam.

Foco na pessoa de Deus &ndash; vamos refletir Deus:


Telefonando, visitando, perdoando e acolhendo.

34
Nossa visão contempla pessoas &ndash; " ... Uma igreja calorosa em seus relacionamentos"

Como Deus prioriza pessoas, procura diligentemente por pessoas, perdoa e restaura pessoa e celebra pessoas, nós que
somos a imagem de Deus precisamos praticar isto.

17 - ELE ASSUMIU O NOSSO LUGAR


Isaías 53

"Quem creu em nossa pregação? E a quem foi revelado o braço do SENHOR? Porque foi subindo como renovo
perante ele e como raiz de uma terra seca; não tinha aparência nem formosura; olhamo-lo, mas nenhuma beleza
havia que nos agradasse. Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é
padecer; e, como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso.
Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por
aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas
iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós
andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o SENHOR fez cair sobre ele a
iniqüidade de nós todos. Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao
matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca. Por juízo opressor foi
arrebatado, e de sua linhagem, quem dela cogitou? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; por causa da
transgressão do meu povo, foi ele ferido. Designaram-lhe a sepultura com os perversos, mas com o rico esteve na
sua morte, posto que nunca fez injustiça, nem dolo algum se achou em sua boca. Todavia, ao SENHOR agradou
moê-lo, fazendo-o enfermar; quando der ele a sua alma como oferta pelo pecado, verá a sua posteridade e
prolongará os seus dias; e a vontade do SENHOR prosperará nas suas mãos. Ele verá o fruto do penoso trabalho
de sua alma e ficará satisfeito; o meu Servo, o Justo, com o seu conhecimento, justificará a muitos, porque as
iniqüidades deles levará sobre si. Por isso, eu lhe darei muitos como a sua parte, e com os poderosos repartirá ele o
despojo, porquanto derramou a sua alma na morte; foi contado com os transgressores; contudo, levou sobre si o
pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu".

O livro do profeta Isaías foi escrito aproximadamente 800 anos antes da vinda de Cristo. Este livro contém muitas
profecias minuciosamente descritas sobre a vida e ministério de Jesus Cristo. É incrível como Isaías fala de maneira
tão detalhada sobre o ministério de Jesus.

Isaías, um dos maiores profetas do Antigo Testamento, anunciou as suas mensagens ao povo do Reino de Judá e
aos moradores da cidade de Jerusalém entre 742 e 687 antes de Cristo. Os temas principais das mensagens do
profeta são o poder do Deus de Israel sobre todas as coisas e a sua santidade perfeita.

Este capítulo é um dos mais belos de toda a Bíblia. Nele encontramos descritos os sofrimentos de Cristo, bem como
o alto preço pago pelos nossos pecados.

Quero mostrar, baseado na profecia de Isaías no capítulo 53, que Cristo pagou um alto preço por nós, que não
fomos comprados por ouro, prata ou pedras preciosas, mas com o precioso sangue de Cristo.

Cristo Pagou O Preço Físico

Nos versos 2 e 3, Isaías escreve que Cristo pagou o preço físico. Por causa dos nossos pecados o corpo físico de
Cristo foi atingido. O Filho de Deus sofreu na Sua própria pele as conseqüências dos nossos pecados. Ele
carregava em seu próprio corpo o preço das nossas iniqüidades. Isaías relata pelo menos cinco aspectos físicos
que Cristo levou em seu corpo por nossa causa.

Em primeiro lugar, o profeta Isaías nos diz que Cristo não tinha aparência: "...não tinha aparência..." (v.2). Nós
evangélicos gostamos de cantar um antigo hino do extinto grupo Embaixadores de Sião, muito conhecido no meio
cristão, que de fato é muito bonito:
35
"Sempre que eu leio a história de Cristo eu fico a pensar com grande emoção no privilégio que muitos tiveram de ver
o Seu rosto, sentir Sua mão. Eu também queria a mesma alegria de tê-lo bem perto, bem juntinho a mim, e olhar
nos seus olhos serenos e meigos e como eu seria tão feliz assim. Queria saber como era o seu rosto, embora eu o
sinta que era mui lindo, me inspirava fé e também confiança e dava a todos um gozo infindo..."

Na verdade a letra desta música é comovente, porém traz uma frase que certamente o profeta Isaías não
escreveria. Na verdade, o rosto de Cristo não era bonito. Diz o profeta que Cristo não tinha aparência, não tinha
parecer, não tinha aspecto, o seu porte físico certamente não chamava a tenção de ninguém. Em segundo lugar,
Isaías diz que Cristo não tinha formosura: "...nem formosura..." (v.2). Nada no aspecto físico de Cristo agradava aos
olhos. Ele não era formoso, não tinha aparência agradável, não era belo, bonito, aprazível. Na sociedade de hoje,
onde o corpo está ganhando cada vez mais atenção da mídia, onde aquele culto ao corpo há muito anos já
predominava na antiga Grécia, Cristo não tem muito espaço porque não tem muito a mostrar que faça brilhar os
olhos carnais dos homens. Ele não tinha beleza. Em terceiro lugar, o profeta Isaías chega a afirmar que
absolutamente nada em seu físico nos agradava. "...olhamo-lo, mas nenhuma beleza havia que nos agradasse..."
(v.2). O Messias não teria nenhuma grandeza terrestre, nem mesmo atrativos físicos. Deus sempre contempla mais
o caráter, santidade e obediência da pessoa mais que a sua condição social ou beleza física. Deus falou através do
profeta Samuel que o homem vê apenas a aparência, porém o Senhor olha para o coração. É com o coração que
Deus trata. É para o coração, e só para Ele, que Deus dirige a Sua atenção. A quarta declaração da profecia de
Isaías referente ao alto preço físico que o Messias pagou por causa dos nossos pecados é que ele era um homem
de dores: "...homem de dores..." (v.3). A missão de Jesus envolveu muita dor, sofrimento, desagrado e pesar. A dor
para Ele não era algo extraordinário e fora do comum. Pelo contrário, a dor lhe era comum, companheira, amiga
íntima. Dor física, dor espiritual, dor emocional... Quando lhe cravaram os pregos nas mãos, quando lhe enfiaram
aquela afiada coroa de espinhos na cabeça, quando os seus pés foram furados, quando as suas costas sangraram
com os açoites... ele sentiu dor física. Quando chorou pela cidade de Jerusalém: "Jerusalém, Jerusalém, que matas
os profetas e apedrejas os que te são enviados...", quando chorou na morte de Lázaro após ter ouvido as
declarações incrédulas de Marta e Maria: "...se tu estiveras aqui meu irmão não teria morrido...", "eu sei que ele há
de ressuscitar na ressurreição do último dia...", e novamente "...se tu estiveras aqui meu irmão não teria morrido...",
quando disse da multidão "...são como ovelhas que não têm pastor...", Ele sentiu dor espiritual. Mas ele também
sentiu dor no coração. Quando entrava na cidade de Naim e viu uma pobre viúva que chorava inconsolavelmente a
morte de seu único filho. Diz o texto sagrado que Jesus vendo-a, se compadeceu dela e lhe disse: Não chores! O
coração de Jesus era um coração sensível às dores dos outros, sensível às necessidades, sensível à aflição, à
angústia, ao sofrimento, à perda. Jesus levou tudo isso na cruz do calvário quando entregou-se por eu e você! A
quinta declaração do profeta Isaías a respeito do Messias é conhecida nesta pequena frase: "sabe o que é
padecer"(v.3). Jesus tinha experiência com o sofrimento. Ele sofreu na carne a fome, a sede, as noites em claro,
subjugando o seu corpo, não tinha onde morar, onde repousar, onde descansar da fadiga do dia a dia, do assédio
da multidão, não gozava da companhia de esposa, filhos, pai ou mãe. A experiência de Jesus com o sofrimento foi
tremenda!

Cristo Pagou O Preço Social

Mas Ele não só pagou o preço físico, o preço na sua própria carne pelos nossos pecados. Ele também pagou o
preço social. O profeta Isaías escreve três coisas a este respeito. A primeira conseqüência social que Cristo sofreu
por causa dos nossos pecados foi o desprezo. "Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens..." Creio que
este foi uma das mais fortes dores que Jesus sofreu: o desprezo. O apóstolo João escreve que Jesus "veio para os
que eram seus e os que eram seus não o receberam" (João 1.11). A profecia de Malaquias também descreve o que
Deus estava sentido por parte do seu povo: desprezo.

"O filho honra o pai, e o servo ao seu Senhor. Se eu sou pai, onde está a minha honra? E se eu sou Senhor, onde
está o respeito para comigo?" (Ml 1.6)

Não há maior dor do que ser desprezado pelos seus, pelos de sua casa, pelos seus amigos, pelos seus próprios
irmãos. Lembro-me de quando era pré-adolescente e quando íamos ao campo de futebol com os outros meninos
para jogar bola. Sempre era o primeiro a chegar mas sempre ficava fora do time! Aquilo me deixava triste, fazia-me
sentir desprezado. Jesus Cristo foi rejeitado e desprezado e ainda hoje continua sendo rejeitado e desprezado por
milhões de pessoas que decidem não serví-lo, não honrá-lo, não amá-lo! A segunda declaração de Isaías é que
36
Jesus foi rejeitado. "Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular". (Atos
4:11). Jesus era a pedra rejeitada pelos construtores! Mas esta pedra rejeitada veio a ser a mais importante de
todas as pedras, a mais sublime de todas, a maior de todas as outras! A terceira e última declaração do profeta é
descrita nas seguintes palavras: "...e dele não fizemos caso" (v.3). A BLH diz:

"Era como alguém que não queremos ver; nós nem mesmo olhávamos para ele e o desprezávamos".

Jesus foi um homem com o qual muitos não se importavam.

Cristo Pagou O Preço Espiritual

O profeta Isaías diz que Cristo também pagou um preço espiritual pelos nossos pecados. Ele foi traspassado
(ferido) pelas nossas transgressões (v.5). Traspassar significa "passar além de"; "atravessar"; "penetrar"; "furar de
lado a lado"; "causar desfalecimento"; "fazer desmaiar". O que Isaías quer dizer com isso? A referência não é
apenas aos pregos que furaram o corpo de Cristo na cruz, mas é também e principalmente a referência ao pecado
que traspassou Cristo. Jesus não morreu por causa dos pregos ou do sofrimento físico. Quando foi furado pelo
soldado, diz o relato bíblico que saiu sangue e água do seu corpo: evidência de um ataque cardíaco. Quando Jesus
foi tirado da cruz já estava morto, por isso não foi preciso que se quebrassem os seus ossos. Quem causou a morte
de Cristo não foi a cruz mas os nossos pecados! Ele foi moído pelas nossas iniqüidades (v5). Ele foi triturado,
esmagado, dilacerado espiritualmente por causa de nós. Foi Cristo moído por nós! O castigo que nos traz a paz
estava sobre ele (v.5). Para que Cristo conquistasse a nossa salvação, para que Ele nos reconciliasse com Deus,
para que nós pudéssemos ter paz com Deus, Ele precisou pagar por isso. A lei estabelecia castigo eterno a todo
aquele que cometesse pecado. E Jesus sofreu o castigo e nos concedeu a paz. O apóstolo Paulo escreve em 2
Coríntios 5:21:

"Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus".

Pelas suas pisaduras fomos sarados (v.5). Pelas feridas de Cristo nós fomos curados. Pelas suas chagas, pelas
suas doenças, pelas sua dores nós fomos sarados.

Cristo Pagou O Preço De Morte

O último preço que Cristo pagou pelos nossos pecados foi a morte. A palavra morte na Bíblia quer dizer
"separação". Na cruz, Deus separou-se de Cristo. A maior dor espiritual de Cristo foi quando ele gritou: "Deus meu,
Deus meu, porque me desamparaste"? Ele foi condenado à morte. Rm 6.23, diz: "O salário do pecado é a morte".
Cristo não morreu porque Pilatos o condenou à morte. Cristo não morreu porque os soldados o crucificaram. Cristo
morreu porque estava escrito. Ele morreu para cumprir a vontade de Deus. Era necessário que Ele morresse para
que nós tivéssemos vida. A morte era o alvo final da vida de Jesus. Porque foi na sua morte que Ele pagou o preço
de todos os nossos pecados, foi na sua morte que Ele conquistou a salvação eterna para todos os que crêem nele.
Ele foi esquecido no seu julgamento e morte (todos os seus discípulos o abandonaram). Não só Pedro o negou três
vezes, mas todos os seus discípulos o abandonaram. O deixaram só. Com isto cumpriu-se outra profecia: "Ferirei o
pastor e as ovelhas serão dispersas". Era necessário que Ele sofresse só. Ele foi esquecido na sepultura (foram
visitá-lo 3 dias depois da sua morte).

Cristo Conquistou A Nossa Vitória

Jesus Cristo pagou o preço físico, social, espiritual e o preço da morte para que tivéssemos vida. E é Olhando para
Ele que somos salvos. Isaías 45:22 , diz:

"Olhai para mim e sede salvos, vós, todos os limites da terra; porque eu sou Deus, e não há outro".

É olhando para Jesus que todos os nossos pecados são perdoados. É olhando para Jesus que podemos olhar para
dentro de nós e dizer: "Estou livre da condenação eterna!" Olhando para Ele somos libertos. Libertos do pecado,
libertos dos desejos que lutam contra nós, libertos do medo, libertos da depressão, libertos da angústia, libertos das
dores da alma, verdadeiramente libertos!
37
"Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de
escravidão (Gálatas 5:1 RA).

Olhando para Ele podemos acreditar no futuro. Podemos olhar o amanhã com mais confiança, com mais firmeza,
com mais certeza, com plena e absoluta certeza de que amanhã seremos mais felizes que hoje, amanhã seremos
mais abençoados que hoje, amanhã venceremos mais que hoje. Cristo conquistou o nosso amanhã!

Jesus pagou o preço físico: livrou-nos da morte. Jesus pagou o preço social: livrou-nos da rejeição e do desprezo.
Jesus pagou o preço Espiritual: garantiu a nossa salvação. Jesus pagou o preço de morte: nos deu vida. Jesus
conquistou a nossa vitória: podemos ser seres humanos plenamente realizados e felizes. Louvado seja o bendito
nome de Jesus!

18 - Jesus, a Fonte das Águas Vivas


João 7.37-39

37 No último dia, o grande dia da festa, levantou-se Jesus e exclamou: Se alguém tem sede, venha a mim e beba.

38 Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva.

39 Isto ele disse com respeito ao Espírito que haviam de receber os que nele cressem; pois o Espírito até aquele
momento não fora dado, porque Jesus não havia sido ainda glorificado.

Era a época da festa das cabanas. Aquela festa rememorava a experiência vivida por Israel no deserto quando
Moisés tirou água da rocha para o povo beber. Naquela festa havia a cerimônia da água em que uma procissão
liderada por um sacerdote descia ao tanque de Siloé onde um jarro de ouro era enchido de água e levado templo na
hora da oferta matinal. A água era derramada em um funil no lado ocidental do altar, e o coro do templo cantavam
os Salmos 113 a 118, o Grande Hallel. Também, aquela festa trazia em si o sentido da expectativa da vinda do
Messias, conforme Zacarias 14.8, Naquele dia, também sucederá que correrão de Jerusalém águas vivas, metade
delas para o mar oriental, e a outra metade, até ao mar ocidental; no verão e no inverno, sucederá isto.

Provavelmente, no oitavo dia, era realizada uma oração para que a chuva viesse sobre a terra. E nesse momento
que Jesus, de pé, no meio do templo, se apresenta como o manancial prometido.

Se em Isaías 55.1 está escrito: Ah! Todos vós, os que tendes sede, vinde às águas..., Jesus diz, se alguém tem
sede venha a mim e beba.

1. Jesus é fonte das águas vivas.

Com isso, queremos dizer que podem haver outras fontes das quais as pessoas bebam. Jeremias 2:13, Porque dois
males cometeu o meu povo: a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram cisternas, cisternas rotas,
que não retêm as águas.

Israel, como povo de Deus, havia deixado a Deus para cavar as suas cisternas tentando saciar a sede de sua alma
e a sua expectativa havia sido frustrada. Há muitas fontes, só uma é a fonte de águas vivas, Jesus. Só um pode
saciar a sede do coração do homem, Jesus.

Hoje, existem muitas fontes nas quais o homem tem procurado beber. O homem procura saciar a sua sede em
terapias alternativas, cristais, pirâmides, tarôs, cromoterapia, ioga, romarias, procissões, penitências. Tudo em vão,
cisternas rotas, águas que não curam, águas que não curam a sede. Só Jesus é a fonte das águas vivas.

O homem tem procurado beber nas fontes das religiões. O Islamismo de um Deus sem amor. O budismo que busca
o nada. Os ídolos de pau, de pedra, de gesso, que não falam, não ouvem, não respondem. O espiritismo uma
38
mentira que ilude a muitos. Nenhuma, porém, pode saciar a sede do coração do homem. Só Jesus é a fonte das
águas vivas.

2. Jesus é fonte acessível e de graça.

Jesus convida a vir até a ele. Se alguém tem sede, venha e beba.

Não é preciso fazer penitências, não é preciso subir escadas de joelhos, não é preciso caminhar milhares de
quilômetros, não é preciso repetir preces intermináveis e enfadonhas, não é preciso repetir mantras desconhecidos,
não é preciso viajar quilômetros até Meca, não é preciso tomar banho em nenhum rio, não é preciso viajar para
nenhum santuário, não é preciso sair de igreja em igreja.

Jesus é a fonte acessível. Ele está aqui agora, Ele estará na sua casa quando você chegar, Ele estará junto ao seu
leito quando você deitar. Você pode aqui, agora, beber da água viva, você pode a qualquer momento beber da água
viva.

A fonte é acessível: se alguém tem sede venha a mim e beba...

A qualquer momento, a qualquer hora, em qualquer lugar, sem pagar nada, sem sacrifícios, você pode beber água
viva.

3. Jesus é fonte inesgotável.

1 Coríntios 10:4, e beberam da mesma fonte espiritual; porque bebiam de uma pedra espiritual que os seguia. E a
pedra era Cristo.

João 4.13 e 14, Afirmou-lhe Jesus: Quem beber desta água tornará a ter sede; aquele, porém, que beber da água
que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida
eterna.

Jesus Cristo é fonte eterna por isso é inesgotável. Israel bebeu no deserto de uma fonte espiritual, Jesus.

Hoje, nós bebemos da mesma fonte, Jesus.

Na eternidade beberemos dessa mesma fonte, Jesus. Apocalipse 22:1 Então, me mostrou o rio da água da vida,
brilhante como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro.

Todas as fontes que o mundo oferece, além de não saciarem a sede do coração do homem, desaparecerão. Jesus
é fonte inesgotável de água viva, porque Jesus é o princípio e o fim, o alfa e o ômega.

Um dia, todos os livros de Alan Kardec virarão pó. Um dia, todos os ensinamentos de Buda serão esquecidos. Um
dia, o Alcorão e tantos outros escritos para tentar saciar a sede do homem serão apagados e de nada servirão.

Mas as palavras de Jesus são eternas. Passarão os céus e a terra; mas, as palavras de Jesus não passarão.

4. Jesus é fonte de transformação.

Quem bebe dessa fonte, não permanece o mesmo. Essa fonte cura feridas, essa fonte limpa os pecados, essa fonte
muda o coração, essa fonte dá uma nova natureza, essa fonte dá vida abundante.

A fonte é Jesus, a água que Ele dá é o Espírito Santo.

Você é transformado porque quando você bebe na fonte, a água da fonte passa a viver em você. Por isso ela é
chamada de água viva. Quando você bebe na fonte a água da fonte passa a fluir a partir de você.

39
As outras fontes que existem, mas que não são fontes de águas vivas não produzem refrigério para o coração. As
pessoas estão sempre buscando, mas, nunca alcançando. Em todas elas as mudanças são buscadas de fora para
dentro.

O homem não pode mudar a si mesmo: Jeremias 13:23. Pode, acaso, o etíope mudar a sua pele ou o leopardo, as
suas manchas? Então, poderíeis fazer o bem, estando acostumados a fazer o mal.

O castigo não muda o homem, pode ameaçá-lo. A lei não muda o homem, pode mostrar o que é certo. O rito não
muda o homem, pode acostumá-lo. A ciência não muda o homem, pode adaptá-lo.

Jesus, a fonte de água viva nos muda de dentro para fora:

2 Coríntios 3:18, E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor,
somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito.

Sem que eu perceba, sem que você perceba o Espírito Santo, a água viva que flui de dentro de nós, vai nos
moldando à imagem de Cristo, porque: Filipenses 1:6, Estou plenamente certo de que aquele que começou boa
obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus.

Se você ainda não veio à fonte, venha para Jesus. Se você está sedento, se sua vida é sem sentido, se você está
sempre com aquele sentimento de que alguma coisa está faltando; Jesus está dizendo para você: se você tem sede
venha a mim e beba...

Se você já veio, descubra as inesgotáveis e eternas riquezas que há nessa fonte.

Na fonte que é Jesus, quanto mais você bebe, mais você quer beber. Quanto mais você quer beber, mais você tem
para beber.

Beba da fonte e deixe os rios transbordarem.

19 - JESUS FAZ A DIFERENÇA


João 5. 1-9

Introdução:

Dentre as coisas da vida uma das mais difíceis é esperar e quando o objeto dessa espera é quase uma incerteza
por falta de apoio e pela nossa própria incapacidade de fazer, a nossa espera se converte em uma constante e
contínua agonia.

A história que a Bíblia narra é ilustrativa da história de muitas pessoas na fila de espera de um milagre que nunca
poderá vir. Mas é também a história da diferença que Cristo faz quando entra em cena.

40
Quando ele chega a incerteza vai embora, a tristeza morre, a alegria preenche todos os espaços da nossa
existência.

À luz da história do paralítico junto ao tanque de Betesda queremos mostrar porque Jesus faz a diferença.

1. Jesus é o companheiro dos solitários.

O primeiro aspecto que quero destacar nessa história é a solidão daquele homem. Ele não tem amigos, ele não tem
pessoas que se importem com o seu destino, com a sua sorte. Não há ninguém que se importe com ele. Sozinho,
impotente, ele não tem como se jogar nas águas o que lhe tirava todas as chances de obter a cura.

Além da desventura da enfermidade, a tristeza de ser solitário, de não ter quem o ajude, de quem se importe com
ele.
Mas, naquele dia, ele encontra com alguém, que verdadeiramente se importava com ele, que queria saber o desejo
do seu coração, Jesus.
Jesus, é o companheiro dos solitários, é o amigo que não falha. É aquele que nos acolhe quando todos nos
rejeitam. É aquele que olha para nós e mesmo nos vendo mal-cheirosos por estarmos afundados na lama fétida do
pecado nos cobre com seus beijos de amor.
É aquele que rompe com o isolamento da nossa solidão e que nos abraça calorosamente vencendo a dor do nosso
isolamento.
Gostaria de ilustrar essa verdade com uma história muito pungente. Havia um homem que vivia pelas ruas de uma
cidade. Aparentemente, não tinha onde morar. Todos os dias ele entrava em uma igreja e se ajoelhava e
imediatamente saía. O zelador daquela igreja ficava sempre atento à entrada daquele homem pois temia que ele
estivesse ali para se apropriar. Durante muito tempo aquilo aconteceu. Finalmente, vencido pela curiosidade o
zelador se aproximou dele e falou: - Tenho visto que você vem aqui continuamente e se ajoelha e logo em seguida
sai.

Aquele homem, porém, respondeu: - Sou um homem muito simples, não sei fazer orações difíceis, nem muito
longas, então, eu chego me ajoelho para Jesus e digo: Jesus, eu sou o Jaime.

Passado algum tempo, aquele homem foi vítima de um acidente e foi internado em um hospital.
Com o passar dos dias, a enfermeira que tomava conta daquela ala percebeu que o estado de ânimo das pessoas
daquela ala havia melhorado muito. Aquela era uma ala problemática e as pessoas estavam sempre de mau humor,
de sorte que uma mudança havia sido operada naquelas pessoas. A enfermeira, se aproximou de um deles e
perguntou: - o que está acontecendo por aqui? Ao que um deles respondeu: - É o Jaime ele anda sempre alegre e
tem nos animado muito.
A enfermeira, ficou curiosa para saber o que acontecia com aquele paciente. Nunca ninguém o visitava, a cadeira
reservada aos visitantes ao lado do seu leito estava sempre vazio, contudo, ele não só vivia alegre como também,
estava influenciando os outros.

A enfermeira, se aproximou de Jaime e lhe perguntou. Tenho estado a lhe observar e vejo que você está sempre
alegre. Jaime, respondeu à enfermeira: é o meu amigo, todos os dias ele vem me visitar, senta-se ao meu lado e me
diz: Jaime, eu sou Jesus!

2. Jesus é a esperança dos desesperados.

Aquele homem, vivia equilibrado sobre um fio de esperança: mergulhar naquelas águas. Contudo, dois obstáculos o
impediam, ele não conseguia por si mesmo; não havia quem o ajudasse. Sem esses dois fatores a sua chance era
nenhuma. Porém, a cada dia ele estava ali, a sua primeira expectativa era ver as águas se moverem. Não era algo
que acontecia continuamente, era algo fortuito, em certo tempo. Tinha que se estar atento para ser o primeiro. Sem
poder se mover as suas chances não eram remotas, eram inexistentes.

Trinta e oito anos, sofrendo de um mal. Há quanto tempo ele estava à beira do tanque não se sabe. Provavelmente,
deixado ali para que o acaso, o improvável ou o imponderável o favorecesse.

41
Eu fico imaginando o desespero no olhar daquele homem cada vez que aquelas águas se moviam e não era ele que
estava ali.

Eu fico pensando na enorme frustração daquele homem ao longo daqueles anos de não poder mudar a sua
condição e de não encontrar ajuda para que isso acontecesse.

É nessa circunstância que Jesus o aborda. Jesus, olhou para ele. Jesus viu em seus olhos o brilho de uma pequena
chama de esperança que ao longo desses trinta e oito anos se exauria naquela lenta e torturante agonia. Jesus viu
no seu rosto o desespero de quem se sentia aniquilado pela sua impotência, pela incapacidade de virar a sua
história.
Eram trinta e oito anos de uma história em preto e branco, de uma história de enredo triste e sem final feliz.
Porém, quando Jesus entra na história daquele homem ela se enche de cor e de brilho. Ele varre a poeira da
desesperança para dar a essa história um final feliz.
O imponderável acontece, Jesus retira os escombros da impossibilidade, para erguer em volta daquele homem um
muro de certeza: o anelo mais profundo do seu coração, com Jesus seria realizado.
Jesus, é o único capaz de por fim ao desespero, de reescrever a nossa história, de dar a ela um final feliz.
Eu não sei como você está nesse momento. Não sei o que é que o seu coração tanto deseja. Não sei quais são os
obstáculos que impedem você de consegui-lo. Mas, assim como Jesus naquele momento olhou para aquele homem
e não só sabia da sua condição mas, também, do tempo de agonia em esperar que ele vivia.

Jesus, nesse momento olha para você, Ele sabe do seu coração, da sua dor, do seu desespero, da sua prostração
e diz. Levanta-te e anda.

3. Jesus é a cura para o incurável.

Olho para o relato e fico a pensar na situação daquele homem. Para aquele homem a ciência, a medicina da época
era incapaz de cura-lo. Não havia remédio, não havia cirurgia, não havia procedimento que pudesse restaurar a sua
saúde.
Ele precisava de um milagre que a todo dia ele buscava naquele tanque. Mas era um milagre que nunca chegaria
para ele. O milagre do tanque era um milagre dos mais ágeis ou dos que tinham muitas pessoas para lança-lo. Não
era um milagre para ele, inválido e sozinho.
Se Jesus não entrasse na sua história, ele continuaria vivendo o seu drama até a morte.
Mas Jesus é aquele que tem poder para curar o incurável, para fazer o impossível acontecer.
Não é a doença que tem a última palavra, não é o diagnóstico que tem a última palavra; a última palavra é a de
Jesus. Levanta-te e anda.
Eu não posso curar o incurável, eu não posso fazer o impossível. Mas Jesus pode.
Jesus, está aqui nesse momento e isso é tão real quanto eu estou aqui. Mesmo que você não veja, mesmo que
você não saiba, mesmo que você não creia, Ele está aqui.
Há quanto tempo você espera? há quanto tempo você anela? Há quanto tempo você anseia?
Nessa hora, Ele pode estar dizendo para você queres ser curado?
Havia muitos outros enfermos em volta daquele tanque mas, a esperança chegou para aquele.
Diga para Jesus, eu não posso por mim mesmo, ninguém pode fazer por mim, que neste dia este lugar seja para
mim Betesda, Casa de Misericórdia.

Conclusão.

Se o seu problema é solidão, falta de amigos, se você acha que ninguém se importa com você, Jesus é o amigo que
não se esquece de você. Uma mãe pode se esquecer de seus filhos; o amante pode se esquecer de sua amada.
Jesus, porém, não se esquece de você, Ele nunca o abandona.
Se você se encontra aflito, se a sua espera é longa, se suas chances são ínfimas ou mesmo nenhuma. Para Jesus
não há impossíveis. Não há nada que limite o seu poder, não há nada que Ele não possa fazer, não há nada que
impeça o seu querer.
Se o seu problema é insolúvel, se a sua causa é sem solução, se a ciência, se os exames, se as circunstâncias são
desfavoráveis. Jesus é o sim de Deus.

42
2 Coríntios 1:20 Porque quantas são as promessas de Deus, tantas têm nele o sim; porquanto também por ele é o
amém para glória de Deus, por nosso intermédio.

Lucas 1:37 Porque para Deus não haverá impossíveis em todas as suas promessas.

20 - JESUS PSICOTERAPEUTA
João 4:7-19

Gostaria de olhar p/este texto como sendo uma sessão psicoterápica e afirmar que aquela mulher estava diante do
maior Psicoterapeuta de todos os tempos: Jesus!

Hanna Wolf depois de vários anos de experiência psicoterápica, descobriu através de pesquisa com seus pacientes
que foram curados que o que mais funcionou e o que eles ainda se lembravam das sessões era dos exemplos da
vida de Jesus, citados por ela. Então ele escreveu: Jesus Psicoterapeuta.

Nós não temos ainda a cultura de procurar Psicólogos ou Psicoterapeutas devido a muitas resistências que vão
desde a idéia de que estaríamos loucos, a falta de coragem de se abrir..., falta de confiança, não acreditar na
capacidade desses profissionais, falta de R$.. etc.

Quero convidá-los a participar como ouvinte de uma sessão de psicoterapia realizada pelo maior Psicoterapeuta de
todos os tempos e uma mulher muito simples e corajosa : Jesus x Mulher Samaritana!

Ele começa puxando conversa com a Mulher, tentando estabelecer uma relação de empatia e quebrando logo com
preconceitos sociais, religiosos... (V.7-9) e Aí:

I - ELE LANÇA SEU OLHAR PROFUNDO E PENETRANTE – V.10-11

1.  
1.
2. – Jesus Vê o nosso Coração: Ela não entendeu nada! O que seria esse "dom de Deus"? E quem é
"o que te diz"? O que é "água viva"? A Resposta está em João 3:16. A "Água Viva" é V.13-14.
3. Jesus Vê o nosso Pensamento: Ele sabia que a mente da Mulher estava entranhada pela tradição
religiosa Samaritana que ensinava a superioridade de Jacó, seu patriarca. Isso causava-lhe um
bloqueio religioso. Outro bloqueio era a tradição do local de adoração (V.20) que para os
Samaritanos era o Monte Gerizim (Deut 27:12) e Jesus a desafiava a adorar o Pai de forma
diferente!!! V.23. – Quantos hoje ainda estão com seus pensamentos presos, bloqueados pela
tradição religiosa familiar ou cultural??? Quantos que precisam abrir a mente....!!!!! – Os
Samaritanos esperavam um 2o Moisés, um profeta, um chamado "Retornador" que os libertaria,
desvendaria segredos do Pai... (V.29)!

II - ELE CONHECE A NOSSA HUMANIDADE – V. 16-18

A Sessão continua e Jesus se aprofunda mais ainda na vida íntima daquela Mulher...

2.1 – Jesus Conhece as nossas Fraquezas: Parece que o seu problema era tomar marido alheio...;

João 6:64 e 70 (Discípulos e Judas que o trairá); Pedro o Negará;

2.2 – Jesus conhece os nossos Pecados: Fantástica a sua desenvoltura perante a Mulher Adúltera (João 8).

43
Para um Psicoterapeuta comum, é impossível descobrir os pecados do seu paciente se ele mesmo não tiver a
coragem de revelá-los!!! E muitas vezes isso demora anos ou nunca acontece... mesmo sabendo que existe alguma
experiência traumatizante que tem impedido a "cura" do seu paciente...

2.3 – Jesus conhece as nossas Resistências: Em João 3:3-5, 10-12 Jesus derruba as resist. de Nicodemos.

CONCLUSÃO: A Psicoterapia tenta ensinar a solucionar os conflitos interpessoais, a desfazer os dramas da vida, a
solucionar os traumas psíquicos, a construir relacionamentos positivos. Quanto ao pecado o seu tratamento é de
ensinar o homem a conviver com eles de forma que não o incomode mais, mas ela não tem poder para perdoar
pecados... é como se eles fossem colocados embaixo do tapete...

Jesus, como Psicoterapeuta, ele trata de todos os nossos traumas, bloqueios e pecados e nos concede o perdão,
enchendo-nos de esperança, dando-nos uma Nova Vida, uma Vida Eterna! (João 4:14)

Tendo a Jesus como Psicoterapeuta, não dá para esconder os nossos Pecados... não dá para Resistir dando
alguma desculpa furada só para fugir... Com Ele não dá para usar meias-verdades...

Ilust.: Prof. Pardal inventou a "Máquina de Ler Pensamentos" e saiu às ruas de Patópolis e ouvia as pessoas
falarem uma coisa e pensarem outra completamente diferente... – Com Jesus não dá para enganar...!

Em nome de Jesus, convido-o a decidir neste momento: Você Aceita a Jesus como Salvador?... Você aceita o
Convite de Jesus para conceder-lhe Perdão, Salvação, Cura dos seus Traumas, Vida em Paz...Amor!

21 - O QUE O PECADO FAZ NA


VIDA HUMANA?
ROMANOS 3.23

INTRODUÇÃO
Um dos maiores inimigos espirituais do homem tem sido o pecado. O Salmista expressa: "certamente em iniquidade
fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe". Principalmente na época dos carnavais o pecado toma maior
força e muitos são arrastados para esta lama e não saberão como sair.
TRANSIÇÃO: Deus na sua infinita misericórdia viu apenas um meio tratar ou lidar com o pecado: Através da morte
de seu filho na cruz, Jesus estava morrendo no lugar de todos os indivíduos do mundo. "Pois todos pecaram e
destituídos estão da glória de Deus".

I – SEPARA-NOS DE DEUS – IS. 59.2


"Mas os vossos pecados fazem separação entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu rosto de
vós para que não vos ouça".
Em Gên. 3 – Adão se separou de Deus por causa do pecado.
Em Is. 64.6, 7 – ler na Bíblia. Citamos aqui a Frase de John Bunnyan escritor do livro "O Peregrino": "A oração te
afastará do pecado ou o pecado te afastará da oração".
Dt. 31.18 – " E esconderei totalmente o meu rosto naquele dia , por todo mal que tiverem feito..."
Ez. 39.23b – " Eu escondi deles a minha face, e os entreguei nas mãos de seus adversários, e todos cairam à
espada" Quando pecamos nos distanciamos de Deus / perdemos a comunhão com Ele.

II – FAZ COM QUE SINTAMO-NOS CULPADOS – SL. 38.4


"As minhas iniquidades já ultrapassaram a minha cabeça, como carga pesada são demais para as minhas forças".
Sl. 40.12 – "Pois males sem número me rodeiam; as minhas iniquidades me prenderam, e não posso ver. São mais
numerosas que os cabelos da minha cabeça, e o meu coração desfalece".
Quando pecamos nossa consciência nos acusa, perdemos o sono, perdemos a alegria, nos murchamos diante de
Deus.
Sl. 32 – ler na Bíblia.
44
III – PERMITE QUE SATANÁS NOS ACUSE – APC. 12.10b
" ... pois o acusador de nossos irmãos, que os acusa dia e noite diante do nosso Deus".
Acusou a Jó – Jó 1.9,10,11.
Em Zac. 3.1 – "Então ele me mostrou o sumo sacerdote Josué, o qual estava diante do anjo do Senhor, e satanás
estava à sua mão direita para se lhe opor".
Tudo quanto fazemos de errado, satanás está à nossa volta para nos acusar perante Deus.
O pecado dá direito à satanás de nos acusar.

IV – EXIGE A PENALIDADE DA MORTE – EZ. 18.4


"Todas as almas são minhas; tanto a alma do Pai, também a alma do pai, também a alma do filho é minha. A alma
que pecar essa morrerá".
O salário do pecado é a morte... (Rm 6.23).
Foi a sentença recebida por Adão em Gn 3.19 – "és pó e ao pó tornarás..." Provérbios 11.19 – " como a justiça
encaminha para a vida, assim o que segue o mal para sua morte o faz".
Em Rm. 5.12 – "pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a
morte passou a todos os homens, porque todos pecaram".
A única solução para esse mal chamado pecado é o sangue de Jesus.
Rm. 5.9 – "logo, muito mais agora , sendo justificados pelo seu sangue, seremos por Ele salvos da ira".

CONCLUSÃO: O pecado separa-nos; faz com que sintamo-nos culpados; permite a acusação de satanás e exige a
punição com a pena de morte. O único remédio, a única solução para esse mal chamado pecado é o sangue
purificador e salvador de Jesus, que nos reconcilia e nos aproxima da graça de Deus, limpa-nos da acusação e da
culpa e nos traz uma nova vida, vida eterna com o Senhor.

PIB – THE 23/09/01

22 - Quando Cristo Caminha Conosco


Lucas 24. 13-35
Penso que para vocês que estão se formando, este momento é apenas o fim de uma etapa mas não
é o fim da caminhada. Há um longo caminho a ser percorrido, ainda, até que vocês alcancem os
objetivos que vocês estabeleceram para suas vidas. Que planos têm sido traçados? Que metas têm
sido delineadas para alcançar os alvos que vocês elaboraram para suas vidas?

Quero, nesta noite, falar de uma dimensão que não pode ser relegada a um lugar secundário nos
planos que vocês fizeram.

Creio, que a grande maioria dos que estão aqui, neste culto, o fazem em virtude de que têm uma fé
e querem, conseqüentemente agradecer a Deus porque acreditam que a vida não se resume apenas
àquilo que é matéria, àquilo que é palpável, àquilo que é tangível, imanente. Mas sei que a maioria
de vocês crê que existe uma realidade espiritual, uma realidade que transcende aquilo que pode ser
medido, calculado, mensurado. Que não pode ser provado em laboratório, mas que nem por isso é
menos real e passível de ser experienciado e vivido pelo ser humano.

Foi pela influência do iluminismo que muitos desenvolveram uma fé inamovível de que o progresso
da ciência iria continuamente aperfeiçoar o ser humano até que o mal fosse completamente
erradicado da face da terra. E Foi o existencialismo niilista que tentou jogar a última pá de terra na
crença em um Deus pessoal e que se interessa pelos destinos dos homens, principalmente, nos
círculos intelectuais. Com isso, a confiança do homem foi transferida para o conhecimento, a ciência,
a tecnologia, na expectativa de que estes viessem gestar uma sociedade melhor e varrer todos os
resquícios na humanidade da religião e da fé que já não fariam sentido em um mundo tecnológico.
Alguns teólogos, influenciados por Niestche, chegaram até a desenvolver uma "Teologia da Morte de
Deus".
45
Contudo, as 2 grandes guerras acontecidas neste século que passou, bem como outras inúmeras
guerras espalhadas por toda a terra vieram abalar definitivamente essa fé pueril na bondade inata
do homem, pois, até mesmo algumas das grandes descobertas desse século criadas para benefício
da humanidade se converteram em instrumento de morte como foi o caso do avião.

Percebe-se que hoje, ao final de um século e milênio a fé não foi banida do coração do homem, mas
que o homem mais do que nunca tem buscado algo ou alguém que transcenda a si mesmo e a este
mundo em que vive.

A verdade é que o coração do homem tem dentro de si mesmo um vazio do tamanho de Deus e que
só pode ser preenchido por ele mesmo. Como, apropriadamente, disse Santo Agostinho, fomos
criados para Deus, por isso só n’Ele a nossa alma encontra descanso. Ou, na expressão do autor do
livro de Eclesiastes: Deus, pôs a eternidade em nossos corações.

O texto que lemos ainda há pouco, nos conta a história de dois discípulos que estão voltando de
Jerusalém, após a morte de Cristo, embora tenham ouvido relatos de que Ele havia ressuscitado,
contudo não haviam acreditado. Agora, estão indo em direção a Emaús. Jerusalém, palco dos
principais acontecimentos da história da humanidade, fica para trás. Para eles, todos os sonhos
foram abortados, as esperanças sepultadas em seus corações. Caminhavam tristes, cabisbaixos,
Jesus se aproxima e começa a caminhar com eles e eles nem percebem. Quero, nesta noite,
desafia-lo a incluir Jesus Cristo nos seus planos de vida e mostrar os benefícios que isso trarão a sua
vida.

1. Andar com Jesus move as nossas esperanças da terra para o céu, do


temporal para o eterno, da morte para a ressurreição .

Aqueles discípulos tinham certas esperanças; mas não tinham a esperança certa. Certa, tanto no
sentido de direção; quanto certa no sentido de garantida.

Depois de tantos anos sob o jugo do Império Romano, havia entre os judeus a expectativa de um
messias libertador que viria e aglutinaria todas as forças do povo judeu para que, novamente, Israel
fosse Senhor do seu destino . Quando Jesus surge e atrai multidões Ele passa a ser o alvo das
expectativas desse messias guerreiro e conquistador o que fica bem evidente na sua entrada triunfal
em Jerusalém. Porém, Jesus frustra aquelas aspirações. Ele mesmo diz: "O meu reino não é deste
mundo." A esperança que Jesus anuncia não é de um reino na Palestina, mas, de um Reino
Universal, o seu reino não envolveria apenas os judeus, mas pessoas de todas as raças, tribos,
línguas e nações. O seu reino não seria político, mas espiritual; não seria temporal, mas eterno.
Naquele momento em que os discípulos caminhavam abatidos, por causa de suas esperanças
frustradas, Jesus lhes anuncia uma esperança maior. Eles faz com que eles movam os olhos da terra
para o céu; do temporal para o eterno; do corruptível para o incorruptível. Onde Ele: "lhes enxugará
dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque
as primeiras coisas passaram. Apocalipse 21:4 ".

Por isso, se na caminhada você sentir, que as suas esperanças falharam, que os seus sonhos
ruíram, que os seus planos fracassaram, lembre-se que Jesus é a esperança que não falha; é o
amigo que não abandona.

2. Andar com Jesus traz uma nova compreensão das Escrituras.

No que diz respeito ao seu sentido como ao seu calor. É preciso andar com Jesus para que Ele possa
remover dos nossos olhos a poeira das impressões erradas sobre Ele construída ao longo dos anos.
Foi preciso que Jesus mostrasse nas Escrituras o que havia sido predito sobre Ele. Os discípulos não
entendiam, eles esperavam que Jesus formasse um exército e destronasse os romanos do poder na
Palestina e que paulatinamente fosse dominando outras nações. Eles queriam um Rei que
conquistasse pela força das armas, mas o poder de Jesus vinha do amor. Eles queriam um reino
temporal e geográfico, mas o reino de Jesus é espiritual e eterno. O que é governar a Palestina para
aquele que governa o universo. O que é vencer Herodes e Pilatos para aquele que triunfou sobre os
principados e potestades, sobre os poderes espirituais das trevas. Os discípulos não entendiam.
Muitos de nós não entendemos hoje.

46
Precisamos andar com Jesus e deixar que à semelhança do que fez com os discípulos no caminho de
Emaús nos vá revelando a sua face que já está delineada nas Escrituras.

Mas, além de desvelar para nós a sua face nas Escrituras, Jesus faz com que as Escrituras façam o
nosso coração arder. Ele faz com a Bíblia deixe de ser mera letra para se tornar fogo e paixão em
nossos corações.

Por isso, se um dia na caminhada, a sua fé desvanecer, se você se sentir vazio e triste, se nada
mais fizer sentido; Jesus tem o sentido para a vida. É ele, quem através do Espírito Santo retira da
Bíblia a poeira de séculos de história para faze-la atual como o jornal do dia e mais fascinante e bela
do que qualquer outra obra literária.

3. Andar com Jesus produz uma nova compreensão do que seja poder e
êxito.

O poder de Jesus não é o das armas, mas o da doação, da entrega. Jesus não vence matando,
destruindo, mas morrendo e se entregando. Em uma sociedade competitiva em que o outro é visto
como um adversário a ser superado para que eu possa subir, Jesus nos ensina o poder do serviço,
da entrega, da doação, da vitória do amor sobre o ódio; do triunfo da fé sobre o desespero. Com
certeza, Martin Luther King, sem armas e sem violência realizou uma conquista maior e mais
permanente do que Hitler com todo o poderio do exército alemão. Porque havia aprendido com
Jesus. Jesus consegue triunfar sem freqüentar os palácios dos poderosos, sem se curvar ante a
arrogância dos fariseus que se julgavam os detentores do conhecimento da verdade, mas vivendo
entre os humildes de sua época. Maria, no Magnficat, expressa essa verdade quando diz: Agiu com
o seu braço valorosamente; dispersou os que, no coração, alimentavam pensamentos soberbos.
Derribou do seu trono os poderosos e exaltou os humildes. Encheu de bens os famintos e despediu
vazios os ricos. É por isso, que no século que findou o nome de Madre Teresa de Calcutá é mais
conhecido do que o do inventor da bomba atômica.

Por isso, na caminhada ao perceber que o mal se agiganta, que a injustiça se enraíza em toda a
terra, que a mentira se alastra, que a covardia e o medo se tornaram lugar comum.

Convide Jesus para andar com você. Ele nos ensina a viver na verdade; Ele nos ensina o sentido da
entrega, da doação, do amor. Ele nos faz intimoratos na denúncia do mal, no combate a injustiça,
na luta pela verdade. Ele já percorreu esse caminho e o venceu.

4. Andar com Jesus muda o rumo das nossas vidas.

Já não queremos mais ficar em Emaús, mas voltar para Jerusalém.

Já era noite, Jerusalém ficava a 13 km de distância de Emaús. O caminho era escuro; havia perigo
de feras e de salteadores; eles estavam cansados pois haviam acabado de chegar. Mas, a presença
de Jesus lhe infunde um novo ânimo que os faz voltar para Jerusalém. Só a presença do Crito
ressurreto, transforma a noite em dia; as trevas em luz; a morte em vida. Só Ele restaura a
esperança, restabelece a fé, reacendo os nossos sonhos e anelos mais profundos do coração.

Por isso, se na caminhada, em algum momento, você se vir tentado desistir, a se dar por vencido e
o desânimo quiser afogar os seus anseios, diga: Jesus, fica comigo, é tarde o dia já declina, o sol
está se pondo e a sombra da noite está caindo sobre o meu coração; a minha esperança fenece e os
últimos resíduos de minha esperança estão sendo varridos pelo vento que sopra ao cair da tarde;
fica comigo Jesus.

Quando vier a tempestade e o barco da tua vida estiver à mercê das ondas que te infundem pavor e
medo, quando o vento estiver encapelado, diga: fica no barco Jesus, porque as ondas e os ventos
lhe obedecem.

Quando as tuas esperanças estiverem soterradas pelas circunstâncias da vida diga: Jesus remove os
escombros, caminha comigo restaura a minha fé, tu és o arrimo da minha sorte.

Todos os dias, convide Jesus para andar com você.


47
Jesus é mais precioso que todas as riquezas, mais sublime, mais belo, mais desejável do que todo o
ouro, todo poder, toda glória toda fama.

Doce nome Jesus, doce esperança,

Jesus está dizendo que é doçura,

Em Jesus todo o acerto se assegura,

Logra-se, com Jesus, toda a bonança.

Quem em Jesus seu coração descansa

Ricos afetos em Jesus se apura

E fora de Jesus nada procura

Que em Jesus tudo espera, e tudo alcança.

Jesus por Redentor se vos convida,

Jesus é Salvador na sacra história,

E nossa culpa tem Jesus remida:

E tendo Jesus sempre a memória

Jesus é tábua, em que se salva a vida,

Jesus é porto, em que se chega a glória.

23 - QUANDO DEVO SER SALVO


Texto: Lucas 16:19-31

Introdução:

a. Observe os Contrastes Estabelecidos Entre o Rico e Lázaro

Coberto de púrpura – coberto de chagas.

Vivendo regaladamente – deseja alimentar-se das migalhas que caíam da mesa.

Vivendo na pompa – vivendo com os cães.

Morto, é sepultado – morre e é levado pelos anjos ao seio de Abraão.

48
b – Vivemos no Mundo dos Contrastes

Nações muito ricas – Nações muito pobres.

Nações poderosas – Nações fracas.

Nações desenvolvidas – Nações subdesenvolvidas.

Nações livres – Nações escravas.

Uns poucos comem muito – Muitos comem pouco ou quase nada.

Uns vivem para dar a vida ao semelhante – Outros para tirá-la.

O mundo de Caim: invejoso e homicida – O mundo de Abel: humilde e reverente.

O reino das trevas cujo príncipe é satã – O reino da luz cujo rei é Jesus Cristo.

Quantos contrastes!

Muitos fizeram do seu mundo um caos, outros fizeram-no o Cosmo!

QUE LIÇÕES DEDUZIMOS DO TEXTO?

I – A REALIDADE DA MORTE

a – Morreu o Pobre Mendigo, Morreu Também o Vaidoso e Prepotente Rico

Quando o homem nasce ele começa a morrer.

Na genealogia bíblica há um fato curioso: "Viveu fulano tantos anos e morreu".

Ao visitarmos os cemitérios observamos nos epitáfios uma nota desafiadora: morrem crianças, morrem jovens,
morrem velhos.

A morte vem para todos os homens, o próprio Cristo experimentou o cálice da morte.

Ricos – pobres – pretos – brancos – grandes – pequenos – velhos – crianças – sábios – indoutos – fortes – fracos –
bons – maus – crentes – ateu.

"Ao homem está ordenado, Morrer". Hb. 9:27

"Tu és pó, e ao pó tornarás". Gn. 3:19

"O salário do pecado é a morte". Rm. 6:23

"A alma que pecar, esta morrerá". Ez. 18:4

O maior cemitério em extensão de terra da América do Sul é o de Vila Formosa – São Paulo. Cerca de 34 alqueires
de terra.

II – O TRISTE ESTADO DOS QUE MORREM SEM CRISTO

a. "Estou Atormentado Nesta Chama" v.24

49
A Bíblia é clara quando fala no sofrimento dos que partem para o além-túmulo sem a graça da salvação em Jesus.

Mateus 18:8-9;

Marcos 9:43-48.

Alguns testemunhos de pessoas ímpias na hora da morte:

César Bórgia: "Ai de mim! Estou morrendo sem estar preparado!

Gamlutta: "Tudo agora está perdido! Irremediavelmente, perdido".

Goethe: "Luz ... Mais luz ... Deixai que a luz entre".

Y. Brown: "É tarde! É muito tarde! Os demônios aqui estão ao meu lado".

Uma lenda diz que Pilatos ainda está hoje no inferno lavando as suas mãos.

O Dr. Ricardo J. Luke, famoso evangelista afirma: "Precisamos descer ao inferno, para sabermos quantos sofrem os
pecadores".

Assim como há gozo eterno e pleno para os salvos por Cristo, da mesma maneira, há um terrível e eterno
sofrimento para os ímpios que rejeitaram nesta vida.

III – A NOSSA RESPONSABILIDADE ESPIRITUAL PERANTE OS NOSSOS IRMÃO CARNAIS vv.27,28

a. O Alvo do Senhor é Toda a Família

A família de Noé – Gn 7:1

A família de Zaqueu – Lc 19:5,9

A família de Lídia – Atos 16:15

A família de Cornélio – Atos 10

A família do Carcereiro de filipos – Atos 16:33

Veja estes exemplos: Atos 2:38 e 39; Atos 16:31.

b. O rico deve ter oferecido aos seus irmãos apenas coisas materiais: festas – banquetes – finas vestes – bonitos
carros – prazeres carnais – coisas efêmeras e transitórias.

c. Um dia, no Dia do Juízo, Deus perguntará a cada um de nós: "Onde está o teu irmão, teu pai, tua mãe, teus
sobrinhos, teus primos, teus queridos?

Experiência: O jovem nortista baiano com quem viajei de Umuarama a Maringá em 1959, ele estava de viagem à
Bahia com o propósito de levar o Evangelho aos seus queridos.

IV – O LUGAR E A OPORTUNIDADE DA SALVAÇÃO É AQUI E NÃO NO ALÉM v.29

Os homens criaram na sua irreverente ou ignorante imaginação outros planos de salvação: Reencarnação,
purgatório, batismo pelos mortos, uma salvação depois da morte.

O rico queria que Lázaro voltasse à terra para pregar o Evangelho para sua família.
50
O texto deixa bem claro que Moisés, a lei e os profetas, o Evangelho já estão aqui na terra e os mortos não voltam
para pregar, isto é privilégio e dever nosso.

Fica bem claro, à luz do texto em pauta, que não há salvação depois da morte.

Jesus veio em carne a este mundo, Ele deixou os seus ensinos, aqui; Ele morreu na cruz, aqui, para que aqui o
homem O aceite como Salvador e assegure a sua salvação.

V – A FELICIDADE PLENA DAQUEELS QUE TÊM CRISTO COMO SEU SALVADOR NESTA E NA VIDA FUTURA
vv. 23,25

"Levado pelos anjos para o seio de Abraão..." Agora, ele está consolado".

Observe isto:

A morte para o crente é promoção, ele deixa este mundo de pecados para estar no "Seio de Abraão:. Veja João 14:3, Fp. 1:23, Lc.23:43.

"Ele está consolado". A Bíblia descreve a vida futura como sendo de pleno gozo. Ap. 21:4

No céu não há tristezas.

Testemunhos:

John Wesley: "O melhor de tudo é que deus está comigo".

Marinho Lutero: "pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito, pois tu me resgataste, ó Deus fiel".

D.L. Moody: "Este é o dia da minha coroação! Se insto é morrer, a morte é agradável!"

Estevão: "Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem em pé à destra de Deus".

Paulo: "Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto
juiz, me dará naquele dia..."

Em Jesus Cristo temos a bênção da verdadeira vida. João 5:24

CONCLUSÃO

Estas reflexões nos colocam diante d e uma tomada de posição muito séria. Na vida futura há dois lugares: Céu e Inferno, na vida presente
já dois caminhos: o estreito e o largo, qual será sua escolha?

Amigo, escolhe a vida, para que vivas, tu e a tua descendência.

Assim Deus nos ajude!

24 - "QUEDAS QUE UM HOMEM PODE EXPERIMENTAR"


LUCAS 15.11-32

INTRODUÇÃO:

Recontar a história do filho perdido.

I. CAIR NA SOLIDÃO.

1. É perceber que está sozinho mesmo no meio da multidão (v.14).

51
2. É chegar à conclusão de que o mundo não oferece uma amizade verdadeira
(v.15).

3. É perceber que os prazeres da vida não preenchem as ânsias do coração


(v.13).

II. CAIR EM SI.

1. Reconhecer que está perdido (v.17).

2. Reconhecer que precisa voltar (v.18).

3. Reconhecer que pode voltar (v..

III. CAIR NOS BRAÇOS DO PAI.

1. Acreditar no perdão do Pai (v.18b:"Pai, pequei contra o céu e diante de ti").

2. Acreditar no amor do Pai (v.19).

3. Acreditar que o Pai acredita em mim (vv.22,23).

CONCLUSÃO.

Eu acredito num Deus que perdoa, que ama, que se compadece... num Deus que
acredita em mim. Eu acredito num Deus que deseja a volta de todos aqueles que
estão distantes do Seu caminho.

Eu acredito num Deus Todo Poderoso que pode levantar o homem caído e pode
também operar todos os impossíveis em minha vida. Eu acredito neste Deus e
convido você agora a acreditar nEle também, de todo o seu coração!

PIB/THE 02/09/2001

25 - Um Jovem Modelo de Vida Autêntica


Daniel 1

Introdução:
· Num mundo em que os heróis e heroinas dos nossos jovens são os artistas
de TV, cantores e jogadores de futebol, a Bíblia nos apresenta vários jovens
que bem poderiam assumir o papel de modelo não somente para a nossa
juventude, mas para todos os cristãos.
· A Bíblia fala de Davi que desde a sua adolescência agradou o Senhor, da
menina que foi levada escrava por Naamã, de Maria, a mãe de Jesus Cristo,
de Timóteo e tantos outros.

52
Transição:
Hoje, eu quero apresentar a vida de Daniel, como modelo de vida autêntica,
não somente para os nossos jovens, mas também para todos os cristãos.
Aprendamos, como Daniel, a como passar pelas adversidades e sermos
vitoriosos.

I. A sua proposta de vida deve demonstrada nos momentos difíceis.


1. Nos momentos difíceis nós somos tentados a abrir mão dos nossos
valores. Daniel estava cativo e longe de todos os seus familiares.
2. Nos momentos difíceis nós podemos mostrar a que viemos. V.5, Daniel
propôs no seu coração não se contaminar com a comida do rei. Isto podia
significar a sua morte.
3. Nos momentos difíceis é raro ver alguém lutando por aquilo que crê, e o
que se espera é que os mais novos fracassem, mas com Daniel é justamente
o contrário. Ele é exemplo de vida autêntica. Não pode negar o seu Deus e a
sua história.

II. A sua proposta de vida será valorizada por Deus.


1. Deus sempre vem ao encontro daqueles que se propõem a viver uma vida
autêntica.
2. V. 9, Deus deu graça e misericórdia a Daniel diante dos chefes do rei e
eles aceitaram a proposta de Daniel de ficar por 10 dias comendo outra
comida que não fosse a do rei.
3. Daniel sentia no seu coração que Deus abençoaria o seu propósito. Deus é
fiel em todas as suas promessas e Daniel conhecia muito bem a história de
como Deus havia livrado o seu povo, Israel, e que agora Deus também o
livraria.

III. A sua proposta de vida receberá as devidas recompensas.


1. Depois daquela experiência de 10 dias, o semblante de Daniel e dos seus
amigos eram melhores do que os dos jovens que não haviam feito o mesmo
propósito.
2. Depois de 3 anos, Daniel e seus amigos, foram achados mais sábios do
que qualquer outro jovem que havia comparecido na presença do rei, v.20.
3. O próprio Deus abençoou muito a Daniel, v.17.

Conclusão:
Num país miserável como o nosso, onde todos os esquemas de mundanismo são
valorizados, a igreja deve aprender a receber e nutrir os jovens dentro do seu meio.
Que nossos jovens sejam como Daniel, Hananias, Misael e Azarias e não se
contaminem com este mundo.

26 - 7 PASSOS PARA ALCANÇAR SUA VITÓRIA


Texto: 2 Reis 4.1-7

INTRODUÇÃO:

Muitas pessoas buscam em Deus solução para seus problemas, já ouvimos dizer o grande ditado: "Não diga para
Deus o tamanho do seu problema, mas diga para o problema o tamanho do seu Deus".
Porém, de uma forma ou de outra, nos deparamos com problemas em nossa caminhada, e ao elevar nossos olhos
diante destes "montes", buscamos corretamente o socorro apenas no Senhor.
Apesar de sabermos que Deus pode resolver qualquer problema, muitas vezes ficamos esperando no Senhor, mas
ignorantes da atitude que devemos tomar junto a Deus para que a solução venha mais rápido sobre nossa vida.
Veremos nesta mensagem, como proceder para alcançar de forma eficiente a vitória em nossas vidas.
53
1- IDENTIFIQUE O PROBLEMA: verso 1

Você poderia dizer: "O problema é financeiro", porém identificar é algo um pouco mais profundo. Entenda porque
você está sem dinheiro; qual foi o erro que você cometeu, ou a situação que enfrentou para passar por esta
situação.

"Renove-o entendimento, para esperimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus." Rm 12.2

O problema da viúva era: Apesar de crentes, eles tinham dívidas e compromissos financeiros, mas com a morte de
seu marido, a única forma de pagar era com a vida de seus dois filhos.

Obs: Deus visita a maldade dos pais nos filhos. Muitas vezes nossos filhos pagam pelo erro que cometemos.

Ela sabia muito bem o problema que estava enfrentando, e sabia também o que haveria de enfrentar pela frente,
porém mesmo assim confiou no Senhor.

2- SEJA SINCERO COM DEUS E CONSIGO MESMO: verso 2

Eliseu não tinha imediatamente a solução para o problema da viúva, e ele respondeu a ela com uma pergunta: "Que
te hei de fazer?". Em outras palavras Eliseu estava dizendo: "Meu Deus, o que eu vou fazer agora?". Com uma
oração sicera, como que falando sozinho, Eliseu apresenta a situação a Deus, pois ao ver o problema da viúva, não
visualizou uma solução imediata para a mesma.

É uma atitude sábia agir com sinceridade diante de Deus. Não é errado ter dúvida, não é errado ter este tipo de
insegurança, desde que nos apeguemos ao Senhor buscando resposta e segurança no mesmo.

3- OFEREÇA PARA DEUS O QUE VOCÊ TEM EM MÃOS: verso 2b

A viúva não tinha muito nas mãos. Apenas uma botija com azeite. Diante da pergunta do profeta, ela poderia
responder: "Não tenho nada, senhor". Talvez ela pudesse pensar: "Ah, não vou dizer que tenho só o azeite, pois
não valerá de nada".
Seria um lamentável engano; devemos valorizar o que Deus tem nos dado, por menor que pareça para nós.

Com pequenas coisas em mãos, os servos de Deus fizeram maravilhas tremendas:

I Samuel 17:40
Davi ao enfrentar Golias, tinha na mão, uma funda e algumas pedras, com elas, venceu o gigante Golias, que
durante muitos dias, afrontava o povo de Deus.

Juízes 7:16
Gideão tinha uma trombeta e foi ela, que usou para conclamar o exército de Israel, para a batalha.
Juízes 15:15
Sansão tinha um osso e com ele feriu mais de mil filisteus.
Neemias 2:1-2
Neemias tinha um copo e com ele, aproximou se do rei e conseguiu permissão para reconstruir Jerusalém.
II Reis 2:08
Elias tinha um manto e com ele abriu caminho no rio Jordão.
Atos 4:36
Barnabé tinha um terreno, que vendeu para ajudar aos pobres.
Atos 9:36
Dorcas tinha uma agulha, que usou para fazer roupas, para os necessitados.
João 6:9
Um rapaz, tinha cinco pães e dois peixinhos, que serviu para alimentar uma multidão.
E você amado, O que têm nas mãos?
54
4- APRENDA A RECEBER AJUDA DOS OUTROS: verso 3

ILUSTRAÇÃO HELICOPTERO: "Houve uma grande enchente na cidade, e todas as casas foram encobertas pela
água. Um crente subiu no alto de uma torre e orou a Deus pedindo salvação, temendo a morte. Veio um espírita em
um barco e ofereceu ajuda, mas ele disse: Deus me ajudará! Depois veio um ateu, em uma lancha, mas ele rejeitou
a ajuda, esperando em Deus. Por final veio um muçulmano em um helicóptero mas ele negou ajuda. Por fim o
crente morreu afogado. Ao chegar no céu ele perguntou a Deus: Senhor, fui fiel a ti, onde estava a ajuda??? Deus
disse: Homem, eu mandei até helicóptero para te ajudar e você
desprezou!"

Devemos aprender a entender os sinais de Deus, e saber que ele usa tudo e todos, para nos ajudar a sair de uma
provação. Muitas vezes, um colega de trabalho ou até um estranho na rua nos dá a resposta que esperamos de
Deus, e desprezamos.

ILUSTRAÇÃO DA SENHORA COM FOME: "Uma senhora cristã estava passando necessidades e todos os dias
orava bem alto, em sua casa, para que Deus mandasse alimento. Uns jovens brincalhões compraram alimentos
para aquela anciã e ao entregar disseram: Foi o diabo que mandou para a senhora! Ela disse: Glórias a Deus, pois
Deus usa até o diabo, para servir ao crente fiel!"

5- NÃO PERCA SUA INTIMIDADE: verso 4

Não é porque os vizinhos ajudaram a viúva, que eles poderiam se meter na vida pessoal dela.
É natural durante um problema, acabarmos expondo nossa necessidade para todos ao nosso redor; não diga seu
problema para aqueles que não podem te ajudar.
Não é uma atitude sábia, chegar na igreja com a aparência de sofredor, de coitadinho. Crente que se faz de vítima
no meio dos irmãos, impede a bênção de Deus sobre sua vida.

Durante o momento da multiplicação, a viúva estava sozinha, trancada em seu quarto. Observe que nem o profeta
ficou com ela naquele momento.

Outra coisa que aprendemos é que ela não dependeu do profeta para multiplicar o azeite. Deus usou suas próprias
mãos, que maravilha!

6- ESTEJA PRONTO PARA RECEBER MAIS DE DEUS: verso 6

A viúva queria continuar enchendo as vasilhas, porém não havia mais vasilha para encher. Tem crente que

se contenta com pouco.

"Eu só queria um fusquinha mesmo, para me locomover..."

Para alcançar as preciosas vitórias de Deus, que é dono do ouro e da prata, é necessário ter fer; ter um

espírito empreendedor e conquistador, sempre pronto a novos desafios.

7- ENTENDA PORQUE DEUS TE ABENÇOOU: verso 7

Deus não cura uma doença só por curar... pois afinal, mais cedo ou mais tarde a morte virá mesmo. Deus

não faz um milagre só por fazer. A fidelidade a Deus também consiste em voltar a Deus com a bênção, e

perguntar: Que queres que eu faça agora que adquiri minha vitória.

Abraão recebeu Isaque, mas Deus o pediu em sacrifício. Abraão foi provado; será que você vai passar pela
55
prova da fidelidade a Deus, após alcançar sua vitória?

CONCLUSÃO:

Certamente Deus tem uma vitória garantida para a vida de todo crente fiel que espera Nele. Esteja orando ao
Senhor, pedindo que as janelas se abram sobre sua vida, e receba a providência de Deus. Mas, que este estudo
seja uma clara orientação de como proceder, quando finalmente Deus vier com a providência sobre
sua vida.

27 - SETE CONSELHOS PARA UMA VIDA CRISTÃ BEM SUCEDIDA


Você quer ter uma vida cristã sucedida? Tenho certeza que sim... com estes 7 simples conselhos, tenho certeza
que você conseguirá uma linda caminhada ministerial diante de Deus!

2 Reis 6.1-7

Baseado no relato acima, aprendemos 7 conselhos especiais para o crente que quer ter uma vida bem sucedida.
Vamos analizá-los juntos:

1 - Você quer ter uma vida cristã sucedida? Então aprenda a ter visão de crescimento! 1. E DISSERAM os filhos
dos profetas a Eliseu: Eis que o lugar em que habitamos diante da tua face, nos é estreito. (verso 1)

Os seguidores de Elizeu tinham este tipo de visão. Eles iriam fazer ali uma pousada, ou um seminário, mas não
se acomodaram com o espaço estreito que se colocava diante deles.
Devemos sempre estar prontos para novos desafios. Devemos ter uma visão de crescimento constante:

- Crescimento espiritual.
- Crescimento familiar e social.
- Crescimento financeiro e profissional.

2 - Você quer ter uma vida cristã bem sucedida? Então faça a sua parte! 2. Vamos, pois, até ao Jordão e
tomemos de lá, cada um de nós, uma viga, e façamo-nos ali um lugar para habitar. E disse ele: Ide." (verso 2)

Novamente os seguidores de Elizeu nos dão uma belíssima lição. Eles poderiam ficar eternamente esperando
um mover de Deus para lhes preparar um lugar, porém eles mesmos foram pegar vigar, e trabalharam em prol
de seus propósitos.
Atualmente vemos muitos crentes que oram, mas não agem. Alguns acordam as 11 horas da manhã todos os
dias, mas ficam orando pra Deus abrir a porta de emprego.

Podemos lembrar do caso de Lázaro. Deus ressuscita o morto, mas quem remove a pedra somos nós.
Devemos aprender a fazer a nossa parte, e não ficar a vida toda esperando um milagre de Deus, sem contribuir
com nossas atitudes. Deus aprecia trabalhadores ousados.

3- Você quer ter uma vida cristã bem sucedida? Obedeça as autoridades E disse ele: Ide." 3. E disse um: Serve-
te de ires com os teus servos. E disse: Eu irei.
(verso 2b, 3)

Eles tiveram uma idéia tremenda, e poderiam até fazer uma "surprezinha" pra Elizeu. Mas agiram de forma
correta, quando primeiramente submeteram a idéia ao seu líder.
Muitos hoje vivem em uma vida sem leis, sem submissão, colocando seu ego como a única autoridade sobre
sua vida.
56
Para ter uma vida cristã bem sucedida precisamos obedecer as autoridades:

- Devemos obedecer o Espírito Santo.


- Devemos obedecer os nossos pastores.
- Devemos obedecer nossos pais.
- Devemos obedecer os nossos patrões.
- Devemos obedecer a lei.
- Devemos obedecer a palavra de Deus.
- Devemos a nossa consciência.

4- Você quer ter uma vida cristã bem sucedida? Aprenda a clamar pela pessoa certa 5. E sucedeu que,
derrubando um deles uma viga, o ferro caiu na água; e clamou, e disse: Ai, meu senhor! ele era emprestado.
(verso 5)

Ao cortar a árvore, o machado de um dos jovens caiu na água. Machado era lançamento tecnológico da época.
Certamente custava caro, comprar outro. Era um momento desesperador, mas o jovem soube a quem recorrer.
Recorreu a um profeta de Deus, cuja vida testificava o porder de Deus.

O crente também tem momentos de dificuldades e crises, e deve aprender a buscar ajuda nos lugares certos.
Em 2 Reis 4, vemos a história de uma mulher, cujo filho morreu, e alguns perguntavam para ela. Está tudo bem?
Ela respondia: Sim, vai tudo bem. Tudo ia mal, seu filho acabara de morrer, mas ela sabia que não adiantava
buscar ajuda de quem não poderia ajudá-la.

Assim o crente bem sucedido deve agir. Buscar sempre solução na pessoa certa. Busque ajuda...

- em Deus, primeiramente. Sempre conte para Deus os seus problemas, pois ele poderá te ajudar.
- nos Seus profetas. Procure um lar espiritual, tenha um pastor para auxiliar sua vida.

5- Você quer ter uma vida cristã bem sucedida? Seja obediente 6. E disse o homem de Deus: Onde caiu? E
mostrando-lhe ele o lugar, cortou um pau, e o lançou ali, e fez flutuar o ferro. (Verso 6)

Elizeu perguntou para o jovem, onde havia caído o machado. O jovem prontamente respondeu sem questionar.
Se ele fosse como alguns crentes que eu conheço, iria dizer: "Porque eu tenho que dar esta informação... não
vai adiantar falar mesmo"...
Devemos ser obedientes, e seguir sempre a orientação dos que tem como nos ajudar.
Se seu líder disse: vai pela direita,... não adianta ir pela esquerda, pois você vai se decepcionar.

