Você está na página 1de 18

COMPOSTAGEM

RECICLAGEM DE RESÍDUOS
SÓLIDOS ORGÂNICOS

PROF. M. Sc FLORISVALDO GAMA DE SOUZA


CONCEITO

Processo de decomposição
controlada da matéria orgânica por
microrganismos, sendo transformada
num material humidificado, de cor
escura,odor de terra e benefício ao
solo e às plantas
PROCESSOS DE
COMPOSTAGEM

MÉTODO NATURAL- 3- 4 MESES,


PENEIRADO E ARMAZENADO EM
LEIRAS PROTEGIDAS DA CHUVA

MÉTODO ACELERADO- AERAÇÃO


FORÇADA POR TUBULAÇÕES
PERFURADAS, 2- 3 MESES.
CONCEITO PADRÃO

É a decomposição controlada,
exotérmica e bioxidativa de materiais
de origem orgânica por
microrganismos autóctones, num
ambiente úmido, aquecido e aeróbio,
com produção de dióxido de carbono,
água,minerais e uma matéria
orgânica estabilizada, definida como
composto.
FASES DA COMPOSTAGEM
FASE MESOFÍLICA- é a fase em que
predominam temperaturas moderadas, até cerca
de 40ºC. Em a duração média de 2 a 5 dias.

FASE TERMOFÍLICA- predominam as altas


temperaturas e pode ter a duração de poucos dias
a vários meses, de acordo com as características
do material sendo compostado.

FASE DE RESFRIAMENTO E MATURAÇÃO-


ocorre a humidificação da matéria orgânica
decomposta, com duração de semanas a meses.
QUÍMICA DA COMPOSTAGEM
RELAÇÃO C/N

- CARBONO- essencial para o


metabolismo das células microbianas

- NITROGÊNIO- importante para o


formação de ptns, ác. nucléicos, a.a,
enzimas e coenzimas para o
crescimento e funcionamento celular.
QUÍMICA DA COMPOSTAGEM

OXIGÊNIO
- Compostagem desenvolve-se em
ambiente de aerobiose.
- Faixa: 5% - 10%
QUÍMICA DA COMPOSTAGEM

pH

- Faixa: 5,5 – 8,5

- Início- liberação de ácidos, queda pH


- Término- pH próx. da neutralidade
SISTEMAS DE AERAÇÃO

Revolvimento mecânico

Pás, garfos. Trator com pá-


carregadeira, revolvedores com pás,
tambores rotativos
SISTEMAS DE AERAÇÃO

- Aeração forçada

Ar é injetado através de sistemas de


ventiladores/aeradores e tubos
instalados sob as leiras ou no interior
das leiras.
FATORES FÍSICOS

UMIDADE: 50 – 60%

- Níveis < 30%- inibem a atividade


microbiana
- Níveis > 65%- decomposição lenta,
condições de anaerobiose e lixiviação
de nutrientes.
*Chorume
FATORES FÍSICOS
TAMANHO DE PARTÍCULAS:
ü 1 – 5 cm (KIEHL , 1985)

- Quanto menor o tamanho das partículas


maior a taxa de decomposição,porém
tende à compactação, inibindo a circulação
de ar na leira e diminuindo a
biodisponibilidade de oxigênio para os
m.os.
FATORES FÍSICOS
TAMANHO E FORMA DA LEIRA:
tamanho suficiente para impedir a rápida
dissipação de calor e umidade, e ser
pequena o suficiente para permitir uma
boa circulação de ar.

ü Volume- 1 m3
ü Forma- triangular ou trapezoidal
ü Largura- varia de acordo com altura da
leira, 1,5 – 1,8 m
CLASSIFICAÇÃO DA
COMPOSTAGEM
I. BIOLOGIA- aeróbia, anaeróbia ou
mista
II. TEMPERATURA
a. Criofílico – T ambiente
b. Mesofílico- T 40 – 55ºC
c. Termofílico- T . 70ºC
III. Ambiente- aberto ou fechado
IV. Processamento- estático ou
dinâmico
ESCALA DA COMPOSTAGEM

1. DOMÉSTICA- hortas e jardins


2. COMUNITÁRIA- hortas
comunitárias ou horticultura urbana
3. In situ- utilizam o que é produzido
4. AGRÍCOLA- produção agrícola
5. COMERCIAL- distribuídos ou
vendidos no mercado.
MANEJO DA COMPOSTAGEM NO
SISTEMA INTEGRADO DE RESÍDUOS
SÓLIDOS
ou GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS
URBANOS
Objetivo: diminuir a deposição de resíduos
em aterros sanitários, aterros controlados
ou simples lixões.
Práticas:
• 3 Rs
• Combustão com produção de energia
• Aterro
RESÍDUOS ORGÂNICOS COMO
FONTE DE MAT.-PRIMA.
ü Estercos e cama de animais ü Restos de cultura. Palhas
ü Embalagens biodegradáveis ü Res. De peixes e pescados
ü Restos de alimentos ü Res. Florestais
ü Res. de cervejarias e destilarias ü Biossólidos (lodo de esgoto)
de álcool ü Restos de mobiliário
ü Ossos, cascos e chifres ü Cabelos e penas
ü Res. de café e chá ü Res. De centros distribuidores de
ü Res. De construção (papelão, frutas e verduras frescas
mad. Não tratada, paineis) ü Folhas, aparas de grama, restos
ü Res. De algodão, linho, seda e lã de jardinagem, poda de plantas e
ü Tortas de algodão e oleaginosas árvores
ü Res. De curtume e raspas de ü Res. De abatedouros e
couro frigoríficos. Animais mortos
ü Res. Da ind. Farmacêutica ü Polpa de papel. Papel e derivados
ü Plantas, flores, arbustos, árvores, ü Plantas aquáticas
galhos e cascas ü Madeira, raspas de madeira,
ü Res. De vinícolas fibras lenhosas, serragem e
cinzas
ü Res. Do processamento de
tabaco.
Adaptado (UNVIERSITY OF GEORGIA, 2004)
LIMITAÇÃO DA COMPOSTAGEM

CONTAMINANTES DE RES. URBANOS OU


INDUSTRIAIS
Ø PEBD- sacolas de varejo
Ø PILHAS
Ø BATERIAS ALCALINAS
Ø BATERIAS DE AUTOMÓVEIS
Ø VIDRO
Ø PEDAÇOS DE METAL
Ø PRESERVATIVOS
Ø BORRACHA
Ø AGROTÓXICOS E XENOBIÓTICOS