Você está na página 1de 27

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E

TECNOLOGIA DE SÃO PAULO

TECNOLOGIA EM GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL

RESUMO DOS CAPÍTULOS DE 1 A 6 DO LIVRO FUNDAMENTOS DA


TERMODINÂMICA

  SÉRIE VAN WYLEN

Discente: Thamaris da Silva Lima - sp3036758

Docente: Gustavo Takehara

SÃO PAULO
2020
2

SUMÁRIO

1 RESUMO CAPITULO 0
1 ................................................................................. 3
2 RESUMO CAPITULO 0
2 .................................................................................. 7
3 RESUMO CAPITULO 1
3 .................................................................................. 1
4 RESUMO CAPITULO 1
4 .................................................................................. 5
5 RESUMO CAPITULO 1
5 .................................................................................. 9
6 RESUMO CAPITULO 2
6 .................................................................................. 3
7 REFERENCIAS ........................................................................................... 2
... 3
3

CAPITULO 1 - Introdução e Comentários Preliminares

A termodinâmica se conecta com a ciência da energia, com base em


armazenamentos e processos de conversão de energia.
Na natureza, a água evapora de oceanos e lagos e se mistura com ar no
qual o vento pode transportá-la, e posteriormente deixar o ar, na forma de chuva
(água líquida) ou neve (água sólida).
Especificando os processos envolvidos, os equipamentos ou sistemas
complexos — por modelo, uma central elétrica simples a vapor que é o sistema
básico que faz grande parte da potência elétrica.
Nesse esquema são apresentadas as várias saídas da planta como potência
elétrica fornecida à rede, água quente para aquecimento distrital, escória de carvão
queimado, e outros elementos como cinza e gesso.
Outro conjunto de processos fazem parte do refrigerador que são utilizados
para resfriar alimentos ou para produzir um escoamento de fluido em condições de
temperaturas muito baixas para uma cirurgia criogênica, na qual o congelamento do
tecido causa um menor sangramento.
Esses são apenas alguns exemplos de sistemas conhecidos que a teoria da
termodinâmica que fora analisado.
A abrangência da termodinâmica é ampla de modo a lidar com situações
especiais como ar úmido atmosférico, que é uma combinação de gases, e a queima
de combustíveis para uso na queima de carvão, óleo ou gás natural, que é um
processo de transformação química e de energia utilizado em quase todos os
sistemas de geração de potência.
Uma vez que todos os processos que os engenheiros tratam têm um
impacto sobre o meio ambiente, devem estar conscientes das maneiras pelas quais
é imprescindível otimizar a utilização dos recursos naturais.
Um sistema termodinâmico é um dispositivo ou conjunto de dispositivo que
contém uma série de matéria que está sendo estudada.
4

Cada uma das propriedades de uma substância, em um dado estado, indica


somente um determinado valor e essas especificações têm sempre o mesmo valor
para um dado estado, independentemente da condição pela qual a substância
chegou a ele.
À medida que o valor de pelo menos uma propriedade de um sistema é
alterado, ocorreu uma mudança de estado.
Quando um sistema, em um dado estado inicial, passa por determinado
número de mudanças de estado, ou processos, e finalmente retorna ao estado
inicial, o sistema realiza mais um ciclo.
Contudo, o fluido de trabalho não percorre um ciclo termodinâmico no motor,
uma vez que o ar e o combustível reagem e, transformados em produtos de
combustão, são descarregados na atmosfera.
Considerando características termodinâmicas e as unidades básicas,
segunda a lei de Newton, a força que atua sobre um corpo é proporcional ao produto
da massa do corpo pela aceleração na direção da força:

F α ma

A unidade básica de tempo é o segundo (s), que no passado foi definido em


função do dia solar, o intervalo de tempo necessário para a Terra completar uma
rotação completa em relação ao Sol.
Como esse período varia com a estação do ano, adota-se um valor médio
anual denominado dia solar médio.
Para intervalos de tempo com ordem de grandeza muito diferentes da
unidade, os prefixos mili, micro, nano e pico podem ser utilizados.
A unidade básica de cumprimento é metro (m) e por muitos anos o padrão
adotado foi o “Protótipo Internacional do Metro”, que é a distância, sob certas
condições preestabelecidas, entre duas marcas usinadas em uma barra de platina-
irídio. o comprimento da trajetória percorrida pela luz no vácuo durante o intervalo de
tempo de 1/299 792 458 do segundo.
Uma unidade associada, frequentemente utilizada em termodinâmica, é o
mol, definido como a quantidade de substância que contém tantas partículas
elementares quanto existem átomos em 0,012 kg de carbono-12.
5

Essas partículas elementares devem ser especificadas, podendo ser


átomos, moléculas, elétrons, íons ou outras partículas ou grupos específicos.
O sistema de unidades mais utilizado no mundo atualmente é o Sistema
Internacional de Medidas, comumente referido como SI.
Nesse sistema, segundo, metro e quilograma são as unidades básicas para
tempo, comprimento e massa, respectivamente, e a unidade de força é definida a
partir da segunda lei de Newton.
O volume específico de uma substância é definido como o volume ocupado
pela unidade de massa e a massa específica de uma substância é definida como a
massa associada à unidade de volume. O volume específico é definido pela relação:

Quando falamos de pressão, lidamos com líquidos e gases e tratamos dos sólidos e
definimos a pressão, P, como:

Em relação a energia, uma quantidade de massa macroscópica pode


possuir energia interna, inerente a sua estrutura interna, energia cinética, em
decorrência de seu movimento e energia potencial, associada às forças externas
que atuam sobre ela. O primeiro termo da energia para uma configuração em que as
moléculas estão muito próximas, como em um sólido ou um líquido (alta massa
específica), contrasta com a situação de um gás como o ar, no qual a distância entre
as moléculas é grande.