6- Você quer ter uma ivda cristã bem sucedida? Tenha sempre um outro machado 6. E disse o homem de Deus:
Onde caiu? E mostrando-lhe ele o lugar, cortou um pau, e o lançou ali, e fez flutuar o ferro. (verso 6b)

Elizeu cortou um pau e jogou na água. Ele não "quebrou" um pau, mas cortou... usou outro machado para cortar,
certamente. Eu entendo aqui é que somos como machados... muitas vezes até caímos, e corremos o risco de
nos perder definivamente, mas se pudermos contar com outro machado, ou seja, outros irmãos, membros da
igreja de Cristo, sempre teremos ajuda para nos levantar, até flutuar na presença de Deus.

Não quero o seu mal, mas você é humano, corre riscos de quedas... mas caso você tenha uma queda, não
desista... não abandone seus irmãos, não abandone a igreja de Cristo. Você está no lugar certo para se
consertar, e certaménte assim você terá uma vida cristã bem sucedida.

7- Você quer ter uma ivda cristã bem sucedida? Flutue como o machado 6. E disse o homem de Deus: Onde
caiu? E mostrando-lhe ele o lugar, cortou um pau, e o lançou ali, e fez flutuar o ferro. (verso 6)

Como disse anteriormente, você é como um machado nas mãos de Deus, mas sua natureza humana é inclinada
para a carnalidade, para o pecado. Você é pesado e tende a afundar, mas com Deus você pode flutuar. Flutue
na presença de Deus.
57
Jesus passou por essa experiência... flutuou por cima das águas, assim como o machado, (Mateus 14.22-25).
Mas, observe o texto citado em Mateus e você verá o que Jesus fazia antes de andar sobre o mar. Ele orava,
esvaziava-se de si mesmo e enchia-se da presença do Espírito de Deus.

Quer ter uma vida cristã bem sucedida? Tenha uma vida de oração constante.

Seguindo as dicas acima, certamente você terá uma vida cristã bem sucedida na presença de Deus!

28 - 10 RAZÕES PARA VOCÊ PERTENCER A UMA IGREJA

1.lugar:A Participação Numa Igreja Local Nos Ajuda A Manter Uma vida Centrada em Deus Através da
Renovada Experiência da Adoração.
Hebreus 12:15 atentando, diligentemente, por que ninguém seja faltoso, separando-se da graça de Deus; nem haja
alguma raiz de amargura que, brotando, vos perturbe, e, por meio dela, muitos sejam contaminados;

 Esta na verdade é uma citação de Deuteronômio. Raiz de amargura não é mágoa contra alguém. Raiz
de amargura é raiz amarga que brota no coração do povo e conduz este povo à idolatria e afasta este
povo do Deus Vivo.
Deuteronômio 29:18 para que, entre vós, não haja homem, nem mulher, nem família, nem tribo cujo coração, hoje,
se desvie do SENHOR, nosso Deus, e vá servir aos deuses destas nações; para que não haja entre vós raiz
que produza erva venenosa e amarga,
Números 5:24 E fará que a mulher beba a água amarga, que traz consigo a maldição; e, sendo bebida, lhe causará
amargura.
 A igreja nos ajuda a lembrar sempre que o centro da nossa vida é Deus. Aqui somos cuidados uns dos
outros, exortando, gente que nos pergunta como estamos, que nos afirme, que nos admire.
 Na experiência da Adoração, da Oração.
 Tem gente que come dez vezes ao dia e reclama de uma celebração dominical para Deus. Uma vez por
semana pelo menos para dizer juntos obrigado Deus. É a Bíblia.
Hebreus 10:25 Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto
mais quanto vedes que o Dia se aproxima.

 Quando você se afasta seu foco, as dúvidas se multiplicam; as angústias começam a ganhar volume;
os pesos ficam maiores e opressores; falta de comunhão; falta de intercessão; falta de oração; falta de
disciplina; falta de colocar os olhos em Deus; falta de tirar os olhos das circunstâncias e coloca-los em
Deus; falta de graça, amor sentido do Senhor.
 A experiência do ajuntamento cristão nos ajuda sempre a mantermos o foco em Deus.

2.lugar: É NA COMUNHÃO DO CORPO DE CRISTO QUE ESPÍRITO DE DEUS MINISTRA NAS NOSSAS VIDAS
PARA ALI PRODUZIR O CARÁTER DE CRISTO.

 Ser Cristão por definição é ser como Cristo. É ser um pequeno Cristo.
 Na Igreja de Antioquia os discípulos de Jesus foram chamados pela primeira vez de Cristãos, por que?
Porque eram parecidos com Jesus! Eles foram seguindo e se tornando cada vez mais parecidos com Jesus,
daí que foram chamados de Cristãos (pequenos Cristos).
 Aonde esta transformação pode acontecer melhor se não no Corpo de Cristo.
O apóstolo Paulo diz em Efésios 5:18 : E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos
do Espírito,

58
 Deixem o ES controlar sua vida; determine a verdade e a mentira no seu entendimento; deixe o ES
trabalhe os seus sentimentos, suas emoções; deixe que ES lucidez para você interpretar sua história; deixe
que ele lhe dê estabilidade para enfrentar a vida; deixe que o ES compartilhe com você o caráter de Deus.
 Porque um Cristão é medido pelo caráter de Cristo na sua vida. É o fruto do espírito.
 Isto acontece na comunhão do Corpo de Cristo.
19 falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais,
20 dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo,
21 ¶ sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo.
 Quer ser cheio do ES: Venha a Igreja!

3.lugar: A PARTICIPAÇÃO NO CORPO DE CRISTO NA IGREJA LOCAL NOS POSSIBILITA A TEO-REALIZAÇÃO.


 Não uma auto-realização, o grande desejo do homem segundo a escala de Maslow.
 Mas aqui nós não nos realizamos mas cumprimos os propósitos de Deus para nossas vidas e isto nos dará
um sentimento de satisfação plena. Ou seja a teo-realização é muito maior que a auto-realização.
 A melhor hora da minha vida é aqui...ministrando, orando, louvando, conversando, brincando...eu não sei
como tem gente que ainda não gosta desta igreja!
 Teo-realização é estar no lugar certo, mas é ter encontrado um lugar de serviço no corpo de Cristo e que
me faz TEO-REALIZADO.

4.lugar: A PARTICIPAÇÃO NO CORPO DE CRISTO NA IGREJA LOCAL NOS POSSIBILITA EXPERIMENTAR O


AMOR DE DEUS EM PLENITUDE ATRAVÉS DA FRATERNIDADE UNIVERSAL QUE BROTA DA CRUZ DO
CALVÁRIO.
Ef 3:14 Por esta causa, me ponho de joelhos diante do Pai,
15 de quem toma o nome toda família, tanto no céu como sobre a terra,
16 para que, segundo a riqueza da sua glória, vos conceda que sejais fortalecidos com poder, mediante o seu
Espírito no homem interior;
17 e, assim, habite Cristo no vosso coração, pela fé, estando vós arraigados e alicerçados em amor,
18 a fim de poderdes compreender, com todos os santos, qual é a largura, e o comprimento, e a altura, e a
profundidade
19 e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de
Deus.
20 Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme
o seu poder que opera em nós,
21 a ele seja a glória, na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre. Amém!
 Vamos ver o efeito cascata do texto:
 1. Fortalece Nosso Homem Interior
 2. Cristo habita em Nós Pela Fé
 3.Isto Para Compreendermos e Experimentarmos o Amor de Cristo, na Comunhão dos Santos
 4. Para que sejais “tomados de toda a plenitude de Deus”
 5. Para que então nos realizemos, nos teo-realizemos.
 Você pergunta? Isto é impossível, será que Paulo não conhece as pessoas com quem eu me reúno todos
os domingos? Falar é fácil, quero ver a prática!
 Será que eu vou experimentar na comunhão com este pessoal, a largura, a profundidade do amor de
Cristo? Com estes santos aqui? Com fulano, com beltrano?
 Mas aí ele termina: Lembre-se que nós estamos falando daquele que é poderoso para fazermos
infinitamente mais do que pedimos ou pensamos.
 Este texto é aplicado quando da ministração de finanças, quando pregando sobre novo emprego, mas isto é
muito pouco. Ele está dizendo que Deus pode nos envolver na comunidade dos Santos de forma que
experimentemos o amor de Deus e passemos a andar nas nuvens.
 Quer andar na plenitude de Deus, é na comunhão dos Santos que isto acontece!
 Ilustração : Última aula com os diáconos!

59
5. A participação na Igreja de Jesus nos dá acesso aos primeiros frutos do reino de Deus que são sinalizados
prioritariamente no Corpo de Deus.

 Deus age no mundo, mas Deus age prioritariamente na Igreja e através da Igreja.
 E APESAR DA IGREJA porque Deus escolheu que fosse assim. A visão de Igreja de Jesus é a de Mateus 5
que diz que a igreja de Jesus é uma cidade edificada sobre um monte.
 O mundo vai ficar pior. Quem viver verá. Estes discussos ideológicos políticos, estas convocações para a
inserção da igreja no mundo, a título de transformar o mundo, ferem o propósito de Deus para a igreja.
 A Bíblia diz que o mundo vai ficar pior e que nos últimos dias este mundo ficará insuportável.
 Mas é neste mundo tenebroso e insuportável nós teremos ilhas de amor, ilhas da graça de Deus, ilhas de
Solidariedade genuína, ilhas de experiência com Deus, ilhas de milagres de Deus e estas ilhas são as
igrejas de Deus espalhadas sobre o mundo e edificadas sobre o monte.
 Ali nós experimentamos os primeiros frutos do reino de Deus que vão se plenificar na eternidade. É na
igreja, nesta igreja imperfeita, falha, com todas as mazelas que Deus escolheu prioritarizar para dar o início
o novo céu e a nova terra.

6.lugar: Quando participamos da igreja local, que é sinal histórico do reino de Deus, cooperamos num testemunho
profético para este mundo em trevas o que será um novo céu e uma nova terra.
 Cada um de nós é uma casinha na cidade, e cada um de nós quando estamos participando desta casinha e
juntamos nossas luzes profetizamos que haverá um dia em que Jesus vai vencer a morte, cada lágrima
será enxugada, quando todo universo será iluminado como é iluminado aqui.
 A melhor maneira de profetizar isto é sermos estes sinais, este trailer do reino de Deus, juntando-nos para
salmodiar, para proclamar para falar entre nós com hinos e salmos de alegria.
 Disse Jesus: Nisto conhecereis que sereis meus discípulos quando tiveres programas de rádio e televisão,
Deus abençoe tantos programas e evangelismo de porta e porta.
 Mas jamais nos esqueçamos que o mundo só nos conhecerá quando estivermos numa comunidade de
amor, se amando uns aos outros, assim como eu amei cada um de vocês.

7. A Participação na Igreja Local nos liberta deste presente estado de coisas e arrebata nossos corações para a viva
esperança da eternidade.
 Não é aqui irmãos o lugar do nosso descanso. Somos um sinal profético de um reino que vem.
 E quando experimentamos comunidade somos tomados por um desejo de dizer, vamos fazer aqui três
tendas e continuarmos aqui...
 Espero que você já tenha tido esta experiência aqui neste auditório, de estar na presença de Deus com o
coração derramado na presença de Deus, sendo tocado pela graça de Deus.
 Deus me deixa aqui, não me deixa experimentar a segunda-feira, este é um desejo legítimo porque é um
avant-premier do céu e é o ES de Deus nos dizendo, entendeu, meu filho, que seu lugar não é aqui, que
sua viva esperança não está aqui.
 Daí eu entendo os bares cheios nos sábados e domingos...gente que precisa ser amada, de descanso de
experiência com o Deus transcendente e mergulha a cara na cachaça, na prostituição para ter um pouco
desta transcendência...
 “Desde agora a coroa de justiça está preparada, não somente a minha mas a todos quanto amam a vinda
do Senhor Jesus”
 Parece que tantos esperam tanto desta vida que já não esperam mais a vinda do Senhor Jesus! Muitos já
não fazem a oração de todo Cristão: Maranata, ora vem Senhor Jesus! Vem estabelecer teu reino eterno,
arrebatar tua igreja,
 Gente que já baixou os olhos do céu e fica olhando para a terra, gente infeliz nas igrejas cuja esperança é
que o anjo desça e toque as águas de vez em quando eu ganhe aquela bolada de dinheiro salvadora.
 Gente esperando realizar-se plenamente aqui na terra. Não existe neste mundo um lugar onde um Cristão
se sinta plenamente confortável, porque Deus não se sente confortável nesta terra, por isso ele fundará
Novos Céus e Nova Terra.
 Nosso descanso é lá, no reino eterno. A participação da igreja em plenitude faz com que sejamos
arrebatados deste presente estado de coisas e nosso coração se aqueça com a viva esperança da
eternidade.
60
8.A PARTICIPAÇÃO NA IGREJA DE CRISTO LOCAL NOS DÁ A PROVISÃO NECESSÁRIA PARA A NOSSA
PEREGRINAÇÃO ESPIRITUAL NA DINÃMICA DE MUTUALIDADE DOS DONS ESPIRITUAIS E MINISTÉRIOS
PESSOAIS
 NÓS NOS NECESSITAMOS. SÓ NA IGREJA CONSEGUIMOS NO SENTIR AFIRMADOS. NÃO
BASTA NOS SABER AFIRMADOS E PRECISO NOS SENTIR AFIRMADOS E ISTO SÓ
ACONTECE NO CORPO QUANDO A MÃO AFIRMA QUE O PÉ É IMPORTANTE, QUANDOS O
CORPO NÃO SENTE E COMPREENDE SEM A PARTICIPAÇÃO MÚTUA DOS OLHOS, DOS
OUVIDOS, DOS NEURÔNIOS ETC.
 SERVIMOS A DEUS QUANDO SERVIMOS OS OUTROS. NÃO FOI ISTO QUE JESUS DISSE:
QUANDO FIZERES A UM DESTES PEQUENINOS A MIM ME FIZESTE.
 AQUI ALGUÉM NOS ENSINA A PALAVRA, NOS ENSINA LOUVOR, NOS EXORTA, NOS
DISCIPLINA, NOS AJUDA A SAIR DA DEPRESSÃO, NOS DÁ CESTA BÁSICA, CUIDA DOS
NOSSOS FILHOS. AQUI MUITOS ORAM POR NÓS.
 NESTES DIAS DA MINHA ENFERMIDADE QUANTOS JÁ NÃO ORARAM. QUANDO MINHA MÃE
PRECISOU DE SANGUE FOI AQUI QUE VIM BUSCAR DOADORES.

9.A VIVÊNCIA SOB O MANTO DE AUTORIDADE QUE CRISTO COMPARTILHOU COM SUA IGREJA.
 LIGAR NA TERRA E LIGAR NO CÉU, DESLIGAR NA TERRA E DESLIGAR NO CÉU TEM A VER COM O
MANTO DE AUTORIDADE.
 QUANDO UMA VIDA NÃO VOLTA E EU VOU E EXORTO, LEVO DUAS TESTEMUNHAS E ESTA VIDA
NÃO VOLTA E DEPOIS LEVO PARA ASSEMBLÉIA DA IGREJA. E QUANDO ELE DIZ NÃO AO CORPO,
CONSIDERA-O GENTIO E PUBLICANO ‘ENTREGA AO DIABO”.
 ISTO É UM RETIRAR DA TUTELA ESPIRITUAL. A PARTIR DE HOJE O SEU PROBLEMA É ENTRE
VOCÊ, DEUS E O DIABO.
 ESTAR NO CORPO DE CRISTO É ESTAR SOB O MANTO DA AUTORIDADE QUE CRISTO DEU A
IGREJA.
 QUANDOA IGREJA O LIBERA, TIRA A TUTELA ESPIRITUAL. NÃO JOGA NO INFERNO, APENAS O
DEIXA A MERCÊ EXCLUSIVA DE DEUS E O DIABO

10.ESTE COMPROMISSO É UMA OBEDIÊNCIA A JESUS


 FOI JESUS QUEM DISSE EU EDIFICAREI A MINHA IGREJA, A MINHA “assemblÉIA”
 COMPROMETER-SE COM A ASSEMBLÉIA DE JESUS É COMPROMETER-SE COM SUA VIDA.
 Esta palavra foi usada no NT 114 vêzes. Foi usada para identificar uma igreja local, específica. A igreja que
está na casa de Àquila e Priscila, que está em Corinto. Somente 5 vezes não tem referência com um grupo
que se reunia para adorar, comer, orar, ser ensinados juntos.
 VOCê ESTÁ COMPROMETIDO FINANCEIRAMENTE COM ESTA IGREJA?
 Seu lugar é no corpo de Cristo...
 A minha palavra hoje é um convite a uma tomada de posiçâo, não em relação a Jesus, ao Corpo de Cristo,
mas em relação a PIB EM TERESINA.
 Você pode dizer, ainda não chegou minha hora, você continuará sendo bem vindo!

29 - A Gloriosa Missão da Igreja


Is. 49. 1-16
1 Ouvi-me, terras do mar, e vós, povos de longe, escutai! O SENHOR me chamou desde o meu nascimento, desde
o ventre de minha mãe fez menção do meu nome;
2 fez a minha boca como uma espada aguda, na sombra da sua mão me escondeu; fez-me como uma flecha polida,
e me guardou na sua aljava,
3 e me disse: Tu és o meu servo, és Israel, por quem hei de ser glorificado.
4 Eu mesmo disse: debalde tenho trabalhado, inútil e vãmente gastei as minhas forças; todavia, o meu direito está
perante o SENHOR, a minha recompensa, perante o meu Deus.
5 Mas agora diz o SENHOR, que me formou desde o ventre para ser seu servo, para que torne a trazer Jacó e para
reunir Israel a ele, porque eu sou glorificado perante o SENHOR, e o meu Deus é a minha força.

61
6 Sim, diz ele: Pouco é o seres meu servo, para restaurares as tribos de Jacó e tornares a trazer os remanescentes
de Israel; também te dei como luz para os gentios, para seres a minha salvação até à extremidade da terra.
7 Assim diz o SENHOR, o Redentor e Santo de Israel, ao que é desprezado, ao aborrecido das nações, ao servo
dos tiranos: Os reis o verão, e os príncipes se levantarão; e eles te adorarão por amor do SENHOR, que é fiel, e do
Santo de Israel, que te escolheu.
8 Diz ainda o SENHOR: No tempo aceitável, eu te ouvi e te socorri no dia da salvação; guardar-te-ei e te farei
mediador da aliança do povo, para restaurares a terra e lhe repartires as herdades assoladas;
9 para dizeres aos presos: Saí, e aos que estão em trevas: Aparecei. Eles pastarão nos caminhos e em todos os
altos desnudos terão o seu pasto.
10 Não terão fome nem sede, a calma nem o sol os afligirá; porque o que deles se compadece os guiará e os
conduzirá aos mananciais das águas.
11 Transformarei todos os meus montes em caminhos, e as minhas veredas serão alteadas.
12 Eis que estes virão de longe, e eis que aqueles, do Norte e do Ocidente, e aqueles outros, da terra de Sinim.
13 Cantai, ó céus, alegra-te, ó terra, e vós, montes, rompei em cânticos, porque o SENHOR consolou o seu povo e
dos seus aflitos se compadece.
14 Mas Sião diz: O SENHOR me desamparou, o Senhor se esqueceu de mim.
15 Acaso, pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu
ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti.
16 Eis que nas palmas das minhas mãos te gravei; os teus muros estão continuamente perante mim.

Tema: A Missão da Igreja no Mundo.


Proposição: A igreja, é uma extensão da missão de Cristo no mundo.

Introdução: Isaías é por excelência o profeta messiânico. Em Isaías, nós podemos ver alguns aspectos da missão
de Cristo no mundo. A Igreja é a extensão dessa missão.

Qual é a missão da Igreja?

1. É um ministério de restauração.

O pecado ao entrar no mundo, como uma erva daninha se alastrou e contaminou todas as estruturas da vida
humana.
Contaminou as relações do homem com Deus. O pecado fez separação do homem com Deus. No momento em que
o homem peca já não se sente à vontade na presença de Deus e precisa se esconder.
O pecado contaminou as relações conjugais. Já no início começaram as acusações. O homem diz para Deus: a
mulher que me deste...
O pecado contaminou as relações fraternais, um irmão mata o outro. Caim, além de matar o irmão, afirma diante de
Deus não ter nenhuma responsabilidade para com ele.
O pecado contaminou as relações sociais, a devassidão tomou conta da sociedade. No capítulo 6 de Gênesis, Deus
já está propenso a castigar a humanidade por causa do pecado e da devassidão que grassa sobre a terra.
A Igreja como agente missionária de Deus, tem um ministério de restauração.
Ela é o agente de Deus, que anunciando o Cristo crucificado, chama os homens à reconciliação com Deus.
Ela é instrumento de Deus para restauração das relações conjugais.
Ela é o agente de Deus para a restauração das relações fraternais.
Ela é o agente de Deus para restauração das relações sociais.

2. É um ministério de iluminação.

O pecado, porém, não só deteriorou as relações entre os homens, como, também lhes obscureceu a mente.
Há um véu sobre os olhos do homem que o impede de ver a luz, de conhecer a verdade, de conhecer a Cristo.
Essencialmente o homem é religioso. Como ele foi criado por Deus para adora-lo, ele precisa de algo que
transcenda a si mesmo e que o ajude a descobrir o sentido da vida e da eternidade.
Sem a luz de Cristo, para satisfazer a necessidade espiritual nos seus corações eles criam ídolos, eles engendram
imagens, eles fabricam os seus deuses de pau, de gesso, de madeira, de ferro até de ouro.
Ou então eles se curvam diante de outros homens, ou até mesmo de animais como na Índia.
62
Há um hino do nosso hinário que diz: Eis os milhões que em trevas tão medonhas, jazem perdidos sem o Salvador.
Oh! Quem irá as novas proclamando que Deus em Cristo salva o Pecador?
O Deus deste mundo, cegou o entendimento do ser humano. I Cor. 4.4.
Jesus veio para restaurar a vista aos cegos. Jesus é a luz do mundo. A igreja é a luz de Cristo.

3. É um ministério de libertação.

O pecado, porém, não só tirou dos homens a sua visão, mas, os escravizou.
O apóstolo Paulo no capítulo 2 da carta aos Efésios fala que o homem sem Cristo é escravo do mundo, é escravo
do diabo e é escravo da carne.
O mundo, diz João, jaz no maligno. Há nesse mundo toda uma estrutura que está alicerçada nos valores do mundo.
A sua moda, os seus costumes, os seus valores estão impregnados por essa visão maligna.
O homem, rejeita a Cristo porque pensa que assim será livre. Mas ele nem percebe quem está fazendo a sua
cabeça, quem está ditando a roupa que veste, que a maneira como fala, como age, é direcionada pelo mundo.
O mundo está em permanente oposição ao Reino de Deus.
Mas também o homem é escravo do diabo. O apóstolo Paulo fala que Deus nos libertou do reino das trevas e nos
transportou para o Reino do seu filho amado.
O homem sem Cristo tem um outro senhor, cruel mentiroso e astuto.
Finalmente, o homem é escravo da carne. A carne na Bíblia representa a inclinação natural que o homem tem para
o pecado. Se o homem já vive em um ambiente que lhe inclina para fazer o mal, se tem alguém que continuamente
o tenta e o induz para o pecado, tem ainda dentro de si uma natureza pecaminosa que o escraviza que precisa ser
erradicada.
Existe uma prática estranha no meio do povo de Deus, hoje, de orar por libertação para os crentes. O crente só é
escravo de Cristo, se orarmos para libertar o crente, estaremos orando para que ele seja livre de Cristo. Essa
libertação não é para o crente. O Crente já é livre. Diz as Escrituras: Se o Filho vos libertar verdadeiramente sereis
livres. Verdadeiramente, aqui, significa completamente, integralmente. Tomemos cuidado para não estarmos,
mesmo com boas intenções, realizando práticas que contrariam a Palavra de Deus.
É verdade que depois da conversão o crente vive um processo que se chama santificação.

Não me lembro em nenhum momento nas Escrituras em que se orou para que algum crente fosse liberto
espiritualmente. Só se liberta quem está preso.
A Palavra libertação só ocorre três vezes na Bíblia. Nas duas vezes em que a palavra libertação ocorre na Bíblia
com sentido espiritual é usada para falar da libertação do homem sem Deus. Isaías 61.1 e a citação que Cristo faz
desse texto aplicando-o a si mesmo em Lucas 4.18.
A igreja como agente missionária de Deus é chamada a promover a libertação.
Mas essa libertação é para quebrar as algemas do homem sem Deus, escravo do mundo, escravo do diabo,
escravo da carne.
Cristo disse: eu vim para libertar os cativos.
À Igreja foi dada autoridade para ligar e desligar. É sua missão orar para que no poder do Espírito Santo o homem
possa ser liberto de espírito imundos, de práticas diabólicas, de ritos idolátricos, da feitiçaria, da possessão e da
opressão maligna.
A igreja deve orar para que o homem no poder do Espírito possa ser liberto da escravidão na mente que o leva a
viver de acordo com o presente século, no sensualismo, na vaidade, na inveja, na mentira, no ódio.
A Igreja deve agir também, para que sejam quebradas as ligaduras da injustiça, as algemas da opressão, para que
seja destruída a força dos poderosos que com sua ganância acumulam riquezas às custas do sofrimento e miséria
de muitos.
Quando olhamos para o mundo, percebemos a grande tarefa que temos pela frente como Igreja do Senhor Jesus
Cristo. É um mundo destroçado pelo pecado que tem levado a maior parte dos países da Europa a um completo
esquecimento de Deus. Igrejas vazias, púlpitos sem vidas, pastores sem fé, homens sem esperança. Quando
olhamos para a África, vemos um continente marcado pela feitiçaria, pela guerra, pela fome, pela epidemia, pelo
ódio tribal, pela pobreza extrema e pelo avanço do Islamismo. Quando olhamos para a América Latina, vemos um
continente ainda arraigado na idolatria, nas injustiças sociais, na opressão, na acumulação de riquezas. Quando
olhamos para a Ásia, vemos a intolerância do Talibã no Afeganistão; vemos a força do Budismo na China, no Japão,
na Coréia, na Tailândia. Vemos o crescimento espantoso do Islamismo, vemos a Índia politeísta do deus rato, do
deus macaco, das castas sociais. Quando olhamos para os Estados Unidos, vemos igrejas relativizando os
63
princípios da Palavra de Deus, ordenando homossexuais, aceitando o aborto, os seus membros na prática do sexo
sem nenhum limite.

Este mundo precisa de uma igreja missionária comprometida com o Senhor Jesus Cristo. Para promover
restauração. Restauração da relação do homem com Deus. Para restaurar os lares, para restaurar os
relacionamentos.
Este mundo precisa de uma igreja missionária que tenha um ministério de iluminação. Para tirar os homem das
trevas do pecado, da idolatria, da feitiçaria, da mentira, dos falsos ensinos.
Este mundo precisa de uma igreja missionária que tenha um ministério de libertação. Para libertar o homem que é
escravo deste mundo. Que é escravo do diabo. Que é escravo da carne.
Talvez, você esteja pensando como isso é possível. Para que a Igreja pudesse cumprir a missão que lhe foi dada,
Deus a dotou com o maior poder do Universo, o poder do Espírito Santo. Para que a Igreja pudesse cumprir a
missão que lhe foi dada, Deus lhe deu o melhor parceiro nesta empreitada, Jesus Cristo. Ele prometeu estar
conosco todos os dias. Ele já triunfou sobre as potestades e as despojou. Ele já enfrentou a morte e a venceu.
Foi por isso, que um simples sapateiro, William Carey, sem praticamente a ajuda de ninguém e desencadeou o
grande movimento de missões modernas.
Foi por isso que os morávios, mesmo sendo poucos, fizeram tanto.
Hoje, o mesmo poder e a mesma companhia estão disponíveis para que a Igreja cumpra a sua missão de
restauração, de iluminação, de libertação, porque o homem sem Deus é caótico, cego e escravo.

30 - A LOUCURA DA PREGAÇÃO
I Cor 1:21-24 e 2:4 A LOUCURA DA PREGAÇÃO

21 Visto como na sabedoria de Deus o mundo pela sua sabedoria não conheceu a Deus, aprouve a Deus salvar
pela loucura da pregação os que crêem.

22 Pois, enquanto os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria,

23 nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos,

24 mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus.

2:4 A minha linguagem e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria, mas em
demonstração do Espírito de poder;

A LOUCURA DA PREGAÇÃO

Introdução:

Recentemente li um artigo sobre o Ministério da Pregação onde o autor, Paulo R. B. Anglaba, professor de Grego e
Hermenêutica, sugere algumas razões para o declínio da pregação nos dias atuais. Uma delas, que penso ser a
principal, é a própria concepção moderda de pregação.

Hoje a pregação é, muitas vezes, encarada como atividade meramente humana e pouco relevante, cuja eficácia
depende fundamentalmente das habilidades naturais ou capacidade do pregador.

Há verdadeira pregação bíblica quando:

 1º) O PREGADOR SE CONSTITUI NUM ARAUTO DE DEUS (v. 21)

64
Aprouve a Deus salvar o homem pela loucura da pregação. A palavra "pregação" usada pelo apóstolo neste texto
deriva do termo grego keryx, "arauto". A pregação é o exercício do trabalho do arauto do Rei do Universo!

Em que consiste o trabalho de um arauto? Consiste em tornar conhecida a vontade do seu Senhor, em anunciar
Suas Palavras, em proclamar em voz alta Suas Sentenças.

Em 2:4 o apóstolo Paulo testifica que sua proclamação não se constituía de "palavras persuasivas de sabedoria" e
nem em "sabedoria de homens". A verdadeira pregação é nada mais do que a proclamação da vontade de Deus
aos homens. Assim, o pregador é alguém sempre preocupado em saber o que Deus quer fazê-lo transmitir.

ilustração: Sei de um grande pregador cujo primeiro passo antes de preparar seus sermões é se dirigir ao local onde
costuma orar, munido da Bíblia e de um bloco de notas. Ali ele presta culto ao Senhor, ora e ouve o Senhor. Ele
testifica que muitas vezes inicia sem nenhuma idéia do que irá pregar, mas que sai já consciente do que o Senhor
quer falar ao Seu povo.

aplicação: Se Deus o chamou para desempenhar o ministério da pregação, então entenda que seu trabalho nada
mais é do que ser arauto de Deus. Tenha sempre ouvidos para ouvir os recados do Senhor e a boca sempre pronta
a proferir Sua Palavra.

transição: Esta é a primeira característica da verdadeira pregação: proferida por um arauto. Mas o texto bíblico
ainda nos ajuda a entender uma segunda verdade.

2º) O PREGADOR É CAPACITADO PELO ESPÍRITO DE DEUS (2:4)

Neste texto o apóstolo Paulo resume sua pregação em "demonstração do Espírito e de poder". Isto nos obriga a
reconhecer que a eficiência neste ministério só é possível com a capacitação do próprio Espírito Santo. Foi por isso
que Jesus recomendou que seus discípulos não saíssem de Jerusalém até que do alto fossem revestidos do poder
do Espírito (Lucas 24:49 ficai na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder).

ilustração: Charles Spurgeon foi um dos maiores pregadores de todos os tempos. Ainda hoje somos inspirados por
seus sermões e livros. Ele ensinava que a busca do auxílio do Espírito Santo é fundamental à pregação eficiente
pelas seguintes razões: é o Espírito quem nos dá sabedoria, que é a arte de usarmos acertadamente o que
conhecemos; o Espírito é a "brasa viva tirada do altar" que toca os nossos lábios; é o Espírito o óleo que unge; é o
Espírito que faz a pregação traspassar os corações dos homens; é o Espírito que nos leva à oração; é o Espírito
que nos leva à santidade; é o Espírito que nos dá discernimento.

aplicação: Como ministro da "loucura da pregação" você precisa deixar-se sempre encher pelo Espírito (cf. Efésios
5:18). Entenda que um pregador que confie tão somente em suas habilidades para exercer seu ministério está
fadado ao fracasso. Fundamental para você, arauto de Deus, é a dependência do Seu Espírito.

transição: Já vimos que a verdadeira pregação requer que o pregador se constitua num "arauto de Deus", um porta-
voz da Sua Palavra. Também, que este arauto seja conduzido e capacitado, pelo Espírito Santo. Há ainda um
terceiro fator a reconhecer na verdadeira pregação:

3º) A PREGAÇÃO SEMPRE SERÁ CRISTOCÊNTRICA (v. 23)

Os judeus querem sinais. Os gregos buscam sabedoria. Nós, porém, pregamos a Cristo crucificado! Essencialmente
à pregação é o anúncio da crucificação de Cristo: sua causa e suas consequências. É com esta missão que o
Senhor nos fez pregadores: anunciar a vitória de Jesus sobre a morte, o cumprimento de um plano traçado desde
antes da criação, que resultou no estabelecimento da Igreja, e é o único meio para o homem ter sua alma salva da
perdição.

Cristo, sua pessoa e sua obra, é o centro. Nunca o pregador. Todo louvor, toda glória, toda honra, a Cristo. É isto
que o apóstolo Paulo faz em seu ministério. Por mais louco que isto possa parecer, toda a razão da existência
humana passa pela cruz de Cristo.
65
A verdadeira pregação será sempre pronunciada por um "embaixador de Cristo" que, dirigido pelo Espírito de Cristo,
conclamará seus ouvintes a servirem a Cristo.

ilustração: Sobre o que Pedro pregou no dia de Pentecostes? Sobre a morte e ressurreição de Cristo! (Atos 2:23 e
24). E no templo? Em Atos 3:15, Pedro prega: "matastes o Autor da vida...". E diante do Sinédrio, em Atos 4? Pedro
testemunhou do Nazareno, a quem os judeus crucificaram (4:10). E assim por diante, percebemos que todos os
sermões proferidos pelos pregadores do NT são centrados na morte e ressurreição de Cristo.

aplicação: Como aspirante ao ministério da pregação, tenha em mente que seu trabalho será o de servir a Cristo.
Ele é a razão de tudo. Ainda que judeus queiram sinais e gregos, sabedoria, nossa Missão é anunciar Cristo: Sua
Pessoa e Sua Obra. Tenha em mira ser o arauto da vitória, do poder e da glória de Cristo.

transição: Desta forma, já vimos que a "loucura da pregação" constitui-se no trabalho de um arauto, capacitado pelo
Espírito Santo e cujo objetivo central é anunciar a Cristo. Vejamos agora um último aspecto, justamente o resultado
desta pregação.

4º) A PREGAÇÃO SEMPRE PROVOCA UMA RESPOSTA DO OUVINTE (vs. 23 e 24)

Duas reações devem ser esperadas quando se prega a Cristo crucificado: incredulidade por parte daqueles que se
escandalizam (escândalo para os judeus, e loucura para os gregos) e fé (para os que são chamados). A verdadeira
pregação não permite indiferença. Para os incrédulos, a mensagem da Cruz é loucura. Para os crédulos, "o poder
de Deus e sabedoria de Deus" (v. 24).

Foi isto que o idoso Simeão profetizou, conforme Lucas 2:15, ao dizer a Maria: "Eis que este é posto para queda e
para levantamento de muitos em Israel, e para ser alvo de contradição".

ilustração: Em Atos 17 temos o resumo feito por Lucas do sermão que o apóstolo pregou no Areópago, em Atenas,
na Grécia. Paulo se deparou com uma assistência curiosa, porém inóspita. No v. 18, lemos: "ora, alguns filósofos
epirireus e estóicos, disputavam com ele. Uns diziam: que quer dizer este paroleiro? E outros: Parece ser pregador
de deuses estranhos; pois anunciava a boa nova de Jesus e a ressurreição." O assunto, ressurreição de Cristo e a
ressurreição de todo que nEle crê provocou escárnios em muitos dos ouvintes (v. 32). Entretanto, houve quem
cresse: "Todavia, alguns homens aderiram a ele, e creram, entre os quais Dionísio, o areopagita, e uma mulher por
nome Dâmaris, e com eles outros" (v. 34).

aplicação: É este o resultado que você deverá esperar da pregação dirigida pelo Espírito e centrada na Pessoa de
Cristo. Muitos se escandalizarão. Porém, graças a Deus, outros crerão e neles se manifestará o poder regenerador
de Deus. E eis aí o privilégio do pregador, ser instrumento de Deus para que através da "loucura da pregação" vidas
sejam beneficiadas pelo Seu poder.

CONCLUSÃO:
Se Deus o chamou a ser um pregador, sinta-se honrado, privilegiado. Mas dê à pregação seu devido valor.
Consagre-se a ser um verdadeiro arauto de Deus. Entenda que a pregação eficiente só é possível se inspirada pelo
Espírito Santo de Deus - recorra à Ele constantemente. Cristo precisa ser o centro da sua vida e, por conseguinte,
da sua pregação. Entenda que é para isto que Deus o chamou, para anunciar a Pessoa e a Obra de Cristo.
Fazendo assim, espere pelos resultados. Perceberá que a "loucura da pregação" continua sendo o poder de Deus
para salvar os que crêem.

31 - A PERFEITA VISÃO NO CASAMENTO

TEXTO: Gênesis 24:63-67

66
1. INTRODUÇÃO

A visão é de grande importância para a vida em todos os sentidos. Tanto a visão exterior quanto a visão interior, faz
com que a vida seja contemplada com mais beleza e precisão.

Também a visão é importante no relacionamento matrimonial.

Qual deve ser a visão do casal que se une pelo matrimônio?

Qual deve ser a visão do esposo e da esposa?

A visão que os cônjuges têm deve focalizar que direção, que horizonte, que prisma?

Estas são questões fundamentais para a vida de vocês.

Ainda sobre a visão, vocês sabiam que a visão humana é a visão mais ampla, mais precisa e mais completa de
nosso Planeta? A visão humana é de 180º (graus).

Agora quando o homem corre a uma velocidade de 30 ou 40 quilômetros por hora, esta visão de 180º é reduzida
para 90º. Em uma velocidade de 80 a 100 quilômetros por hora, a visão atinge aproximadamente 40º.

Já viram aqueles carros de fórmula 1? Sabiam que eles atingem uma velocidade de 300 KM/Hora? Um piloto de
fórmula 1, quando está dentro de seu copit, ele só consegue ver 7º do que está à sua frente.

Por que estou dizendo isso a vocês? Porque o segredo para deslumbrar a felicidade no casamento não é correr.
Correr não é o modo certo para ter a visão certa do casamento feliz. Na vida conjugal quanto mais se corre, menos
se consegue ver o outro, os sentimentos do outro, as necessidades do outro; quanto mais se corre, menos se
consegue ver o que torna o casamento feliz.

Por causa de uma vida agitada, frenética e acelerada muitos casais perdem a capacidade de enxergar-se com os
olhos do coração.

2. ISAQUE E REBECA – UMA MARAVILHOSA TROCA DE OLHARES

O casamento de Isaque e Rebeca mostra a importância da visão numa relação conjugal.

Observem que o primeiro contato que eles tiveram foi marcado pela visão que um tem do outro. O texto diz: “Saíra
Isaque ao campo à tarde para meditar: e levantando os olhos, viu, e eis que vinham camelos. Rebeca, também
levantou os olhos e, vendo a Isaque, saltou do camelo” (v. 63-64).

67
Nesse primeiro momento tanto Isaque quanto Rebeca enxergaram-se com os olhos humanos. Mas aquele momento
mágico teve algo muito mais profundo do que propriamente um simples contato visual. Aconteceram muitas
implicações quando eles se olharam. Surgiram ações e reações concretas a partir da visão que tiveram um do outro.

Essa troca sutil de olhares, no primeiro momento de uma relação amorosa e até conjugal, nos ensina que o
casamento é essa capacidade de enxergar um ao outro. Enquanto o marido e a mulher forem capazes de ver o
outro, existirá casamento. No dia em que eles perderem essa capacidade ficarão cegos e então, o casamento
deixará de existir.

Isaque e Rebeca se olharam e a visão de ambos resultou implicações poderosas em seu destino. Quais são as
maravilhosas implicações que vocês poderão ter a partir do momento em que começarem a se ver com os olhos
do coração?

1)                      – Quando Enxergarem com os Olhos do Coração Haverá um Verdadeiro Encontro

Quando Rebeca levantou os olhos e viu a Isaque, ela pergunta: “Quem é aquele homem que vem pelo campo ao
nosso encontro?”

Rebeca viu uma silhueta no horizonte e Isaque vem ao seu encontro. Seu olhar se focaliza em sua direção. É como
se naquele momento os olhos de ambos estivessem fazendo uma aliança. Como se os olhares deles traduzissem
toda a intenção de compromisso. Seus olhos não apenas encontraram um ao outro, mas encontraram o desejo de
pertencerem um ao outro.

Existe uma lei inexorável dentro da relação conjugal que a história deste casal nos mostra. É mais que uma lei; é
uma equação conjugal – Visão = Encontro.

Todas às vezes que sondamos o coração do nosso cônjuge, que buscamos enxergar as profundezas de suas
entranhas emocionais, que nos preocupamos em ver o que está por trás da lágrima derramada, do sorriso pálido, do
rosto triste, todas às vezes que nos olhamos com os olhos do coração vivemos um real e autêntico encontro.

Muito cuidado com as ilusões no casamento. Muitas situações surgirão para minar esses momentos satisfatórios de
encontro. Pode ser o fator tempo, ou o trabalho, ou o lazer, ou até mesmo a criação dos filhos. Embora estas
situações sejam naturais na vida, mas elas precisam ser conduzidas adequadamente dentro de uma atmosfera de
encontro.

E estes encontros não devem ser apenas superficiais. Ou seja, não me refiro aos encontros que vocês terão à mesa
por ocasião das refeições, ou aqueles que se darão no quarto, na cama quando se recolherem para dormir ou
passarem momentos íntimos e cheios de prazer, nem muito menos aqueles momentos em que estiverem em
público, compromissos sociais, recreação ou lazer. Estes momentos de encontros são importantes, mas não são

68
tudo. Antes deles deve haver o momento para a devoção, o momento para Deus, o momento para a vida espiritual
de vocês.

2)                      – Enxergar o Cônjuge com os Olhos do Coração Produzirá Mudança de Posição

Rebeca “soltou do camelo e então tomou o véu e se cobriu”.

A viagem foi longa. Rebeca passou a maior parte do tempo montada no camelo e em uma mesma posição.

Montada sobre o camelo ela possuía uma visão das coisas ao seu redor. Mas algo a fez mudar de posição. A visão
que ela teve de Isaque a fez descer do camelo e, com isto, mudar de posição. E mais, ela tomou o véu e se cobriu.
Ela assumiu um novo visual, tomou uma nova forma de apresentar-se.

O simples e maravilhoso fato de ver a Isaque provocou em Rebeca mudanças.

Isaque também mudou de lugar quando viu Rebeca; desceu do camelo e foi ao encontro dela; percorreu a distância
que os separava para encontra-la face a face.

Esta mudança de posição e uma lei conjugal à qual todos os casais da Terra estão submetidos: quando vemos de
verdade o nosso cônjuge mudamos de posição.

Vocês estão dispostos a mudar? Estão preparados para mudar? Veja bem eu não estou me referindo aqui a
mudança de personalidade. Estou me referindo a mudança de posição, de atitudes. 

No casamento não mudamos apenas quando olhamos para nós, mas a visão do outro provoca em nós mudanças
que necessitamos. Ninguém pode ser bom somente olhando para si. É a visão do outro que nos faz mudar de
atitude.

Esta mudança não é unilateral, e muito menos promovida por um ato de imposição. O cônjuge não deve mudar
sozinho e nem deve ser obrigado a fazer isso. Esta mudança é recíproca e deve ser voluntária. Ela deve ser
motivada pelo amor que um sente pelo outro.

3)                      Enxergar o Cônjuge com os Olhos do Coração Produzirá Intimidade na Relação do Casal.

“...[Isaque] trouxe Rebeca para a tenda de Sara, sua mãe; tomou-a e ela lhe foi por mulher; e ele a amou...”

Após o encontro e as mudanças de posição, o olhar do coração conduziu Isaque e Rebeca à intimidade. O casal foi
à tenda da mãe de Isaque e ali se conheceram. Viveram a experiência de profunda intimidade que se obtém quando
dois corpos se completam.

69
Esta é a lógica da intimidade: somente podemos tê-la no casamento quando de fato enxergarmos um ao outro com
os olhos do coração. Sim! Com os olhos do coração, pois o que é a intimidade senão o encontro de íntimos, de
interiores, de partes do nosso ser que somente nós conhecemos?

A intimidade do coração só acontece quando os segredos do coração e os mistérios da alma são percebidos pelo
olhar. Se o nosso coração estiver cego para o que se passa dentro da alma do nosso cônjuge então não haverá
intimidade.

É no dia-a-dia de um casamento onde se percebe as nuances e sutilezas da alma de um ser humano. Mas também
é no casamento onde duas pessoas podem viver o paradoxo da existência, o de estearem sempre juntas
fisicamente, mas sempre separadas emocionalmente.

Quando o meu cônjuge é alguém em quem eu ainda encontro absoluta abertura para partilhar os mais íntimos
segredos então a intimidade conjugal está em um bom nível. Todavia, quando cada vez mais me distancio
daquele\daquela com quem estou casado e não encontro abertura, estímulo e nem liberdade para falar do que se
passa no meu coração, então não existe intimidade.

A intimidade no casamento somente será possível à medida em que os cônjuges entenderem sua relação conjugal
na perspectiva de uma aliança, de um pacto. Toda aliança exige uma doação de ambas as partes. Quando ambos
estão dispostos a doar e compartilhar, as dores, as aflições, as alegrias, os sonhos, os projetos, enfim, tudo quanto
habita o íntimo, então a relação conjugal será uma aliança de intimidade.

Isaque e Rebeca viveram não apenas uma intimidade física, mas também viveram uma intimidade emocional. Eles
não apenas se tornaram uma só carne, mas se tornara um só coração. E o mais importante disso tudo foi a
capacidade de ver, o poder de visão que ambos tiveram da vida de um do outro.

3. CONCLUSÃO

Eu Comecei o sermão falando que a visão do homem têm 180º. Humanamente, esta é a visão mais precisa. Mas
a visão mais perfeita de todo o Universo é a visão de Deus. Ela têm 360º. Ela abarca todos os horizontes, todos
os cantos, todos os lugares de nossa vida.

Esta visão de Deus é descrita num texto das Sagradas Escrituras: São Lucas 19:10 – “Por que o Filho do Homem
veio buscar e salvar o que se havia perdido”. Quando olha para este mundo, Deus o vê com amor.

Esta visão de Deus se torna um desafio ao meu casamento. É com amor que vocês devem se ver em cada

situação da vida matrimonial.

70
Deus não tem apenas capacidade de nos ver com amor e de nos amar de fato, mas Ele também pode nos fazer ver
o companheiro com amor e amá-lo de verdade.

A visão de Deus é tridimensional e ela converge para a visão do homem, procurando dar mais luz e definição acerca
da vida. Deus não deseja nos deixar cegos quanto ao nosso projeto de vida conjugal. Estejam sob a visão de Deus
e vocês conseguirão se ver com os olhos do coração!

Sempre me intrigou a expressão bíblica que diz: “quem tem ouvidos para ouvir ouça”. Ninguém precisa dizer aos
meus ouvidos que eles existem para ouvir, não é verdade? Mas acontece que há muita gente com ouvido somente
no corpo mas não no coração. Gente capaz de escutar mas sem ouvir. Gente que não consegue captar a essência
das coisas. Por isso que Jesus nos alerta sempre que os nosso ouvidos existem para ouvir.

Neste momento tão significativo para vocês, não poderia deixar de parafrasear aa palavras de Jesus, e dizer-lhes:
“quem tem olhos para ver veja”.

Veja com os olhos do coração as carências, as dores, os sonhos, as dúvidas, os desejos, os afetos, os medos, os
complexos, as amarguras, as cicatrizes emocionais daquele e daquela com quem você está casando.

Veja com os olhos do coração aquele a quem você vai ver todos os dias com os olhos físicos. Pois um
outro coração somente pode ser visto pelo olhar que brota do fundo do seu coração.

32 - DO POVO NÃO É A VOZ DE DEUS


Existe um ditado que diz "a ignorância é que atravanca o progresso" .
Na bíblia encontramos vários textos sobre falta de conhecimento ou entendimento, quero destacar dois:

Prov 10: 21 " Os lábios do justo apascentam a muitos; mas os insensatos, por falta de entendimento,
morrem."
Isaías 5: 13 " Portanto o meu povo é levado cativo, por falta de entendimento; e os seus nobres estão
morrendo de fome, e a sua multidão está seca de sede."

De fato, a falta de conhecimento gera problemas. E por falta, a humanidade caminha para um enorme e
sem precedente caos.

"Hoje, vou fazer um tipo de Reportagem para OUVIR O QUE O POVO DIZ E CONFRONTAR COM A
PALAVRA DE DEUS."

Este estudo deixará bem claro que A VOZ DO POVO NÃO É A VOZ DE DEUS.

A voz do povo:
1-) "TODOS OS CAMINHOS LEVAM A DEUS - TODA A RELIGIÃO É BOA"
A BÍBLIA MOSTRA QUE:
RELIGIÃO NÃO SALVA
IGREJA NÃO SALVA
PASTOR NÃO SALVA
EVANGELISTA (como eu) NÃO SALVA.
SÓ JESUS CRISTO SALVA !
71
A voz de Deus:
Romanos 1:16 "Porque não me envergonho do Evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação
de todo o que crê."
João 3:16 "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito (Jesus) para que todo
aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna".
João 14:6 "Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida.
Ninguém vem ao Pai senão por mim."

CONCLUSÃO:

A função da Religião é religar a Deus - levar ao conhecimento da Verdade, que é Cristo Jesus, nosso
Salvador - o único caminho que leva ao Deus verdadeiro.

A voz do povo:
2-) "EU SOU BOM: NUNCA MATEI NINGUÉM, NEM ROUBEI"

A voz de Deus:
Marcos 10:18 Jesus: "Ninguém é bom, senão um só, que é Deus."
Tiago 3:10 "Não há um justo, nenhum sequer."
Jeremias17:9 "Enganoso é o coração ... e esesperadamente corrupto"
Romanos 3:23 "Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus".
-
O pecado faz separação entre o homem e Deus !
I João 1:7 "Mas ... o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo o pecado". Isso nos dá, de novo,
acesso ao trono da glória e da graça de Deus!

CONCLUSÃO:

Não é pelo seu mérito, mas pelos méritos de Jesus que você é salvo quando aceita a Jesus como seu
Salvador e passa a ter a certeza da vida eterna com Deus. "Quem crê no Filho tem a vida eterna" João
3:36. Se tivesse que ser pelos seus ou pelos meus méritos, nem esperança poderíamos ter da Salvação!

A voz do povo:
3-) "AH, MAS EU PRATICO AS BOAS OBRAS"

A voz de Deus:
II Timóteo 1:9 " ... o evangelho, segundo o poder de Deus, que nos salvou... não segundo as nossas obras,
mas segundo o seu santo propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus".
Gálatas 2:16 "Sabendo que o homem não é justificado pelas obras ..., mas pela fé em Jesus Cristo ..."
Efésios 2:8 "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé e isso não vem de vós; é dom de Deus. Não
vem das obras para que ninguém se glorie".
Mateus 5:12 "Jesus, no Sermão do Monte: "Regozijai-vos e alegrai- vos, porque é grande o vosso
galardão nos céus ... "

CONCLUSÃO:

As obras são reflexo daquele que é salvo, e não condição para salvar! No céu, haverá galardão para os
salvos que tiverem praticado boas obras, como fruto do amor cristão.

A voz do povo:
4-) "EU VOLTO EM VÁRIAS VIDAS PARA FAZER O BEM"

A voz de Deus:

72
Jó 7:9 "Tal como a nuvem se desfaz e passa, assim aquele que desce à sepultura jamais tornará a subir."
Hebreus 9:27 "Assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o
juízo".
I João 1:9 "Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos
purificar de toda a injustiça."
Romanos 6:23 "Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em
Cristo Jesus, nosso Senhor."
Romanos 8:1-2 "Agora, pois, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Porque a lei do
Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte."
Deuteronômio 18:10-12 "Não haja no teu meio ... nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro,
nem feiticeiro, nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos. O Senhor
abomina todo
aquele que faz essas coisas."
Não há citação na Bíblia de voltarmos em várias vidas para fazer o bem. Se isso fosse verdade, o mundo
estaria melhorando. E o mundo nunca esteve tão calamitoso !
Jesus disse ao ladrão, na Cruz: "Hoje mesmo, estarás comigo no Paraíso!"
Lucas 23:43 O ladrão fazia o mal e não o bem, mas reconheceu que era pecador, arrependeu-se, pediu
perdão à pessoa certa - só Deus pode perdoar pecados - e foi salvo na hora. Jesus é Deus. Ele sempre
esteve ao lado do Pai, desde a fundação do mundo - João 1: 1-3.

CONCLUSÃO:

Os evangélicos respeitam e amam os que pensam assim, e oram por eles, mas temos que reconhecer que
os versículos acima, e a clara afirmação de Jesus ao ladrão da Cruz, eliminam a hipótese da teoria da
reencarnação.
Os que ainda pensam assim, se dizem cristãos, mas a teoria em que se baseiam aboliria por completo a
missão de Jesus Cristo na Terra, já que Ele não seria mais o SALVADOR, pois o seu sangue vertido em
nosso lugar na Cruz do Calvário já não teria mais valor algum de nos purificar de todo o pecado, de nos
salvar da condenação e nos garantir a vida eterna com Deus. Nós mesmos
é que teríamos que fazer isso, voltando e voltando até que atingíssemos a perfeição! Diz a Bíblia em
Romanos 3:10 que "não há um justo sequer ... a não ser Deus" Romanos 3:22.
Mas, quem pensa assim, também pode aceitar a Jesus como seu Salvador e, então, ter a certeza da
salvação e da vida eterna com Deus, passando a ter apenas a Bíblia como sua única regra de fé e de
prática.
No último Capítulo da Bíblia, lemos em Apocalipse 22:18 "Eu, a todo aquele que ouve as palavras da
profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos
descritos neste livro".

A voz do povo:
5-) "EU PASSO PELO PURGATÓRIO E DEPOIS VOU PARA O CÉU"

A voz de Deus:
A clara afirmação de Jesus ao ladrão na Cruz: "Hoje mesmo estarás comigo no Paraíso" (Lucas 23:43)
elimina também a possibilidade da idéia de purgatório, que seria um lugar intermediário entre a morte e a
destinação
final do homem: céu ou inferno. Nesse lugar imaginário "purgaríamos" os nossos pecados através da reza,
em nosso favor, feita pelos amigos ainda vivos.
Não existe na Bíblia a palavra purgatório, nem nenhuma idéia semelhante. A chamada "doutrina do
purgatório" só foi acrescentada pela religião dominante no ano 593 d.C.
O que diz a Bíblia: "Porque vais à casa eterna ... que o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a
Deus, que o deu."Eclesiastes 12:5;7. Mas a nossa pátria está nos céus, de onde esperamos o Salvador, o
Senhor Jesus
Cristo." Filipenses 3:20.

CONCLUSÃO:
73
Amamos e oramos por aqueles que têm ouvido essa idéia sem fundamento bíblico e que ainda colocam
sua esperança em coisas vãs. Mateus 22:29
"Respondeu-lhes Jesus: Errais não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus." João 8:32
"Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará."

A voz do povo:
6-) " COITADO DE JESUS - ELES O MATARAM ! E OLHE, SE ELE VOLTASSE, ELES O
MATARIAM OUTRA VEZ !

A voz de Deus:
JESUS NÃO É COITADO - ELE VEIO PARA MORRER!
João 19: 10-11: " Disse-lhe Pilatos : ... Não sabes tu que tenho poder para te crucificar e tenho poder para
te soltar? Respondeu Jesus: nenhum poder terias contra mim, se de cima te não fosse dado".
João 10: 17-18 Palavras de Jesus: "Por isso, o Pai me ama, porque eu dou a minha vida para a reassumir.
Ninguém a tira de mim; pelo contrário, eu espontaneamente a dou. Tenho autoridade para a entregar e
também para reavê-la. (ressurreição)
Mateus 20:28 "Jesus disse:... o Filho do Homem não veio para ser servido mas para servir e para dar a sua
vida em resgate de muitos."

CONCLUSÃO:

Jesus, ele mesmo anunciou que ia morrer para nos permitir a vida eterna com Deus. Ninguém tirou a vida
de Jesus: ele mesmo a deu em resgate por muitos, e voltará em glória para buscar os remidos do Senhor.
Mateus 24:31-34. I Tessalonicenses 4:16-17.

A voz do povo:
7-) "VOU PEDIR PERDÃO AO LÍDER DA MINHA IGREJA - ELE VAI ME MANDAR REPETIR
UMAS REZAS E, ASSIM, EU ESTAREI COM AS CONTAS ACERTADAS COM DEUS"

A voz de Deus:
A Bíblia diz que é Deus quem pode perdoar pecados. Daniel 9:9 "Ao Senhor nosso Deus pertence a
misericórdia e o perdão".
Deus ouve a nossa oração e nos perdoa:
II Crônicas, 7:12-14 "De noite apareceu o Senhor a Salomão e lhe disse:
ouvi a tua oração ... Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se
converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei
dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra."

CONCLUSÃO:

Deus quer que você se converta dos seus maus caminhos. Você precisa é mudar de vida, e não apenas
repetir "rezas" e continuar no erro. Sozinho, você
não consegue. Então, humilhe-se, ore com suas próprias palavras e peça a Deus, que Ele "ouvirá do céu" e
lhe dará poder e unção para vencer aquele pecado
gostoso e difícil de largar.
Provérbios 28:13 "Aquele que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e
deixa encontrará misericórdia".

A voz do povo:
8-) "ENTÃO, EU VOU PEDIR PARA O MEU SANTO"

A voz de Deus:
I Pedro, 1:16 "... porque escrito está: Sede santos porque eu sou santo!"

74
Você é que tem que ser santo !
Êxodo, 20:4-5 - (Um dos 10 Mandamentos da Lei de Deus - as tábuas da Lei, dadas ao povo de Deus
através de Moisés): "Não farás para ti imagens de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima
nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas embaixo da terra. Não te encurvarás a elas, nem as
servirás, pois eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso..."
I Timóteo, 2: 5 "... Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo".

CONCLUSÃO:

Santo, quer dizer separado para o serviço de Deus. São vidas preciosas que nos inspiram. São exemplos.
Mas nenhum santo deseja, nem pode, tomar o lugar de Jesus, que é o único mediador entre Deus e o
homem. O Seu sangue, vertido na cruz do Calvário, é que nos dá acesso ao trono da graça de Deus.
Romanos 8:34 "Pois é Cristo quem morreu, ou antes ressurgiu dentre os mortos, o qual está à direita de
Deus e intercede por nós." Jesus disse a Pedro, antes mesmo que ele negasse a Jesus: "Eu, porém, roguei
por ti." Lucas 22:32.
É Cristo quem intercede por nós junto a Deus. Só Jesus faz isso, Ele é Deus vivo - o SALVADOR!

A voz do povo:
9-) "AH, MAS TODOS SÃO FILHOS DE DEUS !"

A voz de Deus:
João, 1:10-12 " (Jesus - o Verbo) estava no mundo, e o mundo foi feito por ele e o mundo não o
conheceu. Veio para o que era seu e os seus não o receberam. Mas a todos quantos o receberam, deu-lhes
o poder de serem
feitos filhos de Deus: a saber, aos que creram no seu nome".

CONCLUSÃO:

Todos são CRIATURAS DE DEUS e os que recebem a Jesus, e crêem n'Ele como seu Salvador, estes,
sim, são filhos de Deus !
O mais importante é que Jesus não ficou pendido na cruz, vencido pela morte, como alguns ainda
preferem vê-lo. Na verdade, Jesus venceu a morte:
ressuscitou ao terceiro dia e, no dia do Juízo Final, será o nosso Advogado: de todo aquele que nele crê.
Mateus 28:1-10; João 3:16: I Coríntios 15:1-7;
I João 2:1; Romanos 8: 33-37.

A voz do povo:
10-) QUANDO A VOZ DO POVO SE MANIFESTOU, FOI PARA PEDIR A PILATOS QUE
CRUCIFICASSE JESUS E SOLTASSE BARRABÁS ! Mateus 27:21 e 22.
BEM, SE A VOZ DO POVO, DEFINITIVAMENTE, NÃO É A VOZ DE DEUS, O QUE FAZER ?
APEGAR-SE A DEUS, E LER A SUA PALAVRA - A BÍBLIA SAGRADA.

Josué, 24:15 "escolhei hoje a quem sirvais: se os deuses a quem serviram vossos pais, que estavam dalém
do rio, ou os deuses dos amorreus, em cuja terra habitais, porém, eu e a minha casa serviremos ao
Senhor"

QUAL A ESCOLHA QUE VOCÊ FAZ HOJE?


VOCÊ FICA COM A VOZ DE DEUS, OU COM AS CRENDICES POPULARES?
Você quer fazer um deus segundo a sua própria semelhança (um deus que seja de acordo com o seu gosto
pessoal) ou você aceita o Deus da Bíblia - criador de todas as coisas, que criou você para ser feliz, a
despeito das adversidades?
A Bíblia é o "MANUAL DO PROPRIETÁRIO". Quando você compra um automóvel, ele vem com o
manual escrito pelo fabricante, que conhece o carro por dentro e
sabe tudo o que precisa ser feito para obter o melhor proveito daquela máquina.
Deus conhece você por dentro. Ele quer que você tenha o melhor proveito da sua vida aqui, e deseja lhe
75
dar a vida eterna com Deus.
AGORA É JESUS QUEM FALA:
Apocalipse, 3:20 "Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em
sua casa e com ele cearei e ele comigo".
VOCÊ PODE FALAR COM DEUS AGORA !
Deus ouve a nossa oração:

Êxodo 3:7 e 8 "Disse ainda o Senhor: Certamente vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi o
seu clamor por causa dos seus exatores.
Conheço-lhe o sofrimento; por isso desci a fim de livrá-lo ..." Deus vê o que está acontecendo, ouve a
nossa oração, sabe tudo, e, como é um Deus vivo e atuante, desce para livrar-nos e mudar a nossa
história !
Muito antes de haver telefone e celular, Deus sempre ouviu a orações. O "telefone" de Deus nunca está
ocupado. Sempre "dá linha" na hora.
João 15:16 Disse Jesus ... "tudo quanto pedirdes ao meu Pai em meu nome, Ele vos concederá."
Por que não falar com Deus agora?
Então, ore ao Senhor nosso Deus, dizendo algo assim:
ORE A DEUS, AGRADECIDO PELA SUA SALVAÇÃO
"Senhor, meu Deus e Pai. Eu reconheço que tenho estado um tanto longe de ti mas, ouvindo agora a Tua
Palavra, que é a Bíblia Sagrada, percebo que os pecados que todos têm, e eu também tenho, é que têm me
afastado de Ti. Peço perdão pelos meus pecados, em nome de Jesus, que morreu por mim na Cruz para
purificar-me de todo o pecado, desde que eu o aceite. Quero ter a certeza
da salvação e de que passarei a eternidade no céu, contigo, por isso, abro meu coração para receber a
Jesus Cristo como meu único e suficiente Salvador e Senhor. Escreve o meu nome no Livro da Vida.
Abençoa-me com a Tua presença constante em mim, que é o Espírito Santo. Oro a ti, Senhor meu Deus,
em nome e pelos méritos de Jesus. Obrigado, Senhor. Amém."
Lucas 15:10 Jesus: "Assim vos digo que há grande alegria diante dos anjos de Deus por um pecador que
se arrepende."

O Senhor seja louvado por "tão grande salvação". Hebreus 2:3.

SUGESTÃO FINAL:
Agora que você é salvo, haverá mudanças em sua vida: "... se alguém está em Cristo, é nova criatura; as
coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez
novo." II Coríntios 5:17
Para começar essa nova vida com Jesus, será importante que você dedique um tempo diário à leitura da
Bíblia. Sugiro que comece lendo o Evangelho segundo JOÃO, que é o 4o. Livro do Novo Testamento.
Para edificar espiritualmente sua vida, será importante freqüentar uma Igreja que siga fielmente a Palavra
de Deus e na qual você se sinta bem.
Alguns pensam que existe uma única "religião oficial", mas é Pedro mesmo quem reconhece e afirma que
Jesus é que é a pedra angular sobre a qual a Igreja foi edificada. I Pedro 2:5-7 ; Atos 4:8-12 e Paulo aos
Efésios 2:20-21; Colossenses 2:10.
Em uma Igreja Evangélica, você poderá freqüentar, grátis, a Escola Bíblica Dominical e crescer no
conhecimento da Palavra, na graça e na misericórdia
de Deus. Ali, você encontrará também outros irmãos em Cristo, com os quais poderá compartilhar suas
dúvidas, vendo de perto como essas vidas têm sido transformadas pelo amor e pelo poder de Deus.
Que o Senhor nosso Deus assim o abençoe. No amor de Jesus, receba o abraço fraternal de seu irmão em
Cristo

Pr Josenildo Oliveira Silva


33 - ABRINDO SEU CORAÇÃO PARA DEUS”
"Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações" - Hb 3.7,8

 INTRODUÇÃO:
76
Foi o coração duro de Faraó que fez com que Deus, levantasse Moisés e enviasse as 10 pragas sobre o povo do
antigo do Egito. Um coração duro impede as bênçãos de Deus de chegar sobre nossa vida, nossa casa, nossa
comunidade.

Em 30 anos de vida cristã, eu nunca vi alguém me dizer: Li a Bíblia e ao meio dia piorou, fui a igreja e aprendi
coisas ruins, decidi orar todas as vezes antes de tomar decisões e só tomei decisão errada, decidi colocar Deus e
Jesus no centro da minha vida e minha família foi arruinada. Isto não existe, porque Deus não se contradiz! Ele
disse.,,
Está Escrito:
Sl 37.4 e 5 - “Deleite-se no SENHOR, e ele atenderá aos desejos do seu coração. Entregue o seu caminho ao
SENHOR; confie nele, e ele agirá.”

“Por isso, seja diligente e arrependa-se. Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta,
entrarei e cearei com ele, e ele comigo.
- Como está o seu coração para as coisas de Deus?
É um coração FECHADO ou ABERTO para Deus agir?

Em Neemias 9:16-17 temos o retrato de um coração fechado endurecido:

"Mas os nossos antepassados tornaram-se arrogantes e obstinados, e não obedeceram aos teus mandamentos.
Eles se recusaram a ouvir-te e esqueceram-se dos milagres que realizaste entre eles.” – Ne 9.16-17.
O coração endurecido faz o ser humano se tornar...

1. ARROGANTE DIANTE DOS HOMENS,

2. OBSTINADO PARA O MAL,

3. DESOBEDIENTE PARA COM A PALAVRA DE DEUS,

4. ESQUECIDO DIANTE DOS FEITOS DE DEUS!

Você quer ser assim? Você quer ser classificado assim diante de Deus? É uma escolha perigosa viver assim. VEJA
O QUE A Bíblia diz: “O Salário do pecado é a morte.” (Rm 6.23)
Uma característica de nossa geração é a sua indiferença para com o pecado.
Nada pode ser pior para uma sociedade do que isso.
A História nos conta que...

- Zombava-se do pecado antes de Noé. Resultado: Dilúvio.

- Zombava-se do pecado em Sodoma e Gomorra: Foram varridas do mapa.

- Zombava-se do pecado nos Reinos do Norte e do Sul. Resultado: O do Norte, levado cativo para a Assíria. O do
Sul, levado cativo para a Babilônia.

- Zombaram de Jesus na cruz: Fogo, terremoto e morte!

Zomba-se do pecado hoje no Brasil. Se você fala do pecado, as pessoas riem, a televisão ironiza, os intelectuais
falam que é coisa “piega”. Resultados?

Leia amanhã no Jornal Meio Norte, A Folha de SP, O Globo, O Jornal do Brasil, na Veja, etc... veja então os
resultados do coração fechado para Deus no final de semana. "O salário do pecado é a morte". Rm 3.23
- Quando você abre o seu coração para Deus...

1. DEUS COMEÇA A ABRIR PORTAS EM SEU CAMINHO: Ml 3.10.


77
“Ponham-me à prova", diz o SENHOR dos Exércitos, "e vejam se não vou abrir as comportas dos céus e derramar
sobre vocês tantas bênçãos que nem terão onde guardá-las.”

As portas estão fechadas em teu caminho? Como está seu coração para Deus? Para as ordenanças de Deus, para
a vontade de Deus?

Será que seu modo de vida não está dizendo que seu coração está fechado e duro para Deus?
- Quando você abre o seu coração para Deus...

2. DEUS TRÁS PAZ PARA A SUA VIDA

“Em paz me deito e logo adormeço, pois só tu, SENHOR, me fazes viver em segurança.” Sl 4.8

Está Escrito: Is 55.12 – “Vocês sairão em júbilo e serão conduzidos em paz.”

- Quando você abre o seu coração para Deus...

3. DEUS DA VITÓRIA DIANTE DAS LUTAS

“Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.” I Co 15.57

Vitória em que, o texto diz nos versos anteriores... Vitória sobre a morte, sobre o pecado!

Com o coração aberto para DEUS você vencerá o pecado e o mundo, nunca vai morrer!

Pv 20.22 – “Espere pelo SENHOR, e ele dará a vitória a você.”

4. DEUS DÁ SALVAÇÃO ETERNA PARA SUA VIDA

Lc 19.5 a 10, Jesus nos conta a História de um homem que abriu seu coração para Deus, e assim recebeu a
Salvação:

“Quando Jesus chegou àquele lugar, olhou para cima e lhe disse: "Zaqueu, desça depressa. Quero ficar em sua
casa hoje". Então ele desceu rapidamente e o recebeu com alegria. Todo o povo viu isso e começou a se queixar:
"Ele se hospedou na casa de um 'pecador' ". Mas Zaqueu levantou-se e disse ao Senhor: "Olha, Senhor! Estou
dando a metade dos meus bens aos pobres; e se de alguém extorqui alguma coisa, devolverei quatro vezes mais".

Vs. 9 – 10: Jesus lhe disse: "Hoje houve salvação nesta casa! Porque este homem também é filho de Abraão. Pois
o Filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido".

Não importa o que você fez, não importa por onde você andou, não importa por quanto tempo seu coração esteve
fechado, duro, para Deus.

Hoje é dia de Salvação!


  CONCLUSÃO:

"HOJE, SE OUVIRDES A SUA VOZ,


NÃO ENDUREÇAIS OS VOSSOS CORAÇÕES"
Hb 3.7,8.

At 4.12 – “Em nenhum outro há salvação”

78
Deixa eu te dizer uma coisa: Existe uma armação feita para cima de você. Está tudo armado entre o diabo e o
mundo para que você não enxergue esta verdade e nem abra o coração para esta Palavra hoje meu amigo!

Veja: II Co 4.4 - “O deus desta era cegou o entendimento dos descrentes, para que não vejam a luz do evangelho
da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.”

