Você está na página 1de 15

BANCO DO BRASIL S.A.

Maio/2012

Seleção Externa Regional - Nível Inicial da Carreira SESMT

Técnico de Segurança do Trabalho

Nome do Candidato No de Inscrição No do Caderno


Caderno de Prova ’A’, Tipo 002 MODELO MODELO1

ASSINATURA DO CANDIDATO
No do Documento
0000000000000000
00001−0001−0001

O B J E T I VA
Conhecimentos Básicos
PROVA Conhecimentos Específicos
D I S C U R S I VA
Redação

INSTRUÇÕES
- Verifique se este caderno:
- corresponde a sua opção de cargo.
- contém 60 questões, numeradas de 1 a 60.
- contém 9 questões do Questionário de Percepção sobre a Prova, numeradas de 61 a 69, de preenchimento não
obrigatório.
- contém a proposta e o espaço para o rascunho da redação.
Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno.
Não serão aceitas reclamações posteriores.
- Para cada questão existe apenas UMA resposta certa.
- Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a resposta certa.
- Essa resposta deve ser marcada na FOLHA DE RESPOSTAS que você recebeu.
VOCÊ DEVE
- Procurar, na FOLHA DE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo.
- Verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu.
- Marcar essa letra na FOLHA DE RESPOSTAS, conforme o exemplo: A C D E
- Ler o que se pede na Prova Discursiva - Redação e utilizar, se necessário, o espaço para rascunho.
ATENÇÃO
- Marque as respostas primeiro a lápis e depois cubra com caneta esferográfica de tinta preta.
- Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão.
- Responda a todas as questões.
- Não será permitida qualquer espécie de consulta, nem o uso de máquina calculadora.
- Você deverá transcrever a redação, a tinta, na folha apropriada. Os rascunhos não serão considerados em nenhuma
hipótese.
- Você terá 4 horas e 30 minutos para responder a todas as questões, preencher a Folha de Respostas e fazer a Prova
Discursiva - Redação (rascunho e transcrição).
- Ao término da prova devolva este Caderno de Questões ao fiscal, juntamente com sua Folha de Respostas e a folha
de transcrição da Prova Discursiva - Redação.
- Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.
Caderno de Prova ’A’, Tipo 002
2. Na prática, não é lei, e não há nenhuma obrigatoriedade.
CONHECIMENTOS BÁSICOS

Português O sentido do segmento grifado acima reaparece no texto,


com outras palavras, em:
Atenção: Para responder às questões de números 1 a 5, con-
sidere o texto abaixo. (A) ... não é o foco do trabalho ...

Na prática, não é lei, e não há nenhuma obrigatoriedade. (B) O Brasil possui 12% da água doce do planeta ...
Mesmo assim, 140 países se comprometeram a aumentar o
acesso à água potável, ao tratamento de esgoto e a promover o (C) ... aumentar o acesso à água potável ...
uso inteligente da água, na conclusão do último Fórum Mundial
da Água. (D) ... promover o uso inteligente da água ...
Os acordos firmados no Fórum não têm caráter vincu-
lante. Isso significa que as promessas não serão cobradas de (E) ... não têm caráter vinculante.
_________________________________________________________
ninguém. A ideia, no entanto, é levar esse documento para a
Rio+20, conferência da ONU para o desenvolvimento sustentá- 3. Conclui-se corretamente do texto que

vel, que acontecerá em junho no país.


(A) a destinação prática da água, seja para a agricultura,
Hoje, cerca de 28 agências ligadas à ONU lidam com a seja para uso humano, está sujeita à disponibilidade
desse recurso natural, escasso no mundo todo.
água sob várias abordagens, como produção de energia e
agricultura. Mas a água, por si só, não é o foco do trabalho de
(B) os compromissos assumidos, principalmente quanto
nenhuma delas. O Ministério do Meio Ambiente, o das Relações ao uso sustentável da água, serão respeitados pelos
países participantes do Fórum Mundial.
Internacionais e a ANA (Agência Nacional de Águas) propuse-
ram durante o encontro mundial a criação de um Conselho
(C) o Brasil, apesar da quantidade de água doce dis-
de Desenvolvimento Sustentável na ONU para tratar desse te-
ponível, ainda não atende aos objetivos previstos no
ma. acordo firmado no Fórum Mundial da Água.

O Brasil possui 12% da água doce do planeta, mas há


problemas: 70% dela estão na bacia amazônica, longe dos (D) a proposta sobre o aproveitamento sustentável da
água será inatingível se esse tema não for obrigato-
maiores centros urbanos. E só 45% dos brasileiros têm água riamente discutido na conferência Rio+20.
tratada.
(Sabine Righetti. Folha de S.Paulo, 19 de março de 2012, C11, (E) a quantidade de água disponível para a agricultura e
com adaptações) para produzir energia prejudica o fornecimento des-
se recurso natural para uso humano responsável.
_________________________________________________________
1. O texto se volta, principalmente, para
4. Com as alterações propostas entre parênteses no final da
(A) as dificuldades relativas ao consumo mundial de frase para os segmentos grifados, o verbo que deverá
água em países sem infraestrutura necessária para permanecer corretamente no singular está em:
o acesso a esse recurso.
(A) Isso significa que as promessas ... (Esses fatos)
(B) a infraestrutura necessária para que as agências
mundiais que tratam da água exerçam a fiscalização
do consumo responsável desse recurso.
(B) ... conferência da ONU, ... que acontecerá em junho
no país. (as reuniões)
(C) a proposição, por diversos países, da utilização
responsável da água, voltada para um desenvol-
vimento sustentável. (C) O Brasil possui 12% da água doce do planeta ... (As
regiões brasileiras)
(D) a crítica ao descompromisso de vários países com
as propostas estabelecidas na conclusão do recente
Fórum Mundial da Água. (D) Na prática, não é lei ... (determinações legais)

(E) uma maior oferta de água potável no mundo todo,


em especial no Brasil, país que detém a maior por- (E) ... e não há nenhuma obrigatoriedade. (propostas
centagem desse recurso. obrigatórias)

2 BBRAS-Conh.Básicos1
Caderno de Prova ’A’, Tipo 002
o
5. Outra redação clara e correta para o 1 parágrafo do texto, 6. Fica evidente no texto
mantendo-se, em linhas gerais, o sentido original, está
em: (A) o pequeno número de leitores interessados nos acon-
tecimentos diários, até mesmo mundiais, publicados
(A) Os 140 países que mesmo assim, na conclusão do nos jornais da época.
último Fórum Mundial da Água se comprometeu à
aumentar o acesso à água potável, ao tratamento de (B) a importância dos correios e telégrafos como meio
esgoto e a promover o uso inteligente da água, não de comunicação em alguns pontos do país, ainda no
são obrigados por lei a fazer isso. início do século passado.

