Você está na página 1de 18

SISTEMAS DE

INFORMAÇÃO

Glauber Rogério
Barbieri Gonçalves
Revisão técnica:

Jeferson Faleiro Leon


Graduado em Desenvolvimento de Sistemas
Especialista em Formação Pedagógica

G643s Gonçalves, Glauber Rogério Barbieri


Sistemas de informação [recurso eletrônico] / Glauber
Rogério Barbieri Gonçalves ; [revisão técnica: Jeferson
Faleiro Leon]. – Porto Alegre : SAGAH, 2017.

ISBN 978-85-9502-227-0

1. Computação. 2. Sistemas de Informação. I. Título.

CDU 004.78

Catalogação na publicação: Ana Paula M. Magnus – CRB 10/2052


Sistemas de informação –
infraestrutura de TI
Objetivos de aprendizagem
Ao final deste texto, você deve apresentar os seguintes aprendizados:

„„ Identificar os impactos gerados pela tecnologia em empresas e


pessoas.
„„ Diferenciar os principais tipos de sistemas de informação.
„„ Contrastar os benefícios e riscos de uma infraestrutura tradicional de
tecnologia de informação (TI) com uma infraestrutura baseada na
computação em nuvem.

Introdução
A crescente busca por resultados faz com que a inovação faça parte
do crescimento empresarial. O crescimento tem que ser sustentável e
conseguido por fontes rentáveis e permanentes que tenham constante
evolução. Sabedor dessa premissa, você deve procurar sempre trabalhar
para que sua empresa busque lançar produtos diferenciados, criando, se
necessário, novas demandas para alimentar esse crescimento. Com isso,
a empresa vai conseguir bons resultados e uma maior perpetuidade,
com sua marca e seus produtos sempre lembrados pelos consumidores.
Neste texto, você irá estudar os elementos dos sistemas de infor-
mação, o processamento das informações realizado nestes sistemas e a
estrutura do banco de dados necessária. Todas essas variáveis são muito
requisitadas para um processamento confiável de informações, levando
a bons resultados gerenciais dentro das organizações.

Elementos dos sistemas de informação


Os sistemas de informação necessitam de três elementos básicos para que
possam gerar as informações necessárias para a tomada de decisão e resolução
30 Sistemas de informação – infraestrutura de TI

de problemas, seja em nossa vida pessoal, seja dentro de qualquer organização


que atue em qualquer setor econômico (indústria – comércio – serviços).
Esses elementos vão interagir e entrar em sintonia, a seguir você verá
a definição e o papel de cada um dentro desse ciclo. Após a construção da
estratégia a ser utilizada pela empresa, ela utilizará, então, esses elementos
para fazer com que sejam alcançadas suas metas e objetivos. Observe a ilus-
tração da Figura 1.

Figura 1. Construção de estratégia da empresa.

Pessoas
Esse elemento compõe todos os colaboradores que trabalham na organização,
ou seja, as pessoas que trabalham nas mais diversas áreas da empresa, sendo
diretos ou indiretos. Por exemplo, os diretos são os vendedores, executivos,
operadores, entre outros; e os indiretos são os que podem ser os prestadores
de serviço, como consultores e vigilantes.
Para a área de TI, as pessoas envolvidas adquirem uma nova denominação,
passando de pessoas para peopleware. As peopleware são as pessoas que
Sistemas de informação – infraestrutura de TI 31

integram a empresa e dedicam a maior parte de seu tempo em contato com


os recursos tecnológico para seu trabalho.

Processos
Processos podem ser definidos como a maneira pela qual se realiza uma ope-
ração, por exemplo, o ato de cozinhar, fazer uma panela de arroz, é chamado
de processo produtivo para a confecção de um alimento cozido. No dia a dia,
fazemos vários processos, mesmo sem nos darmos conta deles, já no âmbito
empresarial, esses processos são fundamentais para a conquista de resultados
positivos.
Eles adquirem uma denominação mais específica à forma pela qual uma
organização cria, trabalha ou transforma insumos para gerar bens ou serviços
para atender a uma demanda. Normalmente, é no processamento que se dá a
diferenciação entre as empresas. Você pode perceber que todas as empresas
têm entradas e saídas, nas entradas encontramos os insumos, nas saídas os
bens ou serviços produzidos, já o processamento é que vai diferenciar, por
exemplo, uma empresa de alimentos, em que há o processamento de alimentos,
e um salão de beleza, em que se tem o processamento de embelezamento.