O Diabo não quer que você veja a luz de Deus sobre sua vida, sobre sua casa, seus familiares, sobre seus
negócios. Ele quer que você permaneça ignorante, no pecado, nas trevas... Mas em nome de Jesus, você verá,
porque esta é a vontade de Deus, foi para Isto que Jesus veio, para que você veja!!! E o poder das trevas é muito
menor do que o poder da luz. Com Jesus você já venceu!

AMIGO, não brinque com o tempo. Está é a hora meu amigo, meu jovem!

Como diz a Bíblia, "Você não sabe o que vai acontecer amanhã" - Pv 27.1b, BLH.

Convide Jesus a fazer em você a cirurgia da salvação: Ele vai arrancar o seu coração de pedra e no lugar porá um
de carne, flexível ao toque de Deus.

Mas faça isso, hoje, agora mesmo!

34 - ADORADORES FAMINTOS
Êxodo 3:1-4
 
Introdução
 
Quero que veja esse texto de Êxodo 3:1-4: “Cuidava Moisés do rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote de Midiã; e, levando o
rebanho para o lado ocidental do deserto,chegou ao monte de Deus,a Horebe. Apareceu-lhe Anjo do Senhor numa chama de
fogo, no meio de uma sarça; Moisés olhou, e eis que a sarça ardia no fogo e a sarça não se consumia Então, disse consigo
mesmo: Irei para lá e verei essa grande maravilha; por que a sarça não se queima? Vendo o Senhor que ele se voltava para
ver, Deus, do meio da sarça, o chamou e disse: Moisés! Moisés! Ele respondeu: Eis-me aqui!”.
Desse texto, conforme disse, podemos tirar princípios que caracterizam a vida dos adoradores famintos:  
O primeiro princípio é esse...
Se você quer mais de Deus, tenha fome por Ele!
Às vezes estamos nos preocupando com muitas outras coisas que não tem nada a ver com a nossa paixão por Deus.
Por isso, o primeiro princípio que devemos aprender é que se queremos mais de Deus, temos que ter interesse por Ele,
temos que ter fome mesmo, por Deus.
 
Temos que nos converter em adoradores famintos; em pessoas que sintam na alma fome pelas coisas de Deus; fome pela
presença de Deus... temos que nos interessar por Deus e por Suas coisas!
 
Moisés se interessou; ele queria ver aquela grande maravilha...
O v.3 diz que, quando ele viu a sarça ardente, ele pensou: “Que impressionante, sobrenatural! ...vou ver isso de perto!”
...ele estava faminto!!!!
 
Assim, nós também devemos nos interessar, totalmente e inteiramente, pelas coisas que dizem respeito a Deus.
Precisamos ver de perto!
 
Quando você diz “Eu quero é Deus”, você está provocando fome. ...vamos, então, dizer isto mais uma vez? “Eu, eu quero
é Deus”!
 
Diga à pessoa do lado: Você está começando a ficar mais faminto!
 
O próximo princípio característico dos adoradores famintos é o seguinte...
Se você quer mais de Deus, seja sensível à voz dEle!

79
Temos que ser sensíveis à voz de Deus. [Diga: Tenho que ser sensível à voz de Deus!]
Não podemos endurecer o nosso coração e fazer de conta que Deus não fala conosco (outro dia li isto: “Deus fala àqueles
que tomam tempo para ouvi-Lo”).
 
Nós temos que viver em intimidade com Deus, a tal ponto, que a voz dEle, a voz de Deus, seja totalmente desejável e
reconhecida pelos nossos ouvidos.
 
Diz aqui no v.4, que o Senhor viu Moisés se aproximando , e então, do meio da sarça, Deus chamou: “Moisés, Moisés”! ...e ele
respondeu: “Eis-me aqui” ...estou aqui!
Amados: Quando Deus nos chamar, pelo nome, como fez com Moisés, estejamos prontos a dizer também: “Eis-me
aqui!” ...eis-me aqui, ó Deus, como um adorador faminto! [amém?]
 
Diga depois de mim: “Senhor, eis-me aqui!” Aleluia!!
 
E o terceiro princípio dos adoradores famintos, é...
Se você quer mais de Deus, esteja disponível para Ele!
Não basta apenas ouvirmos a voz de Deus, temos que dizer “sim” ao chamado dEle.
Temos que nos dispor a fazer aquilo que Deus quer e não o que nós queremos.
 
Para Moisés, Deus tinha o chamado para que ele se apresentasse a Faraó e tirasse o povo de Israel do Egito.
É fato que Moisés não queria e questionou... mas por fim, ele é visto diante do Faraó do Egito e dizendo: “Assim diz o
Senhor, o Deus de Israel: Deixe o meu povo ir...”
 
Moisés havia se disponibilizado para Deus. Aleluia!
 
Outra coisa que devemos lembrar sempre, é que Deus é soberano sobre tudo e sobre todos.
Quando Moisés estava resistindo a obedecer, Deus disse: “Eu tenho um jeito para fazer você obedecer”.
 
Lemos aqui na Bíblia que Deus colocou um bastão, uma vara, na mão de Moisés e lhe disse: “Leve esse bastão, pois com
ele, você irá fazer milagres”! ...Deus é soberano!
 
Por isso, quando Deus nos chamar para sermos ADORADORES FAMINTOS, Ele vai fazer com que sintamos essa fome do
jeito dEle.
Nós não podemos dizer como Deus deve agir.
 
Mas já que foi Ele quem nos chamou para sermos adoradores, então Ele nos ajudará, pelo Seu Espírito Santo, a sermos
adoradores e ADORADORES FAMINTOS!
 
Amém?
 
Conclusão
Amados:
Adoradores famintos, sentem fome de Deus;
Adoradores famintos, são sensíveis à voz de Deus;
Adoradores famintos, estão disponíveis para Deus. [quantos dizem “Amém”?

35 - ISSO TAMBÉM PASSA


Conta-se que, em um reino distante, um súdito estava preocupado em dar um presente ao rei por conta de seu
aniversário e, não sabendo o que dar, resolveu procurar um sábio e pedir-lhe um conselho. Explicou ao sábio o que
precisava e o sábio escutou com muita atenção. Pediu-lhe um dia para pensar. No dia seguinte o súdito foi
conversar e o sábio sugeriu-lhe que desse um anel de presente. O súdito argumentou: "mas, o rei já tem tudo. E vou
80
dar-lhe um anel?" O sábio disse-lhe que este anel era diferente, pois nele estava escrito: "Isto também passa".
Quando o rei vier da guerra todo orgulhoso por ter vencido a guerra, peça para ele olhar o anel; mas, também,
quando em outra ocasião ele voltar de lutas, for derrotado, perdendo soldados e sentindo-se fracassado, peça a ele
também olhar o anel.

Que lição de vida pode-se tirar desta estória? Para muitas pessoas, a época de final de ano é tempo de balanço de
vida, de analisar o que valeu a pena, quais foram os ganhos e perdas. Como foi o ano que passou para você? Você
planejou, fez metas, lutou - qual foi o resultado? A maioria de nós não sabe lidar com vitórias e derrotas, pois nas
duas parece que o tempo será eterno. Quando lutamos muito por algo e vencemos é comum ficarmos orgulhosos e
até alardearmos de modo inadequado a vitória, quase sempre compartilhando como mérito nosso. Por outro lado,
quando diante da derrota, como é fácil culparmos os outros o fato de não termos alcançado a vitória.

A vida é cheia de surpresas quando a gente se abre todo o dia para dar e receber o melhor. É importante neste
início de ano fazermos um balanço de nossa vida e agradecermos a Deus o privilégio de vivermos. Jesus é o maior
presente de Deus, e nele é que podemos ter a certeza que "isto também passa". Se você teve um ano difícil, Jesus
tem uma palavra de ânimo para você: "Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes
darei descanso". Se você teve vitórias este ano, a Bíblia o encoraja a ser mais que vencedor: "Mas em todas estas
coisas somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. Pois estou convencido de que nem morte
nem vida, nem anjos nem demônios, nem presente nem futuro, nem quaisquer poderes, nem altura, nem
profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo
Jesus, nosso Senhor". Que no nosso balanço de vida possamos contar com Jesus para lidar com alegrias e
tristezas, vitórias e derrotas; sendo mais que vencedores e aprendendo que "isto também passa". Mas o amor de
Deus por nós em Jesus é eterno e vitorioso.

Neste momento em que as incertezas de um novo ano se apresentam, lembre-se que você possui três armas muito
poderosas para enfrentá-las: a fé, a esperança e o amor! Eu quero desafiá-lo a permitir que a fé o inspire, que a
esperança o ajude a crer em novas oportunidades e que que o amor sirva como princípio básico para guiar a sua
vida.

Você precisa ver a vida com a perspectiva da fé!

Isto é essencial para viver uma vida realizada. Precisamos ser visionários que podem ver através do olhos da fé o
que outros consideram impossível. Isto tudo é uma questão de perspectiva. Deus deseja tocar os nossos olhos para
que as escamas da incredulidade caiam e possamos vislumbrar no céu as novas possibilidades.

Você conhece o pequeno poema que diz:

Dois homens olharam para fora das grades da prisão.


Ali pensando na vida puseram-se a observar
Um deles viu apenas lama e escuridão
o outro olhou para o céu e viu as estrelas a brilhar!

Você precisa tirar os seus olhos da "lama e da escuridão" para colocá-los no "céu e nas estrelas a brilhar"? Peça fé
a Deus e comece a ver a vida como Deus a vê.

Você precisa experimentar a cura que a esperança traz!

Quando parecer que tudo está perdido e o desespero começar a se instalar - espere ouvir aquela voz que no meio
da tempestade diz "Coragem, sou eu! Não tenham medo!" e assim acalma os ventos e as ondas. Você já ouviu esta
voz no meio das tormentas da vida? Deus deseja colocar esperança na sua existência para que você possa intervir
na realidade da vida do seu próximo levando a esperança de uma vida melhor. Você anunciará libertação para os
cativos, vista para os cegos, liberdade para o explorado e boas novas para os pobres?

81
Peça a Deus para curar a sua alma das feridas da desilusão com pessoas, das circunstâncias adversas e dos
sonhos transformados em pesadelo. Ouse esperar que Deus não apenas cure a sua alma mas o ajude a levar
esperança para os que estão ao seu redor.

Você precisa experimentar a nova vida que brota do amor!

Pegue o amor e aplique às feridas da sua família, amigos e inimigos. Caminhe como Jesus caminhou - vestindo
quem não tem roupa, alimentando o faminto, ajudando o enfermo, oferecendo um copo de água fria para o sedento.
Deixe o amor ser a razão maior da sua existência - o padrão que você usa para, no segredo do seu coração, avaliar
e examinar cada pensamento, cada ação, cada plano, cada alvo e cada passo que você der. O verdadeiro amor é
muito mais do que um sentimento que dá calafrios ou nos faz chorar com emoção.

Deixe-me sugerir que você examine o seu coração e garanta que você e Deus estão conversando com intimidade.

Tenha 365 dias de fé, esperança e amor de Deus na sua vida!

36- AS EXPECTATIVAS QUE JESUS TEM DOS DISCÍPULOS


 
Jo 15.11: “Tenho lhes dito estas palavras para que a minha alegria esteja em vocês e a alegria de vocês seja
completa”. 
 
Introdução
O que você espera do novo presidente da República?
Você acha que ele poderá surpreender positivamente ou  negativamente a população brasileira?  
Jesus também tem expectativas a nosso respeito, reveladas neste texto.
 
I – JESUS ESPERA QUE PERMANEÇAMOS FIÉIS A ELE
V.7: "Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito".
A fidelidade a Jesus nos torna as pessoas mais felizes/ricas do mundo!
Se nós formos fiéis, nossas orações serão respondidas, nossos anseios serão supridos.  
A fidelidade a Jesus abre caminho para o cumprimento de todas as promessas de Deus em nossa vida.
"Nós temos que crer que Deus nos escolheu para uma vida abundante e não para uma vida de derrota".  
A maior tristeza da vida de uma pessoa é ver seus sonhos sendo desfeitos, ao passo que a maior alegria é
contemplar a realização dos seu sonhos.
Sejamos fiéis e experimentaremos Deus movendo-se para realizar nossos sonhos. V. 16c:  "A fim de que tudo
quanto em meu nome pedirdes ao Pai Ele vos conceda".
 
II – JESUS ESPERA QUE NOS AMEMOS UNS AOS OUTROS ASSIM COMO ELE NOS AMOU
V.12 e 17 "O meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei".
É impossível sermos discípulos de Jesus e nutrirmos raiva, mágoa ou indiferença contra qualquer pessoa.
O amor de Deus é diferente, ele não depende de reciprocidade, não depende de elogios, ele é imparcial e é parte
da essência daqueles que são discípulos de Jesus.  
A igreja de Deus não vive reagindo ao desamor, ela vive amando para transformar os egoístas, sofredores e
inimigos em apaixonados amigos de Deus.  
Nós temos um desafio gigante pela frente: amar a todos assim como Jesus nos amou.  
Se nós amarmos o nosso próximo, o mundo e a Igreja ficarão melhores.  
Amemo-nos!
 
III – JESUS ESPERA QUE NÓS NOS RELACIONEMOS COM ELE EM PROFUNDIDADE.
V.15: "Já vos não chamareis servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor, mas tenho-vos chamado
amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai tenho-vos feito conhecer".  
No nosso relacionamento com Deus não pode haver segredos.

82
Jesus mostra neste versículo que não escondeu nada, e isto mostra que seu desejo é ser nosso amigo, um grande
amigo que não abre mão de nos abençoar com tudo o que Ele tem.  
Contudo, só é possível desfrutar dessa bênção, se estivermos dispostos a obedecê-lo em tudo.  
A intimidade com Jesus tem um preço: a obediência. Jo 15.14: “Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes
ordeno”.
 
IV – JESUS ESPERA QUE NÓS FRUTIFIQUEMOS
V.16b: "Para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça".
Deus fez um grande investimento em cada pessoa que é chamada para o evangelho, de modo que Ele não abre
mão de uma resposta positiva.
V. 5: “...se permanecer em mim...”. A frutificação é algo natural.
Ninguém planta uma videira esperando colher sombra, ou para colher folhas, mas esperam-se uvas.  
Do mesmo modo Deus, ao nos salvar, nos incluiu no seu Reino, ou seja, na sua Igreja e espera que nós venhamos
reproduzir, gerando outras vidas para Deus, multiplicando assim o número dos seus discípulos.  
Todo cristão é um discípulo de Jesus e, como tal, deve se reproduzir.
Se por alguma razão nós não estivermos frutificando, devemos aceitar o tratamento de Deus.  
Não vamos aceitar uma vida de esterilidade; vamos declarar pela fé que somos discípulos frutíferos.
 
CONCLUSÃO
Aprendemos que podemos alegrar o coração de Jesus e receber alegria completa, v. 11. Aprendemos que frutificar
faz parte da nossa natureza,
Amar é um mandamento,  
Ser fiel é o caminho mais curto para o sucesso e,
Intimidade, é a porta do conhecimento da vontade de Deus.
Jesus espera que sejamos os discípulos desejados por Ele!
E nós? ...esperamos ser os discípulos que Jesus sonha que sejamos?

37 - AS NOVE CASAS QUE JESUS ENTROU


Lc 7.36-50
1ª Casa: de Simão (Fariseu)
Para perdoar os pecados
O Fariseu lembrou dos pecados anteriores,
mas não via o amor presente (natureza
humana: ver o mal e ignorar o bem).
Lc 19.1-10
2ª Casa: de Zaqueu
Para trazer salvação
Os fariseus criam que os publicanos estavam fora do alcance da salvação.
O homem busca a Deus ... e Deus aceita o homem, mandando-o "descer".
"Todos murmuravam": era mais fácil para o povo louvar Jesus pela cura do cego
do que pela salvação de um grande pecador.
Segundo as Homílias Clementinas, Zaqueu veio a ser o Bispo de Cesaréia.
Lc 4.4-38-39
3ª Casa: de Pedro
Para curar
A despeito das regras dos católicos-romanos, se dizem que Pedro foi o primeiro
papa, além de jamais aceitar a idolatria reinante naquela seita, Pedro era casado
e tinha uma casa (em 1Co 9.5 Paulo mostra que Pedro costumava levar sua
mulher nas viagens missionárias, como os outros apóstolos).
"Imediatamente se levantou e os servia": A cura foi total e imediata.
O serviço é a melhor prova de que Cristo cura e transforma.
Lc 8.41-42, 49-55
4ª Casa: de Jairo
83
Para trazer vida
Jesus ignorou o fato da morte. “Morte? Não há morte!”.
Não existe perda final quando há fé na vida que Cristo dá.
SERMONÁRIO DO REV. MARTINHO LUTERO SEMBLANO
IGREJA DE NOVA VIDA DA TIJUCA (RIO DE JANEIRO)
WWW.NOVAVIDA.ORG.BR
Jo 2.1-11
5ª Casa: em Caná da Galiléia
Para levar alegria
Primeiro milagre de Jesus mencionado.
Casamento: Festas duravam 7 dias. Jesus deve ter chegado nos últimos dias da
festa.
As virgens casavam na 3a-feira e as viúvas na 5a-feira (o Sinédrio se reunia nas
2as e 4as, e se o noivo tivesse dúvida da virgindade, podia apresentar o caso no
dia seguinte das núpcias).
Foram +- 500 litros de vinho. Aliás, o melhor vinho.
Lc 10.38-42
6ª Casa: de Marta e Maria
Para ser amigo
Marta ("senhora") estava procurando agradar seu convidado, arrumando a casa.
Prestando um serviço terreno, de natureza não-espiritual.
Maria ("rebelião") ficou ao lado de Jesus todo o tempo, buscando comunhão
com ele. Buscando alimento, cultuando, crescendo.
Marta - atarefada com muitos afazeres de menor importância.
Maria - buscando a saúde da própria alma.
Lc 24.13-16, 29-32
7ª Casa: em Emaús
Para abrir os olhos dos discípulos
Para abrir os olhos dos discípulos.
Jo 20.26-29
8ª Casa: de seus amigos
Para fortalecer-lhes a fé
O encontro com Tomé, no domingo.
Conclusão: a sua pode ser a 9ª Casa
- Ap 3.20
A nona casa PODE ser a sua, caso deixes que entre em sua vida, e reine nela.

38 - AS TRÊS DIMENSÕES DO “ATÉ AQUI”


“ATÉ AQUI NOS AJUDOU O SENHOR”

(1 Samuel 7.12)

“Até aqui” é um ponto que fala das três dimensões do tempo: passado , presente e futuro.

“Até aqui” refere-se a dimensão passada; nos diz o quanto já caminhamos. As lutas que
enfrentamos, as decepções que sofremos, as dores e angústias que sentimos, as vitórias que conquistamos. Mas
“até aqui” não estivemos sozinhos. Não passamos por tudo isto desamparados de um ombro. Ao contrário, Deus
esteve presente em todas as circunstâncias. Ele esteve conosco em nossas dores e angústias. Quando durante
este ano choramos, Ele estava lá, ao nosso lado, juntinho da gente, aparando nossas lágrimas. Quando rimos pelas
vitórias obtidas, Deus também estava conosco, rindo partilhando da nossa felicidade. “Até aqui” Ele nos ajudou.

84
“Até aqui” nos fala também do presente. Se no “agora” estamos enfrentando lutas e provações, as
experiências do passado nos fazem lembrar de que Deus esteve nos ajudando. E esta lembrança nos traz
esperança na ajuda divina. Devemos nos momentos difíceis do presente fazer como o profeta Jeremias que diante
de um quadro caótico, disse: “Quero trazer a memória o que me pode dar esperança.” Procuremos trazer a memória
que nas lutas e provações passadas Deus esteve nos ajudando a superá-las. Creiamos que se Ele, lá atrás, não
nos abandonou, é certo que não nos faltará no presente. Se você parece não ter muita coisa para comemorar neste
momento, então, traga a sua memória as vezes que Deus o livrou, as vitórias que Ele ajudou a conquistar, as
bênçãos que Ele gratuitamente lhe deu, a força quando esteve fraco, o consolo quando esteve triste, a saúde, a
provisão. São tantas coisas que talvez não haja espaço para você enumerá-las. Estas lembranças lhe encherão de
esperança. Serão um fator motivador para enfrentar o presente.

“Até aqui” aponta para o futuro. Imagine uma caminhada onde você chega num ponto e diz: “Bem,
chegamos até aqui!” E olha a sua frente e vê o longo caminho que ainda tem que percorrer. É assim na vida.
Chegamos “até aqui”. Contudo, “aqui” não é o nosso lugar de descanso. Há um futuro para ser conquistado. Metas
para serem atingidas. Sonhos para serem realizados. Projetos para serem empreendidos. Sim. “Até aqui” tem uma
dimensão futura. E sabe quem estará lá no futuro conosco? DEUS!!! Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente. Por
isso, não temamos o futuro desconhecido, nem fiquemos ansiosos com a chegada do próximo ano. Deus conhece o
futuro. Se a nossa vida está em suas mãos, estaremos seguros. Ao pensar no futuro pense que Deus já está lá,
aplainando o caminho, endireitando as veredas pelas quais você irá passar. E quando chegar lá, você com certeza
dirá: “ATÉ AQUI NOS AJUDOU O SENHOR.”

39 - Autoridade Espiritual

Nesta singela obra desejamos lançar luz sobre um princípio fundamental da Escritura para que possamos ter uma
vida cristã vitoriosa no mundo espiritual, trata-se do princípio de autoridade espiritual, que Cristo delegou a igreja.

Temos que entender que desde o princípio da criação Deus teve a intenção de delegar (outorgar) poder ao homem,
para que este governasse o reino animal.

1 - DEUS OUTORGOU AUTORIDADE NATURAL AO HOMEM

“E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os
peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.” Gênesis 1:28.

Muitas coisas que no Antigo Testamento são figuras, no Novo Testamento houve o cumprimento (Hebreus 8:5;
10:1), muitas coisas que no Velho Testamento tratam ao mundo natural, no Novo há paralelismo em relação ao
espiritual, é isso justamente o que ocorre com o princípio de autoridade espiritual. No início Deus outorgou ao
homem poder para governar o mundo natural, no Novo Testamento Cristo outorgou a Igreja o domínio sobre os
demônios (principados e potestades).

2 - A AUTORIDADE ESPIRITUAL ESTÁ ACIMA DE PODER

“Eis que vos dei autoridade para pisar serpentes e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo; e nada vos fará
dano algum.” Lucas 10:19.

O contexto dessa passagem de Lucas mostra que Jesus Cristo deu a Igreja (os seus filhos) autoridade sobre o
poder maligno. Aqui cabe algumas elucidações.

85
Em primeiro lugar, poderíamos exemplificar essa idéia como um exército. Cristo nos colocou na posição de
Coronéis, sendo que temos supremo domínio sobre os militares abaixo da nossa patente. Assim sendo, um cabo
(no nosso exemplo um demônio), mesmo sendo mais forte fisicamente que o Coronel é obrigado a obedecer as
ordens do Coronel, independente do seu poder, pois a ordem parte de cima para baixo. Não interessa se o Coronel
só consegue levantar 30 Kg e o Cabo 200 Kg com sua força física, o que importa é quem está acima na patente.

Cristo, outorgou a igreja a condição de estar acima de principados e potestades (os demônios). Não importa o vigor
físico ou o “barulho” que o diabo possa fazer, existe uma questão bem simples a considerar. A igreja está acima
dele, e o mal sai ou ele sai, independente da força que o inimigo possua. Muitas vezes os cristãos erram neste
quesito. Ficam amedrontados, fazem o jogo do diabo e perdem a batalha. Não podemos ser assim.

Davi foi um bom exemplo de um vencedor, pois quando ele lutou contra Golias ele não olhou para sua própria
condição (I Sm 17:45), ele não se comparou com o gigante. Ele comparou Golias com o seu Deus, e o menino pode
vencer o grandalhão porque sabia que Deus era com ele pra derrubar o inimigo.

Em segundo lugar cabe outra consideração. O coronel quando manda, ele sabe que a sua ordem será obedecida
pelos seus comandados, ele não precisa ficar inspecionando cada tarefa que ele mandou fazer. Os militares abaixo
simplesmente obedecem porque sabem quem está mandando. Neste ponto muitos cristãos entram em derrota, pois
eles possuem a autoridade espiritual delegada por Cristo, mas agem como se não a tivessem, ora ordenam ao
diabo que solte determinada área, mas logo em seguida anulam a sua ordem indo “ver” a se a sua ordem foi
cumprida. Poderíamos dizer que quem crê manda e aguarda que seja cumprida a sua ordem.

3 - SABER NOSSA POSIÇÃO É CHAVE NO USO DA AUTORIDADE

“e nos ressuscitou juntamente com ele, e com ele nos fez sentar nas regiões celestes em Cristo Jesus,” Efésios 2:6.

Muitos ainda vivem olhando só para o mundo natural, não aprenderam a crer na palavra de Deus que afirma que
estamos posicionalmente junto com Cristo nos lugares celestiais.

A Bíblia fala sobre 3 domínios. O primeiro domínio é o natural (na terra) que está sobre o homem natural; o segundo
domínio está no governo dos ares, que Satanás e seus demônios exercem (Efésios 6:12). O último domínio está
nos Lugares Celestiais, onde o cristão está posicionado em Cristo. Portanto, estamos acima de todo poder maligno.

Algo interessante a dizer, se Satanás nos colocar no mundo natural, na esfera da carne ele consegue exercer
domínio sobre nós (inclusive os cristãos), os filhos de Deus só podem exercer domínio sobre as trevas se eles
estiverem em Cristo exercendo a autoridade sobre os demônios. Este é o único jeito dos cristãos triunfarem, é
através da posição que Cristo nos deu. Que possamos fazer bom uso dela!

4 - PRINCÍPIO DE AUTORIDADE ESPIRITUAL FUNCIONA COMO O NATURAL

"Pois também eu sou homem sob autoridade, e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: Vai, e ele vai; e a
outro: Vem, e ele vem; e ao meu criado: Faze isto, e ele o faz.” Mateus 8:9.

Como as coisas são no mundo natural é um espelho no espiritual (conforme Jo 3:12; I Co 15:38). Uma das
afirmações mais fortes de Cristo sobre a fé humana está baseada nesta observação. É a história de um centurião do
exército romano que tinha entendido o princípio de autoridade espiritual. Este homem compreendeu que ele estava
sujeito e podia sujeitar alguns, e como ele se sujeitou a Cristo ele podia sujeitar a enfermidade. Cristo afirmou que
nem em Israel havia encontrado fé como essa, uma fé vigorosa sabe muito bem utilizar a unção que Deus nos
outorgou pela autoridade por ele delegada.

Este é talvez o único princípio que aumenta a nossa posição de autoridade espiritual. A Bíblia manda nos
sujeitarmos a Deus e resistir ao diabo (Tiago 4:7).

Quanto mais nos sujeitamos a Deus mais poder temos para sujeitar aos demônios. Isso faz toda a diferença!

86
Paulo tinha domínio sobre os demônios (At 19:13), mas os 7 filhos de um sumo sacerdote não possuíam este
domínio. Poderíamos nos perguntar por quê? Ambos utilizavam as mesmas palavras (“em nome de Jesus eu te
ordeno, saia”), mas somente as palavras de Paulo eram obedecidas no mundo espiritual. Podemos responder que
certamente em Paulo havia unção e poder para expelir demônios porque ele estava sujeito a Deus, e, em Cristo, ele
podia ordenar ao mal que se retirasse. Já os judeus, agindo no mundo natural nada puderam fazer contra os
demônios senão correrem para salvarem as suas vidas. Eis uma grande diferença.

5 - A AUTORIDADE É MINISTRAÇÃO DE CIMA PARA BAIXO

“E todos se admiraram, a ponto de perguntarem entre si, dizendo: Que é isto? Que nova doutrina é esta? Pois com
autoridade ordena aos espíritos imundos, e eles lhe obedecem!” Marcos 1:27.

O governo de Deus vem sempre através de um confronto com o reino das trevas. Sabendo que estamos acima do
reino do mal podemos ministrar aos demônios de cima para baixo.

Um ponto interessante a tocar nesse assunto é o seguinte. Todos os cristãos na terra possuem um inimigo, quer
eles creiam ou não. Satanás está fazendo o possível para anular o poder da Igreja para gerar novas vidas em
Cristo, ele vai atacar a finança, a saúde e os relacionamentos de qualquer filho de Deus. Devemos entender que a
nossa luta não é contra “carne ou sangue” (Efésios 6:12), nossa luta não é contra o homem, mas contra demônios,
contra as forças espirituais invisíveis do mal.

Se não utilizarmos a autoridade espiritual que Deus nos outorgou seremos duramente castigados por Satanás, por
isso muitos cristãos possuem uma vida tão sofrível, ainda não aprenderam a exercer domínio sobre o mal.

6 - QUEM TEM AUTORIDADE ESPIRITUAL SABE O QUE TÁ DIZENDO

“Porquanto os ensinava como tendo autoridade; e não como os escribas.” Mateus 7:29.

Escribas viviam “filosofando” sobre a palavra de Deus, para eles nada era certo. Jesus tinha um diferencial, ele
conhecia a palavra de Deus profundamente, e não ensinava filosofia, ensinava o sim sim e não não de Deus (Mt
5:37).

Quem possui autoridade espiritual delegada por Deus não fica no “sabe, talvez, acho que é assim...” quem possui a
autoridade espiritual delegada por Cristo é firme em suas convicções, é uma pessoa intrépida, que enfrenta
qualquer problema, é alguém que não muda a confissão ante a adversidade, é alguém que fala de algo que vive e
não apenas de algo que pensa.

Um princípio que fazia o ministério de Cristo tão frutífero era uma confissão ajustada com uma prática, ou seja,
Jesus tinha não só uma doutrina, ele vivia o que ele falava, isso tornava as suas palavras poderosas e cheias de
vida.

7 - O EXERCÍCIO DA AUTORIDADE ESPIRITUAL QUE CRISTO NOS OUTORGOU FAZ TODA A DIFERENÇA EM
NOSSA VIDA

Cristo afirmou:

“Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não
prevalecerão contra ela;” Mateus 16:18.

Jesus disse que “sobre esta pedra” (a confissão de Pedro que Jesus era o Senhor) a Igreja seria edificada e as
portas do inferno não prevaleceriam.

A idéia que temos é que o único meio da Igreja ser “edificada” é através do exercício da autoridade que Deus nos
concedeu.

87
Outro ponto interessante a considerar sobre este verso é que Jesus trata os infernos (portas) como algo estático
(parado), mas trata a Igreja, os seus filhos, como algo dinâmico, como uma força em movimento que adentra no
mundo espiritual e prevalece contra as portas, saqueando as almas do inferno. Por causa desta afirmação nos
obrigamos a discordar de alguns que ensinam que os cristãos não devem ser ativos na luta contra principados e
potestades.

A resistência que o cristão exerce sobre Satanás nunca deve ser passiva, deve ser uma resistência ativa, como se
fosse num jogo de futebol americano, o cristão deve “empurrar” as portas (forças demoníacas) para trás e
prevalecer pela graça de Deus nele.

Todas as igrejas que tem prosperado neste século tem sido congregações que combatem as trevas, e não aquelas
que ficam somente levando golpes no escudo da fé. Quem vence nestes dias são as pessoas que usam do escudo
para defender e atacar.

Que Deus nos abra os olhos sobre este assunto, que possamos exercer tudo o que Cristo conquistou por nós na
cruz e que possamos ser filhos que dão fruto para o Pai. Essa é a minha sincera oração.

40 - Batalha Espiritual

Nos dias de hoje muito se fala sobre batalha espiritual, mas percebemos um certo desiquilíbrio nos cristãos quando
o assunto se refere a guerra no mundo espiritual. Alguns simplesmente ignoram o adversário, o que é totalmente
destruidor (seria como um soldado estar num campo de batalha despreocupado com as armas do seu inimigo,
fatalmente irá ser o primeiro a morrer do exército). Também existe um outro extremo, cristãos que vivem 24 horas
por dia só falando nisso e vivendo uma constante batalha com o inimigo. Muitos parecem que estão vivendo um
drama de um filme. Tudo é diabo. Isso gera uma distorção quanto aos propósitos de vida, visto que nenhum soldado
da face da terra permanece 24 horas em batalha, ele se alimenta, dorme como qualquer outro ser humano, a
diferença do soldado para um civil comum é que o soldado está sempre em estado de alerta (vigilância contínua) e
tem um propósito de vida (destruir os inimigos, assim como Cristo veio para destruir as obras do diabo I João 3:8b).

“Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais,
mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se
levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo” II Coríntios
10:3-5.

O reconhecimento mental que Jesus venceu o diabo na cruz não nos basta para vencermos o maligno. Com
certeza, ter tal conhecimento é de muito valia, mas como tudo na vida, o conhecimento deve ser exercido, os
cristãos devem saber da autoridade que Jesus delegou a Igreja e fazer uso dela.

“Eis que vos dou autoridade para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano
algum.” Lucas 10:19.

Se nós cristãos não exercermos autoridade sobre o maligno, ele o fará, mesmo sem direito, sobre a nossa vida,
como fez dominando Adão e Eva no Éden e até hoje tem feito com muitos cristãos que não aprenderam a viver uma
vida de comunhão com Deus e resistência ao diabo.

“Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.” Tiago 4:7.

Muitos entendem que a resistência ao maligno deve ser passiva, mas a bíblia não ensina isso. Jesus resistiu a
Satanás com a Palavra de Deus, numa posição ativa quando foi tentado. (Veja Mateus 4:1-11).

88
“Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não
prevalecerão contra ela; E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos
céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.” Mateus 16:18-19.

Cristo nesta passagem diz a Pedro que a confissão que ele fez sobre o próprio Cristo é a pedra angular para a
Edificação da Igreja. A nossa confissão dos fatos espirituais nos dão vigor para vencermos o maligno. Não
vencemos o diabo por argumentações ou cargos que possuímos em instituições eclesiásticas, mas o vencemos
pela confissão do nome de Jesus. Cristo deu a todo o que crê nele autoridade para ir contra o inferno, por isso que a
palavra de Deus utiliza a expressão “portas do inferno”, ora, uma porta é algo parado, nós cristãos, que temos que
ser ousados em Deus e prevalecermos contra as portas, saqueando o inferno.

“Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus. E o que de mim, entre muitas testemunhas,
ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros. Sofre, pois, comigo, as
aflições, como bom soldado de Jesus Cristo. Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de
agradar àquele que o alistou para a guerra. E, se alguém também milita, não é coroado se não militar
legitimamente.” II Timóteo 2:1-5.

A graça de Cristo nos dá vigor para vencer o maligno. Neste particular, a graça nada mais é senão o próprio Senhor
Jesus, pois a palavra fala que ele é cheio de graça e verdade (João 1:14). Nos enchemos dele quanto mais nos
ENTREGAMOS a Deus. Homens usados por Deus foram homens entregues a Ele. O Soldado fiel sofre junto com a
causa que ele serve. O soldado tem um alvo, vencer, e para conseguir isso muitas vezes faz alguns sacrifícios de
vontades pessoais, a fim de frutificar para quem o chamou.

OS TRÊS CAMPOS DE BATALHA

A Batalha Espiritual geralmente se desenvolve em três campos de guerra:

1 – Mente: (II Coríntios 10:3-5). A primeira área que o inimigo vai tentar tomar de nós são os nossos pensamentos.
Nossos pensamentos se tornam em ações, com a nossa mente em suas mãos, o diabo consegue nos governar
facilmente. Por isso necessário é o Capacete da Salvação, ou seja, devemos por em nossa cabeça que somos
salvos em Cristo, devemos contra toda investida maligna nos guardarmos com a convicção que somos de Deus e
pertencemos a ele. Todo cristão que fracassa nesta área é presa fácil a cair.

2 – Lábios (Pv 18:21, Sl 141:3, Mt 15:18, Tg 3:10). A bíblia muito fala sobre a língua, diz a palavra de Deus que
morte e vida estão no poder da língua. Podemos nos suicidar espiritualmente se Satanás tomar governo de nossos
lábios. Por isso, devemos ser vigilantes, sempre abençoadores, ministradores de graça no nosso falar. O que
confessamos nos tornamos. Se confessarmos derrota seremos derrotados, se confessarmos o que a palavra de
Deus diz, seremos mais que vencedores em Cristo.

3 – Coração (Pv 4:23, Hb 12:14-15; Hb 3:12-13). O coração segundo as Escrituras é a fonte da vida, se ele for
atingido, nossa vida acabará. Por isso é importante aos cristãos manter um espírito perdoador sempre, guardar as
suas emoções em Deus e se livrarem de toda ininquidade (sentimentos ruins como amargura). A Couraça da
Justiça tem muito valia neste particular.

CONDICIONAMENTO PARA VENCER

Para vencermos o maligno precisamos:

1 - Declarar os fatos espirituais (Joel 3:10). Falar com a nossa boca audivelmente a palavra de Deus.

2 – Nos fortalecermos em Deus através do estudo da Palavra e da oração (Efésios 6:10);

3 – Louvar a Deus (II Crônicas 20:22). Jericó ruiu somente através do louvor a Deus. O louvor libera o poder de
Deus para agir em nosso favor, pois a palavra afirma que no meio dos louvores Deus habita (Salmo 22:3), onde
Deus está, não pode haver derrota.
89
4 – Fé e boa consciência (I Timóteo 1:19). A fé vence o mundo (I João 5:4), mas se não mantermos uma
consciência pura, fatalmente seremos destruídos. Por isso é muito importante sermos sensíveis ao Espírito Santo e
lhe obedecer em tudo.

5 – Tenha propósito de Deus em sua vida (Provérbios 19:21, Atos 11:23). Deus é um Deus de propósitos, como
seus filhos temos que ter propósitos na vida também. Se não tivermos propósito a primeira dificuldade que o inimigo
nos apresentar será motivo de desistência.

6 – Vigilância (Marcos 13:33). O inimigo geralmente ataca de surpresa. Se não estivermos em estado de vigilância
fatalmente seremos atingidos.

COMO AS COISAS FUNCIONAM NO MUNDO ESPIRITUAL?

“Então me disse: Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e
a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as tuas palavras; e eu vim por causa das tuas palavras. Mas o
príncipe do reino da Pérsia me resistiu vinte e um dias, e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para
ajudar-me, e eu fiquei ali com os reis da Pérsia.” Daniel 10:12-13.

Muitas coisas espiritualmente demoram dias, muitas vezes anos. Neste exemplo de Daniel, houve uma tranqueira
espiritual, os anjos de Deus demoraram 21 dias para conseguirem êxito sobre Satanás. Se Daniel tivesse
abandonado a sua posição neste período, ele não teria alcançado a bênção. Por isso se faz importante termos
posição firme e convicção, sabermos esperar em Deus e nos mantermos em oração.

Deste relato também constatamos que necessitamos de auxílio dos anjos de Deus. Muitas distorções existem sobre
esse assunto, mas a palavra de Deus nos afirma que eles são espíritos ministradores em favor daqueles que irão
herdar a vida eterna (Hebreus 1:14), portanto, nós cristãos, temos que fazer uso desse auxílio divino. Destaco que
nunca devemos falar com anjos ou orar para eles, isso é um erro. Devemos pedir a Deus que envie anjos para nos
ajudar e ministrar em nosso favor. Quem governa os anjos é o nosso Pai Celeste, devemos pedir a ele tais coisas.

CONSELHOS PRÁTICOS

 Tome o mundo por adversário. Muitos cristãos querem vencer uma batalha de um inimigo que na verdade é
amigo deles (I João 2:15-17).
 Mantenha uma vida de oração e busca na presença de Deus, isso trará mais graça para um enfrentamento
com as trevas quando necessário (veja Atos 19:15).
 Muitas coisas no mundo espiritual são tranqueiras postas pelo inimigo, são como cidadelas fortificadas
(Daniel 10:12-13), temos que ter paciência para derrubarmos as cidades fortes do inimigo e propósitos
constantes.
 Aprenda a discernir as situações de sua vida, se você detectar a presença do inimigo em alguma área.
Repreenda com voz (pois o diabo não ouve o nosso pensamento), se você está em um ambiente onde
possui incrédulos, vá a algum lugar retirado (por exemplo: banheiro) e exerça autoridade sobre ele (Diga:
“diabo, fora desta área, eu te proíbo de agir na minha vida, em nome de Jesus”
 Jejum é uma boa arma no enfrentamento das trevas (Marcos 9:29), mas nunca se esqueça de possuir um
caráter de uma pessoa que possui uma vida jejuada (leia Isaías 58:1-14).
 Aprenda a enfrentar o inimigo com os fatos da palavra de Deus. Se Jesus usou a palavra para vencer o
maligno, não pense que com você será diferente (Apocalipse 12:11).
 Não combata na área mental. Golias quis levar Davi ao seu campo de batalha. Davi lutou e venceu porque
não lutou com a armadura de homens, mas lutou com aquilo que ele tinha em Deus. Josué enfrentou o
inimigo pedindo a Deus que o sol parasse porque o inimigo lutava melhor à noite. Se você duelar com o
diabo na esfera mental, nos argumentos, você sempre será derrotado. Aprenda a declarar as verdades
espirituais contidas na Escritura Sagrada.
 Creia no poder perdoador do sangue de Jesus. Muitos acham que não precisam ter suas emoções tratadas
em Deus. Mas se não tivermos uma consciência limpa do pecado, nunca poderemos enfrentar as trevas,
pois o Acusador vai nos desestabilizar e nos tirar a intrepidez. Mas creia, se você pediu perdão dos teus
erros a Deus, ele perdoou (I João 1:9).
90
Gostaria de terminar dizendo que o cristão não é apenas um soldado de Deus, isso é uma parte da verdade,
realmente, somos soldados e estamos engajados em uma batalha contra as forças espirituais da maldade, nos
lugares celestes, mas nunca devemos esquecer que antes de sermos soldados, somos filhos, e o nosso Pai espera
que tenhamos um relacionamento assim com ele.

41 - CARACTERÍSTICAS DE UMA PESSOA CONVERTIDA

Com este estudo, pretendemos que todos nós sejamos capazes de reconhecer uma pessoa que renasceu em
Cristo. Com base na Bíblia, poderemos encontrar as evidências de identificação de uma pessoa salva, mas não
poderemos julgar, pois isto cabe a Deus somente. Nossa ênfase é em alguns pontos fundamentais:

1. Existem pessoas mal intencionadas, tentando obter um mercado para seu produto ou serviço de interesse.
Estas pessoas vêm no povo de Deus um público lucrativo, que paga suas contas em dia, e que a cada dia
mais cresce. Precisamos nos precaver.
2. Precisamos, como testemunhas de Cristo, saber demonstrar para as pessoas de fora que somos diferentes.
Mesmo que sem uma base teórica, estas pessoas percebem alguma coisa, e so nós sabemos o que
demonstrar, podemos também argumentar. Precisamos ensinar aos nossso novos discípulos como externar
sua fé.
3. Precisamos saber como tratar e ensinar as pessoas (se convertidas ou não).
4. Precisamos desenvolver a convicção da nossa salvação, dita por Paulo em Romanos 8:16, para que
busquemos santidade e fidelidade a Deus.

É muito importante que encontremos o equilíbrio entre não julgar e não se deixar prejudicar pela influência de lobos
vestidos de ovelhas.

“Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos
roubadores.” Mateus 7:15 

Temos algumas evidências mais notórias de um novo nascimento, que não podem faltar na vida de um renascido
(não estão em ordem de importância):

1-* O amor é a maior marca de um convertido

"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros" João 13:35

Com base neste texto, o amor mútuo é a forma de reconhecimento de ser discípulo de Cristo. Não é pela igreja,
pelos amigos, pelo carro ou pelos hábitos. Este amor precisa ser demonstrado a ponto de gerar reconhecimento das
pessoas de fora.

“Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda
a tua força. O segundo é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.”
Marcos 12:30 

O amor a Deus é uma conseqüencia direta da presença do Espírito Santo na vida. O homem natural não tem
capacidade de gerar amor genuíno em seu coração, e portanto amar a Deus de todo coração e toda alma seria
impossível.

O amor por si mesmo é requisito para amar ao próximo. Considerando que o Espírito de Deus habita em nós, amar
a si mesmo é preservar a “morada” de Deus.

2-* Disposição para servir


91
“tal como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servire dar a sua vida em resgate por muitos."
Mateus 20:28

“pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se
esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura
humana,a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz” Filipenses 2:6-8

O egoísmo é o desejo exagerado de servir a si mesmo. O convertido tem este desejo diminuido em detrimento de
servir ao próximo, e temos no Senhor Jesus o maior exemplo referencial. Quando renasce, o homem passa a
desejar o bem do próximo, e se preocupa mais com os outros.

Não há nada de errado em tomar conta de si mesmo, assim como de se valorizar e buscar seus interesses. Mas o
exagero é egoísmo, e isso é pecado, o que não combina com um convertido.

3-* A demonstração da presença dos frutos do Espírito

"Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio
próprio. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e
concupiscências" Gálatas 6:22-24

Quem tem Jesus compartilha do Seu caráter. O convertido precisa ter crucificado suas paixões, e partilha dos
mesmos dons que todo o resto do corpo de Cristo. Na Bíblia temos algumas listas de dons espirituais, mas esta é
completamente aplicável a qualquer renascido em Cristo.

Em alguns casos, os dons são específicos para funções orgânicas do Reino (pastores, evangelistas, etc), mas este
fruto é da presença do Espírito, portanto se aplica a todos. Como algumas palavras são pouco usuais em nossos
dias, recomendamos uma leitura na Bíblia Linguagem de Hoje (NTLH) para eventual esclarecimento.

4-* A fome pela Palavra e pela oração

“Jesus, porém, respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra queprocede da boca
de Deus.” Mateus 4:4 

A Bíblia é a Palavra de Deus, e a oração é a forma que dispomos para conversar com o autor da Palavra, para
entendê-la e para desenvolver unidade com Ele. Ler a Bíblia e orar é como comer pão, para um convertido.

Assim como sentimos fome quando sentimos o cheiro de um prato que gostamos, precisamos ter o senso de desejo
pela Palavra. É como ter crise de falta de comer chocolate. Ou como quando a hora do almoço atrasa, e justamente
o prato preferido está sendo preparado.

5-* A preocupação em crescer espiritualmente

"Assim, também vós, visto que desejais dons espirituais, procurai progredir, para a edificação da igreja" 1 Coríntios
14:12

Tudo que fica parado no Reino de Deus regride, e alguém que renasceu quer aprender coisas novas, quer se
desenvolver, como uma criança quer crescer.

Aprendemos a comparar a vida cristã com uma escada rolante que desce. Ficar parado é descer, assim como andar
devagar demais também. Para atingir o alvo elevado, é preciso subir, e rápido.

92
A edificação da igreja é a edificação das pessoas, nós inclusive. Então, progredir é trazer benefício para as pessoas,
incluindo as nós mesmos.

6-* Quem é de Deus, se empenha nas coisas de Deus

"buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas" Mateus
6:33

A confiança em Deus eleva o espírito de um convertido ao nível que o homem natural não pode atingir. Ele busca o
reino de Deus.

"Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com
alegria e singeleza de coração" Atos 2:46

O estilo de vida de uma pessoa convertida é envolvida pelo relacionamento com outras pessoas que compartilham
da fé, e naturalmente seu tempo e seus desejos vão sendo envolvidos. É comum passar a viver para o Reino.

7-* Os relacionamentos saudáveis

“Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela” Efésios 5:25 

“Esposas, sede submissas ao próprio marido, como convém no Senhor“ Colossenses 3:18 

“Filhos, em tudo obedecei a vossos pais; pois fazê-lo é grato diante do Senhor. Pais, não irriteis os vossos filhos,
para que não fiquem desanimados.”

Colossenses 3:20-21 

  “Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por
sua eficácia, a súplica do justo”    Tiago 5:16

Em todos os níveis de relacionamento, uma pessoa renascida tem parâmetros para conduzir sua vida. Diferente de
uma pessoa sem Cristo, que precisa conduzir sua vida pelos seus próprios interesses, o que nos leva a situação
muito ruins.

O homem natural (que a Bíblia chama de “carne”) é incapaz de determinar seu próprio destino sem causar
desastres por onde passa, e assim é nos relacionamentos

8-* O amor à verdade

“Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos”  Colossenses 3:9

“Por isso, deixando a mentira, fale cada um a verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros.”
Efésios 4:25 

“Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais
se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é
mentiroso e pai da mentira.”  João 8:44 

“Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos
idólatras e a todos  os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a
segunda morte”  Apocalipse 21:8

Só existem 3 motivos para mentir:

93
1. Falta de amor à verdade.
2. Insegurança ou medo da verdade.
3. Safadeza.

Nenhum destes motivos serve para um convertido. O respeito para com os demais, o amor a verdade, e a
sinceridade deve nortear a vida de um convertido. A mentira é marca registrada do diabo, inimigo de Deus e do Seu
povo.

Note que no texto de Apocalipse, não apenas os mentirosos serão condenados, como vão para o mesmo lugar de
um tipo de gente com quem não quero conviver nem nesta vida, menos ainda pela eternidade. E note que os
mentirosos são o único grupo de que fala “todos”. Os que mentem pouco, muito, sempre, as vezes, sem querer, de
propósito, TODOS.

9-* A paz interior

“Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo;” Romanos 5:1

Só quem não tinha paz sabe dizer o quanto ela é importante. A justificação diante de Deus é um dos elementos que
recebemos quando renascemos. E é bem fácil de perceber quando uma pessoa está sem paz interior, assim como
quando está bem.

10-* O evangelismo como estilo de vida

"mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém
como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra." Atos 1:8

Quem se converte recebe Jesus, e recebe o Espírito Santo, e portanto deve se tornar uma testemunha até os
confins da terra. O conceito de confins da terra é de último lugar alcançado, não de lugar mais remoto do planeta.

É um fato natural para qualquer novo convertido, que este queira partilhar com outros aquilo que lhe aconteceu. É
uma pena que com o passar dos meses e anos este primeiro amor se esfrie, como vemos em muitos.

A paixão pelas almas perdidas é um indício da presença de Deus na vida.

11-E temos ainda alguns elementos mais subjetivos, que nem sempre poderão ser percebidos, e serão diferentes
de uma pessoa para outra:

* A mudança na vida e no caráter

Normalmente poderá ser notada pelas pessoas de seu convívio, como pais, amigos, colegas, namorado(a), etc. Se
o caráter continua o mesmo, algo está errado, ou o processo de renascimento ainda está muito no início.

Obviamente, alguns fingem ter um caráter que não tem, mas o tempo e a condução de Deus revelam estas
situações, onde reconhecemos os que de fato não renasceram.

* O perdão dado e recebido

Perdoar é esquecer, e esta capacidade não é nada fácil para o homem natural. Só o Espírito Santo de Deus
promove esta capacitação de forma plena. O convertido aprende a perdoar, e a se colocar na posição de ser
perdoado.

* O cuidado consigo mesmo

Poderíamos citar inúmeros exemplos, mas a aparência de uma pessoa convertida melhora em relação a seu estado
anterior. Seu sorriso, seu palavreado, seu amor próprio, sua autopreservação.
94
Neste ponto, podemos enumerar como fatores de autopreservação e autorespeito:

 Deixar os vícios
 Cuidar da saúde
 Alimentar-se de forma saudável
 Respeitar o descanso

Conclusão:

É impossível para nós determinarmos com absoluta certeza se uma pessoa é ou não convertida, mas devemos ter
nossa própria convicção (Romanos 8:16). Além disso, sempre devemos permanecer alerta, vigiando e orando.

42 - COMO VENCER O STRESS NO CASAMENTO


Texto: 1Coríntios 7. 1 a 7

- Stress é o desequilíbrio do corpo e da mente, resultando da tentativa de adaptação às pressões


internas e externas.
- As diferenças trazidas da história familiar talvez sejam os maiores causadores de stress no
casamento. Essa história se revela através das manias e costumes trazidos pelos cônjuges e são de
difícil aceitação do outro (deitar no sofá, costume de ter tudo na mão).
Ilustração: O homem em lua-de-mel contou até três para a mula.

I) PARA VENCER O STRESS NO CASAMENTO É PRECISO HAVER UMA DOAÇÃO RECÍPROCA


DE SI MESMO (vs. 3).
O marido pague à mulher o que lhe é devido, e do mesmo modo a mulher ao marido.’
- Paulo fala de conceder a esposa e ao esposo o que lhe é devido. Efésios 5.22-33 –Vós, mulheres,
submetei-vos a vossos maridos, como ao Senhor; porque o marido é a cabeça da mulher, como também
Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo. Esposa concede a liderança e o
esposo o amor.
- Quando não fazemos nossos papéis da forma correta no casamento não há um verdadeiro enlace
matrimonial.

II) PARA VENCER O STRESS NO CASAMENTO É PRECISO HAVER A CONSCIÊNCIA MÚTUA


DA FORMAÇÃO DE UMA NOVA FAMÍLIA (vs. 4).
A mulher não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim o marido; e também da mesma sorte o
marido não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim a mulher.
- Dizemos que os pais de cada um ganharam novos filhos, mas também, precisamos formar a
consciência de que um deve viver para o outro (problemas de filhos constantemente na casa da
mãe).

III) PARA VENCER O STRESS NO CASAMENTO É PRECISO FAZER UMA LEITURA DAS
NECESSIDADES E ASPIRAÇÕES DO OUTRO (vs. 5).
Não vos negueis um ao outro, senão de comum acordo por algum tempo, a fim de vos aplicardes à oração
e depois vos ajuntardes outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência.
Uma pesquisa realizada por William F. Harley Jr. Sobre necessidades básicas do marido e da esposa, apontou os
cinco itens mais importantes para cada um:
MARIDO: 1.Realização sexual; 2- Companheirismo; 3 – Uma esposa atraente; 4- Apoio doméstico; 5- Respeito,
Admiração.
ESPOSA: 1- Afeição, carinho; 2- Conversação, diálogo; 3- Honestidade, transparência; 4- Segurança financeira; 5-
Um bom pai para os filhos.

Quando aprendemos a ler nosso cônjuge, também descobrimos a pessoa maravilhosa doada por
Deus a nós.
- O egoísmo deve cessar a partir do momento que dediquei minha vida a alguém.

CONCLUSÃO
- O casamento pode começar e terminar na troca das alianças. Elas devem ser o símbolo de nossa
união. Algo trazido por Deus às nossas vidas e com começo, mas sem fim.
95
43 - CRIANDO FILHOS SEM CRIAR HIPERTENSÃO
Mateus 5:48

James Dobson tem um livro cujo título é: Parenting Isn't for Cowards (Ser Pai Não É Coisa Para Covardes). Não é nada fácil
ser pai. É uma tarefa exigente e difícil. Justamente no momento em que você começa a ficar experiente com a tarefa, seus
filhos estão prontos para sair de casa. Você não aprende como ser um bom pai até que os seus filhos tenham crescido. Há
muitas vozes confusas em nossos dias oferecendo muitas opiniões diferentes acerca de como ser um bons pais. Um homem
tinha cinco teorias sobre paternidade e nenhum filho e depois ele tinha cinco filhos e nenhuma teoria. Onde você procura
ajuda? Para quem você olha quando você necessita ajuda e conselhos a respeito da paternidade? Quem é o seu modelo?

Há somente um Pai que foi sempre perfeito na história. É o seu Pai Celestial. Mateus 5.48 (Na versão da Bíblia da Linguagem
de Hoje): "Portanto, sejam perfeitos em amor, assim como é perfeito o Pai de vocês, que está no céu." Deus é o modelo
perfeito de pai. Eu acho que nós confundimos as coisas e as complicamos demasiadamente. Você pode ser um grande pai! O
segredo é simples -- Trate os seus filhos da maneira como Deus trata você. O Pai Celestial é um pai perfeito para conosco. A
maneira como Deus trata os seus filhos é a maneira como nós devemos tratar nossos filhos.

Hoje eu quero que observemos como Deus é, a maneira como ele nos trata e a partir disso buscar algumas aplicações para a
tarefa de ser pai.

Em primeiro lugar, se eu quero ser como meu Pai que está no céu eu preciso entender os meus filhos. Esta é a chave. Eu
preciso entender meus filhos. Sl. 103.13-14 BLH - "Como um pai trata os seus filhos com bondade, assim o Eterno é bondoso
para com aqueles que o temem, pois ele sabe como somos feitos; lembra-se de que somos pó." Circule a palavra "feitos" --
Deus sabe do que somos feitos. Ele nos entende. Ele está consciente de nossa maneira de ser, Ele entende a nossa
personalidade, Ele sabe do que somos feitos. Porque Ele nos entende, Ele pode ser o nosso Pai da maneira certa. Se eu vou
ser um bom pai...

I. EU PRECISO ENTENDER MEUS FILHOS.

A reclamação número um que as crianças geralmente têm dos seus pais é: "Eles não me entendem!"

Pv. 24.3 BLH - "Com a sabedoria se constrói o lar e sobre a prudência ele se firma." Deus diz que isso é o princípio básico de
motivação, a fundação. Ele diz que nós precisamos estudar os nossos filhos. Nós precisamos saber o que faz eles serem da
maneira como são. Cada criança tem uma inclinação singular, uma personalidade singular e um temperamento singular.
Aqueles de vocês são pais de mais de um filho sabem que eles são diferentes como noite e dia, ainda que estejam na mesma
família. Você não pode motivá-los da mesma maneira. Eles não têm os mesmos pontos fortes e os mesmos pontos fracos,
talentos, habilidades, interesses. Nós não deveríamos tentar colocá-los dentro da mesma forma. Cada pessoa é diferente!
Você é um em seis bilhões de pessoas. Somos todos singulares. Nós precisamos entender isto.

Pv. 22.6 BLH - "Eduque a criança no caminho em que deve andar, e até o fim da vida não se desviará dele."
Este é um dos versos mais recitados da maneira errada e um dos mais mal entendidos na Bíblia. Este verso não é uma
promessa, é um provérbio. A maioria das pessoas não entende o que este verso quer dizer. Eu cresci ouvindo este verso
traduzido da seguinte maneira: "Quando o seu filho ainda for pequeno, leve-o para a Escola Dominical, ensine a ele a Bíblia,
leve-o a memorizar as Escrituras, tenha certeza que ele venha a conhecer ao Senhor e seja batizado, talvez mande-o para
uma escola cristã. Você põe todas as coisas dentro dele, e então quando ele crescer um pouquinho e for um adolescente, ele
vai se rebelar, ir na direção errada e fazer coisas erradas, mas em algum ponto de sua vida -- talvez no fim de sua vida, talvez
no seu leito de morte, ele vai lembrar do que lhe foi ensinado na escola dominical e, no seu leito de morte, com seu último
suspiro, ele vai se arrepender."

Duas coisas acerca desta interpretação: Ela não oferece nenhum conforto aos pais. Seu filho desperdiça a vida e no seu leito
de morte ele volta ao lar! Não há conforto nisso. Em segundo lugar, ela não é verdade! Eu conheço muitos pais cujos filhos
cresceram num lar cristão e estão afastados do Senhor hoje e morrem sem voltar para o Senhor. Portanto, esta interpretação
não é verdadeira.

96
O que este verso significa? Como eu disse, não é uma promessa, é um provérbio. A chave para entendê-lo é a palavra chave
"caminho". A palavra "caminho" significa estilo, temperamento, personalidade. Cada criança é naturalmente planejada para ir
em uma determinada direção. A versão amplificada deste verso diz: "Treine a criança de acordo com os seus dons individuais
ou tendências. Eu tenho que identificar qual é o potencial dos meus filhos, a habilidade que eles têm e devo encorajá-los na
direção em que eles naturalmente já são inclinados a ir com seus talentos, suas habilidades. Isto é o que este verso diz. Se o
seu filho gosta de Inglês e odeia matemática, não o mande para uma escola de engenharia.

Nós precisamos entender nossos filhos. Um marceneiro não trabalha contra o veio da madeira, mas de acordo com ele. Você
tem que entender o temperamento de seus filhos. Se eles são introvertidos, não tente fazê-los espalhafatosos. Se eles são
espalhafatosos, não tente fazê-los comedidos. Você os compreende.

Qual é a prova que você os compreende ? Pv. 14.29 - "Um homem de entendimento tem paciência." A prova que você
entende os seus filhos é se você é paciente com eles. Esta é a prova. Quando você os entende, você é paciente com eles.
Você sabe de onde eles vieram.

II. EU PRECISO ACEITAR MEUS FILHOS.

Realmente aceite-os. Você é perfeito? Mas Deus aceita você do jeito que você é. Isto é graça. Deus quer que você aceite seus
filhos do jeito que eles são. Isto se chama graça. Você aceita os seus filhos. Nós temos a tendência de rejeitar nossos filhos
quando eles fazem coisas erradas, quando eles não se parecem da maneira como queremos que eles se pareçam, quando
eles não se vestem da maneira como queremos que eles se vistam, quando eles não alcançam os nossos padrões como se
nós fossemos o padrão. Deus nos diz que devemos aceitá-los. A Bíblia diz que os filhos são um presente de Deus. Tem você
aceito este presente?

Deus escolheu os filhos que você teria. E Ele mesmo os colocou em sua família. Ele os escolheu por você. Não foi você quem
os escolheu. Foi Ele quem os escolheu para você. Ele usou os seus genes e os colocou juntos. A Bíblia diz em Romanos
15.7: "Aceitem uns aos outros da mesma maneira que Cristo os aceitou." Deus tem, soberanamente, feito por encomenda os
filhos que Ele colocou em sua família. Você tem que aceitá-los como um presente de Deus e não tentar fazê-los como você
mesmo. Você tem que afirmar a singularidade deles. Nós tendemos a enviar sinais confusos como pais que dizem: "Você tem
que ser como eu. Você tem que estar interessado nas coisas que eu tenho interesse. Você tem que ser tão bom na escola
como eu fui. Você tem que ser tão atlético como eu fui. Você tem que se interessar em piano como eu fui." Ou até mesmo pior:
"Você tem que ser melhor na escola do que eu fui. Você tem que ser mais atlético do que eu fui." O que isto está dizendo é
uma falta de reconhecimento e de apreciação pela maneira como Deus fez aquela criança. Sutilmente, isto diz à criança :
"Eventualmente, se eu quero ser aceito pelo meu pai, não posso ser eu mesmo. Se quiser ser aceito pela minha mãe, não
poderei ser eu mesmo. A única maneira de ser aceito nesta casa é através de desempenho e eu tenho que ser como os meus
pais para que seja aceito." Isto é trágico! É de partir o coração.

Se quero ser como meu Pai Celestial, tenho que entender meus filhos, aceitar meus filhos e...

III. EU PRECISO DISCIPLINAR MEUS FILHOS.

Hb.12.6 BLH - "Porque o Senhor corrige a quem ele ama..." É um sinal do amor de Deus quando você é disciplinado. A Bíblia
diz que se você diz que é um cristão e você está pecando e não recebe nenhuma disciplina, então na verdade você não é um
cristão. Disciplina é a evidência de que você é um crente. A Bíblia diz que se eu não disciplino meus filhos, então duas coisas
são verdade:

1. Isto prova que eu realmente não amo aos meus filhos. Pv. 13.24 BLH - "Quem não castiga o filho não o ama. Quem
ama o filho castiga-o enquanto é tempo." Se eu permito que ele faça o que bem entende, isso mostra que eu não me
preocupo o suficiente acerca dele.

2. Isto mostra que eu estou participando na destruição deles. Pv. 19.18 BLH - "Corrija os seus filhos enquanto eles têm
idade para aprender; mas não os mate de pancadas." Uma outra versão diz: "Discipline os seus filhos enquanto eles
são pequenos o suficiente para aprender. Se você não o fizer, você os estará ajudando a destruírem-se a si
mesmos."

É muito importante que você entenda a diferença entre disciplina e punição. Deus nunca pune os seus filhos. Ele os disciplina.
Toda punição para os seus pecados foram colocadas sobre uma pessoa: Jesus Cristo na cruz. Por que Deus puniria a Jesus
Cristo, deixando ele tomar toda a punição na cruz, e então voltaria e diria: "Você tem que ser punido também" ? Isto é uma
dupla condenação. Toda a punição para tudo de errado que você já fez e ainda vai fazer e até a punição para as coisas
erradas que seus filhos fizeram e vão fazer, já foi sofrida na cruz. Esta é a razão porque a Bíblia diz em Romanos 8.1: "Agora
97
não há nenhuma condenação [ou punição] para os que estão em Cristo Jesus ." Deus não pune os seus filhos. Ele os
disciplina.

Qual é a diferença entre punição e disciplina?

O propósito da punição é infligir penalidade -- "Eu quero penalizar você pelo que você fez de errado" - a punição olha para trás.
O propósito da disciplina é promover crescimento -- "Eu quero corrigir você, eu quero treinar você, eu quero fazer você
melhor."

O foco da punição é no passado.


O foco da disciplina é no futuro. "Você fez algo errado no passado e será punido por isso." "Eu quero que você aja da maneira
certa no futuro e por isso você será disciplinado."
Eu quero que você aja corretamente no futuro e por isso eu vou disciplinar você.

A atitude de um pai que pune é raiva. Nós punimos com raiva. "Eu estou irritado com você!"
A motivação por detrás da disciplina é amor. "Eu quero que você seja bem-sucedido nesse mundo."

A Bíblia diz que Deus pune o homem mau que o rejeita, mas ele disciplina seus próprios filhos. Eu não bato nos filhos do meu
vizinho! E Deus não bagunça com os filhos do Diabo, mas Ele disciplina Seus próprios filhos. Algumas vezes recebemos uma
palmada! Mas isso é bíblico! A Bíblia claramente ensina a disciplina física. Deus planejou de uma maneira toda especial os
corpinhos de uma criança no sentido de que há uma certa área mais fofinha para que nenhum dano à longo prazo possa ser
feito no corpo. Mas você não disciplina com ódio; você disciplina com amor.

Qual é o resultado? O resultado da punição é sempre medo, culpa e mais ódio.


O resultado da disciplina é segurança. Eu me sinto seguro porque sei que há parâmetros e limites em minha vida.

Como é que você pode saber quando você está punindo e como é que você pode saber que está disciplinando? Você vê na
reação da criança. Pergunte a si mesmo: "Será que a criança está com medo de mim agora?" 1 Jo. 4.18 - "No amor não há
medo; o perfeito amor afasta o medo. Portanto, o amor não é perfeito em quem tem medo, porque o medo traz em si o
castigo." É por isso que os cristãos não têm medo de Deus, porque Ele nunca nos pune. Nós não temos medo de Deus. Nós o
amamos -- Ele nos disciplina, mas para o nosso próprio bem e não para nos pune com raiva.

O que estou dizendo aqui é uma das razões porque muitos filhos de crente crescem em lares cristãos e acabam rejeitando a fé
dos seus pais. Eles não foram disciplinados em amor. Eles foram punidos com raiva. Como resultado disto, exteriormente eles
se conformam com o que os pais exigem e são obedientes, mas por dentro, eles estão cheias de ressentimento e raiva, e ódio,
culpa, medo que vai fervendo e que um dia, eventualmente, irá explodir. Nós disciplinamos nossos filhos da mesma maneira
como Deus nos disciplina. Deus é gracioso quando Ele disciplina você? Ele é tão gentil com você! Se você ou eu
recebêssemos o que merecemos, nenhum de nós estaria aqui hoje. Deus nos dá o que precisamos e não o que merecemos.

Como você disciplina? Leia o livro de James Dobson Ouse Disciplinar. Três palavras que descrevem a disciplina na Bíblia --
três características. Isto não é tudo o que há sobre o assunto, mas Deus diz que se você vai disciplinar os seus filhos,

1. Faça isso calmamente. Não para aliviar sua frustração. Quantas vezes eu tenho batido nos meus filhos não porque
eles estavam sendo disciplinados, mas para aliviar a minha própria frustração. Deus diz: "Não faça isso! Não discipline com
raiva. Pv. 29.11 BLH - "O tolo mostra toda a sua raiva, mas quem é sensato se cala e a domina." É tolice disciplinar os seus
filhos com raiva. Você vai apenas ferir-se a si mesmo à longo prazo. Ef. 6.4 BLH - "Pais não tratem os seus filhos de tal
maneira que eles fiquem irritados. Ao contrário, vocês devem criá-los com disciplina e de acordo com os ensinamentos
cristãos." Você gosta de ser aborrecido? Aborrecer os filhos não funciona. Seus filhos não gostam de ser aborrecidos mais do
que você. Não faça isso. Não confunda treinamento com aborrecimento.

2. Faça isso rapidamente. Não demore. Não use esta frase: "Espere até o seu pai chegar!" Há muitas coisas que a
criança vai fazer em sua mente racionalizando durante aquele tempo. Faça rapidamente. Mas a disciplina deve ser
compartilhada. Nenhuma pessoa na família tem que fazer o papel de carrasco o tempo todo. A disciplina deve ser dividida
entre o marido e a esposa.

3. Faça isso esporadicamente. Não todo o tempo. Você tem melhores resultados se você não faz isso todo o tempo.
Cl. 3.21 - "Pais, não irritem os seus filhos para que eles não fiquem desanimados." Minhas irmãs, se vocês têm
crianças pequenas, ao invés de ficar dizendo duas mil vezes: "Não mexa aí, não mexa aí, não mexa aí," tudo o que você
precisa fazer é tornar a sua casa à prova de crianças por alguns anos. Tire as coisas que quebram fácil e guarde-as por alguns
anos. Elas não pertencem à casas com crianças pequenas. Você vai evitar muito pesar e não vai ficar correndo atrás delas o
98
tempo todo. Muitas disciplinas podem ser evitadas se você simplesmente planeja antecipadamente. Se você tem crianças
pequenas e vai fazer uma longa viagem de carro, é tolice não por brinquedos dentro do carro. Trinta minutos de viagem e eles
vão começar a brigar entre si. Paneje antes, pois aqueles corpinhos têm um tempo de atenção muito limitado. Não discipline
as crianças por serem crianças; você as disciplina por causa de rebelião. Grande diferença.

Se eu quero ser como meu Pai Celestial....

IV. EU PRECISO EXPRESSAR AMOR PARA COM MEUS FILHOS.

A Bíblia é cheia de exemplos do amor de Deus por você e por mim e do amor do Pai por Seus filhos. Que grande amor o Pai
nos outorgou! Três maneiras específicas que você precisa para expressar amor. Cada um de vocês, se você é um pai, você
ama aos seus filhos. Você expressa o seu amor para os seus filhos de uma maneira que você pensa que é apropriada. O que
você precisa fazer, se você quer ser um grande pai, é expressar amor de uma maneira que eles entendam, que em geral, é
diferente da nossa maneira. É como um marido que diz: "Eu amo minha esposa, ponho alimento em casa, me preocupo com
ela, satisfaço às suas necessidades." Mas há algumas outras coisas que precisam ser esclarecidas. Três maneiras como os
filhos compreendem o amor:

1. Através de afeição. É o toque. Contato físico, abraços, beijos, tapinha nas costas, carinho. Se você não cresceu
numa família como essa, você pode aprender! A Bíblia diz no Salmo 145:9 -- "O Senhor é bom para todos, e as suas
misericórdias estão sobre todas as suas obras." Deus é muito afetivo conosco. Estudos têm demonstrado que os pais são
afeiçoados fisicamente para com seus filhos apenas 60% do que as mães o são. Pais, tenham coragem de abraçar e beijar
seus filhos. Ame seus filhos. Mostre afeição pelos seus filhos. Mostre que você se preocupa com eles. Venha para casa para
abraçar e beijar. Um toque pode re-energizar uma pessoa, especialmente quando ela está nervosa. Em algum momento hoje,
dê um toque de amor em cada membro de sua família.

