Você está na página 1de 3

GRUPO I

1. Classifique as afirmações como verdadeiras ou como falsas, corrigindo estas últimas.

(A) A farsa é uma composição de caráter cómico, que põe em relevo problemas sociais,
retratando o quotidiano.
(B) A sátira vicentina debruça-se sobre os costumes e os valores da sociedade da época:
desejo de ascensão social e económica; comportamento imoral do clero; culto das
aparências.
(C) Na obra vicentina, a ironia e o cómico (de caráter, de situação e de estilo) estão ao
serviço da crítica social.
(D) Na Farsa de Inês Pereira, Inês é uma “vítima” pois, precipitada, casa com Pero
Marques, crendo que ele corresponde ao marido idealizado.
(E) Na Farsa de Inês Pereira, Inês aceita casar com Brás da Mata, pois finalmente
percebera que “asno que me leve quero,/e não cavalo folão”.
(F) O primeiro quadro da Farsa de Inês Pereira apresenta a protagonista alegre,
bailando com as suas amigas no adro da Igreja.
(G) Vinda da missa, a Mãe encontra Inês em casa a bordar com muita dedicação, feliz
por ajudar nas tarefas domésticas.
(H) Lianor Vaz visita Inês para lhe apresentar um pretendente de nome Pero Marques,
que é rejeitado pela jovem após um único encontro.
(I) A ambição de Inês Pereira é casar com um jovem bem-parecido, bem-falante,
cortês e discreto, ainda que pobre.
(J) Após rejeitar Pero Marques, Inês encomendou a dois judeus casamenteiros a
tarefa de lhe encontrarem um pretendente com as características desejadas.
(K) Apesar de todos os esforços, os judeus não conseguiram encontrar o pretendente
idealizado, mas apresentaram Brás da Mata a Inês.
(L) Inês casou com Brás da Mata que, em vez de a tratar de forma cordial e delicada,
a prendeu em casa, guardada por um criado, enquanto foi combater no Norte de
África.
(M) A liberdade da jovem chegou com a morte do Escudeiro, comunicada a Inês
através de uma carta escrita pelo irmão daquele.
1. Associe as personagens (referidas na coluna A) às respetivas características (coluna B),
de modo a obter afirmações verdadeiras.

COLUNA A COLUNA B

[1] elogia os clérigos por serem bons conselheiros.

[2] é um homem honesto, puro e simples, mas rude e ingénuo.


(A) Inês Pereira
[3] é preguiçosa, caprichosa e vê o casamento como uma forma de
libertação.
(B) O Escudeiro
[4] simboliza o poder económico.
(C) Pero Marques
[5] é um homem adulador, simpático e astuto, mas acaba por se
revelar intolerante, desrespeitador e cobarde.
(D) A mãe de Inês
[6] é conselheira, consciente dos problemas que o casamento
poderá acarretar, mas não impõe a sua vontade.
(E) Lianor Vaz
[7] aproveita-se da leviandade de Inês e leva-a a cometer adultério.
(F) O Ermitão
[8] é persistente no seu ofício de casamenteira.

[9] aceita casar com Pero Marques, numa atitude de desafio à Mãe.
GRUPO II
1. Faça corresponder os elementos da coluna A aos da coluna B, tendo em conta os
segmentos sublinhados.

Coluna A Coluna B
[1] Modificador

[2] Complemento direto

Processos fonológicos [3] Oração subordinada adverbial


consecutiva
(A) Jesu > Jesus
[4] Paragoge
(B) Aldea > aldeia
[5] Oração subordinada adjetiva relativa
(C) Feze > fez restritiva
[6] Assimilação
Funções sintáticas
[7] Apócope
(D) Não te apresses tu, Inês!
(E) Virão maridos a pares. [8] Complemento oblíquo

(F) Eu me irei ao Cardeal. [9] Síncope


(G) Parece-vos que será bem? [10] Oração subordinada adverbial
comparativa

Frase complexa (subordinação) [11] Complemento indireto

(H) Digo que esteis muito embora. [12] Vocativo


(I) Não vos anojarei mais, / ainda que [13] Oração subordinada adverbial
saiba estalar. concessiva

(J) Maior é o ano que o mês. [14] Epêntese

[15] Sujeito
[16] Oração subordinada substantiva
completiva