Tecnologia
Há um tempo, tecnologia era coisa do futuro, você provavelmente nem se
lembra dela, foi à área do conhecimento que mais rápido evolui. Antigamente,
só era disponível para grandes corporações ou poderosos governos, mas hoje,
temos em nossas mãos, os celulares são exemplos práticos da evolução da
tecnologia, pois os utilizamos para quase tudo.
Podemos definir tecnologia como todo o ferramental computacional de
apoio e suporte as pessoas ou organizações, utilizada para atender as necessi-
dades. Ela é fundamental para os sistemas de informação, pois sem ela, sem a
velocidade dela, os sistemas de informação não atenderiam a grande demanda
das organizações nos dias de hoje.

Processamento em sistemas de informação


O processamento em sistemas de informação é composto por três etapas,
conforme apresentado na Figura 2. Esses componentes inter-relacionados
irão fazer funcionar o conjunto.
32 Sistemas de informação – infraestrutura de TI

Figura 2. Processamento em sistemas de informação.


Fonte: Santos (c2017).

Para qualquer que seja a demanda dentro de uma organização, ela ne-
cessita desses componentes para obter sucesso, por exemplo, precisar criar
novos produtos ou serviços, tomar decisões, controlar suas operações, analisar
problemas ou ter propostas de melhoria. Quanto maiores e mais complexos
forem os assuntos, maior será a necessidade de se valer dessa solução para a
busca dos resultados.
O sistema funciona com esses elementos, entradas, processamento e saídas,
no Quadro 1, você verá as características deles.
Sistemas de informação – infraestrutura de TI 33

Quadro 1. Características dos elementos do processamento em sistemas de informação.

Entradas Também conhecidas como input, nesse item vamos encontrar


todas as entradas necessárias para a realização da tarefa
proposta, aqui são encontrados os recursos que farão o
processamento. Por exemplo, para realizar a digitação de
informações para alimentar algum banco de dados, será preciso
um operador, uma máquina para digitação e coleta dos dados.

Processamento Nesse item serão feitas as atividades de produção do


bem ou serviço, aqui, os recursos transformadores
processaram os recursos a serem transformados, dando
vida ao produto. Por exemplo, para fazer um relatório
de dados, o recurso transformador (digitador) utiliza o
equipamento disponível (computador) por intermédio
da digitação dos dados coletados (recursos a serem
transformados). O término do trabalho é o próprio relatório
contendo os dados, ou seja, a informação copilada.

Saídas Também conhecida como output, aqui encontramos o produto


pronto, com os atributos demandados pelo seu consumidor.
No nosso exemplo será o relatório digitado com a maior
brevidade possível, as melhores qualidade e segurança
possíveis, auxiliando a gestão para a tomada de decisão.

Além desses elementos, você, ainda, tem que se lembrar do quarto elemento,
o feedback (ou retroalimentação, retorno), que é de grande importância para
a maturidade do sistema. Realizando um bom feedback, o processamento das
informações será sempre melhorado e atento às novas demandas solicitadas
pelo cliente, e vai auxiliar muito a empresa a realizar a melhoria em seus
processos, buscando com isso melhores performances.

Principais sistemas de Informação


Os sistemas de informação podem ser classificados conforme os tipos apresen-
tados na Figura 3. Em seguida, você verá uma breve descrição dos principais
tipos.
34 Sistemas de informação – infraestrutura de TI

Figura 3. Sistemas básicos ou complementares.