(B) Na prática, a conclusão do último Fórum Mundial da (C) o papel predominante dos jornais brasileiros co-
Água não é lei, e não se tem nenhuma obrigatorie- mo elementos de divulgação dos fatos importantes,
dade no comprometimento dos 140 países que vai acontecidos em todo o mundo.
aumentar o acesso a água potável, ao tratamento de
esgoto e promover o uso inteligente da água. (D) a dificuldade para imprimir e distribuir jornais em
uma época de reduzida capacidade técnica para
(C) Na conclusão do último Fórum Mundial da Água, mes- acompanhar essas atividades.
mo não havendo compromisso obrigatório de ne-
nhum deles, 140 países se dispuseram a aumentar o (E) o grande número de jornais que se incumbiam de
acesso à água potável, ao tratamento de esgoto e a divulgar os fatos da época, mesmo com as dificul-
promover o uso inteligente da água. dades de distribuição em locais distantes.
_________________________________________________________
(D) Com a conclusão do último Fórum Mundial da Água
que, na prática, não é lei nem tem obrigatoriedade, 7. Surgiam as Marionis e outras tantas marcas de prelos,
nem mesmo assim, 140 países se comprometeram a capazes de multiplicar os exemplares e combinar textos e
aumentar o acesso à água potável, o tratamento de
esgoto e promover o uso inteligente da água. imagens como, durante o século XIX, nunca havia sido
possível.
(E) Sem a prática da lei, e sem obrigatoriedade, surgiu
na conclusão do último Fórum Mundial da Água com-
O segmento transcrito acima refere-se, implicitamente,
prometimento dos 140 países de aumentar a água
potável, o tratamento de esgoto e à promover o uso
(A) aos recursos financeiros dos jornalistas no início do
inteligente da água.
_________________________________________________________ século XX.

Atenção: Para responder às questões de números 6 a 9, con- (B) à presença de uma imprensa livre, atraente para
sidere o texto abaixo. seus leitores.

(C) aos comentários críticos publicados nos jornais da


A mecanização dos meios de comunicação e da impres-
época.
são foi de fundamental importância para a expansão da impren-
(D) ao poder de divulgação de fatos recentes conferido
sa no início do século XX. Os novos prelos (*) utilizados pela aos jornais.
grande imprensa eram comemorados em pequenos comen-
(E) ao desenvolvimento industrial que possibilitava avan-
tários dos semanários de narrativa irreverente paulistana. ços nessa época.
_________________________________________________________
Surgiam as Marionis e outras tantas marcas de prelos, capazes
Atenção: Para responder às questões de números 8 e 9, con-
de multiplicar os exemplares e combinar textos e imagens o
sidere o segmento que inicia o 2 parágrafo.
como, durante o século XIX, nunca havia sido possível. Aliados
à maior capacidade de produção, impressão e composição Apesar de sua péssima fama, que atravessara o século
estavam os correios e telégrafos, principais responsáveis pela XIX e permanecia ao longo da primeira década do século
distribuição dos jornais, assim como meio de comunicação XX ...
fundamental para que leitores e os próprios produtores de
jornais mantivessem contato com os acontecimentos do 8. O emprego dos tempos dos verbos grifados acima indica,
respectivamente,
momento.
Apesar de sua péssima fama, que atravessara o século (A) ação realizada no presente e situação passada, sob
certa condição.
XIX e permanecia ao longo da primeira década do século XX
(B) fato habitual, repetitivo, e desejo de que uma ação
em pequenas notas e comentários críticos dos jornais satíricos,
se realize.
por meio dos correios se faziam entregas em locais distantes do
(C) tempo passado anterior a outro e ação contínua na
interior paulista, recebiam-se jornais de várias partes do mundo época referida.
e correspondências de leitores e colaboradores das folhas.
(D) fato a se realizar no futuro e ação repetitiva no pas-
*prelo − aparelho manual ou mecânico que serve para imprimir; sado.
máquina impressora, prensa.
(Paula Ester Janovitch. Preso por trocadilho. São Paulo: Ala- (E) situação presente e ação habitual também no pre-
meda, 2006. p.137-138) sente.
BBRAS-Conh.Básicos1 3
Caderno de Prova ’A’, Tipo 002
9. Apesar de sua péssima fama ... 10. (considerado o primeiro mártir da aviação)
o
A observação inicial do parágrafo indica Os parênteses isolam, no 1 parágrafo,

(A) retificação necessária.


(A) ideia oposta à que vai ser expressa, contrariando
uma possível expectativa. (B) enumeração de fatos.
(C) citação fiel de outro autor.
(B) conclusão das ideias contidas em todo o desen- (D) comentário explicativo.
volvimento textual. (E) informação repetitiva.
_________________________________________________________
(C) retificação de um engano cometido no parágrafo
anterior. 11. A referência ao avião, no último parágrafo, permite

(A) descobrir as causas da frustração humana quanto


(D) opinião que confirma o que vem sendo exposto des- ao fato de não poder se locomover livremente no es-
de o início do texto. paço, como o fazem as aves.

(E) hipótese que introduz uma afirmativa que não (B) compreender a perda da capacidade de sonhar que
poderá se realizar. o homem havia conseguido manter ao longo da
_________________________________________________________ história, desde a antiguidade.

Atenção: Para responder às questões de números 10 a 14, (C) concluir que a possibilidade de voar com segurança
considere o texto abaixo. veio preencher o sonho humano, existente desde a
antiguidade, de imitar os pássaros.