Quando falamos de temperatura, por mais que seja uma propriedade


familiar, é difícil encontrar uma definição exata para ela. Estamos acostumados à
noção de temperatura, antes de mais nada, pela sensação de calor ou frio quando
tocamos um objeto. Em razão disso, definimos: se esses dois blocos de cobre são
colocados em contato térmico, observamos que a resistência elétrica do bloco
quente decresce com o tempo e que a do bloco frio cresce com o tempo.
6

A coluna de mercúrio do termômetro no corpo quente cai e no corpo frio se


eleva, mas após certo tempo nenhuma mudança nas alturas das colunas de
mercúrio é observada.

A lei zero da termodinâmica estabelece que, quando dois corpos têm


igualdade de temperatura com um terceiro corpo, eles terão igualdade de
temperatura entre si. Essa lei constitui a base para a medição da temperatura,
porque podemos colocar números no termômetro de mercúrio e, sempre que um
corpo tiver igualdade de temperatura com o termômetro, poderemos dizer que o
corpo apresenta a temperatura lida no termômetro.
É possível também medir temperatura indiretamente por meio de medidas
de pressão. Se a pressão de vapor é conhecida de forma precisa como uma função
da temperatura, então ela pode ser utilizada para indicar o valor de temperatura.
Em certas condições, um termômetro de gás de volume constante pode
também ser utilizado para determinar a temperatura por meio de uma série de
medidas de pressão.
7

CAPITULO 2 – Alguns Conceitos e Definições

A definição da palavra termodinâmica é a ciência da energia e da entropia.


Porém, quando a energia e entropia não foram definidas, adota-se uma definição
alternativa que é: A termodinâmica é a ciência que trata do calor e do trabalho. A
base da termodinâmica é a observação experimental.
Na termodinâmica, as descobertas foram formalizadas por meio das
seguintes leis: primeira, segunda e terceira lei da termodinâmica. A lei zero, foi a
primeira lei estabelecida.
Um sistema termodinâmico é definido como uma quantidade de matéria,
com massas e identidades fixas. Tudo o que é externo ao sistema é considerado
ambiente ou vizinhança. O sistema é separado das vizinhanças pelas fronteiras do
sistema e essas fronteiras podem sem moveis ou fixas.
Um sistema isolado é aquele que não é influenciado pelas vizinhanças,
desta forma, o calor e trabalho não cruzam a fronteira do sistema.
A análise termodinâmica de equipamentos que apresentam escoamento de
massa para dentro/e ou para fora do equipamento é um procedimento usual na
engenharia.
O procedimento consiste em especificar um volume de controle que envolve
o equipamento a ser considerado. A superfície desse volume de controle é chamada
de superfície de controle.
Esse sistema é definido quando se trata de uma quantidade fixa de massa e
um volume de controle é especificado quando a analise envolve fluxos de massa.
Uma investigação sobre o comportamento de um sistema pode ser feita sob
os pontos de vista de macroscópico ou microscópico.
Para descrever completamente o comportamento desse sistema, sob o
ponto de vista de um microscópico é necessário lidar com no mínimo, 6x10 20
equações.
Outra forma de abordar o problema é utilizando a termodinâmica clássica
macroscópica. Os efeitos gerais ou médios de varias moléculas, podem ser
percebidos pelos sentido humanos e medidos por instrumentos.
8

Se, uma dada massa de água pode existir de várias formas/fases, uma fase
é definida com uma quantidade de matéria totalmente homogênea. Quando mais
fases existem, estas se separam entre si, pelas fronteiras de fases.
Em cada fase a substancia pode existir a várias pressões e temperaturas,
ou usando a terminologia da termodinâmica em vários estados.
O estado pode ser identificado ou descrito por certas propriedades
macroscópicas observáveis, algumas mais conhecidas são: temperatura, pressão e
massa especifica.
Uma propriedade pode ser definida como uma quantidade que depende do
estado do sistema e é independente do caminho pelo qual o sistema chegou ao
estado considerado.
As propriedades termodinâmicas podem ser divididas em duas classes
gerais, as intensivas e as extensivas.
Uma propriedade intensiva é independe da massa, e valor de propriedade
extensiva varia diretamente com a massa. Como exemplos de propriedades
intensivas temos: temperatura, pressão e massa especifica.
A massa e o volume total são exemplos de propriedades extensivas. As
propriedades extensivas por unidades de massa, tal como volume especifico, são
propriedades intensivas.
As propriedades de uma substancia também referida como propriedade de
um sistema tem significância para todo o sistema, que, por sua vez implica no que é
chamado de equilíbrio.
O equilíbrio pode ser considerado mecânico, que está relacionado a
pressão. Se um equilíbrio estiver mecânico, não haverá a tendência de a pressão,
em qualquer ponto, variar com o tempo, desde que o sistema permaneça isolado
meio exterior.
Quando um sistema está em equilíbrio, em relação a todas possíveis
mudanças de estados, dizemos que o sistema está em equilíbrio termodinâmico.
Quando o valor de pelo menos uma propriedade de um sistema é alterado é
porque houve uma mudança de estado.
O caminho definido pela sucessão de estados é chamado de processo.
Quando o estado de um sistema está em equilíbrio durante um processo é chamado
de quase equilíbrio.
9