2. Através de Afirmação. A maneira como falamos. Salmo 145.14 - "O Senhor sustém a todos os que estão a cair, e
levanta a todos os que estão abatidos." Nós moldamos os nosso filhos através da maneira como falamos com eles todo o
tempo. Você os diminui quando fala com eles? Ou você fala com eles como pessoas, pessoas pequenas? A maneira como
falamos, afirma, constrói ao invés de destruir -- estamos no mesmo time! Não ridicularize seus filhos! Edifique-os, encoraje-os.

Uma coisa que eu estou tentando ensinar aos meus filhos é que é OK fracassar se eles pelo menos tentarem. Eu quero que
essa mensagem chegue eles de maneira clara e audível... Eu quero que os meus filhos arrisquem na vida. Eu quero que eles
"metam a cara"! Eu quero que eles tentem coisas novas. Eu quero que eles sejam pessoas de fé quando eles crescerem. E
para ensinar as pessoas a serem desta maneira, você tem que ensiná-las a não ter medo de fracasso. É OK fracassar se pelo
menos você tentar. Eu quero que a nossa família seja um lugar onde as crianças possam voltar para casa e dizer: "Eu tentei
hoje, mas eu fracassei na escola!" e possam ser encorajadas, não diminuídas. Elas são amadas e refeitas de novo. Seus
tanques de auto-estima são enchidos. Eu quero criar um ambiente onde seja OK fracassar e eles ainda sejam incentivados a
continuar tentando. Todo mundo elogia você quando você só recebe nota "dez" na escola, quando você se dá bem, quando
você ganha o concurso. O que dizer quando você perde? O que dizer quando eles não alcançarem os seus padrões ou
expectativas? Este é o momento quando eles precisam ser encorajados.

3. Através de Atenção. Esta é provavelmente a maneira número um em que as crianças sentem que são amadas.
Quando foi a última vez que você sentou com os seus filhos "olho a olho", sem pressa e disse a eles: "Se eu tivesse que
escolher e começar tudo de novo eu ainda escolheria você para ser o meu filho ou minha filha. Se eu tivesse a chance de
escolher qualquer criança no mundo, eu ainda assim escolheria você." Ouça-os com os seus ouvidos. A Bíblia diz no Salmo
145.18 - "Perto está o Senhor de todos os que o invocam..."

Temos tantos pais ausentes em nossos dias. Eles nunca estão por perto. A Cornwell University fez um estudo e colocou
pequenos microfones nas crianças e eles monitoraram estas crianças por algumas semanas. Eles descobriram que nos
Estados Unidos, um pai em média gasta diariamente 37.7 segundos conversando com seus filhos. Comparem isto com o fato
de que eles estão provavelmente assistindo de 2 a 4 horas de televisão por dia. De onde é que vêm os valores que eles
aprendem? Onde estão seus filhos aprendendo sobre Deus? O elo perdido do que está acontecendo em tantas famílias hoje é
simplesmente tempo gasto juntos. Este é o elemento perdido. Vivemos vidas separadas, indo em milhões de direções
diferentes.

Artigo no jornal: "O que foi que aconteceu com a tradicional refeição da família? Famílias que estão juntas ainda podem jantar
juntas." A refeição tradicional tem sido trocada pela chamada "fast food" ou seja, a comida rápida como os sanduíches.
Falamos acerca da hora do jantar. Qual foi a última vez que você gastou uma hora com sua família sentado à mesa do jantar?
É mais provável o jantar durar uns 15 minutos.
99
Um outro artigo na seção de família de um jornal de Orange County tem como título: "Criando uma geração delinqüente." Este
artigo fala acerca de "pais que estão tão preocupados com dinheiro, compras e prazeres, que talvez estejam criando uma
geração de delinqüentes. O agressivo sistema de valores "qualquer coisa por dinheiro" que é transmitido às crianças provoca
um risco maior de criar crianças delinqüentes do que os filhos de famílias pobres, de mães solteiras que são deixados
sozinhos em casa enquanto os pais trabalham. Denominadores comuns: Nós vemos uma falta de supervisão dos pais não
importando a razão e isso acontece independentemente da condição sócio-econômica da família. É muito mais fácil dar
dinheiro e coisas do que dar tempo. Mas só tempo é que forma o caráter."

Se há uma expressão que me irrita é esta: "Tempo de qualidade". Isso é um mito. É uma tentativa de cobrir compromissos em
demasia. Se você fosse perguntar aos seus filhos para escolherem entre quantidade e qualidade, eu garanto a você, eles
iriam escolher quantidade. Isso não quer dizer que eles querem ser o foco de sua atenção todo o tempo -- isso é ruim e fará
com que eles sejam neuróticos. Eles só querem que você esteja por perto. Gaste tempo com os seus filhos. Quanto tempo? A
vida inteira!

Há um outro extremo. Eu vejo no vale de Saddeback que há pais que não estão gastando tempo com os seus filhos, e mães
que estão gastando tempo em demasia com os seus filhos. Uma preocupação total. Tudo é focalizado na criança. A criança é
o centro da atenção. Elas vão de uma classe de ballet para a ginástica e depois para a classe de leitura... um milhão de coisas
diferentes. Ela é o centro da atenção. Por dentro, isso faz com que a criança seja extremamente insegura. A criança sabe
instintivamente: "Eu não sou o centro do universo!" Quando tudo gira em torno dela, isso faz com que ela se sinta muito
insegura. Isso diz a elas: "Você é parte desta família, você aqui tem o seu lugar." Elas encontram segurança sendo parte de
uma unidade maior como o clube, a classe e não o seu próprio lar. Nesses lugares as coisas se encaixam. O mundo faz
sentido. Há organização. Você pode dar muita atenção ou nenhuma atenção.

Se eu quero ser como meu Pai Celestial, eu darei atenção, afeição, afirmação e expressarei isto de uma maneira que os filhos
compreendam.

V. EU PRECISO SER CONSISTENTE COM MEUS FILHOS.

Sl. 145.17 BLH - "O Deus eterno é justo em tudo o que faz e bondoso em todos os seus atos."
Circule a palavra "tudo". A palavra "justo" significa certo. Ele é correto em tudo o que faz.
Você como pai está ensinando todo o tempo. Se você tem filhos, saiba que existem antenas captando tudo. Pequenas
orelhinhas captando tudo o que você diz. Goste ou não, você está ensinando 24 horas por dia. Você nunca terá
confidencialidade naquilo que diz em casa. Nunca. Eles estão observando você e vigiando tudo o que você diz ao telefone,
como você lê o jornal e como você responde à sua esposa ou ao seu marido. Você está ensinando o tempo todo através do
seu exemplo. Você precisa ser consistente e autêntico. e cuidadoso. Você não vêm à igreja no Domingo e canta "Avante
Soldados de Cristo" e na Segunda-feira você debanda completamente. Você tem que viver uma vida consistente diante dos
seus filhos.

Pv. 20.7 BLH - "Como são felizes os filhos de um pai honesto e direito!" Como é que você demonstra honestidade? De duas
maneiras.

Primeiramente, você não se faz de perfeito. Você admite quando está errado. Algumas vezes você tem que dizer aos
seus filhos: "Eu sinto muito. Eu cometi um erro." Orgulho vai à frente da destruição. Mas antes da honra há humildade. Você é
honesto quando você é honesto acerca dos seus erros porque você não é um pai perfeito, ou uma mãe perfeita. Seja honesto.

E em segundo lugar, guarde as suas promessas. Sl. 145.13b BLH - "...o Deus eterno sempre cumpre o que promete;
ele é amoroso em tudo o que faz." Ele é o Pai Perfeito. A causa número um de amargura em muitas famílias são as promessas
quebradas. "Papai, o senhor prometeu que ia me levar pra pescar." -- As coisas vêm à tona. "Mamãe, você me prometeu..." As
pequeninas mentes geralmente não são capazes de distinguir o significado da palavra "talvez" Muitas vezes, esta palavra é
traduzida como expectativas. Seja cuidadoso acerca das promessas que você faz aos seus filhos. Se você não é confiável, o
que isso diz aos seus filhos acerca de Deus? A criança vem a igreja e nós lemos: "Nosso Pai que está nos céus..." "Se Deus
que está no céu é como meu pai na terra, eu não creio nele. Meu pai terreno não é confiável. Por que é que eu deveria
acreditar em meu Pai Celestial?" Talvez você tenha que pedir desculpas aos seus filhos. "Eu sinto muito. Vamos começar de
novo. Eu não sou perfeito. Vamos tentar de novo."

Um verso apropriado para o Dia dos Pais. O último verso do Antigo Testamento. Esta é a última coisa que Deus disse no
Antigo Testamento antes que Jesus surgisse no cenário do Novo Testamento. Ml. 4.6 - "E Ele converterá o coração dos pais
aos filhos e coração dos filhos a seus pais para que eu não venha e fira a terra com maldição." Esta é a minha definição para
um reavivamento espiritual. Isto é o que eu gostaria de ver acontecer no vale de Saddleback. O coração dos filhos
100
convertendo-se ao coração dos seus pais, o coração dos pais convertendo-se ao coração dos seus filhos. Nenhuma igreja é
mais forte do que as famílias que existem nela. Nenhuma nação é mais forte do que as famílias daquela nação.

Oração:

Para vocês pais: Talvez hoje você se sinta frustrado como pai. "Meus filhos não estão indo na direção que eu gostaria que
eles fossem." Talvez, você se sinta como um fracasso total. Seu Pai Celestial é um pai perdoador. Ele é um Deus que perdoa.
Apenas admita os seus erros diante dEle e receba perdão. "Oh, Deus eu admito que não tenho sido o pai que eu deveria ser,
ou que eu gostaria de ser. Eu admito e peço ao Senhor que me perdoe." Depois peça a Deus que ajude você a mudar. Talvez
você tenha que planejar um tempo de reconciliação com os seus filhos. "Eu não tenho feito o que eu deveria fazer, mas eu
quero ser um líder espiritual aqui em nosso lar. Deus me disse para ser. Ele me manda ser o líder. Alguns de vocês tornaram-
se pais apenas recentemente e estão muito amedrontados. Não é tão complicado. Apenas se lembre disso: " Tratar os meus
filhos da mesma maneira como Deus me trata." Faça isso e você será um grande pai.

Para os filhos: O seu pai não é perfeito. Você sabe disso. Ele sabe disso. Deus sabe disso. E nem a sua mãe é perfeita. Mas
eles são um presente de Deus para você. Por alguma razão que escapa ao seu controle, e que ninguém pode controlar, Deus
escolheu eles para trazer você ao mundo. Você tem que honrá-los por isto. É um dos dez mandamentos "Honra a teu pai e a
tua mãe". Há uma promessa com ele. Talvez você necessite ser perdoado também. Talvez você tenha que admitir que
também não é perfeito ou perfeita e assim você não terá que esperar perfeição dos seus pais. Talvez você tenha que deixar
Deus converter o seu coração aos seus pais a fim de que o coração dos seus pais sejam convertidos a você.

Para aqueles que ainda não têm aceito a Jesus Cristo: A Bíblia diz que você foi criado por Deus e que você é Sua criatura,
mas você só se torna filho de Deus, parte de Sua família, quando você O recebe em sua vida, fazendo uma decisão de fé onde
você diz a Jesus Cristo: "Entra em minha vida e põe em minha vida o Teu Espírito. Eu quero ser parte de Tua família." Deus
ama você. Hoje nós não falamos de paternidade mas sim de como Deus é. Deus entende tudo acerca de você e Ele aceita
você porque foi Ele quem fez você. Ele disciplina você porque Ele quer que você seja melhor. Ele ama você a através da morte
de Jesus na cruz Ele tem mostrando afeição, afirmação e atenção por você. Será que Ele pode ser crido? Ele pode! A Bíblia
diz que Deus é consistente, fiel, justo em todos os seus caminhos. Você não será desapontado. A fim de ser o tipo de pessoa
que você deseja ser, você precisa do Seu Espírito em sua vida. Você quer dizer: "Jesus Cristo, entra em minha vida e faz de
mim a pessoa que o Senhor quer que eu seja" ? Faça essa oração agora.

Pai, obrigado por Tua Palavra. Obrigado porque Tu és o Pai Perfeito para quem podemos olhar como o nosso modelo. No
nome de Jesus, amém.

44 - ÉS TU, UM LOUCO?
Lucas 12.13-21
 
- Jesus chamou de louco este homem da história, por causa das suas loucuras. Aos olhos de Jesus...

1. É LOUCURA SER MATERIALISTA - vs 16.


    Este homem só se preocupou em ajuntar bens materiais.
    Esqueceu-se dos demais aspectos da existência humana: físico, intelectual, afetivo e espiritual.
Dinheiro não traz nem manda buscar felicidade.
     Este homem só se preocupou com as grandes conquistas, esqueceu-se que a felicidade pode ser
encontrada em coisas que são quase de graça, pequenas coisas como: rolar na grama com uma criança,
comer pipoca com os amigos, dar risada, ver o pôr do sol, andar de bicicleta, acampar, pescar com os
filhos, andar de mãos dadas com a esposa, etc.
    FELICIDADE É SER RICO EM TODAS AS ÁREAS DA VIDA.
    FELICIDADE É SER RICO AOS OLHOS DE DEUS.

2. É LOUCURA SER EGOÍSTA - vs 17-18.


    Este homem só se preocupou consigo mesmo.
    Queria juntar tudo para ele.
101
    Esqueceu-se daqueles que sofrem, passam fome, necessidades, humilhações.
    Esqueceu-se que a oração do Pai Nosso nos ensina que o pão de cada dia é NOSSO - Mt 6.11.

     FELICIDADE É PODER AJUDAR ALGUÉM (Melhor é dar do que receber)


    FELICIDADE É SER RICO AOS OLHOS DE DEUS.

3. É LOUCURA VIVER DESPREPARADO PARA MORRER - vs. 20 


     Este homem só se preocupou com esta vida.
     Esqueceu-se da vida eterna.
     Estava despreparado para morrer.

     FELICIDADE É NÃO TER MEDO DO PÓS-MORTE


    FELICIDADE É SER RICO AOS OLHOS DE DEUS.

Conclusão
É loucura ser materialista, egoísta, acreditar que riqueza traz felicidade e viver despreparado para morrer.

45 - DEUS E A FELICIDADE NO CASAMENTO


Felicidade!

Quem não deseja ser feliz? Muitos fazem da felicidade o propósito final de suas vidas e, por isso,  lutam
desesperadamente para alcançá-la.

Ser feliz, conforme os dicionários, é ser abençoado, bem-aventurado, animado, afortunado, alegre, próspero,
saudável, bem-sucedido, radiante e esperançoso. Quem não almeja ser assim?

Quando pensamos em casamento, por exemplo, podemos afirmar que a maioria esmagadora dos noivos desejam
encontrar tudo isto ao lado do futuro cônjuge.

Isto é possível? – esta é a pergunta que incomoda.

Precisamos entender que “a tal felicidade”  tão  sonhada só poderá ser  conquistada se os princípios e os valores
estabelecidos por Deus forem levados a sério.  A fé cristã dá-nos a convicçao de que sem a graça de Deus em
nossa vida todos seríamos infelizes. A sua vontade é “boa, agradável e perfeita” (Rm.12:2).

Vejamos a vontade de Deus para que você seja feliz no casamento.


 
PRIMEIRO: Ele faz a escolha.
Em Gênesis 2:18 lemos: “Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora
que lhe seja idônea.”

O homem tinha Alguém acima dele: Deus; tinha criaturas abaixo dele: os animais; faltava-lhe, porem, alguém ao
lado dele. Deus, em sua Sabedoria, deu-lhe a mulher.

É interessante observar que o Senhor proporcionou ao homem o sentimento da ausência. O homem que
administrava a terra, dava nomes aos animais e as aves do céu, sentia falta de alguém ao seu lado. A iniciativa da
escolha, porém, foi de Deus. As necessidades físicas, estéticas, emocionais e espirituais foram supridas pela
vontade de Deus em Sua habilidade e sabedoria na formação da companheira perfeita.

O cristão identificado com o seu Senhor, deve submeter-se à vontade divina. Deus conhece todas as coisas e sabe
perfeitamente o que é melhor para a nossa vida. O que os olhos vêem nem sempre é o melhor. Quando Samuel
buscou dentre os filhos de Jessé (I Sm.16:1-13) o escolhido para reinar em Israel, os parâmetros humanos foram
102
inicialmente observados: idade, força e beleza. Os valores de Deus eram outros. Deus olhava o coração de Davi, o
filho menor,  que apascentava o rebanho do pai nas montanhas.

A bem-aventurança no contexto do casamento passa obrigatoriamente pela escolha de Deus da pessoa que estará
ao nosso lado “até que a morte nos separe”.

 
SEGUNDO: Ele  valoriza o relacionamento conjugal.
“Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe...” (Gn.2:24a).

A psicologia afirma que o relacionamento da criança com os pais determinará a estrutura física e emocional por toda
a vida.  Proteção, atenção e amor são determinantes na formação da nossa personalidade. E este relacionamento
deve merecer o respeito e amor para sempre.

Pois bem, diz a Palavra de Deus, no casamento o relacionamento pais/filhos passa a ser secundário. Agora, o
relacionamento conjugal passa a ser prioritário. 

O apóstolo Paulo diz que o amor do marido para com a sua esposa deve ser semelhante ao amor de Jesus para
com a sua Igreja (Ef.5;25-31a). Um amor altruista, sacrifical.

Muitos casais são infelizes no casamento por não compreenderem o valor que Deus dá a esta instituiçao e,
consequentemente, colocam o relacionamento conjugal como um valor secundário em suas vidas.  Não há tempo
para investir no relacionamento. Mas, tempo é uma questão de valor. Sempre teremos tempo para as coisas que
nos são verdadeiramente preciosas.
 
TERCEIRO: Ele determina que o relacionamento seja para sempre
“...e unir-se-á à sua mulher...” (Gn.2:24b)

Jesus confirma: “Portanto o que Deus ajuntou, não o separe o homem” (Mc.10:9).
Deus não iria criar uma instituição para, provisoriamente, suprir as necessidades do ser humano.  A imperfeição
está longe do Criador.  Deus nunca poderia escolher alguém para um tempo, para uma experiência. Alguém que
fosse provisório em nossa vida. Não!  

O problema está no homem que não se submete à vontade divina e busca os seus relacionamentos levados por
instintos ou por valores deturpados de uma sociedade ímpia. Os padrões determinados por essa sociedade não
conferem com os padrões de Deus (Rm.12:1,2).

Quando Jesus aborda a questão do divórcio, em resposta às perguntas dos fariseus, diz enfaticamente: “Pela
dureza dos vossos corações Moisés vos deixou escrito esse mandamento....O que Deus ajuntou, não o separe 
homem.” (Mc.10:5,9). A dureza de coração não é própria dos filhos de Deus, salvos por Jesus Cristo.  As
justificativas para a separação podem ser aceitas e aprovadas pelos homens, nunca por Deus.

O casamento é para sempre. É pra valer!


 
QUARTO: Ele projeta uma união perfeita
“...e serão uma só carne...” (Gn.2:24c)
Isto significa que há uma aliança, um compromisso de vida entre marido e mulher.

Compromisso de compartilhar sentimentos, sonhos, atitudes, vontades, corpo e tudo o mais na vida de duas
pessoas que escolheram entrar em uma instituição criada por Deus: o matrimônio.

O relacionamento marido-mulher contribui para que um e outro se completem e se realizem como pessoas criadas à
imagem e semelhança de Deus. Há uma sinergia indestrutível.

Todo casal precisa compreender esta verdade. No compromisso de amor, de fidelidade e de permanência assumido
103
com o cônjuge  está, também, o compromisso com Aquele que é o Autor e Sustentador desta aliança.  E Ele, em
Sua Graça, capacita a todos na realização plena da Sua vontade.

Conclusão:
Tudo se resume em uma só palavra: submissão.

É impossível encontrarmos a felicidade longe de Deus. O pr. David Gomes, de saudosa memória, já dizia:
“Felicidade começa com Fé”.  Fé em Deus. Fé em Seus princípos e em Seus valores. E, assim, com a vida
submissa à Sua vontade, homens e mulheres poderão encontrar as pessoas escolhidas por Deus que
proporcionarão encontrar a “tal”  felicidade.

46 - Deus põe uma vírgula no teu ponto final


Introdução:

Esta é mais uma mensagem destinada a você jovem, que já teve decepções com pessoas, e até se decepcionou
com Deus. A vida parece não ter mais sentido, pois tudo o que você sonhava pareceu desmoronar diante dos
seus olhos. Você diz: “É o fim”, mas eu te digo que Deus põe uma vírgula no teu ponto final! Onde você pensa
que é o fim é apenas um pedaço da história maravilhosa que Deus tem para realizar com você.

Todo ser humano foi criado por Deus e para Deus. Infelizmente existe um vício terrível no coração da
humanidade que consiste em achar que as coisas funcionam da maneira que sua mente determina. Dentro
deste raciocínio humano, cada ser determina com seus olhos totalmente carnais o que será de sua vida, e o pior,
determina o fim quando acha que é o final.

Temos a mania de colocar ponto final onde Deus não determinou. Muitos insistem nessa pré-determinação e até
se suicidam, desistem de seus sonhos e planos porque simplesmente dizem: “É o fim”.

Na Bíblia vemos a história de diversos homens e mulheres de Deus que erraram em achar que podiam
determinar o momento de Deus para suas vidas.

Elias, no monte Carmelo

- Elias, um dos profetas mais magníficos registrados na Bíblia, após uma grande vitória em uma luta contra os
450 profetas de Baal, se enche de pavor de uma mulher e pede para morrer. Ele determina seu próprio fim.

“Ele, porém, foi ao deserto, caminho de um dia, e foi sentar-se debaixo de um zimbro; e pediu para si a morte, e
disse: Já basta, ó SENHOR; toma agora a minha vida, pois não sou melhor do que meus pais.” 1 Reis 19.4.

Elias tinha tudo para ser vitorioso naquele momento, mas ele era humano como eu e você. Certamente naquele
dia ele acordou com menos fé, e isso é normal, entrou em depressão e pediu a morte.
“Depressão” que eu conheço é a panela da minha casa, panela de pressão....
Mas Elias ficou deprimido, dormia constantemente e foi preciso Deus mandar seu anjo para encorajá-lo.

Em 1Rs 19.7 o anjo acorda Elias e diz: “Levanta-te e come, porque te será muito longo o caminho.”

Tiramos duas lições daí:

1) Deus alimenta seu filho como uma criança carente precisando de um alimento especial. Ele não te deixará
necessitado neste momento terrível. Lembre-se, Deus cuida da sua necessidade.

2) Ele diz: Levanta-te!


Se tem uma coisa que incomoda Deus é pessoa desesperançosa e preguiçosa. Diante das dificuldades não
104
devemos parar, e sim acelerar o passo e aumentar as forças. Isso é coragem e perseverança, e agrada a Deus,
acelerando a providencia em sua vida. Não fique esperando o “mingauzinho” de Deus a vida toda. Tome uma
atitude agora!
Elias colocou um ponto final em sua vida, mas Deus colocou uma vírgula e continuou a história. Leia 2 Reis 19 e
20 e você verá como o quadro mudou na vida de Elias. O quadro também mudará na sua vida, creia!

Agar e Ismael

Leia atentamente Gênesis 21.16-18:

“E foi assentar-se em frente, afastando-se à distância de um tiro de arco; porque dizia: Que eu não veja morrer o
menino. E assentou-se em frente, e levantou a sua voz, e chorou.
E ouviu Deus a voz do menino, e bradou o anjo de Deus a Agar desde os céus, e disse-lhe: Que tens, Agar?
Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino desde o lugar onde está.
Ergue-te, levanta o menino e pega-lhe pela mão, porque dele farei uma grande nação.”

Que momento triste, Agar, a serva de Abraão, foi “despedida” sem ter pra onde ir. Errante no deserto ela tem
fome e sede, e percebe o desfalecimento de seu filho Ismael.
Ela colocou seu filho debaixo de uma árvore e se afastou, pois não queria ver seu filho morrer.

Tudo indicava que o menino ia morrer:

- Recém nascido;
- No calor do Deserto;
- Com fome e sede;
- Sem ter pra onde ir;
- Sem ter quem o ajudasse;

Acho que qualquer um de nós faríamos como sua mãe Agar, e colocaríamos um “ponto final nessa história”, mas
Deus colocou uma vírgula no lugar desse ponto final.

Algumas lições nesta história:

1) Em um momento de ponto final, até nossos entes queridos se afastam de nós. Assim fez Agar, se afastando
do filho.
2) É mais fácil chorar do que tomar uma atitude. Ela e o menino choraram... e imagine como doía aquela
situação.
3) Deus ouve o seu choro! Tremendo é que Deus não ouviu o choro de Agar, e sim o do menino. Quando
estamos em lutas muitas vezes pedimos oração de outras pessoas, mas Deus quer ouvir o TEU choro. Chore
pra Deus, ou seja, quebrante o seu coração na presença de Deus. Ele não Rejeita um coração quebrantado!
4) Mais uma vez velos Deus dizendo: “Ergue-te / Levanta-te” – Já falamos sobre isso, Deus não quer cuidar de
preguiçosos desanimados.
5) A promessa de Deus vai ser cumprida na sua vida, mesmo que pareça que Deus se confundiu ou desistiu de
você. Quando Isaque nasceu parecia que a promessa ficou valendo somente pra Isaque, porém Ismael também
era filho de Abraão. Deus fará se cumprir a promessa em sua vida! Ta chorando porque? Espere a vírgula de
Deus e pare com esse teu ponto final.

Elizeu e seu moço

Leia agora 2 Reis 6.15-17

“E o servo do homem de Deus se levantou muito cedo e saiu, e eis que um exército tinha cercado a cidade com
cavalos e carros; então o seu servo lhe disse: Ai, meu senhor! Que faremos?
E ele disse: Não temas; porque mais são os que estão conosco do que os que estão com eles.
E orou Eliseu, e disse: SENHOR, peço-te que lhe abras os olhos, para que veja. E o SENHOR abriu os olhos do
105
moço, e viu; e eis que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Eliseu.”

A diferença de um homem de fé para um homem descrente é relatada neste texto. O ajudante de Eliseu
acordou, e ao abrir a porta viu sua casa rodeada por um grande exercito inimigo. Pensou: “Ponto final. Acaba
aqui a nossa fabulosa história”.

Imediatamente o jovem acordou Eliseu e disse do ocorrido. Eliseu, o profeta, não se assustou nem um pouco.
Imagino que ele lentamente foi ao banheiro, escovou os dentes e penteou os cabelos, vez sua devocional e
depois foi até a porta, e orou pelo seu ajudante:

“Deus, abre os olhos espirituais deste menino carnal”

Quando seus olhos foram abertos, o jovem viu cavalos e carros de fogo. Poder de Deus. A promessa de Deus
se cumpria:

“O anjo do Senhor acampa ao redor dos que o temem, e os livra.”

Você teme à Deus? Então qual o motivo desse ponto final. Deus vai transformar seu ponto final em vírgula!

47 - ENFRENTANDO TURBULÊNCIAS
João 14:1-3

Quem voa não está livre de enfrentar uma turbulência. A turbulência durante um vôo é causada por ventos
desordenados que impedem o curso natural do avião. Certa vez quando viajei de avião, enfrentei uma turbulência.
O avião parecia um ônibus correndo numa estrada cheia de buracos. Numa turbulência de vôo o piloto dá
imediatamente a ordem para que todos fiquem sentados e com os cintos de segurança afivelados. É preciso agir
com determinação, obediência e rapidez.
A nossa alma pode enfrentar turbulências que são momentos de agitação e de uma sensação de desorientação
onde precisamos decidir rapidamente para evitar o desastre. Existem níveis diferentes de turbulências, umas mais
fortes e outras mais fracas, mas se elas não forem enfrentadas com sabedoria, poderão transformar-se num
verdadeiro turbilhão.

1- CREIA NA PALAVRA DE DEUS.


Uma das causas das turbulências são os choques de temperaturas das camadas de ar frias com as camadas de ar
quentes. Quando as camadas de ar quentes tentam se elevar e chocam-se com as camadas de ar frias encontrando
resistências.
Quando a sua vida entra em choque o que a Palavra de Deus ensina, instala-se na sua alma uma verdadeira
turbulência. E a única coisa que pode livrá-lo é você crer na Palavra de Deus.
Às vezes a turbulência pode ser causada por uma enfermidade, por uma ferida que ainda não foi sarada, mas ela
também pode ser causada pela incredulidade. No evangelho de Lucas encontramos a história do sacerdote
Zacarias que recebeu a visita do anjo Gabriel anunciando o nascimento de João Batista. Zacarias ficou turbado e
deixou que a incredulidade tomasse conta do seu coração fazendo com que ele não acreditasse naquela palavra
porque tanto ele, quanto a sua esposa Isabel já eram velhos. Por causa dessa incredulidade, Zacarias ficou mudo
até o dia em que João Batista nasceu.
Não deixe que a incredulidade tome conta do seu coração e da sua vida impedindo as bênçãos do Senhor. Creia na
palavra de Deus, se esforce, não tenha medo, não se turbe, pois se você crer Deus vai te abençoar.

2- CREIA NO DEUS DA PALAVRA.


Ninguém está livre de enfrentar uma turbulência. Quando Jesus sentiu a proximidade da traição turbou-se em
espírito (João 13:21). Ele precisou confiar no plano que Deus havia traçado e que o levaria a cruz. Se Jesus não
tivesse entrado em guerra espiritual para vencer esta turbulência, bastaria um comando seu e todo o plano de
106
salvação estaria comprometido.
Quando você não consegue controlar a turbulência que se instala no seu coração você pode ser levado a destruir o
seu relacionamento familiar, social, fraternal, etc. E é justamente neste momento que satanás vai trabalhar contra a
sua vida, fazendo com que você haja fora do propósito maior que Deus tem para você que é uma vida de conquistas
e de vitórias.
Ore ao Senhor e peça a Ele forças para que você esteja sempre fazendo a vontade dEle. Não deixe que satanás
leve vantagem na sua vida, creia no Deus da palavra, pois a tristeza e a dor fugirão da sua vida.

CONCLUSÃO: A turbulência experimentada por Jesus foi a mesma que Zacarias experimentou, porém as reações
foram completamente diferentes. Zacarias deixou-se vencer pelo medo e pela incredulidade, mas Jesus
permaneceu firme na sua trajetória até a cruz. Ele é o nosso exemplo nos momentos de turbulências. Seguindo o
exemplo de Jesus você será vitorioso. Você quer fazer isso agora? Então, receba-o em seu coração, como Senhor
e Salvador e enfrente todas as turbulências crendo na palavra de Deus e no Deus da palavra. Amém!

48 - NÃO SE ESCONDA DE DEUS


Gênesis 3:8-10
Eis uma das mais belas e conhecidas histórias bíblicas, a da origem do homem e do seu relacionamento com Deus.
Através dessa história, constatamos o grande interesse de Deus em buscar o homem, em se aproximar dele, mas
observamos que o homem é quem foge desse relacionamento e tenta se esconder de Deus.
Como vai o seu relacionamento com Deus? Você tem tentado fugir ou se esconder de Deus? Essa é uma tarefa
impossível ao homem. O Salmista nos diz que “Deus está em todo lugar” (Salmo 139:7-12).

I – QUEM TENTA SE ESCONDER DE DEUS VIVE COM MEDO

Adão e Eva, após terem pecado, se esconderam da presença do Senhor. E Adão, ao ser encontrado por Deus, diz
que teve medo. O medo desequilibra o homem, limita o seu potencial e o impede de conquistar seus sonhos e
ideais, trazendo frustrações, infelicidade e derrota.
É triste a gente ver o homem que vive se escondendo de Deus, sofrendo com seus medos e temores. O homem
sem Deus tem medo de faltar o seu sustento, tem medo das doenças e enfermidades, tem medo do futuro, tem
medo da morte, tem medo do julgamento final etc. E ainda que ele alegue não ter medo de nada, no seu interior ele
esconde grandes temores.
O pecado é um grande gerador do medo, principalmente medo de Deus, por isso é que Adão, ao pecar, teve medo.
A Bíblia nos fala de um “espírito de medo” que ataca o homem (II Tim 1:7) e tenta impedi-lo de se aproximar de
Deus, mas por meio do Senhor Jesus podemos nos achegar a Deus, sem medo algum, e confessarmos os nossos
pecados, tendo a certeza de que seremos perdoados, salvos e libertos de todo o medo! Decida agora se aproximar
do Senhor, entregue a sua vida a Jesus, sem medo de ser feliz!

II- QUEM TENTA SE ESCONDER DE DEUS VIVE DESPROTEGIDO

Quando Adão e Eva pecaram, se esconderam de Deus entre as árvores do jardim e logo descobriram que estavam
desprotegidos, sem cobertura espiritual, estavam nus.
A roupa representa proteção, amparo, cobertura, segurança etc., por isso vemos Deus fazendo túnicas para Adão e
Eva (Gênesis 3:21), demonstrando o seu amor para com eles, ainda que tivessem pecado. Deus nos ama, mas
detesta o pecado. E graças ao amor de Deus para conosco é que Ele enviou o seu único Filho, Jesus, para nos
salvar, para nos proteger do Maligno e nos livrar da condenação. Cabe ao homem aceitar essa proteção divina e
receber a Jesus como seu Salvador.
O homem que se esconde de Deus está sem uma verdadeira proteção sobre a sua vida, pois não existe maior
proteção do que a que Deus nos oferece. Ele nos diz que “ainda que andemos pelo vale da sombra da morte...Ele
estará conosco” (Salmo 23). Não leve a sua vida distante de Deus, nem se escondendo dEle. Decida entregar a sua
vida ao Senhor Jesus para que Ele cuide de você, o proteja e o salve!

CONCLUSÃO:
107
Adão, mesmo depois de ter cometido pecado, Deus falou com ele e ele não negou a sua situação de medo, nudez e
de estar se escondendo do Senhor. Diferente de muitos que levam uma vida distante e escondida de Deus e ainda
tentam fazer de conta que está tudo bem.
Muitas vidas tem sido transformadas por Deus em nossos “Encontros com Deus” (Retiro Espiritual). Temos
“Encontros” agendados para 04 a 06/03 (Homens) e 18 a 20/03 (Mulheres). (Fale como foi o seu Encontro)! Você
deseja se encontrar com Deus?
Você pode se encontrar com Deus agora mesmo, basta você abrir o coração e convidar Jesus para entrar na sua
vida! Não se esconda de Deus e seja feliz!

49 - ESPERANÇA PARA PAIS FERIDOS


Lucas 15: 11-24

Por que filhos de pais crentes se desviam? Eu não sei a resposta a esta pergunta. Penso que há provavelmente
muitas. Através de toda a Bíblia muitos pais crentes tiveram filhos que degringolaram. Adão, Noé, Samuel, Eli,
Daniel, Davi... muitos deles tiveram filhos que se desencaminharam. Eu não sei por quê. Mas hoje eu quero
examinar a passagem das escrituras que mostram não o por quê eles se desviam, mas o que fazer quando seus
filhos se rebelarem.

Há três estágios em uma rebelião típica de uma criança:

Estágio um: Rebelião


Estágio dois: Reavaliação
Estágio três: (Esperançosamente) Retorno

Nós vemos todos esses três estágios na história do filho pródigo. Lucas 15:11 - "Disse-lhes mais: Certo homem
tinha dois filhos. O mais moço deles disse ao pai: Pai dá-me a parte dos bens que me toca. Repartiu-lhes, pois, os
seus haveres."

I. ESTÁGIO UM: REBELIÃO

Em todo relacionamento pais-filhos há uma luta pelo poder. Desde o primeiro dia a questão é QUEM está no
controle? Quando eles são recém-nascidos, os pais estão 100% no controle, mas na medida em que crescem, o
controle se transfere para a criança. As crianças querem o controle mais rápido do que os pais desejam dar-lhes.
Verso 12 é a confrontação clássica: "Pai, dá-me a parte dos bens que me toca." Se apenas eu pudesse fazer como
desejo, ser meu próprio chefe, não dar satisfação à ninguém, a vida seria muito boa. Eu não agüento mais a vida da
fazenda, eu estou a fim de decolar! Não sabemos a idade dele -- talvez 17 ou 18 -- mas no verso 13 vemos:
"Poucos dias depois, o filho mais moço, ajuntando tudo, partiu para um país distante, e ali desperdiçou os seus
bens, vivendo dissolutamente." Ele se foi para o bairro dos ricos em Jerusalém! Ele ficava passeando para cima e
para baixo na avenida com o seu "Camelac" (O cadilac dos camelos) e vivia festejando. Ele se divertia fazendo
todas as coisas que sempre quis fazer. Hoje as crianças não tem que sair de casa para abandonar o lar. Eles tem
uma coisa chamada carro. Eles podem ter vidas completamente diferentes!

O que fazer quando seu filhos são velhos o suficiente, você não os pode controlar mais e eles dizem: "Estou saindo
fora! Eu vou cuidar da minha vida! Eu quero metade da minha herança! Eu vou sair de casa!"? Você faz três coisas:

1. Você os deixa ir. A Bíblia diz: "partiu para uma terra distante..." Observe que o pai não saiu correndo atrás
dele. Ele o liberou. Desde o nascimento nós estamos preparando os filhos para saírem do lar.
Provavelmente a coisa mais difícil na paternidade é saber quando segurar e quando deixar ir. Quando é que
você deve deixá-los ir? Se o seu filho de 18 anos chega para você e diz: "Eu quero metade da herança. Eu
irei desperdiça-la." Você daria? De jeito nenhum! É interessante para mim que dinheiro é uma das maneiras
pelas quais tentamos segurar os nosso filhos. Provavelmente pareceu tolice para o seu pai e ele, sem
108
dúvida, tentou dissuadi-lo de sua decisão, mas o rapaz estava determinado a partir. Quanto mais apertado
os seguramos, mas eles resistem e um dia eles vão explodir. Você tem que deixá-los ir.

2. Você os deixa cometer seus próprios erros. "E ali desperdiçou os seus bens vivendo dissolutamente." No
princípio tudo é magnífico. Tudo é festa. Ele experimenta tudo que era proibido em seu lar. Ele joga fora os
sistemas de valores dos seus pais e rejeita completamente a sua tradição. Ele desperdiça a sua vida.
Rebelião é sempre um desperdício. Você acha que o pai sabia que ele iria desperdiçar todo aquele
dinheiro? Sem dúvida! Você acha que o filho dele estava se metendo em encrenca? Claro que sim. Você
acha que o pai foi tentado a mandar cartas para o filho a fim de aconselhá-lo? Sim, ele foi. Mas o pai
entendeu que havia algumas coisas que só aprendemos por meio da dor. O filho era cabeça dura. Ele teria
que se matricular na escola da dureza. Era arriscado. Mas era única maneira pela qual este moço
aprenderia a lição.

Provérbios 20:30 BLH - "Os castigos curam a maldade da gente e melhoram o nosso caráter." Quantos de
vocês concordam com este verso? Quantos de vocês são uma prova viva da veracidade deste verso? Um
psicólogo com quem conversei uma vez disse: "Se eu tivesse que fazer tudo de novo, eu faria menos por
meus filhos e os levaria a fazer mais por eles mesmos." Se todas as vezes eu assumo o que é
responsabilidade dos meus filhos, estou tirando a responsabilidade deles. Eventualmente eles se rebelarão.

3. Você os deixa colher as conseqüências de suas escolhas. "E, havendo ele dissipado tudo... começou a
passar necessidades." Há sempre um preço para a rebelião. A Bíblia diz que tudo o que semearmos
colheremos. No verso 14 diz: "E, havendo dissipado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e
começou a passar necessidades. Então foi encostar-se a um dos cidadãos daquele país, o qual o mandou
para os seus campos a apascentar porcos. E desejava encher o estômago com a alfarrobas que os porcos
comiam; e ninguém lhe dava nada." Ele bateu no fundo do poço. Tempos difíceis. A festa acabou. Ele está
falido e sem amigos. Bolsos vazios, vida vazia, estômago vazio.

Como você acha que os pais dele se sentiram? Eles provavelmente sentiram pena: "Meu filho está sofrendo. Eu não
posso vê-lo fazendo isso. Ele está ferindo-se a si mesmo." Eles provavelmente se sentiram envergonhados. Você
não pode se humilhar mais do que dar lavagem para os porcos se você é um judeu ortodoxo. Isto faz você ser
imundo, rejeitado, marginalizado pela sociedade. Cada vez que eles ouviam o que estava acontecendo na vida do
moço fazia com que eles desejassem a morte. Era como se uma faca atravessasse os seus corações. "Meu filho
está fazendo isso?" Eles estavam envergonhados e provavelmente sentiam uma auto-condenação, "o que foi que
fizemos de errado?" O fato é que todos nós cometemos erros como pais, mas você não é a única influência na vida
dos seus filhos. Acorde para o fato de que seus filhos fazem suas próprias escolhas. Eles têm amigos que você não
tem controle sobre eles, livros que você não controla, professores sobre os quais você não tem nenhum controle.
Não é justo carregar toda a culpa sobre você mesmo. Não é somente sua falta. Filhos tomam decisões. Você toma
decisões. Não foi culpa dos seus pais -- todas as coisas que você passou na vida. Nós colocamos muitas falsas
culpas em nossas próprias vidas. A responsabilidade dos pais termina onde o controle dos pais termina. Se você
não controla os seus filhos, você não é responsável por suas ações. Se eles saíram de casa, você não é mais
responsável. Deus entende isso. Mesmo que você seja um pai perfeito, muitos filhos ainda se rebelam. Deus é um
pai perfeito. Será que ele tem filhos rebeldes? Sim. Você não pode se sentir culpado acerca de alguma coisa sobre
a qual você não tem controle.

Estágio um -- você deixa eles irem, deixa eles cometerem seus próprios erros, deixa que eles colham as
conseqüências de suas próprias escolhas. É difícil, mas para alguns filhos é a única maneira através da qual eles
irão aprender.

A grande tentação quando eles atingem o fundo do poço é intervir, pagar a fiança, enviar um pacote de socorro,
tomar um avião e ir vê-los, mandar dinheiro. Mas este pai sabia que a natureza tinha uma maneira de disciplinar
nossos filhos na qual nunca seremos capazes de discipliná-los. Não interrompa as conseqüências naturais das
escolhas que os seus filhos fazem. Se eles fazem uma escolha e batem no fundo do poço, precisam colher o
resultado daquela escolha. Esta é a maneira como aprendemos. Porque o pai não interveio, o filho passou para o
segundo estágio.

109
II. ESTÁGIO DOIS: REAVALIAÇÃO

"Caindo em si, disse: Quantos empregados de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!
Levantar-me-ei, irei ter com meu pai e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e diante de ti. Já não sou digno de ser
chamado teu filho; trata-me como um dos teus empregados." Veja a mudança de atitude. Ele diz: "Dá-me" quando
vai embora. Ao voltar ele diz: "Faz-me". Uma diferença em atitude. Sua atitude é de submissão. Ele atravessa um
estágio de reavaliação. Ele começa a refletir e encara os fatos. "O que estou fazendo? Eu tenho feito uma bagunça
em minha vida. Estou aqui alimentando porcos. Eu tenho perdido todo o meu dinheiro, toda a minha comida, todos
os meus amigos, tudo!" Ele cai em si mesmo.

Eu ouvi um pastor do interior dizer: "Esse cara bateu no fundo. Primeiro ele vendeu seu casaco para comprar
comida. Depois vendeu a camisa para comprar comida. Depois vendeu seu sapato para comprar comida. Depois
ele vendeu suas calças para comprar comida e finalmente caiu em si mesmo." Eu não sei se é isso que esse verso
significa.

Ele acordou para o fato de que a sua vida estava uma bagunça. Então ele teve remorso. "Eu estou aqui num
chiqueiro. Este lugar fede. Até mesmo os empregados de meu pai têm uma vida melhor do que a que eu tenho
aqui." Nós nunca mudaremos até que nos desesperemos. Alguns dos seus filhos ainda não se desesperaram. Eles
terão que bater no fundo do poço primeiro. Muitos deles. Para algumas crianças, não precisa muito para
aprenderem. Algumas crianças têm que receber uma pancada na cabeça! Alguns de vocês têm que receber uma
pancada na cabeça antes que vocês caiam em si mesmos!

Há uma reavaliação e um remorso e há o arrependimento. Ele diz: "Vou voltar para casa." Não para uma mudança
de roupas, mas para uma mudança de coração. Ele parte dizendo "dá-me" e volta para casa dizendo "faz-me".

O que você faz neste estágio? Enquanto você espera por uma reavaliação você faz três coisas:

1. Ore. Ore por seus filhos. Ore e ore. Nunca pare de orar. Nossos filhos estão debaixo do ataque do Diabo.

2. Entregue-os para Deus. É confortante para mim como pai saber que as coisas que estão fora de meu
controle nunca estão fora do controle de Deus.

3. Espere pacientemente. Espere e espere... Algumas vezes isso leva tempo. Mas há sempre um período de
espera. Muitos de nós estamos agora no período de espera. Algumas vezes leva mais tempo para alguns
do que para outros. Mas não abrevie a disciplina natural de Deus.

Eu não estou falando de uma criança que esteja na escola primária, mas de um adolescente que está se rebelando
e dizendo: "estou saindo fora daqui." Você ora, entrega, espera.

Porque este pai [ o que na história representa Deus, Ele é o pai perfeito] faz da maneira certa, o filho passou para o
estágio três.

III. ESTÁGIO TRÊS: RETORNO

A maneira como você lida com o retorno do seu filho é absolutamente crucial. Verso 20: "Levantou-se, pois, e foi
para seu pai. Estando ele ainda longe, seu pai o viu, encheu-se de compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao
pescoço e o beijou." Lembre-se que este é o pai ideal e ele fez três coisas. Idealmente estas são as três coisas que
você precisa fazer quando seu filho cai em si.

1. Ame-os fielmente. O texto diz: "Seu pai o viu, encheu-se de compaixão." Não importa quão longe eles
tenham ido, não importa o tempo que você tenha esperado, a porta é deixada aberta para a reconciliação.
Você os ama fielmente. É um amor obstinado que nunca desistirá. Você não os tira do problema antes da
hora porque eles não aprenderão a lição se você livrá-los das conseqüências. Você os deixa colher as
conseqüências. Isso se chama de amor duro. Entenda que para algumas crianças a única maneira pela
qual elas vão aprender é encarando as conseqüências de suas próprias decisões. Isto significa passar uma
110
noite na cadeia. Talvez eles tenham que bater no fundo do poço primeiro. Isto pode significar uma gravidez
indesejada. Isto pode significar um vício em drogas. Nós não gostamos dessas coisas, mas elas estão fora
do nosso controle. Você deve estar preparado para quando eles acordarem, você esteja pronto para amá-
los fielmente.

2. Aceite-os incondicionalmente. "E correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou." Esta é um quadro de


aceitação que nos sensibiliza. Braços abertos. Ele não esperou que o seu filho caminhasse todo o caminho
até chegar em casa. Quando ele viu o filho ainda longe saiu correndo ao seu encontro. Observe que ele não
estabeleceu nenhuma condição nenhuma condição para amar. Ele não disse: "Vá, tome um banho, corte o
cabelo e então eu vou abraçá-lo." De onde este jovem estava vindo? Do chiqueiro. Ele provavelmente se
levantou e saiu de toda aquela lama que estava por todo o seu corpo, impregnada em seu cabelo. Ele
caminha para casa por vários dias atravessando o deserto. Ele não tem tomado nenhum banho. Ele está
cheio de placas de lama! Seu pai sai correndo e o abraça com um abraço bem apertado! Amor
incondicional. Que quadro tocante! A linguagem do amor é sempre física. Pais toquem seus filhos. Abrace-
os, dê um tapinha nas costas deles, beije-os. Mostre afeto físico por sua família. Isto é o que o Pai Celestial
faz.

"Como é que eu posso aceitá-lo sem rebaixar meus padrões?" Você não tem que rebaixar seus padrões. Você
deve entender a diferença entre aceitação e aprovação. Você pode aceitar alguém sem aprovar seu estilo de
vida. Jesus aceitou todo mundo, até mesmo os que eram chamados de pecadores pelos religiosos de sua
época. Ele aceitou a todos sem aprovar seus estilos de vida. Nós, como cristãos somos chamados a amar a
todos, aceitar a todos sem dizer: "O que você está fazendo está bom e eu o aprovo." Você pode aceitar a
criança em rebelião, sem aprovar o seu estilo de vida. Algumas vezes um abraço faz toda a diferença no
mundo. Ele quebra barreiras.

Quando seus filhos sabem que eles são aceitos incondicionalmente, isso faz com que eles possam admitir seus
erros muito mais facilmente. Aceitação faz a confissão muito mais fácil. Eles já sabem que são aceitos.

Veja a confissão do filho no verso 21: "Pai, pequei contra os céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado
teu filho; trata-me como um dos teus empregados." Você torna mais fácil a admissão do erro pelos seus filhos?

Na história, o pai representa Deus. Ele é o pai perfeito. Ele não precisa confessar, mas geralmente quando os
filhos voltam para casa depois de um tempo de rebelião, há uma necessidade mútua de confissão. Eu tenho
feito algumas coisas erradas. Você tem feito algumas coisas erradas. É preciso haver uma reconciliação entre
os pais e os filhos. "Eu não tenho sido o pai/ mãe que desejo ser e que Deus quer que seu seja." Há uma
confissão mútua e uma reconciliação.

Você os ama incondicionalmente com amor obstinado e você os aceita incondicionalmente.

3. Você os perdoa completamente. Se ou quando eles voltarem para casa, você os perdoa completamente.
Verso 22: "Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, e vesti-lha, e ponde-lhe um
anel no dedo e alparcas nos pés; trazei também o bezerro cevado e matai-o; comamos e regozijemo-nos,
porque esse meu filho estava morto, e reviveu; tinha-se perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se."

O pai não disse: "Eu te disse. Eu sabia que isso iria acontecer. Eu sabia que você desperdiçaria a sua vida!"
Quando o filho voltou para casa, à esta altura, a última coisa que aquele jovem precisava era de um sermão. Ele
já tinha tido seu sermão. A vida ensinou a ele o sermão. A escola da dureza tinha ensinado-lhe um sermão. Ao
invés de ficar remoendo o problema, o pai deu a ele uma segunda chance. É isto o que temos que fazer.
Perdoá-los completamente. Dar-lhes uma segunda chance.

"Trazei depressa a melhor roupa." A roupa na cultura judaica é um símbolo da unidade familiar. É como se
estivesse dizendo: "Você está de volta na família. Você está restaurado à posição correta, em harmonia e
comunhão com a sua família. Você é parte do ramo, parte da família. Vamos, entre!" "Ponde-lhe um anel no
dedo." Naqueles dias o anel era sinal de responsabilidade. Era um anel de chancela (de selar) que geralmente
tinha o nome da família, muito parecido com um cartão de crédito de nossos dias. Se você tivesse um anel,
111
poderia comprar coisas à crédito. Hoje o pai diria: "Tragam as roupas e ponham-nas nele, e tragam um cartão
de crédito American Express para ele!" Você faria isso com um filho que estava acabando de voltar para casa
depois de ter "pintado e bordado" e agora volta para casa arrependido? Isto é o que eu chamo de perdão
completo. Ele é restaurado ao relacionamento completo.

Quando o filho voltou para casa, o pai deu a ele responsabilidade. É importante que você faça isso. Dê a eles
responsabilidade. Você não pode permitir que eles se tornem dependentes de você de novo. A reação típica de
um filho que se foi e que bagunçou com sua vida e volta para casa é dizer: "Eu não posso controlar minha
própria vida. Eu a tenho destruído. Eu tenho cometido muitos erros. Eu não tenho a responsabilidade para
tomar qualquer decisão. Portanto, eu quero voltar para casa e você toma todas as decisões por mim. Faça de
mim um empregado. Eu quero ser um empregado onde apenas recebo ordens sobre o que fazer e o que não
fazer porque não posso ser crido nas decisões que tomo. Tenho cometido muitos erros." Esta é a razão porque
jovens que se envolvem com drogas e que bagunçam suas vidas são presa fácil para as seitas. Esta é a razão
porque as seitas apanham as crianças tirando-as das ruas, pois eles proporcionam a figura do pai que diz:
"Você fará isto e você não fará aquilo. Você venderá a sua alma para a seita e nós tomaremos todas as
decisões por você." Isto provê o parâmetro de segurança para alguns jovens que têm bagunçado com a suas
vidas. Eles abraçam este tipo de coisa. Eles estão ansiosos por uma figura de pai que tome todas as decisões
de tal maneira que pensar não seja mais necessário. O pai era um pai sábio. Ele não deixaria que o seu filho se
tornasse um escravo. Ele disse: Você usará um anel, você usará uma roupa, você aceitará responsabilidade.
Você vai amadurecer!"

Esta história realmente não deveria ser chamada a história do filho pródigo, porque ele não é o herói. Deveria
ser chamada a história do pai amoroso. O pai é o herói aqui. Essa história representa exatamente como Deus
lida com a sua rebelião e com a minha rebelião. A Bíblia diz que todos nós temos cometido erros, todos nós
temos andado nos nossos próprios caminhos dizendo: "Eu serei o meu próprio chefe. Eu quero viver a minha
vida do jeito que eu desejo. Eu quero ser o meu próprio deus e dar as ordens. Eu quero ver você uma vez por
ano na Páscoa ou no Natal e 'bye bye' pelo resto do ano." Porque nós saímos e insistimos em viver nossas
próprias vidas, esta atitude é chamada de pecado. No centro do pecado está o nosso "eu". Eu estou no
comando, eu sou o meu próprio deus, eu me viro. Porque nós fazemos isto, temos problemas em nossas vidas.
Preocupação, culpa, medo, amargura, tédio, depressão, stress, pressão, problemas no casamento e problemas
sexuais, problemas entre pais e filhos, problemas no trabalho e problemas internacionais -- tudo porque temos
um bando de pessoas que querem viver suas vidas sem a ajuda, o apoio e a direção de Deus.

Isto causa todo o tipo de problemas em nossas vidas. A tensão que sentimos é o que vem quando não fazemos
as coisas da maneira de Deus. Mas quando nos aproximamos de Deus com honestidade e sinceridade e de
coração aberto dizemos: "Deus, eu fracassei. Eu cometi um erro. Eu não posso suportar mais a minha vida. Eu
não fui feito para viver desta maneira. Eu tenho feito escolhas estúpidas e estou colhendo os resultados em
minha vida agora -- fisicamente, mentalmente, emocionalmente, espiritualmente, em todas estas diferentes
maneiras. Deus, eu admito. Tenho errado." O que Deus faz? Ele não diz: "Fique ali na esquina com um chapéu
de burro para o resto de sua vida." Ele não diz: "Você vai se arrepender para o resto de sua vida. A vida será
miserável para você. Vou colocá-lo na prisão. Você nunca mais vai se divertir."

Quando nós buscamos a Deus Ele simplesmente faz o mesmo que este pai fez. Ele nos dá um segunda
chance. Esta é uma boa nova. Isto é o que todas as pessoas no vale de Saddleback precisam ouvir. Deus é o
Deus da segunda chance. Ele toma as nossas vidas e as remodela. Ele faz algo lindo de uma bagunça total.
Esta história tem um final feliz.

Mas para muitos de vocês o "júri ainda não deu o veredicto" com respeito aos seus filhos. Você não sabe onde
é que seu filho vai parar. Alguns de vocês têm filhos pré-adolescentes em seus lares e você está começando a
ver os primeiros sinais de rebelião e isso faz você morrer de medo. Você pensa: "Eu não posso controlar isto."
Você não pode. A Bíblia diz que todos temos uma natureza pecaminosa e tendemos a seguir pelos nossos
próprios caminhos. Alguns de vocês têm filhos que agora mesmo estão partindo o coração de vocês . Talvez
eles tenham rejeitado as coisas que você mais ama. Eles têm desprezado os seus valores e rejeitado ao seu
Deus e ferido a você. Você está envergonhado e irritado e se pergunta: "Por que?" Minha palavra a vocês é:
Entregue a sua ferida a Deus. Você acha que Deus entende como é que é ter filhos rebeldes? Ele compreende.
112
Ele sabe exatamente como você se sente. Esta é a razão porque o machucamos quando não seguimos o que
Ele diz. Entregue a sua ferida para Deus. Para aqueles que vocês que são adolescentes, talvez alguns de vocês
estejam nesse estágio de rebelião., Talvez você tenha pensado: "A vida é minha!" e você está dizendo: "Não é
da conta de ninguém o que eu faço. Se minha família caísse fora de minha vida, ela seria muito melhor, pois a
vida é minha!"

Deixe-me mostrar-lhe a estupidez de um pensamento como esse. É tolice. Vamos dizer que você e sua família
estejam num barco no meio do oceano Pacífico, à deriva, esperando para serem resgatados. De repente você
tira do bolso uma faca e começa a fazer um buraco no barco debaixo do seu assento. Todo mundo diz: "O que
você está fazendo? Você vai afundar o barco!" Você diz: "Alto lá. Cheguem pra lá. A faca é minha, o buraco é
meu. Estou fazendo ele debaixo do meu assento."

Adolescente ou adulto, para o resto de sua vida, tudo o que você faz, afetará outras pessoas e irá impactá-las.
Irá impactar especialmente aqueles que você mais ama. Sua família. Você não tem o direito de fazer o que você
quer fazer. Eu não tenho o direito de fazer o que quero fazer. Seus pais não têm o direito de fazer o que eles
querem fazer. Nós fomos colocados neste mundo juntos, para interagirmos, para nos relacionarmos. Tudo o que
eu faço afeta você e o que você faz me afeta e afeta a outras pessoas. Você não é um "cavaleiro solitário." Esta
é uma mentira que está sendo perpetuada. Não é verdade. Para o resto de minha vida, tudo que eu fizer vai
afetar especialmente aqueles que eu amo -- minha esposa, filhos, parentes, minha igreja. Eu não tenho o direito
de ir lá fora e fazer o que eu bem entender. Eu tenho responsabilidades para com você (não por você, mas para
com você) e você tem responsabilidades para comigo. Nós temos responsabilidades uns para com os outros.
Você não está no mundo sozinho. Tudo o que você faz afeta todo mundo.

Talvez haja a necessidade de uma reconciliação mútua entre pais e filhos e você precisa sentar-se e ter uma
conferência familiar. Todos precisam admitir: "Nós temos errado! Temos ido na direção errada. Eu vivendo a
minha vida e você vivendo a sua vida. Nós temos dado cabeçadas e há conflitos." Pais precisam dizer: "Eu não
tenho sido o pai que eu gostaria de ser ou que Deus quer que eu seja." Mães precisam dizer a mesma coisa.
Filhos precisam dizer: "Talvez eu não tenha aceito o seu conselho e eu peço desculpas. Eu não tenho ouvido a
você e crido em sua sabedoria. Eu só tenho pensando em mim mesmo." Há necessidade de haver alguma
harmonia e reconciliação e restituição.

Alguns de vocês pais, têm filhos que ainda não chegaram neste estágio. Eles ainda estão lá bagunçando suas
próprias vidas. O jogo ainda não acabou. Eles ainda não estão no segundo tempo. Ainda há tempo. Você ora e
espera e compromete o seu amor para com eles.

Oração:

Alguns de vocês estão dizendo: "Eu tenho bagunçado minha vida tanto que eu nunca poderia ser um cristão
verdadeiro. Eu realmente tenho errado." Quero dizer-lhe: Não é tão importante onde você tem estado quanto a
direção em que seus passos estão indo hoje. Deus diz a você a mesma coisa que este pai disse ao seu filho
pródigo. Deus quer dizer: "Volte ao lar. Venha como você está. Não tente limpar toda a sua vida primeiro. Dê-
me seus problemas, o que é bom, o que é mal e o que é feio. Você não precisa tomar um banho ou cortar o
cabelo primeiro. Você não tem que ser perfeito em sua vida, livrar-se de todos os seus pecados e hábitos.
Venha a mim como você está." Ele irá amá-lo fielmente. Ele irá aceitá-lo incondicionalmente. Ele perdoará você
completamente. Depois Ele ajudará você a fazer as mudanças que você quer e que Ele quer. Deus ama você
do jeito que você está, mas Ele ama você muito para permitir que você continue do jeito que está. Ele vai ajudar
você a fazer mudanças para melhor. Alguns de vocês têm pensado acerca desta decisão por semanas, meses,
anos. Hoje é o seu dia. Não adie mais. Se eu soubesse da alegria de realmente ser um cristão, eu teria tomado
esta decisão muito mais cedo em minha própria vida. Hoje Deus trouxe você até aqui. Corra para os braços
abertos de Deus. Diga sim para Ele. Diga: "Pai, faça de mim o que Tu queres que eu seja, o que em meu
coração eu realmente quero ser." É como um novo começo. É receber uma vida nova em folha. Diga sim para
Jesus Cristo nesta manhã. Abra a sua vida para Ele. Ele não vai derrubar a porta. Você tem que abrir por você
mesmo. Você tem que dizer sim. Não vá aos extremos para bater no fundo do poço primeiro -- até que uma
crise em sua vida chame a sua atenção. Diga sim para Ele hoje. Diga a Ele: "Jesus Cristo, eu não entendo tudo,
mas eu digo 'sim' para Ti hoje. Eu quero que sejas o número um em minha vida. Eu quero que controles e que
113
sejas o comandante." Nós não fomos feitos por acidente. Você está aqui por um propósito nesta vida. Você não
pode cumprir este propósito até que você esteja em sintonia com aquele que fez você. Diga: "Jesus Cristo, faz-
Te real para mim. Eu quero crer em Ti e eu quero pedir-Te que venhas para minha vida, o que quer que isso
signifique. Ajuda-me a mudar e ser a pessoa que fui feito para ser." Se você tem tomado esta decisão,
compartilhe-a com alguém. Há algo real acerca de fazer uma decisão pública e compartilha-la com alguém.
Deixe outro cristão saber para que vocês possam alegrar-se juntos. A Bíblia diz que todas as vezes que alguém
toma uma decisão, os anjos se alegram no céu. Eles fazem uma festa no céu. Deus tem esperado por você
para abrir aquela porta.

Pai, obrigado por Tua Palavra. Ela nos ensina tanto acerca da vida. Ela nos ensina como viver. Ela nos ensina a
teu respeito. Obrigado. Eu creio que muitos hoje estão abrindo seus corações para Ti pela primeira vez e estão
dizendo sim para Ti. Eu oro pelos pais que estão feridos por causa de filhos que têm rejeitado os caminhos e os
valores que eles valorizam tanto. Nós oramos para que Tu estejas no controle das coisas que estão além do
nosso controle e que ajudes a estes filhos a voltarem para Ti. Obrigado porque hoje muitos estão fazendo isso.
Ajuda-nos a, como igreja, ajudarmos estas pessoas a crescer e entender mais o Teu plano para as suas vidas.
No nome de Jesus, amém.

50 - Frutos: Fatores que impedem nossa vida de frutificar


Mc 11:12-14;20-25 (A Figueira sem frutos)

E, no dia seguinte, quando saíram de Betânia, teve fome.


E, vendo de longe uma figueira que tinha folhas, foi ver se nela acharia alguma coisa; e, chegando a ela, não achou
senão folhas, porque não era tempo de figos.
E Jesus, falando, disse à figueira: Nunca mais coma alguém fruto de ti. E os seus discípulos ouviram isto.
------
E eles, passando pela manhã, viram que a figueira se tinha secado desde as raízes.
E Pedro, lembrando-se, disse-lhe: Mestre, eis que a figueira, que tu amaldiçoaste, se secou.
E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus;
Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em
seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito.
Por isso vos digo que todas as coisas que pedirdes, orando, crede receber, e tê-las-eis.
E, quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que vosso Pai, que está nos
céus, vos perdoe as vossas ofensas.

Introdução

A figueira representa o esforço humano de agradar a Deus. Ao reconhecerem que estavam nus por causa do
pecado da desobediência, Adão e Eva fizeram roupas de folhas de figueira; foi o primeiro esforço humano para
compensar o pecado.

A religião judaica era representada pela figueira cheia de folhas pois tinha aparência (usos, costumes, rituais),
porém Jesus não encontrou nela frutos, ou seja, não tinha a eficiência para salvar o homem ou modificar a natureza
humana.

Assim, Jesus, o Deus encarnado decretou: já que até aquele momento a religião judaica não havia atingido seu
propósito então não o faria nunca mais. A partir daquele momento não seria mais o esforço humano em seguir os
preceitos da lei da religião que salvaria o homem mas a fé.

114
Por que a figueira morreu? Pelo fato de que a sua vida não tinha mais propósito. O próprio Deus havia decretado
que ela não mais daria frutos, que é o objetivo da existência de uma árvore frutífera. Para que continuar vivendo se
ela não poderia mais fazer aquilo para o qual havia sido criada?

Isto nos leva a outra passagem que fala da figueira: a parábola da figueira infrutífera.

Lc 13:6-9 (A Parábola da Figueira estéril)

E dizia esta parábola: Um certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha, e foi procurar nela fruto,
não o achando; e disse ao vinhateiro: Eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não o
acho. Corta-a; por que ocupa ainda a terra inutilmente?

E, respondendo ele, disse-lhe: Senhor, deixa-a este ano, até que eu a escave e a esterque; e, se der fruto,
ficará e, se não, depois a mandarás cortar.

Jesus comenta acerca de um senhor que também procura frutos em uma figueira e não acha. Nesta ele diz que já
há alguns anos que a árvore não frutifica. O texto não diz, mas pode ser que antes ela tenha sido uma árvore que
tenha dado muitos frutos. Mas o fato é que tem algum tempo que não consegue obter dela o fruto desejado. Aqui há
uma decisão mais drástica acerca dessa situação: o senhor manda cortar a árvore para que ela pare de gastar os
recursos da terra de maneira inútil.

Porém, o vinhateiro disse ao senhor para dar mais um tempo. Oferece-se para investir mais um pouco na árvore,
dar mais tempo a ela e cuidar mais dela como uma última tentativa para que volte a frutificar. Se ainda assim esta
tentativa não obtivesse êxito, então a árvore estaria condenada ao corte.

Os comentaristas relacionam esta parábola da seguinte maneira: o senhor seria o próprio Jesus que procura os
frutos em seus discípulos. O vinhateiro seria o Espírito Santo, que faz o papel de investir na edificação do caráter do
discípulo a fim de que ele venha a ser instrumento para alcançar os perdidos. Os frutos seriam o resultado da vida
transformada pelo Espírito Santo: outras vidas alcançadas e transformadas e o reino de Deus ampliado na terra.

É interessante notar que este assunto de dar fruto foi também mencionado por outro discípulo. No evangelho de
João, capítulo 15, ele diz que nós somos ramos de uma videira (Jesus) e que se dermos frutos ele nos limpa e poda
a fim de darmos mais fruto ainda. Se, porém, não frutificarmos então seríamos cortados e lançados no fogo.

Poucos de nós podem dizer que tem uma vida frutífera. Poucos de nós realmente vê suas vidas fazerem diferença
substancial nas vidas de outros. Menos ainda vemos outras pessoas entrarem no reino de Deus por nosso
intermédio. Damos, muitas vezes, a desculpa de que não temos o dom do evangelismo. A Palavra, no entanto, não
limita a frutificação aos evangelistas. É uma tarefa para todos nós.

Por que, então, não frutificamos como deveríamos?

Obediência

O primeiro aspecto para entender a falta da frutificação em nossa vida é a nossa mania de ser tardios em obedecer.
Arranjamos desculpas de todos os tipos para não fazermos o que Deus nos manda. Primeiro aquilo que Ele nos
ordena pela Sua Palavra. Depois aquilo que Ele nos ordena pela operação do Espírito Santo em nós.

Só o fato de decidirmos obedecer a Palavra de Deus já provocará uma reviravolta em nossa vida. Nosso
posicionamento em relação as coisas do mundo devido a obediência à Palavra de Deus já nos colocará em
evidência perante nossos amigos não cristãos e nos abrirá a oportunidade para demonstrarmos a atuação de Deus
em nossa vida.

Devemos entender que aquilo que Deus nos fala deve ser entendido dentro do nosso contexto. Deus não nos falará
algo que não temos condições de entender. Se Deus nos disser para construir uma casa, Ele sabe qual é o conceito
de casa que temos em nossa mente. Se Ele nos disser para fazer algo que não conhecemos, então certamente
115
dará também uma visão para nos orientar a respeito, como fez com Moisés ao ordenar que ele construísse o
tabernáculo no deserto.

Outra coisa que devemos entender é que a ordem pode ser o início de algo que será progressivo. À medida que
formos fiéis em obedecer a revelação que já temos Ele irá nos ampliando a visão e aumentando os desafios. Mas se
não obedecermos, não sairemos de onde estamos, não cresceremos, nossa confiança não se fortalecerá e
perderemos a oportunidade de conhecermos mais a Deus. E certamente não frutificaremos.

Perseverança

O segundo aspecto que afeta a frutificação em nossas vidas é a falta de perseverança em nossos alvos e
propósitos. Ao decidir obedecer e dar os primeiros passos certamente experimentaremos o entusiasmo de realizar
algo novo e nutriremos a expectativa de ver os resultados dos nossos projetos.

No entanto todos os projetos enfrentam dois problemas onde é necessário o exercício da perseverança: a rotina e a
oposição.

Todo projeto entra em uma fase de rotina onde é necessário exercitar a disciplina para se manter nele apesar da
falta de entusiasmo. O desafio já não é mais o projeto em si, mas sim o continuar envolvido nele. Muitos abandonam
os projetos nesta fase pelo desafio de começar algo novo que promete resultados mais rápidos. Acabam, porém,
não vendo resultado em lugar nenhum, pois não tiveram paciência de esperar; estão sempre recomeçando. Fico
imaginando Jesus enfrentando a rotina de anos de trabalho na carpintaria sabendo que havia um propósito superior
em sua vida. Já pensou se ele tivesse cedido à tentação de sair antes do momento adequado? Se não tivermos a
paciência de permanecermos, apesar da rotina, certamente não veremos os frutos do nosso trabalho.

Agora, mais complicado ainda é o segundo problema: todo projeto no reino de Deus enfrenta a prova da oposição. A
tribulação é o instrumento por meio do qual Deus nos testa a fidelidade e nos purifica as intenções. Fidelidade a Ele
em primeiro lugar e aos nossos propósitos depois. “Jesus disse : Ninguém, que lança mão do arado e olha para
trás, é apto para o reino de Deus.” (Lc 9:62).

Uma vez que tenhamos nos disposto a obedecer a Deus devemos ficar firmes na direção inicial, o alvo, que Ele nos
deu. A tribulação tentará nos desanimar para desistir e o Diabo nos tentará para nos desviarmos do objetivo inicial
dado por Deus. Alguém disse que se Deus chama Ele também provê. Realmente Ele faz isso, mas enquanto você
for fiel ao propósito estabelecido. A partir do momento que você deixar de realizar aquilo para o qual Deus o chamou
Ele não tem mais a responsabilidade de suprir as necessidades deste projeto.