(D) perceber que, mesmo sendo possível a utilização


O sonho de voar alimenta o imaginário do homem desde
desse aparelho, permanece em algumas pessoas o
que ele surgiu sobre a Terra. A inveja dos pássaros e as lendas sonho de voar livremente, como os pássaros.
de homens alados, como Dédalo e Ícaro (considerado o (E) entender as razões da existência de heróis alados
primeiro mártir da aviação), levaram a um sem-número de desde a antiguidade, cuja imitação levou o homem a
construir esses aparelhos voadores.
experiências, a maioria fatal. _________________________________________________________
o
A história dos homens voadores é a mesma, desde a 12. No 3 parágrafo,
mitologia até o século XXI. Na antiguidade grega e latina,
(A) exemplifica-se o fato de que as histórias antigas,
assim como em várias religiões asiáticas, africanas e pré- narradas como fantasias, forneceram elementos que
permitiram a concretização do sonho de voar.
colombianas, os heróis tinham asas. Entre o imaginário e o voo
real, as ideias mais absurdas trouxeram, às vezes, elementos (B) mostra-se que as experiências humanas não trouxe-
ram benefícios para a arte de voar, devido aos aci-
para o progresso. A verdadeira compreensão da energia dentes fatais resultantes dessas experiências.
desenvolvida para voar passa por essa relação histórica e os
(C) comprova-se a dificuldade de alguns pesquisadores
seus pontos fortes. em aceitar as narrativas mitológicas sobre homens
que conseguiram voar com asas de pássaros.
Em 1903, um autor francês estava convencido de que a
história de Ícaro não era uma lenda, mas sim o relato de uma (D) aborda-se a incapacidade de autores mais antigos
em interpretar corretamente as narrativas sobre ho-
experiência autêntica de voo. O cuidado com que Dédalo dispôs mens voadores e as causas dos fracassos.
as penas, rígidas na base, soltas nas extremidades, e o fato de
(E) evidencia-se a eficácia das tentativas humanas de
ter decolado do alto de uma colina lhe pareceram provas de voar como os pássaros, rompendo dessa forma a
ordem dos fatos imposta pela natureza.
uma profunda reflexão. Mas o poeta latino Ovídio cometeu um _________________________________________________________
erro ao afirmar que a cera se derreteu ao se aproximar do sol. 13. Heróis alados, existentes desde a antiguidade,
De fato, quanto mais alto se voa, mais baixa é a temperatura.
(A) confirmam as tentativas humanas de voar, apesar
Portanto, é necessário procurar outra causa para o acidente. dos castigos impostos por forças superiores.
Passaram-se os anos e chegamos ao avião, que para os
(B) contrariam a constante busca do homem de, mesmo
homens-pássaros foi uma decepção. Encontrou-se o que não em imaginação, imitar o voo dos pássaros.
se procurava. Viajar dentro de uma caixa voadora não corres- (C) comprovam o permanente desejo do homem quanto
ponde ao que o homem quis durante milênios, nem ao ideal que à possibilidade de voar como os pássaros.

contribuiu para animá-lo no seu inconsciente e nos seus so- (D) mostram a expectativa do homem primitivo de do-
nhos. minar a natureza, igualando-se aos deuses.

(Xaropin Sotto. Céu Azul, n. 36. São Paulo: Grupo Editorial Spagat. (E) apontam para a impossibilidade humana de voar,
p. 62-65, com adaptações) mesmo utilizando mecanismos inovadores.
4 BBRAS-Conh.Básicos1
Caderno de Prova ’A’, Tipo 002
14. De fato, quanto mais alto se voa, mais baixa é a tem- “O Brasil jamais produziu um músico popular dessa en-
o
peratura. (3 parágrafo)
vergadura”, atesta o maestro Caio Cezar. Ele divide com o neto
A relação lógica entre as duas afirmativas acima estabe- de Pixinguinha, Marcelo Vianna, a direção musical da exposição
lece noção de
que o Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília apresenta de
(A) finalidade. terça 13 de março a 6 de maio – Pixinguinha. Para a produtora
(B) proporcionalidade. Lu Araújo, curadora da exposição e coordenadora do livro
(C) temporalidade.
Pixinguinha – O gênio e seu tempo, de André Diniz, a ser
(D) consequência.
(E) condição. lançado na mostra, o músico “uniu o saber das notas musicais à
_________________________________________________________ riqueza da cultura popular. Pixinguinha incorporou elementos
15. Considere o trecho seguinte, de um relatório sobre si- brasileiros às técni-cas de orquestração. Fator fundamental para
tuação de trabalho. Está correta e adequada a redação isso foi sua expe-riência nas diversas formações em que atuou:
apresentada em:
bandas, orques-tras regionais e conjuntos de choro e samba”. E
(A) Analisadas as circunstâncias que apresentamos no acrescenta: “As orquestras dos teatros de revista também foram
decorrer deste relatório, propomos maior controle
dos fatores de risco que propiciam a ocorrência de fundamentais para a formação dele como arranjador”.
acidentes como este que acabamos de relatar, no (Fragmento adaptado de Ana Ferraz, O mago do Catumbi,
sentido de evitar tais acontecimentos. CartaCapital, 14 de março de 2012, n. 688. p. 52-4)

(B) Os acidentes de trabalho, como tivemos o desprazer


de relatar neste documento, acontece sem previsão, 16. Afirmações como uniu o saber das notas musicais à rique-
e devemos propor que seja feito um controle perfeito za da cultura popular e incorporou elementos brasileiros
disso para evitar sua repetição durante o decorrer às técnicas de orquestração apontam para a mistura ope-
dos trabalhos. rada por Pixinguinha entre
(C) Depois que ocorreu alguns acidentes durante o (A) o erudito e o popular.
trabalho, que envolveu nossos funcionários, o rela-
tório lhes analisou e tem por objetivo apontar esses (B) a aptidão e a destreza.
fatos desagradáveis para evitar que isso aconteça
novamente. (C) a destreza e o romântico.

