Você está na página 1de 3

Meu desejo (por: Felipe de o.

Ramos)

Meu desejo mais secreto

Eu guardo no fundo do peito

É ver o reflexo do passado

Torna-se um futuro perfeito

Meu desejo mais infantil

Eu guardo no fundo da alma

É fazer o que ninguém conseguiu

Ir de encontro ao nada

Meu desejo mais árduo

Mira um arrebol diferente

E não vem do cansaço

No rosto de toda gente

Meu desejo intangível

É a magia que brilha nos olhos

E que vai muito alem do impossível

Da guerra da vida e seus destroços

Meu desejo mais sincero

É dita na poesia que escrevo

Reflete tudo que espero

Resvala em tudo que eu tenho medo

Meu desejo mais distante

Vem aos poucos no presente

Anunciar o futuro e o instante


Onde me prendo ao que alguém sente

Meu desejo mais generoso

É um retrato da felicidade

A imagem de um rosto

Que se volta contra a vaidade

Meu desejo mais inspirado

É a magia de muitas estórias unidas

Feito nos versos dos momentos esperados

No reconforto das perdas dessa vida

Meu desejo a muito se faz alheio

Vivendo outros horizontes

Em constante devaneio

Meu desejo a muito se faz o teu

Buscando entre os muitos nomes

Algo que defina tudo entre você e eu