Você está na página 1de 1

A REPRESENTAÇÃO DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE NOS TEXTOS DE APOIO DE

HISTÓRIA (1470-1595): ANÁLISES E PROPOSTAS DIDÁTICAS

Lauro José de Assunção Rosa Cardoso1

Resumo

Essa monografia tem como objetivo analisar, problematizar e apresentar possíveis


abordagens e fontes históricas, para determinados temas presentes nos textos de apoio
de História de São Tomé e Príncipe nos séculos XV e XVI, desde 7ª Classe à 12ª Classe
do ensino secundário. Tendo em vista uma posterior escrita de livros didáticos para
esses anos escolares, a partir de análises críticas que contribuam para a construção
desses manuais, com a perspectiva de colmatar e dar visibilidade à ausência dos
mesmos nas instituições escolares santomenses, da mesma maneira que, essse tema
precisa ter seu protagonismo, pois é pouco debatido no currículo escolar nacional
santomense. No decorrer desse trabalho, mediante uma pesquisa bibliográfica,
objetivamos também conhecer e contextualizar os conceitos de representação e livro
didático como categorias de pensamento importantes para uma reflexão sobre os textos
de apoio, que medeiam o ensino e a aprendizagem de História no arquipélago. Assim
como, não podemos perder de vista o aspecto cultural, pedagógico e político, no qual, as
discussões sobre esses textos e os livros didáticos acabam por estar conectadas com a
sociedade e a realidade nas ilhas. Ainda nessa monografia, traremos depoimentos e
trechos de entrevistas sobre as experiências dos discentes universitários santomenses
presentes no Campus dos Malês - Unilab, acerca do tema representação, textos de apoio
e livro didático, com base nas suas vivências enquanto antigos estudantes de História
em São Tomé e Príncipe. Sem esquecer, obviamente, a análise, problematização e
apresentação de fontes históricas nos textos de apoio, que ajudam na promoção de
debates e referenciais teóricos que visam uma futura produção de livros didáticos, cuja
função é o de valorização e priorização da História de São Tomé e Príncipe para o
sistema educacional. Para a abordagem do conceito de representação, apresentamos
autores e autoras como Roger Chartier (1991) e (2009), Sandra Jahaty Pesavento (1995)
e (2003), Stuart Hall (2016) e entre outros. Já sobre o livro didático, surgem autores e
autoras como Alain Choppin (2002), Circe Bittencourt (2011), Marisa Lajolo (1996) e
outras (os). No que concerne ao debate sobre as fontes históricas, Leandro Karnal
(2013) e as autoras Carla Bassanezi Pinsky (2008) e Flávia Eloisa Caimi (2008), e
outros (as) também são apresentados (as). Portanto, para além desses temas conceituais,
ao longo desse trabalho, visamos trazer mais referenciais teóricos sobre os estudos de
São Tomé e Príncipe no século XV e XVI com autoras e autores como Isabel Castro
Henriques (2000), Carlos Agostinho das Neves e Maria Nazaré Ceita (2004), Gerhard
Seibert (2002) e outros pesquisadores, que contribuam para as reflexões sobre os textos
de apoio de História santomense.

Palavras-chave: Representação; Ensino de História; Livro Didático.

1
Discente da UNILAB - Campus dos malês. Bacharel em Humanidades e Licenciando em História.
Email: lauroniceboy@gmail.com

Você também pode gostar