(D) No meu papel de gestor das condições de trabalho (D) a aptidão e o popular.
dessa empresa tenho o dever de relatar alguns erros
cometidos por funcionários no decorrer dos traba- (E) o clássico e o romântico.
lhos, que propiciou alguns acidentes por aqui, infe- _________________________________________________________
lizmente, fatais. 17. O segmento cujo sentido está adequadamente expresso
em outras palavras é:
(E) Com esse relatório, que devemos apresentar a che-
fia desse departamento, a conclusão é que os aci- (A) curadora da exposição = crítica da exibição
dentes que ocorreram foi por falha humana de fun-
cionários, sem responsabilidade dos órgãos respon- (B) raro domínio = controle invulgar
sáveis pela execução dos trabalhos.
_________________________________________________________ (C) bucólico bairro = distrito cosmopolita
Atenção: Para responder às questões de números 16 a 24, (D) imagem desbotada = personificação esquecida
considere o texto abaixo.
(E) teatros de revista = encenações periódicas
_________________________________________________________
No casarão dos Vianna no Catumbi, que no fim do sécu-
18. No primeiro parágrafo do texto, a autora enfatiza
lo XIX era um bucólico bairro carioca, o som do choro preen-
chia todos os espaços. Quem comandava o sarau era o patriar- (A) o caráter ambivalente do pai de Pixinguinha, que du-
rante parte da infância do filho mostrava-se ao mes-
ca, um flautista amador. Ainda pequeno para se juntar ao grupo mo tempo festivo e autoritário.
o
instalado na sala, o 12 de 14 irmãos resignava-se a espiadelas
(B) o triunfo do talento de Pixinguinha sobre as restri-
pela porta entreaberta do quarto. Não tardaria, entretanto, a re- ções paternas ao desejo do menino de onze anos de
velar seu talento e conquistar o direito de fazer parte da foto em aprender a tocar um instrumento musical.
que toda a família aparece junta, cada qual com seu instrumen- (C) a precocidade do interesse pela música e do talento
to. O ano era 1865 e o garoto de 11 anos, Alfredo da Rocha de Pixinguinha, que aos onze anos já é mostrado
junto da família portando um instrumento musical.
Vianna Júnior, o Pixinguinha. Na imagem desbotada, ele empu-
nha um cavaquinho. Pouco depois viria a flauta de prata presen- (D) o descompasso entre a alegria reinante no sarau
familiar e a tristeza do menino que devia permanecer
teada pelo pai, as aulas de música e os convites para tocar nas trancado no quarto durante toda a noite.
festas de família. O raro domínio técnico como intérprete, o talen-
(E) a falta de um lugar para Pixinguinha no conjunto mu-
to para compor e arranjar e a permeabilidade às novas sonori- sical familiar, devido ao grande número de irmãos
dades acabaram por fazer de Pixinguinha um artista inigualável. músicos, até que completasse onze anos de idade.

BBRAS-Conh.Básicos1 5
Caderno de Prova ’A’, Tipo 002
19. “O Brasil jamais produziu um músico popular dessa enver- 23. Atente para as afirmações abaixo sobre a pontuação em-
gadura”, atesta o maestro Caio Cezar. pregada em segmentos transcritos do texto.
O segmento em destaque exerce na frase acima a mesma
função sintática que o elemento grifado em:
I. No casarão dos Vianna no Catumbi, que no fim do
(A) O raro domínio técnico como intérprete, o talento século XIX era um bucólico bairro carioca, o som
para compor e arranjar e a permeabilidade às novas do choro preenchia todos os espaços.
sonoridades acabaram por fazer de Pixinguinha um
artista inigualável. A retirada simultânea das vírgulas manteria a cor-
reção e o sentido da frase.
(B) ... foto em que toda a família aparece junta, cada
qual com seu instrumento.

(C) “As orquestras dos teatros de revista também foram


II. O ano era 1865 e o garoto de 11 anos, Alfredo da
Rocha Vianna Júnior, o Pixinguinha.
fundamentais para a formação dele como arranja-
dor”.
A vírgula colocada imediatamente depois de 11 anos
(D) ... o músico “uniu o saber das notas musicais à ri- indica a ausência do verbo era.
queza da cultura popular ...”

(E) Quem comandava o sarau era o patriarca, um flau- III. Fator fundamental para isso foi sua experiência nas
tista amador. diversas formações em que atuou: bandas, orques-
_________________________________________________________ tras regionais e conjuntos de choro e samba.

20. ... o som do choro preenchia todos os espaços. Os dois-pontos poderiam ser substituídos por uma
O verbo empregado nos mesmos tempo e modo que o vírgula, sem prejuízo para a correção e o sentido da
grifado na frase acima está em: frase.
o
(A) ... o 12 de 14 irmãos resignava-se a espiadelas pe-
la porta entreaberta do quarto. Está correto o que consta APENAS em

(B) ... atesta o maestro Caio Cezar. (A) II.


(C) Não tardaria, entretanto, a revelar seu talento ...
(D) “O Brasil jamais produziu um músico popular dessa (B) I.
envergadura”...
(E) Fator fundamental para isso foi sua experiência nas (C) II e III.
diversas formações ...
_________________________________________________________
(D) I e II.
21. Pixinguinha incorporou elementos brasileiros às técnicas
de orquestração. (E) I e III.
_________________________________________________________
O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o
grifado acima está em: 24. O verbo empregado no singular que também poderia
(A) ... o som do choro preenchia todos os espaços. ter sido corretamente empregado no plural está grifado
em:
(B) Na imagem desbotada, ele empunha um cavaqui-
nho.
(A) Não tardaria, entretanto, a revelar seu talento e con-
(C) “As orquestras dos teatros de revista também foram quistar o direito de fazer parte da foto em que toda a
fundamentais para a formação dele como arran- família aparece junta, cada qual com seu instrumen-
jador”.
to.
(D) “O Brasil jamais produziu um músico popular dessa
envergadura”...
(B) Pouco depois viria a flauta de prata presenteada pe-
(E) Ele divide com o neto de Pixinguinha, Marcelo lo pai, as aulas de música e os convites para tocar
Vianna, a direção musical da exposição...
_________________________________________________________
nas festas de família.

22. A substituição do elemento grifado pelo pronome corres-


pondente, com os necessários ajustes no segmento, foi (C) Ainda pequeno para se juntar ao grupo instalado na
o
realizada corretamente em: sala, o 12 de 14 irmãos resignava-se a espiadelas
pela porta entreaberta do quarto.
(A) uniu o saber das notas musicais = uniu-lo-as
(B) o som do choro preenchia todos os espaços = o som (D) Fator fundamental para isso foi sua experiência nas
do choro preenchia-lhes
diversas formações em que atuou...
(C) ele empunha um cavaquinho = ele lhe empunha
(D) Pixinguinha incorporou elementos brasileiros = Pixin- (E) No casarão dos Vianna no Catumbi, que no fim do
guinha incorporou-nos século XIX era um bucólico bairro carioca, o som do
(E) a revelar seu talento = a revelá-lo choro preenchia todos os espaços.

6 BBRAS-Conh.Básicos1
Caderno de Prova ’A’, Tipo 002
Atenção: Para responder às questões de números 25 a 30, 27. No meio de nós havia apenas um menino que já o tinha
considere o texto abaixo. visto.