Enquanto estamos passando pela tribulação e pela oposição seremos despertados para as verdades acerca da
nossa insuficiência e incapacidade e da necessidade de permanecermos humildes e dependentes do poder de Deus
para realizarmos a obra para a qual ele nos chamou.

Essa seria a atuação do vinhateiro, o Espírito Santo: adubando, cortando e podando as nossas vidas a fim de que
possamos dar frutos.

Certamente se não perseverarmos na tribulação e na prova não veremos os frutos do nosso trabalho.

Santificação

O terceiro aspecto que impede a frutificação em nossas vidas é a nossa atitude em relação à santificação.

Hb 12:14: “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor;”

1 Pe 1:15,16: “Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa
maneira de viver; porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.”

116
Ser santo é ter a consciência de que se é separado para Deus e que todas as ações da nossa vida devem ser
direcionadas a glorificá-lo. Não deixamos de viver a vida, mas passamos a pesar todas as decisões dela pelo que
diz a Palavra de Deus. Temos agora um supremo propósito em nossa vida: amar a Deus e servi-lo, implantando o
seu reino na terra e levando outros a conhecê-lo.

A santificação leva-nos a tratar o tema do pecado. Aquele que vive na prática do pecado, na verdade, não está
“separado” para Deus, pois ainda vive para satisfazer a si mesmo, a sua carne e os seus próprios desejos.

O Diabo estará atento para esta área da nossa vida. Ele sabe que não tem poder nem autoridade para nos tirar ou
roubar a salvação. Mas ele conhece a Palavra de Deus e sabe que o pecado nos afasta de Deus e faz com que a
nossa vida torne-se vazia e infrutífera.

Is 59:1,2: EIS que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o
seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus;
e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.

O pecado provoca a separação entre nós e Deus. Faz com que nossas orações não sejam ouvidas e Deus deixa de
agir em nossa vida. Quando persistimos em pecar nossa consciência se endurece e deixamos de perceber quando
estamos fazendo algo que é errado ou que não agrada a Deus. Nossa espiritualidade diminui, nosso amor se esfria,
nosso desejo pela oração e pela Palavra acaba. Como conseqüência, todo o desejo de frutificar levando outros a
Jesus deixa de fazer sentido para nós.

Jesus disse que Ele é o bom pastor, que vai atrás da ovelha perdida (Lc 15:3-7). Quando pecamos tornamo-nos
uma ovelha perdida. Perdemos a santidade e o referencial de Deus para nós; nos desviamos por um caminho que
não é o dEle.

Porém, uma vez que tenhamos entregado a nossa vida a Deus Ele não nos larga facilmente. Ele nos falará através
da nossa própria consciência, depois moverá as circunstâncias ao nosso redor para tentar nos despertar ao
arrependimento a fim de que voltemos a buscar a vida que Ele tem para nós. O Espírito Santo estará trabalhando
em nós para nos “convencer do pecado, da justiça e do juízo”.

O exemplo de Jonas é bem evidente. Ele recebeu uma ordem. Como servo de Deus ele deveria ter obedecido, mas
decidiu não fazê-lo. Certamente Deus estava trabalhando em sua consciência, mas ele continuava não dando
ouvidos e dirigiu-se para uma direção totalmente diferente da vontade de Deus. No mar, Deus começou a mexer
com as circunstâncias ao seu redor para tentar despertá-lo ao arrependimento. Ele, porém não o fez. Deus teve de
usar meios mais drásticos para levar Jonas a entender que não podia fugir de Deus. Muitos acham que Deus
“castigou” Jonas pela desobediência. Eu vejo isto como um exemplo do amor de Deus indo atrás do rebelde até
resgatá-lo.

Se não mantivermos uma atitude de busca contínua da santificação, abandonando toda a forma de pecado que
Deus nos revela, nossa vida se tornará infrutífera pelo fato de que quem convence o pecador não somos nós, mas o
Espírito Santo. Se ele não consegue agir em nossa própria vida dificilmente agirá através da nossa vida.

Conclusão

Temos diante de nós o desafio de levarmos uma vida que faça diferença. Deus quer que sejamos árvores frutíferas.
Que deixemos de viver de maneira mesquinha, pensando apenas em nós mesmos, mas que vivamos com o
propósito de implantar seu reino na terra.

Para isso devemos estar prontos a:

 Obedecer a Deus, tanto através da Sua Palavra quanto naquilo que Ele nos ordenar pelo Espírito Santo;

 Perseverar no propósito que Ele tenha nos dado e nos manter firmes mesmo durante os períodos de rotina
ou de prova;
117
 Santificar-nos a fim de manter nossa vida como canais limpos para atuação de Deus, não deixando que o
pecado obstrua a nossa comunhão com Deus e impeça que Ele nos use para a sua glória.

51 - Guerra Espiritual 2
"13 Chegando, pois, Gideão, eis que estava contando um homem ao seu companheiro um sonho, e dizia: Eis que
tive um sonho, eis que um pão de cevada torrado rodava pelo arraial dos midianitas, e chegava até à tenda, e a
feriu, e caiu, e a transtornou de cima para baixo; e ficou caída.
14  E respondeu o seu companheiro, e disse: Não é isto outra coisa, senão a espada de Gideão, filho de Joás,
varão israelita. Deus tem dado na sua mão aos midianitas, e todo este arraial." (Jz 7:13-14)

O livro de Juízes é um dos melhores livros para discutir a Guerra Espiritual. O livro descreve objetivamente os feitos
dos primeiros juízes que julgaram Israel. Naturalmente creio que estes fatos históricos tem uma aplicação espiritual
para o conjunto da igreja e das nossas vidas.

Gideão era o mais desprezível filho da menor das famílias da menor das tribos de Israel. Ele foi chamado por Deus
para dar livramento ao povo de Israel das mãos dos Midianitas. Estes últimos eram em número de 120 mil soldados
e foram batidos por 300 guerreiros de Gideão. Como vemos em todo o texto, a vitória não foi de Gideão, mas do
Senhor.

Esta é a primeira lição de Gideão.

1) A vitória é do pão da vida.

O texto reproduzido acima mostra a visão dos soldados midianitas. Gideão tinha ido espiar o exército inimigo e vê
que o inimigo confessa que o Senhor está ao lado dele. Mais que isso, vê um pão de centeio (ou torrado em
algumas traduções) que cai com poder sobre a tenda dos midianitas. Jesus é o verbo e o pão da vida. (Jo 1:1 e Jo
6:35). As escrituras colocam claramente este aparente absurdo (um pão esmagar uma tenda?) para mostrar o
simbolismo que Jesus viria a adotar como o pão que dá a vida eterna.

Ele é o Senhor dos Exércitos que nos dá vitória.

2) Santifica-te ao Senhor e destrói as brechas do inimigo

Antes de Gideão partir em qualquer missão de guerra, o Senhor lhe deu uma missão doméstica. Deveria destruir os
altos e postes  ídolos  que seu próprio pai havia erigido ao  deus estrangeiro, Baal. (Jz 6:26-27)

O motivo para toda a queda de Israel foi sua idolatria. O motivo pelo qual se encontrou abandonado em sua sorte foi
sua opção pelo deus estrangeiro. Era necessário o arrependimento e a destruição de qualquer vínculo com a origem
da escravidão. Gideão é instruído a destruir os altos de Baal.

Gideão teve medo. Tanto que obedeceu e o fez durante a madrugada. Mas obedeceu.

Frequentemente os homens irão contra ti quando destruir as brechas do inimigo. Se o teu pai na carne não te
justificar, saiba que o teu pai celestial te justifica diante dos homens e de si mesmo, como o fez o pai de Gideão.

118
Não faça concessões. Se há algum alto de idolatria ou apego a qualquer coisa onde o inimigo possa reinvindicar
soberania sobre tua vida, destrua-o antes de sair em peleja.

3) Reúna os irmãos - Amém

"34 Então o Espírito do SENHOR revestiu a Gideão, o qual tocou a buzina, e os abiezritas se ajuntaram após ele.
35  E enviou mensageiros por toda a tribo de Manassés, que também se ajuntou após ele; também enviou
mensageiros a Aser, e a Zebulom, e a Naftali, que saíram-lhe ao encontro."

Outra lição importante extraída de Gideão. Ainda que o chamamento à luta tenha sido dado a ele e a ele foi dada a
vitória pela promessa de Deus, este reuniu os filhos de Israel para a peleja.

Não hesite em solicitar o Amem da Igreja de Cristo em prol de uma peleja que o Senhor tem te chamado. Muito
pode a oração dos santos.

4) Pode surgir dúvida no teu coração, mas o Senhor é misericordioso

O trecho seguinte (Jz 6:36-40) das escrituras narra a  prova que Gideão fez de Deus. Usando novelos de lã ele
pediu que Deus lhe desse sinais de que Ele seria com ele.
O Senhor não o repreendeu ou  o condenou. Ainda que o pedido de Gideão fosse uma evidente  mostra de falta de
fé, o Senhor usou de sua misericórdia e  ainda assim não afastou de Gideão o Seu propósito de vitória.

Não tema ou se houver dúvida no coração quanto ao propósito de Deus, consulta-o. Ele é fiel para te responder e te
afirmar, e te estabelecer. (1 Pe 5:10-11)

5) O Senhor quer mostrar claramente que Ele nos dá a vitória, para que não caiamos na cilada do inimigo: a
presunção;

"4 E disse o SENHOR a Gideão: Ainda há muito povo; faze-os descer às águas, e ali os provarei; e será que,
daquele de que eu te disser: Este irá contigo, esse contigo irá; porém de todo aquele, de que eu te disser: Este não
irá contigo, esse não irá.
5  E fez descer o povo às águas. Então o SENHOR disse a Gideão: Qualquer que lamber as águas com a sua
língua, como as lambe o cão, esse porás à parte; como também a todo aquele que se abaixar de joelhos a beber.
6  E foi o número dos que lamberam, levando a mão à boca, trezentos homens; e todo o restante do povo se
abaixou de joelhos a beber as águas.
7  E disse o SENHOR a Gideão: Com estes trezentos homens que lamberam as águas vos livrarei, e darei os
midianitas na tua mão; portanto, todos os demais se retirem, cada um ao seu lugar." (Jz 7:4-7)

O Senhor sabia que Gideão tinha 32 mil homens em armas disponíveis para a guerra. Julgou que era um exagero
tudo aquilo, não obstante o fato do inimigo ter 120 mil soldados. Era um exagero por que seriam inúteis. A vitória
seria Ele mesmo quem a daria. Portanto, era necessário dar a exata dimensão de qual a extensão do braço de
carne do homem e da destra do Senhor. Por isso o Senhor faz com que Gideão vá combater os 120 mil com apenas
300 soldados. Pois a vitória quem viria a dar, era o Senhor.

Com qualquer contingente maior que 300 soldados haveria a possibilidade de exaltação dos próprios feitos, da parte
de Israel. E não se lembrariam do Senhor.

6) Evitando outra cilada do inimigo: Enxergando-o como de fato o é.


119
"10 E, se ainda temes descer, desce tu e teu moço Purá, ao arraial;
11  E ouvirás o que dizem, e então, fortalecidas as tuas mãos descerás ao arraial. Então desceu ele com o seu
moço Purá até ao extremo das sentinelas que estavam no arraial." (Jz 7:10-11)

O inimigo utiliza também de outras ciladas para nos enganar. Uma delas é exagerar sua própria força ou pelo
menos parecer ser aquilo que não é. Por isso Josué e Calebe não deram importância aos gigantes que viram na
Terra Prometida.

É necessário termos em mente o tamanho real do inimigo. Ainda que nos pareçam gigantes, eles foram derrotados
pelo Senhor. Josué e Calebe confiaram na palavra do Senhor, mais do que nos seus próprios olhos.

Semelhantemente o Senhor manda que Gideão vá examinar o inimigo e assim ter a sua dimensão real. Com isso
dissipam-se nossos temores. Isto é como usar o escudo da fé. O inimigo não consegue nos atingir com os dardos
de sua mentira.

7) Ao contrário do plano de Deus para a Igreja, as hostes do Inimigo não tem unidade -- guerreiam entre si.

Em Jz 7:20-24 vemos que os soldados midianitas se enfrentam e se dizimam. Isso foi essencial para a vitória de
Israel. Mas o ato fratricida dos midianitas só ocorreu depois de soada as trombetas pelo povo de Israel. O soar de
trombetas tem a simbologia do louvor e da adoração. Não há nada que cause tanto pânico nas hostes adversárias
quanto o canto de júbilo no arraial dos santos diante da vitória iminente.

Bota o inimigo para correr, irmão. Profetize contra o diabo cantando a tua vitória obtida pelo sangue do cordeiro. As
hostes deles vão pelejar entre si ampliando sua própria derrota.

8) Os principados devem ser expostos e degolados

E prenderam a dois príncipes dos midianitas, a Orebe e a Zeebe; e mataram a Orebe na penha de Orebe, e a
Zeebe mataram no lagar de Zeebe, e perseguiram aos midianitas; e trouxeram as cabeças de Orebe e de Zeebe a
Gideão, além do Jordão. (Jz 7:25)

O inimigo possui também sua hierarquia. Não pretendo discutir a respeito, por que não me interessa dissecar
defunto derrotado. Mas eles possuem príncipes que governam demônios de casta inferior. A estes de casta
superior, que Jesus menciona ser derrotados por meio de jejum, devemos nominar e exibir à igreja as suas
cabeças.

Este princípío espiritual é o da edificação da Igreja. A vitória vai fortalecer e afirmar os demais irmãos co-
participantes da vitória.

Você já viu quando alguém te agradeceu por uma oração, que você fez de forma até desleixada e despretensiosa,
mas que surpreendentemente foi misericordiosamente atendida? Já viu como você é edificado e percebe o valor de
tua própria oração?

9) Após a vitória, pode acontecer de aparecer algum ego inchado por aí. Seja misericordioso. 

"1 Então os homens de Efraim lhes disseram: Que é isto que nos fizeste, que não nos chamaste, quando foste
pelejar contra os midianitas? E contenderam com ele fortemente.
120
2  Porém ele lhes disse: Que mais fiz eu agora do que vós? Não são porventura os rabiscos de Efraim melhores do
que a vindima de Abiezer?
3  Deus vos deu na vossa mão os príncipes dos midianitas, Orebe e Zeebe; que mais pude eu fazer do que vós?
Então a sua ira se abrandou para com ele, quando falou esta palavra" (Jz 8:1-3)

O Senhor é extremamente misericordioso com a Igreja. Ele sabe da nossa carnalidade. Sabe da muita miséria que
temos no corpo de Cristo, por isso nos permite entender este trecho no qual os Efraimitas se sentem ofendido por
não terem sido incluídos na batalha.

Isso às vezes acontece, quando uma denominação ou grupo de crentes não recebe a "reverência" de um convite.
Sentimo-nos ofendidos por que fomos "desprezados".

Isso é ego puro, inchado, no qual nos colocamos acima até do Senhor, exigindo para nós uma honra ou glória que
não nos pertence. Neste caso, tenha misericórdia do irmão, honre-o, interceda para que ele amadureça na fé. Mas
guarde para si teu julgamento a respeito dele.

Pois você certamente tem a mesma natureza que ele.

10) Na perseguição ao inimigo, não espere ajuda do Mundo. 

Em Jz 8:4-21, vemos a situação em que a cidadela de Sucote não se dispõe a cooperar na vitória de Israel. Ao
contrário, cobra de Israel onde estavam os reis do inimigo para que eles pudessem cooperar. Gideão promete
severa punição contra Sucote. E cumpre o seu voto.

A lição deste fato é de que o mundo não vai cooperar a favor da guerra espiritual feita em prol do Reino. Não espere
qualquer cooperação.

Se você por um motivo ou outro fizer votos contra o inimigo ou quem se aliar a ele, não tarde a cumprí-lo, por que o
Senhor não te tomará por inocente. (Nm 30:2, Dt 23:21). Que o teu sim seja SIM, que o teu não seja NÃO.

11) Neófitos devem ser preservados da peleja

Evite envolver novos na fé em batalhas espirituais. É o que podemos depreender de Jz 8:20-21.

"20 E disse a Jeter, seu primogênito: Levanta-te, mata-os. Porém o moço não puxou da sua espada, porque temia;
porquanto ainda era jovem.
21  Então disseram Zeba e Salmuna: Levanta-te, e acomete-nos; porque, qual o homem, tal a sua valentia.
Levantou-se, pois, Gideão, e matou a Zeba e a Salmuna, e tomou os ornamentos que estavam nos pescoços dos
seus camelos" (Jz 8:20-21).
 
Em uma peleja espiritual, as palavras de execução de juízo, da parte do Senhor, podem nos parecer duras. Mas a
palavra do Senhor é clara, apta para discernir pensamentos. Ela não permite concessões que os mais novos na fé
tendem a permitir, até por que ainda não conseguiram separar o profano do santo. A reação do neófito pode ser de
medo ou de revolta.

12) O despojo do inimigo deve ter o destino dado pelo Senhor. Do contrário, pode ser motivo de queda e tropeço.

Em Jz 8:21-35 vemos os relatos a respeito dos despojos dos inimigos. Argolas de ouro, enfeites em forma de meia
lua. Gideão acaba por ir além do que o Senhor havia dito. E comete o erro de fazer para si uma estola com o
121
despojo da vitória. E isso foi tropeço para todo Israel, que se prostituiu diante da estola (verso 27).

O Senhor nos dá vitória sobre o inimigo e o despojo nos é concessão. Nunca o fim em si. Inverter, fazer do despojo
o alvo de nosso desejo abre brecha para a prostituição, que é a idolatria.

52 - INTIMIDADE: A ÚNICA COISA NECESSÁRIA


Lucas 10:38-42

Introdução
Outro dia lá em casa, Tânia pôs um CD para os nossos filhos ouvirem; um CD para crianças de Ana Paula Valadão,
em que numa das faixas há uma canção que diz: "Eu quero ser amigo, amigo de Deus".
A certa altura, um dos personagens da história chamado Bolota, referindo-se a outro, ele diz: "O Ed é meu amigão".
Mas nisso, a Ana Paula lhe fez uma observação: "...o Ed é seu amigo ou seu colega?" e explicou que um amigo de
verdade tem qualidades especiais.

Eu penso, amado irmão, que isto é algo que precisamos aprender à nível espiritual, à nível de nosso relacionamento
com Deus: que amigo de verdade é aquele que tem qualidades especiais.
Qualidades como estas que podem ser vistas na vida de Maria, uma amiga de Deus, verdadeira adoradora!

Ah! Nós temos que buscar compreender o coração de Deus: Deus está procurando pessoas com quem possa ter
intimidade. (Diga essa palavra "intimidade").
Irmãos, termos intimidade com o Senhor, essa é a coisa mais importante da História!

Nós sabemos, por revelação da Palavra, que quando o homem foi criado e posto no Jardim do Éden, para cuidá-lo e
cultivá-lo, era hábito de Deus passear pelo jardim todos os dias à tarde e Se alegrar com a companhia humana de
Adão e de Eva.
Mas bastou Deus não encontrar Adão e nem Eva por um dia, que a atitude mais imediata, mais urgente que Deus
tomou, você sabe qual foi? ...foi gritar: "Adão, onde está você? ...Eva, onde está você?"
Deus tem fome por intimidade com o homem. Um ministro de adoração até disse certa vez: "Deus se alimenta de
nossa adoração".
E esse grito de Deus continuou ecoando pelas páginas do Novo Testamento, nos dias de Jesus Cristo, porquanto
lemos ali, que o Pai procura por verdadeiros adoradores; ou seja, por aqueles dias, Deus continuou gritando:
"Homem, meu amado homem, onde está você? ...mulher, minha amada, onde está você?"
E até hoje, meus irmãos, com a Igreja estabelecida, esse grito de Deus ainda não cessou, ainda não parou e Deus
continua dizendo: "Homem, meu amado homem, onde está você? ...mulher, minha amada, onde está você?"

Encontrar pessoas para aquela intimidade que havia no Éden, esse ainda é o clamor do coração de Deus; essa é a
coisa mais importante da História!
Mas existe, amados irmãos, um risco muito grande, que qualquer um de nós corre: é o de deixarmos as coisas
importantes por causa das coisas urgentes.
Quando Jesus visitou Marta e Maria, Ele mesmo estabeleceu o que é importante e o que é urgente.
Preste atenção nisso: Arrumar a casa, trabalhar, estudar, ganhar dinheiro; tudo isso é necessário e urgente. Porém,
o mais importante, é a intimidade com Deus.
Sabe por que? É que dessa intimidade vai depender o nosso total bem estar na vida.

Mas o que é ter intimidade com Deus? ...ah! deixa primeiro eu lhe mostrar o que não é intimidade:

Primeiro, intimidade não se caracteriza por aquilo que eu faço


Aqui no v.40, lemos isto: "Marta, porém, estava ocupada com muito serviço. E, aproximando-se dele, perguntou:
"Senhor, não te importas que minha irmã tenha me deixado sozinha com o serviço? Dize-lhe que me ajude!"
Marta representa aquele número de pessoas, de muitas pessoas, que precisam mostrar que "fazem" para se
sentirem valorizadas e que se tornaram íntimas de alguém.
Agora, às vezes, agimos da mesma maneira com Deus: fazemos, fazemos e fazemos, para dar a impressão que
122
somos valorizados e que somos bem íntimos dEle, quando, de fato, não somos....
A intimidade com Deus não se caracteriza por isso. A pessoa pode fazer boas obras, pode dar esmolas aos pobres,
pode se ocupar com muitas coisas... com coisas até da igreja: com o grupo de louvor, com a dança, com pequenos
grupos, com os cultos de quarta-feira e de domingo... mas isto não significa que alguém que assim faça, tenha-se
tornado íntimo de Deus.

Quero lembrá-lo de uma ocasião, a ocasião quando Jesus disse: "Nem todo aquele que me diz: 'Senhor, Senhor',
entrará no Reino dos céus...". Naquela ocasião Jesus disse: "...muitos me dirão naquele dia: 'Senhor, Senhor, não
profetizamos em teu nome? (isso é serviço!) Em teu nome não expulsamos demônios (outro serviço!) e não
realizamos muitos milagres?' (mais serviços!) Então eu lhes direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim
vocês, que praticam o mal!"
Você entendeu? Muitos estavam dizendo: "Em teu nome Senhor, fizemos isto, fizemos aquilo e aquilo outro...". mas
não havia intimidade com o Senhor, pelo que Ele disse: "Nunca os conheci".
INTIMIDADE COM DEUS não se caracteriza por aquilo que eu faço. (você entendeu, diga "amém")!

Em segundo lugar, intimidade não se caracteriza pelo fato de termos recebido Jesus Cristo
Aqui no v.38 está que: "Caminhando Jesus e os seus discípulos, chegaram a um povoado, onde certa mulher
chamada Marta o recebeu em sua Casa".
Veja isto: Marta recebeu Jesus em sua casa! Porém, essa mesma Marta, é quem volta ao serviço da casa, somente
interrompido pela campanhia que soou à porta. Então ela recebe a Jesus, o acomoda na sala (deve até ter dito:
Senhor Jesus, eu vou ligar aqui a televisão, deve ta no programa da Maria Braga, o Senhor fica aí assistindo, está
bem? ...daqui há pouco termino meu serviço. Olhe, fique à vontade!").

Misericórdia! Mas, tirando todo o meu exagero fora, o fato é que o texto diz que "Marta estava ocupada com muito
serviço" e até perguntou à Jesus se Ele não ficava, assim, incomodado, em vê-la trabalhando sozinha, enquanto
sua irmã Maria, estava ali sentada, conversando e ouvindo a conversa de Jesus.
Marta recebeu Jesus, pois o mesmo ocorre a muitas pessoas: receberam Jesus, tornaram-se crentes, todavia, não
desfrutam de verdadeira intimidade com Ele.
Veja isto: Apesar de Marta ter recebido Jesus, ter hospedado Jesus; ela não foi considerada íntima dEle!!!

Lá no v.42, quando Jesus falou da melhor parte que foi escolhida, Ele só menciona Maria. Foi Maria quem escolheu
a melhor parte!

Portanto, ter intimidade com o Senhor não se caracteriza com o haver recebido Jesus.

Mas a intimidade com o Senhor também não se caracteriza por um ativismo desenfreado
As palavras de Jesus, aqui no v.41, revelam que Ele percebeu um ativismo desenfreado em Marta. Jesus notou que
ela estava "preocupada e inquieta com muitas coisas".
Ela estava agressivamente ativa: talvez tirando o pó dos móveis já pensando na roupa para louvar, na comida por
fazer...

Tenho anotado 13 causas do louvor não fluir nos cultos das igrejas... a causa nº 6 é o cansaço da congregação, a
fadiga decorrente de muitas atividades, ocupações, tarefas...

Quais são as suas preocupações? Quais são os seus afazeres? Quais são os seus serviços? O que te traz
inquietação? Como é o seu dia a dia? ...porque a intimidade com o Senhor não se caracteriza por ativismo. Amém?

Vamos ver agora, o que é intimidade:


Intimidade caracteriza-se por uma constância e repetição
Lemos no v.39 sobre Maria, a irmã de Marta! O verso diz que ela "ficou sentada aos pés do Senhor, ouvindo a sua
palavra".
Algumas traduções da Bíblia trazem a palavra "quedava-se assentada", com o sentido de "estacionar, permanecer".
Maria se estacionou na presença de Jesus - ficou ali um momento que foi se repetindo após o outro...

É assim que é a intimidade: A intimidade, ela, se caracteriza pela nossa constância em buscar a presença de Deus -
123
quando buscamos a presença de Deus repetidas vezes e nos estacionamos diante dEle, então nos tornamos
íntimos, ganhamos intimidade.

A Revista Atos, uma revista evangélica, trouxe certa em ocasião, uma nota: "As igrejas mais vitais e dinâmicas hoje
são as que dão muito tempo e atenção ao louvor e adoração".

Em segundo lugar, a intimidade caracteriza-se por uma postura de ouvir


Observamos isto no v.39: "Maria... ficou sentada aos pés do Senhor, ouvindo a sua palavra".
Esse "ouvir" significa que ela correspondia os ensinamentos de Jesus através de uma postura de obediência.

Por exemplo, quando eu falo ao meu filho: "Cuidado ao atravessar a rua, olhe bem para os lados" e ele faz
exatamente isto, então eu digo: "Meu filho ouviu o que eu disse" - o que quero dizer é: ele obedeceu!
Pois isto era o que Maria fazia: ela ouvia a palavra de Jesus com a postura de obediência. Ouvir é igual a obedecer!

Assim é que se passa quando temos intimidade com o Senhor: Nós O obedecemos! Nossa vida é de obediência e
essa obediência caracteriza nossa intimidade com o Senhor.

Agora, a intimidade com Deus também caracteriza-se pelas revelações que são dadas a quem verdadeiramente é
íntimo de Deus
Quero que veja o v.42. Nele Jesus diz que Maria escolheu a boa parte, e que não lhe será tirada.
Que parte é essa que Jesus está se referindo? Que boa parte é essa que Ele está falando?

Amado, é àquela parte mencionada em Jeremias 33.3: "...anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não
sabes" ..."lhe direi coisas grandiosas e insondáveis que você não conhece" (NIV) ..."lhes contarei coisas misteriosas
e maravilhosas que você não conhece" (NTLH).

A revelação dos segredos de Deus, as riquezas mais profundas de Deus: Essa é a boa parte que Maria escolheu!

Uma vez Deus disse: "Esconderei de Abraão o que estou para fazer?" O apóstolo Tiago escreveu que "Abraão creu
em Deus... e ele foi chamado amigo de Deus". Deus então estava a dizer: "Abraão é meu amigo, eu e Ele somos
íntimos, temos intimidade! Como posso ocultar dele o que estou para fazer? Não! Tenho que lhe contar! Tenho que
lhe revelar!"

Deus não consegue resistir a uma verdadeira intimidade. Ele acaba sempre se manifestando. Aleluia!

Sabe, existe uma diferença entre a informação e a revelação.


Informação, todos recebem; mas revelação só é dada a quem de fato desfruta de verdadeira intimidade com o Pai.

Portanto, amado, assim também se caracteriza a intimidade: pessoas íntimas de Deus recebem revelação de Deus,
ou na maneira de Jeremias dizer: ouvem de Deus as coisas grandes e ocultas, as coisas maravilhosas e
misteriosas. Aleluia!!

Conclusão
Ter intimidade com Deus não é desempenhar muito serviço, não é fazer muito trabalho para Deus.
Ter intimidade com o Senhor não é recebê-lo no coração e pronto.

Ter intimidade com Deus também não é ativismo desenfreado. Não!

Ter intimidade com Deus é você estacionar na presença dEle.

Ter intimidade com Deus é você ouvir a Palavra dEle, é você obedecer!

Ter intimidade com Deus é você receber revelações de Deus; é conhecer as coisas grandes e ocultas de Deus!
E até o dia hoje, acredite, o Pai está procurando por filhos e filhas, com as mesmas qualidades vistas na vida de
Maria: uma amiga de Deus, uma pessoa íntima dEle, que se tornou verdadeira adoradora! Amém.
124
Ministração
Agora, feche seus olhos por um momento e ouça: Amado, esta manhã, Deus te trouxe aqui para mudar a sua vida.
E há uma pergunta, apenas uma pergunta, que agora, Deus está te fazendo; a pergunta é: "Homem, meu amado
homem, onde está você? ...mulher, minha amada, onde está você?"
Será que nesta manhã, você quer sair de um relacionamento superficial com Deus e entrar num relacionamento que
o faça ganhar intimidade com Deus?
O seu bem estar na vida está dependendo disso. Essa intimidade com Deus mudará a atmosfera da sua vida, da
sua casa, da sua igreja...

Levante-se no seu lugar... continue em atitude de oração... feche seus olhos, sintonize seu espírito ao Espírito de
Deus.
Se você quer INTIMIDADE COM DEUS, meu amado, você vai ouvir uma canção agora, e eu peço que você venha
aqui à frente, decidido a se prostrar na presença de Deus.
Sim, se você quer intimidade com Deus você deve vir, venha se prostrar diante de Deus, venha para diante do
trono, porque a partir de hoje, ESSE É O SEU LUGAR DE TODOS OS DIAS! Amém?
Então, deixe o Espírito Santo ministrar à sua vida, ministrar ao seu coração, ministrar ao seu espírito. E quando Ele
falar com você, seja obediente à Ele.

53 - JABEZ 
1 Crônicas 4.9,10
 
Introdução
Você já conseguiu localizar um texto muito difícil da Bíblia em menos de 1 quem conseguiu, fica em pé! ...eu penso
que vocês mereceram um registro no abraço) ...agora, quem não conseguiu, ganha só um aperto de mão, e diga
assim prá pessoa ao seu lado: “Da próxima vez, conseguiremos”.
Ler o texto: “Foi Jabez mais ilustre do que seus irmãos; sua mãe chamou-lhe Jabez, dizendo: Porque com dores o
dei à luz. 10 Jabez alargues as fronteiras, que seja comigo a tua mão e me preserves do mal, de modo que não me
sobrevenha aflição! E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido”.
Eu tenho um tema para a mensagem que Deus me confiou para entregar: “Como viver acima da média”.
Penso nas pessoas que vivem 10, 20, 30% do que poderiam estar vivendo...
Esse livro de Crônicas parece, no seu começo, com uma lista telefônica – do cap 1 ao 9, são mais de 600 nomes.
Tem: Adão, Noé, Társis, Ismael, Elda... mas tem também Arfaxade, Aná, Jaacã, Jotão... Você vai se surpreender
com esses nomes...
São mais de 600 nomes, e só o de Jabez recebe destaque (está no v. 9,10).
Isso é reconhecimento – todas as pessoas gostam de ser reconhecidas, faz bem e é necessário. [pergunte aí do
lado: você gosta de um elogio, irmãozinho?]
Neste texto, então, você descobre a vida de um homem de nome Jabez, que recebeu destaque no meio de 600
nomes!
O que ele fez de tão notável? ...vamos analisar três segredos na vida deste homem.
 
[Para começar, quero dizer prá você:]
 
COMECE A SONHAR, POIS DEUS TE FEZ PARA CRESCER
Algumas pessoas não tem sonhos, não tem ambição... (o muro da casa casa própria; anda de bicicleta e não sonha
com um automóvel... olha: eu ando irmão, eu capricho. Dizem que a única coisa que a gente não precisa pagar é
para sonhar – e você acha que vou sonhar com um “carango da marca qualquer coisa serve”? ...é ruim!).
 
Pessoas sem sonho, sem qualquer ambição na vida, são igualzinhas àquela do comercial da televisão. Você já
viu? ...vai à padaria fazer compras, o vendedor pergunta: - “Que deseja?” e a pessoa diz: “Tem Qualquer Coisa
Serve? ...me dá um quilo! Ah! Aquele leite ali é tudo igual? – É sim, senhora! ....ô Zé, traz o Leite Tudo Igual prá
essa senhora”...

125
Não ter sonhos é apenas existir, sem nada esperar... é uma vida chata.
 
Talvez você ache que ter ambição é errado, pecado... Mas por que não podemos ter grandes sonhos? Ora,
podemos direcionar esse sentimento e atitudes pelas coisas certas e boas:
Quando Abrãao pediu a Deus que lhe desse um filho, certa noite Deus falou prá ele: “Saia para fora, conte o número
de estrelas”. Ele começou a contar (dizem que podemos ver a olho nu 6.000 estrelas). Podemos imaginar Abraão
contando até perder a conta e dizer: “Pai, não consigo contar todas elas”. Então disse o Pai: “Teus filhos serão tão
numerosos como as estrelas”. Abraão ficou mudo de emoção. [no plano de Deus ele seria pai de uma raça inteira]
Lágrimas desceram. Olhando para as estrelas a única coisa que podia ver eram os rostos de seus filhos... Deus lhe
havia dado um sonho!!  
No caso de Jabez, sua ambição era pela bênção de Deus; ele queria o melhor!!
 
Muitas pessoas erram quando dizem: “Senhor, abençoe o que eu estou fazendo”. O correto seria dizer: “Senhor, eu
quero estar naquilo que o Senhor está abençoando”.
 
Amado, quando você começa a ter uma ambição pelas coisas certas, que Deus aprova, você sai do ordinário e
entra para o campo do extra-ordinário... você PRECISA TER UM SONHO! DEUS TE FEZ PARA CRESCER!
Tudo que é saudável cresce: Plantas crescem, crianças crescem, igreja cresce, pessoas crescem! Você pode
crescer em relacionamento, financeiramente, profissionalmente, ministerialmente (se já é um crente)... Deus espera
que você cresça, pois Ele te fez para crescer!
 
Mas há três grandes erros que nos impedem de ter uma grande ambição como a que Jabez possuía:
 
Confundir humildade com medo: “Oh! Eu nunca vou conseguir fazer isso...” Amado, se é o que Deus está querendo,
você vai conseguir! – Deus ama você e quer seu crescimento – esse amor lança fora o medo! Aproveite e comece a
sonhar!
 
Confundir satisfação com preguiça. É verdade que está na Bíblia o que Paulo disse: “Eu aprendi a viver contente
em toda e qualquer situação” (Fp 4.11). Ele não está dizendo para você não ter alvos, sonhos... Está dizendo:
“Estou feliz hoje, ainda que meus alvos não foram alcançados, eu aprendi a tirar o melhor desse momento”. – Se a
satisfação for desculpas para a preguiça, nossos filhos nunca se formarão numa faculdade.
 
Confundir pensar pequeno com espiritualidade. Há pessoas que esperam tão pouco de Deus e fazem tão pouco prá
Deus, que se justificam dizendo: “Eu sirvo a Deus do meu jeitinho”. Por que você não O serve de uma maneira
melhor? Existem mais coisas que você pode fazer por Ele!
Isaías 54:2: “Amplia o lugar da tua tenda, e as cortinas das tuas habitações se estendam; não o impeças; alonga as
tuas cordas e firma bem as tuas estacas”.
O sonho de Jabez era ser abençoado, era ter alagardas as suas fronteiras, este era seu primeiro segredo: ELE
TINHA UM SONHO e Deus lhe concedeu o que tinha pedido.
Amado: Comece a sonhar, pois Deus te fez para crescer também! Amém?!
 
[também o que quero lhe dizer esta noite é:]
COMECE A CRER, POIS DEUS TE CHAMA PARA VENCER
Deus não criou ninguém para o fracasso. Se consultar os fatos da criação, lerá: “Formou Deus o homem à sua
imagem e semelhança” – isto já é um traço marcante. Depois disse: “Crescei... frutificai-vos...”  
Deus te chama para vencer diferentes estações e frutificar!
É de impressionar a relva verde cobrindo os morros agora. Até uns poucos dias atrás, víamos torrões de terra seca;
porém, o capim, o mato verde está de volta. A Prefeitura replantou todos eles? ...não! – eles venceram o sol,
venceram a terra seca, receberam chuva e estão verdes novamente!
 
Amado, está ilustrado na natureza o que Deus lhe deseja: Se você está sofrendo o calor das provações, a seca
cruel da alegria de viver, da esperança de ter... comece a crer, pois Deus te dará vitória.
A verdade é que Deus dotou você com o potencial de um vencedor. Veja alguns fatos acerca de Jabez:
Não existe aqui nenhuma menção especial a um talento, dom ou habilidade em Jabez.
Não fala dele ser rico ou com ótima escolaridade – ele era uma pessoa comum que apenas usou sua fé!
126
Quando você tem fé, não se preocupe com o que você não tem!  
A fé de Jabez o levou a alcançar seus sonhos – a fé é muito mais importante que habilidade ou formação escolar.
 
Certa vez três amigos encontraram-se após muitos anos de separação. Contando suas experiências, um deles
disse: "Sou um homem muito infeliz. Perdi todo o dinheiro que possuía. Não tenho mais nada". O outro disse: "É
difícil a sua situação, mas não é tão triste como a minha. Perdi minha querida esposa e meus dois filhos. Oh! Se
pudesse dar tudo o que você perdeu para tornar a vê-los!" O terceiro amigo disse: "A infelicidade de vocês é
pequena comparada com a minha. Um de vocês perdeu o dinheiro, que pode ser recobrado. O outro perdeu os
queridos, porém, espera encontrá-los no céu. Mas eu perdi o que de mais precioso existe: eu perdi a fé".
 
Jabez tinha alguma marca em sua vida. JABEZ significa “doloroso”. Ele causou tantas dores à sua mãe quando
nasceu, que ela o chamou de “o doloroso” (talvez ele até foi rejeitado, não muito querido, não muito amado... – e
quantos de vocês não foram assim também? Frustrados no trabalho, problemas no casamento, rejeição na
infância...
 
Jabez tinha um nome
Mas apesar de sua experiência dolorosa de vida, este homem começou a crer em grandes coisas para o futuro –
ESTE ERA O SEU SEGUNDO SEGREDO – a fé de Jabez lhe dizia: “Você não é um estorvo; você não é um trapo –
você é uma criatura de Deus chamada para vencer!!  
Amado: qual é a sua marca na vida? É algo físico? ...espiritual? ...frustração no trabalho? ...problemas no
casamento? ...rejeição na infância? Tome posse de uma grande fé! Com fé em Deus você vencerá na vida pois
Deus te chama para vencer!  
 
[e agora, ouça também isto:]
COMECE A ORAR, POIS DEUS TE MOTIVA SER UM CONQUISTADOR
Nossas orações a Deus devem ser genuínas e transparentes – e esse era o terceiro segredo da vida de Jabez.
Foi a oração simples deste homem que o levou a ser um homem ilustre, a ter seu exemplo registrado na Bíblia, a
ser destacado no meio de 600 nomes, e ainda ter pessoas falando dele quase 3 mil anos depois!
Talvez você tem receio de pedir alguma coisa em oração, mas se o que deseja agrada a Deus, peça!
Jabez pediu pelo poder de Deus em sua vida – esta ambição é boa [você talvez nunca resolveu alguns problemas
crônicos em sua vida, como a falta de realização emocional, ou seu casamento... porque você nunca pediu sincera
e abertamente isto!
A vantagem da oração particular é que podemos falar com Deus naturalmente, abrindo nosso coração [como uma
garotinha, que estando muito gripada, com febre e tossindo muito, uma tosse incômoda, na hora de dormir fez a sua
oração ao Senhor: “Papai do céu, abençoa mamãe, papai, minha irmãzinha e eu também, que estou com uma tosse
medonha” – nisso, a menina tossiu fortemente, interrompendo a oração, mas que continuou na maior inocência,
dizendo: “tá vendo só, Papai do Céu”?].
Jabez em sua oração pediu a Deus: “seja comigo a Tua mão”. – Ele queria a presença de Deus com Ele! (aí está
uma oração que Deus gosta de responder)!
"A maravilha de Deus é que Ele ouve as orações de cada um de nós como se fôssemos a única pessoa do mundo!"
William Barclay.  
 
Jabez ainda orava dizendo: “Me preserves do mal, de modo que eu seja livre da aflição” – ele não soube disso, mas
fez exatamente o que Jesus ensinaria na Oração Pai Nosso: “Não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do
mal”.
A tentação vem sobre as pessoas que estão fazendo coisas significantes – quanto maiores coisas você fizer, mais
será atacado e tentado – mas Deus quer que você dependa dEle para te livrar do Maligno! É especialidade de Deus
livrar e salvar. Amém?
 
CONCLUSÃO
Você quer viver acima da média? ...como pessoa que cresce, que é vitoriosa e
 
Há três princípios para você usar a fim de alcançar essa vida:
Primeiro, você precisa começar a sonhar os sonhos de Deus!
Segundo, você precisa começar a crer, precisa confiar em Deus.
127
Terceiro, você precisa começar a fazer oração genuína e transparente a Deus – como alguém que depende de
Deus para alcançar tudo na vida.
 
Então, VOCÊ QUER VIVER ACIMA DA MÉDIA?

54 - Livrando-se dos Pesos


Hebreus 12.1, 2
“Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de
tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é
proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta,
suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus”.
 
Introdução
Uma vez eu li que o cúmulo da paciência é assistir a uma lesma correndo em câmera lenta. Aquilo não deve nem
ser corrida!
Corrida mesmo é aquela das modalidades olímpicas. Tem a de curta distância, 100m, 200m, algumas com barreira
e outras sem barreira... tem a corrida de 800m, tem a corrida de resistência, que é aquela com mais de 2000m... e
tem a corrida de maratona!
 
Mas nenhuma dessas modalidades de corrida, acredite, é mais desafiante e necessária, do que a corrida que Deus
nos fala aqui: A Corrida da Fé... a corrida que fazem todas aquelas pessoas quando desejam alcançar a bênção de
Deus para as suas vidas.
Será que você está nesta corrida? ...Bem, você está tentando alcançar, de alguma maneira, uma bênção de
Deus? ...então você está nesta corrida!
 
Sempre quando você resolve buscar a Deus para abençoar a sua vida, nesse momento você entrou na corrida. A
sua expectativa passou a ser alcançar a vitória, subir no podium e receber a bênção de Deus.
 
Então, você é um corredor! E Deus deseja que você, que todos aqui, seja campeão. Amém?
Mas para conseguir isto, Deus tem três recomendações para você:
Que você deixe todo embaraço. Há outra tradução que diz: Livre-se do peso. Livre-se do pecado. Livre-se
de tudo o que te atrapalha.
Segundo, que você corra com perseverança.
E, depois, que você fite os olhos em Jesus.
 
A primeira recomendação que Deus faz é:
Que você deixe todo o embaraço, todo o peso
A Palavra de Deus nos fala em deixarmos, em nos livrarmos de todo o peso. Está bem claro!
Você já imaginou algum atleta correndo com um peso nas costas? Certamente que esse atleta irá se cansar e cair
no meio do caminho.
 
Já imaginou um atleta da natação com uma jaqueta pesada, cheia de adereços? Vai para o fundo.
 
O atleta procura livrar-se de qualquer tipo de peso ou obstáculo em sua modalidade. Ele livra-se até mesmo de seus
cabelos e pêlos para poder atingir sua grande meta: Que, naturalmente, é vencer.
 
Isso é básico! Então, se você está querendo alcançar uma vida de alegria em Deus, se está querendo alcançar a
vitória sobre alguma situação, você está numa corrida! Você está correndo em busca daquilo que Deus lhe tem
proposto!
Então, é mesmo muito recomendável, que você largue todo o peso!
 
E quais são esses pesos ou embaraços que atrapalham a nossa corrida de fé, a nossa corrida pela bênção de
Deus?
128
 
Esses pesos podem ser:
Determinadas práticas ou costumes que você tenha,
ou talvez algumas idéias que você cultiva,
ou algumas relações que você mantém...
 
Deixa eu dar alguns exemplos para você entender:
Imagine uma pessoa que esteja fazendo a corrida da fé, buscando a vitória de Deus para a sua vida, mas essa
pessoa tem algumas práticas ou costumes estranhos, como: dormir em excesso, comer demais, preguiça, comprar
coisas sem necessidade, mania de doenças, ciúmes, vestir-se de um jeito a chamar a atenção, viver reclamando
das coisas...
 
Veja: tudo isso não têm em si mesmo qualquer maldade ou pecaminosidade, mas são pesos que atrapalham a
pessoa de fazer uma boa corrida e alcançar a vitória.
 
É como se o corredor tivesse uma mochila nas costas e dentro dela carregasse: cantil com água, machado,
enxadão, uma marreta... com esses pesos ele não conseguirá fazer uma boa corrida!
 
Você também não conseguirá alcançar uma vida melhor, abençoada por Deus, se estiver com algumas práticas ou
costumes estranhos na sua vida! Porque são pesos!
 
Esses pesos ou embaraços também podem ser certas idéias que a pessoa alimenta.
Por exemplo: a idéia de que ninguém a ama, a idéia de que Deus lhe foi injusto, a idéia de que nada dá certo em
sua vida... a idéia de não querer perdoar, a idéia de que há coisas que não consegue fazer, o medo que sente de
certas coisas, a idéia de se matar... e assim por diante...
 
Estas idéias são pesos nas costas... a pessoa quer correr, quer alcançar a salvação, o livramento, a bênção de
Deus... mas essas idéias do tipo: “Ah! Não vai dar não, nada dá certo prá mim! Eu quero morrer...”, são embaraços,
pesos invisíveis sobre os ombros.
Mas há outros tipos de pesos ainda, como: abusos sofridos na infância, rejeição pelos pais ou por outras pessoas,
timidez, frustrações sofridas, perdas de entes queridos (algumas pessoas param de avançar na vida, porque
perderam pais, filhos...), outras levaram algum susto muito grande e ficaram traumatizadas, e por aí vai...
Isso tudo são pesos, são embaraços. E muitos de nós temos carregado alguns desses pesos...
 
Então, dá para uma pessoa correr bem, carregando um piano desses nas costas? Não. Não dá!
 
Já reparou naquele comercial da televisão com pessoas andando na rua carregando um piano na cabeça? ...elas
saem de casa com um piano, e assim entram em lojas, descem escada, sobem escada, o tempo todo com um piano
sobre os ombros!
 
Ora, um piano pesa 500 quilos... Mas quanto será que pesa um abuso sexual na infância? ...quanto será que pesa a
rejeição dos pais? ...o trauma de um susto, a morte de um ente muito querido?
 
Dá para fazer a corrida da fé e alcançar a carreira abençoada que Deus preparou para nós com algum peso?
Não dá, por isso que Deus recomenda: “Se você quer cruzar a linha de chegada e alcançar a vitória, se quer subir
no podium e comemorar a graça alcançada, a bênção recebida... então, [Deus diz] deixe todo o embaraço; todo o
peso que você carrega até o dia de hoje”.
 
Mas, não apenas o peso, porque logo depois disso, vem ainda a menção de “deixar o pecado”.
Aí sabemos muito bem o que é: Pecado é tudo aquilo que ofende a santidade de Deus. O pecado é a quebra dos
mandamentos de Deus, é a desobediência à vontade de Deus.
 
E a Bíblia é bastante direta e clara sobre o que devemos fazer ao pecado. Deus diz: Deixe-o.
 

129
Então, se você está carregando pesos ou pecados, Deus está falando para você, nesta noite, tomar uma atitude e
uma decisão. Ele diz: “livre-se de tudo o que te atrapalha e do pecado que te envolve”.
E quem deve fazer isto? Não é Deus, porque Ele mesmo é quem diz que esta é uma ação de nossa parte: Nós é
que precisamos deixar todo o peso e todo o pecado.
 
Agora, como você pode fazer para deixar essas coisas, deixar os pesos e os pecados que te atrapalham e te
envolvem? Há dois passos importantes:
 
Primeiro: você tem que querer fazer isso.
Eu sei, por experiência, que muitas pessoas carregam pesos, mas que não se dispõem a deixá-los. Normalmente a
atitude de não querer deixá-los é decorrente de um certo orgulho: “Peso!! ...que peso? Onde?”
Se você está correndo para ser abençoado, você não deve fazer isso. Você deve admitir: “É. Tenho pesos na minha
vida, mas quero deixá-los”.
 
Segundo: Você deve abrir o coração para Deus.
Porque somente Deus entende o nosso coração. Basta dizer que Ele é o Criador. Foi Ele quem nos fez!
Portanto, Deus conhece você como ninguém conhece. E quando você diz: “Ta doendo aqui dentro; ou tem um peso
sobre mim”, Deus se comove, porque Ele sabe a exata dimensão da sua dor.
 
Escute isso: Quando você chora, o barulho da sua lágrima caindo no chão, Deus ouve!
 
Você pode abrir seu coração para Deus, porque Ele te compreende.
 
Então, para livrar-se de todo o peso, de tudo o que te atrapalha e do pecado que te envolve, o procedimento é esse:
querer e abrir o coração para Deus.
E quando você fizer isso, pronto! Poderá entrar na corrida da fé e conquistar a vitória de Deus para a sua vida!
 
Agora, outra recomendação que Deus faz é:
Que você corra com perseverança
Sim, depois que você tiver resolvido a questão dos embaraços e pecados, isto é, depois que tiver deixado tudo, todo
o peso, tudo o que te atrapalha, Deus fala para você correr com perseverança.
Sabe o que é uma corrida? ...é um movimento esforçado, é dar uma carreira, isto é, correr muito, com
velocidade! ...então correr implica em trabalho e dedicação. Esforço, suor e até dor.
 
Você sabe que um atleta, para vencer, vai até o limite de suas forças e às vezes vai além das próprias forças.
 
Está lembrado de uma das olimpíadas, quando uma atleta foi a última a cruzar a linha de chegada? ...ela não corria,
porque não agüentava mais – então ela se jogava para a frente e tentava se equilibrar com as pernas. O vencedor
daquela prova ninguém se lembra, mas da perseverança daquela moça, o mundo não se esqueceu!
 
Você quer ser abençoado por Deus, certo? Mas até onde você está indo na corrida da fé? ...até que ponto você está
perseverando nisso, se esforçando nisso?
Deus agora está falando de perseverança; você é perseverante?
 
Que é perseverança? ...é você se conservar firme numa resolução. Aquela atleta olímpica, se manteve firme na
resolução de cruzar a linha de chegada, não importando se em primeiro ou último lugar. Ela foi perseverante!
 
A lâmpada elétrica foi um invento de Thomas Edison. Dizem que ele precisou fazer mais de mil tentativas para
inventar essa lâmpada. Mas ela está aí, acima de nossas cabeças, porque ele foi perseverante!
 
Pablo Picasso, o famoso pintor, foi desenhar um touro, mas fez dezenas de esboços, até que conseguiu produzir
uma obra-prima.
 
E que você acha do exemplo do Luiz Inácio Lula da Silva? 

130
...pernambucano de Caetés, foi engraxate e vendedor ambulante em São Paulo. Trabalhou numa fábrica de
parafrusos, onde perdeu o dedo mínimo. Depois, ingressou na política, concorreu três vezes nas eleições
presidenciais, até que se tornou o presidente do Brasil! ...o que é isso? PERSEVERANÇA.
 
Na Bíblia, um exemplo notável de correr com perseverança, é o de Jacó. Quando ele desejou a bênção de Deus,
Deus mandou um anjo. Jacó agarrou o anjo do Senhor, lutou com ele e disse: “Não te deixarei ir, a não ser que me
abençoes”. Então a Bíblia diz que Jacó lutou com Deus e com homens e venceu!
 
É muito importante que, depois que você tiver deixado todo o peso e o pecado, você corra com perseverança, você
busque a Deus com vontade, garra, determinação. É isso que Deus quer!
Mas como é comum as pessoas falharem nisso. Muitos fazem assim: ouvem a Palavra de Deus, descobrem o que
Deus quer e partem em disparada... mas lá para segunda-feira à tarde, começam a diminuir o ritmo da obediência a
Deus, da busca por Deus, da vontade de ser ajudado por Deus, que até param de correr...
 
Os atletas pouco experientes costumam sair correndo, largando na frente... a televisão até chega a dar um close
neles... mas logo que chegam a um determinado ponto, diminuem o ritmo, são ultrapassados e até abandonam a
corrida!
 
Você já assistiu aquela Maratona de São Silvestre, tradição brasileira no último dia do ano, que acontece na Av.
Paulista, em São Paulo? ...alguns atletas partem em disparada. Mas depois de um quilômetro de corrida, eles vão
ficando e outros atletas vão assumindo a liderança. Por que isto acontece com eles? ...porque lhes falta
perseverança no ritmo!
 
Ouça: quando você tiver dado ouvidos à primeira recomendação de Deus, isto é, deixado todo o peso, todo o
embaraço e todo o pecado, então Deus manda que você corra com perseverança.
Isto significa que para Deus, não importa muito se você pode começar acelerado, e disparar em alta velocidade –
não; o que importa para Deus é que você corra com perseverança, mantendo o ritmo, conservando-se firme na
resolução que tomou de deixar todo o peso e todo o pecado.
 
Porque numa corrida não é a velocidade que conta, mas a perseverança no ritmo.
 
Um professor de educação física declarou que o atleta que arrancar acelerado, não consegue ir mais do que 40 ou
50 metros e, que numa corrida de 100 metros, o que decide a prova é a resistência do corredor.
 
Oh! Amado: pessoas que alcançam a bênção de Deus para as suas vidas, são pessoas que deixaram todo o peso e
todo pecado, e que se puseram a correr com perseverança!
Será que você está mesmo disposto a deixar todo o peso e pecado e se manter nesse ritmo de obediência a Deus?
 
Se você está, há uma terceira recomendação de Deus para você:
Que você olhe para Jesus
O v.2 diz: “...olhando para Jesus”.
 
Mas o sentido desse “olhar” para Jesus, na realidade, é “fitar”. Como diz a NTLH, esse “olhar” significa ter “os olhos
fixos em Jesus”, de modo que a atenção não seja desviada para mais nada.
 
Deus quer que você corra assim, olhando para Jesus. Por que? ...porque Jesus é o modelo a ser imitado.
 
Geralmente o atleta tem um modelo em quem se inspira.
 
Mas ouça, em termos de correr para a bênção, nunca ninguém fez uma corrida tão vitoriosa neste mundo, como fez
Jesus Cristo!
Deus tinha uma posição de honra proposta para Jesus.
 
Mas o diabo quis colocar um piano sobre os ombros de Jesus, um peso que O atrapalhasse na corrida, oferecendo-
Lhe: satisfação ilícita dos apetites, glória ilícita e poder ilícito.
131
 
Porém, Jesus se manteve firme. Mesmo quando estava para ser traído e crucificado, Ele não abandonou a corrida.
 
É verdade que Jesus chegou a orar: “Pai... afasta de mim esse cálice”, mas logo Ele completou dizendo: “não seja,
porém, o que eu quero, mas o que tu queres” (Mc 14.36).
 
Jesus se manteve obediente ao Pai, Ele perseverou! Aqui no final do v.2 está escrito que devido à isso, Jesus hoje,
“está assentado à direita do trono de Deus” no céu; e em outra parte a Bíblia, diz, que “Deus o exaltou [Jesus]
soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos
que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória
de Deus Pai.” Aleluia!!
 
Ninguém é igual a Jesus. O padrão de vida dEle é digno de ser imitado, por isso que Deus te recomenda hoje, olhar
para Jesus, porque Ele correu essa corrida, Ele conheceu o percurso dessa corrida, e Ele venceu
extraordinariamente essa corrida!
Portanto, Deus está dizendo: Olhe para Jesus, Ele vai te ajudar nessa corrida!
 
Conclusão
Essas são as recomendações de Deus para você.
Deus te propõe uma vida de alegria, uma carreira abençoada.
 
Deus quer honrar você, abençoar sua família, abençoar você – há uma abundância de bênçãos que Deus
preparou pra você!
 
Tudo que você precisa fazer é seguir essas três recomendações de Deus:
Primeiro, deixar todo embaraço. Todo o peso. Todo pecado. Livre-se de tudo o que te atrapalha.
 
Segundo, que você corra com perseverança, firme no propósito de obedecer a Deus.
 
Terceiro, que você fite os olhos em Jesus, tendo-O por inspiração, por modelo a ser imitado.
 
Amém?
 
MINISTRAÇÃO
Agora, eu quero que você se levante em seu lugar... faça um silêncio profundo agora. Feche seus olhos. Procure
considerar o que Deus está te falando.
 
Sabe, se você tem carregado alguns pesos até aqui, se você tem tido alguns embaraços na vida, muitos
sofrimentos, muitas dores, ...e lágrimas até, que você tem derramado, eu quero te dizer que Deus se comove com
isso. Deus fica comovido com o seu sofrimento.
 
Mas há algo muito importante que você deve saber: Hoje Deus está abrindo os céus para abençoar você. Deus vai
entrar em ação e vai mudar a história da sua vida! Amém?
 
Então, se Deus está tocando o seu coração para você, a partir de hoje,  largar todo o peso, todo o embaraço e
correr com perseverança olhando para Jesus, eu quero chamar você aqui à frente para uma oração comigo. Eu
quero abençoar a sua vida.
 
Enquanto você ouvir uma canção, venha, venha para Jesus!

55 - “... MAS OS OBSTÁCULOS SÃO MUITOS!”


Você me diz: “Eu sei que posso conseguir... mas os obstáculos são tantos!” Quem nunca ouviu
132
uma frase como esta? “Eu sei... mas...” Saiba que Deus tem um grande sonho para você e em
combinação com a sua determinação, entrega, confiança, persistência e fé consistente, sua vida
pode ser plenamente transformada!
Você não quer ter uma vida transformada pelo poder de Deus? Acredito que sim! Mas nós temos
que ser sinceros e dizer que somos orgulhosos ao dizermos: “podemos... sabemos... mas...”. Isto
revela a nossa incoerência nesta vida, o nosso vazio, a nossa insegurança e muitas vezes, a
nossa falta do conhecimento de Deus; isto é como Ele pensa, sente e age a nosso favor. Nós
vamos observar quatro princípios importantes no dia de hoje, a fim de aprendermos a encarar os
obstáculos e a superá-los.

1. Eu preciso enxergar a situação como ela é.


2. Não devo me diminuir diante dos obstáculos, mas crer na descrição que Deus faz da
minha vida.
3. Antes de qualquer coisa, eu preciso ter uma vida abençoada por Deus.
4. Uma vez que eu tenho a Palavra de Deus em mim, sei o que Ele pensa e como quer dirigir
a minha vida, eu não devo me intimidar diante dos obstáculos, mas encará-los num espírito
de coragem e confiança em Deus.

Vamos ler o nosso texto base:


& 15 -Hoje estou deixando que vocês escolham entre o bem e o mal, entre a vida e a morte. 16 Se vocês
obedecerem aos mandamentos do Eterno, o nosso Deus, que hoje eu estou dando a vocês, e o amarem, e
andarem no caminho que ele mostra, e cumprirem todas as suas leis e todos os seus mandamentos, vocês viverão
muito tempo na terra que vão invadir e que vai ser de vocês. E Deus os abençoará e lhes dará muitos
descendentes. 17-18 Porém eu lhes afirmo hoje mesmo que, se abandonarem a Deus e não quiserem obedecer e
se caírem na tentação de adorar e servir outros deuses, nesse caso vocês serão completamente destruídos e não
viverão muito tempo na terra que estão para possuir no outro lado do rio Jordão. (Deuteronômio 30:15-18 BLH)
Repare que no verso 15, Deus está nos dando uma escolha. Somos nós que devemos decidir, se
queremos o bem ou o mal, a vida ou a morte, a bênção ou a maldição sobre nossas vidas. O verso
16 fala dos benefícios de amarmos a Deus e obedecê-lo. Os versos 17 ao 18 nos fala das
conseqüências de O rejeitarmos. Vamos olhar o primeiro princípio:

1. ENXERGUE a situação como ela é! Os obstáculos indicam que você está preparado para alcançar alguma coisa,
pelo fato de já estar caminhando em direção ao alvo.
Eu não posso negar que não tenho um obstáculo, pois ele está lá! Mas o que eu preciso entender
diante dele? A nossa vida foi planejada na eternidade e Deus sabia muito bem, que você estaria na
situação em que está hoje. Deus tem um plano espiritual e natural para você. De alguma maneira
você chegou até onde está, porque de forma misteriosa Deus o preparou para isso. Então se você
está enfrentando um obstáculo, é porque você já vem sendo preparado por Deus para enfrentá-lo.
Uma outra coisa, é que o obstáculo está aí porque você está vivo e caminhando em direção a um
alvo, ou a um objetivo para a sua vida. Isto tudo quer dizer, que você já tem alguns elementos para
ultrapassá-lo. Vamos considerar a experiência de Josué, o substituto de Moisés, na condução do
povo à Terra Prometida:
& 1 Os portões da cidade de Jericó estavam muito bem fechados, para não deixar que os israelitas entrassem.
Ninguém podia entrar, nem sair da cidade. 2 O Deus Eterno disse a Josué: -Olhe! Eu estou entregando a você a
cidade de Jericó, o seu rei e os seus corajosos soldados. (Josué 6:1-2 BLH)
Josué foi um dos doze que espiaram a Terra Prometida e que trouxeram um relatório de lá. Josué
se associou ao espírito de Calebe, quando disseram que os habitantes eram grandes, cidades
fortificadas, mas que com a promessa e ajuda de Deus, eles venceriam qualquer obstáculo. Todos
nós sabemos que quando ele substituiu a Moisés, Josué sentiu receio, mas Deus lhe fez uma
promessa: (...) "Seja forte e corajoso! Não fique desanimado, nem tenha medo, porque eu, o Eterno, o seu Deus,
estarei com você em qualquer lugar para onde você for!” (Josué 1:9 BLH)
Agora ele está recebendo as orientações de como deveria derrotar os habitantes de Jericó e suas
imensas muralhas! Jericó não era um obstáculo? Ele tinha que entender que sim, mas ele foi
preparado para enfrentá-lo. Deus seria a sua ajuda e o seu “braço forte”. Por que Jericó estava ali?
Porque eles estavam obedecendo a Deus e tomar posse de um alvo – a Terra Prometida! Eu
133
chamo a isto de “PROVAÇÃO”. Deus estava provando a sua fé e lhe ensinando. Ele não deveria
bater de cara contra as muralhas, mas aos poucos ir aprendendo com Deus, como alcançar os
objetivos da sua vida. Vamos ver o segundo princípio:

2. NÃO FAÇA uma descrição errada acerca de si mesmo, diante dos


obstáculos. Você poderá estar dizendo que Deus é mentiroso!

Vamos supor que você estivesse no lugar de Josué e visse aquelas muralhas enormes diante dos
seus olhos, um exército preparado para a luta com armas adequadas. Então, você daria uma
olhada para o seu povo e os veria cansados, por causa de quarenta anos de caminhadas pelo
deserto do Sinai, sem armas adequadas e tendo que conquistar aquele objetivo – por abaixo a
fortificada Jericó! “Ai,ai,ai,ai,ai...!” Diriam alguns: “É impossível! Nós sabemos que Deus nos fez
uma promessa, mas nós não temos condições!” O que eles estão fazendo? Uma descrição errada
acerca de si mesmos diante dos obstáculos, e tornando Deus mentiroso. Pois bem, vamos dar uma
olhada no que dez pessoas das mais preparadas disseram a Moisés, após observar
& Também vimos ali gigantes, os descendentes de Anaque. Perto deles nós nos
sentíamos tão pequenos como gafanhotos; e, para eles, também parecíamos gafanhotos.
(Números 13:33 BLH)
Repare a descrição que eles fizeram de si mesmos diante dos obstáculos na Terra Prometida. Eles
viram os obstáculos, não pensaram no plano de Deus para suas vidas e se sentiram diminuídos.
Eles chegaram até dizer que havia um comentário entre os habitantes da Terra Prometida, de que
eles se pareciam como gafanhotos! Mas como isto poderia ser, se eles foram até lá escondidos,
como espias, pois se declarassem aos habitantes daquela terra que eram hebreus, com certeza
seriam mortos. ELES SE DIMINUÍRAM!
O que isto significa? Significa a falta de relacionamento com Deus. Muitas vezes ficamos
empolgados com o que podemos alcançar, mas quando olhamos as dificuldades, aí surge a
“tremedeira”. Então vamos pensar um pouco no terceiro princípio.

3. Antes de chegar ao alvo, ESCOLHA uma vida abençoada por Deus.

Precisamos entender que antes de chegarmos a qualquer alvo ou objetivo para nossas vidas,
sempre existirão obstáculos. Eu não acredito em outra coisa a não ser que Deus deseja que Seus
filhos tenham uma vida abundante, frutífera, abençoada ou próspera.
Você pode se empenhar ao máximo para chegar aonde você quer chegar e possivelmente irá
conseguir. Mas a questão é: COMO VOCÊ CHEGARÁ LÁ? Muitos querem comprar algo e
compram, mas se metem em dívidas intermináveis. Muitos ingressam em um curso superior
qualquer e o completam; mas, no final, descobrem que não têm nenhuma aptidão profissional para
o que estudou e perdem de quatro a cinco longos anos de suas vidas, sem falar num alto
investimento financeiro. Outros querem se casar, mas não se estruturam em Deus para o
casamento. Os exemplos são muitos, mas Jesus ensinou que se nós construirmos nossas vidas
sobre um alicerce fraco, com certeza ela desabará! (Mt.7:26,27) O sábio disse certa vez:
& A bênção do Deus Eterno traz prosperidade (i.e. uma vida abundante, abençoada,
frutífera), e nenhum esforço pode substituí-la. (Provérbios 10:22 BLH)
A verdade é que a bênção de Deus deve vir antes de qualquer coisa nesta vida. Alguns dizem:
“Quando eu tiver um salário melhor, serei um dizimista.” Ora meu amigo, se você não é fiel no
pouco, como o será no muito? Outros dizem: “Se eu tivesse mais tempo, poderia servir melhor a
Deus!” Outra bobagem! “Quando vocês se casarem, as coisas irão melhorar” Ignorância! “Se eu
conseguir alcançar tal objetivo na vida, eu darei glórias a Deus!” Que hipocrisia!
Se você não viver uma vida que agrade a Deus antes de chegar ao alvo, com certeza lá você não
a viverá! Raríssimos são os casos em que isso acontece, pode crer. Deus que lhe fortalecer agora.
Neste momento é que você deve ser humilde e ser mais uma vez preparado pelo Senhor. Você
pode dizer: “Até aqui o Senhor me ajudou...” Mas eu lhe pergunto: “E a partir daqui?” Leia o verso
15 do nosso texto base. O que Deus está lhe pedindo? Que conselho Ele lhe dá nos versos 16
ao 18?
Se você escolher ser preparado por Deus e se comprometer com Ele, com certeza você superará
134
os obstáculos da sua vida, não com as suas próprias forças, mas com as bênçãos de Deus. Então,
você chegará do outro lado fortalecido e sabendo como pensar, como sentir, e como agir de
acordo com a mente e o plano de Deus para a sua vida. O QUE VOCÊ VAI FAZER AGORA?
Continuar por si mesmo, ou entregar o controle da sua vida a Deus, por meio de Jesus Cristo?

4. NÃO SE INTIMIDE diante dos obstáculos. Quando Deus é por você, ele é
maior que o mundo todo contra você!

Quando nós entendemos que os obstáculos são um meio divino para nos parar, a fim de termos
uma visão exata de nós mesmos diante do que Ele nos diz e nos preparou, então buscamos novas
forças em Deus, crescemos, amadurecemos e somos preparados para seguir. Agora só resta dizer
que com a ajuda de Deus, tendo Suas promessas e bênçãos sobre as nossas vidas, nada poderá
nos impedir de alcançarmos os objetivos que Ele de antemão, já preparou para nós. Digamos
como Paulo:
Diante de tudo isso, o que mais podemos dizer? Se Deus está do nosso lado, quem
poderá nos vencer? Ninguém! (Romanos 8:31 BLH)

Enxergue a situação como ela é. Não se diminuir diante dos obstáculos, mas creia na descrição
que Deus faz da sua vida. Antes de prosseguir por si mesmo, busque ter uma vida abençoada por
Deus. Uma vez que você tem a Palavra de Deus em você, seja abençoado por Ele e saiba o que
Ele pensa e como quer dirigir a sua vida, não se intimide diante dos obstáculos, mas encare-os
num espírito de coragem e conf ança em Deus.

56 - NADA ME FALTARÁ
O SENHOR E O MEU PASTOR; E NADA ME FALTARÁ. SL. 23.1

Introdução: Ao julgarmos nos moldes humanos o verso acima, ele jamais se cumpre
literalmente na vida dos ingratos e insensíveis. O fato é que, só ovelhas legitimas desfrutam da
legitima mensagem do Salmo 23.

1)- Não falta companhia- O Senhor e o meu pastor

- Estou convosco todos os dias. Mt. 28.20 -ensinando-os a observar todas as coisas que eu
vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos
séculos.
- Não te deixarei, nem te desampararei. Hb. 13.5 - Seja a vossa vida isenta de ganância,
contentando-vos com o que tendes; porque ele mesmo disse: Não te deixarei, nem te
desampararei.

2)- Não falta alimento- Deitar-me faz em verdes pastos

- O pão nosso de cada dia nos da hoje. Mt. 6.11 - o pão nosso de cada dia nos dá hoje;
- Eu sou o pão da vida. Jo. 6.48 - Eu sou o pão da vida.

3)- Não falta água- Guia-me mansamente a águas tranqüilas

Declarou-lhes Jesus. Eu sou o pão da vida;


- Quem crê em mim, nunca terá sede. Jo. 6.35 -
aquele que vem a mim, de modo algum terá fome, e quem crê em mim jamais tará sede.
- A água que eu lhe der fará nele uma fonte de águas que jorrara para a vida eterna. Jo. 4.14 -
mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede; pelo contrário, a água que
eu lhe der se fará nele uma fonte de água que jorre para a vida eterna.

4)- Não falta consolo- Refrigera a minha alma


135
- Os que choram serão consolados. Mt. 5.4 - Bem-aventurados os que choram, porque eles
serão consolados.
- A nossa consolação sobeja por meio de Cristo. II Co. 1.5 -Porque, como as aflições de Cristo
transbordam para conosco, assim também por meio de Cristo transborda a nossa consolação.

5)- Não falta direção- Guia-me pelas veredas da justiça

Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a


- Eu sou o caminho. Jo. 14.6 -
vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
- Quem me segue não andara em trevas. Jo. 8.12 - Então Jesus tornou a falar-lhes, dizendo:
Eu sou a luz do mundo; quem me segue de modo algum andará em trevas, mas terá a luz
da vida.