„„ SE – Sistemas Executivos: atuam no nível estratégico das organiza-


ções, fornecendo informações para o seu planejamento e auxiliando
na criação das metas e objetivos.
„„ SIE – Sistema de Informação Executiva (ou SAE – Sistemas de Apoio
ao Executivo): utilizados para o auxílio à gerencia com a exposição de
gráficos e dados com uma linguagem de fácil entendimento. Eles se valem
de dados externos e internos (SIG, sistema de informação gerencial, e
SAD, sistema de apoio à decisão), condensando esses dados e mostrando
ao profissional que tomará a decisão os dados mais importantes.
„„ EIS – Enterprise Information System: são utilizados para dar suporte
à tomada de decisão, com o acesso fácil ao banco de dados interno e as
informações externas à organização, auxiliando a entender e colaborar
com os fatores críticos de sucesso da empresa.
„„ SAD – Sistema de Apoio à Decisão: utilizados para auxiliar a gestão da
empresa na tomada de decisões estratégicas ou operacionais, ele utiliza
as mais diversas fontes de informações (obtidas pelo SPT, sistema de
processamento de transações, e SIG), além de informações externas
para a análise e resolução de problemas.
„„ SIG – Sistema de Informação Gerencial: utilizado para desenvolver
relatórios sobre desempenho, permitindo a monitoração e o controle
empresarial com foco no crescimento sustentável. Suporta o trabalho
que lida com dados e informações formadoras de conhecimento, também
atuam no controle e na integração dos processos.
„„ SPT – Sistema de Processamento de Transações: tem a função de
supervisionar as atividades elementares e todas as transações da orga-
Sistemas de informação – infraestrutura de TI 35

nização, realizando o registro das informações necessárias para o bom


funcionamento da organização.
„„ SIT – Sistema de Informação Transacional: tem a função de processa-
mento e monitoração das funções básicas e rotineiras de uma empresa, por
exemplo, o controle de estoque, o faturamento ou a folha de pagamento.

Um processo de negócio (Business Process) é a base do estudo dos sistemas de infor-


mação, eles têm como elementos todas as fases empresariais, como custos, prazos,
qualidade da produção e satisfação do cliente. Eles auxiliam justamente na correlação
entre eles, nos efeitos que, por exemplo, a interferência de uma redução no custo
de produção terá na qualidade do produto e na percepção dessa mudança pelo
consumidor. Define-se, então, que os processos são as estruturas pelas quais a empresa
vai realizar sua missão de criar valor para seus clientes.

Conjunto de dados
Para entender melhor a estrutura do armazenamento de dados em uma em-
presa, você verá agora as definições de Banco de Dados, DataWareHouse,
DataMining e Ontologias.
Antes de ver os conceitos, verifique a hierarquia dos dados na Figura 4.

Figura 4. Hierarquia da estrutura de armazenamento de dados.


36 Sistemas de informação – infraestrutura de TI

Perceba que uma base de dados hierárquica é um sistema de gerenciamento


de um banco de dados que conecta registros em uma estrutura, geralmente na
forma de árvore, de modo que cada tipo de registro tenha apenas um possuidor.
A base vem de um modelo de entidades e relacionamentos, sendo que cada
registro é uma coleção de atributos (campos), cada um deles contendo apenas
uma informação, uma ligação e a associação entre dois registros.

„„ Banco de dados: é uma coleção de dados organizados para atender a


aplicações, tem a função de centralizar os dados organizando e evitando
duplicidades.
„„ Datawarehouse: trata-se do conjunto de hardware e software que
possibilitam o acesso a dados estratificados e consolidados de forma
consistente rápida e segura, minimizando a procura por dados redun-
dantes e dispersivos com a concentração da informação fica, que única
em toda a organização. São muito utilizados pela alta administração
da empresa e pelo setor de marketing.
„„ Datamining: também chamado de “mineração de dados”, como a
tradução diz, ele auxilia na procura das informações constantes no
banco de dados, afinal, você sabe que não adianta acumular milhões de
informações se não conseguimos na hora em que se precisa encontrar
as relevantes para a solução da demanda. Sendo assim, o Datamining
utiliza uma grande variedade de técnicas para consolidar modelos e
relações ocultas para inferir regras para prever comportamentos futuros
e orientar corretamente as decisões.
„„ Ontologias: segundo a definição, ontologia, do grego ontos, “ente”, e
logoi, “ciência do ser”, é a parte da metafísica que trata da natureza,
realidade e existência dos entes. A ontologia trata do ser enquanto ser,
isto é, do ser concebido como tendo uma natureza comum e inerente a
todos e a cada um dos seres que gosta de estudar. Trazendo para nosso
universo, não são os dados, mas sim as bases do conhecimento, as
conexões feitas entre as partes dos sistemas de informação.
Sistemas de informação – infraestrutura de TI 37