A primeira vez que vi o mar eu não estava sozinho. Es- O emprego da forma verbal grifada na frase acima indica
tratar-se de ação
tava no meio de um bando enorme de meninos. Nós tínhamos
viajado para ver o mar. No meio de nós havia apenas um (A) repetida ao longo de certo tempo no passado.
menino que já o tinha visto. Ele nos contava que havia três es-
(B) posterior à época de que se fala.
pécies de mar: o mar mesmo, a maré, que é menor que o mar,
e a marola, que é menor que a maré. Logo a gente fazia ideia (C) simultânea a outra ação ocorrida no passado.
de um lago enorme e duas lagoas. Mas o menino explicava que
não. O mar entrava pela maré e a maré entrava pela marola. A (D) anterior a outra ação ocorrida no passado.
marola vinha e voltava. A maré enchia e vazava. O mar às (E) habitual, ainda que não exercida no momento da fa-
vezes tinha espuma e às vezes não tinha. Isso perturbava ainda la.
mais a imagem. Três lagoas mexendo, esvaziando e enchen- _________________________________________________________
do, com uns rios no meio, às vezes uma porção de espumas, 28. A primeira vez que vi o mar eu não estava sozinho. Estava
tudo isso muito salgado, azul, com ventos. no meio de um bando enorme de meninos. Nós tínhamos
Fomos ver o mar. Era de manhã, fazia sol. De repente viajado para ver o mar.
houve um grito: o mar! Era qualquer coisa de largo, de inespe-
As frases acima estão articuladas com correção e clareza,
rado. Estava bem verde perto da terra, e mais longe estava em um único período, em:
azul. Nós todos gritamos, numa gritaria infernal, e saímos cor-
rendo para o lado do mar. As ondas batiam nas pedras e joga- (A) Quando vi pela primeira vez o mar, eu estava era no
meio de um bando enorme de meninos e não so-
vam espuma que brilhava ao sol. Ondas grandes, cheias, que zinho, que tinham viajado para ver o mar.
explodiam com barulho. Ficamos ali parados, com a respiração
apressada, vendo o mar... (B) A primeira vez que vi o mar eu não estava sozinho,
porquanto no meio de um bando enorme de me-
(Fragmento de crônica de Rubem Braga, Mar, Santos, julho, 1938)
ninos, que tínhamos viajado para ver o mar.

25. As menções a rios e lagoas no primeiro parágrafo apon- (C) Nós tínhamos viajado para ver o mar mas, a primeira
tam para vez que eu o vi não estava sozinho: ao contrário, no
(A) a importância da analogia, que muitas vezes propicia meio de um bando enorme de meninos.
melhor conhecimento das coisas do que o contato
com a própria realidade. (D) A primeira vez que vi o mar eu estava no meio de
um bando enorme de meninos e não sozinho, mas
(B) o fracasso da tentativa de se imaginar algo nunca tinham viajado para vê-lo.
visto por meio de associações inteiramente despro-
positadas. (E) Eu não estava sozinho a primeira vez que vi o mar,
(C) as tentativas de compor uma imagem do desconhe- mas no meio de um bando enorme de meninos que
cido a partir de elementos conhecidos e familiares. tinham viajado para vê-lo.
_________________________________________________________
(D) o desconhecimento da salinidade da água do mar
por aqueles que só conheciam cursos ou acúmulos 29. De repente houve um grito: o mar! Era qualquer coisa de
de água doce. largo, de inesperado.
(E) a inabilidade daquele que se vale de analogias para
dar ideia de um elemento único e incomparável. Mantendo-se o sentido da frase, o elemento grifado acima
_________________________________________________________ poderia ser substituído por:
26. O texto é construído por meio
(A) Subitamente
(A) da inversão entre a ordem dos acontecimentos em (B) Oportunamente
relação aos dois parágrafos: o que é narrado no (C) De modo rápido
primeiro só teria ocorrido depois do que se narra no (D) Logo
segundo. (E) Tempestivamente
(B) do perfeito encadeamento entre os dois parágrafos: _________________________________________________________
as explicações sobre o mar, no primeiro, harmoni- 30. É de se pensar que mesmo os que nasceram no litoral,
zam-se com sua visão extasiada, no segundo. habituados ...... ver o mar desde pequenos, não são imu-
(C) da violenta ruptura entre os dois parágrafos: o pri- nes ...... magia da contemplação marinha, mas nada tal-
meiro alonga-se em explicações sobre o mar que vez se compare ...... visão extática daqueles que, já adul-
não têm qualquer relação com o que é narrado no tos, o contemplam pela primeira vez.
segundo.
Preenchem corretamente as lacunas da frase acima, na
(D) de procedimentos narrativos diversos corresponden-
ordem dada:
tes aos dois parágrafos: no primeiro, o narrador é o
autor da crônica; no segundo, ele dá voz ao menino
(A) a - a - à
que já vira o mar.
(B) à - a - à
(E) do contraste entre os dois parágrafos: as frustradas (C) a - à - a
explicações sobre o mar para quem nunca o vira, no
(D) a - à - à
primeiro, são seguidas pela arrebatada visão do
mar, no segundo. (E) à - à - a

BBRAS-Conh.Básicos1 7
Caderno de Prova ’A’, Tipo 002

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

31. O acidente do trabalho, que ocorre quando no desenvolvimento laboral na própria empresa ou a serviço desta, é classificado
como acidente

(A) por dano sofrido.

(B) in itinere comum.

(C) típico.

(D) de trajeto.

(E) por extensão.

32. Segundo a Norma Regulamentadora 10 − Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade, a carga horária mínima de
treinamento básico de segurança em instalações e serviços com eletricidade, a que os trabalhadores autorizados devem
obrigatoriamente participar é, em horas:

(A) 08.

(B) 16.

(C) 24.

(D) 32.

(E) 40.

33. A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes − CIPA terá por atribuição:

I. Colaborar no desenvolvimento e implementação do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais − PPRA e de outros


programas relacionados à gestão da qualidade no ambiente de trabalho.

II. Participar, em conjunto com o SESMT, onde houver, ou com o empregador, da análise das causas das doenças e
acidentes de trabalho e propor medidas de solução dos problemas identificados.

III. Elaborar plano de trabalho que possibilite a ação corretiva na solução de problemas de segurança e saúde no trabalho.

Está correto o que consta em

(A) I, apenas.