Um processo de quase equilíbrio é aquele em que o desvio do equilíbrio


termodinâmico é mínimo e todos os estados pelos quais o sistema passa durante o
processo podem ser considerados como estados de equilíbrio. Muitos dos
processos reais podem ser modelados, com boa precisão, como processos de
quase equilibro. Em contra partida se todos os pesos fossem removidos
simultaneamente, o embolo se elevaria rapidamente até atingir os limitadores.
Alguns processos apresentam denominação própria pelo fato de que se uma
propriedade se mantem constante.
Quando um sistema, num estado inicial, passa por certo número de
mudanças de estado, ou processos, e finalmente retorna ao estado inicial, entende-
se que o sistema executa um ciclo.
No final de um ciclo, todas as propriedades apresentam os mesmos valores
iniciais. A água que circula numa instalação termoelétrica a vapor executa um ciclo.
As propriedades termodinâmicas quando observados pelo ponto de vista
macroscópico, as quantidades podem ser medidas e contadas direta ou
indiretamente.
A diferença entre os sistemas e os volumes de controle é que pode existir
transferência de massa de volumes no controle.
Alternativamente, o sistema também pode ser designado como aberto ou
fechado, conforme possa existir ou não um fluxo de massa pela fronteira.
O estado termodinâmico é alterado quando ocorre uma variação de qualquer
propriedade da substancia que está sendo analisada.
Um processo é detectado quando ocorre uma variação de estado
termodinâmicos.
Quando um sistema, num estado inicial, passa para um certo número de
mudanças de estados ou processos, e finalmente retorna, o sistema executou um
ciclo.
As unidades básicas de algumas propriedades termodinâmicas, mais
detalhadas são: massa especifica, volume especifico, pressão e temperatura. Elas
podem ser classificadas como intensivas e extensivas.
O cálculo de variação de pressão nas colunas de fluido é calculado segundo
a lei de Newton, que compreende a medição absoluta de pressões absolutas e
relativas com barômetros e manômetros.
10

O barômetro é utilizado para medir a pressão absoluta do ar ambiente,


a qual é importante na predição de condições climáticas.
Ele consiste em uma lâmina finam etálica ou de um fole que expande ou
contrai com a pressão atmosférica. A leitura é feita por um ponteiro de deslocamento
ou por meio da variação da capacitância elétrica que ocorre pelo distanciamento de
duas lâminas.
Um manômetro ativará um contato elétrico1 para ligar o compressor quando
a pressão atingir certo limite inferior, e o desligará quando a pressão atingir
certo limite superior.
Alguns manômetros têm um indicador digital. A pressão no interior dos pneus é
importante, por questões de segurança e durabilidade dos pneus.
Com pressões muito baixas os pneus deformam muito e podem
superaquecer; com pressões muito elevadas os pneus têm desgaste excessivo no
centro.
Um sistema de aperto pode regular a compressão da mola para que a válvula abra
em pressões mais baixas ou mais elevadas. Esse tipo de válvula é utilizado em
sistemas pneumáticos.
11

CAPITULO 3 – Propriedades de Uma Substancia Pura

Uma substancia pura é aquela que tem composição química invariável e


homogênea. Pode existir em mais de uma fase, mas a composição química é a
mesma todas as fases. Assim, água líquida, uma mistura de água liquida e vapor
d’água ou uma mistura de gelo e água liquida são sustâncias puras pois cada fase
apresenta a mesma composição química. Em contra partida, uma mistura de ar
liquido e gasoso não é uma substancia pura, porque as composições das fases
liquidas e gasosas são diferentes. Uma mistura de gases pode ser considerado
substancia pura desde que não haja mistura de fase.
O termo temperatura de saturação designa a temperatura em que ocorre a
vaporização a uma dada pressão. Essa pressão, é chamada de pressão de
saturação para a dada temperatura. Assim, a pressão de saturação da água a
99,6ºC é 0,1 Mpa e a temperatura de saturação da água a 0,1 Mpa é 99,6ºC. Para
uma substancia pura há uma relação definitiva entre a pressão de saturação e a
temperatura de saturação.
Se uma substancia existe como liquido na temperatura e pressão de
saturação, ela é chamada de liquido saturado. Se a temperatura do liquido é mais
baixa que a temperatura de saturação para a pressão existente, a substancia é
chamada de liquido subresfriado (quando a temperatura é mais baixa de a
saturação para a dada pressão), ou liquido comprimido (quando a pressão é maior
que a saturação para a dada temperatura).
Quando uma substancia é composta por uma parcela na fase liquida e outra
na fase a vapor, na temperatura de saturação, seu titulo é definido como a razão
entre a massa de vapor e a massa total. O título pode ser considerado como uma
propriedade intensiva e seu símbolo é o x. O titulo tem significado de somente
quando a substancia está num estado saturado, isto é, na pressão e temperatura de
saturação.
Se uma substancia existe como vapor na temperatura de saturação, ela é
chamada de vapor saturado (o termo vapor saturado seco é usado para enfatizar
que o título é 100%). Quando o vapor está a uma temperatura maior que a de
saturação, é chamado de vaporsuperaquecido. A pressão e temperatura do
vaporsuperaquecido são propriedades independentes, pois a temperatura pode
12

aumentar enquanto a pressão permanece constante. As substancias que são


chamadas de gases são vapores altamente superaquecidos.
A temperatura, a pressão e o volume especifico do ponto do ponto critico
são chamados de temperatura crítica, pressão crítica e volume crítico. Nesse
ponto, os estados de liquido saturado e vapor saturado, são idênticos.
Para as temperaturas inferiores à crítica, referíamo-nos como liquido
comprimido e para temperaturas acima da crítica como vaporsuperaquecido. Para
pressões acima da crítica não possível ter fase liquida e vapor de uma substancia
pura coexistindo em equilíbrio.
Uma substancia pode existir em diferentes fases sólidas. A mudança de uma
fase para outra é chamada de transformação alotrópica. Uma substancia pura
pode apresentar diversos pontos triplos, mas somente uma apresentará sólido,
liquido e vapor em equilíbrio. Outros pontos triplos para uma substancia pura pode
envolver duas fases sólidas e uma liquida, duas fases sólidas, uma vapor ou três
sólidas.
A introdução do conceito de substancia pura é estado de uma substancia
pura simples compreensível, isto é, uma substancia pura na ausência de movimento,
ação da gravidade, efeitos da superfície, magnéticos ou elétricos.
A pressão, o volume especifico e a temperatura são colocados em
coordenadas cartesianas ortogonais e cada estado de equilíbrio possível, é então,
representado, por um ponto na superfície. Isso decorre diretamente do fato de que
uma substancia tem somente propriedades intensivas independentes. Todos os
pontos ao longo de um processo quase-estático estão na superfície P-v-T, pois tal
processo é constituído por estados de equilíbrio sucessivos.
Uma substancia com água, que se expande na solidificação, a temperatura
de solidificação decresce com o aumento na pressão e que o posto ocorre com uma
substancia que se contai durante a solidificação.
Uma das formas de acumulo de energia em nível molecular é energia em
nível molecular, relacionada com as forças que atuam sobre as moléculas. A energia
intermolecular pode ser desprezada quando a massa especifica é muito baixa
devido á grande distancia media entre as moléculas.
As partículas são interdependentes e o fluido é denominado gás ideal. A
utilização do modelo de gás é bastante conveniente nas análises de termodinâmica,
devido a sua simplicidade. Uma análise quantitativa mais abrangente da
13