6)- Não falta proteção- No vale da sombra da morte, tu estas comigo

- Ate os cabelos da vossa cabeça estão contados. Mt. 10.30 - E até mesmo os cabelos da vossa
cabeça estão todos contados
Mas o Senhor esteve ao meu lado e me fortaleceu, para
- Fiquei livre da boca do leão. II Tm. 4.17 -
que por mim fosse cumprida a pregação, e a ouvissem todos os gentios; e fiquei livre da boca do leão,

7)- Não falta comunhão- Preparas uma mesa perante mim

- Entrarei em sua casa, cearei com ele e ele comigo. Ap. 3.20 - Eis que estou à porta e bato; se
alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.
- Assentar-se-ão a mesa com Abraão, e Isaque, e Jacó, no reino dos céus. Mt. 8.11 - Também
vos digo que muitos virão do oriente e do ocidente, e reclinar-se-ão à mesa de Abraão, Isaque e Jacó,
no reino dos céus;

8)- Não falta unção- Unges a minha cabeça com óleo

- E todos foram cheios do Espírito Santo. At. 2.4 - E todos ficaram cheios do Espírito Santo, e
começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem.
- As prudentes levaram azeite em suas vasilha. Mt. 25.4 - As prudentes, porém, levaram azeite em
suas vasilhas, juntamente com as lâmpadas.

9)- Não falta regozijo- O meu cálice transborda

Bem-aventurados vós, que agora tendes fome, porque sereis fartos. Bem-
- Haveis de rir. Lc. 6.21 -
aventurados vós, que agora chorais, porque haveis de rir.
- A vossa alegria, ninguém vo-la tirara. Jo. 16.22 -

10)-Não falta esperança - A bondade e a misericórdia me seguirão

- Todas as coisas contribuem para o bem dos que amam a Deus. Rm. 8.28 - E sabemos que todas
as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o
seu propósito.
- A benignidade de Deus leva ao arrependimento. Rm. 2.4 - Ou desprezas tu as riquezas da sua
benignidade, e paciência e longanimidade, ignorando que a benignidade de Deus te conduz ao
arrependimento?

11)-Não falta convicção - Habitarei na casa do Senhor por longos dias

- Estaremos para sempre com o Senhor. I Ts. 4.17 - Depois nós, os que ficarmos vivos seremos
arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para
sempre com o Senhor.
136
- E reinarão para todo o sempre. Ap. 22.5 - E ali não haverá mais noite, e não necessitarão de luz de
lâmpada nem de luz do sol, porque o Senhor Deus os alumiará; e reinarão pelos séculos dos séculos.

Conclusão:

O crente, tal qual ovelha, tem sobre si o olhar, as mãos e a atenção constante do Bom Pastor,
Jesus Cristo. Temer o que? Basta ser fiel a Ele. Receberá tratamento de ovelha quem de fato for
ovelha.

Pr Josenildo Oliveira Silva


PIB/THE - 19.10.2006

57 - Não temas, crê somente!


Introdução:

Jairo, principal homem da sinagoga, se apresenta diante de Jesus, reconhecendo sua soberania, e
humilhado pede a solução de algo terrível que acontecia. Sua filhe estava “moribunda”, ou seja “agonizante,
quase morta”.

Em Marcos 5.22, a bíblia relata este fato, onde Jairo busca a solução em Jesus, o Senhor.

No decorrer desta narrativa bíblica, podemos diversas dicas de como proceder diante de uma aparente
tragédia ou causa impossível, e como o Senhor calmamente nos traz a sua melhor solução.

1. Deus é quem escolhe os métodos.

Jairo se apresentou diante de Jesus, de uma forma aparentemente correta. Ele se prostrou, se humilhou ,
clamou e creu. Porém Jairo se excedeu em escolher qual a forma que Jesus deveria usar para realizar o
milagre.

Erramos muitas vezes. Agimos como “prepotentes”, pois em situação trágica e desesperadora, esquecemos
que somos incapazes de solucionar o problema, mas oramos e imaginamos a maneira que cremos e a
maneira que queremos que Deus aja.

As vezes, temos problemas financeiros e temos a idéia para solucionar, e somente pedimos que Deus
“endosse” nossa idéia.

Isso acontece também com relacionamentos pessoais, amorosos, e qualquer outro tipo de calamidade.

Naamã agiu assim quando imaginou que Eliseu estaria de pé diante dele, estendendo as mãos e orando por
seu problema. Para sua alegre decepção, Eliseu o mandou mergulhar 7 vezes no rio Jordão, para que fosse
curado de sua lepra.

Jairo estava certo em se humilhar e clamar ao Senhor (2 Cr 7.14), mas errado em escolher de que forma o
Senhor haveria de curar a sua filha.

2. O tempo de Deus é diferente do nosso tempo

Jairo havia se apresentado diante de Jesus, e implorando uma solução rápida, afinal sua filha estava
“moribunda”.

Moribunda significa “agonizante” – quase morta.


137
Imagino eu a coração de um pai aflito, ao ver sua filha morrendo rapidamente e a última esperança é um
milagre de Jesus.

Porém Jesus não precisa se apressar; Ele é Deus. Jesus ouviu o clamor de Jairo, mas não se desesperou.
Calmamente continuou sua caminhada, atendendo as multidões que o cercavam.
Embora a filha de Jairo estivesse moribunda, Jesus ainda haveria de curar outras pessoas no caminho. Uma
delas foi a mulher do fluxo de sangue. (Mc 5.29)

Imagine se Jesus dissesse às multidões: “Senhores, não posso atendê-los. Tenho que correr para atender a
filha de Jairo, afinal ele é um bom homem, e se humilhou e clamou da maneira certa”.

Jesus não precisa disso, ele é o senhor do tempo.

Jesus calmamente continuou sua caminhada, e no tempo solucionou o problema da filha de Jairo.

3. Satanás faz de tudo para nos fazer desistir

Jairo era um homem perseverante. Após ver a calma de Jesus, ele poderia ter dito:

- Vou procurar outra solução, esse Jesus é muito lento.

Mas ele continuou ao lado de Cristo, pois sabia, se Deus não curasse sua filha ninguém poderia curar.

Satanás certamente viu a perseverança deste homem, e usou de seus métodos para fazê-lo desistir. Enviou
seus amigos, alguns dos principais da sinagoga, para trazer a trágica notícia: SUA FILHA MORREU!

Satanás costuma lançar em nosso rosto, nossos “fracassos”, tentando-nos fazer frustrar. Muitos realmente se
frustram, desistem, abandonam a caminhada.

Jairo pode até ter pensado em desistir, mas ao lado dele estava Jesus (aliás, ele estava ao lado de Jesus).
Por isso teve o privilégio de ouvir a maravilhosa palavra de Deus: “A menina não está morta, mas dorme”.

Observe que Jesus disse isso aos amigos de Jairo, e não a ele. Talvez a fé de Jairo não permitisse que ele
desistisse. Para Jairo, Jesus só disse: Não temas, crê somente.

“Jairo, não fique preocupado, não tenha medo, apenas creia em mim”.

Se Jairo tivesse acreditado na “morte” de sua filha, por que Jesus teria dito “não temas”. O que Jairo temeria,
se sua filha já estivesse morta?

4. Deus não se interessa em agir no meio de falsos sentimentalistas

Ao chegar na casa de Jairo, Jesus encontra um grupo de pranteadores. Naquela época era comum pessoas
serem pagas para chorar e prantear quando alguém morresse. Esse grupo estava lá, pranteando a morte da
menina, mas mão sabiam que não receberiam o pagamento de seu serviço, afinal a menina “dormia” apenas.

Jesus disse para eles: podem parar de chorar, pois a menina não morreu. Eles imediatamente pararam de
chorar, e passaram a dar risadas. Não de alegria, mas sim de escárnio das palavras do Mestre.

Muitas vezes estamos rodeados de falsos sentimentalistas, que nos impedem de receber nossa benção. Eles
nos rodeiam, e até oram ao nosso lado. São como o amigo de Jó, nos enchendo de suas idéias pessoais, de
suas palavras de consolo, mas sem ter uma idéia sequer do que Deus estaria fazendo. São bons amigos,
mas sem intimidade com Deus. Não servem para compartilhar os milagres de Deus conosco.

138
Jesus afastou o bando de pranteadores, e entrou na casa de Jairo, acompanhado apenas de seus discípulos
mais íntimos, além de Jairo e sua esposa.

Muitas vezes esperamos a solução e resposta de Deus na igreja, nos retiros espirituais, mas esquecemos
que Deus também abençoa dentro de nossa casa, nosso lar.

Deus quer agir dentro de sua casa! Dentro de sua vida!

5. Não há impossível para Deus

Agora Jesus olha para a menina, e ao ver deitada Ele diz: Menina, levanta-te.
Imediatamente a menina levantou e começou a andar.

Se você crê somente em Deus, não temas, Ele é Deus do impossível, e mesmo que a morte pessoalmente
tenha chegado, Ele dá vida, com apenas uma palavra.

Deus o abençoe

58 - O REMÉDIO DE DEUS PARA A FALTA DE COMUNHÃO NA IGREJA


Referência: FILIPENSES 2.1-11

Disse certo filósofo: “Eu amo a humanidade. O que eu não consigo suportar são as pessoas.”
As pessoas podem roubar-nos a alegria. Na igreja de Filipos havia uma dupla ameaça à unidade da igreja:
1) Falsos mestres que vinham de fora - 3.1-3 e
2) Desentendimento entre os membros - 4.1-3.
Paulo não chega a dizer qual a razão do desentendimento existente entre EVÓDIA = fragrância e SÍNTIQUE =
ditosa, feliz.
Paulo escreve este capítulo para corrigir este problema do desentendimento, das brigas na igreja. Como os crentes
de Filipos estão em Cristo, Paulo os exorta a trabalhar pela UNIDADE E AMOR e não pela DIVISÃO E
COMPETIÇÃO.
Não pode haver alegria na vida do cristão se há egoísmo e orgulho no seu coração. Se ele se põe a si mesmo
acima dos outros. O segredo de ter alegria, a despeito das circunstâncias é uma MENTE INTEGRAL. O Segredo de
ter alegria, a despeito das pessoas, é uma MENTE SUBMISSA. O verso chave é 2.3.
No capítulo 1 vemos CRISTO TENDO O PRIMEIRO LUGAR
No capítulo 2 vêm OS OUTROS A SEGUIR.
A pessoa humilde não é aquela que tem um baixo conceito de si mesma; simplesmente, ela não pensa em si!
Humildade é aquela virtude que, quando notamos que a possuímos, já a perdemos.
Os olhos do crente estão desviados dele próprio e focados sobre as necessidades dos outros.
Porém, a MENTE SUBMISSA não significa que o crente é um capacho religioso para qualquer pessoa pisar. Somos
servos uns dos outros por amor de Jesus.
Jesus neste texto ilustra as 4 características da pessoa que tem uma mente submissa:

I. ELE PENSA NOS OUTROS, NÃO EM SI MESMO - 2.5-6

Conforme o v. 5, a nossa atitude deve ser igual à de Cristo Jesus. Se agirmos com egoísmo, vamos provocar
traumas, feridas, machucaduras, divisões, destruição - Tg 4.1-10.
Jesus mesmo sendo Deus bendito, adorado pelos querubins, exaltado em glória inacessível, no pleno gozo da
comunhão com o Pai e com o Espírito Santo, não pensou em si mesmo.
Como Deus, Jesus não precisava de nada. Possuía toda glória e louvor do céu. Com o Pai e o Espírito Santo, Ele
reinava sobre o universo. Mas o v. 6 diz que Ele não considerou sua igualdade com Deus como “algo que deveria
reter egoisticamente.” Jesus não pensou em si mesmo. Pensou nos outros. Jesus não manteve seus privilégios para
si próprio.
139
Vale a pena contrastar a atitude de Cristo com a de LÚCIFER (Is 14.12-15) e com a de ADÃO (Gn 3.1-7). Lúcifer era
o mais elevado dos seres angélicos, junto ao trono de Deus (Ez 28.11-19), mas desejou sentar-se sobre o trono de
Deus.
Lúcifer declarou: “Eu farei.” Mas Jesus disse: “Seja feita a Tua vontade.”
Lúcifer não se contentava em ser criatura, queria ser o criador! Jesus era o criador e, voluntariamente, se fez
homem. A humildade de Cristo constitui uma repreensão ao orgulho de Satanás.
Adão foi criado como rei da criação. “Domine...”, mas quis ser igual a Deus, e precipitou toda a raça no pecado.
Adão pensou só em si mesmo; Jesus Cristo pensou nos outros.
No Novo Testamento encontramos mais de 20 instruções de Deus sobre a maneira de como devemos viver uns
com os outros: Preferí-vos em honra uns aos outros; edificai-vos uns aos outros; levai as cargas uns dos outros;
perdoai uns aos outros... OUTROS é a palavra chave no vocabulário cristão que exercita uma mente submissa.

II. ELE SERVE - 2.7

Pensar nos OUTROS apenas de modo abstrato não basta; temos de descer aos fundamentos do verdadeiro
serviço.
Ex.: JEAN-JACQUES ROUSEAU = ensinou que o homem é bom por natureza, mas abandonou seus filhos,
deixando-os na miséria.
KARL MARX = pregou uma sociedade justa, mas deixou sua família passando amargas necessidades.
Um famoso filósofo escreveu palavras muito bonitas a respeito da educação dos filhos, mas abandonou os seus.
Para ele era fácil amar as crianças em termos abstratos, mas quando se entra no campo da prática o assunto
mudava de figura.
Jesus pensou nos outros e tornou-se SERVO.
1) Ele aniquilou-se a si mesmo, pondo de lado seus atributos.
2) Ele tornou-se permanentemente humano, num corpo físico sem pecado.
3) Ele serviu-se desse corpo para ser servo.
4) Ele levou esse corpo à cruz e morreu voluntariamente.
Do céu à terra; da glória à vergonha; de senhor a servo e da vida à morte e morte de cruz.
Ele voluntariamente se humilhou a fim de nos poder erguer. Ele se fez servo. Agiu como servo. Noite e dia serviu =
pregando, ensinando, curando, perdoando, restaurando. Serviu aos aflitos, aos doentes, aos chagados, aos tristes,
aos enlutados. Veja Mt 20.28 - Ele veio para servir. Jo 13 Ele usa o avental de escravo. A maneira de acabarmos
com a falta de comunhão na igreja é nos humilhando e servindo uns aos outros.

III. ELE SE SACRIFICA - 2.8

Muitas pessoas estão prontas a servir os outros se isto não lhes custar nada. Mas se há um preço a pagar perdem
logo o interesse. Jesus por amor foi à cruz - v. 8. A sua morte não foi a de um MÁRTIR nem a de um INDEFESO,
mas a de um SALVADOR. Ele voluntariamente deu a sua vida.
O Dr. Jowett disse: “O ministério que não custa nada, não realiza nada.”
Numa certa feira estava alguns artigos religiosos à venda: Cruzes baratas = é isso que muitos cristãos procuram
hoje - cruzes baratas, cruzes sem sacrifício, sem dor, sem renúncia, sem morte.
A cruz de Jesus não foi barata.
A pessoa que tem uma mente submissa não evita o sacrifício: VIVE PARA A GLÓRIA DE DEUS E PARA O BEM
DOS OUTROS.
Ex.: David Brainerd = influenciou Jonathan Edwards, John Wesley, William Carey. Morreu aos 29 anos.
O apóstolo Paulo = Tudo sofro por causa do Evangelho. Sofro as dores de parto até Cristo ser formado em vós.

IV. ELE GLORIFICA A DEUS - 2.9-11

Este é o objetivo de tudo o que fazemos = a glória de Deus (I Co 10.31 e Cl 3.17). O que não é feito para a glória de
Deus é VANGLÓRIA (2.3). Tudo o que é feito para se mostrar ou para competir é vão e vazio.
A exaltação de Jesus começou com a ressurreição. Os homens tinham feito o pior ao Salvador - matado e
sepultado, mas Deus o exaltou e o honrou. Os homens aplicaram-lhe nomes ridículos e insultuosos, mas O PAI LHE
DEU UM NOME GLORIOSO.
Quando se humilhou se fez servo, mas quando o exaltou lhe deu o nome de SENHOR.(At 2.32-36).
140
A sua exaltação inclui: AUTORIDADE sobre todas as criaturas no céu, na terra e no inferno. Todos se prostram
diante dele.
A pessoa humilde deve esperar sacrifício e serviço enquanto vai vivendo para os outros, mas no final isso conduzirá
à glória. (I Pe 5.16). Ex.: JOSÉ SOFREU E SERVIU 20 ANOS, mas depois Deus o exaltou e o tornou o segundo
homem do Egito. DAVI foi ungido rei quando ainda era rapaz. Experimentou anos de dificuldades e sofrimento, mas
a seu tempo Deus o exaltou como rei de Israel.

CONCLUSÃO

A vida de Jesus, o exemplo de Jesus, a morte de Jesus, a exaltação de Jesus devem ser para nós o remédio para
curar os males da falta de comunhão na igreja.
Toda ambição egoísta, toda busca do prestígio pessoal, todo egocentrismo esboroa-se diante de Jesus.
A falta de unidade, de humildade e de altruísmo existem quando nossos olhos não estão fixados em Cristo.

59 - O SEGREGO DE UMA IGREJA QUE AMA


 
Uma das razões para o crescimento da Igreja da PIB é que eles mantiveram uma atmosfera de harmonia. Quando a
igreja ama atrai as pessoas como imã. Quando uma igreja realmente oferece amor uns aos outros e àqueles que
são bem recebidos, faltará espaço para acomodar todas as pessoas dentro da igreja!
 
Na segunda parte de Romanos 14, Paulo fala que edificar uns aos outros é o segredo para construir uma Igreja que
ama. Ele diz que não é suficiente apenas aceitar – ou tolerar – as pessoas com quem você não se dá bem na igreja.
Ao invés disso, diz que temos que, ativamente, edificarmos uns aos outros. 
 
Romanos 14.19 diz, "Por isso, esforcemo-nos em promover tudo quanto conduz à paz e à edificação mútua." Paulo
fala que devemos nos concentrar em duas coisas:
(1) o que faz a harmonia e (2) o que ajuda a igreja a crescer.
Então devemos sempre ter como alvo aquelas coisas que trazem paz e saúde, que fortalece uns aos outros.
 
De acordo com Paulo, havia 3 coisas que causava conflito na igreja em Roma: comida, os dias e bebidas. Mas o
princípio que Paulo estabelece em Romanos 14 transcende estes 3 exemplos.

Paulo nos dá 5 formas de como devemos edificar uns aos outros:  


 
1 - Através de nos comprometermos a edificar uns aos outros.
 
Todos nós precisamos aprender com as instruções de Paulo em Romanos 14. O cristão mais forte precisa crescer
em amor e o cristão mais fraco precisa crescer em conhecimento. Agora, quando Paulo fala de cristão fraco, ele
está falando sobre os cristãos legalistas que, ao invés de ver o relacionamento com Cristo como elemento chave,
ele vê as regras, regulamentos e rituais como chave para a vida cristã. Cristãos legalistas precisam crescer em
conhecimento da graça de Deus. Por outro lado, cristãos que dizem: “Eu não estou ligado às regras e regulamentos”
precisam crescer em amor, possivelmente limitando algumas coisas que eles fazem em benefício daqueles que
podem estar ofendidos. 
 
Paulo nos instrui a fazer de “edificar” uns aos outros nosso objetivo. A vida é difícil e já existem pessoas para
desencorajar o suficiente no mundo. Precisamos de um grupo – um exército – de encorajadores. Você pode
imaginar se um pequeno grupo de líderes se comprometerem a edificar todas as pessoas com quem eles entrarem
em contato? E se apenas 5 pessoas em sua igreja começarem a escrever cartas – uma pequena carta por semana
– dizendo: “Eu aprecio você”, e enviá-las  para os outros em sua igreja. Que tipo de impacto moral isso teria em sua
igreja?
 
2 -  Através de reconhecer o valor de cada pessoa.
141
 
“Por causa da comida, não destrua seu irmão, por quem Cristo morreu.” (Romanos 14.15b).
 
Quando você começa a se aborrecer com alguém em sua área de ministério, apenas lembre-se: Cristo morreu por
aquela pessoa. Eles podem até ser detestáveis, podem ser imaturos, desagradáveis, mas Cristo morreu por eles.
Isto mostra o quanto são valiosos e importantes para Deus. Que direito eu tenho de machucar pessoas pelas quais
Cristo morreu?

3 - Através de mantermos o nosso foco naquilo que é realmente importante.


 
“Pois o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo; aquele que assim
serve a Cristo é agradável a Deus e aprovado pelos homens.” (Rm 14.17-18)
 
Paulo está dizendo que comida e bebida não são os assuntos mais importantes da vida. Através de focar as coisas
que são importantes para a eternidade, podemos suportar muitas idéias diferentes, falhas e outras tolices sociais.
Paulo está fazendo um pedido: Não seja desviado por assuntos pequenos.
 
Quando o mundo olha para um Cristão, eles têm que ser capazes que ver retidão, paz e alegria que fluem do
Espírito Santo naquele cristão. Um grande pregador, Vance Havner, uma vez disse: “Você pode ser reto como uma
bala que sai do cano de um revólver, doutrinariamente, mas ser vazio espiritualmente.” Você pode evitar isto se
concentrando naquilo que realmente é importante.  
 
4 - Através de limitar nossa liberdade em amor uns pelos outros

“Não destrua a obra de Deus por causa da comida. Todo alimento é puro, mas é errado comer qualquer coisa que
faça os outros tropeçarem. É melhor não comer carne nem beber vinho, nem fazer qualquer outra coisa que leve
seu irmão a cair.” (Rm 14.20-21). Quando minha liberdade limita o trabalho de Deus, então tenho um problema.
Tenho que ser sensível em como minha liberdade pode, potencialmente, fazer um irmão mais fraco tropeçar.
 
Quando Deus me chamou para o ministério, eu tinha cabelos longos. Então fui convidado a ir a uma cidade vizinha
–- uma área conservadora da Bahia –- para fazer uma cruzada evangelística na cidade. Quando enviei a eles minha
foto, o comitê responsável quis cancelar a cruzada. Eles ficaram preocupados achando que meus cabelos longos
encorajariam os jovens a deixarem seus cabelos crescerem também, entrando em contradição direta com o que os
adultos estavam ensinando.
 
O que fiz? Não levei nem um minuto para decidir: cortei meus cabelos.
Embora tivesse todo o direito de usar meus cabelos em qualquer tamanho que quisesse, limitei minha liberdade
para que pudesse ministrar aos outros. Eu não me limitei de forma legalista. Eu o fiz porque queria ministrar as
pessoas que talvez não fossem maduras o suficiente para aceitarem formas diferentes de se vestir. As almas das
pessoas são muito mais importantes do que a minha liberdade. 
 
5 - Através de não forçar minha opinião nos outros.
 
Enquanto for o pastor sênior da PIB EM TERESINA, não faremos dos assuntos discutíveis um teste para a
comunhão. Nós não diremos, a respeito destas questões, “Creia como eu creio, pense como eu penso, faça como
eu faço – seja como eu! Somente, então, poderei ter comunhão com você.”
 
Romanos 14.22 diz: “Assim, seja qual for o seu modo de crer a respeito destas coisas, que isso permaneça entre
você e Deus. Feliz é o homem que não se condena naquilo que aprova.” Paulo diz, sobre estas questões
discutíveis, mantenha-as entre você e o Senhor. Você pode praticar sua liberdade sem manifestá-la.
 
Enquanto você precisa tomar cuidado com pessoas que possam ser ofendidas por “pedras de tropeço” legítimas,
alguns legalistas ficarão aborrecidos não importando o que faça. Você nunca será capaz de agradá-los. Neste
ponto, Paulo fala: “Façam todo o possível para viver em paz com todos” (Romanos 12.18). O que precisa fazer é
permitir que o Espírito Santo o ajude a discernir quando você está lidando com pedras de tropeço legítimas e
142
quando está lidando com um cristão que é simplesmente difícil de agradar. 
 
O resultado da edificação mútua é um espírito de unidade que glorifica a Deus: “... para que com um só coração e
uma só voz vocês glorifiquem ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo.” Deus é glorificado porque a unidade
traz glória a Deus. É um testemunho muito ruim para o mundo quando os cristãos estão divididos. Quando os
cristãos estão unidos, o testemunho é lindo.
 
Romanos 15.13 fala que uma igreja unidade é marcada pela alegria, paz, esperança e poder: “Que o Deus da
esperança os encha de toda alegria e paz, por sua confiança nele, para que vocês transbordem de esperança, pelo
poder do Espírito Santo.”

60 - O SENHOR É O MEU PASTOR.... 


Salmo 23
 
Este, talvez, seja o salmo mais conhecido em todo o mundo, como também o mais lido e o mais recitado. É uma
verdadeira pérola da literatura cristã. Mas, será que todos os que conhecem o salmo do pastor, conhecem também
o Pastor do salmo? Pois é somente a estes 
que o salmo se aplica. 

O seu autor, Davi, inspirado por Deus, tinha a plena convicção e consciência de quem era o Senhor e do que Ele
representava para sua vida. E o Senhor, era de fato o seu pastor. Davi conhecia verdadeiramente este pastor, por
isto pode reivindicar e declarar as verdades nele contidas. 

Quanto a nós, para que possamos também nos apropriar das verdades contidas neste salmo, reivindicar suas
promessas e bênçãos, precisamos ter a certeza, a consciência de que somos ovelhas deste pastor, pois todo este
salmo, só é real, para as ovelhas que 
pertencem ao Senhor. Então, 

1. Como saber que sou ovelha do Senhor? 


Primeiramente, eu preciso saber quem é o Pastor do Salmo, e o Evangelho de João, nos ajuda a descobrir isto.
Neste evangelho encontramos a afirmação do Senhor Jesus que disse: "Eu sou o bom pastor." e "conheço as
minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim." (10:11,14).

Uma vez descoberto quem é o pastor do salmo, eu preciso certificar-me de que estou no aprisco certo, seguindo o
verdadeiro pastor, que é Jesus, e sendo guiado por ele, pois Ele mesmo disse: "Aquele, porém, que entra pela
porta, esse é o pastor das ovelhas. 
Para este o porteiro abre, as ovelhas ouvem a sua voz, ele chama pelos nomes as suas próprias ovelhas e as
conduz para fora. Depois de fazer sair todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem. Depois de
fazer sair todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem porque lhe reconhecem a voz."

Em terceiro lugar, preciso me certificar de que tenho as marcas do meu dono. Todo rebanho tem a marca do seu
dono. Mas, quais seriam as marcas que possuem as ovelhas do rebanho de Jesus?

Uma das principais marcas, é a marca da fé. "Mas vós não credes, porque não sois das minhas ovelhas." (João
10:26). Outra marca importante, é a marca da obediência, a marca da submissão, a marca da autonegação. "As
minhas ovelhas ouvem a minha voz: eu as conheço, e elas me seguem." (João 10:27) "Se alguém quer vir após
mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me." (Lucas 9:23). Finalmente, a marca do amor (1
João 2:4; Marcos 12:28-31), do sofrimento, e da perseguição por causa de Jesus (Gálatas 6:17; 2 Timóteo 3:12). 

Uma vez ciente da verdade a meu respeito, do relacionamento que tenho com este pastor, da certeza que tenho de
que sou ovelha sua, posso ir adiante, e declarar, "nada me faltará." 

2. Mas, o que não vai me faltar? 


143
No nosso dia a dia, sempre faltam muitas coisas. Dinheiro, emprego, amigos, gasolina, gás, luz, pó de café, açúcar,
namorado, oportunidade de evangelizar, juízo, paciência, enfim, muitas e muitas coisas. 

Será que a Palavra de Deus tem falhado? Será que eu não sou ovelha do Senhor? Ou minha interpretação está
incorreta? Podemos eliminar estas questões. A Palavra de Deus, não falha. Eu já me certifiquei que
verdadeiramente sou ovelha do pastor Jesus, portanto, resta encarar o fato, de que, minha interpretação do texto
não tem sido correta. 

Veja que este "nada", não é um nada em sentido absoluto, mas, um nada, vinculado ao relacionamento pastor x
ovelha. Sendo assim, o que Ele não vai nos deixar faltar? 

a) Cuidado - Ele sempre levará as suas ovelhas, a pastos 


verdejantes, a águas fresquinhas, limpas e tranqüilas, a um bom descanso. Este pastor cuida e zela pelo bem estar
das suas ovelhas. Ele promete que jamais lhes faltará as coisas necessárias à vida, como, o alimento, o vestuário.
O mesmo salmista declara em outro texto, "Fui moço, e agora sou velho; contudo, nunca vi desamparado o justo,
nem a sua descendência a mendigar o pão." 
(Salmo 37:25). O próprio pastor, também declara isto em (Mateus 6:25-33). Não deixa nem mesmo faltar paz, ainda
que na adversidade (João 14:27). 

b) Condução - Ele sempre conduzirá as sua ovelha, para que cheguem ao destino certo e esperado, desviando-as
dos perigos e revezes. 
Ele é o caminho (João 14:6), Ele é o mediador que nos leva a Deus, "Porque há um só Deus, e um só Mediador
entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem." (1Timóteo 2:5). 

c) Presença - Ele sempre estará com as suas ovelhas, nunca as abandonará. "E certamente estou convosco todos
os dias, até à consumação dos séculos." (Mateus 28:20b). 

d) Proteção - As ovelhas, estavam sempre sujeitas a cair num vale, sujeita aos ataques de lobos e ursos, e por
serem muito frágeis, necessitavam de defesa e proteção. O salmista como pastor, já teve a experiência de proteger
as suas ovelhas (1 Samuel 17:34-36). 
Nós,como ovelhas, somos frágeis, e sofremos muito com os ataques do leão, o diabo (1 Pedro 5:8), do mundo, da
carne, do pecado, das tentações, por isto, precisamos muito de proteção, e Jesus é nosso defensor seguro (1 João
5:18). Mas, acima de tudo, precisamos ser protegidos da ira de Deus, que será derramada contra todos os
pecadores, no dia do juízo final (1Tessalonicenses 1:10). Isto é crucial, tanto que precisamos ir além, e nos
perguntar, 

3. Como nosso pastor nos protege? 


Ele nos protege, com a sua própria vida (João 10:10-13). Ele dá a sua vida em favor das suas ovelhas. Mas, para
que isto seja possível, é preciso que Ele mantenha estas ovelhas, sob sua guarda, para isto, ele vai usar alguns
instrumentos de trabalho. 

a) A vara, instrumento de correção. Algumas ovelhas, ao sair do aprisco, começavam a se dispersar do rebanho,
então, o pastor usava a vara, para mantê-la sob sua proteção. Nosso pastor, porque nos ama, usará a sua vara de
pastor em nós, e nos corrigirá para nossa proteção (Hebreus 12:4-7). 

b) O cajado, instrumento de resgate. Por vezes, algumas ovelhinhas desgarradas do rebanho, caíam num vale, e se
feriam, era então necessário resgatá-la, e para isto o pastor usava seu cajado, depois tratava as suas feridas.
Quantas vezes caímos, e nos ferimos, em nossa caminhada cristã (1 Coríntios10:12), mas, nosso 
pastor, nos resgata (Salmo 37:24), e cura nossas feridas. 

Tudo isto é tão real, e trazia tanta alegria e consolo ao 


salmista, que ele pode fazer uma das mais belas declarações do salmo, "a tua vara e o teu cajado me consolam."
Quem não se sentirá consolado pela vara e o cajado deste pastor? Sabendo que a sua correção, é uma declaração
de seu amor por nós e também de proteção? Sabendo que, ainda que venhamos a nos desgarrar do 
rebanho, por desprezar a Sua vara, a Sua correção, e chegarmos a cair e a nos ferir, Ele nos resgatará com Seu
144
cajado, nos cobrirá, derramará em nós o seu bálsamo restaurador.

Vale a pena ser ovelha deste pastor. Quem não sentirá seguro, protegido, amado, sabendo que as necessidades
serão supridas, as feridas cuidadas, sabendo que Ele nunca desprezará ou se separará do rebanho, sabendo que
sempre, serei conduzido pelo caminho seguro e certo, que me levará ao destino almejado.

Então, não perca mais tempo, é imprescindível e vital que você possa responder a estas perguntas: Eu sou ovelha
deste pastor? 
Estou em seu aprisco? Tenho ouvido e reconhecido a sua voz? Estou sob sua proteção? Tenho sido obediente e
gozado de comunhão com as demais ovelhas do aprisco? Tenho me alegrado ao experimentar a Sua Correção? As
marcas deste pastor, são visíveis em minha vida?

Que venhamos a crer, tomar posse, e, desfrutar de todas estas bênçãos que nos são destinadas, pois não são as
únicas, uma ainda mais gloriosa nos espera. "E, quando se manifestar o sumo Pastor, recebereis a imarcescível
coroa de glória." (1Pedro 5:4). Vale a pena fazer parte do rebanho do Senhor, que não esqueceu de nenhum
detalhe a nosso respeito, e poder dizer, "O Senhor é meu pastor, 
nada me faltará." Amém! 

61 - OS IMUTÁVEIS PROPÓSITOS DE DEUS

Texto: Jonas 1:1-3, 17 - 2:10.

“1- A palavra do Senhor veio a Jonas, filho de Amitai, com esta ordem:
2- Vá depressa à grande cidade de Ninive e pregue contra ela, porque a sua maldade subiu até a minha presença;
3- Mas Jonas fugiu da presença do Senhor, dirigindo-se para Társis. Desceu à cidade de Jope, onde encontrou um
navio que se destinava àquele porto. Depois de pagar a passagem, embarcou para Társis, para fugir do Senhor.
17- O Senhor fez com que um grande peixe engolisse Jonas, e ele ficou dentro do peixe três dias e três noites.
2:10- E o Senhor deu ordens ao peixe, e ele vomitou Jonas em terra firme.”

- (Comentar o Contexto)....

Esta frase é do teólogo Agostinho: "Tu nos buscaste quando não te buscávamos; de fato, nos buscastes para que te
buscássemos”.
Ao comparar esta frase com o texto que acabamos de ler, uma pergunta, necessariamente, vêm à nossa mente:
Porque Deus não desistiu de Jonas? Será que em Israel não havia nenhum sujeito menos teimoso, que odiasse
menos aos ninivitas, que fosse mais capacitado?

E ao perguntar isso sobre Jonas, necessariamente precisamos abrir o leque de indagações: Porque Deus não
desistiu de Abraão quando ele mentiu por causa de Sara?

Porque Deus não desistiu de Moisés quando ele ficou dando desculpas para não cumprir o chamado de Deus? -
Porque Deus não desistiu de Saulo quando perseguia a sua Igreja?

Porque Deus não desistiu de Elias quando se sentindo sozinho, pediu para morrer? - Porque Deus não desistiu de
Davi, quando adulterou e tramou a morte de Urias?

Porque Deus não desistiu do profeta Jeremias, quando inseguro se disse incapaz do exercício profético? - Porque
Deus não desistiu de Pedro quando por três vezes negou a Cristo?

145
Finalmente, porque Deus não desiste de você; e porque Ele não desiste de mim quando em meio às minhas
fraquezas, às minhas limitações, as minhas decepções, às vezes não quero mais continuar e desejo chutar o balde?
.....

Quero pensar com você neste momento sobre duas razões fundamentais porque DEUS não desiste de nós.

Primeira razão: Porque os propósitos de DEUS são eternos e imutáveis.

A vocação de Deus é fundamentada em seus decretos, e seus decretos são imutáveis. Nada muda os propósitos de
Deus, pois eles são estabelecidos na eternidade. Quando Deus escolheu a Jonas será que Ele não conhecia a
Jonas? Será que Deus não conhecia seu caráter, sua xenofobia, ou seja sua aversão às pessoas, aos pagãos,
principalmente aos ninivitas? ... claro que sim! Porque ELE é DEUS. E um dos seus atributos é a onisciência! ELE
sabe todas as coisas....

Mas, Deus tinha um propósito eterno a se concretizar na historia da vida de Jonas e no seu plano eterno Deus
escolheu Jonas e não outra pessoa.

Literalmente, Deus nos caça até nos encurralar e nos deixar sem saída. - Usando a linguagem dos pescados da
Igreja: “Ele crava em nós o seu anzol e por mais linha que tenhamos e por mais que nós nademos para
longe,haverá um uma hora que Ele começa a girar o carretel do molinete e nós vamos parar dentro do seu cesto de
pescaria”.

John Trapp, um teólogo, diz que: “Deus escolheu-nos para seu amor e agora nos ama por causa de sua escolha”.
Ou seja, os propósitos de Deus são eternos e imutáveis!

Outubro de 1942: Uma tripulação seleta da Fortaleza Voadora B-17 caiu no mar e os seus tripulantes foram dados
como perdidos. Em algum ponto do Oceano Pacífico, fora do alcance do rádio, o avião ficou sem combustível e caiu
no Oceano.
Os noves homens passaram um mês boiando em três balsas. Lutaram contra o calor, as tempestades e as águas.
Em apenas 08 dias as rações já haviam sido consumidas ou destruídas pela água salgada. Sobreviveriam somente
por um milagre.
Dentro do grupo, o Capitão Rickembacker, que era cristão, após terminada a meditação diária, jogou a cabeça para
trás, apoiando-se na balsa e puxou o quepe para cima dos olhos. Nesse momento uma gaivota pousou em sua
cabeça.
Após comerem a ave, usaram os intestinos da mesma como iscas para pescar ... e o grupo sobreviveu para contar
a sua história.
E dizia eles que no meio do grupo havia um cidadão incrédulo chamado James Whittaker. A queda do avião não
mudou sua incredulidade. Os dias à beira da morte também não lhe fez reconsiderar seu destino.
Aliás, sua esposa disse que ele estava ficando irritado com o capitão, que não parava de ler a Bíblia em silêncio ou
em voz alta.
Mas seus protestos de nada adiantaram: O capitão continuava a ler a palavra de Deus e sua resistência não
impediu que a Palavra lhe penetrasse na alma. Sem que ele o soubesse, seu coração estava sendo arado,
preparado; porque naquela manhã, após a leitura da Bíblia, a gaivota pousou na cabeça do capitão. E naquele
momento James passou a crer e entregou sua vida ao Senhor.

E a gente fica a pensar: Quem chegaria a tais extremos para salvar uma alma? Porque tanto esforço para captar a
atenção de uma pessoa? Naquele tempo o restante do mundo estava às voltas com a Alemanha e com Hitler.Todas
as manchetes refletiam os atos de Roosevelt e Churchill. O mundo estava absorto numa batalha pela liberdade... e
o Pai Celestial está no pacífico enviando uma gaivota missionária para salvar uma alma?” ....OS PROPÓSITOS DE
DEUS SÃO ETERNOS E IMUTÁVEIS!!!

De uma forma ou de outra ELE também alcançou você! (E se você não foi alcançado ainda, saiba que um dia DEUS
vai te pegar. Nós não temos como fugir dos propósitos eternos e imutáveis de Deus!)

146
John Wesley, um dos maiores pregadores do evangelho em todos os tempos, em seu diário, conta que de má
vontade foi a uma reunião de uma sociedade na Rua Aldersgate, em Londres.
Chegando lá um membro do grupo estava lendo o prefácio do comentário da Epístola aos Romanos de Lutero. Ele
ouviu um trecho literário de duzentos anos. E, mesmo assim, ele escreveu no seu diário: "Por volta das quinze para
as nove senti meu coração estranhamente aquecido e fui alcançado pelo Senhor”.

Agostinho, um dos maiores teólogos cristãos e que muito influenciou Calvino nos seus escritos, no seu livro
Clássico, “Confissões”, fala da grande virada de sua vida. Ele estava dilacerado entre a tentação de uma amante e o
silencioso chamado do Espírito de Deus.
Um dia ele estava sentado num barco sob uma figueira, a Bíblia aberta os olhos turvados de lágrimas. Ele ouviu
uma voz chamando e lhe dizia: "Toma e lê". A voz não se dirigia a Agostinho, sem dúvida por haviam crianças
brincando no local. Entretanto, a voz o agitou e ele fez o que a voz mandava. Pegou a Bíblia e a leu.

A passagem diante dele era Romanos 13.13-14: "Comportemo-nos com decência, como quem age `a luz do dia,
não em orgias e bebedeiras, não em imoralidade sexual e depravação, não em desavença e inveja. Ao contrário,
revistam-se do Senhor Jesus Cristo, e não fiquem premeditando como satisfazer os desejos da carne”
Ele ouviu a voz de Deus, despediu a amante e seguiu a Cristo!

O que queremos dizer com tudo isso? .... No seu propósito eterno, não importa de que maneira, DEUS vai atrás
daqueles que escolheu até que neles se cumpra a sua vontade.

Segunda razão porque Deus não desiste de nós: Porque ele procura seres imperfeitos para realizar os planos
perfeitos.

Henry Ward diz que: "A igreja não é uma galeria para a exibição de eminentes, mas uma escola para a educação de
cristãos imperfeitos."

Porque Deus insistiu com Jonas? Porque Deus insistiu comigo até que eu viesse ser Pastor? Porque é que Deus
insistiu em usar a sua vida? Não sei explicar. - Mas, o que eu posso dizer, é que como fruto da sua graça soberana
ele escolheu a mim e a você para realizar os seus propósitos na História.

Você se acha imperfeito? Você se acha incapaz? Nós somos assim, mas Deus decidiu usar você, Deus decidiu usar
a mim, com as imperfeições e limitações que nós temos. Ele não está preocupado com isso. Ele já sabia disso
quando nos chamou. Nós não precisamos confiar em nós mesmos, nem nos nossos talentos, nem nas nossas
estratégias para realizar os seus propósitos porque Ele procura seres imperfeitos para realizar os planos perfeitos.

Thomas Watson disse que: "Como cristãos, devemos sempre nos lembrar de que o Senhor nos chamou para si, não
por causa de nossas virtudes, mas a despeito de nossos defeitos”.

Para compreendermos melhor isso deixe-me apresentar uma ilustração: Alguém, ironizando, os nossos critérios na
avaliação de quem é capacitado para corresponder às expectativas de uma igreja com relação ao pastorado
escreveu o seguinte:

Informativo da Comissão de Sucessão Pastoral

Em nossa procura por um Pastor adequado, a seguinte compilação foi feita para seu exame. Dos candidatos
investigados pela comissão, apenas um foi encontrado com as qualidades necessárias. A lista contém os nomes
dos candidatos e comentários sobre cada um deles, e caso você esteja interessado em investigá-los mais para
futuras posições estamos abertos a ouvi-los:

NOÉ: Tem 120 anos de experiência em pregação, mas nenhum convertido.

MOISÉS: gagueja muito e sua última congregação disse que perde a paciência por pequenas coisas.

147
ABRAÃO: Saiu para o Egito durante tempos difíceis. Soubemos que se meteu em problemas com as autoridades
enquanto tentava se safar de forma mentirosa com sua esposa.

DAVI: Tem um caráter moral inaceitável. Poderia até ter sido considerado para a posição de Ministro de Música, se
não tivesse sucumbido ao pecado.

SALOMÃO: Tem uma reputação de sábio, mas falha em colocar em prática o que prega.

ELIAS: Provou ser inconsistente, e é conhecido por afrouxar quando submetido a pressões.

OSÉIAS: Sua vida familiar está em pedaços. Divorciado, casou-se com uma prostituta.

JEREMIAS: Muito emocional e alarmista; alguns dizem que é uma dor de cabeça. Vai dar um “problemão”...

AMÓS: Vem de um passado no interior. Melhor seria se continuasse por lá.

JOÃO: Autodenomina-se Batista, mas não tem tato e se veste como um hippie. Não se sentiria bem num jantar da
Igreja.

PEDRO: Tem um temperamento forte, e dizem até mesmo que ouviram-no negar a Cristo publicamente.

PAULO: Pensamos que ele também não tem tato. É por demais duro, sua aparência é feia, e suas pregações são
muito longas. (Prega sermões tipo espada: chato e cumprido).

TIMÓTEO: Tem potencial, mas é muito jovem para a posição.

JESUS: Tem a tendência de ofender os membros da Igreja quando prega, especialmente os teólogos. É muito
controvertido. Até mesmo ofendeu esta comissão com suas perguntas desconfortáveis.

JUDAS: Ah! Este pareceu ser bem prático, cooperador, bom com finanças, pensa nos pobres, e se veste bem.
Todos nós concordamos haver encontrado o homem que estávamos procurando para o Pastorado.

E o informativo finaliza dizendo: Obrigado por todos vocês que estão nos ajudando em nossa procura pastoral. -
Assinado Relator da Comissão de Sucessão Pastoral.

Que aplicações práticas nós podemos tirar disso tudo?

A primeira é para trazer paz ao nosso coração. As eternas escolhas de Deus são baseadas na sua graça e por isso
Ele nunca vai desistir de nós.

Pelo fato de nós estarmos nos seus planos Ele vai abalar a nossa vida, vai enviar terremotos, maremotos,
tempestades, furacões. Vai sacudir o barco da nossa vida, vai nos jogar nas profundezas do mar, ..... mas vai nos
fazer submergir de lá até que a vida finalmente nos leve a encontrarmos a nossa Ninive.

O plano de Deus já está traçado, cabe a nós escolher se nós queremos o caminho mais curto e menos sofrido ou se
muito sofrimento e lutamos por causa da nossa rebeldia nós finalmente chegaremos aonde Ele quer nos levar.

A segunda aplicação prática é que DEUS quer usar você com todas as suas imperfeições e limitações. Há um
grande desafio para você dentro da Igreja do Senhor!

DEUS esta chamando você e a mim para juntos escrevermos a história das nossas vidas dentro do seu Corpo que é
a Primeira Igreja Batista de Araçatuba, independente das suas limitações, das suas imperfeições e dos seus
trejeitos...

148
Esta semana estamos reiniciando nossas “Células Familiares” com propósitos específicos de gerar Comunhão e
Alcançar os Homens e Mulheres de Paz na nossa cidade.

E a minha oração é que a sua experiência com Deus seja a mesma que aconteceu na vida do Profeta Isaias:

Isaias 6:8-9 / “Então ouvi a voz do Senhor, conclamando: Quem enviarei? Quem irá por nós? E eu respondi: Eis-me
aqui, Envia-me!”

Qual é o legado que estamos deixando para a futura geração? Qual é o referencial (a marca) que você esta
deixando na história da sua Igreja? Que lembranças irão ter da sua vida como membro desta Igreja?

-DEUS esta chamando você meu irmão e minha irmã a escrevem a história desta Igreja com nossas vidas. ELE vai
capacitar você. ELE vai dar-lhe a sua unção, para podermos crescer, anunciar a Palavra, alcançar homens e
mulheres de paz, multiplicarem.... alcançar esta cidade para Jesus.

-DEUS chama você para escrever a história desta Igreja com sua vida. Como você vai responder a este chamado
de Deus?

62 - PERIGOS SUTIS AO MINISTÉRIO PASTORAL


"Quando fui convidado para escrever este artigo para a nossa Revista PROPOSTA, logo pensei em algo sobre o
ministério pastoral. Trata-se de um desejo de compartilhar com meus irmãos e colegas pastores, alguns perigos do
ministério, os quais tenho constatado em minha própria caminhada. Como sempre, são sutilezas que procuram
desestabilizar e adulterar o nosso pastorado.

1º Perigo: O perigo de envolver-se tanto em atividades que negligenciamos nossa vida devocional.

Penso que na essência, todo pastor deseja grandes mudanças em suas igrejas e daí a quantidade exorbitante de
atividades a que nos entregamos todos os dias: aconselhamentos, visitas, escrever artigos, fazer ligações
telefônicas, preparar estudos e sermões, separar tempo para planejar, reunir-se com a liderança, etc...

Obviamente, existe por trás deste excesso de atividades uma cultura – nosso mundo é voltado para o sucesso. Em
razão disso, em nossas muitas atividades eclesiásticas somos cada vez mais dominados por superlativos.
Orgulhamos por ter uma grande Igreja, um grande coral, um grande...

Conscientemente ou não, corremos atrás de atender a um modelo ideal de pastor estigmatizado por esta cultura do
sucesso que é aquele líder que está sempre ocupado, sem tempo para mais nada. Se estar atarefado é ser
importante, então preciso estar atarefado. Tornamo-nos daí pastores compulsivos, onde nossa identidade pastoral
passa a ser derivada de nossas atividades.

Sutilmente somos enganados, e por fazermos parte de uma sociedade competitiva, constantemente temos que
provar o nosso valor, a nossa utilidade, e para tanto, procuramos nos manter sempre ocupado. Abro aqui um
parêntesis para recomendar a leitura do livro de Henry Nouwen “ No Nome de Jesus” , onde o autor fala de três
tentações mais comuns no ministério pastoral: ser relevante, ser espetacular e ser poderoso. Mas voltando; como
evitar cair na armadilha do excesso de atividades ? A resposta é a mais simples possível: Precisamos praticar um
tempo a sós com Deus. Parece uma ousadia falar assim aos pastores, mas aqui falo também como pastor - em
nossa vida agitada e cheia de atividades temos fracassado em separar tempo para a solidão afim de aprofundarmos
nossa vida espiritual. Solidão é o remédio contra o ativismo pastoral. Cito Henry Nouwen quando ele afirma que na
solidão, descobrimos que ser é mais importante que ter e que valemos muito mais que o resultado de nossos
esforços.

Aprendemos com nosso Senhor Jesus em Lucas 5:15,16, que a ação interna (oração) tem precedência sobre a
149
ação externa (proclamação). O v.15 nos informa que muitas pessoas procuravam a Jesus para serem curadas por
ele e o v.16 afirma “ele porém se retirava para lugares solitários e orava”. Jesus percebeu o perigo e não caiu na
armadilha de se entregar ás atividades, negligenciando sua vida devocional.

O pastor que imita as ações e a pregação de Jesus, sem, ao mesmo tempo, imitar sua vida profunda de oração, são
um prejuízo para a fé e um empecilho para o crescimento da igreja.

Nós pastores insistimos com nossas ovelhas sobre a necessidade delas terem um tempo a sós com Deus. Mas não
podemos nos esquecer que somos ovelhas também, e que ter uma vida profunda de oração não perde o seu valor
quando somos ordenados ao ministério.

2º Perigo: O perigo de reduzir a funções e projetos a pessoas que Deus nos mandou pastorear.

Corremos o perigo de abandonarmos nossa função como pastor, deixando de pastorear pessoas, e nos tornamos
administradores e secretários de Igrejas. Começamos a medir o sucesso no ministério pela popularidade de nossos
projetos, dos terrenos que a igreja adquiriu, das reformas feitas na estrutura física da igreja durante nosso pastorado
ali, do formato novo do boletim informativo, etc... Quando olhamos para o ministério de Jesus, verificamos que ele
passou mais tempo cuidando de pessoas e conversando com elas do que em qualquer outra coisa. Jesus não era
inclinado à programas, mas à pessoas. Diferentemente de nós que somos movidos para a produção.

Não me entendam mal. A princípio não há nada de errado em tudo isto; o perigo é sutil. Neste processo da
secularização da igreja, movida á produção, homens e mulheres com quem vivemos e trabalhamos podem se tornar
meros objetos. Pouco a pouco todos se transformam em instrumentos de trabalho. Sob a pressão de que estão
trabalhando para Jesus, usamos estas pessoas como empregados para cumprirem uma missão que nem sempre é
de Deus e sim do pastor.

Talvez devêssemos perguntar: Como posso saber se estou sendo bem sucedido no cumprimento de meu
ministério? Creio que Efésios 4:11-15 delineia qual é a expectativa de Deus para nós pastores – Dentre algumas
das medidas de sucesso em nosso ministério, está o fato de que precisamos preparar pessoas para o ministério.
Para fazer isto preciso gastar tempo com as pessoas – ajuda-las, ouvi-las, aconselha-las, etc...Pessoas são a razão
de nosso ministério.
Precisamos ser lembrados que fomos chamados para pastorear e não para administrar. Para isto é que existem
presbíteros regentes e docentes. Nós pastores precisamos pastorear, dedicar tempo ás nossas ovelhas para visitá-
las e orienta-las espiritualmente. Deixe a administração com o presbítero regente.

3º Perigo: O perigo de se afastar tanto do mundo que perdemos a consciência de que o mundo é nossa paróquia.

Quando nos tornamos pastores, a “ exigência” é que devemos nos retirar do mundo e nos entregarmos ao trabalho
de uma instituição religiosa que se dedica a seus próprios assuntos, seguindo seu próprio cronograma e agenda.
Erroneamente, vemos o mundo como algo mal, um inimigo ou um competidor de nossa espiritualidade.Assim, nos
enfiamos nos trabalhos da Igreja que consomem todo nosso tempo e energia e cada vez menos nos interessamos
pelo mundo lá fora.

É surpreendente ver que Jesus não agiu desta maneira. Em Mateus 9:36 lemos que Ele andava pela cidade e
vendo as pessoas compadecia-se delas porque eram como ovelhas sem pastor. Eram pessoas aflitas. Aflitas por
falta de trabalho, medo da violência, sem acesso a uma boa escola e inseguras quanto ao dia seguinte. Eram
pessoas exaustas, talvez pela sobrecarga de trabalho, não ter tempo para o lazer ou por causa dos problemas do
dia-a-dia. O texto ainda fala que eram pessoas sem rumo na vida. Pessoas com crises no casamento, problemas
com os filhos, na vida profissional, emocional e existencial.

Nós pastores precisamos seguir o exemplo de Jesus e olhar para a nossa cidade, para o nosso bairro e ter uma
proposta pastoral para estas pessoas aflitas, exaustas e sem rumo na vida. Nosso ministério corre o perigo de ser
exercido basicamente dentro da Igreja. Creio que já está na hora de desenvolve-lo “fora da igreja” também. De tanto
se afastar do “mundo”, nossa linguagem vai se tornando “igrejeira” e quem é de fora entende muito pouco do que
falamos.
150
Creio que para evitar que nosso pastorado seja adulterado, precisamos buscar a “paz da cidade” ( Jr 29:7 ) e para
tanto é mister nos envolvermos com ela. Se faz necessário construir relacionamentos, estabelecer amizades e se
identificar com as pessoas da comunidade, sejam crentes ou não. Nossa espiritualidade pastoral não pode ser
desenvolvida apenas dentro da igreja; precisamos, por exemplo, fazer parte da sociedade amigos de bairro, visitar a
Câmara Municipal, o prefeito da cidade, nos envolver em atividades promovidas pelas pessoas da vizinhança, etc...
Imagine se Jesus fosse o pastor de sua igreja! Por onde você acha que ele andaria ? Quem ele visitaria ? Se formos
bem honestos, teremos que duramente admitir que ele andaria pela nossa cidade, visitando asilos, hospitais,
lanchonetes, prisões, os vizinhos que moram próximos á igreja, etc...Ele não resumiria seu ministério apenas aos
salvos.

Nas palavras de Eugene Peterson “quando o trabalho que executamos para Jesus como pastores esmaece nossa
consciência do mundo, afasta dele o foco de nossa atenção, colocamo-nos em competição contra ele, ou,
simplesmente leva-nos a evita-lo, podemos dizer que nossa ordenação foi adulterada”.

A título de aplicação daquilo que foi dito aqui, penso que temos que responder a três perguntas:

1) Quais são as atividades que você tem durante a semana em que você se coloca na presença de Deus na
perspectiva de ovelha, de filho e não de um funcionário da igreja?

2) Quem são as pessoas que estão sendo afetadas pela sua vida? Pela convivência espiritual com você?

3) Quais os lugares, ambientes que você freqüenta e pessoas com quem se relaciona que facilitam sua ação como
sal da terra e luz do mundo?

63 - POR UMA JORNADA FELIZ


Esdras8 - 21 : 23
Introdução:

Contexto Histórico

Este livro contém quase tudo que se sabe acerca da história dos judeus a partir de 538 a.C., quando Ciro, o persa,
conquista a Babilônia. A mão de Deus pode ser vista no fato que o rei Ciro permitiu aos judeus regressarem do
exílio na Babilônia e reedificarem o templo arruinado. Não obstante, muitos judeus preferiram o conforto da
Babilônia civilizada, em lugar das dificuldades da Judéia empobrecida. Aqueles que regressaram, começaram
dando a Deus o primeiro lugar e edificaram ali um altar ao senhor (3: 1-13). Mas, a despeito disso, permitiram que
seus inimigos os impedissem de continuar a edificação do templo e da cidade (4:1-24). Depois de dezesseis anos,
veio o reavivamento através da pregação de Ageu e Zacarias, e as obras do templo foram concluídas, isso por volta
de 516 a.C., sem a interferência ou oposição de outros inimigos.
Após o ano de 457 a.C., aparece Esdras (7:1-10), comissionado pelo rei persa para ensinar e por em vigor a lei
judaica (7:11-28). Esdras reuniu uma nova geração de exilados para que voltasse com ele, e fez perigosa viagem
sem escolta (8:1-36), por isso o jejum, conforme o texto que lemos.
Assim tomamos conhecimento do objetivo de Esdras. A viagem até Jerusalém! Essa viagem era extremamente
longa, cheia de imprevistos e de ataques de grupos inimigos e por isso o jejum como preparo para a viagem. Se
olharmos para a realidade dos nossos dias vamos ver que o valor do jejum nas práticas religiosas evangélicas tem
caído de moda e pós-modernamente tal prática tem causado mais mal do que bem, pois a maioria dos grupos
religiosos tem invertido a ordem dos objetivos do jejum. Esdras porém, age de forma diferente e se propõe a fazer
um jejum porque já havia dito ao rei que o seu Deus cuidaria dele e de seus companheiros, de maneira que agora
teve vergonha de pedir soldados para a sua proteção. Assim Esdras apregoa um jejum, a fim de se humilhar
perante o Senhor, para lhe pedir uma jornada feliz para eles, para os seus filhos e para tudo que era deles. Esdras
sabe que não é recomendável falar em confiança na providência divina, e, depois, quando no aperto das situações,
apelar para a débil força humana. Esdras sabe que não pode ser hipócrita, por isso recusa a ajuda, a proteção do
exército e recomenda a sua viagem ao Senhor. A confiança de Esdras foi colocada "na boa mão do Senhor que é
sobre todos os que o buscam, para o bem deles".
Assim, percebemos que o jejum teve excelente resultado, afinal de contas eles jejuaram, pediram e o Senhor Deus
151
os atendeu.

Transição:
Dentro desse contexto, onde Deus recebe e atende o jejum do seu povo, queremos refletir com os irmãos e irmãs
nessa noite sobre "o que precisamos fazer para termos uma jornada feliz".
Por isso o título da nossa reflexão ser: "Por uma Jornada Feliz".

1. Se quisermos ter uma jornada feliz, precisamos nos humilhar na presença de Deus.

O texto no versículo 21 nos mostra que Esdras apregoou um jejum, a fim de se humilhar na presença do Deus
altíssimo.

Da mesma maneira, se queremos uma jornada feliz para nós, precisamos nos humilhar na presença de Deus; Se
queremos uma jornada feliz para os nossos filhos, teremos que nos humilhar na presença de Deus;

Se queremos uma jornada feliz para tudo aquilo que é nosso, devemos nos humilhar na presença de Deus.

Mas o que significa "se humilhar"? O dicionário nos ensina que humilhar-se é tornar humilde ou ainda submeter. O
mundo sem Deus entende por humilhação algo deprimente e vergonhoso. Neste conceito, ajusta-se perfeitamente
às exigências da nossa velha natureza pecaminosa. O nosso velho homem recusa-se a dobrar-se, a humilhar-se, a
render-se, a submeter-se diante da vontade do Deus que deseja nos conceder uma jornada feliz.

Assim sendo, a primeira condição para que tenhamos uma jornada feliz é nos humilharmos. O que Deus requer de
nós ingratos e pecadores, é que nos humilhemos. E humilhar não é apenas uma tintura de melhoria no
procedimento; nem desculpas desta ou daquela natureza; nem novos e melhores votos; nem maior dose de boa
vontade; nem mais simpatia para com sua causa; nem mesmo passar a contribuir mais; nada disso! O que o Senhor
requer é que nos humilhemos!

A Bíblia como Palavra de Deus, nos dá muitos exemplos de humilhação:

- Em Isaías 57:15 ela diz que o Senhor nosso Deus habita junto ao contrito, ao de espírito quebrantado, ao
humilhado;

- O salmo 51:17 nos apresenta a idéia que os sacrifícios que agradam ao Senhor são o espírito quebrantado e o
coração compungido e contrito;

- Nabucodonozor, rei da Babilônia, comeu capim com os animais, até que se humilhou diante de Deus, e o
reconheceu como Senhor;

- A 1ª carta de Pedro no capítulo 5, versículo6, diz: "humilhai-vos, portanto sob a poderosa mão de Deus, para que
ele, em tempo oportuno, vos exalte.

- E ainda em Mateus 5:3, no sermão do monte, o Senhor Jesus nos ensina que "bem aventurados são os humildes
de espírito, porque deles é o Reino dos céus".

Em todos esses exemplos, e dezenas de outros deles, a exigência divina para todos nós é a mesma: humilhai-vos!
Podemos dar voltas com o nosso orgulho e prepotência, portanto isso não nos isenta da necessidade que temos de
nos humilharmos na presença de Deus!

Aplicação:
Estamos prontos para nos humilharmos na presença de Deus, para que ele no seu tempo oportuno nos exalte?
Estamos preparados para que ele nos conceda uma jornada feliz? Estamos preparados para submetermos à
vontade de Deus, enquanto igreja?

2. Se quisermos ter uma jornada feliz, precisamos nos comprometer com Deus.
152
E nos comprometer com Deus significa colocarmos as nossas ações diante dele, para que ele mesmo nos conceda
a fé para proclamar a confiança no Senhor. Como nos ensina o vers. 22, na sua 2ª parte: A boa mão do nosso Deus
é sobre todos os que o buscam para o bem deles.

Mas compromisso vai muito além dessa idéia. Vejamos alguns exemplos, através dos textos do jovem rico, do
chamado de Simão e André e da morte de Estevão, a diferença que existe entre aqueles que somente se envolvem
e aqueles que se comprometem com o reino de Deus:

- O jovem rico, apesar de saber quem era Jesus, de conhecer os mandamentos, de praticá-los desde a sua
juventude, não teve disponibilidade para seguir a Jesus e de se comprometer com o seu Reino. Preferiu as suas
riquezas ao compromisso com o mestre. Só se envolveu!!!!

- Já para Simão e André a história foi outra. Jesus caminhava junto ao mar da Galiléia, quando os viu e os convidou
a serem "pescadores de homens". O texto nos mostra que eles deixaram imediatamente as suas redes e seguiram
a Jesus. Assim também aconteceu com Tiago e João. E a história do cristianismo nos mostra que foram pessoas
comprometidas com o Senhor Jesus, ao ponto de morrerem por amor do mestre.

Podemos aprender nesses exemplos, que seguir a Jesus exige renúncia, desprendimento e acima de tudo
confiança, naquele que nos amou de tal maneira que assumiu o compromisso e a vontade do Pai para nos salvar.

Reportando-nos ao livro dos Atos dos apóstolos, podemos aprender sobre o preço do compromisso. No exemplo de
Estevão, o primeiro mártir da igreja primitiva. Vemos que o viver correto e comprometido com os valores do Reino,
levaram-no à morte. O que mais nos impressiona nesse caso é que Estevão nos mostra que a história do
cristianismo é a história de homens e mulheres destemidas, que deram as suas vidas e não negaram a fé jamais.
Estevão foi um desses discípulos, Ele era cheio da Palavra de Deus, cheio do espírito Santo, cheio de esperança e
cheio do amor de Deus. Ele foi alguém que não envergonhou o evangelho de Cristo. Sofreu até a morte e como
Jesus ainda pediu ao Pai para que não imputasse aquele pecado sobre os seus agressores.

Lembrando ainda dessas pessoas que levaram o compromisso com Cristo até as últimas conseqüências, me vem a
mente uma das frases que tem falado muito ao meu coração ultimamente que é a seguinte: "O sangue dos mártires
é a semente da igreja". Ah se todos nós aqui pudéssemos viver o evangelho de Cristo na sua plenitude. Talvez aí
sim, a nossa jornada enquanto comunidade do compromisso fosse uma jornada feliz. Fica para todos nós o desafio
de sermos uma comunidade que paga o preço e que sofre as conseqüências pela fidelidade a Deus.

O preço do compromisso (Mortes em escolas nos EUA); Mártires, etc.

Aplicação:
Será que como cristãos, lavados e remidos por Cristo, temos a exata noção do nosso compromisso para com Deus?
Será que temos coragem para assumirmos a nossa fé em qualquer circunstâncias? Será que teríamos a mesma
atitude daquela jovem? Será que diante de armas empunhadas contra nós, teríamos a mesma atitude e
declararíamos: Sim eu acredito em Deus! Mesmo sabendo que aquela seria a nossa última declaração?

3. Se quisermos ter uma jornada feliz, precisamos depender somente de Deus.

Devemos ter o mesmo sentimento de Esdras e nos colocarmos na presença de Deus e dele depender. Confiar no
Senhor da vida, para que ele mesmo nos ajude, para que ele nos capacite a fazer aquilo que o versículo 23 nos
ensina "Nós, pois, jejuamos, e pedimos isto ao nosso Deus, e ele nos atendeu".

A nossa vontade deve estar de acordo com a vontade de Deus, mas naquilo que depender de nós, devemos lutar, a
fim de termos uma jornada feliz. Esdras dependeu de Deus, não quis o exército para acompanhá-lo na sua viagem
até Jerusalém, e nós? Dependeremos unicamente de Deus para os nossos planos e projetos futuros?
Dependeremos de Deus para que a nossa jornada seja uma jornada feliz?

O ensino de Esdras para nós, deve estar relacionado com a nossa predisposição em atentarmos para aquilo que a
153
Bíblia nos ensina: Eles jejuaram. E o jejum no sentido bíblico é apresentado como uma forma de abstenção de
alimentos para finalidades espirituais, isso não quer dizer que ele não possa ser usado para outras finalidades. A
verdade é que ele se concentra em finalidades espirituais. Mas o realmente devemos ter em mente e praticar nas
nossas vidas, é o objetivo do jejum. O jejum deve sempre centrar-se em Deus. O texto de Zacarias 7:5 nos ensina:
"Acaso foi para mim que jejuastes, como efeito para mim?" Desta forma, se o nosso jejum não é para Deus, então
fracassamos. Benefícios físicos, êxito na oração, dotação de poder, discernimento espiritual, estas coisas nunca
devem tomar o lugar de Deus como centro do nosso jejum. John Wesley declarou: Primeiro seja o nosso jejum feito
para o Senhor, com nosso olhar fixado unicamente nele. Que a nossa intenção seja esta, de glorificar nosso Pai que
está no céu.

Logicamente que existem outros objetivos secundários na prática do jejum. Porém, devemos saber que, o jejum
revela coisas que nos controlam. Este é um maravilhoso benefício para o verdadeiro discípulo que anseia ser
transformado à imagem de Jesus Cristo.

Outra coisa que devemos fazer além de jejuar, é orar. Pedir a Deus para que nos abençoe e nos dê de fato uma
jornada feliz. Talvez o mais repetido mandamento em toda a Bíblia é o da oração. E por que? Exatamente por ser a
mais poderosa arma que Deus colocou nas mãos dos seus filhos e filhas, tanto para a sua vida espiritual, como para
o avanço do seu Reino sobre a face da terra. Por isso devemos estar sempre em oração, como no dizer do apóstolo
Paulo, "orai sem cessar". Assim, o crente que ora, vive em comunhão com Deus e está preparado para enfrentar as
situações mais adversas possíveis. Sem oração somos presas fáceis do diabo; somos como um corpo sem vida, a
nossa vida fica sem vigor; sem brilho o nosso testemunho e sem poder o nosso trabalho.

Portanto devemos orar e pedir ao Senhor para que a nossa jornada seja uma jornada feliz. Deus nos manda orar!
Precisamos orar! Devemos orar! Se queremos uma igreja que prega a palavra, devemos orar! Se queremos uma
igreja que faça diferença na nossa sociedade, devemos orar! Se queremos uma igreja forte e saudável, devemos
orar! Se queremos uma igreja que serve e ajuda, devemos orar! Se queremos uma igreja celebrativa e alegre,
devemos orar! Se queremos uma igreja que viva em comunhão, devemos orar! Se queremos uma igreja sendo
instrumento de Deus para a salvação de pessoas, devemos orar! Se queremos uma igreja missionária, devemos
orar! Enfim, se queremos ser uma igreja que faça diferença, devemos orar! Aí as portas do inferno não prevalecerão
contra ela!

Conclusão:

Jejuar e orar: esse é o nosso desafio!

Por isso a nossa campanha de jejum e oração que se iniciará neste próximo final de semana e se estenderá por
quarenta dias. Essa campanha terá como slogan "Por uma jornada feliz". Muitos poderiam perguntar, jornada feliz
pra quem?

A resposta vem pelo próprio texto bíblico: Final do vers. 21

Feliz para nós; Feliz para nossos filhos; Feliz para tudo o que é nosso!

Assim estaremos colocando todos nós diante de Deus; Também as nossas famílias e tudo aquilo que é nosso.

Estaremos pedindo a bênção de Deus para todas as nossas atividades, todos os nossos programas, todos os
nossos ministérios, para toda a liderança.

Se queremos a bênção de Deus sobre tudo e todos, devemos nos humilhar perante o Senhor; devemos nos
comprometer com ele e devemos depender somente dele! Se jejuarmos e orarmos, com certeza teremos o
resultado da ação de Deus sobre as nossas vidas. Teremos a boa mão do Senhor sobre nós, pois afinal de contas
estaremos buscando o Senhor nosso Deus com todo o nosso coração, com toda a nossa força, com toda a nossa
fé, nesse Deus que nos transforma, que nos renova e que acima de tudo, quer que tenhamos uma jornada feliz

154
64 - SAINDO DA CAVERNA
I Reis 19

Quando pensamos no profeta Elias, geralmente vem em nossa mente aquele homem de oração, que operava
milagres, que enfrentou destemidamente 450 profetas de baal. Mas dificilmente observamos o outro lado da vida
deste profeta. Capítulo 18; vemos a luta de Elias com os profetas do deus baal e a vitória na resposta dada por
Deus à sua oração.logo após este evento, este quadro de audácia, coragem, intrepidez; vemos um quadro diferente,
totalmente distinto do anterior. Aqui no capítulo 19 está evidenciado o contraste entre o Elias do monte Carmelo e o
Elias da caverna. Através do estudo e da reflexão naquilo que nos relata esta passagem que podemos entender de
forma clara e abrangente o que Tiago quis dizer com "Elias era homem semelhante a nós, sujeito aos mesmos
sentimentos..." (Tg.5:17). Temos a tendência de ver a vida deste profeta (e de outros servos de Deus) apenas pelo
prisma da coragem. Contemplamos pelo ângulo do guerreiro poderoso. Verificamos as marcas fortes do seu caráter,
de seu estado espiritual, construímos em nossas mentes mais um super homem, alguém quase sobre-humano com
o qual gostaríamos muito de sermos identificados. Este texto nos revela algo sobre a vida deste grande profeta que
faz desmoronar a falsa idéia da sua "super humanidade". Creio que o que torna possível realizarmos as mesmas
coisas que ele fez, conforme escreve Tiago, é que ele era humano igual a mim e a você. Vejamos o que
aprendemos deste texto:

Em primeiro lugar, diante da ameaça de Jezabel, se apoderou de Elias um sentimento de medo (v.3).