(B) I, II, III.

(C) I e III, apenas.

(D) II, apenas.

(E) II e III, apenas.

34. Segundo a Norma Regulamentadora 8 − Edificação, a respeito da circulação,

(A) as rampas e as escadas fixas de qualquer tipo devem ser construídas de acordo com as normas técnicas oficiais e
mantidas em perfeito estado de conservação.

(B) as aberturas nos pisos e nas paredes com áreas maiores que 3,00 m2, devem ser protegidas de forma que impeçam a
queda de pessoas ou objetos.

(C) os pisos dos locais de trabalho, que apresentarem saliências e depressões que prejudiquem a circulação de pessoas ou a
movimentação de materiais, devem ser sinalizados.

(D) os pisos, as escadas e rampas devem oferecer resistência de 10 Mpa, desde que utilizados nas categorias para as quais a
edificação se destina.

(E) nos pisos, escadas, rampas, corredores e passagens dos locais de trabalho, devem ser instaladas luzes de indicação.
8 BBRAS-Téc.Seg.Trabalho-A
Caderno de Prova ’A’, Tipo 002
35. Considere medidas que:
I. previnam a liberação ou disseminação dos agentes prejudiciais à saúde no ambiente de trabalho.
II. eliminam ou reduzam a utilização ou a formação dos agentes prejudiciais à saúde.
III. reduzam os níveis ou a concentração dos agentes prejudiciais à saúde no ambiente de trabalho.
Tendo em vista as medidas apresentadas em I, II e III e as etapas de estudo, desenvolvimento e implantação de medidas
de proteção coletiva, no âmbito do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais − PPRA, a ordem a ser adotada é:

(A) I, II e III.
(B) I, III e II.
(C) II, I e III.
(D) II, III e I.
(E) III, II e I.

36. São parte do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais − PPRA, entre outras, as seguintes etapas:
(A) monitoramento dos dados e controle das atividades realizadas durante a carga horária de trabalho.
(B) estabelecimento de prioridades e metas de avaliação/controle e registro com divulgação dos dados.
(C) reconhecimento e correção dos riscos e verificação da exposição a agentes determinantes.
(D) implantação de medidas corretivas e avaliação do controle de danos.
(E) avaliação das causas de afastamento dos trabalhadores e registro das atividades de cada funcionário.

37. No que se refere à segurança em instalações elétricas energizadas considere:

I. As intervenções em instalações elétricas com tensão igual ou superior a 110 Volts em corrente alternada ou superior a
220 Volts em corrente contínua somente podem ser realizadas por trabalhadores treinados.
II. Verificações prévias na implementação de inovações tecnológicas ou em novas instalações elétricas, devem ser
realizadas, necessariamente, com os circuitos energizados.
III. O responsável pela execução do serviço deve suspender as atividades quando verificar situação ou condição de risco não
prevista, cuja eliminação ou neutralização imediata não seja possível.
Está correto o que consta em
(A) I, apenas.
(B) I e II, apenas.
(C) I, II e III.
(D) II e III, apenas.
(E) III, apenas.

38. No estudo das condições térmicas de um ambiente de trabalho para a avaliação do "Índice de Bulbo Úmido Termômetro de
Globo" − IBUTG, as variáveis necessárias, para este cálculo são:
(A) convecção do calor, evaporação do vapor de água e tipo de atividade do trabalhador.
(B) temperatura do ar ou de bulbo úmido, velocidade do ar, pressão atmosférica e quantidade de calor do ambiente.
(C) pressão atmosférica, umidade do ar e velocidade do ar.
(D) temperatura de bulbo seco, temperatura de bulbo úmido natural e temperatura de globo.
(E) umidade do ar, velocidade do ar, calor radiante e pressão atmosférica.

39. De acordo com a Norma Regulamentadora 15 − Atividades e Operações Insalubres − Anexo 1 − Ruídos Contínuos e
Intermitentes, em um local com nível de ruído igual a 105 decibéis, a máxima exposição diária permissível para uma pessoa é,
em minutos:
(A) 10.
(B) 15.
(C) 20.
(D) 30.
(E) 60.
BBRAS-Téc.Seg.Trabalho-A 9
Caderno de Prova ’A’, Tipo 002
40. Segundo Norma Regulamentadora 15 − Atividades e Operações Insalubres, os trabalhos e operações em contato permanente
com pacientes ou com material infecto-contagiante, em enfermarias e ambulatórios é considerado

(A) periculosidade de grau médio.

(B) periculosidade de grau máximo.

(C) insalubridade de grau médio.

(D) insalubridade de grau mínimo.

(E) insalubridade de grau máximo.

41. Sobre a Norma Regulamentadora 17 − Ergonomia, considere:

I. Transporte manual de cargas designa todo transporte no qual o peso da carga é suportado inteiramente por um só
trabalhador, compreendendo o levantamento e a deposição da carga.

II. Transporte manual regular de cargas designa toda atividade realizada de maneira contínua ou que inclua, mesmo de
forma descontínua, o transporte manual de cargas.

III O transporte e a descarga de materiais feitos por impulsão ou tração de vagonetes sobre trilhos, carros de mão ou
qualquer outro aparelho mecânico deverão ser executados de forma que o esforço físico realizado pelo trabalhador seja
compatível com sua capacidade de força e não comprometa a sua saúde ou a sua segurança.

Está correto o que consta em

(A) I e II, apenas.

(B) I, II, III.

(C) I e III, apenas.

(D) II, apenas.

(E) II e III, apenas.

42. Com base na Norma Regulamentadora 15 − Atividades e Operações Insalubres − Anexo 3 − o Limite de Tolerância para
exposição ao calor, em regime de trabalho intermitente e o período de descanso no próprio local de prestação de serviço, no
intervalo de 1 hora para uma atividade leve, onde se obteve o IBTU = 31 °C, devem ser, respectivamente, de

(A) 15 minutos de trabalho e 45 minutos de descanso.

(B) 30 minutos de trabalho e 20 minutos de descanso.

(C) 30 minutos de trabalho e 30 minutos de descanso.

(D) 45 minutos de trabalho e 15 minutos de descanso.

(E) 50 minutos de trabalho e 10 minutos de descanso.

43. Nos locais de trabalho onde são executadas atividades de teleatendimento, o índice de temperatura efetiva, em °C, deve estar
entre

(A) 19 e 24.

(B) 20 e 23.