A computação em nuvem é o fornecimento de serviços de computação – servidores,


armazenamento, bancos de dados, rede, software, análise e muito mais – pela internet
(a nuvem). As empresas que oferecem esses serviços de computação são denominadas
provedoras de nuvem, e costumam cobrar pelos serviços de computação em nuvem
com base no uso, da mesma forma que você seria cobrado pela conta de água ou
luz em casa.
Usos da computação em nuvem: provavelmente você está usando computação
em nuvem neste momento, mesmo sem perceber. Se você usa algum serviço on-
line para enviar e-mail, editar documentos, ver filmes ou TV, ouvir música, jogar ou
armazenar fotos e outros arquivos, é provável que a computação em nuvem esteja
nos bastidores, possibilitando tudo isso. Os primeiros serviços de computação em
nuvem têm somente uma década, mas diversas organizações – de pequenas start-ups
a corporações globais, de agências do governo a empresas sem fins lucrativos – estão
adotando essa tecnologia por diversos motivos. Veja, a seguir, algumas coisas que
você pode fazer com a nuvem:
„„ criar novos aplicativos e serviços;
„„ armazenar;
„„ fazer backup e recuperar dados;
„„ hospedar sites da web e blogs;
„„ transmitir áudio e vídeo;
„„ fornecer software sob demanda;
„„ analisar dados para padrões;
„„ fazer previsões.
Fonte: Microsoft Azure (c2017).

Caminhos percorridos pelos dados


Você pode perceber a grande importância dos sistemas de informações para
as organizações, e os bancos de dados são partes desses sistemas, conforme
apresentado na Figura 5. Agora, você irá conhecer os outros quatro compo-
nentes que fundamentam os sistemas de informação.
No dia a dia empresarial, muitas vezes, acabamos por realizar as tarefas
automaticamente e não percebemos os agentes que estão interligados para que
esses processamentos aconteçam, mas não podemos esquecer que eles existem
e que a interação entre eles é fundamental para o sucesso do cumprimento
dos objetivos empresariais.
38 Sistemas de informação – infraestrutura de TI

Figura 5. Estrutura do banco de dados.

Agora, você terá uma definição desses quatro componentes:

„„ Hardware: é o equipamento físico, o que você consegue tocar, é tan-


gível, nele você tem a opção de realizar a entrada dos dados, o proces-
samento e a saída dos sistemas de informação, ele tem necessariamente
três partes, uma unidade de processamento chamada de Unidade Central
de Processamento (CPU), dispositivos de entradas e saídas e os dis-
positivos de armazenamento (memórias e o disco rígido), eles variam
de modelo, tamanho e função, de acordo com a utilização dentro das
organizações, porém mantendo sempre essas funções.
„„ Software: consiste em instruções detalhadas e pré-programadas que
controlam e coordenam os componentes (Hardware). Também pode
ser definido como uma sequência de instruções escritas para serem
interpretadas por um computador, com o objetivo de executar tarefas
específicas.
„„ Peopleware: são pessoas que trabalham diretamente, ou indiretamente,
com a área de TI, ou mesmo com sistema de informação.
„„ Netware (Rede): aqui temos as ligações e as interligações dos diversos
equipamentos de computação, realizando a transferência de dados de
uma localização física para outras. Esses equipamentos têm conexões
de voz, dados, imagens, sons e vídeos.
Sistemas de informação – infraestrutura de TI 39