Aquele homem que havia enfrentado os falsos profetas teme quando recebe a mensagem ameaçadora de uma
mulher. Elias sabia que Jezabel era uma mulher terrivelmente cruel. Que ela não pouparia esforços para acabar
com sua vida. Por isso o verso 3 diz que "temendo levantou-se, e para salvar sua vida, fugiu". Não caiu a honra do
profeta pelo fato de sentir medo. Um ser humano por mais corajoso que seja sente medo diante de determinadas
situações. Elias era humano. Sabia das conseqüências trágicas se caísse nas mãos da malvada rainha. Quantas
circunstâncias há em nossas vidas que sentimos medo? Situações que nos deixam apavorados. Ameaças que nos
levam a fugir, cortar caminho. É o medo que uma esposa sente ante as ameaças do marido deixar o lar. O medo
dos filhos verem os pais separados. O temor diante da possibilidade de perder o emprego. O medo diante de uma
enfermidade. Na vida sempre nos defrontamos com situações que nos causam medo.

Em segundo lugar, ele é acometido por um sentimento de fracasso (vv 10, 14).

Os profetas de baal foram extintos, mas a rainha Jezabel estava viva e ainda no controle da situação nacional. Era
necessário desarticular a força de Jezabel. Elias parece sentir que sua missão fora em vão; que havia fracassado. E
que não foi suficiente sua ação no monte Carmelo. Apesar de ter sido em "extremo zeloso para o Senhor dos
exércitos", Elias sente como se a situação estivesse fora do controle; não havendo saída. Passava em sua cabeça o
abandono da aliança firmada no Sinai, a destruição dos altares do Deus Eterno, a matança dos profetas do Senhor.
Elias se sentia fracassado, impotente desarmado, foragido. Há momentos em nossa vida que nos sentimos assim -
fracassados. O sentimento de fracasso de um pai que não consegue dar uma situação de vida melhor à família. O
fracasso de um jovem que tentou o vestibular, estudou duro, passou noites sem dormir e não conseguiu ser
aprovado. Fracasso no casamento. Fracasso ao perder subitamente o emprego. O sentimento de fracasso nos leva
a sentirmos que somos incapazes, impotentes, destituídos de forças para lutar e vencer.

Em terceiro lugar, o texto nos diz que Elias sentiu solidão (vv 10, 14).

Vejamos o que Elias diz no final dos versos 10 e 14: "e eu fiquei só". Elias sentiu falta de apoio humano. Alguém
que pudesse estar ao seu lado compartilhando de sua luta. Sentir-se só é estar consciente de que nos falta um
contato significativo com outros e Elias sentiu esta ausência de contato. Isto foi tão sério que até parece que ele
sentiu que Deus estava bem distante. Observemos a força de sua expressão: "e eu fiquei só". Não há ninguém ao
meu lado que me encoraje, que me apóie, que me console. Além disso como se não bastasse, diz o profeta:
"procuram tirar-me à vida". Alguém muito mais importante que Elias sentiu a força da solidão: Jesus no Getsêmane

155
(Mt 26: 36-46). Numa hora que sua alma estava "profundamente triste até a morte", Jesus buscou apoio e conforto
nos discípulos: "ficai aqui e vigiai comigo" (v 38). Não encontrou o apoio desejado: "nem uma hora pudeste vigiar
comigo?" (v 40). A solidão é um sentimento que acomete a todos periodicamente e que pode persistir por muito
tempo. Talvez você esteja sentindo-se só. As amizades são superficiais, não preenchem o vazio afetivo do seu
coração. Em meio a uma multidão de pessoas você se encontra isolado, ilhado. O diálogo familiar cessou. Você
olha para as pessoas e acha que elas estão com desdém de sua presença. Talvez você esteja fechado no seu
mundo. A incapacidade de comunicação, as atitudes derrotistas, a baixa auto-estima, o medo tem levado você a um
senso de isolamento. Quem sabe você tem uma solidão existencial devido a pecados não confessados, sentimentos
de culpa.

Em quarto lugar; o medo, o sentimento de fracasso e a solidão levaram Elias a um profundo estado de depressão (v
4).

Só entendemos melhor o que está escrito no verso 4, quando temos uma visão global dos sentimentos vividos pelo
profeta. Veja que ele chega a pedir a morte para si. Ele diz: "basta, toma agora, ó Senhor a minha alma, pois não
sou melhor que meus pais". Parece que Elias entre os pontos. Basta! Não dá mais! Não agüento mais! Não tem
sentido continuar a lutar. Não tem saída. Foragido com medo das ameaças de uma mulher, sentindo-se fracassado
e só, ele pede, suplica, roga a morte. Para ele a morte era o escape daquela situação depressiva, angustiante,
aflitiva. Outros servos de Deus passaram por isto. Moisés em Números 11:10-15, diante das murmurações dos
israelitas e da sua impossibilidade de fazer algo para suprir a fome do povo, achando-se achatado pelo peso da
missão, pede a Deus a morte: "mata-me de uma vez, eu te peço, se tenho achado favor aos teus olhos; e não me
deixes ver a minha miséria". O profeta jeremias diante da incredulidade dos judeus em aceitar sua mensagem, e das
perseguições que havia sofrido; lamenta-se e chega a desejar não ter nascido: "por que não me matou Deus no
ventre materno? Por que minha mão não foi minha sepultura? Ou não permaneceu grávida perpetuamente?" (Jr 20:
14-18). Quantas pessoas têm sentido depressão. Gente sentindo-se incapaz, desistindo de lutar. Gente que por
estar com a idade avançada, afligida por problemas de saúde; entra num estado depressivo. Gente que só vê o lado
negativo da vida, deixando-se envolver por um pessimismo crônico, resultando num sentimento de abatimento. A
perda da posição social, de oportunidades, da saúde, da liberdade, de entes queridos são fatores de tensão que
produzem depressão nas pessoas. O ressentimento, a ira, a culpa, os pecados ocultos podem também levar à
depressão.

Mas este texto não nos revela apenas a nossa fragilidade humana. É maravilhoso porque aqui mesmo ele nos
aponta a saída. O texto nos mostra a resposta divina para estas crises que surgem em nossas vidas.

Em primeiro lugar, precisamos ver a providência de Deus em nos fortalecer (5,6).

Elias fugitivo, cansado, faminto, fraco, pedindo a morte, deita-se e entrega-se ao sono. A situação parece vencê-lo.
Talvez tivesse adormecido com a esperança de não acordar. Mas não é isso que acontece. É despertado "Levanta-
te e come." E o texto diz que ele olhou, e viu, "um pão cozido sobre pedras em brasa e uma botija de água." É
preciso ver a providência divina. Quando lhe faltou força, Deus se apresentou para fortalecê-lo, para lhe dá alento,
encorajamento e alimento para produzir forças. E o interessante é que não foi uma só vez. O texto diz que Elias
"comeu, bebeu e tornou a dormir." E pela Segunda vez o Anjo do Senhor o acordou: "levanta-te, e come." O senhor
insiste em nos fortalecer. O que seria de nós se não fosse essa insistência divina? Se Deus nos deixasse de lado na
primeira ocasião? Mas não! Levanta-te, ergue-te, fortalece-te "no Senhor e na força do seu poder" (Ef 6.10). Você já
se entregou a situação? Acha que não tem mais condições de vencer? Você se sente derrotado, humilhado,
impotente? Levante-se e veja a providência do senhor. Você que vê na morte a única saída para seu problema,
levante-se e veja ao seu redor o alimento de Deus. Você acha que chegou ao fim da caminhada? Fortaleça-se no
Senhor "porque o caminho te será sobremodo longo" (v 7).

Em segundo lugar, precisamos sair do estado em que estamos mediante a ordem do Senhor, para ouvi-Lo falar (v
11).

Elias estava na caverna, enclausurado, escondido dos olhos de todos. Porém, o Senhor o via muito bem. Observe o
que no verso 9 Deus pergunta: Que fazes aqui, Elias? A linguagem parece denotar um estado de surpresa. Claro
que nada surpreende a Deus pois Ele é onisciente. Mas creio que a força desta expressão é para enfatizar o fato de
156
que Elias não deveria deter-se na caverna. Veja que no verso 10 ele mostra as razões de estar ali. Mas Deus diz
"sai, e põe-te neste monte perante o Senhor" Deus queria falar-lhe, e não poderia ser no estado em que o profeta se
encontrava. Elias esperava uma manifestação poderosa de Deus. Talvez desta forma pudesse sentir mais
segurança em acalmar o estado perturbado da sua alma. Porém o Senhor não estava no vento, nem no terremoto e
nem no fogo. É justamente o contrário das expectativas do profeta que o senhor responde.à turbulência da alma
Deus responde com um "cicio tranqüilo e suave". Uma voz mansa e suave fala à alma do profeta.precisamos sair do
enclausuramento, da caverna psicológica que nos encontramos para ouvir a voz mansa de Deus. Muita gente anda
trancafiada dentro de si mesma. Encavernada por causa dos traumas, complexos, decepções, sentimentos de
culpa. Mas o senhor está dizendo: Sai! Deus quer falar com você, esteja disposto a sair da caverna onde se
encontra. Rompa com o medo, a angústia, o desespero, a opressão. Ele está chamando "vinde a mim todos os que
estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei" (Mt 11:28).

Em terceiro lugar, é preciso prosseguir no cumprimento de novas responsabilidades (vv 15-21).

Só saímos das crises quando as enfrentamos procurando dinamizar nossa vida com novas perspectivas, novas
responsabilidades, novos objetivos. O Senhor deu a Elias novas e urgentes tarefas para desempenhar. Vejamos o
que o senhor diz no verso 15: "vai, volta ao teu caminho". Não é continuar a fugir e sim, voltar. Deus renovou, com
essa missão, a vocação do profeta. Um homem que pensava ter chegado ao fim do seu ministério de forma
fracassada, recebe comeste ato de Deus, a certeza de que não fracassou e que precisava lutar ainda mais para
cumprir as responsabilidades do seu ministério. Esta história mostra que a saída para a crise é sairmos da caverna
e enfrentarmos as novas situações conscientes de que Deus está no controle das circunstâncias.

Em último lugar, temos a promessa de que não estamos só na luta (v 18).

Como forma de animar, encorajar, fortalecer ainda mais o profeta, Deus diz que ele não está só. E quando Deus fala
isto, não é porque Elias tinha a presença divina - o que seria suficiente. Mas o Senhor diz: "também conservei em
Israel sete mil". É como se Deus estivesse dizendo: "além de mim, você pode contar com um exército de pessoas
como você, que passa pelas mesmas crises, que sente o mesmo peso das responsabilidades, mas que também
confia na minha presença e que não se dobra diante de outro deus". Talvez os seus problemas tenham-se tornado
maiores do que realmente são,porque você pensa que somente você está passando por isso. Que ninguém é capaz
de suportar o que você está suportando. Daí você começa a sentir pena de si mesmo e fazer com que as pessoas
em sua volta tenham compaixão do seu estado.

Saiba que através dos séculos homens e mulheres têm enfrentado conflitos. A Bíblia mostra este fato
concretamente. Personagens como Davi, Moisés, Jeremias, Ester, Ana e outros passaram pelos mesmos
sentimentos que nós passamos. E isto nos dá a esperança de que não estamos só. Aprendemos com suas
experiências; que apesar das mais duras tribulações que produzem turbulência em nossa alma, congestionam
nossa vida, Deus está no controle de tudo. E nos mostrará a saída, pois "em tudo somos atribulados, porém não
angustiados; perplexos, mas não desanimados; perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não
destruídos" (2 Co 4: 8-9). Glória a Deus !

65 - Salmo 139
Introdução: 
Dentre os salmos da Bíblia este é um dos que em adoração descreve alguns atributos de Deus, como a onisciência,
a onipresença, a onipotência, a eternidade de Deus.
Mas, o maravilhoso é que ao fazê-lo, ele o faz de forma personalizada, o salmista, relaciona cada atributo de Deus
a ele e nós podemos também, fazer a mesma coisa aplicando-a a nós.
1. O Teu Deus foi o Deus que te Criou e te formou.
Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe. Eu te louvo porque me fizeste de modo
especial e admirável. Tuas obras são maravilhosas! Digo isso com convicção. Meus ossos não estavam escondidos
de ti quando em secreto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra. Os teus olhos viram o meu
embrião.
Você é obra de Deus. Quando na eternidade ele projetou o mundo, você estava no projeto dele.

157
Ele acompanhou toda a sua formação no ventre de sua mãe. E como salmista você pode dizer: Deus me fez de
modo especial e admirável. As obras de Deus, incluindo eu, são maravilhosas. 
Por isso, você é única e especial. 

2. O Teu Deus é um Deus que te conhece. 


Senhor, tu me sondas e me conheces. Sabes quando me sento e quando me levanto; de longe percebes os meus
pensamentos. 
Sabes muito bem quando trabalho e quando descanso; todos os meus caminhos são bem conhecidos por ti. Antes
mesmo que a palavra me chegue à língua, tu já a conheces inteiramente, Senhor. 
Conhece os teus pensamentos.
Conhece os teus caminhos.
Conhece as tuas palavras.

3. O Teu Deus é um Deus que te guarda.


Tu me cercas, por trás e pela frente, e pões a tua mão sobre mim. Tal conhecimento é maravilhoso demais e está
além do meu alcance; é tão elevado que não o posso atingir. Para onde poderia eu escapar do teu Espírito? Para
onde poderia fugir da 
tua presença? Se eu subir aos céus, lá estás; se eu fizer a minha cama na sepultura, também lá estás. Se eu subir
com as asas da alvorada e morar na extremidade do mar, mesmo ali a tua mão direita me guiará e me susterá.

Cerca por trás e por diante e põe a mão sobre ti.


Ele vai contigo onde quer que você vá.
Ele faz com a noite seja dia.
A Sua mão te guia e te sustém.

4. O Teu Deus é um Deus que cuida da nossa vida.


todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir.
Foi o teu Deus, que te deu uma família te amar e ser amada por ti.
Foi o teu Deus que te deu uma igreja para fazer parte dela.
Foi o teu Deus que preparou esse dia e cada um dos dias da tua vida.
A tua vida está nas mãos de Deus. Cada dia que tu vives foi preparado por Deus para ti, por isso, cada dia é uma
dia especial. Comece o dia louvando a Deus por aquele dia; termine o dia agradecendo a Deus por aquele dia. 

66 - SALMO 145:1-21
INTRODUÇÃO

I - QUÉM É DEUS? QUAIS SÃO SEUS ATRIBUTOS?

1- DEUS É GRANDE – “Grande é o Senhor...” (v.1)


 Pois o SENHOR vosso Deus é o Deus dos deuses, e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso
e terrível, que não faz acepção de pessoas, nem aceita recompensas; Deut. 10:17
 E Esdras louvou ao SENHOR, o grande Deus; e todo o povo respondeu: Amém, Amém! levantando as
suas mãos; e inclinaram suas cabeças, e adoraram ao SENHOR, com os rostos em terra. Neemias 8:6
 Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador
Jesus Cristo; Tito 2:13

2- DEUS É BENIGNO E MISERICORDIOSO – “Benigno e misericordioso é o Senhor, tardio em irar-se e de


grande clemência”. (v.8)
 Piedoso e benigno é o SENHOR, sofredor e de grande misericórdia. Salmo 145:8
 Ele, porém, demorava-se, e aqueles homens lhe pegaram pela mão, e pela mão de sua mulher e
de suas duas filhas, sendo-lhe o SENHOR misericordioso, e tiraram-no, e puseram-no fora da
cidade. Gênesis 19:16
158
 Sede, pois, misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso. Lucas 6:36

3- DEUS É BOM – “O Senhor é bom para todos...” (v.9)


 E todos os filhos de Israel vendo descer o fogo, e a glória do SENHOR sobre a casa, encurvaram-
se com o rosto em terra sobre o pavimento, e adoraram e louvaram ao SENHOR, dizendo: Porque
ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre. 2 Crônicas 7:3
 Provai, e vede que o SENHOR é bom; bem-aventurado o homem que nele confia. Salmo 34:8
 Verdadeiramente bom é Deus para com Israel, para com os limpos de coração. Salmo 73:1

4- DEUS É FIEL – “O Senhor é fiel em todas as suas palavras...” (v.13b)


 Antes, como Deus é fiel, a nossa palavra para convosco não foi sim e não. 2 Coríntios 1:18
 Saberás, pois, que o SENHOR teu Deus, ele é Deus, o Deus fiel, que guarda a aliança e a
misericórdia até mil gerações aos que o amam e guardam os seus mandamentos. Deuteronômio
7:9
 Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do
que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar. I Coríntios
10:13

5- DEUS É SANTO – “O Senhor é ... santo em todas as suas palavras... (13c)


 Porque eu sou o SENHOR, que vos fiz subir da terra do Egito, para que eu seja vosso Deus, e para
que sejais santos; porque eu sou santo. Levítico 11:47
 Eu sou o SENHOR, vosso Santo, o Criador de Israel, vosso Rei. Is 43:15
 Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo. I Pedro 1:16

6- DEUS É JUSTO – “Justo é o Senhor em todos os seus caminhos...” (v.17)


 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar
de toda a injustiça. I João 1:9
 Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia;
e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda. 2 Timóteo 4:8
 Se sabeis que ele é justo, sabeis que todo aquele que pratica a justiça é nascido dele. I João 2:29

II – O QUE FAZ DEUS PELOS SEUS FILHOS?

1- ELE SUSTÉM OS QUE VACILAM – “O Senhor sustém os que vacilam” (v.14ª)


 Exemplo: Elias e Pedro
2- ELE APRUMA OS PROSTRADOS – “... e apruma todos os prostrados” (v.14b)
 Exemplo: Jó
3- ELE PROVÊ AS NECESSIDADES MATERIAIS – “... a seu tempo, lhes dás o alimento.” (v.15)
 Exemplo: O maná no deserto e a multiplicação dos pães
4- ELE TORNA-SE ÍNTIMO DOS QUE O INVOCAM – “Perto está o Senhor de todos os que o invocam...”
(v.18)
Exemplo: Apóstolo Paulo
5- ELE REALIZA A VONTADE DOS QUE O TEMEM – “Ele acode a vontade dos que o temem...” (v.19a)
 Exemplo: Salomão
6- ELE OUVE O CLAMOR DOS SEUS – “... atende-lhes o clamor e o salva.” (v.19b)
 Exemplo: Israel e o livramento com Gideão
7- ELE PROTEJE – “O Senhor guarda a todos os que o amam” (v. 20a)
 Exemplo: Salmo 91

III – SABENDO QUEM DEUS É E O QUE DEUS FAZ, QUAL DEVE SER NOSSA RESPOSTA?

1- LOUVAR E ADORAR AO SENHOR – (v. 1, 2, 21)


2- TESTEMUNHAR E ANUNCIAR SEUS FEITOS – (vv. 4,6,7,11,12)
3- MEDITAR NAS SUAS MARAVILHAS – (v.5)
159
CONCLUSÃO

67 - TRIUNFANDO COM JESUS


Marcos 14:34 a 42
 
Introdução
Alexandre, o grande rei na Macedônia, ele viveu três séculos e meio antes do nascimento de Cristo.
E o que marcou a vida do rei Alexandre, foi que ele conquistou o mundo aos 30 anos de idade, e depois chorou,
porque não havia mais mundo para conquistar...
Alexandre morreu reverenciado como um rei sobre um trono. Bem ao contrário de Jesus Cristo. 
Jesus morreu como um rei desacatado e cujo trono final foi a miserável cruz. 
Alexandre, o Grande, foi bem sucedido como estrategista militar; ele foi altamente bem sucedido como rei.
Mas a sua vida foi uma tragédia também. 
Do ponto de vista humano, a vida de Jesus Cristo, também foi assim: uma tragédia, porque Ele morreu nas mãos de
homens que zombavam dEle. 
E quando pregado na cruz, as multidões que contemplavam Jesus, gritavam pra Ele: "se és verdadeiramente o filho
de Deus, desce daí"; ou então diziam:  "carpinteiro, faz o último milagre e nós creremos em ti". 
Qual a diferença entre os dois? Qual a diferença entre Jesus e Alexandre? Qual a diferença fundamental entre eles?
A diferença é que Alexandre foi bem sucedido, mas quanto a Jesus, quanto ao Yeshua Hamaschia, ao bendito Filho
de Deus... quanto a Jesus... ah! JESUS FOI TRIUNFANTE!
 
Você sabe, existe uma diferença entre triunfo e sucesso. Há uma diferença fundamental entre alguém ser bem
sucedido e ser triunfante.
Alias, é possível a um homem ser bem sucedido e ser um fracassado. E é possível, por outro lado também, o
homem ser mal sucedido e ser triunfante.
 
Nós vivemos em uma sociedade que endeusa, que diviniza, e que adora o sucesso.
Nós, homens e mulheres, cremos no sucesso... vivemos do sucesso... aplaudimos o sucesso... e alguns, até criam
úlceras em busca do sucesso...
Quantos de nós somos hipertensos por causa da busca do sucesso - nós somos escravos do sucesso!
E o que é sucesso?
Sucesso é o sentimento generalizado de que apenas as pessoas mais bonitas, as mais ricas e as mais poderosas é
que são, no verdadeiro sentido da palavra, realmente as pessoas mais felizes.
Sucesso é aquele conceito que nos leva a pensar assim: que os que mais bem relacionados estão, esses é que são
aceitos... que, os que têm mais diplomas e mais cultura, esses sim, são os que melhor se dão na vida...
 
Essa é a idéia do sucesso, mas o triunfo é diferente...
O triunfo significa “grande vitória”, significa “grande êxito”... significa vencer na guerra, mostrando superioridade em
qualquer disputa... 
O triunfante é alguém que lutou, batalhou, batalhou, e finalmente, prevaleceu.
Quem é triunfante? E como nós podemos triunfar? 
Esta noite eu quero dizer a vocês que, em Cristo, nós temos a receita para o triunfo.
Mas quem é a pessoa nessa vida, que à semelhança de Jesus, triunfa?
 
Amados, em primeiro lugar...
1. Triunfa aquele que não deixa as circunstâncias mudarem o rumo do seu coração.
Jesus não deixou que a alegria proporcionada por uma vitória, ou que as conseqüências desastrosas das derrotas,
mudassem os rumos do seu coração.
Jesus não permitiu que as circunstâncias favoráveis e desfavoráveis mudassem os rumos do seu coraçã
Menos de uma semana antes de ser crucificado, Jesus foi, publicamente, aclamado rei, em Mc 11.8, lemos sobre
isto: as multidões O aplaudiram com as mãos para cima..., as crianças tiveram palmas nas mãos..., os idosos

160
tiravam as suas mantas e as colocavam no chão para Jesus passar por cima, e todos estavam gritando: "Hosana,
hosana [isto é, “viva o Rei! Viva o Rei!”] Bendito seja Aquele que vem em nome do Senhor!!". 
 
Mas, em menos de uma semana, agora lemos em Mc 14.34, esta alegria proporcionada pela vitória, esta alegria
que faz com que o homem vibre no coração, virou de avêsso, reverteu-se totalmente, e lá estava Jesus, chorando,
esmagado de tristeza num jardim solitário, o Getsêmani.
 
Lemos no v.37 que, os amigos mais íntimos de Jesus, estavam dormindo, enquanto que o peso e a sombra da
morte estavam vindo sobre Jesus, a ponto dEle próprio dizer aos berros: "a minha alma está esmagada pela tristeza
a ponto de morrer".
 
Mas essa tristeza, bem como a alegria passada, não mudaram os rumos do coração de Jesus Cristo.
Ele está triste, mas veja o v.36: Jesus continua a dizer, sem escorregar, sem vacilar: "Pai, ó Pai... afaste este cálice
de Mim. Contudo, Eu quero a sua vontade, e não a minha”.
 
Jesus estava firme no Seu lugar... as circunstâncias não alteraram o rumo do Seu coração!
 
Ouça: Ninguém está mais seguro do que aquele que está nas mãos de Deus.
Então, veja: na alegria e na tristeza, o coração de Jesus é o mesmo. As circunstâncias não mudavam o seu
coração. Jesus não permitia que as circunstâncias alterassem os conteúdos, os propósitos de seu coração.  
Você quer ser triunfante? Aprenda isso com Jesus!
Não seja biruta: biruta é aquele saco, adaptado a um mastro, que indica a direção do vento nos aeroportos.
Ventou desse lado? ...a biruta muda prá ele; ventou daquele lado? ...a biruta vira prá ele... e quando venta muito, a
biruta fica mais biruta ainda... e vira para todos os lados ao mesmo tempo.
Algumas pessoas são birutas, amalucadas... mas se você quer ser triunfante como Jesus, não permita que
as circunstâncias mudem o rumo do seu coração.
                     
...quem é a pessoa nessa vida, que à semelhança de Jesus, triunfa? ...em segundo lugar:
2. Triunfa aquele que nunca se deixa derrotar antes do tempo.
Aqui no v.32 lemos que Jesus disse aos seus discípulos: “Sentem-se aqui, enquanto Eu vou orar”. A hora
era muito difícil, então Jesus foi orar.
Mas no v.35 tornamos a ler que Jesus, “Ele foi um pouco adiante, caiu em terra e orou” de novo...  
E novamente, no v.39 está, que Jesus “retirou-se outra vez e orou, repetindo suas súplicas”. Jesus orou!
Não estava bom ainda? ...então Ele orou outra vez. 
Jesus estava esmagado debaixo da pressão da hora... Ele estava esmagado pela pressão do momento.
Porém, Jesus não fez o que você e eu, às vezes temos vontade de fazer, quando parece que nada está dando
certo: jogar tudo pelos ares e sair correndo... alguns até fazem isso cantarolando: “..deixa a vida me levá; vida leva
eu”.
Mas o que foi que Jesus fez?  Ele disse: "Eu vou voltar e vou orar. Eu vou orar de novo".
O homem que é triunfante, é aquele que não se desespera antes da hora... é aquele que não se abate
antes do momento. 
A alma de Jesus estava angustiada até à morte, e o que é que Jesus fez? Ele ora uma vez, Ele ora duas
vezes, Ele ora três vezes... Ele espera em Deus.
Você já notou que na maioria das vezes, nossos problemas continuam, por que nós paramos muito cedo?
Jesus não se deixava derrotar antes do tempo: A situação era dramática, a hora era terrível. Mas Jesus não estava
derrotado, porque não entregava os pontos... Jesus estava em oração... Jesus estava esperando em Deus! 
Você quer ser triunfante? Não se deixe abater antes da hora. Deus ainda é Deus.                       
 
...agora, em terceiro lugar, quem é a pessoa nessa vida, que à semelhança de Jesus, triunfa?
3. Triunfa aquele que nunca perde de vista que Deus é Deus. V. 36
Na sua dificuldade, no seu tormento, nunca perca de vista que Deus é Deus.
Veja esta atitude de Jesus, aqui no v.36: "Oh meu paizinho [este é o sentido da expressão aramaica “aba”, que
talvez, apareça aí em sua versão da Bíblia]... pois, Jesus dizia, naquela hora de dificuldade pela qual passava: “Oh
meu paizinho, tudo é possível para o Senhor". 

161
Então, veja que mesmo diante da tragédia que ameaçava acontecer, Jesus não perdeu de vista que Deus é
Deus e que todas as coisas estão debaixo de Seu controle.
Naquela situação terrivelmente dramática, o que Jesus tinha em mente, era que o Seu destino não estava nas mãos
de Pilatos... era que o rumo de Sua vida não estava nas mãos de César. 
Não! Na mente de Jesus, Ele sabia: "Paizinho, o Senhor é Deus e tudo é possível para o Senhor". Então,
nada havia mudado. Para Jesus tudo continuava debaixo do total e soberano controle de Deus.
Quantas dificuldades você precisará passar a fim de aprender isto?
Será preciso que o mesmo tipo de problema se repita várias vezes mais, em sua vida, até que você aprenda que
Deus é Deus? ...você vai ficar vivendo de repetência?
Quando, por mais um ano, um menino foi reprovado na escola, o pai, que já havia tomado conhecimento do
fato, disse à criança: “Reprovado novamente, heim? O que foi desta vez?” – e o pequeno disse: “A professora, pai!
O senhor acredita que ela fez as mesmas perguntas do ano passado?”
Algumas pessoas, na sala de aula da vida, estão repetindo sempre as mesmas lições... estão demorando
aprender que Deus é Deus.
Amado, talvez você não encontre dificuldade nenhuma para reconhecer essa verdade: a verdade que Deus é Deus. 
Porém, é preciso que você aja como tal. 
Conclusão
Amados: Melhor que ser bem-sucedido na vida, é ser triunfante.
E isso nós podemos ser, seguindo a receita de Jesus:
Nº 1 – não deixando as circunstâncias mudarem o rumo do seu coração;
Nº 2 – nunca se deixando derrotar antes do tempo; e,
Nº 3 – nunca perdendo de vista que Deus é Deus.
Então você poderá triunfar como Jesus triunfou!
Creia nisto! Creia hoje! Creia agora.

68 - O VERDADEIRO SIGNIFICADO DA PÁSCOA

O Homem moderno, em suas muitas ocupações, tem se esquecido do profundo significado da festa da
Páscoa. Até porque, a versão secular desta data é apenas comercial e não religiosa. Exporemos aqui alguns
significados que a páscoa tem dentro do contexto das Escrituras Sagradas.

Em primeiro lugar, a Páscoa significa libertação.

A Páscoa surge como a festa que marcava o fim da escravidão de Faraó sobre o povo hebreu. A profecia a
Abraão revelava que seus descendentes ficariam sob o domínio de uma terra estranha por 400 anos, mas que
depois eles seriam libertados e sairiam com grande riqueza (cf. Gn 15: 13,14). E isto de fato ocorreu, mas não antes
que esta festa fosse celebrada. E um pequeno detalhe, se esta festa era a festa da libertação, porque então ela foi
celebrada antes da libertação propriamente dita?

Porque Deus quis ensinar que o sacrifício expiatório, a fé e a nossa obediência precedem a plena
libertação, afinal, Israel não estava sendo liberto apenas de Faraó, mas também do Anjo Destruidor. E isto implica
que a libertação espiritual sempre precede a física. Se o sangue do cordeiro não fosse derramado e aspergido sob
os umbrais da casa, o povo de Israel teria sido destruído pelo Anjo. A libertação da páscoa reveste-se, portanto, de
162
um caráter introspectivo, por mostrar a necessidade pessoal de libertação por meio da substituição. E um caráter
prospectivo, porque profetizava a libertação antes dela acontecer e prenunciava a obra de Cristo.

Neste sentido, a Páscoa devia ser celebrado por nós com profunda reverência, afinal, Cristo foi a nossa
Páscoa. Sua vida foi posta como cordeiro que sendo morto derramou seu sangue em favor de muitos. A nossa
libertação espiritual plena foi conquistada por Cristo, a nossa Páscoa. João Batista o chamou de cordeiro de Deus
que tira o pecado do mundo (cf. Jo 1.29). Paulo disse que ele é a nossa páscoa (1Cor. 5.7), e ele mesmo prometeu
a libertação a todos quantos crerem nele (cf. Jo 8.32,36 e Mt 11.28).

Em segundo lugar, a Páscoa significa também salvação da família.

"...Aos dez deste mês tome cada um para si um cordeiro... para cada casa"(Êx 12:3). Observem que a
promessa de Deus era que por meio do sacrifício de um cordeiro cada casa era salva do destruidor. Faraó havia
dito ao povo hebreu que eles podiam ir, mas sem os seus filhos (cf. Êx 10:8-11) e nisto podemos entender a
vontade do Diabo quanto as nossas famílias. Se você é um servo de Deus cuja vida Ele já libertou, Satanás irá
tentar cativar seus filhos. E a Páscoa nos desperta para o fato de que a obra de Jesus foi suficiente para conceder
libertação também a nossa família. O Senhor nesta ocasião quer te despertar para o compromisso que você, pai e
mãe, têm para com a família.

E em último lugar, a Páscoa tem profundo significado para o cristão por representar a obra de Cristo para a
nossa redenção.

As festas eram "sombras das coisas futuras"( cf. Cl 2.17), ou seja, elas tipificavam aquilo que, como no caso
da páscoa, um dia tornar-se-ia história na encarnação do Senhor. E a Páscoa era exatamente uma antecipação
figurativa da obra de Jesus no calvário. Daí o apóstolo Paulo afirmar categoricamente: “Cristo a nossa Páscoa” ( I
Cor.5.7) O que aprendemos com esta verdade?

Primeiramente aprendemos que se Cristo é a nossa Páscoa, não faz sentido a comemorarmos com ovos e nem
coelhinhos, tampouco com sacrifico de animais, mas através da celebração simbólica ordenada por nosso Senhor
Jesus Cristo, a CEIA DO SENHOR.

"E disse-lhes: Desejei muito comer convosco esta páscoa, antes que padeça; porque vos digo que não a
comerei mais até que ela se cumpra no reino de Deus e, tomando o cálice, e havendo dado graças, disse: Tomai-o,
e reparti-o entre vós; porque vos digo que já não beberei do fruto da vide, até que venha o reino de Deus e,
tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei
isto em memória de mim. Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o novo
testamento no meu sangue, que é derramado por vós." (Lc 22: 15- 20).

Neste episódio, ocorrido pouco antes da prisão e morte de Jesus, Ele introduz naturalmente a Ceia como
substituta da festa pascoal do Antigo Testamento. Se observarmos, está evidente que o Senhor não terminou a
refeição pascoal antes de instituir a Ceia, antes, a ceia esta intimamente ligada à refeição pascal. O pão que era
comido com o cordeiro na páscoa foi consagrado para um novo uso pelo Senhor e o terceiro cálice, que era
chamado de cálice da bênção, foi usado como segundo elemento na ceia. Desta forma percebemos que a Páscoa
foi trocado por Jesus pela Ceia.

Ademais, os sacrifícios pascoais tinham significado simbólico e apontavam para Cristo que haveria de ser
apresentado em nosso lugar em sacrifício. Quando este estava a ponto de ser morto e cumprir as escrituras e tudo
aquilo que estes sacrifícios pascoais prenunciavam há séculos, houve a necessidade de mudar o símbolo e o tipo.
Afinal, haveríamos de continuar comendo cordeiros? Haveríamos de comer a carne de Cristo sendo Ele nosso
cordeiro pascoal? É claro que não.

Mas como então comemorar este ato memorável feito por Cristo senão através da cerimônia que Ele
instituiu, a Santa Ceia?

163
Aprendemos ainda que na ocasião da páscoa e da ceia, deveríamos meditar na tão grande libertação que Cristo a
nossa Páscoa nos proporcionou.

Jamais deveremos esquecer o significado da páscoa e foi por isto que Jesus nos ensinou a Cear com a
seguinte admoestação, "... fazei isto... em memória de mim...".

A memória deste acontecimento nos permite gozar da certeza da libertação do pecado, da morte e da
miséria na qual estávamos, e nos permite olhar para o futuro com esperança já que cada vez que ceamos
anunciamos a morte do Senhor até que ele venha ( cf. 1 Cor. 11.26). A nossa celebração da ceia, tão como foi a
primeira celebração da páscoa pelos Hebreus, prenuncia que Cristo virá nos livrar da opressão deste mundo.
Estamos anunciando que ele virá nos libertar deste mundo de angústias e que enquanto ele não vem, estaremos
protegidos do Anjo Destruidor por efeito do seu Sangue derramado na cruz por nós. Glórias a Deus que o sacrifício
de Cristo é suficiente para a nossa salvação e libertação. A obra Redentora foi coroado com a vitória sobre a morte,
a passagem da morte para a vida. Ele está vivo! Cristo foi gloriosamente ressurcitado.

VOCÊ CRÊ NISSO?

John Stott escreveu que a mais fantástica de todas as afirmações cristãs é que Jesus Cristo ressuscitou dos
mortos. Isto porque a ressurreição desafia o limite de nossa credulidade. Nós, seres humanos, temos tentado com a
maior criatividade desafiar, como também negar, a morte todos os dias.

No evangelho de João, Jesus ao confortar Marta pela morte de Lázaro declara: “Eu sou a ressurreição e a vida.
Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá; e quem vive e crê em mim, não morrerá eternamente. Você crê
nisso?” (Jo 11.25-26). A resposta de Marta foi: “Sim, Senhor!” E Marta viu, então, Jesus ressuscitar Lázaro.

Hoje também nos é feita a pergunta: Você crê nisso? Você crê que só Jesus pode nos dar vida eterna ao lado
de Deus? Mesmo que morramos poderemos viver para sempre pela garantia da morte e ressurreição de Jesus? Eu
espero que sua resposta seja um sonoro "SIM, EU CREIO!"

69 - RELACIONAMENTO ENTRE
SOLTEIROS
Propósito: Esse estudo visa estabelecer bases claras para o relacionamento entre os solteiros, de tal forma que
possam cumprir o propósito de Deus para suas vidas constituindo famílias alicerçadas sobre princípios bíblicos e
que glorifiquem a Deus através de seu testemunho.
Além disso, visa uniformizar a visão e a prática sobre esse assunto entre as congregações vinculadas ao
ministério do Jamê. Dessa maneira, cremos que muitos problemas serão evitados quando os solteiros dessas
diversas congregações estiverem se relacionando.

Prefácio: Deus tem restaurado a Sua Igreja. Quando afirmamos isso, estamos querendo dizer que Ele está
restabelecendo verdades que se perderam com o passar dos séculos e excluindo outras práticas e conceitos que
foram agregados à vida do Corpo de Cristo e que nada tem haver com o plano original de Deus para ela.
Precisamos ser humildes o suficiente para reconhecer que muitas das nossas práticas não são coerentes
com o ensino bíblico e que nossa pregação, nossos conceitos e nosso estilo de vida estão impregnados do
Humanismo (“o que vale é o que o Homem sente e o importante é a sua felicidade”) e do Secularismo que o mundo
dita como regra.

164
Portanto, torna-se cada vez mais urgente que retornemos às verdades e ao padrão estabelecido pelo
Senhor para sua Noiva, afim de vê-la sem mancha e sem ruga (Ef. 5:27), pronta para receber o Noivo.

Isso exigirá de nós coragem e perseverança para resistirmos à tentação de conduzir a Igreja segundo
nossos próprios conceitos ou cedermos aos apelos feitos pela maioria para que abaixemos o padrão estabelecido
por Deus (Rm 12: 1 e 2; Ef. 4:1).

Nós não temos autorização e nem autoridade para isso.


Que o Senhor nos capacite a nos manter firmes na carreira que nos está proposta. Amém.

Introdução: Depois da queda do Homem, todos os seus padrões de comportamento foram alterados. O pecado de
independência (“Faço a minha vontade”) distorceu no ser humano os conceitos de negócios, família, Igreja,
relacionamento com Deus, casamento (Ex: o casamento deixou de ser um estado para ser uma situação – Não sou
casado, estou casado), etc. Com isso, suas decisões o levam a colher resultados fora da vontade de Deus que, às
vezes podem ser revertidos e em outras vezes são irreversíveis.
Uma das verdades que tem sido restaurada nesses últimos anos é que Jesus veio para ser Senhor de
nossas vidas e não apenas nosso Salvador.
Isso implica em saber que a partir do momento que O recebemos em nossas vidas como Senhor, passamos
a obedecê-lo incondicionalmente, fazendo não a nossa, e sim a Sua vontade.

Entendemos que esse assunto (Com quem vou passar o resto da minha vida?) é o mais importante,
depois da nossa decisão por Jesus e, portanto, só pode ser entendido e praticado de maneira conveniente
por aqueles que já estão no Reino de Deus e assumiram sua condição de discípulos de Jesus, recebendo-O
como Senhor de suas vidas (Lc. 14:28; Mt. 7: 24 a 27).

Padrão do mundo: O mundo estabelece um conceito e um padrão para o relacionamento entre os solteiros e o
define como NAMORO.
Entende-se como namoro aquele período de relacionamento onde as pessoas, implicitamente, adquirem
certas “liberdades” que não teriam como amigos.
Beijar e abraçar de maneira sensual, trocar carícias íntimas e até a prática de relações sexuais são aceitos
normalmente pela sociedade atual como sendo parte do processo natural desse relacionamento.
O nível de comprometimento entre as partes é muito superficial e o fato de terem esse grau de intimidade
não garante um relacionamento estável e duradouro. Tudo é pensado de forma imediatista, onde o que vale é o
agora, o prazer do momento, não se tendo nenhuma perspectiva de médio e longo prazo.
As ações e os pensamentos são direcionados para a busca da satisfação física e emocional de cada um.
O termo Namoro, no mundo, poderia se assim definido: ...”desejar muito, apaixonar-se, seduzir, olhar com
insistência e cobiça."
Dessa forma, seu significado é: impureza, fornicação, sensualidade, superficialidade, passatempo (Gl. 5:19).
A escolha do parceiro (a) é orientada por padrões de beleza, bens, cultura, status e tudo aquilo que possa
trazer algum tipo de benefício próprio.
Vale lembrar que, de alguns anos para cá, surgiu o FICAR que pode ser definido nas mesmas bases do
namoro, porém, sem nenhum compromisso ou responsabilidade entre as partes e, geralmente, com duração de
uma noite (Ex: Festa do “Cala boca e me beija”).
Existem, também, os que se dizendo ”entendidos no assunto” orientam para que os jovens não sejam
promíscuos, mas busquem “o melhor momento”, “o parceiro certo”, “ouçam aquilo que o seu coração diz” e “nunca
se relacionem sexualmente sem preservativos”.

Padrão de Deus: Diante do que foi exposto, fica claro que o padrão de relacionamento entre solteiros que amam o
Senhor deve ser bem diferente.
As motivações, os alvos, as atitudes e as bases devem ser todas elas orientadas pela Palavra de Deus (Ec.
3:1 a 8, 11:9; I Co 13).

165
Gostaríamos, portanto, de sugerir algumas questões que julgamos importantes para um relacionamento

sadio entre os solteiros.

1) Qual o termo mais apropriado para definir meu relacionamento?


O mais indicado é usarmos o termo Amizade com Compromisso para definirmos esse relacionamento. O
termo Namoro não é o mais indicado para essa primeira fase, pois nos leva a pensar nele segundo os conceitos
do mundo, conforme o exposto acima.
Mas, gostaríamos de fazer um ressalva sobre o termo: No dicionário, ele também aparece como “...
galantear, cortejar, atrair, cativar, inspirar, ficar encantado, etc.” que seriam significados positivos da palavra.
Portanto, poderíamos afirmar que, deste ponto de vista, o termo se aplicaria perfeitamente a uma outra fase do
relacionamento, ou seja, depois do casamento. Nessa etapa (depois de casados) devemos estimular o
romantismo entre os cônjuges, como uma das formas de estabelecer um casamento sadio (A ordem correta é:
NOIVADO – CASAMENTO – NAMORO).

2) Posso começar um relacionamento sem alvos definidos ou apenas para satisfazer minhas necessidades
emocionais?
Não. No Reino de Deus não existe espaço para relacionamentos sem alvos definidos (curto, médio e longo
prazo). Além disso, o discípulo de Jesus deve entender que esse relacionamento visa cumprir o propósito e as
expectativas de Deus e não apenas ser um passatempo passageiro ( não visa satisfazer as carências do
Homem).

3) Posso me relacionar com alguém que, apesar de não ser um discípulo, é uma pessoa honesta, amável,
trabalhadora, respeitosa e responsável?
A Palavra de Deus é bastante clara quanto aos perigos de um relacionamento misto, onde uma das partes
não é um discípulo ou não tem Jesus como Senhor de sua vida. Textos como Ne 13: 23 a 28, I Co 7:39 e II Co
6:14 e 15, nos mostram que Deus só pode abençoar um relacionamento construído na mesma base de
submissão à Sua vontade, onde ambos estão no Reino de Deus.
Portanto, não devemos buscar relacionamentos que visam o casamento com pessoas incrédulas ou
neófitas, por melhores que pareçam ser.
O casamento deve ser entendido em três âmbitos: espiritual, emocional e físico. No incrédulo, só existem
dois: emocional e físico.

4) Quais são as etapas desse relacionamento?


Antes de entrar nas etapas, vale lembrar que elas não são estáticas, e sim, dinâmicas e que, mesmo tendo
observado todas elas, o elemento DÚVIDA pode surgir em um aspecto ou outro, pois não temos a visão do
todo.
Não podemos ignorar que os sentimentos existem, afinal não estamos tratando de um acordo comercial.
Porém, não podemos, também, nos deixar guiar por eles.

a) Amizade: Nessa etapa deve existir um relacionamento rico em comunhão, amizade, oração, evangelismo,
lazer (passeios, lanches, esportes, etc.). É um período onde a prioridade é aprender a ser cavalheiro ou
feminina, estudar, a ser organizado (quarto, roupas, tempo), submisso (pais, professores, líderes), dar um bom
testemunho e ter seu caráter tratado (orgulho, vaidade, mentira, serviço, mansidão, etc.). Tempo para aprender a
ouvir a Deus através de Sua Palavra, aprender a falar com Deus através da oração. É tempo de se preparar para
um relacionamento futuro (Pv. 24:27). É o momento ideal para manifestar disposição em submeter o desejo de
casar a Deus (Mt. 6:33; Ct. 2:7, 3:5, 8:4; Sl. 37:4 e 5).

b) Amizade com observação: Nesse ambiente de amizade pode surgir algum interesse especial. Essa
observação deve ser com os olhos (não com a boca e nem com as mãos). É o tempo de orar
especificamente, buscar conselho com os pais e discipuladores (Ef. 6:1 e 2; Hb. 13:17). Deve-se ser
discreto para não deixar marcas emocionais nos envolvidos. Não deve ser buscado apenas com o intuito de
suprir carências emocionais. Cuidado com os flertes, “paqueras” e “cantadas” que não manifestam um
interesse verdadeiro e podem mexer com os sentimentos do outro (Pv. 26:18 e 19).
166
O que observar? Atitudes, reações, hábitos, trato c/a família, planos e alvos. Neles – Se é amoroso, não
egoísta, não iracundo, decidido, trabalhador, serviçal, responsável, com iniciativa, fiel, seguro, cheio de fé,
fervoroso, se é higiênico, se ronca , se tem mau hálito, chulé, etc.
Nelas – Não reclamona, trabalhadora, responsável, submissa aos pais, organizada, feminina, discreta,
higiênica, etc.
Todos os itens observados em um podem ser observados no outro.
Uma vez observados esses pontos devemos nos perguntar:

- É o tempo de Deus?
- Já a(o) conheço o suficiente? (Relativo aos ítens acima)
- Tenho segurança de meus sentimentos?
- Sei qual é a direção de Deus para mim?
- Essa é a pessoa com quem quero me casar?

c) Amizade com compromisso: Se a resposta a essas perguntas for “não”, devo me afastar sem deixar
marcas ou feridas e manter apenas a amizade. Porém, se a resposta for “sim”, significa que estou convicto
de meus sentimentos, intenções e estou pronto para ir adiante no meu relacionamento. Podemos definir
amizade com compromisso como sendo o relacionamento entre um rapaz e uma moça que pretendem se
casar. Podemos dividir essa etapa em duas: Antes e depois.

Antes: Para assumir um compromisso é necessário que o rapaz se declare para moça. Porém,
recomendamos que as primeiras pessoas a serem consultadas, depois dos pastores e discipuladores,
devem ser os pais da moça. Isso não está ligado a qualquer “acerto para o casamento” e sim, à
demonstração de honra e respeito à autoridade daqueles que primeiro exercem essa função na vida dela.
Além disso, pode poupar o rapaz de situações embaraçosas, caso a moça tenha outra pessoa em vista.
Apesar de todos esses cuidados, é bom lembrar que, ao se declarar para ela, ele pode não ser
correspondido. Mas, ele terá que correr o risco de levar “um fora”. Uma outra situação é que ele pode estar
concorrendo com mais de uma pessoa pela chance de se comprometer com a “eleita” (enquanto ela não se
definir você deve se considerar no “páreo”). De qualquer maneira, existem algumas dicas importantes para
se observar: Não tenha receio de levar um “fora” ou de “perder” a moça para outro interessado. Isso não
deve abalar sua fé e nem desanimá-lo para outras possibilidades. Lembre-se que é o Senhor quem
escolhe a noiva (Pv.19:14) Por outro lado, aquele(a) que sabe que está sendo observado(a) não deve
brincar com os sentimentos da(o) interessada(o) dando a impressão de que corresponde ao interesse (Mt.
5:37). Não iluda, não despreze, não machuque. Trate todos com honra e sejam amigos, sempre deixando
claro que não há nada mais do que isso (Cuidado com as carências).

Dados todos esses passos e havendo interesse recíproco, é hora de oficializar o compromisso. Isso deve
acontecer de maneira pública (diante da congregação) e, se possível, com troca de alianças (noivado). É necessário
que já exista, ao menos, um prazo estabelecido (não muito longo) para o casamento e metas para que esse prazo
seja cumprido. Os noivos devem ser acompanhados pelos discipuladores, que os ajudarão a cumprir as metas
estabelecidas como, por exemplo, onde morar, o que falta comprar, preparativos para o dia do casamento, propósito
para a família, papel de cada cônjuge, etc..

Depois: Uma vez oficializado o compromisso, os noivos devem trabalhar a fim de alcançar as metas e o alvo
final do casamento. Nessa etapa do relacionamento, eles deverão observar, mais do que nunca, os
princípios de Santidade e Pureza que os guiará a uma conduta dentro da vontade de Deus (I Tess.4:3 a 7;
Hb 12:14; Mt 5:8). Não podem se esquecer que, até o dia do casamento, são solteiros (irmãos em Cristo) e
devem se portar como tal. Isso implica que não devem trocar carícias e beijos que estimulem a
sensualidade ou os façam defraudar um ao outro. A regra é: Só devo fazer aquilo que faria se estivesse na
frente dos pais dela(e), ou, não farei em oculto o que não faria diante dos outros (Pv. 20:21). Também, não
devem se isolar ou ficar sozinhos em lugares desertos. A palavra de Deus nos fala de fugirmos da
aparência do mal (I Tess. 5:22), portanto, não devemos dar brechas para que o inimigo se aproveite da
situação e nos faça pecar. É um tempo para exercitar o domínio próprio (fruto do Espírito). Todas as vezes
que há defraudação, o resultado é um conflito moral e um sentimento de acusação que nos impede de
167
desenvolvermos integralmente nosso chamado e interrompe nossa comunhão com Deus e com os irmãos.
É preciso que haja, rapidamente, arrependimento, confissão e uma mudança nas atitudes e hábitos para
evitar novas situações semelhantes.

5) Existem exemplos desse tipo de relacionamento na Palavra de Deus?


Temos pelo menos quatro exemplos bíblicos que ilustram bem o tipo de relacionamento e de compromisso
que Deus espera de seus filhos.

- Adão e Eva (Gn. 2:18 a 24)


- Isaque e Rebeca (Gn. 24)
- Jacó e Raquel (Gn. 29)
- José e Maria (Mt. 1 e 2; Lc. 1)

Nesses exemplos existem vários princípios e lições a serem tiradas. Queremos destacar alguns que são
comuns entre eles:

a) Estavam envolvidos com Deus e com a Sua vontade;


b) O relacionamento visava, primeiramente, satisfazer a Deus;
c) Havia maturidade (física, emocional, espiritual, profissional);
d) Não buscaram o jugo desigual;
e) Confiaram e deixaram que Deus escolhesse;
f) Tinham um bom relacionamento com as suas famílias;
g) Os princípios de autoridade e submissão eram claros para eles;
h) Tinham idoneidade e responsabilidade;
i) Os noivos “pagaram o preço “ pelas suas noivas (valorizaram);
j) As noivas eram hospitaleiras, prestativas e submissas;
k) Não eram mulheres volúveis;
l) Os noivos eram trabalhadores e determinados;
m) Eles tinham proposta e alvos claros para o relacionamento.

6) E se, apesar de ter dado todos esses passos, chegar a conclusão de que fiz uma escolha errada para o
casamento?

Não tome nenhuma decisão precipitada. É possível que seja apenas um conflito de emoções e sentimentos.
Busque conselho com seu(sua) discipulador(a).

Se, porém, chegarem à conclusão de que não devem se casar, podem e devem desfazer o compromisso.
Melhor que isso aconteça antes do que um fracasso no casamento (decisão irreversível).

Essa decisão deve ser comunicada publicamente para que toda a congregação saiba que não estão mais
comprometidos e livres para um novo relacionamento.

Se o compromisso foi desfeito porque uma das partes foi leviana ao se comprometer, os líderes daquela
pessoa deverão corrigi-la devidamente.

Cremos, contudo, que situações como essa serão extremamente raras, devido as etapas estabelecidas
nesse relacionamento.

Resumindo:

Por tudo aquilo que vimos até aqui, podemos concluir que:
168
 O ambiente ideal para que os relacionamentos sejam confirmados deve ser aquele onde haja muita amizade,
companheirismo, convivência, etc., ou seja, no meio do Corpo de Cristo.

 Nenhum jovem deve se comprometer, sem que antes tenha se definido e amadurecido nas seguintes áreas:
a) Física e moral – Uma pessoa em formação não pode assumir nenhuma responsabilidade como um
casamento;
b) Emocional – Estável nos relacionamentos com sua família, sociedade, negócios, etc.;
c) Profissional – Ter condições mínimas de sustentar e dar uma vida digna para sua futura família;
d) Espiritual – Ter descoberto sua posição no Corpo, sua função e estar envolvido na vida de serviço e de
comunhão da Igreja. A mulher foi chamada para ser auxiliadora idônea do homem, por isso a
importância de que ele saiba qual é a sua missão, para que ela possa auxiliá-lo nesse serviço.

 Fica claro que novos convertidos não estão aptos para assumirem esse tipo de compromisso.

 Não há base bíblica para relacionamentos fora do Corpo de Cristo (jugo desigual). A igreja não pode abençoar
aquilo que o Senhor de antemão desaprova.

 Devemos evitar todo o tipo de “torcida organizada”, dando os famosos “empurrões” e incentivando
relacionamentos que ainda não estão amadurecidos no coração do rapaz e da moça. Isso pode causar
constrangimentos e pressioná-los a tomar decisões, às vezes, irreversíveis.

 Os pastores devem resistir às pressões para baixarem o padrão estabelecido por Deus. Há um raciocínio no
mundo onde o ERRADO passa a ser COMUM que passa a ser NORMAL. Corremos o risco de perder a postura
de repulsa e considerar certos pecados como inevitáveis. Define-se PROFANO como aquilo que está entre o
SANTO e o IMPURO (É o comum).

 Os pais devem ser muito cuidadosos ao tratarem desse assunto, para não brincarem com os sentimentos de
seus filhos ou gerarem algum tipo de ansiedade neles (Ex. “ Eu queria tanto que você se casasse com
fulana(o))”.

 O relacionamento comprometido deve ser pautado por princípios de Santidade e Pureza, de acordo com a
Palavra de Deus.

 Deve existir proposta e alvos claros no relacionamento para que este não se perca por falta de objetividade,
torne-se muito longo e não aponte para o casamento. No reino de Deus não existem “namorinhos”.

 Os casos de novos convertidos, que chegam no Reino na condição de namoro, deverão ser analisados pelos
pastores individualmente.

70 - A CAMINHADA DA ADORAÇÃO
VIVER EM ADORAÇÃO PRODUZ EM NÓS A VIDA DE SATISFAÇÃO QUE
ANSIAMOS TER
Salmo 27.4

INTRODUÇÃO

O garoto que nunca havia visto um circo...


Depois de ver o desfile terminar o garoto aproximou-se do palhaço e colocou no bolso dele R$ 1 que havia
economizado para ver o circo. Quando chegou a casa o pai perguntou ao garoto como foi o espetáculo. O filho
descreveu o desfile como sendo o espetáculo e que havia pago o ingresso. O pai disse então ao filho, FILHO,
169
VOCE ENGANOU-SE. Aquilo foi apenas o desfilo. EXISTE MUITO MAIS QUE O DESFILE NÃO MOSTRA o show
dos elefantes, os mágicos, a banda, os palhaços, ah, filho, você perdeu o mais bonito. Você viu apenas o inicio!

Existe muito mais no relacionamento com Deus


Às vezes nos contentamos com o pouco
Existe muito mais que Deus quer nos dá no um a um
O CULTO NO DOMINGO É APEAS O INÍCIO
Existe uma vida que Deus quer nos dar que é além do que podemos imaginar
Existe um estilo de vida de adoração que nem podemos imaginar a satisfação que Deus quer nos prover ao nos
aproximarmos da pessoa dele
É ISTO QUE QUEREMOS FALAR NESTA MANHÃ

ADORAÇÃO A DEUS – UM ESTILO DE VIDA QUE PRODUZ A SATISFAÇÃO QUE ANSIAMOS TER
TRANSIÇÃO

Nossa JORNADA DE DEVOÇÃO - mostrar mochila com itens dentro


O QUE MAIS VAMOS PRECISAR NESTA CAMINHA É DE UM CORAÇÃO – Um coração devoto a Deus para
aproveitarmos de tudo que Deus quer nos dar nesta caminhada de intimidade com Ele.
Abra comigo no Salmo 27
O contexto do Salmo – perseguido por inimigos – PROVAS, TESTE, SOLIDÃO, SOFRIMENTO, DESERTO.
Quando estamos cercados por problemas ou afundados neles, SEJA O PROBLEMA, O PROBLEMA
FINANCEIRO, SOLIDÃO, DISTANCIA DOS FILHOS OU DO CONJUGES, PROBLEMAS NA EMPRESA,
DESEMPREGO, nosso primeiro desejo é pedir que DEUS RESOLVA O problema.
David aproveita o momento para fazer uma ORAÇÃO TOTALMENTE DESCONECTADA APARENTEMENTE DO
SEU PROBLEMA – Em vez de pedir para Deus livrar dos inimigos ele afirma que Deus o fará.
MAS O SEU PEDIDO É UM PEDIDO DIFERENTE – QUERO ADORAR O SENHOR!

Temos aqui David trazendo perante Deus um coração ansioso pela presença do Pai, assim como ficamos quando
estamos em apuros.

David faz um pedido que vai afetar a vida dele como um todo

É UM PEDIDO QUE ILUSTRA AQUILO QUE JÁ HAVIA DITO NO SALMO 42, A MINHA ALMA TEM SEDE DE TI.

NA REALIDADE DAVID ESTÁ PEDINDO POR UMA EXPERIENCIA DE ADORAÇÃ A DEUS

UMA EXPERIENCIA QUE VAI TORNAR SUA VIDA SATISFEITA E FRUTÍFERA

COMO, ENTÃO DESENVOLVER ESTA VIDA EM NOSSAS VIDAS?

Nossa J0RNADA – QUEREMOS CRESCER EM NOSSO AMOR POR DEUS E TUDO COMEÇA COM O
CORAÇÃO

Nossa Jornada – Queremos ser uma igreja na qual Deus tem prazer, MAS TUDO COMEÇA COM NOSSO AMOR
POR ELE.

POR ISSO EM NOSSA CAMINHADA DE INTIMIDADE COM DEUS EM NOSSA JORNADA DE DEVOÇÃO, HOJE
VAMOS FAZER A CAMINHADA DA ADORAÇÃO.

COMO ENTÃO DESENVOLVER ESTA VIDA DE ADORAÇÃO EM NOSSAS VIDAS?

I – RESOLVA PEDIR A DEUS UM NOVO ESTILO DE VIDA DE VIDA – UMA VIDA DE ADORAÇÃO - Salmo 26.4ª
Uma coisa pedi ao Senhor; é o que procuro: que eu possa viver na casa do Senhor todos os dias da minha vida.

170
A. O QUE ESTÁ ATRÁS DO PEDIDO DE DAVID – Eu procuro

Não é a solução do problema


Não é a fuga do problema,
MAS É QUERO TE CONHECER MAIS...
QUERO TER MAIS INTIMIDADE CONTIGO
QUANDO EU TE CONHECER MAIS, AS OUTRAS COISAS VIRÃO JUNTAS.
Quando eu te conhecer mais ou vou saber lidar com meus inimigos,
HOJE QUE QUERO FICAR CONTIGO

B. O CONCEITO DE CASA

Não o templo, mas a pessoa.


Não o local, mas o relacionamento.
Não limitado a um local, mas um constante relacionamento.
SE O RELACIONAMENTO É CONSTANTE – O CONHECER SERÁ CONSTANTE
David se exporá para Deus – DEUS VAI VER TUDO QUE DAVID TEM POR DENTRO
David vai descobrir que Deus não o rejeita, MAS DEUS O TRANSFORMARÁ.
David vai descobrir coisas de Deus que em vez de afastar David de Deus VAI APROXIMAR MAIS AINDA DAVID
DE DEUS, PORQUE O AMOR E A GRAÇA DE DEUS VAI ATRAIR DAVI PARA MAIS PERTO DE DEUS.

APLICAÇÃO – QUANDO DISTO NÓS PROCURAMOS EM NOSSAS VIDAS?


Não é verdade que procuramos MAIS DAS COISAS DE DEUS DO QUE DEUS MESMO?

C. O PEDIDO DE DAVID – Adorar por toda sua vida

Algo que Ele tem certeza que ele quer


ALGO DURADOURO - POR TODOS OS DIAS DA MINHA VIDA
Não quero me afastar de ti
É ESTE ESTILO DE VIDA QUE QUERO TER... ESTAR EM INTIMIDADE COM DEUS TODOS OS DIAS DA
MINHA VIDA

D. OS RESULTADOS DE UMA VIDA DE ADORAÇÃO (Observe que cada resultado está associado com o andar
com Deus)

SEGURANÇA EMOCIONAL - As dores da vida não nos derrubarão (5)


LIBERDADE DE RESSENTIMENTOS – Os inimigos de David não o dominarão (6)
SENTIMENTO DE PERTENCER EM VEZ DE SOLIDÃO (10)
SEGURANÇA NA INTERVENÇÃO DE DEUS (14)

APLICAÇÃO – Nesta altura da mensagem quero falar ao seu coração –

JÁ IMAGINOU O QUE PODE OCORRER EM NOSSAVIDA E NA VIDA DESTA IGREJA SE ESTE FOR O NOSSO
PRINCIPAL PEDIDO A DEUS?
Você gostaria de correr este risco – RESOLVER VIVER UM ESTILO DE VIDA QUE TEM TUDO A VER COM
DEUS – UMA VIDA SATISFEITA PORQUE DEUS TERÁ PRAZER EM VOCE E EM MIM?
Viveremos bem com aquilo que não temos
Aquilo que temos não tomará o lugar de Deus
Quando aflições chegarem lidaremos com a dor, mas a dor não nos derrubará porque nosso Deus será nosso
Deus e não aquilo que perdemos.

UMA VIDA DE ADORAÇÃO, UMA CAMINADA DE ADORAÇÃO, COMEÇA COM UM PEDIDO – SINCERO E
PRONTO PARA CORRER RISCOS,

171
SENHOR QUERO ANDAR CONTIGO O DIA TODO, TODOS OS DIAS MINHA VIDA!

ILUSTRAÇÃO -
Um pedido desafiador.
Usa-me! (antes de usar-nos em todo nosso potencial, Deus quer se mostrar a nós o Deus em quem podemos
confiar).

Do pedido que fazemos a Deus vamos ao desafio que Deus nos dará para ver o pedido dele respondido

II - PEÇA A DEUS QUE LHE DÊ O MOTIVO CERTO PARA SUA ADORAÇÃO

Para contemplar a bondade do Senhor e buscar sua orientação no seu templo.

A. O MOTIVO DA ORAÇÃO DE DAVI ERA SER MAIS ÍNTIMO DE DEUS – MAIS INTIMIDADE

Bondade é dos atributos de Deus – significado de BONDADE de Deus


A bondade de Deus nos alcançou através de Jesus
O amor de Deus – AQUELE QUE NÃO POUPOU O SEU PRÓPRIO FILHO...
Aquele que resolveu me amar antes mesmo de eu ser capaz de amá-lo.
A NOSSA ADORAÇÃO COMEÇA QUANDO RECONHECEMOS QUE SOMENTE DEUS PODE SER NOSSO
DEUS

A bondade dele se manifesta em ter nos escolhido


A bondade se manifesta cada dia suprido o que precisamos
A bondade se manifesta estando ao nosso lado e por isso temos a quem recorrer
ADORAMOS A DEUS PRIMARIAMENTE PARA APRENDERMOS A AMÁ-LO MAIS POR CAUSADO QUE ELE É

ILUSTRAÇÃO - Quando você vai à reunião de Pais e Mestres e o professor fala bem do
seu filho... Como você vê seu filho?
Quando você passa por uma avaliação na empresa e o chefe lhe elogia...
Como você vê seu chefe

APLICAÇÃO – Nossa caminhada em nossa jornada – CONHECER MAIS A DEUS PARA AMÁ-LO MAIS. Primeiro
vem o conhecer para depois o sentir ser permanentemente.

B. O PROCESSO DA RESPOSTA QUE DAVID ESPERA – SER IMPACTADO POR DEUS –


“... e buscar a orientação no seu santo templo”.

Como Deus nos impacta?

Quando vivemos dia a dia na presença dEle – Isaías 6.5-8


Quando admitimos e confessamos nossos pecados
Quando gastamos tempo lendo a Palavra – Salmo 119.9,10
Quando paramos para orar – Marcos 1.35
Quando no meio da dor, resolvemos confiar nele – Salmo 27.
Quando abrimos mão da nossa vida para que Ele use como Ele quiser – Isaías 6.8

O IMPACTO DE DEUS EM NOSSAS VIDAS COMEÇA COM A CONTEMPLAÇÃO DE SUA BONDADE


(ADORAÇÃO E GRATIDÃO) PASSA PELA INSTRUÇÃO, E CULMNA COM SERVIÇO A ELE.

Não temo como amarmos a Deus e sermos silenciosos a respeito dele

172
Ilustração

David diante de Golias – Ele estava no processo de crescer em adorar a Deus – Tinha confiança e a confiança
redundou em serviço. Ele queria que em todo ISRAEL SE SOUBESSE QUE EXISTE DEUS.

APLICAÇÃO FINAL

Nossa declaração de visão para este ano

Como poderemos agradar mais a Deus?


Como poderemos crescer em nossa devoção pessoal e comunitária?
Como poderemos crescer em acolher amorosamente as pessoas e sermos intencionais em cuidar delas?
Tudo começa com uma Jornada de Devoção
Nesta Jornada tudo começa com um coração que tem um certo pedido -
SENHOR QUERO TE CONHECER MAIS E MAIS, TE ADORAR MAIS E MAIS.

Este pedido demanda algumas atitudes...

· Tempo com Deus diariamente (ensina-me.).


· Confissão diariamente (transforma-me)
· Entrega de pesos diariamente (molda-me)
· Entrega de vida diariamente (usa-me)

ILUSTRAÇÃO

Lembra garoto que nunca havia visto o circo?


Você quer orar e pedir para ver mais da pessoa de Deus?
· Vamos cantar algumas músicas
· Depois quero desafiar você a fazer este pedido – QUERO TE CONHECER MAIS E QUERO ME ENTREGAR
PARA CONHECER MAIS DO TEU PODER EM MINH VIDA.

COMO DESENVOLVER UMA VIDA DE ADORAÇÃO QUE AGRADA A DEUS E SATISFAZ MEU INTERIOR?
Salmo 27.4

I – RESOLVA PEDIR A DEUS UM NOVO ESTILO DE VIDA DE VIDA – UMA VIDA DE ADORAÇÃO – Salmo 27.4

Ser contínuo em uma vida de adoração


Ser em todo lugar
Experimentar os resultados de uma vida de adoração

Segurança emocional (27.5)


Liberdade de ressentimentos (27.6)
Sentir-se parte de uma família e não solitário (v.10)
Segurança quanto à intervenção de Deus (27.14)

II – PEÇA A DEUS QUE LHE DÊ O MOTIVO CERTO PARA SUA ADORAÇÃO - Salmo 27.4b

Conhecer a Deus é o motivo certo da nossa adoração


Ser impactado por Deus é o fruto deste conhecimento
Quando Deus nos impacta?

Quando admitimos nossos pecados (Isaías 6.5)


Quando investimos tempo meditando a Palavra (Salmo 119.9,10)
Quando investimos orando (Marcos 1.35)

173
Quando, na dor, focamos nele e não no sofrimento (Salmo 27).
Quando abrimos mão da nossa vida para ser e fazer o que Ele quer (Isaías 6.8)

PARA PROSSEGUIR EM NOSSA JORNADA DE DEVOÇÃO

UMA ORAÇÃO DESAFIADORA – “Senhor, quero te adorar e te conhecer mais!”.

Hábitos que preciso praticar...

Gastar tempo a sós com Deus todos os dias (ensina-me)


Confessar meus pecados diariamente (transforma-me)
Entregar meus pesos e dores diariamente (molda-me)
Entregar minha vida cada dia para ser usado (usa-me)

Minha oração neste dia...

SÉRIE: ARRUMANDO A BAGUNÇA DA MINHA VIDA

71 - ARRUMANDO A BAGUNÇA GERADA PELA ANSIEDADE

Disse Jesus: ?Portanto eu lhes digo: Não se preocupem com sua própria vida.?
Mt 6.25

Afaste do coração a ansiedade? ? Ec 11.10

 Introdução a Série:

Deus deseja que sua vida esteja em ordem, limpa e organizada:

Me alegro em ver como estão vivendo em ordem


e como está firme a fé que vocês têm em Cristo.? ? Cl 2.5 - NVI

E não poderíamos estar numa época melhor para você fazer isto, porque o final de ano é tempo de organizar a vida,
arrumando a bagunça, livrando-se de pesos e inutilidades que fomos acumulando durante o ano, é hora de arrumar
a vida e se preparar para desfrutar de uma qualidade de uma vida melhor!

É impressionante como a bagunça nos atrasa a vida...

 Gavetas bagunçadas atrapalham a vida das secretárias,


 Mesa bagunçada gera estresse na vida dos executivos,
 Trânsito bagunçado provoca caos na vida dos motoristas e da cidade,
 Cozinha bagunçada inferniza a vida das cozinheiras,
 Dívidas bagunçadas levam ao fechamento de empresas,
 Hospitais bagunçados levam a morte aos seus pacientes,
 Filhos bagunçados provocam a ira dos seus pais,

PESSOAS BAGUNÇADAS
GERAM VIDAS BAGUNÇADAS!

174
Em geral a bagunça nos traz...

 Perdas,
 Tristezas,
 Ira,
 Conflitos,
 Doenças
 Improdutividade,
 Aborrecimentos,

Então porque tantas pessoas continuam com suas vidas tão bagunçadas?

- Vivendo com...

Relacionamentos Bagunçados,
Casamentos Bagunçados,
Amizades Bagunçadas,
Coração Bagunçado,
Emoções Bagunçadas,
Espírito Bagunçado,
Trabalho Bagunçado,
Casa Bagunçada,
Emprego Bagunçado,
Carreira Bagunçada
Saúde Bagunça

TENHA CERTEZA DE QUE ESTE NÃO É O PLANO DE DEUS PARA NOSSAS VIDAS...

DEUS DESEJA QUE SUA VIDA ESTEJA EM ORDEM E FIRME EM CRISTO

Você não tem nada a ganhar com uma vida bagunçada, só a perder. Então, venha através desta série de
mensagens e deixe Jesus colocar sua vida em ordem.

Você precisa colocar sua vida em ordem em dois blocos:

- VIDA INTERIOR:

O seu ?EU?, suas emoções, sentimentos, pensamentos, dúvidas, questionamentos, traumas, dores, alegrias,
tristezas, medos, sonhos, etc.

- VIDA EXTERIOR:

Casamento, relacionamentos, filhos, trabalho, estudos, carreira, saúde, etc.


Deus deseja que você organize seu mundo exterior, e tenha certeza, Ele vai ajudar você neste grande desafio.

Você não estará bem por fora, se não estiver bem por dentro e vice e versa...

A alegria do coração transparece no rosto? ? Pv 15.13

ARRUMANDO A BAGUNÇA GERADA PELA ANSIEDADE?

Mt 6.25 a 34.

175
Disse Jesus:

25. "Portanto eu lhes digo: Não se preocupem com sua própria vida, quanto ao que comer ou beber; nem com seu
próprio corpo, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante que a comida, e o corpo mais importante que a
roupa?

26. Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as
alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas?

27. Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?

28. "Por que vocês se preocupam com roupas? Vejam como crescem os lírios do campo. Eles não trabalham nem
tecem.

29. Contudo, eu lhes digo que nem Salomão, em todo o seu esplendor, vestiu-se como um deles.

30. Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a
vocês, homens de pequena fé?

31. Portanto, não se preocupem, dizendo: 'Que vamos comer?' ou 'Que vamos beber?' ou 'Que vamos vestir?'

32. Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas.

33. Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão
acrescentadas.

34. Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada
dia o seu próprio mal.

 Introdução :
Diante disto vamos pensar na bagunça que a minha ansiedade tem gerado em minha vida.

Quando estou ansioso, geralmente as coisas não funcionam bem e acabo gerando mais bagunças.

A preocupação excessiva, isto é a ansiedade, é uma das piores enfermidades que acompanha o coração das
pessoas em todo mundo.
- Quais são as bagunças que a ansiedade tem gerado em sua vida?

 DOR DE ESTÔMAGO,
 GASTRITE,
 ÚLCERA,
 CALVÍCIE,
 CABELOS BRANCOS ANTES DO TEMPO,
 DESEQUILÍBRIO HORMONAL,
 ALTERAÇÃO NA PRESSÃO ARTERIAL,
 ALTERAÇÃO NA TAXA DE GLICOSE,
 DESCONTROLE DO COLESTEROL,
 PESADELOS,
 NOITES MAL DORMIDAS,
 ALTERAÇÃO NO HUMOR,
 RELACIONAMENTOS FRUSTRADOS,
 DECEPÇÕES CONSTANTES,
 DORES DE CABEÇA EM EXCESSO,
 VEJA O QUE ALGUNS FAZEM COM OS SEUS MEDOS...
176
Acho que posso parar minha lista por aqui não é mesmo? É muita bagunça para uma pessoa só... Realmente é hora
de arrumarmos esta bagunça neste final de ano, vamos colocar estas caixas fora!

A ANSIEDADE ANTECIPADAMENTE NOS ROUBA A PAZ PROMETIDA POR DEUS PARA DEPOIS DA
TORMENTA!

Neste texto quero destacar 3 Características da Ansiedade...

1. A ANSIEDADE É INCOERENTE. V. 25

"Portanto eu lhes digo: Não se preocupem com sua própria vida, quanto ao que comer ou beber; nem com seu
próprio corpo, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante que a comida, e o corpo mais importante que a
roupa??

Foi Jesus quem planejou você e o criou! O organismo humano é bastante complexo, mas Ele nos formou! Como
alguém que tem condição de criar algo tão maravilhoso como o organismo humano descuidaria de alguns pedaços
de pão ou de um agasalho para o frio?

2. A ANSIEDADE É IRRACIONAL ? V. 26

?Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as
alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas??

Jesus diz que Ele cuida dos pardais que são vendidos por poucas moedas. Será que Ele, que se importa com um
ser tão pequeno, e se ainda olharmos para o preço, tão insignificante, não cuidaria de nós seres humanos, obra
prima da criação de Deus?

A preocupação vai contra a razão espiritual!

3. A ANSIEDADE É INEFICIENTE ? V. 27

?Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida??

Neste verso, Jesus nos chama a atenção porque gastamos muito do nosso tempo com coisas que realmente não
podemos resolver.

O que você não pode resolver, Deus pode! Então, se você não descansar seus problemas nas mãos de Deus, vai
ser um homem ou mulher ineficaz! Ou seja, investirá tempo para resolver um problema com boas intenções, mas
sem chegar a resultado algum.

- Como eu posso arrumar a bagunça que a ansiedade tem gerado em minha vida, a partir de hoje?

1. VOCÊ PRECISA DESENVOLVER FÉ EM DEUS: v. 30.

Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a
vocês, homens de pequena fé??

Você precisa de FÉ PARA VIVER E PARA MORRER!

Não é fé na vida, como diz a música popular brasileira, é fé na pessoa de Jesus, o Filho de Deus!

Está Escrito: ?Sem fé é impossível agradar a Deus? ? Hb11.6.

Você não pode arrumar a bagunça de sua vida sem fé!


177
2. VOCÊ PRECISA APRENDER A ABRIR MÃO DE COISAS MENORES: v. 31

Portanto, não se preocupem, dizendo: 'Que vamos comer?' ou 'Que vamos beber?' ou 'Que vamos vestir??

COMER ? BEBER ? VESTIR?

Interessante que são justamente as necessidades de todos os seres vivos, todavia por serem tão básicas Deus
garante que vai suprir.

Por que você está tão ansioso sobre este assunto. Este assunto pertence a Deus. Confie que ele vai cuidar. Ocupe-
se com coisas maiores como sua vida espiritual, o sofrimento do seu irmão, a sua família, seu trabalho...
VOCÊ NÃO PODE SOLTAR A ÂNCORA E VELEJAR AO MESMO TEMPO!

Ou você crê, depende e VIVE ou você controla, se preocupa e MORRE!

3. VOCÊ PRECISA REDEFINIR SUAS PRIORIDADES ? v. 33

Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas.?

Todos nós temos prioridades! Não precisa ser cristão para tê-las, basta existir!

O ponto é: Quais são as suas prioridades?

a. Saúde
b. Família
c. Emprego
d. Conforto
e. Segurança

Todas estas coisas têm valor. Mas se você colocá-las como prioridade em sua vida, você vai viver ansioso,
preocupado.

Se você deseja vencer as preocupações, a sua prioridade deve ser o Reino de Deus.

Pense nas coisas de Deus, e despreocupe-se!

Ele sabe o que é melhor para você! Ele é amoroso e fiel! Ele não faltará com você!

Se você viver para Ele, Ele te dará tudo o que você precisa para ser feliz e viver bem. Ele o fará simplesmente
porque Ele prometeu para você!

4. VIVER O HOJE E NÃO O ESTRESSE DO AMANHÃ ? v. 34

Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia
o seu próprio mal.?

O texto que lemos dá todo o recado em poucas palavras: o amanhã trará suas próprias preocupações!

Sou um homem velho, conheci muitos problemas, mas a maior parte deles nunca aconteceu? - Mark Twain

Viva bem com o Senhor no presente, e também amanhã viva bem com o Senhor!

178
E por outro lado é bom lembrar também, nesta mesma linha de pensamento não seja escravo do seu passado,
vivendo apenas em função do SUCESSO DE ONTEM.

Viva o dia de hoje com os pés no chão, o coração cheio de sonhos e a fé alimentada em Deus, e a certeza, de uma
vida livre da tirania da ansiedade.

 Conclusão:
Afaste do coração a ansiedade? ? Ec 11.10

Sabe qual é o pior efeito que a bagunça da ansiedade gera em nossa vida? Ela nos distancia de Deus...

Quando estamos ansiosos começamos a duvidar do Poder de Deus em LIBERTAR, CURAR, RESTAURAR E
SALVAR nossas vidas.

Deus ama você e hoje ele te convida a trocar sua ansiedade pela sua PAZ, PELA SUA PROTEÇÃO E PELA SUA
PROVISÃO.

Jr 50.34 ? Está Escrito: ?Redentor deles é forte; SENHOR dos Exércitos é o seu nome. Ele mesmo defenderá a
causa deles, e trará descanso à terra,?

Ele nesta noite deseja defender sua causa e lhe dar descanso!

Arrependa-se e creia hoje porque: ?A graça, a misericórdia e a paz da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo, seu
Filho, estarão conosco em verdade e em amor.? ? II Jo 1.3

72 -ARRUMANDO A BAGUNÇA GERADA PELA PRECIPITAÇÃO


.

Deus deseja que sua vida esteja em ordem, limpa e organizada:Me alegro em ver como estão vivendo em ordem e
como está firme a fé que vocês têm em Cristo.? ? Cl 2.5 - NVI

E não poderíamos estar numa época melhor para você fazer isto, porque o final de ano é tempo de organizar a
vida, arrumando a bagunça, livrando-se de pesos e inutilidades que fomos acumulando durante o ano, é hora de
arrumar a vida e se preparar para desfrutar de uma qualidade de uma vida melhor!
PESSOAS BAGUNÇADAS GERAM VIDAS BAGUNÇADAS! Vimos que a bagunça, trás Perdas, Tristezas, Ira,
Conflitos, Doenças, Improdutividade e Aborrecimentos.
Você precisa colocar sua vida em ordem em dois blocos:
- VIDA INTERIOR:
O seu ?EU?, suas emoções, sentimentos, pensamentos, dúvidas, questionamentos, traumas, dores, alegrias,
tristezas, medos, sonhos, etc.
- VIDA EXTERIOR:
Casamento, relacionamentos, filhos, trabalho, estudos, carreira, saúde, etc. Deus deseja que você organize seu
mundo exterior, e tenha certeza de que Ele vai ajudar você neste grande desafio.
Vimos na semana passada que a retirada da ansiedade é indispensável para que sua vida comece a ser
organizada, vimos todos os malefícios gerados pela doença da ansiedade em sua vida. Hoje daremos um novo
passo em direção a arrumar nossa vida.
ARRUMANDO A BAGUNÇA GERADA PELA PRECIPITAÇÃO?
O homem paciente dá prova de grande entendimento, mas o precipitado revela insensatez.? ? Pv 14.29
Não é bom ter zelo sem conhecimento, nem ser precipitado e perder o caminho. É a insensatez do homem que
arruína a sua vida,? ? Pv 19.2 e 3.
Não seja precipitado de lábios, nem apressado de coração? ? Ec 5.2.
179
Introdução:
Cresci ouvindo minha mãe dizer...QUEM TEM PRESSA COME CRU, QUENTE E PASSA MAL?
Paulo em II Tm 3.4, apresenta a precipitação ao lado de características terríveis na vida de uma pessoa, tais como
traição, soberba, crueldade, maldade, etc.

Precipitação não é algo novo, é bem antigo, é da idade do homem. E se apresenta na vida de todos, crentes ou não.

Veja este apanhado na história.

I. Adão e Eva se precipitaram porque se deixaram levar pelo PRAZER.


Quando a mulher viu que a árvore parecia AGRADÁVEL ao paladar, era ATRAENTE aos olhos e, além disso,
DESEJÁVEL para dela se obter discernimento, tomou do seu fruto, comeu-o e o deu a seu marido, que comeu
também.? ? Gn 3.6
Eles caíram na velha, mas infelizmente eficaz armadilha da sedução do que é...
Agradável,Atraente,Desejável.

II. Moisés se precipitou por fazer justiça com as PRÓPRIAS MÃOS.

Certo dia, sendo Moisés já adulto, foi ao lugar onde estavam os seus irmãos hebreus e descobriu como era pesado
o trabalho que realizavam. Viu também um egípcio espancar um dos hebreus. Correu o olhar por todos os lados e,
não vendo ninguém, matou o egípcio e o escondeu na areia. No dia seguinte saiu e viu dois hebreus brigando.
Então perguntou ao agressor: "Por que você está espancando o seu companheiro?" O homem respondeu: "Quem o
nomeou líder e juiz sobre nós? Quer matar-me como matou o egípcio?" Moisés teve medo e pensou: "Com certeza
tudo já foi descoberto!" ? Ex 2.11 a 14.
Na ira matou, fez ocultação de cadáver e já ia fazendo tudo novamente se não fosse denunciado!
Ele caiu na velha, mas infelizmente eficaz armadilha de resolver pela sua força.

NÃO EXISTE NADA TÃO CARNAL, PRIMITIVO E DIABÓLICO DO QUE PROMOVER JUSTIÇA COM AS
PRÓPRIAS MÃOS.
Pois conhecemos aquele que disse: "A mim pertence a vingança; eu retribuirei"; e outra vez: "O Senhor julgará o
seu povo". Terrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo! ? Hb 10.30 e 31.
Eu não posso gerenciar e agir com minhas mãos, porque eu sou humano e falho, então não cabe a mim a justiça. E
sim o Senhor porque ele pode julgar e condenar sem possibilidade de erro.
O fruto da justiça semeia-se em paz para os pacificadores.? ? Tg 3.18

III. Sara se precipitou porque gerenciou o problema do seu JEITO.

Disse Sarai a Abrão: "Já que o SENHOR me impediu de ter filhos, possua a minha serva; talvez eu possa formar
família por meio dela". Abrão atendeu à proposta de Sarai.? ? Gn 16.2.
Ela caiu na velha, mas infelizmente eficaz armadilha de resolver simplesmente pelo seu plano e vontade e não pela
vontade de Deus.

IV. Jonas se precipitou tomando a decisão da FUGA

Mas Jonas fugiu da presença do SENHOR, dirigindo-se para Társis. Desceu à cidade de Jope, onde encontrou um
navio que se destinava àquele porto. Depois de pagar a passagem, embarcou para Társis, para fugir do SENHOR.?
- Jn 1.3
Ele caiu na velha, mas infelizmente eficaz armadilha de resolver pelo seu caminho mais fácil.

V. Pedro se precipitou ao se deixar levar pelo seu TEMPERAMENTO.

Simão Pedro, que trazia uma espada, tirou-a e feriu o servo do sumo sacerdote, decepando-lhe a orelha direita. (O
nome daquele servo era Malco.)? ? Jo 18.10.
180
Ele caiu na velha, mas infelizmente eficaz armadilha de resolver pelo impulso humano.
Será que estes também não têm sido os seus meios de precipitação?
Agindo por simples... Prazer, pelas próprias mãos, do seu jeito, fugindo, pelo ímpeto do seu emocional ou por
dinheiro.

VI. Ananias e Safira se precipitaram ao se deixarem seduzir pelo AMOR AO DINHEIRO

Um homem chamado Ananias, com Safira, sua mulher, também vendeu uma propriedade. Ele reteve parte do
dinheiro para si, sabendo disso também sua mulher; e o restante levou e colocou aos pés dos apóstolos. Então
perguntou Pedro: "Ananias, como você permitiu que Satanás enchesse o seu coração, ao ponto de você mentir ao
Espírito Santo e guardar para si uma parte do dinheiro que recebeu pela propriedade? Ela não lhe pertencia? E,
depois de vendida, o dinheiro não estava em seu poder? O que o levou a pensar em fazer tal coisa? Você não
mentiu aos homens, mas sim a Deus". Ouvindo isso, Ananias caiu morto. Grande temor apoderou-se de todos os
que ouviram o que tinha acontecido.? ? At 5.1 a 5
Eles caíram na velha, mas infelizmente eficaz armadilha da ganância financeira, ao acharem que os recursos que
pertencem a Deus, podem ser tomados para resolver nossos problemas pessoais. Deus ama ao que entrega com
alegria!
A precipitação não tem dado certo ao longo da história e não tem dado certo também nos dias de hoje!
Amigo, irmão. Será que estes também não têm sido os seus meios de precipitação?
Agindo por simples... Prazer, pelas próprias mãos, do seu jeito, fugindo, pelo ímpeto do seu emocional ou por
dinheiro?
Quando agimos precipitadamente só geramos mais bagunça em nossa vida. As coisas tendem a piorar e não a
melhorar.
VOCÊ NÃO PODE AGIR PELA CARNE E ESPERAR UMA SOLUÇÃO DIVINA!
A precipitação detesta estas perguntas e expressões:
- Qual é a vontade de Deus sobre esta situação?
- O que Jesus faria se estivesse no meu lugar?
- É melhor eu pedir um conselho de uma pessoa sábia!
- Vou contar até 10 antes de responder!
- Vou pensar melhor e depois lhe dou uma resposta?
Você se lembra daquela compra que o vendedor insistiu muito e você falou assim, deixe reservado e vou pensar
melhor, orar e depois eu volto, e ele ficou frustrado? Ele sabia que provavelmente 50% da venda tinha ido.
Por outro lado você se lembra de uma compra impulsiva que você fez, e ao chegou em casa você disse: porque eu
comprei isto? Quando não foi sua esposa quem disse!

O QUE FAZER?

VOCÊ PRECISA DECIDIR NÃO SE PRECIPITAR, MESMO QUANDO A SITUAÇÃO É EMERGENCIAL!

- Prometa isto para você mesmo, para sua família e para Deus!
Vamos ver um dos exemplos de Jesus em Mateus 14.13-21 na história da primeira multiplicação dos pães.
Está Escrito: ?Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te
ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça.? Is 41.10

PARA ARRUMAR A BAGUNÇA GERADA PELA PRECIPITAÇÃO, VOCÊ PRECISA.

1. DESCANSAR PORQUE JESUS JÁ VIU OS SEUS PROBLEMAS ANTES MESMO DE VOCÊ. v. 14.

E ele, ao desembarcar, viu uma grande multidão; e, compadecendo-se dela, curou os seus enfermos.?

- Em Mc 7.35,37 ?E abriram-se-lhe os ouvidos, a prisão da língua se desfez, e falava perfeitamente....E se


maravilhavam sobremaneira, dizendo: Tudo tem feito bem; faz até os surdos ouvir e os mudos falar.?

Jesus em seu ministério deixou claro que se importa com os doentes, aflitos, desamparados, com todos que tinham
um grande impasse para ser resolvido! Ele se importa com nossos problemas.
181
Jesus resolveu um impasse numa festa de casamento: Jo 2.1-12.

V. 3 - O Impasse: ?E, tendo acabado o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Eles não têm vinho.?

V. 9 ? A Solução: ?Quando o mestre-sala provou a água tornada em vinho, não sabendo donde era, se bem que o
sabiam os serventes que tinham tirado a água, chamou o mestre-sala ao noivo.?

Sl 40.17 ? Diga como Davi: ?Quanto a mim, sou pobre e necessitado, mas o Senhor preocupa-se comigo...?

2. LEMBRAR QUE A DECISÃO MAIS FÁCIL NECESSARIAMENTE NÃO SERÁ A MELHOR: v. 15.

Chegada a tarde, aproximaram-se dele os discípulos, dizendo: O lugar é deserto, e a hora é já passada; despede
as multidões, para que vão às aldeias, e comprem o que comer.?
- Justificativas = O lugar é deserto e a hora é tarde.
- Precipitação = Mandar o povo ir para casa.
Viu como é fácil se precipitar. Os discípulos já estavam se precipitando novamente!
Jo 21.3 ? ?Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Responderam-lhe: Nós também vamos contigo. Saíram e entraram
no barco; e naquela noite nada apanharam.?
Pela precipitação Pedro não pescou nada, ele saiu antes da orientação de Jesus!

Esteja atento:
Quando você se sentir cansado, a decisão precipitada, geralmente a mais fácil será parar. (Mas o melhor pode ser
PROSSEGUIR).

Quando você se sentir chateado, a decisão precipitada, geralmente a mais fácil será se isolar. (Mas o melhor pode
ser CONVERSAR).

Quando você se sentir ameaçado, a decisão precipitada, geralmente a mais fácil será fugir. (Mas o melhor pode ser
ENFRENTAR).

Quando você se sentir ofendido, a decisão precipitada, geralmente a mais fácil será magoar-se. (Mas o melhor pode
ser PROCURAR).

Quando você se sentir traído, a decisão precipitada, geralmente a mais fácil será romper. (Mas o melhor pode ser
PERDOAR).

Quando você se sentir injustiçado, a decisão precipitada, geralmente a mais fácil será vingar-se (Mas o melhor
pode ser ESPERAR).

3. SABER QUE VOCÊ É PARTE DA SOLUÇÃO DO PROBLEMA: vs. 16, 17 e 18.

Jesus, porém, lhes disse: Não precisam ir embora; dai-lhes vós de comer.... Então eles lhe disseram: Não temos
aqui senão cinco pães e dois peixes....E ele disse: trazei-mos aqui.?
O que temos em nossas mãos? Traga até o Senhor. Ele vai usar os seus 5 pães e 2 peixes.
Vs. 39- 43, 44 ? ? Disse Jesus: Tirai a pedra. Marta, irmã do defunto...E, tendo dito isso, clamou em alta voz:
Lázaro, vem para fora!...Saiu o que estivera morto,?
Havia um impasse uma pedra no caminho, as pessoas tiram as pedras, somos parte da solução. O milagre virá
depois. Deus quer usar você como parte da solução do problema!

4. CRER QUE JESUS PODE FAZER UM MILAGRE EM SUA VIDA: v. 19.

Tendo mandado às multidões que se reclinassem sobre a relva, tomou os cinco pães e os dois peixes e, erguendo
os olhos ao céu, os abençoou; e partindo os pães, deu-os aos discípulos, e os discípulos às multidões.?

182
As ciências, as técnicas, as idéias, a capacidade humana, tudo é importante e Deus pode usar tudo isto, mas
lembre-se: Existem momentos que somente um milagre pode resolver nossa situação, e neste momento eu preciso
estar aberto a crer e a pedir pelo sobrenatural. Creia milagres acontecem hoje!

Paulo nos dá o testemunho sobre como a graça do Senhor o abençoava para enfrentar um grande problema que
tinha em sua vida: ?A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza.? - II Co 12.9
Com Jesus é sempre cedo para desistir!

5. ESPERAR PORQUE JESUS SUPRIRÁ SUAS NECESSIADES: vs. 20-21.

Todos comeram e se fartaram; e dos pedaços que sobejaram levantaram doze cestos cheios. Ora, os que
comeram foram cerca de cinco mil homens, além de mulheres e crianças.?

Receba esta promessa:


Meu Deus suprirá todas as vossas necessidades segundo as suas riquezas na glória em Cristo Jesus.? - Fp 4.19

Conclusão:
Eu sei que pode haver formas aparentemente mais fáceis de arrumar a bagunça de sua vida, todavia elas não são
suas melhores opções.

Creia realmente que para arrumar a bagunça gerada pela precipitação, você precisa entender hoje de uma vez por
todas que...

1. Jesus se preocupa com os seus problemas: v. 14


2. A decisão mais fácil necessariamente não será a melhor: v. 15
3. Você faz parte da solução do problema: vs. 16, 17 e 18
4. Jesus tem poder para fazer milagres em tua vida: v. 19
5. Jesus supre suas necessidades abundantemente: vs. 20-21

Eu realmente creio que estas verdades divinas podem mudar sua vida a partir de hoje e colocar em ordem sua vida
para sempre, estas verdades já tem sido experimentadas por cristãos, servos de Deus em todo mundo, elas
funcionam mesmo, pare de tentar com idéias e soluções humanas paliativas que só tem trazido dor, tristeza,
decepção e mais problemas, protelando a limpeza e a arrumação de sua vida!
Você hoje deseja de fato colocar em ordem sua vida?

Disse Jesus: "Quem beber desta água terá sede outra vez, mas quem beber da água que eu lhe der nunca mais
terá sede. Ao contrário, a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna".
Jo 4.13 e 14

73 - ARRUMANDO A BAGUNÇA GERADA PELO


STRESS?

183
Introdução:

Nesta série de Mensagens elegemos 5 fatores que precisam ser vencidos para que sua vida saia da
Bagunça?.

Primeiro fator: Ansiedade

Segundo fator: Precipitação

Hoje, quero compartilhar com você, o terceiro grande motivo que tem feito à vida de muitos uma verdadeira
bagunça ? (alusão ao cenário de uma garagem que criamos para Série de Mensagens) - que é o stress.

a) Definição de stress:
Stress é uma reação do organismo que ocorre quando ele precisa lidar com situações que exijam um grande
esforço emocional para serem superadas. Quanto mais à situação durar ou quanto mais grave ela for, mais
estressada a pessoa pode ficar, no entanto existem meios de se aprender a lidar com o stress de modo que
mesmo nos piores momentos o organismo não entre em colapso.

Sintomas da fase de quase-exaustão do stress:

 Cansaço mental
 Dificuldade de concentração
 Perda de memória imediata
 Apatia ou indiferença emocional
 Impotência sexual ou perda da vontade de ter sexo
 Problemas de pele
 Queda de cabelo
 Gastrite ou úlcera
 Perda ou ganho de peso
 Desânimo, apatia.
 Autodúvidas
 Ansiedade
 Crises de pânico
 Pressão alta
 Queda na qualidade de vida.

Vamos acompanhar um vídeo no auge do stress


Clique aqui

b) Vídeo: ?Mulher estressada"

Será que existe possibilidade de viver sem stress? ?É preciso saber viver, mas como?? (Música de Roberto
Carlos e Erasmo Carlos ? regravada em 1998 por Titãs)

c) Música: ?É preciso saber viver.?


 
 
Quem espera que a vida
Seja feita de ilusão
Pode até ficar maluco  

184
Ou morrer na solidão 

É preciso ter cuidado  


Pra mais tarde não sofrer
É preciso saber viver. 

Toda pedra no caminho


Você deve retirar
Numa flor que tem espinhos 

Você pode se arranhar 


Se o bem e o mal existem
Você pode escolher

É preciso saber viver.

É PRECISO SABER VIVER

É PRECISO SABER VIVER

É PRECISO SABER VIVER

É PRECISO SABER VIVER

SABER VIVER

Letra e Música: Roberto Carlos e Erasmo Carlos, 1974


Regravação: Titãs, 1998

A verdade é que não temos o controle das circunstâncias da vida...

Vou contar um pouco da minha semana: batida de carro, supermercado, viagem para Brasília, Consulado.

Um dos elementos responsáveis para o stress na sua vida é a pressa. Quem vive deste modo externa uma
vida atropelada, em que ?o urgente? passa à frente do ?importante?, e que fatalmente apresentará, mais dia
ou menos dia, stress.

Definição da doença da Pressa...

?... Pressa é acima de tudo, uma luta contínua, uma tentativa incessante de realizar ou conseguir
mais e mais coisas, ou participar de mais e mais eventos em menos tempo, freqüentemente diante
da oposição, real ou imaginária, de outras pessoas? - Meyer Friedman

Elementos que compõem a doença da pressa:

Multitarefa
Apesar de toda correria em que vive o apressado, não se dá por satisfeito. Tem dificuldade de concentração e
devido à necessidade desesperada de se apressar, é ?pego? fazendo ou pensando em mais de uma coisa ao
mesmo tempo (atividades poli-fásicas).

Confusão
Falta de simplicidade no dia a dia.
Costume de andar com uma agenda enorme.

185
Passar o tempo todo adquirindo pilhas de livros, revistas e depois se sente culpado por não lê-los.
Esquece coisas importantes.
Tem dificuldade de dizer não.

Superficialidade
É a maldição do nosso tempo! (Foster). A profundidade só chega devagar e não existe atalhos para isto. Hoje,
o homem vem substituindo a sabedoria pela informação. Queremos aprontar a maturidade ?no microondas?.

Incapacidade de Amar (O MAIOR PERIGO)


Amor e pressa não combinam, são incompatíveis por definição. Gente com pressa não pode amar.

Pessoas assim são tomadas pela síndrome da ?fadiga do sol?; quando chega a casa no final do dia, aqueles
que mais precisam de amor, aqueles com quem fizeram os mais profundos compromissos, acabam ficando
com a ?sobra?. Apresentam fatiga e exaustão para demonstrar amor àqueles com quem fizeram as promessas
mais profundas. Quando esta síndrome se instala em sua vida? Quando você percebe que:

- Está correndo sem motivo


- Ofende de graça
- Perde a capacidade da gratidão e do ?maravilhamento?.
- Permite fugas auto-destrutivas (tentativa de um alívio imediato da pressão)

Um relato Bíblico sobre o stress:

Descrição da situação do stress de Marta - preocupada, inquieta, ela está presa na tirania do urgente, o
importante foi substituído pelo urgente. Seu problema fugiu do controle quando tentou fazer mais do que o
necessário. As pessoas propensas à ansiedade, freqüentemente culpam os outros por sua situação difícil. Ao
invés de perceberem que seu stress é auto-imposto, elas quase sempre criticam outros por causá-lo.

Para viver sem stress você precisa...


1. Ter uma vida focada

?... Eu te glorifiquei na terra, completando a obra que me deste para fazer? João 17.4

Completar a obra é missão cumprida! Mas ainda havia muitas regiões onde ele não tinha sido ouvido.
Centenas de pessoas cegas, doentes e coxas que não haviam sido tocadas e transformadas. Milhões de
escravos no Império Romano sendo maltratados. Mesmo assim Jesus disse que havia completado a obra que
o Pai tinha lhe dado para fazer. Embora ainda houvesse inúmeras necessidades, nosso Salvador estava livre
do stress.

Jesus fazia uma tarefa por vez com toda sua energia direcionada. Se estivesse em um casamento, curando
alguém, ensinando, ele fazia muito bem sem indícios de preocupação e afobação aquilo que estava ainda por
fazer.

Olhe para sua vida! Você vive um momento por vez ou vem tentando viver vários ao mesmo tempo? Quem faz
sua agenda? As necessidades ou as prioridades? Viver de modo planejado trás senso de realização e o livra
de uma euforia desenfreada. O segredo do sucesso sem stress é: FOCO!

Salomão dá uma grande dica:

?Para tudo há uma ocasião certa; há um tempo certo para cada propósito debaixo do céu: Tempo de nascer e
tempo de morrer, tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou, tempo de matar e tempo de curar,
tempo de derrubar e tempo de construir, tempo de chorar e tempo de rir, tempo de prantear e tempo de

186
dançar, tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntá-las, tempo de abraçar e tempo de se conter?.
Eclesiastes 3.1-5

Lembre-se: Quem faz muitas coisas ao mesmo tempo acaba não fazendo bem, nada!

Para viver sem stress você precisa...


2. Superar a preocupação

?...Confie no SENHOR de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento; reconheça o
SENHOR em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas.? - Pv 3.5-6

Existem 4 verbos em ação: confiar, não se apoiar, reconhecer e endireitar

Minha responsabilidade: confiar, não se apoiar, reconhecer.


Promessa de Deus (sua responsabilidade): Ele endireitará.

Note a personalização do texto; tem a ver comigo, com você (seu, seus, suas). Deus está enfatizando a
natureza pessoal da verdade, mas você deve se apossar pessoalmente da promessa, ninguém pode fazer isto
em seu lugar.

Devo confiar em meu salvador sem hesitação e sem reservas, com todo o meu coração, de maneira que ele
possa intervir e assumir o controle, tornando minha vida cheia de significado e direção.

Confiar de todo o coração envolve o quê?

- Negativamente, você não deve me apoiar no meio próprio entendimento.

- Positivamente, você deve reconhecê-lo em todo o campo de batalha.

Os termos que Salomão usa na passagem...

- Confiança: atirar-se ao chão e permanecer prostrado, lançando toda a esperança do presente e do futuro
sobre outro, encontrando aí abrigo e segurança.

- Coração: aquela parte de você que é o centro do seu intelecto, emoção e vontade. É lançar sobre Deus uma
total confiança, sem esconder nenhuma área da mente, sentimento ou vontade. Sem reservas, quaisquer que
sejam elas.

- Entendimento: Não dê preferência ao seu próprio e limitado ponto de vista, não tente fazer as coisas do seu
próprio jeito.

- Apoiar: Não repouse sobre sua própria ingenuidade. Pare de explorar todas as possibilidades em que você
possa pensar. Fique fora do caminho, guarde-se do medo, pânico, tramas, manipulação, preocupação e
pressa.

- Reconhecer: Em meio a todas as situações trazer à mente, a presença e o controle de Deus.

- Endireitar: Quando se confia totalmente em Deus para lidar com determinada situação, Ele fará o serviço
completo de aplainar o seu caminho.

Na junção dos termos, C.Swindoll sugere uma paráfrase:

187
Lance suas necessidades presentes e futuras sobre Ele que é o seu Deus-Salvador pessoal , encontrando nele
sua tranqüilidade e segurança. Faça isto com toda a sua mente, sentimento e vontade. Para tornar isso
possível, você deve recusar apoiar-se sobre a muleta da ingenuidade humana. Em vez disso, reconheça sua
presença e cuidado em cada circunstância da vida. Então, Ele (após tomar totalmente o controle da situação)
aplainará e endireitará completamente os seus caminhos, removendo cada obstáculo ao longo da estrada?.

Posso afirmar a luz do texto que Deus...

·        Quer cuidar da sua vida


·        Fará sua parte, desde que você faça a sua
·        Quer sua confiança absoluta
·        É capaz de lidar com qualquer área da sua vida
·        Deseja que você viva estes princípios na prática

Você deve repetir esta promessa no seu dia a dia...

Repita com confiança: ?Senhor eu reconheço sua presença e cuidado em cada circunstância da minha vida.
Confio que o Senhor vai tirar os obstáculos do meu caminho quando surgirem. Em nome de Jesus, amém!?

Pegue agora mesmo aquela preocupação que está corroendo-o como um câncer e lance sobre Ele. Recuse-se
a pensar nela; não pense em nenhum instante a mais! Abandone a dúvida e o medo e, deixe todos com Ele.
Em seguida, recline-se e assista-o trabalhar.

Ele afrouxará ?as cordas? para que seu arco não se quebre.

Para viver sem stress você precisa...


3. Ter limites

Todos têm limites. Se aqueles imensos caminhões de carga que vemos na estrada têm um limite de carga,
pode ter certeza que você também tem. Quando você faz mais do que é capaz, seu nível de ansiedade
começa subir automaticamente.

Neste ponto, seu stress se dá pelo fato de você ser centralizador; não divide as responsabilidades com
ninguém. A Bíblia relata que esta postura acaba nos levando ao stress. Veja o caso de Moisés:

?...Moisés lhe respondeu: "O povo me procura para que eu consulte a Deus. ?Toda vez que alguém tem uma
questão, esta me é trazida, e eu decido entre as partes, e ensino-lhes os decretos e leis de Deus?.
Respondeu o sogro de Moisés: "O que você está fazendo não é bom. Você e o seu povo ficarão esgotados,
pois essa tarefa lhe é pesada demais.? Êxodo 18.15-18

A explicação clássica de um viciado em trabalho (workaholic). Jetro confronta Moisés com a verdade: ?Não é
bom; você vai ficar esgotado?. Jetro viu toda a situação objetivamente. Ele viu seu genro à beira da exaustão.
A ansiedade causada pela carga demasiada logo cobraria o seu preço. Ele não poderia continuar fazendo tudo
sozinho.

Por acaso isso parece sua biografia? Você é do tipo que tende a assumir muitas tarefas, fazer tudo sozinho,
dando uma de durão sem pensar em compartilhar um pouco da carga? Citando o conselho de Jetro: ?O que
você está fazendo não é bom?. Talvez seja por isto que você tem andado tão ansioso nos últimos dias. Se for
o caso admita, esta é a primeira atitude no processo de mudança.

Conselho: Compartilhe!

188
Permita que algumas pessoas participem dessa experiência solitária com você. Elas podem ficar ao seu lado e
garantir muito apoio, aliviando o stress que, de outra maneira, você enfrentaria sozinho.

Para viver sem stress você precisa...


4. Falar com Deus (relacionamento com Deus sem barreiras)

A oração é uma terapia essencial durante os tempos de stress.

?Ele se afastou deles a uma pequena distância, ajoelhou-se e começou a orar: "Pai, se queres, afasta de mim
este cálice; contudo, não seja feita a minha vontade, mas a tua". Apareceu-lhe então um anjo do céu que o
fortalecia. Estando angustiado, ele orou ainda mais intensamente; e o seu suor era como gotas de sangue que
caíam no chão...?
Lucas 22.41-44

Ambiente mais estressante impossível! Jesus estava preste a morrer pelos pecados da humanidade! Que dor,
sofrimento e tensão! Mas aquele momento tão crucial tinha um outro objetivo: ensinar para os seus discípulos
o segredo espiritual da oração.

Orar significa expressar dependência de Deus. Para você talvez isto seja inconcebível: ?Desde pequeno me
viro sozinho; vou conseguir sair desta, você vai ver...? Se neste momento você pensa assim abandone esta
forma de ver a vida.

Todo auto-suficiente é infeliz, isto vai contra a natureza do homem.

Bill Hybels, neste ponto afirma:

?... orar (no aspecto de dependência) é um atentado à natureza humana. A autonomia humana, uma ofensa à
independência do viver. Para as pessoas que vivem apressadas, determinadas a vencer por si mesmas, orar é
uma interrupção desagradável?.

Mais provas da importância da comunicação com Deus:

?Em certa cidade havia um juiz que não temia a Deus nem se importava com os homens. E havia naquela
cidade uma viúva que se dirigia continuamente a ele, suplicando-lhe: ?Faze-me justiça contra o meu
adversário?. Por algum tempo ele se recusou. Mas finalmente disse a si mesmo: ?Embora eu não tema a Deus
e nem me importe com os homens, esta viúva está me aborrecendo; vou fazer- lhe justiça para que ela não
venha mais me importunar?. E o Senhor continuou: ?Ouçam o que diz o juiz injusto?. Acaso Deus não fará
justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele dia e noite??- Lucas 18.1-7

Deus tem uma posição para você muito melhor do que a viúva da história. Ele quer que você tenha um
relacionamento com Ele. Você hoje pode se tornar parte de sua família. E Deus? Ah, Ele é completamente
diferente do juiz injusto. Ele é: justo, reto, santo, poderoso, sensível, compassivo, etc.

Use esta poderosa ferramenta espiritual. Fale com alguém pronto a ouvir sobre sua pressão momentânea e
interferir positivamente. Estabeleça um relacionamento com Deus a partir de hoje e enquanto você ora, receba,
bênçãos, paz, direção, esperança etc.

Para viver sem stress você precisa...


5. Descansar de verdade

Definição de descanso: cultivar um estilo de vida caracterizado por descanso mental, emocional, virtualmente

189
livre da tirania do urgente!

?... mas a mensagem que eles ouviram de nada lhes valeu, pois não foi acompanhada de fé por aqueles que a
ouviram...? [...] ?conforme Deus disse: "Assim jurei na minha ira: Jamais entrarão no meu descanso...?-
Hebreus 4. 1,3

O povo de Israel desconsiderou a promessa, por quê? Porque para eles ela permaneceu apenas como uma
verdade ? estéril, teológica, informação pura e simples - sem relação com a sua fé.

Ouviram sobre as provisões de Deus, como Ele lhes daria a Terra, mas não ?tomaram? isto pessoalmente. A
fé deles e a verdade da promessa de Deus ficaram separadas. Falharam em entrar no descanso que Deus
tornou disponível. Eles agiram com base na visão que os levou ao medo, depois ao stress e finalmente a
infidelidade declarada. Mas ainda existe descanso de Deus hoje!

?... Assim, ainda resta um descanso sabático para o povo de Deus; pois todo aquele que entra no descanso
de Deus, também descansa das suas obras, como Deus descansou das suas. Portanto, esforcemo-nos por
entrar nesse descanso...? Hebreus 4. 9-11

Deus continua mantendo para todos ?os seus filhos? um estilo de vida pacífico, livre do stress, do qual
podemos tomar posse a cada momento da vida. Isso vai acontecer automaticamente? Não, somos instruídos a
esforçarmo-nos para entrar nesse descanso. Isto significa:

 Reconhecer o controle de Deus (Ele não é pego por surpresas)


 Confiar na Bíblia (Acreditar nas promessas de Deus)
 Experimentar pela fé (cotidiano)
 Descansar no Seu modo de realizar (descanso na Criação)
 Permanecer num estado de espírito calmo
 Esperar sua intervenção

Confie de todo o coração e sempre que um pensamento estranho de ansiedade passar por sua mente, nos
voltamos para o Senhor em oração.

.Parem de lutar! Saibam que eu sou Deus!? Salmo 46.10 (?vamos relaxem?)

Quando você vai ?relaxar? no poder de Deus? O que é necessário para que você faça isto? Ele quer ser o seu
Senhor, desejando tomar seu fardo e carregá-lo; mas não vai forçá-lo a isto. Você deve fazê-lo por conta
própria. Você deve correr o risco e, pela fé, confiar todas as coisas ao seu cuidado, só assim você saberá que
Ele é Deus! (Ex. O Equilibrista).

Um estado de mente que está recebendo suporte ao apoiar-se e, portanto, está sendo sustentada. Tu, Senhor,
guardarás com clama infinita. Porque ele apóia-se totalmente sobre ti. Tu, Senhor, és o eterno suporte?-
Isaías 26.3,4 (paráfrase Swindoll)

Para viver sem stress você precisa...


6. Acreditar na eternidade

Ele fez tudo apropriado ao seu tempo. Também pôs no coração do homem o anseio pela eternidade; mesmo
assim ele não consegue compreender inteiramente o que Deus fez.? - Eclesiastes 3.11

Você tem um grande desejo interior que precisa deixar fluir: Desejo pela eternidade. Você foi criado para ser
eterno! A grande questão é onde irá passar a eternidade: Céu ou inferno?

190
Meu amigo você se lembra da última vez em que se perdeu? Que sensação horrível! A Bíblia ensina que
aqueles que não receberam a salvação de Jesus estão nesta situação.

74 - ARRUMANDO A BAGUNÇA GERADA PELO


SOFRIMENTO?
?Mas tu enxergas o sofrimento e a dor; observa-os para tomá-los em tuas mãos.?
Sl 10.14

Introdução:
- O que é o sofrimento?

É uma dor física, emocional ou moral que invade a vida das pessoas gerando padecimento, amargura,
desastres.

- De onde ele vem?

De todos os lados na vida de uma pessoa! Vou destacar as 5 maiores situações...

1. DECEPÇÃO,

Sua vida está toda bagunçada porque você confiou plenamente em uma pessoa e está sofrendo a dor da
decepção. Você está decepcionada com seu marido? Com sua esposa? Com seu namorado? Com seu
amigo? Com um sistema? Com alguém importante para sua vida?
Eu sei que realmente isto dói muito, entendo bem sua dor, eu já passei por ela!

2. DOENÇA,

Sua vida está toda bagunçada porque você está com uma pessoa intimamente ligada a você que está lutando
contra uma doença? Toda família está sofrendo porque está vendo uma pessoa amada sofrendo muito? Você
não agüenta mais ver uma pessoa preciosa morrer aos poucos. Entendo sua dor... Isto é terrível.
Eu sei e realmente imagino que isto dói muito, entendo sua dor, eu já acompanhei muitos casos assim!

3. MORTE,

Sua vida está toda bagunçada porque você está com seu coração de luto, ainda se recuperando pela morte de
um amigo, um parente, um cônjuge. Talvez para você a morte já ocorreu há alguns anos atrás e a dor ainda é
tão intensa e a bagunça gerada é tão grande que as coisas ainda não se ajustaram? Ou mesmo seu
sofrimento é bem recente...
Eu sei que realmente isto dói muito, entendo bem sua dor, eu já passei por ela também, perdi dois irmãos
repentinamente em menos de 6 meses! Minha mãe não se recuperou completamente até hoje 4 anos depois.

4. INGRATIDÃO,

191
Sua vida está toda bagunçada porque você está com seu coração partido porque alguém que você amou,
investiu, deu, repartiu, confiou não reconheceu tudo o que você fez por ele?
Eu sei que realmente isto dói muito, entendo bem sua dor, eu já passei por isto algumas vezes com líder e
pastor!

5. PERDAS EM GERAL,

Sua vida está toda bagunçada porque você perdeu algo tão caro, algo que na verdade não dá para repor? E
agora você está arrependido, triste, com remorso. E não pode voltar mais atrás. Você disse SIM enquanto
deveria ter dito não, e agora não pode mais mudar seu passado... Você perdeu sua palavra, seu caráter, sua
dignidade, sua virgindade, seu filho...
Ou mesmo perdeu algo material como emprego, investimento financeiro, bens materiais, sua saúde, enfim,
qual é sua perda?
Eu sei que realmente isto dói muito, entendo bem sua dor, eu já perdi na vida também!

Olhe para cá, eu me solidarizo contigo nesta noite meu irmão e meu amigo, porque com 35 anos de idade, já
passei por todas estas questões na vida. Algumas dores foram profundas, outras leves, algumas eu já esqueci,
outras não, todavia uma coisa eu sei:
NÃO EXISTE DOR QUE JESUS NÃO POSSA CURAR!

O ponto central é que: Decepção, Doença, Morte, Ingratidão e Perdas, são sofrimentos tão fortes que militam
em nossa vida, que somos levados a duvidar da presença, cuidado e poder de Deus em nossas vidas. E assim
estas coisas sugam nossa alegria, ânimo e paz, nos levando direto para a tirania da dúvida, do medo e da
depressão.

Você está sofrendo? Quais são as bagunças geradas em sua vida pelo sofrimento? Deus te convida nesta
noite a romper com o sofrimento de sua vida! Jesus hoje deseja entrar em sua história.

 Veja este pequeno vídeo de um comercial de TV numa campanha hispânica contra o câncer.

Já vimos nesta série que....


Ansiedade, Precipitação e Estresse é muito comum neste momento. Todavia você já pode perceber que isto só
gera mais problemas para sua vida e por isto já decidimos que neste final de ano estes elementos não mais
farão parte de nossa vida. Não é mesmo?
Veja esta declaração do Profeta Jeremias quando ele está enfrentando um momento de dor: ?Ah, minha
angústia, minha angústia! Eu me contorço de dor. Ó paredes do meu coração! O meu coração dispara dentro
de mim; não posso ficar calado.? - Jr 4.19.

O MEU CORAÇÃO DISPARA DENTRO DE MIM E NÃO CONSIGO FICAR CALADO?


Profeta Jeremias

Na hora da dor, é muito importante PERMANECER em Jesus porque é um momento muito fácil para tomarmos
decisões que podem bagunçar ainda mais nossas vidas.

Para arrumar a bagunça gerada pelo sofrimento, é necessário que VOCÊ....

1. CONFIE NA SOBERANIA DE DEUS SOBRE A VIDA: Is 40.10 e 11.

O Soberano, o SENHOR, vem com poder! Com seu braço forte ele governa. A sua recompensa com ele está,
e seu galardão o acompanha. Como pastor ele cuida de seu rebanho, com o braço ajunta os cordeiros e os
carrega no colo; conduz com cuidado as ovelhas que amamentam suas crias.?

192
Deus governa sobre tudo e tudo vê, inclusive seus filhos que sofrem. Crianças e velhos, pobres e indefesos.
Deus não é insensível, cego, impotente. Ele Sabe todas as coisas e está agindo com sabedoria e poder,
mesmo que nós muitas vezes não o entendamos muito bem.
Você pode não estar percebendo, mas nosso SOBERANO SENHOR, Ele está agora mesmo...

 CUIDANDO

 AJUNTANDO

 CARREGANDO

 CONDUZINDO

Todas as suas ovelhas na terra! Inclusive você!


Sl 66.7 ? ?Ele governa para sempre com o seu poder, seus olhos vigiam as nações.?

2. ESPERE PELA JUSTIÇA DE DEUS: Sl 9.8-10

Ele mesmo julga o mundo com justiça; governa os povos com retidão.?
Nosso Deus julga com JUSTIÇA e governa com RETIDÃO!
O SENHOR é refúgio para os oprimidos, uma torre segura na hora da adversidade. Os que conhecem o teu
nome confiam em ti, pois tu, SENHOR, jamais abandonas os que te buscam.?
Creia que Deus já viu sua causa antes!
Receba esta promessa de Deus para sua vida...
Deus declara hoje para você: ?jamais abandonas os que te buscam.?
Não é a justiça humana que vai arrumar a bagunça de sua vida gerada pelo sofrimento!

3. CREIA QUE JESUS REALIZA MILAGRES: Mc 5.34.


Então Jesus disse a mulher que a 12 anos sofria com uma hemorragia: ?Ele lhe disse: Filha, a sua fé a curou!
Vá em paz e fique livre do seu sofrimento.?
Para eu crer em milagres não é preciso impor minha vontade, pois em todos os casos de dor e sofrimento
Jesus vai fazer milagres.
Claro que é mais fácil para o mundo justificar sempre os milagres com o avanço da ciência. Todavia muitas
vezes Deus cura e faz milagres através da medicina e das descobertas científicas.

4. TENHA UMA PERSPECTIVA ETERNA DE VIDA: Ap 21.4/ I Co 2.9


Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, pois a
antiga ordem já passou".
Todavia, como está escrito: "Olho nenhum viu, ouvido nenhum ouviu, mente nenhuma imaginou o que Deus
preparou para aqueles que o amam" ? I Co 2.9
Ver somente o aqui e agora só aumenta a dor e o sofrimento de nossas vidas.

O imediatismo é um grande inimigo da FÉ.

Deus tem reservado algo grande para sua vida, mas você precisa ver além do sofrimento, além da bagunça
gerada pela sua dor, que está tentando fazer você cego para uma vida plena e abundante que Deus tem para
você.
Lembre-se, você foi feito para ser assim: ?Ele fez tudo apropriado ao seu tempo. Também pôs no coração do
homem o anseio pela eternidade;? ? Ec 3.11
Louvado seja o SENHOR, o Deus de Israel, de eternidade a eternidade!? ? Sl 41.13.
Creia que com Jesus o melhor está sempre por vir! Porque com Ele você nunca poderá perder.
Creia nesta Promessa: ?Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou
pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós.? ? Ef 3.20.

193
 Conclusão:
Então, você entendeu porque é importante você decidir hoje arrumar a bagunça da sua vida, gerada pelo
sofrimento? Vamos decidir hoje entregar tudo nas mãos de Jesus?
Você deseja agora dar estes 4 passos que podem mudar sua vida para sempre?

 Confiar na soberania de Deus,


 Esperar pela justiça de Deus,
 Crer nos milagres de Jesus
 Ter uma perspectiva eterna de vida;
Você deseja tomar esta decisão e arrumar hoje a bagunça da sua vida?

Disse Jesus: ?Felizes os que não viram e creram". ? Jo 20.29

Você deseja crer hoje nesta Palavra e receber Jesus Cristo em sua vida?

75 - ARRUMANDO A BAGUNÇA GERADA PELA FALTA DE LIMITES

Introdução:

Vimos nos 4 últimos domingos que a retirada da ansiedade, da precipitação, do estresse e do sofrimento de
sua vida é indispensável para que você comece a viver com uma melhor qualidade de vida.

Hoje, muito embora tenhamos a impressão de que tudo já esteja em ordem, descobriremos que a despeito da
aparente organização, ainda pode existir desordem em nossa vida. Nessa noite queremos arrumar, juntos, a
bagunça causada pela falta de limites. Observem que não estou propondo que identifiquemos essa bagunça;
tampouco que nos disponhamos a arrumar essa bagunça em algum momento posterior. Estou propondo que,
juntos, busquemos a solução de Deus, a fim de que essa bagunça seja arrumada hoje mesmo. Como uma
grande faxina no escritório, ou em nossa garagem entulhada de coisas boas e ruins que só acontece se
enfrentarmos o fato de que precisamos encará-la de frente, assim também a bagunça gerada pela falta de
limites somente será arrumada se a identificarmos e decidirmos, firmemente, e sem procrastinação, acabar
com ela.

Antes de começarmos a arrumação, é importante que saibamos o que nos espera. De que maneira a falta de
limites prejudica nossa vida? Quais são algumas das principais maneiras que ela aparece? Por que
precisamos de limites se eles tolhem a nossa liberdade e nos prendem a convenções que tantas vezes nos
parecem inconvenientes?

Imagine o trânsito sem os limites da legislação que o organiza. Imagine sua vida sem os limites de privacidade
e individualidade. Imagine o risco de se entrar em um avião sem as leis de tráfego aéreo e o monitoramento
dos controladores de vôo. Imagine sua vida financeira sem as regras de mercado e sem a legislação
financeira.

A falta de limites, no entanto, pode ser muito mais sutil. Podemos conviver com ela por meses ou anos, sem
percebermos, claramente, suas conseqüências nefastas.

Vamos nesta noite examinar alguns aspectos da vida do Rei Davi. Ao observarmos como ele ultrapassou os

194
limites gerando desordem, e a maneira que essa bagunça foi arrumada em sua vida, poderemos identificar
alguns eternos princípios de Deus que nos ajudam a vencer na luta contra a desordem que afeta a nossa vida
interior.

No Segundo Livro de Samuel no capítulo 11, vemos Davi ultrapassando limites e gerando uma tremenda
bagunça em sua vida e na vida de sua família.

Com base nessa história aprendemos que bagunçamos nossa vida quando...

1. Ultrapassamos os limites da humildade ? 2 Samuel 11.1

?Na primavera, época em que os reis saíam para a guerra, Davi enviou para a batalha Joabe com os seus
oficiais e todo o exército de Israel; e eles derrotaram os amonitas e cercaram rabá. Mas Davi permaneceu em
Jerusalém?.

Davi era homem de guerra; famoso por suas vitórias. Sua presença na batalha encorajava seu exército e
aterrorizava o inimigo. Davi estava em todas as batalhas, mas agora que era rei, que sabia ter um exército
poderoso, quando retorna de uma batalha com estrondosa vitória, ele se dá o direito de permanecer no
palácio, enquanto seu exército vai à guerra.

Com Davi aprendemos que:

a)     Uma grande vitória pode preceder nosso momento de maior fragilidade.

Davi estava coroado de vitórias. Sua última guerra terminou da melhor forma possível. Ele venceu o
inimigo e, pôs em fuga seus aliados e sujeitou o inimigo a servir o seu povo. Mas essa vitória não
refletiu o interior de Davi. É possível que as constantes vitórias tenham envaidecido esse jovem rei, e
poderoso guerreiro. A Bíblia afirma que ?O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da
queda?. Provérbios 16.18. Isso nos ensina que...

b)     A autoconfiança aliada a um desejo de compensação narcisista fragiliza os limites impostos pelos
valores éticos e morais.

Toda vez que nos sentimos confiantes em nossos próprios recursos, ou que estamos dispostos a nos
premiar por nossas ?merecidas conquistas?, sem a devida humildade e reconhecimento de nossa
dependência de Deus, estamos em perigo.

Outra maneira pela qual bagunçamos nossa vida é quando...

2. Ultrapassamos os Limites da Sensatez ? 2 Samuel 11. 2, 3.

?Uma tarde Davi levantou-se da cama e foi passear pelo terraço do palácio. Do terraço viu uma mulher muito
bonita tomando banho, e mandou alguém procurar saber quem era. Disseram-lhe: é Bate-Seba, filha de Eliã e
mulher de Urias, o hitita?.

O texto menciona que numa tarde Davi ?levantou-se da cama? e foi passear no terraço do palácio. Ele não
apenas estava ausente à guerra, mas estava deitado, inativo. A Bíblia não menciona nenhuma razão especial
para que ele não estivesse na guerra, ou para estivesse deitado à tarde, mas essa atitude nos alerta para o
fato de que:

a) Quando nossa energia não é canalizada para um fim produtivo e honroso, ela tende a nos empurrar
para o inadequado e inconveniente.

195
Davi, ao não fazer o que se esperaria dele, acaba sendo atraído por algo que poderia provocar a
desestruturação da sua vida. Tiago afirma que

?... Quem sabe que deve fazer o bem e não o faz, comete pecado?. Tiago 4. 17.

c)      Tanto a derrota como a vitória contra o pecado, são forjadas em nossa mente.

?... e mandou alguém procurar saber quem era...?. 2 Samuel 2.3.

O Rei, o poderoso Davi, bagunça sua vida por ter dado espaço à sua imaginação inclinada para carne.
Devemos compreender que somos herdeiros do pecado. Temos uma inclinação natural para tudo que provoca
bagunça e desordem interior.

A Bíblia ensina, em Romanos 8. 13, que devemos ?fazer morrer os atos do corpo?. A Batalha da mente é
vencida pela dependência de Deus. Pela decisão deliberada de obedecer ao Espírito de Deus, e não
ultrapassar os limites que Ele estabelece.

Bagunçamos ainda mais a nossa vida quando...

3. Ultrapassamos os Limites da Razão ? 2 Samuel 11. 4, 5.

?Davi mandou que a trouxessem, e se deitou com ela, que havia acabado de se purificar da impureza da sua
menstruação. Depois, voltou para casa. A mulher engravidou e mandou um recado para Davi, dizendo que
estava grávida?.

O banho de Bate-Seba, que tirou o fôlego do rei era, na verdade, o ritual de purificação que as mulheres faziam
após o período de menstruação. Era um hábito do povo de Israel. Davi e o restante do povo sabiam disso.
Após esse período, as mulheres estão mais propensas a ficarem grávidas. Além disso, Davi é informado que
aquela é uma mulher casada, o que impedia o rei de ultrapassar os limites. Mesmo para um rei, era
inadmissível que se envolvesse com a mulher de outro homem. Nada disso faz com que ele desista de saciar
seus impulsos. Ele chama aquela mulher e se deita com ela. Ao errar, Davi nos mostra que...

a) A atração do pecado tem o poder de tolher nossa capacidade de reflexão e análise.

Em outras palavras, ?o pecado emburrece?; acaba com nosso raciocínio e capacidade crítica. Com freqüência
olhamos para nossos erros e reagimos: como pude não ver? Como fui fazer isso?

Quando nos deixamos seduzir pelas emoções perdemos nossa capacidade crítica e nossa visão fica
comprometida pelo desejo. É nesse momento que ultrapassamos os limites estabelecidos pela razão, e
passamos a considerá-los inadequados e inconvenientes.

b) A desordem que causamos ao desrespeitar os limites da razão, freqüentemente bagunça a vida de


outras pessoas.

Davi não apenas ultrapassou seus limites, mas envolveu Bate-Seba, o que afetou seu marido e toda a sua
família. Isso sem considerar sua própria família e seu reino.

Mais tarde, Amnom filho de Davi, apaixona-se por Tamar, sua linda irmã (2 Samuel 13). A exemplo de seu pai,
ele não consegue resistir aos seus desejos e ultrapassa os limites. Atrai sua irmã para uma armadilha e deita-
se com ela à força. Após saciar seu desejo, passa a desprezar sua irmã e a expulsa de sua tenda. Mais tarde

196
ele é morto por seu irmão Absalão que passou a odiá-lo por sua atitude. Parece que a inconseqüência de Davi
para lidar com suas emoções, foi herdada por seus filhos.

Outra lição que aprendemos com Davi é que bagunçamos a nossa vida quando...

4. Ultrapassamos os limites da integridade ? 2 Samuel 11. 6 - 8.

?Em face disso, Davi mandou esta mensagem a Joabe: ?Envie-me Urias, o hitita?. E Joabe o enviou. Quando
Urias chegou, Davi perguntou-lhe como estavam Joabe e os soldados e como estava indo a guerra; e lhe
disse: ?vá descansar um pouco em sua casa?. Urias saiu do palácio e logo lhe foi mandado um presente da
parte do rei?.

Davi recebeu uma notícia que o atingiu como uma flecha. Bate-Seba lhe mandou o seguinte recado: - Estou
Grávida! Novamente Davi age impulsivamente. Pensa em uma maneira de encobrir seu erro confiando em sua
autoridade e seu poder de manipulação. Mais uma vez o rei procura uma solução rápida para sua ansiedade,
mas tudo o que consegue é aumentar ainda mais a bagunça de sua vida. Podemos observar que...

a)     Toda tentativa de organização que não considera a verdadeira causa da desordem, provoca
mais bagunça.

Há ocasiões nas quais nos defrontamos com a bagunça que provocamos em nossa vida, em que não temos a
menor disposição de assumir a responsabilidade por nossos atos. Surge então a tentação de ?darmos um
jeitinho?, de nos arranjarmos de alguma maneira que não nos obrigue a enfrentar as conseqüências de
nossos atos. Estas tentativas acabam trazendo mais problemas.

b)     A tentativa de gerenciar a vida sem arrumar a bagunça sempre fracassa.

Davi tentou contornar a crise, trazendo Urias para casa, mas a integridade desse soldado impediu que os
planos do rei prosperassem.

Em diversas situações nós tentamos nos livrar das conseqüências de um problema, se resolvermos o
problema em si. Mesmo quando conseguimos ganhar tempo, essa atitude jamais trará ordem para nossa vida.
Continuamos sem paz e sem a verdadeira alegria. O desejo de Deus é que paremos de tentar nos livrar dos
efeitos colaterais dos nossos problemas, e passemos a lidar com a verdade. A tratar da verdadeira causa da
bagunça.

Outra forma de bagunça é provocada quando...

5. Ultrapassamos os limites da nossa causa. 2 Samuel 11. 14-16.

?De manhã, Davi enviou uma carta a Joabe por meio de Urias. Nela escreveu: ?Ponha Urias na linha de
frente e deixe-o onde o combate estiver mais violento, para que seja ferido e morra?. Como Joabe tinha
cercado a cidade, colocou Urias no lugar onde sabia que os inimigos eram mais fortes?.

Davi não obteve sucesso em nenhuma das suas tentativas de livrar-se do problema que havia arrumado.
Agora ele dá mais um passo: aprofunda-se no erro; usa seu exército, envolve outras pessoas, utiliza a ?
máquina do governo? para alcançar seus fins escusos.

Aparentemente esse plano dá certo. Davi deixa passar os dias de luto, e casa-se com Bate-Seba,
imaginando que seus problemas haviam terminado. Esqueceu-se, entretanto de que, Deus não havia sido
enganado. No capítulo 12 de 2 Samuel, nós vemos o profeta Natã repreendendo duramente a Davi, e

197
informa que por causa do seu pecado, seu filho morreria. Isso nos lembra que...

a)     Soluções que não consideram os limites criados por Deus, atraem problemas ainda maiores.

Provérbios 14.12 nos ensina que ?há caminho que parece certo ao homem, mas no final conduz à
morte?.

Em momentos de desespero, quando a insegurança se apresenta, podemos facilmente perder a visão


e tentarmos desesperadamente nos manter em pé.

Em situações assim, a única solução eficaz, é aquela que Deus nos apresenta.

O arrependimento genuíno e a disposição de recomeçar são fundamentais nesse processo.

b) Quando nos empenhamos mais em nos preservar do que em solucionar os problemas, perdemos o
senso de direção.

Davi perdeu o rumo. Estava obcecado para se livrar do problema; seus valores foram terrivelmente
flexibilizados, com o único propósito de se preservar diante das pessoas.
Independentemente dos recursos de que dispomos, nossa vida somente estará na devida ordem quando
permitirmos que os alvos de Deus para nossa vida norteiem nossa carreira, e os limites que Deus estabeleceu
definam a nossa conduta.

Conclusão:

Depois de ouvir todas as mensagens desta série, você está melhor do que no dia em que a iniciamos? Você já
eliminou da sua vida a bagunça gerada pela ansiedade, precipitação, estresse, sofrimento? Reconhece que
precisa eliminar também a bagunça causada pela falta de limites?

No início desta mensagem eu o convidei a arrumarmos, juntos, essa bagunça. Deus não espera que façamos
isso sozinhos. O próprio Senhor Jesus nos convida dizendo: ?Venham a mim todos os que estão cansados e
sobrecarregados, e eu lhes darei descanso?. Mateus 11.28.

Você já ultrapassou seus próprios limites? Quer receber hoje mesmo o poder de Deus que ordena e direciona
a vida?

76 - ONDE RECEBER AJUDA QUANDO VOCÊ ESTÁ FERIDO


Hebreus 11.5 – Mateus 5. 4
 

 
INTRODUÇÃO
·                    Quanto mais adiamos lidar com nossa dor, mas adiamos nosso momento de cura
·                    Negamos a dor quando continuamos vivendo como se tudo estivesse perfeito.
·                    Todos nós precisamos de recuperação
·                    Tudo que precisamos conhecer para solucionar nossos problemas está Bíblia
·                    SOMENTE DEUS TEM O PODER DE TRANSFORMAR NOSSA DOR
·                    O Segundo passo no Caminho da Recuperação
 
 

198
COMO, ENTÃO RECEBER AJUDA, QUANDO NOSSA DOR SE TORNA MAIOR DO QUE NOSSA CAPACIDADE
DE NEGAÇÃO?
 
ONDE RECEBER AJUDA QUANDO VOCÊ ESTÁ FERIDO
 
I – RECONHEÇA A EXISTENCIA DE DEUS
 
“Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina têm sido
vistos claramente, sendo compreendidos por meio dss coisas criadas”.
Romanos 1.10 (NVI)
 
II – COMPREENDA  O CARÁTER DE DEUS
 
“Ele é a imagem do Deus invisível...” Col 1.5 (NVI)
 
·    Deus conhece tudo acerca da minha situação
 
“.. Tu vistes os meus problemas, o meu coração apertado” – Salmo 31.7 (Bíblia Viv)a
 
·    Deus conhece a minha situação e me compreende
 
“Ele é como um pai que ama e compreende seus filhos, pois Ele sabe que não passamos de um punhado de pó” –
Salmo 103.13-14 (Bíblia Viva)
 
·    Deus pode me mudar e mudar minha situação
 
“Oro para que vocês comecem a compreender como é incrivelmente grande o seu poder para ajudar aqueles que
crêem nele. Foi esse mesmo grandioso poder, que levantou Cristo dentre os mortos...” – Efésios 1.19-20 (Bíblia
Viva)
 
III – ACEITE A OFERTA DE DEUS PARA AJUDÁ-LO
 
 
“Pois é Deus quem efetua em vocês, tanto o querer como o realizar, de acordo com a boa vontade dele” –
Filipenses 2.12 – NVI
 
“Pois o Espírito que Deus nos deu não nos torna medrosos;pelo contrário, o Espírito nos enche de poder e de amor
e nos torna prudentes” – II Timóteo 1.7 (NTLH)

   

77 - Checkup da Comunhão
 
Os vinte e cinco mandamentos recíprocos abaixo relacionados não são opcionais. Aproveite o momento e faça um
checkup para verificar em que área você precisa aprofundar o seu relacionamento no Corpo de Cristo.
 

A. Os discípulos valorizam relacionamentos:

 
Mandamento recíproco Preciso melhorar
1.       Amem-se uns aos outros – Jo 13.34  
2.       Aceitem-se uns aos outros – Rm 15.7  

199
3.       Saúdem-se uns aos outros – 1 Co 16.20  
4.       Tenham igual cuidado uns pelos outros – 1 Co 12.24-25  
5.       Sujeitem-se uns aos outros – Ef 5.18-21  
6.       Suportem-se uns aos outros – Ef 4. 1-3  

B. Os discípulos protegem o Corpo contra poluição e infecção:

7. Não tenham inveja uns dos outros – Gl 5. 25-26  


8. Deixem de julgar uns aos outros – Rm 14.13  
9. Não se queixem uns dos outros – Tg 5.9  
10. Não falem mal uns dos outros – Tg 4.11  
11. Não mordam e devorem uns aos outros – Gl 5. 14-15  
12. Não provoquem uns aos outros – Gl 5. 25-26  
13. Não mintam uns aos outros – Cl 3. 9-10  
14. Confessem pecados uns aos outros – Tg 5.16  
15. Perdoem-se uns aos outros – Ef 4. 31-32  

C. Os discípulos contribuem para o crescimento uns dos outros:

 
16. Edifiquem-se uns aos outros – 1 Ts 5.11  
17. Ensinem uns aos outros – Cl 3.16  
18. Encorajem uns aos outros – Hb 3. 12-13  
19. Aconselhem uns aos outros – Rm 15.14  
20. Falem entre vocês com salmos, hinos e cânticos espirituais uns aos outros  
– Ef 5. 18-20

D. Os discípulos servem uns aos outros:

 
21. Sirvam uns aos outros – Gl 5.13  
22. Levem os fardos pesados uns dos outros – Gl 6.2  
23. Sejam hospitaleiros uns aos outros – 1 Pe 4. 7-9  
24. Sejam bondosos uns para com os outros – Ef 4. 31-32  
25. Orem uns pelos outros – Tg 5.16  

78 - Dois Homens de Jericó


Uma estrada, uma árvore e um muro

Texto: Lucas 18.35-43 e 19.1-10

I. Bartimeu: pobre, cego e desprezado (leia Lucas 18.35-43)

A.  Quem era?

200
Cego de nascença
Mendigo
Sem-teto
Fazia ponto na estrada à porta de Jericó

B.  Como agiu?

Ouviu
Perguntou

Gritou

Pediu
Creu (e enxergou!)
Seguiu
Glorificou

II. Zaqueu: rico, baixo e odiado (leia Lucas 19.1-10)

A.  Quem era?
Baixinho
Muito rico
Casa própria
Superintendente da Receita Imperial de Jericó e Adjacências

B.  Como agiu?

Correu
Subiu numa figueira brava
Ouviu
Desceu
Recebeu
Levantou-se
Declarou sua decisão (doar metade dos bens e restituir 4 vezes mais a quem havia extorquido)

Semelhanças entre Bartimeu e Zaqueu

  Bartimeu Zaqueu
Socialmente excluídos Mendigo desprezado Funcionário público odiado
Perceberam o momento Ouviu e perguntou Queria ver quem era Jesus
Superaram a barreira Gritou mais alto: Misericórdia! Correu e subiu na figueira
Agarraram a oportunidade Pediu para ver Levantou-se em casa e declarou
sua decisão
Escolheram ser discípulos Seguiu Jesus Darei ½ dos bens aos pobres
Testemunharam a mudança de Glorificou a Deus Devolverei 4 vezes mais a quem
vida extorqui

Como Jesus Agiu

  Bartimeu Zaqueu
Porque ele parou? Apelo público e insistente Gesto discreto, mas radical
Qual sua abordagem? O que você quer de mim? Quero me hospedar na sua
casa!

201
O que disse no encontro? A sua fé o curou. Hoje houve salvação nesta
casa!

Praticando a Palavra

Deus não faz distinção de pessoas. Portanto, como seu povo, devemos praticar um testemunho cristão que ofereça
o amor de Deus e a plenitude de vida a todos quantos vivem excluídos desse amor e dessa vida na sociedade e no
mundo.

Identifique alguns “excluídos” que estão próximos a você no seu dia a dia. Que “muros” ou barreiras pessoais você
precisa superar para alcançá-los?

A pobreza e qualquer forma de exclusão manifestam a falta de plenitude da vida cuja fonte é o próprio Deus.

Como você entende o conceito de “plenitude de vida” segunda a Bíblia?

Jesus Cristo oferece a esperança de um novo começo ao carente de vida, seja o empobrecido ou o materialmente
privilegiado.

De que maneira prática você pode despertar em cada um essa esperança de vida e compartilhar o amor de Deus
com eles?

A verdadeira transformação espiritual se expressa:

na nossa adoração – a alegria de louvar e glorificar a Deus;

no nosso serviço – o investimento de nossos recursos no Reino, que inclui o exercício da responsabilidade social
(repartindo os recursos) e da cidadania (vivendo honestamente nos domínios pessoal e público).

Avaliando essas duas áreas da sua vida, quais ajustes você vê necessidade de fazer? E como pretende
implementar essas mudanças?

202