(C) 22 e 25.

(D) 23 e 25.

(E) 25 e 28.

10 BBRAS-Téc.Seg.Trabalho-A
Caderno de Prova ’A’, Tipo 002
44. Na elaboração e implementação do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais − PPRA, são considerados agentes físicos:
(A) radiações não ionizantes e temperaturas extremas.
(B) poeiras suspensas e fumos.
(C) bactérias e radiações ionizantes.
(D) altas pressões e neblinas de gases.
(E) poeiras de fumos e gases neutralizantes.

45. O Prontuário de Instalações Elétricas deve ser organizado e mantido atualizado pelo empregador ou pessoa formalmente
designada pela empresa, devendo permanecer à disposição dos trabalhadores envolvidos nas instalações e serviços em
eletricidade. Os documentos técnicos previstos no Prontuário de Instalações Elétricas devem ser elaborados por
(A) pessoa responsável pela guarda dos documentos.
(B) eletricista da empresa.
(C) pessoa designada pela empresa.
(D) profissional legalmente habilitado.
(E) técnico terceirizado pela empresa.

46. A Norma Regulamentadora 16 − Atividades e Operações Perigosas, considera líquido combustível todo aquele que possua
ponto de fulgor

(A) inferior a 70 °C, apenas.


(B) igual ou superior a 70 °C e inferior a 93,3 °C.
(C) igual ou superior a 80 °C e inferior a 95,6 °C.
(D) superior a 80 °C, apenas.
(E) superior a 95 °C, apenas.

47. Segundo a Norma Regulamentadora 05 − Comissão Interna de Prevenção de Acidentes − CIPA, Quadro I − Dimensionamento,
a quantidade de empregados, a partir da qual a implantação da CIPA é obrigatória, é:
(A) 20.
(B) 25.
(C) 30.
(D) 35.
(E) 40.

48. Segundo a Norma Regulamentadora 12 − Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos, os dispositivos de parada de
emergência devem
(A) ser usados como medida principal de proteção, podendo ser alternativa a medidas adequadas de proteção nos sistemas
automáticos de segurança.
(B) provocar a parada da operação ou processo perigoso em período de tempo tão reduzido quanto tecnicamente possível,
sem provocar riscos suplementares.
(C) ser posicionados em locais que ofereçam acesso e visualização somente pelos operadores em seus postos de trabalho,
evitando que outras pessoas alheias ao processo tenham acesso, e mantidos permanentemente desobstruídos.
(D) ser utilizados como dispositivos de partida ou de acionamento.
(E) ser selecionados, montados e interconectados de forma a suportar as condições mais severas do meio, bem como as
influências do preparador e do operador.

49. Segundo a Norma Regulamentadora 17 − Ergonomia, nos locais de trabalho onde são executadas atividades que exijam
solicitação intelectual e atenção constantes, tais como salas de controle, laboratórios, escritórios, salas de desenvolvimento ou
análise de projetos, dentre outros, para manutenção das condições de conforto, a velocidade do ar NÃO pode ser, em m/s,
superior a
(A) 0,25.
(B) 0,40.
(C) 0,50.
(D) 0,65.
(E) 0,75.

BBRAS-Téc.Seg.Trabalho-A 11
Caderno de Prova ’A’, Tipo 002
50. Problemas como ressecamento da pele, irritação dos olhos e presença de eletricidade estática nas pessoas e em equipamentos
eletrônicos, entre outros, são decorrentes da
(A) baixa temperatura.
(B) baixa umidade relativa do ar.
(C) baixa pressão atmosférica.
(D) alta velocidade do ar.
(E) alta saturação do ar.

51. Quando se constata o reinício de tratamento ou afastamento por agravamento de lesão de acidente do trabalho ou doença
profissional ou do trabalho, já comunicado anteriormente ao INSS, deve-se fazer a comunicação por meio do CAT:
(A) reabertura.
(B) agravamento.
(C) temporário.
(D) intermédio.
(E) inicial.

52. Considerando a Higiene Ocupacional − HO, o conjunto de situações acústicas ao qual é submetido o trabalhador, em sequência
definida, e que se repete de forma contínua no decorrer da jornada de trabalho, é chamado de
(A) incremento de duplicação.
(B) nível de ação.
(C) ciclo de exposição.
(D) limiar de integração.
(E) critério de referência.

53. O Perfil Profissiográfico Previdenciário − PPP terá como documento base e como responsável pelo preenchimento,
respectivamente,

(A) LTCAT − Empresa ou seu preposto.


(B) ASO − Médico do Trabalho.
(C) PPRA − Presidente da CIPA.
(D) OGMO − Sindicato da Categoria.
(E) PCMAT − Enfermeiro do Trabalho.

54. Considere:
I. A água na tubulação será descarregada através de todos os chuveiros abertos simultaneamente.
II. Não possui ampola.
III. Apresenta a possibilidade de inundação local.
As características apresentadas referem-se ao Sprinklers do tipo
(A) tubulação molhada.
(B) dilúvio.
(C) combinado.
(D) ação prévia.
(E) tubulação seca.

55. O método mais simples para medir a umidade é usando um dispositivo composto de um termômetro de bulbo seco e um de
bulbo úmido, que são montados lado a lado, sendo que um dos quais tem o bulbo coberto com gaze, que fica imersa em um
recipiente com água. O instrumento descrito refere-se a

(A) termoanemômetro.
(B) dosímetro.
(C) pirômetro.
(D) psicrômetro.
(E) barômetro.
12 BBRAS-Téc.Seg.Trabalho-A
Caderno de Prova ’A’, Tipo 002
56. Sobre a navegação na Internet é correto afirmar:
(A) É necessário assinar um serviço de banda larga e instalar um navegador de Internet ligado a esse serviço.
(B) Quando se adiciona um site à lista de favoritos, para acessá-lo basta clicar no nome atribuído ao site em vez de ter que
digitar o endereço.
(C) Para utilizar o buscador da Google, no site www.google.com.br, é necessário ter instalado no computador o navegador
Google Chrome.
(D) O computador é infectado com vírus apenas se entrar em sites de jogos ou conteúdo adulto.
(E) Os sites visitados e ações realizadas ficam gravadas no histórico de navegação, não sendo possível desativar esse
recurso.

57. Observe a planilha seguinte, construída utilizando o Microsoft Excel 2010 em português:

A B C

1 Controle de Preços

2
3 Percentual de aumento 2,30%
4
5 Produto Preço Preço reajustado
6 Arroz – 5 kg 10,5 10,7415
7 Macarrão – 1 kg 3,45 3,52935
8 Sorvete – 2 litros 13,98 14,30154

Na célula C6 foi colocada uma fórmula para aumentar o preço contido na célula B6 de acordo com o percentual existente na
célula B3. Essa fórmula foi criada de tal forma que ao copiá-la para as células C7 e C8, os preços dos produtos subsequentes
sejam aumentados automaticamente de acordo com o mesmo percentual contido na célula B3. A fórmula criada na célula C6 é
(A) =B7*$B$4
(B) =B7+B7*$B4
(C) =B7+B7*B$4
(D) =B7+B7*B4
(E) =B7+B7*B4$

58. No Microsoft Word 2010 em português, para mostrar ou ocultar as marcas de formatação do texto (marcas de parágrafo,
quebras de página e outros símbolos de formatação ocultos), na guia Página Inicial, no grupo Parágrafo, clica-se na ferramenta
(A) Estilos ou pressiona-se a combinação de teclas ALT + TAB.
(B) Formatação ou pressiona-se a combinação de teclas CTRL + SHIFT + F.
(C) Formatar ou pressiona-se a combinação de teclas CTRL + F.
(D) Mostrar Tudo ou pressiona-se a combinação de teclas CTRL + *.
(E) Marcadores ou pressiona-se a combinação de teclas SHIFT + F.

59. Uma das formas de pesquisa do Google permite que sejam ignoradas palavras dentro de uma busca. Este recurso é muito útil
quando, por exemplo, se deseja procurar por certos modelos de produtos e não incluir na pesquisa uma marca específica. Para
efetuar a pesquisa utilizando este recurso, basta colocar imediatamente antes da palavra que se deseja excluir da pesquisa,
(A) um hífen.
(B) o termo “ignore:”.
(C) um asterisco.
(D) o termo “not:”.
(E) o termo “exclude:”.

60. No Microsoft Word 2010 é possível a criação de tabelas de diversas maneiras. Existe uma opção que permite criar uma tabela
com linhas e tamanhos diferentes, na qual o usuário pode utilizar o cursor para essa operação. Esse recurso, presente na guia
Inserir e na opção Tabela, é chamado de
(A) Formato Livre.
(B) Formatação por Cursor.
(C) Criação Manual.
(D) Inserir Formatos.
(E) Desenhar Tabela.
BBRAS-Téc.Seg.Trabalho-A 13
Caderno de Prova ’A’, Tipo 002

QUESTIONÁRIO DE PERCEPÇÃO SOBRE A PROVA

As questões abaixo, de preenchimento não obrigatório, visam levantar sua opinião sobre a prova que você acabou

de realizar. Assinale, na Folha de Respostas, as alternativas correspondentes à sua opinião.

Agradecemos sua colaboração.

__________________________________________________________________________________________________________________

61. Qual o grau de dificuldade desta prova na parte de Co- 66. As informações/instruções fornecidas para a resolução
nhecimentos Básicos? das questões foram suficientes para resolvê-las?

(A) Muito fácil. (A) Sim, até excessivas.


(B) Fácil. (B) Sim, em todas elas.
(C) Médio. (C) Sim, na maioria delas.
(D) Difícil. (D) Sim, somente em algumas.
(E) Muito difícil. (E) Não, em nenhuma delas.
__________________________________________________________________________________________________________________

62. Qual o grau de dificuldade desta prova na parte de 67. Você se deparou com alguma dificuldade ao responder à
Conhecimentos Específicos? prova? Qual?

(A) Muito fácil. (A) Desconhecimento do conteúdo.


(B) Fácil.
(B) Forma diferente de abordagem do conteúdo.
(C) Médio.
(D) Difícil. (C) Espaço insuficiente para resolver as questões de
(E) Muito difícil. cálculo.

_________________________________________________________
(D) Falta de motivação para fazer a prova.
63. Considerando a extensão da prova, em relação ao tempo
total, você considera que a prova foi: (E) Não tive qualquer tipo de dificuldade para responder
à prova.
(A) Muito longa. _________________________________________________________
(B) Longa. 68. Considerando apenas as questões de Conhecimentos
(C) Adequada. Específicos da prova, você percebeu que:

(D) Curta. (A) não estudou ainda a maioria desses conteúdos.


(E) Muito curta.
(B) estudou alguns desses conteúdos, mas não os
_________________________________________________________
aprendeu.
64. Os enunciados das questões da prova na parte de Co-
nhecimentos Básicos estavam claros e objetivos? (C) estudou a maioria desses conteúdos, mas não os
aprendeu.
(A) Sim, todos.
(B) Sim, a maioria. (D) estudou e aprendeu muitos desses conteúdos.
(C) Apenas cerca da metade.
(D) Poucos. (E) estudou e aprendeu todos esses conteúdos.
_________________________________________________________
(E) Não, nenhum.
69. Qual foi o tempo gasto por você para concluir a prova?
_________________________________________________________

65. Os enunciados das questões da prova na parte de (A) Menos de uma hora.
Conhecimentos Específicos estavam claros e objetivos?
(B) Entre uma e duas horas.
(A) Sim, todos.
(B) Sim, a maioria. (C) Entre duas e três horas.
(C) Apenas cerca da metade.
(D) Entre três e quatro horas.
(D) Poucos.
(E) Não, nenhum. (E) Quatro horas e meia e não consegui terminar.

14 BBRAS-Téc.Seg.Trabalho-A
Caderno de Prova ’A’, Tipo 002

PROVA DISCURSIVA − REDAÇÃO

Ergonomia:

1 estudo científico das relações entre homem e máquina, visando a uma segurança e eficiência ideais no
modo como um e outra interagem
1.1 otimização das condições de trabalho humano, por meio de métodos da tecnologia e do desenho
industrial
(Dicionário Houaiss)

A proteção da saúde dos trabalhadores é uma das pretensões da ergonomia, mas não apenas isto, e
sim, também, a melhoria da produção e da produtividade.
(Adaptado de http://www.maurolaruccia.adm.br/trabalhos/hopital.htm)

Considerando o que está transcrito acima, redija um texto dissertativo-argumentativo sobre o seguinte tema:

Produtividade e qualidade de vida no trabalho

01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

BBRAS-Téc.Seg.Trabalho-A 15