adequabilidade do modelo de gás ideal pode ser realizado com a ajuda do fator de
compressibilidade. A temperaturas mais baixas ou pressões muito altas, o fator de
compressibilidade é próximo da unidade até pressões da ordem de 10 Mpa. Isso
significa que a equação de estado dos gases ideais podem ser usada para
nitrogênio (sendo assim para o ar também).
As temperaturas mais baixas ou a pressões muito altas, o fator de
compressibilidade se afasta significativamente do valor para gás ideal.
Forças de atração para massas especificas moderadas tendem a agrupar as
moléculas, resultando em valores Z<1, enquanto que as forças de repulsão para
massas especificas muito elevadas tendem a exercer o efeito contrário.
Em vez do modelo de gás ideal ou mesmo do diagrama de
compressibilidade generalizado, que é aproximado, é desejável, que se tenha uma
equação que represente, com precisão o comportamento, P-v-T de um dado gás em
toda região de vapor superaquecido. Tal equação é necessariamente, mais
complexa e, portanto, de utilização mais difícil. Muitas dessas equações tem sido
propostas e utilizadas para correlacionar o comportamento observado dos gases.
Informações sobre as fronteiras entre as fases são importantes para o
armazenamento de substancias em estado bifásico, com num cilindro de gás.
A pressão no recipiente, é a pressão de saturação na temperatura
predominante, de modo que uma estimativa da massa temperatura a que o sistema
estará sujeito fornecerá a pressão de projeto para o recipiente.
Num refrigerador, um compressor “empurra” o refrigerante através do
sistema e isto determina a máxima pressão do fluido. Quanto mais se comprime,
maior a pressão.
Quando o refrigerante condensa, a temperatura é determinada pela
temperatura de saturação correspondente á aquela pressão, de modo que o sistema
deve ser projetado para manter a temperatura, e a pressão dentro dos limites
desejáveis.
O efeito da expansão e contração dos materiais com a temperatura é
importante em muitas situações.
Quando o ar se expande a pressão constante ocupa um volume maior,
portanto a massa especifica é menor.
O conhecimento do comportamento e das propriedades das substancias é
essencial na análise de dispositivos e sistemas termodinâmicos. Para atingir as
14

trocas de energia e o fluxo de água desejado é necessário conhecer as


propriedades da água ao dimensionar os equipamentos, tais como queimadores,
trocadores de calor, turbinas e bombas. Para saber o valor da temperatura de
evaporação da água na pressão do gerador de vapor e o conhecimento do valor da
massa especifica da água no estado encontrado na seção de descarga do
condensador é essencial no dimensionamento da tubulação que liga o condensador
a bomba. Se os diâmetros dos tubos for muito pequeno, a velocidade do
escoamento será excessiva, causando muito atrito e perda de pressão. Assim, será
necessária uma bomba mais potente e haverá redução de produção de potencia
pela turbina.
Um sistema em que é necessário o conhecimento das propriedades das
substancias é a turbina de gás. A substancia de trabalho é um gás (muito
semelhante ao ar) e não ocorre mudança de fase. Combustíveis e ar são
queimados, liberando uma grande quantidade de energia, provocando o
aquecimento e consequentemente a expansão do gás. É necessário saber quanto o
gás é aquecido e expandido para analisar o processo de expansão da turbina e no
bocal de descarga do motor a jato. Esta alta velocidade “empurra” empurra as
palhetas da turbina, produzindo trabalho de eixo, e gera o empuxo do motor a jato
necessário para movimentar a aeronave.
15

CAPITULO 4 – Trabalho e Calor

Trabalho e calor são formas de transferência de energia de um sistema para


outro e, por isso, são tão importantes na análise de sistema e equipamentos
termodinâmicos. Para analisar tais sistemas, é necessário modelar o calor e o
trabalho como funções das propriedades e paramentos característicos dos sistemas
ou do modo como eles funcionam. Uma compreensão da física envolvida permite
construir um modelo para o calor e trabalho, e utilizar os resultados das análises de
transferência e alterações de energia.
O trabalho é usualmente definido como F, agindo ao longo de um
deslocamento de x, sendo esse deslocamento na direção da força:

Essa relação permite determinar o trabalho necessário para levantar um


peso, esticar um fio ou mover uma partícula carregada através de um campo
magnético.
Entretanto, tratando a termodinâmica sob o ponto de vista macroscópico, é
vantajoso relacionar a definição de trabalho, com os conceitos de sistema,
propriedades e processos. Portanto, o trabalho tem como definição: um sistema
realiza se é o único sobre as vizinhanças (tudo externo ao sistema) puder ser o
levantamento de um peso. O peso é uma força que age ao longo de uma distância.
O trabalho realizado por um sistema é considerado positivo e o trabalho e o
trabalho realizado sobre um sistema é considerado negativo. O símbolo W, designa
o trabalho realizado por um sistema. Em geral, o trabalho é uma forma de energia
em transito, isto é, energia sendo transformada através da fronteira do sistema.
O trabalho realizado por um sistema, tal como a realização de uma gás em
expansão contra um êmbolo, é positivo, e o trabalho realizado sobre um sistema, tal
como o realizado por um êmbolo ao comprimir um gás, é negativo. Assim, trabalho
positivo, significa que sai energia do sistema e trabalho negativo significa que
energia é acrescentada ao sistema. A definição de trabalho envolve o levantamento
de um peso, isto é, o produto de uma unidade de força (1 Newton) atuando ao longo
de uma distancia unitária. Essa unidade de trabalho no SI é chamada de joule (J).
16

Potencia é o trabalho realizado por unidade de tempo e é designada pelo


símbolo W. A unidade de potencia no SI é joule por segundo que é chamada de
watt (w).
As propriedades termodinâmicas são funções de ponto, denominação que
advém do fato de que para um dado ponto no diagrama ou na superfície, o estado
está fixado e, assim, só existe um valor definido para cada propriedade
correspondente a esse ponto.
O trabalho é uma função de linha, pois o trabalho realizado num processo
quase estático entre dois estados depende do caminho percorrido. As diferenças de
funções de linha são diferenciais inexatas. O processo politrópico demostra uma
relação funcional entre P e V durante um processo.
Na sessão precedente, o trabalho é considerado associado ao movimento
de fronteiras num sistema simples compreensível durante um processo de não-
equilíbrio. Há outros tipos de sistemas que também podem apresentar trabalho
devido ao movimento de fronteira.
A semelhança entre os trabalhos de um fio esticado, uma película superficial
e o trabalho elétrico e nos processos que ocorrem nos sistemas com fronteira móvel
devem ser observados. Em cada um desses processos quase estáticos, o trabalho é
dado pela integral do produto de uma propriedade intensiva pela variação de uma
propriedade extensiva.
A definição termodinâmica de calor é definida como sendo a forma de
transferência de energia através da fronteira de um sistema, numa dada temperatura
a outro sistema que apresenta uma temperatura inferior, em virtude da diferença
entre as temperaturas dos dois sistemas. Isto é, o calor é transferido do sistema com
temperaturas superior e a transferência de calor ocorre unicamente devido a
diferença entre as temperaturas dos dois sistemas. Outro aspecto dessa definição
de calor é que um corpo nunca contem calor, ou melhor, o calor pode somente ser
identificado quando atravessa a fronteira. Assim, o calor é um fenômeno transitório.
Se consideramos o bloco quente de cobre como um sistema e a água fria do
béquer como outro sistema, nenhum sistema contem calor (eles contem energia).
Quando o bloco de cobre é colocado na água, os dois sistemas entram em contato
térmico e calor é transferido do cobre à agua até que seja estabelecido o equilíbrio
da temperatura. Nessa situação não mais ocorre transferência de calor porque não
qualquer diferença de temperatura. Na conclusão do processo nenhum sistema
17

contém calor. Segue que o calor é identificado na fronteira do sistema, e é definido


como energia transferida através da fronteira do sistema.
Calor e trabalho são formas de transferências de energia para um sistema,
portanto as unidades de calor, ou de qualquer forma de energia são as mesmas de
trabalho ou são diretamente proporcionais a elas. Assim, no Sistema Internacional, a
unidade de calor e de qualquer outra forma de energia é joule.
Considera-se positivo o calor transferido para um sistema e o calor
transferido de um sistema é considerado negativo. Assim uma transferência de calor
positiva representa um aumento de energia no sistema e uma transferência negativa
representa uma diminuição de energia no sistema.
O calor é representado pelo símbolo Q. Os processos que não apresentam
uma transferência de calor são denominados adiabáticos. Do ponto de vista
matemático, o calor, como é trabalho, é uma função de linha e, por isso, apresenta
diferencial inexata. Isto é, a quantidade de calor transferida para um sistema que
sofre uma mudança do estado 1 para o estado 2 depende do caminho que o sistema
percorre durante o processo.
A transferência de calor é transporte de energia devido a diferença de
temperatura entre as quantidades de matéria. Um cubo de gelo tirado de um
congelador derreterá, se for colocado num local quente, por exemplo, num copo de
água liquida ou sobre um prato exposto ao meio ambiente. As moléculas da matéria
apresentam energia translacional (cinética), rotacional e vibracional. A energia
nesses modos pode ser transferidas às moléculas vizinhas por meio de interações
(colisões) ou por intercambio de moléculas, de modo que as moléculas mais
energéticas em média temperaturas altas, transferem energia para as moléculas que
em média, são menos energéticas (temperaturas mais baixas). Essa transferência
de energia entre as moléculas é denominada transferência de calor por condução, e
aumenta com a diferença de temperatura e com a habilidade da substancia para
realizar a transferência de energia. Isso é expresso pela lei de Fourier de condução
que fornece a taxa de transferência de calor por condução como proporcional à
condutibilidade térmica, k, a área total, A, e ao gradiente de temperatura. O sinal
negativo indica que o sentido da transferência de calor é da região que apresenta
temperatura mais alta para que a apresenta mais baixa. Quando uma solução
analítica ou numérica do problema analisado não estiver disponível, o gradiente de
temperatura é avaliado com a diferença de temperatura dividida por uma distância.
18

Um modo diferente de transferência ocorre quando o meio esta escoando e


é chamado de transferência de calor por convecção. Neste modo de transferência o
movimento da substância como um todo – o escoamento - desloca matéria, que
apresenta certo nível energético, sobre uma superfície que apresenta uma
temperatura diferente da do meio que escoa. Nesse caso, a transferência de calor
por condução é denominada pela maneira como o escoamento traz as duas
substancias em contato ou em proximidade. São exemplos: o vento soprando sobre
ou através de um edifício e o escoamento de fluidos em trocadores de calor, como
por exemplo, o ar escoando através de um radiador com água escoando entre os
tubos. O coeficiente de transferência de calor por convecção é correlacionado pela
lei de resfriamento de Newton em que as propriedades de transferência estão
agrupadas no coeficiente de transferência de calor por convecção, que é a função
das propriedades físicas do fluido que escoa, do escoamento e da geometria. Um
estudo mais detalhado dos aspectos da mecânica dos fluidos e da transparência de
calor de um processo global é necessário para avaliar o coeficiente de transferência
de calor para dada situação.
O último modo de transferência de calor é a radiação, que transmite a
energia por ondas eletromagnéticas. A transferência de calor por radiação pode
ocorrer no vácuo e não requer a presença de matéria, mas é necessário um meio
material para que ocorra tanto a emissão (geração) quanto a absorção de energia. A
taxa de emissão superficial de energia é escrita como uma fração, emissividade, da
taxa de emissão de um corpo negro perfeito.
O Calor e o trabalho são, ambos. Fenômenos transitórios. Os sistemas
nunca possuem calor ou trabalho, porém qualquer um deles, ou ambos, podem
atravessar a fronteira do sistema quando este sofre uma mudança de estado.
Tanto o calor como o trabalho são fenômenos de fronteira. Ambos são
observados somente nas fronteira dos sistemas e representam uma forma de
transferência de energia.
Tanto o calor como o trabalho são funções de linha e tem diferenciais
inexatas.
19

CAPITULO 5 – Primeira Lei da Termodinâmica

A primeira lei da termodinâmica estabelece que, durante qualquer ciclo


percorrido por um sistema, a integral cíclica do calor é proporcional à integral cíclica
do trabalho.
Historicamente, o trabalho foi medido em unidades mecânicas, dadas pelo
produto da força pela distância, como, por exemplo, em quilograma-força x metro ou
joule, enquanto que as medidas de trabalho e calor eram realizadas em unidades
térmicas, como a caloria ou quilocaloria.
As medidas de trabalho e calor foram efetuadas, durante um ciclo, para uma
grande variedade de sistemas e para varias quantidades de trabalho e calor.
A base de todas as leis da natureza é a evidencia experimental, e isso
também é verdadeiro para a primeira lei da termodinâmica. Todas as experiências já
efetuadas provaram a veracidade, direta ou indiretamente, da primeira lei. A primeira
lei nunca foi violada. A unidade de calor, bem como pra qualquer outra forma de
energia no sistema internacional, é o joule. Dessa maneira, nesse sistema não
necessitamos do fator de proporcionalidade j, e escreve-se na forma que tem sido
considera como a expressão básica da primeira lei da termodinâmica para ciclos.
A equação estabelece a primeira lei da termodinâmica para um sistema que
efetua um ciclo. Considerando a primeira lei da termodinâmica para um sistema que
passa por uma mudança de estado. Isso pode ser feiro pelas introdução de uma
nova propriedade, a energia, cujo símbolo é E. Considera-se um sistema que
percorre um ciclo, mudando do estado 1 para o estado 2 pelo processo.
O significado físico de propriedade E é o representar toda a energia de um
sistema em um dado estado. Essa energia pode estar presente numa multiplicidade
de formas, tais como: a energia cinética ou a energia potencial do sistema em
relação a um sistema de coordenadas; energia associada com a estrutura do átomo;
energia química, como a armazenada numa bateria; energia presente num capacitor
carregado. Ou sob várias outras formas.
No estudo da termodinâmica é conveniente considerar-se separadamente,
as energias cinéticas e potencial e admitir que as outras formas de energia do
sistema sejam representadas por uma única propriedade chamada de energia
interna, à qual damos o símbolo U.
20

E escrevemos:

E=Energia interna + Energia Cinética + Energia Potencial


E=U+EC+EP

As energias cinéticas e potencial do sistema estão associadas ao sistema de


coordenadas que escolhemos e podem ser especificadas pelos parâmetros
macroscópicos: massa, velocidade e elevação. A energia interna U inclui todas as
outras formas de energia do sistema e está associada ao estado termodinâmico do
sistema. Como cada um dos termos que constituem. E são funções de ponto,
escrevemos:
dE=dU+d(EC)+e(EP)

Em palavras, essa equação estabelece que: quando um sistema passa por


uma mudança de estado, a energia pode cruzar a fronteira na forma de calor ou
trabalho, e cada um desses pode ser positivo ou negativo. A variação liquida de
energia do sistema será exatamente igual à transferência liquida de energia que
cruza a fronteira do sistema. A energia do sistema pode variar por uma variação de
energia interna.
A energia do sistema pode variar por qualquer uma das três maneiras, a
saber: por uma variação da energia interna, da energia cinética ou da energia
potencial. Esta seção será concluída deduzindo-se uma expressão para energia
cinética e potencial de um sistema. Um sistema está inicialmente em repouso em
relação a um referencial fixo na superfície da terra. Apliquemos uma força externa F
horizontal sobre o sistema, o movimento apresenta um deslocamento dx na direção
da força e que não haja transferência de calor nem variação da energia interna.
Uma expressão para energia potencial pode ser construída de modo
semelhante. Consideremos um sistema inicialmente em repouso e a certa cota em
relação a um plano de referência. Deixemos atuar sobre o sistema uma força vertical
F, de intensidade tal que ela eleva (em altura) o sistema, a velocidade constante, de
uma quantidade dZ. Admitimos que a aceleração, devida à gravidade, nesse ponto
seja g e que haja transferência de calor nem variação da energia cinética e interna
no sistema.
21

A energia interna é uma propriedade extensiva, visto que ela depende da


massa do sistema. As energias cinéticas e potencial tam9bém são propriedades
extensivas.
O símbolo U designa a energia interna de uma dada massa de uma
substancia. Segundo a convenção usada para as outras propriedades extensivas, o
símbolo u designa a energia interna por unidade de massa. Pode-se dizer que o u é
a energia interna especifica, conforme fizemos no caso do volume especifico.
Na ausência de movimento da gravidade, efeitos de superfície, elétricos e
outros – o estado de uma substancia pura é determinada por duas propriedades
independentes. É muito significativo que, com essas restrições, a energia interna
possa ser uma das propriedades independentes de uma substancia pura. Isso
significa que se especificarmos a pressão e a energia interna (com referencia a uma
base arbitraria) do vapor superaquecido, a temperatura será determinada.
Assim, numa tabela de propriedades termodinâmicas, como as tabelas de
vapor de água, os valores de energia interna podem ser tabelados juntamente com
as outras propriedades termodinâmicas. A energia interna de uma mistura liquido-
vapor, com um título, é calculado do mesmo modo que o utilizado para o volume
especifico.
Nesse estudo da termodinâmica progredimos suficiente e é conveniente
desenvolver um procedimento ou uma técnica formal para analisar e solucionar
problemas termodinâmicos.
Ao analisar tipos específicos de processos, frequentemente encontramos
certas combinações de propriedades termodinâmicas que são portanto, também
propriedades da substancia que sofre mudança de estado. O trabalho durante o
processo seja aquele associado ao movimento de fronteira.
A transferência de calor num processo quase-estático a pressão constante é
igual à variação de entalpia e essa inclui a variação de energia interna e o trabalho
nesse processo. Assim, o resultado não é de mofo algum, geral e só é valido quando
o trabalho realizado durante o processo é igual à diferença do produto PV entre os
estados final e inicial. Isso não seria verdadeiro se a pressão não tivesse
permanecido constante durante o processo.
A importância e o uso da entalpia não estão restritos a esse processo
especial, outros casos, nos quais a mesma combinação de propriedades u+Pv
aparece em outras analises.
22

A entalpia de uma substancia, num estado de saturação e apresentando


certo título, é determinada do mesmo modo que foi utilizado para o volume
especifico e para a energia interna, A entalpia do liquido saturado tem o símbolo h 1,
a do vapor saturado hv, e o aumento da entalpia durante a vaporização h w.
A energia interna de qualquer substancia pura compreensível é função das
duas propriedades independentes que definem o estado termodinâmico. Entretanto,
quando a massa especifica dos gases é baixa, u depende primariamente da
temperatura e muito menos da segunda propriedade.
Como todos os gases apresentam um comportamento próximo do gás ideal
quando a pressão tende a zero, o calor especifico de gás ideal para uma dada
constante nula recebe o símbolo C p0. O Calor especifico a volume a constante a
pressão zero recebe o símbolo C v0. O principal fator causado da variação do calor
especifico com a temperatura é a vibração do calor especifico com a temperatura é a
vibração molecular. As moléculas mais complexas têm múltiplos modos de vibração
e, portanto, apresentam grande dependência de temperatura.
A energia pode ser armazenada em diferentes formas por várias
implementações física, que tem diferentes características com respeito à eficiência
de armazenagem, a taxa de transferência de energia e tamanho. Esses sistemas
podem também incluir uma possível conversão de energia que consiste em uma
mudança de forma de energia para outra forma. A armazenagem é usualmente
temporária, permanecendo por período de frações de segundos até dias ou anos,
pode ser para pequenas ou granes quantidades de energia. O armazenamento é
também um deslocamento da transferência de energia de um momento em que não
há demanda sendo, portanto, mais valiosa.
23

CAPITULO 6 – Primeira Lei da Termodinâmica Aplicada a Volumes de


Controles

O volume de controle é um volume no espaço que interessa para o estudo,


ou analise, de um processo. A superfície que envolve esse volume é chamada
superfície de controle e é sempre uma superfície fechada. O tamanho e a do volume
de controle são arbitrarias e podem ser definidos de modo que a análise a ser feira
seja a mais simples possível. A superfície pode ser fixa pode ser fixa ou móvel,
contraindo-se ou expandindo-se, entretanto, o movimento deve ser referenciado em
relação a algum sistema de coordenadas. Em algumas análises é interessante
considerar um sistema de coordenadas em rotação, ou em movimento, e descrever
a posição da superfície de controle em relação a tal sistema de coordenadas.
Massa, calor e trabalho podem atravessar a superfície de controle e a
massa contida no volume de controle, bem como suas propriedades, podem variar
ao longo do tempo.
Um trocador de calor é um equipamento em que ocorre a transferência de
calor de um fluido para o outro. Normalmente, o trocador de calor opera em regime
permanente e a transferência de calor ocorre através de um único tubo ou de um
conjunto de tubos. O fluido que analisado pode ser o que está sendo aquecido ou o
que está sendo resfriado. Os escoamentos soa fluidos no trocador podem ser
monofásicos ou multifásicos (o fluido pode estar evaporando ou condensando).
Os bocais são dispositivos que operam em regime permanente e são
utilizados para gerar escoamento com velocidades altas à custa da expansão de um
fluido. Apresentam um contorno interno apropriado para que a expansão ocorra
suavemente. Esse dispositivo não realiza trabalho, pois não existe parte móvel. A
variação de energia potencial do escoamento é nula ou é muito pequena e,
usualmente, transferência de calor também é desprezível. Uma exceção é o bocal
de grande porte dos foguetes e a combustível liquido, em que o propelente liquido
circula em torno da superfície externa do bocal antes de ser encaminhado à câmara
de combustão. Isso é efeito para evitar a fusão do bocal. A energia cinética do fluido
na seção de alimentos do bocal normalmente é pequeno podendo ser desprezada
se seu valor não for conhecido.
Os difusores são dispositivos construídos para acelerar os escoamentos.
Assim, torna-se possível aumentar a pressão num escoamento com a redução da
24

velocidade do fluido. Normalmente, esses dispositivos operam em regime


permanente e sou comportamento é o inverso daqueles dos bocais. As hipóteses
utilizadas na modelagem dos escoamentos nos difusores são similares às utilizadas
nos bocais. A energia é cinética na seção de entrada dos difusores são similares às
utilizadas nos bocais. A energia cinética na seção de entrada dos difusores é alta e é
baixa na seção de descarga, mas normalmente não é desprezível em relação aos
outros termos de equação.
O processo de estrangulamento ocorre quando um fluido escoa numa linha
e subitamente encontra restrições na passagem do escoamento. Essa restrição
pode ser constituída por: uma placa com um pequeno furo, uma válvula
parcialmente aberta, uma mudança brusca de seção de escoamento ou a passagem
para um tubo com diâmetro muito reduzido – que normalmente é denominado tubo
capilar e pode ser encontrado nos refrigeradores domésticos. O resultado do
processo de estrangulamento é uma queda abrupta na pressão do escoamento e
esse processo é drasticamente diferente daquele que ocorre num bocal com
contorno suave, que produz um aumento significativo da velocidade do escoamento.
Normalmente ocorre o aumento da velocidade do escoamento na restrição, mas
tanto a energia cinética à montante como à jusante da restrição são normalmente
pequenas. A realização de trabalho nesses dispositivos é nula e a variação de
energia potencial também não é significativa.
A turbina é um equipamento rotativo, que normalmente opera um regime
permanete, dedicado à produção de trabalho de eixo (ou potencia). O trabalho
realizado na turbina é produzido à custo da queda de pressão do fluido de trabalho.
Esses equipamentos podem ser agrupados em duas classes gerais: a formada pelas
turbinas a vapor ( ou outro fluido de trabalho), em que o vapor deixa a turbina
alimetar um condensaro, onde o vapor é condensado até o estado liquido, e as
turbinas a gás, rm que o fluido normalmetnte é descarregado na atmosfera.
Apressçao de descarga de todas as turbinas é fixada pelo ambiente onde é
descarregdo o fluido de trabalho e pressão na seção de alimentação da turbina é
alcançada com um bombeamento ou compressão do fluido de trabalho. Podemos
distinguir dois processos distintos no escoamento do fluido de trabalho e distinguir
dois processos de escoamento do fluido na turbina. No primeiro processo, o fluido
de trabalho escoa por um conjunto de bocais ou passagens formadas por pás fixas
onde o fluido é expandido até uma pressão menor, aumentando a velocidade. No
25

segundo processo, esse escoamento de velocidade é dirigido a um conjunto de pás


móveis, que promovem a redução de velocidade do fluido antes de ele ser
descarregado. Ess decréscimo de velocidad produz um toque no eixo da maquina,
resultando em trabalho de eixo. A turbina desgarrega o fluido com pressão e
velocidade baixas. Normalmente, as variações de energia potencial são
despreziveis, bem como a enregia cinética na seão de alimetnos da turbina.
Usualmente, a energia também é desprezada e a rejeição indesejavel de calor da
turbina seja adiabatico e o trabalho produzido, nesse caso, é o resultado da variação
de entalpia do estado inicial até o final.
Os compressores (para gases) e as bombas (para liquidos) são
equipamentos utilizados para aumentar a pressão do fluido pela adição de trabalho
de eixo (potencia, se estivermos analisando a taxa de transferencia de energia). Os
compressores podem ser agrupados em duas classes fundamentais diferentes. O
compressor mais comum é do tipo rotativo (tanto com escoamento axial ou
radial/centrifugo), em que os processos internos são essencialmente opostos aos
dois processos que ocorrem numa turbina. O Fluido de trabalho entra no compressor
a baixa pressão e é obrigado a escoar por um conjunto de pás móveis a alta
velocidade, resultado do trabalho de eixo sobre o fluido. O Fluido então pasa atráves
de uma seção difusora onde é desacelerado, de modo que sua pressão aumenta. O
fluido é então descarregado do compressor a alta pressão.
A maioria dos dispositivos e aplicações da conservação e transferencia de
energia envolve o escoamento de substancias. Podem ser dispositvos passivos,
como tubos e valvulas, ou ativos, como turbinas e bombas, que envolvem trabalho, e
trocadores de calor, que envolvem trocas térmicas entre fluidos.
Um bocal é um dispositivo passivo (que não possui partes móveis) que
aumena a velocidade de uma corrente de fluido à custa da corrente de fluido à custa
da redução de fluxo ser subsônico. O Fluxo é geralmente controlado pela abertura, a
retrição é grande, provocando uma elevada queda de pressão ao escoar pela
válvula. Como uma grande abertura, o fluxo aconte praticamente sem restrição.
O processo em regime permantente no desenvolvimetno de modelo analitico
para analise da operação de dispositvos como: turbinas, compressores, caldeira e
condensadores.
 O volume de controle não se move em relação a um sistema de
coordenadas;
26

 O estado da substancia, em cada ponto do volume de controle, não varia


com o tempo;
 O estado de substancia, em cada ponto do volume de controle, não varia
com o tempo;
 O fluxo de massas e o estado dessa massa em cada área discreta de
escoamento na superficie de controle não varia com o teempo;
 As taxas nas quais o calor e otrabalho cruzam a superficie de controle
permanecem constantes.

A massa, assim como a energia, é uma propriedade que se conserva, e não


pode ser criada nem destruída durante um processo.
Em sistemas fechados, o princípio de conservação da massa é usado
implicitamente pela exigência de que a massa do sistema permaneça constante.
Em volumes de controle, ou sistemas abertos, a massa pode atravessar a
fronteira do sistema e devemos levar em conta a quantidade de massa que entra e
sai do volume de controle.
27

REFERÊNCIAS

BORGNAKKE, C.; SONNTAG, R.E., Fundamentos da Termodinâmica Série Van


Wylen. 8º edição: 2013.

Você também pode gostar