No contexto da informática, uma rede consiste em diversos processadores que estão


interligados e compartilham recursos entre si. Antes, essas redes existiam, principal-
mente dentro de escritórios (rede local), mas com o passar do tempo, a necessidade
de trocar informações entre esses módulos de processamento aumentou, dando vez
aos diversos outros tipos de rede. Entenda o que significa alguns dos principais tipos
de redes de computadores:
„„ Local Area Networks (LAN): as LAN ou redes locais, interligam computadores
presentes dentro de um mesmo espaço físico. Isso pode acontecer dentro de uma
empresa, de uma escola ou dentro da sua própria casa, sendo possível a troca de
informações e recursos entre os dispositivos participantes.
„„ Metropolitan Area Network (MAN) ou Rede Metropolitana: imagine, por exem-
plo, que uma empresa possui dois escritórios em uma mesma cidade e deseja que
os computadores permaneçam interligados. Para isso existe a MAN, que conecta
diversas redes locais dentro de algumas dezenas de quilômetros.
„„ Wide Area Network (WAN): a WAN ou rede de longa distância, vai um pouco
além da MAN e consegue abranger uma área maior, como um país ou até mesmo
um continente.
„„ Rede Local Sem Fio (WLAN): para quem quer acabar com os cabos, a WLAN ou
rede local sem fio, pode ser uma opção. Esse tipo de rede conecta-se à internet
e é bastante usada, tanto em ambientes residenciais como em empresas e em
lugares públicos.
„„ Rede Metropolitana Sem Fio (WMAN): é a versão sem fio da MAN, com um
alcance de dezenas de quilômetros, sendo possível conectar redes de escritórios
de uma mesma empresa ou campus de universidades.
„„ Rede de Longa Distância Sem Fio (WWAN): com um alcance ainda maior, a
WWAN alcança diversas partes do mundo. Justamente por isso, a WWAN está
mais sujeita a ruídos.
„„ Rede de Área de Armazenamento (SAN): as SANs são utilizadas para fazer a
comunicação de um servidor e outros computadores, ficando restritas a isso.
„„ Rede de Área Pessoal (PAN): as redes do tipo PAN são usadas para que dispositivos
se comuniquem dentro de uma distância bastante limitada. Um exemplo disso são
as redes Bluetooth e UWB.
Fonte: Rasmussen (2017).

Investimentos para a empresa


Quando a empresa percebe a importância dos sistemas de informação para
crescer, ela começa a buscar no mercado as soluções mais adequadas a sua
necessidade, neste momento ela deve considerar a dependência, ou seja, se a
infraestrutura de TI pode ser combinada com a disponibilidade, a confiabilidade
40 Sistemas de informação – infraestrutura de TI

e a escalabilidade requeridas pelo sistema escolhido para a organização, assim


terá todos os componentes ajustados e adequados ao processo.
Por exemplo, se a empresa optar por um SIG, que é responsável pela geração
de relatórios que convertem dados brutos em informações significativas, e
adquirir os computadores sem capacidade de processamento adequada, isso
irá gerar um grande problema gerencial e operacional, pois a necessidade não
irá ser atendida adequadamente.

A administração de sistemas da informação consiste em uma técnica de planejamento,


estudo, execução e gerenciamento de atividades mais bem realizadas dos sistemas
de informação, nas empresas e em locais de uso informativo. As inovações dentro
de uma organização promovem o seu crescimento rentável e sustentável, por isso,
a necessidade da utilização desses sistemas, que vão processar economicamente
os dados, visando à produção de informação e conhecimento e auxiliando, assim, a
empresa em sua gestão.

1. Qual foi o fator que marcou a área de banco de dados ou funcionários


tecnologia de informação (TI), a partir para a organização, o gestor deve
do ano de 2009, fazendo as empresas identificar se a infraestrutura de
buscarem atrair a atenção dos seus tecnologia de informação (TI) pode
clientes por meio de plataformas ser combinada com a disponibilidade,
de redes sociais e adaptarem seus a confiabilidade e a escalabilidade
sistemas online para funcionar requeridas pelo sistema de informação
em diferentes meios de acesso? da empresa e outros aplicativos. Essa
a) A criação de buscadores de sites. característica também é chamada de:
b) A criação da internet. a) acessibilidade.
c) O uso de sistemas gerenciais. b) adaptabilidade.
d) O maior uso de c) dependência.
computadores pessoais. d) gerenciabilidade.
e) A popularização de dispositivos e) vulnerabilidade.
móveis e maior conectividade. 3. As organizações modernas
2. No momento de tomar decisões possuem diversos tipos de sistemas
sobre como adquirir componentes de informação que coletam e
de hardware, software, redes, processam dados, distribuem
Sistemas de informação – infraestrutura de TI 41

relatórios e dão suporte a tomadas sua posterior recuperação


de decisão e processos de negócios. por sistemas e usuários.
Nesse contexto, identifique a 5. Está comprovado, por diversos
alternativa que corresponde aos estudos, que a inovação em uma
sistemas responsáveis pela geração organização leva diretamente ao
de relatórios que convertem dados seu crescimento rentável, quando
brutos em informações significativas. novas fontes de lucro são criadas
a) Sistema de informação e novos mercados são abertos.
gerencial (SIG). Sendo assim, é muito importante
b) Sistema de processamento que as empresas busquem sempre
de transação (SPT). lançar produtos diferenciados
c) Sistemas de processamento para criar novas demandas, que
em lote (SPL). nem mesmo seus clientes sabiam
d) Sistemas de suporte que possuíam. Nesse contexto,
à decisão (SSD). identifique a alternativa que
e) Sistemas de tempo real (STR). apresenta a afirmação incorreta:
4. Um dos principais objetivos a) A implantação de Sistemas
dos sistemas de informação é Integrados de Gestão (SIG) está
processar dados economicamente, diretamente ligada ao aumento
transformando-os em informação e da inovação nas empresas, em
conhecimento e auxiliando, assim, especial aquelas que investem
os gestores no processo de tomada em produtos revolucionários.
de decisão. A respeito de dados, b) A importância de ser uma
informações e conhecimentos, empresa ágil em termos de
identifique a afirmativa incorreta. inovação nunca foi tão grande
a) Conhecimento, na prática, é como nos tempos atuais,
sinônimo de informação, pois especialmente em função dos
no ambiente organizacional as avanços da tecnologia móvel.
pessoas que têm informação c) Alguns tipos de tecnologias de
também possuem conhecimento. informação são commodities,
b) Dados são descrições básicas isto é, produtos sem uma
que, normalmente, passam vantagem especial, o que faz
por processos de registro, nem toda inovação tecnológica
classificação e armazenamento. gerar o retorno esperado.
c) É possível formar itens de d) Nem todas as inovações
dados a partir de caracteres, agregam valor, pois para
sons, números e imagens. melhorar o desempenho elas
d) Informação é um dado que já precisam atingir um ou mais
foi processado e organizado objetivos organizacionais.
de forma a ter significado e e) Os aplicativos para dispositivos
valor para quem o recebe. móveis podem ser considerados
e) Um banco de dados é exemplos de sucesso no que
composto por diversos dados se refere à criação de um
armazenados, devidamente mercado totalmente novo
organizados, para possibilitar e amplamente rentável.
42 Sistemas de informação – infraestrutura de TI

MICROSOFT AZURE. O que é computação em nuvem? São Paulo: Microsoft, c2017. Dispo-
nível em: <https://azure.microsoft.com/pt-br/overview/what-is-cloud-computing/>.
Acesso em: 11 set. 2017.
RASMUSSEN, B. LAN, WLAN, MAN, WAN, PAN: conheça os principais tipos de redes.
São Paulo: Canaltech, 2017. Disponível em: <https://canaltech.com.br/infra/lan-wlan-
-man-wan-pan-conheca-os-principais-tipos-de-redes/>. Acesso em: 11 set. 2017.
SANTOS, V. M. Sistema de informação como fator de sobrevivência das MPES. São Paulo:
Brasil Escola, c2017. Disponível em: <http://monografias.brasilescola.uol.com.br/
administracao-financas/sistema-nformacao-como-fator-sobrevivencia-das-mpes.
htm>. Acesso em: 08 set. 2017.

Leituras recomendadas
GIOVANANGELO, F. Um pouco sobre banco de dados hierárquico. [S.l.]: PTI, 2011. Disponível
em: <https://www.profissionaisti.com.br/2011/12/um-pouco-sobre-banco-de-dados-
-hierarquico/>. Acesso em: 06 ago. 2017.
POZZEBON, M.; FREITAS, H. M. R. Construindo um EIS (enterprise information system)
da (e para a) empresa. Revista de Administração, São Paulo, v. 31, n. 4, p. 19-30, out./
dez. 1996.
Conteúdo: